Issuu on Google+


Sumário Editorial O Curso O que é a profissão Entrevista Faculdades Expediente

pág.3 pág. 4 pág. 6 pág. 8 pág. 11 pág. 12


1. Editorial A Medicina atualmente está evoluindo cada vez mais, com grandes tecnologias e inventos. Os benefícios resultantes da tecnologia médica são inúmeros. Os modernos recursos tecnológicos de diagnóstico ajudam o médico a fazer um diagnóstico preciso, o que beneficia totalmente os pacientes. A tecnologia também possibilitou uma ampliação e diversificação de métodos terapêuticos e procedimentos cirúrgicos. Trouxe uma maior segurança ao profissional e o apoio necessário para tomada de decisões importantes no tocante à conduta e ao tratamento, tanto em casos de urgência como nas doenças crônicas. Os estados do Norte e do Nordeste, principalmente nas regiões mais afastadas das metrópoles, há uma carência maior de médicos devido a falta de infraestrutura, porém com incentivo do Programa Saúde da Família (PSF), o número de vagas no setor público está crescendo. Na área da medicina, o mercado de trabalho é muito diversificado, oferecendo várias opções e oportunidades. Atualmente, algumas especialidades se encontram em grande demanda social, por exemplo as áreas de cardiologia e geriatria por causa do aumento de pacientes com problemas no coração e aumento na proporção de idosos. O mercado também se abre para a infectologia, devido à crescente preocupação com novas epidemias por agentes infecciosos. Há procura, ainda, por médicos das especialidades ligadas ao trauma em geral e ao trauma ortopédico pois estão sem ocorrendo muitos acidentes provocando diversos tipos de lesões. 3


2. O Curso O principal objetivo do Curso de Medicina é a restauração e manutenção da saúde, investindo tanto no tratamento de doenças, quanto na prevenção delas. Considerado um curso difícil, já que a dedicação é integral (manhã e tarde) e com um vestibular extremamente concorrido, o curso de medicina ainda assim é o curso mais procurado nas universidades do mundo inteiro por dois motivos: primeiro por ser uma carreira belíssima, considerada por muitos a mais nobre das profissões e também pelo motivo financeiro, já que os salários de médicos estão entre os melhores do mercado. O curso de medicina, que tem duração mínima de 8 anos para o médico poder exercer a profissão ( contabilizando o curso de medicina em si de 6 anos e o período de residência médica de no mínimo 2 anos ), pode ser dividido em 3 fases: 1. A grade fundamental, na qual o aluno aprende os fundamentos teóricos da carreira de médico, para depois praticar a profissão e ter um bom conhecimento do corpo humano e de como ele funciona. Durante o curso, que compreende os dois primeiros anos, as principais disciplinas estudadas são: anatomia, bioquímica, biologia, biofísica, fisiologia, farmacologia, imunologia, microbiologia, patologia, histologia, embriologia, e genética, a principal delas sendo a anatomia. Durante esta etapa do curso, a anatomia é estudada tanto do ponto de vista teórico (livros, textos, animações 3D, figuras, etc…), quanto do ponto de vista prático, o aluno participando de laboratórios práticos de anatomia onde o aluno estuda o corpo humano através da manipulação real de cadáveres e peças cirúrgicas. 4


Além das aulas práticas de anatomia humana, durante esta etapa do curso, também são realizados alguns experimentos químicos e biológicos com microscópio. Em algumas faculdades também são realizadas aulas práticas de anatomia com animais. 2. Na etapa pré-clínica, o principal enfoque são as doenças e o modo com que as mesmas se manifestam no corpo humano. A principal disciplina estudada durante esta fase é a epidemiologia (estudo das doenças e epidemias), o aluno estudando profundamente as diversas famílias de doenças, a sua evolução, os efeitos no corpo humano e também as melhores maneiras conhecidas pela medicina de combatê-las, preveni-las e curá-las. Esta etapa do curso medicina que em geral, também dura 2 anos, prepara o aluno para enfrentar o dia a dia prático dos hospitais. 3. Já na etapa clínica, além de estudar na faculdade, o aluno passa a atuar dentro dos hospitais fazendo plantão, sempre supervisionados por médicos formados. Durante estes plantões, os alunos ajudam no atendimento diário dos pacientes e realizam diversas tarefas de manutenção do hospital. Nesta etapa pode-se dizer que o aluno já atua como um médico. A principal disciplina estudada durante esta fase do curso é a semiologia (exame físico) e também especialidades clínicas tais como hematologia, urologia, endocrinologia, cardiologia, cirurgia, traumatologia, etc.… O aluno, nesta etapa do curso de medicina, passa de um modo geral por todas as especialidades, para poder ter uma boa visão global do que é ser médico e também para entender melhor cada área e poder escolher uma especialização posterior, esta etapa, que precede diretamente a residência médica, em geral, dura 2 anos.

5


3. O que é a profissão No campo da Medicina existem várias áreas em que um médico pode se especializar. Por exemplo: Alergologia, Anestesiologia, Angiologia, Cirurgia, Cancerologia, Cirurgia Cardiovascular, Clínica Geral, Dermatologia, Fisiologia, Geriatria, Ginecologia, Gastroenterologia, Neurocirurgia, Otorrinolaringologia, Urologia, Pediatria, Psiquiatria, entre outros. A cirurgia cardiovascular é muito procurada e se destaca devido a grande quantidade de pacientes graves com problemas no coração causados por vários fatores que serão citados posteriormente. Por isso, resolvemos nos direcionar a essa especialidade. Cardiologia é a especialização da medicina que cuida do diagnóstico e tratamento de todas as doenças relacionadas ao coração e ao sistema circulatório humano. O cardiologista, como especialista do sistema circulatório, atua diagnosticando doenças, prescrevendo tratamentos, entrevistando e aconselhando o paciente para que ele possa mudar e ter hábitos de vida mais saudáveis e realizando exames clínicos e físicos. Dois exemplos de exames feitos por cardiologistas são: Eletrocardiogramas (registro da variação dos potenciais elétricos gerados pela atividade elétrica do coração.). Ecocardiogramas (permite observar no ecrã e em papel a estrutura e funcionamento do coração. (Também se visualiza a direção e velocidade do sangue dentro do coração Para ser um cardiologista, primeiro é necessário ter se graduado no Curso de Medicina (6 anos de curso e 2 de residência). Assim que o curso de medicina for concluído o novo médico pode então iniciar sua especialização em cardiologia. A especialização pode ser feita em institutos e hospitais especializados. Mercado de trabalho: Postos de saúde, clínicas e hospitais, privados e públicos; centros de pesquisa; laboratórios; consultório próprio ou de terceiros; magistério. 6


Duração da Especialização: 2 a 3 anos Área: Biológicas Atributos do Profissional: responsabilidade, raciocínio rápido, agilidade, carisma, liderança e boa capacidade de comunicação. Salário Médio: R$ 6422,00

7


4. Entrevista Grande parte dos profissionais da área de saúde se sentem realizados e satisfeitos ao ajudarem o próximo. Numa tentativa de entender melhor sobre as características da profissão de um médico que trabalha na área da cardiologia, entrevistamos Rubens Jacob, que se dispôs a ser entrevistado com todo o prazer. Formado em 1986, depois tornou-se cirurgião geral em 1989 e, finalmente, especializou-se em cardiologia, sendo então, desde de 1992, cirurgião cardiovascular. Trabalha em Fortaleza no Hospital de Messejana, Unimed e São Raimundo. 1. Qual o sentimento que você sente após salvar uma vida? De realização profissional e humana. 2. Que características um bom cirurgião deve ter para obter sucesso nos procedimentos? Habilidade manual, bom preparo físico devido às várias horas em pé durante as cirurgias, conhecimento científico na especialidade, bom senso, qualidade pessoal ética e moral, ter interesse e determinação em resolver o problema do paciente e, acima de tudo, ser uma pessoa de ação. A pior qualidade é a preguiça. 3. Quais os benefícios que a tecnologia oferece, quais os aparelhos mais usados? São inúmeras, por exemplo:  Bomba de circulação extracorpórea (C.E.C) que funciona como um coração e pulmão artificiais;  Próteses valvares cardíacas (mitral e aórtica);  Enxertos vasculares;  Cell saver: para reaproveitamento de sangue;  Balão Intra aórtico, um dispositivo de contrapulsação;  Catéter de Swan-Ganz para medir a pressão da artéria pulmonar e saturação de CO2 e O2;  Drogas vasoativas, por exemplo: nitroprussiato de sódio, dopamina, dobutamina, noradrenalina, entre outros. 8


4. O que o levou a decidir ser um médico? Paixão pela área da saúde e desejo de amenizar o sofrimento do outro. 5. Quais as vantagens e desvantagens dessa profissão? Bom, nessa profissão existem vantagens como entender e resolver procedimentos cirúrgicos cardiológicos de alta complexidade é uma profissão voltada para o próprio ser humano. Outra vantagem é a troca de conhecimento científico com os demais profissionais da especialidade e de outras áreas da saúde também, podemos ensinar aos profissionais mais jovens, passando experiência e, além do mais, tem a satisfação pessoal de realização profissional numa área que você ajuda a prolongar a vida de pacientes ou amenizar seu sofrimento com a ajuda de Deus. Já como desvantagens temos doentes cardiológicos cada vez mais graves, devido a falta de cuidados preventivos que acabam acarretando problemas como hipertensão, obesidade, diabetes, tabagismo, sedentarismo, stress podendo causar, futuramente, danos maiores à saúde. Com o aparecimento do “stent”, um tubo usado para aliviar o fluxo sanguíneo, a maioria das lesões coronarianas são resolvidas, ficando para a cirurgia os doentes com artérias ruins, calcificadas e com infartos do miocárdio prévio, tornando os pacientes mais graves e de alto risco, exigindo o máximo do cirurgião e, por consequência, cirurgias mais demoradas chegando a durar mais de 5 horas, causando também stress para a equipe cirúrgica. Outro problema é a briga entre Indústria da Medicina, os convênios e os Hospitais que tentam manter seus lucros o que causa, geralmente, uma remuneração que não corresponde ao serviço prestado. Infelizmente, há lotação nas emergências e excesso de pacientes cirúrgicos graves nos hospitais públicos e, alguns familiares descontam problemas do plano de saúde ou do hospital nos profissionais, piorando a relação médico-paciente.

9


6. Quais são as doenças mais comuns nessa área e quais suas principais causas? Infarto agudo do miocárdio que tem como causa a insuficiência coronariana, calcificação das artérias, hipertensão arterial sistêmica não-tratada, diabetes mellitus, obesidade, sedentarismo, stress, tabagismo. A valvulopatia cardíaca que é uma doença na válvula mitral, aórtica ou tricúspide é causada geralmente pela febre reumática. Outra muito frequente é a aneurisma da aorta e dissecção da aorta que são causadas pela hipertensão arterial sistêmica, degenerativa, traumatismos e sífilis (antigamente). 7. O que você recomenda para evitar problemas no coração? Desde criança ter uma vida regrada e saudável, evitando comer excesso de gordura, massa, doce, refrigerante, etc. Praticar atividade física e evitar vícios como cigarro. Para as pessoas que tem hipertensão, obesidade, diabetes e outras doenças devem procurar tratamento e acompanhamento médico. Como eu já disse algumas vezes: “doçura e gordura são um caminho para a sepultura”. Por isso devemos cuidar muito bem de nossa saúde para evitar problemas mais graves no coração.

10


5 . Faculdades No Brasil há 180 escolas médicas (102 particulares, 7 municipais, 24 estaduais e 48 federais). O Estado de São Paulo é o que mais possui faculdades (30 no total), seguido de Minas Gerais com 28 escolas. No Estado do Ceará, possuem as universidades: Curso de Medicina da Faculdade Christus (F.Christus), Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte (FMJ), Faculdade de Medicina da Universidade de Fortaleza (UNIFOR), Faculdade de Medicina da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC). No ranking de melhores faculdades de medicina, de graduação e pós-graduação, estão: Graduação 01º - UF São Paulo (SP) 02º - Unesp/Botucatu (SP) 03º - USP/São Paulo (SP) 04º - UF R.G. do Sul (RS) 05º - Unicamp (SP) 06º - USP/Ribeirão Preto (SP) 07º - PUC (RS) 08º - UE Londrina (PR) 09º - UE Rio de Janeiro (RJ) 10º - UF Minas Gerais (MG) Pós-graduação 01º - UF São Paulo (SP) 02º - Unesp/Botucatu (SP) 03º - Unicamp (SP)

11


6. Expediente Aline Teles nº 01 – O que é a profissão Ive Castro nº 20 – Editorial e Organização Mariana Bruno nº26 – O curso Patrícia Stadler nº 34 – Faculdades Rebeca Félix nº 39 – Entrevista e Editorial

Colégio Christus Barão de Studart 9º E M

12



Revista Medicina