Jornal de Amarante 1807

Page 1

Diretor: Luciano Gonçalves

38 anos de informação

quinta-feira, 06 de junho de 2019 | Nº 1807 | Ano 38

OJORNAL AMARANTE

DE

Festas do Junho 2019

Podem correr e saltar, mas não há festa como esta!

Fotografia: Município de Amarante

Entrevista

//pág. 09

MIMO Festival Amarante: novidades lusobrasileiras

//pág. 05

Homicida de casal em Amarante foi capturado

//pág. 16

//pág. 18

Obras do Cineteatro de Amarante já arrancaram

//pág. 14

Agustina Bessa-Luís, a escritora que marcou a nossa literatura, faleceu aos 96 anos //pág. 16

Projeto RUA desafia artistas para a ação “MIMO a minha cidade”

//pág. 09

Entrevista Agrupamento de Escolas Amadeo de Souza-Cardoso promove Encontro Desportivo e Cultural, de 12 a 14 de junho //págs. 12 e 13 Pub.


02 | OPINIÃO | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Fica retratado o meu reparo

“Tudo vem a propósito”, por Hernâni Carneiro

“(...) Vi-me sozinho Naquela noite morta, sem estrelas. E era um rosto confuso minha casa, Com seus traços de portas e janelas...” (Sombras do Passado) Teixeira de Pascoaes A leitura superficial referente às fotos que publico de três prédios localizados na nossa cidade, assemelham-se a um pesadelo, tão pouco tem sido o cuidado em os conservar. Pelo menos dois deles ameaçando ruína eminente, e o mais que nos diz a história, do prédio onde nasceu o nosso Poeta e filósofo Teixeira de Pascoaes, cidadão do mundo, dá para nos embaraçarmos, e desafia a nossa indignação pelo estado de ruína a que chegou. Não é senão um simbólico sentimento a placa aí fixada: Nesta casa nasceu em 2 de Novembro de 1877 – Teixeiras de Pascoaes – Poeta e filósofo, criador de Marânos e outros poemas cuja beleza universalizou a alma e a paisagem de Amarante.

A Câmara Municipal de Amarante, 2 de novembro de 1956. Os outros prédios, um no Largo de Santa Luzia, e outro na Rua Cândido dos Reis, também sem nenhum tipo de conservação ou limpeza, tudo isto concretiza ao nosso nível micro uma ideia de desvalorização quanto ao impacto visual, e aos valores culturais na cultura universal. Alimentamos a curiosidade crítica, a chalaça de quem passa e fotografa, de certeza para uma colecção inútil, fazendo disto tudo um triste aborrecimento, escrito mesmo assim em linguagem limitada. A minha visão em presença destes quadros, neste choque quotidiano cansa-se, e desisto para me fi-

xar noutra coisa distinta, que a mais das vezes nunca mereceu da minha parte qualquer atenção- uma saliência, uma árvore no horizonte, um reclame publicitário –por vulgar, agora com outra atenção, contra tão insensata fantasia, o desleixo ou indiferença, às vezes mais parecendo um depósito de curiosidade antigas, retocadas a pincel grosso. Estas manchas disformes nas nossas ruas, figuram como imagens desoladoras, mesmo sabendo que aqui não habita ninguém, apoucamos o que temos de uma grande beleza, sem respeito pela “patine” que tantas gerações nos legaram, e parece que nem vemos mexer uma pedra. Como se fosse tudo para o caixote. Fica retratado o nosso reparo.

Crónicas de um triste sempre alegre

Era uma tarde de Sábado como muitas outras. ”A ESCOLA GLOBAL” levava a cabo a festa de fim de ano, onde andam as minhas netas. Claro que seria impensável faltar a um evento destes, mesmo se no passado tivesse assistido a grandes secas. É outra escola, é verdade, mas preparei-me mentalmente para mais uma, o que acabou por ser um puro engano. Com o tema: “AS EMOÇÕES TÊM COR”, rapidamente me apercebi do requinte e da riqueza dos temas e da forma como as crianças se podiam divertir, aprendendo a distinguir o bem do mal, e a saberem aproveitar o seu tempo em benefício de outras crianças mais pobres, que ao contrário delas, nada tinham. Dentro das diversas emoções, como a alegria, a tristeza, a raiva, foram mostrando as partes perver-

38 anos de informação

DE

OJORNAL AMARANTE

Propriedade: Publitâmega - Publicações do Tâmega, Lda. Tiragem Média: 3500 exemplares. director.jornaldeamarante@gmail.com

Preço de Assinatura Anual: Continente - 30,00 Euros Estrangeiro - 50,00 Euros

sas da guerra, da poluição, (onde as crianças foram desafiadas a limparem diversas margens de praias e rios) bem como a usarem toda a sua imaginação na ocupação de tempos livres, fazendo diversos tipos de objetos, que depois foram vendidos no sentido de angariarem fundos para ajudarem uma escola do Tarrafal em Cabo verde. Com muita cor e música de fundo condizente com os diversos temas, depressa fiquei extasiado e de sentidos alerta, para a riqueza e gosto de tal programa, que me deixou de coração cheio. Nas diversas exposições, também passaram uma visita do nosso primeiro ministro, que espero também tenha aprendido como eu, o muito que de bom acontece naquela escola. Parabéns Escola Global, e que continuem a espalharem o bom ensino neste tão necessitado País. Ao ver um programa destes e do muito que

Júlio Moreira

faz esta escola pelas crianças, nasceu em mim uma réstia de esperança.

Diretor: Luciano Gonçalves (C.P. 7020) Colaboradores: Hernâni Carneiro, JS Amt, JSD Amt, Rui Canossa, Vítor Briga Rei, Júlio Moreira, A.Teixeira da Silva, Inês Varejão Sousa, António Araújo, Estefânia Vasconcelos Espaço de Direito: Vitor Briga Rei Parcerias: ERA FM (92.7) / Notícias do Tâmega Departamento Comercial e Secretariado: Júlia Gonçalves (255136045 / 969123545) Paginação: L. Gonçalves - Mediatâmega, Lda. Redação: ERA FM - Edifício Santa Lúzia, S. Gonçalo, Amarante Edição: ERA - Emissora Regional de Amarante, Lda. / NIF: 501837930 Impressão: CORAZE – Edif. Raínha, 4.º piso | 3720 Oliveira de Azeméis Telf.: 914605117/ 910 253 116 / 914 602 969 | e-mail: comercial@coraze.com Registos: Ministério da Justiça/Instituto de Comunicação Social - 106941| Depósito Legal: 135757/99 (Nota: A opinião expressa nos artigos assinados pode não corresponder forçosamente à da direcção do jornal)

Porte Pago Avença - 4600 Amarante



04 | OPINIÃO | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Inês Varejão Sousa

Diz-me como dormes…

Médica de Medicina Geral e Familiar Unidade de Saúde Familiar Hygeia

O sono é uma função fisiológica básica, fundamental para um desenvolvimento intelectual harmonioso e bem bem-estar físico e mental. Mas afinal como dormem os portugueses? Mais de metade dos portugueses não dorme o suficiente, com cerca de 20% da população a dormir menos de cinco horas por noite. Um estudo de 2006, estimou que os portugueses dormem em média seis horas e meia. As estatísticas não ficam por aí, três milhões de portugueses têm ainda in-

Rui Canossa

Vivemos numa era do consumismo, numa sociedade que prioriza e incentiva o máximo consumo, perigoso, impulsivo, pelo modelo mais recente, pela nova tendência, pelo produto exclusivo, pelo último perfume que o ator preferido usa. Até o prémio Nobel da Economia em 2017, Richard Thaler, disse que ia gastar o dinheiro do prémio, cerca de um milhão de euros, da forma mais irracional possível, no seu tom irónico e humorístico. O que é um facto científico é que a economia e a psicologia andam de mãos dadas. As pessoas nem sempre são racionais nas suas escolhas que têm também razões subjetivas e culturais. Daí que o conceito de consumerismo tenha vindo a entrar cada vez mais no nosso quotidiano. O consumerismo indica-se como uma forma de

sónia. A insónia é uma perturbação do padrão normal de sono caracterizada frequentemente por dificuldade em iniciar e/ou manter o sono. Para tal podem contribuir a exposição excessiva aos ecrãs, a ansiedade de que chegue determinado acontecimento, a preocupação com algum problema na escola, casa ou trabalho, entre outros. Um sono inadequado associa-se ao aparecimento de problemas em saúde, como ansiedade, alterações do humor, dificuldade na aprendizagem, cansaço, diminuição da capacidade de atenção e memória, diminuição da saciedade, aumento dos níveis de açúcar no sangue e tensão arterial, diminuição da eliminação de toxinas do cérebro e da produção de anticorpos, as células que nos defendem das infeções. Qual é então o tempo ideal de sono? O número de horas de sono ideal depende de pessoa para pessoa, da sua atividade e vai-se alterando com a idade. Nos lactentes são necessárias 12 a 15 horas de sono, nas crianças 10 a 12 horas, nos adolescentes 8 a 10 horas, nos adultos 7 a 9 horas e a partir dos 65 anos 7 a 8 horas. Estas recomendações têm uma fundamentação fisiológica, uma vez que a produção de hormona de crescimento, responsável pelo crescimento corporal, aumenta durante o sono e daí a maior necessidade de horas de sono em idades mais jovens.

Consumerismo consumir em que a racionalidade, a reflexão e a responsabilidade são os principais gatilhos para a tomada de decisão. O consumo impulsivo, baseado no desejo e nos apelos emocionais, passa a ser racionalizado e o consumidor expõe suas preocupações sobre os impactos do seu comportamento de consumo. Este não é um movimento recente, nem mesmo inesperado. Na verdade, ele é a consequência direta de uma sociedade que, por conta das novas tecnologias de informação e comunicação, está a pautar as escolhas baseadas em informações. E como fazer isso? Selecionei alguns dos cuidados a ter na tomada decisão em ordem a adotar, cada vez mais, uma atitude consumerista. 1. Aproveite as promoções. As campanhas agressivas de promoções e descontos introduzidas, principalmente nas cadeias de supermercados e marcas alteraram o consumo em Portugal. Quem estiver atento a estas ofertas consegue poupanças. Mas, por outro lado, tenha cuidado, não compre o que não necessita. 2. Cuidado com os brindes e as ofertas, já que as empresas conseguem criar pontos de referência, como preços artificialmente elevados, para oferecerem vendas com grandes descontos e brindes. 3. Compre online, não está sozinho, pois cerca de 37% dos portugueses entre os 16 e os 74 anos realizaram compras na net em 2018. Agora, veja lá se não há produtos já pré-selecionados e que você compra conjuntamente com o que quer e tenha cuidado com as despesas de envio que

Durante o sono a cérebro mantém-se activo, bons exemplos disso são os sonhos e a consolidação das memórias do que é aprendido durante o dia. Neste período são também exercidas as funções de reparação dos tecidos musculares. A nível hormonal ocorrem alterações durante o sono, como a produção de melatonina, que tem como principal função regular o sono. Num ambiente escuro e calmo, os níveis de melatonina do organismo aumentam, causando o sono. Ficam então alguns conselhos do que deve fazer para ter uma boa noite de sono: aprender a gerir o stress, evitar pensar em temas que o preocupam antes de dormir, fazer refeições mais ligeiras antes de se deitar, criar uma rotina antes de ir dormir, idealmente com atividades que o deixem relaxado, ir para a cama só quando tiver sono, estabelecer um horário regular para adormecer e acordar. Deve evitar fazer exercício físico imediatamente antes de se deitar, assim como consumir cafeína e outros estimulantes seis horas antes de se deitar e evitar ainda a exposição a luz intensa. Na prática, aquele um terço do tempo das nossas vidas que é “gasto” a dormir in¬fluencia e é influenciado pelos outros dois terços, não se tratando de um desperdício, mas sim um investimento. Diz-me como dormes, dir-te-ei como passas o dia!

podem tornar o produto bem mais caro. 4. Evite a compra por impulso. As compras imprevistas estão mesmo previstas como diz num manual de economia de 10º ano. As armadilhas num supermercado estão lá todas como a exposição de carrinhos e chocolates mesmo na fila para pagar! Se decidir comprar uma bicicleta nova para abater uns quilinhos para o verão, veja a sua força de vontade primeiro e não compre logo uma bicicleta em fibra de carbono! 5. Não deixe para amanhã o que pode poupar hoje. Amanhã não se sabe se vamos receber as reformas que estamos a pensar vir a ter hoje, dado que a Segurança Social tem cada vez mais problemas e, por isso, é melhor começar a poupar e a investir num futuro alternativo. 6. Renegoceie tudo! Sim, não seja preguiçoso, vá ao seu banco renegociar o spread, vá à seguradora baixar o seguro do carro, da casa, do cão. Vá ao operador de telemóvel, da tv cabo, da luz, da água ou do gás! Até o IMI, faça uma reavaliação do imóvel, pode ser que tenha uma poupança, mas cuidado, que se for num grande centro, com a especulação imobiliária, é melhor ficar quieto. Enfim, o consumerismo veio para combater o consumismo perigoso, que tantas vezes põe em causa a solvabilidade das famílias. Nunca me esqueço do exemplo de uma senhora que foi para a televisão queixar-se que tinha sobre-endividamento, já que tinha 10 créditos ao mesmo tempo para pagar e que não conseguia mesmo ganhando 2500€ limpos, por mês.


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | AMARANTE | 05

Autor José Rodrigues interage com alunos da Universidade Sénior de Amarante em Tertúlia Literária

Decorreram duas sessões de Tertúlia Literária em torno da obra “O tempo nos teus olhos” de José Rodrigues. Um livro para nos fazer parar e pensar, onde a luta contra a solidão é o fio condutor. O escritor natural de Viseu convida o leitor a refletir sobre os temas do envelhecimento e da emoção, reconhecendo que há sempre espaço para novas oportunidades e descobertas. Nunca é tarde para se ser feliz é a principal mensagem a reter.

Depois dos romances “O rio de Esmeralda” e “Voltar a Ti”, José Rodrigues traz a público “O Tempo nos Teus Olhos” que conta a história do Manuel que “uns dias antes de comemorar as bodas de ouro, enfrenta a morte da mulher da sua vida. As filhas, Helena e Luísa, há muito longe de casa, insistem que o futuro do pai passe pelo lar de idosos da vila mais próxima”. Através desta obra, José Rodrigues revela um olhar poético sobre a terceira

idade. Tocado pela tragédia da morte da esposa e apenas com o seu gato Nicolau como confidente e companheiro de todos os dias, o septuagenário Manuel não se resigna, decide tomar as rédeas do seu destino e recusa aceitar um fim anunciado. As sessões da Tertúlia Literária criaram uma oportunidade única de interação com o autor, tornando-se num momento de partilha emotivo para os/as aluno/as da Universidade Sénior.

MIMO Festival Amarante com novidades lusobrasileiras

Rubel e Samuel Úria, duas referências da nova geração de músicos e compositores O príncipe da nova música popular brasileira, Rubel, e o singular cantautor português Samuel Úria são as mais recentes confirmações do MIMO Festival Amarante que se realiza de 26 a 28 de julho. Dois nomes de peso que se vêm juntar aos já anunciados Criolo, Salif Keita, Mayra Andrade e 47Soul. Recorde-se ainda que, pelo segundo ano consecutivo, o MIMO Festival Amarante abraça a Arte com a mostra “Abstração. Arte Partilhada Coleção Millennium bcp”, composta por mais de 30 obras de 18 autores nacionais e internacionais, que vai ocupar o Museu Amadeo de Souza-Cardoso. Depois do sucesso da estreia em Portugal, Rubel está de regresso ao nosso país para participar no MIMO Festival Amarante. Tudo começou em 2013 quando o músico e compositor lançou na internet o álbum de estreia “Pearl”, do qual faz parte “Quando Bate Aquela Saudade” que conta já com 37 milhões de visualizações no Youtube. Em 2018 editou “Casas” que foi nomeado para “Melhor Álbum de Rock ou Música Alternativa em Língua Portuguesa” nos Grammys Latinos desse ano. Neste registo, cruza MPB com electrónica e hip hop, e conta com a participação especial dos rappers brasileiros Emicida e Rincon Sapiência. Hoje é um dos principais nomes da nova Música Popular Brasileira e o reconhecimento vem de todo o mundo. Em Portugal, na digressão de estreia, esgotou salas e conquistou a crítica. No MIMO Amarante, Rubel (voz e violão) vai fazer-se acompanhar por Antônio Guerra (teclado e piano), Gui Held (guitarra), Pablo Arruda (baixo), Pedro Fonte (bateria), Bubu Silva (trompete), Tiquinho (saxofone), Marcelo Pereira (trombone) e João Luchese (programações). A representar Portugal, um cantautor que é já referência da nova geração. Com uma proveniência marcada pelo punk, pelo rock’n’roll e pela estética low-fi, Samuel Úria tem ganho notoriedade desde 2008, altura em que, entre

edições caseiras e concertos em que apenas se acompanhava pela guitarra acústica, se deu a conhecer. Singular na língua materna, singular nas melodias e singular na relação com o público, aos poucos nasceu o culto consagrando Samuel Úria como o mais interessante cantautor dos nossos dias. No MIMO Festival Amarante vai recordar o que o trouxe até aqui. Do EP “Em Bruto” aos álbuns “Nem Lhe Tocava”, “A Descondecoração de Samuel Úria”, “O Grande Medo do Pequeno Mundo”, “Carga de Ombro”, até ao mais recente EP “Marcha Atroz”, Samuel Úria tem muito para contar e são cada vez os que o querem ouvir. Rubel e Samuel Úria juntam-se assim ao cartaz da 4ª edição do MIMO Festival Amarante. Do Brasil chega também, às margens do Rio Tâmega, Criolo. Um concerto exclusivo em Portugal que está integrado na digressão “Boca de Lobo”, do qual faz parte “Etérea”, onde o rapper brasileiro – que faz agora uma incursão na música eletrónica depois da passagem pelo samba – reflete sobre o momento que o Brasil atravessa e onde procura transformar o rancor, o ódio e as energias negativas em combustível para ajudar a mover o seu país no bom caminho.

Do Mali vem Salif Keita com aquele que foi anunciado como o último disco da sua carreira, “An Autre Blanc”, do qual faz parte “Tonton”. Um concerto integrado na digressão de despedida do músico considerado a voz dourada de África, que conta já com 50 anos de carreira. Natural de Cabo Verde, mas radicada em Portugal, Mayra Andrade vai apresentar o seu mais recente disco, “Manga”, que tem como single “Afecto”. Com um novo som, que mistura as raízes de Cabo Verde e a modernidade do afrobeat, a cantora nunca esteve tão próxima da sua essência. A representar o Médio Oriente estarão em Amarante os promissores 47Soul. Conhecidos pelo seu ritmo inovador, denominado Shamstep - uma fusão entre a música tradicional palestina, a eletrónica, o funk e o hip-hop -, os palestinianos contam com milhões de visualizações no primeiro single “Intro to Shamstep” que antecedeu o longa-duração, “Balfron Promise”, com letras em árabe e inglês onde abordam temas políticos da sua terra natal, mas também aspectos da vida em Londres, para onde se mudaram em 2016. Em breve haverá mais novidades da programação do MIMO Festival Amarante.


06 | OPINIÃO | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

A vitória da abstenção

As eleições europeias foram marcadas por um elevado nível de abstenção, que fez soar todos os alarmes sobre a crise do sistema político em Portugal. Neste contexto, para combater a abstenção é imperioso alterar a organização e atividade dos partidos políticos e a sua relação com o eleitorado, demonstrando de forma inequívoca aos cidadãos que se pretende romper com os vícios e defeitos do sistema político. É uma verdadeira urgência nacional aproximar os portugueses da política e, para isso, temos que romper com a imagem negativa que se instaurou na sociedade sobre a política e os políticos. E, isto, não pode ser apenas discurso político, temos que ser inflexíveis a defender que uma pessoa para exercer altos cargos políticos tem que ter um percurso académico ou experiência profissional que justifiquem esses cargos. Não podemos aceitar que a política seja uma profissão ou puro carreirismo, não podemos aceitar jobs for the boys na política, não podemos tolerar que os partidos ou as juventudes partidárias sejam centros de emprego. Por outro lado, é fundamental que os partidos políticos se diferenciem do ponto de vista ideológico e programático, apresentando ao eleitorado verdadeiros projetos políticos alternativos, para que os portugueses possam

em consciência escolher qual o programa político que consideram mais adequado para o país, evitando-se a crítica sistemática de que os partidos são todos iguais, o que tem levado à emergência de movimentos populistas e radicais em vários países. No centro-direita liderado pelo PPD/PSD deve prevalecer uma linha clara de defesa e promoção da livre iniciativa privada, com um programa que inclua a redução de impostos para as famílias e empresas e, que tenha como corolário, um crescimento económico sustentado e duradouro, que melhore a vida do povo português. E, a esquerda, liderada pelo PS deve apresentar um programa moderado que não se deixe capturar pelo radicalismo da extrema-esquerda. Neste contexto, após as eleições e sabendo-se o peso eleitoral de cada um dos players, os partidos devem ter a capacidade de se focar no superior interesse nacional e encontrar os consensos necessários para proceder às reformas estruturais de que o país carece, pois não podem continuar a prevalecer as tricas e interesses político-eleitorais que apenas descredibilizam ainda mais os políticos. Neste sentido, é igualmente importante que haja uma efetiva responsabilização dos agentes políticos pelas suas ações.

Carlos Alberto Miranda

Presidente da JSD Amarante

A classe política deve ter a coragem de colocar a pessoa humana no centro da ação política, enfrentando os interesses instalados na administração pública e nos grupos de interesses particulares, em consonância com o legado de Francisco Sá Carneiro, que um dia afirmou “O fim principal do poder político é o serviço da pessoa. O Estado está ao serviço da pessoa.” Em suma, hoje a relação entre os cidadãos e os políticos carateriza-se pela indiferença, desconfiança e afastamento, sendo fundamental que a classe política altere este estado de coisas com uma profunda reforma do sistema político que se consubstancie numa clara aproximação entre os cidadãos e a política.

Estejamos atentos aos sinais dos tempos A. Teixeira da Silva

Caríssimos leitores lamentamo-nos e até choramos, por não querermos ou não sabermos amar e encontrar a felicidade. Só não ama quem não sabe ou não quer. Como sabemos Deus criou-nos para sermos felizes. Lamentamo-nos por não ter tempo Lamentamo-nos por não sabermos amar Lamentamo-nos por não querermos Lamentamo-nos porque não caminhamos Lamentamo-nos por não saber abrir Lamentamo-nos por não saber procurar Lamentamo-nos por não saber pedir Lamentamo-nos por não saber ser bons pais Lamentamo-nos por não saber escutar Lamentamo-nos por não saber dar sabor à vida Lamentamo-nos por não saber perdoar

Lamentamo-nos por não saber retribuir Lamentamo-nos por não saber ser humildes Lamentamo-nos por não saber sorrir Vamos deixar-nos de lamentações e saber dar graças ao criador por tudo o que nos dá, porque até uma dor é um bem que Deus nos envia, alerta-nos para estarmos atentos, acordando-nos para algo grave que algures nos está a aparecer. Lamentamos, porque não sabemos ter atitude de procura, de encontro com a realidade das realidades. Deus é Pai! O Pai nunca abandona os filhos, por isso Deus enviou Jesus menino e veio à terra dar a sua vida por nós. Remir-nos do pecado. Libertar-nos do mal. Sem Jesus não haverá salvação. Os nossos pais no deserto comeram o Maná e morreram! Saibamos dar Graças: Obrigado Jesus por seres Ministério. Graças a Jesus por seres grão de trigo Graças a Jesus por seres a palavra do pai Graças a Jesus por teres olhar penetrante Graças a Jesus pelo teu sorriso Graças a Jesus por me olhares nos olhos Graças a Jesus por seres brisa suave e fresca Graças a Jesus por seres fonte de água viva Graças a Jesus por cuidares de mim Graças a Jesus por me dares o espírito jovem Graças a Jesus por me dares tudo o que eu possuo Graças a Jesus por fazer girar à nossa volta tudo que nos continuas a dar em cada momento.

Graças pela civilização do amor. Quem não honra o filho não honra o Pai que o enviou. Mas muito mais grave é nós homens abandonarmos quem tudo nos deu e dá permanentemente. Mas o cúmulo da estupidez é Jesus Eucaristia não ser só abandonado pelos inimigos da fé. Mas ser abandonado pelos batizados em Cristo, não consigo compreender. Lamentam-se dizendo não tenho sorte nenhuma, sou um(a) infeliz. Quem não crê, não espera. Quem não espera não recebe. Jesus disse: vinde a mim. Quem me ouve não mais terá fome. Quem me segue não mais terá sede. O pão e o vinho são bênçãos dos céus. O vinho é o sangue de Cristo. O pão o Corpo de Deus (que é já no dia 20 de junho). Jesus disse: Quem permanece em mim fortifica e dá muitos frutos, mas sem Jesus nada podemos fazer, porque o amor e a felicidade estão no ser e não no ter. São algo que vem do coração e do seu ser. Mas muitos de nós humanos somos teres-humanos e não seres- humanos. “Quem não ama e não dá nada receberá”. Daí tantas lamentações: “Não tenho sorte nenhuma; “Nasci de… virado para a lua”. Ninguém nasceu desgraçado. Amar é doar. A felicidade conquista-se e Deus gerou-nos para sermos felizes. Só não é feliz quem não quer, ou não sabe. Exemplos: o autor, o artista e o escritor porque extrovertidos somos seres felizes, estamos no palco. Os menos felizes estão na plateia, são espetadores.


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | AMARANTE/OPINIÃO | 07

Formandos do Núcleo do CENFIM de Amarante obtiveram 8 medalhas no 5º CENFIM Skills e 3ª Lusofonia 2019 O Núcleo de Amarante do CENFIM marcou presença no 5º CENFIM Skills e 3ª Lusofonia 2019, com 11 concorrentes, representando 8 profissões do sector metalúrgico, metalomecânico e electromecânico, Soldadura, Serralharia Civil, Polimecânica, Fresagem CNC, Torneamento CNC, Desenho Industrial CAD, Mecatrónica Industrial e Eletromecânica Industrial. Sendo um sector de atividade estruturante para a nossa economia local e com dimensão nacional, cabe ao CENFIM ter um papel determinante na formação de profissionais qualificados, apostando em iniciativas que promovam a competição e a oportunidade de contacto com novas tecnologias. O 5º CENFIM Skills e 3º da Lusofonia, que decorreu de 21 a 24 de maio, envolveu diretamente

117 concorrentes e 73 jurados, oriundos de 12 Núcleos do CENFIM, o que fez deste evento o mais participado de todos os campeonatos das profissões do CENFIM realizados até hoje e cuja organização foi por todos enaltecida. Este evento nacional que visa início da preparação dos jovens com o objectivo de aceder ao Campeonato Mundial - WORDSKILLS - XANGAI em 2021, participaram mais 3 países da língua oficial portuguesa (Cabo Verde, Moçambique e Angola), decorreu em três núcleos: Ermesinde, Porto e Lisboa. As prestações dos formandos do Núcleo do CENFIM de Amarante foram excelentes, demonstrando boas competências de aprendizagem traduzidos nos seguintes resultados: Total de 8 medalhas das quais 4 ouro, distribuídas por: 2 Mecatrónica Industrial (Luis Ferreira e David Monteiro), 1 Soldadura (Roberto Gonçalves), 1 Serralharia Civil (João Magalhães); 1

Prata - Polimecânica (Avelino Ribeiro); 2 Bronze - Fresagem CNC (Tiago Silva), Torneamento CNC (Jorge Seixas); 1 Best of Nation – Melhor pontuação das 11 profissões do campeonato – profissão – serralharia civil. A cerimónia de entrega de prémios realizou-se no CNEMA em Santarém no dia 24 de maio, durante o encontro nacional de jovens do CENFIM, que reuniu 1200 formandos. Contou com a presença de: José António Vieira da Silva - Ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, António Saraiva - Presidente da CIP, António Valadas da Silva - Presidente do IEFP, José de Oliveira Guia - Presidente da ANEME, Rafael Campos Pereira - Vice-Presidente Executivo da AIMMAP e outras personalidades.

Expressiva, clara e inequívoca

É de forma “expressiva, clara e inequívoca” que o Secretário-geral do PS define a votação destas eleições europeias. A opinião é consensual e este excelente resultado eleitoral traduz também um voto de confiança no PS, na política do Governo e mostra um enorme cartão vermelho à direita desnorteada e sem propostas alternativas. O voto de confiança dado pelos portugueses ao PS nestas eleições deve ser assumido com humildade e como um aumento de responsabilidade para prosseguir a mudança política iniciada há três anos e meio, que tão bons resultados têm trazido ao país e à vida das famílias. O PS venceu claramente e sem dúvidas em 17 dos 18 distritos do continente e na Região Autónoma dos Açores. Estes resultados dão-nos razão no sentido do entusiasmo e de energia para disputar com confiança uma vitória nas próximas eleições legislativas. O PSD e o CDS-PP sofreram uma derrota e saíram destas eleições europeias enfraquecidos. Os resultados alcançados pelas novidades de 2019 (Aliança, Iniciativa Liberal e Basta) permitem dizer que nenhum destes partidos passou

no teste. Apesar de todas as movimentações, a expectativa é que o sistema partidário português manter-se-á, em linhas gerais, estável e cristalizado. Por mais interesse que os partidos novos provoquem na esfera pública, o sistema eleitoral deverá manter-se, assegurando que o peso eleitoral dos partidos tradicionais não seja ameaçado. Felizmente, em Portugal, continuamos sem a ameaça do crescimento de um partido de extrema-direita. Importa também realçar a esmagadora derrota que a extrema-direita sofreu a nível europeu. Dos 751 deputados eleitos para o Parlamento Europeu, apenas 57 integram partidos da extrema-direita, o que se traduz numa vitória dos democratas e progressistas no Parlamento Europeu. Os jovens que nasceram em 2000 merecem também uma saudação especial neste momento, uma vez que votaram nestas eleições europeias pela primeira vez. É fundamental que todos os jovens se sintam democratas e que exerçam desde sempre este direito e dever cívico. Apesar do bom resultado eleitoral do Partido Socialista, os níveis de abstenção a nível

Rui Vilares

Juventude Socialista de Amarante

nacional são preocupantes. A elevada taxa de abstenção coloca a todos uma responsabilidade acrescida para que se reflita sobre o que fazer, de forma a que os que agora resolveram não ir votar, o façam nas próximas eleições. É importante que o eleitorado perceba que as escolhas que se fazem para a Europa são tão importantes e decisivas como as que se fazem nos restantes atos eleitorais. Em democracia vencem sempre os democratas.


08 | AMARANTE/OPINIÃO | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Cercimarante realiza III Espetáculo do Pirilampo Mágico a 7 de junho, em Amarante Está marcado para o dia 7 de junho, pelas 21h30, no Auditório do Centro Cultural Maria Amélia Laranjeira, o III Espetáculo do Pirilampo Mágico, promovido pela Cercimarante, no âmbito da Campanha de 2019 deste símbolo de solidariedade social. O Espetáculo terá como cabeça-de-cartaz o músico NOBLE, e irá contar também com as atuações de Laura Miranda; Carlos Pinheiro; Sara Ribeiro & Another World; os alunos do Centro Cultural de Amarante – Maria Amélia Laranjeira (CCA), e os clientes do Grupo de Expressão Dramática do Centro de Atividades

Ocupacionais (C.A.O.), da Cercimarante, que irão apresentar uma peça de teatro sobre a vida do pintor amarantino Amadeo de Souza-Cardoso. Para assistir a este III Espetáculo do Pirilampo Mágico, a Comunidade terá de adquirir um kit do Pirilampo Mágico, que contém um saco de pano da campanha, um pin e um livro para colorir, pelo valor de cinco euros, e que dará direito a um bilhete para a iniciativa. A Campanha do Pirilampo Mágico, cuja cor O slogan escolhido, para este ano, é: “Piriescolhida para este ano é o laranja, teve início a 17 de maio e terá o seu término a 9 de junho. lampo Mágico - A Natureza é Solidária!”.

Mindfulness - o treino mental que permite liberdade

Estefânia Vasconcelos

Fundadora, Diretora Executiva de Salas a ser Psicóloga, Formadora e Facilitadora de Mindfulness

Segundo se sabe o mindfulness (ou atenção plena) foi redescoberto pelos ocidentais, há cerca de 40 anos, como forma de mitigar sequelas resultantes do ritmo de vida que temos vindo a levar. Vivemos numa sociedade acelerada, na “sociedade do cansaço” de acordo com Byung-Chul Han, com pessoas cada vez mais ansiosas e esgotadas; com famílias cada vez mais espalhadas e divididas; com laços humanos cada vez mais instáveis e imprevisíveis. O mindfulness secular, que se tem vindo a expandir nos mais diversos contextos (clínico, educativo, empresarial, desportivo...), o que em certa medida atesta a sua eficácia, é desprovido de roupagem religiosa e apresenta efeitos colaterais comprovados cientificamente, desde mais calma, melhor atenção (concentração e produtividade), melhor memória e mais responsabilidade social. Este tipo de treino mental, que é aconselhável nas mais diversas idades, consiste em “... prestar atenção, de uma forma particular, de propósito, no momento presente e sem julgamento”,

segundo Jon Kabat-Zinn. É simples, mas não é fácil. Se por um lado temos de parar, o que parece incomportável nos dias que correm, por outro temos de contrariar o piloto automático, que é um modo de funcionamento da mente que se encontra ativo quando não estamos engajados numa tarefa e está fortemente associado a estados infelizes como a ansiedade e a depressão. A prática da atenção plena, que requer treino continuado ao longo da vida, assume duas tipologias distintas: formal e informal. A prática formal, que implica uma postura e tempo predefinidos, não trata de esvaziar a mente, mas de notar e investigar a experiência e não exige “sentar à chinês”, podemos praticar sentados/ as no chão ou cadeira, de pé, deitados/as ou em movimento. A prática informal contempla as atividades da vida quotidiana como comer, andar, falar, ouvir, passear (...) de forma mindful, que acontecem geralmente em piloto automático. Já alguma vez deu por si a ler um livro e ter de voltar atrás uma ou outra página, por não lembrar o que havia lido? Estava em piloto automático. Este modo, que nos transporta vezes sem conta para o passado, futuro e fantasia, é muito útil em muitas tarefas se com peso e medida, do contrário acrescenta desgaste de energia cerebral conduzindo ao aumento de erros, reatividade, diminuição de prazer e desconexão empática. O piloto automático tem a mestria de nos afastar amiúde de momentos agradáveis que a vida nos proporciona; quantas vezes esteve numa esplanada, com tempo soalheiro, uma bebida refrescante ao seu lado, mas apenas de corpo presente? Não obstante, pode conduzir-nos a situações com consequências irreversíveis; recorda do pai, de Aveiro, que em 2009, a caminho do local de trabalho, esqueceu o seu filho no carro, acabando por encontrá-lo mais

tarde, sem vida? Estava em piloto automático. Quando trazemos a atenção ao momento presente, notamos e investigamos a experiência despidos/as de condicionamentos (não julgamento, aceitação, não lutar...), permitimo-nos um encontro com eu convergindo ao cerne da atenção plena - a consciência. Quantas vezes, numa discussão acesa, disse ou fez coisas que mais tarde trouxeram arrependimento? Nessa altura estava sequestrado/a pelas próprias emoções, que têm a função de nos proteger. A consciência das emoções, que é basilar na gestão emocional, permite-nos ganhar espaço entre o estímulo e a resposta, o que acrescenta liberdade para escolhermos respostas que suprimam sofrimento, pessoal e comum. Por exemplo, se durante uma discussão notar estar sob efeito de raiva, rompe o velho hábito mental de se deixar “levar” pela mesma, de reagir “a quente” e passa a ganhar espaço para escolher a resposta que menos faça sofrer. Sendo que, neste particular, o melhor talvez seja sentar e calar, para não ocorrerem palavras ou atos difíceis de retirar. Importa ressaltar que não se trata de congelar emoções. Somos humanos. Trata-se de escolher comportamentos que façam de nós seres humanos melhores, connosco e com todos os seres que têm vida, pois estamos todos/as interligados/as. Já pensou quantas pessoas foram necessárias para poder ter pão em casa, ou para estar a ler este artigo, agora? A prática do mindfulness secular vai muito além dos benefícios atestados pela ciência, que por si só não têm preço. Concerne a consciência ausente de pensamento, que acarreta liberdade para fomentar compaixão dirigida a nós mesmos/as e aos outros/as; toca na natureza profunda das coisas; respeita, enfim, um modo de ser melhor humano. E, encontra-se à distância da sua respiração.


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | AMARANTE | 09

Festas do Junho 2019

Podem correr e saltar, mas não há festa como esta!

nal Despique de Bombos, dia 31 de maio, no Largo de São Gonçalo. No sábado realizou-se o Concurso de Gado – Raças Autóctones no Parque de Leilões de Gado de Madriane. Pelas 22h30 os fãs de LEANDRO encheram o Parque de Estacionamento das Bucas para receber o cantor. E como já vem sendo hábito a noite terminaria, pelas 00h30 com uma grande sessão de Fogo-de-Artifício, Fogo de Rio, Espetáculo Piromusical e Luminoso. No domingo, pelas 15h30, atuaram os Propagode no Largo No passado fim-de-semana Amarante esteve Conselheiro António Cândido – Arquinho. Peem festa com as Festas do Junho 2019. En- las 18h00 seguiu-se a majestosa Procissão em tre muitas atividades destacou-se o tradicio- Honra do nosso Padroeiro São Gonçalo. Pelas

21H00 realizaram-se as Marchas Populares. Encerraram-se as Festas do Junho 2019 com uma sessão de Fogo-de-artifício. Parabenizamos o Município de Amarante, por mais uma vez, brindar os Amarantinos com uma grande festa.

Projeto RUA desafia artistas para a ação “MIMO a minha cidade” -se que as intervenções tenham um fio condutor e convidem os transeuntes a percorrer as ruas onde incidirá a ação. O objetivo é aumentar a atratividade das áreas comerciais do centro histórico, tirando partido não só dos públicos do MIMO (cerca de 70 mil pessoas em 2018), como dos fluxos de turistas e visitantes que, na época alta, rumam a Amarante. Os artistas concorrentes deverão ter mais de 18 anos e as candidaturas poderão ser apresentadas individualmente, ou por duas pessoas. O prazo para a receção das propostas decorre até 30 de junho, devendo ser enviadas Tendo como pano de fundo o MIMO Fes- via email, para o endereço geral@ruamaran- Reabilitação Urbana da cidade de Amarante. A inscrição dos estabelecimentos deverá ser tival, que se realiza nos dias 26, 27 e 28 de te.pt. realizada através do preenchimento de forjulho, e o estatuto de Amarante como “Cidade mulário próprio (disponível no site do RUA Criativa da UNESCO” (categoria Música), o Lojas podem candidatar-se - www.ruamarante.pt), submetido via email projeto RUA (Revitalização Urbana de Amaaté 14 de junho para geral@ruamarante.pt ou entregue na rante) desafia artistas plásticos para a ação “Mimo, a minha cidade”, levando-os a parEntretanto, decorre até 14 de junho a ins- sede da Associação Empresarial de Amarante. O projeto RUA – Reabilitação Urbana de ticipar num concurso de ideias para a criação crição das lojas que pretendam participar na de um roteiro artístico ilustrado nas montras ação “Mimo, a minha cidade”, sendo admiti- Amarante é promovido pelo Município de dos estabelecimentos comerciais. das para seleção entidades singulares ou cole- Amarante, através da InvestAmarante; pela Sob o tema “Músicas do Mundo”, tendo tivas que sejam detentoras de estabelecimen- Associação Empresarial de Amarante e pelo como referência a origem/história de estilos tos comerciais ou de serviços situados dentro Aventura Marão Clube, através da Casa da musicais de diferentes continentes, pretende- do perímetro delimitado pela ARU – Área de Juventude.

Convite A. Teixeira da Silva tem a honra de convidar V.ª Ex.ª para o lançamento da obra “Onde está o Portugal de Abril???”. A apresentação, que estará a cargo do Historiador Joaquim Luís Costa, terá lugar no dia 16 de junho de 2019, pelas 15 horas, no CCA - Centro Cultural de Amarante Maria Amélia Laranjeira (Rua Nova, n.º 112 • 4600-093 S. Gonçalo – Amarante). No final será servido um verde de honra.


10 | OPINIÃO | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Curtas & Desgarradas por António Araújo

“Olhos de mau”

“São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!” Mateus 6:22-23

Há pessoas que têm “olhos de mau”. E normalmente são mesmo más. Parece que a maldade lhes sai das entranhas pelos olhos. Mas há vários tipos de “olhos de mau”, alguns dos quais nem sempre traduzem própria e/ou exclusivamente maldade. Aqueles que se podem designar por “olhos de mau ressabiados” espelham fracassos e desilusões da vida. São um sinal de sentimentos recalcados ou inconfessáveis, como frustração, raiva e vingança. Os “olhos de mau risonhos” refletem cinismo e hipocrisia. São um eventual perigo social, pela sua potencial capacidade de manipulação. Nos tempos que correm, entram-nos todos os dias em casa, de forma subliminar, sobretudo através das televisões. Os “olhos de mau insaciados” são a tendência da atual sociedade consumista, projetando a insatisfação de quem já tem tudo e a inveja de quem quer ter tudo também. Os “olhos de mau preconceituosos” fitam os outros de cima, com desprezo e intole-

rância. São o espelho do egoísmo reinante e do radicalismo latente. Retratam atitudes e sentimentos censuráveis e discriminatórios, como o racismo, a xenofobia, a superioridade social, a intolerância religiosa e a homofobia. Há ainda outros modelos, todos levando, porém, à ilação de que os “olhos de mau” são quase sempre um reflexo negativo, espelhando um tormento pessoal ou uma crueldade social. Por isso, temos que ter a coragem de ir diante do espelho e, caso reconheçamos que temos “olhos de mau”, mudar a expressão do olhar e passar a ver o lado agradável da vida e das pessoas. P.S. - Após algum tempo de interregno, decidi voltar a escrever para um jornal local. Desta vez, sem periodicidade determinada e enfoque específico. Dentro das minhas limitações de escriba, irei aqui discorrer sobre temas díspares, de forma curta e intermitente. Daí, o título principal destas “crónicas”.

Direito real de habitação Periódica O Canto da Justiça Vítor Briga Rei - Advogado

O direito real de habitação periódica, solução de férias, essencialmente para famílias, que foi “moda” nos idos anos 80 e 90, permanece ainda como uma boa forma de se garantir o uso anual de uma habitação integrada num empreendimento turístico durante um certo período, normalmente uma a duas semanas por ano, de forma perpétua ou não. Este regime jurídico que entrou em vigor nos inícios da década de 80, consiste na possibilidade de um proprietário de um empreendimento turístico (hotéis-apartamentos, aldeamentos turísticos, conjuntos turísticos e apartamentos turísticos) poder vender a certa pessoa o direito ao uso, durante certas semanas, de unidades do seu alojamento, conferindo ao comprador o seu uso,

como proprietário, da unidade de alojamento pelo período que a que diz respeito o seu direito. Na falta de indicação em contrário, o direito real de habitação periódica é perpétuo, mas pode, no contrato, ser estabelecido um limite de duração até 30 anos. O período anual do direito real de habitação periódica é limitado entre um mínimo de uma semana e um máximo de um mês, sendo que podem ser titulares de direitos de habitação periódica pessoas singulares ou pessoas coletivas. Este direito constitui-se, tal como outros direitos sobre imóveis, por escritura pública ou documento particular autenticado (DPA), e está também sujeito a registo predial. Assim, o titular do direito real de habitação periódica tem o direito de habitar a unidade de alojamento pelo tempo determinado pelo contrato, usar as instalações e equipamentos comuns do empreendimento e beneficiar dos serviços ali prestados, bem como ceder o exercício daquelas faculdades a terceiros. No caso de existência de impossibilidade de utilização da unidade de alojamento onde o titular tem seu direito real de habitação periódica constituído, este tem o direito de exigir do proprietário da unidade de alojamento que lhe seja facultado um alojamento alternativo, em local próximo, que seja capaz de lhe fornecer os mesmos níveis de conforto e uso que o do empreendimento original, sem qualquer custo adicional. Não obstante a possibilidade de o proprietário do direito real de habitação periódica poder ce-

der, a terceiros, o uso da unidade de alojamento pelo tempo determinado, tal cedência deve ser comunicada por escrito à entidade responsável pela gestão do empreendimento até ao início do período de exercício do direito. O titular do direito é obrigado a pagar, anualmente, ao proprietário do empreendimento, a prestação pecuniária indicada no título constitutivo e que deve ser proporcional à fruição do empreendimento, cujo valor poderá variar consoante a época do ano. Essa prestação destina-se, exclusivamente, a compensar o proprietário do empreendimento pelas despesas de conservação, reparação, limpeza, contribuições e impostos e quaisquer outras previstas no título constitutivo, bem como a remunerá-lo pela sua gestão. As unidades de alojamento devem ser mantidas, pelos seus titulares, em estado de conservação e limpeza compatíveis com os seus fins, sendo que quaisquer reparações devem ser realizadas, por princípio, de modo a não interferirem com os períodos de uso atribuídos aos titulares do direito real de habitação periódica. Além de poder ceder por qualquer forma o seu direito real de habitação periódica, o titular pode também renunciar ao mesmo, através de declaração de renúncia no certificado predial, com reconhecimento presencial de assinatura, devendo ser notificada ao proprietário do empreendimento e à direção geral do turismo ou equivalente, produzindo os seus efeitos 6 meses após tais notificações.



12 | ENTREVISTA | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Agrupamento de Escolas Amadeo de Souza-Cardoso promove encontro desportivo e cultural O Agrupamento de Escolas Amadeo de Souza-Cardoso irá promover um encontro desportivo e cultural que se realizará nos dias 12, 13 e 14 de junho. Esta atividade inclui a receção do atleta paralímpico Jorge Pina, participante nos jogos paralímpicos de Pequim -2008, Londres – 2012 e Rio de Janeiro - 2016. Foi distinguido pela Comissão Europeia com o prémio Local Hero, pelo trabalho realizado na área da promoção da prática desportiva. Esta celebridade, fundador da Associação Jorge Pina virá acompanhado de 15 dos seus atletas e respetivos técnicos da Associação, incluindo a Delegação que representa o Norte do País, numa partilha com alunos do Agrupamento. Esta dinâmica envolve visitas culturais e prática de diversas modalidades como canoagem, pólo aquático, boxe, atletismo e goalball. Um dos pontos altos será a realização de uma Palestra, no dia 13, às 21h, no CCA (Centro Cultural de Amarante), aberta a comunidade, intitulada: “Pina - O Homem e a Transmutação”. Participarão como palestrantes, Jorge Pina, o seu diretor da delegação Norte, Carlos Teixeira, um representante do IPDJ (Instituto Português do Desporto e da Juventude) que abordará questões relacionadas com a Ética Desportiva inserido no Plano Nacional para a Ética Desportiva, assim como, António Ribeiro, Vereador da Educação e Desporto da Câmara Municipal de Amarante. Esta atividade permite uma sensibilização da comunidade à problemática da deficiência e da inclusão social. A componente lúdica que envolve, bem como o contacto com um modelo de persistência, superação de obstáculos e dificuldades várias contribuirão para o desenvolvimento pessoal dos alunos.

Jornal de Amarante (JA) - Como surgiu a ideia deste Encontro? Diretor - A Delegação Norte da Associação Jorge Pina decidiu convidar este Agrupamento por ser já uma referência em projetos inovadores, de inclusão social e em que o desporto, muitas vezes, surge como uma ferramenta para uma ação educativa diferenciada e de qualidade na transmissão de valores, desde idades precoces. Além disso, há já uma história de boas práticas em várias áreas com parcerias importantes com várias entidades. É um Agrupamento aberto à comunidade e a todas as oportunidades que resultem no sucesso do percurso escolar dos alunos. Somos uma entidade que sempre acolheu com muita dignidade alunos, professores e funcionários com limitações físicas. Nesta linha de ideias, surge uma atividade que se considera muito rica pedagogicamente e que se consubstancia na vinda, ao nosso agrupamento, do Atleta e treinador Jorge Pina e dos atletas da sua Associação, para uma partilha de experiências, com o tema de fundo “O Desporto como Valor de Igualdade”. Os interlocutores deste projeto são a professora Virgínia Oliveira e psicóloga Conceição Luís. Sem elas o projeto não teria pernas para andar. JA - Como acolheu esta ideia? Diretor - Para nós é um orgulho receber o Jorge Pina. A energia, o sorriso cativante e a força de viver deste atleta paralímpico têm tocado os corações dos portugueses, que se deixaram emocionar com a história da sua vida, mas acima de tudo com o facto de ele não baixar os braços e aceitar o desafio de se superar todos os dias. Mais do que uma razão para o receber, é uma oportunidade ímpar onde o atleta, participante

em 3 jogos paralímpicos, mostrará um modelo de vida inspirador de persistência, superação de obstáculos e dificuldades várias e a conquista de um caminho dedicado aos outros, especialmente jovens desfavorecidos. Profissionalmente trabalha como personal trainer mas, em paralelo, desenvolve a carreira de atleta paralímpico e criou a Associação Jorge Pina onde apoia através do desporto, jovens nas suas escolhas e opções de vida sendo ainda embaixador do Plano Nacional da Ética Desportiva. Ele é um fantástico atleta e grande exemplo de ser humano que, aliado às experiências desportivas que este intercâmbio trará, será com certeza absoluta uma oportunidade para alavancar a dimensão de cidadania e dos valores da cidadania que já são trabalhados no agrupamento ao

longo do ano letivo. JA - Que objetivos pretendem atingir com esta atividade? Diretor - Um aspeto determinante da qualidade de ensino é a promoção de uma escola democrática e inclusiva, orientada para o sucesso educativo de todas as crianças e jovens, ou seja, ter uma educação flexível que permita responder à diversidade de caraterísticas e necessidades de todos os alunos. Isto pressupõe a individualização e personalização das estratégias educativas, como é o caso desta atividade que vai demonstrar o desporto como potenciador de inclusão, da promoção da tolerância, do respeito pelo outro, da cooperação, da lealdade e amizade e dos valores associados ao bem- estar e à saúde. No fundo promover a formação integral dos alunos. JA - E para o futuro? O que acha que vai ficar desta experiência? Diretor - Pretende-se que esta atividade seja utilizada como uma metodologia de intervenção que pode vir a contribuir para potenciar a autoestima individual e estimular o contacto dos nossos alunos com outros de outras zonas do país, dentro de um ambiente acolhedor. A transmissão de valores e o reforço da persistência e auto-superação são elementos chave para aumentar a motivação pessoal e fomentar solidez nas realizações futuras de cada aluno, no contexto escolar e não só. A componente lúdica que envolve, bem como a relação professor/ treinadores -alunos que propicia, leva a que estes se empenhem na sua realização e os motive para a vida escolar e não só. Nelson Mandela proferiu uma frase muito


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | ENTREVISTA | 13

poderosa “Sport has the power to change the ta recetividade ao convite, disponibilizando toworld”; E porque não começar pelo nosso Agru- dos os recursos materiais e humanos necessários pamento!!!? à realização do encontro. É importante referir também o contributo de alguns patrocinadores JA - Que atividades irão ser desenvolvidas para que este evento pudesse ser uma realidade. neste encontro que decorrerá nos dias 12, 13 e 14 de junho? JA - E a palestra no CCA com o tema “ o Diretor - Esta atividade inclui a receção do Homem e a Transmutação” é aberta à comuatleta paralímpico Jorge Pina, participante nos nidade em geral? jogos paralímpicos de Pequim -2008, Londres Diretor - Sim. Alem de dar a conhecer o atle– 2012 e Rio de Janeiro - 2016. Foi distinguido ta Jorge Pina e a sua associação, o objetivo é pela Comissão Europeia com o prémio Local mesmo permitir uma sensibilização da nossa Hero, pelo trabalho realizado na área da pro- comunidade à problemática da deficiência e da moção da prática desportiva. Esta celebridade, inclusão social. fundador da Associação Jorge Pina virá acomAlém disso, pretende-se ainda divulgar esta panhado de 15 dos seus atletas e respetivos téc- associação que trabalha na zona norte com o nicos da Associação, incluindo a Delegação que objetivo de reintegrar, educar e transformar os representa o Norte do País, numa partilha com jovens. Esta associação que promove da melhor alunos do Agrupamento. maneira os valores da ética, para serem aplicaEsta dinâmica envolve visitas culturais na dos tanto na vida como no desporto e que tennossa belíssima cidade e a prática de diversas tam transmitir às pessoas que todos os resultamodalidades como canoagem, pólo aquático, dos dependem da fé, da força e do trabalho de boxe, atletismo e goalball. cada um de nós. Um dos pontos altos será a realização de uma Os outros palestrantes, como o representante Palestra, no dia 13, às 21h, no CCA (Centro do Instituto Português do Desporto e da JuvenCultural de Amarante), aberta a comunidade, in- tude e o Sr. Vereador do Desporto e da Educatitulada: “Pina - O Homem e a Transmutação”. ção, António Ribeiro, irão também alertar para Participarão como palestrantes, Jorge Pina, o a importância do desporto como um meio pridiretor da delegação Norte, Carlos Teixeira, um vilegiado para pôr em prática uma forma de esrepresentante do IPDJ (Instituto Português do tar na vida com ética. Isto é, tendo sempre em Desporto e da Juventude) que abordará questões consideração um conjunto de valores comuns, relacionadas com a Ética Desportiva inserido no nomeadamente, o respeito pelas regras, pelos Plano Nacional para a Ética Desportiva, assim adversários e restantes agentes desportivos. como, António Ribeiro, Vereador da Educação e Desporto da Câmara Municipal de Amarante. JA - Como está a correr o processo de inclusão no Agrupamento? JA - Fala-se tanto em prevenção do abanDiretor - Este ano letivo foi um ano diferente, dono escolar. Acha que também esta ativida- uma vez que tivemos a introdução do Decretode pode ter um papel importante? -Lei nº 54/2018 de 6 de julho, através do qual se Diretor - Claro que sim, na medida em que introduzem alterações na forma como a escola contribui para uma dinâmica de combate ao ab- e as estruturas de apoio se encontram organizasentismo, abandono e exclusão educativa e so- das, para a identificação de medidas de suporte cial. à aprendizagem e à inclusão ao longo da escolaridade obrigatória. JA - Contou com a colaboração de alguns Redefinem-se as alçadas das equipas multidisparceiros? ciplinares na orientação do processo de identifiDiretor - Sim. Desde o momento em que cação das medidas de suporte à aprendizagem e apresentamos o projeto contámos com a total à inclusão, em função das características de cada apoio da Câmara Municipal de Amarante e com aluno, no acompanhamento e na monitorização a colaboração do Centro cultural de Amarante, da eficiência dessas mesmas medidas, reforçanda Casa da Juventude, do Clube Amarantus e da do o envolvimento dos docentes, técnicos, pais, Associação Desportiva de Amarante. encarregados de educação e do próprio aluno. Estas entidades mostraram desde o início muiTeremos sempre que ter presente que os alu-

nos estão todos abrangidos pelo Decreto-Lei nº 54/2018, e que todos são intervenientes no processo de forma a assegurar que cada aluno tenha acesso ao currículo e às aprendizagens, levando todos e cada um ao limite das suas potencialidades. JA - quer deixar uma mensagem final sobre o estado da Educação: Diretor - Eu não concordo quando se diz que na educação está tudo igual. Muito tem sido feito nos últimos trinta anos e na maioria dos casos para melhor. O problema maior é que normalmente quando muda o governo, há a tendência a fazer alterações, sem por vezes avaliar as medidas anteriores. A educação será a área onde é necessário fazer um pacto de regime para no mínimo 10 anos. É necessário consolidar medidas, para que tenhamos a perceção de eficácia das mesmas. Outro dos problemas é a carreira docente que nem sempre é analisada da melhor forma pela comunidade. Os professores são sempre os visados no que toca ao insucesso. Pela minha experiência constato que normalmente não é assim a realidade. Os professores têm acompanhado a evolução tecnológica e tentado acompanhar a evolução da sociedade. A escola exige a participação de todos: não só do pessoal docente e não docente, mas também dos pais e encarregados de educação e de toda a sociedade civil. Eu continuo a acreditar neste modelo de escola e acordo todos os dias com o pensamento nos meus alunos para que se tornem o futuro da sociedade. JA - Agradecemos ao Diretor a sua disponibilidade por nos conceder esta entrevista, saudando-o pela iniciativa deste encontro desportivo e cultural. Desejamos-vos os maiores sucessos. Pub.


14 | AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Obras do Cineteatro de Amarante já arrancaram A requalificação do Cineteatro de Amarante arranque desta obra emblemática para o Mujá está em curso e o prazo de execução é de nicípio de Amarante. 540 dias. 23 de maio foi o dia que marcou o O executivo municipal acompanhou o início dos trabalhos e para o Presidente da autarquia, José Luís Gaspar, trata-se de “um virar de página. Hoje inicia uma obra, a requalificação deste espaço, que há muito era desejada pelos amarantinos.” Questionado sobre a morosidade dos processos, o Presidente foi perentório, esclarecendo que se deve a elementos externos: “era suposto estarmos a inaugurar esta obra, porém, estamos apenas a assinalar o início, mas isto não depende de nós. A carga burocrática destes processos assim obriga”. Recorde-se que o novo Cine-Teatro terá uma sala de espetáculos, com capacidade para 386 espetadores.

O valor da empreitada é de cerca 5.1 milhões de euros, IVA incluído, e é financiado em 45% pelo FEDER- Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. O Cineteatro de Amarante foi inaugurado em 1947 e teve uma programação ativa até à década de 1980.

Cercimarante realizou desfile de moda inclusivo

No passado dia 24 de maio, a Cercimarante realizou um desfile de moda inclusivo, pelas 21h30, no Spark-Bar, em Amarante, numa parceria com a loja “Amarlook”, e que contou com a participação de clientes do Centro de Atividades Ocupacionais (C.A.O.) da Cooperativa, que foram acompanhados por um grupo de crianças convidadas para esta iniciativa, e por três estagiárias do curso de animação sociocultural da Fundação Colégio de São Gonçalo de Amarante. Este desfile inclusivo surgiu, precisamente, por sugestão de uma das estagiárias, Bruna Peixoto Almeida. No final, Jorge Pereira, em representação do Conselho de Administração da Cercimarante,

deixou algumas palavras, a todos os presentes, e fez alguns agradecimentos. A alegria reinou nesta iniciativa, onde os modelos brilharam pelo seu empenho e boa disposição. Enquadrado na Campanha do Pirilampo Mágico de 2019, este evento incluiu também um desfile de pirilampos mágicos à escala humana, elaborados na Cooperativa, por um grupo de clientes e colaboradores, e que representaram algumas das 32 cores utilizadas nas campanhas, desde 1987, ano em que nasceu esta mascote solidária. A apresentação do desfile esteve a cargo da colaboradora do Departamento de Comunicação e Imagem da Cercimarante, Telma Pinto Ferreira.

Grupo de Teatro LINHA 5 em Amarante

VII Passeio Motorizadas e Motos

Pela primeira vez o Grupo de Teatro LINHA 5 – (Cais Cultural de Caíde de Rei Lousada) vai atuar em Aboadela – Amarante. Será no próximo dia 15 de junho, 21H30, com a peça “CORNUDO À FORÇA”. Adaptação deste Grupo da obra “Casado à Força” de Molière. Pelas 20H30 será servida uma sopa à lavrador, mediante confirmação até dia 14/06/2019, para os telefones 963788917 e 965804597 seguindo-se a peça de teatro no Centro Interpretativo de Aboadela. O espetáculo e a sopa são completamente gratuitos. O evento é patrocinado pela Associação Bosque dos Avós e pela União de Freguesias de Aboadela Sanche e Várzea.

Os Bombeiros Voluntários de Vila Meã fazem o convite para que se juntem a eles no VII Passeio de Motorizadas e Motos que se realiza no próximo dia 15 de Junho.


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | AMARANTE | 15

Para músicos com idades entre os 18 e os 40 anos

MIMO Festival Amarante apresenta: Prémio MIMO de Música

• Inscrições de 10 de Junho a 7 de Julho; votação online de 11 a 20 de Julho e anúncio do vencedor a 21 de Julho; • Duas distinções: Prémio MIMO de Música e Artista Revelação • Prémio MIMO de Música conta com apoio da TSF e da Editora Valentim de Carvalho A edição 2019 do MIMO Festival Amarante conta com uma novidade que vem reforçar o cartaz e a diversidade da oferta que o caracteriza e diferencia: o Prémio MIMO de Música. Com o objectivo de valorizar artistas de todas as regiões do país, com idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos, esta distinção procura incentivar a inovação no campo da composição, originalidade, técnica e estética musical, em trabalhos autorais ou não, e ainda proporcionar a descoberta de novos talentos. Para Lu Araújo, fundadora e directora do MIMO Festival, “O Prémio MIMO de Música vem reconhecer artistas da nova geração da música portuguesa e premiar a produção contemporânea de qualidade. Não se trata de um concurso de novas bandas. O objectivo deste prémio é reconhecer e dar mais visibilidade a trabalhos que podem já estar no mercado, mas também ajudar a catapultar os novos ta-

Popular. Nesta fase, o público terá a oportunidade de participar activamente votando no seu artista/ grupo favorito. Após o encerramento do Voto Popular, a 20 de Julho, serão anunciados os vencedores do Prémio MIMO de Música e o Artista Revelação do Prémio MIMO de Música, que será escolhido directamente pelo Comissão de Avaliação. O vencedor do Prémio MIMO da Música ganha um lugar no palco principal do MIMO Festival Amarante, no Parque Ribeirinho, e é convidado a integrar a programação do MIMO Festival Brasil, no Rio de Janeiro ou em São Paulo, a realizar nos próximos meses. O Artista Revelação recebe como prémio a gravação e edição de um EP, com seis faixas, a ser lançado pela Valentim de Carvalho, uma das parceiras desta iniciativa. No site do MIMO Festival - www.mimofestival.com/portugal - podem consultar o regulamento deste prémio e realizar a inscrição gratuitamente. Esta é a mais recente novidade do MIMO Festival Amarante que nas últimas semanas anunciou os concertos exclusivos em Portugal de rapper brasileiro Criolo e o músico do Mali Salif Keita, mas também a cabo-verdiana Mayra Andrade, os palestinianos 47Soul, o brasileiro Rubel e o português Samuel Úria. Paralelamente à programação musical, a Arte lentos em Portugal e no Brasil”. volta a ser uma forte aposta do festival este Recorde-se que o Prémio MIMO de Música ano com a mostra “Abstração. Arte Partilhaexiste no Brasil desde 2014 e já distinguiu ar- da Coleção Millennium bcp”, composta por tistas como os pianistas e compositores Ama- mais de 30 obras de 18 autores nacionais e inro Freitas e Salomão Soares. ternacionais que vai ocupar o Museu Amadeo de Souza-Cardoso. As inscrições para o Prémio MIMO de Música podem ser efectuadas em duas categorias: No próximo dia 14 será apresentada toda a programação do MIMO Festival Amarante, • Música Popular: para artistas e grupos de numa conferência SOBRE O MIMO FEStodos os tipos de criação musical que envolva TIVAL: a utilização da voz; • Música Instrumental: para artistas e gruO MIMO Festival nasceu no Brasil em pos de todo o tipo de criação musical feita por 2004, idealizado por Lu Araújo, e teve a priinstrumentos musicais, programações elec- meira edição internacional em 2016 na cidatrónicas e outros. de de Amarante. A capacidade de atracção e Os participantes das duas categorias con- de mobilização de públicos ficou patente na correm em condições de igualdade em todos edição de estreia, com milhares de pessoas a as etapas, não havendo prémios específicos invadirem as ruas, as igrejas, os museus… e para cada categoria. os vários espaços onde o festival acontece. A escolha dos vencedores ocorre em duas Na terceira edição, em 2018, o MIMO contou etapas: Comissão de Avaliação e Voto Popu- com 70 mil pessoas. O sucesso do seu posilar. Após submeter os seus trabalhos no site cionamento e enquadramento valeu a distinoficial do MIMO, os artistas serão avaliados ção nos Iberian Festival Awards para Melhor por personalidades da música e pela directo- Infraestrutura Nacional em 2017 e 2018. de ria do festival, que irão seleccionar os seis imprensa que terá lugar no Museu Amadeo de melhores e colocar à consideração do Voto Souza-Cardoso.


16 | AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Morreu Agustina Bessa-Luís, a escritora que marcou a nossa literatura

O anúncio da morte da escritora Agustina Bessa-Luís não surpreendeu pois os últimos anos da sua vida foram vividos em suspenso da realidade devido à doença que a afetou. A primeira palavra que vem à cabeça quando se recorda Agustina Bessa-Luís é “escritora”. Depois, é impossível não se pensar em “Porto”. A seguir “Sibila”, o seu terceiro livro, no qual a protagonista tem o

dom de influenciar a vontade dos que a cercam. Quase que se poderia dizer desta capacidade da personagem que se assemelha à da própria escritora, já que a ninguém passava despercebida tal era o modo como a sua personalidade se impunha em qualquer espaço. Agustina Bessa-Luís morre aos 96 anos, a meia centena de quilómetros da Vila Meã que a viu nascer a 15 de Outubro de 1922, depois de ter assistido e participado em muitos acontecimentos das últimas décadas da sociedade portuguesa. A escritora estava desde Julho de 2006 ausente da vida pública devido a questões de saúde. Antes, publicara o seu último livro: A Ronda da Noite. Uma coisa é certa, sem Agustina Bessa-Luís, a literatura portuguesa ficou hoje muito mais pobre.

Apresentação do Projeto Empreender e inovar escola No passado fim-de-semana Amarante esteve No dia 5 de junho decorreu, no auditório do Instituto Empresarial do Tâmega, a apresentação do projeto Empreender e inovar na escola. Trata-se de uma iniciativa do grupo da Educação da Rede Social

de Amarante, e envolve seis turmas, 134 crianças, 24 projetos criativos e inovadores na área social, ambiental, construções e tecnologias. Estes jovens criativos mostram formas simples e inovadoras de colmatar problemas da sociedade.

Prisão preventiva por violência doméstica O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas de Penafiel, no dia 3 de junho, deteve um homem, de 48 anos, por violência doméstica, no concelho de Amarante. No âmbito de uma investigação por violência doméstica, despoletada pela reincidência do suspeito nos maus tratos à sua ex-mulher, em que este estava, desde novembro de 2018, a cumprir uma pena suspensa de dois anos e nove meses, com proibição de contactos por qualquer meio com a vítima e de afastamento de residência, foi dado cumprimento a um man-

dado de detenção pela continuidade da prática de violência sobre a vítima. A vítima, uma mulher de 48 anos, sofria de violência psicológica, chegando a ser ameaçada de morte na presença dos filhos, mesmo após a terem sido aplicadas as medidas de coação, culminando assim na sua detenção. O detido, foi presente, ontem, dia 4 de junho, ao Tribunal de Instrução Criminal de Marco de Canaveses, onde lhe foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva, tendo recolhido ao Estabelecimento Prisional de Custóias.

Casa da Portela recebe sessão “Mercados Internacionais Estratégicos” Com início marcado para as 10h00, o auditório da Casa da Portela, em Amarante, recebe esta quinta-feira, dia 6 de junho, uma sessão informativa designada por “Mercados Internacionais Estratégicos”, numa iniciativa promovida pelo Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa (CETS). A abertura da sessão será realizada por André Costa Magalhães, vereador com o pelouro do Desenvolvimento Económico do Município de Amarante, seguindo-se comunicações sobre “A Região do Tâmega e Sousa e os seus Mercados Estratégicos” e “Benchmarking Internacional”. A sessão, aberta ao público, tem como destinatárias as empresas que já exportam, ou que pretendam vir a operar nos

mercados internacionais e terminará com uma intervenção de Paulo Dinis, do “Consórcio Tâmega e Sousa Internacionaliza”. Os interessados podem realizar a sua inscrição em comunicacao@cets.pt.

Homicida de casal em Amarante foi capturado Joaquim Ribeiro, o alegado homicida de Amarante foi capturado na manhã de quarta-feira, dia 5 de junho, às 07h30 em Varziela, Felgueiras. O suspeito de duplo homicídio estava a monte desde terça-feira, dia 28, depois de ter alegadamente matado a ex-amante e o seu atual companheiro em Amarante. O crime aconteceu às 13h20 de terça-feira da passada semana, quando o casal regressava do almoço. Ao estacionar em frente ao estabelecimento, foi surpreendido pelo homicida que os baleou. Joaquim Ribeiro fugiu do local no carro Opel Corsa, de cor bran-

ca, em direção a Felgueiras. Joaquim Ribeiro, de 48 anos, foi capturado a sair da casa do tio quando tentava colocar em prática o plano de fuga. A arma que Joaquim Ribeiro terá utilizado para executar o crime também já foi apreendida pela Polícia Judiciária. Segundo o comunicado da PJ enviado esta quarta-feira às redações, Joaquim Ribeiro não tinha antecedentes criminais e “vai ser presente à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”, pode ler-se.


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | REGIÃO | 17

CHTS presente no 13.º Congresso Internacional de Cirurgia de Ambulatório Uma equipa do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) esteve presente no 13.º Congresso Internacional de Cirurgia de Ambulatório. A iniciativa é promovida pela Associação Portuguesa de Cirurgia Ambulatória e terminou a 29 de maio, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto. A equipa da Unidade de Cirurgia de Ambulatório do CHTS que marcou presença no congresso, com início a 27 de maio, teve no local um expositor que deu a conhecer a realidade do

trabalho em curso no nosso Centro Hospitalar. Dirigida a médicos de diferentes especialidades, enfermeiros, administradores e gestores hospitalares, a iniciativa acolheu perto de 1500 participantes, entre profissionais nacionais e oriundos de 42 países. O programa contou com a intervenção de 160 palestrantes, especialistas de diversas áreas, tendo sido abordados temas relacionados com atualidade da cirurgia ambulatória, nomeadamente novas tendências cirúrgicas, anestésicas, tecnológicas e de gestão.

CHTS assinalou Dia Mundial da Criança com “Pediatria Aberta”

profissionais. Durante a manhã de sábado, no corredor e na sala de formação junto à entrada da Pediatria, as crianças tiveram à sua disposição bancas com material adequado para puderem “brincar aos hospitais”, pintar t-shirts, pinturas faciais e modelagem de balões realizada pelos alunos do Agrupamento de Escolas de Penafiel Sudeste. A iniciativa contou ainda com uma aula de Pilates, um momento musical proporcionado pelo grupo Amigos da Pediatria e um insufláO Serviço de Pediatria do Centro Hospitalar vel que fez as delícias da pequenada. do Tâmega e Sousa (CHTS) assinalou o Dia da Criança com a iniciativa “Pediatria Aberta: Urgência Pediátrica recebeu Um sorriso no Hospital” que juntou, em diveros “tarolas pediátricos” sas atividades, crianças da comunidade e as O Dia Mundial da Criança foi também assicrianças internadas no Serviço que pudessem nalado no Serviço de Urgência Pediátrica com participar. O principal objetivo foi desmisti- a visita dos “tarolas pediátricos” que distribuiu ficar medos, promovendo junto das crianças e brincou com as crianças presentes na Urgênuma imagem positiva do Hospital e dos seus cia.

O grupo, constituído pela equipa de enfermagem do Serviço, aproveitou este dia para apresentar este projeto que consiste numa recriação teatral, a ser realizada uma vez por mês, sobre um tema específico e com personagem adequadas a esses temas, que terá como principal objetivo transmitir informação útil, aos pais e crianças, de uma forma lúdica. A primeira apresentação será sobre proteção solar.

Comemorações XXIV Aniversário da Elevação de Lixa a Cidade A cidade da Lixa comemora, entre dias 21 e dade da Lixa. À noite, depois de um Arraial de 23 de junho, o XXIV aniversário da sua ele- S. João, a cidade recebe o concerto de música vação à categoria de cidade, com um conjunto – Cantares Tradicionais Santo André. de atividades programadas para assinalar esta importante data. As celebrações, promovidas pela Câmara Municipal de Felgueiras em parceria com várias entidades da região, têm início pelas 10h00 do dia 21 de junho, com o hastear da bandeira. Às 21h00 a cidade será animada por uma arruada da Banda de Música da Lixa, que culmina com a apresentação de um concerto. Às 23h00 realiza-se o XV encontro de Tunas. No dia 22, sábado, entre outras atividades, haverá uma homenagem aos combatentes na guerra do antigo Ultramar. De tarde, decorrerá o XXXII Festival Nacional de Folclore da Ci-

A manhã de domingo, dia 23 de junho, inicia com um simulacro orientado pelos Bombeiros Voluntários da Lixa. A tarde também é dedicada às comemorações do aniversário da cidade. Às 15h00, será homenageado Carlos Coelho – “Centenário In Memoriam do Nascimento - 1919 * 2019. Sarau Cultural (música e poesia)”. O Rancho Folclóricos das Lavradeiras da Lixa sobe ao palco às 18h00. A festa continua com a atuação do Grupo de Dança Corpo e Alma. O jantar inicia às 19h00 com o Arraial de S. João. As Marchas de S. João desfilam às 21h00. Às 22h00, inicia o Concerto de Música – Tody Moreira e Bailarinas. As comemorações terminam com uma sessão de Fogo de artifício.


18 | ENTREVISTA | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Jornal de Amarante (JA) – Como começou o seu percurso na música? Tanya – Fiz uma primeira parte de um espetáculo da Romana e do José Félix, que é detentor da marca “Taity”. Conheceu-me aí e convidou-me para ir fazer um casting para fazer parte desta dupla. Fiz o casting e fui uma das escolhidas. Estive nas Tayti durante 14 anos, percorri muitos palcos e estive diversas vezes a atuar na Suíça, onde gostaria de voltar, agora a solo. Adoro cantar fora do nosso país, recebemos um carinho especial, é sempre diferente quando vamos às comunidades portuguesas. Depois de ter estado na dupla até 2012, fiz um interregno na música, sempre ligada à música, mas nada onde pudesse cantar. Tenho uma empresa de eventos no Algarve e estive nessa área. Fiz uma paragem de cinco anos porque achei que fazia todo o sentido parar e sair da dupla. O meu pai estava com uma doença degenerativa e, infelizmente, acabou por falecer. Tive que dar-lhe todo o apoio que necessitava. A única coisa que ele se lembrava quando começou a perder a memória foi que a filha devia voltar a gravar um trabalho e, foi isso que aconteceu. Depois de dois anos de luto gravei um trabalho, que fez todo o sentido para mim. Já estava com saudades do palco e tem sido extraordinária a recetividade das pessoas quando me veem novamente a cantar. Foi por causa do meu pai que voltei a cantar. Tem sido ótimo e espero fazer muitos mais espetáculos. JA – Fale-nos deste novo trabalho e de quem a tem acompanhado. Tanya – A Sandra Godinho ajudou-me, foi ela que andou comigo no início do projeto. Depois de começar a fazer algumas músicas, abri a página no Facebook e no Instagram e apareceram algumas pessoas que queriam que gravasse um Cd, pediam mais músicas e gravei mais umas quantas. Entretanto, começo a ponderar gravar o trabalho completo. Há uma reunião entre mim e o Paquito e, de facto, aquilo que o Paquito me propôs para mim faz todo o sentido, porque gosto muito dele e identifico-me com ele. Fiz a parceria com o País Real, editora da qual gosto muito, e tratam de tudo para que a Tanya possa estar aqui hoje e surjam espetáculos. JA – Quem é o autor, ou autores, das letras

deste trabalho? Tanya – As músicas foram feitas pelo Elton Ribeiro e há duas produzidas pelo Ricardo Landum. JA – Já tem espetáculos agendados para a época de verão que se aproxima? Tanya – Sim. Já tenho alguns agendados e espero marcar muitos mais. Podem ver através da minha página oficial (TanyaOficial.pt) e tem lá a agenda e outras informações. Posso dar-vos já aqui o contato para espetáculos que é o 935 043 931. JA – E promoção em termos de televisão? Tanya – Vou novamente ao Somos Portugal (TVI) e Aqui Portugal (RTP). Tenho passado por vários programas, por exemplo, no da Fátima Lopes para falar do problema do meu pai e do facto de ter estado afastada estes 5 anos. Já fiz promoções na SIC, TVI e RTP e espero fazer muitas mais. JA – Agora está a divulgar o trabalho nas rádios, não é verdade? Tanya – Sim. Estive a divulgar o trabalho e, brevemente, sairá o novo vídeo clipe do tema “Na boa”, que é a música que dá nome a este CD. Quando chego a algum lado gosto de dizer na boa, e ficou como tema principal. Digo-o mesmo com muita vontade. O único sítio onde poderei estar um pouco stressada será no início e depois de um espetáculo, até saber se as pessoas gostaram ou não. Nesse caso a Tanya tem que ser um pouco mais exigente. Estarmos exigentes com aquilo que vai acontecer em cima do palco é sempre importante. O espetáculo não sou eu que o vou fazer, é o público. Se o público for bom o espetáculo é bom, se o público não for assim tão bom e recetivo, claro que o espetáculo não vai ser bom. Isso deixa-me nervosa e não vou controlar o que vai acontecer. Mas dou sempre o meu melhor. JA – Também faz espetáculos em danceterias? Tanya – Sim. Também estou disponível para esse tipo de espetáculos. JA – O Cd já está disponível nas plataformas digitais? Tanya – Sim. Encontram-no nas plataformas digitais, Spotify e outras. E também na página do Youtube do País Real (País Real – Tanya) e en-

(Novo vídeo clipe do tema “Na Boa”)

TANYA é ribatejana e iniciou-se na música numa festa da escola onde começou por cantar “La Vie en Rose” da Edith Piaf. Em 1996, realiza o seu sonho de menina gravando um cd intitulado “Se fores um doce”. Na altura, e graças ao apoio de rádios locais, começa a fazer os seus primeiros espetáculos e a ter contacto com o público. Em 2012, decide fazer uma pausa na sua carreira artística. Durante 5 anos mantém-se afastada da música, mas o “bichinho” continuava lá. Com o desaparecimento do seu pai em 2015, começa a amadurecer a ideia de voltar a gravar, homenageando assim a sua memória e indo de encontro ao seu último pedido, pois o seu maior sonho era o regresso da filha à ribalta.

contram o Cd completo. O vídeo clipe que já falei também está disponível, adorei fazê-lo e está lindo. Como já referi, sou eu que falo na minha página, só assim faz sentido. Sou eu que tenho que responder aos meus fãs e seguidores e se no final de um espetáculo tiver que ficar mais duas horas a falar com as pessoas assim o farei, porque para mim é um prazer estar a cantar e no fim estar com as pessoas a confraternizar, tirar fotos e dar autógrafos. Acho que é muito importante. JA – Cada vez é mais fácil ou mais difícil ser cantor? Tanya – Eu acho que é mais fácil, principalmente por causa das plataformas digitais que nos ajudam a perceber se de facto as pessoas gostam do trabalho que nós fazemos. O último júri são as pessoas que nos avaliam, o público que nos ouve. São eles que avaliam e decidem se gostam ou não daquilo que estão a ouvir. Acho que, hoje em dia, se torna mais fácil um cantor poder começar a sua carreira. Mas é mais difícil continuar no mundo da música. Como é mais fácil a avaliação, as pessoas avaliam num minuto e se não gostarem não gostam. E se não formos humildes as coisas também não funcionam. JA – Um ídolo seu? Tanya – Português? Amor Electro, gosto muito. Estrangeiro, gosto da Pink. JA – Que mensagem gostaria de deixar a todos aqueles que gostam da Tanya e a seguem nas redes sociais? Tanya – A mensagem que gostaria de deixar a toda a gente é desejar-lhe muita saúde e muita paz, que são muito importantes. Aqueles que se encontram nas comunidades portuguesas que continuem a ser felizes onde vivem e espero que voltem cá muitas vezes e eu possa encontrá-los num próximo espetáculo para que possamos falar um bocadinho. Um grande beijinho para todos e um bem-haja. JA – Nós também agradecemos à Tanya e à sua agente que se disponibilizaram para marcarmos esta entrevista. Continuaremos a divulgar a sua boa música portuguesa. Desejamos-lhe os maiores sucessos a nível pessoal, profissional e musical.


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | REGIÃO | 19

Marco de Canaveses é destino obrigatório para os amantes do Jazz O Jazz vai chegar ao Marco de Canaveses no final da primavera de 2019. Dias 14 e 15 de junho, o Jazz no Jardim será o primeiro festival de jazz realizado neste concelho e na região. Nomes emergentes do jazz em Portugal como Bruno Pernadas, Ricardo Toscano, Manuel Linhares e M.I. Quartet, onde se inclui a marcuense Margarida Madureira, vão subir ao palco do Jardim Municipal do Marco de Canaveses. “Queremos que o Jazz no Jardim contribua para o crescimento do Marco enquanto cidade emergente na área cultural e aberta a diferentes tendências. Nesta primeira edição apostámos num cartaz de excelência pois é nosso objetivo que este festival se torne numa paragem obrigatória no panorama dos melhores festivais na região e no país”, diz Cristina Vieira, Presidente da Câmara Municipal.

O Jazz no Jardim junta à variedade de estilos dos artistas do palco principal um conjunto de atividades para toda a família durante os dois dias de festival. É por isso um evento que convida todos a irem ao Marco de Canaveses dias 14 e 15 de junho, e tem o palco central no Jardim Municipal, bem no centro do Marco. “Dentro da programação cultural do con-

Município do Marco de Canaveses investe 1 milhão de euros para assegurar o serviço de transportes escolares O Município do Marco de Canaveses fará um investimento de mais de 1 milhão de euros para assegurar a oferta do serviço dos transportes escolares. Após a aprovação, esta segunda feira, em reunião de Câmara, do Plano de Transportes para o ano letivo de 2019 / 2020, fica coberto o apoio de cerca de três mil alunos, cujas ofertas do valor do passe dependem do ano de ensino ou da situação física dos estudantes. Para a Presidente da Câmara Municipal, Cristina Vieira “com esta medida de forte alcance social o Município irá assegurar a organização e o financiamento dos transportes escolares de uma forma integral, com preocupações de inclusão de todos os alunos que estudam ou queiram vir estudar nas escolas do concelho”. O Município assegura a totalidade do custo com o passe escolar de todos os alunos do 5.º ao 9.º ano do Ensino Básico, que residam a

uma distância mínima de 3 Km do estabelecimento de ensino, assim como aos alunos do Ensino Secundário portadores de deficiência desde que não tenham outro apoio em transporte e a frequentarem as Unidades de Ensino Especial em modalidades não abrangidas pelo Ensino Regular. “Entendemos a formação e a educação das crianças e jovens, como pilares estratégicos para o desenvolvimento local e representam hoje uma área de atuação prioritária para a Câmara Municipal”, acrescenta a autarca. Para os alunos residentes no concelho e que frequentam o Ensino Secundário a Câmara Municipal comparticipa em 50% o custo do passe escolar, desde que não sejam assegurados por outros regimes de apoio, e que residem a mais de 3 km da escola mais próxima ou a estudar em escolas fora do Concelho, ou fora da área pedagógica desde que comprovada a não existência da vaga ou curso.

celho, este é o evento que comemora o início do verão, é também um momento de fruição e um instrumento pedagógico de formação pela cultura, nos dois dias do festival, decorrerão workshops de instrumentos musicais abertos aos interessados das diferentes gerações.”, reforça a Presidente da Câmara Municipal.

Secretária de Estado do Turismo visitou Mondim de Basto No passado dia 31 de maio de 2019, a Secretária de Estado do Turismo, Dr.ª Ana Mendes Godinho, visitou a unidade hoteleira “Água Hotels” instalada em Mondim de Basto. Em setembro de 2016, esta unidade hoteleira de 4 estrelas, deu início às obras de ampliação e remodelação da unidade hoteleira. Um investimento que teve como objetivo satisfazer as necessidades do mercado e as pretensões dos seus clientes aumentando as atuais 49 unidades de alojamento para 85, acrescendo 4 suites e 32 quartos duplos, com a execução de um corpo novo com mais dois pisos, com ligação ao existente. O empreendimento localiza-se muito próximo da Vila de Mondim de Basto, numa encosta com vista sobre o Rio Tâmega, numa parce-

la de terreno com a área de 50.997 m2, tendo como área de implantação 1.261,77 m2. Esta ampliação só foi possível com a alienação do terreno onde se encontra o hotel, por parte da autarquia, dado o interesse público desta operação que viabilizou este investimento importante para o Município e para a região. Para o Presidente da Câmara, Humberto Cerqueira, este investimento vai aumentar muito a oferta turística do concelho, criar mais postos de trabalho e afirmar, ainda mais, Mondim de Basto como destino turístico. Referiu ainda que nos últimos anos, o número de camas e unidades hoteleiras tem aumentado no concelho, o que reforça a estratégia que tem vindo a ser seguida pelo município. Pub.


20 | REGIÃO | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

Ciclo de conferências Quid Juris, Tâmega e Sousa? faz balanço da implementação do CCP

O ciclo de conferências Quid Juris, Tâmega e Sousa? retoma a sua atividade esta sexta-feira, dia 7, com uma conferência, em jeito de balanço, dedicada ao Código dos Contratos Públicos (CPP), diploma que entrou em vigor no ano passado e que define os procedimentos a adotar pelas entidades na formação e execução de contratos públicos. A terceira de um ciclo de quatro conferências subordinado às especificidades jurídicas e novidades legislativas aplicáveis às entidades intermunicipais e autarquias locais terá lugar no Auditório Municipal de Lousada, das 9h00 às 18h00. À semelhança das edições anteriores, a tercei-

ra sessão contará com um leque de especialistas de renome nacional num tema de extrema importância para as entidades intermunicipais, autarquias locais e outras entidades sujeitas à aplicação do CCP. A manhã será conduzida por académicos e profissionais da área da contratação pública, de que são exemplo Licínio Martins, Professor da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Nuno Cunha Rodrigues, Professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Rafael Amorim e Isabel Ramos, Juristas da Unidade de Apoio Jurídico e Auxílios de Estado da Autoridade de Gestão do Norte 2020, e Fernando Martins, Diretor do Departamento Municipal de Património da Câmara Municipal do Porto. A moderar estará Carlos Batalhão, Advogado e Investigador da AEDRL – Associação de Estudos de Direito Regional e Local. Durante a tarde debateremos as compras públicas na perspetiva de entidades de referência nesta matéria, como o Tribunal de Contas (TC), o Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF), o Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD) e o Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção (IMPIC). A representar estas entidades estarão, respetivamente, Fernando de Oliveira Silva, Juiz Conselheiro do TC, Mara Silveira, Juiz de Direito do TAF do Porto, Nuno Villa-Lobos, Presidente do CAAD, e Fernando Batista, Diretor do Departamento Jurídico e de Contratação Pública do IMPIC. A António Cândido de Oliveira, Professor Ca-

tedrático Jubilado da Universidade do Minho e Presidente da AEDRL, caberá a moderação do debate. Especialmente dirigido às entidades intermunicipais e autarquias locais, este ciclo de conferências é também aberto à participação das demais entidades do perímetro autárquico, bem como a todos os interessados na temática. Depois desta conferência e das já realizadas – “A Lei do Orçamento de Estado para 2019 aplicada às autarquias locais e entidades intermunicipais” e “A descentralização administrativa” –, o ciclo de conferências Quid Juris, Tâmega e Sousa? encerra em outubro com o tema “Energia Elétrica em Baixa Tensão – O Papel dos Municípios”. O ciclo de conferências Quid Juris, Tâmega e Sousa? é organizado pela CIM do Tâmega e Sousa, em parceria com a Secretaria de Estado das Autarquias Locais, a Secretaria de Estado da Valorização do Interior, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Penafiel, o Tribunal Judicial da Comarca do Porto Este, a Direção-Geral das Autarquias Locais, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Associação Nacional dos Municípios Portugueses, a Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa – Porto, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico do Porto, o CEDIPRE – Centro de Estudos de Direito Público e Regulação da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e a AEDRL – Associação de Estudos de Direito Regional e Local.

CIM do Tâmega e Sousa dinamiza bootcamp para jovens NEET do Tâmega e Sousa Começou o PRODUZ BOOTCAMP – Programa intensivo de capacitação para a criação e organização de eventos, uma ação promovida no âmbito do projeto TâmegaSousa Educa [acreditamos em ti] – Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar do Tâmega e Sousa, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa), em parceria com os 11 municípios que a integram. O programa, que conta com a participação de cerca de 30 jovens do Tâmega e Sousa, entre os 18 e os 34 anos, que se encontram fora do mercado de trabalho e de instituições de ensino – os designados NEET –, tem como objetivo dotá-los de conhecimentos e competências para a criação e organização de eventos, capazes de funcionarem como alavanca diferenciadora nesta área de atuação, mas também de competências transversais que potenciem a sua absorção pelo mercado de trabalho, no caso dos licenciados/mestres, ou

o seu ingresso no ensino superior, no caso daqueles que concluíram o ensino secundário. A promoção do empreendedorismo, da empregabilidade e do sucesso profissional daqueles que terminaram recentemente o seu percurso escolar/académico é também, a par do sucesso escolar dos que ainda se encontram no sistema de ensino, uma das missões da CIM do Tâmega e Sousa. O PRODUZ BOOTCAMP terá a duração de um mês, dividindo-se em quatro fases distintas: a primeira, que esteve a decorrer em regime de internato no Seminário Menor de Resende, e que terminou dia 24, corresponde à fase de aquisição teórica de conhecimentos e de partilha de boas práticas nacionais e internacionais na área dos eventos; na segunda fase, que teve lugar no dia 31, na sede da CIM do Tâmega e Sousa, os participantes tiveram oportunidade de apresentarem as suas propostas de eventos para a região do Tâmega e Sousa, sendo que os três

melhores projetos selecionados pelo júri passaram à terceira fase, na qual beneficiarão de uma bolsa de consultoria que os ajudará na implementação do projeto; na quarta fase, que volta a reunir todos os participantes do bootcamp, estes terão oportunidade de pôr em prática os conhecimentos e competências adquiridos na primeira fase, participando na organização de um evento – as Olimpíadas do Desporto do Tâmega e Sousa 2019, agendadas para os dias 8, 15 e 22 de junho, em Felgueiras, Celorico de Basto e Lousada, respetivamente. O PRODUZ BOOTCAMP – Programa intensivo de capacitação para a criação e organização de eventos insere-se na estratégia educativa do projeto TâmegaSousa Educa [acreditamos em ti], promovido pela CIM do Tâmega e Sousa, em parceria com os municípios, sendo cofinanciado pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FSE – Fundo Social Europeu.


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | REGIÃO | 21

Colocação em tensão elétrica da catenária entre Caíde e Marco de Canaveses As infraestruturas de Portugal notificaram oficialmente e produziu avisos de alerta, que desde o dia 31 de maio de 2019, foi colocada em tensão elétrica da catenária a 25.000 Volts e corrente alternada de 50 Hertz, no troço entre Caíde e Marco de Canaveses, da linha do Douro, com vista á posterior exploração ferroviária do referido troço. A entidade gestora alerta para os valores da tensão elétrica utilizada em 25.000 Volt, a existência de corrente elétrica nos carris e a indução eletromagnética e a influência elétrica. De acordo com a entidade, o modo de tração é suscetível de produzir fenómenos de indução eletromagnética que se manifestam pela presença de tensão entre as canalizações e o solo, sobretudo nas que se encontrem colocadas dentro dos limites do domínio público ferroviário.

Com a ligação da tensão elétrica da catenária, qualquer contacto acidental ou aproximação do equipamento aéreo, mesmo por intermédio de jato de água, apresenta riscos de eletrocussão, assim como qualquer cabo caído deve ser sempre considerado em tensão. A Direção do Empreendimento solicitou junto do Município do Marco de Canaveses, que fossem divulgados todos os elementos constantes da notificação que produziu, junto dos Postos da GNR, Corporações de Bombeiros, e as freguesias de Constance, Santo Isidoro e Livração e Marco, dando conhecimento à população de todos os perigos decorrentes da entrada em funcionamento de tensão na catenária, disposição que foi imediatamente cumprida pela Câmara Municipal do Marco de Canaveses.

Vila Caiz - Amarante Sr. Francisco Ferraz AGRADECIMENTO A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido. FUNERÁRIA CARLOS ALBERTO, LDA MADALENA - AMARANTE | Filial: VILA CAÍZ - AMARANTE Telm: 919 023 883 | 968 615 754 - Tlf: 255 531 207

Jazente - Amarante Sr. Joaquim Pinheiro AGRADECIMENTO A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido. FUNERÁRIA CARLOS ALBERTO, LDA MADALENA - AMARANTE | Filial: VILA CAÍZ - AMARANTE Telm: 919 023 883 | 968 615 754 - Tlf: 255 531 207

“Educar crianças e Jovens para a contemporaneidade” abordado em Celorico de Basto Decorreu no dia 29 de março, no âmbito dos Encontros de Basto, uma sessão promovida pela CPCJ de Celorico de Basto e o Centro de Formação de Basto vinculada ao tema “Educar crianças e jovens para a Contemporaneidade”. “Partilha de ideias e projetos em prol do bem-estar das crianças e jovens” A sessão decorreu no centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa e contou com a presença de vários oradores que abordaram várias questões, projetos e vontades inerentes ao tema geral. A abrir a sessão o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto e 1º Presidente da CPCJ de Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva, que conhece de perto estas temáticas, salientou que “nada está concluído em matéria de infância e juventude. Todos os dias há casos, situações, reflexões e todos os dias temos que ser criativos, buscar as melhores ideias e soluções em nome de uma causa que nos une a todos”. O autarca acentuou a importância destes encontros que se fazem “numa lógica de partilha de co-

nhecimento, interação e aprofundamento do que se pode fazer no terreno para melhorar as situações com que diariamente, somos confrontados. Aliás, a CPCJ criada numa lógica local, regional e nacional, tem as suas competências e existe para saber lidar com esta multiplicidade de situações que surgem com as crianças, jovens, na comunidade onde estão inseridas. Num trabalho feito numa lógica de parceria construtiva com outras entidades”. A sessão de abertura contou ainda com a presença da Diretora Geral da DGAE, Susana Castanheira Lopes, a representante da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, Judite Pregueiro, em substituição da Presidente desta Comissão, Rosário FarmHouse, e com o diretor do Centro de Formação de Basto, João Carlos Sousa. A sessão de trabalho foi moderada pela Presidente da CPCJ de Celorico de Basto, Fátima Araújo, e contou com um painel composto por Paula Fernandes, da equipa regional Norte da CNPDPCJ, que abordou o tema “Direitos das crianças e jovens e intervenção da CPCJ” numa alusão à convenção dos direitos das crianças ins-

tituída em 1989. João Teixeira Lopes, professor de Filosofia da Universidade de Letras do Porto e Inês Barbosa, investigadora pela fundação de Ciência e Tecnologia apresentaram em conjunto o tema “Direitos Humanos: a criança como sujeito de direitos uma questão de equidade social” numa dissertação muito conclusiva voltada sobretudo para a criança e o direito à cidade. Por fim, foi apresentado por Judite Pregueiro, o projeto Adélia, numa alusão ao pinguim-adélia, inserido na parentalidade positiva e na capacitação parental. Trata-se de um projeto que visa uma estratégia preventiva para a promoção e proteção dos direitos da criança, baseada no conhecimento da realidade infanto-juvenil e que irá proporcionar mais capacitação, mais proteção, mais famílias positivas e mais inovação social. Um projeto que será implementado pela CPCJ de Celorico de Basto como salientou a presidente deste organismo. “Este será um projeto no qual iremos trabalhar por forma a melhorar a nossa estratégia contribuindo ativamente para a parentalidade positiva e capacitação parental com ações práticas e voltadas para as famílias”. Pub.


22 | DIVERSOS | 06 JUNHO 2019 | O JORNAL DE AMARANTE

São Veríssimo - São Gonçalo - Amarante

CONVOCATÓRIA

Sr. António Adriano Teixeira Pinto

Cooperativa Agrícola de Amarante

AGRADECIMENTO

Assembleia Geral Ordinária

Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral da saudosa extinta ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerária São Pedro - 255432496 | 917534643 | 917578908 | 914868068

Padronelo - Amarante

Dª. Elsa Uránia AGRADECIMENTO Sua família vem por este meio, e muito reconhecidamente agradecer a todas as pessoas que participaram no funeral da saudosa extinta ou que, de qualquer outro modo, lhes manifestaram o seu pesar. Agradecem também a todas as pessoas que se dignaram assistir à missa de 7º dia. Pedem desculpa por qualquer falta involuntariamente cometida. Funerária São Pedro - 255432496 | 917534643 | 917578908 | 914868068

Nos termos do artigo 23, n.º 3 dos Estatutos da Cooperativa Agrícola de Amarante, convocam-se todos os associados para uma Assembleia Geral Ordinária, a realizar no dia 15 de Junho de 2019, pelas 8.30 horas, na respectiva sede, sita à Av. 1º de Maio, em Amarante, com a seguinte ordem de trabalhos: ORDEM DE TRABALHOS 1. Discussão e aprovação do Relatório e Contas e Parecer do Conselho Fiscal relativos ao exercício de 2018. 2. Ratificação da apresentação da Cooperativa ao Processo Especial de Revitalização de Empresa. 3. Análise, discussão e aprovação de proposta de plano especial de revitalização da Cooperativa a ser apresentado aos Credores no âmbito do PER. 4. Outros assuntos de interesse para a Cooperativa e, em geral, para a agricultura do concelho. Na hora designada e na falta de número suficiente de associados para assegurar o seu funcionamento, a Assembleia terá lugar decorrida uma hora, com qualquer número de presenças. Amarante, 28 de maio de 2019

O Presidente da Assembleia-Geral Prof. Joaquim Arménio Cerqueira de Miranda

Mondim de Basto contemplado com Contrato Local de Desenvolvimento Social – CLDS-4G

O Município de Mondim de Basto foi, pela primeira vez, contemplado com um programa CLDS – Contratos Locais de Desenvolvimento Social, destinado a projetos de inclusão social. O Programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social surgiu em Portugal em 2007, é financiado por programas comunitários de apoio social e conta já com a sua quarta geração. O Plano de Ação deste programa para Mondim de Basto foi apresentado e aprovado no passado dia 15 de maio, em reunião de CLAS, e integra atividades que visam combater o desemprego e esti-

mular o empreendedorismo, desenvolver ações de intervenção familiar e parental preventiva da pobreza infantil e, ainda, promover o envelhecimento

ativo e o apoio à população idosa. Uma equipa técnica multidisciplinar vai estar no terreno para atuar junto da comunidade, numa intervenção de proximidade realizada em parceria e congregando os agentes e os recursos localmente disponíveis. O CLDS-4G vai abranger todo o concelho de Mondim de Basto, representa um investimento de 486 mil euros e tem a duração de três anos. A sua sede está localizada na Associação de Solidariedade Social das Aldeias do Concelho de Mondim de Basto, em Vilarinho.

Criadas mais 40 vagas em respostas sociais no Marco Foram criadas no Marco de Canaveses respostas sociais em mais 15 vagas para utentes em centro de dia e em mais 25 no apoio domiciliário, para a Freguesia de Paredes de Viadores e Manhuncelos. Estas novas respostas foram aprovadas na reunião do Conselho Local de Ação Social (CLAS), que se realizou no Auditório Municipal Prof. Emília Monteiro. As novas respostas sociais vão estar sediadas na Escola Básica 1 de Passinhos e resultam da Candidatura a Apoio Técnico pela Rede Social pela Associação Obras Sociais de São Vicente de Paulo do Centro Social de São Martinho de Soalhães.

“O aumento destas valências resulta do empenho deste executivo, assim como do propósito feito em programa eleitoral quanto ao aumento e melhoria das respostas sociais de apoio à terceira idade e às pessoas de maior vulnerabilidade.”, refere a Presidente da Câmara Municipal, Cristina Vieira. “Trata-se de um trabalho desta Autarquia e de pessoas que trabalham todos os dias para que os sonhos se tornem realidade”, reforçou Cristina Vieira. Nesta reunião de trabalho foi também aprovado o Plano de Ação do Contrato Local de Desenvolvimento Social – Quarta Geração (CLDS-4G). Este

Plano consiste em 10 atividades durante os 36 meses de intervenção do CLDS-4G, destacando-se os campos de férias e atividades para crianças e jovens; os programas de educação parental; as atividades orientadas para a promoção do autoemprego e empreendedorismo junto da população desempregada. Importa referir que o CLDS do Marco de Canaveses foi recentemente referenciado pelo Centro Distrital da Segurança Social do Porto, como exemplo de boas práticas na realização e implementação do Contrato Local. Para o Município foi atribuído o valor de 490 mil euros para esta quarta edição.

Faça-se assinante

d´O Jornal de Amarante Preço da Assinatura Anual: Continente 30,00 Euros Estrangeiro 50,00 Euros


O JORNAL DE AMARANTE | 06 JUNHO 2019 | DIVERSOS | 23

Mercado Histórico realiza-se de 7 a 10 de junho

Lousada promove a 6.ª edição do Mercado Histórico que junta centenas de pessoas, entre mercadores e visitantes. Este Mercado Seiscentista de Lousada vai decorrer entre os dias 7 e 10 de junho 2019, no Centro da Vila de Lousada, designadamente na Avenida do Senhor dos Aflitos e no jardim do Senhor dos Aflitos, onde estão localizadas áreas dedicadas à venda de produtos artesanais, alimentos e utensílios utilizados na época.

Telões – Amarante Sr. JUVILDO MOREIRA DUARTE Agradecimento

Dna. MARIA ROSA TEIXEIRA DOS REIS Agradecimento

Dna. PALMIRA LEMOS DA COSTA Agradecimento

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

Chapa – Amarante Dna. MARIA DA GLÓRIA TEIXEIRA DA SILVA Agradecimento

Fregim – Amarante

Várzea – Amarante

Telões – Amarante Dna. ADOSINDA DE SOUSA E CASTRO Agradecimento

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

Aboadela – Amarante Dna. LAURINDA PINHEIRO Agradecimento

Várzea – Amarante Dna. MARIA DA GRAÇA ALVES MARTINS Agradecimento

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

Gondar – Amarante Sr. MANUEL RIBEIRO ADÃO Agradecimento

Bustelo – Amarante Dna. MARIA DA LUZ DE OLIVEIRA RESENDE Agradecimento

Padronelo – Amarante Sr. FRANCISCO TEIXEIRA Agradecimento

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

Rebordelo – Amarante Dna. ANA DA COSTA MACHADO Agradecimento

Vila Garcia – Amarante Sr. ANTÓNIO NETO CARNEIRO Agradecimento

Padronelo – Amarante Sr. ABÍLIO DE CARVALHO TEIXEIRA Agradecimento

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

A sua família, na impossibilidade de o fazer pessoalmente, vêm por este único meio, expressar muito reconhecidamente a sua mais profunda gratidão para com todos quantos se dignaram participar no funeral e assistiram à Missa de 7.º dia, em sufrágio do seu ente querido.

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

FUNERÁRIAS DO TÂMEGA, LDA – 255 424 422 – 917 212 107 – 919 449 561 917 502 997 WWW.FUNERARIASDOTAMEGA.COM – FUNERARIASTAMEGA@SAPO.PT

Pub.