Issuu on Google+

www.reporterdomarao.com.pt • geral@reporterdomarao.com.pt • Telf. 255 521 307 •

Preço: 1,00€ IVA 5% incluído

12 a 25 de Março 2009 • Quinzenário • Edição n.º 1214 • Ano 26 • Publica-se à quinta-feira • Director: Vítor Almeida • Director Adjunto: Alexandre Panda

O J o r n a l d a R e g i ã o d o Tâ m e g a e S o u s a

CRIMES VIOLENTOS DIMINUIRAM EM 2008 Destaque. Em entrevista ao RM, os três comandantes dos destacamentos da GNR de Amarante, Felgueiras e Penafiel explicam que há menos criminalidade violenta na região, mas em contraponto a pequena delinquência tem aumentado. São crimes contra o património e as pessoas que fazem aumentar as estatísticas do crime no Tâmega e Sousa. Págs. 8/9

AMARANTE NOVO HOSPITAL COM TELE-MEDICINA NA URGÊNCIA BAIÃO FURTO DE CARROS ASSUSTA POPULAÇÃO CINFÃES TRÊS JOVENS FERIDOS COM SACA-ROLHAS CELORICO DE BASTO FESTA INTERNACIONAL DAS CAMÉLIAS SOCIEDADE SOLITÁRIO ASSALTA BANCO EM LOUSADA

AMARANTE

ARMINDO ABREU QUER MAIORIA ABSOLUTA Autárquicas 2009. O actual presidente da Câmara de Amarante está convencido que o PS vai reconquistar a maioria absoluta perdida em 2005. Pág. 2

BAIÃO

Centro urbano vai mudar de rosto

MARCO DE CANAVESES

Portal do Município quer aproximar cidadãos

w w w . r e po r t e r d o m a r a o . co m . pt


2

Amarante

Repórter do Marão 12 Março 2009

amarante@reporterdomarao.com.pt

Autárquicas 2009: Armindo Abreu quer reconquistar maioria absoluta Jorge Sousa O actual presidente da Câmara de Amarante, Armindo Abreu, afirmou estar convencido de que o PS vai «readquirir a maioria absoluta», perdida em 2005, na sessão de apresentação da recandidatura ao cargo. «Eu conto, o PS conta convosco, com os seus candidatos às freguesias para convencermos a maioria absoluta do eleitorado a votar em nós”, disse o autarca, perante cerca de três centenas e meia de militantes e simpatizantes socialistas e alguns independentes, que encheram no passado sábado 7 de Março à noite a sala de cinema Teixeira de Pascoaes, em Amarante. Muito crítico da oposição, que responsabilizou pelo desgaste público e pelo atraso de alguns investimentos no concelho, Armindo Abreu prometeu não virar a cara à luta política e prosseguir a execução de projectos que considera fundamentais para o desenvolvimento do concelho. Sobre o próximo mandato, o autarca socialista adiantou que prosseguirá os investimentos na requalificação do parque escolar e que dará continuidade à cooperação com as IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) na luta contra a pobreza e a favor da segurança social. O programa, que prometeu apresentar em breve ao eleitorado, inclui um maior

volume de investimentos, utilizando os financiamentos do QREN e a majoração do Provere, tendo o candidato anunciado que está a preparar uma candidatura do Município ao Programa de Regeneração Urbana/Polis XXI. Armindo Abreu comprometeu-se ainda a não lançar nenhuma derrama (taxa sobre os lucros das empresas), a não ultrapassar a capacidade de endividamento e a manter os apoios ao voluntariado jovem e ao arrendamento urbano. O candidato do Partido Socialista, força política que preside à autarquia há 20 anos – desde 1989, quando Francisco Assis con-

quistou a câmara ao PSD –, enalteceu o rigor da gestão municipal. “O nosso município é dos poucos que cumpre os compromissos dentro dos prazos, sendo dos concelhos para o qual empreiteiros e fornecedores mais gostam de trabalhar. Pertence ao clube também restrito daqueles que mantêm uma capacidade confortável de endividamento, sem quebra de investimento”, concluiu Armindo Abreu. A esta sessão assistiram o eurodeputado Francisco Assis, o vizinho autarca de Baião, José Luís Carneiro, o presidente da CCDR Norte, Carlos Lage, e o presiden-

te da Federação do PS/Porto, Renato Sampaio. O Partido Socialista detém a actual presidência da Câmara Municipal de Amarante mas está em minoria no órgão (onde tem assento apenas mais um vereador socialista), sendo os restantes cinco mandatos distribuídos por dois vereadores independentes (ex-PSD e ex-PS), um do PSD e dois do Movimento independente Amar Amarante de Avelino Ferreira Torres. Na Assembleia Municipal, o PS é maioritário se contabilizados os presidentes de junta, que exercem o mandato por inerência do cargo. O próximo órgão autárquico vai ser composto por nove elementos, a serem escolhidos, provavelmente em Outubro deste ano, por cerca de 52 mil eleitores, distribuídos por 40 freguesias. Armindo Abreu defrontará no próximo acto eleitoral para as autarquias o adversário de 2001 pelo PSD, José Luís Gaspar, e provavelmente um candidato do CDS-PP, partido que em 2005 esteve ao lado do movimento de apoio a Avelino Ferreira Torres (Amar Amarante). As forças políticas CDU e Bloco de Esquerda concorrem com candidatos próprios mas a sua expressão eleitoral não atingiu sequer o meio milhar de votos nas eleições autárquicas de 2005.


Repórter do Marão 12 Março 2009

amarante@reporterdomarao.com.pt

Amarante

3

Francisco Nunes Correia anuncia eliminação de 700 sucatas até ao Verão

Ministro presidiu à inauguração da Re-Source Jorge Sousa O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional anunciou no passado dia 4 de Março, em Amarante, que até ao Verão serão eliminadas as mais de 700 sucatas ilegais de automóveis que tinham sido identificadas em Junho de 2008. “Até ao Verão concluímos a remoção de mais de 700 depósitos ilegais de sucata. Neste momento, já vamos em 450 que foram ou removidos ou, por satisfazerem os requisitos ambientais, estão a ser licenciados”, afirmou Francisco Nunes Correia. O ministro falava à margem da inauguração da Re-Source Portuguesa, localizada em Fregim, Amarante, unidade industrial que vai criar 50 postos de trabalho e tem capacidade para receber cerca de 6.000 automóveis por ano, a uma cadência de 25 unidades por dia. A Re-Source Portuguesa representa um investimento de 5,5 milhões de euros e começou a laborar no início de Fevereiro. O ministro, que esteve acompanhado pelo secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, lembrou que “há toda uma actividade económica que se está a desenvolver. É uma daquelas medidas onde o ambiente e a economia beneficiam

ambos”. Nunes Correia salientou “a qualidade” da instalação industrial inaugurada, “um exemplo de excelência a nível europeu”, onde é feita toda a desmontagem dos veículos em fim de vida e “o aproveitamento de mais de 80 por cento dos seus materiais”. O ministro classificou ainda o progra-

ma de erradicação das sucatas como “uma história de sucesso”, por “conciliar um enquadramento legal, um conjunto de medidas fiscais e ainda operações logísticas de remoção das sucatas ilegais”. O governante lembrou que só a entrega do veículo automóvel em fim de vida a um centro de abate licenciado permitirá ao proprietário deixar de pagar anualmente o

Autarquia quer Cavaco Silva na evocação das invasões francesas A Câmara Municipal de Amarante convidou o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, a presidir à sessão solene da evocação dos “200 anos da Defesa da Ponte de Amarante”, que terá lugar a 18 de Abril. A recriação histórica da defesa da ponte de Amarante, agendada para a tarde e noite de 18 de Abril, será realizada por cerca de duas centenas de figurantes, sob a organização conjunta da Associação Napoleónica Portuguesa e do Grupo de Recriação Histórica do Município de Almeida. A segunda invasão francesa, sob as ordens do marechal Soult, atingiu Amarante em Abril de 1809, tendo a resistência aos invasores durado cerca de duas semanas,

entre 18 de Abril e 02 de Maio. O programa apresentado pela Câmara Municipal de Amarante, inclui ainda uma exposição dos 200 anos da defesa da ponte (de 04 de Abril a 03 de Maio), um concerto pela Orquestra do Norte (17 de Abril), uma homenagem às vítimas da invasão francesa (02 de Maio) e um ciclo de conferências, concertos, inauguração de monumento comemorativo da resistência, actividades a desenvolver entre Abril e Setembro. A autarquia anunciou ainda a criação da “Rota da II Invasão em Amarante”, entre a actual ponte de S. Gonçalo e as ruínas do Solar de Magalhães. A recriação histórica da defesa da ponte de Amarante terá também a colabora-

ção do Exército Português. O presidente da autarquia, o socialista Armindo Abreu, justificou o convite ao Presidente da República para presidir à evocação do bicentenário da defesa da ponte de Amarante pela importância da efeméride e também por a passagem do primeiro centenário, em 1909, ter registado a presença do Rei de Portugal da altura, D. Manuel II. Apesar de admitir que a recriação histórica “será o elemento de mais forte adesão popular”, o autarca de Amarante considera que “ainda mais importante é reflectir [dois séculos passados] sobre a história daquela altura”. JS

Imposto Único de Circulação (UIC), medida que acabou com os carros velhos abandonados nas ruas. Entretanto, o director-geral da Valorcar, entidade certificadora dos centros de abate e reciclagem dos veículos em fim de vida (VFV), disse ao RM que apenas dois distritos no Continente e a Madeira e Açores não dispõem de unidades de desmantelamento. “Até ao Verão os centros de abate de veículos da Guarda e de Beja, já em instalação, entrarão em funcionamento, ficando cobertos todos os distritos do Continente”, disse Ricardo Furtado. O director-geral da Valorcar acrescentou que as Ilhas serão cobertas por três centros, um no Funchal (Madeira) e dois nos Açores, a instalar nas ilhas Terceira e S. Miguel. Além da unidade de Amarante hoje inaugurada, a mais moderna e única no país por ter uma linha completa de desmantelamento e reciclagem de todos os materiais, estão em funcionamento 43 centros de abate de veículos, prevendo-se que a rede fique completa com meia centena de instalações. No ano de 2008 foram reciclados nos centros da Valorcar cerca de 88 mil veículos, quase o dobro dos veículos abatidos no ano anterior.

Barragem de Fridão discutida em debate ACâmara Municipal de Amarante promove, no próximo dia 20 de Março, sexta-feira, a partir das 21:00, no Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho, uma conferência/ debate sobre “Riscos induzidos pela Barragem de Fridão”, que contará com a participação do Presidente do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, Carlos Alberto Matias Ramos, e de Ferreira Lemos, Director do Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. No convite que formulou àqueles dois especialistas, Armindo Abreu, enfatiza que “como cidadão e enquanto Presidente da Câmara desejo que o debate público se faça com serenidade e com conhecimento, o mais científico possível, dos impactes negativos e positivos daquele empreendimento”.

Dia 21 de Março

Há 100 anos que chegou o comboio a Amarante É já no próximo dia 21 de Março que o Município de Amarante comemora, o centenário da chegada do comboio a Amarante, com um programa que inclui, às 15:30, a abertura de uma exposição de fotografia e o descerramento de uma placa alusiva à efeméride, na estação de Amarante; a abertura, na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira, da exposição “No Centenário da Chegada do Comboio a Amarante”, a apresentação de uma colecção de postais de António Teixeira Carneiro, seguida da Conferência “O comboio como factor de desenvolvimento económico e social”. As celebrações encerrarão à noite, decorrendo, na Casa das Artes de Amarante, a partir das 21:30, o concerto “Amar Guitarra.

A chegada do comboio, segundo o jornal “Flor do Tâmega” de 28 de Março de 1909: “Às 11:15 chegou o comboyo à estação, com as bandas de Amarante e Villa Boa tocando o hymno nacional; engenheiros, governador civil, jornalistas e muitas outras pessoas do Porto, Regoa, Marco de Canavezes, Barcellos, Penafiel, etc. Todos os logares vinham tomados, até os wagons de carga replectos de gente. “(...) Na estação aguardava a chegada a philarmonica de Figueiró, que rompeu também com o hymno da carta, ao som dos vivas e do continuo estrallejar de dynamite. O comboyo era composto de 11 vehiculos: carruagens de 1ª e 3ª classe, salão, fourgon e 2 wagons de carga, reboca-

dos pela locomotiva Compound 410, que vinha adornada com um tropheu de bandeiras, encimando um retrato a crayon do eminente orador Sr. Conselheiro António Cândido. Bordavam o retrato camélias. Em baixo, um ramo das mesmas flores, unidas por 2 largas fitas com as cores nacionais. Em três escudos – Salvé A. Cândido – viva Amarante – 1909, 21-3”. O relato é do jornal “Flor do Tâmega” de 28 de Março de 1909 e dava conta do que foi a chegada do primeiro comboio a Amarante, sete dias antes, a 21. Estavam concluídos os primeiros 13 quilómetros de via da Linha do Tâmega, entre a Livração – na Linha do Douro – e Amarante, que agora iria progredir para nordeste.


4

Baião

Repórter do Marão 12 Março 2009

baiao@reporterdomarao.com.pt

INVESTIMENTO DE 2,7 MILHÕES DE EUROS

Centro urbano da vila reabilitado até 2011

A vila de Baião vai sofrer obras de reabilitação urbana no valor aproximado de 2,7 milhões de euros, que prometem trazer-lhe nova vida, melhores condições de mobilidade e torná-la mais atractiva para moradores e turistas, graças ao projecto Praça Central. O projecto, que será executado até 2011, insere-se numa iniciativa inédita no país – que contempla apenas candidaturas de sedes de concelho – e é visto como uma “vitamina” para a reabilitação e dinamização local. Será comparticipado a 70 por cento por fundos estruturais do Programa Operacional Regional do Norte, sendo os restantes 30 por cento suportados pela Câmara Municipal de Baião. O Praça Central divide-se em quatro partes: Praça Centro; Praça Sul; Praça Norte e Temas da Praça. A Praça Centro tem uma dotação total de 735 mil euros. Deste valor, 315 mil euros vão destinarse à requalificação da Praça D. Manuel de Castro e criação de um espaço de esplanada e bar de apoio à praça. Estava também contemplada uma verba de 420 mil euros para a criação de um parque de estacionamento neste local, mas visto que o Ministério da Saúde, no âmbito do protocolo para a criação do futuro Centro de Saúde de Baião, se comprometeu a financiar o futuro parque de estacionamento, a Câmara Municipal pretende afectar esta verba para outra finalidade. Essa finalidade será a requalificação da zona envolvente à EB 2,3/S de Baião e do Centro Escolar, onde agora estão as Piscinas Descobertas, e que passaria a dispor de um parque de estacionamento. A Praça Sul terá uma dotação de 637 mil euros, para a requalificação da rotunda de entrada na vila, junto à Feira do Tijelinho, e também da rua de Entrepare-

des. A Praça Norte vai consistir, por sua vez, na qualificação do Jardim Francisco Sá Carneiro e da Praça da Fonte Nova e na criação de um Parque de Estacionamento junto ao bairro Francisco Sá Carneiro: ao todo serão investidos nesta parte do projecto 787 mil euros. Finalmente, na área Temas da Praça, o valor aplicado será de 467 mil euros. Este servirá para a execução de estudos de circulação e mobilidade (entre eles os estudos que vão conduzir à criação da Variante Norte à vila de Baião), para o reforço das áreas verdes e da presença de flores e para

a qualificação da toponímia. Um concelho mais atractivo Para o presidente da Câmara Municipal de Baião, José Luís Carneiro, este projecto será fundamental para trazer maior atractividade e qualidade de vida à vila. “Queremos que os moradores tenham prazer em aqui viver, mas também, e porque somos cada vez mais procurados turisticamente, temos que ter uma sede de concelho, bem como as restantes freguesias, mais apelativa para quem vem de fora”, refere. Para o autarca os méritos da Praça

Central são principalmente ao nível da mobilidade, da qualificação do espaço público e da beneficiação de espaços verdes. “Este projecto faz parte de uma estratégia mais ampla que temos para Baião e que passa muito pela criação de Centros Cívicos nas diversas freguesias. Estamos a investir 3,5 milhões de euros neste objectivo que temos a certeza que vai contribuir para termos um concelho melhor”, nota ainda. Ao todo o projecto Praça Central vai promover a criação de cerca de 70 postos de trabalho temporários e 6 permanentes.

no valor de 86 mil Euros

Saneamento da Quintinha em Gestaçô inaugurado Foi já ao cair do dia 7 de Março, que os bombos da Associação de Defesa do Património de Gestaçô soaram fortes e fizeram juntar a população daquela freguesia, em especial a do lugar de Quintinha. A ocasião era especial, tratava-se de inaugurar uma obra há muito reclamada pelos locais: a criação de redes de saneamento para servir o lugar. A obra, executada por empreitada, representou um investimento de 86 mil euros, e vem terminar com os maus cheiros e contaminação da água provocados pela existência de fossas sépticas naquele lugar e trazer mais qualidade de vida à população. Depois de cortada a fita da inauguração, o presidente da Câmara Municipal de Baião, José Luís Carneiro, percorreu os 500 metros de extensão da obra na companhia do presidente da Junta de Gestaçô, Carlos Ferraz. A segui-los tinham mais de meia centena de munícipes, elementos da junta local e também a vereadora inde-

pendente da Câmara Municipal de Baião, Paula Freitas. “É com muita satisfação que estamos aqui perante vós a inaugurar esta obra. Não foi fácil torná-la realidade porque tivemos que levantar o problema na Assembleia Municipal, falar várias vezes com o poder político e só com este executivo teve a sensibilidade para o resolver”, referiu Carlos Ferraz. O autarca referiu que “cabe agora à população fazer as ligações à rede pública de saneamento” para que possa beneficiar de uma efectiva melhoria da qualidade de vida”. Já José Luís Carneiro elogiou a postura persistente e determinada de Carlos Ferraz na luta pelos interesses da freguesia e deixou dois esclarecimentos à população: “Em primeiro lugar optámos por pavimentar a obra em cubos e não em betuminoso porque esta é a melhor opção, em termos técnicos, para a pavimentação de vias íngremes. Além disso o cubo é mais fácil de repor caso sejam necessárias re-

to como um favorecimento visto que lá se situa a residência dos meus sogros”. “Em política não basta parecer sério, é preciso ser sério”, concluiu. Problemas resolvidos

parações nas redes de saneamento. Em segundo lugar, apesar da continuação da rede até ao lugar da Senhora da Graça ser tecnicamente viável, e pouco custosa, optei por não a fazer porque isso podia ser vis-

Daniel e Eduardo Freitas partilham o mesmo apelido e habitam no lugar beneficiado. Para o primeiro a obra “foi muito importante porque o saneamento era preciso e porque permitiu a criação de um largo para facilitar a circulação automóvel”. O segundo entende que as principais vantagens são “pôr fim aos maus cheiros que se sentiam, especialmente no verão, e acabar com a água de lavar a loiça a escorrer pela calçada porque as bancas despejavam directamente para a via pública”. No fim sorriem e festejam no animado convívio preparado pela população local para a recepção ao presidente da Câmara Municipal.


Repórter do Marão 12 Março 2009

baiao@reporterdomarao.com.pt

Baião

5

Grupo começou NO VALE DO SOUSA e acabou no Baixo Tâmega

Furto de carros assusta população baionense Alexandre Panda Uma série de assaltos a viaturas assolou recentemente o concelho de Baião depois da cidade de Penafiel ter vivido uma noite de furtos a automóveis. O interior de, pelo menos, 15 carros foi assaltado em três freguesias do concelho de Baião e na cidade de Penafiel, ao que tudo indica pelo mesmo grupo de assaltantes que se deslocava, segundo testemunhas, numa carro preto, que ninguém conseguiu identificar. A noite de furtos que privou os habitantes de Baião de um descanso nocturno aconteceu no passado dia 27 de Fevereiro. Em Baião, cerca das 2h00, o grupo assaltou nove viaturas, dispersas pelas três freguesias de Campelo, Gôve e Grilo. Só no parque de estacionamento de um prédio de Campelo, os assaltantes furtaram o interior de 5 viaturas. Sempre com o método de partir os vidros para roubar o interior, os larápios apoderaram-se, entre muitos óculos de sol e rádio, de dois GPS. Algum material furtado, aquele que não interessava aos ladrões foi largado pela estrada, aquando da fuga. “Partiram o vidro do carro e levaram-me os óculos de sol e alguns objectos pessoais que estavam na viatura. Nada de muito valor, mas isto assusta”, confiou ao RM um lesado que preferiu ficar anónimo. Os furtos começaram cerca da meia-

noite em Penafiel, num prédio da rua de Santa Cruz, onde os assaltantes partiram os vidros de duas viaturas estacionadas na via pública. Numa carrinha Honda, o grupo encontrou os comandos de abertura da garagem do prédio, para além de um auto-rádio e óculos de sol. Os larápios não desperdiçaram a possibilidade de entrar na garagem onde acabaram por furtar os

bens de mais três viaturas. “O maior prejuízo causado não foi o roubo do rádio mas sim o vidro que partiram. Custou cerca de 200 euros”, explicou ao RM, Fátima Silva, proprietária de uma das viaturas assaltadas. Em Penafiel, o carro de um professor também foi alvo dos ladrões, que levaram documentação destinada às aulas do docente.

Psicologia e educação especial estiveram em debate Reflectir sobre a Esquizofrenia nas Necessidades Educativas Especiais foi o mote do Seminário promovido no passado dia 7 de Março, no Auditório Municipal de Baião, pelo Pólo de BAIÃO do ISCIA – Instituto de Ciências da Informação e da Administração. No encontro, houve lugar para várias intervenções de especialistas do Departamento de Psicologia e de Educação do ISCIA e da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto seguidas de debate. A Esquizofrenia na Criança, Diferenciar para Aprender, A CIF no âmbito do Processo Ensino/Aprendizagem e A Questão é Ensinar as Crianças ou Aprender com elas? Foram os temas debatidos no Seminário. O encontro teve comunicações durante a manhã e a tarde, mas houve ainda espaço para a apresentação da terceira edição da Pós-Graduação em Necessidades Educativas Especiais – Domínio Cognitivo e Motor a realizar no ISCIA-Baião. O evento teve o apoio da Câmara Municipal de Baião, sendo a entrada livre. O ISCIA-Baião funciona desde 2007 na Casa da Juventude e Desporto de Baião, em Chavães, Ovil. Desde a sua entrada em funcionamento já se realizaram duas edições da Pós-Graduação referida, para além de outros cursos de curta duração e de Palestras. Já foram pós-graduados quase 110 alunos, entre Docentes do Ensino Secundário e Psicólogos.

Dia Internacional da Mulher

Cinco Mulheres que não desistem Cinco mulheres jovens, com profissões muito diversas, assinalaram domingo 8 de Março, em Baião, o Dia Internacional da Mulher, testemunhando os seus diferentes percursos de vida. E mostraram – como muitas outras que haveria, com certeza, na sala – que há uma palavra banida das suas vidas: desistir. Numa iniciativa da autarquia, mais de 200 mulheres encheram o auditório municipal para ouvir uma técnica de emprego e formação, uma operária temporária da câmara municipal, uma jornalista da televisão pública, uma enfermeira a trabalhar no concelho e uma empresária do ramo da estética feminina, todas com raízes ou ligações afectivas a Baião. Até a componente musical coube a uma jovem psicóloga, nascida em Ancede, uma das 20 freguesias do concelho, que faz do fado um hóbi e tenta a entrada no difícil mundo artístico nacional. Cláudia Madur começou a carreira musical em 2006 e está a trabalhar na gravação do seu primeiro álbum. Segundo a sua página no MySpace, tem agendados até Junho mais de duas dezenas de concertos em diversas cidades do Norte do país, nomeadamente no “Janelas do Fado”, a inaugurar a 27 de Março na cidade de Matosinhos, onde a fadista de Baião vai ser presença assídua. À sua maneira, cada uma das convidadas deixou para as mulheres presentes na sala uma mensagem de incentivo, de reivindicação e de esperança. “Nunca deve-

mos baixar as armas. Somos mais fortes que os homens, trabalhamos três vezes mais do que eles”, incentivou Rafaela Miranda, que lembrou as barreiras e os preconceitos que encontrou em Baião. Luísa Barreto, técnica superior de emprego, deu conta da fragilidade da mulher nos concelhos do interior, de que Baião é um exemplo gritante, quando não tem formação, escolar ou profissional. “Temos um trabalho gigantesco pela

minização das redacções dos jornas, mas salientou que a maior presença da mulher na profissão “não correspondeu à melhoria de salários ou sequer à ascensão a cargos de chefia”. Para Fátima Araújo é verdade “que a antiguidade [na profissão de jornalista] é ainda um posto” e o facto de não existir ainda antiguidade da mulher na profissão poderá explicar, em parte, o seu “afastamento dos lugares de topo”.

frente. Mais de 70 por cento das mulheres do concelho não têm sequer o 6º ano de escolaridade”, referiu, ao exemplificar porque tem dado prioridade à formação profissional no concelho de Baião, um dos três abrangidos pelo centro de emprego que dirige. A jornalista da RTP Fátima Araújo, uma presença assídua nos jornais de fim de semana e na RTPN, falou sobre a fe-

A enfermeira Glória Queirós, que é do concelho vizinho do Marco de Canaveses mas trabalha em Baião, deu conta do drama insustentável da violência doméstica – que é muita e pouco denunciada ou reconhecida pelas mulheres – e do alcoolismo, um problema “também dramático”. A operária Helena Freitas, com um vínculo temporário na autarquia local, contou, emocionada, o seu atribulado percurso de

vida, fortemente marcado pelo infortúnio. É verdade que à ainda jovem mulher, que foi aplaudida de pé, no final, por todas as presentes, a sorte tem sido madastra, mas a sua coragem tem resistido a tudo, dos problemas de saúde pessoais até às doenças e mortes dos pais, por cancro. A sessão ainda contou com uma breve caracterização do percurso da mulher na sociedade ao longos dos tempos, a chamada emancipação, descrita pela arqueóloga Carla Stockler e com uma breve intervenção de José Luís Carneiro, presidente da câmara de Baião, que considerou que a luta deve ser “por uma sociedade mais justa”. O autarca lembrou que percorreu o concelho de lés a lés e quase sempre só encontrava mulheres quando chegava aos lugares, uma vez que os homens trabalham fora ou estão emigrados. “São elas que têm mais presença na nossa sociedade”, frisou, insistindo que o importante é lutar pela “dignidade”. “Independentemente da actividade que fazemos, devemos sempre buscar a dignidade. É um direito e um dever, ser bons profissionais naquilo que fazemos”, defendeu. A reter ainda desta iniciativa da autarquia, a denúncia da ainda muito presente descriminação social das mulheres nos meios rurais, sobretudo quando se divorciam ou ficam viúvas, lembrada por uma das assistentes, a professora Odete Souto. Jorge Sousa


6

Marco de Canaveses

marcodecanaveses@reporterdomarao.com.pt

Repórter do Marão 12 Março 2009

Câmara promove acção de sensibilização ambiental Durante o período de 10 de Fevereiro a 27 de Março decorre uma acção de sensibilização ambiental porta-a-porta pelas freguesias do concelho do Marco de Canaveses, visando aumentar o grau de consciência ambiental da população e fomentando assim, a necessidade para a correcta separação dos resíduos domésticos e respectiva colocação nos ecopontos. Esta acção irá abranger cerca de 6.600 aglomerados. A recolha selectiva no concelho de Marco de Canaveses em 2008, aumentou cerca de 65% ( mais 476,79 toneladas do que no ano de 2007).

II Concurso fotográfico sob o tema: “Marcos no Marco” O II Concurso Fotográfico do Marco de Canaveses é promovido pela Câmara Municipal do Marco de Canaveses em colaboração com a Associação dos Artistas do Marco de Canaveses, destinado a fotógrafos amadores e decorre até 16 de Março. Esta iniciativa pretende estimular o gosto pela fotografia e promover o contacto com o património concelhio, nas suas múltiplas vertentes: paisagístico, arquitectónico e cultural. Este concurso, subordinado ao tema “Marcos do Marco”, integra-se nas Comemorações dos 157 Anos da Fundação do Concelho do Marco de Canaveses, criado a 31 de Março de 1852. O ano de 2009 assinala, igualmente, o Bicentenário das Invasões Francesas e o Centenário do Nascimento de Carmen Miranda, podendo estas efemérides constituir, não vinculativamente, objecto de destaque por parte dos concorrentes. Os registos fotográficos a apresentar – 3 por concorrente – terão de ser, obrigatoriamente, originais, inéditos, e referentes ao período de 1 de Janeiro de 2009 até à data limite de entrega. As inscrições, de carácter gratuito, são efectuadas na Biblioteca Municipal “Poeta Joaquim Monteiro”, sita na Alameda Dr. Miranda da Rocha, até ao dia 16 de Março, mediante a entrega dos trabalhos e correspondente ficha de inscrição. Os trabalhos seleccionados serão expostos no Átrio da Câmara Municipal do Marco de Canaveses, a partir de 31 de Março. O Regulamento e Ficha de inscrição estão disponíveis no site da Câmara Municipal – www.cm-marco-canaveses.pt

Homem baleado com 18 chumbos pelo vizinho Alexandre Panda Um homem de 44 anos foi baleado com 18 chumbos no corpo pelo vizinho de 75 anos na localidade de Penhalonga, em Marco de Canaveses, no passado dia 7 de Março. Uma discussão em torno de questões de água azedou a relação de amizade que os dois homens mantinham há 12 anos e levou o reformado a pegar na caçadeira.

plicou o homem ainda com os ferimentos visíveis. O desentendimento teve origem há cerca de dois meses quando a família do idoso quis deixar de abastecer o depósito de água da vítima, corte que aconteceu pacificamente. No passado 7 de Março, dia em que o tubo de uma mina de Fernando Oliveira apareceu cortado, o próprio foi pedir explicação à família e a discussão azedouse até a vítima ser baleada.

Filho de 21 anos também caiu ao mar mas conseguiu salvar-se

Operário marcuense morreu no mar da Galiza Um trabalhador natural da freguesia de Penhalonga, morreu, na passada quarta-feira 4 de Março, depois de ter caído ao mar, no Porto de Malpica, na Corunha, em Espanha. O homem com 41 anos de idade estava com filho que também foi apanhado

Fotografia da Natureza em workshop A Associação dos Amigos do Rio Ovelha vai realizar um Workshop de Fotografia da Natureza no Marco de Canaveses durante os dias 14 e 15 de Março. Pedro Afonso, fotógrafo freelancer, será o responsável pelo workshop que começa no dia 14 de Março às 10h. Os interessados podem obter mais informações através do e-mail: geral@rioovelha.com.

“Até ele me balear, nunca tive nada que lhe apontar. Em relação à discussão acredito que foi a mulher e a filha dele que o influenciaram a zangar-se comigo por causa da água”, explicou ao RM Fernando Oliveira, que só regressou a casa no dia seguinte, depois de ter passado uma noite no hospital. “Se eu não me atirava para o chão quando vi arma, podia ter morrido. Só más influências é que podia levar um homem, que sempre ajudei, a dar-me um tiro”, ex-

por uma onda mas conseguiu nadar para salvar a sua vida. Os trabalhadores estavam a laborar na

ponta do molhe quando ambos foram arrastados por uma “forte onda” e caíram ao mar. O filho foi resgatado cerca de 15 minutos depois e foi transportado para o Complexo Universitário da Corunha, com sintomas de hipotermia e algumas lesões num braço e na cabeça. Pelo que o RM conseguiu apurar, David Nunes de 41 anos e o filho, Marco André de 21, estavam a cerca de mês e meio a trabalhar naquela obra na Corunha. “Pelas poucas informações que nos chegaram, os dois caíram ao mar e como o Marco André sabia nadar conseguiu aguentar”, explicou ao nosso jornal um familiar. O acidente terá sido provocado pelo

mau tempo que apanhou de surpresa os trabalhadores: “Estávamos avisados da alerta, mas só esperávamos este tempo mau à tarde. O pessoal estava avisado”, explicou Guillermo Beceiro, presidente da Bardera Obras Civiles y Marítimas, a empresa executora da obra. “Foi um golpe de mar. Ninguém pensou que isto poderia acontecer. A onda saltou um dique de mais de 15 metros onde os trabalhadores estavam, a instalar cofragem na parte interior do dique”, afirmou o mesmo responsável da empresa. Depois dos dois homens terem caído para o mar, as operações de resgate foram lançadas pelas autoridades espanholas, com helicóptero e barcos a bater o mar. Entretanto, os Portos da Galiza anunciaram já a abertura de uma investigação, tanto à empresa, como à obra, para perceber como ocorreu o acidente. As operações de salvamento na zona envolveram embarcações da Cruz Vermelha e do Salvamento Marítimo, bem como equipas da Protecção Civil de Malpica, do Serviço de Costas, da Guarda Civil e da Polícia local. AP


Repórter do Marão 12 Março 2009

marcodecanaveses@reporterdomarao.com.pt

Marco de Canaveses

Portal do Município aproxima autarquia dos cidadãos A Câmara Municipal do Marco de Canaveses apresentou no passado dia 7 de Março a implementação de um novo portal do Município destinado a promover uma participação mais activa dos cidadãos. Segundo a autarquia “este portal será com certeza uma janela aberta para o município, estimulando a participação activa dos cidadãos na vida da sua terra, através de uma consulta rápida e acessível, reforçando a comunicação e potenciando a interacção com os munícipes”. Através do novo portal a Câmara pretende estabelecer uma “ligação entre a autarquia e os munícipes”. O portal é complementado por outros como é o caso do Portal das Freguesias que permite que as 31 freguesias, que compõem o Marco de Canaveses, tenham espaço para promoção das suas actividades. O Portal das Colectividades é outra novidade, que servirá para promover eventos e actividades das colectividades marcoenses. Uma base de apoio e promoção ao comércio marcoense é a função do Portal das Actividades Económicas.

Movimento de cidadãos mete Águas do Marco em tribunal “O contrato de concessão entre a empresa Águas do Marco e a câmara municipal é absolutamente ilegal, porque viola os procedimentos de contratação pública”. A afirmação é do movimento de cidadãos que meteu recentemente uma acção para anular o contrato no tribunal administrativo e fiscal de Penafiel. Este movimento que contesta tanto o preço da água, como os custos de ligação aos ramais e alegados fracos serviços prestados pela empresa Águas do Marco, pretende a anulação do contrato ou das principais clausulas que, na opinião do movimento, são ilegais. “Se o povo do Marco tivesse a noção daquilo que representa este contrato e das alterações que lhe foram feitas desde o caderno de encargos até ao actual contrato vigente, havia uma insurreição popular no concelho. É que este contrato representa tamanha violação dos direitos do consumidor, mas coberta de documentos e justificações que a população não entende, que o povo só se podia insurgir”, diz o movimento. Na passada sexta-feira 27 de Fevereiro, os lideres do movimento, Hernâni Pinto, o presidente de junta de Rio de Galinhas e uma munícipe Patrícia Vieira, acompanhados de dois advogados, especialistas em direito administrativo, explicaram numa

Monumentos marcUenses com nova sinalética Um conjunto de placas identificativas de alguns monumentos do concelho foi inaugurado, no passado dia 7 de Março, no cumprimento da candidatura à medida 1.6 da Operação Norte: Promoção e Animação do Baixa Tâmega. Os monumentos seleccionados justificam-se, segundo a autarquia, pela sua “importância histórica e turística”. Dos monumentos assinalados fazem parte a Igreja de Santa Maria, Cidade Romana de Tongobriga, Casa dos Arcos, Pelourinho de Soalhães, Igreja de S. Martinho de Soalhães, Pelourinho de Canaveses, Capela de S. Lázaro e Sr. da Boa Passagem, Obras do Fidalgo, Pelourinho de Portocarreiro, Igreja do Mosteiro de S. João de Alpendorada, Casa de Produtos Tradicionais de Bitetos e o Posto de Turismo da Câmara Municipal.

Suspeitos de furto e residência detidos no jardim municipal

Empresa garante legalidade

Alexandre Panda

7

conferência de imprensa o teor desta acção que visa a anulação do contrato. A contestação baseia-se essencialmente em dois argumentos. Na altura da apreciação do contrato, a empresa que ganhou o concurso, a Águas do Marco, apresentou um caderno de encargo que incluía os diversos compromissos que a concessionária e a câmara teriam de respeitar. Segundo o movimento, as clausulas que constavam no caderno de encargos não correspondem

àquelas que foram posteriormente apresentadas na minuta do contrato de concessão, o documento que serviu de base para a votação na Assembleia Municipal. Mas o ,ovimento vai mais longe e diz mesmo que os primeiros valores do caderno de encargos, no que diz respeito ao volume de facturação que a Águas do Marco deveria realizar em 35 anos, passaram de 324 para 437 milhões, que constavam nos anexos da

minuta do contrato. “Mesmo aí para saber qual era o valor exacto tivemos de fazer, com o auxílio de uma lupa, as contas, porque o valor final não estava claramente escrito nos anexos da minuta”, explicou ao nosso jornal Walter dos Santos o advogado contratado pelo movimento. Contactada pelo nosso jornal, a empresa Águas do Marco garante a legalidade do contrato e diz que as diferenças apontadas pelo movimento não correspondem à verdade. “O Contrato de Concessão é perfeitamente legal, tendo cumprido todas as exigências inerentes ao Concurso Público Internacional de que foi alvo. Este contrato foi inteiramente aprovado pelas entidades competentes. Importa ainda referir que entidades completamente independentes e credíveis como o Tribunal de Contas e o IRAR, que teve acesso a todo o processo, quer de Concurso quer de Adjudicação e Contrato, nunca aceitariam a ratificação de um Contrato ilegal”, explica a empresa em comunicado. Para a administração, as diferenças apontadas pelo movimento não correspondem à verdade. “Como vai ser possível demonstrar, em sede própria (Tribunal Arbitral), os números que este movimento apresenta não são correctos e advêm de comparações erróneas e que não apresentam qualquer fundamento”, adiantou ainda ao nosso jornal a empresa Águas do Marco.

A GNR do Marco de Canaveses deteve na passada quarta-feira 4 de Março, em pleno centro da cidade, três indivíduos suspeitos de terem furtado ouro e equipamento fotográfico, horas antes numa residência localizada junto ao estádio municipal. Meia dúzia de militares do posto de Marco de Canaveses, alertados para a ocorrência de um furto numa residência, iniciaram uma investigação que os conduziu ao jardim municipal. Aí, já com todas as saídas do jardim controladas pelos militares, os três indivíduos suspeitos foram abordados. Os três homens, com cerca de 30 anos e conhecidos das autoridades por consumo de droga, ainda tentaram fugir mas foram controlados pelos guardas e encaminhados para o posto da GNR. Apesar da rapidez de acção dos militares, uma vez que em apenas duas horas depois do furto já havia suspeitos identificados, os objectos furtados na residência não foram recuperados. A GNR vai continuar as investigações para encontrar o paradeiro dos objectos roubados, que terão sido vendidos logo após o assalto à residência. AP

Concurso de Montras Carmen Miranda Inserido nas comemorações do centenário do nascimento de Carmen Miranda, a Câmara Municipal do Marco de Canaveses vai promover de 21 a 31 de Março, o Concurso de Montras Carmen Miranda. Pretende-se com esta iniciativa, “promover e revitalizar o comércio tradicional e motivar a criatividade e imaginação dos participantes, fazendo alusão a esta figura ímpar do panorama artístico mundial, nascida neste concelho a 9 de Fevereiro de 1909, na freguesia de Várzea da Ovelha e Aliviada”, refere uma nota da autarquia. As montras devem apresentar elementos alusivos à temática em concurso utilizando, preferencialmente, os artigos ou produtos comercializados no seu estabelecimento. As inscrições, de carácter gratuito, podem ser efectuadas, na Biblioteca Municipal “Poeta Joaquim Monteiro” sita na Alameda Dr. Miranda da Rocha, até ao dia 16 de Março.


8

Cinfães / Resende

Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

Desentendimento por causa do trânsito acabou em rixa em Souselo - cinfães

Três jovens feridos com saca-rolhas Alexandre Panda

19 anos. Os três jovens foram assistidos pelos Bombeiros de Nespereira e Castelo de Paiva e transportados para o hospital de Penafiel. Os jovens, com idades entre os 19 e os 23 anos, sofreram vários cortes provocados pelo saca-rolhas e Hélio acabou com o tórax perfurado. O camionista, que garante ter agido em legítima defesa, alega que os jovens lhe barraram a estrada e que não iniciou a discussão O camionista regressava a casa com a mãe, a mulher e a filha depois de ter carregado o camião com mercadoria destinada a um país do Norte da Europa. Depois da primeira paragem, onde começou a primeira discussão verbal depois dos jovens estacionarem os carros, durante o quilómetro que o separava da sua casa, o camionista diz que foi perseguido pelos dois jovens e garante ainda ter sido insultado e agredido, quando estacionou o camião, já no largo do Couto. A GNR de Cinfães identificou todos os indivíduos que participaram na rixa.

Três jovens foram esfaqueados, com um saca-rolhas, por um camionista e pela esposa na EN 222 em Souselo, no concelho de Cinfães, durante uma rixa que começou por problemas de trânsito. Na madrugada do passado dia 7 de Março, um grupo de jovens natural de Espadanedo em Cinfães, que regressava da noite de Castelo de Paiva, estacionou os carros na estrada por onde iria passar um camião. Aí, por motivos ainda desconhecidos, começou a discussão que acabou poucos quilómetros acima na localidade de Couto, de onde o camionista é natural. “O homem, a mãe e a mulher, saíram do veículo e começaram a insultar-nos. O Hélio começou a ser agredido e eu fui defendê-lo. Enquanto eu levava do marido dois golpes e o Hélio seis, o meu primo Bruno, que entretanto chegou, foi agredido pela mulher do camionista com uma caneta”, contou ao RM Joaquim Fernando de

Formação para 2009/ 2010 em definição A Câmara Municipal de Cinfães reuniu-se com entidades da educação do município e da região para “fazer o ponto de situação dos cursos de formação escolar e profissional a decorrer no concelho” e para “definir estratégias formativas”, destinadas a jovens e a adultos, para o ano lectivo 2009/2010. A Autarquia apresentou propostas de formação, nomeadamente a realização de Cursos de Especialização Tecnológica e de acções de Formação Parental, fundamentadas em dados do Gabinete de Inserção Social (GIS) e da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Cinfães e do Rendimento Social de Inserção (RSI) no município. Em Fevereiro de 2009, o Gabinete registava 118 inscrições (entre as quais, de 13 pessoas licenciadas, 20 com o 12º ano, 37 com o 9º ano, 39 com o 6º ano e de 8 com o 4º ano). No âmbito da CPCJ de Cinfães, as principais problemáticas identificadas em 2008 foram a negligência e o abandono escolar (77 e 27 processos, respectivamente).

NA CASA DA MÚSICA

Cinfania com lotação esgotada A realização da Cinfania, na Casa da Música, teve lotação esgotada. Os cerca de mil bilhetes disponibilizados gratuitamente para assistir ao concerto foram entregues na totalidade. Cinfania decorreu no passado domingo, dia 8, na Sala Suggia da Casa da Música, no Porto. 80 músicos e 80 vozes tocaram e cantaram o Cancioneiro de Cinfães (1950), de Virgílio Pereira. “Sons da montanha”, “Sons do vale” e “Sons ribeirinhos”, com direcção do maestro J. A. Pereira Pinto; “A tempo e horas – Fantasia”, com o maestro Alberto Madureira; e “Memórias do povo – Raposódia”, sob direcção do maestro Alexandre Coelho, foi o programa do espectáculo promovido pela Câmara Municipal de Cinfães. Em palco, estiveram elementos do Coral Etnográfico de Cinfães e de grupos

1º Torneio de mini andebol em S. Martinho de Mouros No âmbito do projecto “Escolinhas do Desporto” decorreu, no Pavilhão Municipal de S. Martinho de Mouros, o 1.º Torneio de Mini-Andebol, organizado pelo Município, Junta de Freguesia de S. Martinho de Mouros e APECEM - Associação de Pais e Encarregados de Educação do Centro Escolar de S. Martinho de Mouros. Foi num ambiente de festa que 70 crianças provenientes do Centro Escolar de S. Martinho de Mouros e das Escolas do Ensino Básico de Anreade, Cárquere (Passos), Freigil, Granja de Ovadas e S. Cipriano, participaram neste torneio, que pretendeu promover e divulgar esta modalidade desportiva. De referir que a APECEM dispõe de uma equipa inscrita na Federação Portuguesa de Andebol, no escalão de Minis, a competir actualmente, no Campeonato Regional. No final do torneio, o Município ofereceu um lanche convívio a todos os participantes e foram entregues medalhas a cada um dos participantes das equipas classificadas nos três primeiros lugares.

Cinfães Digital XXI está em curso

corais das freguesias cinfanenses e executantes da Banda Marcial de Tarouquela e Municipal de Cinfães; Banda de Música da Casa do Povo de Ferreiros; Banda Marcial de Nespereira; Sociedade Artística e Musical de Cinfães – Banda Marcial; e da Banda Filarmónica de Santo António de Piães. O concerto foi filmado e gravado para futura edição de DVD e de CD.

A Câmara Municipal de Cinfães tem em execução o projecto Cinfães Digital XXI. No âmbito do Sistema de Apoio à Modernização Administrativa (SAMA), o Município pretende “promover a qualidade, eficiência e eficácia dos processos internos”, através, nomeadamente, da “realização de um cada vez maior número de tarefas em formato digital”, e cada vez menos em formato papel; e da criação de um “balcão único, suportado em plataforma electrónica e atendimento desconcentrado”. Cinfães Digital XXI “é dotado de um orçamento global de 226.400,00 euros, dos quais 50 por cento correspondem a dotação Feder e 50 por cento ao Promotor Municipal”. Um dos investimentos da Câmara Municipal de Cinfães é a aquisição de uma plataforma de gestão documental, gestão de processos e base de dados Oracle, com valor estimado em 72.500 euros. O prazo de execução do projecto teve início em Setembro de 2008 e terminará em Setembro de 2010.

Exposição «Na Pele do Rio» patente no Museu Municipal de Resende No dia 25 de Fevereiro, foi inaugurada a exposição intitulada “Na Pele do Rio” da autoria de Odete Marília e José Braga-Amaral, que vai estar patente até ao dia 10 de Março, no Museu Municipal. Trata-se de uma exposição de óleos sobre poesia, num projecto conjunto da artista plástica Odete Marília e do poeta José Braga-Amaral, sendo este o autor dos poemas que serviram de inspiração àquela que é já considerada como “a pintora revelação do Douro”. Odete Marília Lima nasceu em Ribalonga, Carrazeda de Ansiães, a 15 de Fevereiro de 1954. Frequentou o curso de Pintura pela ESBAP (Escola Superior de Belas Artes do Porto) e actualmente é professora efectiva do 5.º grupo do Ensino Se-

cundário. Os seus trabalhos têm como inspiração, o Douro e as suas gentes, por isso para a pintora “as gentes durienses são a essência de cada uma das obras”, e “os socalcos foram construídos para guardar a terra criada pelos Homens, a vida de infinitas gerações”. José Braga-Amaral nasceu em Paranhos, Porto em 20 de Fevereiro de 1959. Filho do médico duriense Manuel Costa Amaral, desde muito cedo começou a sua actividade literária no e sobre o Douro, que conheceu a partir dos 12 anos, onde nunca deixou de residir, não obstante a sua passagem pela cidade do Porto por razões académicas. É jornalista de profissão, tem cerca de 19 obras publicadas de poesia, crónicas, contos, romance e teatro.


Repรณrter do Marรฃo 12 Marรงo 2009

marcodecanaveses@reporterdomarao.com.pt

Marco de Canaveses

9


10

Destaque

Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

Entrevista com capitães DA GNR DE de Amarante, Felgueiras e Penafiel

Crimes violentos diminuEm mas pequena delinquência está a subir Alexandre Panda A criminalidade violenta baixou de forma geral na região do Tâmega e Sousa mas em contra-ponto os números de pequenos crimes aumentaram em todos os concelhos que compõem a nova região administrativa. Os dados foram revelados ao Repórter do Marão em entrevistas exclusivas com os três comandantes de destacamentos da GNR que fazem o policiamento na região, nomeadamente Amarante, Felgueiras e Penafiel. Os três líderes estão todos de acordo sobre o aumento da pequena criminalidade e delinquência no ano de 2008 em relação ao ano de 2007. Mas enquanto que nos diversos concelhos policiados pelo destacamento de Penafiel e Felgueiras a criminalidade violenta baixou, em Amarante, os números actualizados no final do ano de 2008, apontavam para um pequeno aumento dos crimes violentos. Essa subida prende-se essencialmente com um caso isolado de roubos violentos a idosos alegadamente perpetuados por três irmãos mais dois cúmplices suspeitos de serem responsáveis por cerca de 40 assaltos a idosos. Nas três áreas, o tipo de crimes mais praticados prendem-se com furtos, crimes contra o património e crimes contra as pessoas. A maior incidência de crime verifica-se essencialmente nas áreas urbanas, onde há mais população, mas os três comandantes dos destacamentos são unânimes a dizer que os assaltos, o tipo de crime que causa o maior alarme social, é geralmente praticado por indivíduos que se deslocam do Grande Porto para a região do Tâmega e Sousa. Em Resende e Cinfães, que em termos de policiamento pertencem a Viseu e Celorico de Basto (Braga), a criminalidade violenta não constitui um fenómeno preocupante. Mobilidade dos assaltantes A A42, a via que liga Matosinhos, e consequentemente o Grande Porto, ao Tâmega e Sousa será a principal via de acesso dos assaltantes. Sem portagens e menos policiamento em relação à A4, esta via é ciclicamente referência por ser utilizada pelos ladrões. É que, muitos assaltos à mão armada acontecem não muito longe dessa via que acaba por ser uma fuga fácil. Aliás, desde que abriu esta estrada o número de roubos aumentou nas áreas dos destacamentos de Penafiel e Felgueiras. Regra geral, os assaltantes, oriundos do Grande Porto roubam um carro naquela zona e utilizam a A42 para chegar ao Tâmega e Sousa, onde praticam roubos à mão armada. As zonas de Paços de Ferreira, Paredes e Lordelo são frequentemente citadas na comunicação social por terem sido alvo dos ladrões e até foi em plena A42 que um grupo designado de “gang da Audi A4”, actualmente a ser julgado em Valença, realizou um assalto que chocou a comunidade no final de 2007. Um ourives de Lousada que acabava de abandonar a Feria do Cô, foi baleado e assaltado por quatro homens armados e encapuzados. A viatura que escondia o ouro num compartimento especial foi roubada e encontrada dias depois em Marco de Canaveses, completamente incendiada. Mais detenções em 2008 Para combater a criminalidade que vai evoluindo ao longo do tempo, a GNR também está a adaptar as suas acções de combate ao fenómeno. As chamadas operações de prevenção da criminalidade que os militares têm vindo a efectuar em diversas artérias da região, têm contribuido para o aumento das detenções, mas também para o aumento dos números da criminalidade. É que durante as operações em que são bloqueadas artérias como a A42, A4, variante que liga Amarante à Celorico de Basto ou Marco de Canaveses e A4, as autoridades acabam por detectar mais infracções e crimes que contribuem para o aumento estatístico da criminalidade. São crimes como a

As operações de prevenção da criminalidade são para continuar

posse de droga ou de arma ilegal, a condução ilegal e infracções ao código da estrada. Para direccionar estas operações na tentativa de travar os assaltos ou os furtos e impedir a mobilidade dos assaltantes, a GNR está a reajustar os horários em que são efectuadas essas operações. Neste momento, os assaltos violentos aos comércios verificam-se mais à hora do fecho, entre as 17h00 e as 20h00. É precisamente àquelas horas que a GNR está a filtrar estradas, tal como aconteceu na passada sexta-feira 6 de Março. Nessa operação de prevenção da criminalidade nas áreas da GNR de Amarante, Felgueiras e Penafiel que envolveu 110 militares, as autoridades detiveram em flagrante delito um indivíduo de 30 anos por auxílio à prostituição, num bar de alterne em Sousela, Lousada. Em Paços de Ferreira, os militares apreenderam, a um alegado traficante, cerca de 50 doses de heroína. Na fiscalização de trânsito os guardas fizeram quatro detenções por condução sob efeito de álcool e também foram levantados 240 autos por infracções ao código da estrada. Seis viaturas foram apreendidas pelas autoridades, para além de três máquinas de póquer. Caso isolado fez subir a criminalidade violenta em Amarante Em Amarante, o Capitão Pedro Teixeira, em entrevista ao RM, explicou que em termos gerais a criminalidade aumentou cerca de 10 por cento de 2007 para 2008. “Tivemos mais queixas de violência doméstica, mais casos de detenções por condução ilegal. Nesse ponto posso l h e dizer que tivemos um aumento de quase 100 por cento em relação a 2007. Esse aumento

teve muito a ver com as operações de prevenção da criminalidade que temos efectuado ao longo do ano e que permitiram travar muitos condutores em situação ilegal. Ou seja a GNR trabalhou mais e isso reflecte-se numa subida geral da contabilidade da criminalidade”, adiantou ao nosso jornal, o responsável do destacamento de Amarante. Os números da criminalidade violenta, aquela que envolve roubos violentos com agressões físicas ou mesmos verbais também aumentou na zona do destacamento de Amarante. “Muito por culpa dos cerca de 40 assaltos violentos que tivemos na zona de Baião e cujos suspeitos já foram todos detidos, pode-se dizer que os casos violentos aumentaram em 2008. Mas se não fosse esse caso isolado os números dos assaltos à mão armada ou de agressões diminuíram significativamente no ano passado”. No entanto os casos de furtos e de pequena delinquência também aumentaram em relação a 2007, mas não ultrapassaram os números de 2006 e dos anos anteriores. “É preciso saber que 2007 foi um ano muito calmo. Foram 12 meses em que a criminalidade de forma geral diminuiu em relação aos anos anteriores. Os números de 2008 regressaram à média dos anos anteriores”, explicou ainda à nossa reportagem o Capitão Pedro Teixeira. Felgueiras teve menos criminalidade violenta Nos concelhos de Lousada, Felgueiras e Paços de Ferreira, que enfrentam realidades diferentes em relação à área de Amarante, a delinquência de forma geral aumen-


Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

Destaque

A GNR EM NÚMEROS Destacamento de Amarante

3 concelhos - 667 Km2 - 156.000 habitantes 160 militares 5 Postos: Alpendurada, Amarante, Baião, Marco de Canaveses, Vila Meã

Destacamento de Felgueiras

3 concelhos - 283 Km2 - 161.000 habitantes 170 militares 5 Postos: Felgueiras, Freamunde, Lixa, Lousada, Paços de Ferreira

Destacamento de Penafiel

2 concelhos - 374 Km2 - 184.000 habitantes 170 militares 5 Postos: Lordelo, Paço de Sousa, Paredes, Penafiel, São Vicente Capitães Teixeira e Babo Nogueira preparando operações

tou mas os crimes violentos baixaram. “Ao longo do ano tivemos alguns casos pontuais de assaltos mais violentos, mas uma vez que se trataram de casos isolados, não chegaram a causar muito alarme social”, explicou ao RM, o Capitão Babo Nogueira, comandante do Destacamento de Felgueiras. Em Outubro do ano passado um grupo de jovens armados de caçadeiras e pistolas, entretanto detido pelas autoridades por diversos casos de assaltos e sequestro, terá perpetuado uma serie de carjackings e assaltos violentos a condutores que resultaram, na altura, com dois baleados, em apenas uma noite. “Esse grupo é suspeito de ter praticado assaltos com particular violência, mas desde que foi desmantelado, com o trabalho de dispositivos especiais de vigilâncias que montamos na altura, não houve roubos violentos de maior nos três concelhos do destacamento. Em termos gerais, a média da delinquência seguiu a evolução da média nacional”, explicou o Capitão Babo Nogueira. As zonas de Lousada e da Lixa, muito conotadas com o fenómeno da prostituição e dos bares de alterne, têm merecido especial atenção das autoridades. As sucessivas operações de fiscalização têm permitido afastar o fenómeno: “houve uma grande incidência de fiscalização e também houve um aumento de detenções de mulheres em situação ilegal o que contribuiu para reduzir a dimensão da prostituição naquelas zonas”. No destacamento de Penafiel há mais assaltos em Paredes e Lordelo A criminalidade violenta baixou na área do destacamento de Penafiel, mas tal como acontece em Amarante e Felgueiras, de forma geral o número de crimes aumentou ligeiramente. Os crimes contra o património, como os pequenos furtos, são os que mais contribuíram para o aumento registado. Mas os crimes como as agressões ou ofensa à integridade física simples também têm estado a prejudicar a segurança, tanto no Vale do Sousa como no Baixo Tâmega. “Relativamente à criminalidade violenta, ela acontece por fases com sucessivos períodos de acalmia. No início de 2008, essencialmente no concelho de Paredes que a todos os níveis tem um índice de criminalidade superior ao de Penafiel, tivemos um grande pique de violência que se acalmou ao longo do ano. Ainda assim os crimes violentos baixaram em relação a 2007”, explicou ao RM o Capitão Adriano Rocha. O número de detenções também tem aumentado, quer por força das operações realizadas e pelos patrulhamentos, quer pelo trabalho desenvolvido pelos militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC), cujo trabalho foi recentemente elogiado pelo presidente da câmara de Penafiel, na presença do Ministro da Administração Interna durante uma cerimónia de entrega de diplomas das Novas Oportunidades. “Acredito que a fusão entre os NIC e NICD – Núcleo especializado em crimes de droga recentemente extinto com a reestruturação da GNR – foi positiva. Agora em vez de ter dois inquéritos diferentes que podiam acabar por se sobrepor, temos um melhor aproveitamento das informações e consequentemente um melhor desempenho”.

Capitão Adriano Rocha do Destacamento de Penafiel

11


12

Sociedade

Ouro roubado foi recuperado em 24 horas Em menos de 24 horas, o Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Penafiel recuperou cerca de 5000 euros em ouro que tinha sido furtado numa vivenda da localidade de Valpedre em Penafiel. A suspeita, uma mulher de 35 anos que guardava o ouro enterrado num vaso à porta de casa, foi constituída arguida e libertada. Depois do furto, os militares recolheram vestígios e indícios que permitiram identificar a suspeita. Para arrombar a entrada da casa, a mulher utilizou uma tesoura da poda que também foi apreendida. Cerca de 12 horas depois do furto, os militares interceptaram a suspeita que já tem antecedentes criminais num caso de burla. Os proprietários da vivenda tinhamse ausentado entre as 20h00 e as 22h00, a hora em que terá sido praticado o furto.

penafiel: Incêndio de automóvel investigado pela PJ A PJ está a investigar um incêndio que destruiu, na madrugada do passado dia 7 de Fevereiro, um Ford Focus numa propriedade de Paço de Sousa em Penafiel. O carro estava guardado num albergue da “Casa da Eira” e cerca da 1h30 o carro foi detectado pelo filho da proprietária em chamas. As circunstâncias do incêndio, que levantam fortes suspeitas de fogo posto, levaram as autoridades locais a chamar a PJ para investigar o caso.

geral@reporterdomarao.com.pt

Repórter do Marão 12 Março 2009

Criança já regressou a casa

Menina de três anos cai de varanda em Baião Bastou uma desatenção da mãe de poucos minutos para que a filha de três anos caísse de uma varanda abaixo, de uma altura de cerca de dois metros, em Gestaçô no concelho de Baião. A menina, que sofreu um traumatismo craniano, foi socorrida pelos bombeiros de Santa Marinha do Zêzere e transportada de urgência para o hospital de Penafiel, de onde teve de seguir para os serviços de pediatria do São João do Porto. Ana Luísa esteve dois dias naquela unidade de saúde na companhia da mãe, que nunca a deixou sozinha desde o acidente. No primeiro dia do mês de Março, a menina estava com a mãe, Augusta Sequeira, no campo junto a casa familiar no lugar da Graça, quando disse que ia à casa de banho, situada junto a varanda da habitação. A menina irrequieta gostava de se pendurar na varanda sempre que alguém passava na rua. “O vizinho estava a regressar a casa a pé e viu a menina cair. Gritou logo pela mãe e chamaram-se os bombeiros”, explicou ao RM Rosalina Oliveira tia da menina. A menina continuou sob vigilância dos médicos durante vários dias até porque lhe foi detectado um traumatismo e também uma hemorragia interna. “A mãe nunca mais deixou a filha sozinha. Foi na ambulância para o hospital com a roupa que vestia”, explicou ainda a tia da menina. AP


Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

Sociedade

Solitário “educado” assalta BES de Barrosas (Felgueiras) Um solitário armado de uma pistola assaltou a meio da manhã da passada segunda-feira 9 de Março, a dependência do BES em Barrosas, Felgueiras, onde a população diz que o homem foi muito educado. Tanto antes de entrar no banco como já depois de ter praticado o assalto, o indivíduo fez prova de cortesia para com a população, saudando um varredor e pedindo desculpa a um automobilista quando, na fuga apeada, o indivíduo obrigou o condutor a fazer uma travagem brusca. No entanto, dentro da dependência, o indivíduo, de cerca de 50 anos, não hesitou em ameaçar os três funcionários do banco para roubar milhares de euros. “À porta do banco, o homem que devia ter a arma no bolso, disse bom dia ao varredor e entrou. Depois do assalto saiu calmamente com a pistola na mão. A cerca de 100 metros atravessou a rua sem olhar e obrigou um condutor a travar. Pelo menos pediu-lhe desculpa”, contou ao RM uma

testemunha. O indivíduo fugiu a pé em direcção a Vizela. Há cerca de um ano, a mesma depen-

dência tinha sido assaltada por uma dupla de encapuzados que entretanto foi detida pelas autoridades. AP

Indivíduo proibido pelo tribunal de contactar com crianças até a conclusão do inquérito

Suspeito de abuso sobre menor detido em Felgueiras Alexandre Panda Durante cerca de um ano, um homem de 29 anos que era amigo da família de um rapaz de 14, levava o jovem para as piscinas de Felgueiras, onde terá praticado vários abusos sexuais ao menor. Dado o grau de confiança entre a família e o indivíduo, nunca ninguém desconfiou dos abusos, que terão sido praticados dentro das piscinas, até uma informação chegar à GNR de Felgueiras. Os militares do Núcleo de Investigação Criminal da GNR montaram duas equipas de vigilância fora e dentro do edifício das piscinas municipais de Felgueiras e acabaram por deter o indivíduo em flagrante delito, no final de Fevereiro. Do primeiro interrogatório judicial, resultou a proibição de contactar com crianças de menos de 16 anos e também a impossibilidade de frequentar piscinas. O vendedor estava de fato de banho com o rapaz, dentro da água, mas pouco tempo depois de terem entrado na piscina outros meninos, dois amigos do jovem com 10 anos de idade, juntaram-se ao grupo. Sempre sob a observação dos investigadores da GNR, o vendedor terá começado a apalpar os órgãos genitais do rapaz, que acompanhara durante um ano à piscina. Os contactos entre o adulto e o jovem rapaz aconteceram numa piscina secundária, a menos frequentada do complexo. Depois dos primeiros contactos entre o vendedor e o rapaz, os investigadores da GNR de Felgueiras, que tinham previamente instalado um sistema de vigilância permitindo a visualização dos movimentos dentro da água, detiveram o indivíduo. Para além do vendedor, que teve de ser restituído à liberdade dado que não havia fortes indícios de abusos graves, também os jovens foram conduzidos para o posto

13

freamunde: Ladrões levam carro e menina de seis anos Uma menina de seis anos foi sequestrada na viatura da própria mãe por dois indivíduos que tinham acabado de roubar o carro em Freamunde, Paços de Ferreira, no último dia do mês passado. Mercedes Pinto estacionou o Opel Astra na rua Futebol Clube de Freamunde em frente à casa de uma amiga. Como não perdia a viatura de vista e apenas ia demorar um minuto para falar com a amiga, a mulher deixou a criança no carro com as chaves na ignição. “Vi um homem estava a avançar para o meu carro e corri atrás dele. Tentei agarrá-lo mas ele tinha mais força que eu. O homem arrancou”, contou ao RM a mãe da menina de seis anos. A menina foi libertada, a cerca de cinco quilómetros do local, em Ferreira. Até agora a viatura ainda não foi encontrada. AP

TENTATIVA DE ENVENENAMENTO em Paços de Ferreira “Já me pediu mais de 100 vezes desculpa e eu já lhe perdoei. O meu filho não tinha noção daquilo que estava a fazer quando deitou produto na comida. Tenho a certeza que ele não me queira envenenar”. É com essas palavras que a mãe do jovem de 18 anos, detido pela PJ por tentativa de envenenamento, justifica o acto do filho. A alegada tentativa de envenenamento aconteceu em Janeiro, na casa familiar em Paços de Ferreira, mas só recentemente, depois de terem chegado os resultados químicos do laboratório, é que o jovem foi detido pela PJ. A mãe que vive sozinha com o rapaz tinha acabado de preparar a comida. Estranhou um cheiro muito forte proveniente do tacho e perguntou ao filho se, por inadvertência, nada tinha deixado cair na comida. O filho negou. Mas perante as fortes suspeitas a mãe mandou a comida para análise. Por decisão judicial o jovem foi enviado para um colégio do Grande Porto, onde irá passar as próximas semanas, longe da família.

Assaltantes de farmácias detidos pela PJ

O indivíduo foi detido nas piscinas municipais

da GNR, onde foram ouvidos na presença dos pais. Utentes da piscina alertaram GNR O indivíduo deslocava-se todos os finsde-semana com o jovem às piscinas de Felgueiras. Pelo que o RM conseguiu apurar, o comportamento para com o rapaz terá chamado a atenção de vários utentes, que alertaram as autoridades. Até agora ninguém desconfiava que o vendedor, amigo da família e ex-colega de trabalho do pai do rapaz, pudesse ter esse tipo de contactos íntimos com o jovem. As autoridades acreditam que os abusos se limitaram sempre ao contacto com os órgãos genitais sem nunca ter havido viola-

ção ou penetração. Portátil apreendido Na casa do homem, em Felgueiras, os militares apreenderam um computador portátil que será examinado, para verificar se contém conteúdos pedófilos. Pelo que o RM apurou, o indivíduo, que não tem antecedentes criminais desta natureza, já terá negado a prática de actos pedófilos. Na freguesia onde reside, ninguém suspeitava do indivíduo. As três crianças foram ouvidas pela GNR na presença dos pais, mas terão de ser interrogadas novamente na presença de psicólogos especializados, no decorrer na instrução do processo judicial.

Eram especialistas em Farmácia e em apenas um mês e meio terão assaltado 18 farmácias da região. Baião e Amarante foram alvos desta dupla de ladrões que foi detida pela PJ no passado dia 4 de Março. Foram milhares de euros roubados das caixas registadoras e das carteiras dos clientes entre 12 de Janeiro e 25 de Março deste ano. Os dois homens, de 38 e 42 anos, actuavam sempre de cara tapada, ameaçando os funcionários e clientes com um revólver. Ouvidos pelo juiz para primeiro interrogatório judicial, ficaram em prisão preventiva. Depois de vários assaltos na zona do Grande Porto, os suspeitos, que já poderiam estar prestes a ser identificados, deixaram de assaltar farmácias naquela zona para se deslocar ao Baixo Tâmega, em Amarante com a farmácia Prestígio e as duas de Baião no passado dia 17 Fevereiro. Na detenção, a PJ apreendeu um revólver e uma viatura que eram utilizados nos assaltos, bem como outros objectos que constituem o produto dos crimes.


14

Região

Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

NO ÂMBITO DAS NOVAS OPORTUNIDADES

Guardas receberam diplomas do ministro Rui Pereira Alexandre Panda

O Ministro da Administração Interna entregou na passada segunda-feira 2 de Março, em Penafiel, o certificado de competências a 42 guardas de vários postos da região, incluído de Alpendorada, que completaram a acção de formação que os equipara ao 9.º e 12.º ano, no âmbito das Novas Oportunidades. A maioria dos 40 guardas que receberam o “diploma” das mãos de Rui Pereira, ministro da Administração Interna, acreditam que esta qualificação lhes permite aspirar a subir na carreira, mas falam essencialmente de realização e valorização pessoal. É o caso de António Moreira, militar do posto de Alpendurada que frequentou durante seis meses a formação das Novas oportunidades. “Voltei a escola para obter a equivalência ao 12º ano. É uma certa valorização pessoal, muito enriquecedora e com certeza que me irá ajudar no dia à dia”, explicou ao RM o militar. A Guarda Nacional Republicana está cada vez mais a incentivar os militares na valorização académica dos quadros da guarda. A vice-presidente da Agência Nacional para a Qualificação, entidade que gere o programa “Novas Oportunidades”, afirmou durante a cerimonia de entrega dos diplomas, que o objectivo, ao nível da qualificação dos efectivos das forças policiais, é conseguir que todos os agentes das duas polícias tenham o 12º ano até 2010.

Baião, Celorico de Basto, Felgueiras, Lousada e Resende

CCDRN aprova investimentos para reabilitar centros urbanos A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) aprovou o investimento de 118,5 milhões de euros na recuperação de vilas e cidades do Norte de Portugal, numa iniciativa de reabilitação inédita no país, que abrange 44 concelhos. Este programa vai abranger os concelhos Baião, Celorico de Basto, Felgueiras, Lousada e Resende. “Esta é a operação de reabilitação urbana mais vasta e mais ambiciosa que jamais se fez em Portugal ao nível dos centros urbanos de pequena e média dimensão”, anunciou Carlos Lage, presidente da CCDR-N, numa recente conferência de imprensa. Este “mini-programa Polis” abrange 49 projectos e mais de metade dos concelhos da região (44), contando com o apoio de 83 milhões de euros (70 por cento) de fundos estruturais disponíveis no Programa Operacional Regional do Norte. O investimento diz respeito à recuperação de centros históricos, frentes ribeirinhas e parques urbanos de pequenos e médios centros urbanos no Norte de Portugal (com menos de 8 mil eleitores).

Maria do Carmo Gomes precisou que 550 polícias já obtiveram diplomas no âmbito do programa “Novas Oportunidades”, estando mais 1.400 inscritos ou em formação. A responsável afirmou ainda que o défice de qualificação dos efectivos policiais é similar ao do conjunto da população activa portuguesa.

Do conjunto de militares certificados na segunda-feira 2 de Fevereiro, 28 obtiveram o diploma do nono ano de escolaridade e os restantes 13 o diploma do 12º ano. “Hoje a GNR e a PSP são polícias integrais” disse o Ministro da Administração Interna lembrando que hoje os agentes e os guardas são, também, órgãos de investigação criminal. Durante a cerimónia ficou

a saber-se que no universo de 49 mil agentes e guardas, 35 mil não tinham, há quatro anos, o ensino secundário. Na cerimónia de entrega de certificados, o autarca local, Alberto Santos, lembrou que a valorização profissional incentiva a valorização das carreiras: “Estamos a cuidar de um património especial da GNR que são os seus homens”.

Festa Internacional das Camélias em Celorico de Basto A próxima edição da Festa Internacional das Camélias promete tomar conta do concelho nos próximos dias 13, 14 e 15 de Março. Este certame, organizado pela Qualidade de Basto EM, em parceria com a Câmara Municipal de Celorico de Basto, que tem como objectivos a divulgação e valorização do património natural constituído por camélias existente no concelho, é já uma tradição celoricense, e conta com a realização de inúmeras acções direccionadas para o tema das camélias e cameleiras, fazendo as delícias dos verdadeiros apreciadores desta flor. Das inúmeras actividades que fazem parte do programa destacam-se o workshop a realizar na sexta-feira, dia 13, subordinado ao tema O Produto Turístico: CAMÉLIAS DE BASTO, no qual se pretende aprofundar a importância dos jardins de camélias enquanto elementos dinamizadores de turismo, e apresentar soluções de comunicação e promoção turísticas. Ainda neste workshop será abordado o tema As Camélias dinamizadoras de empreendedorismo, através do qual se pretende dar a conhecer casos de sucesso de empresários que trabalham na área de criação e comer-

cialização de camélias, bem como de novos produtos derivados de camélias, e, simultaneamente, divulgar os sistemas existentes de apoio à criação de empresas. No sábado, dia 14 de Março, realizamse os, já habituais, concurso, mercado e exposição de camélias, nos quais se podem apreciar inúmeras variedades de camélias, arranjos florais artísticos e até mesmo adquirir alguns exemplares de cameleiras. Ainda no sábado tem lugar a Tertúlia das Camélias, espaço dedicado à conversa sobre o tema desta festa. No domingo, dia 15 de Março terá lugar a visita guiada a vários Jardins de Camélias do concelho, momento este que permitirá a todos os interessados apreciar inúmeros exemplares de cameleiras, artisticamente trabalhadas, e que fornecem um encanto especial a estes jardins. Paralelamente, vão decorrer várias iniciativas de título empresarial privado. Recorde-se que este evento, tal como muitos outros que têm sido levados a cabo pela Qualidade de Basto e pela Autarquia Celoricense resulta de um conjunto de medidas que procuram valorizar o património natural que nos distingue e caracteriza enquanto destino natural.


Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

Vale do Sousa

Entre-os-Rios acolhe mais uma edição do Festival da Lampreia O II Festival de Lampreia – “Lampreia à Mesa com Arroz ou à bordalesa”, arranca sexta-feira 13 de Março em Entre-os-Rios e prolonga-se durante três dias. Este festival decorrerá no interior de uma tenda, com cerca de 800 metros quadrados, onde serão instalados quatro restaurantes (Miradouro, Casa das Lampreias, Solar do Souto e Ponte de Pedra). Este festival consiste na possibilidade de qualquer pessoa poder provar lampreia à bordalesa pelo preço simbólico de 10 euros, o que dará direito a duas postas de lampreia à bordalesa e uma “malguinha” de vinho com dizeres alusivos ao evento que ficará na posse de quem participar. Para além da prova, há sempre a possibilidade de servir arroz de lampreia e também as doses que se pretender, tal e qual como em qualquer restaurante. Refira-se que este festival decorrerá no interior de uma tenda, com cerca de 800 metros quadrados, onde serão instalados

quatro restaurantes. Em Entre-os-Rios, a lampreia tem determinadas particularidades que a tornam num petisco único. É desde logo de registar o facto de os restaurantes confeccionarem a lampreia, da mes-

ma maneira, há mais de 50 anos. Em Entre-os-Rios já não se pesca lampreia, mas os restaurantes sabem bem todos os preparativos que antecedem a sua confecção. Antes de ir parar à cozinha a lampreia passa alguns dias em tanques com água corredia para a libertar das impurezas e resíduos. Como se sabe, a lampreia anda no mar mas nesta época do ano procura o rio para desovar. No sul do concelho não há família que não saiba cozinhar o ciclóstomo. Antes de construídas as barragens havia milhares de lampreias nos rios Douro e Tâmega. Em termos económicos representava uma mais valia para os residentes. A sua confecção passou de geração em geração. Hoje, é famosa a Lampreia à Entre-os-Rios, apreciada por gente de todo o país que ali se desloca. Este ano, o I Festival da Lampreia vai, certamente, facilitar a descoberta dos sabores da tradição.

Começa em Portugal o mais promissor Mundial de Enduro dos últimos anos

Penafiel prepara-se para o Enduro Prova inaugural de um dos mais promissores Campeonatos do Mundo FIM Maxxis de Enduro da última década, o Grande Prémio de Portugal promete infindáveis motivos de interesse para a visita a Penafiel, entre os dias 20 e 22 de Março. A jornada organizada pelo Motor Clube do Marco com total apoio da Câmara Municipal de Penafiel contará com recheado pelotão de pilotos, juntando todas as vedetas planetárias aos melhores enduristas nacionais, em percurso delineado entre os rios Douro, Tâmega e Sousa, onde a variedade de trilhos e a beleza natural são garantia de prazer para participantes e espectadores. Novidade maior do Grande Prémio de Portugal/Sentir Penafiel será a realização de inovadora super-especial nocturna na sexta-feira, com presença simultânea de dois pilotos, em corrida paralela, no traçado de um cerca de 1,5 quilómetros delineado junto ao paddock, localizado no Parque de Feiras e Exposições de Penafiel, em momento de grande espectacularidade. Será a estreia absoluta de uma nova fórmula competitiva, levando as emoções fortes mais perto do público, e que poderá ser adoptada para o resto do Mundial. Super-teste a abrir a prova penafidelense, em jeito de aperitivo para o percurso com cerca de 45 quilómetros a percorrer por quatro vezes em cada um dos dias, ao longo de sete exigentes horas de condução, pontuado com dois controlos horários, três especiais cronometradas e várias tria-

15

Câmara de Paiva oferece pen’s aos alunos Tendo em conta a importância das novas tecnologias de informação e da amplitude das novas redes informáticas, aliadas a uma utilização cada vez mais valorizada no espaço escolar, a Câmara Municipal de Castelo de Paiva vai oferecer, a todos os alunos do concelho, do 1º Ciclo do Ensino Básico uma PEN Drive de 1GB. A distribuição deste acessório informático começou na semana passada pelas escolas do concelho e decorre até à próxima semana. O gesto da autarquia paivense já mereceu elogios, até porque as crianças que frequentam as escolas cada vez mais dependem da informática e da rede da Internet para alcançar o desejado sucesso escolar. Na mensagem que deixou aos alunos, o edil paivense sublinha a importância desta oferta, “como uma forma de melhorar a vida escolar “. Esta iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Castelo de Paiva, no âmbito da Rede Social, tendo uma parceria com o Centrum f – Centro Solidariedade Social de Fornos, como entidade executora, estando agendada a presença do presidente da Direcção da Universidade Sénior de Oliveira de Azeméis, José Artur Espanha, ao lado de Paulo Teixeira e Manuel Rocha.

A.D. Lousada apurada para europeu em 2010 Lousada recebeu a Taça dos Clubes Campeões Europeus Femininos de hóquei em sala, e a equipa da Associação Desportiva de Lousada (ADL) obteve o segundo lugar da classificação, facto que lhe confere a participação na prova europeia do próximo ano. A equipa da ADL, que se encontrava na Divisão C, categoria Challenge, sobe à Divisão B, na categoria Trophy. O Pavilhão Municipal de Lousada contou com a presença de vários adeptos de Lousada que apoiaram a equipa da casa. Participaram ainda as equipas de de Cankaya Bld SC, Turquia, Howardian LHC, País de Gales, Slagelse, Dinamarca, HK Bask, Sérvia, e Galway HC, Irlanda. Em primeiro lugar ficou a equipa da Dinamarca, com 15 pontos, seguida da ADL, com 12 pontos, e Turquia, com 5. Os lugares seguintes foram ocupados pelas equipas da Irlanda e País de Gales, com quatro pontos, e Sérvia, com três pontos.

Pablo Neruda na Biblioteca de Lousada leiras entre outros pontos de grande exigência em termos de condução. Caso da especial de motocrosse, a Cross Test (CT), marcada na freguesia de Bustêlo, em Cabanelas de Cima, a cerca de 4 km do centro da cidade, pela estrada N 320 que liga Penafiel e Meinedo, em espaço de grande visibilidade, com 6,3 quilómetros muito técnicos e rápidos Também a Enduro Test (ET), com 6,1 quilómetros, será disputada em terreno oferecedor de grande visibilidade para o público, em Galegos, a 6 quilómetros de Penafiel, junto à EN 106-3. Já a Extreme Test (XT), com cerca de 1200 metros de comprimento, estará loca-

lizada em pleno centro da cidade, junto ao Jardim dos Namorados, com cerca de 70 % de obstáculos artificiais, que ampliarão as dificuldades aos pilotos, exponenciando o espectáculo para o público. Num percurso completamente virgem para a prática de Enduro, dotado de magníficas paisagens e enormes potencialidades naturais, haverá ainda vários locais de interesse acrescido para os amantes da modalidade, com obstáculos onde predomina a pedra típica da região, nomeadamente nas duas trialeiras consecutivas no Alto de Castro ou na exigente descida à ribeira de Duas Igrejas. E isto sem esquecer a zona espectáculo existente junto ao paddock, na íngreme subida da ribeira de Santa Maria, local que decerto atrairá milhares de espectadores.

A Biblioteca Municipal apresenta várias actividades para o público em geral. A Sala de Leitura tem como tema em destaque “Letras e leituras: evolução do documento livro”. No que respeita à Sala Infanto-Juvenil o tema do mês de Março é “Do papiro à internet: evolução da comunicação escrita”. A rubrica Oficina de Escrita Criativa desenvolve-se hoje com o tema “Anagramar”. Amanhã, o mote das actividades é “Eu, o candeeiro”. A rubrica “Escrita e escritores” tem em destaque a pesquisa biográfica e ateliê de expressão plástica. A autora em destaque durante a semana é Luísa Ducla Soares. Durante o mês de Março vai estar em destaque na exposição multimédia o autor Pablo Neruda.


16

Opinião

Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

Resposta ao candidato do PSD à Câmara de Amarante Centro Hospitalar Tâmega e Sousa

do

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, tem apenas uma única missão a de prestar cuidados de saúde de qualidade aos seus doentes, não estando vocacionado para fazer política. No entanto não podemos em nome dos grandes profissionais desta instituição, que diariamente dão o seu melhor em prol da população, compactuar com demagogia política que tem apenas como objectivo colocar em causa o esforço que tem sido feito para edificar na região do Tâmega e Sousa cuidados de saúde hospitalares de qualidade. Em nome da verdade importa dizer que o artigo de opinião do candidato do PSD à Câmara de Amarante, publicado neste jornal a 26 de Fevereiro, está repleto de imprecisões e omissões, e no nosso entender é injusto. O cidadão José Luís Gaspar, preferiu reclamar dos serviços alegadamente mal prestados nos jornais, em vez de ter recorrido, até ao momento, ao livro de reclamações, relatando a sua experiência contribuindo desse modo para

a melhoria de eventuais procedimentos, que no caso, sob o ponto de vista clínico assistencial, ouvido o Serviço de Ortopedia, foram adequados. Posto isto, importará diferenciar o alegado mau tratamento clínico e a questão do novo Hospital, visto que são situações distintas e a população de Amarante merece ser bem informada, apesar de isso ser considerado marketing pelo Sr. candidato. Assim, importa referir que dificilmente, num hospital acreditado internacionalmente, como diz e muito bem, se registem situações que contrariem as regras básicas da limpeza hospitalar. Também dificilmente acreditamos que os nossos profissionais andem aos gritos com os utentes ou que os idosos sejam esquecidos e não alimentados. Consideramos estas críticas verdadeira demagogia que colocam em causa o bom nome dos nossos profissionais. Felizmente que reconhece, Vª Exa. que as listas de espera deste Centro Hospitalar são reduzidas, ao conseguir para a sua filha uma consulta em apenas 9 dias. Quanto ao novo Hospital de

Amarante, que nos parece ser a verdadeira questão levantada pelo Sr. Candidato, então importa esclarecer o seguinte: Ao contrário do que dá a entender a urgência de Amarante é uma urgência básica 24 horas por dia, tendo das 8 às 22 horas apoio de especialidades, nos termos do seu plano de desempenho. O Centro Hospitalar é constituído por duas Unidades que se articulam e complementam, tendo sido criadas novas especialidades no Ambulatório de Amarante, especialidades nunca antes disponíveis, como por exemplo Oftalmologia e Urologia. Que o novo Hospital de Amarante, em fase de concurso de empreitada, vai ser fortemente direccionado para o Ambulatório e com novas capacidades, que terá internamento de Medicina interna em quartos individuais, já não é novidade para ninguém. O Hospital não encerrará à noite nem aos fins-de-semana, porque terá a sua urgência básica a funcionar 24/24 horas, sendo articulada e complementada com a urgência médico-cirúrgica de Penafiel, e disporá de Heliporto. Quanto ao plano de negócios

que a administração está a seguir, esse é do conhecimento do candidato, bem como do grupo parlamentar do PSD e Concelhia que reuniu com a Administração do CHTS em Novembro de 2008, sendo que pela política de transparência da actual Gestão, qualquer cidadão poderá consultar em www.chtamegasousa.pt a informação de gestão dos últimos 3 anos. A dedicação e enorme entrega dos dirigentes e da maioria dos profissionais deste Centro Hospitalar, sempre disponíveis para informar e qualificar o serviço que o CHTS presta à comunidade de 500.000 pessoas, que serve com valores éticos, profissionalismo e honradez, não se compadece com qualquer demagogia política, em ano de eleições, uma vez que não é essa a nossa missão e muito menos estamos disponíveis para a alimentar. O Conselho de Administração do CHTS

A Educação, factor de Crescimento Económico Paulo Ferraz* Numa época em que a crise económica nos impõe a reponderação de muitas das nossas decisões, atitudes e pensamentos, uma questão se coloca: qual a importância do chamado capital humano na promoção do crescimento e desenvolvimento económicos? O capital humano, em particular aquele que é obtido através da educação, tem sido realçado como um factor crítico do progresso económico. Ou seja, se aumentarmos os níveis de educação e qualificação dos recursos humanos, tornaremos a mão-de-obra mais especializada e mais produtiva, alcançando ganhos consideráveis na produção de bens e serviços. São muitos os estudos actuais que recuperam a «teoria do capital humano», concentrando a força motriz do crescimento e do desenvolvimento, capaz de elevar e melhorar as suas taxas e indicadores, no aumento do investimento em educação. Temos, hoje em dia, um exemplo claro da importância da educação, designadamente a facilidade

com que os rápidos avanços tecnológicos são absorvidos pelos recursos humanos existentes. Este facto fica a dever-se, essencialmente, à abundância de educação no mercado de trabalho. A questão que se poderá colocar é a de saber se a educação existente é suficiente e de que forma é que está implicada no desenvolvimento e crescimento de uma região ou de um país. Naturalmente que o nível de instrução das pessoas influencia, de forma positiva, a produtividade, enquanto uso eficaz do capital. Muitos economistas defendem que a qualidade do factor produtivo trabalho, o capital humano, é o principal impulsionador do desenvolvimento económico. Alguns chegam mesmo a afirmar que todos os outros factores de produção podem ser importados das grandes potências económicas (devendo esta importação ser sustentada através de uma espiral de criação de valor). Genericamente, um aumento no nível de educação traduzir-se-á num aumento dos níveis de produtividade média o que, por sua vez, conduzirá ao desenvolvimento económico

e social de um país. A importância da qualidade e quantidade das qualificações é, frequentemente, enaltecida e percepcionada. Acontece que, muitas vezes, o problema não está directamente relacionado com os recursos tecnológicos (até porque estes, habitualmente, existem), mas sim, com a existência de competências adequadas. Por outras palavras, a interacção e o aproveitamento dos factores produtivos numa determinada estrutura de produção só será possível, se o “líquido” responsável pela sua lubrificação e funcionamento existir em quantidade e qualidade suficientes. É certo que nenhum país poderá encontrar um desenvolvimento económico sustentável sem um investimento sustentável em capital humano. No entanto, a história indica que a educação, por si só, não garante um desenvolvimento de sucesso e sustentado. Num estudo realizado sobre a distribuição da educação, economistas do Banco Mundial chegaram a duas conclusões, relativamente ao impacto da educação no crescimento e desenvolvimento

económico de uma sociedade: é importante a existência de uma distribuição generalizada e equitativa de educação, ou seja, uma distribuição desigual da educação tende a ter um impacto negativo no rendimento per capita na maioria dos países; o ambiente político-económico tem muita influência sobre o impacto da educação no crescimento de um país, pelo que, a existência de políticas económicas que reprimam as forças de mercado tende a reduzir drasticamente o impacto do capital humano no crescimento económico. A educação, de forma isolada, não é garantia para um crescimento ou alavanca económica sustentada. É, cada vez mais necessário, sobretudo no momento actual, articular o objectivo do aumento do nível de acesso e qualidade na educação com a coerência e estabilidade da generalidade das políticas públicas. *Membro do Secretariado da Comissão Política do PS Baião


Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

Opinião

17

Mudança precisa-se Carlos Carvalho* Amarante precisa de mudança. É algo que todos percebemos com muita facilidade. Não o afirmo apenas por ser de um partido que é oposição ao actual poder que governa Amarante. Afirmo-o porque é uma verdade que se percebe a cada metro que percorre, a cada minuto que se vive e em cada instante que se observa. Amarante é uma terra altamente privilegiada pela sua localização geográfica. Para muito pode parecer estranha esta afirmação, mas analisando bem, Amarante está no eixo que liga o litoral ao interior, o que acabou por ajudar no seu (pouco) desenvolvimento. Se Amarante progrediu no tempo a «culpa» é do mapa/plano rodoviário que em muito tem «ajudado». No entanto Amarante não pode viver de asfalto. Precisa de mais. Por isso defendo que Amarante deve crescer e desenvolverse com base nas pessoas, no Amarantinos, mas também nas pessoas que se possam fixar, estabelecer, neste concelho que tem diversas

potencialidades. Não chega um artigo para desenvolver todas as ideias que podem florescer em Amarante decorrentes de todo o potencial do concelho. Mas permite-me enumerar áreas onde acredito que Amarante se pode destacar. O ambiente é, sem dúvida, ponto-chave para o desenvolvimento dos próximos anos. Amarante, por toda a sua ligação à Natureza (rio, serras) tem grande margem de progressão neste item, podendo mesmo desenvolver várias actividades em seu torno, desde turismo, ao lazer, sem esquecer a produção de energia e as actividades desportivas. Tudo pode ter um funcionamento em rede, interligado por pontos comuns. Deve ser este um dos princípios básicos da mudança que Amarante precisa: rede. Hoje nada funciona sem ser em rede e é assim que se devem interligar as diversas áreas de desenvolvimento, dependendo de todas sem depender exclusivamente de nenhuma, sustentando, com riscos reduzidos, o futuro. Amarante sempre foi uma ter-

ra de bons empreendedores. Infelizmente a governação actual não acredita no empreendedorismo, sobretudo no jovem, como factor de desenvolvimento. Na minha opinião é um grave erro não dinamizar a localidade com recurso a novas ideias, novas dinâmicas e novas ambições. Não é difícil aproximar os jovens a Amarante, mesmo que não sejam Amarantinos. Basta proporcionar-lhes condições mínimas. Esclareça-se que “proporcionar condições” não é entregar-lhes dinheiro. Mas é fornecer um espaço, orientação, informação sobre como podem desenvolver a sua ideia de negócio. Naturalmente a ligação destes empreendedores para com Amarante seria grande. Lucravam eles, porque viam crescer os seus negócios, mas lucrava muito mais o nosso concelho, pois teria novos empreendedores capazes de criar novos empregos, novas fontes de receita e trabalho. Inteligentemente esta aposta poderia, e deveria, ser orientada para áreas que, em rede, se ligassem às que vão existindo por Amarante. Com o tem-

po, a sustentabilidade aparecia. Amarante precisa de mais ideias. Não basta chegar agora, ao fim de 20 anos de poder por parte das pessoas de sempre, e voltar com a promessa de sempre: “agora é que é”. Ainda alguém acredita? A mudança deve ser encarada naturalmente, como necessária que é. Há muito a mudar em Amarante, há muito para fazer. Mas o primeiro passo é mudar de orientação, de gestão. Não há mais condições para acreditar em quem passou 20 anos a prometer, a dizer que fazia. A única coisa que fez foi culpar quem não tem culpa, procurar saídas e desculpas. Chegou ao fim com um saldo claramente negativo, já que, olhando para concelhos vizinhos, vemos o que progridem e como o fazem, enquanto que por cá, nada muda, nada evolui. Precisamos de mudança. A mudança que nos traz esperança.

gicamente possível atingir os 120 anos com saúde e findar tranquilamente numa tarde solarenga, com uma vela que se apaga”. “Ame as suas rugas, aproveite o momento” (por Rosane Magaly Martins e Suleica Iara Hagen, Coisas de Ler Edições, 2008) é um manual de cuidados a ter no processo de envelhecimento, é um projecto em que procurar tornar o envelhecimento humano um processo natural, aceitável, agradável, completo e feliz. É um convite ao desenvolvimento da actividade física, aos cuidados de uma alimentação saudável, ao saber manter os preceitos higiénicos e estilos de vida que contrariem o stress ou a depressão. Para quem leu o livro, o desafio fica ganho, já que todo o aconselhamento é um hino ao rejuvenescimento nas atitudes para saber lidar com o envelhecimento que nos dê mais saúde e dignidade. Ao longo dos diferentes capítulos, aprendemos a prevenir e nalguns casos prevenir e tratar: as alterações músculo-esqueléticas, de modo a retardar a perda de flexibilidade e diminuição dos movimentos; a osteoartrose e a osteoporose; a incontinência urinária; as alterações auditivas; a saber quais os indícios da depressão e a contrariá-los (quem se ama, cuida de si); os sintomas de diabetes e a adoptar um estilo de vida que contrarie esta doença ou, no caso de ela aparecer, saber tratar-se sem drama ou azedume; as carências nutricionais, adoptando um regime alimentar que iniba o advento

de doenças ou deficiências que se repercutam na qualidade de vida; saúde bocal, já que a má condição da boca pode conduzir a doenças sistémicas e desintegrar o sénior da família e da sociedade; a actividade física, indispensável para dar mais vida aos anos; o stress, aprendendo a relaxar e a aproveitar tudo o que há de bom dentro de nós e à nossa volta. Em suma, propõem os autores deste estimulante “Ame as suas rugas”, aprendemos qual o bom caminho para um envelhecimento saudável e feliz: • Não se adapte ao mundo, faça com que ele se adapte a si; • Não tenha medo do envelhecimento, assuma-o e viva em plenitude; • Desembaraçasse-se da imagem do velho, não viva para o mercado, faço com que o mercado viva para si e para os outros; • Faça novos amigos, participe em grupos da sua idade, saia de casa e viva o que o mundo tem para nos oferecer; • Envelheça respeitando-se a si mesmo e reivindicando para que o mundo entenda este processo como algo natural a toda a espécie humana; • Lembre-se, por mais que a morte pareça próxima, não morra antes de ela chegar...viva cada momento, assuma todos os riscos e seja um ser humano activo e feliz.

* Presidente da JSD/Amarante

Ame as suas rugas Beja Santos* O envelhecimento é um poderoso fenómeno actual que abrange o decisor político e o económico, as ciências médicas em geral e a saúde pública em particular, a segurança social, o mercado de trabalho...todos os impactos do envelhecimento, não há exagero em dizê-lo, afectam a sociedade inteira. É que as sociedades têm que saber responder a este premente desafio: saber dar mais qualidade ao tempo, mais qualidade de vida aos seniores, saber estabelecer vínculos estáveis entre as gerações (é o que se designa por solidariedade intergeracional). Porque é que envelhecemos? Ainda não se sabe ao certo qual a origem do processo biológico ou bioquímico do envelhecimento. São poucos os que sucumbem vitimados pelos processos fisiológicos da idade avançada. A maioria morre em resultado de um ou vários processos patológicos, mas as particularidades psicológicas e neurológicas também contam. É por isso que se diz que um sénior socialmente activo resiste ao isolamento e às obsessões, mesmo quando as limitações são fortes: resiste à perda de visão próxima, à redução da agilidade, ao andar por vezes penoso ou às modificações dos reflexos. Visto de outro anglo, o envelhecimento não é um estado mas um processo de degradação progressiva e diferencial, já que não envelhecemos todos da mesma maneira nem o processo é simultâneo para todo o corpo e es-

pírito. Uma velhice bem sucedida tem vários critérios, a destacar: a longevidade, a saúde biológica, a saúde mental, a eficácia intelectual, a competência social, a conservação da autonomia e o bem-estar subjectivo. Tudo isto é fácil entender se soubermos que comportamos 3 idades diferentes: a biológica, a social e a psicológica. A biológica está ligada ao envelhecimento orgânico; a social aos estatutos e aos hábitos da pessoa, relativamente aos outros; a psicológica é referente às competências comportamentais que a pessoa pode mobilizar em resposta às mudanças de ambiente. Por conseguinte, não envelhecemos da mesma maneira, há mudanças que são notórias outras menos perceptíveis, o fundamental é procurar obter sucesso no envelhecimento activo, cheio de projectos, gostando de nós e dos outros. Este envelhecimento bem sucedido reúne três requisitos fundamentais que devemos procurar preencher: reduzir as causas que levam à perda de autonomia, manter um elevado nível funcional nos planos cognitivo e físico; e conservar um bom empenhamento social que nos dê o mais elevado nível de bem-estar. Como refere o professor Fernando de Pádua: “Trabalho tanto ou mais do que antes em idoso, porque gosto; faço exercício físico todos os dias, tanto ou mais que antes; com muito gosto; e ao acrescentar nos tempos livres os passatempos que mais gosto, estou a preparar o meu entardecer, acreditando que é biolo-

*Consultor; Quadro do Instituto do Consumidor


18

Fecho

Repórter do Marão 12 Março 2009

geral@reporterdomarao.com.pt

Autarcas elogiaram papel dos bombeiros no socorro

Penafiel dedicou dia aos Bombeiros do Concelho Tal como acontece todos os anos, as comemorações da elevação de Penafiel a cidade, incluem o Dia Municipal do Bombeiro, um dia inteiramente destinado pelo município àqueles que decidiram dedicar-se ao voluntariado nos bombeiros. No passado Domingo 8 de Março, eram 11 horas e trinta minutos quando o desfile, apeado e motorizado, iniciou o seu percurso, desde o Largo do Conde de Torres Novas, passando por várias artérias da cidade, tendo como ponto alto a Praça do Município, local onde se encontravam concentradas as várias entidades da área da Protecção Civil que quiseram estar presentes neste dia do Bombeiro. Na tribuna, entre as várias individualidades, estavam presentes, o Presidente da Câmara Municipal de Penafiel e o vereador do Pelouro da Protecção Civil, o Comandante Distrital de Operações de Socorro, representantes da Liga e da Federação de Bombeiros, além dos dirigentes das associações humanitárias de bombeiros do concelho. De seguida os bombeiros e os convidados dirigiram-se para o Pavilhão de Feiras e Exposições onde foi servido o almoço e onde as individualidades presentes aproveitaram para dirigir algumas palavras de estímulo aos bombeiros e directores das associações. Na sua intervenção, o Presidente da Câmara Municipal de Penafiel referiu-se à importância deste dia, que “pretende constituir um reconhecimento público do município à missão de socorro desenvolvida pelos bombeiros”. Alberto Santos sublinhou ainda a circunstância do município estar a preparar um pacote de formação para disponibilizar às corporações de bombeiros do concelho já que “com melhor formação podem desempenhar de forma mais segura as diversas acções de socorro”.

hospital de amarante deverá estar pronto em abril de 2011

Urgência básica vai ser equipada com tele-medicina Jorge Sousa Alexandre Panda O novo hospital de Amarante estará ligado com o hospital de Penafiel via Intranet para poder oferecer telemedicina aos utentes, que poderão assim beneficiar das especialidades baseadas em Penafiel, sem se deslocar da cidade amarantina. Esta nova estrutura irá permitir aos doentes que se deslocarem às urgências de Amarante, que estarão abertas 24 horas por dia em regime básico, obter um apoio especializado de um clínico do hospital central de Penafiel, naquela unidade de saúde. O novo hospital de Amarante foi apresentado aos jornalistas na passada segunda-feira 9 de Março. O concurso público internacional para a construção do novo Hospital de Amarante recebeu cerca de dezena e meia de propostas. As propostas candidatas à construção da unidade hospitalar estão agora a ser analisadas pelo júri do concurso, que determinará as que são admitidas e que passam à fase de análise técnica e financeira, referiu José Alberto Marques. O Hospital de Proximidade de Amarante tem uma estimativa orçamental de 38 milhões de euros e deverá entrar em funcionamento em Abril ou Maio de 2011. O administrador do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa mostrou, na passada segunda-feira, à comuni-

cação social o local onde vai ser construído o equipamento, em Telões, Amarante, ao lado da variante do Tâmega. “As obras começam no terreno em Junho ou Julho deste ano, se não se registarem atrasos no processo de adjudicação da obra”, garantiu o presidente do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, ressalvando eventuais impugnações do acto administrativo por parte dos concorrentes

rallye torrié

Amarante Rally Team começa com segundo lugar Fundado em 1984 Quinzenário Regional • Publica-se à quinta-feira Registo/Título: ERC 109918 Depósito Legal: 26663/89 Director: Vítor Almeida (C.P. 5286) Director Adjunto: Alexandre Panda (C.P. 8276) Redacção: , Jorge Sousa (C.P. 1689), Sandra Teixeira, Alcino Oliveira (C.P. 4286) Empresa Editora: Média Marco Publicações, Lda. - NIF 504 850 725 Sede Redacção: Rua Manuel Pereira Soares, 80 1º Esq. Apartado 12 - 4634-909 Marco de Canaveses Telef. 255 521 307 - Fax: 255 534 850 E-mail: geral@reporterdomarao.com.pt Propriedade: Baião Repórter / Sociedade Editorial, Lda. NIF: 501475320 Sede Social: Rua Camões - Apartado 1 - 4640 Baião Partes sociais superiores a 10% do capital: Jorge Manuel Soares de Sousa, Marta Cláudia Amaro de Sousa Cap. Social: 5.000 Euros Impressão: Gráfica Diário do Minho - Braga Tiragem desta edição: 7.000 exemplares As opiniões expressas nos artigos assinados podem não corresponder necessariamente à opinião da Direcção deste jornal.

O Amarante Rally Team estreouse no Campeonato de Portugal de Ralis 2009 com o segundo lugar. Vítor Pascoal e Mário Castro foram consistentes ao longo de toda a prova, terminando o Rallye Torrié como a melhor equipa privada. O Peugeot 207 S2000 esteve sempre à altura, dando à dupla de pilotos a oportunidade de, após alcançar a segunda posição na 3.ª PEC, nunca mais a largar até ao final. “Foi uma prova em que atingimos os objectivos a que nos tínhamos proposto, pois terminámos no pódio e fomos a melhor equipa privada. A Equipa está toda de parabéns”, referiu Vítor Pascoal. Mário Castro também se encontrava satisfeito com o desempenho de toda a Equipa: “fizemos um bom rali e até podíamos ter andado um pouco mais depressa, mas não fazia sentido arriscar, pois isso nunca se traduziria num melhor resultado”. O piloto de Amarante deu sempre

grande espectáculo em todas as suas passagens, recebendo muitos aplausos, principalmente nas Super-Especiais. Pascoal venceu mesmo três PEC, entre elas a 10.ª e a 14.ª, no centro de Vieira do Minho, com uma condução muito agressiva que deixou ao rubro o muito público presente. “Na 8.ª PEC embati numa pedra, o que condicionou um pouco a minha condução durante o resto do dia. Mesmo assim, tentei dar espectáculo e ainda vencemos três especiais”, disse o piloto. A próxima prova do Amarante Rally Team é no início de Abril, o Vodafone Rally de Portugal.

preteridos. O hospital será implantado num terreno de oito hectares, cedido pela autarquia de Amarante, e terá uma área bruta de construção de aproximadamente 20 mil metros quadrados. A área útil de construção, em quatro pisos, é superior a nove mil metros quadrados. A unidade será vocacionada para cirurgia de ambulatório, com três blocos operatórios e capacidade para cerca de 40 intervenções diárias.

autarquia de Amarante apresenta queixas contra munícipe A Câmara de Amarante apresentou duas queixas-crime, um delas no início do mês, por “ofensa” a entidade pública, contra um munícipe que discorda da aprovação de uma alteração de um loteamento onde tem uma moradia. As queixas, que entraram nos Serviços do Ministério Público do Tribunal de Amarante a 23 de Fevereiro e a 04 de Março, foram intentadas contra o proprietário de um prédio urbano situado na Burgada, freguesia de S. Gonçalo, que colocou um cartaz na sua propriedade a denunciar alegados abusos e atropelos dos serviços municipais no licenciamento de uma moradia num lote vizinho. Além do cartaz de grandes dimensões, iluminado à noite, o munícipe distribuiu também pelos CTT de Amarante alguns milhares de panfletos, na primeira semana de Março, onde faz alusões a “corrupção” e “erros”, frases sempre sublinhadas por pontos de interrogação ou aspas. O caso arrasta-se há algum tempo nos tribunais administrativos, mas ainda não existe sequer uma decisão de primeira instância. JS


Repรณrter do Marรฃo 12 Marรงo 2009

19



Jornal Repórter do Marão