Issuu on Google+

ESTREIAS CINEMA

OS COMBATENTES THOMAS CAILLEY

DE ESTREIA 19 MAR

EXCLU

CINEMSIVO AS M

Dur: 98 min

EDEIA

COM ADÈLE HAENEL, KÉVIN AZAÏS, ANTOINE LAURENT,

BRIGITTE ROÜAN

Uma história de amor. Uma história de sobrevivência. Ou as duas. É assim o primeiro filme de Thomas Cailley O filme Os Combatentes é a primeira longa-metragem de Thomas Cailley. Antes disso fez a curta-metragem Paris Shangai, em 2010, que foi selecionada para vários festivais. O Verão de Arnaud, passado entre os amigos e a empresa familiar, anuncia-se tranquilo. Até que encontra Madeleine, uma mulher que tem tanto de bonita como de fria, que alia um conjunto de músculos em permanente tensão a uma série de objectivos catastróficos. Ele não espera nada do futuro, ela prepara-se para o pior ­­– é por isso que ambiciona alistar-se como militar. Para se inteirar da realidade do Exército, Thomas Cailley seguiu o treino militar de um grupo de jovens recrutas. “Inspiraram-me a criar a maioria das cenas e das personagens. O mais relevante, e divertido, foi perceber o fosso entre as expectativas destes jovens, as suas fantasias enquanto guerreiros e a realidade do Exército”,

descreve o realizador. Durante sete semanas, o realizador natural da Aquitânia, no sudoeste francês, filmou a vastidão e diversidade das paisagens da região de Landes. “As terras planas e a linha do horizonte têm sempre alguma coisa que as atravessa: uma duna, árvores, casas. Estas paisagens tranquilas são regularmente assoladas com catástrofes como tempestades, no Inverno, e fogos, no Verão”, explica Cailley. O contraste entre a tranquilidade da paisagem e os seus desastres sazonais, enquanto plano de fundo, servem de metáfora às personagens de Arnaud e Madeleine – uma colisão brutal entre dois elementos contrários. Prémios e Festivais: Festival de Cannes - Prémio FIPRESCI Césares - Melhor Primeiro Filme

AS MARAVILHAS Dur: 110 min

DE ALICE ROHRWACHER ESTREIA 2 ABR COM MARIA LUNGU, SAM LOUWYCK, ALBA ROHRWACHER,

SABINE TIMOTEO, MONICA BELLUCCI

A família de Gelsomina vive de acordo com as suas próprias regras. Saiba quais são. Para começar, Gelsomina, com apenas doze anos, é praticamente a chefe de família. As suas três irmãs mais novas obedecem-lhe e trabalham sob a sua vigilância. Mas o mundo exterior não pode saber nada sobre a forma como vivem e é por isso que se protegem na sua isolada casa de campo. O pai, Wolfgang, é um estrangeiro e Gelsomina a futura rainha do estranho e improvável reino que ele construiu. Um herdeiro seria mais apropriado, mas Gelsomina é forte e determinada e tem um talento especial para as abelhas e para fazer mel. É ela que procura os enxames nas árvores, que organiza a extracção do mel e que carrega as colmeias. Enquanto o campo está a ser destruído pelos pesticidas e a vida rural a mudar radicalmente, tem início um programa de televisão que premeia a família mais tradicional. O programa das Maravilhas Rurais é apresentado pela boa fada Milly Catena. Gelsomina quer participar no concurso, mas Wolfgang nem 6

MARÇO | ABRIL 2015

sequer considera essa hipótese. Algo o atormenta, mais precisamente, as novas regulamentações europeias sobre a produção de mel. Se não adaptarem o laboratório, terão de parar a produção. Começa então o grande esforço de aumentar o número de colmeias e fazer o novo laboratório. Para conseguir mão de obra barata, Wolfgang aceita um rapaz delinquente vindo de um programa de reinserção. A tensão aumenta entre o facto de Wolfgang projectar o desejo de um dia ter tido um filho varão neste jovem silencioso, e a força de Gelsomina, que fará tudo para participar no concurso. Nada ficará igual no final do Verão, altura em que as regras que uniam a família começam a quebrar. Prémios e Festivais: Festival de Cannes - Grande Prémio do Júri


Medeia Magazine 16 Março e Abril