Issuu on Google+

ORIENTAÇÕES DO MDM ÀS IGREJAS PILOTO Atualização: 11 de Setembro de 2013

O MDM apura dados de cerca de 120 Comunidades, sendo, na maioria, Igrejas e algumas Congregações e Pontos Missionários. Como Projeto Piloto o MDM acompanha de perto cerca de 15 comunidades, não pretendendo passar desse número para manter a excelência de qualidade no atendimento. Seguem abaixo orientações para acompanhamento das Igrejas Piloto: 1) Igrejas que sintam a necessidade de serem acompanhadas pelo MDM como Igreja Piloto, enviarão ao Secretário do MDM um e-mail manifestando o interesse. O documento enviado pela Igreja Local ao MDM é encaminhado imediatamente aos representantes da COREAM para a devida homologação. 2) O MDM inicia imediatamente os contatos com a Igreja Local para dar início aos trabalhos. 3) A equipe do MDM deve fazer uma visita mensal às Igrejas Piloto, sendo: 3.1) Num mês, reunião de trabalho com a toda a Liderança Local. O MDM só realiza essa reunião se houver maioria de presença, ou seja, mínimo de 80%, sem contar a equipe pastoral, que também deverá se fazer presente. Isso se explica porque é com a liderança que o MDM começa a trabalhar, para que esta seja modelo (de capacitação, motivação e comprometimento com a Obra) para os demais membros. 3.2) Noutro mês, Encontro de Capacitação (vide Plano de Capacitação). Os 7 primeiros temas deverão, dentro do possível, ser ministrados na ordem em que estão no referido Plano. Se a Igreja Local tiver uma noite de Estudo Bíblico, por exemplo, pode-se utilizar um desses encontros para a Capacitação do MDM. Uma “imersão” num Sábado de manhã e à tarde pode ser uma opção. Um sábado de manhã ou à tarde também é opção bastante viável.No horário da Escola Dominical, dependendo da carga horária do tema solicitado. A presença pastoral nessas capacitações é de vital importância, não porque vá aprender, mas para captar o que foi ministrado com vistas a reprisar e promover motivação junto à membresia. 4) Reunião de Trabalho (item 3.1): Nessas reuniões o MDM implanta o Plano de Reestruturação Eclesiástica e Missionária (PREM) desta forma: 4.1) Com base em Atos 1: 8, o Plano começa, nos primeiros seis meses, com ações missionárias concretas e práticas na "Jerusalém", ou seja, dentro da Igreja Local, com expectativa de reação da liderança local e equipe pastoral, para implantação dos projetos e ações, em 6 meses, no máximo. Esses projetos e ações são implementados nas áreas de Oração/Intercessão, Motivação Pastoral, Desenvolvimento e Motivação da Liderança, Desenvolvimento e Motivação da Membresia, Administração e Tesouraria. Apresentação Geral das Instalações, Condições para Acolhimento de Visitantes e Consolidação de Novos Convertidos. Espera-se, com essas ações, que a Igreja Local, além de se fortalecer como “Jerusalém” (Casa de Deus, Lugar de Ajuntamento, Lugar de Adoração, etc), também adquira ou fortaleça o perfil de “Antioquia”, ou seja, uma igreja com um olhar para fora da sua porta e com compaixão pelas almas perdidas. 4.2) Numa segunda fase, no segundo período de seis meses, inicia-se a implantação de projetos e ações missionárias concretas e práticas em "Judeía e Samaria", ou seja, no raio de um quilômetro ao redor da igreja local, com vistas a alcançar vidas que virão para participar ____________________________________________________________________________________________ _ Sede Regional: Rua Dona Inácia Uchôa, 303 • 04110-020 • Vila Mariana • São Paulo • SP Tel: (11) 5904.3000 • Fax: (11) 5904.2233 • http://3re.metodista.org.br • sede@3re.metodista.org.br

1


das atividades locais, entrando num processo de acolhimento e consolidação. Esses projetos e ações serão implantados pelo MDM e também pelos diversos órgãos regionais e distritais. 4.3) Numa terceira fase, quando a igreja local mostrar efetivo fortalecimento, inicia-se uma pesquisa fora do raio de um quilômetro, configurando-se os “Confins da Terra”, com vistas à plantação de pontos de pregação que, cumprindo os requisitos do Regimento Regional, de 21/05/2012, serão reconhecidos como “Pontos Missionários”. 5) Os projetos e ações implantados não poderão ser descontinuados sem a presença do MDM, que avaliará a causa da possível dificuldade. Isso é importante para uma comparação de peculiaridades e cultura entre as cerca de 15 comunidades acompanhadas de perto pelo MDM. Assim, cada Igreja Piloto tem o compromisso de implantar e manter todos os projetos e ações orientados pelo MDM e órgãos regionais e distritais. Será disponibilizada, no Site do MDM, uma “Prateleira de Projetos e Ações Missionárias”, a ser construída pelo MDM e órgãos regionais e distritais. Cada igreja local (não só as igrejas piloto) poderá se servir desses projetos, escolhendo e chamando o MDM e órgãos regionais e distritais para assessorar, se necessário. 6) Expectativa de crescimento sustentável: Esperam-se os primeiros resultados positivos no período de 6 meses a 1 ano após o início da implantação em "Jerusalém". Isso depende fortemente da liderança local e equipe pastoral. 7) Capacitação Ampla: Além dos temas ministrados pelo MDM, na fase inicial (item 3.2), os diversos órgãos regionais e distritais também ministrarão cursos e palestras conforme as carências identificadas pelo MDM e mesmo por auto percepção da igreja local. Os detalhes estão contidos na “Apresentação”, no título “Capacitação” do Site do MDM. 8) Planilhas de Coleta de Dados: 8.1) As Igrejas Piloto, para dar o exemplo, já que são modelo, deverão manter sempre em dia o preenchimento e envio das planilhas à Sede Regional, cumprindo os prazos: Jan, Fev e Mar: até 15 de Abril; Abr, Mai e Jun: até 15 de Julho; Jul, Ago, Set: até 15 de Outubro; Out, Nov, Dez: até 15 de Janeiro. 8.2) O preenchimento deverá ser executado por todos os ministérios envolvidos nos itens solicitados. 8.3) O/a Agente Missionário/a Local deverá compilar esses dados e encaminhar ao/à Pastor/a Local, conforme instruções no “Fluxograma para Emissão e Envio de Planilhas de Coleta”, contido no título “Planilhas de Coleta” do Site do MDM. 8.4) O/a Pastor/a Local deverá reunir a CLAM, ao final de cada trimestre regular, apreciar os resultados e “discutir a missão” sobre os dados das três últimas planilhas e do Relatório de IGDM (Índice Global de Desenvolvimento Missionário), enviado trimestralmente pela Sede Regional, contendo os quatro trimestres anteriores aos três meses em pauta. Esse debate trimestral deverá gerar uma correção da rota missionária, se e quando for o caso, propiciando a retomada do crescimento sustentável. 9) Compromisso da Igreja Piloto diante dos os órgãos regionais e distritais: a Igreja Piloto assume o compromisso de acolher as orientações do MDM e órgãos regionais e distritais, procurando assimilar e executar, dentro do menor prazo possível, dando a devida prioridade. Assim: “O MDM e os órgãos regionais e distritais orientam; a equipe pastoral e a liderança e membresia locais executam”.

No ardor da Missão e no amor de Cristo. Pr Antonio Francisco. Secretário Executivo Regional do MDM. antonio.francisco@3re.metodista.org.br ____________________________________________________________________________________________ _ Sede Regional: Rua Dona Inácia Uchôa, 303 • 04110-020 • Vila Mariana • São Paulo • SP Tel: (11) 5904.3000 • Fax: (11) 5904.2233 • http://3re.metodista.org.br • sede@3re.metodista.org.br

2


Orientacoes do MDM às Igrejas Piloto