Issuu on Google+

instigante, inspiradora, irreverente

lola magazine LEANDRA LEAL Revolucionária nata, ela vive o seu tempo Por João Miguel

MAD MAN de sucesso

Jon Hamm: “Eu sei o que é ficar ao lado do telefone esperando trabalho”

PODER

MUDE DE PROBLEMAS!

Peng Li, a exuberante primeira-dama que incendeia o vasto coração da China

Cuidado com as suas dores. Depois de bem vividas, livre-se delas

Por Gilles Lapouge

Por Hilda Lucas

LAR S.A.

As dicas de quem conseguiu se adaptar ao home office OS ROMâNTICOS ˆ RAZÃO… TEM ano 3 número 33 junho 2013

A ciência começa a descobrir como o coração governa o cérebro

ˆ ChiquetEs

49 tons de esmaltes

0 0 0 3 3> 9 772178 434000

Edição 33 • junho 2013 • R$ 12

lolamag.com.br

Dicas incríveis de viagem

Botas pirantes

Receitas feitas com vinho


ÍNdice

junho_2013

na capa 32. sem perder a ternura

O ator João Miguel fala da amiga, cúmplice, irmã e parceira Leandra Leal, uma “revolucionária nata”

38. Mexa-se

Livre-se dos seus erros e problemas cometendo novos erros e arrumando outros problemas

42. pensando bem

Acredite: o coração tem mesmo razões que a razão desconhece

46. mad macho

Nascido Don Draper, o galã à antiga Jon Hamm pensa em outra vida

56. made in china

General de exército e cantora folclórica, a chinesa Peng Li agita o seleto clube das primeiras-damas do mundo

74. HOME hard home

Mulheres contam como é a vida de quem transformou a casa em local de trabalho

78. só altura

Botas de todos os tipos e alturas, todas em alta para você se divertir

32 Capa edição visual_thais gouveia foto_Pablo Saborido styling_Gi Macedo produção de moda_ Leila Pigatto beleza_Ricardo dos Anjos/ Capa mgt tratamento DE IMAGEM_ Regis Panato/photouch leandra veste Tricô Eva Soban e Esmalte Raven Red 721, Revlon

94. 50 tons menos UM

São oito cores, 49 tons e 36 marcas de esmalte para todas as unhas

102. panelinha

Receitas para cozinhar (bem) com vinho, para desespero dos enochatos

106. viagem

O stylist carioca Felipe Veloso conta a emoção diante da paisagem da Jordânia


30

78

86

74

18 16. DA REDAÇÃO Meia-noite na LOLA

18. MÉLANGE Um apanhado planetário de arte, design, moda, gadgets, cultura, decoração. E muito mais

ModA 24. Look book O vinho é a cor do inverno que está logo, logo aí

26. conexões O barroco cruzou os mares, aportou nas roupas de festa junina e ganhou as grifes de luxo

86. pano pra manga O shape da hora é o das calças grandes, blusonas, saias longas...

BELEZA 28. creminhos

CORPORE SANO

e parceiros artísticos. Em horas de grande leseira criativa

112. Sexo, saúde, bem-estar, nutrição, espiritualidade

116. Favoritos

114. O mundo fantástico do sexo:

a psiquiatra e sexóloga Carmita Abdo responde às dúvidas sexuais que atormentam sua alma

sociedade 68. E vice-versa

Uma conversa deliciosa sobre comida, finanças e maternidade entre a Nigella Lawson do Brasil e a Rita Lobo da Inglaterra

72. TRABALHO

A agenda mágica de Mayu, nossa intrépida diretora de arte e heroína pós-feminista do mundo

entrevista 62. O futuro pertence à comida

comprada, diz Nina Horta. A questão é que ela tem de ser boa

A santíssima trindade do BB cream

estilo de vida

30. TRENDS

50. amigos em todas as horas

Máquina de make, donut bem bolado para coque, anti-idade...

Grandes cliques de grandes amigos

Lugares bacanas no Peru + decoração para todos os bolsos e gostos em lojas dos Estados Unidos + achados e paisagens no sul da França + restaurantes bons para um primeiro encontro de norte a sul do Brasil

Finalmente 110. filosofias

Falamos, falamos, falamos e não cansamos. Ficamos é mais fortes

120. GPS ASTRAL

Pela guru hype Susan Miller

126. COLABORADORES 127. E-MAILS, TuITADAS e LOLAMAG.COM.BR 128. rapidinha

Seu Jorge dá um pulinho rápido no Brasil para um papo e uma cerveja

130. meu lema

Bibi Ferreira diz o que aprendeu ao longo dos seus 91 anos


Capa

amiga leal 32 | LOLAMAG.COM.BR


O ator João Miguel escreve sobre sua cúmplice, colega de ofício, irmã de guerra. "Vinda de uma família de artistas, nasceu carnavalesca. Leandra se joga, conversa com seu tempo. É uma das atrizes mais interessantes" Por_joão miguel • fotos_pablo saborido • edição visual_thais gouveia

LOLAMAG.COM.BR | 33


Comportamento

"Círculos viciosos são prisões, às vezes glamourosas, que levantamos ao nosso redor"

38 | LOLAMAG.COM.BR


sai daí, mulher!

Cometa novos erros, arrume novos problemas, manias, vícios, rotinas. Cuidado com suas dores. Depois de bem vividas, livre-se delas. Faça novas perguntas! Busque outras respostas! Por_hilda lucas • fotos_Cig Harvey

U

m dia, você pode se dar conta de que anda contando muitas histórias para si mesma. De que para justificar suas escolhas, sua inércia ou suas frustrações você constrói teorias, manipula lembranças e até inventa fatos. Um dia, para seu desconforto, pode perceber que não cabe mais nas suas desculpas, que a torre na qual se encastela não a protege de nada, a não ser de viver novas experiências e, pior, que a porta esteve sempre aberta, é você que não sai. Nesse dia, você vai ficar assustada, sem saber para onde ir. Ótimo. Você começou a buscar a brecha no círculo.

Sabe aquela frase “É ruim, mas é bom”? Círculos viciosos são labirintos internos com ar viciado e saídas invisíveis, feitos de conformismo, pensamentos obsessivos, dores estagnadas e desculpas esfarrapadas. São prisões, às vezes douradas e glamourosas, que vamos levantando ao nosso redor; armaduras que vestimos em nome da proteção e da estabilidade. Sim, somos mestres em boicotes, adiamentos e autocomiseração. Engendramos raciocínios sofisticados para legitimar o que fazemos e afastar o que não queremos ver; maquiamos lembranças de felicidade. Adoramos justificar as derrotas e polir nossas dores, apegamo-nos a elas. As dores, muitas vezes, viciam e nos fazem andar em

LOLAMAG.COM.BR | 39


Estilo de Vida

Aquelas Horinhas O dia em que os mineiros pegaram jacarĂŠ. Um retrato posudo na cozinha. Uma tarde tomando umas na varanda... Fotos de amigos e grandes parceiros artĂ­sticos em seus momentos de deliciosa leseira criativa Por_luara calvi anic

50 | LOLAMAG.COM.BR


A SEDE DO CLUBE um tinha feito individualmente. Rolava uma troca total. Tinha uma amizade muito grande, como tem até hoje. O meu encontro com o Milton e o Beto foi um encontro casual que se tornou eterno". Autor da foto que flagra o clima da casa, o fotógrafo e artista plástico Cafi também recupera cada detalhe da temporada praiana: "Era uma época muito pesada politicamente. Essa foto, o sorriso do Bituca [apelido de Milton Nascimento], representava uma volta por cima. O disco Clube da Esquina aproximou muita gente, fez todo mundo amigo. Umas 15 pessoas ficavam por lá." Agora, comemorando 50 anos de carreira, Milton Nascimento relembra aqueles bons tempos com a turnê Travessia, com participação especial de Lô Borges e Wagner Tiso.

foto Cafi

Músicos que viraram a expressão de Minas, Beto Guedes, Milton Nascimento e Lô Borges estavam felizes da vida nesta foto de 1972. Aos 21, 30 e 20 anos, respectivamente, eram grandes amigos – e grandes parceiros musicais. Quarenta anos depois, lembrando o momento do clique, Lô Borges ainda sente aquela maresia: "A gente passou uma temporada em uma casa em Niterói a pedido do nosso empresário para compor o disco Clube da Esquina. Era uma casa enorme, totalmente na beira da praia, a gente não conseguia ocupar nem um quinto dela. Foi uma grande alegria esse momento que a gente viveu, uma convivência maravilhosa. Cada um se trancava em um quarto da casa para compor. No fim do dia, a gente se encontrava na sala para mostrar o que cada

LOLAMAG.COM.BR | 51


Poder

Pengmania General de exército, estrela da TV e cantora popular, Peng Li é a primeira-dama que está incendiando o vasto coração da China. Bonita, glamourosa, cheia de arroubos patrióticos, ela tirou da sombra o marido, o protocolar e mal-ajambrado presidente Xi Jinping Por_gilles lapouge, de paris


General e cantora patriótica, a nova primeira-dama encantou os russos pela elegância (à esq.) e deixou os chineses boquiabertos só por segurar afetuosamente o braço do marido

D

ança das cadeiras no grupo das primeiras-damas. A mais bela de todas, Carla Bruni, não está mais no Palácio do Eliseu, já que seu marido, Nicolas Sarkozy, não se reelegeu presidente. Ela voltou para seu violão e suas noites musicais. As outras primeiras-damas têm dificuldade em se impor: Samantha Cameron, a inglesa, cuida dos filhos. As italianas nem conseguem tempo para se instalar, pois os presidentes do Conselho mudam o tempo todo. Na África do Sul, são muitas as primeiras-damas, o presidente Jacob Zuma tem pelo menos quatro esposas. Tem a Rússia, mas será que existem damas no Kremlin? Não temos informações sobre as primeiras-damas da Groenlândia e da Malásia... Ainda podemos contar com Michelle Obama, inteligente, forte, escultural, elegante, poderosa. Com Carla Bruni fora do páreo, é ela quem reina. Mais corretamente, era ela que reinava, pois

uma estrela surge no leste. A China, esse império comunista de 1 bilhão e 300 milhões de humanos, tem um novo presidente, Xi Jinping, e ele tem uma esposa – e ela é bela. A China arrumou, de repente, diante dos olhos fascinados do mundo, uma dama até então desconhecida: Peng Liyuan. Para falar a verdade, ela só era desconhecida no Ocidente. Na China, Peng Liyuan é famosa há 25 anos – é soprano, uma grande estrela de TV e da cerimônia do Ano-Novo. E não é só cantora. É uma militar. Filha de um casal pobre da província de Shandong, começou como soldado e toda sua carreira de cantora foi feita usando o uniforme. Hoje ela é general de divisão. Em 1985, depois de desentendimentos entre o Exército chinês e o vietnamita, foi para o front. Cantou durante um mês para manter, com sucesso, o moral da tropa. É preciso dizer que ela cantava lindos refrãos: “Nas planícies da esperança”, “Gentes de nosso

LOLAMAG.COM.BR | 57


comportamento

lar s.a.

Adotar o home office é um daqueles modismos corporativos que acabam se esfumaçando no ar? Parece que não, pelo menos em países emergentes. Mulheres que aprenderam a ser produtivas – com os filhos chamando no corredor – contam como é levar a empresa para dentro de casa Por_Carolina Vaisman • ilustrações_Paula Jardim

O

s 12 mil funcionários do Yahoo! espalhados pelo mundo têm até este mês para decidir: ou trancam a porta de casa e voltam para a empresa ou pedem demissão. O fim do sistema de home office, durante anos aclamado como um dos símbolos de modernidade da gigante de tecnologia, foi determinado pela loira, linda e polêmica Marissa Mayer – a superexecutiva que topou o desafio de reerguer o império em crise. E ela anunciou a nova política assim: “As pessoas são mais produtivas quando estão sozinhas. Mas são mais colaborativas e inovadoras quando estão juntas. Muitas de nossas melhores decisões e ideias vêm de discussões no café ou nos corredores, do encontro com novas pessoas, de reuniões improvisadas”. Uma semana depois, outra gigante, a rede Best Buy, também anunciou o fim do sistema de trabalho em que os funcionários cumprem parte de sua jornada em casa. Os dois casos acenderam a dúvida: será o fim do home office? Não, não é. Pelo menos nos países emergentes. Em 2012, a empresa de recrutamento Robert Half consultou 1 900 diretores de recursos humanos de 16 países. Na China, 54% dos ouvidos disseram que em seu país a prática aumentou nos últimos três anos. Em Singapura, 50% dos diretores relataram o mes-

74 | LOLAMAG.COM.BR

mo. No Brasil, 46%. Pode ser só mais um modismo de gestão, desses que de vez em quando invadem a cultura corporativa. Poder, pode... Mas os caminhos que levam ao home office andam aquecidos. “A tendência cresce muito por aqui. As empresas estão se adaptando”, afirma Ana Guimarães, gerente da divisão de Mercado Financeiro da Robert Half. Há 12 milhões de brasileiros contratados por empresas, mas trabalhando à distância, principalmente nas áreas de comunicações, vendas e TI, de acordo com o Centro de Estudos de Teletrabalho e Alternativas de Trabalho Flexível (Cetel) da Business School de São Paulo. Desde 2005, por exemplo, a Ticket fechou 24 filiais físicas espalhadas pelo Brasil, por causa do home office. Uma mudança que gerou economia de 3,5 milhões de reais – e fez as vendas subirem 40%. Por aqui há também a bênção da legislação. Em dezembro de 2011, foi aprovada a Lei 12.551, que modificou o artigo 6º da CLT. Hoje, ele diz: “Não se distingue entre o trabalho realizado no estabelecimento do empregador, o executado no domicílio do empregado e o realizado à distância, desde que estejam caracterizados os pressupostos da relação de trabalho”. Por essas, há um número crescente de especialistas em RH defendendo a combinação de modelos – trabalhar uns dias em casa, outros na


Trabalho ĂŠ trabalho em qualquer lugar?

LOLAMAG.COM.BR | 75



Lo33 capa leandra