Issuu on Google+

Distribuição gratuita - venda proibida

Jornal da Vila www.jornaldavilacampinas.com.br

Carnaval: Polêmica na Vila Industrial

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2

Volta às Aulas

A Vila Industrial sempre se destacou no setor educacional e atualmente, no bairro, podem ser encontraA realização do Carnaval 2012 na Vila Industrial, não das escolas de qualidade desde o ensino básico até o agradou os moradores do bairro. Muitos já resolve- superior. Pág.07 ram deixar o bairro nos dias da Folia de Momo. Comerciantes afirmam que os quatro dias de Carnaval deixam uma quantidade enorme de lixo espalhado pelas ruas e quem acaba tendo que limpar são os próprios lojistas. Pág. 08 As doenças cardíacas Solução para o terreno atingem, na maioria das deve sair no segundo sevezes, pessoas com mais mestre de 2013. Pág. 06 de 60 anos. Falta de ar, cansaço, palpitações e dores no peito são os principais sinais da doen- Editorial .............................................. 02 Acontece ............................................. 02 ça. Pág. 04

Antiga Doenças Cardíacas Rodoviária

História de Sucesso

Seções

Lar São

Vicente de Paulo Instituição recebe recursos financeiros através de “mensalidades”, doações Com 94 anos de atuação na Vila, o Instituto Julio Che- e da realização de evenvalier sempre ofereceu ensino de qualidade aos mo- tos como chás beneficenradores do bairro. Hoje a escola atende cerca de 700 tes e bazar permanente. Pág. 12 alunos. Pág. 05 Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Politíca ................................................ 04 Saúde .................................................. 04 História de Sucesso............................ 05 Rodoviária........................................... 05 Volta às aulas...................................... 07 Capa............................................... 08, 09 Especial ................................................12 Cultura................................................. 16 Agenda SESC ...................................... 17 Comportamento ................................ 18 Coluna Filosofia ................................. 18 Coluna Educação ................................ 19 Horóscopo........................................... 19 Passatempos ...................................... 20


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Editorial

Cultura e Educação Já vai longe a época em que o Carnaval era uma festa considerada familiar, onde todos “curtiam” sem se preocupar com nada.

Na Vila, o Carnaval de Rua foi um sucesso em seus anos áureos, mas aos poucos acabou se transformando em um verdadeiro

transtorno para os moradores, que atualmente são obrigados a deixar a Vila durante os festejos carnavalescos, em função de uma série de problemas trazidos com o evento. A falta de segurança, a quantidade enorme de lixo espalhados pelas ruas, a depredação do patrimônio público, entre outros

problemas, são situações que acabam ofuscando a beleza da festa, que hoje já é considerada patrimônio brasileiro e responsável por atrair milhares de turistas todos os anos. Por outro lado, o mês de fevereiro traz consigo a época da volta às aulas e nesse aspecto, a Vila Industrial está de parabéns. O

incorporadas pelos cinco sub-relatores. Agora, a comissão precisará votar todas as emendas apresentadas por parlamentares para fechar o texto final do relator-geral. Existem três pontos polêmicos e que, portanto, receberam mais emendas. O primeiro deles trata do incidente de resolução de demandas repetitivas (IRDR). O mecanismo foi criado pelo texto original do Senado e visa pacificar a legislação em casos onde juízes de diferentes pontos do país podem dar sentenças contraditórias. Com ele, o Tribunal de Justiça de um estado pode, ao ser provocado pelos juízes de primeira instância, baixar uma resolução para que uma tese aplicada em um caso se estenda aos outros processos idênticos àquele. Assim, economiza-se tempo e recursos do Judiciário que seriam gastos julgando processos iguais individualmente. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) ou o Supremo Tribunal Federal (STF) também podem baixar uma IRDR que valerá em todo o país. “Penso que esse primeiro instituto vai gerar polêmica porque veio do direito alemão e lá é um país territorialmente menor que o nosso. Aqui acho que vamos precisar de adaptações”, disse Trad. O segundo ponto polêmico, na opinião do presidente da comissão especial, é o que trata de demandas corporativas. Fábio Trad explica que alguns profissionais ligados ao direito querem que o novo código inclua demandas relacionadas às suas áreas, o que pode provocar conflitos. Segundo ele, esse é o caso dos advogados, que pedem que todo o Judiciário

fique parado por 30 dias para que eles possam tirar férias. “Essas questões corporativas tendem a gerar antagonismos porque existem outros setores que podem se sentir prejudicados”, explica o deputado. Outro exemplo de demandas corporativas citadas por Trad são dos advogados públicos. Eles querem ter direito a um percentual sobre as causas que ganharem para a União a título de honorários. O último ponto citado pelo presidente da comissão que foi alvo de grande parte das emendas é o que trata dos recursos de apelação. Atualmente, quando uma das partes recorre de uma sentença em primeira instância, ela pode requisitar que a decisão não seja aplicada enquanto o recurso não for julgado. No modelo que está sendo proposto com o novo código, a sentença já começa a produzir efeito imediatamente. Apenas quando o relator da segunda instância é provocado pode determinar a suspensão dos efeitos da primeira decisão. O texto inicial do novo código foi elaborado por uma comissão de juristas no Senado e pretende modernizar a legislação, uma vez que o CPC atual é de 1973 e é considerado obsoleto por juristas em geral. As principais mudanças visam agilizar o processo civil, diminuindo o número de recursos e instrumentos protelatórios em geral e incentivando resoluções de conflitos por meio de conciliação. O projeto original foi aprovado no Senado no fim de 2010 e deverá voltar à Casa após as mudanças feitas pela Câmara. 

bairro conta com um grande número de escolas de qualidade que abrangem desde o ensino infantil até o ensino superior. Por esse motivo, nessa edição do Jornal da Vila resolvemos homenagear diversas instituições de ensino importantes do bairro como, o Colégio Renovatus, o Instituto Júlio Chevalier e

a faculdade Veris-IBTA-Metrocamp, que apesar de ser nova na Vila, trouxe um grande desenvolvimento para Campinas e para o bairro onde foi instalada. Finalizando, esperamos que todos nossos leitores gostem dessa primeira edição do ano do Jornal da Vila e aguardamos vocês no próximo mês. 

Acontece Servidores públicos terão portabilidade de conta-salário A partir deste ano, os servidores públicos poderão escolher o banco onde receberão a conta-salário. A medida já valia para os empregados da iniciativa privada, permite que os recursos da conta do banco escolhido pela empresa ou órgão público sejam transferidos sem custo para uma instituição de preferência do trabalhador. De acordo com o chefe do Departamento de Normas do Banco Central, Sérgio Odilon dos Anjos, a portabilidade da conta-salário complementa uma série de medidas que já foram tomadas e dão mais liberdade aos trabalhadores para escolherem uma instituição financeira. “A portabilidade integra um conjunto de ações regulatórias que foram feitas nos últimos anos para permitir que o cidadão possa escolher a instituição que melhor lhe atenda. Nós já tínhamos a oportunidade do cadastro da portabilidade do crédito, e a portabilidade do salário foi entrando em etapas”, explica. Segundo Odilon dos Anjos, o salário é um acordo entre a instituição financeira e o empregador, então, a empresa faz o acordo com um banco qualquer. “O cidadão pode não querer ficar naquele banco, por uma conveniência dele, então ele vai uma única vez à instituição, faz o comando [da portabilidade] para a instituição, e a partir disso, toda vez que o depósito for feito naquela conta, imediatamente vai ser transferido para o banco que ele indicar”, completa. Medida 02 - Jornal da Vila

Com a criação da conta-salário, o banco no qual o pagamento é originalmente depositado não pode cobrar tarifas para saques e transferências dos créditos para outras instituições. Para transferir os pagamentos para outra instituição, o trabalhador deve comunicar por escrito ou por meio eletrônico legalmente aceito o banco onde o salário foi depositado. A instituição financeira é obrigada a aceitar o pedido em, no máximo, cinco dias úteis, contados do recebimento da comunicação. Depois de aceita a comunicação, mensalmente os recursos serão transferidos para a instituição financeira escolhida pelo funcionário no mesmo dia em que forem depositados em sua conta-salário. Novo Código de Processo Civil deve ser votado em março Em tramitação em uma comissão especial da Câmara dos Deputados, o novo Código de Processo Civil (CPC) deverá estar pronto para ser votado no plenário da Casa até o início de março. Essa é a expectativa do presidente da comissão, deputado Fábio Trad (PMDB-MS), que quer concluir a votação do relatório final do deputado Sério Barradas Carneiro (PT-BA) até o fim de fevereiro. O atual CPC é de 1973 e, portanto, de antes da comunicação digital, o que demonstra que está totalmente desatualizado. O novo texto, que já foi aprovado no Senado, recebeu na Câmara 900 emendas, além de centenas de contribuições feitas pela internet por cidadãos em geral. Algumas dessas sugestões foram

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

OLYMPIA ALVES DIAS DE CARVALHO

“TITA” Faleceu aos 82 anos de idade. Era viúva de Macyel de Carvalho e deixa os filhos Fátima, José Ricardo e Márcio. Moradora desde nascença na Vila Industrial deixa muitas saudades aos familiares e amigos. Uma mulher excepcional, companheira, amiga, porto seguro para todos que a procurassem com uma paciência ímpar e um discernimento inigualável. Uma mãe que estava sempre ao lado dos filhos e netos, que os guiava e os orientava sempre que necessário e os apoiava independente de suas decisões. Fazia tudo que estava ao seu alcance pelos seus próximos sem pedir ou esperar nada em troca. Devota de Nossa Senhora Aparecida, uma mulher serena, educada que adorava animais e plantas. Torcedora apaixonada pelo Guarani. È muito triste saber que ela não estará mais aqui para nos dizer “ESTÀ TUDO BEM”, porém fica o exemplo de vida e a certeza de que o reino do céu ganhou um ANJO. SAUDADES “Deus, cuida da minha

vovózinha que hoje foi pra junto do senhor. Vovó, irei sentir muita falta sua, a senhora foi muito forte lá no hospital. Agora pelo menos não precisa mais sofrer lá. A senhora vai estar sempre no meu coração. Queria que a senhora ainda pudesse sair do hospital com vida, para poder voltar a alegrar nossas vidas. Mas já estava na mão de Deus, e Ele queria a senhora de volta! Te amo muito e nunca,nunca,nunca, irei me esquecer dos momentos que passamos juntas, e da maravilhosa vó que a senhora foi. Com muito carinho, saudade e tristeza.” De RAQUEL CARVALHO (neta de 11 anos em post em seu facebook) “...não podemos ser egoístas tenho certeza que era a vontade de Deus, ela teve uma vida de exemplo e inspiração, sempre me tratou como filha, vou sofrer, mas, no lugar do sofrimento substituirá a saudade...” “...o sofrimento vira saudade, mas a dor de nunca mais poder abraçar é imensurável...” DE ANGELICA JOVANI CARVALHO ( Neta em posts em seu facebook).

27/07/1929 03/02/2012


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Jornal da Vila - 03


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Política Discussão jurídica polemiza eleição de prefeito em Campinas

Cédula eleitoral

Câmara havia marcado eleições indiretas para março mais TRE suspende decisão

No final do mês passado, a Câmara de Campinas marcou para 22 de

março a eleição indireta para prefeito de Campinas, em função da cassação dos mandatos de Demétrio Vilagra e Hélio de Olveira Santos e até o momento, o Executivo campineiro está sob o comando do ex-presidente do Legislativo, Pedro Serafim (PDT). Na quarta-feira, dia 2 de fevereiro, o juiz do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo Flávio Luiz Yarshell suspendeu a decisão da Câmara Municipal de Campinas e as ações para a nova eleição foram suspensas. Na sua decisão, o juiz Yarshel justifica que “a

competência para a determinação de novas eleições e respectiva forma de realização é (...) desta Corte. Portanto, defiro o requerimento (...) para que seja comunicado o Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal sobre o reconhecimento dessa competência e, portanto, da inviabilidade de prevalecer, neste momento e sob as penas da Lei, o ato regulador de normas e de data para as eleições, diante da dupla vacância. Tal determinação não representa qualquer juízo adiantado sobre o modo de se realizar a eleição - se direta ou indireta...”. A forma indireta de eleições com os votos do Legislativo campineiro foi anunciada pelo juiz

da 33ª Zona Eleitoral de Campinas, Nelson Augusto Bernardes, no fim de dezembro. De acordo com o juiz Bernandes, por haver vacância nos cargos de prefeito e vice e restar menos de um ano de período para conclusão do mandato, a decisão por

arterial estão relacionadas ao fator genético, sexo, idade, sedentarismo, obesidade e algumas outras características. Para mulheres que fizeram uso de anticoncepcionais após a menopausa, há um grande risco de desenvolver a doença e neste caso, o número de mulheres acometidas pela pressão arterial se iguala ao dos homens. “O anticoncepcional eleva os níveis da pressão arterial”, alertou. Nos idosos, o uso descontrolado de inflamatórios também pode desencadear a doença pois, estes medicamentos, aumentam a retenção de sal no organismo, seguido por outros fatores considerados de risco. Conforme o cardiologista, o controle do colesterol também auxilia na melhor qualidade de vida do idoso e faz com que este não desenvolva doenças cardíacas ou coronarianas. Setenta e

cinco por cento do colesterol das veias é de origem endógena, ou seja, é produzido pelo próprio organismo. “O colesterol ruim pode ser reduzido com medicamentos já o colesterol bom, o LDL, é mais difícil de melhorar”. Outra mudança bastante relevante, segundo o cardiologista, para evitar o surgimento de doenças cardíacas, é a redução do consumo de bebidas alcoólicas. No caso dos idosos, durante os dias mais quentes do ano, os quais estamos vivendo nos últimos dias, Naccarato enfatizou a importância da hidratação. “Devido o excesso de calor que causa a vasodilatação das pernas, a pessoa transpira mais e isso pode levar a desidratação e queda de pressão nos idosos. A recomendação é que bebam bastante líquido, usem roupas e calçados leves e que não façam atividades físicas entre 10 e 17 horas”. 

um novo prefeito caberia aos vereadores por votação indireta. Depois da decisão do TRE, o procurador jurídico da Câmara Municipal de

Campinas, Manuel Carlos Cardoso, interrompeu todos os trâmites das eleições indiretas já em curso e explicou: “agora vamos aguardar as novas deliberações do TRE e todos os prazos e datas dessas eleições foram suspensos”. O procurador acredita que novas definições possam ser anunciadas na próxima quinta-feira, dia 9 de fevereiro, quando normalmente ocorre a sessão do TRE. Segundo ele, uma posição sobre o prefeito que deverá cumprir o mandato-tampão precisa sair até junho, pois a partir deste período o TRE já começa a tratar das eleições para a renovação das prefeituras de todo o país para o mandato 20132016. 

Saúde

Idosos e doenças cardiovasculares Por Ana Paula Mendes

Ana Mendes

pais doenças que acometem boa parte das pessoas com mais de 60 anos de idade. Falta de ar, sensação de cansaço, palpitações, dores no Cardiologista Alberto F. P. Naccarato peito e inchaço As doenças cardiovas- nos pés são os principais culares estão dividas em sinais da doença que a doenças do coração ou cada ano acomete um núcardíacas e doenças da mero maior de pessoas. circulação ou vasculares. A dica para evitar o Entre elas, as de maior surgimento destas dodestaque são o infarto enças, segundo médico agudo do miocárdio, a in- cardiologista, Alberto F. P. suficiência cardíaca e a co- Naccarato é a prática de ronariopatia, bem como, atividades físicas, alimena hipertensão arterial e as tação saudável, combate arritmias cardíacas. Além ao estresse, a obesidade do mais, essas doenças e mudanças de hábito. são algumas das princi- Cerca de 50% dos hiper04 - Jornal da Vila

tensos estão relacionados ao consumo exagerado do sal de cozinha. “A ingestão do sal de cozinha deve ser evitada, banida da alimentação, pois o mesmo, é um fator decisivo no aumento da pressão arterial”, alertou Alberto Naccarato que lembrou que a pressão arterial ótima é de 115X75 e a tolerável de 140X90. Já os casos da doença nos obesos, há a chance da pessoa desenvolver a Síndrome de Resistência à Insulina. “O obeso gasta mais insulina, o que pode desencadear a diabetes, a hipertensão, ou as duas doenças”, enfatizou, o cardiologista. De acordo com o médico Alberto Naccarato, doenças como a hipertensão

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Fórmula numérica da Sociedade Européia de Cardiologia (035140530) para tentar diminuir os números da doença . 0- Não fumar; 3- Andar de 3 a 6 km diariamente ou fazer 1 hora de exercícios (podendo ser divido com 30 minutos de exercícios aquáticos); 5- Comer, todos os dias, 5 porções de frutas ou vegetais; 140- Manter sua pressão arterial abaixo de 140; 5- Manter o colesterol total abaixo de 5 milinois (medida européia mas que convertida para o português quer dizer: manter o colesterol abaixo de 200 MG/ DL); 3- Manter o colesterol ruim LDC abaixo de 3 milinois europeus que convertidos seriam 130 MG/ DL no Brasil 0- Parar qualquer excesso de peso.


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

História de Sucesso

Instituto Julio Chevalier: 94 anos educando com qualidade

Colégio Julio Chevalier Com a chegada a Campinas, em 1913, dos Missionários do Sagrado Coração de Jesus, foi fundada na Vila Industrial, tradicional bairro da cidade, uma capelinha que deveria auxiliar a paróquia São José, nas funções religiosas. Nesse mesmo ano, a capelinha começou a funcionar nos dias de semana como escola primária e jardim-de-infância e nos sábados e domingos servia para o culto religioso. Esse esquema capelinha/escola vigorou por 33 anos. Daí seu nome passou a ser conhecido pelos mais antigos como “Escola da capelinha São Roque”. Com uma nova lei, em 1918, o local recebeu autorização oficial para funcionar como escola, época em que também foram introduzidos cursos noturnos para adultos. Em 1933, ela foi registrada na Delegacia Regional de Ensino e em 1935 foi reconhecida como de Utilidade Pública. Em janeiro de 1936,

pelo empenho tenaz do Pe. Nicolau Ruijter, então vigário da paróquia São José, chegaram à Vila Industrial as primeiras Irmãs Religiosas Filhas de Nossa Senhora do Sagrado Coração. A elas, o padre vigário confiou a direção da escola da capelinha São Roque. Durante 10 anos, as abnegadas religiosas se dedicaram fielmente a essa tarefa. Em agosto de 1943, a paróquia São José recebia um novo coadjutor: o Pe. Guilherme Ary, que em janeiro de 1944, já se tornava o vigário da mesma paróquia. Alma de missionário e espírito de educador, Pe. Guilherme, com sua experiência missionária de 10 anos nas Ilhas Filipinas, trazia novo ardor para esse tipo de pastoral: a Escola Paroquial. A ela se dedicou pelo resto de sua vida. Em 14 de março de 1945, por decisão de sua assembléia geral, o Círculo Operário Campineiro doou á paróquia São José

a Escola da capelinha São Roque, que então passou a denominar-se “Escola Paroquial São José”. Pe. Guilherme, porém, convencido da importância e necessidade do apostolo educacional, via mais longe. Decidiu criar uma nova instituição, independente da paróquia, que ampliasse as atividades da humilde “Escola Paroquial São José”, a fim de atender futuramente a objetivos mais amplos. Por isso, em 15 de outubro de 1945, Pe. Guilherme fundou a “Instituição São José de Educação e Instrução”, entidade com personalidade jurídica própria e que seria a mantenedora da Escola Paroquial São José, a qual, daí em diante, estaria desligada da Paróquia São José, passando a ser a primeira entidade integrante do novo Instituto. E, em fins de dezembro desse mesmo ano, Pe. Guilherme dava início ás obras da construção de um novo prédio escolar, com capacidade para abrigar me-

lhor seus alunos. A fim de se dedicar exclusivamente ao novel apostolo, Pe. Guilherme, em primeiro de setembro de 1946, passou o cargo de vigário da paróquia São José ao seu sucessor, Pe. João Vander Hulst. Com muitos sacrifícios, Pe. Guilherme conseguiu inaugurar a primeira parte da escola em 27 de outubro de 1946 e, incansável, partiu imediatamente para construção do jardim-de-infância, que foi inaugurado sete meses depois, em 19 de março de 1948, na festa de São José, o “grande padroeiro e protetor da escola”, como dizia o padre. As obras da construção progrediam lentamente e devido aos poucos recursos financeiros, Pe. Guilherme, que devotava grande carinho a essa obra, não hesitava em pedir ajuda aos governos federal, estadual, municipal, sendo raramente atendido. Recorria, igualmente, á ajuda de particulares e de associações religiosas. A segunda parte da construção, a entrada principal da escola, que dava para a Rua Barão de Ibitinga, foi solenemente inaugurada dez meses depois, em 24 de agosto de 1947. Conquistando espaço Até 1950 a escola recebia muitas promessas e poucas subvenções. A partir de 1950, no entanto, a escola passou a contar com o apoio do vereador Grevi Milani, que acabou dando grande apoio ao empreendimento. Em função do aumento do número de alunos, a direção viu-se obrigada a desdobrar as classes em três períodos, cogitando já ampliar a construção com mais duas salas de aula. Assim, na reunião da assembléia ordinária da mantenedora, em 14 de julho de 1952, tratou-se, entre outras coisas, dos preparativos para aquisi-

ção de um terreno de mais ou menos 500 m², pertencentes à Sociedade das Filhas de Nossa Senhora do Sagrado Coração (FNSSC), para fins de criar as novas salas de aula para a escola e na assembléia de 5 de julho de 1953, já se falava em desativar a antiga capelinha São Roque, utilizando-a somente para salas de aula e pensava-se em construir uma nova capela em área adjacente. Em 1954 as obras da construção nova (e atual) capela São Roque iam adiantadas, a tal ponto que foi inaugurada, parcialmente, em 6 de junho desse mesmo ano. Feita a despedida da antiga capelinha, com a transladação da imagem de São Roque para a nova capela, passou-se, nas férias de julho, a reforma a antiga capelinha para servir definitivamente como salas de aula. Estas, porém, só foram inauguradas em 28 de agosto de 1955. Em 1968, festejou-se o jubileu de ouro da Escola Paroquial São José, que se mantinha fiel aos seus objetivos iniciais: proporcionar aos jovens brasileiros um alto nível de ensino não só cultural, mas também religioso e moral, preparando-lhes ainda caráter para serem íntegros cidadãos de um Brasil digno de suas tradições. Em 1º de agosto de 1973, a fim de não restringir o campo de ensino ao nível primário, Pe. Guilherme mudava o nome da Escola para “Centro Cultural São José”. Com o falecimento de Pe. Guilherme, o então vigário da paróquia São José, Pe. Pedro Dingenouts, foi nomeado Diretor-Presidente do Centro Cultural São José, assumindo o cargo em 7 de julho de 1976. Surgimento do Instituto Em 1978, Pe. Pedro construiu novas dependências que se faziam

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

necessárias na escola. Em julho de 1990, Pe. Henrique Baptista Roberto, então Provincial, substituiu o falecido Pe. Pedro na direção da escola e construiu um novo e imponente prédio de mais de 6,5 mil m² e reformou profundamente a capela São Roque, dando enorme impulso ao atual Instituto Júlio Chevalier, que tomou definitivamente o lugar do antigo Centro Cultural São José. Em razão de suas excelentes e modernas instalações, bem como de sua qualidade de ensino, segundo julgamento de um conhecido órgão de publicidade em conjunto com a Secretaria de Turismo de Campinas, o Instituto Júlio Chevalier foi, em 1997, contemplado com o Troféu Personalidade. E em 1998 foi homenageado com o título que o incluía entre “Os Melhores do Ano”, pelo programa de TV regional do SBT, o Chão de Estrelas. Atualmente, o Instituto Julio Chevalier conta com cerca de 700 alunos e tem a coordenação pedagógica de Ariane Bellintani Donola e utiliza o método Anglo de Ensino. Mas, de acordo com o Pe. Tarcísio Pereira Machado, pároco da Paróquia São José, responsável pela administração do colégio, “o Júlio Chevalier se propõe a formar o homem em sua totalidade e em sua busca constante de Deus, dentro do princípio de que a educação escolar deve vincular-se ao mundo do trabalho e à prática social, obedecendo as seguintes finalidades gerais: pleno desenvolvimento da pessoa; preparação para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho e/ou para estudos posteriores. Além do mais, o colégio se utiliza das bases da educação francesa, que valoriza o ensino integral e a vivência humana”.  Jornal da Vila - 05


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Solução para área da antiga rodoviária só virá em 2013

Terreno onde estava construída a antiga rodoviária de Campinas

O secretário de Assuntos Jurídicos da prefeitura de Campinas, Antonio Caria Neto, em reunião com a Comissão de Representação instalada na Câmara para discutir a ocupação da área da antiga rodoviária estima que “na melhor das hipóteses, o terreno localizado no bairro do Botafogo onde até 2008 funcionou a antiga rodoviária, será ocupado somente a partir do segundo semestre de 2013”. Caria, no entanto, fez questão de lembrar que esse prazo seria o melhor dos cenários. “Se não houver autorização da justiça para a formalização de um acordo entre a prefeitura e

06 - Jornal da Vila

a Maternidade – ex-dona do terreno – o problema poderá ser arrastar por mais alguns anos”, advertiu ele. O prédio da antiga rodoviária foi demolido já há quase dois anos e desde então, está abandonado, à espera de um empreendimento comercial que não sai do papel por conta de uma série de impedimentos burocráticos e jurídicos. Em fevereiro do ano passado, a Maternidade e a prefeitura fecharam acordo para a desapropriação de uma área de 2,1 mil metros quadrados, que integra o complexo onde funcionava o ter-

minal. O dinheiro da desapropriação seria entregue à Maternidade como pagamento de uma dívida da Administração e o terreno seria vendido a uma empresa privada que pretende instalar um empreendimento comercial no local. Ocorre que antes de sair a desapropriação, a Maternidade vendeu o terreno. Segundo Caria, a prefeitura só não promoveu a desapropriação até agora porque não pode pagar uma dívida sobre um terreno que já não pertence mais à Maternidade. Para saber se existe alguma irregularidade neste procedimento, a Administração e o hospital estão elaborando uma petição, que será encaminhada à Justiça. “O judiciário é quem vai dizer se nós podemos ou não fechar o acordo. Se houver o sinal verde, o problema estará próximo da solução”, disse Caria. Só que não é bem assim. Segundo Caria, a resposta à petição a formalização do acordo e a regularização da documentação, devem demo-

Divulgação

Rodoviária

rar cerca de quatro meses. Só depois disso, é que a empresa empreendedora poderá protocolizar o projeto na prefeitura. “Um grande projeto como este, deve consumir pelo menos um ano de análise”, avisou o secretário de Urbanismo, Luis Yabiku. O projeto de implantação do centro comercial prevê a utilização de 12 mil m². O problema é que o terreno de 2,1 mil m² - pertencente à Nehemy @ Valin - não pode ser usado. Sem a escritura dessa área, o projeto sequer pode ser iniciado. Se a Justiça não autorizar o acordo, o projeto de construção do centro comercial pode naufragar. É que a prefeitura não concorda com o valor de R$ 7 milhões da desapropriação, feito por um perito judicial e essa discussão pode demorar vários anos. Além disso, há discussão na Justiça sobre uma dívida de IPTU do terreno, que hoje atinge perto de R$ 2,2 milhões. Caria diz que na petição encaminhada à Justiça, a

Antiga rodoviária da cidade

prefeitura diz concordar em pagar R$ 4,5 milhões

pela desapropriação. O presidente da Comissão de Representação da Câmara, o vereador Dário Saadi (PMDB) disse que “a solução para esse problema está demorando demais. Nos próximos dias vamos completar dois anos da implosão do prédio e até agora nada foi feito. Aquela região é muito importante para a cidade e não pode viver nessa indefinição”, afirmou ele. O vereador pediu que Caria encaminhe à Comissão a resposta da Justiça assim que houver o despacho. “Queremos acompanhar esse processo de perto e tentar acelerar ao máximo uma solução”, finalizou o vereador. A reunião contou ainda com as presenças do diretor da Maternidade, Frederico Givanetti e do secretário-geral do Sinsaúde, Pedro Tolentino. O PROJETO Em abril do ano passado, a empresa Suave Comunicações e Negócios apresentou na Câmara, um pré-projeto de ocupação da área. Com investimentos de R$ 150 milhões, o projeto previa que os três primeiros pisos do centro comercial seriam destinados a instalação de um Shopping Center. Sobre esse shopping seriam erguidas quatro torres de três andares cada.

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Uma das torres seria destinada exclusivamente para abrigar consultórios médicos, clínicas e atividades relacionadas ao setor. A segunda deveria atender ao setor corporativo e deveria abrigar escritórios ou pequenas empresas. A terceira ficaria reservada para hotéis e uma quarta para comércio e serviços. O projeto previa ainda mais três andares no subsolo que seriam destinados a estacionamento de veículos. Além da quadra que abrigava a antiga rodoviária, a empresa pretendia utilizar mais duas quadras, nas imediações. A área que pertencia à Maternidade é apenas uma parte de um terreno de 12 mil metros quadrados necessários para a viabilização de empreendimento comercial previsto para o local. Os 4,5 mil m² restantes – que não pertencem à Maternidade – ainda não foram liberadores por conta de entraves burocráticos. A Comissão de Representação foi instalada na Câmara no começo de fevereiro do ano passado para identificar as razões da crise financeira da Maternidade, que teve o atendimento comprometido em razão de uma greve dos funcionários. A comissão percebeu que as dificuldades financeiras da instituição tinham como origem a encerramento das atividades da antiga rodoviária. 


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Volta às aulas

O mês de fevereiro chega e com ele o início do ano letivo, trazendo vantagens e desvantagens, tanto para pais como para alunos. Pensando pelo lado dos estudantes, essa é a oportunidade de rever amigos, conhecer novas pessoas e, por que não, se divertir. Mas eles também precisam pegar pesado nos estudos e se empenhar, afinal de contas os vestibulares e o mercado de trabalho estão cada vez mais concorridos. Para os pais é a oportunidade de uma ocupação a mais para os filhos e a liberdade para se dedicar com mais afinco ao trabalho, enquanto os filhos estão na escola. Porém, as preocupações e saudades dos filhos que vão para a escola também aumentam. “Para mim é complicado, ainda mais sabendo que ela é pequena ainda, dá até um aperto no coração, parece que em casa fica faltando algo. Mas não tem jeito, é para o bem dela. E no fim acabamos nos acostumando com essa rotina”, diz Elaine Gonçalves, mãe da pequena Eduarda de 5 anos.

Divulgação

Por Acauã Rodrigues

Colégio Renovatus apresenta mudanças para 2012

No setor educacional, a Vila Industrial sempre se destacou, pois o bairro consegue oferecer para seus moradores, estruturas educacionais que vão desde o ensino básico até o superior. Ao longo de sua história, a Vila sempre teve ótimos colégios e com o avanço das grandes universidades a região não ficou para trás. O bairro hoje conta com um campus da Faculdade Veris-IBTA-Metrocamp. De acordo com Daniel Galelli, gerente de operações da faculdade, “nosso mantenedor acredita no potencial de crescimento da Vila Industrial e escolheu o bairro para sediar seu

principal campus. Prova disso foi a ampliação do nosso campus, para atender com mais qualidade nosso público. Além do mais, a presença da faculdade também ajuda a impulsionar o crescimento do bairro e tem trazido novos negócios para a região”, o que mostra que o fato da região ser muito tradicional, não impede os avanços que são necessários para os dias de hoje. Seja na área tecnológica ou nos sistemas de ensino, as instituições vão se adaptando e abrindo um leque cada vez maior de oportunidades para os alunos se tornarem grandes profissionais no futu-

ro.

De acordo com Márcia Correa, diretora do Colégio Renovatus, tradicional da Vila, “em nosso colégio, as mudanças  para este ano de 2012 são bem significativas para os alunos, como a criação das salas ambientes de Matemática, Português, Espanhol, Inglês, História, Geografia e Ciências. Além disso, contamos com a parceria da Universidade de Cambridge, para que os alunos possam adquirir, através das aulas de inglês, sua certificação internacional”.

deficitário, principalmente o setor público, sendo que o maior déficit está

4 a 5 mil vagas e 8 Naves Mãe já foram aprovadas pelo Governo Federal. No Divulgação

Vila Industrial: tradição em educação do básico ao superior

Faculdade Veris IBTA Metrocamp investe na Vila Industrial

no Ensino Infantil, para crianças de 0 a 3 anos. Nessa faixa etária, o déficit chega a 3,8 mil crianças sem creche, mas de acordo com o secretário municipal de Educação, professor Eduardo Coelho, os problemas do setor devem ser sanados ainda nesse primeiro trimestre de 2012. Por lei, o município tem que destinar 25% de toda a arrecadação de impostos para a Educação e Secretário Municipal de Educação Eduardo nesse ano, os Coelho investimentos do setor estão em nal, ainda assim o sistema torno de R$ 800 milhões. de ensino de Campinas é “Em 2012 vamos criar de Creches: dificuldades e planejamento Apesar da Vila ser destaque no setor educacio-

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

ano passado chegamos a ter 7 mil crianças sem creches, mas esse número diminuiu e logo vamos zerá-lo”, explica Eduardo Coelho. Além disso, novos concursos públicos para o setor foram abertos, para tentando melhorar a quantidade de funcionários, além da qualidade do ensino. “É preciso melhorar e atualizar as bibliotecas, inclusive o espaço físico e a contratação de funcionários. Esse ano teremos concurso para professores e funcionários, além de novas classes para portadores de necessidades especiais e professores especialistas nesse tipo de educação”, finalizou o secretário de Educação. 

Jornal da Vila - 07


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Proximidade do Carnaval assusta Vila Industrial César Serrazes

Por César Serrazes

Depois da promessa de que o carnaval 2012 de Campinas não seria mais realizado na Vila, prefeitura voltou atrás e moradores não gostaram da decisão A decisão da Secretaria de Cultura realizar o Carnaval de Campinas na Vila não agradou aos moradores do bairro. Lembrança do evento realizado no mesmo local no ano passado, deixaram uma impressão muito ruim. O barulho, a bagunça e a sujeira deixada pelos foliões após os quatro dias de festa em 2011 assustaram e preocuparam muito os moradores do bairro. Assim como na última edição do carnaval de Campinas, realizada na Avenida Rui Barbosa em frente ao túnel Joá Penteado, as reclamações neste ano sobre a realização do desfile das escolas de samba da cidade não foram ouvidas – ou pior, foram ignoradas. As promessas da Secretaria de Cultura já viraram lenda urbana. Nos dois últimos anos, então sob a direção de Gabriel Rapassi, a informação prévia dada sobre o evento era da criação de um sambódromo que nunca saiu do papel. “Ele (o sambódromo) será construído para receber cerca de 200 mil pessoas. 08 - Jornal da Vila

Também terá infraestrutura para abrigar geradores de força, refeitórios para 1,2 mil funcionários, atendimento médico, aparato da Polícia Militar e da Guarda Municipal. Sob o aspecto econômico da cidade, esse espaço será um grande passo. Antes e depois do período de carnaval ele estará disponível para receber feiras e eventos da cidade e de qualquer parte do país”, afirmou na época o ex-secretário Rapassi, poucos dias após o carnaval 2011 e a contabilização de um cenário de destruição e lixo deixados pelas quase 20 mil pessoas que estiveram presentes durante os quatro dias. Rapassi informou ainda que a constru-

César Serrazes

Destruição 2011

Gabriel Rapassi, ex-Secretário de Cultura

ção teria lugar no Parque Linear do Capivari, na região da Rui Rodrigues. No ano passado, alguns moradores conseguiram hospedagem para

evitar o barulho ao entrar em contato com a prefeitura. Neste ano, os moradores de residências próximas do Túnel Joá Penteado procuraram outros lugares para passar os dias de folia. “Há dois anos sofro com o caos em que a Vila se transforma. Não conseguimos dormir, não podemos sair de casa a noite por causa do trânsito, é terrível”, conta Joana Mendonça, funcionária pública e moradora do entorno do túnel. Joana relembra ainda que no ano passado, durante um dos dias do evento, necessitou da utilização do Serviço Público de Saúde (SUS) e procurou o Hospital Mário Gatti, uma das referências de Campinas. O Carnaval, localizado ao lado do Hospital e de mais outros três importantes centros de saúde, era audível da sala do pronto-socorro e atrapalhava o atendimento. Solange Nigro, presidente do Conselho de Segurança da Vila Industrial (CONSEG), relembra que no ano passado o número de reclamações foi grande. “Recebemos muitas chamadas por parte dos moradores sobre o barulho”. Para a publicitária Renata Araujo, uma festa financiada em grande parte com verba pública e que tem como resultado prejuízos para o próprio município é um retrato do descaso. “Qual a justificativa para comemorarmos e pagarmos esse evento numa cidade que passa por um momento político tão triste?”, questiona a moradora. Horácio Ciqueira, comerciante com estabelecimento próximo

bancos destruídos, danos na parte elétrica e pichações. Se a história será diferente neste carnaval, infelizmente em uma incógnita.   “Assim que assumi a pasta de Cultura, lembrei que tínhamos um Carnaval pela frente para organizar e cheguei a temer pela possibilidade de não realizarmos uma festa digna da metrópole que é a cidade. Depois desse evento, feito através de muita dedicação dos servidores, sei que teremos sim uma grande festa”, disse o secretário de Cultura, Flávio Sanna. O coordenador de coCésar Serrazes

Carnaval

ao local da festa, também lamenta a falta de organização. “Eles (departamento público de limpeza) vem aqui e retiram o lixo mais pesado, mas quem tem que limpar a frente das lojas e pegar as garrafas quebradas logo de manhã na segunda-feira somos nós, os lojistas”. No entanto, os problemas vão além do som alto e da sujeira. Muitos moradores estão se preparando para deixar o bairro preocupados também com a segurança do local. A embriaguez dos foliões e a confusão provocada com as brigas e desentendimentos já deixaram seus registros em 2011. Segundo o Departamento de Limpeza Urbana (DLU), 14 toneladas de lixo foram recolhidas nos cinco dias de Carnaval em Campinas. O número de ônibus depredados bateu recorde. Foram 66 coletivos com vidros quebrados,

Solange Nigro em reunião do CONSEG

municação da prefeitura, José Wilson, afirmou que o horário para término das festividades será estipulado para evitar que se arraste madrugada  adentro e chegue às 5 horas, como aconteceu em 2011. A Polícia Militar informou que, até as 22 horas, o barulho é tolerável, mas a partir desse horário, o morador pode reclamar pelo telefone 190, da PM, mas desde que se identifique, para que eles possam posteriormente tomar providências junto à prefeitura. Blocos carnavalescos A prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, definiu os blocos carnavalescos que desfilarão pela cidade durante o mês de fevereiro, período do Carnaval 2012, o “Carnaval Para Todos”. Ficou definido que a cidade terá 15 blocos carnavalescos. “O Carnaval de rua é uma tradição brasileira e Campinas

100 95 75

25 5 0

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial anuncio_campinas_123mmx148,5mm ter

a-feira, 22 de novembro de 2011 17:25:19


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Carnaval

Segurança da Vila O Conselho de Segurança da Vila Industrial (CONSEG) informa que o planejamento da segurança para o carnaval na Vila Industrial já foi realizado através de uma comissão. A Vila contará com a Policia Militar e a Guarda Municipal em pontos estratégicos. As vias de maior movimento

e ruas que sofrerão bloqueios terão policiamento ostensivo. “Nesta semana também reiniciamos as obras da nova base do CONSEG, na Avenida Sales de Oliveira, com a ajuda da Faculdade Veris-IBTA”, contou Solange Nigro, presidente do Conselho e diretora do bloco carnavalesco da Vila Nem Sangue Nem Areia. A obra havia sido interrompida por falta de verba. Solange destaca que para o acabamento da construção o CONSEG continua contando com a contribuição (através de materiais) dos comerciantes e morado-

res. Bloco carnavalesco da Vila vai sair neste domingo

Logo do Bloco da Vila, “Nem Sangue, Nem Areia”

O tradicional bloco Nem Sangue Nem Areia surgiu em meados da década de 1940 e fez a

último desfile foi em 1976. Porém, 33 anos depois do seu fim, em 2009, o Nem Sangue Nem Areia anunciou sua volta ao carnaval de rua de Campinas, por iniciativa de um grupo de moradores da Vila Industrial, músicos, jornalistas e apreciadores da folia. O bloco atual mantém as características do original, com as alas dos bois, dos cavalinhos e dos bonecos com cabeções.  Luiz Granzotto

precisa resgatar isso. Teremos blocos de rua em diversas regiões da cidade, democratizando a participação da população”, diz o diretor de Cultura, Ricardo Lima Braga.

Matinê 2011

abertura do carnaval durante 27 anos. Na década de 1970, quando o car-

naval saiu das mãos dos comerciantes dos bairros e passou para a da prefeitura, a festa acabou. Seu

De fraque na folia: Carlos Gomes e a fantasia

O SESC Campinas embarca na folia do carnaval tradicional, com bailes de salão, marchinhas carnavalescas e sambas. A programação faz uma homenagem a Carlos Gomes, nascido na cidade de Campinas e considerado o mais importante compositor de ópera brasileiro. Para acompanhar os dias de festa, o SESC Campinas abrirá em horários especiais, incluindo a segunda feira. Confira as principais atrações da programação de carnaval: ILCÉI MIRIAM E BANDA – NÃO ME LEVE A MAL, HOJE É CARNAVAL Com diversos repertórios tematizados que falam sobre Adonioran Barbosa, Noel Rosa, histó-

ria do Brasil, entre outros, Ilcéi, sempre acompanhada do Grupo Bambas do Samba ou Bambas da MPB, destaca as diversas vertentes da Música Popular Brasileira. Dia 18. Sábado, 16h. Tablado do Galpão. Grátis. Livre. BATERIA ALCALINA Criado em 2003, o grupo se destaca por sua proposta e característica singular. Além do samba, a Bateria Alcalina interpreta diversos ritmos afro-brasileiros adaptados para a formação de bateria de escola de samba. Os integrantes cantam e dançam os diferentes estilos interpretados, transmitindo não só a cultura do samba, mas também desenvolvendo de maneira ampla a musicalidade afro-brasileira. Dias 18 e 20. Sábado e segunda, 15h. Área de Convivência. Grátis. Livre. BANDA ÚLTIMO TIPO No show ‘Cordão Animambembe’ a banda

Valéria Abras

De fraque na folia: Carlos Gomes e a fantasia Programação de carnaval do SESC faz homenagem ao músico e compositor Carlos Gomes

Blocos que sairão pela cidade durante o mês de fevereiro: 11.02 14hs DIC Bloco Você é?! DIC V

Desfile 2011 apresenta um repertório saudoso, composto por marchinhas, frevos e outros ritmos dançantes tradicionais de nossas festas populares. Dentro as canções que não podem faltar, estão as tradicionais “Mamãe eu Quero”, “Cabeleira do Zezé”, “Me dá um dinheiro ai”, entre outras. Dia 19. Domingo, 16h. Área de Convivência. Grátis. Livre. QUINTETO CARNAVALESCO Marchinhas consagradas e temas populares marcam o repertório do quinteto e também homenageiam Carlos Gomes,

ru

11.02 14hs às 17hs Unidos do Candinho Sousas interpretando trechos de suas obras consagradas em frevo e marcha. Dias 19 e 21. Domingo e terça, 15h. Área de Convivência. Grátis. Livre. SERVIÇO: Horário especial de carnaval: De sábado a terça das 9h30 às 18h. Na quarta feira a unidade não abre. Quinta feira retorno normal das 7h às 21h30. Informações: (19) 37371500 Rua Dom José I, 270/333 – Bonfim CEP: 13070-741 Campinas/SP w w w.sescsp.org.br/ campinas 

11.02 13hs às 20hs City Banda Cambuí 11, 17 e 21.02 23hs até amanhecer Berra Vaca Barão Geraldo 12.02 13hs às 18hs Nem Sangue Areia Vila Industrial

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

13.02 14hs às 20hs Tomá na Banda Cambuí 18.02 16hs às 19hs As Caixeirosas Barão Geraldo

Nem

18, 19 e 21.02 18hs Nação Bantus de SavuVila Padre Anchieta 18, 19, 20 e 21.02 19hs às 02hs Unidos da Tribo Joaquim Egídio Sem data Teia de Aranha Jardim Garcia Sem data Pacu com Cebola Vila Aurocan Sem data Vó Tiana Vila Teixeira Sem data Cupinzeiro Barão Geraldo Sem data Beeiro Barão Geraldo Sem data

Jornal da Vila - 09


Jornal da Vila

10 - Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Jornal da Vila - 11


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Especial

Ana Mendes

Por Ana Paula Mendes

Lar São Vicente de Paulo acolhe senhoras idosas desde 1907

12 - Jornal da Vila

Idosas, como era até então conhecido, passou a desenvolver sua real função: a de abrigar mulheres idosas nas suas mais diferentes situações. Em 1989 o Lar São Vicente de Paulo recebeu suas primeiras moradoras e de lá pra cá tem recebido inúmeras senhoras com idade a partir dos 60 anos em um local arborizado e espaçoso, que em setembro deste ano completará 105 anos de existência. As festividades em comemoração ao aniversário, conforme o diretor Sérgio Max A. Prado, começam no mês de maio e seguem até setembro com uma

grande homenagem. De maus tratos a procura espontânea das famílias, vários são os motivos pelos quais uma senhora idosa

Dona Nelly, uma das moradoras passa parte do seu tempo escrevendo poesias ra, algumas peças elaboradas pelas próprias mo-

Ana Mendes

Doado em 1907 pela prefeitura de Campinas, para a Associação São Vicente de Paulo, o atual Lar São Vicente de Paulo, localizado na Vila Industrial, tinha como objetivo acolher as viúvas dos combatentes de guerra com seus filhos pequenos. Na primeira década, na área doada, foram construídas pequenas casas para abrigar estas mulheres com seus filhos, que com o passar do tempo cresceram, estudaram e mudaram de vida. Mais tarde o local foi reformado e mais precisamente, no começo de 1988, o Lar das Senhoras

No bazar permanente são comercializadas peças doadas e a partir de agoAna Mendes

Lar São Vicente de Paulo comemora 105 anos

senhoras com grau de dependência um, ou seja, são idosas independentes que realizam autocuidado do dia a dia e idosas em nível dois, que dependem de outras pessoas para a realização de até três atividades de autocuidado. Os recursos financeiros são obtidos através do pagamento de “mensalidades” por parte das moradoras, do co-financiamento, equipe de telemarketing, além da realização de chás beneficentes, jantares, bazar permanente e outros eventos, bem como de doações de empresas e de parceiros. Além da ajuda financeira, o Lar São Vicente de Paulo conta com o apoio de voluntários que geralmente realizam atividades lúdicas com as idosas e ainda com atenção daqueles que apenas passam por lá para uma visita que tem como objetivo melhorar o dia de outrem. As visitas acontecem todos os dias entre 13 e 16 horas e podem ser

A PERFEIÇÃO DE DEUS A grandeza deste mundo Deus, criastes com perfeição Realçando a natureza rica e bela Com destaques em todas as Nações Criastes também o céu e a terra O sol, a chuva, o frio e o calos Grandes mares, rios e praias Tudo formastes que agradou Ao homem destes riquezas De toda espécie, em profusão A terra, esta grandeza que produz Colheita, no simples plantio do grão Uma infinidade de árvores Que enfeitam ruas e praças Com tantas folhagens e flores Tudo nos destes, com graça

Capela instalada no Lar São Vicente de Paulo

Uma imensidade de flores Com seu perfume inspirado Mostrando quadros tão lindos Criando jardins encantados

chega até o lar. A instituição, atualmente, atende vinte e sete

Belos gados pastando Inúmeras aves de criação Tudo foi providenciado Para ter o homem alimentação

agendadas bem como as doações, através do telefone (19) 3772-1410.

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

radoras do lar que oferece uma variedade de atividades para que as senhoras ocupem seu tempo e desfrutem do convívio social. Das tradicionais aulas de crochê e tricô, as moradoras realizam passeios ao cinema, exposições, beleza e estética, atenção à alfabetização, entre outras como a de dona Nelly Oliva, de 97 anos de idade, que reside no lar há oito meses e costuma escrever poesias para passar o tempo. 

Até legumes, verduras e frutas Produtos da plantação Cada qual com seu sabor Em tudo se vê perfeição As paisagens sempre lindas Que não cansamos de olhar Esta beleza que está nos céus No lugar onde Deus está Há muito brilho nas estrelas Em lindas noites de luar Deus nos presenteou Até com algo para admirar Criou tantas coisas úteis Que provem da criação Gado, aves, peixes, alimentos De tudo deu-nos a porção São tantas as maravilhas Que Deus neste mundo criastes Que inúmeras e tão belas Perfeitos trabalhos de arte São essas algumas das obras Que o homem recebeu na criação A exuberante natureza tão bela Que Deus formastes com perfeição.


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Oportunidades MRV VENDAS

Apartamentos

PARQUE PRADO

Living 2 ambs., 2 dorms. (suíte), coz. americana, piso frio, 1 vaga, lazer completo. Pronto p/ morar!

R$ 145 MIL

AP05590

VILA INDUSTRIAL

AP04640

Cobertura duplex, living 2 ambs., 2 dorms., lazer completa. Excelente custo-benefício. AP03863

JARDIM CHAPADÃO

Impecável, térreo c/ quintal, 3 dorms. (suíte), coz. plan., wc c/ blindex, armários plan., 2 vagas.

R$ 286 MIL

R$ 155 MIL

AP05469

R$ 175 MIL

AP05240

AP03509

AP05013

R$ 181 MIL

AP05184

Cobertura c/ impecável acabamento, repleto em armários, 2 dorms. (suíte), 1 vaga, lazer c/ churrasq., sl. festas.

JARDIM PROENÇA

R$ 230 MIL

AP05386

BONFIM

Novo, living amplo, armários, 3 dorms. (suíte), coz. plan., 1 vaga. Lindo!

Lindo apto., living 2 ambs., 2 dorms. (suíte), coz. plan., 2 wcs, repleto em armários. Ótimo apto. AP05679

R$ 300 MIL

www.pradogoncalves.com.br

AP05191

Living 2 ambs., 3 dorms. (suíte), 1 vaga, excelente lazer c/ piscina, espaço gourmet, campo de futebol.

SAO BERNARDO

AP05133

R$ 170 MIL

AP04768

R$ 189 MIL

AP05639

PONTE PRETA

Cobertura, próx. Samaritano, todo em piso frio, living 2 ambs., 2 dorms., wc c/ blindex, coz. plan., churrasq.

R$ 230 MIL

AP 04592

M. STO. ANTÔNIO

R$ 170 MIL

Living 2 ambs., 2 dorms., armários, coz. plan., 1 vaga, lazer c/ churrasqueira. AP05185

SÃO BERNARDO

R$ 190 MIL

AP05616

R$ 320 MIL

R$ 196 MIL

AP05477

BONFIM

Ótima cobertura, living amplo, 2 dorms., 2 vagas, lazer. Excelente!

Andar alto, living 2 ambs., sacada, 3 dorms. (suíte), piso frio, excelente vista,1 vaga, lazer completo. AP03533

Coberura, nova, amplo terraço, 3 dorms. (suíte), vista livre, 2 vagas, lazer c/ piscina, churrasq., play, sl. festas. AP05793

AP05619

Living 2 ambs., 2 dorms., armário, coz. planejada, wc c/ blindex, 1 vaga, portaria 24h.

VILA INDUSTRIAL

R$ 250 MIL

R$ 175 MIL

VILA INDUSTRIAL

Living 2 ambs., 2 dorms. (suíte), wc c/ blindex, 1 vaga. Bem localizado!

JARDIM PROENÇA

Living 2 ambs., sacada, 3 dorms. (suíte), 3 gars. Ótima localização!

R$ 320 MIL

VILA INDUSTRIAL

Living 2 ambs., 2 dorms., 1 vaga. Agende sua visita!

PARQUE PRADO

Living 2 ambs., 2 dorms. (1 suíte),1 vaga. Ótima localização!

Living 2 ambs., 2 dorms., coz. plan., wc social, 1 vaga.

R$ 295 MIL

R$ 157 MIL

SÃO BERNARDO

Living 2 ambs., 2 dorms., wc social, bem localizado. Visite!

SÃO BERNARDO

PONTE PRETA

R$ 205 MIL

VILA INDUSTRIAL

Bem localizado, térreo, janelas privativas, 2 dorms., 1 vaga, lazer.

Living 2 ambs., 3 dorms. (suíte), coz. americana, piso frio, 1 vaga, lazer completo. Pronto p/ morar!

PARQUE PRADO

R$ 200 MIL

VILA INDUSTRIAL

Prédio novo, living 2 ambs., 2 dorms., sacada, coz. amer., piso frio, 1 vaga.

PARQUE PRADO

Ótima oportunidade, excelente localização, living 2 ambs., 3 dorms. (ste.), 1 gar. Visite!

R$ 175 MIL

SÃO BERNARDO

AP02972

R$ 255 MIL

AP05790

SÃO BERNARDO

Linda cobertura, living 2 ambs., 3 dorms. (suíte), coz. plan., Aes, 1 vaga. Excelente!

R$ 330 MIL

AP05577

(19) 3384.0203

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Jornal da Vila - 13


Jornal da Vila

14 - Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

INSTACOM Materiais Básicos Areia Cimento Pedra

Materiais Elétricos e Hidráulicos

Aceitamos os cartões

Rua Dr. Sales de Oliveira, 1259 Vilal Industrial - Campinas

Tel: (19) 3273-4084 / 3272-3326 Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Jornal da Vila - 15


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Cultura

Reforma do Teatro Castro Mendes vira história sem fim Por Acauã Rodrigues e César Serrazes

Moradores locais criticam investimentos em cultura e educação

Obras do Castro Mendes não tem previsão para terminar Paralisação do teatro já dura cinco anos. Antes os prazos se estendiam a cada três meses, agora não há resposta. Ainda podemos chamar o Castro de Mendes, na Vila Industrial, de teatro? Há tempos que o local não recebe público e muito menos apresentações. O maior e principal teatro público de Campinas, localizado na Vila Industrial, recebeu sua última apresentação em 30 de abril de 2007 e desde então está fechado para reformas. Na época, o local se encontrava em total abandono e descaso e não comportava mais receber grandes públicos e produções, um dos motivos que levaram ao seu fechamento, segundo o poder público. A previsão inicial para reabertura do Castro Mendes era fevereiro de 16 - Jornal da Vila

carrinho de bebê e de lá víamos o movimento no teatro. Nos dias de peças ou espetáculos a movimentação era intensa e era certo encontrarmos artistas conhecidos. Com o passar dos anos, as maiores movimentações eram por conta das apresentações de dança. As filhas das minhas amigas usavam minha casa como um local para se concentrarem antes dos festivais. Infelizmente as meninas cresceram. A cidade também e o teatro foi entrando em uma fase de aban-

2009. Um novo prazo cultural da cidade, mas foi anunciado para maio não obtivemos resposta. de 2009. Porém, o início Inaugurado no início das reformas demorou a da década de 70, o local acontecer e somente em sempre foi motivo de or5 de julho de 2010 o con- gulho e lazer para os motrato com uma empresa radores da região, como de engenharia e constru- relata Valéria Reis, moração começou a valer, com dora do bairro. “No início prazo máximo de um ano de 1982, meu filho havia para término do mesmo e valor total de R$7,4 milhões. Alguns meses depois, o prazo estendeu-se para dezembro de 2010. Em 2011 outros prazos foram informados pela Secretaria de Cultura. Em nossa mais recente tentativa de comunicação, o atual Secretário de Cultura Flávio Sanna Praça em frente ao Castro Mendes ficou abandonada por anos foi procurado para falar sobre as obras no lo- acabado de nascer e eu dono. Do abandono ao cal, além de outros assun- subia até a praça, sempre descaso foi um pulo. A últos relacionados a parte no final de tarde, com o tima vez que entrei lá com

o meu filho foi em uma campanha de vacinação”. O depoimento de Valéria relata a exata evolução do Castro Mendes nos últimos anos, ou melhor, o regresso do local. Afinal de contas, a administração da cidade muda o tempo todo e as obras nunca acabam como relata o também vizinho do teatro, André Casassa. “Moro há 30 anos na mesma casa e jamais concordaria fazer uma reforma aqui que durasse cinco anos. E olha que a casa é minha e o dinheiro sairia do meu bolso. Agora pensa em um teatro fechado desde 2007 para reformas, utilizando verbas públicas? É o que tenho praticamente na esquina da minha casa e isso em uma cidade extremamente carente de fontes culturais”. E o morador vai além: observa o paradoxo que existe, com a instituição pública que se encontra ao lado do teatro. “É curioso, para não dizer trágico, a cena que se vê hoje. Ao lado do Castro Mendes temos uma escola chamada Vilela Junior, que agora está separada do teatro por tapumes de madeira.

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

A escola está reformada e o teatro em frangalhos. Educação regular para cultura em cacos? A educação e a cultura deviam andar lado a lado, isso é um desperdício para os jovens”. O Teatro José de Castro Mendes tem uma história de louvor na cidade. O local é considerado um importante equipamento cultural para o município de Campinas. Nele já foram realizados grandes espetáculos de teatro, de dança e de música, inclusive a apresentação de ópera com a participação da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas. Até o fechamento para reformas, a sala de espetáculos possuía a capacidade de 817 lugares. Possuia palco em estilo italiano, em que a platéia fica de frente para o espetáculo. Sua boca de cena era de 14 m de comprimento e 5 m de altura. Complementando a estrutura, o teatro possuía sete camarins individuais e dois camarins coletivos, além de seus bastidores serem grandes. Até o momento não existe previsão para o término das obras. 


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Agenda SESC

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Jornal da Vila - 17


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Comportamento

O sentimento de fracasso é uma constante em pessoas que costumam deixar tudo para depois. Quem tem esse hábito acaba sempre tendo a sensação de que a vida passou, levando junto com ela as oportunidades. E você? Como conduz a sua vida? Já pensou nas metas que pretende alcançar neste primeiro semestre de 2012? Muitas pessoas costumam adiar os seus planos para o ano novo. Geralmente são aquelas que vivem dizendo: preciso disso, preciso daquilo, mas não tomam a atitude para conseguir. E assim vão empurrando com a barriga. Não basta querer, é preciso movimentar os seus músculos.

Há quem diga que o ano só começa depois do Carnaval. É claro que se a pessoa está de férias, a ordem é relaxar o corpo e a mente. O cérebro precisa de repouso para se tornar mais criativo. Mas, se não é esse o caso, o dia para planejar o seu futuro é hoje, não deve estar atrelado ao calendário. Lembre que a vida não para até que você se sinta preparado. O problema é que muitas vezes a pessoa não tem um objetivo claro. Além da preguiça, o medo e a falta de autoconfiança são os maiores vilões de quem vive postergando os próprios sonhos. O primeiro passo para a realização dos nossos

sonhos é imaginá-los já realizados, isso gera um sentimento positivo. Mas, atenção, ficar pensando: “eu quero ser feliz”, é muito vago, você precisa saber o que te fará feliz. Depois vem o “como”, analise que recursos você necessita para conseguir chegar lá e quais você já tem. Escreva! Quanto mais detalhado, mais fácil será estabelecer estratégias para o seu sucesso. Qual seria o seu primeiro passo? O que você está disposto a fazer para alcançar esse objetivo? (desde que seja de forma ética e sem prejudicar ninguém). A palavra chave é ação! Movimente-se, lembre que às vezes um simples telefonema pode

Confie. Quando estamos confiantes, nem a pessoa mais pessimista do mundo consegue nos abalar. Não basta querer, tem que acreditar e tomar atitudes. Lembre que não existe feedback negativo, a vida é um aprendizado. Os cientistas passam por muitas experiências antes de fazer uma nova descoberta. O atleta cai várias vezes antes de ir para a olimpíada. Sinta-se merecedor (a), permita-se desfrutar das coisas boas da vida. Informe-se, estude mais. Isso vale para todas as áreas da vida, a saúde, o amor, o sexo, as finanças, as relações interpessoais e a vida profissional. Tenha coragem. Saiba que o medo faz parte da vida, ele é bom para nos manter alertas e prevenidos, mas em exagero nos paralisa. Se a dificuldade

for muito grande, busque ajuda com pessoas de confiança ou até uma terapia. Quanto antes você fizer o que precisa ser feito, mais rapidamente chegará aonde deseja. Quem adia os seus sonhos, adia a própria felicidade. Não viva sonhando, realize.

padrão de vida, podem parecer muito pobres, porém, curiosamente, são felizes. Isso porque essas pessoas se sentem ricas e felizes com seus bens mais simples, sua crença, por estarem perto de seus entes queridos ou em contato com a natureza. Sendo assim, podemos deduzir que a felicidade, sob a ótica da filosofia à maneira clássica, apoia-se em um equilíbrio entre os elementos materiais e espirituais. Além do conceito de felicidade, podemos destacar a fala do embaixador quando fala sobre as pessoas que sonham. Nos artigos anteriores vimos o quanto as pessoas tem se distanciado de uma vida mais ��tica e moral e consequentemente, como isso tem feito mal a humanidade e ao se desenvolvimento. Isso porque temos focado muito na matéria

e quase nada em elementos transcendentes. Esses fatos podem nos deixar com certa visão fatalista da realidade. Porém, essa proposta feita a ONU pelo Butão, com apoio de mais 66 países, entre eles países desenvolvidos como o Reino Unido, nos oferecem uma visão mais otimista da humanidade. Embora seja notória a perda de elementos éticos e morais na sociedade, ainda existem pessoas que são verdadeiramente idealistas e sonham com algo melhor. Esse é o primeiro passo para uma verdadeira transformação em direção a um mundo melhor. Podemos concluir então dois aspectos importantes: Primeiro, que a felicidade se encontra no equilíbrio entre bens materiais e bens morais e espirituais. Segundo, que apesar das crises generali-

zadas, ainda temos governantes idealistas que propõem a construção de um mundo novo e melhor. 

Feliz 2012 e sempre! Sexóloga, psicoterapeuta e palestrante convidada em congressos internacionais. Docente dos cursos de pós-graduação Latu Sensu de Educação e Terapia Sexual do Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática/ Po n t i f í c i a Universidade Católica em São Paulo. www. carmenjanssen. com.br

Arquivo Pessoal

Empurrando com a barriga

mudar a sua vida. Não deixe para ligar amanhã, não fique imaginando o que a pessoa do outro lado vai pensar, ligue! E se não der certo, elabore novas estratégias. Nada de desistir na primeira dificuldade! Determinação é fundamental, inspire-se na famosa canção: “levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”. Estabeleça pequenas metas e vá conquistando uma por uma. Não queira chegar ao topo logo nos primeiros passos. Dependendo do tipo de objetivo, dá até para estabelecer um prazo aproximado para a realização com mês e ano. Estude, peça ajuda se for preciso. Mantenha-se motivado. Procure se lembrar de vitórias suas anteriores em que você acreditou que era possível e conseguiu.

Filosofia

No mês de junho de 2011, a ONU (Organização das Nações Unidas) aprovou um índice de medida que surpreendeu a todos e que, na época em que foi proposta, foi motivo de riso e chacota de muitos: Índice de Felicidade como índice de desenvolvimento para os países. Essa proposta foi feita pelo embaixador de um pequeno reino fechado localizado nos Himalaias, entre a Índia e China, chamado Butão. Esse país contou com o apoio de sessenta e seis países na aprovação desse índice na assembleia geral da ONU. O embaixador colocou-se a disposição para instruir aos membros da ONU como chegar a esse índi18 - Jornal da Vila

ce. Quando foi entrevistado por uma emissora de TV acerca dessa proposta e se a mesma não era algo utópico, o mesmo respondeu que pode até ser utópica, mas se as pessoas não tem sonhos para perseguir, não tem por que viver. O rei do Butão desenvolveu e aplica o índice de Felicidade da população em seu país. Baseado nesse índice, o monarca sabe o grau de satisfação das pessoas e toma decisões de melhorias na sociedade baseado nesse índice. Há elementos filosóficos que nos chamam a atenção nesses fatos. Vamos analisar primeiramente o que representa a felicidade nos dias de hoje para nossa sociedade.

Na atualidade, relaciona-se a felicidade e o êxito na vida principalmente pelo êxito em conquistas materiais. Hoje, de modo geral, a sociedade apoia a felicidade fundamentalmente nos bens materiais e deixa os elementos verdadeiramente morais e espirituais em segundo plano. Talvez nesse desequilíbrio esteja a raiz da superficialidade e infelicidade atuais. Sim, precisamos de bens materiais, porém não é só isso. Porque se fosse somente isso, só existiriam pessoas felizes nos países ricos e pessoas infelizes nos países mais humildes. Não é isso que observamos. Às vezes, vemos pessoas que, se comparadas ao nosso

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Apresentação do Curso de Filosofia à Maneira Clássica 13/02/2012 às 20:00h A arte de sermos nós mesmos 20/02/2012 às 20:00h Curso Especial: Conheça a beleza e o uso do reino mineral 25/02/2012 – 9 às 17hrs Apresentação do Curso de Filosofia à Maneira Clássica 27/02/2012 às 20:00h Informações: 33429979 / 9809-1661 - Rua Paula Bueno, 323 - Taquaral - campinas@nova-acropole.org.br Cauê Oliveira é filósofo e diretor da sede campineira da Escola Nova Acrópole Divulgação

A felicidade como índice de desenvolvimento


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro de 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Educação

Só de parar para pensar sobre o tempo uma lista enorme nos vem a mente. O filósofo e teólogo santo Agostinho (354-430) dizia: “O que é o tempo, afinal? Se ninguém me pergunta,

eu sei; mas se me perguntam e eu quero explicar, já não sei”. O tempo é mesmo difícil de definir, mas todos o vivenciamos. A Gestão do Tempo é a ordem do momento para

Horóscopo da Vila Áries (21/03 20/04) O planeta Marte, regente ariano, está em movimento retrógrado, anunciando um período em que velhas questões relativas à saúde e ao trabalho voltam à tona, para serem aprimoradas e sanadas. Touro (21/04 20/05) O mês inicia com desafios afetivos e de percepção da diferença entre a realidade e os seus sonhos e ideais. Uma das percepções de fevereiro é que para tudo há um tempo.

Expediente

a vida pessoal e profissional, afinal, temos a impressão - e a experiência - de que o tempo não é suficiente para tudo o que queremos e necessitamos fazer e esta é, sem dúvida, uma das maiores reclamações do ser humano: a falta de tempo. As pessoas têm a nítida sensação de que a vida está passando rápido demais e sentem-se angustiadas correndo atrás do que pensam ser importante na sua vida. Administrar seu tempo nos dias de hoje tornou-

sário aprender e certificar-se de forma internacional. No Colégio Renovatus, os alunos aprendem inglês e já são avaliados para certificação internacional, pois o colégio possui parceria com a Universidade de Cambridge. Gestão de tempo na aprendizagem é, assim, usar o tempo para adquirir conhecimento com mais benefícios. Já para a vida pessoal, os alunos podem ser estimulados a organizar o seu tempo em três aspectos: situações importantes, urgentes ou circunstanciais. Na verdade, esta aprendizagem é feita com situações do cotidiano, levando o aluno a organizar sua agenda, com suas atividades do dia. Por ser uma ciência exata e humana simulta-

neamente, a gestão do tempo deve ser entendida e praticada de maneira a ajudar cada pessoa a ganhar tempo no seu dia-a-dia. Uma vez que a escola seja preparadora e facilitadora desta prática, ela estará ajudando, diretamente, seu aluno não só na gestão de afazeres, mas sobretudo, na realização de seus sonhos.  Márcia Regina Trevisan Corrêa é Coordenadora do Colégio Renovatus

Libra (23/09 22/10) Um novo ciclo afetivo tem início em fevereiro para os librianos. Momento muito importante para inovar, agir com mais desapego, liberdade, inconvencionalidade, olhando para o futuro e não para o passado.

Sagitário (22/11 a 21/12) Com o planeta Marte atuando retrógrado no setor profissional dos sagitarianos, será necessário rever suas atitudes e também objetivos profissionais. Tendência a retornarem antigas situações.

Aquário (21/01 a 19/02) O Sol inicia o mês se movimentando em seu signo, assim como o planeta Mercúrio, aquariano. É, portanto, uma fase que estimula a inovação.

Escorpião (23/10 a 21/11) Questões emocionais e familiares estão em pauta em fevereiro para os escorpianos. É um mês que estimula novas, inconvencionais e inusitadas situações no plano doméstico e familiar.

Capricórnio (22/12 - 20/01) Saturno, o seu planeta regente, inicia em fevereiro o movimento retrógrado, onde permanecerá até junho. Durante este período, você terá que reavaliar relacionamentos, parcerias, acordos e questões profissionais.

Arquivo Pessoal

Divulgação

Se sobrar tempo...

-se algo totalmente indispensável e necessário. Assim, o ideal seria uma disciplina na escola que nos ensinasse os bons hábitos da produtividade logo na nossa infância. E pensando a respeito, por que isto não é possível? Além de aulas bem planejadas para encantar o aluno diante do conhecimento e de estratégias para aproveitar o tempo, os princípios básicos da gestão do tempo devem ser otimizados pela escola. Tais princípios devem envolver disciplinas e metas na qualidade do tempo e da produtividade pessoal. Desta maneira, podemos citar como exemplo a importância do inglês neste mundo globalizado. Aprender inglês, hoje somente, não basta. É neces-

Fevereiro

Gêmeos (21/05 - 20/06) A primeira quinzena de fevereiro é caracterizada pelo estimulo a uma nova mentalidade, a novos conhecimentos, estudos, viagens, ampliando a percepção dos geminianos.

Leão (22/07 22/08) Fevereiro tem como um dos temas principais, relacionamento. O foco está nas associações, parcerias, nos acordos, mas que respeitem a individualidade, a liberdade e as diferenças.

Câncer (21/06 21/07) O mês inicia com a Lua crescente do ciclo aquariano, que pede aos cancerianos mudanças, inovações, desapego e ativa fortes questões emocionais e materiais. É importante não se precipitar. Libertar é verbo canceriano em fevereiro.

Virgem (23/08 a 22/09) O mês inicia com grandes desafios envolvendo realidade e fantasia, individualidade e relacionamento, razão e emoção. Terá que encontrar o centro, o ponto de equilibrio, pois será testado nos relacionamentos a agir com mais compaixão e com o ensinamentos.

Peixes (20/02 a 20/03) Um acontecimento astrológico muito especial marca o mês de fevereiro. É o ingresso do planeta Netuno em Peixes. Aliás, Netuno rege o seu signo, pisciano. Perceberá um aumento na sensibilidade, na intuição, no anseio pelo sagrado e pelo transcendente.

Diretor Executivo: Márcio Carvalho - Jornalista Responsável: Mauricio Batarce, MTB 025442 - Jornalistas Ana Mendes, César Serrarez, Acauã Rodrigues Colaboradores: Cauê N. Oliveira, Carmen Janssen, Márcia Côrrea - Criação e Diagramação: Nathalia Afonso - Cartunista: Fabiano Carriero Comercial: Antonio Medeiros - Depto Administrativo/ Financeiro Carla Guimarães Redação e Publicação: MCJ Editora e Distribuidora Ltda - Av. Bueno de Miranda n° 89 Vila Industrial – Campinas – SP - Tel: (19) 3272-3684 - (19) 3272-3758. Email: jornaldavila@mcjeditora.com.br - Site: www.mcjeditora.com.br O JORNAL DA VILA é uma publicação mensal com tiragem de 15.000 exemplares. Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Jornal da Vila - 19


Jornal da Vila

Campinas - Fevereiro 2012 - Edição nº 15, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Palavras cruzadas

Jogo dos Sete Erros

Humor

Onde encontrar o Jornal da Vila:

Envie suas opiniões, sugestões e comentários para o Jornal da Vila. Participe das nossas enquetes, respondendo às questões mais relevantes da Vila industrial e de Campinas. jornaldavila@mcjeditora.com.br 20 - Jornal da Vila

Vila Industrial - Vila Teixeira - São Bernardo - Bonfim - Botafogo - Pq. Industrial

Secretaria da Igreja São José (Vila Industrial) Supermercado Vila Micro Mercado III Mercado Gabi Colégio Renovatus Veris Faculdades Restaurante Bar Vila Brasil Centro de Tradições Nordestinas Drogaria Farmacedo Instacom Materiais para Construção Supermercado Santa Catarina (Vila Teixeira) Empório Boca de Anjo Supermercado Cinco Estrelas (Parque Industrial) Cruzeiro do Sul Pães e Doces Supermercado JL (São Bernado) Alvarenga Eletrônica (Botafogo) Sesc (Bonfim)


edicao15jv