Issuu on Google+

Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

01


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

02

Expediente Editorial Editorial Expediente Um presente para Campinas Diretor Executivo Márcio Carvalho Editor Mauricio Batarce MTB 025442 Jornalista Jaqueline Marson Colunistas Carmen Janssen Manu Pivatti Maria Clara Alexandre Mucci Colaboradores Futebol Interior Museu de Imagem e Som Criação e Diagramação Marco Schoenmarker Cartunista Fabiano Carriero Comercial Antonio Medeiros Vanessa Segallio comercial@mcjeditora.com.br mcjeditora@uol.com.br Depto Financeiro Ana Oliveira financeiro@jornaldavilacampinas.com.br Redação e Publicação MCJ Editora e Distribuidora Ltda Av. Bueno de Miranda n° 89 Vila Industrial Campinas – SP Tel:(19)3272-3684/3272-3758 Email redacao@mcjeditora.com.br O Folha de Campinas é uma publicação semanal com tiragem de 15.000 exemplares.

Campinas completou 237 anos no último dia 14 de julho. Em mais de dois séculos de vida a cidade deixou de ser um simples pouso de tropeiros para se transformar em uma das cidades mais importantes do estado de São Paulo e sede de uma das principais regiões metropolitanas do estado, a Região Metropolitana de Campinas (RMC). Nós, “campineiros da gema”, como se diz na gíria, temos muito orgulho desta cidade e valorizamos muito este sentimento. O campineiro nato ama sua cidade de corpo e alma e a defende em todos os sentidos, mesmo passando pelas situações mais adversas, como a que o município está vivendo em 2011. Valorizar o cidadão campineiro, estampando esse sentimento nas páginas de um veículo de comunicação diferenciado, que tem na qualidade de sua linha editorial e dos profissionais que o produzem, seus principais diferenciais de mercado, é a proposta do Folha de Campinas, o mais novo veículo de comunicação que passa a circular a partir desta semana, como mais uma opção de informação para o município. Nesta edição especial, o veículo vem a

público como um presente para Campinas e vai trazer uma abordagem histórica do município, distribuída nas suas diversas editorias. Mas, a partir de 11 de agosto, com uma proposta moderna e inovadora, tendo como foco principal o município de Campinas, sem deixar de lado assuntos da região metropolitana e de interesse nacional, o Folha de Campinas vai circular semanalmente e será distribuído gratuitamente em diversos pontos do município. A chegada de um novo veículo de comunicação para Campinas é mais uma prova de que o município, apesar de seus mais de um milhão de habitantes continua se desenvolvendo cada vez mais, o que exige novas fontes de informação, com novos pontos de vista, mas sempre tendo como base a cidade de Campinas, uma metrópole em constante crescimento. Como uma nova fonte de informação para os cidadãos campineiros, o jornal Folha de Campinas pretende apresentar, além do conteúdo, um designer moderno e inovador, que permite que o leitor tenha prazer na leitura, visando sempre informar para formar cidadãos cada vez mais conscientes de seus direitos e deveres para

com o município. Sem essa consciência não é possível a participação dos cidadãos nas decisões políticas e nos rumos que Campinas deve seguir. A participação da população é fundamental nessa tomada de decisões que envolvem o desenvolvimento do município. O cidadão campineiro já é participativo, mas estimular essa participação deve ser o principal objetivo de qualquer veículo que pretende ser formador de opinião. Assim, buscar a integração do veículo com seus leitores será uma busca constante do Folha de Campinas, que a partir do dia 11 de agosto também estará publicando opiniões de nossos leitores, já que um veículo de comunicação impresso só existe com o respaldo de seus leitores. Assim, esperamos contar com a colaboração de todos os cidadãos campineiros nas sugestões de temas e assuntos de seu interesse para serem abordados no Folha de Campinas. Para entrar em contato com o veículo basta mandar sugestões, críticas, observações, etc. para o email: redacao@ mcjeditora.com.br. Todos os emails serão bem vindos e na medida do possível passaremos a publicar alguns deles em nosso espaço de Carta do Leitor. 


Distribuição gratuita - venda proibida

Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

Fa Souza Freitas

Campinas: Mais de dois séculos de história

Segurança Pública: um desafio

A Segurança Pública é um desafio a ser superado por todos. Em Campinas o DEINTER-2 tem essa responsabilidade. Pág 07

História do Executivo A história de um município se faz com a atuação de seus principais personagens: população e administradores públicos. Pág 04

Os números do desenvolvimento

Os dados estatísticos não mentem. Os números do desenvolvimento de Campinas demonstram seu grande potencial. Pág 16

De um simples pouso de tropeiros a uma das maiores metrópoles do estado de São Paulo, Campinas pode ser considerada, nos dias de hoje, um gigante em desenvolvimento. Mesmo assim, a preservação de seu patrimônio histórico ainda é valorizada e a cidade está sempre de braços abertos para os que a visitam. Pág 08

Programação Cultural

Programação cultural de Campinas e região traz divertimento para todos os gostos. Pág 22

Pela série B, alvinegros e alviverdes se enfrentaram pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. A Ponte Preta venceu por 2x0 e se consolidou como favorita ao título, enquanto o Guarani ocupa a vice-lanterna da competição e deve começar a se preocupar para não disputar a série C, em 2012. O resultado não foi tão relevante por causa da confusão armada, tanto dentro quanto fora do Moisés Lucarelli. Pág 18

A criação da Região Metropolitana de Campinas (RMC), em junho de 2000, trouxe uma nova exposição para o município de Campinas, que passou a ser sede da RMC, mudando radicalmente seu papel dentro do estado de São Paulo e do país. A atual diretoria do Conselho da RMC é formada pelo prefeito de Pedreira, Hamilton Bernardes Júnior (presidente), o prefeito de Itatiba, João Gualberto Fattori, como vice-presidente, Ester Viana na Secretaria Executiva e Gustavo Zimerman na diretoria da Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas). Pág 10

Acessoria - Agencamp

Uma metrópole em expansão

Rodrigo Vilalba

Guarani x Ponte: 186º dérbi da história

Reunião do Conselho da RMC em Pedreira


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

04

Política Política O Executivo na História de Campinas

Antônio Lobo

Álvares

MIS - Campinas

Álvares Lobo nasceu em Itu, no dia 15 de junho de 1860 e faleceu em 17 de abril de 1934, em Campinas. Foi advogado e político brasileiro, quatro vezes prefeito de Campinas. Estudou na Faculdade de Direito de São Paulo de 1880 a 1884, estabelecendo escritório profissional em Campinas. Participou tanto da causa republicana, quanto da causa abolicionista. Esta última causa rendeu-lhe problemas: dentre elas ameaças de expulsão à força, impedidas na prática quando a questão foi levantada e discutida na então Assembleia Provincial de São Paulo (hoje Assembleia Legislativa de São Paulo). Exerceu numerosas funções de intendência, dentre elas, a de higiene, quando Campinas sofreu diversas epidemias de febre amarela em 1894. Foi vereador de Campinas por algumas legislaturas e posteriormente foi deputado estadual por oito legislaturas consecutivas. Heitor Penteado

Teixeira

Heitor Teixeira Penteado nasceu em Campinas, em 16 de dezembro de 1878 e faleceu em 8 de maio de 1947, também em Campinas. Foi advogado e político brasileiro, presidente interino do Estado de São Paulo, deposto em 24 de outubro de 1930 pela Revolução de 1930. Notabilizou-se pela construção do Ginásio do Ibirapuera, hoje oficialmente denominado Ginásio Estadual Geraldo José de Almeida, em 1930. O ginásio foi construído ao lado da Assembléia Legislativa de São Paulo. Depois de formado como advogado voltou a Campinas onde iniciou o exercício de sua profissão. Logo depois foi nomeado promotor público da comarca, cargo que exerceu de 1901 a 1910. Neste tempo já se dedicava a política, filiou-se ao Partido Republicano Paulista, pelo qual se candidatou a uma cadeira de vereador para a Câmara Municipal. Depois de eleito foi escolhido para ocupar o cargo de prefeito do município, sendo sucessivamente reeleito várias vezes. Depois da Revolução de 1930, Heitor Penteado abandonou a política, dedicando-se a lavoura.

dos Jequitibás e por enfrentar, em seu segundo mandato, a demolição do Teatro Municipal de Campinas. Outros prefeitos que tiveram uma participação importante na administração de Campinas foram: Orestes Quércia que deu um grande desenvolvimento para o município e logo depois, em 1987, foi eleito governador de São Paulo; Lauro Péricles Gonçalves, que foi o sucessor de Quércia e responsável pela construção do viaduto São Paulo (Laurão) e do Observatório de Capricórnio; Francisco Amaral que procurou priorizar a periferia, com a construção de casas populares, escolas, creches e postos de saúde; José Roberto Magalhães Teixeira que governou Campinas por duas vezes e se destacou ao lançar em Campinas, em 1994, o Programa de Renda

Mínima, destinado a complementar em dinheiro a renda de famílias consideradas miseráveis (abaixo da linha da pobreza) e Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT, que se destacou pelo combate à criminalidade e foi assassinado com três tiros, oito meses após ter assumido a prefeitura. A causa do assassinato ainda não foi solucionada, mas há suspeitas de crime político. O atual prefeito de Campinas, que assumiu seu mandato em 2005, é Hélio de Oliveira Santos, que entre diversas ações se destacou como médico pediatra e foi responsável pela criação do Centro Regional de Atenção aos Maus Tratos na Infância (Crami).

Só em 1936 é que retornou à política, recomeçando as suas atividades públicas na região municipal de Campinas, elegendo-se a vereador.

de fevereiro de 1996. Foi político brasileiro. Era formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Foi duas vezes prefeito de Campinas (de 1983 a 1988 e de 1993 a 1996) e vice-prefeito em Campinas (1979 a 1982). Também foi deputado federal (1990 a 1992) e suplente de senador, bem como secretário municipal de Cultura e Esportes. Foi um dos fundadores do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), em 1988. Atingiu relevância ao lançar em Campinas, em 1994, o Programa de Renda Mínima, o qual destinava um complemento em dinheiro à renda de famílias consideradas miseráveis (abaixo da linha da pobreza). Para receber o dinheiro, a família inscrita no programa deveria residir em Campinas há pelo menos dois anos, manter os filhos na escola e com bons resultados nos estudos, receber os funcionários da Assistência Social em suas casas periodicamente e freqüentar cursos profissionalizantes, entre outras obrigações. Implantou uma linha telefônica para comunicação direta entre a comunidade e prefeitura, o 156. Bastava ligar para o 156 para que cada cidadão pudesse deixar sugestões ou críticas para o prefeito. Incluiu flúor na água tratada que chegava às residências, a fim de melhorar a saúde bucal da população. Foi relator do projeto que regulamentou a Lei de Franquias no Brasil, dentre outros. Faleceu aos 58 anos, no exercício de seu segundo mandato como prefeito de Campinas. O anel viário em torno de Campinas recebeu o nome Rodovia José Roberto Magalhães Teixeira em sua homenagem.

tor (1959-1963) da Rádio Cultura e da Rádio Brasil, trabalhou no Jornal de Campinas e na sucursal do Última Hora. Presidiu a Associação Campinense de Imprensa e trabalhou no Departamento de Estradas de Rodagem como assistente de produção. Iniciou sua carreira política ao ser eleito vereador em Campinas pelo Partido Libertador em 1962. Extinto o pluripartidarismo optou pelo MDB sendo eleito deputado estadual em 1966 e prefeito de Campinas em 1968. Em sua gestão desenvolveu trabalhos através de planejamento coordenado com a Universidade Estadual de Campinas. Foi autor do projeto de avenidas expressas, pavimentou ruas e avenidas, aperfeiçoou o saneamento com a construção da terceira estação de tratamento de água e a elaboração do plano diretor de esgotos, urbanizou o parque Taquaral — na época o maior centro turístico do estado —, construiu o palácio dos Esportes e instalou praças de esportes nos bairros mais populosos. Criou ainda novos núcleos de habitação popular e a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas.

Miguel Cury

Vicente

Miguel Vicente Cury nasceu em Campinas, no dia 1º de janeiro de 1898 e faleceu em 24 de maio de 1973, também em Campinas. Foi empresário e político brasileiro. Estudou humanidades por cinco anos na Europa, retornando em seguida a Araras e tornando-se comerciário. Após formar-se em contabilidade, mudou-se para Mogi Mirim, onde criou em 1919, juntamente com seu pai, uma oficina de reforma de chapéus. Em 1920, regressou à sua cidade natal e, também com seu pai, fundou a Chapéus Cury, atualmente maior fabricante de chapéus do Brasil. Ocupou por duas vezes o posto de prefeito de Campinas, de 1948 a 1951 e de 1960 a 1963. Em maio de 1951, último ano de seu primeiro mandato, renunciou à prefeitura para candidatar-se a vereador por Campinas, sendo eleito para a legislatura de 1952 a 1955. Ao assumir a prefeitura em 1948, encontrou as finanças do município em estado crítico, tendo chegado a realizar operações financeiras com endosso pessoal para manter ativos os serviços públicos. O saneamento das finanças deu-se por meio da criação de um novo Código Tributário que propiciou um aumento de arrecadação. Implementou melhorias importantes na infraestrutura da cidade, com a ampliação da rede de água e esgoto, a pavimentação de diversas vias e a implantação de conjuntos habitacionais para a baixa renda. Promoveu significativas transformações urbanísticas em Campinas, como o prolongamento da Avenida Andrade Neves até o Jardim Chapadão, o alargamento de vias centrais e a construção do viaduto sobre os trilhos da FEPASA (posteriormente denominado Viaduto Miguel Vicente Cury). Neste período, teve início a construção do Aeroporto de Viracopos pelo governo estadual, com suporte da prefeitura. Em seu segundo mandato como prefeito, efetuou nova ampliação da estrutura de tratamento de água, duplicando sua capacidade e introduziu a fluoretação da água distribuída em Campinas. Instalou parques desportivos, notadamente o conjunto esportivo do Parque Portugal e colaborou com o governo estadual na ampliação da rede de ensino fundamental da cidade. José Roberto Magalhães Teixeira José Roberto Magalhães Teixeira, conhecido como Grama, nasceu em Andradas, no dia 18 de junho de 1937 e faleceu em Campinas, no dia 29

MIS - Campinas

MIS - Campinas

Biografias

tado de São Paulo; Miguel Vicente Cury, que trouxe importantes mudanças para o município, como por exemplo, a criação da indústria de chapéus Cury, que se tornou referência no Brasil inteiro; Joaquim de Castro Tibiriçá, que foi responsável pela criação da Biblioteca Municipal de Campinas; Luiz de Tella, que foi fundador do Sindicato dos Médicos de Campinas e Região (1929) e presidente da Casa da Criança Paralítica de Campinas (1965); Manoel Alexandre Marcondes Machado, responsável pela aquisição da área onde hoje está instalado o Aeroporto de Viracopos; Antônio Mendonça de Barros, que foi diretor da Maternidade de Campinas e presidente do Centro de Ciências, Letras e Artes de Campinas e Ruy Hellmeister Novaes, responsável pela criação do Palácio

MIS - Campinas

Somente 50 anos após a elevação de Campinas ao “status” de cidade, em 1842, que o município passou a ser administrado por uma junta de intendentes (a figura do intendente existiu até 1930 quando foi substituído por prefeito). No período de 1892 a 1894, Campinas foi administrada por Antônio Álvares Lobo, Antônio Carlos do Amaral Lapa e José Maximiano Pereira Bueno. Dessa junta de intendentes, Antônio ��lvares Lobo se destacou entre todos por administrar Campinas por mais três vezes em períodos diferentes como consta na tabela ao lado. Também se destacaram na administração de Campinas os prefeitos: Orosimbo Maia, que administrou Campinas por quatro vezes; Heitor Teixeira Penteado, que depois se tornou governador do es-

Orestes Quércia

Orestes Quércia nasceu em 18 de agosto de 1938, na cidade de Pedregulho e faleceu em São Paulo, no dia 24 de dezembro de 2010. Foi político brasileiro e 28° governador do estado de São Paulo, além de ter administrado Campinas em 1968. Orestes Quércia mudou-se ainda jovem com a sua família para Campinas, onde se formou em jornalismo. Também foi advogado e administrador de empresas formado em 1962 pela Pontifícia Universidade Católica. Filho de Otávio Quércia e Isaura Roque Quércia, Orestes Quércia morou em Pedregulho e a seguir em Campinas para onde mudou acompanhando a família e lá foi eleito vice-presidente do grêmio estudantil da Escola Normal Livre. Nessa época ingressou como repórter do Diário do Povo e foi aprovado no vestibular da Faculdade de Direito da Universidade Católica de Campinas, onde foi diretor do jornal do Centro Acadêmico 16 de Abril e fundou a Universidade de Cultura Popular, ligada à Universidade Católica de Campinas. Locu-

Antônio da Costa Santos Antônio da Costa Santos nasceu no dia 14 de junho de 1952, em São Paulo e foi assassinado em 11 de setembro de 2001, em Campinas, era conhecido como Toninho do PT e foi um político brasileiro. Exercia o cargo de prefeito de Campinas quando foi assassinado a tiros. Toninho estava a apenas oito meses no cargo de prefeito de Campinas. Sua atuação contra o crime organizado e as reduções em até 40% nos valores pagos em contratos a empresas de serviços como merenda escolar e limpeza urbana, somadas à insistência do prefeito em desalojar casas para a ampliação do aeroporto de Viracopos lhe renderam várias ameaças – o que reforça a hipótese de crime político. Um inquérito policial concluiu que o prefeito, durante uma viagem que fazia de automóvel, foi morto sem nenhum motivo além do fato de cruzar por acaso com um bando de criminosos que na ocasião passava pelo local. O carro do prefeito teria inadvertidamente fechado o veículo dos bandidos e por causa disso eles atiraram na direção do prefeito. A última das três balas atingiu Toninho na artéria aorta, matando-o instantaneamente. A família de Toninho não se conformou com o resultado do inquérito policial e pediu novas investigações. Os familiares do prefeito morto acreditam que o crime teve motivação política, bem como colegas de partido como José Genoíno, que declarou, na ocasião, que o assassinato de Toninho fora motivado por suas enérgicas ações contra o narcotráfico campineiro. Curiosamente Toninho teve um mau pressentimento pouco antes de sua morte. Num discurso no Palácio dos Jequitibás, a sede da Prefeitura de Campinas, ele reafirmou que, caso algo lhe acontecesse, a primeira pessoa a assumir o cargo seria sua vice-prefeita, Izalene Tiene.


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

Nome

1

Antônio Álvares Lobo, Antônio Carlos do Amaral Lapa, José Maximiano Pereira Bueno

Início

Término

1892

1894

2

Antônio Álvares Lobo

1895

1895

3

Manuel de Assis Vieira Bueno

1896

1896

4

Joaquim Ulisses Sarmento

1897

1897

5

Antônio Campos Sales

1898

1898

6

Manuel de Assis Vieira Bueno

1899

1901

7

Antônio Álvares Lobo

janeiro de 1902

setembro de 1902

8

João B. de Barros Aranha

setembro de 1902

dezembro de 1902

9

Antônio Álvares Lobo

janeiro de 1903

maio de 1904

10

Orosimbo Maia

maio de 1904

julho de 1904

11

João de Paula Castro

agosto d e 1904

dezembro de 1904

12

Francisco de Araújo Mascarenhas

1905

1906

13

Artur Leite de Barros

1906

1906

14

Francisco de Araújo Mascarenhas

1906

janeiro de 1908

15

Orosimbo Maia

1908

1910

16

Heitor Teixeira Penteado

1911

1920

17

Rafael de Andrade Duarte

1920

1921

18

Miguel de Barros Penteado

janeiro de 1922

setembro de 1922

19

Rafael de Andrade Duarte

outubro de 1922

dezembro de 1922

20

Miguel de Barros Penteado

1923

1925

21

Celso da Silveira Resende

janeiro de 1926

março de 1926

22

Orosimbo Maia

abril de 1926

novembro de 1930

23

José Pires Neto

novembro de 1930

março de 1931

24

Orosimbo Maia

março de 1931

setembro de 1932

25

Alberto de Cerqueira Lima

1932

1933

26

Perseu Leite de Barros

janeiro de 1934

setembro de 1934

27

José Pires Neto

outubro de 1934

maio de 1936

28

João Alves dos Santos

junho de 1936

julho de 1938

29

Euclides Vieira

julho de 1938

julho de 1941

30

Lafayette Álvaro de Sousa Camargo

julho de 1941

julho de 1943

31

Perseu Leite de Barros

julho de 1943

maio de 1945

32

Euclides Vieira

junho de 1945

outubro de 1945

33

Joaquim de Castro Tibiriçá

outubro de 1945

dezembro de 1946

34

Admar Maia

janeiro de 1947

janeiro de 1947

35

Luiz de Tella

fevereiro de 1947

março de 1947

36

Manoel Alexandre Marcondes Machado

abril de 1947

dezembro de 1947

37

Miguel Vicente Cury

janeiro de 1948

maio de 1951

38

Arlindo Joaquim de Lemos Júnior

maio de 1951

dezembro de 1951

39

Antônio Mendonça de Barros

janeiro de 1952

dezembro de 1955

40

Ruy Hellmeister Novaes

janeiro de 1956

janeiro de 1959

41

José Nicolau Ludgero Maselli

fevereiro de 1959

dezembro de 1959

42

Miguel Vicente Cury

janeiro de 1960

dezembro de 1963

43

Ruy Hellmeister Novaes

janeiro de 1964

janeiro de 1969

44

Orestes Quércia

janeiro de 1969

dezembro de 1972

45

Lauro Péricles Gonçalves

1973

1976

46

Francisco Amaral

1977

1982

47

José Nassif Mokarzel

maio de 1982

dezembro de 1982

48

José Roberto Magalhães Teixeira

1983

1988

49

Jacó Bittar

1989

1993

50

José Roberto Magalhães Teixeira

1993

fevereiro de 1996

51

Edivaldo Orsi

março de 1996

dezembro de 1996

52

Francisco Amaral

1997

2000

53

Antônio da Costa Santos (Toninho do PT)

1º de janeiro de 2001

10 de setembro de 2001

54

Izalene Tiene

11 de setembro de 2001

31 de dezembro de 2004

55

Hélio de Oliveira Santos

1º de janeiro de 2005

atualidade

Vereadores em exercício 2009-2012 de Campinas Divulgação

Política Política

05

Funções dos vereadores: legislar sobre assuntos de interesse social; legislar sobre o sistema tributário municipal, autorizar isenções, anistias fiscais e a remissão de dívidas; apreciar e propor emendas ao plano plurianual, à lei de diretrizes orçamentárias e ao orçamento anual, autorizar a abertura de créditos suplementares, especiais e extraordinários; aprovar o Plano Diretor e a legislação urbanística; delimitar o perímetro urbano; legislar sobre o regime jurídico dos servidores municipais, fiscalizar os atos do Executivo tanto quanto aos interesses sociais quanto à sua legalidade. Presidente da Câmara Municipal desde janeiro: Pedro Serafim Jr. - PDT Angelo Barreto - PT Antonio Flôres - PDT Antonio Francisco - O Politizador - PMN Arly de Lara - PSB Artur Orsi - PSDB Aurélio Cláudio - PDT Biléo Soares - PSDB Campos Filho - DEM Cidão Santos - PPS Dário Saadi - DEM Dr. Élcio Batista - PSB Francisco Sellin - PDT Jaírson Canário - PT Jorge Schneider - PTB Josias Lech - PT Leonice da Paz - PDT Luiz Cirilo - PPS Miguel Arcanjo - PSC Paulo Oya - PDT Petterson Prado - PPS Professor Alberto - DEM Rafa Zimbaldi - PP Sebá Torres - PSB Dr. Sebastião dos Santos - PMDB Sérgio Benassi - PCdoB Tadeu Marcos - PTB Thiago Ferrari - PMDB Valdir Terrazan - PSDB Vicente Carvalho - PV Zé Carlos - PDT Zé Cunhado - PDT Zé do Gelo - PV


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

06

Educação Educacã

Colégio Culto à Ciência: 138 anos formando alunos e sonhos

Universidade Estadual de Campinas 45 anos formando universitários para o mundo

Divulgação

Pelo colégio passaram diversas celebridades campineiras

Divulgação

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) é uma universidade pública brasileira, fundada em 5 de outubro de 1966. O seu campus principal fica no distrito de Barão Geraldo.

A Escola Estadual Culto à Ciência é uma das mais tradicionais da cidade de Campinas. Foi inaugurada em 13 de abril de 1873 com o nome de Colégio Culto à Ciência por causa da “Sociedade Culto à Ciência”. O nome da escola é uma referência aos ideais positivistas, pois, para os membros da sociedade, “a razão era o novo guia da humanidade e cultuar a ciência era o mesmo que cultuar a razão”. Atualmente, o colégio atende alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Médio. Arquitetura O prédio da escola que permanece até os dias atuais mantém o estilo da arquitetura clássica francesa do século XVII, ainda que tenha passado por algumas reformas. Tombamento Conforme resolução nº 12, de 1 de de-

zembro de 1992, publicada no DOM de 24 de dezembro de 1992:08, o prédio do Colégio Culto à Ciência, situado à rua Culto à Ciência nº 422, foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas – Condepacc. Curiosidade O governador Dr. Adhemar de Barros, entendendo que Campinas pretendia ‘cultuar a ciência’, assinou o decreto nº 17.306 em 17 de junho de 1947, alterando o nome do Colégio para Colégio Estadual “José Bonifácio”, considerando que José Bonifácio representava a homenagem que o corpo docente e toda a cidade de Campinas desejava prestar às ciências. Dessa forma, o Colégio levou o nome de “José Bonifácio” até o dia 1 de julho de 1947, quando o decreto nº 17.350 entrou em vigor dandolhe a denominação de Colégio Estadual

Culto à Ciência. Alunos-celebridades Diversas personalidades campineiras passaram pelo colégio Culto à Ciência. Entre eles destacam-se: Alberto SantosDumont o pioneiro da aviação; a atriz Regina Duarte; o apresentador Fausto Silva, o jornalista e escritor Moacyr Castro; o prelado e bispo Dom João Nery; o jornalista e fundador do jornal O Estado de São Paulo Júlio de Mesquita; o médico Penido Burnier; os políticos e ex-prefeitos de Campinas Francisco Amaral e Edivaldo Orsi; o advogado e político Renato Simões; o ator Carlos Zara; entre outros. Endereço: Rua Culto a Ciência, 422 – Botafogo – Campinas

Unidades de ensino e pesquisa A Unicamp compõe-se de 20 unidades de ensino e pesquisa, que são divididas em dez institutos e dez faculdades. Nelas são ministrados cursos de nível superior de graduação e de pós-graduação. As instalações da Unicamp se estendem ainda às localidades de Piracicaba, onde fica a Faculdade de Odontologia (FOP), e Limeira, onde estão a Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) e a Faculdade de Tecnologia (FT). A Unicamp também possui Colégios Técnicos: em Limeira, o Colégio Técnico de Limeira (Cotil) e em Campinas, o Colégio Técnico de Campinas (Cotuca). 15% da pesquisa universitária brasileira Atuando como uma autêntica “usina de pesquisas” e como um centro de formação de profissionais de alta qualificação, a Unicamp atrai para suas imediações todo um pólo de indústrias de alta tecnologia, quando não gera, ela própria, empresas a partir de seus nichos tecnológicos, através da iniciativa de seus ex-alunos ou de seus professores. A existência desse pólo, aliada à continuidade do esforço da Unicamp, tem produzido grandes e benéficas alterações no perfil econômico da região. A Unicamp é uma das universidades mais bem estruturadas do Brasil.


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

07

PolíciaPolícia

História da Polícia Civil

A Polícia Civil do Estado de São Paulo é uma Instituição que integra a estrutura da Secretaria de Estado dos Negócios da Segurança Pública e tem por atribuição principal (essencial) o desenvolvimento das atividades próprias administrativas e de Polícia Judiciária. A Polícia Civil nasceu junto à Secretaria dos Negócios da Justiça, em 1841. No ano seguinte, surgiu o cargo de delegado de polícia, através da Lei nº 261, de 3 de dezembro, regulamentada pelo Decreto nº 120, de 31 de janeiro, o qual modificou o Código de Processo Criminal, estabelecendo um aparelhamento policial centralizado e eficiente em nosso País. Em 1905, mais precisamente no dia 7 de novembro, o presidente do Estado, Jorge Tibiriçá Piratininga, criou de fato a Polícia Civil de Carreira. No dia 23 de dezembro do mesmo ano, através da Lei nº 979, o Congresso Estadual criou a “Polícia Civil de Carreira do Estado de São Paulo”, cabendo ao secretário da Justiça da época, Washington Luis Pereira de Sousa, as primeiras providências para organizá-la. Com essa Lei, a Polícia paulista foi reestruturada e, concomitantemente, foram criadas seis classes de Delegados, alguns distritos policiais, entre outros. A Polícia de Carreira foi se impondo e o delegado de polícia passou a exercer um papel civilizador dos mais importantes. Em 1912, a Lei nº 1.342, de 16 de dezembro, reorganizou vários departamentos da Secretaria da Justiça e da Segurança Pública e também o Gabinete de Investigações e Capturas, que teve suas seções distintas: investigação, capturas e de identificação. A Lei foi um dos pontos altos da Polícia paulista, porque possibilitou a melhor reaparelhagem dos serviços policiais. Pouco depois, já em 1916, sete delegacias regionais foram inauguradas: Santos, Campinas, Ribeirão Preto, Guaratinguetá, Botucatu, Araraquara e Itapetininga. O Gabinete de Investigações e Capturas, atuante em todo o Estado de São Paulo através de suas sete delegacias especializadas, ganhou destaque, principalmente, pela elucidação de crimes de grande repercussão, motivo pelo qual recebeu nova denominação em 1924, passando a Gabinete Geral de Investigações e dois anos depois, a Gabinete de Investigações. Dentre os avanços tecnológicos da Polí-

Década de 80 Em 1983, foi criado o Departamento de Polícia do Consumidor (Decon), para apurar e investigar infrações penais contra a economia popular, a ordem econômica e as relações de consumo, além das infrações previstas no Código do Consumidor. Com a extinção do DEOPS, o órgão responsável pela prevenção e repressão dos crimes contra a economia popular, o governo estadual se viu obrigado a dotar a Polícia de um meio para combater crimes dessa área – motivo da criação do Decon, que ainda ficou responsável pela fiscalização dos despachantes policiais. Hoje, porém, o Decon não existe mais. Em 1984 surgiu o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que foi oficializado em 14 de março de 1986. Considerado “a menina dos olhos” da Polícia Civil, o DHPP, hoje, utiliza a Recognição Visuográfica, recurso amplamente utilizado na investigação de crimes contra a vida, bem como contra o patrimônio e em acidentes de trânsito. Outro marco importante da história da Polícia Civil de Carreira é a inauguração da primeira Delegacia de Defesa da Mulher, fundada no dia 6 de agosto de 1985. Um ato inédito no país e no mundo. Dois anos depois, uma importante e estratégica divisão da Polícia foi transformada em departamento: a de entorpecentes. No dia 24 de setembro de 1987, foi criado o Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc), extinguindo a Divisão de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise), que existia desde 1975. No Denarc funcionam divisões como a Divisão de Inteligência e Apoio Policial

(Diap), órgão destinado a coletar, estudar e arquivar as informações obtidas das mais diversas formas e fontes, assessorando, colaborando e participando conjuntamente das ações das delegacias da Dise que foram mantidas no novo departamento, e a Divisão de Prevenção e Educação (Dipe), que mantém uma assistência social e uma seção de ensino, e faz encaminhamentos de dependentes químicos a hospitais e clínicas especializadas; grupos como o Grupo de Apoio e Proteção à Escola (Gape), criado em 1997, com a finalidade exclusiva de atender às solicitações recebidas da área educacional sobre a criminalidade circundante e setores como o Setor de Operações Especiais (SOE), criado em 1998, como órgão especializado em ações repressivas e destinado ao apoio necessário às demais delegacias do departamento. Em 18 de maio de 1990, o Decreto nº 31.581 criava a Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista (Deatur), que ficaria subordinada ao Degran, e estaria incumbida de prestar assistência de natureza policial aos turistas, durante sua permanência no município de São Paulo. Ao mesmo tempo, pretendia-se um entrosamento entre os órgãos policiais civis e as entidades ligadas ao turismo na cidade, para que se solucionassem adequadamente os problemas ocorrentes. No ano de 1991, o Degran foi extinto, dando lugar ao Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap) e paralelamente, ao Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro). O Decap dirige as delegacias seccionais, delegacias de defesa da mulher, a Delegacia de Proteção ao Idoso, as Delegacias de Polícia da Infância e da Juventude, a Delegacia de Polícia de Investigações Sobre Infrações Contra o Meio Ambiente e a Saúde Pública e os distritos policiais da capital. Em 1995 foi implantado o site da Polícia Civil na Internet, um trabalho da equipe de policiais do extinto Departamento de Informática (Dinfor), que hoje é o Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol), através do qual a população tem acesso aos links da Polícia, como da Sala de Imprensa da DGP, Academia de Polícia, Decap, Demacro, Denarc, DHPP, Dipol, Garra e outros, bem como a consultas referentes a editais de licitações, concursos públicos, pessoas desaparecidas, procurados da Justiça e informações sobre antecedentes criminais, cédula de identidade, dicas de segurança, dentre outras e foi dado início ao processo de desativação das cadeias anexas aos distritos policiais da capital, Grande São Paulo e interior. No final da década, em 1999, o Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior, Deinter, substituiria o Derin. Atualmente, para facilitar o trabalho policial e administrativo, existem nove Deinteres: Deinter-1, São José dos Campos; Deinter-2, Campinas; Deinter-3, Ribeirão Preto; Deinter-4, Bauru; Deinter-5, São José do Rio Preto; Deinter-6, Santos; Deinter-7, Sorocaba; Deinter-8, Presidente Prudente e Deinter-9, Piracicaba.

Inovações Em janeiro de 2000, a Polícia Civil de São Paulo inovou com a inauguração da Delegacia Eletrônica, acessada pela população através dos sites www.policia-civ.sp.gov. br e www.ssp.sp.gov.br. A Delegacia Eletrônica foi idealizada para descongestionar os distritos policiais de todo o Estado, objetivo que vem sendo cumprido nesses sete anos de funcionamento. De pouco mais de vinte mil boletins eletrônicos de ocorrência registrados em 2000, chegou-se a quase duzentos mil em 2006. Um aumento considerável que impulsionou o crescimento do setor: o número de policiais civis da unidade passou de cinco a quarenta e quatro e o de terminais, de cinco a trinta. A Delegacia atende casos de furtos e perdas de documentos, celulares e placas de veículos, furtos de veículos, desaparecimento e encontro de pessoas e disponibiliza consultas dos BOs pelos sistemas Infocrim (Informações Criminais) e RDO (Registro Digital de Ocorrência), o que impossibilita a duplicidade de comunicação de um crime e viabiliza o compartilhamento de informações por toda a Polícia Civil do Estado. Divulgação Polícia Civil

Divulgação Polícia Civil

cia Civil, destaca-se o Setor de Identificação. Em 1938 ele foi dividido em quatro fases: Fotografia, Antropometria, Dactiloscopia e Aplicação e desde sua criação, o Instituto de Identificação já identificou mais de 40 milhões de pessoas e atualmente emite mais de 10 mil cédulas de identidade por dia, entre primeiras e segundas vias. Um órgão de suma importância para a Polícia Civil é o Setor de Arte Forense, da Delegacia Geral de Polícia, o qual está inserido na Assistência Policial de Comunicação Social (APCS), cujo trabalho é feito a partir de todo e qualquer tipo de imagem de rosto, com o objetivo de identificar pessoas o mais convictamente possível. Através desse trabalho, grandes casos foram elucidados pela Polícia Civil de São Paulo. Ressalte-se, contudo, que muitos outros também foram esclarecidos pelos trabalhos manuais de desenhos e de lâminas de acetato feitos, ainda hoje, por alguns departamentos de polícia.

DEINTER-2 O Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior – Deinter 2 – Campinas é órgão de execução da Delegacia Geral de Polícia e tem sua atuação nos municípios da região de Campinas. Sua missão é promover a execução em sua área territorial, das atividades de polícia judiciária, administrativa e preventiva especializada. Para planejar, orientar e fiscalizar essas atividades, conta com o apoio de Delegacias Regionais e quatro Delegacias Seccionais de Polícia uma no próprio município de Campinas e, ainda, Bragança Paulista, Jundiaí e Mogi Guaçu. A região abrange 38 municípios com aproximadamente 3,5 milhões de habitantes. A sede do Deinter 2 possui em sua estrutura, Assistência Policial, Unidade de Inteligência Policial (UIP) e Serviço de Administração com seções de Finanças, Pessoal, Comunicações Administrativas e Administração de Subfrota. Sua prioridade é o combate ao crime organizado, ao narcotráfico, a realização de uma patrulha constante e dioturna e a capacitação dos oficiais da inteligência policial.


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

08

Cidade Campinas Cidade C

www.professora analucia.com.br

Divulgação

Dos tropeiros à metrópole

da capitania de São Paulo, descobriu-se a existência de algumas famílias naquele local, que viviam estritamente da lavoura. Em 1772, os habitantes do bairro, alegando a falta de assistência religiosa, iniciaram um movimento no sentido de conseguir licença para a construção de uma capela. No ano seguinte, viram suas pretensões atendidas, demarcando-se, para 22 de setembro do mesmo ano, o local destinado a construção da matriz de Nossa Senhora da Conceição, que foi eleita padroeira do povoado. Dada a morosidade das obras, os fiéis locais dirigiram-se às autoridades, solicitando licença para a construção de uma capela provisória, no que foram atendidos em sete de maio de 1774. Poucos dias após esse acontecimento, foi ordenado a Francisco Barreto Leme, que ali se formasse uma povoação em sítio de melhor conveniência. Para isso o governador assinou, a 27 de maio de 1774, um ato www.historiadeindaiatuba.blogspotcom

Foi em 1721 que se instalou, entre Jundiaí e Mogi-Mirim, um pouso para descanso de tropeiros, que ali se reabasteciam, para seguir o caminho dos Goiases. O pouso, que distava 10 léguas (aproximadamente 70 km) do distrito de Jundiaí, ficou sendo conhecido como “Campinas do Mato Grosso”, em razão da existência de três “campinhos” em meio à densa mata. O povoamento da região iniciou-se a partir de 1739, com a chegada de Barreto Leme e sua gente, formando-se um bairro rural. Em 1767, ao ser feito o primeiro recenseamento por ordem do governador

que outorgava a Barreto Leme o título de “fundador, administrador e diretor” do núcleo urbano. No mesmo dia também se determinou a medida das ruas e quadras, assim como a maneira de se colocarem as casas nas quadras. Esse foi o primeiro “plano urbanístico” de Campinas. Embora rudimentar, as normas e diretrizes para o arruamento do povoado e a construção das habitações conferiram-lhe a categoria de povoado. Barreto Leme, que doara uma gleba para a constituição do patrimônio da nova freguesia, trabalhou incansavelmente na formação do povoado, cujo embrião, a capela, se localizava a cerca de um quilômetro a nordeste do pouso situado nas “Campinas Velhas”. Em 14 de julho de 1774, frei Antônio de Pádua, primeiro vigário da nova paróquia, rezou uma missa, que inaugurou a capela provisória. Com isso, instalou-se a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição e fundou-se a povoação. Em novembro de 1797 o povoado foi elevado à categoria de vila com a denominação de São Carlos e se desmembrou de Jundiaí. Em 14 de dezembro de 1797 foi constituído o distrito da sede e em fevereiro de 1842 a vila foi elevada à condição de cidade com a denominação de Campinas. A Metrópole O tempo passou e hoje Campinas representa importante participação na eco-

nomia nacional, sendo considerada uma grande metrópole. Possui excelente acesso viário aos principais centros econômicos do Brasil e se tornou sede da Região Metropolitana de Campinas (RMC), que é constituída por 19 municípios, (Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte-Mor, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara D’Oeste, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo). A RMC também tem grande importância nacional e conta com cerca de três milhões de habitantes. Como metrópole, Campinas é a nona cidade mais populosa do Brasil e está localizada próxima a algumas das principais rodovias do Estado, como a Rodovia Anhanguera e a Rodovia Bandeirantes, que ligam Campinas à capital, a Rodovia Santos Dumont, que liga Campinas à Sorocaba, passando por Indaiatuba, a Rodovia Dom Pedro que liga Campinas à Rodovia Fernão Dias, que vai para o estado de Minas Gerais, a Carvalho Pinto, que vai para o Litoral Norte do estado, a Washington Luís que liga Campinas a São Carlos e São José do Rio Preto e a Rodovia Adhemar de Barros, que liga Campinas ao Circuito das Águas Paulistas e cidades do sul de Minas Gerais.


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

09

Cidade Campinas Cidade C

CATI A CATI, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, é um órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Sua missão é promover o desenvolvimento rural sustentável, por meio de programas e ações participativas. Foi criada para desenvolver projetos de caráter educacional, promovendo a transformação da realidade rural. Hoje, adaptada aos novos conceitos, trabalha com a visão da participação da sociedade como um todo. ITAL O Instituto de Tecnologia de Alimentos

foi fundado em 1969 e é uma instituição de pesquisa, desenvolvimento e assistência tecnológica da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Governo do Estado de São Paulo.

Torre do Castelo CampinasSP I n a u g u r a d a em 1940, a construção possui 27 metros de altura (aproximadamente 735 metros do nível do mar), é um dos pontos mais altos da cidade de Campinas. Praça 23 de outubro, s/nº - Jardim Chapadão Divulgação

Aeroclube de Campinas O Aeroclube de Campinas foi fundado em 1939 e é considerado referência, tanto na formação e treinamento de pilotos quanto como clube de aviação.Desde sua inauguração, o aeroclube já formou mais de 1,1 mil pilotos. Além de possuir aeronaves para treinamento básico, avançado e para voos de final de semana. Hoje, o Amarais é utilizado também para pousos e decolagens de aviões de pequeno porte. É uma alternativa para desafogar Viracopos em horários de pico. Localização: Aeroporto dos Amarais Rua Silvia da Silva Braga, 415. Jardim Santa Mônica. Campinas/SP Obs: O endereço também pode ser Avenida Comendador Aladino Selmi, 415. Campos dos Amarais. Campinas/SP Telefone de contato: 19-3246-3220

Centro Corsini O Centro Corsini iniciou suas atividades em agosto de 1986 para cuidar de forma integral e holística de todos os pacientes com Aids e é referência nacional e internacional em sua área de atuação. Atualmente tem 7 mil usuários cadastrados, realizando cerca de 11 mil atendimentos por ano, através de exames diagnósticos, atendimento multidisciplinar e de ações para o fortalecimento individual e familiar visando a inclusão social. Também realiza atendimento a portadores de Hepatites

Virais e outras IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis). CPqD O CPqD foi criado em 1976 como Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Telebrás, empresa estatal que detinha o monopólio dos serviços públicos de telecomunicações no Brasil. Em 1998, com a privatização do sistema Telebrás, o CPqD tornou-se uma fundação de direito privado, ampliando a sua atuação, tanto no escopo como na abrangência do mercado. Instituto Agronômico de Campinas (IAC) O IAC foi fundado em 1887 pelo imperador Dom Pedro II com o nome de Imperial Estação Agronômica de Campinas. A cidade de Campinas foi escolhida para suas instalações por razões econômicas, históricas e geográficas. O Instituto Agronômico de Campinas é um órgão ligado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Rose Mary, diretora-substituta do IAC, destaca que a missão do Instituto é gerar e transferir ciência e tecnologia para o negócio agrícola, visando à otimização dos sistemas de produção vegetal e ao desenvolvimento socioeconômico com sustentabilidade ambiental. O IAC tem 11 centros de pesquisa nas áreas de: café, grãos e fibras, horticultura, cana, citros, engenharia e automação, frutas, fitossanidade, recursos genéticos vegetais, solos, ecofisiologia e biofísica.

Em 2011, o Instituto completa 124 anos na cidade.

Carlos Rincon

Pontos históricos

Terminal Multimodal O Terminal Multimodal Ramos de Azevedo é o principal terminal de transporte intermunicipal e interestadual da cidade de Campinas. Situado na Vila Industrial, bairro na região central da cidade, foi inaugurado em 4 de junho de 2008, em operação-teste, assumindo totalmente as operações no 22 de junho de 2008, com a função de substituir o antigo Terminal Rodoviário Dr. Barbosa de Barros, o qual estava sucateado e não atendia a demanda da cidade há muitos anos. Situa-se na rua Dr. Pereira Lima, na Vila Industrial, e reúne em um mesmo complexo terminal de ônibus rodoviário e metropolitano (oficialmente denominado Terminal Metropolitano Prefeito Magalhães Teixeira, sob responsabilidade da EMTU) e uma estação ferroviária, com área total de 70 mil m². Em junho de 2011 o terminal completou três anos de funcionamento, já tendo atingido a marca de 11 milhões de passageiros.

Antonio Carlos Costa

130 anos da Casa de Saúde de Campinas

A Sociedade Civil Beneficente e de Utilidade Pública, mais conhecida como Casa de Saúde de Campinas, completou 130 anos no último dia 17 de abril e é considerado um dos principais e mais tradicionais hospitais da cidade de Campinas. Ele está atualmente localizado na Praça Doutor Tofolli, 28, no centro da cidade. O empreendimento foi projetado pelo engenheiro Samuele Malfatti e pelo arquiteto Ramos de Azevedo. História O Circolo Italiano Uniti foi fundado pelo senhor Attilio Bucci, em 1881. Os objetivos da construção foram: atender às necessida-

des educacionais dos filhos dos imigrantes italianos e servir como Casa de Caridade e Centro Cultural para a comunidade ítalobrasileira de Campinas. No ano seguinte, a instituição começou a oferecer atendimento médico e farmacêutico aos seus associados. Em 1883, Campinas passou por uma epidemia de febre amarela e a associação fechou temporariamente a escola e o centro cultural para atender às emergências. Um ano depois, o Circolo Italiani Uniti solicitou à Câmara Municipal de Campinas, um terreno para a construção de um hospital e de uma escola. Em 1889 e em 1897, houve mais epidemias de febre amarela: momentos, nos quais, a escola teve salas de aula transformadas em enfermarias. A colônia italiana esteve prestes a fechar a associação entre 1917 e 1918, em virtude das consequências do pós-guerra. Entretanto, em 1918, irrompeu uma pandemia: a gripe espanhola, que motivou os responsáveis e mantenedores do Circolo Italiani Uniti a transformá-lo definitivamente num hospital. Em 1938, o Decreto-Lei 383/1938 determinou várias alterações nas regras de

manutenção de instituições mantidas por estrangeiros, a ser cumpridas sob pena de fechamento da instituição. A partir do ano seguinte, as atas deixaram de ser escritas em italiano para serem escritas em português. Em 1942, o hospital veio a assumir seu nome atual, homenageando a cidade na qual se localiza, mas sem deixar de mencionar sua denominação original. O Prédio da Casa de Saúde Campinas, foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural de Campinas (CONDEPACC) em 20/03/1997. Números O hospital realiza por mês: 653 cirurgias, 1.034 internações, 16.716 atendimentos no pronto-socorro adulto e 4.056 atendimentos no pronto-socorro infantil. Além de contar com 173 leitos, 618 funcionários e 597 médicos. Atende a convênios para assistência médico-hospitalar com empresas, planos de saúde, além do seu quadro associativo com 1.252 sócios. A Casa de Saúde de Campinas é pioneira no transplante renal do interior do Estado de São Paulo.

Especialidades Médicas A Casa de Saúde de Campinas tem as seguintes especialidades médicas: Anestesia, Anatomia Patológica, Clínica Médica, Cardiologia, Cirurgia Geral, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Vascular, Cirurgia Plástica, Cirurgia Torácica, Cirurgia Bariátrica, Ginecologia, Hemoterapia, Nefrologia, Neurologia/Neurocirurgia, Oftalmologia, Oncologia, Ortopedia/ Traumatologia, Otorrinolaringologia, Patologia Clínica, Pediatria, Pneumologia e Urologia, além de contar com duas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) adulta e uma UTI Pediátrica e Neonatal. Exames e Serviços Os serviços e exames oferecidos pela Casa de Saúde são Video-Laparoscopia, Endoscopia, Cardiologia, Unidade de Raios X e Convencional, Unidade de Tomografia Computadorizada, Unidade de Ressonância Magnética, Unidade de Ultrassonografia Unidade de Litotripsia, Instituto de RadioOncologia, Banco de Sangue e Laboratório de Análises Clínicas.


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

10

Cidades da RMCR Cidades

11 anos de atuação do Conselho da RMC Competências do Conselho Cabem ao Conselho de Desenvolvimento as seguintes atribuições: especificar os serviços públicos de interesse comum do Estado e dos municípios na unidade regional; aprovar objetivos, metas e prioridades de interesse regional, compatibilizando-os com os objetivos do Estado e dos municípios que o integram; aprovar os termos de referência e o subseqüente plano territorial elaborado para a respectiva região; apreciar planos, programas e projetos públicos ou privados, relativos à realização de obras, empreendimentos e atividades que tenham impacto regional; aprovar e encaminhar, em tempo útil, propostas regionais relativas ao plano plurianual, à lei de diretrizes orçamentárias e à lei orçamentária anual; propor ao Estado e aos municípios dele integrantes, alterações tributárias com finalidades extra fiscais, necessárias ao desenvolvimento regional; comunicar aos órgãos ou entidades federais que atuem na unidade regional as de-

Divulgação

Maria Fumaça: turismo histórico e rural

Você já andou de Maria Fumaça? Se andou, conhece um dos principais pontos turísticos mais visitados e bonitos da Região Metropolitana de Campinas (RMC), mas se nunca andou, está perdendo uma excelente oportunidade de desfrutar da natureza e ver as fazendas de café centenárias da região. Trajeto A Maria Fumaça sai da estação Anhumas (em Campinas, no bairro Parque Imperador) e segue em direção a cidade de Jaguariúna. Logo no início da viagem os passageiros já começam a desfrutar das belezas naturais e aos poucos, fazendas centenárias de café passam a fazer parte do cenário do trajeto. Muitas destas fazendas fazem parte da história da região, que teve um papel importante na época em que o café era o principal produto brasileiro.

Em cada vagão há um guia que descreve os locais por onde o trem passa e conta a história das fazendas. Os 24 quilômetros que a Maria Fumaça percorre são remanescentes da ferrovia que ligava os estados de São Paulo e Minas Gerais e era administrada pela Companhia Mogiana de Estrada de Ferro, fundada em 1872 e desativada em 1971. Originalmente o trajeto completo da Mogiana tinha 1.992 quilômetros entre Campinas e a cidade de Araguari (Triângulo Mineiro), por onde passavam passageiros e cargas dos dois estados. Atualmente o trecho é dedicado ao turismo e foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural de Campinas (Condepacc). O passeio vale a pena e remete o turista aos anos do chamado “ouro negro”, o café, que era o principal produto de exportação do Brasil e fez a região se desenvolver de forma extraordinária durante todo o período. Os agendamentos para o passeio podem ser feitos em Jaguariúna, no Centro Cultural e na estação Anhumas em Campinas. Os passeios podem ter 1h30, meio trajeto e 3h30, com trajeto completo. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 3207-3637 ou 3207-4290, ou pelo email: abpfcps@terra.com.br

liberações acerca de planos relacionados com os serviços por eles realizados; apreciar, propor e deliberar sobre quaisquer matérias de impacto regional; propor e discutir critérios de compensação financeira aos municípios metropolitanos, que suportem ônus decorrentes da execução de funções públicas de interesse comum ou de serviços públicos metropolitanos; constituir Câmaras Temáticas para as funções públicas de interesse comum e Câmaras Temáticas Especiais, voltadas a um programa, projeto ou atividade específica; indicar os membros do Conselho que irão integrar o Conselho de Orientação do Fundo de Desenvolvimento Metropolitano de Campinas; dar posse aos membros dos Conselhos: Consultivo e de Orientação do Fundo de Desenvolvimento Metropolitano de Campinas, além de tratar de assuntos administrativos internos referentes ao Conselho. Gestão atual A atual diretoria do Conselho da RMC, que é eleita anualmente, é formada pelo prefeito de Pedreira, Hamilton Bernardes Júnior (presidente), o prefeito de Itatiba, João Gualberto Fattori, como vice-presidente, Ester Viana na Secretaria Executiva e Gustavo Zimerman na diretoria da Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas). Para o atual presidente, “o principal

papel do Conselho da RMC tem sido o de atuar nos setores onde os municípios têm assuntos de interesses comuns entre si e assuntos de interesse dos municípios com os governos: Estadual e Federal. Seguindo essa linha, apesar de sermos um Conselho novo (11 anos), conquistamos algumas coisas importantes. Por exemplo, hoje a RMC tem mais poderes para negociar convênios com o governo estadual e com o governo federal simplesmente pelo fato de ser considerada uma região metropolitana”. Entre as conquistas alcançadas pela RMC, especificamente para a região, Hamilton destaca, por exemplo, a regionalização telefônica, onde as ligações entre os municípios não são mais consideradas ligações interurbanas e por isso, bem mais baratas para o consumidor; a idéia de se criar o bilhete único no transporte público da região; unificação de procedimentos para lidar com moradores de rua em toda a RMC; segurança pública regionalizada; saúde regionalizada onde os cidadãos da RMC poderão utilizar um cartão de saúde para ser atendido em toda região, além de outras iniciativas já em andamento. Na próxima segunda-feira, dia 25, os prefeitos da RMC e alguns secretários deverão participar de uma reunião com o governador Geraldo Alckmin, para discutir projetos de interesse dos municípios, nos mais diversos setores. 

Aumento de pedágio é maior devido ao IGP-M

O aumento do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) foi o grande responsável pelo aumento de até 9,77% nas tarifas de pedágios ocorridas em 1º de julho. No estado de São Paulo as tarifas de pedágio variaram entre 6% e 9%. As rodovias que tinham concessões mais antigas, como a Anhanguera, Bandeirantes, Santos Dumont e Adhemar Pereira de Barros (Campinas-Mogi Mirim), sofreram mais com o reajuste, já que nas rodovias de contratos mais novos, o reajuste foi de 6,55%, como por exemplo, na D. Pedro e na Professor Zeferino Vaz, que liga Campinas a Paulínia. Segundo o site da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o cálculo das tarifas de pedágio é feito utilizan-

do-se o conceito de tarifa quilométrica, que corresponde a um valor por quilômetro, fixado pelo estado, variando, apenas, em função da extensão percorrida, da categoria das rodovias e dos veículos. O cálculo divide as rodovias em três categorias: sistema rodoviário (rodovias paralelas, ambas com pista dupla, canteiro ou barreira central), estradas de pista dupla (com canteiro central, barreira física ou visual) e estradas de pista simples (uma faixa por sentido). A presença de vários pedágios em uma mesma rodovia não implica aumento do valor a ser pago, mas sim no fracionamento do valor total. A quantidade de pedágios implantados nas rodovias garante ao usuário um pagamento mais justo e proporcional ao trecho percorrido. Divulgação

Criado pela Lei Complementar nº 870 de 19 de Junho de 2000 e instalado através do Decreto nº 46.057 de 27 de Agosto de 2001, o Conselho da Região Metropolitana de Campinas (RMC), formado por 19 cidades (Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte Mor, Nova Odessa, Paulínia, Santa Bárbara D’Oeste, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo), tem caráter deliberativo e normativo e é composto por um representante de cada município e por representantes do estado de São Paulo, visando interesses comuns. Entre os temas abordados pelas reuniões do Conselho estão: planejamento e uso do solo; transporte e sistema viário regionais; habitação; saneamento básico; meio ambiente; desenvolvimento econô-

mico e atendimento social.

Divulgação

Divulgação

Região tem importante destaque dentro do país


e Beleza SaúdeSaúde e Beleza

Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

11

Profissionais falam das coleções para o inverno Jaqueline Marson

trazer para o nosso mundo. Digo isso, não só em relação aos cabelos, mas também em todos os ramos da moda”. As mudanças mais relevantes para os cabelos foram o lançamento de tintas e tonalizantes sem amônia e metais pesados. “Foi uma revolução Keli Coelho e Mara Glaich. Sombras marrom-acobreada e dourada, delineador nesse quesito. É topreto, batom rosa, blush terra-suave talmente diferente do que todos nós Com a temporada mais charmosa e fria conhecíamos e agora qualquer pessoa do ano, surgem as tendências na área de pode usar, inclusive as alérgicas”, ressaltou estética e beleza. Andréa, que está há 15 anos na profissão. Cabelos Segundo a cabeleireira e esposa do proprietário do Aguinaldo Cabelos, Andréa Siqueira, nesse inverno as tendências são diferentes de 2010. “Na verdade, todos chamam de tendência e os profissionais chamam de ‘coleção’”, explicou. Para Andréa, a moda europeia move a moda brasileira. “O que as pessoas veem em desfiles, blogs, revistas, elas querem

Unhas Ana Cristina Nostar, manicure há 17 anos, contou que as cores de esmalte para o inverno variam entre os tons pasteis e nudes, francesinhas diferentes, além dos tons de vermelho e marrom, que nunca saem de moda. “Uma dica muito importante é não usar esmaltes coloridos diferentes dos pés e

nas mãos”, aconselhou.

Maquiagem A maquiadora Keli Coelho ressaltou que a tendência para esse inverno é a ‘boca tudo e olhos tudo’. “Diferente de 2010, onde era ‘olhos tudo e boca nada’, 2011 trouxe uma moda diferente, porém muito bonita” e acrescentou que as cores da coleção inverno são: sombras vermelho-rosado, tons marrons e dourados e os batons: vermelhos e marrons. Keli dá duas dicas fundamentais. “Exagero pode prejudicar uma boa maquiagem e toda mulher deve ter na bolsa: filtro solar, pó compacto, blush, máscara para cílios e um gloss ou batom”. Mara Glaich, empresária de 32 anos, é ‘super ligada’ nas novidades dessa área. “Sempre cuido do cabelo, não ando sem maquiagem, passo horas me arrumando... Para mim, mulher tem que se cuidar e se valorizar”, disse. Visagismo Andréa explicou o que é o visagismo e porque é tão importante para os profissionais de estética e beleza. “É relevante observarmos o porte da pessoa, saber do dia-a-dia dela, ver formato do rosto, o tipo

de cabelo. Nem todos os cortes de cabelo e maquiagem ficam bem em todo mundo”, reiterou. ‘Coleção de verão’ Para os cabelos, o destaque fica para os cabelos loiros em 3D, cortes assimétricos e tinturas e cortes em degradê. Nas unhas, a tendência será os coloridos e fluorescentes. Na maquiagem, cores fortes também voltarão à moda. Aguinaldo Cabelos O salão existe há 28 anos no bairro do Cambuí e no Shopping Dom Pedro há seis. A equipe conta com 65 profissionais na unidade do shopping. Segundo Adriana Moisés, administradora do salão no shopping, bom atendimento e bons profissionais são pontos fundamentais para o reconhecimento. “Atualização dos funcionários e valorização da qualidade dos serviços prestados também”, ressaltou. Andréa Siqueira acrescentou que o salão do shopping tem vantagens que salões de bairro não têm, como: flexibilidade de horário, abrir às segundas-feiras, domingos e feriados, segurança e estacionamento. “Todos esses detalhes contam bastante”, finalizou.


Imóveis

Imóveis Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

12

Entendendo o mercado imobiliário Palavras como Abjudicar, Área Comum, Área Privativa, Balanços, Depreciação, Edificações Inventariadas, entre outras, do mercado imobiliário não estão presentes no dia-a-dia do cidadão comum, mas são muito importantes no momento das negociações na compra, venda e locação de imóveis. Abaixo segue um “dicionário imobiliário” para ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto:

Abjudicar – Tirar a posse de um imóvel de uma pessoa que o está utilizando de forma ilegítima, em razão de sentença judicial. Área comum - Área de um condomínio que pode ser utilizada por todos os moradores, como os corredores, o saguão, o salão de festas e os locais de lazer. Área privativa - Área de um imóvel sobre a qual o proprietário tem domínio total, delimitada pela superfície externa das paredes. Balanços - Parte do prédio que não tenha apoio no solo, localizada sobre recuos e passeios, como as sacadas. Depreciação - Perda do valor anterior de mercado de um imóvel ou terreno. A depreciação pode ocorrer em função de

vários fatores, como mau uso e falta de conservação do bem, degradação socioeconômica e deficiência de investimentos públicos na região. Edificações inventariadas - São aquelas relacionadas para futuro tombamento. Edificações tombadas - São aquelas que integram o Patrimônio Cultural e são protegidas por força de lei. Hectare - Unidade de medida agrária equivalente a 10 mil metros quadrados. Hipoteca - Colocação de bens imóveis e móveis (como aviões e navios) como garantia de pagamento de uma dívida. O devedor detém a propriedade e a posse do imóvel, que poderá ser tomado pelo credor por meio de execução judicial ou execução extrajudicial. IGP-M - Sigla de Índice Geral dos Preços - Mercado, calculado e divulgado pela Fundação Getúlio Vargas. Nos contratos de compra e venda de imóveis, por exemplo, o IGP-M é um índice que pode ser utilizado para atualização monetária, principalmente após a conclusão das obras. Juro - Taxa percentual cobrada periodicamente sobre um valor e constitui o lucro do capital empregado (como em emprésti-

mos) ou é paga sobre um valor depositado (como em investimentos bancários). Juro de mora - Juro cobrado como multa por causa da mora (demora, atraso) no pagamento de uma dívida. São cobrados por dia de retardamento, às vezes independentemente da aplicação de outro percentual fixo de multa. Por exemplo: 10% após o vencimento mais juro de mora de 0,3% ao dia. Pé-direito - Altura livre de um ambiente, medida do piso ao teto. O pé-direito padrão varia de 2,5 m a 2,9 m. Pé-direito duplo - Altura de um ambiente, medida do piso ao teto, com o dobro da medida de um pé-direito padrão. Retrovenda - É a cláusula especial no contrato de compra e venda segundo a qual o vendedor pode reaver, em prazo certo, o imóDivulgação

‘balanços’, ‘IGP-M’, ‘retrovenda’?

vel que vendeu, restituindo o preço, mais as despesas feitas pelo comprador (como, por exemplo, as despesas visando a melhoria do imóvel). Usucapião - Aquisição de um imóvel por se estar de posse dele de dez a 20 anos, em diferentes situações legais. Usufruto - Direito dado a uma pessoa de usar um bem que não é seu e usufruir os frutos (aquilo que esse bem produz). Caso se trate de imóvel, o usufruto deve ser inscrito no Cartório de Registro de Imóveis.


Autos Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

Divulgação

Autos A escolha do carro ideal Planejamento é a dica para a melhor escolha

Quais as principais dúvidas que as pessoas têm quando querem ou precisam trocar de carro? “Completo ou básico?”; “Zero ou seminovo?”; “Flex ou gasolina?”; “Financiado ou à vista?”, entre outras. Para cada pergunta deve haver um planejamento, por exemplo: - carros zero quilômetro tem vantagens

que os seminovos não tem, como garantia, que chegam há três anos, e revisões; - os carros fazem mais quilômetros por litro com gasolina do que com álcool, além do combustível à base da cana-de-açúcar estar em alta nos últimos meses. - tudo que é pago à vista tem a vantagem do desconto e de facilidades no pagamento. Dar o carro antigo como parte do pagamento é uma alternativa para quem não tem todo o dinheiro. DICA: vender o carro sem intermediários é mais vantagem para o dono; - financiamento é sempre desvantagem. Há casos que a pessoa paga quase

o valor do carro em juros, por exemplo: o carro vale R$ 25 mil, depois de financiado em cinco anos, a pessoa terá gasto quase R$ 50 mil. DICA: um carro desvaloriza entre 15% a 25% por ano. - carros completos com trio elétrico (vidros, travas e alarme) e direção hidráulica são mais práticos, pois facilitam a vida do usuário. - verifique se o carro é fabricado no Brasil. Se for, é vantajoso em caso de batidas, pois o conserto será mais rápido, pelo fato de haver peças no país. Outras dúvidas, como modelos e marcas, dependem da preferência do usuário: há quem goste de carros espaçosos como o “sedan”, ou dos menores como o “hatch” ou até utilitários para casais sem filhos, por exemplo. Números Segundo Bianco, gerente comercial da Renault Concorde e da Nissan Concorde de Campinas, mensalmente são vendidos 320 veículos zero quilômetro, 180 semino-

13

vos e 24 utilitários. No caso na Renault e da Nissan, “os mais vendidos são o Sandero e o Livina respectivamente”, completou. O gerente ainda disse que os preços de carros zero na Renault variam em torno de R$ 23.490,00 e R$ 80.290,00 e na Nissan, entre R$ 42.990,00 e R$ 118.490,00. Os preços de usados variam de R$ 8.000,00 a R$ 92.500,00. Em relação aos financiamentos, os números não são altos. “Na Renault, 40% das vendas são financiadas e na Nissan, 25%”, ressaltou Bianco. Fabricação Nacional Tanto a Renault quanto a Nissan tem fábricas no país, na cidade paranaense de São José dos Pinhais, além de ter unidades fabricadas na Argentina e no México. “Fabricar no Brasil é importante pois temos reposição rápida de automóveis para a toda a rede”, explicou. 


Comportamento Comportamento Fazer Amor Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

sxc.hu

14

Outro dia em uma conversa entre amigos, estávamos falando sobre esta frase tão bonita que já faz parte da linguagem popular. Lembro-me de ter dito que fazer amor para mim é muito mais do que apenas uma frase ou um ato de intimidade. Penso que fazer amor é compartilhar a vida a dois, principalmente quando surgem as dificuldades, porque as alegrias são fáceis de serem compartilhadas. Fazer amor é ter um projeto onde ambos estejam envolvidos. É desejar do fundo do coração que o outro seja feliz e ajudá-lo sempre que for necessário. Fazer amor é respeitar a individualidade do outro sem ficar controlando tudo o que ele faz, pois em muitos casos, o controle

vem disfarçado de “cuidado”. Fazer amor é confiar, é respeitar o espaço e os hobbies do outro. É entender que ninguém é a metade de ninguém, pois somos seres completos. Penso que fazer amor é cuidar diariamente da pessoa que amamos nas pequenas coisas e com atitudes sinceras de afeto. É desejar saber como foi o seu dia. Fazer um “cafuné” na pessoa amada. É beijar-lhe todos os dias e se tiverem brigado, pelo menos lembrar de dizer boa noite. É ter a humildade de pedir perdão pelas palavras duras que às vezes dizemos, quando estamos irritados e ter paciência para ouvir o outro lado. Fazer amor é buscar o prazer de estar juntos para compartilhar atividades que agrade a ambos. É respeitar as diferenças e aprender com elas, afinal estamos sempre aprendendo. Fazer amor é manter-se motivado para expressar afeto e erotismo com gestos ou com palavras, à medida que a relação amadurece, pois esses dois aspectos são a base de um relacionamento amoroso. Diante de tantos projetos que temos

na vida, trabalho, problemas que surgem e responsabilidades, fazer amor é lembrar de reservar um espaço para desfrutar da presença do outro na intimidade sexual. Fazer amor é permitir-se, entregar-se de corpo e alma à pessoa amada. É também respeitar o corpo do outro e os seus limites, pois quando forçamos uma situação, não estamos fazendo amor, mas desrespeitando a outra pessoa. É bom lembrar que não somos propriedade de ninguém, além de que, não viemos ao mundo para satisfazer os desejos das outras pessoas. Quando temos autoestima, fazemos amor com dignidade, preservando a nossa integridade. Fazer amor é também expressar o seu desejo e ter interesse e sensibilidade para entender a subjetividade erótica do outro. É sentir, admirar e desfrutar o cheiro, o calor, o gosto, os sons e as formas da pessoa amada, conectando-se e identificando-se com ela. É iluminar o ato sexual com o brilho afetivo do encontro. E você? O que acha? Entre tantas outras maneiras que temos de manifestar o amor, fazer amor é investir

no relacionamento, é acertar, errar e tentar de novo. Carmen Janssen – Sexóloga, psicoterapeuta, escritora e palestrante internacional, docente dos cursos de pós-graduação Latu Sensu de Educação e Terapia Sexual do Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática/Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Autora do Livro best seller, Massagem Sensual para Casais Enamorados: exercícios e técnicas para a prática da sensualidade amorosa. Especialista em Educação Sexual pelo ISEXP/SP e em Terapia Sexual para Transtornos Sexuais Femininos pelo Centro de Psicologia e Sexologia do Caribe (CEPSISEX) – Barranquilla – Colombia. www.carmenjanssen.com.br


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

IGP-M tem deflação de 0,21% em julho O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) registrou deflação de 0,21% na segunda prévia de julho. A taxa é a mesma apurada em igual período de junho, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Campinas ocupa 10° lugar em geração de emprego Dos dez municípios que fecharam o primeiro semestre de 2011, com maiores índices de criação de empregos formais, Campinas aparece em 10º lugar no ranking, após nove capitais. O saldo de vagas na cidade é de 3,6 mil postos de trabalho, de acordo com os dados pelo Ministério do Trabalho. Em todo o país foi criado 1,41 milhão de empregos com carteira assinada no primeiro semestre. Organização confirma banda Faith No More no SWU A primeira banda confirmada pela organização do SWU (Starts With You) foi a banda de rock californiana Faith No More

que retornou aos palcos em 2009, após atingir o ápice do sucesso com as canções ‘Epic’ e ‘Falling to Pieces’ do disco The Real Thing (1989). A banda ganhou fama ao se apresentar no Rock in Rio II, em 1991. O show do Faith No More ocorre no dia 14, junto das bandas Megadeth e Sonic Youth. EBCT quer parceria no projeto do TAV

O presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT), Wagner Pinheiro de Oliveira, disse, na última quintafeira (14), que a empresa continua interessada em participar da operação do Trem de Alta Velocidade (TAV). Na segunda-feira (11), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) teve que adiar pela terceira vez o leilão do TAv, que estava marcado para o dia 29 de julho, porque não houve empresas interessadas no projeto. De acordo com ele, o trecho entre Cam-

pinas, São Paulo e Rio de Janeiro é onde os Correios registram o maior tráfego de correspondências e de encomendas, e o trem-bala serviria como mais um meio para o transporte delas. Oliveira disse, porém, que os Correios vão esperar a definição da empresa vencedora da licitação para operar o trem-bala para começar a negociar a parceria. “Nós vamos nos oferecer para sócio estratégico”, disse ele. Estacionamento de Viracopos passa por reforma No último dia 11 de julho começou a reforma para ampliação do estacionamento do Aeroporto Internacional de Viracopos / Campinas. Segundo a assessoria de imprensa da Infraero, o investimento é de R$ 2 milhões. A previsão é que as obras sejam entregues no início de 2012. A obra ampliará o número de vagas para 1,8 mil carros (era 1,2 mil). As obras incluem: sistema de drenagem, pavimentação, iluminação, sinalização horizontal e vertical, modernização do sistema de controle de acesso. Divulgação Infraero

Prazo para compensação de cheques cai no Brasil O prazo para a compensação de cheques de valores inferiores a R$ 299,99 passou a ser de dois dias úteis a partir de terça-feira (19). Para cheques com valores acima de R$ 300, o prazo será de um dia. Antes, esses prazos eram de quatro dias úteis (até R$ 299,99) e dois dias úteis (acima de R$ 300). A informação é da Febraban (Federação Brasileira de Bancos). A federação informa que os novos prazos passarão a valer em todo o território nacional, eliminando diferenças regionais que faziam com que, em locais de difícil acesso, os cheques podiam levar até 20 dias úteis para serem compensados.

nesta terça-feira. No ano, o indicador acumula alta de 2,92%. Dois dos três componentes do IGPM registraram recuo de preços. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) recuou 0,38%, contra queda de 0,54% antes. O IPA agrícola desacelerou a queda de 2,47% para 1,27%, enquanto o IPA industrial passou de alta de 0,16% na segunda prévia de junho para baixa de 0,07% agora. As principais baixas individuais de preços no atacado foram de soja em grãos, café em grãos, minério de ferro, laranja e algodão sem caroço.

Agência T1

Divulgação

Brasil Brasil

15


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

16

Economia Economi Felipe Micaroni Lalli

Um gigante em desenvolvimento Campinas é a 11ª cidade mais rica do Brasil e representa sozinha cerca de 0,96% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e corresponde a 1,73% de toda a exportação do estado de São Paulo. A taxa de crescimento anual do município, segundo dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados – SEADE, no período de 2000 a 2010, ficou em torno de 1,11% ao ano e a densidade demográfica é de 1.372,31 habitantes por m², segundo dados de 2011. O que colabora muito para o crescimento da economia do município é o transporte de cargas aviário de Campinas, realizado por meio do Aeroporto Internacional de Viracopos. O Terminal de Logísti-

ca de Carga do Aeroporto é considerado um dos principais do ramo, junto com o do Aeroporto Internacional André Franco Montoro, em Guarulhos. Atualmente a cidade concentra cerca de um terço da produção industrial do estado de São Paulo, onde empresas de grande porte apostam para construir suas sedes. O centro comercial da cidade também merece destaque: dois dos maiores shoppings centers do Brasil estão localizados em Campinas, Shopping Iguatemi e Shopping Parque Dom Pedro. Além do mais, Campinas é responsável por 10% de toda a produção científica nacional e é o 3º maior pólo de pesquisa e desenvolvimento brasileiro em função do município

ter uma das principais universidades públicas do país, a Universidade de Campinas (Unicamp). Campinas também é sede de uma das mais importantes regiões metropolitanas do estado de São Paulo a Região Metropolitana de Campinas (RMC), que é formada por 19 municípios (Americana, Artur Nogueira, Campinas, Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Monte-Mor, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara D’Oeste, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo) e conta com mais de 3 milhões de habitantes.

Aeroporto de Viracopos: chegadas e partidas Há 50 anos fazendo parte da história dos brasileiros

Por que o nome “Viracopos”? A primeira versão conta que, ainda no início do século XX, aconteceu um desentendimento entre o pároco do bairro e seus habitantes, numa noite de festa. Bebedeiras e brigas resultaram na quebra de barracas da quermesse da igreja, derrubadas durante a confusão. A palavra usada pelo padre nos sermões para se referir ao acontecimento era “Viracopos”. Outra versão conta que no sítio hoje ocupado pelo aeroporto havia um bar onde tropeiros se encontravam para “virar

copos”, descansar e trocar informações sobre viagens. Números As companhias aéreas de passageiros que voam por Viracopos são: Azul, Gol, Tam e Trip (voos domésticos) e Pluna e Tap (voos internacionais). Os números dos últimos anos mostram o quanto o número de passageiros que embarcam e desembarcam no aeroporto de Campinas cresceu: em 2007, 953.430; em 2008, 1.026.425; em 2009 3.364.300 e em 2010, 5.428.986. Nos cinco primeiros meses de 2011, foram 2.892.977 passageiros chegando e partindo por Viracopos. As empresas cargueiras que atuam em Campinas são: UPS, Polar Air Cargo, Absa, Federal Express, Arrow Air, Lufthansa, Lan Cargo, Cielos Del Peru, Masair, Varig Log, Master Top e Emirates Sky Cargo. A movimentação do Terminal de Carga de Viracopos representa números consideráveis e relevantes: no setor de Importação os números dos últimos anos são animadores: em 2007, 133.434; em 2008, 148.289; 2009, 118.991 e 2010, 169.915. Até junho de 2011, atingiu a marca de 89.324. Na exportação, em 2007, 106.537; em 2008, 91.853; em 2009, 67.222 e em 2010, 96.107. Nos seis primeiros meses desse ano, o volume de carga exportada bateu 53.156. * * valores em toneladas Ampliação O Plano Diretor de Viracopos prevê o desenvolvimento de obras que permitirão, em longo prazo, atender a uma demanda de mais de 60 milhões de passageiros por ano e um total de 570 mil operações de pouso e decolagem. Segundo o mesmo plano, os terminais de logística terão capacidade de processar até 720 mil toneladas

de carga aérea por ano. A Licença Ambiental Prévia da ampliação de Viracopos foi obtida em 27/01/11. Três meses após a conquista, os três principais projetos para as obras já foram licitados pela Infraero. São previstos investimentos da ordem de R$ 744 milhões. 1 – Módulo Operacional: ampliará a capacidade de Viracopos para mais de 5,5 milhões de passageiros/ano. A Infraero já iniciou as instalações de equipamentos para funcionamento da nova área de check-in do aeroporto, que disponibilizará 22 novos balcões de atendimento e entrará em funcionamento ainda no segundo semestre de 2011. Investimento: R$ 5 milhões. 2 - Adequação do Terminal de Passageiros: Projeto licitado, em análise documental – Conclusão prevista para as obras: julho/2013 – investimento: R$ 47,4 milhões;

3 - Edifício Garagem: sistema viário de acessos e pátio de estacionamento de aeronaves – projeto em análise documental – Conclusão prevista para as obras: dezembro/2013. Após a conclusão dessa etapa, o aeroporto terá capacidade elevada em mais nove milhões de passageiros/ ano, totalizando capacidade de processamento de mais de 18 milhões de passageiros/ano – investimento: R$ 689,6 milhões 4 – Terminal de Logística de Carga: ampliação em mais de 80 mil m². O projeto já está pronto e as obras deverão ser licitadas ainda em 2011. “A Infraero trabalha diuturnamente para atender às expectativas da população e consagrar o Aeroporto de Campinas como o maior aeroporto da América do Sul.” Lilian Ratto Neves, superintendente do Aeroporto Internacional de Viracopos.

Divulgação Infraero

O Aeroporto Internacional de Viracopos / Campinas (SP) foi criado na década de 30 a partir de uma pista de pousos e decolagens implantada pelos paulistas para ser usada na revolução de 1932. Sua homologação como aeroporto internacional aconteceu no dia 19 de outubro de 1960. No final da década de 90, o aeródromo campineiro tornou-se referência na movimentação de carga internacional. No ano de 2000, Viracopos ganhou uma nova torre de controle aéreo, a maior do Brasil, com 66 metros de altura. Em 2003, a Infraero entregou a primeira etapa da obra de ampliação e modernização do terminal de passageiros, que ainda apresentava características do projeto inaugural da década de 60. Em 2005, a obra foi concluída e o tamanho do terminal triplicado. Já consolidado no transporte de cargas, ocupando posição de destaque no ranking dos 34 terminais de carga dos aeroportos administrados pela Infraero, o terminal campineiro registra movimento cada vez maior de passageiros. Atualmente, é considerado alternativa viável para absorver o futuro tráfego dos aeroportos de Congonhas e Guarulhos, graças à proximidade da capital paulista e à sua capacidade de expansão.


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

17

outros, com um caderninho do lado do vídeo game para anotarmos a password (senha)? As fitas de antigamente não possuíam bateria interna para armazenar os saves dos jogos e portanto, era inserido um esquema de passwords, que se utilizava de combinações de símbolos, alguma vezes números e letras, outras vezes desenhos, para que o jogador pudesse desligar o seu vídeo-game e voltar a jogar depois, inserindo a password na opção correta. Também existiram algumas fitas que possuíam bateria interna para salvar o progresso do jogo dentro da “memória” da fita. O Nintendo 64, foi um dos primeiros consoles em que praticamente todas as fitas, se não todas, possuíam bateria interna para os saves, evitando assim a necessidade de marcar passwords para retornar a jogatina a partir do ponto parado an-

Independente da resposta, a indústria de games supre qualquer tipo de jogador, tanto os casuais, com jogos mais simples e divertidos, em sua maioria para a plataforma Wii, da Nintendo, como também para os jogadores hardcores, com jogos de dificuldade mais elevada e com um sistema multiplayer robusto e cheio de competitividade, caso dos jogos da franquia Halo e Call of Duty, além de outras. Pessoalmente, considero jogos hardcores aqueles da época do Mega Drive, como o primeiro Sonic e Streets of Rage, onde havia continues e vidas limitadas, sem um sistema de save game, para salvar a vida. Agora, quem tem mais de 20 anos vai entender do que eu estou falando. Lembra-se de quando tínhamos que assoprar a fita para tentar fazê-la funcionar e jogar Megaman, Rock’n Roll Racing, além de

Infraero lança nova versão do aplicativo voos online para celulares

teriormente. Consoles que se utilizam de mídias para reprodução de jogos, como o Playstation 1 com CD e o Playstation 2 com DVD, possuem um sistema de save baseados em memory cards (cartões de memória), que são conectados no vídeo-game e no momento do save game do jogo, os dados são armazenados na memória destes cartões, trazendo também a possibilidade de se copiar os saves para outros cartões de memória ou de utilizar o seu cartão com determinado save, em outros vídeogames. Na geração atual, que conta com os vídeo games Wii, Xbox 360 e Playstation 3, o armazenamento desses dados são feitos diretamente no vídeo game, se utilizando de HDs que possuem espaço de armazenamento de 20 gb ou até 320 gb, dependendo do game e do modelo escolhido pelo consumidor. Alexandre Ribeiro Mucci, “amante de games”, cuja lembrança mais antiga é sentado em um sofá jogando Mario Bros 3 no Nintendinho Divulgação

Divulgação

Divulgação

Tecnologia Tecnologia Você se considera um gamer casual ou hardcore?

A Infraero lançou na última quinta-feira (14/7) a nova versão do aplicativo “Voos Online na 14ª da Expo Aero Brasil – 14ª Feira Internacional de Aeronáutica, que foi realizada entre 14 e 17/07 no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José dos Campos (SP). O lançamento do aplicativo para smartphones em formato para iPhone, Blackberry e Java foi no estande da Infraero no evento. Com a nova versão do “Voos Online”, o usuário, além de consultar a situação das chegadas e partidas em 50 aeroportos e ter acesso ao Guia do Passageiro, poderá checar a distância do ponto em que ele está até o aeroporto e a previsão do tempo na cidade. Poderá ainda compartilhar essas informações pelas redes sociais (Twitter e Facebook) e por mensagens de celular e e-mail. Além disso, o layout do aplicativo foi aperfeiçoado, oferecendo uma navegação mais fácil e outros dados sobre os voos consultados. Fonte: Assessoria de Imprensa Infraero


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

18

Esporte Esporte

Um dérbi para se esquecer...

No dia 16 de julho, sábado, aconteceu a 186ª partida entre Ponte Preta x Guarani. Dessa vez, o palco do clássico foi o estádio da Macaca, o Moisés Lucarelli, e a partida foi válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da série B. O típico clima de festa foi esquecido desde o começo da partida: duas expressões de baixo nível proferidas pelo locutor do estádio alvinegro incitaram a torcida verde e branca e a confusão começou. O locutor chamou os torcedores burgrinos de “galinhada” e disse outra ainda mais pesada: “Quem é pontepretano festeja, quem não é, bota ovo e cacareja!”. O saldo foi desolador: arquibancadas destruídas, duas pessoas feridas por balas de borracha, pessoas queimadas por bomba de efeito moral, além da baderna pelas ruas de Campinas. Além disso, a loja do Guarani e o prédio administrativo do time foram danificados. A Ponte Preta venceu o jogo por 2x0, gols de Ricardinho e Ricardo Jesus. O Guarani ocupa a vice-lanterna do campeonato com nove pontos, enquanto a Ponte Preta está em 2º com 23 pontos. Próxima partida A Ponte Preta volta a campo contra o Bragantino no próximo sábado, dia 23, às 16h20, no Estádio Moisés Lucarelli. Um dia antes, às 21 horas, o Guarani enfrenta o ASA, no Estádio Coaracy da Mata, em Arapiraca. Dérbi O dérbi é considerado o maior clássico de equipes do interior do Brasil: em 2012, completará 100 anos de jogos disputados. Em campeonatos brasileiros, entre séries A e B, já foram disputados 17 jogos: foram cinco empates, sete vitórias para o Bugre e cinco vitórias da Macaca. Guarani O Guarani Futebol Clube foi fundado em 1º de abril de 1911; é proprietário do estádio Brinco de Ouro da Princesa; seu mascote é o índio e suas cores são verde e branco. Seus principais títulos são: Campeonato Brasileiro da série A em 1978, o Campeonato Brasileiro da série B em 1981, pentacampeonato do Campeonato Paulista do

Interior e um Paulista da série A2. A equipe disputou nesse ano o Campeonato Paulista da série A2 e a Copa do Brasil. Atualmente disputa o Campeonato Brasileiro da série B e tem como principal objetivo do ano subir para a série elite do Brasil, já que com o vice-campeonato da A2, conseguiu voltar à A1 do Paulista. A família Casteleti é bugrina há gerações. O patriarca Edson, a mãe Ana e os filhos Giordano e Camila torcem pelo Guarani desde crianças. “Assistir o ‘Bugrão’ no Brinco já virou programa de família”, destaca Camila e acrescenta: “todos somos ‘bugrinos-roxos’ e não tem essa de torcer pra um time da capital e gostar de um time da minha cidade... aqui todo mundo tem o coração verde”, finalizou. Ponte Preta A Associação Atlética Ponte Preta é um dos clubes de futebol mais antigos do país: sua fundação foi em 11 de agosto de 1900. Seus apelidos são: Macaca, NegaRodrigo Vilalba

Rodrigo Vilalba

No último sábado, as equipes se enfrentaram pela 11ª rodada da série B

Véia e Veterana; sua mascote é a conhecida Macaca e suas cores são preto e branco. O clube joga no estádio Moisés Lucarelli, o Majestoso, que está localizado no bairro homônimo ao time. O único título de expressão da Macaca foi o Campeonato Paulista do Interior em 2009. Também já foi cinco vezes vice-campeã do Estado, 3ª colocada no Brasileiro de 1981 e 4ª na Copa do Brasil de 2001. Em 2011 o clube disputou o Campeonato Paulista da série A1, Campeonato Paulista do Interior e a Copa do Brasil e desde maio está disputando a série B do Campeonato Brasileiro. Como o Guarani, o principal objetivo do ano é voltar à série A do futebol em 2012. Rogério e Leonardo Trovato, pai e filho, são torcedores da Macaca. “Desde quando me entendo por gente torço pela Ponte Preta e vou ao estádio com meu pai”, contou Leonardo e ainda diz que espera ver a Macaquinha ser campeã de um torneio nacional. “Acredito que, em breve, isso irá acontecer”, concluiu. Maior goleada No dia 5 de Maio de 1960, o Dérbi da cidade de Campinas conheceu a maior goleada de história do confronto. Em amisto-

so realizado no Brinco de Ouro, o Guarani venceu por 6 a 0. Maiores públicos O dérbi teve o maior número de espectadores no estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, localizado em São Paulo, no dia 3 de junho de 1979: 38.948 torcedores. O Bugre venceu por 2x0. O estádio da Ponte Preta recebeu 31.970 pessoas no dia 27 de fevereiro de 1977 e o time da casa venceu a partida por

3x1. O maior público no Brinco de Ouro da Princesa foi de 34.222 espectadores aconteceu no dia 30 de janeiro de 1980. Os visitantes saíram com a vitória pelo placar mínimo. Próximo dérbi O outro confronto do ano, também válido pelo Campeonato Brasileiro da série B terá mando bugrino. A partida será dia 15 de outubro, na 30ª rodada.

Classificação do Brasileiro Série A P

J

V

E

D

SG

1

Corinthians

28

10

9

1

0

15

2

São Paulo

21

10

7

0

3

04

3

Flamengo

20

10

5

5

0

10

4

Palmeiras

19

10

5

4

1

10

5

Vasco

17

10

5

2

3

01

6

Botafogo

16

10

4

4

2

03

7

Cruzeiro

15

10

4

3

3

04

8

Internacional

15

11

4

3

4

03

9

Figueirense

15

10

4

3

3

-1

10

Ceará

14

10

4

2

4

1

11

Coritiba

13

10

4

1

5

4

12

Fluminense

12

09

4

0

5

-3

13

Grêmio

12

10

3

3

4

-1

14

Santos

11

08

3

2

3

-1

15

Atlético/MG

11

10

3

2

5

-5

16

Bahia

10

10

2

4

4

-2

17

Atlético/GO

08

10

2

2

6

-4

18

Avaí

07

10

1

4

5

-13

19

América/MG

06

10

1

3

6

-12

20

Atlético/PR

02

10

0

2

8

-13

classificação até o dia 20/07 P: pontos J: jogos V: vitórias E: empates D: derrotas SG: saldo de gols

Classificação Brasileiro Série B P

J

V

E

D

SG

1

Portuguesa

23

11

7

2

2

15

2

Ponte Preta

23

11

7

2

2

12

3

Paraná

20

11

6

2

3

06

4

Americana

20

12

6

2

4

00

5

ABC

20

11

6

5

1

06

6

Náutico

19

11

5

4

2

02

7

Vitória

17

11

5

2

4

01

8

Sport

17

11

4

5

2

03

9

Criciúma

17

11

4

5

2

02

10

Goiás

15

12

5

0

7

-3

11

Vila Nova

14

11

4

2

5

02

12

ASA

14

11

4

2

5

-6

13

Barueri

13

11

4

1

6

-4

14

São Caetano

13

11

3

4

4

-3

15

Icasa

13

12

3

4

5

-4

16

Salgueiro

12

11

3

3

5

-1

17

Boa Esporte

12

11

3

3

5

-2

18

Bragantino

12

11

3

3

5

-7

19

Guarani

09

12

2

3

6

-5

20

Duque de Caxias

04

11

0

4

8

-14

classificação até o dia 19/07 P: pontos J: jogos V: vitórias E: empates D: derrotas SG: saldo de gols


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

19

Esporte Esporte Copa Paulista começa com grandes da capital em busca de título No último sábado, dia 16, foi dada a largada para a 13ª edição da Copa Paulista de Futebol. Diferente de 2010, quando nenhum grande clube da capital participou, a competição nesta temporada tem o “charme” de contar com Corinthians e Palmeiras, dois dos principais clubes do Estado e que só colaboram ainda mais para esquentar a briga pelo título em 2011. Além dos dois, mais 43 times estão na briga. Nesta primeira fase do campeonato, os 45 clubes foram separados em quatro grupos de nove e as partidas foram escolhidas por sorteio. A convocação das equipes foi feita tendo como base a classificação das equipes do ano passado. Assim foram convocados pela Federação Paulista de Futebol (FPF) os 13 primeiros times da Série A1, os 12 primeiros da série A2 e os 11 primeiros da série A3 do Paulista. Desistências e última edição Antes mesmo da competição começar, muitos clubes, com falta de estrutura e até mesmo sem patrocínio para bancar um elenco de jogadores, como é o caso de Rio

Claro e Rio Branco, entraram junto à FPF com um pedido de desistência e foram desligados. No ano passado a grande surpresa do campeonato acabou sendo o Red Bull, que com o artilheiro da competição (Henan - 15 gols), chegou à grande final contra o Paulista de Jundiaí, mas acabou tropeçando e ficou com o vice-campeonato. Já o Galo do Japí, com o caneco, conquistou o seu segundo título (ganhou em 1999, quando ainda era conhecido por Etti Jundiaí) e se tornou o maior vencedor de todas as edições. Favoritismo Após fracassar na disputa do Campeonato Paulista da Série A2, onde sequer se classificou na fase final, a diretoria do Red Bull não mediu esforços e para a Copa Paulista trouxe jogadores experientes. Dentre os contratos, destaque para o goleiro Emerson, que deixou o Náutico na Série B e o meia Baiano, que no ano passado jogou pelo Guarani, o Brasileiro da Série A. Além deles, Aleílson (ex-Bahia) e Anderson

Ataíde (ex-Palmeiras) também chegaram. Quem também vem forte e com uma boa base do Estadual é a Penapolense, que fez brilhante campanha na A3 do Paulista e conseguiu manter grande parte de seus principais jogadores para o campeonato. Outro ponto que deve fazer a diferença ao clube de Penápolis é de estar há mais de dois anos com a mesma comissão técnica, chefiada por Ito Roque. Premiação O vencedor da Copa Paulista conquista o direito de disputar a Recopa Sul-Brasileira no mesmo ano, o torneio organizado pelas federações gaúcha, catarinense, paranaense e paulista. Quem vencer a Copa Paulista também tem vaga garantida na Copa do Brasil do ano seguinte. Guilherme Righetto – Futebol Interior Confira os jogos e resultados da 1.ª rodada da Copa Paulista

Sábado 16/07 Juventus x São Bernardo

2x1

Ituano x São Bento

5x1

União Barbarense x XV de Piracicaba

0x2

União São João x Botafogo

3x1

Linenense x Inter de Bebedouro

4x4

Internacional de Limeira x Itapirense

1x1

Domingo 17/07 Penapolense x XV de Jaú

2x0

São Carlos x Francana

0x1

Rio Preto x Noroeste

2x1

Ferroviária x Velo Clube

1x1

Corinthians x São José

2x1

Paulista x Taboão da Serra

1x1

PAEC x Taubaté

2x2

Red Bull x Palmeiras

1x0

Terça 19/07 Comercial x Batatais

4x1

Quarta 20/07 Oeste x Catanduvense

2x0


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

20

Moda Moda

Inverno é uma estação que não tem meio termo, as pessoas costumam amar ou odiar. E nada melhor do que falar sobre a mesma, pela qual estamos vivencian-

do no momento. Nessa época pode-se notar que a moda se torna mais elegante devido à preocupação das pessoas em conseguir se agasalhar o suficiente para não sentir frio e sem perder o estilo, através de roupas mais elaboradas. Esse ano, desfiles de estilistas famosos,

capas de revistas, tem chamado atenção, pois não se trata mais de uma época na qual usamos roupas em tons escuros e sombrios, como temos visto até o momento. E sim um conceito que só aparecia durante épocas de calor. É o termo recém criado, conhecido como Color Block, porém mais chamativo e elaborado, que significa a mistura de cores em tons fortes, sendo usadas juntas. Como por exemplo, vermelho, rosa, laranja, amarelo, verde, azul e assim sucessivamente.  É uma tendência que está chamando atenção tanto das pessoas envolvidas na área de moda do mundo todo, quanto de pessoas que apenas apreciam a moda como hobbie. O novo conceito de se vestir promete ficar por um bom tempo em evidência. E pode ser adaptado por qualquer pessoa do mundo real. Basta ter um pouco de imaginação e se inspirar em estilistas e revistas que ditam e entendem de moda melhor do que ninguém como Vogue, Elle, Maria Claire, Gucci, Prada, Louis Vuitton entre outros. Dessa forma não tem como errar na escolha.

Fica a dica para as pessoas que gostam desse novo conceito na moda e pretendem fazer bonito na hora de compor um look color block.

Maria Clara é estilista e produtora de moda formada em Design de Moda pela Faculdade Belas Artes de São Paulo. Divulgação

Divulgação

Inverno inspirador


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

21

SocialSocial

Manu Pivatti – O colunista social do Folha de Campinas

- Qual publicação que você considera mais importante de ter saído suas fotos? Minhas fotos já saíram em muitas publicações. Mas a mais expoente foi uma Rolling Stones internacional.

- Fale um pouco sobre seus trabalhos. Hoje me divido a função de fotógrafo e empresário (funcionário e patrão) no meu estúdio. O que acaba por me deixar às vezes – ou muitas vezes – sem tempo para desenvolver trabalhos que como um artista. Chamo de artista porque acho que fotógrafo tem um pouco ou muito de artista. Às vezes, brinco que vou contratar um dono de estúdio para nós e vou ficar apenas fotografando. Esse é hoje um pouco do dilema que vivo como empresário (dono do estúdio) e mão de obra do negócio (fotógrafo).

- Fale um pouco sobre a sua agência,

- Como é registrar a noite de Campi-

- Qual foi o local mais inusitado que você fotografou? Cordilheira dos Andes (Rally Dakkar 2010), Cavernas do Petar...

- Quem é Manu Pivatti? Um fotógrafo profissional formado em jornalismo pela PUC-Campinas.

nas? Meu primeiro trabalho remunerado como fotógrafo foi exatamente em uma casa noturna, me lembro que na época não havia um fotógrafo fixo de uma casa (pelo menos, na região) e nem um que fotografasse com câmera profissional, esses foram meus diferenciais para entrar nesse mercado. Agarrei essa oportunidade com todas as forças. Naquele tempo, filhos e parentes de algum fotógrafo ou pessoas ligadas à redação tinham as portas abertas nesse departamento. Manu Pivatti

- Há quanto tempo atua como fotógrafo profissional? E como entrou na área? Há seis anos e entrei na profissão por um acaso: tive a sorte de receber de um amigo, também fotógrafo, uma oportunidade de trabalho remunerada na área de fotografia. Mas é importante lembrar que eu já fotografava bem antes de receber por isso.

a Bureau 2.8. É uma agência de imagens que conta com uma equipe de fotógrafos, editor de imagem e designers e nosso atendimento vai desde eventos corporativos aos sociais (casamentos e aniversários) e também publicidade (moda, gastronomia, arquitetura e produtos). Surgiu há dois anos.


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

22

Cultura e lazer Cultura e

Estreias Cinemas Campinas

29/07 Capitão América – O Primeiro Vingador Nascido durante a Grande Depressão, Steve Rogers foi um menino franzino em uma família pobre. Horrorizado com a ascensão nazista na Europa, o garoto parte para entrar para o exército. Mas, devido a sua saúde frágil, ele é rejeitado. Mas após escutar os apelos honestos do menino, o General Chester Phillips oferece a Rogers a chance de participar da Operação: Renascimento. Depois de semanas de testes ele recebe o soro do supersoldado e é bombardeado por raiosvita. Steve Rogers aparece então com o corpo mais perfeito que um ser humano pode ter e é submetido a intensos treinamentos físicos e táticos. Meses depois ele recebe sua primeira missão como o Capitão América e, com seu escudo indestrutível, ele parte para combater o mal sozinho e como o líder dos Vingadores.

Os Smurfs – O Filme Em Os Smurfs - O Filme, o mago Gargamel começa a perseguir os pequenos azuis, que deixam a floresta por meio de uma feitiçaria e acabam parando no Central Park, em Nova York. Agora, eles terão que contar com a ajuda de um humano para sobreviver. Planeta dos Macacos – A Origem O novo filme se passa antes da história já conhecida sobre o domínio dos símios na Terra. Os macacos superaram os cães e gatos no papel de animais de estimação, e substituíram os empregados como assistentes pessoais, até que os contínuos maus tratos a que eram submetidos levam um macaco mais desenvolvido, César a liderar uma espetacular revolta. Franco viverá o jovem cientista que consegue desenvolver uma mistura de homem com macaco.

Teatro

Shows Julho 22/07 - Belo - Limeira 23/07 - Belo - Indaiatuba 23/07 - Belo e Sampa Crew - Sumaré 23/07 - O Teatro Mágico - Sumaré 24/07 - Toninho Geraes - Campinas 24/07 - Tati Quebra-Barraco - Campinas 27/07 - Dexterz - Campinas 30/07 - Belo - Jaguariúna 31/07 - Neguinho da Beija-Flor - Campinas 16/07 – 23/07 – 30/07 11º Festival de Inverno – Amparo 16 - Renato Teixeira 23 - Barra de Saia 30 - Pitty 20/07 – 24/07 34º Festa do Peão de Itapira

Teatro Amil Be & Thovens (até 31/07)

Humor inteligente que mistura performances e músicas - que vão do erudito ao popular - com eventos cômicos da história e da atualidade local. Entre as composições originais feitas especialmente para a temporada campineira estão o Blues do Pobre, o Jingle da Dengue, o Sertanejo da Informática e uma brincadeira com o caso Sanasa. Sexta e sábado: 21h Domingo: 19h Local: Shopping Parque Dom Pedro – Entrada das Flores

Centro de Convivência Cultural Agosto 06 e 07

20 - Janaynna 21 – Guilherme e Santiago 22 – Fernando e Sorocaba 23 – Victor e Leo 24 – João Carreiro e Capataz 21/07 – 24/07 Festa do Peão de Capivari 21 - Fernando e Sorocaba 22 - Guilherme e Santiago 23 - Gusttavo Lima 24 - Luan Santana Agosto 03/08 - 07/08 Festa do Peão de Indaiatuba 03 - Daniel e Renan & Jordão 04 - Jorge & Mateus 05 - Exaltasamba 06 - Gusttavo Lima 07 - Guilherme & Santiago

Teophanis Kapsopoulos – regente JOSEPH HAYDN Sinfonia nº 94, HOB I:94 ROBERT SCHUMANN Sinfonia nº 4, Op. 120 20 e 21 Victor Toro – regente WOLFGANG A. MOZART Idomeneo (Música de Ballet) EDWARD GRIEG Symfoniske Danser, Op. 64

Divulgação

Larry Crowne – O Amor está de volta Larry Crowne era o líder de sua equipe de estrelas da Marinha. Após ser rebaixado, começa uma busca da reinvenção pessoal e volta à sua cidade natal. Nela, Larry desenvolve uma paixão inesperada por sua professora da faculdade, Mercedes Tainot.

05/08 Não se preocupe, nada vai dar certo Lalau viaja pelo interior do Brasil se apresentando com um show de piadas. Seu pai, Ramon Velasco, também é um comediante do show e empresário do filho. Certo dia, Lalau recebe uma proposta milionária para usar seus talentos e fingir ser um famoso Guru em uma palestra motivacional. Em nome da grana, ele aceita a proposta rapidinho, mas algo não dá certo e Lalau precisa mais uma vez da ajuda de seu pai que, nas situações mais complicadas, solta o velho bordão, Não se preocupe, nada vai dar certo.

Quero Matar meu Chefe Para Nick, Kurt e Dale, a única coisa que poderia tornar o cotidiano monótono um pouco mais tolerável seria transformar seus chefes intoleráveis em fumaça. Pedir demissão não é uma opção e assim, com a ajuda de alguns drinques além da conta e do conselho duvidoso de um ex-detento malandro, os três amigos bolam um plano complicado e aparentemente à prova de falhas para se livrarem de vez de seus empregadores. Há apenas um problema, até mesmo os planos mais bem arquitetados são tão imperfeitos como os cérebros que os conceberam.

Divulgação

Assalto ao Banco Central Em agosto de 2005, 164 milhões de reais foram roubados do Banco Central em Fortaleza, Ceará. Sem dar um único tiro, sem disparar um alarme, os bandidos entraram e saíram por um túnel de 84 metros cavado sob o cofre, carregando três toneladas de dinheiro. Foram mais de três meses de operação. Milhares de reais foram gastos no planejamento. Foi o segundo maior assalto a banco do mundo. Um dos crimes mais sofisticados e bem planejados de que já se teve notícia no Brasil. Quem eram essas pessoas, o que aconteceu com elas depois, são as perguntas que todo o Brasil se faz desde então.

Contra o Tempo O filme acompanha o capitão Colter Stevens, que acorda no corpo de outro homem e descobre que faz parte de uma missão para salvar Chicago de um trem desgovernado. Em uma tarefa que não se parece a nenhuma das que já realizou, percebe que é parte de um experimento do governo chamado código fonte um programa que lhe permite passar pela identidade de outro homem nos últimos 8 minutos de sua vida. Ele tem poucos minutos para descobrir o que irá acontecer com o trem.

Divulgação

22/07


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

23

“Febre do Rato” leva oito troféus no Festival de Paulínia

“Febre do Rato” leva oito troféus no Festival de Paulínia

Na noite do último dia 14, quinta-feira, aconteceu o encerramento do Paulínia Festival de Cinema 2011. O longa-metragem “Febre do Rato” levou oito prêmios: melhor longa-metragem de ficção, trilha sonora, direção de arte, montagem, fotografia e o prêmio da crítica de melhor longa-metragem de ficção, além dos prêmios de melhor atriz e melhor ator para Nanda Costa e Irandhir Santos, respectivamente. A soma da premiação alcançou o montante de R$ 370 mil. O festival foi encerrado com a exibição do longa “Assalto ao Banco Central” que chega às telonas na próxima sexta-feira, 22. Confira todos os vencedores do 4º Festival de Paulínia Longa-metragem

Melhor Filme Ficção: Febre do Rato, de Claudio Assis Especial Júri: Trabalhar Cansa, de Marco Dutra e Juliana Rojas Melhor Documentário: Brasília, de Vladimir Carvalho Melhor Diretor: Selton Mello, de O Palhaço Melhor Diretor Documentário: Maíra Bühller e Mathias Mariana, por Ela Sonhou que Eu Morri Prêmio da Crítica Ficção: Febre do Rato, de Claudio Assis Documentário: Uma Longa Viagem, de Lucia Murat Melhor Ator: Irandhyr Santos, por Febre do Rato Melhor Atriz: Nanda Costa, por Febre do Rato Melhor Ator Coadjuvante: Moacir Franco, de O Palhaço Melhor Atriz Coadjuvante: Maria Pujalte,

de Onde Está a Felicidade? Melhor Roteiro: Selton Mello e Marcelo Vindicato, por O Palhaço Melhor Fotografia: Walter Carvalho, por Febre do Rato Melhor Montagem: Karen Harley, por Febre do Rato Melhor Som: Gabriela Cunha, Daniel Turini e Fernando Henna, por Trabalhar Cansa Melhor Direção de Arte: Renata Pinheiro, por Febre do Rato Melhor Trilha Sonora: Jorge Du Peixe, por Febre do Rato Melhor Figurino: Kika Lopes, por O Palhaço Curta-metragem – Nacional Melhor Filme: Tela, de Carlos Nader Melhor Direção: Gabriela Amaral, por Uma Primavera Prêmio da Crítica: Tela, de Carlos Nader Melhor Roteiro: Gustavo Suzuki, por O Pai Daquele Menino Júri Popular Melhor Longa Ficção: Onde Está a Felicidade?, de Carlos Alberto Riccelli Melhor Documentário: À Margem do Xingu – Vozes Não Consideradas, de Damià Puig Melhor Curta-metragem Nacional: Café Turco, de Thiago Luciano

Castro Mendes deve ser inaugurado em outubro João Gelo

Cultura e lazer Cultura e

O tradicional teatro “José de Castro Mendes” deve ser inaugurado em outubro próximo. O investimento para a reforma, segundo a empresa responsável, está sendo de quase R$ 10 milhões. Apesar de estar fechado ao público desde 2007 a obra se iniciou realmente no dia 5 de julho de 2010. Com a reforma a capacidade do teatro passará de 817 para 775 lugares, divididos em duas áreas: camarote e platéia. A capacidade foi reduzida para permitir que os espectadores fiquem mais próximos do palco do novo teatro. A obra também prevê a instalação de sofás e lounges nos camarotes para melhor acomodação dos espectadores. O prefeito Hélio de Oliveira Santos visitou a obra este mês e veio acompanhado do secretário de Infra-Estrutura, Osmar Costa.


Campinas - julho de 2011 - Edição Especial www.folhadecampinas.com.br

24

Horóscopo Horóscopo Julho

Áries (20/03 – 20/04) Você tem que acalmar seus ânimos se não quiser pôr tudo o que já conquistou na vida a perder. Até mesmo sua saúde pode se abalar se a tensão não diminuir, e se mostrar calma não resolve o problema. É necessário estar renovada de corpo e alma, e dar margens para fazer coisas que sempre se privou por dizer que não gostava sem conhecer. Touro (21/04 – 20/05) Taurinos foram privilegiados pela mudança de lua e os astros estão totalmente alinhados com você. Os anjos tem protegido você de situações perigosas e arriscadas, sem que você sequer saiba. O horóscopo do amor também traz zelo e, sem que você tome partido, o amor da sua vida pode aparecer, ou até mesmo aquele ex te ligar. Gêmeos (21/05 – 20/06) Geminianos precisam prestar mais atenção nos que os cercam. A confiança em supostos conhecidos, a ponto de levar para o lar, pode trazer os olhos do mal para a sua vida. Deixe de ser tão bondoso. Câncer (21/06 - 21/07) Para 2010 a fase não é das melhores, mas há promessas de que coisas boas vi-

rão, principalmente no trabalho. Cargos acima do seu terão vagas onde você será um dos mais esperados para preenchê-las, assim como as portas do emprego novo que você tanto precisa já estão com data marcada para abrir! Leão (22/07 – 22/08) Leoninos são agitados, divertidos e fazem amizade com facilidade. As portas costumam se abrir por esse motivo, mas também novos problemas s u r g e m com o grande número de pessoas que se envolvem. A oferta à coisas erradas pode te derrubar. Virgem (23/08 – 22/09) Aparentemente felizes, mas sofrem por dentro. Gostam de exibir seus feitos e conquistas. Busque mais sua felicidade inte-

noivas k. Parte do navio l. Quem são os guardas do harém? m. Profissão (tempo) n. Fase da lua o. Produz leite p. Mês do ano q. Alimento carne r. Água condensada na at-

Libra (23/09 – 22/10) Tenha mais medo. Viver não significa fazer tudo o que tem em mente sem pensar nas consequências, independente da idade. Seja ousado, menos capitalista, m a s sempre use o bom senso. E s co r p i ã o (23/10 – 21/11) Esse é um dos signos mais controversos e comentados dentre todos. E não é em vão: são pessoas com atitudes e personalidades fortes, mas que costumam cometer exageros quando querem alcançar seus objetivos. Você terá sorte no amor este mês. Aproveite para

Humor Humor

Palavras cruzadasC Palavras

a. Adorno femino b. Mamífero marinho c. Tubo comprido e estreito d. Grande macaco africano e. Alimento (ave) f. Macho da cabra g. Cobertura de bolo h. Chuva de pedrasde gelo i. Cabeleira postiça j. É considerado o mês das

rior, você precisa se apegar em Deus – mas não se preocupe tanto com o rótulo “religião” – e pensar em atos melhores, para te aliviar. Desapegue-se de bens materiais.

mosfera s. Desperta o apetite t. Alimento (vegetais picados) u. Brinquedo de menina v. Transporte (duas rodas) w. Lagarta de mariposas y. Feita para juntar água z. Álcool etílico

que isso se torne eterno! Sagitário (22/11 – 21/12) Deixe de ser uma pessoa passiva! Acorde para a vida, saia, agite, dance, curta a vida antes que ela acabe, e isso abrange todas as áreas. Faça mais o que tem vontade, deixe de reprimir vontades e sentimentos. Somente assim você poderá alcançar isso que tanto sonha. Capricórnio (22/12 – 21/01) Sua cabeça anda cansada por conta de trabalho e problemas. Não deixe que o estresse do dia-a-dia interfira em outras áreas da sua vida como relacionamento amoroso e familiar. Aprenda a separar as coisas para poder desfrutar das boas novas que o horóscopo mensal de julho de 2010 tem a te oferecer! Aquário (22/02 – 18/02) Aquarianos são cabeças-duras. A teimosia já impediu que muita coisa boa acontecesse. Omitir sentimentos também não trouxe felicidade enquanto poderia abrir ótimas oportunidades. Peixes (19/02 – 19/03) O amor está a seu favor nesse horóscopo de julho de 2010. A saúde pode passar por instabilidades, mas nada grave; se cuide, previna-se. Mas na área sentimental, sinta-se com mel nesse mês!


edicao0fc