Issuu on Google+

Distribuição gratuita - venda proibida

Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

Junho de 2014

Edição 29 - Ano 4 Publicação Mensal

www.folhadecampinas.com.br

/folhadecampinas

Falta de médicos e infraestrutura prejudicam a Saúde em Campinas FOTO: FÓRUM POPULAR DE SAÚDE DE CAMPINAS

Sistema Único de Saúde (SUS) em Campinas não oferece condições adequadas para o atendimento de pacientes. Segundo o Conselho Municipal da Saúde, os Pronto-Atendimentos (PAs) da cidade estão sem itens básicos para o trabalho, como cobertores e roupas de camas. A contratação de profissionais é uma das reivindicações do Fórum Municipal da Saúde, que também luta por compra de insumos e melhorias para funcionários da rede de saúde. No fim de maio, aproximadamente 400 pessoas se reuniram em uma passeata, organizada pelo Fórum, a fim de pedir melhorias na saúde na cidade. Uma das alternativas para desafogar a demanda por atendimento é o Programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde, que tem dividido opiniões. Melhor solução para o município, segundo o Conselho, seria decretar o estado de urgência. Em maio, aproximadamente 400 pessoas se reuniram em passeata, para pedir melhorias na saúde do município

CAPA | PÁGINA 5

Novo Vírus

Exposição Senac

Frota acessível

Vírus chikungunya, transmitido aos seres humanos por mosquito Aedes, foi encontrado em soldados do Exército Brasileiro que voltaram de missão no Haiti. Sintomas iniciais são semelhantes ao da dengue.

A mostra traz figurinos inspirados no filme “Os três mosqueteiros” e também nos séculos XVIII e XIX. A exposição é gratuita e os visitantes poderão apreciar as peças até o dia 27 de junho, na sede do Senac.

Campinas tem hoje 55,18% de sua frota de ônibus, entre convencionais e alternativos, adaptados para atender cadeirantes. Segundo Decreto da União, até 2 de dezembro esse número deveria chegar a 100%.

SAÚDE | PÁGINA 4

MODA | PÁGINA 11

CIDADE | PÁGINA 7

Emdec divulga o balanço de fiscalização de trânsito referente ao ano de 2013. O número de multas aplicadas nesse período somou um total de 504.296 autuações. Em 2012, ano em que o município ficou três meses sem fiscalização eletrônica, foram contabilizadas 449.200 multas.

DIVULGAÇÃO

Campanha #Adotei DIVULGAÇÃO SESI SÃO PAULO

Fiscalização da Emdec

CIDADE | PÁGINA 7

Bolas e chuteiras, em formato de esculturas gigantes, estão em quatro pontos da cidade de Campinas até o dia 15 de julho. A ação traz peças customizadas por artistas da região, o objetivo de criar um ambiente festivo no período da Copa.

CARLOS BASSAN/PMC

Sesi Campinas Amoreiras exibe, até o dia 21 de junho, a exposição itinerante #ADOTEI, projeto realizado em parceria pelo Sesi-SP e a ativista e protetora dos animais Luisa Mell.

ESPECIAL COPA | PÁGINA 6

Doenças respiratórias

CULTURA | PÁGINA 9

DIVULGAÇÃO

Tempo seco, somado com a queda de temperatura, contribui para o aumento de casos de doenças respiratórias, como bronquites e resfriados. Principais vítimas são os bebês e as crianças. SAÚDE | PÁGINA 5

Teatro de Tábuas

FELIPE FREITAS

Esculturas Gigantes

Grupo apresenta o espetáculo “Brasil Futebol Clube”, na programação da Copa, e tem a proposta de fazer teatro de rua acessível ao grande público. CULTURA | PÁGINA 10


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

02

Editorial No dia 12 de junho aconteceu a abertura oficial da Copa do Mundo no Brasil, entretanto o evento, que era para ser uma grande festa – e o tão esperado resultado de meses de ensaios e preparações –, passou um pouco ofuscado, diante das manifestações que ocorreram em todo o país. Resultado do momento conturbado e delicado que vive o Brasil atualmente. Jornais do mundo inteiro noticiaram a violência dos protestos anti-Copa (realizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Distrito

Uma festa ofuscada

Federal, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza e Manaus), que tiveram pessoas e até mesmo repórteres feridos pelas Tropas de Choque. Também comentaram sobre a cerimônia de abertura do evento – alguns lamentaram sua brevidade, classificando a inauguração como “discreta”, enquanto outros chamaram o evento de “grande espetáculo”. Duas grandes pautas dividindo um mesmo espaço. A copa do mundo sempre foi motivo de felicidade para o povo brasileiro, e uma das épocas mais aguardadas também. Nes-

ses períodos, as cores verde, amarela e azul colorem e alegram o cenário; as pessoas se reúnem para entoar em uníssono o tão esperado grito de gol. É uma grande festa, com direito a rojões, bandeirinhas e vuvuzelas. No entanto, esse ano foi comumente usado o comentário de que “o povo não estava animado para copa”. Isso porque, por mais tarde que seja, o torcedor brasileiro – que antes de tudo, é um cidadão brasileiro – se deu conta de que estes gastos estavam saindo mais caros do que deveriam. O dinheiro, que poderia

ser direcionado para o bem comum, estava servindo para pagar por uma festa para a qual eles não foram convidados. Apenas uma pequena parcela privilegiada – haja vista que os ingressos estavam bem salgados para a maioria dos bolsos da população – iria desfrutar desse deleite. Perceberam que algo estava errado e não se calaram diante do problema. Como ouvimos falar, o gigante acordou, e ele tem fome e sede de justiça. O governo, por sua vez, tenta a todo custo amansá-lo com pretextos, promessas de melhorias

e justificativas sem fundamentos. Os investimentos nos aeroportos, portos, na mobilidade e na segurança devem ser realizados visando à construção de um país melhor para todos os brasileiros, e não na tentativa de camuflar os problemas diante dos olhares estrangeiros. Não é que o torcedor brasileiro seja contra a seleção – esse não é o discurso. Mas isso também não significa que eles estejam alienados ao que acontece fora dos gramados. Aos poucos, as bandeiras e as cores da nação foram retoman-

do seus espaços nas casas, prédios, ruas e avenidas. Quando o time entra em campo, o sentimento, a vibração e a emoção, permanentes no coração brasileiro, reacendem. Queremos sim uma seleção campeã (hexacampeã, neste caso), mas não somente no futebol. Queremos um país de primeiro mundo, campeão e exemplo na saúde, na educação, na política, na economia, na segurança, no desenvolvimento urbano, na indústria, na agricultura; no todo. Por isso torcemos pelo Brasil e também pelos brasileiros.

Artigo Direito de vizinhança É uma vertente do direito civil que trata dos conflitos causados pelas recíprocas interferências entre propriedades imóveis próximas. Não há necessidade de serem os imóveis contíguos para que as normas protetoras dos direitos de vizinhança sejam utilizadas, basta serem pró-

A partir do dia 12/6, chefes de Estado, imprensa mundial e mais de um bilhão de torcedores voltarão seus olhos para o Brasil. Após 64 anos, aliás, tempo de existência da brasileiríssima Legião da Boa Vontade (LBV), nosso país novamente sedia a Copa

ximos para ser possível a aplicação das normas. Portanto, tratam-se de normas que tendem a resolver os conflitos entre propriedades com o objetivo de definir regras básicas de vizinhança, permitindo a convivência harmônica da sociedade. Essas regras podem

constituir-se em obrigações de permitir a prática de certos atos, ou criarem o dever de se abster da prática de outros. Dentre a primeira temos como exemplo: obrigação do prédio inferior de receber as águas que fluem naturalmente do superior; obrigação de permitir a entrada do

vizinho quando seja indispensável para a reparação, construção ou reconstrução do prédio deste e obrigação de conceder passagem ao dono do prédio encravado. Dentre as que determinam abstenção temos como exemplo: proibição de fazer mau uso de seu prédio quer contra a saú-

de, sossego ou segurança do vizinho; proibição de abrir janela, eirado ou terraço a uma distância menor que um metro e meio de seu confinantes, devassando a propriedade deste. Assim, com o direito de vizinhança busca-se regular situações entre propriedades - estabele-

Paz na Copa e sempre

do Mundo. Fazemos votos de que esta querida nação alcance a vitória almejada nos gramados e em todos os outros campos, no enfrentamento das batalhas diárias em prol da melhor qualidade de vida para os cidadãos. Que o entusiasmo da

torcida, dos jogadores, da comissão técnica, dos dirigentes de nossa Seleção, enfim, a vibração e a Fé também se multipliquem em ações pragmáticas no aprimoramento de todas as classes sociais. Contudo, entendemos que a violência jamais será metodologia

eficiente para se conquistar qualquer objetivo, por mais justo que seja. Há 100 anos, durante a fatídica 1ª. Grande Guerra, o futebol ganhou significativo espaço para a Paz no Natal de 1914. Oportuna trégua permitiu que uma partida fosse jogada entre inimigos

à época. Esse episódio, ocorrido em Ypres, na Bélgica, expressa muita coisa! Embora tenha sido um fato isolado naquela ocasião, em que abundante sangue se derramava em nome da insensatez humana, ele nos demonstra que a Paz definitiva não é utopia. De-

cendo limitações e restrições ao uso da propriedade - sem que haja vantagem para qualquer uma das propriedades, visando tão-somente evitar prejuízos e otimizar o convívio em sociedade. Marcos Bernardelli Advogado

pende de nós! Por isso, há décadas defendo: o esporte sempre será melhor que as sangrentas guerras, que deixam como herança viúvas e órfãos. José de Paiva Netto Jornalista, radialista, escritor paivanetto@lbv.org.br www.boavontade.com

Economia Opinião do leitor As opiniões publicadas são recebidas por e-mails de leitores. Elas não expressam a opinião do jornal e não seguem qualquer padrão de linha editorial. Envie também sua “bronca” ou entre em contato com a redação do jornal Folha de Campinas, pelo e-mail: redacao@folhadecampinas.com.br.

Errata

O jornal Folha de Campinas esclarece que na edição de nº 28, referente ao mês de maio, na editoria “Especial Copa", pág 07, foi publicado equivocadamente uma arte que mostrava os grupos da Copa de 2010, ou invés da Copa de 2014. Lamentamos o erro e estaremos atentos para que situações semelhantes sejam evitadas.

Expediente Diretor Executivo Márcio Carvalho Editora Responsável Ana Carolina Menani MTB/SP: 72644 Jornalistas Ana Carolina Menani Carolina Grohmann Tatiane Bueno

Colunistas Cauê Oliveira José Paiva Netto Juliana Mori J. Petermann Luiz Fernando A. Bueno Marcos Bernardelli Rui Tomás Colaborador Clara López T. Corrêa Futebol Interior

Criação e Diagramação Letícia Araújo

Secretária Administrativa Bruna Faria

Cartunista Fabiano Carriero

O Folha de Campinas é uma publicação mensal. Tiragem dessa edição 10 mil exemplares

Gerente Administrativo e Financeiro Antônio Medeiros Executiva de Vendas Denise Motta

acesse:

Contato com a redação redacao@folhadecampinas.com.br Anuncie no Jornal comercial@folhadecampinas.com.br

Redação e Publicação MCJ Editora e Distribuidora Ltda Av. Bueno de Miranda n° 89 Vila Industrial - Campinas/SP F: (19) 3272-3684

www.folhadecampinas.com.br


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

03

Nestes últimos tempos temos vivido em nosso país situações pontuais de instabilidade nos grandes centros urbanos. Manifestações populares que surgem reivindicando alguma necessidade social e que acaba em violência, quebra-quebra, saques e pessoas feridas. Ante este cenário nasce um clima de insegurança e, principalmente, medo. O medo, como parte do ser humano, foi estudado e investigado pela filosofia. Considerando o momento atual e os acontecimentos recentes, creio ser interessante e útil abordar este tema com o foco filosófico. O que é o medo? O medo corresponde a um aspecto natural no ser humano. Ele sinaliza para nós que existe um risco para uma determinada ação. Até aqui, tudo bem pois o mesmo está nos sendo útil e cumprindo seu papel. O problema surge quando o medo deixa de ser um sinal de alerta e passa a ser um elemento paralisante. O estado patológico do medo nos leva à paralização ou a uma ação irracional. São comuns os casos de pessoas que estão em meio a uma situação crítica, em meio a um tiroteio por exemplo, e ficam imóveis sem conseguirem sequer se abrigar. Ou os casos de

incêndios em prédios em que as pessoas simplesmente pulam da janela do 20 andar.O fenômeno do medo patológico surge quando a pessoa assume a postura de vítima. A vítima é aquela que reage instintivamente a uma situação em vez de agir inteligentemente. É incapaz de achar uma solução e atrai para si a violência. A reação é própria dos animais irracionais. A ação é própria do ser humano. Quais são seus medos? Uma vez definido o medo, vamos localizar o medo e conhecer suas formas de expressão. O medo está localizado dentro de nós, na nossa parte emocional que acaba por refletir em nossa racionalidade. Podemos dizer que existem tantos tipos de medo quanto de pessoas. Porém, podemos resumir o medo em dois tipos: Medo ao fracasso em todos seus aspectos e medo à dor em todos os seus aspectos, seja física ou psicológica. O medo ao fracasso corresponde a uma clara falta de ação para alcançar o êxito. Antes de começarmos a agir, nosso emocional e a própria mente produzem sentimentos e pensamentos com a possibilidade de fracasso e antes de assumirmos o risco da ação, acabamos optando pelo

Imagem: Reprodução/Siderley Andrade de Lima

Artigo O Medo

imobilismo e inação, perda de ânimo e iniciativa. Mas o que é o fracasso? Apenas um erro que pode ser corrigido. Se tirarmos todo o peso da angustia e medo, achamos a solução para o erro. O medo à dor corresponde a reação instintiva de fugir de tudo aquilo que pode nos causar algum dano. Essa atitude acaba por aumentar a dor pois quanto mais se teme, mais cresce a sensação de sofrimento. Mais uma vez, aparece a paralização proveniente do medo. Aqui há que lembrar

de um grande filósofo que nos ensina que a dor é veículo de consciência. Neste caso, há que refletir sobre a causa da dor, aprender com ela e sair de forma inteligente da situação geradora da dor. Vamos trazer agora a temática para o problema do clima de insegurança que vivemos na atualidade. Aqui o medo está relacionado com o “medo à dor”. As pessoas temem sofrerem algum dano físico (agressões sofridas por estarem em meio a uma situação de violência...) ou dano mate-

rial (saques, dano ao patrimônio...). O que podemos fazer ante esta situação? A primeira coisa é não assumirmos a postura de vítima. Apesar do medo aparecer, não podemos deixar que ele tome conta de nossas ações. Há que manter a lucidez e iniciativa. Primeiramente analisar a situação e encontrar a melhor saída. Uma vez tomada a decisão, devemos agir. Podemos concluir que o medo é algo inerente ao ser humano e á algo bom. O que não pode acontecer é o medo tomar conta de nós

e nos paralisar, ou nos fazer tomar ações irracionais e instintivas. Não podemos assumir a postura de vítima pois entramos no ciclo vítima x violência atraindo desta forma a violência para nós. Devemos manter a iniciativa e vencermos o medo a partir da ação e decisões inteligentes. Deixo a todos algumas questões para reflexão: Quando pratica ações ou reações? Quais são seus medos? Qual a sua estratégia para superá-los? Cauê Oliveira Diretor da Nova Acrópole – Unidade Campinas

O Maior Portal de Futebol do Brasil WWW.FUTEBOLINTERIOR.COM.BR


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

04

Artigo Expressões brasileiras registrada pela FIFA Não é de hoje que a FIFA possui inúmeros nomes e expressões relacionadas aos seus eventos e os países em que eles ocorrem. Tal atitude, inclusive há alguns anos em Congresso Internacional de Propriedade Industrial ocorrido no Brasil, foi prevista e avisada. A FIFA não pouparia esforços para proteger quaisquer marcas e já estava depositando outras para garantir total proteção ao evento, pois todos sabemos que jogos de futebol ou qualquer outro evento de grandes proporções é fonte de renda de um comércio informal e ilegal. Quem nunca viu na rua varais de camisetas desportivas variadas em dia de jogo? Para adquirir qualquer camiseta, bandeira, adornos, mascotes, etc, não precisamos gastar mais que dezenas, enquanto qualquer produto oficial pode ultrapassar a casa das centenas – deixo claro que não estou questionando os valores e qualidades que estamos costumados a pagar em

qualquer produto acima mencionado ou defendendo a pirataria praticada por comerciantes que necessitam e desejam incrementar sua renda. Dito e feito. Em 2010 a FIFA depositou uma grande quantidade de marcas perante o Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Entre essas marcas a expressão PAGODE, bem como nome de cidades sedes com o ano que marca o evento, assim, Rio de Janeiro 2014, São Paulo 2014, Cuiabá 2014, Manaus 2014, Brazil 2014 e Copa 2014 e praticamente tudo que faz alusão à copa, ao Brasil e ao ano de 2014 são marcas, agora, de alto renome, portanto, monopólio da FIFA (em outras palavras, ela faz e deixa de fazer o que ela quiser para proteger sua propriedade, desde que em conformidade com as leis). Diante da Lei 9.279/1996 (Lei de Propriedade Industrial), as marcas depositadas pela FIFA e concedida pelo Instituto Nacional

da Propriedade Industrial (INPI) encontrariam óbices legais para serem registradas, pois a Lei de Propriedade Industrial é clara ao elencar sinais que não são registráveis como marca. Dentre esses sinais, os quais facilmente se enquadrariam, muitas senão todas, as marcas registradas pela FIFA poderiam ser consideradas de uso comum e vulgar, sendo necessárias para a descrição do evento, ou indicariam falsamente uma indicação geográfica, seria como o caso da marca Champagne para denominar qualquer espumante que não seja de tal origem francesa. A FIFA não é brasileira e nem possui sede ou atividade em nenhum dos lugares que assinalam o nome de suas marcas. Entretanto, estamos diante de um fato e lei completamente distintos e novos, a Lei Geral da Copa. Sim, existe uma lei que regulamenta todos esses pormenores desde 2012, exigindo no seu artigo 3º que o Instituto

Nacional da Propriedade Industrial promova as anotações necessárias e os demais tramites para o registro de marcas de alto renome pertencentes à FIFA (Lei 12.663/2012). Como toda lei fundada em Acordos e Tratados Internacionais foi aprovada pelo Congresso Nacional e negociada previamente com o Governo Brasileiro. Sem saber desse “pequeno” detalhe acabaríamos comparando tal situação com outras mais antigas, como foi o caso da marca Açaí, Guaraná, entre outros nomes e produtos Brasileiros requeridos e registrados por países estrangeiros (que não aderem a Convenção de Paris, adotada pelo Brasil e “mãe” de nossa Lei de Propriedade Industrial). O que não é o caso. Ora, requerer o registro de qualquer marca é praticamente possível, mesmo que essa marca seja proibida por lei, mas alcançar a sua concessão já é algo bem diferente. No caso “assustador” da FIFA e suas marcas não

há proibição legal que impeça a propriedade de tais nomes, que inclusive possuem uma “validade” um tanto quanto curta (até dezembro de 2014) se compararmos com os dez anos (prorrogáveis infinitas vezes) de uma marca fora da situação da Copa. Pode parecer um absurdo, mas era de se esperar e quem sabe, até compreensível. É só deixarmos de pensar como Brasileiros e pensarmos com a cabeça de estrangeiros e a forma como eles lidam com o comércio e com a Propriedade Industrial – uma forma bem mais agressiva e preventiva. Não é apenas uma questão em que se critica uma forma ou não de pensar e lidar com os negócios, seja por parte da FIFA e de outros órgãos, países e empresas, mas uma questão de compreender com quem lidamos em um mercado exterior. Mas, ultrapassando nesse momento, as questões legais, adentro em questões políticas. É fato que as marcas da FIFA são

de alto renome e assim abrangem inúmeras classes de produtos e serviços e que a Federação poderia utilizar todo meio a sua disposição para coibir o uso tido como indevido de suas marcas, afinal, muito foi gasto para realizar tal feito e a FIFA deve honrar com aqueles que pagaram “royalties” para produzir e comercializar produtos contendo tais marcas, mas penso que por uma questão de bom senso as medidas mais drásticas não seriam tomadas, pois macula ainda mais a imagem de uma FIFA já não muito bem quista pelo povo Brasileiro (e também de outras nacionalidades). Ainda, não podemos deixar de contar com a boa vontade da Federação que até formulou uma cartilha de exemplos de “SINS E NÃOS” dos usos das marcas. Clara López Toledo Corrêa é advogada do escritório Toledo Corrêa Marcas e Patentes

Conduta ética nos dias de hoje Inicio esta nossa conversa com uma frase tirada do livro “Reflexões para o despertar da Consciência Ética” do prof. Vanderlei de Barros Rosa: “Afinal, o que é Ética? Ética é algo que todos precisam ter. Alguns dizem que têm. Poucos levam a sério. Ninguém cumpre à risca.” Hoje em dia, sem menor esforço, podemos observar a quantidade de notícias de escândalos envolvendo as esferas públicas e privadas, em nível mundial. A impressão que temos é a de que existem presentes três situações, a saber: Há o segmento historicamente manipulável da sociedade que, pela ignorância do que seja

ética e de como agir de forma ética, aceita tudo o que lhe é apresentado como bom e devido. A outra categoria, muito embora não ignore a definição de conduta ética, no seu dia a dia pratica o “levar vantagem em tudo”, também conhecido como “Ganha perde”. No meio dessas duas categorias se encontram aqueles que são sensíveis ao tema e procuram, a duras penas, levar a vida pautada pelos princípios éticos. A sensação que fica é que esta é a que tem menos acólitos, não? Para entender um pouco do que se passa, vale recordar a teoria sobre ética e em seguida fazer um diagnóstico do que está ocorrendo e

propor uma ação. Vamos juntos nesse exercício? Segundo o Professor do FGV, Severo Hryniewicz, a Ética propõe-se a responder à pergunta: Como o homem deve agir para realizar o bem? Sob esse ponto de vista, podemos falar em quatro grandes linhas da ética: Éticas da virtude; Éticas do interesse ou utilitarismo; Éticas do dever; Éticas de situação ou relativismo. As éticas das virtudes assentam-se na tese de que o intelecto deve afirmar-se sobre as paixões, os desejos e os instintos. Aristóteles partia da observação de que todos os seres viventes aspiram à plenitude. O homem ético é o que

consegue ou que possui a justa medida. Ele não cometerá erros nem por excesso nem por falta; procurará atingir a constância na prática de ações boas ou virtuosas (vide Ética a Nicômaco). O princípio da utilidade formula-se como uma ação que é útil, justa e, consequentemente ética quando traz mais felicidade do que sofrimento aqueles que são por ela atingidos. As éticas do dever defendem a tese de que devemos sempre agir com o objetivo de cumprir o dever moral, mesmo que isso possa custar muito para aquele que o cumpre. Já as éticas de situação ou relativistas propõem a tese de que a ideia de bem varia de acordo

como tempo e a situação. Também menciono, para nossa reflexão a ética socrática que reside no conhecimento e em vislumbrar na felicidade o fim da ação. Essa ética tem por objetivo preparar o homem para conhecer-se, tendo em vista que o conhecimento é a base do agir ético. Ao contrário de fomentar a desordem e o caos, a filosofia de Sócrates prima pela submissão, ou seja, pelo primado da ética do coletivo sobre a ética do individual. Dito isso fica aqui a indagação: Por que temos hoje esse quadro de falência total das instituições do ponto de vista ético? O que podemos fazer para mudar essa terrível realidade?

Pela minha leitura, por uma causa que também se traduz por uma palavra de poucas letras, a exemplo da ética, é via EDUCAÇÃO. Estamos hoje disponibilizando ao mercado, profissionais que foram capacitados para se dar bem na vida, custe o que custar. Sabedores que somos de que a formação do caráter se dá até os oito anos, precisamos, com urgência, de uma educação de qualidade baseada em valores. Esse é o único caminho para mudar esse status quo. Luiz Fernando de Araújo Bueno - Diretor de Sustentabilidade do CIESP-Campinas, Professor da FGV online, consultor e palestrante.

Saúde Saúde confirma dois casos de chikungunya O vírus foi encontrado em soldados do Exército Brasileiro que voltaram de missão no Haiti

O Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas (Devisa) foi notificado pelo CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica) da Secretaria de Estado da Saúde de dois casos importados de chikungunya (CHIKY) no município de Campinas. Os casos referem-se a soldados do Exército Brasileiro que voltaram de missão no Haiti no início do

mês. Imediatamente após a notificação dos casos, para evitar a propagação da doença, a equipe de Vigilância em Saúde de Campinas desencadeou todas as ações de vigilância, prevenção e controle preconizadas pela Organização Mundial de Saúde e Ministério da Saúde. O trabalho inclui bloqueio químico (nebulização) e mecânico

(inviabilização de criadouros) no entorno da Brigada Militar, batalhão de origem dos dois soldados e para onde eles se dirigiram quando retornaram ao Brasil. Também foi promovido o isolamento dos soldados. A atividade em campo contou com o apoio da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias). Seguindo recomendação do CVE,

os soldados estão sendo cuidados no Hospital Militar de Área de São Paulo. Além dos dois casos de Campinas, quatro soldados de outras localidades que estavam na mesma missão no Haiti também foram confirmados com a doença. Da mesma forma, todas as ações foram desencadeadas. Tais ações foram coordenadas pela

Secretaria de Estado da Saúde e contaram com a colaboração de interlocutores do Exército e da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. O chikungunya é um vírus transmitido aos seres humanos por mosquito Aedes. Os sintomas iniciais são febre alta, de início repentino, dores intensas nas articulações de pés e

mãos, dedos, tornozelos e pulsos, dores de cabeça, dores musculares e manchas vermelhas na pele. Diferentemente da dengue, doença viral transmitida pelos mesmos vetores, uma parte dos indivíduos infectados pode desenvolver a forma crônica da doença, com a permanência dos sintomas, que podem durar entre 6 meses e 1 ano.


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

05

Capa Município deveria decretar estado de urgência, diz Conselho Municipal da Saúde Falta de profissional e infraestrutura são as principais queixas de funcionários e pacientes o Programa é organizado e todos falam em conjunto”. Para eles, o maior problema no país não é a falta de infraestrutura, mas sim a pouca quantidade de médico. “Faz falta formação de mais médicos, mais enfermeiros, mais técnicos da saúde para a demanda que há no Brasil, que é um país tão grande e que teve que recorrer a esse programa”. Para a coordenadora do CS onde os médicos atuam, são precisos outros jeitos de se contratar médicos do Brasil, e não focar nos profissionais de fora. “Eles são bons, vêm com boa vontade, mas existem alguns problemas, como a língua. Alguns pacientes não entendem o que eles dizem”. Ela ainda afirma que outra questão complicada é a formação deles. “Eu tenho que explicar coisas que são básicas na formação de um médico. Têm coisas que são universais e que eles deveriam ter na formação deles em Cuba, mas não tiveram”. Faria também defende que contratar médicos de fora, por meio do Mais Médicos, não “supera o problema crônico da desvalorização dos profissionais da Atenção Básica”. Para ele, uma das questões é o salário oferecido em cada especialidade. “O médico, de uma categoria rara e elitizada, não tem estímulo para trabalhar na atenção primária. Nenhum médico quer se especializar em saúde da família, por exemplo, sabendo que vai receber o mesmo se trabalhar como clínico, sem especialização”, defende. No fim de maio, aproximadamente 400 pessoas se reuniram em uma passeata, organizada pelo Fórum, a fim de pedir melhorias na saúde na cidade. Uma carta de solicitações, protocolada

Mulher espera por atendimento por 4 horas em Pronto-Socorro Hospital Mário Gatti

na Prefeitura, foi elaborada para requerer melhorias na estrutura dos PAs, compra de insumos e contratação de mais servidores. Este mês, funcionários e pacientes do Hospital Cândido Ferreira também se reuniram em manifestações para cobrar pagamento dos salários atrasados, renovação do convênio e repasse maior de verba. “Quando o Jonas se elegeu, sabia que em março de 2013 se encerraria o processo de desligamento de cerca de 1.300 profissionais, antes contratados pelo Cândido, para atuar em praticamente todas as áreas da saúde pública da cidade. Porém, ele não se preparou para essas demissões e até hoje não repôs completamente”, diz Faria. Além da falta de profissional, a cidade também sofre com o não cumprimento do prazo de entrega das oito unidades de saúde que já deveriam estar funcionando.

Foto: Carolina Margiotte Grohmann

“Idosos tiveram de ser embrulhados em plásticos para não sofrer hipotermia”. A denúncia é do Fórum Municipal da Saúde e revela as condições oferecidas àqueles que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) em Campinas. O fato ocorreu na primeira semana de junho, quando a temperatura na cidade caiu e a procura por atendimento com incidências de doenças respiratórias aumentou. “Os Pronto-Atendimentos (PAs) estão sem cobertores e roupas de camas. Isso é básico”, diz Ed Carlos de Faria, da Executiva do Conselho Municipal de Saúde e membro do Fórum. Para ele, essa carência de infraestrutura e a falta de profissional despontam numa crise na saúde em Campinas. “O mais adequado seria decretar o estado de urgência no município, a fim de contratar, com agilidade, os profissionais de saúde e a compra de insumos”, propõe. Essa solução, porém, já foi sugerida este ano pelo Movimento PAs em Luta (representado por trabalhadores dos quatro PAs e do SAMU de Campinas) e determinada pelo Conselho Municipal da Saúde, quando foram registrados 12 mil casos de dengue na cidade. Sem ser executada, a cidade acumulou 35 mil casos, o que lhe rendeu o maior surto de dengue na história de Campinas, além de sobrecarregar os PAs. A contratação de profissionais é uma das reivindicações do Fórum, que também luta por compra de insumos, pela reordenação da rede e relação mais horizontal entre gestão e trabalhadores e pelo esta-

belecimento de políticas de saúde “claras”. Uma das alternativas para desafogar a demanda por atendimento é o Programa Mais Médicos. Em abril, Campinas recebeu mais 66 profissionais, e passou a contar com 94 médicos atuando na Rede de Atenção Básica da cidade pelo Programa. A iniciativa é do Ministério da Saúde e tem causado controvérsias quanto a sua eficácia. Para Faria, o Mais Médicos é paliativo e tem um caráter eleitoreiro. “Claro que qualquer alívio é bem-vindo, mas o programa é mais eleitoreiro que resolutivo, tem data para acabar e não traz nenhuma reordenação na rede assistencial necessária e não supera o problema crônico da desvalorização dos profissionais da Atenção Básica”, acrescenta. A reportagem conversou com dois profissionais do Programa que atuam na periferia da cidade e que preferiram não se identificar. Os dois médicos são formados em Cuba e tiveram experiência na Venezuela, antes de virem para cá. Com uma chegada conturbada – em Campinas, eles foram expulsos do hotel onde foram alojados com a justificativa de “estarem lá há muito tempo” –, foi com a ajuda dos colegas do Centro de Saúde (CS) onde atuam que conseguiram um lugar para ficar. Um dos médicos, vestido com a camisa da seleção, não continha o prazer em falar que “O Brasil será o Campeão”. Eles julgam as condições de trabalho melhores aqui do que na Venezuela e sempre lembram que têm a missão de ajudar o povo brasileiro. “Aqui é mais organizado, tem mais atenção, os médicos brasileiros são bons,

Foto: Carolina Margiotte Grohmann

Por Carolina Margiotte Grohmann

Placa informa prazos da construção do Centro de Saúde, cuja obra está parada pois a empreiteira não recebeu mais recursos

Tempo seco aumenta doenças respiratórias Principais vítimas são as crianças, que ainda têm o sistema respiratório em formação Por Tatiane Bueno

Com a queda das temperaturas e o clima mais seco, o sistema respiratório fica mais propenso a doenças. O verão foi seco, então as expectativas para o inverno não são nada animadoras. Segundo dados do Centro de Pesquisa Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a previsão de umidade relativa do ar para as próximas semanas é que a mínima seja de 40% com tendência de declínio. O estado de alerta é definido quando a umidade do ar fica entre 20% e 30% e o

de emergência abaixo dos 20%. Entre as principais infecções virais, estão gripe e bronquiolite. Já entre doenças respiratórias de caráter alérgico, as mais comuns são rinite alérgica e asma. Além dessas, também se destacam as doenças infecciosas (resfriados, gripes, pneumonias, sinusites e bronquite), e não infecciosas (crises de asma brônquica e doença pulmonar obstrutiva crônica DPOC – enfisema e bronquite crônica). Crianças e bebês são os que mais sofrem nessa época, pois “ainda estão desenvolvendo o sistema imunológico portanto

têm menos defesas contra essas infecções”, alerta Danilo Caparica Carlos, coordenador do pronto-socorro do hospital Prefeito Edivaldo Orsi (Ouro Verde), que atende cerca de 150 pessoas por dia, dos quais 90% dos casos são de doenças respiratórias, segundo o hospital. Além disso, por frequentarem creches e escolas, são expostas a grande quantidade de pessoas diariamente. “Todas as doenças respiratórias são altamente contagiosas, basta uma criança doente na creche para que todas as demais sejam expostas quase automaticamente”, comenta o coordenador. O aumento de casos

de doenças respiratórias durante as estações frias também acontecem “porque as pessoas ficam mais confinadas em ambientes fechados, o que facilita a transmissão de alguns agentes como vírus. O contato com o frio, o ar mais seco, roupas guardadas, entre outras, também predispõem à manifestação de sintomas alérgicos”, explica a Prof. Dra. Mônica Corso Pereira, pneumologista do Hospital das Clínicas da Unicamp. Segundo a Coordenadora da Saúde da Criança e Adolescente, Tânia Maria de Cássia Marcucci Oliveira, a Secretaria Municipal de Saúde, na Área

da Saúde da Criança e Adolescente, realizou capacitações com profissionais da Rede Básica de Saúde e está trabalhando de forma intersetorial com a Secretaria Municipal da Educação para discutir a prevenção, diagnóstico e tratamento - atualização, das patologias em criança, com maior prevalência nos meses de março a agosto, com distribuição de folders para informar profissionais e pais quanto à prevenção das doenças respiratórias. Para passar por esse período ileso, os especialistas alertam que é importante estar com a vacina para gripe em dia,

evitar ambientes fechados, empoeirados, roupas guardadas, etc. Profª. Dra. Mônica alerta que também é imprescindível “manter o tratamento das doenças crônicas de uma forma geral, especialmente da asma, DPOC e rinite”. Consultar um médico é sempre a melhor alternativa de tratamento, já que, “de forma geral, as doenças virais não têm tratamento específico curativo. O tratamento é sintomático, como controle da febre e dos sintomas de mal-estar, e hidratação abundante”, explica Carlos. (Colaborou Amanda Bueno)


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

06

Especial Copa Monitoramento é reforçado para a Copa Além das cinco novas câmeras que foram instaladas recentemente pela Central Integrada de Monitoramento de Campinas (CIMCamp) em pontos considerados estratégicos, na região dos estádios da Ponte Preta e Guarani, para monitorar o fluxo de pessoas que acompanharão os eventos da Copa

do Mundo em Campinas e os treinos das seleções de Portugal e Nigéria, outros equipamentos acabam de ser implantados para ampliar ainda mais a capacidade de monitoramento e garantir a segurança da população neste período. No total, serão nove equipamentos extras. Duas viaturas da GM, do

modelo Captiva, foram equipadas com quatro câmeras cada e poderão ser designadas a atuar em qualquer ponto da cidade transmitindo as imagens destes locais em tempo real via telefonia móvel (3G). Além das câmeras nos veículos, outra novidade é “uma câmera portátil” que será utilizada

por um dos agentes durante o patrulhamento. O equipamento poderá ser acoplado à farda, e as imagens, além de serem gravadas, também serão transmitidas on line. A corporação conta ainda com a base móvel, que já tem sido empregada em eventos e é equipada com duas câmeras - sendo uma de

longo alcance - que será responsável pelo monitoramento da parte externa do Centro de Treinamento da Ponte Preta. O fluxo nas rodovias Santos Dumont e Doutor Adhemar Pereira de Barros (SP-340 e SP-342) também poderá ser monitorado pela GM, graças a uma parceria firmada pela Secretaria Municipal

de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública com as concessionárias Colinas e Renovias. Todo esse sistema faz parte do esquema especial de segurança planejado pela Administração municipal para contribuir com as demais forças policiais e garantir a segurança da população durante a Copa do Mundo.

Horário de expediente durante os jogos Durante os jogos da Seleção Brasileira, nos dias 17 e 23 de junho, o expediente nos órgãos da administração pública municipal direta e indireta segue normalmente até as 12h30. Após este horário, um sistema de plantão garantirá o atendimento dos serviços essenciais à população. A alteração do atendimento está previsto no decreto nº 18.359, de 26 de maio de 2014. O decreto determina que os servidores que adotarem o regime deverão compensar as horas não trabalhadas. Atendimento dos serviços essenciais A Sanasa mantém o telefone 0800-772-1195 à

disposição da população para receber solicitações de reparos em redes desses serviços. A Administração do Ceasa encerrará as atividades 2 horas antes dos jogos do Brasil. Mercado de Hortifrutigranjeiros: funcionamento normal durante os dias de jogos da seleção brasileira, mas com ponto facultativo. Já o Mercado de Flores e Plantas Ornamentais encerrará as atividades às 15hs, nos dias dos jogos do Brasil. Os Centros de Saúde do município fecharão a partir das 12h30 nos dias de jogos. Os Prontos-Atendimentos estarão abertos 24h do dia. O SAMU/192

atenderá normalmente. O Centro Público de Apoio ao Trabalhador – CPAT (Unidades Centro, Ouro Verde e Campo Grande): o atendimento ao público será encerrado às 12h30 nos dias 12. A CIMCamp manterá o monitoramento 24h e a Defesa Civil terá atendimento 24h, com chamadas pelo telefone 199. O Departamento de Limpeza Urbana (DLU) informa que a varrição ocorrerá normalmente. As coletas de resíduos (orgânica, hospitalar, ambulatorial e a seletiva) também serão realizadas normalmente. Segurança A Corporação da Guar-

da Municipal mantém a rotina de trabalho com funcionamento 24h. O serviço poderá ser acionado pelo Disque Guarda Municipal telefone 153. Emdec A Emdec mantém o atendimento essencial e de emergência funcionando normalmente com equipes de trânsito e transporte, operação nos terminais urbanos e na Central de Controle Operacional (CCO). As solicitações devem ser feitas pelo telefone (19) 37721517, 24 horas por dia. O recebimento de veículos apreendidos por furto, roubo ou infrações de trânsito será realizado normalmente pelo Pátio

Municipal. Já a retirada de veículos fica suspensa até o dia seguinte. Câmara Municipal Portaria publicada assinada pelo presidente Campos Filho (DEM) define o horário de funcionamento do legislativo em Campinas nos dias de jogo do Brasil na Copa do Mundo de futebol. Pela portaria, a Casa será aberta às 8 horas e vai funcionar até 14 horas, nos dias 17 e 23 de junho, datas em que o Brasil joga pela primeira fase do mundial. Com isso, a reunião ordinária prevista para o dia 23 de junho (uma segunda-feira), não será realizada. Confira o horário de

outros serviços: Creches e escolas da rede municipal: encerraram o expediente às 12h30. Mercado Municipal: funcionará da seguinte forma no período da Copa - quinta – feira (19/06) das 7h às 13h (Feriado de Corpus Christi) e segunda – feira (23/06) - das 7h às 15h30. PAI-Serviço: funciona, das 6h até as 24h, para o agendamento de viagens pelo 0800-600-1517. Procon: encerra o atendimento nos postos fixos e móveis às 12h30. Cidadania e Assistência Social: os abrigos e o Samin atenderão normalmente os usuários.

Esculturas de bolas e chuteiras estarão pela cidade Esculturas gigantes de bolas e chuteiras estarão pela cidade até o dia 15 de julho, no SP Parade, no período da Copa do Mundo. Quatro artistas da região vão customizar as peças, que são de fibra de vidro e foram enviadas pelo governo estadual. O objetivo é criar um ambiente festivo na cidade no período da Copa do Mundo e integrar o evento a esta atividade artística. As quatro peças serão personalizadas com o uso de técnicas de artes plásticas, grafite, designer gráfico, colagem, entre outros. As bolas serão trabalhadas pelos artistas Rogério Pedro, no Centro de Convivência Cultural, e Angelo Moai, na Avenida Ayrton Senna (no canteiro central, entre os estádios do Guarani e da Ponte Preta).

Foto: Carlos Bassan / PMC

As chuteiras serão customizadas por Elvis da Silva, no Balão do Castelo e, a partir deste sábado, em frente ao Museu de Arte Contemporânea de Campinas (Macc), por Paulo Cheida Sans. A chuteira mede 1,50 m alt. x 0,60 m larg. x 3 m de comprimento e pesa entre 23 e 33 quilos. A bola de futebol tem 2 m de diâmetro, base planificada para apoio com achatamento de 60 centímetros de circunferência na parte de baixo. O peso da peça fica entre 45 e 55 quilos A atividade é da Secretaria Municipal de Cultura e do Departamento de Turismo em parceria com o governo do Estado de São Paulo. A curadoria é de Iracema Salgado, coordenadora dos museus municipais.

Pontos do “SP Parade” Centro de Convivência – Bola - do artista Rogério Pedro; Avenida Ayrton Senna entre os estádios) – Bola - do artista Angelo Moai; Balão do Castelo – Chuteira – do artista Elvis da Silva; Museu de Arte Contemporânea de Campinas (Macc) - nos jardins em frente ao prédio - Chuteira - do artista Paulo Cheida Sans.

Shoppings preparam ações para transmissão da Copa Os Shoppings Center da cidade prepararam ações especiais para atender o público e os funcionários durante os jogos mundiais. Confira as principais ações disponíveis: Dom Pedro O Parque D. Pedro Shopping oferecerá serviço de traslado em vários hotéis, trilíngue (Português/Inglês/Espanhol) para o bal-

cão de informações e uma sala de imprensa para uso exclusivo de jornalistas durante este período. Iguatemi Campinas O shopping distribuirá pipoca aos finais de semana e oferecerá um painel temático para tirar fotos e postar nas redes sociais. Haverá um evento infantil temático, com a cenografia de

um campo de futebol, para crianças de 4 a 12 anos. Galleria Os visitantes do shopping poderão acompanhar informações sobre a disputa, comer pipoca com as cores da seleção brasileira ou ainda tirar foto em um painel com tema de futebol. Spazio Ouro Verde O Shopping Center Spa-

zio Ouro Verde oferece aos clientes a opção de assistir às transmissões dos jogos na Praça de Alimentação durante o período da copa, tanto nos dias de jogos da Seleção Brasileira como os outros jogos. Estação Cultura Além das opções oferecidas pelos shoppings, a Prefeitura de Campinas, irá

disponibilizar um telão para todos os jogos do Brasil na Estação Cultura 'Antonio da Costa Santos'. Na primeira fase, os jogos do Brasil serão no dia 17, terça-feira, às 16h, contra o México. No terceiro jogo dessa fase, no dia 23, segunda-feira, às 17h, o Brasil enfrentará a seleção de Camarões. O telão ficará disponível para o público

em geral. Haverá também duas sessões com telão, também na Estação Cultura, para prestigiar as seleções que estão hospedadas na cidade. No dia 21, sábado, às 19h, o público poderá assistir à disputa Nigéria x Bósnia Herzegovina e no dia 22, domingo, às 19h, Portugal contra Estados Unidos.


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

07

Cidade Campinas não atingirá meta de frota acessível nada em lei, mas não é por má vontade ou desleixo da Administração. Na verdade, não há capacidade fabril das indústrias de ônibus para a produção dos mesmos. Essa data terá de ser revista pelo Governo Federal”, disse Barreiro. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no seu Censo de 2010, mostram que 15% da população campineira têm alguma deficiência e outros 9% convivem com mobilidade reduzida, ou seja, pouco mais de 230 mil pessoas. 'BUS ALERT' Outro debate importante foi sobre a implantação do sistema “bus alert”, software que possibilita ao usuário com deficiência visual saber o momento em que o ônibus está se aproximando do ponto de parada. O sistema era uma promessa do planos de 100 dias

do governo Jonas Donizette (PSB), mas ainda não saiu do papel. Segundo o secretário de Transportes, com o fim da implantação dos GPS (aparelho de navegação automotiva) em todos os veículos de transporte coletivo de Campinas, previsto para este ano, o “bus alert” estará em condições de implementação. “Com a integração da central de monitoramento que estamos construindo na Emdec ao sistema de GPS nos ônibus, poderemos testar a tecnologia a ser adotada e implantá-la paulatinamente. Isso deve ocorrer em 90 ou 120 dias. Até o final do ano acreditamos que há como dar início ao processo”, afirmou Barreiros. Ele lembrou que há questões importantes como treinamento de pessoal da Emdec e também dos usuários no processo. A secretária dos Direi-

Foto: Assessoria Câmara Municipal de Campinas

As frotas coletivas urbana e rodoviária circulantes nos centros urbanos e também intermunicipais e interestaduais no País deveriam, segundo o Decreto 5.296 de 2004, da União, estar 100% adaptadas ao transporte de pessoas deficientes até 2 de dezembro. Entretanto, no caso de Campinas, essa realidade não acontecerá. Segundo o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiros, que participou do debate público que discutiu o transporte público das pessoas deficientes, a cidade não poderá concretizar essa meta. Hoje, Campinas tem 55,18% de sua frota de ônibus convencionais e alternativos, de um total de 1.245 veículos, adaptados, ou seja, 687 atendendo principalmente cadeirantes. “Não vamos cumprir a meta determi-

Secretário de Transportes Carlos José Barreiro (esq.): meta não será cumprida

tos da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Emmanuelle L. G. Alkmin Leão, que também esteve presente ao debate, enfatizou que o sistema é essencial principalmente para os cegos, que não têm condições de visualizar sem ajuda externa a chegada do ônibus. “Mas o importante é

ver que esse sistema será adotado para população como um todo, que será efetivamente beneficiada. Para os cegos, porém, ele será de extremo impacto. Hoje, para quem não tem visão, é impossível distinguir, pelo som, um caminhão de um ônibus”, disse. O debate foi presidido

pelo vereador Tico Costa (SDD), Câmara Municipal, e teve a composição na mesa do presidente da Comissão das Pessoas com Deficiência ou Mobilidade Reduzida da Câmara Municipal, vereador Paulo Bufalo (PSOL). Informaç��es: Assessoria do vereador Tico Costa (SDD)

Estresse hídrico deixa Indústria regional em alerta

Representantes de nove Diretorias Regionais do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), atuantes nos rios da bacia do PCJ e da entidade estadual, estiveram reunidos na Regional Campinas, nesta quarta (4 de junho) para alinhamento em relação a questão da escassez de água e seus reflexos na indústria regional. O diretor do Ciesp-Campinas, José Nunes Fi-

lho, afirmou que o objetivo foi reunir as nove diretorias regionais, envolvidas na bacia do PCJ, para discutir a escassez de água na indústria. “Essa escassez de água pode comprometer a indústria da região, já que dos três consumidores – população, setor agrícola e indústria, essa última é a que menos consome e que faz o uso mais racional da água”. Nunes acrescentou que é necessário alinhar

uma posição que mantenha a vazão primária de água do sistema Cantareira para a região, garantindo o abastecimento. Nessa reunião ficou agendada a realização de um Simpósio para o dia 17 de julho, na Regional Campinas, reunindo representantes de todas essas diretorias regionais do Ciesp e de entidades ligadas à questão da água e do meio ambiente. Entre os te-

mas desse simpósio, serão abordados cases de empresas que já realizam ações de tratamento de água. Estiveram presentes na reunião, representantes

das Regionais do Ciesp de Americana, Bragança Paulista, Campinas, Indaiatuba, Jundiaí, Limeira, Rio Claro e Santa Bárbara D’Oeste. Pela Fiesp este-

Convidamos o Paulo Cesar, morador da Vila Industrial, para conhecer algumas realizações da Prefeitura na infraestrutura.

É SEU DIREITO SABER. É NOSSO DEVER INFORMAR.

Emdec divulga balanço A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) divulgou o balanço de fiscalização de trânsito referente ao ano de 2013. No período foram efetivamente aplicadas 504.296 multas de trânsito. Desse total, 383.488 foram resultantes de fiscalização eletrônica (radares), o que representa 76,04% das autuações. As infrações registradas manualmente, pelos agentes da Mobilidade Urbana (amarelinhos), somaram 120.808 ocorrências, sendo 23,96% do total. Em 2012, ano em que o município ficou três meses sem fiscalização eletrônica, foram contabilizadas 449.200 multas de trânsito, sendo 290.099 (64,58%) pelos radares; e 159.101 (35,32%) pelos amarelinhos. De acordo com dados

do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran/SP), em 2012 Campinas tinha uma frota de 826.224 veículos. Em 2013, o número subiu para 862.379. E o último levantamento do Detran, realizado em abril de 2014, já aponta uma frota de 869.068 veículos. A principal infração de trânsito registrada em Campinas, em 2013, foi o desrespeito ao limite de velocidade estipulado para a via. Foram aplicadas 288.250 multas por excesso de velocidade, que representam 57,16% do total geral de infrações aplicadas; e 75,16% da fiscalização eletrônica. Veículos autuados O balanço da fiscalização de trânsito em 2013 aponta que alguns veículos são recorrentes no cometimento de infrações. Foram 1.796

veículos que receberam mais de dez autuações no período. Outros 5.832 veículos receberam entre seis e dez multas. Entre duas e cinco autuações recebidas foram 83.492. E 207.974 veículos receberam apenas uma multa, no período. Penalidade NIC A pessoa jurídica (empresa) proprietária de veículo que não identifica o condutor que cometeu uma infração de trânsito está sujeita a uma penalidade administrativa denominada multa NIC (Não Identificação do Condutor). Em 2013 foram aplicadas 62.853 multas NIC. Em 2013 foram registradas 36.436 autuações de veículos de outras cidades ou estados. Os dados são do Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf).

Confira as cinco principais infrações de trânsito cometidas em 2013:

1º) Transitar em velocidade superior à máxima permitida (até 20%; entre 20% e 50%; acima de 50%): 288.250 (57,16% do total); 2º) Avanço de sinal vermelho: 96.106 (19,06%); 3º) Estacionamento irregular: 60.981 (12,09%); 4º) Dirigir utilizando-se de telefone celular: 14.234 (2,82%); 5º) Deixar o condutor de usar o cinto de segurança: 10.971 (2,17%).

ve presente o coordenador do Departamento de Meio Ambiente, Alexandre Vilela e pelo Ciesp, o gerente de Meio Ambiente, Jorge Rocco.

Você sabia? A Prefeitura de Campinas: - Realizou 174 obras em um ano de governo. Uma nova obra a cada dois dias; - Iniciou a construção da pista leste da Marginal do Piçarrão. Pavimentação de 3 km de vias, construção de 3 pontes e execução de 790 m de galerias de águas pluviais; - Destravou o prolongamento da Avenida Mackenzie e a ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos; - Realizou as obras de saneamento do Satélite Íris, aguardadas por mais de 30 anos pela região; - Entregou 3.200 casas; - Restaurou a Concha Acústica, a Pedreira do Chapadão, o Complexo Esportivo da Lagoa do Taquaral, o Lago do Café e o Ceasinha; - Criou o Centro de Referência para a Pessoa com Deficiência; - Inaugurou a Estação de Tratamento de Esgoto nas regiões de Sousas e Joaquim Egídio. Acesse campinas.sp.gov.br e conheça outras realizações da Prefeitura. Trabalhando sério para fazer muito mais.

“Eu não conhecia todas as obras da Prefeitura, me surpreendi. A construção da pista leste do Piçarrão mudará a vida da minha família, de todo bairro e da nossa cidade.” Paulo Cesar, eletricista de autos e morador da Vila Industrial.


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

Divulgação

08

Lazer PINCEL O Espaço das Artes do Ciesp- Campinas será de 02 a 30 de junho palco para a exposição "Outono de Cores e Flores", da artista plástica Márcia Leal Pereira. Esta exposição é aberta ao público. Maiores informações pelo fone: (19) 3743-2200. Vale a pena conferir!

Adriana Sampaioe Chef Alecrim

CANECA A Catedral do Chopp foi palco recentemente da oitava edição da Feijoada Solidária, cujo tema deste ano foi "Feijoada Show de Bola", alusivo à Copa do Mundo. Chiques e cheirosos compareceram em peso e as cores verde e amarelo tomaram conta do recinto. Luzia e Volnei Serafim, proprietários da casa, foram perfeitos anfitriões.

Foto: Rui Tomás

AGULHA O mestre das tesouras Geraldo Barbosa, leia-se Geraldo Alta Costura, informa que a coleção primavera - verão 2014 já esta nos seus últimos retoques e que em breve apresentará ao grande publico. Acostumado a vestir aos mais exigentes clientes, Geraldo acumula em seu currículo vários cursos internacionais de Corte de Costura e moda na cidade de Milão e Florença, Itália. Maiores informações pelo fone: 32524400. Vale a pena aguardar!

Geraldo Barbosa Foto: Rui Tomás

Foto: Rui Tomás

Ricardo Amorim

4 RODAS Acontece no dia 14 de julho no Autódromo Velo Cittá, em Mogi Guaçu, a terceira etapa da Lancer Cup, que contará com a participação de três novos pilotos que integrarão ao grid da prova: Roberto Maggi e Paulo Roberto Bonifácio, de São Paulo, e Daniel Paludo, de Porto Alegre (RS). Os três pilotos entram na briga pelo pódio nas categorias Lancer R e Lancer RS.

Foto: Rui Tomás

Luiza e Volnei Serafim

Foto: Rui Tomás

PÚLPITO O economista Ricardo Amorim, do programa Manhattan Connection, esteve recentemente em Campinas a convite do Grupo mineiro Patrimar e Acqua Galleria Condominio e Resort. Em sua palestra, Amorim falou sobre o mito da bolha no setor imobiliário e no plano regional, e ainda fez referências positivas sobre interior de São Paulo no que denominou "A Hora e a Vez do Interior", notadamente a região de Campinas, que na média cresce mais que a capital. O economista Ricardo Amorim foi recebido pelo diretor geral do Grupo Patrimar, Alex Veiga, e pelo diretor de marketing e vendas da empresa, Lucas Couto.

EXCELÊNCIA O Royal Palm Tower, do grupo Royal Palm Hotels & Resorts, acaba de receber o merecido Certificado de Excelência 2014 do TripAdvisor. Em 2010, recebeu o título de Melhor Sterling Design do mundo e se manteve como o único hotel brasileiro da lista de 73 empreendimentos hoteleiros integrantes da bandeira Sterling Hotels and Resorts. Parabéns ao Grupo Arcel! Foto: Rui Tomás

UM BOA AÇÃO O Centro Espírita Allan Kardec (CEAK) está promovendo a "Campanha Tudo Serve", que aceita doações de móveis, utensílios, eletrodomésticos, etc. As doações são coletadas por equipe e caminhões próprios, devidamente credenciados. Esta entidade atende diariamente mais de 200 crianças, em idade de 4 a 10 anos, em tempo integral com ações de assistência social, alimentação e cestas básicas aos pais ou responsáveis. Se você quiser fazer qualquer doação, é só entrar em contato com a entidade através do fone: (19) 32013177. Não deixem de ajudar!

Antonio e Ana Carolina

Aguinaldo Siqueira e Ana Paula Afonso


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

09

Classificados

Sesi Campinas Amoreiras, apresenta o projeto intinerante #ADOTEI Campanha, desenvolvida em parceria com Luisa Mell, visa sensibilizar a população sobre a posse responsável de animais em uma exposição fotográfica de personalidades e seus pets adotados. os casos de sucesso exibidos mostram a transformação dos cães, que passaram por situação de abandono, em animais felizes e saudáveis após a adoção. O objetivo do projeto é conscientizar e sensibilizar a população sobre a posse responsável de animais e alertar sobre situações de maus tratos e abandono. “Quero mostrar a cara do abandono, que é triste e cruel, e também o outro lado, a felicidade da adoção”, antecipa Mell. A exposição #ADOTEI percorrerá os 48 municípios

do interior paulista, nos 54 Centros de Atividades do Sesi-SP. Além da mostra fotográfica, em alguns destes locais será oferecida uma feira de adoção de cães e gatos, organizada em parceria com a prefeitura local, com palestras educativas e venda de camisetas da campanha #ADOTEI. A renda será destinada a apoiar o trabalho da equipe “Emergência Animal”, liderada por Mell. Entre os clicados estão: os atores Fúlvio Stefanini, José Loreto, Giovanna Ewbanck e Marina Ruy Barbosa; Lobão (cantor); Dr.

Pet (adestrador); Celso Loduca (publicitário); Nina Pandolfo (artista plástica); Adriana Barra (estilista); Mica Rocha (apresentadora e empresária); Kadu Dantas (blogueiro); Guilherme Samora (jornalista); Lele Saddi (empresária) e Ellen Jabour (apresentadora e modelo). . O projeto conta com o apoio da empresa Home It, que fará a venda das camisetas da campanha #ADOTEI pelo site www.homeit. com.br, e dos empresários Mica Rocha, LelêSaddi, Helinho Calfat, Fabiana Saad e Gui HajiTouma.

Foto: Divulgação Sesi São Paulo

“Adotar um animal é uma oportunidade única de estender um pouco a nossa compreensão dos mistérios da vida.” Lobão - músico Foto: Divulgação Sesi São Paulo

Foto: Divulgação Sesi São Paulo

Até o dia 21 de junho, o Sesi Campinas Amoreiras exibe a exposição itinerante #ADOTEI, idealizada pelo Sesi-SP e a ativista e protetora dos animais Luisa Mell. O projeto é uma exposição fotográfica com 22 imagens de personalidades, artistas e anônimos com seus animais adotados. Os cliques foram feitos pelos fotógrafos Marcos Rosa e Daniel Benassi. A mostra conta ainda com os registros de sete bem-sucedidos resgates feitos por Luisa e sua equipe de trabalho, a Emergência Animal. Segundo a ativista,

“Não compre um amigo: adote.” Marina Ruy Barbosa – atriz

Serviço: Exposição fotográfica #ADOTEI Local: Teatro doSesi Campinas/ Amoreiras Período Expositivo: Até 21 de junho de 2014 Horário: De terça a sexta, das 9h às 17h. Sábados (exceto feriados) das 14h às 19h. Classificação indicativa: livre Informações: (19) 3772-4100

“Adotar um animal é uma prova de amor e solidariedade. (...) E mais: toda tortura a animais, por ser um ato de extrema covardia, deveria ser classificada como crime hediondo.” Fúlvio Stefanini – ator

Entrada gratuita


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

10

Cultura Marco Bosco, Tiê Alves e o “novo” de Taiguara

Foto: Divulgação

Tiê Alves, violonista compositor, lança seu primeiro CD "O Rio e a Lua". A obra está disponível no iTunes

E mais uma vez as festas juninas (julinas e agostinas) voltaram. E o Trio Carreiro terá um mês com muita viola, que começou no dia 7 de junho na IV Mostra Cultural de Areias, pequena e acolhedora cidade do Vale do Paraíba e vai até agosto, quando voltarão de mais de dez dias de Festival de Inverno de Itabira (MG), com direito a aulas de oficina de viola caipira, participação em seminário acadêmico e show de encerramento. E quem vem com disco duplo é o premiado produtor Marco Bosco, que faz um balanço de

sua carreira com o disco “33”, obviamente que são 33 anos de carreira, tendo um Grammy em 2009 pelo disco do trompetista yanque Randy Brecker e uma indicação em 2012 pelo disco Raiz, de Leila Pinheiro. Só por esses prêmios, qualquer produtor musical americano teria trabalho por anos a fio. Aqui, Bosco precisou montar uma loja virtual pra ajudar nas vendas e divulgação do trabalho. Para comprar acesse www.cendimusic.com – Vale a grana e a audição atenta!!! E com bem menos tempo de carreira, mas

com talento de sobra, o violonista compositor Tiê Alves lança seu primeiro CD “O Rio e a Lua”, com uma pequena ajuda dos amigos do Catarse, o dia. Compre pelo iTunes = https:// itunes.apple.com/us/ album/o-rio-e-a-lua/ id881167654 ou fale direto com o artista em www.facebook.com/tiealves. Entre tantos absurdos da história do Brasil, um foi reparado e disco censurado de Taiguara, de 1976, é enfim reeditado em CD no Brasil. A obra chama-se Imyra, Tayra, Ipy e foi lançado originalmente em 1976 pela

gravadora EMI-Odeon, o disco foi recolhido do mercado dias após chegar às lojas por determinação da censura do governo militar de Ernesto Geisel (1907 - 1996). Um dos alvos principais dos órgãos de repressão da época, Taiguara foi tão perseguido que se exilou em Londres na primeira metade dos anos 70. Dez anos após ser lançado em CD no Japão, “Imyra, Tayra, Ipy” está disponível nas melhores prateleiras atuais. J. Petermann é jornalista e escritor @jpetermann1

TOME NOTÍCIAS - Duo Catrumano, agora com nova formação, com Anderson Baptista no lugar de Elias Kopcak; tocará no SESC Osasco dia 3 julho. #Gratis - O musicólogo e produtor Zuza Homem de Melo lançou mais um livro: “ Música com Z”, com artigos, críticas e textos de 1957 até 2014. Zuza é um dos mais importantes estudiosos da música brasileira, uma grande autoridade! Leitura obrigatória. - Bragança Paulista já tem tudo preparado para o Festival da Serrinha, de 7 a 27 de julho. Entre as atração estão Teatro hip-hop com o Núcleo Bartolomeu, móbiles sonoros com Danilo Tomic, Universo Percussivo Baiano com Letieres Leite e as instigantes vivências do Festival 2014. Informações em http://festivaldearteserrinha.com.br

Teatro de Tábuas apresenta “Brasil Futebol Clube” na programação da Copa

Como parte da programação de eventos culturais para a Copa do Mundo, a Prefeitura de Campinas, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, traz o espetáculo “Brasil Futebol Clube” apresentado pela equipe do Teatro de Tábuas. A grande inovação deste espetáculo é que o palco é uma carreta de 15 metros. Ao centro, um campo de futebol, ao fundo um painel de LED e nas laterais, cubos giratórios compõem o cenário. As apresentações serão em diversos bairros da cidade, gratuitas, com

início às 19h30. O projeto conta uma história universal e criativa que traz mensagens capazes de emocionar os públicos de todas as idades, por meio da mistura de teatro, circo, dança, música e vídeo. O grupo presta uma homenagem ao maior evento esportivo da história, a Copa do Mundo, com uma atitude cultural ousada. Na história, serão representados todos os torcedores, com momentos de êxtase nas arquibancadas e diante da tela da televisão. As angústias e as dificuldades

de ser torcedor no país do futebol também serão retratados. O grupo conta com uma equipe de mais de 30 pessoas. São oito bailarinos, quatro músicos, quatro cantores, dois acrobatas, seis atores e mais equipe técnica, de produção e logística. Essencialmente itinerante, o Teatro de Tábuas será sempre apresentado em praças públicas e ruas. Com cenários gigantescos, teatro, circo, dança e música ao vivo se misturam em uma surpreendente atração. A direção é de Jorge Luís

Braz. Embora já tenha percorrido mais de 600 municípios nos 15 anos de atividade, o Teatro de Tábuas nunca havia se apresentado em Campinas. “Estamos felizes e ansiosos pelo convite da Prefeitura de Campinas

de circular por bairros periféricos da cidade e no centro”, comenta o diretor do Teatro, Jorge Braz. Teatro de Tábuas Fundado em 29 de julho de 1999, o Teatro de Tábuas é uma ONG com fins culturais não lucrativos. Nasceu em São João

da Boa Vista, no interior de São Paulo, e mudou-se para Campinas em 2005, instalando-se no bairro de Nova Aparecida, onde mantém uma sede. No local, produz os espetáculos, que circulam por todo o território nacional. Foto: Divulgação

Programação: 20 de junho, sexta-feira - Largo do Rosário 21 de junho, sábado - Praça Arautos da Paz 24 de junho, terça-feira - Vila Padre Anchieta. Av Papa João Paulo II ao lado do Centro de Saúde 25 de junho, quarta-feira - Jd Bassoli, Av Adolpho Bloch 26 de junho, quinta-feira - Praça da Concórdia, Campo Grande 27 de junho, sexta-feira - Jd Carlos Lourenço 30 de junho, segunda-feira - Ceu V Esperança 01 de julho, terça-feira - CEU Jd. Florence 02 de julho, quarta-feira - Núcleo Residencial Cafezinho, Rua Herculano Gracioli, em frente à Praça de Esportes. 03 de julho, quinta-feira - Campo Belo *Programação das apresentações do espetáculo Brasil Futebol Clube, que serão realizadas pelo Teatro de Tábuas no período da Copa em Campinas. Os pontos exatos serão definidos e divulgados posteriormente no site. Grupo tem a proposta de fazer teatro de rua acessível ao grande público


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

11

Moda

Coletes: peças que não podem faltar nos looks de inverno rizar uma produção mais básica ou dar um charme extra a uma combinação de roupas que se gosta, mas sempre se repete. Então, dá vida nova às peças que vão por baixo. Blusinhas, camisetas e até camisas podem ser usadas sob ele e as combinações podem ser feitas com calças, saias, shorts e vestidos. Por tamanha versatilidade, os coletes podem ser considerados uma peça coringa. E ele pode trazer detalhes que agregam valor à produção. Paetês, pe-

les sintéticas, bordados e rendas são alguns dos exemplos que podem deixar a peça ainda mais interessante tanto para usar à luz do dia, como para a noite. No quesito versatilidade, os benefícios não param por aí. Isso porque o colete pode ser longo ou mais curtinho e pode ser usado aberto ou fechado. Podem ser mais modernos e coloridos, ou também com cores mais sóbrias e sérias. Tem para todos os gostos e situações. E para as crianças não é

diferente. Elas ficam bem arrumadinhas para qualquer ocasião. E ainda há uma vantagem a mais: o colete é uma roupa que aquece e não limita os movimentos na hora da brincadeira. Os braços ficam livres. Isso mostra como a moda pode e deve ser uma aliada da garotada, que deve ter a diversão sempre como prioridade nesta fase tão linda da vida!

Foto: Divulgação

O colete é uma peça que nasceu como item do guarda-roupa masculino e com o passar do tempo foi ganhando o gosto e espaço nos looks das mulheres. Há alguns anos, é presença certeira na moda feminina, sobretudo nas coleções de inverno. Ele é fundamental no guarda-roupa moderno porque dá versatilidade aos looks e também um ar de modernidade, podendo ser usada durante o dia ou de noite. Tornou-se um acessório indispensável para valo-

Juliana Mori - designer, artista plástica e especialista em Moda

O colete também é uma boa opção para as crianças, pois aquece e não limita os movimentos na hora da brincadeira

O colete dá versatilidade ao look e pode ser usado durante o dia ou noite

Senac Campinas recebe exposição com looks da história da moda

Figurinos são reproduções do filme Os Três Mosqueteiros e dos séculos XVIII e XIX e vão ficar em exposição até 27/06 O Senac Campinas recebe a exposição “A Modelagem Através da História da Moda”, realizada pelos alunos do curso Bacharelado em Design de Moda – bacharelado em Modelagem, do Centro Universitário Senac -Santo Amaro. A ação reúne quatro looks adultos e dois infantis desenvolvidos pelos estudantes, e ficam expostos até o dia 27 de junho, na sede do Senac Campinas. “Os looks são resultado de um processo precioso de modelagem, que compreende versatilidade, estrutura e acabamento da peça, fazendo que ela tenha um caimento preciso respeitando o biotipo de cada pessoa”, diz Justine Armani, docente de moda do Senac Campinas. A exposição é um convite a uma viagem na história da moda que possibilita apreciar e conhecer métodos de costura e acabamento de alta qualidade. Os looks criados são reproduções de figurinos do filme “Os Três Mosqueteiros” e dos séculos XVIII e XIX. “O glamour

das peças são os detalhes como a cintura marcada com corpetes, saias volumosas com caimento gracioso e estruturas internas que promovem o volume, além de aplicações em renda e pérolas, tule, babados e golas com estrutura de metal’, completa Justine. A mostra é gratuita e aberta ao público. Mais informações pelo telefone (19) 2117-0600. Sobre o Senac São Paulo O Senac tem como compromisso o desenvolvimento de pessoas por meio da educação profissional. Há 67 anos, o Senac São Paulo contribui para a formação profissional oferecendo cursos livres, técnicos e de ensino superior (graduação, extensão universitária e pós-graduação), presenciais ou a distância, em diferentes áreas do conhecimento. Além disso, oferece Atendimento Corporativo para empresas públicas e privadas com equipe especializada em desenvolver cursos sob medida para as necessidades das organizações.

Foto: ERNIMAR KUBALL

Foto: ERNIMAR KUBALL

Looks criados são reproduções de figurinos do filme “Os Três Mosqueteiros” e dos séculos XVIII e XIX Cursos com inscrições abertas na área de moda no Senac Campinas: *História da Indumentária e da Moda, início em 11 de junho *Modelista, início em 13 de agosto

Exposição A Modelagem Através da História da Moda Data: de 27 de maio a 27 de junho Local: Senac Campinas Endereço: Rua Sacramento, nº 490 – Centro Informações: (19) 2117-0600


Campinas - Junho de 2014 - Edição 29 - ano 4

12

Entretenimento Horóscopo - Junho Áries (21/03 – 19/04) Estão previstas interações e comunicações que terão o impacto de possível melhora em sua vida se você souber aproveitá-las. Touro (20/04 – 20/05) Neste mês, você terá uma sorte quase insolente em muitas áreas. Você terá grandes possibilidades de expansão, tanto no plano afetivo quanto no plano material. Se você estiver solteiro encontrará situações favoráveis para mudar de rumo. Gêmeos (21/05 – 21/06) Neste mês, você desenvolverá seu relacionamento com as pessoas próximas, especialmente com aquelas mais jovens. Terá habilidade de fazer as pazes com inteligência e de suavizar os conflitos.

Libra (23/09 – 22/10) Câncer (22/06 – 22/07) Este mês lhe trará muita facilidade, especialmente no plano material. Espere retornos positivos! Terá boas notícias em sua vida social; oportunidades de mudanças positivas estão à vista. Leão (23/07 – 22/08) Neste mês você será espontaneamente mais paciente com as pessoas próximas. Haverá situações nas quais você poderá hesitar por muito tempo ou tomar decisões precipitadas em sua vida sentimental, é aconselhado que você se isole. Virgem (23/08 – 22/09) Sua vida terá uma grande novidade no domínio social. Seu relacionamento amoroso será mais caloroso e sensual. Cabe a você aproveitar esta bela energia para retomar projetos antigos ligados à família no passado.

Sua vida profissional encontrará muitas mudanças e muitos contatos, entre os quais você encontrará um apoio positivo para seus projetos. Na vida amorosa terá uma maior ousadia que poderá surpreender seu parceiro. Escorpião (23/10 – 21/11) Neste mês você desbloqueará situações que estão travadas, principalmente nos planos financeiro e sentimental. Você vai participar de encontros que terão como principais efeitos lhe tirar de sua rotina. Sagitário (22/11 – 21/12) Tome cuidado para não se deixar influenciar pelos outros e se concentrar em suas necessidades pessoais para encontrar um bom equilíbrio, sem deixar de cumprir com seus compromissos para com seu círculo social.

Jogo dos Sete Erros

Humor

Resposta

Capricórnio (22/12 – 19/01) Você terá acasos felizes em termos de novos encontros. Isto terá um impacto certo no plano sentimental e no financeiro. Terá por situações ricas de aprendizagem nestes planos e conseguirá absorvê-la completamente. Aquário (20/01 – 18/02) Este mês lhe favorecerá com encontros muito agradáveis e cheios de otimismo contagiante, que vai despertar sua sede de vida. Terá sorte para ser notado por seus superiores e para que vejam os resultados. Peixes (19/03 – 20/03) Você precisará fazer menos esforço para encontrar coesão em seus relacionamentos e para chegar a uma fusão ideal! Sua vida social e sentimental será muito favorecida.


29edfolha