Issuu on Google+

Distribuição gratuita - venda proibida

Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2

Raquel de Carvalho

Teatro Castro Mendes será reinaugurado

Casa Cor Campinas

O maior evento de arquitetura e design de Campinas está com suas portas abertas. Pág. 13

Pé Diabético

Uma doença que pode ser evitada através de Após anos interditado, o Teatro Castro Mendes será reaberto na sexta-feira, 30 de no- prevenção com cuidados vembro, com apresentação de concerto da Orquestra Sinfônica Municipal. Pág. 10 e exames diários. Pág. 12

Vizinhança Solidária Acolhimento Familiar História de Sucesso Itamar Oliveira

A concessionária FIAT FORTE faz sua história há mais de 20 anos no Bairro Pág. 10 do Bonfim.

Divulgação

Para aumentar a sensação de segurança o CONSEG Centro Oeste aderiu à iniciativa adotada no bairro Parque Taquaral que cria uma rede solidária de segurança entre vizinhos. Pág. 09

Conheça os benefícios do serviço do acolhimento familiar. As instituições precisam de voluntários. Apenas 35 famílias, no município, estão cadastradas e aptas a participar dos serviços. Pág. 06

Itamar Oliveira


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Editorial A violência se tornou uma constante na vida dos cidadãos brasileiros. Diariamente ouvimos e assistimos notícias de assaltos a residências, estabelecimentos comerciais e bancários, roubos e furtos de veículos, homicídios, violência doméstica, estupros dentre outros. Adolescentes envolvidos em crimes, erros médicos, motoristas imprudentes e alcoolizados que se envolvem em acidentes muitas vezes fatais, corrupção e desvio de verbas na Administração pública. O que esses crimes têm em comum é a impunida-

Impunidade

de. O nosso código de processo penal está desatualizado e dá espaço para manobras, das mais variadas, que permitem que o marginal não fique preso. Mas o maior problema que enfrentamos é um código penal que permite e beneficia um marginal com vários delitos ficar solto. A sensação de impunidade aumenta devido à lentidão excessiva no julgamento, que oferece ao suspeito mais liberdade do que “mereceria”, e as penas, que são mais brandas do que as esperadas pela sociedade.

O disparate legal entre os crimes praticados e o cumprimento das penalidades da condenação tem que ser revisto. A impunidade é o maior incentivador da reincidência criminal e acaba por fortalecer o crime organizado ou facções criminosas, que hoje se encontram em verdadeira “guerra” contra o estado de direito. Em nossa cidade não tivemos desfecho no assassinato do prefeito Toninho e recentemente o caso envolvendo o prefeito Hélio e seus assessores, além de inúmeros casos importan-

tes de injustiça e impunidade, porém sem a devida repercussão junto à mídia. E para termos uma condição mais equilibrada entre os crimes e suas penas é preciso, é necessário que a sociedade se mobilize para pleitear junto aos políticos uma reforma imediata no código penal e ainda mudanças no sistema penitenciário. Vale lembrar que quem está lá são pessoas comuns, que tiveram uma má formação de caráter, um desvio de conduta e deixaram o dinheiro falar mais alto. Não se pode ter um sistema onde o individuo, em vez

de se recuperar, se torne pior e mais violento. Não se pode ter tranquilidade se os criminosos ficam livres e as pessoas de bem prisioneiros do medo e da insegurança. Nessa edição mostramos uma mobilização da sociedade, “Vizinhança Solidária”, que visa à prevenção de crimes, através da união e solidariedade dos moradores nas proximidades que residem. A impunidade está presente em todo o lugar onde existe um corrupto e um corruptor, ou onde existe alguém pra dar um jeitinho, relevar. Porém

essa cultura está dando lugar à Justiça no Brasil. O principal marco dessa mudança é o julgamento do “mensalão”, em que figuras exponenciais do país estão sendo expostas e condenadas por crimes de corrupção, entre outros, e podem ir para a prisão. A sociedade anseia pelo desfecho para comprovar que os culpados serão devidamente punidos. Devemos aproveitar o momento e começar uma mobilização em busca das mudanças necessárias para que possamos ter um país mais justo. 

vo, é o que se converte em um centro que quer atrair para si o objeto ou o ser amado, sem aspirar a nenhum tipo de crescimento. O amor é ativo, expansivo, é a continua transformação ascendente em si mesmo e no objeto ou o ser amado. Saber amar implica conhecimento, reflexão e muitíssima ação. Amar começa por olhar para fora, para além de nosso pequeno e interessante mundo egoísta. Talvez sintamos falta do amor em nossas vidas porque deixamos de buscar apaixonadamente

tudo que é bom, belo e justo. Platão , no diálogo “Crátilo”, ou “Da exatidão da palavras”, nos recorda que os heróis, os seres humanos que se esqueceram um pouquinho de si mesmos, buscando o que é melhor para todos, são filhos de Eros. Os grandes artistas, os grandes cientistas, os grandes mestres da humanidade são filhos do amor, o herói que vive em Eros. Há que ter muito amor na alma para sonhar baixar os eternos ideais a essa terra, para não descansar até que haja um pouco mais de fraternida-

de e beleza. O ser humano é como uma flecha lançada da Terra ao Sol, não somente sonhamos em aperfeiçoarmos, em crescer, mas em viver crescendo tanto individualmente como coletivamente, pois só assim vamos encontrar a felicidade. Parece que o segredo de viver com amor é viver sempre inspirado pela busca da Afrodite de Ouro”, pela busca dos eternos ideais. Cauê Oliveira (Com a colaboração de Pilar Luis), filósofo. Nova Acrópole de Campinas 

Artigo

Amor no Relacionamento segundo a Filosofia à Maneira Clássica Hoje tratarei de um tema que sempre toca nosso cotidiano: Amor no Relacionamento. O amor no relacionamento, que nós chamamos de romântico, habitualmente confunde o estado de enamoramento com o verdadeiro amor. O enamoramento com o verdadeiro amor. O enamoramento é um preambulo maravilhoso mas nem sempre leva ao amor com letra maiúscula que é um solido laço que se leva para a vida toda, quando se põe em jogo muito respeito, compreensão, fé e também inteligência. O verdadeiro amor se

constrói quando se superam muitas dificuldades, quando as pessoas crescem juntas. É habitual aparecer como símbolo do amor um casal jovem de mãos dadas, mas seria muito mais real se fosse um par de idosos cujos corações se sentem plenos quando olham para trás e veem tudo que construíram juntos . Os maiores são os que são conquistados com vontade e com inteligência, com verdadeiro desejo de compreender– se e amar–se, de crescer. Não se pode viver bem como casal se primei-

ro não se é individuo, se primeiro não se aprendeu a viver por si só. É importante aprender a viver contando somente com nossas próprias forças para poder viver bem com outro ser humano. É importante que o amor dê a mão à inteligência: escolhamos primeiro nossos sonhos e vejamos logo se podemos compartilha-los . Um casal não pode ser relacionar-se bem se ambos não olham como meta de suas vidas, para a mesma estrela ou para estrelas muito próximas. É necessário viver com amor. O desejo é passi-

Expediente Diretor Executivo: Márcio de Carvalho Colaboradores: Cauê N. Oliveira, Tiago Aguirre, Fabrício Pessato, Agostinho Zechin Pereira e Raquel de Carvalho - Colunista Social: Rui Tomás (Giro Mix) Criação e Diagramação: Nathalia Afonso - Cartunista: Fabiano Carriero Comunicação e Desenvolvimento: Deborah Vilela e Itamar Oliveira - Departamento Comercial: Emerson Marques e Bianca Martins Redação e Publicação: MCJ Editora e Distribuidora Ltda - Av. Bueno de Miranda n° 89 Vila Industrial – Campinas – SP - Tel: (19) 3272-3684. Email: vilacampinas@mcjeditora.com.br - redacao@mcjeditora.com.br Site: www.jornaldavilacampinas.com.br O VILA CAMPINAS é uma publicação mensal com tiragem de 15.000 exemplares. 02 - Vila Campinas


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Vila Campinas - 03


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Artigo

Roncon & Graça Comunicação

Investimentos Anjo: nossas ideias são dignas de apoio?

Tiago Aguirre, presidente do Gênese, empresário e professor Em vários anos de caminhada empreendedora, um questionamento está sempre presente: nossas ideias estão preparadas para apoio financeiro? Com a estabilidade econômica no Brasil alcançada nos últimos anos, aliada ao conjunto de necessidades de melhoria do nosso país (que são grandes oportunidades para empreender), é cada vez mais comum escutarmos que “existe dinheiro disponível para bons projetos”, assim como “existem muitas ideias, mas faltam bons projetos”. Grupos de “Investidores

04 - Vila Campinas

Anjo”, que apoiam financeiramente o desenvolvimento de novos negócios, começam a aparecer no meio empreendedor, e alguns negócios começam a usufruir da possibilidade de se estruturar, crescer e aumentar o impacto positivo de uma boa empresa na sociedade. O movimento dos grupos de investimentos é muito criterioso, e poucos empreendedores parecem compreender ou estudar estes grupos. Mesmo nos países mais empreendedores (como os Estados Unidos, por exemplo), a maioria dos negócios ini-

cia suas operações com dinheiro do próprio empreendedor ou da sua família, mas a participação em grupos investidores é proporcionalmente maior do que no Brasil. Voltando a questão inicial, nossas ideias estão preparadas para apoio financeiro? Uma das questões mais importantes que o empreendedor precisa refletir é a aderência da sua ideia ao mercado. Verificamos um movimento cada vez mais intenso, nos principais centros de inovação e empreendedorismo do mundo, da

discussão e validação da proposta de valor do negócio junto aos clientes. É preciso entender que atender a necessidade do cliente é a questão mais importante. O produto ou serviço é a “forma de atender” uma necessidade. E se o produto ou serviço é apenas uma “forma de atender”, ele é passível de substituição. Desta forma, “possuir” um produto ou serviço não garante a continuidade do atendimento dos clientes, assim como não garante a continuidade de um negócio. A partir desta percepção de continuidade de negócio é que começa a ser construída a possibilidade de apoio de investidores. Surgem, então, alguns desafios. O empreendedor precisa estar preparado e aberto para ouvir e aceitar mudanças no seu produto ou serviço, eventualmente até mesmo no seu modelo de gestão (uma vez que investidores exigem altíssimo grau de transparência e governança), mudanças que possibilitem estruturar o negócio para sua continuidade e maturidade. O empreendedor precisa procurar e estudar as características dos grupos de investidores que buscam projetos do tipo

de negócio em desenvolvimento. Assim como qualquer negócio, os investidores definem setores de atuação e limites de risco. As características e o risco de investimento em um projeto de infraestrutura ou commodities é totalmente diferente do risco do investimento em serviços ou produtos de base tecnológica. Fechando o ciclo dos principais desafios, o empreendedor precisa conseguir encontrar e apresentar sua ideia ou projeto para um investidor ou representante de um grupo de investimentos. Esta tarefa não é simples, uma vez que depende de uma rede de contatos muito bem estruturada e de alto valor. Para quem está saindo de uma universidade ou tentando empreender sozinho, este pode ser o maior desafio. Para simplificar esta aproximação, alguns investidores e empreendedores ávidos pela prospecção de novas oportunidades lançaram há algum tempo nos Estados Unidos, um conjunto de eventos chamado MeetUp. Estes eventos têm como objetivo abrir uma oportunidade para os empreendedores apresentarem suas ideias e projetos

para investidores em reuniões rápidas (pitches). Caso o investidor tenha interesse, são marcados novos encontros onde o empreendedor poderá apresentar com mais detalhes o seu projeto. Vale a pena ressaltar que este processo possui acordos de confidencialidade entre os envolvidos. No Brasil, alguns grupos estão desenvolvendo MeetUps para qualificar e aproximar empreendedores e investidores, principalmente em São Paulo e mais algumas capitais. Em novembro será comemorada a Semana Global de Empreendedorismo, com envolvimento de diversas entidades empresariais e instituições de apoio ao empreendedor da região de Campinas, que se unirão em uma grande ação, voltada para a abordagem desse tema. Tiago Aguirre é empresário e presidente do Grupo de Estudos e Negócios dos Setores Empresariais (Gênese). E-mail:

contato@

genese.org.br


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Artigo

Divulgação

Indústria eleitoral

Os gastos com as campanhas às prefeituras e às câmaras de vereadores, dos 5.567 municípios brasileiros, podem ultrapassar R$1,2 bilhão Para ter a ilusória sensação de vivermos em uma democracia representativa, o povo brasileiro tem se sujeitado nas últimas três décadas a uma crescente indústria eleitoral. Os números das eleições 2012 não deixam dúvidas: além dos R$597 milhões correspondentes ao orçamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os gastos com as campanhas às prefeituras e às câmaras de vereadores dos 5.567 municípios brasileiros podem ultrapassar R$1,2 bilhão, em uma estimativa bastante conservadora. É uma soma absurda para contratar cabos eleitorais e pagar por placas, cartazes, cavaletes, folhetos, santinhos e afins. Material que, ao final da campanha, vai literalmente para o lixo – ou seja, dinheiro jogado fora. Ou será que não? Na verdade, não. Usando a linguagem financeira, os investidores nas campanhas fazem uma conta simples: retorno

sobre o investimento. Pessimismo à parte, questões ideológicas e altruísmo não são colocados nessa conta, por razões óbvias. Se um investidor X apostou R$100 em uma campanha, ele calculou que é possível recuperar os R$100 acrescidos de outros R$100, R$200 ou muito mais. Aí está o primeiro problema: como o investidor X irá recuperar o montante investido em uma campanha eleitoral? Fato é que o candidato eleito será cobrado em algum momento por seus investidores. É neste ponto que os projetos apresentados ao eleitor no decorrer da campanha se afastam da realidade, tornando-se promessas vazias. A tendência é que os programas de governo sejam executados levando em conta os interesses dos investidores, não os dos cidadãos. Assim, entre uma obra de interesse público e outra de interesse dos investidores de campanha, o político se empenhará para realizar a

segunda. E usará todos os argumentos para tentar justificar o injustificável. Eis a origem de chafarizes, estátuas, praças e outras obras inúteis que são executadas por políticos, à revelia da vontade da população. O segundo problema são as famigeradas coligações partidárias. Estas não são mais formadas em torno de projetos políticos, muito menos em torno de ideologias, mas sim, atendendo a interesses econômicos. A raiz da negociação econômica escusa das coligações partidárias está paradoxalmente em duas nobres funções do poder Legislativo: (1) constituir leis de interesse público e (2) fiscalizar as ações do poder Executivo. Como o Brasil tem um sistema de governo presidencialista e uma Constituição Federal parlamentarista, a governabilidade torna-se inviável. A menos que o poder Executivo ofereça “algo” aos parlamentos. Suscita-se aí o loteamento do poder público: secretarias dos Estados e dos municípios, ministérios, empresas estatais, autarquias... Tudo serve para acomodar a base aliada, em troca de apoio nas votações de leis de interesse do poder Executivo, que, por sua vez, atende aos interesses dos investidores de campanha. Senadores, deputados federais, estaduais e distritais e vereadores apoderam-se dessas pastas tais como células cancerosas, acometendo o

Estado de uma doença incurável. Inclusive porque os parlamentares têm de acomodar os correligionários que tanto se empenharam em elegê-los. Como filhotes de porcos famintos, os apadrinhados políticos dos parlamentares eleitos passam a sugar as tetas do governo, frequentemente além do limite da sustentabilidade financeira do setor público. E, é lógico, sem qualquer compromisso com a eficiência administrativa, com a Ética, com a merito-

cracia e muito menos com o interesse coletivo. E a população? Bem. Esta é apenas coadjuvante em toda essa trama. Dela somente se lembram de dois em dois anos, quando a indústria eleitoral tem de fabricar novos produtos. Lamentável que o povo não se aperceba de que tem nas mãos uma arma simples para acabar com tudo isso: o voto. Em uma espécie de torpor, o eleitor aceita qualquer discurso vazio em favor da “Edu-

cação, Saúde, Transporte e Emprego”. Enquanto se alternam no poder situação e oposição, uma apregoando o “rumo certo”, outra bradando por “mudanças”. Ainda que nada mude. Ainda que o rumo continue sendo sempre o mesmo, independente de quem esteja no poder. Fabricio Pessato é coordenador do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Metrocamp 

Vila Campinas - 05


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Social

Acolhimento familiar de Campinas precisam de voluntários Apenas 9,3% das crianças que necessitam de um lar provisório estão sendo atendidas do-lhes amor, cuidado, proteção integral e convivência familiar e comunitária enquanto os pais reorganizam a dinâmica familiar para que haja a reintegração dos filhos. Segundo a assistente social do SAPECA, Adriana Pinheiro, “o processo deve permitir que a criança volte para a sua família de origem de forma mais saudável protegida.”

As instituições responsáveis pelo acolhimento familiar em Campinas, ConViver e SAPECA, procuram voluntários para receber as crianças atendidas pelos Serviços que necessitam de um lar provisório. Atualmente aproximadamente 380 crianças estão acolhidas nos Serviços de Acolhimento Institucional (abrigos) do município, no entanto, apenas 35 famílias estão cadastradas e aptas ao acolhimento familiar nos serviços. O número cor06 - Vila Campinas

responde a apenas 9,3% do que é necessário na cidade. A Coordenadora do ConViver, Joana Campoy, explica que o número ideal de famílias aptas para receber crianças seria, 100, ou seja, 65 a mais do que estão inscritas hoje. “Por isso, estamos em campanha para conseguir a adesão de outras Famílias Acolhedoras. É essencial que as crianças tenham a experiência e referência de um convívio familiar saudável para o desenvol-

vimento”, explica. A maior preocupação neste momento é com os bebês de zero a três anos, que são encaminhadas aos abrigos da cidade como medida de proteção. O acolhimento delas em um ambiente familiar e o atendimento individualizado é essencial nesta fase da vida. O papel da família acolhedora voluntária é receber, por um período provisório, crianças e/ou adolescentes atendidos pelos Serviços, oferecen-

Benefícios Estudos mostram que colocar a criança provisoriamente na casa de uma família tem se mostrado eficaz, uma vez que seu acolhimento passa a ser individualizado. O Serviço visa proporcionar atendimento integral às crianças em ambiente familiar provisório, enquanto se processa a articulação com a rede de proteção social para retorno ao lar, favorecendo o direito da convivência familiar e comunitária, o rompimento do ciclo de violência e promovendo o desenvolvimento e a reorganização das famílias de origem. Quem pode participar Podem participar dos Serviços famílias ou pessoas da comunidade, habilitadas e acompanhadas pelos Serviços de Acolhimento em Famílias Acolhedoras. Ajuda de Custo A família que se habilitar a cuidar provisoria-

Divulgação

Trinta e cinco famílias estão cadastradas para acolhimento familiar. O número corresponde a apenas 9,3% do que é necessário na cidade mente das crianças recebe uma bolsa auxilio, que deve ser utilizado em prol nos cuidados da criança. Acolher não é adotar É importante salientar que o acolhimento em família acolhedora não está relacionado com adoção. A criança acolhida tem família e a princípio é para ela que deve voltar.

Sobre o Conviver O Serviço de Acolhimento “Conviver” - é um Serviço da Associação de Educação do Homem de Amanhã, popularmente conhecida como "Guardinha". O Serviço ConViver foi implantado pela mantenedora - AEDHA - em 2006 e vem apresentando a cada dia ampliação de suas ações junto a famílias acolhedoras e famílias de origem, com profissionais qualificados para atender

as demandas do município no que se refere a proteção integral de crianças e adolescentes, cumprindo assim o objetivo de favorecer a convivência familiar e comunitária.

Sobre o Sapeca O SAPECA (Serviço de Acolhimento e Proteção Especial à Criança e ao Adolescente) é um serviço da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência e Inclusão Social da Prefeitura Municipal de Campinas. O SAPECA é um dos serviços mais antigos em funcionamento no Brasil, e em sua trajetória de quinze anos, passou de serviço alternativo e inovador à modalidade de atendimento prevista na política pública, tornando-se referência para muitos profissionais e municípios que, atualmente, estão em fase de implantação do acolhimento familiar no país.


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Vila Campinas - 07


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Direitos Trabalhistas

Divulgação

Especialista orienta sobre as novas Jurisprudências do TST

Garantia de emprego para gestante em até cinco meses após o parto Os ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST) reuniram-se recentemente para reavaliar a jurisprudência dessa Corte trabalhista. Foram alteradas, canceladas e criadas novas súmulas trabalhistas, que embora juízes e Tribunais inferiores não sejam obrigados a seguir, na prática, é isso o que deverá ocorrer. A informação é do advogado Agostinho Zechin Pereira, especialista em Direito

Trabalhista e sócio da Lemos e Associados Advocacia, que analisa as alterações mais relevantes para empresas e trabalhadores, como o pagamento do sobreaviso e a estabilidade da gestante no contrato por prazo determinado. GESTANTE - Anteriormente, explica o advogado Agostinho Zechin Pereira, o Tribunal Superior do Trabalho não garantia o emprego da gestante contratada a título de experiência. Agora, caso uma empregada engravide durante o contrato por prazo determinado - o de experiência, por exemplo, ela terá garantia de emprego até cinco meses após o parto. A empresa deve verificar, ainda, se

existe previsão mais favorável à empregada em norma coletiva (acordo/ convenção coletiva). SOBREAVISO - O especialista explica que uma das questões mais polêmicas é o sobreaviso. Nessa caso o funcionário que fica de plantão ao celular, sempre teve direito a receber pelas horas trabalhadas, quando fosse acionado. O que mudou é o fato de estar de plantão mesmo que não seja acionado. A CLT considera de sobreaviso, o empregado que permanece em sua própria casa, aguardando a qualquer momento o chamado de serviço. O pagamento de sobreaviso é feito sobre 1/3 da hora normal trabalhada.

Conforme o advogado, o grande questionamento é que o sobreaviso é caracterizado pelo fato de se ficar de plantão em casa e no caso do celular, o funcionário tem mobilidade, não tendo que necessariamente ficar em casa. "O TST agora entende que se o funcionário está de plantão, ele receberá 1/3 da hora trabalhada e se for acionado vai receber a hora integral", explica o advogado da Lemos. PLANO DE SAÚDE Agostinho afirma que já era uma tendência do TST reconhecer o direito à manutenção do plano de saúde ou de assistência médica nos casos de aposentadoria por invalidez. "É sabido que, por lei, a

aposentadoria não é causa de ruptura do contrato de trabalho, mas sim suspensão, já que o empregado poderá eventualmente recobrar a sua capacidade laborativa e consequentemente, ser cancelada a aposentadoria (artigo 475 da CLT). Assim, pela nova jurisprudência, as empresas deverão manter o plano de saúde dos empregados aposentados por invalidez. ACIDENTE DE TRABALHO - Nova súmula reforça uma tendência já manifestada no TST. O reconhecimento a estabilidade no emprego do acidentado, mesmo nos contratos a prazo determinado, como o de experiência.

DISPENSA DISCRIMINATÓRIA - O especialista da área  Trabalhista da Lemos disse que essa súmula já era aguardada, uma vez que a Justiça do Trabalho já vinha decidindo dessa forma há algum tempo. De acordo, com esse entendimento. qualquer empregado portador do vírus HIV ou outra doença grave, como câncer, por exemplo, poderá questionar sua dispensa por discriminação. Caso assim faça, caberá à empresa provar que não se tratou de ato discriminatório, justificando se tratar de algum motivo técnico, econômico ou disciplinar, por exemplo. Na ausência dessa prova, o empregado será reintegrado. 

avalia que para os supermercados há possibilidade de expansão dos serviços prestados para esse público e, ainda, o desafio de proporcionar ummix diferenciado. “Hoje os supermercados oferecem pratos prontos, minipizzas, carnes, verduras e frutas in natura, embala-

das em porções menores”. Já o percentual de famílias que tem as mulheres como a pessoa responsável pelo domicílio saltou de 19,5% para 46,4%, entre os censos dos anos 2000 e 2010. “Diante dessa alteração, as mulheres passaram a ter menos tempo para outras ati-

vidades. Fazer compras nos supermercados é um exemplo e o varejo deve se atentar para um atendimento diferenciado”, explica Galassi. As vendas pela internet são um fator importante desta adaptação do setor para facilitar a vida das mulheres. 

Economia

Solteiros e mulheres no comando impactam setor supermercadista Mudança no perfil da população brasileira reflete na apresentação dos produtos e exige adaptações visando maior praticidade O crescimento do número de pessoas morando sozinhas ao longo dos últimos anos e o aumento da participação das mulheres como chefes de família afetam diretamente o setor de supermercados. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) contabilizou, em 08 - Vila Campinas

2010, 57 milhões de domicílios brasileiros, dos quais 6,9 milhões eram habitados por apenas uma pessoa (12,1% do total), um crescimento de 3 pontos percentuais em relação ao ano 2000 (9,1%). Desse total, 6,1 milhões de pessoas (88%) residem em áreas urbanas.

Com a alteração no perfil das residências, a indústria de alimentos e bebidas passou a investir em produtos mais práticos, econômicos e com porções menores ou até mesmo individuais. O presidente da Associação Paulista de Supermercados (APAS) João Galassi


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Segurança

Vizinhança Solidária – Segurança para todos

Raquel Carvalho

tro Oeste, o Capitão Satto da 3ª. Cia do 35º BPMI, autoridades da Policia Civil e da Guarda Municipal, além dos representantes de diversos bairros como Parque Industrial, São Bernardo, Parque das bandeiras, Parque Eldorado, que começaram a divulgar e

difundir os princípios da Vizinha Solidária. Nunca o cidadão deve reagir e é importante ressaltar que em caso de qualquer ocorrência deve-se sempre ligar para 190. A Guarda Municipal pode ser acionada pelo telefone 193. Raquel Carvalho

O CONSEG Centro Oes- de o mês passado, os mote aderiu à iniciativa ado- radores do bairro, como tada em setembro no bair- prevenção de segurança, ro Parque Taquaral que começaram a aumentar a cria uma rede solidária de luminosidade da fachada segurança entre vizinhos. das casas e instalar sireA intenção é aumentar a nes. sensação de segurança O Presidente do Consenestes bairros que pos- lho Comunitário de Segusuem casas, comércios e rança (CONSEG) do Taquacondomínios fechados. ral, Luiz Roberto Gomes, Nos kits são distribuídos em reunião que esteve placas de identificação presente junto ao CONdas casas participantes, SEG na Vila industrial para lista de contatos de vizi- apresentar as informanhos, adesivos para veícu- ções e os métodos adotalos e até sirenes de alarme dos pelo CONSEG Taquapara espantar bandidos. ral, disse que “Estamos Além de identificar, as pla- vivendo um momento cas informam os telefones que não podemos esperar da Polícia Militar (PM), e a prevenção só da polícia. do Disque-Denúncia. Os cidadãos estão consO grupo se inspirou cientes de que precisam em projetos de segurança se unir e fazer as ações animplantados em bairros tiviolência. Isso contribui das cidades de Londrina, com o trabalho da polícia Curitiba e Santo André, e melhora a vida de toonde, por meio de uma dos.” e ainda que “investir rede, todos interagem e cuidam da preservação da segurança do vizinho. É uma parceria eficaz entre a comunidade e a polícia visando à prevenção do crime e à violência. Nesses locais houve redução Capitão Satto da 3ª Cia do 35º BPMI dos índices de e Representante da GM, Inspetor Aniceto criminalidade. Até agora cerca de 90 residências em prevenção é a melhor instalaram as placas nos opção mediante as ameamuros e fachadas no Par- ças urbanas”. que Taquaral. Adesivos do Na reunião realizada no projeto também foram dia 29/10, na Vila Indusdistribuídos para 200 veí- trial, estavam presentes a culos de moradores. Des- diretoria do CONSEG Cen-

Luiz Roberto Gomes (Presidente do Conseg Taquaral), Aldeir Melo (Vice-presidente do Conseg Centro-Oeste) e Solange Nigro (Presidente do Conseg Centro-Oeste)

CONSEG Os CONSEGs (conselhos de segurança) são grupos de pessoas do mesmo bairro ou município que se reúnem para analisar, planejar e acompanhar a solução de seus problemas comunitários de segurança, desenvolver campanhas educativas e estreitar laços de entendimento e cooperação entre as várias lideranças locais. Cada Conselho Comunitário de Segurança é uma entidade de apoio à Polícia Estadual nas relações comunitárias, e se vinculam, por adesão, às diretrizes da Secretaria de Segurança Pública, por intermédio da Coordenadoria. As reuniões são mensais, realizadas normalmente no período noturno, em imóveis de uso comunitário, seguindo uma agenda definida por período anual. A Secretaria de Segurança Pública tem como representantes, em cada CONSEG, o Comandante da Polícia Militar da área e o Delegado de Polícia Titular do correspondente Distrito Policial. Segurança pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos. (artigo 144 CF). É importante participar do CONSEG do seu bairro/cidade. Campinas conta hoje com 11 CONSEGs.

CONSEG Campinas Centro Oeste Em 1997, o Dr. Cláudio Jose Ferrari, advogado e morador da Vila Industrial, preocupado com o constante aumento da criminalidade no bairro, que era até então, considerado um bairro calmo, esteve em contato com a Policia Militar de Campinas, onde foi recebido pelo Capitão Eugênio Pacelli, Comandante da 1a. Cia. do 8O. Batalhão de Policiamento da cidade, para que pudesse este indicar um caminho para tentar reverter a situação de aumento da criminalidade local. Foi informado da existência de um Conselho pertencente a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, denominado então Conselho Comunitários de Segurança, cuja atribuição era a de promover um trabalho de parceria entre a comunidade e as polícias locais. Dr. Cláudio se dirigiu a Secretaria de Segurança Publica de São Paulo, onde foi encaminhado até a Coordenadoria Geral dos Conselhos de Seguranças Comunitários, órgão de assessoria da Secretaria que cuidava da criação e implantação dos assim chamados CONSEGs. Após alguns meses de estudo e trabalho para a organização e constituição do referido Conselho em 15 de Outubro de 1997, fundou-se assim, o CONSEG VILA INDUSTRIAL, sob a presidência do Dr. Cláudio e Diretoria composta por moradores, religiosos e comerciantes do bairro, cuja sede era em uma sala cedida pela Paróquia de São José,. Trabalho piloto e pioneiro na cidade e no estado, e graças aos excelentes resultados obtidos em conjunto com a Policia Militar, que culminaram com a redução drástica da criminalidade no bairro, logo o CONSEG VILA INDUSTRIAL, tornou-se conhecido em toda a cidade de Campinas e vizinhas. Dr. Cláudio Ferrari, permaneceu na presidência do Conseg Vila Industrial até início de 2002, quando ao assumir um trabalho como Secretário da Comissão de Implantação do Policiamento Comunitário, ligado a Policia Militar, foi assim substituído pelo então Vice Presidente Sr. Aldeir Melo e atualmente é presidido pela Sra. Solange Nigro. Por determinação das mudanças legais em relação à área de atuação, o CONSEG da Vila Industrial passou a ser CONSEG Centro Oeste englobando hoje 52 bairros pertencentes ao Distrito Policial responsável pela área. Com a ajuda de comerciantes e moradores da Vila Industrial está sendo construída uma base na Avenida Sales de Oliveira, em terreno doado pela prefeitura municipal, onde deverá ser utilizada também para reuniões, projetos e palestras educativas.  Vila Campinas - 09


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Cultura

Reabertura do teatro Castro Mendes O teatro será reinaugurado com apresentação da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas

Raquel de Carvalho

A Sinfônica interpretará obras do maestro campineiro Antônio Carlos Gomes

A programação de reabertura do Teatro Castro Mendes a ser entregue no próximo dia 30 terá duas noites de estreia coma apresentação da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OSMC) para tocar para os convidados no dia 30 e para o público em geral no dia 1º de dezembro. A apresentação da Sinfônica no dia 1º será gratuita e a retirada dos ingressos deverá ser

feita com antecedência e estarão disponíveis para retirada na semana da abertura. Nessas duas apresentações, a Sinfônica interpretará obras do maestro campineiro Antônio Carlos Gomes, homenageando um dos mais importantes artistas brasileiros. Da inauguração até o dia 21 de dezembro o teatro terá atrações diariamente.

“Procuramos pensar numa agenda que cumprisse alguns compromissos assumidos e que contemplasse uma gama maior de plataformas culturais, que é o grande objetivo do Castro Mendes: ser um espaço de diversas manifestações culturais na cidade”, explica Renata Sunega, Secretária de Cultura. “Apesar de Campinas não ter disponível um te-

atro publico a bastante tempo, creio que a produção cultural da cidade não diminui. A diferença é que agora os artistas terão um espaço adequado para apresentação de seus trabalhos” concluiu Renata. O teatro está localizado na Vila Industrial na Rua Conselheiro Gomide, nº 62, e terá a capacidade para 770 pessoas. A obra durou cinco anos e custou R$ 10,3 milhões aos cofres públicos. 

História de Sucesso

Fiat Forte

A Fiat é Forte em Campinas: trabalhando há 25 anos com solidez e passando confiança e credibilidade aos clientes A loja oferece atendimento automotivo completo e tecnologia de ponta para milhares de 10 - Vila Campinas

clientes e parceiros. Há 16 anos muito bem gerenciada por Júlio César, é um caso de sucesso

no bairro, sendo a concessionária que mais vende Fiat em Campinas e região.

Este grande exemplo comercial é pertencente ao Grupo Dahruj, que reúne seis das maiores marcas automotivas do mundo. O Grupo trabalha sua solidez há 25 anos, passando confiança e credibilidade a seus clientes e funcionários, com responsabilidade social, sustentabilidade, assistência técnica avaliada e certificados de excelência. Todos esses valores refletem diretamente na forma da Forte Veículos con-

Itamar Oliveira

Itamar Oliveira

A Fiat Forte é a concessionária Fiat pioneira na região de Campinas e faz sua história no bairro Bonfim há mais de 20 anos

Júlio César Lessa, gerente da loja do bairro Bonfim duzir seu negócio, sendo referência da qualidade Fiat em todo o Brasil.

E é pela força de sua história que em Campinas: Fiat é Forte. 


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Vila Campinas - 11


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Saúde

Pé Diabético

Se não tratado, o pé diabético pode levar à amputação. Segundo o Ministério da Saúde, são 55 mil amputações anuais, causadas por diabetes mal controlado Estima-se que mais de 10% da população brasileira, aproximadamente 18.000.000 de pessoas, sejam portadores de diabetes. Desse total, acredita-se que a metade não sabe de sua condição de diabético. Infecções ou problemas na circulação nos membros inferiores estão entre as complicações mais comuns em quem tem diabetes mal controlado. Calcula-se que metade dos pacientes com mais de 60 anos apresente o chamado “pé diabético”. Uma doença que pode ser evitada. As alterações causadas pela doença podem causar neuropatia; úlceras; infecções; isquemia ou trombose. Elas começam 12 - Vila Campinas

a ocorrer, em geral, quando as taxas de glicose permanecem altas durante muitos anos. Se não for tratado, o pé diabético pode levar à amputação. Segundo o Ministério da Saúde, 70% das cirurgias para retirada de membros no Brasil têm como causa o diabetes mal controlado: são 55 mil amputações anuais. Existem três alterações principais: Perda da sensibilidade: o diabetes afeta os nervos periféricos das pernas e pés, levando à perda da sensibilidade térmica (sensação de calor e frio) e da sensação de dor e pressão. Portanto, a pessoa pode não sentir

um sapato apertado, um objeto quente ou a dor após o corte inadequado das unhas. A causa de tal sensação é chamada de neuropatia. Essa situação associada a problemas circulatórios, leva ao aparecimento de lesões ou feridas que podem ser perfeitamente prevenidas. Circulação insuficiente: há uma diminuição do fluxo sanguíneo para os membros inferiores que pode ocasionar sérios problemas nas pernas e pés dos diabéticos. Isso é muito mais grave em indivíduos fumantes. Grande risco de infecções: pelos problemas relacionados acima, pequenos cortes e calosidades podem infeccionar e devem ser tratados ade-

Orientações Lave seus pés diariamente com sabão neutro e água morna, prestando atenção à temperatura da água. Enxague bem os pés, principalmente entre os dedos, aproveitando para examiná-los. Seque-os bem. Caso não consiga examinar seus pés, utilize um espelho ou solicite ajuda. Verifique a cor, temperatura e sinais de lesões. Aplique creme ou loções nas pernas, nunca entre os dedos. Corte sempre as unhas em linha reta e lixe-as delicadamente. Em caso de dificuldades procure um(a) podólogo(a). Nunca retire ou corte os calos, procure o serviço onde realiza seus tratamentos para removê-los. Nunca utilize esparadrapos ou fitas adesivas diretamente na pele e também não use bolsas de água quente. Nunca ande descalço, nem dentro de sua casa. Proteja sempre seus pés. Mova todos os dedos dentro dos sapatos para verificar se estão confortáveis. Use meias confortáveis, folgadas, sem elástico e/ ou costuras: dê preferência às de algodão. As meias devem ser bem enxaguadas e trocadas diariamente. Os sapatos merecem atenção especial; com seu uso você poderá des-

Divulgação

Divulgação

quadamente.

Aproximadamente 18.000.000 de pessoas são portadores de diabetes. Desse total, acredita-se que a metade não sabe de sua condição de diabético cobrir alguns problemas. Use sempre sapatos confortáveis; compre-os na parte da tarde, quando seus pés estão mais inchados. Caso necessite de sapatos especiais, procure um especialista. Examine os sapatos sempre antes de calçá-los.

Os estudos demonstram que o diabetes tem um efeito debilitante nas extremidades, principalmente nos pés. Cerca de 20% dos diabéticos poderão eventualmente desenvolver úlceras nos pés. Estas podem infeccionar e levar à amputação dos membros afetados. Os diabéticos devem examinar suas pernas e seus pés diariamente. Manter a taxa glicêmica sob controle e fazer exames regulares são fundamentais para evitar Divulgação tais complicações. Atenção especial aos saO cuidado profissiopatos: use sempre sapatos nal, os programas de confortáveis e examine-os educação e os cuidados antes de calçá-los pessoais podem prevenir possíveis complicaA presença de objetos ções e melhorar a qualiestranhos pode ferir seus dade de vida das pessoas com diabetes.  pés.


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Cultura

Casa Cor Campinas 2012 Com o tema MODA. ESTILO. TECNOLOGIA., a mostra será aberta ao público no dia 30 de outubro

A Casa Cor Campinas 2012 traz o tema Moda, Estilo e Tecnologia, prometendo movimentar o mercado de arquitetura e design da região. A mos-

tra ficará aberta ao público de 30 de outubro a 2 de dezembro, de terça a domingo, no prédio pertencente à Arquidiocese de Campinas, imóvel que

abrigou a Cúria Metropolitana, localizado no Bosque. Neste ano, a mostra reúne mais de 45 profissionais, que são responsáveis pelos 38 ambientes. Todos foram planejados de acordo com as últimas novidades em tecnologia e as tendências em design e moda, buscando retratar o universo fashion cada vez mais presente nos projetos de decoração. A Casa Cor oferece ain-

da a oportunidade dos visitantes adquirirem os produtos que compõem os ambientes. Durante o Special Sale, que será realizado nos últimos dois dias da mostra, mobiliário, acessórios, obras de arte e equipamentos expostos no evento podem ser comprados com descontos especiais que variam de 30% a 70%. A expectativa dos organizadores é de receber um público de 30 a 40 mil visitantes. 

SERVIÇO Casa Cor Campinas 2012 Local: Prédio da Cúria Metropolitana. Rua Irmã Serafina, 88, Bosque. Campinas Data: 30 de outubro a 2 de dezembro Horário: terça a sexta, das 16 às 21 horas; sábados, das 12 às 21 horas; domingos e feriados, das 12 às 19 horas Entrada: R$ 30

Cultura

Energia é tema de uma exposição no Sesc Campinas Interativa, a mostra permanece no Sesc Campinas até novembro de 2013 tos culturais de consumo energético. Composto por doze módulos, o ambiente explora as sensações de ouvir, ver, sentir, brincar e experimentar, através de recursos cenográficos, cenotécnicos, audiovisuais e lúdicos. O visitante realiza uma viagem por um mundo desconhecido. Ele entra e sai de espaços que estimulam sua curiosidade e o convidam a se entreter, ler e brincar com as inúmeras opções de equipamentos interativos

e educativos, ou simplesmente ver e ouvir tudo o que acontece em cada espaço. O caminho, pré-estabelecido e de sentido único, conduz o visitante por O ambiente explora as uma sequência encadesensações, como ouvir e ver ada de acontecimentos ção geral: aberto, fechado, e informações que permitem a apropriação de claro, escuro, organizado, uma quantidade signifi- caótico, silencioso, sonocativa de dados, símbolos ro. È uma passeio indise questões que informam o público. A cada entrada pensável para aprimoraum novo formato arqui- mento do conhecimento tetônico, uma nova gama e conscientização do uso de cores, uma nova sensa- de energia.  Raquel Carvalho

Montada como uma viagem cronológica através do uso da energia pelo ser humano e tendo como ponto de partida a fonte vital, o Sol, a exposição 'Energia' está aberta ao público no Sesc Campinas (SP), no bairro Bonfim. A entrada é gratuita. Idealizada na unidade de Itaquera, a mostra permanecerá em Campinas até novembro do ano que vem, expondo ao público questões relativas à ciência, história, economia e política, assim como hábi-

Serviço: Exposição Energia Onde: Sesc Campinas Endereço: Rua Dom José I, nº 270/333, no bairro Bonfim Temporada: de 11 de outubro até 03 de novembro de 2013 Horários: terças a sextas, das 9h30 às 21h30. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h Entrada: gratuita Grupos interessados em visitar a mostra podem fazer o agendamento direto na Central de Atendimento, pelo telefone: (19) 3737-1512 ou email energia@campinas.sescsp.org.br Vila Campinas - 13


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Rui Tomás

Vinicius D´Ottaviano

Coluna Social

Adelino da Ponte, Cônsul Paulo Lopes Lourenço, Armindo Dias e João Batista Meira

Rui Tomás

Rui Tomás

Arialdo Boscolo, Mario Ramos, Maria Lucia Brito, Maria Regina Dantas e Arnaldo Faria de Sá

Aguinaldo Alves entre os filhos Frederico e Gabriela

Toquinho

Rui Tomás

Rui Tomás

Rui Tomás

Geraldo Barbosa

Djalma Santos e Rita Maria

14 - Vila Campinas

Renato Buratto e Jonas Donizete


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Coluna Social

ORA POIS!!! ELEIÇÕES 2012 CONGRESSO O The Royal Palm Plaza Resort foi mais uma vez palco de um mega evento, o Congresso Brasileiro de Clubes. Sob o comando de Arialdo Boscolo, presidente da Confederação Brasileira de Clubes e em parceria com Federação Nacional de Clubes, Campinas recebeu de 31 de outubro a 04 de novembro presidentes de Clubes de todo Brasil. O evento contou ainda com show de Toquinho, Milton Nascimento, a Velha Guarda da Bateria da Mangueira, entre outras atrações.

A Casa de Portugal de Campinas, na pessoa do seu Presidente Adelino da Ponte, recebeu no ultimo dia 16 de outubro a presença de Paulo Lopes Lourenço, Cônsul Geral de Portugal, para a inauguração da Presença Consular para atendimentos de Passaporte, Cartão de Cidadão, Regularização Eleitoral e outros serviços. Na ocasião foi oferecido ao ilustre visitante um coquetel regado ao bom vinho do Porto, os tradicionais bolinhos de bacalhau e os deliciosos pasteis de Belém.

CARAS DE PAU Campinas possui hoje pouco mais de 780 mil eleitores, só que após a vitória do Jonas no segundo turno este numero triplicou, tal a quantidade de pessoas que dizem ter votado nele. Um caso que me chamou atenção neste final de semana no Congresso Brasileiro de Clubes no The Royal Palm Plaza Resort, foi à tremenda cara de pau de uma pessoa, que antes pertencia à classe dos profissionais de imprensa e hoje não e que estava “literalmente” grudado no Jonas quem nem “carrapato”. O curioso nesta história, segundo fonte segura, é que esta pessoa votou no Serafim no primeiro turno e depois no Márcio. No mínimo ela está esperando conseguir uma boquinha no governo de Jonas, pois como profissional de imprensa não atua mais por “N” razões. Pura cara de pau não acha?

MADEIXAS Talentoso e ousado, Aguinaldo Alves esta sempre inovando, seja na vida pessoal ou profissional. Recentemente o Aguinaldo Cabelos, do Cambuí, passou por completa reforma e esta um luxo só. Vale a pena conferir !!

Até que o Sr. Marcio Pochmann ia bem, ainda que tivesse pela frente Jonas Donizette, um político da cidade e bom de voto. Educado, comedido, culto, apesar do hábito de se relacionar com más companhias (Lula, Dilma, Martaxa, Isalene, Jacó Bittar, dentre outros), Pochmann mantinha certo grau de respeitabilidade. No segundo turno, porém, por orientação equivocada e erro estratégico imperdoável (como diria o General Custer) dos senhores Renato Simões e Valter Pomar do Serviço de Inteligência do “partidão”, Pochmann foi compelido a praticar o que o PT faz de melhor: “barraco” , com discursos cada vez mais agressivos contra Jonas Donizette. Resumo da ópera: Caiu em desgraça. E por entender que Simões e Pomar foram os grandes coveiros de Pochmann e livrando Campinas de mais uma maldição petista, acabo de indicá-los para o “Troféu Baba Ovo 2012” que anualmente contempla pessoas que de alguma maneira contribuíram para a paz mundial.

TESOURA O mineiro de Muzambinho e mestre da alta costura Geraldo Barbosa avisa que a coleção primavera verão já esta na vitrine do seu ateliê da Av. Julio de Mesquita. Acostumado a vestir autoridades, famosos e os mais elegantes e exigentes campineiros, Geraldo acaba de presentear o terno para a posse do Prefeito eleito Jonas Donizette, natural de Monte Belo. Coisa de mineiros, UAI, SÔ !!

NA TELINHA Para celebrar os dez anos do Programa “Pop Station”, o apresentador Douglas Mann faz convite para o jantar comemorativo à data que acontecerá no próximo dia 13 num dos mais charmosos restaurantes de Campinas.

Vila Campinas - 15


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Especial

Brinco de Ouro irá a leilão

Notícias em Destaque Outubro de 2012

Divulgação

Trabalho em rede pela educação nutricional e alimentação saudável e contra a fome e o desperdício de alimentos. Este foi o destaque do “Encontro: Juntos pela Segurança Alimentar e Nutricional e por uma Agricultura Sustentável” que aconteceu no Dia Mundial da Alimentação, em 16 de outubro no teatro do Serviço Social do Comércio (SESC). Foram debatidas as ações que são realizadas em Campinas em prol da educação nutricional, da garantia da qualidade e do acesso ao alimento para todos.

Jonas Donizette (PSB) foi eleito o prefeito de Campinas

Ele derrotou o petista Márcio Pochmann com 57% dos votos válidos (315.488), contra 42% do adversário (231.420). No 1º turno, Donizette teve 47,6% dos votos válidos e Pochmann 28,5%. Prometeu, em pronunciamento após o término da apuração, um governo com gestão transparente e afirmou que buscará alianças com o governo federal e estadual para buscar recursos para a cidade.

Viracopos será aeroporto do País

o

maior

A presidente da República, Dilma Rousseff, disse que o aeroporto será o maior do país. A declaração foi durante visita Presidenta a Campinas no sábado, 20/10. “O aeroporto, esse aeroporto de Viracopos, será, sem sombra de dúvidas, o maior aeroporto do Brasil. Aqui ficará o grande aeroporto deste País, ligado ao Trem de Alta Velocidade", disse a Presidenta durante o discurso.

16 - Vila Campinas

Os termômetros do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Unicamp registraram a temperatura mais alta em 24 anos em Campinas, com os termômetros marcando 37,8ºC na quarta-feira 31 de outubro.

Conforme Justiça do Trabalho de Campinas, o Brinco de Ouro irá a leilão no dia 06/11, para quitar todos os processos trabalhistas contra o Bugre, que estão em fase de execução. Ainda segundo o documento, o estádio estava avaliado em R$ 210 milhões, em 2009, o que significa que não poderá ser arrematado por valor inferior a este. O time campineiro deve recorrer da decisão.

Horário Verão Teatro Castro Mendes Depois de testes acústicos realizados no final de setembro, e de vistoria nas obras efetuadas, os secretários municipais de Cultura, Renata Sunega, e de Infraestrutura, Dirceu Pereira Júnior, confirmaram o prazo de entrega do Teatro Castro Mendes, totalmente reformado, para o próximo dia 30 de novembro.

Mulher gera filho aos 61 anos Uma idosa de 61 anos gerou uma filha na Maternidade de Campinas. Para realizar o sonho de ser mãe, ela e o marido, um senhor de 62 anos, decidiram pelo procedimento de fertilização in vitro. Após o parto cesariano, há um mês, a menina nasceu pesando 2,3 quilos.

Operação desarticula núcleo de facção criminosa Uma megaoperação do Ministério Público (MP) e da Polícia Militar (PM) contra o crime organizado resultou na prisão de 20 pessoas na região de Campinas (SP) na segunda-feira, 22/10. Entre os presos, estão os principais líderes de uma facção criminosa que atua no interior do estado de São Paulo, segundo o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco). Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos em Campinas, Sumaré (SP), Hortolândia (SP) e Monte Mor (SP). Ao todo, 28 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça também foram cumpridos.

O horário de verão começou a partir da 0h do dia 21 de outubro e deve economizar 0,7% do consumo de energia elétrica nas 234 cidades de abrangência, um total de 77.003 MWh segundo a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL). A quantidade economizada nos 119 dias da medida, que termina dia 16 de fevereiro de 2013, é suficiente para abastecer uma cidade do porte de Campinas (SP), com 1,1 milhão de habitantes, por nove dias, ou Ribeirão Preto (SP), 614 mil habitantes, por 17 dias. Divulgação

Encontro no SESC no Dia Mundial da Alimentação

Temperatura mais alta em 24 anos

Divulgação

Duas lojas dentro do Campinas Shopping foram furtadas e joalheria do Galleria Shopping foi roubada e houve troca de tiros Um funcionário de uma das joalherias furtadas no Campinas Shopping na madrugada da segunda-feira (22), que não quis ser identificado, disse que "levaram tudo" da loja. "Para conseguir funcionar, pedimos remanejamento de mercadorias das outras unidades na cidade", disse. Outra joalheria do shopping teve o cofre arrombado e permaneceu fechada durante quatro horas para realização de perícia. Os ladrões tentaram roubar uma terceira loja, mas fugiram após o alarme disparar. Os assaltos ocorreram seis dias após uma ação em outro shopping, que também teve como alvo uma joalheria. Na ocasião, 12 homens vestidos com coletes da Polícia Civil e armados com submetralhadora e fuzis invadiram o local. Dois suspeitos foram presos no dia da ação e um terceiro na segunda-feira (22). Os outros continuam foragidos.


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Especial

Vila Campinas Três mortes causadas por febre maculosa em Campinas

Bebês contraem tuberculose em hospital particular de Campinas Subiu para dez o número de bebês infectados pela tuberculose no Hospital e Maternidade Madre Theodora, em Campinas . Segundo balanço divulgado nesta quarta-feira, 31/10, pelo Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), foram realizados 310 exames até agora, sendo que 11 crianças tiveram resultado indefinido e terão de passar pelo mesmo procedimento. Além disso, outros 28 bebês que possuem o bacilo e não adoeceram terão de fazer tratamento preventivo e receber acompanhamento com pediatras. A investigação dos casos teve início na última semana de setembro, após três recém-nascidos contraírem a doença no hospital particular. Na primeira fase devem ser avaliadas 354 crianças nascidas entre janeiro e junho deste ano na unidade, que tiveram contato direto com uma técnica em enfermagem. A funcionária teve tuberculose e trabalhou durante o período sem saber que estava doente. O hospital informou que outros 969 bebês nascidos durante o período, mas que não tiveram contato com a funcionária suspeita de transmitir a bactéria, serão avaliados na segunda fase.

Após confirmar três mortes causadas por febre maculosa em um mês, a Vigilância Sanitária e Epidemiológica de Campinas (SP) vai investigar como ocorreram as transmissões da doença para definir possíveis ações de prevenção e combate ao carrapato-estrela. A morte causada pela doença foi confirmada pela administração municipal. Uma criança de 10 anos morreu no dia 20, após ficar internada por suspeita de dengue hemorrágica e meningite. Ela morava e estudava no Colégio Barreto Leme, em Joaquim Egídio. Outras duas pessoas, de 35 e 33 anos, também morreram neste mês com a doença.

Estado de emergência por motivos dos altos índices dos raios ultravioletas A Defesa Civil declarou estado de emergência em Campinas na sexta-feira, dia 19 de outubro, quando a estação meteorológica Cepagri/Unicamp acusou incidência de raios ultravioleta de 8,4 na região Norte da cidade, índice considerado alto. A exposição a índices altos de raios ultravioleta pode acarretar danos à visão, câncer de pele, envelhecimento precoce e inclusive modificações no sistema imunológico.

Surto da doença de Catapora em Indaiatuba

Quadrilha invade galpão da TAM em Viracopos e rouba iPhones e iPads

O número de casos de catapora em Indaiatuba (SP) chegou a 426. O registro de escolas afetadas é de 18 no município, segundo informações divulgadas no dia 01/11. A prefeitura informou que a imunização das crianças contra a catapora começou nas próprias unidades escolares onde foram registrados os surtos. O número estimado de crianças na faixa etária de imunização, nas unidades educacionais é de 1.200.

Uma quadrilha, armada com metralhadoras e pistolas, invadiu o Aeroporto Internacional de Viracopos na madrugada da terça-feira, 23/10, e roubou uma carga de produtos da fabricante Apple avaliada em R$ 3,9 milhões. O grupo rendeu pelo menos oito funcionários e vigilantes do galpão da companhia aérea TAM Cargo e fugiu com 12 lotes carregados de iPhones e iPads.

Morcego morde criança em piscina de bolinhas em buffet da cidade O animal entrou no local por uma janela entreaberta na madrugada de quinta para sextafeira, dias 11 e 12 de outubro, e, foi localizado após morder o pé de uma criança durante uma festa ocorrida no local, na tarde do dia 12. A criança foi imediatamente levada para o Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, onde foi medicada e passa bem. Outras 10 crianças e três funcionários foram convocados para fazer tratamento no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti. O Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) informa que realizou tratamento pós exposição profilático em todas as pessoas com possível contato com a saliva de um morcego encontrado na piscina de bolinhas de um buffet na cidade O animal, que apresentava características de estar infectado com o vírus da raiva, foi levado para exames para o Instituto Pasteur, em São Paulo.

Aeroporto de Viracopos fica interditado após falhas no pouso de um avião cargueiro As companhias aéreas tiveram prejuízos de mais de R$ 20 milhões com a interdição da pista de pousos e decolagens do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, por 45 horas entre sábado 13/10 e segunda-feira,15, informou a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). Segundo a associação, as empresas tiveram que indenizar pelo menos 27 mil passageiros com a suspensão de quase 500 voos, após o incidente com um avião de carga da empresa norte-americana Centurion, que interditou a única pista de pousos e decolagens do aeroporto.

Acompanhe diariamente as principais notícias de Campinas e região no site do

Jornal Folha de Campinas www.folhadecampinas.com.br Vila Campinas - 17


Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Vila Campinas

Horóscopo

Novembro

Áries (21/03 - 20/04) Poderá retomar estudos ou interesses culturais e mentais. Mas deve evitar assinatura de contratos ou viagens de longa distância, que podem sofrer atraso ou algum desafio. Por outro lado, é um bom posicionamento para refletir, repensar e reconsiderar.

Gêmeos (21/05 - 20/06) Há demoras, atrasos, testando a sua paciência, especialmente em questões que envolvem comunicação, trânsitos, documentos, contatos, relacionamentos, equipamentos eletrônicos. Poderão retornar antigas pessoas ou antigas situações vinculadas aos relacionamentos.

Touro (21/04 - 20/05) O foco de novembro para os taurinos está nos relacionamentos, área em que Sol e Saturno estão transitando e que passa por profundas transformações. Taurinos percebem os bloqueios e dificuldades emocionais em suas relações e têm o ensinamento de entrega, de percepção de que não controlam tudo.

Câncer (21/06 - 21/07) Novembro enfatiza a vida amorosa dos cancerianos, os sentimentos, a expressão de sua criança interior (que pode estar ferida e necessita cura). Intensidade emocional, criatividade e sexualidade evidenciadas. Um mês poderoso aos cancerianos e de percepção profunda de seus sentimentos e desejos.

18 - Vila Campinas

Leão (22/07 - 22/08) Questões familiares e emocionais estarão em pauta durante o mês de novembro para os leoninos. Mês importante para perceber como o que você vivenciou na infância pode continuar atuante em termos de padrões ou bloqueios emocionais. Virgem (23/08 a 22/09) Um mês em que muita coisa precisará ser repensada e reavaliada, especialmente em termos familiares, emocionais, de conhecimentos, de viagens e de como você tem se comunicado e se expressado. Não queira, portanto, apressar o passo, pois novembro pede calma e reavaliações.

Libra (23/09 - 22/10) Questões afetivas, de relacionamento e busca de mais equilíbrio e harmonia em sua vida estão beneficiados. Questões éticas e estéticas estarão em pauta. Novembro pede que você se conscientize do que realmente tem valor e que está muito além da matéria.

Sagitário (22/11 a 21/12) Novembro representa para os sagitarianos um momento de profundas reflexões, o final de uma etapa. É uma fase que enfatiza o que ocorre nos bastidores, interiormente, emocionalmente. Momento de eliminação, de finalização, de desapego e de transformação.

Aquário (21/01 a 19/02) Novembro promove nos aquarianos a reconstrução de seus propósitos mais importantes, em termos pessoais e profissionais. Percepção do que precisa ser reciclado, renovado, eliminado e curado. Percepção da finitude e da impermanência como energias que regem a vida humana.

Escorpião (23/10 a 21/11) A lunação de novembro se dará em seu signo, escorpiano, indicando uma importante etapa de desenvolvimento, um novo começo em sua vida. A energia escorpiana enfatiza processos regeneratórios, curativos, transformadores. Consciência do que antes era reprimido, oculto, questões sexuais e financeiras.

Capricórnio (22/12 - 20/01) Chegamos ao penúltimo mês de 2012, que assinala aos capricornianos um período importante para as amizades, o relacionamento com grupos, equipes, o senso de pertencimento a uma comunidade e à humanidade. E intensas emoções tendem a ser sentidas com os amigos.

Peixes (20/02 a 20/03) Um mês em que o foco estará em repensar, reconsiderar, refletir, retomar. Trazer de volta antigos estudos, interesses, conhecimentos e propósitos profissionais. Aliás, em termos de carreira, perceberá que as coisas tendem a fluir com mais lentidão, o que não deve desanimá-lo.


Campinas - Novembro de 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br

Palavras cruzadas

Vila Campinas

Jogo dos Sete Erros

Humor

Solução

Próxima edição 07/12 Distribuido nos bairros: Vila Industrial, Bonfim, Botafogo, Vila Teixeira, São Bernardo, Parque Industrial e Jardim Aurélia.

Envie suas opiniões, sugestões e comentários para o Vila Campinas. Participe das nossas enquetes, respondendo às questões mais relevantes da Vila industrial e de Campinas. vilacampinas@mcjeditora.com.br Vila Campinas - 19


Vila Campinas

20 - Vila Campinas

Campinas - Novembro 2012 - Edição nº 21, ano 2 www.jornaldavilacampinas.com.br


vilanovembro