Issuu on Google+

Título: Projetos Reduzem em três anos Autor: Tanair Maria Coluna: ECONOMIA Nome do Veículo: JORNAL DO COMMERCIO Cidade: MANAUS País: BRASIL Data de Capa: 10 a 11/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: A4 Estado: AM Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


1 de 1

http://vp.virtualpaper.com.br/jcam

13/11/2013 14:28


Título: Rosa nada, outubro foi azul Autor: Coluna: SERVIÇO Nome do Veículo: O TEMPO Cidade: BELO HORIZONTE País: BRASIL Data de Capa: 06/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: C4 Estado: MG Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Venda de veículos reagiu em outubro Autor: Coluna: ECONOMIA Nome do Veículo: GAZETA DO POVO Cidade: CURITIBA País: BRASIL Data de Capa: 08/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: 23 Estado: PR Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Novo Ka comecará a ser produzido em 2014 pela Ford em Camaçari Autor: Lukas Kenji Coluna: ECONOMIA Nome do Veículo: DIÁRIO DO GRANDE ABC Cidade: SANTO ANDRÉ País: BRASIL Data de Capa: 14/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: 2 Estado: SP Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Com novo Ka, Ford acirra disputa na área de compactos Autor: Coluna: INDÚSTRIA Nome do Veículo: DCI Cidade: SÃO PAULO País: BRASIL Data de Capa: 14/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: A6 Estado: SP Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Automóveis: vendas são 6,65% maiores Autor: Coluna: NEGÓCIOS Regionais + Capital Nome do Veículo: TODO DIA Cidade: AMERICANA País: BRASIL Data de Capa: 03/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: 11 Estado: SP Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Vendas de veículos crescem 6,5% em Outubro Autor: Yvies Teixeira Coluna: ECONOMIA Nome do Veículo: JORNAL DA PARAIBA Cidade: CAMPINA GRANDE País: BRASIL Data de Capa: 05/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: 3 Estado: PB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: IPI de carro não sobe integralmente Autor: Coluna: ECONOMIA Nome do Veículo: JORNAL DA CIDADE Cidade: ARACAJÚ País: BRASIL Data de Capa: 02/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: A6 Estado: SE Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Vendas têm alta de 6,7% em outubro Autor: Coluna: MUNDO MOTOR Nome do Veículo: JORNAL DE LIMEIRA Cidade: LIMEIRA País: BRASIL Data de Capa: 02/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: 17 Estado: SP Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Rio pode receber fábrica da Land Rover Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: BRASIL 247 Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


RIO PODE RECEBER FÁBRICA DA LAND ROVER

A marca britânica Land Rover investirá de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão na construção de uma fábrica no Rio de Janeiro; o anúncio deve ocorrer no começo do mês que vem; de acordo com fontes do setor automotivo, a marca deverá optar pelo município de Itatiaia, próxima à divisa com São Paulo; a capacidade de produção da fábrica deverá ser entre 20 mil e 30 mil veículos por ano 13 DE NOVEMBRO DE 2013 ÀS 13:24

Rio 247 – A marca britânica Land Rover investirá de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão na construção de uma fábrica no Rio de Janeiro. O anúncio deve ocorrer no começo do mês que vem. De acordo com fontes do setor automotivo, a marca deverá optar pelo município de Itatiaia, na região onde estão a PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen. No mesmo local, Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. A capacidade de produção da fábrica deverá ser entre 20 mil e 30 mil veículos por ano, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo. No seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, que ocorre nesta terça-feira (12), em São Paulo, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, não confirmou o projeto. "Pergunte à Land Rover", disse após ser questionado. Vale ressaltar que o Rio havia perdido a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton, que foi para Guaíba, no Rio Grande do Sul. A desistência ocorreu um mês após a assinatura do protocolo para a instalação da fábrica em Itatiaia ou Seropédica. De fato, ainda não houve a confirmação referente à ida da Land Rover para o Rio. São Paulo também está na briga. Em junho, o governador daquele estado, Geraldo Alckmin (PSDB), entrou com ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando os incentivos fiscais que o Estado do Rio oferece para atrair investidores. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF).


A Land Rover vendeu, de janeiro a outubro, 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido, o que representa um aumento de 30% em relação ao mesmo período de 2012. Já a BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, de acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Brasil será o quarto país a ter uma fábrica da Land Rover, que tem plantas no Reino Unido, na China e uma unidade de CKD (veículos desmontados), na Índia.


Título: Novo Ka começará a ser produzido em 2014 pela Ford em Camaçari Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: DIÁRIO DO GRANDE ABC Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 14/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Publicado em quinta-feira, 14 de novembro de 2013 às 07:16

Novo Ka começará a ser produzido em 2014 pela Ford em Camaçari Comentário(s)

Comunicar erros

Compartilhar

0

Lukas Kenji Do Diário do Grande ABC

A Ford vai enfatizar sua participação nos mercados emergentes, como o Brasil. A marca, que representa 9,39% do total de vendas de automóveis e comerciais leves no mercado brasileiro, segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), enxerga oportunidades de crescimento substancial no País e aposta na produção local de veículos globais. O mais novo carro a fazer parte de sua gama mundial é a nova geração do Ka, que foi mostrado ontem ainda em forma de protótipo em solenidade em Camaçari, na Bahia. Representantes do board mundial da marca estiveram presentes no evento, como o diretor do conselho da fabricante, Bill Ford, e o presidente para as Américas, Joe Hinrichs. Eles anunciaram que o novo carro será desenvolvido na planta baiana a partir de 2014 e terá o perfil focado em mercados emergentes como China, Rússia e Índia. O novo veículo carrega apenas o nome do modelo de duas portas vendido atualmente. Para ele, a Ford promete tecnologia de automóveis mais caros – como sistema multimídia de comando por voz e encaixe de celular no painel –, além de melhor performance e economia de combustível da categoria de hatches compactos, segmento que deve crescer 35% até 2017, segundo projeções da marca. A montadora, cuja sede brasileira fica em São Bernardo, promete investimento total de R$ 4,5 bilhões até 2015 no País, sendo que R$ 2,8 bilhões serão designados a Camaçari. “O mercado brasileiro, assim como outros países emergentes, permite grande oportunidade de crescimento para nós. E o Brasil demanda maior atenção porque é nele que temos planos de concentrar a produção de veículos globais”, afirmou Joe Hinrichs, referindo-se ao veículo de produção baiana EcoSport, que é bem sucedido em mercados em ascensão. NA REGIÃO - Boa parte dos investimentos tem como destino a ampliação da capacidade de produção


da unidade baiana, que poderá fabricar 300 mil veículos mensalmente. A planta do Grande ABC, no entanto, não será deixada de lado. “Ambas as fábricas são importantes. Estamos trabalhando no direcionamento de quais modelos produzir em cada unidade e São Bernardo é fundamental porque fabrica o New Fiesta (que também tem plataforma global), incrementando nosso market”, garantiu Hinrichs. “Não podemos esquecer que essa fábrica é importantíssima para nosso mercado de comerciais leves”, completou o executivo. RELEVÂNCIA - Representando a presidente Dilma Rousseff, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, enalteceu a importância da fábrica de Camaçari para a economia nordestina. “A Ford gera 13 mil empregos diretos, o que incrementa a economia da região. Tenho certeza que o novo Ka será um grande sucesso que fortificará a parceria da Ford com o governo federal”, afirmou o ministro.


Título: Nordeste Auto Show: Grandes marcas estão confirmadas Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: FEIRAS DO BRASIL Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


home ¦ produtos & serviços ¦ cadastro de feiras ¦ cadastro de usuários ¦ contato

notícias on line

cursos in company

em destaque

leia nesta semana

13/11/2013 - Nordeste Auto Show: Grandes marcas estão confirmadas Além da garantia de bons negócios, Nordeste Auto Show oferecerá diversão para toda a família. Acervo do ex-piloto Nelson Piquet ficará em exposição durante os quatro dias do evento Salão do automóvel, feirão de veículos novos, exposição de carros antigos e diversão para a criançada, tudo em um só lugar. É o Nordeste Auto Show, mostra que acontece nos dias 28, 29, 30 de novembro e 1º de dezembro, no C entro de Eventos do C eará (C EC ). O evento é uma realização do Grupo de C omunicação O POVO, em parceria com a Arte Produções, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores do C eará (Fenabrave-C E) e a coluna Front Stage. “O objetivo é fa vorecer as vendas do setor automobilístico, levando ao público diversas atrações. Não é só um feirão. É uma oportunidade única de ver de perto alguns dos veículos que normalmente não vemos nas ruas, como carros de corrida e modelos de luxo.” ressalta João Dummar Neto, presidente da Fundação Demócrito Rocha. Mais do que apenas ver, o visitante pode sair do C entro de Eventos dirigindo o sonhado carro novo. Audi, C hevrolet, Ford, Toyota, Mercedes Benz, C hrysler, Jeep, Smart, Harley Davidson, Mitsubishi, Suzuki, Ssangyong e Mahindra vão expor vários modelos, antecipando inclusive algumas novidades do próximo ano. São veículos com diversas faixas de preços e condições de pagamento facilitadas. Dentre as marcas premium que estarão expostas na Nordeste Auto Show, o público vai poder conferir verdadeiras obras de arte como Ferrari, Lamborghini, Maserati e Jaguar, dentre outras. Para quem vai ao Nordeste Auto Show com a intenção de comprar um veículo, Ricardo Rolim, vice-presidente da C . Rolim Autos, destaca a comodidade de se ter várias marcas reunidas em um único local. “É uma ótima oportunidade para os clientes conseguirem preços melhores”. “Nossa intenção é fazer negócio”, resume o presidente do Grupo Newland, Luiz Teixeira. George Lima, sócio-diretor da Audi C enter Fortaleza, aposta na visibilidade para a marca. “Durante a exposição, o cliente terá à disposição modelos para fazer o test drive”, garante.

calendário feiras do brasil

agenda das feiras brasileiras informações estratégicas players do mercado » Selecione:

(*) Exclus ivo para as s inantes Ainda não é as s inante? Cl i que a qui e faça s ua as s inatura

cursos Como se Preparar para Feiras de Negócios

Caixa Econômica A C aixa Econômica Federal estará presente nos quatro dias do evento para oferecer cartas de crédito com taxas de juros especiais para financiamento. Segundo Adriano Nogueira, da coluna e do site Frontstage, as expectativas de público são positivas. “São esperadas mais de 40 mil pessoas durante o Nordeste Auto Show, com um volume superando as 600 unidades”, afirma. Fonte: O Povo

21ª Edição

I ns c riç ões enc erradas Clique aqui para s e informar s obre as próximas datas

Enviar para um am igo

¦

Im prim ir

Últimas Notícias » 13/11/2013 - Mostra C asa&C ia Porto Alegre é prorrogada até o dia 24 de novembro » 13/11/2013 - Feimóveis Litoral Norte

publicações Catálogo "Promotores e Organizadores de Feiras de Negócios"

» 13/11/2013 - Bienal do Livro de São José recebe mais de 140 mil pessoas » 13/11/2013 - Seminário da Aviesp estende inscrições para caravanas » 13/11/2013 - VIII Simpósio de Pesquisa dos C afés do Brasil já tem cerca de 300 inscritos até o momento mais... buscar notícias:

Manual Feiras do Brasil


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bilhão em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: INTELOG Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


13/11/2013

Land Rover investirá até R$ 1 bilhão em fábrica no Rio Empresas Brasil será o quarto país a abrigar uma unidade da montadora britânica; expectativa é de que o investimento seja anunciado no mês que vem.

Cleide Silva - O Estado de S.Paulo

Nota

? 0 votos

Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil.

A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa C atarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot C itroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. C omenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar ontem, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. "Pergunte à Land Rover", respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS). Incentivos. Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na C hina (em construção em parceria com a C hery) e uma unidade de C KD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008.


Por C leide Silva - O Estado de S.Paulo


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bilhão em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: ÉPOCA NEGÓCIOS Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


LAND ROVER INVESTIRÁ ATÉ R$ 1 BILHÃO EM FÁBRICA NO RIO ANÚNCIO PODE SER FEITO OFICIALMENTE EM DEZEMBRO

Tweet

21

Share

|

Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o RANGE ROV ER EV OQUE, DA LAND ROV ER (FOTO: DIV ULGAÇÃO)

Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil.

A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro, a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira (12/11), em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. "Pergunte à Land Rover", respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS).


Incentivos Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bilhão em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: EXAME Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Veículos 13/11/2013 09:30

Land Rover investirá até R$ 1 bilhão em fábrica no Rio A britânica deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses Cleide Silva, do

São Paulo - Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil. A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira, 12, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto.

​ergunte à Land Rover​ P , respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS). Incentivos Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).


O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: PEGN Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Montadora deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses Do Estadão Conteúdo - 1 3 /1 1 /2 01 3 Tweet

0

Share

|

Montadora pertenc e à T ata, da Índia (Foto: Divulgação)

Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil. A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já


estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira, 12, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. "Pergunte à Land Rover", respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS). Incentivos - Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008.


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: CRUZEIRO DO SUL Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


13/11/13 | VEÍCULOS

Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca pertencente ao grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários-esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil. A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro, a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar ontem, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. "Pergunte à Land Rover", respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS).

Incentivos Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz 10 511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três indústrias no Reino Unido,


onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008.

Notícia publicada na edição de 13/11/13 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 005 do caderno B - o conteúdo da edição impressa na internet é atualizado diariamente após as 12h.


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: ESTADÃO ONLINE Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


9:59 14 DE NOVEMBRO DE 2013

POLÍTICA ECONOMIA ESPORTES LINK DIVIRTA-SE PME JORNAL DO CARRO Opinião Rádio Eldorado Piauí Broadcast Político Patrocinado por BUSCAR

Hom e

Econom ia

Negócios

AE Mercados

Suas Contas

Sua Carreira

Seu Im óv el

Broadcast Blogs · Vídeos · Infográficos · Tópicos · Últim as

SÃO PAULO

MENSALÃO

TJ suspende liminar cont ra o aument o do IPTU

POLÍTICA

STF det ermina prisão de Dirceu e out ros condenados

ECONOMIA

Donat o deu cargos à quadrilha, afirma fiscal

INVESTIGAÇÃO

PIB recua 0,12% no 3º t rimest re, apont a prévia do BC

Padrast o nega mort e do garot o Joaquim Marques

Siga o Estadão

Você está em Economia > Negócios

Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio 13 de novembro de 2013 | 9h 32

Notícia

Access ha

A+ ACom partilhar

Tweet

CLEIDE SILVA - Agencia Estado

SÃO PAULO - Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil. A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira, 12, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. ?Pergunte à Land Rover?, respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS). Incentivos Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008. As informações

site=estadao.com.br&width=280&height=600&head

+ ECONOMIA

You are seeing this erro is labeled as co

09:37 | 14/11/2013 or Aneel oferta em leilão 14 linhas de transmissão nesta 5ª

09:34 | 14/11/2013 If you have Aprovado plano de outorga de aeroporto em interior de SP 09:25 | 14/11/2013 No 3º trimestre, atividade econômica recua 0,12% Endian Firewall - Powered by DansGuardian

09:21 | 14/11/2013 Dados na Europa levantam receios com estagnação, inflação e desemprego 09:05 | 14/11/2013 Atividade econômica recua 0,01% em setembro, diz BC 08:49 | 14/11/2013 Espanha: encomendas à indústria caem 0,3% em setembro

any queri


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: MSN NOTICIAS Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Ver todos os canais

MSN

Vídeo

Faça do MSN minha página inicial

Outlook.com

Opções Entrar

ESTADÃO HOME

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

economia

ECONOMIA

CIÊNCIA

EDUCAÇÃO

CULTURA

LINK

FOTOS

TV ESTADÃO

PROTESTOS PELO BRASIL

negócios

NOTÍCIA ANTERIOR

PRÓXIMA NOTÍCIA

Britânica L'Oreal adquire 51% da Body Store

Oi lucra R$ 172 milhões no terceiro trimestre

fotos

Atualizado: 13/11/2013 09:32 | Por CLEIDE SILVA, estadao.com.br

Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700... Compartilhar

Ocupação de favela no Rio

Exumação de João Goulart

Torre de Pisa está menos inclinada

Calor no Rio

0

Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil. A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a MercedesBenz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina.

mais fotos...

vídeo

Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira, 12, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. ?Pergunte à Land Rover?, respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS). Incentivos Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Prêmio Paladar elege melhores pratos de SP mais vídeos »

msn brasil no facebook

O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

veja mais: Montadoras vão investir R$ 30 bilhões no Sudeste Land Rover investirá até R$ 1 bilhão em fábrica no Rio

recentes

Grupo Eurobike busca aquisições na Espanha e Portugal Chery importa vigas da China para fábrica em Jacareí

Britânica L'Oreal adquire 51% da Body Store

últimas notícias de negócios Lucro da CSN soma R$ 503 milhões no 3º trimestre Eneva registra prejuízo de R$ 178 milhões no 3º tri Lucro da Cyrela atinge R$ 175 milhões no 3º tri Para Braskem, Comperj depende de incentivos fiscais Aliansce tem queda no lucro líquido do 3º tri Minerva Foods tem lucro 93% menor no 3º tri mais »

assistidos

Festa literária negra tem 25 lançamentos app_id=132970837947&channel=http%3A%2F%2Fstatic. há 1 dia

Land Rover deve anunciar fábrica no Brasil até dezembro

NOTÍCIA ANTERIOR

compartilhados

PRÓXIMA NOTÍCIA

Oi lucra R$ 172 milhões no terceiro trimestre

"As portas do mercado se fecham para escritores negros" há 1 dia

No 3º trimestre, atividade econômica recua 0,12% há 5 horas

Lucro da CSN soma R$ 503 milhões no 3º trimestre há 5 horas

Amigo de ex-presidente Jango descarta assassinato há 5 horas

msn fotos Atividade econômica recua 0,01% em setembro, diz BC há 5 horas

PIB preliminar da zona do euro sobe 0,1% no 3º trimestre há 6 horas


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: YAHOO Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Por Cleide Silva | Estadão Conteúdo – qua, 13 de nov de 2013

Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil. A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira, 12, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. "Pergunte à Land Rover", respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS). Incentivos Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: A TARDE Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Assine 0800 703 3000 SAC Bate-papo

NOTÍCIAS

ESPORTES

E-mail Notícias Esporte Entretenimento Mulher Shopping ENTRETENIMENTO

CLASSIFICADOS

EDIÇÃO DIGITAL

FALE COM A REDAÇÃO ▼

Economia Qua , 13/11/2013 às 08:30

LOGIN

BUSCA

Últimas Notícias

Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Cleide Silva | Agência Estado Tags:

Tweet

MAIS

BUSCAR

QUI

às 08:49 | Comentários(0)

NOV

CSN vende 17% menos minério de ferro no 3º trimestre

14

às 08:33 | Comentários(0)

0

COMENTÁRIOS (0)

Aneel oferta em leilão 14 linhas de transmissão nesta 5ª

Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil. A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina.

às 08:30 | Comentários(0)

Aprovado plano de outorga de aeroporto em interior de SP às 08:21 | Comentários(0)

No 3º trimestre, atividade econômica recua 0,12% às 08:16 | Comentários(0)

Lucro da CSN soma R$ 503 milhões no 3º trimestre às 08:01 | Comentários(0)

Atividade econômica recua 0,01% em setembro, diz BC

Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira, 12, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. Pergunte à Land Rover​ ​ , respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS). Incentivos Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF).

Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz,

Smart TV LED 32" Sony KDL32EX655/B - Preto, Conversor Digital Integrado, Entrada USB/SD, Full HD, HDMI

10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores

De R$ 1899,00 por

De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino

(Fenabrave).

sem juros

O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS(0) AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

R$ 1399,00 ou 12 x de R$ 116,58

COMENTAR ▼

NEW YORK TIMES


Título: Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: R7 Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Texto:

publicado em 13/11/2013 às 09h30:

Land Rover investirá até R$ 1 bi em fábrica no Rio Estadão Conteúdo

0

Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil. A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto. Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira, 12, em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. ?Pergunte à Land Rover?, respondeu, ao ser questionado. Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS). Incentivos Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF). De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Publicidade


Título: Ford apresenta novo Ka Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: A CIDADE VOTUPORANGA Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Geral

Ford apresenta novo Ka Protótipo da nova geração do compacto urbano mostra como ficará o modelo, que chega ano que vem publicado em 13/11/2013

A Ford apresentou nesta quarta-feira (13) o Ka Concept, protótipo que dará origem à nova geração do compacto Ka. O evento ocorreu na fábrica da marca em Camaçari, na Bahia. O local abrigará a produção da nova versão do hatch, que até então era feito na planta de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. O modelo aposentará o Fiesta Rocam e chegará às lojas em meados do primeiro semestre de 2014. A apresentação contou com a presença de William Clay Ford Jr., CEO mundial da marca e bisneto do fundador Henry Ford. A vinda do executivo sinaliza a altíssima importância do modelo para a marca. Tratase de um projeto global, desenvolvido com a ajuda de inteligência brasileira em Camaçari, que mostra uma nova empreitada da montadora no mercado de compactos pelo mundo. A proposta da Ford é que toda a linha vendida no país seja global, como já são EcoSport, New Fiesta e Focus, para ficar em apenas três exemplos. Para atender às expectativas da marca, a capacidade de produção da unidade de Camaçari será ampliada para 300 mil veículos por ano - parte de um pacote de investimentos de R$ 2,8 bilhões feito entre 2011 e 2015. O investimento aponta a importância do mercado sul americano para a Ford, que já desenvolveu a o novo EcoSport como projeto global também na Bahia. Olhando apenas para o cenário nacional, a nova geração do Ka se impõe de maneira ainda mais importante. Ele trará força ao segmento de entrada, onde a Ford tem perdido espaço há alguns anos, já que dispõe apenas da cansada atual versão do Ka e do também ultrapassado Fiesta Rocam. Posicionado abaixo do New Fiesta, o hatch será o carro mais barato da marca e mira roubar os compradores do Volkswagen Gol, Fiat Palio e Uno, embora prometa um acabamento mais superior que a atual geração, o que fatalmente o deixa na mira dos hits Chevrolet Onix e Hyundai HB20. A Ford ainda não fala em preços, mas esta estratégia de mercado leva a crer que a versão de entrada deverá partir da casa dos R$ 30 mil. E a julgar pelos últimos lançamentos, podemos esperar por um carro bem competitivo para a categoria.

Visual e conteúdo O modelo exibido hoje é ainda um conceito, mas que pouco se modificará em relação à versão de produção. O carro traz detalhes visuais que o aproximam mais dos projetos globais Ford, como a nova grade trapezoidal e as lanternas mais afinaladas.

A traseira limpa e com conjunto de luzes mais desenhado, que invade as laterais, também segue o design de projetos mais recentes da empresa, como o New Fiesta e o novo EcoSport. Ainda assim, a marca fez questão de manter algumas características visuais da linha, como o desenho do porta-malas e as curvas arredondadas, já características na história do modelo. Ainda é cedo para falar em versões e conteúdo. Por força da lei, o veículo sairá de fábrica equipado com airbag e freios ABS. A marca ainda deverá disponibilizar o sistema multimídia SYNC, presente em demais modelos da gama. Informações sobre os motores seguem em sigilo, mas espera-se que o novo Ka adote um bloco 1.0, obviamente, e um 1.5 nas versões mais caras.

Sedã A Ford ainda não entrega detalhes da versão sedã do Ka, esperada para o segundo semestre do ano que vem. Sabe-se, na verdade, que a montadora está trabalhando em cima de um novo sedã de entrada para substituir a versão três volumes do Fiesta Rocam. Existem rumores que dão conta de que este novo sedã ressuscitará o nome Escort, mas a marca nega.

Histórico O Ford Ka foi lançado no Brasil em 1997. Foi o primeiro carro de um estilo de design batizado pela marca de "New Edge". Posteriormente, aquela versão de estreia foi apelidada de "Ka joaninha", em função da semelhança visual com o inseto. Naquele ano, o modelo foi eleito Carro do Ano pela revista Autoesporte.

O modelo foi pesadamente reestilizado em 2008 - perdendo um pouco do caráter arredondado e apostando na linha "kinect" criada pela Ford no ano anterior. A mudança trouxe mais competitividade ao hatch, que figurou por muito tempo entre os 20 carros mais vendidos do país. Em 2012, após uma leve reestilização no modelo, a Ford comemorou a marca de 850 mil unidades produzidas. Neste período, o compacto carregou o título de "mais barato do Brasil", com preço inicial de R$ 21.240. Atualmente, o modelo sofre com o visual cansado e a forte concorrência no disputado segmento de entrada. Em 2012, o hatch emplacou 53.962 unidades, 10.802 unidades a menos que em 2011, de acordo com números da associação de revendedores Fenabrave. Neste ano, o modelo também deve fechar com forte queda. No acumulado até outubro, o Ka vendeu 22.907 unidades. No passado, esse número foi de 46.222 unidades.


Notícia publicada no site: www.acidadevotuporanga.com.br Endereço da notícia: www.acidadevotuporanga.com.br/geral/2013/11/ford-apresenta-novo-ka-n17832


Título: Ford apresenta KA Concept Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: ALAGOAS 24 HORAS Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Economia 13h03, 13 de Novembro de 2013

Ford apresenta KA Concept Divulgação

A Ford apresentou nesta quarta-feira (13) o Ka Concept, protótipo que dará origem à nova geração do compacto Ka. O evento ocorreu na fábrica da marca em Camaçari, na Bahia. O local abrigará a produção da nova versão do hatch, que até então era feito na planta de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. O modelo aposentará o Fiesta Rocam e chegará às lojas em meados do primeiro semestre de 2014. A apresentação contou com a presença de William Clay Ford Jr., CEO mundial da marca e bisneto do fundador Henry Ford. A vinda do executivo sinaliza a altíssima importância do modelo para a marca. Trata-se de um projeto global, desenvolvido com a ajuda de inteligência brasileira em Camaçari, que mostra uma nova empreitada da montadora no mercado de compactos pelo mundo. A proposta da Ford é que toda a linha vendida no país seja global, como já são EcoSport, New Fiesta e Focus, para ficar em apenas três exemplos. Para atender às expectativas da marca, a capacidade de produção da unidade de Camaçari será ampliada para 300 mil veículos por ano - parte de um pacote de investimentos de R$ 2,8 bilhões feito entre 2011 e 2015. O investimento aponta a importância do mercado sul americano para a Ford, que já desenvolveu a o novo EcoSport como projeto global também na Bahia. Olhando apenas para o cenário nacional, a nova geração do Ka se impõe de maneira ainda mais importante. Ele trará força ao segmento de entrada, onde a Ford tem perdido espaço há alguns anos, já que dispõe apenas da cansada atual versão do Ka e do também ultrapassado Fiesta Rocam. Posicionado abaixo do New Fiesta, o hatch será o carro mais barato da marca e mira roubar os compradores do Volkswagen Gol, Fiat Palio e Uno, embora prometa um acabamento mais superior que a atual geração, o que


fatalmente o deixa na mira dos hits Chevrolet Onix e Hyundai HB20. A Ford ainda não fala em preços, mas esta estratégia de mercado leva a crer que a versão de entrada deverá partir da casa dos R$ 30 mil. E a julgar pelos últimos lançamentos, podemos esperar por um carro bem competitivo para a categoria. Visual e conteúdo O modelo exibido hoje é ainda um conceito, mas que pouco se modificará em relação à versão de produção. O carro traz detalhes visuais que o aproximam mais dos projetos globais Ford, como a nova grade trapezoidal e as lanternas mais afinaladas. A traseira limpa e com conjunto de luzes mais desenhado, que invade as laterais, também segue o design de projetos mais recentes da empresa, como o New Fiesta e o novo EcoSport. Ainda assim, a marca fez questão de manter algumas características visuais da linha, como o desenho do porta-malas e as curvas arredondadas, já características na história do modelo. Ainda é cedo para falar em versões e conteúdo. Por força da lei, o veículo sairá de fábrica equipado com airbag e freios ABS. A marca ainda deverá disponibilizar o sistema multimídia SYNC, presente em demais modelos da gama. Informações sobre os motores seguem em sigilo, mas espera-se que o novo Ka adote um bloco 1.0, obviamente, e um 1.5 nas versões mais caras. Sedã A Ford ainda não entrega detalhes da versão sedã do Ka, esperada para o segundo semestre do ano que vem. Sabese, na verdade, que a montadora está trabalhando em cima de um novo sedã de entrada para substituir a versão três volumes do Fiesta Rocam. Existem rumores que dão conta de que este novo sedã ressuscitará o nome Escort, mas a marca nega. Histórico O Ford Ka foi lançado no Brasil em 1997. Foi o primeiro carro de um estilo de design batizado pela marca de "New Edge". Posteriormente, aquela versão de estreia foi apelidada de "Ka joaninha", em função da semelhança visual com o inseto. Naquele ano, o modelo foi eleito Carro do Ano pela revista Autoesporte. O modelo foi pesadamente reestilizado em 2008 - perdendo um pouco do caráter arredondado e apostando na linha "kinect" criada pela Ford no ano anterior. A mudança trouxe mais competitividade ao hatch, que figurou por muito tempo entre os 20 carros mais vendidos do país. Em 2012, após uma leve reestilização no modelo, a Ford comemorou a marca de 850 mil unidades produzidas. Neste período, o compacto carregou o título de "mais barato do Brasil", com preço inicial de R$ 21.240. Atualmente, o modelo sofre com o visual cansado e a forte concorrência no disputado segmento de entrada. Em 2012, o hatch emplacou 53.962 unidades, 10.802 unidades a menos que em 2011, de acordo com números da associação de revendedores Fenabrave. Neste ano, o modelo também deve fechar com forte queda. No acumulado até outubro, o Ka vendeu 22.907 unidades. No passado, esse número foi de 46.222 unidades.


Título: FORD APRESENTA KA CONCEPT Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: AUTO ESPORTE ONLINE Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


FORD APRESENTA KA CONCEPT Protótipo da nova geração do compac to urbano mostra c omo fic ará o modelo, que chega ano que vem

por ALINE MAGALHÃES, DE CAMAÇARI Tweet

A-

17

A+

13/11/2013 13h11 - atualizado às 16h42 em 13/11/2013

Access has been denied 127.0.0.1!

A

FORD KA CONCEPT É APRESENTADO EM CAMAÇARI (FOTO: ALINE MAGALHÃES/AUTOESPORTE)

Ford apresentou nesta quarta-feira (13) o Ka Concept, protótipo que dará origem à nova geração do compacto Ka. O evento ocorreu na fábrica da marca em Camaçari, na Bahia. O local abrigará a produção da nova versão do hatch, que até então era feito na planta de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. O modelo aposentará o Fiesta Rocam e chegará às lojas em meados do primeiro semestre de 2014.

SAIBA MAIS CONFIRA MAIS FOTOS DO NOVO FORD KA

FOTOS DO NOVO KA VAZARAM ANTES DA HORA

A apresentação contou com a presença de William Clay Ford Jr., CEO mundial da marca e bisneto do fundador Henry Ford. A vinda do executivo sinaliza a altíssima importância do modelo para a marca. Trata-se de um projeto global, desenvolvido com a ajuda de inteligência brasileira em Camaçari, que mostra uma nova empreitada da montadora no mercado de compactos pelo mundo. A proposta da Ford é que toda a linha vendida no país seja global, como já são EcoSport, New Fiesta e Focus, para ficar em apenas três exemplos.


Para atender às expectativas da marca, a capacidade de produção da unidade de Camaçari será ampliada para 300 mil veículos por ano - parte de um pacote de investimentos de R$ 2,8 bilhões feito entre 2011 e 2015. O investimento aponta a importância do mercado sul americano para a Ford, que já desenvolveu a o novo EcoSport como projeto global também na Bahia.

FORD KA CONCEPT (FOTO: FORD)

Olhando apenas para o cenário nacional, a nova geração do Ka se impõe de maneira ainda mais importante. Ele trará força ao segmento de entrada, onde a Ford tem perdido espaço há alguns anos, já que dispõe apenas da cansada atual versão do Ka e do também ultrapassado Fiesta Rocam. Posicionado abaixo do New Fiesta, o hatch será o carro mais barato da marca e mira roubar os compradores do Volkswagen Gol, Fiat Palio e Uno, embora prometa um acabamento mais superior que a atual geração, o que fatalmente o deixa na mira dos hits Chevrolet Onix e Hyundai HB20. A Ford ainda não fala em preços, mas esta estratégia de mercado leva a crer que a versão de entrada deverá partir da casa dos R$ 30 mil. E a julgar pelos últimos lançamentos, podemos esperar por um carro bem competitivo para a categoria. Visual e conteúdo O modelo exibido hoje é ainda um conceito, mas que pouco se modificará em relação à versão de produção. O carro traz detalhes visuais que o aproximam mais dos projetos globais Ford, como a nova grade trapezoidal e as lanternas mais afinaladas. A traseira limpa e com conjunto de luzes mais desenhado, que invade as laterais, também segue o design de projetos mais recentes da empresa, como o New Fiesta e o novo EcoSport. Ainda assim, a marca fez questão de manter algumas características visuais da linha, como o desenho do porta-malas e as curvas arredondadas, já características na história do modelo.


FORD KA CONCEPT É APRESENTADO EM CAMAÇARI (FOTO: ALINE MAGALHÃES/AUTOESPORTE)

Ainda é cedo para falar em versões e conteúdo. Por força da lei, o veículo sairá de fábrica equipado com airbag e freios ABS. A marca ainda deverá disponibilizar o sistema multimídia SYNC, presente em demais modelos da gama. Informações sobre os motores seguem em sigilo, mas espera-se que o novo Ka adote um bloco 1.0, obviamente, e um 1.5 nas versões mais caras. Confira um vídeo do Ka Concept: Sedã A Ford ainda não entrega


0:00

detalhes da versão sedã do Ka, esperada para o segundo semestre do ano que vem. Sabe-se, na verdade, que a montadora está trabalhando em cima de um novo sedã de entrada para substituir a versão três volumes do Fiesta Rocam. Existem rumores que dão conta de que este novo sedã ressuscitará o nome Escort, mas a marca nega. Histórico O Ford Ka foi lançado no Brasil em 1997. Foi o primeiro carro de um estilo de design batizado pela marca de "New Edge". Posteriormente, aquela versão de estreia foi apelidada de "Ka joaninha", em função da semelhança visual com o inseto. Naquele ano, o modelo foi eleito Carro do Ano pela revistaAutoesporte. O modelo foi pesadamente reestilizado em 2008 - perdendo um pouco do caráter arredondado e apostando na linha "kinect" criada pela Ford no ano anterior. A mudança trouxe mais competitividade ao hatch, que figurou por muito tempo entre


os 20 carros mais vendidos do país. Em

2012, após uma leve reestilização no modelo, a Ford comemorou a marca de 850 mil unidades produzidas. Neste período, o compacto carregou o título de "mais barato do Brasil", com preço inicial de R$ 21.240. Atualmente, o modelo sofre com o visual cansado e a forte concorrência no disputado segmento de entrada. Em 2012, o hatch emplacou 53.962 unidades, 10.802 unidades a menos que em 2011, de acordo com números da associação de revendedores Fenabrave. Neste ano, o modelo também deve fechar com forte queda. No acumulado até outubro, o Ka vendeu 22.907 unidades. No passado, esse número foi de 46.222 unidades.


Título: Emplacamentos crescem em outubro; setor mantém confiança em vendas Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: MONITOR MERCANTIL ONLINE Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Notícias

Colunas

Assinaturas

Publicidade

Gráfica

Busca

A Empresa Ano:

CONJUNTURA

Emplacamentos crescem em outubro; setor mantém confiança em vendas 13/11/2013 - 10:34:04

Cotações

Contato

Ano

Mais Notícias REGISTRO 13/11/2013 - 19:37:00

CLEOFAS UCHÔA – OPINIÃO 13/11/2013 - 17:33:52

Mercosul, menos ideologia e mais lógica SEGUROS 13/11/2013 - 16:57:55

Share Share Os emplacamentos de veículos no Distrito Federal, no mês de outubro deste ano, seguiram o mesmo rumo em quase todos os comparativos com os números nacionais. A exceção fica por conta da comparação de acumulado de vendas em relação ao Brasil: de janeiro a outubro de 2013, houve crescimento de 1,51% no DF, enquanto no Brasil a queda foi de 0,65%. Até o 10º mês do ano, foram 103.262 emplacamentos, contra 101.729 veículos novos no mesmo período do último ano. - O otimismo do setor não é em vão. Os números de outubro confirmam a previsão do Sindicato para bons resultados do mercado até o final do ano - declara Hélio Aveiro, vice-presidente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos Autorizados do Distrito Federal (Sincodiv-DF). Foram emplacados 10.457 veículos de passeio, comerciais leves, caminhões, microônibus e ônibus no Distrito Federal em outubro deste ano - contra 10.923 no mesmo mês do ano passado. Os números representam uma retração de 4,27% em relação ao mesmo período de 2012 no DF, contra 3,35% do mesmo índice no país. Em comparação ao mês de setembro, houve crescimento de 4,97% no Distrito Federal, contra 6,56% no Brasil. - Nós continuamos acompanhando os números do mercado nacional. Isso mostra que a perspectiva é de crescimento nos dois âmbitos - explica Aveiro. Dentre as cinco marcas que mais venderam no DF no mês de outubro, a Fiat fechou o mês na primeira colocação. Foram 2.379 carros emplacados, o que representa 25,12% do total de vendas em outubro. Em segundo lugar, a Volkswagen fechou o mês com 1.503 emplacamentos e 17,19% da fatia do mercado. Na terceira colocação, a GM fechou setembro com 1.373 emplacamentos, abocanhando 13,17% das vendas no DF. Ford e Hyundai fecham o ranking das cinco marcas mais vendidas no último mês. Juntas, as duas marcas representam 15,1% das vendas do mês. Em outubro, o mercado de motocicletas teve crescimento em relação ao nono mês do ano. Foram 1.239 emplacamentos em setembro contra 1.112 em setembro - crescimento de 11,42%. Em relação a outubro de 2012 que teve 1.085 emplacamentos - o crescimento foi de 14,19%. Neste ano, o acumulado de motos até setembro chegou a 12.319 emplacamentos, contra 11.777 no mesmo período do ano passado - representando crescimento de 4,54%. Cetip: 599 mil veículos foram adquiridos por meio de financiamento em outubro Levantamento realizado pela Cetip, que opera banco de dados de créditos de veículos, mostra que em outubro foram financiados 599 mil veículos no Brasil, um aumento de 12% em relação a setembro. A penetração dos financiamentos na venda de veículos novos saltou de 62,6% em setembro para 67,2% em outubro. Os financiamentos de autos leves novos atingiram 204 mil unidades no mês passado, uma alta de 11% no comparativo com setembro de 2013. Já as vendas financiadas de autos leves usados tiveram crescimento de 12% na mesma base de comparação. As concessões de crédito entre janeiro e outubro de 2013 atingiram R$ 141 bilhões*, um aumento de 1% em comparação com o mesmo período do ano passado. Estão contempladas as modalidades de Crédito Direto ao Consumidor (CDC), Leasing e Consórcio. O tíquete médio dos autos leves financiados subiu de R$ 24 mil, em outubro de 2012, para R$ 24,7 mil no mesmo período deste ano. No mês passado foram financiadas 91 mil motos novas, crescimento de 15% em comparação com setembro de 2013. São consideradas apenas inclusões de gravames de automóveis leves com financiamento de até R$ 200 mil e cujos prazos não sejam superiores a 120 meses. Para motocicletas, o limite é de R$ 50 mil, com prazo de 90 meses. A metodologia também limita em R$ 500 mil e prazo de até 150 meses as inclusões de gravames de pesados. Desta forma, a Cetip desconsidera operações com valores e prazos destoantes com as práticas do mercado. Para manter a compatibilidade entre 2012 e 2013, realizamos a alteração para todo o período. Venda de veículos registra queda de 5,9% em setembro, aponta Anfavea Venda de veículos cai 3,8% em agosto, segundo a Anfavea Vendas de veículos novos crescem 1,2% em junho, mostra Anfavea Vendas de veículos têm alta de 20,8% em março, mostra Anfavea Venda de veículos tem queda de 25% em fevereiro, mostra Fenabrave Vendas de veículos crescem 18,6% em outubro, diz Anfavea Aumenta venda de veículos no país, mostra Fenabrave Venda de veículos cresce 11,97% em maio, aponta Fenabrave Produção de veículos cai em abril, diz Anfavea

SEG NOTÍCIAS - ANS suspende a venda de 150 planos de saúde de 41 operadoras


Título: Cresce mais de 11% a venda de novos automóveis Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: NOTICENTER Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 12/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


CADASTRE-SE

EXPEDIENTE

ANUNCIE

Quinta-feira, 14 de novembr

CONTATO

buscar notícias...

Capa

Cidades

Agenda Executiva

Contabilidade e Legislação Vagas de Emprego

Ensino e Carreiras

Blogs de clientes

Entidades

Gestão

Indústria

Logística e Comércio Exterior

Propaganda e M arketing

Tecnologia

Têxtil

Justiça e Trabalho

Marketing cooperado

O projeto que marcou a história do setor de informática em SC Ações conjuntas de empresas lançaram o nome de Blumenau e do Estado em nível nacional Publicado em 08/01/2007 20:31:00

Carlos Tonet tonet@noticenter.com.br Participei diretamente de toda a estratégia de marketing elaborada para firmar o nome de Blumenau como um polo desenvolvedor de software reconhecido nacionalmente.

Cadastre-se para receber notícias Complete o cadastro abaixo e receba notícias diretamente no seu E-mail.

Nome completo E-mail Quero alterar meu cadastro

Confirmar Cadastro

Siga o @noticenter no Twitter Curta o Noticenter no Facebook

As primeiras ações foram adotadas em 1991. Foi uma época cheia de improvisos e soluções insólitas. Os bastidores foram marcados por O empresário Werner Keske utilizou trajes lances de sorte, ousadia e criatividade, muitos típicos para apresentar seus produtos na Fenasoft (Foto: Arquivo pessoal) deles divertidos, inesperados e rocambolescos. Nessa matéria, revelo alguns dos detalhes desse bem sucedido projeto de marketing cooperado, em que muitas empresas – várias delas concorrentes entre si – se uniram em torno de um movimento que beneficiaria a todas. Os resultados obtidos pelo setor de software de Blumenau mostram como a cooperação entre empresas pode servir para fortalecê-las.

href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fnoticenter&width=260

- Baixe documento com fotos e mais detalhes sobre o projeto Cadernos Setoriais Em 1990 eu era assessor de imprensa do Cetil, birô de serviços de informática com sede em Blumenau, de onde muitos profissionais saíam para montar suas próprias empresas. Fui contratado por decisão do diretor Sebastião Tavares Pereira, que era também presidente nacional da Assespro, a associação das empresas de processamento de dados. Naquele ano participei da Fenasoft (segundo maior evento mundial de informática à época, realizado anualmente em São Paulo) na qualidade de assessor da instituição. Conheci vários jornalistas de grandes veículos. Entre eles estava uma repórter de informática da Folha de São Paulo, Darlene Menconi, que sabia apreciar um chopinho e tinha vontade de conhecer a Oktoberfest.

Gestão

13/11/13 16h46min

Eleva Consultoria muda marca e agora é KeepTalent Gestão

Convidei-a para visitar Blumenau em outubro em nome do Cetil. Mas ela não pode vir. Em janeiro de 91, retomamos contato e ela me disse que poderia vir a Blumenau se fossem apresentados argumentos aos editores capazes de justificar a visita.

12/11/13 13h21min

PwC e FazInova firmam parceria e promovem cursos Gestão

A montagem de um perfil Recebi carta branca do diretor Tavares e iniciei a montagem de um perfil do setor de informática de Blumenau. Telefonei para empresas de software e também para as grandes indústrias, que contavam com volumes expressivos de pessoas empregadas em seus centros de processamento de dados.

11/11/13 09h55min

Empresas catarinenses são destaque em evento no Paraná Tecnologia

Resultado: somando-se tudo, Blumenau contava com 1,5 mil pessoas diretamente envolvidas com a informática, distribuídas por 50 empresas que movimentavam cerca de US$ 30 milhões por ano. Blumenau também contava com grandes inovações, sendo o berço da automação bancária do país e maior fornecedor de sistemas para a área pública. Da cidade saíram novidades como o primeiro software com janelas sobrepostas (WK Sistemas), soluções para gestão financeira (PC Auxiliar, hoje Mult Sistemas) e o processador de textos nacional mais vendido (Fácil). Mendes Engenharia, Syncrotape, Contrisul e Sanmak se destacavam com soluções em hardware.

13/11/13 11h09min

Empresa desenvolve terminal para agilizar atendimento Tecnologia 12/11/13 11h56min

Catarinenses participam de feira de tecnologia na China Tecnologia

A prefeitura era considerada a quarta mais informatizada do Brasil e uma empresa de

11/11/13 16h18min


Blumenau havia desenvolvido o software utilizado pela Justiça Eleitoral como teste para as primeiras eleições informatizadas. Blumenau também contava com fabricantes de planilha eletrônica (Easy Calc) e software de compressão de dados (Stress).

Sistema da DelsoftRH atende proposta do eSocial Têxtil

Coloquei todos os dados no papel, caprichei nas tabelas e gráficos e mandei para a Folha de São Paulo. A pauta foi aprovada e a repórter Darlene Menconi visitou Blumenau por conta do Cetil. Sua estada rendeu matérias de página inteira durante três semanas no caderno de informática da Folha, lançando o nome de Blumenau e suas empresas no cenário nacional pela primeira vez de forma institucionalizada. Os pipoqueiros Darlene ficou dois dias em Blumenau. Guiada por Tavares, visitou empresas e entrevistou pioneiros como José Milton da Silva, criador do Fácil, e Werner Keske, da WK Sistemas. Nosso maior problema foi arrumar uma entrevista com o então prefeito Victor Sasse, notoriamente avesso à publicidade. Oscar Jenichen, secretário de comunicação, conseguiu agendar uma entrevista em cima da hora e concordou em municiar Sasse com os dados sobre a importância da informática da cidade que eu havia preparado.

13/11/13 14h25min

M alwee comemora dez anos de atividades na Bahia Têxtil 12/11/13 14h26min

Altenburg cria coleção em parceria com alunas da Udesc Têxtil 11/11/13 11h03min

Crocheteria M aria Leque lança nova coleção

Mas Sasse quase conseguiu colocar tudo por água abaixo. Diante da jornalista da Folha, conseguiu a proeza de desviar do assunto para reclamar de pipoqueiros que estavam fazendo greve nas escadarias da prefeitura. Também resolveu descer a lenha na oposição. Darlene não ficou com uma impressão muito simpática do prefeito. Levei-a ao quarto andar, onde ela conheceu a tecnologia local empregada no combate às enchentes. Tavares procurou a secretária de Planejamento Cláudia Siebert e lhe passou os dados. Ela rapidamente assimilou as informações e concordou em receber a repórter para uma entrevista em seu gabinete. Cláudia conseguiu reverter o quadro, concedendo uma entrevista produtiva e repleta de dados técnicos sobre a infraestrutura de tecnologia utilizada pela administração municipal. Darlene saiu da prefeitura satisfeita com os dados, mas reclamou de algumas declarações de Sasse. Fiquei preocupado com os pipoqueiros. Caso a repórter os encontrasse nas escadarias, poderia ter a atenção atraída por tão inusitado assunto. Felizmente, consegui alertar Tavares para o risco que corríamos. Demos um jeito de sair pelo lado oposto, evitando o confronto face to face da repórter com o temível cartel de produtores de pipoca.

Indústria

13/11/13 16h19min

Vendas da indústria desaceleram em setembro Indústria 12/11/13 11h18min

Lactoplasa apresenta crescimento significativo Indústria 11/11/13 11h43min

Duas novas embarcações são concluídas em SC Ensino e Carreiras

A Fenasoft A repercussão das matérias da Folha foi retumbante. Elaboramos um projeto de marketing, que contemplava ações em três frentes, num espaço de três anos. Uma das atividades era a participação da cidade na Fenasoft. Montamos o orçamento e tivemos apoio imediato da secretária Cláudia Siebert, que concordou em providenciar uma verba para levar gratuitamente pequenas empresas de informática para o evento, num estande coordenado pela prefeitura para mostrar o potencial tecnológico da cidade. O vigia noturno O estande da prefeitura de Blumenau foi contratado e desenhado via fax a partir dos escritórios da empresa Fácil Informática. O diretor Carlos José Pereira conseguiu preços camaradas com a montadora que fornecia os estandes da empresa. Na época não havia internet. E a reserva de mercado tornava os microcomputadores muito caros e obsoletos. Foi conseguido um empréstimo gratuito de três PCs junto a um fabricante de São Paulo. Mas havia uma exigência: seria preciso manter um vigia 24 horas no estande entre sábado e terça-feira, quando a feira seria aberta. Isso representaria um custo muito alto. Tive então uma ideia: entre os pequenos empresários que pleiteavam uma vaga no estande, estava um jovem que apresentava uma situação financeira particularmente desfavorável, conforme ele mesmo apregoava. Propus uma troca: ele ficaria de vigia no estande durante os três dias e nós pagaríamos a passagem de ônibus dele. Ele aceitou na hora. E ficou particularmente feliz, pois economizaria dinheiro com hotel dormindo no estande no período pré-feira.

31/10/13 10h02min

Fundação Fritz M üller conquista Prêmio Ser Humano Ensino e Carreiras 30/10/13 11h02min

FGV ganha destaque no New York Times Ensino e Carreiras 01/10/13 15h10min

Reciclagem profissional pode ser ferramenta para sucesso Logística e Comércio Exterior

13/11/13 13h55min

BRF terá fábrica em Abu Dhabi, nos Emirados Arabes Logística e Comércio Exterior 12/11/13 10h14min

Semana de prevenção de acidentes acontece na Arxo Logística e Comércio Exterior 11/11/13 10h46min

Deu tudo certo. Nosso herói ficou amigo dos demais seguranças, com quem jogou inúmeras partidas de baralho nas madrugadas. Quando sentia sono, dormia escondido sob um dos balcões do estande. Chuveiros no pavilhão de exposições garantiram banhos clandestinos.

Sul busca agilidade na construção de novas ferrovias

Como subornei os fiscais 13/11/13 13h15min


Era a primeira vez que participávamos como expositores de uma feira de forma coletiva. Faltavam-nos informações e experiência. Roberto Hering, diretor do CPD da prefeitura, viajou como responsável pelo estande. Logo na primeira manhã eu o vi cercado por dois fiscais da prefeitura de São Paulo. Queriam ver alvarás, recibos de taxas e outros documentos que não tínhamos. Aliás, naquele atropelo todo, sequer sabíamos que deveríamos pagar qualquer tipo de taxa. Seríamos multados e o estande ficaria fechado caso as taxas não fossem pagas. Roberto Hering tentava argumentar. Decidi intervir. Me apresentei aos fiscais como jornalista de Blumenau, disse que aquela era a única prefeitura presente, falei das dificuldades, exagerei as agruras e apelei para o bom e velho corporativismo. Afinal, era uma prefeitura multando outra. Além disso – argumentei brincando – estávamos dispostos a suborná-los com o chope e petiscos da Hemmer. Meu apelo dramático deu resultados. Um dos fiscais olhou para o outro disse: “eu não estive aqui, e você?”. O outro deu a mesma resposta: “Eu também não. O pessoal de Blumenau é gente fina”. Pediram que a visita deles não fosse mencionada a ninguém. Desejaram-nos boa sorte, disseram que éramos malucos e foram embora sorridentes. O fritz, as fridas e o ministro Para criar uma unidade visual capaz de realçar a imagem de Blumenau na Fenasoft de 1991, Tavares sugeriu que as empresas vestissem suas recepcionistas com trajes típicos germânicos. Várias delas adotaram a ideia. Enquanto os demais expositores enfeitavam seus estandes com modelos vestindo os tradicionais tubinhos e mini-saias pretos, as recepcionistas de Blumenau ostentavam longos vestidos cheios de babados. O empresário Werner Keske, da WK Sistemas, decidiu ele próprio vestir um traje típico. O fato inusitado serviu para atrair mais gente ao estande. A imprensa também gostou da novidade. Werner e a esposa, Maria Ignez, acabaram ilustrando uma foto colorida na Revista Manchete. O prefeito de Blumenau Victor Sasse estava presente à abertura da feira. Foi convencido da importância do evento pela secretária Cláudia Siebert. Sasse havia convidado o então governador Vilson Kleinübing. Ambos compuseram a mesa de autoridades ao lado do ministro José Goldemberg, da Ciência e Tecnologia. Enquanto caminhava com a comitiva, o ministro Goldemberg viu o empresário Werner Keske e suas funcionárias em trajes típicos e disse que achava as roupas curiosas. Kleinübing não perdeu a oportunidade. “São empresas do meu estado, ministro. Temos muitas empresas de tecnologia por lá”, disse o governador, ao mesmo tempo em que puxava Goldemberg para o estande. A comitiva e a imprensa invadiram o estande da WK no momento em que Werner Keske fazia uma apresentação de seus softwares enquanto comia um salsichão alemão. Como Blumenau venceu a gigante IBM A Fenasoft de 1991 tinha um significado especial. Era a primeira vez que o colosso multinacional IBM, até então maior empresa do mundo no setor tecnológico, participava de uma feira no Brasil. Seu estande era gigantesco, povoado por dezenas de funcionários e recepcionistas sobriamente trajados, ostentando sorrisos de padrão internacional. Estava tudo preparado para que o ministro e a imprensa visitassem a feira e terminassem o périplo no estande da IBM. Mas as coisas deram terrivelmente erradas para os americanos. O monumental estande da IBM estava logo em frente ao pequeno, semi-clandestino, mas extremamente alegre, colorido e simpático estande de Blumenau. Quando a comitiva de autoridades passou por lá, o prefeito Sasse entrou em ação, convidando o ministro para provar um chope da Antarctica e os petiscos. Parecia uma horda de bárbaros. Autoridades e jornalistas do Brasil inteiro se acotovelaram no minúsculo espaço. O ministro fez questão de posar ao lado da rainha e das princesas da Oktoberfest. O prefeito Sasse e o governador Kleinübing deram dezenas de entrevistas. No estande em frente, sem entender os motivos de tanto tumulto, funcionários da IBM aguardavam, perfilados, pela visita ministerial, que acabou durando menos que o previsto. Nos dias seguintes, Blumenau ocupou as manchetes dos cadernos de economia e informática dos principais jornais. A arte de seduzir a imprensa Prefeituras como Belo Horizonte e Curitiba seguiram o exemplo de Blumenau no ano seguinte, patrocinando estandes para suas pequenas empresas. Animado com a repercussão, o governador Vilson Kleinübing anunciou a transformação do estande de Blumenau num pavilhão catarinense, estratégia posteriormente adotada por estados como Ceará, Paraná e Minas Gerais. Participando da feira junto com Joinville, Florianópolis e

Aplicativo M oblyboy chega e revoluciona o sistema de entregas rápidas no Brasil. 12/11/13 19h16min Simformotion ? LLC anuncia o lançamento dos Novos Cat® Simulators, um Sistema de Caminhão Articulado 12/11/13 19h13min Lyra Network disponibiliza serviços de M 2M para o Setor de Utilities 12/11/13 19h13min Lançado aplicativo gratuito para Android que gerencia educação dos filhos e controla mesada 12/11/13 19h02min BenQ lança monitor para games rts com modos para StarCraft 2 e Dota 2 14/11/13 01h28min Pesquisa mostra que dinheiro traz felicidade 13/11/13 15h10min Coaching aplicado à Liderança é tema de curso em São Paulo nos dias 26, 27 e 28/11. 13/11/13 13h15min Aplicativo M oblyboy chega e revoluciona o sistema de entregas rápidas no Brasil. 12/11/13 19h13min Consumidores ganham serviço que garante a entrega do produto ou o dinheiro de volta 12/11/13 19h08min Encontro do Setor de Feiras e Eventos ? Nova data (18/02/14) 12/11/13 19h16min Simformotion ? LLC anuncia o lançamento dos Novos Cat® Simulators, um Sistema de Caminhão Articulado 12/11/13 19h15min Álamo ultrapassa meta anual de R$ 100 milhões 12/11/13 11h59min Triturador de galhos trouxe economia e sustentabilidade para condomínio em SP 11/11/13 17h39min Unidas promove Congresso com a participação de Clóvis de Barros Filho 11/11/13 17h29min JactoClean destaca lavadoras para o segmento bovino 13/11/13 15h10min Coaching aplicado à Liderança é tema de curso em São Paulo nos dias 26, 27 e 28/11. 12/11/13 19h13min Prefeituras estão reunidas no Hotel Embaixador 11/11/13 17h39min Unidas promove Congresso com a participação de Clóvis de Barros Filho 11/11/13 13h31min Casa Cor SC e revista SuaCasa renovam parceria 11/11/13 13h28min Workshop de Compras Governamentais visa fomentar fornecimento de produtos e serviços 14/11/13 01h28min Pesquisa mostra que dinheiro traz felicidade 13/11/13 15h10min Coaching aplicado à Liderança é tema de curso em São Paulo nos dias 26, 27 e 28/11. 13/11/13 13h15min Aplicativo M oblyboy chega e revoluciona o sistema de entregas rápidas no Brasil. 12/11/13 19h13min Consumidores ganham serviço que garante a entrega do produto ou o dinheiro de volta 12/11/13 19h08min Encontro do Setor de Feiras e Eventos ? Nova data (18/02/14) 13/11/13 15h10min Coaching aplicado à Liderança é tema de curso em São Paulo nos dias 26, 27 e 28/11.


outras cidades, Blumenau precisava encontrar meios de se destacar. A Fenasoft adquiriu proporções tão grandes que a prefeitura de São Paulo precisava aprontar esquemas especiais de trânsito durante sua realização. No campo do marketing travavam-se batalhas sangrentas na sala de imprensa, onde assessores faziam o possível para emplacar os clientes nas páginas dos grandes jornais. Para diferenciar Blumenau, sugeri a compra de canecos de chope da Oktoberfest, onde pretendia colocar os releases – materiais de divulgação preparados para a imprensa. Os canecos foram patrocinados pela WK Sistemas. Assim, ao invés de distribuir apenas os releases para os jornalistas, eu me aproximava deles com a desculpa de oferecer os canecos de chope. Resultado: enquanto os demais assessores precisavam implorar de joelhos pela atenção da imprensa, jornalistas vinham até mim para pedir “aqueles releases legais de Blumenau”. O irresistível charme das princesas Todas as ferramentas de marketing eram válidas para chamar a atenção da midia para Blumenau e suas empresas. O assessor de imprensa da Fenasoft, Laudelino José Sardá, era meu amigo. Numa das edições da feira, sugeri a ele que fizéssemos um happy hour na sala de imprensa. Daríamos o chope, que seria servido pela rainha e princesas da Oktoberfest. Sardá topou. Levar rainha e as princesas da Oktober para o meio dos jornalistas foi fácil. Difícil foi levar o barril de chope. Eu e Álvaro Correia Filho, da secretaria de Turismo, tivemos que rolar um pesado barril até lá. Foi suado, mas valeu a pena. Jornalistas de todo o país fizeram fila em frente às três beldades para ganhar um chope. Novamente, emplacamos a tecnologia de Blumenau na mídia.

12/11/13 19h08min Dê um upgrade no inglês antes de viajar de férias 12/11/13 15h03min Elsevier lança Raciocínio Lógico ? questões Cespe/UnB 2ª edição 12/11/13 15h03min Senac EAD forma 49 alunos em dois cursos técnicos 12/11/13 15h03min Técnicas de M aquiagem é opção de curso no Senac Pelotas 12/11/13 19h16min Simformotion ? LLC anuncia o lançamento dos Novos Cat® Simulators, um Sistema de Caminhão Articulado 12/11/13 19h15min Álamo ultrapassa meta anual de R$ 100 milhões 12/11/13 11h59min Triturador de galhos trouxe economia e sustentabilidade para condomínio em SP 11/11/13 17h39min Unidas promove Congresso com a participação de Clóvis de Barros Filho 11/11/13 17h29min JactoClean destaca lavadoras para o segmento bovino 14/11/13 01h28min Pesquisa mostra que dinheiro traz felicidade 13/11/13 15h10min Coaching aplicado à Liderança é tema de curso em São Paulo nos dias 26, 27 e 28/11.

O sucesso do marketing cooperado Algumas empresas de software de Blumenau já faziam sucesso individualmente no início da década de 90. De vez em quando surgia a proposta de se fazer ações de marketing conjuntas para que a cidade fosse conhecida como um polo produtor de software de qualidade. O start do processo se deu de maneira definitiva a partir da visita da repórter da Folha de São Paulo. Depois dela, dezenas de outros veículos produziram notícias sobre o software local. As empresas de software de Blumenau foram pioneiras no marketing cooperado, somando esforços que resultaram em benefícios para todas. A simples menção ao fato de serem de Blumenau abria e ainda abre portas para empresas do setor. A cidade se transformou em sinônimo de qualidade e inovação no setor. A participação da prefeitura e empresas na Fenasoft foi apenas a primeira atividade realizada. Muitas outras ações foram implementadas nos anos seguintes. O marketing cooperado funciona como uma grande teia de aranha. Várias empresas contribuem para sua construção. Com isso, a chance de atrair negócios é maior. Depois da captura, compete a cada empresa aplicar suas habilidades individuais para fechá-los primeiro. Ao longo dos últimos 15 anos, as empresas de software cresceram. A concorrência entre várias delas se acirrou. Mas até hoje elas continuam investindo em projetos de benefício comum para o setor e a cidade, mantendo a tradição do marketing cooperado. Um grupo unido

13/11/13 13h15min Aplicativo M oblyboy chega e revoluciona o sistema de entregas rápidas no Brasil. 12/11/13 19h13min Consumidores ganham serviço que garante a entrega do produto ou o dinheiro de volta 12/11/13 19h08min Encontro do Setor de Feiras e Eventos ? Nova data (18/02/14) 13/11/13 15h10min Coaching aplicado à Liderança é tema de curso em São Paulo nos dias 26, 27 e 28/11. 12/11/13 19h13min Prefeituras estão reunidas no Hotel Embaixador 11/11/13 17h39min Unidas promove Congresso com a participação de Clóvis de Barros Filho 11/11/13 13h31min Casa Cor SC e revista SuaCasa renovam parceria 11/11/13 13h28min Workshop de Compras Governamentais visa fomentar fornecimento de produtos e serviços 13/11/13 15h10min Coaching aplicado à Liderança é tema de curso em São Paulo nos dias 26, 27 e 28/11.

O pequeno grupo de empresas que em 1991 participou das primeiras ações de marketing do setor de software de Blumenau era composto por Cetil Informática, Contrisul, Cia. De Software, Fácil Informática, Informática Blumenau (atual Edusoft), Megasul, Mendes Engenharia, Microton, Oficina de Software (hoje Totall.Com), PC Auxiliar (Mult Sistemas), Senior Sistemas, Syncrotape e WK Sistemas.

12/11/13 19h08min Dê um upgrade no inglês antes de viajar de férias

Governador mudou política do ICMS

12/11/13 15h03min Senac EAD forma 49 alunos em dois cursos técnicos

O governador Vilson Kleinübing era um homem da informática. Iniciou a carreira como programador na Celesc. Emocionava-se ao lembrar das noites em claro com os colegas nos heróicos tempos dos mainframes. Impressionado com a repercussão alcançada por Blumenau na Fenasoft de 1991, Kleinübing anunciou, ainda durante o evento, planos para fortalecer o setor de informática no Estado. A primeira medida foi isentar as empresas do setor do pagamento do ICMS. Logo em seguida foram lançadas as incubadoras de Florianópolis. Kleinübing também cedeu gratuitamente a antiga sede da Telesc em Blumenau para abrigar a incubadora local.

12/11/13 15h03min Elsevier lança Raciocínio Lógico ? questões Cespe/UnB 2ª edição

12/11/13 15h03min Técnicas de M aquiagem é opção de curso no Senac Pelotas 12/11/13 19h16min Simformotion ? LLC anuncia o lançamento dos Novos Cat® Simulators, um Sistema de Caminhão Articulado 12/11/13 19h15min Álamo ultrapassa meta anual de R$ 100 milhões


Título: Aventureira e urbana Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: JORNAL DE SANTA CATARINA Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 14/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


14/11/2013 | N° 13038 TEST-DRIV E

Aventureira e urbana Com nova arquitetura eletrônica, picape da Volks almeja a liderança do segmento Referência no segmento dos comerciais leves, a Saveiro está mais encorpada. Lançada neste ano, a versão Cross ajudou a incrementar as vendas da picape de pequeno porte da Volkswagen, embora a distância para a líder de vendas – Fiat Strada – ainda seja significativa. Segundo a Fenabrave, entre janeiro e outubro deste ano foram comercializadas 60.371 unidades da Saveiro, contra 104.632 da Strada. Para diminuir a distância da principal concorrente, uma nova arquitetura eletrônica foi implementada à Saveiro, com mais recursos de segurança, conforto e tecnologia. Como toda picape deste porte, a cabine tem dois lugares. A diferença está no espaço adicional atrás dos bancos. A área pode servir para guardar objetos pessoais, sacolas de compras ou afastar os bancos para melhor acomodação do motorista e do passageiro. Isso porque se você tiver mais de 1,80m de altura sentirá dificuldades para mexer as pernas. Os assentos são confortáveis e todos os comandos estão ao alcance das mãos. O Sobre Rodas testou a Saveiro Cross completa, com ar-condicionado, airbag, sistema integrado de viva-voz para telefone, retrovisores elétricos programáveis e sensor de estacionamento. O painel central é simples, mas eficiente. Talvez uma tela multimídia ficasse melhor diante da proposta jovem do veículo. De qualquer forma, o mecanismo funciona bem. A versão cabine estendida conta com para-choque exclusivo para o modelo, caixas de rodas com acabamento texturizado e rack de teto. O motor 1.6 flex mostra força nas ultrapassagens e o conjunto mecânico trabalha em sintonia. O câmbio manual de cinco velocidades aproveita bem cada marcha e beneficia tanto o motorista que utiliza a picape para passeio quanto para o trabalho. Vale destacar ainda o sistema ECO Comfort, que emite informações importantes e dicas economizar combustível. esporte@santa.com.br JEAN BALBINOTTI

Ficha técnica Saveiro Cross Combustível: álcool e gasolina Motorização: 1.6 Potência: 104cv (álcool) e 101cv (gasolina) Velocidade máxima: 177 km/h (álcool) e 175 km/h (gasolina) Preço: a partir de R$ 48.900 Itens de série - Freios ABS - Espelho de cortesia iluminado - Faróis de neblina dianteiros - Luzes de neblina traseira - Fixação da carga por ganchos - Alarme


- Airbag dianteiro para motorista e passageiro - Ajuste na altura nos bancos dianteiros - Volante com ajuste de altura e na distância - Direção assistida - Transmissão manual de cinco velocidades - Retrovisores das portas do motorista e do passageiro com ajuste elétrico - Vidro traseiro corrediço - Vidros elétricos nas portas dianteiras - Rodas dianteiras e traseiras em ferro aro 15


Título: Abaixo do esperado, vendas do varejo ainda sinalizam bom desempenho no 3º trimestre Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: CIDADE BIZ Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 13/11/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 14/11/2013

Tipo de Veículo: BLOG

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


ARTIGOS HOME ÚLTIMAS

Abaixo do esperado, vendas do varejo ainda sinalizam bom desempenho no 3º trimestre

DOCES E SALGADOS ADVILLAGE ANTONIO MACHADO TOME NOTA

Arrefecimento da inflação de alimentos e a melhora da confiança contribuíram para pequena alta do comércio em setembro 13/11/2013 - 13:36 - Redação

ARTIGOS QUEM SOMOS FALE CONOSCO

Depec-Bradesco * As vendas do comércio varejista surpreenderam negativamente em setembro, embora tenham registrado incremento ante agosto. Com isso, o resultado ainda reforça a percepção de que o desempenho do consumo das famílias foi favorável no terceiro trimestre. Vale chamar a atenção para o crescimento do faturamento nominal, que tem se mantido em níveis elevados durante todo o ano. Vendas no varejo b rasileiro cresceram 0,5% em setemb ro, ab aixo do resultado de agosto. Nos últimos meses, refletindo a deflação especialmente de alimentos, notamos também retomada das vendas em volume – exibida pelo indicador do IBGE. Avaliamos que o arrefecimento da inflação de alimentos (em maior grau) e a melhora da confiança tiveram papel relevante para esse desempenho favorável. O volume de vendas no varejo restrito (que exclui as atividades de veículos e motos, partes e peças e de material de construção) cresceu 0,5% em setembro, já descontados os efeitos sazonais, de acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada hoje pelo IBGE. O resultado reportado – que constitui uma desaceleração na margem (expansão de setembro foi de 0,9%) – surpreendeu negativamente. De fato, esperávamos alta de 1,2%, enquanto a mediana das projeções do mercado apontava para 0,7%, segundo levantamento da Agência Estado. Na comparação com o mesmo período de 2012, houve expansão de 4,1%, desacelerando frente à alta de 6,2% observada em agosto. O comércio ampliado (que considera todas as atividades), por sua vez, registrou recuo de 0,7% na margem e alta de 7,5% na comparação interanual. No ano, há avanços de 3,9% e de 3,6%, respectivamente, nos indicadores restrito e ampliado. A abertura da pesquisa apontou crescimento na maioria dos segmentos em setembro em relação a agosto, com destaque para as variações de 1,3% de artigos farmacêuticos e de 2,4% de outros artigos de uso pessoal e doméstico. A nossa surpresa está concentrada nas vendas de hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, cuja alta de 0,6% foi menor do que esperávamos. No sentido contrário, as vendas de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação caíram 0,7%, revertendo parte da alta observada em agosto (7,5%). O desempenho do varejo de móveis e eletrodomésticos permaneceu praticamente estável, com retração de 0,2% em setembro, após uma sequência de altas. Tal segmento deve voltar a registrar expansão, estimulado pelo programa federal Minha Casa Melhor. As vendas de veículos e motos, partes e peças recuaram 5,1%, mesmo sentido sugerido pelo resultado da Fenabrave, previamente conhecido. Também vale mencionar que no acumulado deste ano, os setores de artigos de uso pessoal e doméstico, de artigos farmacêuticos e de eletrodomésticos lideram o desempenho do varejo, com crescimentos de 10,3%, 9,5% e 9,1%, nessa ordem.

Qual dupla candidato/apoiador vc prefere para 2014? Dilma-Lula Eduardo Campos-Marina Aécio-FHC Nenhuma das opções

Chama a atenção o crescimento nominal das vendas no varejo neste ano: na comparação interanual, as o indicador restrito cresceu 10,6% em setembro, ao mesmo tempo em que o varejo ampliado avançou 12,7% no mesmo período. O resultado reflete a sustentação do baixo patamar da taxa de desemprego e, consequentemente, a pressão sobre os salários. Assim, mesmo que o resultado da PMC, por questões metodológicas, não seja computado no resultado do PIB, a sinalização para o consumo de bens e serviços tem sido mais positiva. * Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco.

Ver parcial de votos

Rate 3,3/5 estrela(s) [ 6 v oto(s) computado(s) ]


Cliping Fenabrave 14.11.2013