Issuu on Google+

Título: Desconto para a compra do carro zero chega a até 10% em feirão Autor: Coluna: ECONOMIA Nome do Veículo: A TARDE Cidade: SALVADOR País: BRASIL Data de Capa: 15/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: B6 Estado: BA Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Trânsito sem demagogia Autor: Fernando Calmon Coluna: VRUM Nome do Veículo: DIÁRIO DE PERNAMBUCO Cidade: RECIFE País: BRASIL Data de Capa: 15/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: 2 Estado: PE Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Uberaba já emplacou mais de 5.300 carros em 2013 Autor: Coluna: SOBRE RODAS Nome do Veículo: JORNAL DA MANHÃ Cidade: UBERABA País: BRASIL Data de Capa: 10/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: 01 Estado: MG Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Honda deve anunciar oficialmente nova fábrica de R$ 1 bilhão em Itirapina Autor: Coluna: GERAL Nome do Veículo: JORNAL CIDADE Cidade: RIO CLARO País: BRASIL Data de Capa: 07/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: B9 Estado: SP Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: Revisada previsão de crescimento Autor: UOL Coluna: GERAL Nome do Veículo: MEIO NORTE Cidade: TERESINA País: BRASIL Data de Capa: 03/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: JORNAL Página: A10 Estado: PI Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Título: 13,2% Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: JORNAL DE SANTA CATARINA Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 20/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


13,2% Foi quanto caíram as vendas de motos novas em Santa Catarina de janeiro a julho de 2013 em relação ao mesmo período de 2012. No Brasil, a queda é de 10,6%. M aior dificuldade para obter crédito é uma das causas apontadas para o índice negativo. No Estado, a venda de veículos novos caiu 2%. Número são da Fenabrave/SC.


Título: Comparativo: Chevrolet Prisma LTZ x Fiat Grand Siena Essence Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: G1 Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 19/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


globo.com notícias esportes entretenimento vídeos ASSINE JÁ CENTRAL E-MAIL criar e-mail globomail free globomail pro ENTRAR ›

Carros, motos, motores e velocidade 19/08/2013 08h44 - Atualizado em 19/08/2013 14h47

Comparativo: Chevrolet Prisma LTZ x Fiat Grand Siena Essence Prisma custa R$ 47.490, mas se impõe como produto mais atraente. Partindo de R$ 42.390, Grand Siena lidera vendas da categoria. Rodrigo Mora Do G1, em São Paulo

Tweet 52 comentários

Diversidade não é um conceito muito aplicável entre carros "de família" na faixa de R$ 45 mil. Com exceção das únicas duas peruas que sobraram –


Volkswagen Spacefox e Fiat Palio Weekend – e das ex-queridinhas minivans, com a líder Chevrolet Spin, a ex-líder Fiat Idea e as "encalhadas" Nissan Livina e Citroën C3 Picasso, o mercado familiar está ancorado em sedãs compactos. São sete representantes, todos não muito diferentes entre si.

Siena x Prisma (Foto: Flavio Moraes / G1) É o caso de Chevrolet Prisma e Fiat Grand Siena, cujas versões topo de linha com câmbio manual – LTZ, de R$ 46.490, e Essence, que parte de R$ 42.380, respectivamente - o G1 comparou. Sem a vastidão de opções do patamar dos R$ 80 mil em diante – com crossovers, SUVs, sedãs e peruas que acolhem a prole, mas também instigam quem assina o cheque (leia-se prazer ao volante), o cliente precisa abrir o site de cada marca e, com lápis e calculadora na mão, listar item por item da oferta de equipamentos e fazer as contas. Nessa faixa de Prisma e Siena, a emoção está em último plano, e a razão é o norte da escolha.

Quem é quem Lançado há cerca de um ano e meio, o representante da Fiat acertou em cheio ao seguir uma receita relativamente simples: entre-eixos espichado, para garantir mais espaço traseiro, lista de equipamentos de série mais gorda e promoção a “Grand” Siena. De quebra, evoluiu dinamicamente após emprestar a suspensão traseira do Punto e, assim, melhorar em estabilidade.


Medida do Siena favorece porta-malas, mas não melhora espaço interno (Foto: Flavio Moraes/G1) Por ser mais comprido (4,29 m ante 4,27 m), o Grand Siena leva vantagem no porta-malas de 520 litros, que carrega 20 litros a mais que o Chevrolet. Da porta para dentro, no entanto, o tal progresso em esticar o entre-eixos do Siena em nada menos do que 13,7 centímetros (totalizando 2,51 m) não resultou em benefício para a acomodação dos passageiros de trás. Com entre-eixos de 2,53 m, o Prisma é mais espaçoso.

No Prisma, espaço para passageiros é maior, mas banco muito alto do motorista pode incomodar (Foto: Flavio Moraes / G1) O sedã mais novo também leva vantagem no visual interior. O do Grand Siena é datado e previsível, o do Chevrolet é espirituoso, com um painel de instrumentos metade digital, metade analógico (leitura mais didática, impossível), lateral de portas e painel com mais contornos (que, por um triz não resvalam no exagero, diga-se) e porta-objetos mais utilizáveis (e em maior número). No sedã da Fiat o conservadorismo predomina: o mesmo painel que há anos vem se repetindo na linha Palio, Punto (o antigo) e Linea continua lá, se arrastando sobre novas grafias e cores. O mesmo vale para o console central, o rádio e os bancos. No máximo, volante e saídas do ar-condicionado novos, para dar um mínimo de frescor à cabine do Siena. Os rivais se equiparam em ergonomia, com leve vantagem para o Fiat, que traz comandos do rádio no volante. A posição de guiar é apenas adequada nos dois casos, e é uma decepção em ambos a coluna da direção regulável apenas em altura. E o Prisma sofre da “ditadura” do banco alto que, por mais que esteja na posição mais baixa, ainda deixa o condutor muito próximo do teto.

Em termos de entretenimento e informação a bordo, o MyLink, da Chevrolet, é mais acertado (Foto: Flavio Moraes / G1) My Link x Rádio Connect Se há cinco anos gadgets eram reservados a carros acima de R$ 100 mil, hoje o compacto que não tiver o mínimo em recursos tecnológicos está fora da lista de candidatos. Chevrolet e Fiat sabem disso, mas a norte-americana entendeu melhor o recado. O MyLink satisfaz desde o nerd mais exigente ao completamente leigo, que não precisa mais do que 30 segundos para se entender com o sistema. Já o Grand Siena traz o Radio Connect, que junta CD player, entrada USB e conexão Bluetooth, mas não é nem de longe intuitivo e simpático como o MyLink – este ainda exibe fotos e vídeos e acessa os aplicativos do celular. A tela de 7 polegadas garante boa visualização, mas a tela sensível ao toque carece de mais sensibilidade. Ao volante Prisma e Grand Siena não são referências em “libido automotiva” – ninguém dessa categoria é, na verdade –, mas o Chevrolet leva ligeira vantagem sobre


o Fiat em prazer ao volante por dois motivos: câmbio com engates mais curtos, precisos e igualmente macios, e suspensão mais próxima do equilíbrio ideal entre conforto e estabilidade. Ainda que o Grand Siena seja mais rápido com seu motor 1.6 16V (117 cavalos e 16,8 kgfm de torque), o Prisma (1.4 8V, de 106 cv e 13,9 kgfm de torque) leva vantagem em baixas rotações – ou seja, é melhor de usar na cidade.

Prisma x Siena (Foto: Flavio Moraes / G1) O Grand Siena dá o troco na estrada, com motor trabalhando mais suave nas velocidades mais altas. Ambos correspondem às suas propostas nessa condição e apresentam isolamento acústico razoável. Quanto ao consumo, o Prisma marcou a média de 9 km/l, enquanto o Grand Siena ficou na casa dos igualmente satisfatórios 8,5 km/l – em percurso predominantemente urbano, nos dois casos. Conclusão O Prisma supera o rival como produto, se mostrando mais convincente dinamicamente e mais acolhedor. Liquidaria qualquer dúvida se não custasse tanto. Partindo de R$ 42.390, o Grand Siena vai a R$ 44.991 ao incrementar a lista de equipamentos com Radio Connect (R$ 1.481), vidros elétricos traseiros do tipo um toque (R$ 475) e sensor de estacionamento traseiro (R$ 645). Um Prisma com oferta semelhante não sai por menos de R$ 47.490. As vendas de ambos indicam que o consumidor ainda não se convenceu a pagar mais pelo sedã da Chevrolet. Entre março (quando começou a ser comercializado) e agosto, o Prisma alcança média de 4.638 emplacamentos ao mês, segundo números da Fenabrave. Já o Grand Siena (cuja soma das vendas com o Siena deve ser dividida entre 30% para o Siena EL e 70% para o modelo mais novo) registra no mesmo período média de 6.025 novos clientes.

Comparativo Chevrolet Prisma contra Fiat Grand Siena (Foto: Flavio Moraes/G1)

tópicos: Fiat, GM/Chevrolet,


Título: Uma nova estratégia para vender carros Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: MSN NOTICIAS Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 19/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Ver todos os canais

MSN

Vídeo

Faça do MSN minha página inicial

Outlook.com

Opções Entrar

ESTADÃO HOME

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

economia

ECONOMIA

CIÊNCIA

EDUCAÇÃO

CULTURA

LINK

FOTOS

TV ESTADÃO

PROTESTOS PELO BRASIL

negócios

NOTÍCIA ANTERIOR

PRÓXIMA NOTÍCIA

Bolsas asiáticas fecham em queda com Fed

Merkel diz que crise está longe de terminar

fotos

Atualizado: 19/08/2013 02:02 | Por Marina Gazzoni, estadao.com.br

Uma nova estratégia para vender carros Montadoras estão trocando os eventos fechados para lançamentos de automóveis por festas que reúnem milhares de consumidores Compartilhar

Galeria de Fotos

Protesto em 19/8

Técnico profissional

Magro e importante

0

As montadoras têm usado uma fórmula padrão para lançar novos modelos de automóveis no mercado brasileiro. Fazem convenção interna para a equipe de vendas, festas fechadas para convidados e apresentação dos veículos em primeira mão para a imprensa especializada. No ano passado, essa receita deixou de ser seguida pela Ford. Desde o lançamento do novo EcoSport, a empresa passou a organizar eventos abertos ao público para apresentar seus novos carros ao mercado. "Reinventamos nossa forma de falar com o consumidor. Percebemos que as pessoas querem interagir com as marcas que elas consomem e não apenas receber informações de forma passiva", explica o vice-presidente da Ford na América do Sul, Rogelio Golfarb.

mais fotos...

vídeo

Desde então, a Ford já fez shows gratuitos e abertos de cantores como Carlinhos Brown, no Farol da Barra, em Salvador, e Claudia Leitte, no Paço Municipal de São Bernardo do Campo, no pré-lançamento dos modelos EcoSport e New Fiesta, respectivamente. Mesmo depois do lançamento, a empresa promoveu outras experiências diferentes para chamar a atenção do público para os novos modelos, como uma disputa de pênaltis feita por carros no estacionamento do Shopping Eldorado, em São Paulo. De dentro do EcoSport, o jogador (e nesse caso motorista) Robinho tentava mandar a bola gigante para o gol, e a defesa era feita pelo carro em que o goleiro Marcos, ídolo do Palmeiras, dirigia. O próximo lançamento é o do Novo Focus, que será apresentado no País em uma "pop-up gallery" no pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, no próximo dia 29. A apresentação técnica do carro para o público especializado só vai acontecer um mês depois. Além de colocar 20 modelos do novo automóvel à disposição de quem passar pelo parque, a Ford criará outros atrativos na galeria de 6 mil metros quadrados. Um deles é uma mostra de filmes, que exibirá clássicos do cinema com cenas em que aparecem carros da Ford, como o modelo Mustang usado pelo agente James Bond. Outro é uma área de filmagem em 4D (que une o 3D com efeitos fora da tela, como vibração de assentos, spray de vento ou água). "A estratégia da Ford segue uma tendência das marcas de tentar se aproximar do consumidor. Na compra de um carro, a relação com a marca pesa muito", diz o sócio da consultoria de marketing Top Brands, Ricardo Klein. "Mas, por ser um bem de alto valor, a compra não é por impulso. O cliente pesquisa antes de escolher e olha para os detalhes técnicos."

Siticom é o que há mais vídeos »

msn brasil no facebook

A Fiat afirma que não tem uma fórmula fechada para seus lançamentos, mas sempre dá uma atenção especial para comunicar o produto aos concessionários e à imprensa especializada. "É ela que vai escrever sobre o produto e traduzir os detalhes técnicos para o cliente que está escolhendo o seu novo carro", explica o gerente de comunicação da Fiat, Arthur Mendes. "E, no caso dos concessionários, eles têm de conhecer muito bem o produto e ter bons argumentos para vender o carro." Além de promover convenções e festas para apresentar seus lançamentos para esses dois públicos, a Fiat faz grandes eventos abertos para lançar seus carros. "Dependendo da importância do produto para a marca podemos fazer um investimento maior no lançamento", diz Mendes. No caso do novo Palio, em 2011, a empresa fez um show aberto do tenor Andrea Bocelli para 80 mil pessoas em Belo Horizonte, após a convenção para a imprensa especializada. "O primeiro Palio chegou ao Brasil em 1996, com uma apresentação em praça pública, que marcava a chegada do carro global da Fiat ao Brasil. Nada mais justo do que apresentar em praça pública de novo a reestilização do produto 15 anos depois", explica Mendes.

recentes

compartilhados

assistidos

São Paulo liga sinal de alerta após empate com o Flamengo há 19 horas

Método diferente de ensinar chinês há 1 dia

VENDAS A mudança na forma de lançar os carros da Ford está associada à renovação da linha da montadora americana, que terá apenas modelos globais até 2015. A orientação para inovar nos lançamentos e se aproximar do consumidor é global, mas cada país tem autonomia para fazer seus lançamentos. "O Brasil levou essa experiência a outro patamar. Nenhum país fez shows tão grandes como os nossos, que chegaram a reunir 100 mil pessoas", diz Golfarb. Segundo ele, a montadora já colhe os frutos da nova estratégia. Puxada por recentes lançamentos, como o novo Fiesta, o EcoSport e o Fusion, a empresa atingiu participação no mercado de automóveis e comerciais leves no varejo de 10,2% em julho, contra 8,44%, segundo a Fenabrave. "Voltamos aos dois dígitos. Parte disso é o sucesso do produto e parte reflete a nova comunicação", disse Golfarb.

Confiança e emprego no radar há 1 dia

Bolsas asiáticas fecham em queda com Fed há 6 horas

Mais Médicos: 2 estrangeiros são desclassificados há 11 horas

veja mais:

Promotor veta casamento gay em SC há 11 horas

Montadoras criam nova estratégia para vender carros Inovação altera jogo no varejo de carros Os dez carros mais vendidos no mundo GM anuncia novo presidente no Brasil

CTs do Palmeiras e do São Paulo podem virar parque de 160...

Fiat inicia recall de 3 mil carros dos modelos Palio e Strada

há 11 horas

NOTÍCIA ANTERIOR

Bolsas asiáticas fecham em queda com Fed

PRÓXIMA NOTÍCIA

Merkel diz que crise está longe de terminar

Moema e Morumbi terão mais prédios há 11 horas

Anchieta terá ônibus à esquerda no


Título: Uma nova estratégia para vender carros Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: INTELOG Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 19/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


19/8/2013

Uma nova estratégia para vender carros Destaques Montadoras estão trocando os eventos fechados para lançamentos de automóveis por festas que reúnem milhares de consumidores. Marina Gazzoni - O Estado de S.Paulo

Nota

? 0 votos

As montadoras têm usado uma fórmula padrão para lançar novos modelos de automóveis no mercado brasileiro. Fazem convenção interna para a equipe de vendas, festas fechadas para convidados e apresentação dos veículos em primeira mão para a imprensa especializada. No ano passado, essa receita deixou de ser seguida pela Ford. Desde o lançamento do novo EcoSport, a empresa passou a organizar eventos abertos ao público para apresentar seus novos carros ao mercado. "Reinventamos nossa forma de falar com o consumidor. Percebemos que as pessoas querem interagir com as marcas que elas consomem e não apenas receber informações de forma passiva", explica o vicepresidente da Ford na América do Sul, Rogelio Golfarb. Desde então, a Ford já fez shows gratuitos e abertos de cantores como C arlinhos Brown, no Farol da Barra, em Salvador, e C laudia Leitte, no Paço Municipal de São Bernardo do C ampo, no pré-lançamento dos modelos EcoSport e New Fiesta, respectivamente. Mesmo depois do lançamento, a empresa promoveu outras experiências diferentes para chamar a atenção do público para os novos modelos, como uma disputa de pênaltis feita por carros no estacionamento do Shopping Eldorado, em São Paulo. De dentro do EcoSport, o jogador (e nesse caso motorista) Robinho tentava mandar a bola gigante para o gol, e a defesa era feita pelo carro em que o goleiro Marcos, ídolo do Palmeiras, dirigia. O próximo lançamento é o do Novo Focus, que será apresentado no País em uma "pop-up gallery" no pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, no próximo dia 29. A apresentação técnica do carro para o público especializado só vai acontecer um mês depois. Além de colocar 20 modelos do novo automóvel à disposição de quem passar pelo parque, a Ford criará outros atrativos na galeria de 6 mil metros quadrados. Um deles é uma mostra de filmes, que exibirá clássicos do cinema com cenas em que aparecem carros da Ford, como o modelo Mustang usado pelo agente James Bond. Outro é uma área de filmagem em 4D (que une o 3D com efeitos fora da tela, como vibração de assentos, spray de vento ou água). "A estratégia da Ford segue uma tendência das marcas de tentar se aproximar do consumidor. Na compra de um carro, a relação com a marca pesa muito", diz o sócio da consultoria de marketing Top Brands, Ricardo Klein. "Mas, por ser um bem de alto valor, a compra não é por impulso. O cliente pesquisa antes de escolher e olha para os detalhes técnicos." A Fiat afirma que não tem uma fórmula fechada para seus lançamentos, mas sempre dá uma atenção especial para comunicar o produto aos concessionários e à imprensa especializada. "É ela que vai escrever sobre o produto e traduzir os detalhes técnicos para o cliente que está escolhendo o seu novo carro", explica o gerente de comunicação da Fiat, Arthur Mendes. "E, no caso dos concessionários, eles têm de conhecer muito bem o produto e ter bons argumentos para vender o carro." Além de promover convenções e festas para apresentar seus lançamentos para esses dois públicos, a Fiat faz grandes eventos abertos para lançar seus carros. "Dependendo da importância do produto para a marca podemos fazer um investimento maior no lançamento", diz Mendes. No caso do novo Palio, em 2011, a empresa fez um show aberto do tenor Andrea Bocelli para 80 mil pessoas em Belo Horizonte, após a convenção para a imprensa especializada. "O primeiro Palio chegou ao Brasil em 1996, com uma apresentação em praça pública, que marcava a chegada do carro global da Fiat ao Brasil. Nada mais justo do que apresentar em praça pública de novo a reestilização do produto 15 anos depois", explica Mendes.


VENDAS A mudança na forma de lançar os carros da Ford está associada à renovação da linha da montadora americana, que terá apenas modelos globais até 2015. A orientação para inovar nos lançamentos e se aproximar do consumidor é global, mas cada país tem autonomia para fazer seus lançamentos. "O Brasil levou essa experiência a outro patamar. Nenhum país fez shows tão grandes como os nossos, que chegaram a reunir 100 mil pessoas", diz Golfarb. Segundo ele, a montadora já colhe os frutos da nova estratégia. Puxada por recentes lançamentos, como o novo Fiesta, o EcoSport e o Fusion, a empresa atingiu participação no mercado de automóveis e comerciais leves no varejo de 10,2% em julho, contra 8,44%, segundo a Fenabrave. "Voltamos aos dois dígitos. Parte disso é o sucesso do produto e parte reflete a nova comunicação", disse Golfarb. Por Marina Gazzoni - O Estado de S.Paulo

Link(s) Relacionado(s): www.transgabardo.com .br www.rglog1.com .br www.sincodiv-rs.com .br

Qual a sua avaliação? 0 C om e ntários - Faça o se u com e ntário

R e com e ndar

Voltar

Im prim ir Twe e t

Leia Também Em Destaques

Propostas de ligação ilha-continente são discutidas em Florianópolis A penas uma empresa se inscreve em leilão para obras do metrô da BA CCR RodoNorte leva o BuZum! para Carambeí Handebol: equipes mirins de Nova Iguaçu (RJ) disputam primeira competição do ano Educação se beneficiará de royalties por ao menos 30 anos, diz Dilma Em Outras Seções

A NTT reajusta pedágio em trecho da BR-040 Revogação de tarifa faz Transportes manter queda no IPC Etanol fica mais barato em 16 Estados, segundo A NP Preço de etanol e gasolina tem a menor relação do ano Terminal privativo não precisa pagar adicional de risco

Mais...

Este site possui suporte ao form ato R SS Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva Internet Software

aaa 111


Título: Uma nova estratégia para vender carros Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: VAREJISTA Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 19/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Segunda-feira, 19 de Agosto de 2013

Uma nova estratégia para vender carros As montadoras têm usado uma fórmula padrão para lançar novos modelos de automóveis no mercado brasileiro. Fazem convenção interna para a equipe de vendas, festas fechadas para convidados e apresentação dos veículos em primeira mão para a imprensa especializada. No ano passado, essa receita deixou de ser seguida pela Ford. Desde o lançamento do novo EcoSport, a empresa passou a organizar eventos abertos ao público para apresentar seus novos carros ao mercado. "Reinventamos nossa forma de falar com o consumidor. Percebemos que as pessoas querem interagir com as marcas que elas consomem e não apenas receber informações de forma passiva", explica o vice-presidente da Ford na América do Sul, Rogelio Golfarb. Desde então, a Ford já fez shows gratuitos e abertos de cantores como Carlinhos Brown, no Farol da Barra, em Salvador, e Claudia Leitte, no Paço Municipal de São Bernardo do Campo, no pré-lançamento dos modelos EcoSport e New Fiesta, respectivamente. Mesmo depois do lançamento, a empresa promoveu outras experiências diferentes para chamar a atenção do público para os novos modelos, como uma disputa de pênaltis feita por carros no estacionamento do Shopping Eldorado, em São Paulo. De dentro do EcoSport, o jogador (e nesse caso motorista) Robinho tentava mandar a bola gigante para o gol, e a defesa era feita pelo carro em que o goleiro Marcos, ídolo do Palmeiras, dirigia. O próximo lançamento é o do Novo Focus, que será apresentado no País em uma "pop-up gallery" no pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, no próximo dia 29. A apresentação técnica do carro para o público especializado só vai acontecer um mês depois. Além de colocar 20 modelos do novo automóvel à disposição de quem passar pelo parque, a Ford criará outros atrativos na galeria de 6 mil metros quadrados. Um deles é uma mostra de filmes, que exibirá clássicos do cinema com cenas em que aparecem carros da Ford, como o modelo Mustang usado pelo agente James Bond. Outro é uma área de filmagem em 4D (que une o 3D com efeitos fora da tela, como vibração de assentos, spray de vento ou água). "A estratégia da Ford segue uma tendência das marcas de tentar se aproximar do consumidor. Na compra de um carro, a relação com a marca pesa muito", diz o sócio da consultoria de marketing Top Brands, Ricardo Klein. "Mas, por ser um bem de alto valor, a compra não é por impulso. O cliente pesquisa antes de escolher e olha para os detalhes técnicos." A Fiat afirma que não tem uma fórmula fechada para seus lançamentos, mas sempre dá uma atenção especial para comunicar o produto aos concessionários e à imprensa especializada. "É ela que vai escrever sobre o produto e traduzir os detalhes técnicos para o cliente que está escolhendo o seu novo carro", explica o gerente de comunicação da Fiat, Arthur Mendes. "E, no caso dos concessionários, eles têm de conhecer muito bem o produto e ter bons argumentos para vender o carro." Além de promover convenções e festas para apresentar seus lançamentos para esses dois públicos, a Fiat faz grandes eventos abertos para lançar seus carros. "Dependendo da importância do produto para a marca podemos fazer um investimento maior no lançamento", diz Mendes. No caso do novo Palio, em 2011, a empresa fez um show aberto do tenor Andrea Bocelli para 80 mil pessoas em Belo Horizonte, após a convenção para a imprensa especializada. "O primeiro Palio chegou ao Brasil em 1996, com uma apresentação em praça pública, que marcava a chegada do carro global da Fiat ao Brasil. Nada mais justo do que apresentar em praça pública de novo a reestilização do produto 15 anos depois", explica Mendes. Vendas A mudança na forma de lançar os carros da Ford está associada à renovação da linha da montadora americana, que terá apenas modelos globais até 2015. A orientação para inovar nos lançamentos e se aproximar do consumidor é global, mas cada país tem autonomia para fazer seus lançamentos. "O Brasil levou essa experiência a outro patamar. Nenhum país fez shows tão grandes como os nossos, que chegaram a reunir 100 mil pessoas", diz Golfarb. Segundo ele, a montadora já colhe os frutos da nova estratégia. Puxada por recentes lançamentos, como o


novo Fiesta, o EcoSport e o Fusion, a empresa atingiu participação no mercado de automóveis e comerciais leves no varejo de 10,2% em julho, contra 8,44%, segundo a Fenabrave. "Voltamos aos dois dígitos. Parte disso é o sucesso do produto e parte reflete a nova comunicação", disse Golfarb. Fonte: O Estado de São Paulo


Título: Vendas de carros novos sobem quase 5% Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: BIOAGÊNCIA Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 19/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Home | Empresa | Associados | Cotações | Notícias | Área Restrita | Downloads | Links | Contato

Vendas de carros novos sobem quase 5% As vendas de carros novos deste mês estão um pouco acima dos volumes de julho, mas, como se esperava, sem repetir o desempenho de agosto do ano passado, que foi o melhor mês na história da indústria automobilística brasileira. Durante a primeira quinzena, foram emplacados 152,7 mil automóveis e utilitários leves no país, o que corresponde a uma alta de 4,7% em relação ao desempenho do mesmo período de julho, quando as vendas, contudo, foram prejudicadas por um feriado em São Paulo, maior mercado do país. Já na comparação com o volume de um ano antes, as vendas até a segunda quinzena deste mês mostram queda de 10%, segundo dados preliminares fornecidos por fontes com acesso aos emplacamentos diários. A Fenabrave, entidade que representa as concessionárias de veículos, informou que não vai mais divulgar os resultados quinzenais do setor. O desempenho derruba para 1,4% o crescimento das vendas de carros no acumulado do ano, que chegou a mostrar aumento próximo a 9% em maio. Até ontem, as vendas no ano somavam 2,18 milhões de veículos, sem incluir na conta os caminhões e os ônibus. As projeções da Anfavea, entidade que representa as montadoras, apontam para um crescimento na faixa de 3,5% a 4,5% das vendas em 2013, incluindo, nesse caso, os volumes de caminhões e ônibus. Fonte: Valor Econômico\Siamig Data da Notícia: 19/08/2013 Data de Publicação: 19/08/2013

Notícia anterior

Índice de Notícias

Próxima Notícia C opyright© - 2 0 1 3 - T odos os direitos res ervados . A venida Santo A maro, 4 8 , 7 ºA ndar - V ila N ova C onc eiç ão - São P aulo - SP CEP : 0 4 5 0 6 - 0 0 0 - Fone: (1 1 ) 3 1 6 8 - 3 9 1 0 - Fax : (1 1 ) 3 1 6 8 - 8 4 0 9


Título: Locamerica tem lucro de R$ 9,5 milhões Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: DIÁRIO DO COMÉRCIO BH ONLINE Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 20/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


Assine | Anuncie | Links Úteis | Fale Conosco

Te rça-fe ira, 20 de Agosto de 2013 : Página Inicial:: Finanças::

Login

Compartilhe

E-mail Publicada em 20-08-2013 danie l@oficinade clipping.com .br

Locamerica tem lucro de R$ 9,5 milhões

Senha •••••••• Entrar Cadastre-se!

No segundo trimestre do ano passado, a empresa de locação havia registrado prejuízo de R$ 22,4 milhões. MARCOS LEÃO/DIVULGAÇÃO

Esqueci a senha!

Editorias Opinião Economia Radar do Futuro Internacional Política Negócios A gronegócio Finanças Indicadores Fórum Legislação DC Mais

Indicadores Ibovespa Dow Jones Nasdaq S&P 500 Merval

+0.07% -0.38% -0.59% -1.29%

Câmbio Dólar Euro Libra Iene

R$2,4132 R$3,2327 R$3,7814 R$0,0248

$ Conversor Qtd. 1 De: EUA (Dólar) Para: Brasil (R e al) Converter

Edições Ant. 20-08-2013

DC RH Se le cione ...

Edições CIEE Se le cione ...

N o s egundo trimes tre, a rec eita líquida c ons olidada alc anç ou R$ 1 2 6 ,8 mi

A C om panhia de Locação das Am é ricas (Locam e rica), que che gou ao m e rcado de capitais e m abril de 2012 por m e io de ofe rta pública inicial de açõe s (IPO ), apre se ntou um lucro líqüido de R $ 9,5 m ilhõe s no se gundo trim e stre de ste ano, supe rando um pre juízo de R $ 22,4 m ilhõe s apurado no m e sm o pe ríodo do ano passado. Se gundo o dire tor finance iro e de re laçõe s com inve stidore s, Joe l Kos, ne ste ano a e m pre sa vai inve stir o e quivale nte a R $ 400 m ilhõe s na aquisição de nova frota, supe rando os aporte s do ano passado, da orde m de R $ 280 m ilhõe s. "Ne sse prim e iro se m e stre já inve stim os R $ 188 m ilhõe s", inform ou.

Se gundo Kos, o re sultado ne gativo apurado no ano passado de ve u-se à re dução do Im posto sobre Produtos Industrializados (IPI), pe lo gove rno fe de ral, "o que provocou um a de spe sa e x traordinária, cujos e fe itos re pe rcutiram até e ste ano". Entre e sse s e fe itos, de staca-se a re dução do valor da frota de se m inovos, que re pre se nta e ntre 30% e 35% do ne gócio da Locam e rica. Me sm o com e ssas adve rsidade s, Kos obse rva m e lhoria nas condiçõe s de ge stão da e m pre sa. C om a che gada ao m e rcado de capitais, e m abril do ano passado, a Locam e rica conse guiu re duzir de 30% para 15% a locação da re ce ita para pagam e nto de juros. C om a alavancage m de re cursos por m e io da IPO , foi possíve l re duzir o custo da dívida, que caiu de 5,5% ao ano, m ais C DI para algo e m torno de 2,5% ao ano, m ais C DI. Se m contar a re dução da e x igê ncia de garantias na captação de re cursos.

Busca avançada

Capa

Clique na capa para acessar a nova VERSÃ O ELETRÔNICA

Minas 2032

No se gundo trim e stre do ano, a re ce ita líquida consolidada alcançou R $ 126,8 m ilhõe s, o que significou um cre scim e nto de 18,3% e m re lação ao m e sm o pe ríodo do ano passado. De ste total, R $ 88,1 m ilhõe s foram ge rados pe lo ne gócio de alugue l de carros para e m pre sas, o que significou um incre m e nto de 7,1% no pe ríodo. A que da no volum e , de 5,9%, foi com pe nsada pe la alta da tarifa, de 14,5%. "Nossa e x pe ctativa é de um cre scim e nto anual no se gm e nto de locação de 10% a 15%, m as com o houve um fato e x ce pcional, a de volução ante cipada de um a frota de 1.300 ve ículos de um clie nte , tive m os e ssa re dução", e x plicou Kos. Se gundo e le , e m 2010, 63% da re ce ita dos ne gócios de locação e ram prove nie nte s de de z m aiore s clie nte s, com frotas e ntre 500 a 2 m il ve ículos. Atualm e nte , e ssa participação caiu para 39%. "Estam os diluindo e sse risco", indicou, re ssaltando que o foco agora é locação para e m pre sas com frotas e ntre 50 e 200 unidade s. C om o indicativo de e stabilidade no m e rcado de autom óve is, a Locam e rica apurou no se gundo trim e stre de ste ano R $ 47,2 m ilhõe s no se gm e nto de se m inovos, o que significou um cre scim e nto de 43,7% e m re lação ao m e sm o pe ríodo do ano passado. "Se gundo a Fe nabrave as ve ndas de carro ze ro aum e ntaram 7% no pe ríodo, e nquanto a de usados subiu 7,8%", inform ou Kos, que acre dita que o m e rcado já se e stabilizou. Atualm e nte a e m pre sa conta com oito lojas de atacado (dirigida a lojistas e conce ssionárias) e trê s de vare jo, se ndo duas e m São Paulo e um a e m Be lo Horizonte . Até o fim do ano se rão inauguradas outras quatro lojas de vare jo - duas no R io de Jane iro e m ais duas e m São Paulo. "Vam os aum e ntar a nossa frota para locação e por isso pre cisam os am pliar a capacidade de ve nda de se m inovos", inform ou. Q ue stionado sobre o risco de e vasão dos inve stidore s para m e rcados m ais atrativos com o os Estados Unidos, Kos disse que o pape l da Locam e rica é "garantir boa re ntabilidade , não have ndo qualque r possibilidade de controle dos m ovim e ntos dos inve stidore s, principalm e nte dos que buscam re sultados e m curto prazo". No se gundo trim e stre de ste ano o Ebtida (lucro ante s de juros, im postos e am ortização) alcançou a m arca de R $ 42 m ilhõe s, volum e 70,8% m aior do que igual inte rvalo do ano passado, de R $ 24,6 m ilhõe s. Se de scontado o im pacto

DC Análise


Institucional Histórico Centenário José

ne gativo do impairment de R $ 15 m ilhõe s, o cre scim e nto re gistrado foi de 6% no pe ríodo, na com paração com o m e sm o pe ríodo do ano passado. Em abril de ste ano a Fitch R atings e le vou o rating da Locam e rica de A-(bra) para A (bra). A NDR​ A ROCHA

Costa

Indicar Notícia Empresa Expediente A ssinatura

Mais notícias

Venda A vulsa Fale Conosco

Locam e rica te m lucro de R $ 9,5 m ilhõe s Financiam e nto de carros cre sce 45% na C aix a Volum e de che que s se m fundo sobe para 2,03% Te souro Dire to ve nde R $ 270,5 m i e m julho Tom bini: política m one tária m itiga risco Focus e le va pre visão de câm bio para fim de 2013 Bove spa conse gue nona alta conse cutiva BC anuncia inje ção de US$ 4 bi, m as não fre ia dólar


Título: Vendas de carros novos sobem quase 5% na primeira quinzena de agosto Autor: Redação Coluna: Nome do Veículo: UDOP Cidade: WEB País: BRASIL Data de Capa: 19/08/2013 Nome do Cliente: FENABRAVE Categoria: Fenabrave Disponibilização: 20/08/2013

Tipo de Veículo: SITE

Estado: WEB Origem: On Line Palavra Chave: FENABRAVE


União dos Produtores de Bioenergia ECONOMIA Vendas de carros novos sobem quase 5% na prim eira quinzena de agosto

19/08/13 - As vendas de carros novos deste mês estão um pouco acima dos volumes de julho, mas, como se esperava, sem repetir o desempenho de agosto do ano passado, que foi o melhor mês na história da indústria automobilística brasileira. Durante a primeira quinzena, foram emplacados 152,7 mil automóveis e utilitários leves no país, o que corresponde a uma alta de 4,7% em relação ao desempenho do mesmo período de julho, quando as vendas, contudo, foram prejudicadas por um feriado em São Paulo, maior mercado do país. Já na comparação com o volume de um ano antes, as vendas deste mês mostram queda de 10%, segundo dados preliminares fornecidos por fontes com acesso aos emplacamentos diários. A Fenabrave, entidade que representa as concessionárias de veículos, informou que não vai mais divulgar os resultados quinzenais do setor. O desempenho derruba para 1,4% o crescimento das vendas de carros no acumulado do ano, que chegou a mostrar aumento próximo a 9% em maio. Até ontem, as vendas no ano somavam 2,18 milhões de veículos, sem incluir na conta os caminhões e os ônibus. Rodrigo Nishida, analista da LCA, diz que o mercado tende a inverter a curva de crescimento e fechar o agosto com queda no volume acumulado de 2013. Desta vez, o calendário menos favorável, com um dia útil de venda a menos tanto em relação a julho como na comparação com o mesmo período do ano passado, deve levar a uma queda nos resultados de agosto. Nas contas de Nishida, as vendas de carros fecharão o mês com um volume ao redor de 317 mil unidades, o que seria uma queda de 2% em relação ao volume do mês passado. A projeção ainda indica uma queda de 22% na comparação com agosto de 2012, quando mais de 405 mil carros foram licenciados em meio à corrida dos consumidores para aproveitar os descontos no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que poderiam ser retirados no mês seguinte — o que não aconteceu. O analista diz que os últimos números da indústria colocam em risco até mesmo projeções conservadoras que apontam para um crescimento de 1% das vendas neste ano. Segundo ele, para chegar a esse número, o mercado teria que voltar a um ritmo diário de vendas superior a 15 mil carros, o que só aconteceu, neste ano, em junho. "Agora estou com uma dúvida maior sobre essa previsão", afirma Nishida, que prevê para este mês, uma média diária de emplacamentos na casa de 14,4 mil unidades, levando em conta uma aceleração do mercado na segunda quinzena. As projeções da Anfavea, entidade que representa as montadoras, apontam para um crescimento na faixa de 3,5% a 4,5% das vendas em 2013, incluindo, nesse caso, os volumes de caminhões e ônibus. 16/08/13 - Eduardo Laguna Fonte: Valor Online


Clipping Fenabrave 20.08.2013