Page 1

Clipping Venda de carro usado cresce 78% em janeiro 7458029 - EXTRA - GANHE MAIS - Rio de Janeiro - RJ - 15/02/2018 - Pág 11

A venda de carros semi-novos e usados teve aumento de 5,1% no mês de janeiro, em comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com Federação Nacional das Associações de Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto). Entre os automóveis mais procurados estão: Gol, Uno, Pálio, Fiesta e Celta. Apesar do crescimento, o número representou uma queda de 14,1% em relação ao último mês de 2017, quando foram comercializados 1,3 milhão de veículos. ANTÔNIO SCORZA/ 02.10.2015 Veículos mais antigos, de 9 a 12 anos, são os mais vendidos Os carros mais antigos são recorde de vendas, e as transferências dos veículos com 9 a 12 anos de uso cresceram 78,5% e dos de 4 a 8 anos, 35,7% em janeiro de 2018. Já os carros com até 3 anos tiveram as negociações reduzidas pela metade. Para presidente da Fenauto, Ilídio Gonçalves dos Santos, a busca por veículos antigos se justifica pelo fato de as pessoas estarem fugindo de novas dívidas. Além disso, há muitos consumidores inadimplentes, e sem crédito no mercado. Esse é o caso do motorista Gabriel Santos, que teve o último carro roubado antes de quitar o financiamento e não consegue outro parcelamento com o banco. — Dependo do carro para trabalhar. Estou tentando encontrar alguém que aceite um pagamento semanal, como se fosse um aluguel — conta o motorista. De acordo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a venda de veículos novos cresceu em janeiro, atingindo um percentual 22,67% maior que em janeiro de 2017.

Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Extra Estado: RJ Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Rio de Janeiro País: Tipo Veículo: Jornal


Clipping Após quatro anos, vendas de carros mais baratos voltam a aumentar 7458072 - ZERO HORA - ECONOMIA - Porto Alegre - RS - 14/02/2018 - Pág 10

A recuperação do mercado de automóveis no Brasil deixou de ser sustentada somente pelos consumidores mais ricos, que foram os menos afetados pela crise, e tem contado também, nos últimos meses, com a contribuição dos brasileiros de menor renda. Condições melhores de emprego e crédito permitiram que a venda de carros mais baratos voltasse lentamente a crescer no segundo semestre de 2017. Essa virada, segundo analistas, deve se consolidar em 2018, levando o mercado como um todo a taxas maiores de expansão. Os dois segmentos mais baratos do mercado são os chamados carros de entrada (como Gol, da Volkswagen, e Ka, da Ford) e os hat ches pequenos (como Onix, da Chevrolet, e Argo, da Fiat). Asoma de todos os veículos que se enquadram nesses dois grupos voltou a crescer em meados do ano passado, ainda que de forma oscilante. O desempenho melhor na segunda metade de 2017 foicapaz de compensar a queda que ainda se via no primeiro semestre, e levou os dois segmentos a um crescimento de 3,1% em todo o ano, com o emplacamento de 564 mil unidades, em cálculo que só considera as vendas para consumidores pessoa física, segundo dados da Fenabrave, federação que representa as concessionárias de veículos. ALTAEM RITMO MENORDO QUERESTANTEDO MER CADO los utilitários esportivos foi a que mais cresceu em 2017 ante 2016, 36%, o que levou o segmento a aumentar sua participação no mercado de 18% para 22%. Para 2018, analistas esperam que o segmento de carros mais baratos tenha maior expansão do que em 2017 e desempenho mais próximo do mercado total. Eles avaliam que os dois indicadores com maior influência de consumo dos mais pobres, o emprego e o crédito, vão seguir melhorando neste ano. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), admitiu ontem que a aprovação da reforma da Previdência é difícil, mas disse que ainda acredita ser possível reunir os votos necessários para passá-la desde que haja engajamento de prefeitos e governadores, que precisam da mudança nas regras devido as suas crises fiscais. Para Maia, só com a alteração cidades e Estados voltarão a ter fôlego para Na entrevista, Maia também investir, gerar empregos e cresnegou a possibilidade de o aprecer nos próximos anos. sentador da TV Globo Luciano – As mudanças vão ajudar Huck sair candidato à Presidênmunicípios e Estados que estão cia da República por seu partiquebrados a voltar a investir. do. Huck já descartou que vá se É importante que eles agrecandidatar, mas estaria tendo guem votos, e a gente precisa conversas com políticos sobre o que eles ajudem – disse. processo de 2018 mesmo assim. Maia não comentou sobre – O DEM vai ter candidato a quantos votos o governo conpresidente, e o pré-candidato vai tabiliza para pautar a reforma ser lançado em março. Temos o na Câmara, mas destacou que a maior carinho pelo Luciano, mas medida só será levada à votação neste momento ele não faz parte se houver a certeza de apoio do projeto do nosso partido. Vasuficientes. Ele reiterou que o mos ter entre 10 e 12 candidatos prazo para votar o projeto na nos Estados e no início de março Casa é o fim deste mês, e que vai ficar claro que o partido vai não há possibilidade de esse liseguir seu próprio caminho – mite ser estendido. afirmou Maia. A venda de carros mais baratos estava em queda desde 2013. A recuperação é importante para o setor porque esse é um segmento que movimenta maiores volumes, e foi mais afetado pela crise econômica, que provocou desemprego e retração do crédito. A expansão dos carros mais baratos no ano passado, porém, ainda foi menor do que a do mercado como um todo, que teve aumento de 9,2%. Isso ocorreu porque foram os consumidores mais ricos, que compram os carros mais caros, que deram a maior contribuição. Não é à toa que a venda de veícuEstamos vendo que o mercado estávoltando, principalmente por causa de taxas dejuros menores. Além disso, há u m au m ento da confia nça do consumidor, decorrente do aumento da melhora do mercado de trabalho. ORLANDO MERLUZZI CEO da consultoria MA8, especializada no setor a utom otivo Na semana passada, o presidente da Câmara afirmou que se o texto não for votado em fevereiro, deve ficar para o próximo ano, ponderando que uma eventual votação em novembro dependeria do presidente da República eleito. DESCARTADO APOIO A HUCK PELO DEM Ficha Técnica


Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: RS Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Porto Alegre País: Tipo Veículo: Jornal


Clipping Início de ano com alta de 13,9% 7457467 - O TEMPO - SUPER MOTOR - Belo Horizonte - MG - 14/02/2018 - Pág 6 http://iportal.oficinadeclipping.com.br/Login.aspx?id=cjzC5adJIFKK97aKTCuHQMNpL6URowCDjzNG6hVyf1bbhjRCx8N+1A==

A venda de motocicletas começou 2018 com alta de 13,95%, informou a associação dos concessionários (Fenabrave) agora em fevereiro. No primeiro mês de 2018, foram vendidas 77.031 unidades, contra 67.601 motos em janeiro de 2017. O movimento mostra a tendência prevista pelas montadoras, que esperam o retorno do crescimento no setor. No acumulado de 2017, o setor fechou com uma pequena queda de 0,5%. Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Estado: MG Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Belo Horizonte País: Tipo Veículo: Jornal


Clipping Mais vendidos - Ka e Polo em briga acirrada pelo pódio na parcial de fevereiro 7457997 - ASSOBRAV - 15/02/2018

Por: Thiago Parísio, Analista de Mercado A briga pelo terceiro lugar entre os automóveis promete fortes emoções até o fim do mês. Considerando a menor quantidade de dias úteis de fevereiro 28, a parcial deste mês até dia 14 trouxe o Ford Ka e o VW Polo separados por apenas 5 unidades 2.152 x 2.147. Novamente vendendo mais do que os dois adversários mais próximos, o VW Onix 5.804 emplacou quase 2,8 mil unidades a mais do que o Hyundai HB20 3.039. O VW Gol, com 1.658 unidades, repetiu a quinta posição da parcial de janeiro. Se a disputa pelo pódio está acirrada, o mesmo se pode dizer da briga pelo sexto lugar. Chevrolet Prisma 1.536, Fiat Argo 1.536 e Fiat Mobi 1.524 fecharam a metade do mês separados por apenas 8 unidades. Reagindo em relação aos últimos meses, o Honda HRV 1.487 foi o líder entre os SUVs/crossovers. Em queda após o fim da versão PCD, o Toyota Corolla 1.464 completou o top 10 sob ameaça do Jeep Compass 1.420. Nissan Kicks 1.279 e Hyundai Creta 1.257, por sua vez, travam uma batalha dura pela segunda posição entre os SUVs/crossovers compactos. Iniciando uma tímida reação após os problemas com recalls, o Renault Kwid 1.035 foi o 17º, mas ainda distante do rival Mobi. POS. MODELO PARC. FEV. 18 1º CHEVROLET ONIX 5.804 2º HYUNDAI HB20 3.039 3º FORD KA 2.152 4º VW POLO 2.147 5º VW GOL 1.658 6º CHEVROLET PRISMA 1.536 7º FIAT ARGO


1.536 8º FIAT MOBI 1.524 9º HONDA HR-V 1.487 10º TOYOTA COROLLA 1.464 11º JEEP COMPASS 1.420 12º NISSAN KICKS 1.279 13º HYUNDAI CRETA 1.257 14º VW FOX 1.162 15º TOYOTA ETIOS HATCH 1.153 16º HONDA FIT 1.080 17º RENAULT KWID 1.035 18º TOYOTA ETIOS SEDAN 963 19º HYUNDAI HB20S 920 20º


JEEP RENEGADE 861 COMERCIAIS LEVES A Fiat manteve as duas primeiras posições entre os comerciais leves, mas se a Strada 1.849 na ponta mantém-se bastante confortável, a Toro sofre ameaça concreta da VW Saveiro 1.198 x 1.113. E a briga pode ficar ainda mais acirrada até o fim do mês, já que a Chevrolet S10 1.014 vem próxima das duas. Mesmo vendendo menos da metade da Toyota Hilux 939, a VW Amarok surgiu à frente da Ford Ranger 347 pela primeira vez em muito tempo – entre as duas, veio a Chevrolet Montana 427. O destaque negativo foi a Renault Duster Oroch 279, que caminha para o seu pior resultado desde o lançamento. POS. MODELO PARC. FEV. 18 1º FIAT STRADA 1.849 2º FIAT TORO 1.198 3º VW SAVEIRO 1.113 4º CHEVROLET S10 1.014 5º TOYOTA HILUX 939 6º VW AMAROK 444 7º CHEVROLET MONTANA 427 8º FORD RANGER 347 9º FIAT FIORINO 281


10º RENAULT DUSTER OROCH 279 Fonte: Fenabrave Fotos: Divulgação e Arquivo CARPLACE / Motor1.com Fonte: UOL Carros / Motor1.com Esta notícia foi marcada em Mercado Automotivo Veja também as últimas notícias Futuro nacional, Toyota Yaris ganha versão aventureira Ford Ranger Raptor quase foi equipada com câmbio de 13 marchas Oficial - Honda HR-V 2019 chega ao Japão com mais equipamentos Mais vendidos - Ka e Polo em briga acirrada pelo pódio na parcial de fevereiro Honda City reestilizado chega as lojas neste mês com ar de carro novo http://assobrav.com.br/ler_noticias.asp?id=41856 Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Indústria automotiva cresce em 2017 e gera aumento de empregos 7457999 - FOLHA VITÓRIA - Vitória - ES - 15/02/2018

COMPARTILHE Economia Recuperação influencia positivamente outros setores do segmento, gerando uma cadeia produtiva 15 de Fevereiro de 2018 às 16:18 Atualizado 15/02/2018 16:18:09 O ano de 2018 começa com otimismo para o setor nacional de automóveis. Com mais de 2,24 milhões de carros vendidos em 2017, a indústria brasileira de veículos terminou o último ano com um crescimento de quase 10% no volume de vendas, de acordo com a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Com os dados positivos, mais de oito montadoras residentes no Brasil anunciaram aumento de investimento no setor. Segundo Fábio Santorio, gerente-geral da Vitoriawagen, a melhoria das vendas no setor representa uma recuperação para a economia como um todo. “Os mercados estão diretamente ligados, com o aumento da demanda de vendas, há um crescimento automático na cadeia produtiva daquele bem”, comemora. Dentro do próprio setor esse impacto já pôde ser percebido. Em 2017, somente no mês de agosto, com o aumento da produção, a indústria automobilística contratou 1.107 funcionários e suspendeu programas de redução de jornada de 6.084 trabalhadores. Aumento de empregos O gerente-geral da Vitoriawagen explica, ainda, que esse efeito vai além do setor produtivo. “É possível perceber também um aumento de vendas e nos serviços ligados ao automóvel. É mais gente trabalhando para produzir o carro, vender o produto, profissionais para serviços de emplacamento, instalação em oficinas, mais gente no segmento de autopeças, e por assim vai”, detalha. Além disso, com a melhora da renda da população e crescimento dos empregos formais, o crédito fica mais acessível. Isso torna a aquisição de bens duráveis como automóveis, eletrodomésticos e eletrônicos consideravelmente mais viável, impulsionando por sua vez, outros setores da economia. É o caso das corretoras de seguros. Atualmente, a maioria dos compradores contrata o seguro imediatamente após a compra do veículo. Dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais confirmam que de janeiro a agosto de 2017, os seguros de automóveis registraram alta de mais de 6%, com arrecadação superior a R$ 22 bilhões. Otimismo em 2018 De acordo com especialistas, a expectativa para 2018 é que o índice cresça ainda mais, representando um aumento de 15% nos novos licenciamentos. Santório acredita no aumento também no estado. “No Espírito Santo, o crescimento deve ser acima dos 10%”, indica o gerente. Essa previsão já vem se concretizando, em janeiro a venda de carros apresentou crescimento de 23,14% na comparação com o mesmo mês de 2017. economia industria brasil empregos https://novo.folhavitoria.com.br/economia/noticia/2018/02/industria-automotiva-cresce-em2017-e-gera-aumento-de-empregos Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: ES Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Vitória País: Tipo Veículo: Site


Clipping Vendas de carros mais baratos voltam a crescer 7458049 - JORNAL DO COMMERCIO - NEGÓCIOS - Manaus - AM - 15/02/2018 - Pág B8 http://iportal.oficinadeclipping.com.br/Login.aspx?id=ODCmbBuvZA2T+9mZwzBCRMNpL6URowCDjzNG6hVyf1bbhjRCx8N+1A==

A recuperação do mercado de automóveis no Brasil deixou de ser sustentada somente pelos consumidores mais ricos, que foram os menos afetados pela crise, e tem contado também, nos últimos meses, com a contribuição dos brasileiros de menor renda. Condições melhores de emprego e crédito permitiram que a venda de carros mais baratos voltasse lentamente a crescer no segundo semestre de 2017, de acordo com dados levantados pelo Estadão/Broadcast. Essa virada, segundo analistas, deve se consolidar em 2018, levando o mercado como um todo a taxas mais expressivas de expansão. Os dois segmentos mais baratos do mercado são os chamados carros de entrada (como o Gol, da Volkswagen, e o Ka, da Ford) e os hatches pequenos (como o Onix, da Chevrolet, e o Argo, da Fiat). A soma de todos os veículos que se enquadram nesses dois grupos voltou a crescer em meados do ano passado, ainda que de forma oscilante. O desempenho melhor na segunda metade de 2017 foi capaz de compensar a queda que ainda se via no primeiro semestre, e levou os dois segmentos a um crescimento de 3,1% em todo o ano, com o emplacamento de 564 mil unidades, em cálculo que só considera as vendas para consumidores pessoa física, compram os carros mais caros, que deram a maior contribuição ao setor. Não é a toa que a venda de veículos utilitários esportivos, conhecidos como SUVs, na sigla em inglês, foi a que mais cresceu em 2017 ante 2016, a uma taxa de 36%, o que levou o segmento a aumentar sua participação no mercado de 18% para 22%. Para 2018, analistas do setor esperam que o segmento de carros mais baratos cresça mais do que em 2017 e passe a ter um desempenho mais próximo do mercado total. Eles apostam nisso porque acreditam que os dois indicadores que mais influenciam o consumo dos mais pobres, o emprego e o crédito, vão continuar melhorando este ano. “A demanda existe, estamos vendo que o mercado está voltando, principalmente por causa de taxas de juros menores. Além disso, há um aumento da confiança do consumidor, decorrente do aumento da melhora do mercado de trabalho”, disse Orlando Merluzzi, presidente da consultoria MA8, especializada no setor automotivo. A GOL foi a companhia aérea com a melhor avaliação em dois rankings nacionais que medem o atendimento prestado aos consumidores. Segundo dados divulgados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a empresa registrou 2.178 reclamações para 29,19 milhões de passageiros transportados ao longo do ano passado, o que corresponde a uma média de sete ocorrências a cada 100 mil passageiros atendidos. Essa foi a melhor média entre as quatro maiores do setor -a segunda colocada, a Avianca, registrou 12 ocorrências a cada 100 mil passageiros transportados (1.179 para 9,82 milhões de passageiros). Já Azul e Latam apresentaram, ambas, 18 reclamações para a mesma proporção. Na Azul, foram registradas 3.478 ocorrências para 19,59 milhões de pessoas embarcadas; na Latam, o número de reclamações atingiu 5.479, para um total de 30,53 milhões de passageiros atendidos. Consolidando os dados das principais aéreas, em 2017, a Anac contabilizou 12.314 reclamações na plataforma Consumidor.gov.br, canal criado pelo próprio governo federal para atender às reclamações de consumidores e ajudar na solução de conflitos entre usuários e empresas. A média foi de 14 para cada 100 mil passageiros transportados. Em outro ranking, do site Reclame Aqui, a GOL mostrou o melhor desempenho na resolução dos problemas junto aos clientes, com 80,2%


de índice de solução. Atrás, vêm Avianca (com 59,5%), Azul (51,5%) e Latam (44,9%). A venda desses modelos estava em queda desde 2013 motivo porque esse é um segmento que movimenta maiores volumes, e acabou sendo mais afetado pela crise econômica, que provocou desemprego e uma retração do crédito. Mercado A expansão dos carros mais baratos no ano passado, no entanto, ainda foi menor do que a do mercado como um todo, que teve aumento de 9,2%. Isso ocorreu porque foram os consumidores mais ricos, que segundo dados da Fenabrave, federação que representa as concessionárias de veículos. A venda de carros mais baratos estava em queda desde 2013. Essa recuperação é importante para o setor autoSenac EaD concede 20% de desconto O Centro Universitário Senac está com inscrições abertas para 13 cursos da graduação a distância. Alunos empregados, empresários ou sócios do setor comércio de bens e serviços têm 20% de desconto concedido pela instituição. O Senac EaD dispõe de uma rede de 236 polos distribuídos pelo Brasil e que apoiam as atividades da graduação a distância nas seguintes opções: tecnologia, bacharelado ou licenciatura. A instituição está também com inscrições abertas para o processo de transferências de estudantes de outros estabelecimentos de ensino que queiram ingressar em cursos de graduação do Senac EaD. Interessados podem verificar outros detalhes sobre este processo no próprio portal. As aulas a distância da instituição são ministradas totalmente pela internet, sendo preciso realizar duas avaliações presenciais por semestre em um dos polos escolhido dos seguintes Estados: Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Brasília, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rondônia, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. A graduação a distância é ideal para quem busca flexibili dade de horários, porque oferece possibilidade de organização do tempo de estudo, acesso a todos os recursos do curso de qualquer computador ligado à internet, uso de tecnologia mobile para receber informações e comunicados das coordenações e professores. A instituição ainda disponibiliza acesso a tecnologias de ponta para o processo de ensino e aprendizagem. Mesmo ploma da graduação equivale a de um curso presencial. De acordo com o MEC (Ministério da Educação e Cultura), todo diploma de nível superior tem a mesma validade, independentemente de o curso ser ofertado na modalidade presencial ou EaD (a distância). Desse modo, o diploma da graduação do Senac apontou que a Quinta Avenida, em Nova York, Estados Unidos, é a rua mais cara do mundo para se fazer compras. A classificação inclui 451 vias de comércio de 68 países e leva em conta o valor do aluguel anual por metro quadrado. A Quinta Avenida é a rua mais famosa da cidade, além de ser cenário de diversos filmes norte-americanos.


O aluguel ali chega a mais de 28 mil euros anuais por metro quadrado. Em segundo lugar está a Causeway Bay, em Hong Kong, com aluguel de espaços comerciais por 25 mil euros por ano por metro quadrado. A via conta com lojas de marcas como Prada e Apple, além de unidades das redes varejistas H&M e Forever 21. A terceira posição da lista é ocupada pela New Bond Street, em Londres, Reino Unido. Na via, o valor de locação por metro quadrado é de 16,2 mil euros por ano. Além de lojas famosas mundialmente, ela abriga também casas de leilão como Sotheby’s e Bonhams. diploma do presencial – O diEaD está alinhado a essa especificação e pode ser usado para a conquista de um emprego que exija nível superior, prestação de concurso público ou iniciar uma pós-graduação. Em ranking divulgado anualmente pela companhia norte-americana de corretores e consultores de imóveis Cushman & Wakefield GOL é a companhia aérea com melhor atendimento Quinta Avenida é a rua mais cara para compras

Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: AM Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Manaus País: Tipo Veículo: Jornal


Clipping Vendas de veículos novos crescem 23,14% em janeiro, diz Fenabrave 7455608 - TRIBUNA DA BAHIA - Política/Economia - Salvador - BA - 06/02/2018 - Pág 6 http://iportal.oficinadeclipping.com.br/Login.aspx?id=fwLnb2Tb3IfP6RFv01B7R8NpL6URowCDjzNG6hVyf1bbhjRCx8N+1A==

Em todo o país, as vendas de veículos novos cresceram 23,14% em janeiro deste ano na comparação com o mesmo mês de 2017. Segundo balanço da Federação Nacional da Distribuição dos Veículos Automotores (Fenabrave), divulgado hoje em São Paulo, foram emplacadas 181,2 mil unidades no primeiro mês de 2018, contra 147,2 mil no ano passado. Em relação ao último mês de dezembro, no entanto, foi verificada uma queda de 14,75%. É o que mostra reportagem de Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil. Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Estado: BA Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Salvador País: Tipo Veículo: Jornal


Clipping 30 Lugares Em SP Que Todo Paulistano Deveria Ir Ao menos Uma Vez Na Existência 7457998 - LIVE CART - 15/02/2018

Depois do início da portabilidade numérica pela telefonia brasileira muita gente fica perturbada na hora de saber pra qual a melhor internet fixa operadora está telefonando. Como os prefixos telefônicos são mantidos mesmo trocando de empresa, não é mais possível identificar a rede pelo número do telefone fixo ou celular chamado. Essa fato faz ausência, por causa de cada operadora tem tarifas e promoções diferenciadas. Dessa forma, se você quer saber como identificar a operadora de um terminal telefônico móvel ou residencial, agora existe uma ferramenta na internet que faz isso somente pelo número. Os mais de 187 milhões de usuários de telefones móveis e fixos do Brasil têm uma ferramenta de procura ágil para identificar, direto da apoio de detalhes da portabilidade numérica, as atuais operadoras dos números para os quais pretendem telefonar. A Entidade Administradora da portabilidade, a ABR Telecom disponibilizou na internet um link de pesquisa rápida. Através do novo site, basta o pesquisador publicar, no recinto indicado, o número sobre o qual deseja informações com o respectivo DDD que a operadora será identificada. A atualização dessa apoio é simultânea à efetivação da portabilidade pela Base de Fatos de Fonte da ABR Telecom (BDR), sendo assim, estará a todo o momento com a informação mais recente. O novo site da ABR Telecom está mais dinâmico e apresenta uma releitura da logomarca que foi redefinida em cor azul - sem as informações verde e amarelo - que a caracterizavam anteriormente. A homepage destaca a portabilidade numérica e dedica atenção também aos serviços que a organização desenvolve perante quantidade pras operadoras de telecomunicações. Quanto à portabilidade, o novo site da ABR Telecom ilustra o calendário de implantação do novo serviço no mapa do Brasil. O mapa permite ao navegador saber a data de implantação da portabilidade e o DDD beneficiado a partir de um clique com o mouse a respeito do estado de interesse. As solicitações de troca a partir de usuários de telefones móveis superam os fixos. Sempre que 64 por cento (noventa e sete.454) dos pedidos de portabilidade até já são originados por usuários de móveis, 36 por cento (54.436) são de assinantes de telefones fixos. Entre as efetivações melhor plano de internet residencial portabilidade, a situação se repete com 64% (sessenta.567) das transferências realizadas para telefones móveis e 36% (trinta e quatro.811) para fixos. A cicli?stica da Dafra e? bem calibrada, com suspenso?es pouco mais ri?gidas que as do Burgman. Quem tambe?m da? vantagem pra Dafra por esse quesito sa?o as rodas aro 16, melhores nos buracos. O sistema de freio, apesar de descrever com apenas um disco na frente, com pinc?a de 2 pisto?es, e outro disco na traseira, garante boas frenagens. Os pneus Metzeler te?m grip superior. Na?o e? honesto apoiar a decisa?o de compra apenas no prec?o. Ronaldo argumentou: 09/07/doze ás 00:45Lufthansa traz maior avião do mundoExtra - Vivo TravelDetermine seus objetivosSistema de autorização e aprovação para pagamento Sem du?vida ele pesa bastante, contudo na?o poderá ser o u?nico fator. Se o Burgman tem motor mais robusto e mais espac?o ante o banco, o Citycom 300i tem jeito cicli?stico mais uniforme e na?o bate o assoalho no cha?o a toda hora. O consumo tambe?m e? pequeno no Citycom (faz quase 35 km/l em me?dia, contra 25,5 km/l do rival). Pec?as de reposic?a?o e seguro sa?o de maiores valores no Burgman. Noves fora, o Citycom 300i acaba por se mostrar como uma compra ligeiramente mais vantajosa, sobretudo para aplicac?a?o urbana. Na rua, vale expressar, o Burgman e? bastante superior. O?tima: tem agilidade pra circular na cidade no tra?fego pesado e o motor tem ga?s para defrontar pequenas viagens. Conforta?vel, vai bem pelos corredores. Tem espac?o para guardar um capacete fechado ou transportar compras de mercado. Bem que na?o tenha mudado desde teu lanc?amento, tem visual moderno e atual. Teu motor de trezentos cc tem boas e ra?pidas respostas ao comando do acelerador. O ca?mbio automa?tico e? silencioso. As suspenso?es trabalham bem, a despeito de transmitam alguma vibrac?a?o. Os freios garantem espac?os de frenagem reduzidos. Caiu no amo do fregue?s. Ha? diversos deles rodando na cidade - embora, como acontece com o Burgman 400, na?o figure no ranking dos mais emplacados na Fenabrave. Ouvi discursar que nesses casos podes existir condensação e o aparelho ficar pingando pela parede do cômodo e que, pra evitar isso, deveria mantê-lo em temperaturas acima dos 21ºC. Isso procede? Há um outro defeito que eu possa vir a ter por utilizar um objeto mais potente do que o indicado pro lugar? Acesse nesse lugar o Fórum do Ar Condicionado e tire tuas questões com outros participantes. Olá… a tabela dos selos e respectivos condicionadores


de ar esta fora…. Se quiser saber mais infos a respeito deste assunto, recomendo a leitura em outro excelente website navegando pelo link a seguir: leia mais. http://qa.livecart.com/681530/lugares-que-todo-paulistano-deveria-menos-uma-vezexist%C3%AAncia Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Fiat Argo Drive tem bom desempenho 7458000 - DIÁRIO DO COMÉRCIO - Belo Horizonte - MG - 16/02/2018

O Fiat Argo foi lançado em maio do ano passado. Até o fim de 2017, vendeu 27.925 unidades. Levando-se em conta os números a partir de junho, seu primeiro mês “cheio” de comercialização, emplacou algo em torno de 3.989 unidades/mês. Agora em 2018, foram vendidas 6.508 unidades do hatch. Números apurados até ontem. Com isso, o Argo é o 7º veículo mais emplacado do País. Porém, seu maior concorrente, o VW Polo, é o 4º colocado, com 8.779 unidades emplacadas nesse início de ano. O ranking dos 10 veículos mais vendidos, neste ano, está da seguinte forma: 1º - Chevrolet Onix (21.862 unidades); 2º - Hyundai HB20 (10.475 unidades); 3º - Ford Ka (9.808 unidades); 4º - VW Polo (8.779 unidades); 5º - VW Gol (7.551 unidades); 6º - Chevrolet Prisma (7.462 unidades); 7º - Fiat Argo (6.508 unidades); 8º - Fiat Mobi (6.203 unidades); 9º - Jeep Compass (5.966 unidades) e 10º - Toyota Corolla (5.950 unidades). Os números são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). DC Auto teve a oportunidade de avaliar a versão de entrada do Argo, a Drive 1.0. Não foi possível avaliar o hatch com todos os passageiros e bagagens que ele pode carregar. Porém, somente com o motorista, tem um ótimo fôlego em trechos de rodovia. O motor é o 1.0 de três cilindros, capaz de render 72/77 cv (gasolina/etanol) e 10,4/10,9 kgfm de torque (gasolina/etanol). O câmbio é manual de 5 marchas, com engates macios e precisos. Segundo a Fiat, esse conjunto leva o Argo 1.0 a velocidade máxima de 157 km/h, com gasolina, e 162 km/h, com etanol. Para sair da imobilidade e atingir os 100 km/h ele precisa de 14,4 segundos e 13,4 segundos com gasolina e etanol, respectivamente. O modelo também mostrou bastante disposição no trânsito de Belo Horizonte (MG). Sempre muito ágil. O conjunto da suspensão apresenta bom acerto. Mesmo sendo um pouco mais firme, assimilou bem as imperfeições de nossas ruas e avenidas. Na estrada, esse acerto demonstrou ser bastante adequado para percorrer curvas mais fechadas. A carroceria não se inclina demais e não mostra tendência de rolagem. O Argo está sempre na mão e o condutor não passa sustos. Na dianteira, o hatch utiliza suspensão do tipo McPherson com rodas independentes e braços oscilantes inferiores transversais com barra estabilizadora. Na traseira, eixo de torção com rodas semi-independentes. A direção elétrica, de série, é bastante leve no uso urbano, facilitando as manobras. Na estrada, se mostra adequada, passando a sensação de “carro nas mãos”. De acordo com a montadora italiana, os números de consumo são os seguintes: Cidade – 14,2 km/l (gasolina) e 9,9 km/l (etanol) e Estrada – 15,1 km/l (gasolina) e 10,7 km/l (etanol). O Argo é econômico (ver Ficha Técnica) e oferece o sistema start/stop, que desliga o motor com o veículo parado. Muito útil no “anda e para” do trânsito engarrafado das grandes cidades do País. Assim que o motorista tira o pé do pedal de freio, ele liga novamente. http://diariodocomercio.com.br/noticia.php?tit=fiat_argo_drive_tem_bom_desempenho&id=19 0593 Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: MG Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Belo Horizonte País: Tipo Veículo: Site


Clipping Crescimento da indústria automotiva em 2017 aumenta geração de empregos 7458001 - ES HOJE - Vitória - ES - 15/02/2018

O ano de 2018 começa com otimismo para o setor nacional de automóveis. Com mais de 2,24 milhões de carros vendidos em 2017, a indústria brasileira de veículos terminou o último ano com um crescimento de quase 10% no volume de vendas, de acordo com a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Com os dados positivos, mais de oito montadoras residentes no Brasil anunciaram aumento de investimento no setor. Segundo Fábio Santorio, gerente-geral da Vitoriawagen, a melhoria das vendas no setor representa uma recuperação para a economia como um todo. “Os mercados estão diretamente ligados, com o aumento da demanda de vendas, há um crescimento automático na cadeia produtiva daquele bem”, comemora. Dentro do próprio setor esse impacto já pôde ser percebido. Em 2017, somente no mês de agosto, com o aumento da produção, a indústria automobilística contratou 1.107 funcionários e suspendeu programas de redução de jornada de 6.084 trabalhadores. Aumento de empregos O gerente-geral da Vitoriawagen explica, ainda, que esse efeito vai além do setor produtivo. “É possível perceber também um aumento de vendas e nos serviços ligados ao automóvel. É mais gente trabalhando para produzir o carro, vender o produto, profissionais para serviços de emplacamento, instalação em oficinas, mais gente no segmento de autopeças, e por assim vai”, detalha. Além disso, com a melhora da renda da população e crescimento dos empregos formais, o crédito fica mais acessível. Isso torna a aquisição de bens duráveis como automóveis, eletrodomésticos e eletrônicos consideravelmente mais viável, impulsionando por sua vez, outros setores da economia. É o caso das corretoras de seguros. Atualmente, a maioria dos compradores contrata o seguro imediatamente após a compra do veículo. Dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais confirmam que de janeiro a agosto de 2017, os seguros de automóveis registraram alta de mais de 6%, com arrecadação superior a R$ 22 bilhões. Otimismo em 2018 De acordo com especialistas, a expectativa para 2018 é que o índice cresça ainda mais, representando um aumento de 15% nos novos licenciamentos. Santório acredita no aumento também no estado. “No Espírito Santo, o crescimento deve ser acima dos 10%”, indica o gerente. Essa previsão já vem se concretizando, em janeiro a venda de carros apresentou crescimento de 23,14% na comparação com o mesmo mês de 2017. http://eshoje.com.br/crescimento-da-industria-automotiva-em-2017-aumenta-geracao-deempregos/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Multimídia ESHOJE Estado: ES Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Vitória País: Tipo Veículo: Site


Clipping Vendas de veículos novos no Vale em janeiro superam médias de SC e do país 7458002 - NSC TOTAL - 12/02/2018

? Leia mais publicações de Pedro Machado ? De acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos em Santa Catarina (Fenabrave-SC), o volume de emplacamentos na região no primeiro mês do ano, considerando todos os tipos de veículos, subiu 30,7% na comparação com o mesmo período de 2017. No país, este índice foi de 20% e, no Estado, de 17,5%. Com os números, o Vale teve o desempenho mais expressivo entre todas as regiões catarinenses na largada do ano. Só o segmento de automóveis e comerciais leves apresentou alta de 27%. As vendas de motos cresceram 33% e as de caminhões disparou 72,3%. A boa notícia, para as revendedoras, é que os dados – a se considerar a base fraca de 2016 – confirmam o aquecimento do setor. A ruim, para quase todo o restante, é que mais e mais veículos nas estradas estrangulam a já delicada mobilidade urbana e desafiam a precária condição das rodovias que cruzam a região. Aliás Dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SC) mostram que a frota de Blumenau, em janeiro, somava 255.686 unidades. Só de automóveis eram 163.822, 3.533 a mais do que havia no mesmo mês de 2017. A se manter este ritmo, fica a pergunta se as atuais obras de mobilidade que ocorrem na cidade darão conta de atender a demanda num futuro não muito distante. E também fica evidente a urgência em rever o atual modelo do transporte coletivo, tornando-o atrativo ao ponto do usuário trocar o carro pelo ônibus. É possível? Deixe seu comentário: https://front.nsctotal.com.br/colunistas/pedro-machado/vendas-de-veiculos-novos-no-valeem-janeiro-superam-medias-de-sc-e-do-pais Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping O cenário automobilístico brasileiro 7458003 - SEGS - Santos - SP - 15/02/2018

Após quatro anos de declínio, finalmente em 2017 a indústria automotiva conseguiu apresentar resultados positivos, sinalizando o começo de uma reação há muito esperada. Ainda que o número de vendas do ano passado represente somente 60% do auge atingido em 2012, as perspectivas são animadoras: Anfavea e Fenabrave estimam que o crescimento deverá ser maior que 10% em 2018. Esse otimismo está relacionado com a recuperação da economia, com a melhora dos níveis de emprego, consumo, investimentos e crédito. Este ano ainda apresenta grandes desafios para o país e para o mercado: votação da reforma da previdência, eleições presidenciais e período de copa do mundo. 2017, no entanto, não foi menos difícil – e a indústria conseguiu apresentar resultados interessantes. Comparativo da participação de mercado no mercado brasileiro. [Por trás dos números] - No gráfico à direita acima, temos a participação de mercado das dez principais montadoras do país em volumes de vendas e a somatória das outras marcas como “outros”. - Destaca-se, em primeiro lugar, a GM, que consolidou-se na liderança pelo segundo ano consecutivo. Impulsionada pelo Onix, o veículo mais vendido do país desde 2015, a marca alcançou 18,14% de participação – aumento de 0,73 pp (pontos percentuais) em relação a 2016. - Já as marcas da FCA representaram opostos. A Fiat manteve a segunda posição, porém apresentou a maior queda de participação: -1,94 pp, ficando somente 0,88 pp à frente do terceiro colocado. Por outro lado, liderada pelo bom desempenho do Renegade e a ascensão do Compass, a Jeep apresentou o maior ganho de mercado com +1,09 pp. - Das dez principais, seis marcas aumentaram seu market share. Outra evolução notável foi da Volkswagen com crescimento de 1,03 pp, guiada pelo lançamento do Polo e, principalmente, pela recuperação nas vendas do Gol – que passou da 8ª à 4ª posição dos automóveis mais vendidos. - Com ganho de 0,45 pp de participação – auxiliada pelo novo EcoSport e a melhora nas vendas do Ka – a Ford subiu duas posições e retomou a habitual quarta colocação no ranking. - Apesar da perda de share, Hyundai e Toyota continuam com resultados consistentes e produtos com bom giro nas concessionárias, demonstrando forte alinhamento entre produção e demanda. - Embora seja a única marca asiática que apresentou maior participação (+0,56 pp), com destaque para as vendas do Kicks, a Nissan perdeu uma posição, caindo para a décima – 0,43 pp atrás da Jeep. - Com pequenas variações, Renault e Honda conseguiram manter os respectivos sétimo e oitavo lugares. Para 2018, o Kwid promete bons resultados à marca francesa; enquanto um cenário mais favorável do mercado pode convencer a Honda a finalmente abrir a moderna fábrica de Itirapina. - Para as montadoras fecharem mais negócios neste ano, o estudo Sales Satisfaction Index (SSI)SM Brasil 2017 da J.D. Power mostra que entre as duas razões de compra mais citadas pelos clientes estão: a disponibilidade do veículo em sua configuração desejada e o bom tratamento oferecido ao cliente (16% cada). A primeira razão gera uma lealdade de 50% desses clientes, que afirmam que “definitivamente” irão comprar a mesma marca novamente; e o bom tratamento retém 47% deles. - Além disso, ainda segundo o estudo, outro fator fundamental para a conversão de vendas é o test drive. Dos clientes que efetuaram a compra em uma concessionária, 68% realizaram um test drive na mesma. No entanto, nas concessionárias que perderam o negócio, somente 33% dos clientes fizeram o teste – menos que a metade. - 2018 começou animador, com janeiro apresentando um aumento nas vendas de mais de 22% em relação ao mesmo período do ano passado. A comparação deve ser feita com cautela, já que o período anterior foi fraco, mas já traz um alívio para a indústria. Continuar neste ritmo, inovando e redesenhando processos com foco cada vez maior na satisfação do cliente é o caminho certo.


http://www.segs.com.br/veiculos/103336-o-cenario-automobilistico-brasileiro.html Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: SP Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Santos País: Tipo Veículo: Site


Clipping Agilidade e economia a bordo do Mobi 7458047 - A TRIBUNA - SOBRE RODAS - Vitória - ES - 01/02/2018

Avaliado por Sobre Rodas, Mobi Drive GSR permite ao condutor dar férias ao pé esquerdo. Preço parte de R$ 46.790 Nono carro mais vendido no País em 2017, o Mobi foi certamente uma das maiores surpresas do ranking divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Muito criticado em seu lançamento, o modelo da Fiat – que registrou 54.270 unidades vendidas de janeiro a dezembro do ano passado – parece, enfim, estar caindo no gosto do consumidor. A convite da Fiat, Sobre Rodas teve a oportunidade de avaliar a versão Drive GSR do modelo, que permite ao condutor dar férias ao pé esquerdo. Com motor 1.0 flex de três cilindros e câmbio automatizado de cinco marchas com acionamento por botões e opção de troca por aletas instaladas atrás do volante, o subcompacto tem como principal atrativo a economia de combustível. Em testes feitos pela imprensa especializada, o modelo apontou consumo urbano de 14,9 km/l e rodoviário de 18,6 km/l com gasolina, porém os dados do fabricante parecem mais realistas. Com 100% de álcool no tanque, faz 9,6 km/l na cidade e 11,3 km/l na estrada. Com gasolina, os números passam para 13,7 km/l e 16,1 km/l. Por outro lado, o câmbio automatizado tem funcionamento mais lento em relação a um automático convencional e mantém os inconvenientes trancos nas passagens de marchas, mas com mais suavidade em relação às gerações anteriores do Dualogic. O problema, vale destacar, pode ser reduzido pelas borboletas atrás do volante. Por dentro, o carro é confortável e tem bom acabamento, mas o espaço interno é reduzido (o portamalas também), principalmente para quem viaja atrás. Já a direção elétrica com a função City é um dos pontos fortes. O modelo – classificado na categoria A pelo Inmetro com relação à emissão de gases – também sai de fábrica com computador de bordo, arcondicionado, travas e vidros elétricos. Produzido em Betim (MG), está à venda nesta versão com preço a partir de R$ 46.790. O QUE A VERSÃO DRIVE GSR TRAZ Itens de série > AR-CONDICIONADO > BRAKE-LIGHT > CÂMBIO GSR Comfort e volante com alavanca de seleção das marchas tipo borboleta > COMPUTADOR de bordo > CONSOLE CENTRAL com porta-objetos e porta-copos (2 dianteiros e 1 traseiro) > DESEMBAÇADOR do vidro traseiro > DIREÇÃO elétrica com função City > DRIVE BY WIRE (controle eletrônico da aceleração) > ESPELHO no para-sol (para motorisPORTA-MALAS do veículo tem capacidade para transportar 215 litros de bagagem ta e passageiro) > ESS (sinalização de frenagem de emergência) > FARÓIS com máscara negra > FIAT CODE DE 2ª geração > FOLLOW ME HOME > GRADE DIANTEIRA com pintura (preto ônix) > AIRBAG DUPLO e freios ABS com EBD > LANE CHANGE (função auxiliar para acionamento das setas indicando trocas de faixa) > LIMPADOR E LAVADOR do vidro traseiro POR DENTRO, o carro é confortável e tem bom acabamento. O painel, por sua vez, traz comandos de fácil visualização e sempre ao alcance das mãos CENTRAL multimídia do modelo > LUZ DE LEITURA dianteira com interruptor na porta (lado motorista e passageiro) > QUADRO DE INSTRUMENTOS iluminado com conta-giros, Welcome Moving e display LCD de alta resolução equipado com computador de bordo Ae B comandado por teclas no volante > TOMADA 12V > VIDROS ELÉTRICOS dianteiros (one


touch e antiesmagamento) e travas elétricas nas quatro portas > VOLANTE com regulagem de altura Opcionais > RETROVISORES elétricos com repetidor de seta > FARÓIS de neblina > RODAS de liga leve > SENSORES de estacionamento traseiros > CHAVE canivete > RÁDIO com tela monocromática > VOLANTE multifuncional > SISTEMA Live On (central multimídia com Apple CarPlay e Android Auto) MUITO CRITICADO desde o seu lançamento, o Mobi parece, enfim, ter dado a volta por cima. Ele foi o 9º carro mais vendido no País em 2017 RAIO X Mobi Drive GSR 1.0 MOTOR > CILINDRADA: 999 cm 3 > POTÊNCIA: 72 cv a 6.000 rpm (gas) e 77 cv a 6.250 rpm (álc) > TORQUE: 10 ,4 kgfm (gas)e 10 ,9 kgfm (álc) a 3.250 rpm DIREÇÃO > ELÉTRICA com pinhão e cremalheira CÂMBIO > AUTOMATIZADO GSI com cinco marchas à frente e uma à re, tração dianteira FREIOS > DIANTEIROS: a disco > TRASEIROS: a tambor RODAS E PNEUS > RODAS: aro 5,5JX 14 ” em chapa de aço > PNEUS: 175/65 R14 DIMENSÕES (MM) > COMPRIMENTO: 3.566 mm > LARGURA: 1.633 mm > ALTURA: 1.502 mm > ENTRE-EIXOS: 2.305 mm > PORTA-MALAS: 215 litros > TANQUE: 47 litros DESEMPENHO > VELOCIDADE MÁXIMA: 161 km/h (gas) e 164 km/h (álc) > 0 A 100 KM/H: 12,8 segundos (gas) e 12 segundos (álc) CONSUMO > CIDADE: 13,7 km/l (gas) e 9,6 km/l (álc) > ESTRADA: 16,1 km/l (gas) e 11,3 km/l (álc)

Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: ES Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Vitória País: Tipo Veículo: Jornal


Clipping Fiat Argo Drive tem bom desempenho 7458048 - DIÁRIO DO COMÉRCIO - DC AUTO - Belo Horizonte - MG - 16/02/2018 - Pág 14

O Fiat Argo foi lançado em maio do ano passado Ate o fim de 2017, vendeu 27.925umdades. Levando-se em conta 05 mimeros a partir de junho, seu primeiro mês “cheio” de comercialização, emplacou algo em tomo de 3.989 umdades mes. Agora em 2018, foram vendidas 6 508 umdades do hatch Numeros apurados ate ontem Comisso,0 Árgoe o 7º veiculo mais emplacado do Pais. Porem, seu maior concorrente, o VW Polo, e o 4* colocado, com 8.779 unidades emplacadas nesse múcio de ano. O ranking dos 10 veiculos mais vendidos, neste ano, esta da seguinte forma: 1º - Chevrolet Omx (21.862 unidades), 2º - Hyunda: HB20 (10.475 umdades); 3º - Ford Ka (9.808 unidades); 4º VW Polo (8.779 wrudades);, 5* - WW Gol (7.551 umdades); 6* - Chevrolet Pnsma (7.462 umdades); 7º - Fiat Argo (6.508 umdades), 8º - Fiat Mobi (6.203 umdades), 9º - Jeep Compass (5 966umdades) e 10º - Toyota Corolla (5950 Os mimeros são da Federação Nacional da Drtrbuição de Veiculos Automotores (Fenabrave).

Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: MG Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Belo Horizonte País: Tipo Veículo: Jornal


Clipping Primeira metade de Fevereiro tem Polo em quarto e Corolla querendo deixar o Top 10 7458004 - NOTÍCIAS AUTOMOTIVAS - 15/02/2018

O mês de fevereiro já é curto e ainda tem o feriado de Carnaval para reduzir ainda mais os dias úteis. Por conta disso, as vendas de automóveis geralmente são fracas e esse ano não está sendo diferente. Com apenas 5,8 mil vendidos, o Onix não perde a liderança nem em mês de vacas magras, sendo fielmente seguido pelo HB20. Mas, uma disputa tentar esquentar esse período de baixo emplacamento com Ka e Polo tendo uma diferença de apenas cinco exemplares. O Gol ficou em quarto, enquanto Prisma e Argo literalmente empataram. O Mobi também ficou há poucas unidades dos dois. Já o HR-V acelerou e liderou o segmento de SUVs nessa primeira metade de fevereiro, deixando o Corolla em décimo. Faz muito tempo que o sedã médio da Toyota não ficava assim tão perto da porta de saída do Top 10. Será que deixa espaço para os compactos e mais baratos? O Compass saiu do grupo e forma uma trinca com Kicks e Creta. Em fim de carreira, o Fox consegue vender mais que o Etios. Já o Fit aparece bem no segundo pelotão, assim como o Kwid. Mas note, os emplacamentos pouco passam de mil unidades nessa altura. Etios Sedan e HB20S ainda resistem nos sedãs compactos, enquanto o Renegade continua surfando na saída do Top 20. Nos comerciais leves, a Strada não perde uma, mesmo com o volume baixo. Toro e Saveiro mantiveram suas posições, enquanto a S10 deixou a Hilux para trás, pelo menos nessa fase do mês. A Amarok conseguiu deixar Montana e Ranger para trás. Fiorino e Oroch fecham o Top 10. L200, HR e Master começam o segundo grupo com troca de lugares. A Frontier se mantém longe das rivais e os velhos Partner e Kangoo dividem espaço com o novo Jumpy. Sprinter e Daily são os furgões restantes no Top 20, assim como o caminhão leve K2500. Confira abaixo os automóveis e comerciais leves mais vendidos da primeira metade de fevereiro de 2018: Automóveis Onix – 5.804 unidades HB20 – 3.039 Ka – 2.152 Polo – 2.147 Gol – 1.658 Prisma – 1.536 Argo – 1.536 Mobi – 1.524 HR-V – 1.487 Corolla – 1.464 Compass – 1.420 Kicks – 1.279 Creta – 1.257 Fox – 1.162 Etios – 1.153 Fit – 1.080 Kwid – 1.035 Etios Sedan – 963 HB20S – 920


Renegade – 861 Comerciais leves Strada – 1.849 unidades Toro – 1.148 Saveiro – 1.113 S10 – 1.014 Hilux – 939 Amarok – 444 Montana – 427 Ranger – 347 Fiorino – 287 Oroch – 279 L200 – 264 HR – 169 Master – 168 Frontier – 124 Partner – 102 Daily 3514 – 71 K2500 – 54 Kangoo – 45 Jumpy – 39 Sprinter 313 – 36 [Fonte: Fenabrave] https://www.noticiasautomotivas.com.br/primeira-metade-de-fevereiro-tem-polo-em-quarto-ecorolla-querendo-deixar-o-top-10/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site


Clipping Indústria automotiva cresce em 2017 e gera aumento de empregos 7458007 - FOLHA VITÓRIA - Vitória - ES - 15/02/2018

COMPARTILHE Economia Recuperação influencia positivamente outros setores do segmento, gerando uma cadeia produtiva 15 de Fevereiro de 2018 às 16:18 Atualizado 15/02/2018 16:18:09 O ano de 2018 começa com otimismo para o setor nacional de automóveis. Com mais de 2,24 milhões de carros vendidos em 2017, a indústria brasileira de veículos terminou o último ano com um crescimento de quase 10% no volume de vendas, de acordo com a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Com os dados positivos, mais de oito montadoras residentes no Brasil anunciaram aumento de investimento no setor. Segundo Fábio Santorio, gerente-geral da Vitoriawagen, a melhoria das vendas no setor representa uma recuperação para a economia como um todo. “Os mercados estão diretamente ligados, com o aumento da demanda de vendas, há um crescimento automático na cadeia produtiva daquele bem”, comemora. Dentro do próprio setor esse impacto já pôde ser percebido. Em 2017, somente no mês de agosto, com o aumento da produção, a indústria automobilística contratou 1.107 funcionários e suspendeu programas de redução de jornada de 6.084 trabalhadores. Aumento de empregos O gerente-geral da Vitoriawagen explica, ainda, que esse efeito vai além do setor produtivo. “É possível perceber também um aumento de vendas e nos serviços ligados ao automóvel. É mais gente trabalhando para produzir o carro, vender o produto, profissionais para serviços de emplacamento, instalação em oficinas, mais gente no segmento de autopeças, e por assim vai”, detalha. Além disso, com a melhora da renda da população e crescimento dos empregos formais, o crédito fica mais acessível. Isso torna a aquisição de bens duráveis como automóveis, eletrodomésticos e eletrônicos consideravelmente mais viável, impulsionando por sua vez, outros setores da economia. É o caso das corretoras de seguros. Atualmente, a maioria dos compradores contrata o seguro imediatamente após a compra do veículo. Dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais confirmam que de janeiro a agosto de 2017, os seguros de automóveis registraram alta de mais de 6%, com arrecadação superior a R$ 22 bilhões. Otimismo em 2018 De acordo com especialistas, a expectativa para 2018 é que o índice cresça ainda mais, representando um aumento de 15% nos novos licenciamentos. Santório acredita no aumento também no estado. “No Espírito Santo, o crescimento deve ser acima dos 10%”, indica o gerente. Essa previsão já vem se concretizando, em janeiro a venda de carros apresentou crescimento de 23,14% na comparação com o mesmo mês de 2017. economia industria brasil empregos https://novo.folhavitoria.com.br/economia/noticia/2018/02/industria-automotiva-cresce-em2017-e-gera-aumento-de-empregos.html Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Redação Estado: ES Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: Vitória País: Tipo Veículo: Site


Clipping O valor do seguro dos carros mais vendidos do Brasil em janeiro 7458008 - BLOG DA MINUTO - São Paulo - SP - 15/02/2018

O valor do seguro dos carros mais vendidos do Brasil em janeiro By Minuto Seguros, 15 de fevereiro de 2018 A Minuto Seguros, uma das principais corretoras do País e líder no segmento de seguros online, acaba de realizar um estudo com base na lista divulgada pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) com os carros mais vendidos no Brasil em janeiro. Sem nenhuma novidade no topo da lista, o Onix, da Chevrolet, teve mais de 16 mil unidades vendidas e se manteve com folga, por mais um mês na liderança. Em comparação a janeiro de 2017, o carro sucesso de vendas apresentou um crescimento de cerca de 15%. COTE SEGURO ONIX No segundo lugar, o KA, com 7.656 carros emplacados voltou a figurar na vice-liderança por ter vendido 220 modelos a mais que o HB20, ocupante da terceira posição. Em relação ao mesmo mês do ano passado, as vendas do KA aumentaram 8%, enquanto a do HB20 teve um leve crescimento de 1%. COTE SEGURO AUTO GRÁTIS A surpresa dessa lista ficou por conta das vendas do Novo Polo. O carro, no primeiro mês comercializado, já ficou na quarta posição, deixando modelos consagrados, como Prisma, Gol e Corolla para trás. O novo modelo da Volks emplacou cerca de 6.600 mil unidades. Argo e Mobi, modelos que a Fiat aposta muito, também se mantiveram na lista dos mais vendidos. Para realizar o estudo, a Minuto Seguros considerou como perfil um condutor homem, de 35 anos e casado. Foram avaliados os preços dos seguros nas capitais de cinco estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Belo Horizonte e Florianópolis. Dentro do perfil mencionado, o preço do seguro para a Novo Polo, o novo integrante da lista, é o que apresenta a menor diferença entre as capitais cotadas. O valor mais alto está em São Paulo com R$2809 e o menor em Belo Horizonte por R$2661, uma distância de apenas R$148. No contraponto de diferença de valores, o Corolla possui a maior diferença entre estados: R$ 4.027. A mais alta no Rio de Janeiro, R$ 7.641, a menor em São Paulo, com R$3.614. Santa Catarina é a cidade com seguro mais barato para a maioria dos carros analisados, oito figuram no valor mais em conta para o perfil. Por outro lado, o Rio é o local que apresenta os preços mais caros. 80% possuem os valores mais altos na cidade maravilhosa. Categorias: Seguros Venda de carros cresce no Brasil Notícias relacionadas Insuretech Connect 2017: o que vi, ouvi e apreendi O valor do seguro dos 10 carros mais vendidos do Brasil em setembro Minuto Seguros apresenta o valor do seguro dos carros mais vendidos de agosto Deixe uma resposta Cancelar resposta Comentário É permitido HTML básico. O seu endereço de email não será publicado. Assinar o feed deste comentário por RSS Nome: * Email: * Website: Currently you have JavaScript disabled. In order to post comments, please make sure


JavaScript and Cookies are enabled, and reload the page. Click here for instructions on how to enable JavaScript in your browser. https://www.minutoseguros.com.br/blog/seguros/o-valor-do-seguro-dos-carros-maisvendidos-do-brasil-em-janeiro Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Minuto Seguros Estado: SP Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: São Paulo País: Tipo Veículo: Blog


Clipping Toyota Corolla vence de “lavada”o Honda Civic na lista dos mais vendidos 7458009 - MOTOR CAR - 09/02/2018

No início dos anos 2000, o Honda Civic era o grande terror dos sedans médios. A Toyota quando se preparava para o lançamento da penúltima versão do Corolla no início desta década gastou muito dos neurônios dos seus engenheiros para saber o que fazer, para no mínimo, se aproximar da liderança do modelo Honda, na lista dos sedans médios mais vendidos da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). Bom, o Corolla foi lançado e o objetivo alcançado. Se aproximou, chegando até a superar momentaneamente o Honda na lista dos mais vendidos. De lá para cá os dois modelos das duas marcas japonesas se alternaram na liderança. Mas nas últimas atualizações dos dois modelos, Corolla 2014 e Civic 2016, o Toyota mudou a história assumindo a liderança dos sedans médios para não perder mais para o Honda. Na última lista dos mais vendidos divulgada pela Fenabrave em janeiro de 2018 a distância entre os dois modelos foi enorme. Fazendo uma alusão às corridas de carros, o Honda Civic com o 38º lugar e 977 unidades comercializadas é retardatário com mais de duas voltas atrás do Toyota Corolla que figura no Top Team em 10º com 4.486 unidades vendidas. O que será do feito com o atual Civic para voltar aos tempos de glória? O post Toyota Corolla vence de “lavada”o Honda Civic na lista dos mais vendidos apareceu primeiro em Portal MotorCar. http://www.motorcar.com.br/blogs/toyota-corolla-vence-de-lavadao-honda-civic-na-lista-dosmais-vendidos/ Ficha Técnica Empresa: FENABRAVE Autor: Silvio Porto Estado: Disponibilização: 16/02/2018 Palavra Chave: FENABRAVE Arquivo Interno:

Categoria: Fenabrave Cidade: País: Tipo Veículo: Site

Clipping Fenabrave 16.02.2018  

Clipping Fenabrave 16.02.2018

Clipping Fenabrave 16.02.2018  

Clipping Fenabrave 16.02.2018

Advertisement