Issuu on Google+

Ano III

Edição III

Dezembro de 2008

Informativo da Rede Municipal de Ensino de Pinhais

PINHAIS EDUCAÇÃO É de parar o trânsito Projeto que vai virar livro promove entre alunos das escolas municipais de Pinhais a conscientização sobre a importância da segurança no trânsito e a reflexão crítica sobre o espaço em que vivem.

C

onhecer, pesquisar, compartilhar e identificar. Quatro verbos que acompanharam os alunos de 3a. e 4a. série, das escolas municipais de Pinhais, ao longo de todo o Projeto Trânsito Seguro, que aconteceu de junho a outubro de 2008. Dividido em três etapas, o projeto permitiu que alunos e professores aprofundassem seus conhecimentos sobre segurança no trânsito e identificassem, com o auxílio dos pais e da comunidade, os principais pontos positivos e problemas relacionados ao tema encontrados no entorno das escolas e, depois, apontaram soluções. “Foi muito interessante. Descobrimos que falta sinalização na rua da nossa escola e que muitos motoristas não respeitam os limites de velocidade quando passam por aqui”, conta Fernanda Jurec, 10 anos, aluna da 4a. série da Escola Municipal Maria Cappelari, uma das XX (Danielle ficou de levantar o dado) escolas que participaram do projeto.

recebeu como companheira de trabalho uma turma parceira de outra escola do município, com a qual pôde trocar impressões, debater resultados e criar laços de amizade. Esse projeto colaborativo desenvolvido entre as escolas foi feito com o auxílio de ferramentas do Portal Aprende Pinhais. “Descobrimos que nossa escola é muito parecida com a escola parceira. Contamos o que acontece por aqui e falamos sobre o que poderia ser feito por lá”, conta o estudante Paulo Vitor Silva, 10 anos. Na opinião da professora Joseli Evangelista de Lima Godoy, 24 anos dedicados ao magistério, o trabalho serve de alerta e conscientização para os alunos de Pinhais. “Eles têm que saber dos riscos que correm e também devem opinar sobre o que vêem e buscar soluções para a segurança no trânsito”, afirma.

A participação das escolas também não ficou restrita apenas à sua própria realidade. Afinal, o intercâmbio constante de idéias aumenta o interesse e promove o pensamento crítico. Portanto, cada turma

Vai virar livro

Após as pesquisas, discussões e trocas de informações, os alunos criaram slogans e defenderam propostas para mudar o meio em que vivem, garantindo mais paz e tranqüilidade no trânsito. Todas essas idéias foram sistematizadas e agora serão transformadas em um livro. Cada escola participante terá uma página na publicação, ao lado de sua escola parceira, onde apresentará, por meio de textos e fotos, o problema escolhido para o leitor, assim como as sugestões dadas por sua escola parceira, alem de seus pontos positivos. O livro virtual “Trânsito Seguro”, além de poder ser visto na internet, ganhará uma versão impressa que será distribuída entre as escolas de Pinhais.

A professora Joseli entre os alunos Fernanda e Paulo

Dezembro/2008

1


PINHAIS EDUCAÇÃO

Final de ano M

ais um ano chega ao fim. Mas nem por isso devemos deixar para trás as nossas conquistas. Nossos acertos. Os nossos erros. As nossas gavetas já estão repletas de esquecimentos. Não podemos nos esquecer daquilo que nos alimenta. É muito bom ser professor. E ser professor é, antes de tudo, acreditar na mudança. Em um futuro melhor. Acreditar que a cada novo dia plantamos sementes de cidadania e solidariedade. Que, apesar dos reveses, fazemos a grande roda do mundo girar. Essa nossa força pode ser replicada em nossas atitudes diárias. Podemos ser melhores e nos sentirmos vencedores contra todos os contratempos. Um bom dia, uma reflexão dos erros cometidos, o lixo jogado no local certo, uma ação social. Enfim, cada um sabe como ganhar sua própria medalha pelo País, porque o País somos eu, você, nós. Quero registrar aqui o meu agradecimento a você, professora e professor, que neste ano continuou acreditando no seu fazer, que com orgulho e paciência cuidou de nossas crianças, jovens e adultos que dão vida às nossas salas de aula e sentido à nossa existência. Muito obrigada e um ótimo 2009!

2

Dezembro/2008

Fábulas modernas Alunos da Educação de Jovens e Adultos colocam em pauta a importância da ética e dos valores. “Foi muito maravilhoso. Até hoje não sei como a gente conseguiu. Faltam palavras. Tive um grande desenvolvimento”, foi assim, de maneira simples e quase agradecida, que Aparecido de Sales, 64 anos, aluno da 2a. série da Educação de Jovens e Adultos (EJA), definiu sua participação no Projeto Pensar Jovem, atividade proposta pelo Portal Aprende Pinhais. Aparecido é um dos XX (Dani ficou de levantar o número) alunos que, entre os meses de outubro e novembro, discutiu a importância da ética e dos valores a partir de dois grandes temas: honestidade/verdade e justiça/solidariedade. Para tornar os temas mais acessíveis, os professores receberam apoio metodológico e os alunos responderam a questionários e participaram de mesas redondas. “Depois de responder às perguntas propostas pelo trabalho, os alunos tiveram que explicar o por quê haviam escolhido aquela resposta. Tiveram que refletir e explicar aos colegas sobre as razões de tomarem determinadas atitudes e não outras”, conta Gisele do Rocio Pereira Manika, 35 anos, professora da EJA, da Escola Municipal Professora Thereza Correa Machado. E o projeto foi além. Todas as turmas participantes foram convidadas a ampliar o debate no mundo virtual, no Blog do Filósofo, mediado pelo educador Carlos Roberto Merlin Júnior. Os alunos ficaram a vontade para expor suas opiniões. “O ponto alto do projeto foi o fato dos alunos trabalharem suas questões pessoais, o auto-conhecimento e a interação” afirma Gisele. O passo seguinte foi criar narrativas a partir de um fato real que abordasse os valores escolhidos. A melhor narrativa de cada turma foi escolhida e saiu do papel.


“Buscamos inspiração nas fábulas antigas e criamos uma fábula moderna, chamada “Um sonho realizado”, que virou uma peça de teatro, foi filmada e poderá ser vista no Portal Aprende Pinhais”, revela a professora. É esperar para ver.

“Foi muito legal. Aprendi a fazer as coisas em grupo. Não sabia o que era teatro, nem que poderia fazer. A gente sempre está aprendendo”, afirma Ana Rodrigues Coelho, 58 anos, aluna do EJA, feliz com suas novas conquistas e certa de que falta muito pouco para terminar o processo de alfabetização.

“Eu digo que o que a gente não fez na infância, está fazendo agora. Foi muito maravilhoso. Faltam palavras. Foi um grande desenvolvimento”, conta Aparecido Sales, 64 anos, aluno do EJA, que decidiu freqüentar a escola depois do incentivo de seus 5 filhos e 12 netos.

“Estou no meio de uma família. Aprendi a conviver, como atender os outros e como me apresentar. Foi muito vantajoso participar desse projeto”, conta dona Enedina Antonia de Souza Sales, 60 anos que começou freqüentar a escola há apenas dois anos ao lado de Aparecido Sales, seu marido há 43 anos.

Dezembro/2008

3


PINHAIS EDUCAÇÃO

A tecnologia como ferramenta de aprendizagem

C

ada vez mais a internet e as tecnologias da comunicação e da informação ganham terreno e relevância dentro das escolas brasileiras. Esse é um reflexo direto da sua utilização pela sociedade. Da mesma forma como elas afetam as relações sociais e de trabalho, colocam a educação sob um novo prisma. Afinal, a tecnologia não causa mudanças apenas no que fazemos, mas também em nosso comportamento, na forma como elaboramos conhecimentos e no nosso relacionamento com o mundo. Para falar sobre o assunto para os professores de Pinhais, foi convidado o consultor

de Tecnologia Luca Rischbieter, mestre em Pedagogia pela Universidade Paris V. e autor do livro “Guia Prático de Pedagogia Elementar” (Ed. Positivo). Na palestra – que aconteceu dia 9 de setembro deste ano e fez parte da 1a Jornada de Educação e Tecnologia de Pinhais e reuniu mais de 130 professores – ilustrada com tirinhas de personagens de quadrinhos e com exemplos de aproveitamento de tecnologia educacional em escolas de todo o país e, especialmente, em Pinhais, Luca conversou sobre o uso de tecnologias nas escolas. Para ele, o uso de softwares educativos e

de soluções, como as mesas educacionais , permite melhorar a qualidade das aprendizagens e ajuda a construir a autoconfiança em cada estudante, especialmente entre os que enfrentam dificuldades. Em seguida, falou sobre o aproveitamento da internet e sobre como seus recursos de autoria e de comunicação enriquecem as aulas, como pode ser visto nos exemplos dos projetos “Pinhais no olhar das crianças de Pinhais” e “Fazendo Teatro”, cujos resultados são encantadores. Na parte final, Luca discutiu a necessidade de pensarmos em uma renovação radical da escola, e como essa renovação se torna ainda mais urgente – e mais viável – a partir de um aproveitamento melhor dos recursos que as novas levas de recursos tecnológicos estão colocando nas mãos de nossas crianças e adolescentes.

Época de rever conceitos Nada de desacelerar no final do ano. A época, segundo o consultor Marcelo Karam, é propícia para a avaliação e planejamento para o futuro.

F

im de ano é o momento propício para desacelerar, certo? Nem sempre. Essa é uma época ideal para rever conceitos, revisar o que deu certo e planejar o futuro. Quem dá a dica é o consultor Marcelo Karam, especializado em Desenvolvimento Humano e que esteve presente na 1a. Jornada de Educação e Tecnologia de Pinhais, que aconteceu no dia 18 de setembro deste ano. Ele revela que o momento é propício para fazer uma avaliação real dos conceitos utilizados durante o ano e pensar nas estratégias a serem seguidas nos meses que estão por vir. E o planejamento, considera Karam, é fundamental para saber aonde se quer chegar e como conduzir o caminho. E isso vale tanto para a vida profissional como para a pessoal. Karam, que ministra palestras motivacio-

nais em todo o Brasil e acumula experiência sobre o tema em várias vertentes de trabalho, explica que quem não chegou ao final do ano motivado, precisa rever os conceitos e repensar algumas questões profissionais. “Quem está desmobilizado precisa parar e pensar no que foi positivo e negativo e como fazer para melhorar”, ensina. Fazer um balanço do que foi feito durante o ano é fundamental. “É preciso fazer um resgate e refletir sobre as ações que foram tomadas. E sem planejamento, isso não é possível”, salienta. Reflexão e planejamento são as palavras chaves para quem quer pensar num futuro promissor, seja nas questões do trabalho ou pessoal. “As pessoas precisam saber onde querem chegar e se fazer essa pergunta. Depois a questão é por que chegar lá e como chegar”, diz Karam. Para ele, nas respostas

dessas questões estão as chaves para atingir as melhores metas. Ele ensina que é preciso avaliar ainda os recursos para se chegar aos objetivos que precisam ou querem ser atingidos e ponderar riscos e ganhos com as estratégias para atingilos. “É preciso saber que vai ter perdas e ganhos e estar consciente disso”, enfatiza. E quando o assunto é trabalho, esse tipo de avaliação deve ser feita, principalmente pelos líderes. “O líder é um modelador da equipes. É a referência e é fundamental que ele esteja motivado”, complementa o consultor. Ele compara os líderes aos pais, que são “cuidadores” capazes de identificar as potenciais qualidades dos filhos. “E se um líder não está motivado o suficiente para estar à frente de um grupo, é melhor que ele vá para casa”, conclui.

Pinhais Educação é um informativo que faz parte do projeto de tecnologia educacional da Positivo Informática para a Rede Municipal de Ensino de Pinhais (PR). Prefeito Municipal: Luiz Goularte Alves • Secretária Municipal da Educação: Lizete Brudeck Cordeiro • Diretora do Deptº de Tecnologia e Desenvolvimento Educacional: Michele C. Sallum Coordenação Geral: Bianca Vieira e Inês de Abreu Gamba. Projeto gráfico, editorial e produção: Projeto Comunicação. Reportagem: Melissa Castellano e Kátia Michelle Pires. Diagramação: Goretti Carlos. Impressão: Gráfica Posigraf.

4

Dezembro/2008


Informativo de Pinhais