Page 1

São Paulo,14 de Março de 2014– Sexta-Feira

NOTÍCIAS SEMANAL Crimeia pode vender empresa de energia para a Rússia Em Londres, o secretário de Estado dos EUA e o chanceler russo fazem última reunião antes do referendo sobre a anexação da Crimeia pela Rússia A Crimeia pode vender a empresa de energia ucraniana Chornomornaftohaz para uma companhia russa assim que as autoridades regionais assumirem o controle do negócio, disse uma autoridade da Crimeia nesta sexta-feira, segundo a agência de notícias Interfax. "Após a nacionalização da companhia, nós iremos tomar a decisão abertamente – se um grande investidor, como a Gazprom ou outro aparecer – de realizar a privatização", disse Rustam Temirgaliev, primeiro vice-premiê da Crimeia. Temirgaliev já havia dito esta semana que a Crimeia quer assumir o controle de empresas estatais ucranianas em seu território, incluindo os campos de gás no Mar Negro, reafirmando a independência da região antes de um referendo sobre a adesão à Rússia, marcado para este domingo. O referendo é duramente criticado pela União Europeia (UE) e Estados Unidos, que o consideram ilegal. O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, está reunido em Londres com o chanceler russo Sergei Lavrov para tentar uma solução pacífica para a Crimeia. Segundo a rede BBC, Kerry manifestou para Lavrov que o referendo e a intervenção militar russa na Crimeia poderiam desencadear sanções dos Estados Unidos e da UE. Ele alertou sobre "medidas muito sérias" se a Rússia anexar a região. A Rússia insiste que "não quer uma guerra" com a Ucrânia. Em Moscou, também nesta sexta, a Rússia voltou a sinalizar a possibilidade de um conflito armado na região da Crimeia, onde já mantém tropas. Comunicado do Ministério das Relações Exteriores afirmou que a Rússia se reserva o direito de proteger seus cidadãos na Ucrânia. "As autoridades de Kiev não controlam a situação no país. A Rússia tem consciência de sua responsabilidade sobre a vida de seus concidadãos e compatriotas na Ucrânia e se reserva o direito de protegê-los", diz o texto. Prosseguindo com a movimentação de tropas militares, um navio russo descarregou batalhões, caminhões e ao menos um veículo blindado em uma baía perto de Sebastopol, capital da Crimeia. Um jornalista da agência Reuters testemunhou caminhões saindo do navio Yamal 156 na baía de Kazachaya.


Em uma estrada na mesma área, a imprensa já havia visto uma caravana de ao menos 100 veículos militares russos, incluindo caminhões e blindados para transporte de tropas e artilharia móvel. O local pertence à Ucrânia e fica a cerca de 15 quilômetros do porto de Sebastopol, que Moscou arrenda da Ucrânia para sediar sua frota do Mar Negro. Autoridades da Crimeia favoráveis à Rússia negam a presença de tropas russas na península fora da base de Sebastopol, apesar de os homens mascarados que cercam as instalações militares ucranianas dirigirem veículos com placas russas e de se identificaram aos soldados ucranianos como tropas russas. Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/crimeia-pode-vender-empresa-de-energiapara-a-russia

BC da Rússia mantém taxa de juros e prioriza estabilidade Há duas semanas, ativos caíram devido à declaração do presidente Vladimir Putin de que tinha o direito de invadir a Ucrânia O banco central da Rússia deixou inalteradas suas principais taxas de empréstimo em reunião regular nesta sexta-feira, depois de elevá-las inesperadamente há duas semanas quando os ativos caíram devido à declaração do presidente Vladimir Putin de que tinha o direito de invadir a Ucrânia. O BC afirmou que não vai afrouxar a política monetária nos próximos meses, uma vez que o enfraquecimento do rublo pressiona a inflação. A taxa de recompra de uma semana foi mantida em 7 por cento, depois que o BC a elevou em 1,5 ponto percentual em 3 de março para evitar a fuga de capitais da Rússia. "A prioridade do Banco da Rússia é conter o efeito da dinâmica da taxa de câmbio (do rublo) sobre a inflação e manter a estabilidade financeira", disse o BC em comunicado. "Por isso, o Banco da Rússia não pretende reduzir a principal taxa nos próximos meses." O impasse com o Ocidente sobre a Ucrânia e o referendo de domingo na região ucraniana da Crimeia sobre se fará parte da Rússia tem afetado os ativos russos. O BC foi forçado a deixar de lado a mudança há tempos prometida de trabalhar sobre uma meta de inflação. O rublo acumula queda de 11 por cento contra o dólar este ano, pressionando os preços ao consumidor. O BC gastou ao menos 16 bilhões de dólares até agora neste mês para evitar uma rápida desvalorização.


Fonte:http://exame.abril.com.br/economia/noticias/bc-da-russia-mantem-taxa-de-juros-eprioriza-estabilidade

Investimento da Suzano somou R$ 757,9 mi no 4º trimestre O montante 12,8% superior ao desembolsado em igual período do ano anterior A Suzano Papel e Celulose investiu R$ 757,9 milhões no quarto trimestre de 2013, montante 12,8% superior ao desembolsado em igual período do ano anterior. Apesar disso, os investimentos da companhia fecharam o ano em um total de R$ 2,610 bilhões, o equivalente a uma queda de 5,9% em relação ao ano anterior. O número, por outro lado, ficou levemente acima da projeção para o ano, quando os desembolsos deveriam somar aproximadamente R$ 2,5 bilhões. A princípio, a Suzano havia anunciado, em março de 2013, que os investimentos totalizariam R$ 3 bilhões no acumulado do ano. Esse número, contudo, foi alterado em outubro e revisto para aproximadamente R$ 2,5 bilhões. Na oportunidade, a Suzano informou que a redução era justificada pelo "gerenciamento dos pagamentos" referentes ao projeto de construção da fábrica de celulose em Imperatriz (MA). Parte dos desembolsos previstos para 2013 foi postergada, dessa forma, para este ano. Ainda assim, a Suzano investiu R$ 1,892 bilhão no projeto Imperatriz em 2013. No ano anterior, a fábrica maranhense havia recebido R$ 2,262 bilhões. Essa diferença de 16,3% explica a redução dos investimentos acumulados pela companhia em 2013, na comparação com o ano anterior. O investimento total no projeto Maranhão, de acordo com a Suzano, ficou 4,4% acima da expectativa anunciada anteriormente. O empreendimento estava avaliado em US$ 2,8 bilhões, incluindo investimentos fabris e florestais. A unidade, cujo início de produção ocorreu em 30 de dezembro, deve alcançar a plena capacidade entre os meses de julho e agosto. No material divulgado nesta sexta-feira, 14, a Suzano não detalhou os investimentos previstos para este ano. Em 2013, a maior parte dos desembolsos foi destinada ao Maranhão. Além disso, também foram investidos R$ 666,2 milhões em atividades de manutenção (alta de 34,5% em relação a 2012) e R$ 61,2 milhões à categoria "outros" (+139,6%). Fonte:http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/investimento-da-suzano-somou-r-757-9-mi-no4o-trimestre-2


Empresa promove encontro de 11 músicos pela Vila Madalena e celebra chegada do outono Neste sábado, 15, a Vila Madalena vai se transformar em um grande palco de música. É que das 13h às 20h, mais de dez artistas estarão espalhados pelo bairro, levando diversão e entretenimento para quem estiver pela região. Serão cinco duplas e um artista solo, que estarão nas ruas Delfina, Wisard, Harmonia, Mourato Coelho, Aspicuelta e Alves Guimarães.Os músicos selecionados já trabalharam com ícones da música nacional, tais como João Bosco, Lenine e Ivan Lins. Todas as apresentações estão inspiradas na “Féte de La Musique” – evento que acontece todos os anos na França e comemora o solstício de Verão (o dia mais comprido do ano). No caso de São Paulo, será celebrado o início do outono no hemisfério Sul – que ocorre nesta próxima quinta-feira, 21. “Pretendemos cobrir a Vila Madalena de diversão e cultura. Esta é uma gentileza que resolvemos entregar de presente para a cidade”, afirma Fernando Kenworthy, presidente da Fibra Experts, empresa que cuida do evento e está divulgando o empreendimento MeetSP. Confira a programação completa através do www.meetsp.com.br. Veja

também

os

locais

de

apresentação

dos

músicos

Rua Mourato Coelho, 1060: Bina Coquet (violão) e Israel Fogaça (violino) Rua Aspicuelta, 533: Vinícius Pereira (contrabaixo) e Angelo Ursini (flauta) Rua Delfina, 163: Wolfgan (bandolim) e Narayan (percussão) Rua Wisard 149: Neymar Dias (viola caipira) e Marcelo Freitas (saxofone) Rua Harmonia, 305: Tulioa (percussão) e Mauro Casellato (saxofone) Stand do MeetSP – Rua Alves Guimarães, 1120: Daniel Grajew (acordeon) Fonte:http://catracalivre.com.br/sp/gentileza-urbana/gratis/empresa-promove-encontro-de-11musicos-pela-vila-madalena-e-celebra-chegada-do-outono/

Toshiba e SanDisk processam Hynix por suposto vazamento Há suspeita de roubo de dados relacionados à principal tecnologia de chips de memória flash A japonesa Toshiba e a norte-americana SanDisk, parceiras entre si, entraram com processos separadamente contra a sul-coreana SK Hynix, buscando indenizações por uma suspeita de roubo de dados relacionados à principal tecnologia de chips de memória flash, usados em smartphones e tablets. A SK Hynix disse nesta sexta-feira que ainda não foi notificada e que não daria declarações. A Hynix compete com a Toshiba e a SanDisk, parceiras na área de tecnologia de memória flash há quase 15 anos, para fornecer chips a fabricantes de dispositivos.


A medida segue uma prisão realizada pela polícia de Tóquio na quinta-feira de um ex-engenheiro da SanDisk suspeito de ter fornecidos dados técnicos ilegalmente à Hynix, empresa na qual ele depois trabalhou. A Toshiba disse nesta sexta-feira que abriu o processo na Corte Distrital de Tóquio. A companhia não revelou a quantia que buscava em indenização, mas disse que estimava perdas de no mínimo 100 bilhões de ienes (980 milhões de dólares) como resultado do suposto vazamento de informações. A SanDisk disse que abriu o processo contra a Hynix e entes relacionados na Corte Superior de Santa Clara, na Califórnia, buscando indenizações, uma injunção e outras reparações. Fonte:http://origin.exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/toshiba-e-sandisk-processam-hynixpor-suposto-vazamento

NOTÍCIAS SEMANAL.  

NOTÍCIAS SEMANAL.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you