Issuu on Google+

São Paulo,18 de Novembro de 2013-Segunda-Feira

NOTÍCIAS DIÁRIAS Mercado financeiro reduz estimativa de inflação para 2013 e 2014 Analistas baixaram um pouco estimativa de crescimento para ano que vem. Mercado segue prevendo alta de juros para 10% ao ano no fim deste mês. Os economistas do mercado financeiro reduziram,na semana passada,sua estimativa para a inflação neste ano e em 2014, informou o Banco Central nesta segunda-feira (18), por meio do relatório de mercado, também conhecido como boletim Focus. O documento é fruto de pesquisa com mais de 100 instituições financeiras. Para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2013, a previsão do mercado financeiro caiu de 5,85% para 5,84% na última semana. Já para 2014, a previsão do mercado recuou de 5,93% para 5,91%. Caso a expectativa do mercado se confirme, a inflação deste ano ficará exatamente no valor registrado em 2012 (5,84%). O presidente do BC, Alexandre Tombini, tem prometido queda da inflação neste ano frente ao patamar registrado em 2012 (5,84%) e com um novo novo recuo no ano de 2014. Produto Interno Bruto Para o comportamento do PIB neste ano, o mercado financeiro manteve sua previsão de uma alta de 2,50%, em linha com as estimativas tanto o Banco Central quanto o Ministério da Fazenda. Para 2014, a estimativa dos analistas para o crescimento da economia caiu de 2,11% para 2,10%. Foi a segunda queda consecutiva deste indicador. Taxa de juros A maior parte dos analistas do mercado financeiro segue acreditando que os juros básicos da economia, atualmente em 9,5% ao ano após cinco elevações consecutivas por parte do Banco Central, avançarão para 10% ao ano na última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central deste ano marcada para o fim de novembro. Para o fim de 2014, a estimativa do mercado para a taxa de juros também ficou estável na semana passada, em 10,25% ao ano.


Câmbio, balança comercial e investimentos estrangeiros Nesta edição do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2013 subiu de R$ 2,25 para R$ 2,27 por dólar. Para o fechamento de 2014, a estimativa dos analistas dos bancos para o dólar ficou estável em R$ 2,40. A projeção dos economistas do mercado financeiro para o superávit da balança comercial (exportações menos importações) em 2013 caiu de US$ 1,55 bilhão para US$ 1,20 bilhão na semana passada. Para 2014, a previsão de superávit comercial recuou de US$ 10 bilhões para US$ 8 bilhões na última semana. Para 2013, a projeção de entrada de investimentos no Brasil ficou inalterada em US$ 60 bilhões. Para 2014, a estimativa dos analistas para o aporte de investimentos estrangeiros continuou em US$ 60 bilhões na última semana. Fonte:http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2013/11/mercado-financeiro-reduzprevisao-de-inflacao-para-2013-e-2014.html

Dólar comercial abre em baixa; China e leilões do BC recebem atenção A moeda americana abriu em baixa ante o real nesta segunda-feira. Perto de 9h30, o dólar comercial estava a R$ 2,30, queda de 0,94%. O contrato de dezembro marcava R$ 2,3060, recuo de 0,68%. Os agentes consideram o plano econômico anunciado pela China para os próximos anos, que, se concretizado, tende a manter o vigor da segunda maior economia do mundo e beneficiar países exportadores de commodities, como o Brasil. A continuidade do programa de oferta diária de liquidez do Banco Central (BC) é outro fator que deve estimular as vendas de dólares. O BC faz hoje entre 9h30 e 9h40 leilão de 10 mil contratos de swap cambial tradicional e realiza entre 14h30 e 14h40 o quarto leilão de rolagem de swaps que vencem na virada do mês. Até o momento, a autoridade monetária rolou US$ 3 bilhões dos US$ 10,11 bilhões em contratos vincendos em 2 de dezembro, e o mercado já espera que a autoridade monetária promova a rolagem integral do lote. Investidores devem analisar ainda os comentários do presidente do BC, Alexandre Tombini, de que não falta moeda estrangeira no câmbio à vista brasileiro. Em evento no Chile, Tombini apontou que a valorização do dólar era um movimento esperado, pois a economia global se encaminha para um momento de transição no qual começam a ser retiradas as medidas excepcionais adotadas após a crise financeira mundial. "No Brasil, a venda (de ativos) se manifestou mais como uma busca por proteção do que por fluxo real de saída de recursos", afirmou Tombini. Embora admita o impacto sobre as economias dos países em desenvolvimento, o presidente do BC afirmou que a normalização das políticas


monetárias é, no geral, positiva para os emergentes. A questão, agora, é enfrentar o desafio que representa essa transição, já que a recuperação das condições financeiras globais "está em andamento, mas seu ritmo ainda é incerto". Fonte:http://www.valor.com.br/financas/3341222/dolar-comercial-abre-em-baixa-china-e-leiloesdo-bc-recebem-atencao

Veja dez dicas de como escolher imóvel para investir Antes de comprar um imóvel, é preciso pesquisar para não fazer um mau negócio. "Se bem comprado, o imóvel vai se valorizar com o passar dos anos. Mas, se o consumidor comprar errado, poderá ter trabalho em vender", diz Marcelo Prata, presidente do Canal do Crédito, site que compara de custos de financiamentos. Consultores ouvidos pela Folha elaboraram dez dicas básicas para auxiliar os interessados em um imóvel para investir -seja comercial, seja residencial (veja quadro). Pesquisar a vocação da região antes de comprar é essencial. No caso de imóveis comerciais, há, por exemplo, endereços conhecidos por determinado tipo de comércio -como de eletrônicos, equipamentos musicais e roupas. Nessas situações, para ter procura de inquilinos, o padrão do imóvel precisa ser similar ao das demais lojas. "Para encontrar o imóvel ideal, não basta apenas olhar sites de corretoras. É preciso visitar vários pessoalmente", afirma Prata. Além disso, para investir em unidades corporativas, é preciso acompanhar a movimentação das empresas pela cidade, que se deslocam ao longo do tempo para buscar oportunidades, afirma Fátima Rodrigues, diretora da imobiliária Coelho da Fonseca. "O investidor que estiver a par dessas mudanças poderá chegar na frente e encontrar imóveis que serão muito procurados", diz Rodrigues. Alguns diferenciais nos condomínios comerciais, como possuir uma praça interna, uma lanchonete ou um café, também chamam a atenção do futuro comprador ou inquilino, diz Mirella Parpinelle, diretora da Lopes. RESIDENCIAIS No caso de imóveis residenciais, também é preciso ver se há procura na região por aluguel ou compra -conforme o interesse do investidor- de unidades similares a que se pretende adquirir. Perto de universidades, por exemplo, a demanda costuma ser maior por apartamentos compactos, de um ou dois dormitórios. Outro aspecto a ser avaliado pelo investidor é a infraestrutura da região.


Proximidade a pontos de ônibus ou estações de metrô agrega valor ao imóvel. Hospitais, escolas e restaurantes são bem-vindos, principalmente no caso dos residenciais. Mas não tão perto. "É bom ter a pelo menos uma quadra de distância, por causa do barulho e dos transtornos que causam ao trânsito", diz Parpinelle. Para residências, também é interessante que o condomínio ofereça algumas comodidades. Academia e espaço gourmet impulsionam o preço. "Isso também desempata o jogo tanto para alugar mais rápido quanto para vender mais rápido", afirma. CUIDADOS Vale checar ainda se a área sofre com problemas estruturais, como enchentes, ou de segurança (assaltos, por exemplo), que contribuem para a depreciação do imóvel. Para o investidor iniciante, ter a assessoria de um corretor ou imobiliária com conhecimento da região pode ajudar, nem que seja somente para pesquisa. Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/11/1372699-comprar-imovel-errado-dificultavenda.shtml

Receita deposita hoje sexto lote de restituições do IR 2013 A Receita Federal deposita, nesta segunda-feira (18), o sexto e penúltimo lote de restituições do Imposto de Renda 2013. O dinheiro é depositado na agência indicada pelo contribuinte ao fazer a declaração. O valor é corrigido pela Selic (taxa básica de juros), mas, após cair na conta, não recebe nenhuma atualização. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone 146. A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smarthphones que usam os sistemas operacionais Android e iOS, que facilitam a consulta. As restituições beneficiam 2.129.401 contribuintes, no valor total de R$ 2,1 bilhões. Restituição fica disponível por 1 ano A restituição fica disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF. A Receita informa também que caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.


Último lote de 2013 será pago em dezembro O último lote de restituições do IR será pago em dezembro (veja calendário). Para quem ainda não teve a declaração liberada, a Receita tem um sistema para verificar se a declaração está com algum problema e oferece oportunidade de corrigi-lo. Fonte:http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/11/18/receita-deposita-hoje-sexto-lotede-restituicoes-do-ir-2013.htm

Rússia pede prorrogação da prisão de ativistas do Greenpeace O Ministério Público da Rússia pediu à Justiça nesta segunda-feira que prorrogue o período de prisão dos ativistas do Greenpeace detidos por um protesto contra a exploração de petróleo no Ártico, alegando que eles podem deixar o país se forem libertados. O pedido por mais três meses de prisão foi apresentado a tribunais de São Petersburgo, onde os 28 ativistas do grupo ambientalista -incluindo uma brasileira-- e dois jornalistas estão detidos, em um caso que causou preocupações no exterior. Os 30 foram detidos depois que a guarda-costeira abordou o navio quebra-gelo do Greenpeace Arctic Sunrise após manifestação numa plataforma de petróleo da empresa estatal Gazprom no Mar de Pechora, em 18 de setembro. Os 30 foram acusados de vandalismo e podem ser condenados a até sete anos de prisão pelo protesto, no qual alguns ativistas tentaram escalar a plataforma Prirazlomnaya. O Greenpeace diz que a manifestação foi pacífica e considera as acusações infundadas. "Eu não fiz nada de errado. Eu não entendo as razões pelas quais estou sendo detido", disse Colin Russell, australiano que trabalhava como técnico do Arctic Sunrise, a um tribunal de São Petersburgo, em uma das várias audiências agendadas para esta segunda-feira. Os tribunais rejeitaram repetidamente libertar os ativistas sob pagamento de fiança, mas o atual mandado de prisão deles termina em 24 de novembro. Fonte:http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/russia-pede-prorrogacao-da-prisao-deativistas-do-greenpeace,e97805af44a62410VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html

PS4: mais de 1 milhão de vendas em 24 horas A Sony anunciou no último sábado ter vendido mais de 1 milhão de unidades do PlayStation 4 em apenas um dia na América do Norte. Posto à venda na sexta-feira, o console chegou aos EUA por US$ 400 e ao Canadá por US$ 500.


"As vendas continuam muito fortes na América do Norte e nós esperamos que esse entusiasmo continue com o lançamento do PS4 na Europa e na América Latina em 29 de novembro",afirmou Andrew House, CEO da Sony Computer Entertainment. Com o título, o PS4 supera sucedido nas primeiras 24 Tretton, até o fim do ano vendidas e aumentar

o PS2 e se torna o videogame da Sony mais bemhoras após o lançamento. Segundo o CEO Jack o console deve registrar 3 milhões de unidades para 5 milhões em março de 2014.

O PS4 será lançado no Brasil em 29 de novembro a R$ 4 mil. Apesar do preço salgado, nós publicamos as primeiras impressões da mídia internacional para saber se vale a pena comprá-lo, mesmo que seja no exterior. Fonte:http://olhardigital.uol.com.br/noticia/38856/38856


NOTÍCIAS DIÁRIAS ED. 326