Page 1

São Paulo,10 de Fevereiro de 2014-Segunda-Feira

NOTÍCIAS DIÁRIAS Mercado reduz de novo estimativa de inflação para 2014 Previsão dos analistas cai de 6% para 5,89%, na 2ª queda consecutiva. Expectativa de crescimento do PIB recua e analistas veem juros maiores. Os economistas do mercado financeiro reduziram pela segunda semana seguida a estimativa para a inflação deste ano. A previsão agora é que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) chegue ao final de 2014 em 5,89% – na semana passada, a expectativa era de uma taxa de 6%. Os dados fazem parte do Focus, relatório de mercado divulgado pelo Banco Central e fruto de pesquisa com mais de cem instituições financeiras. Com a nova revisão, a estimativa dos analistas é de que a inflação deste ano fique menor que a registrada em 2013, de 5,91%. Para 2015, a expectativa dos analistas para a inflação ficou estável, em 5,7%. A nova expectativa para o IPCA deste ano foi feita na mesma semana em que saiu o índice de janeiro – que desacelerou para 0,55%.De acordo com o IBGE, esse índice foi o menor para um mês de janeiro desde 2009 – naquele ano, a variação foi de 0,48%. Pelo sistema que vigora no Brasil, o BC tem que calibrar os juros para atingir metas preestabelecidas, tendo por base o IPCA. Para 2013 e 2014, a inflação tem de ficar em 4,5%, com um intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Desse modo, o IPCA pode ficar entre 2,5% e 6,5%, sem que a meta seja formalmente descumprida. Taxa de juros Após o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central ter subido, em janeiro, a taxa básica de juros da economia brasileira para 10,50% ao ano, o mercado manteve, na semana passada, a expectativa de que a Selic voltará a subir em fevereiro deste ano para 10,75% ao ano. Para o fechamento de 2014, porém, a previsão dos analistas para a taxa de juros subiu de 11% para 11,25% ao ano e, para o final de 2015, avançou de 11,88% para 12% ao ano. Crescimento do PIB Para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, a previsão dos economistas recuou de 1,91% para 1,9% na semana passada.


O crescimento previsto para 2014 é cerca de metade do estimado no orçamento para o próximo ano – de 3,8%. Para 2015, a perspectiva de expansão da economia brasileira permaneceu em 2,20%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos em território brasileiro, independentemente da nacionalidade de quem os produz. Câmbio, balança comercial e investimentos estrangeiros Nesta edição do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2014 permaneceu em R$ 2,47 por dólar. Para o fechamento de 2015, a estimativa dos analistas dos bancos para o dólar subiu de R$ 2,51 para R$ 2,53. A projeção dos economistas do mercado financeiro para o superávit da balança comercial (exportações menos importações) em 2014 caiu de US$ 8,25 bilhões para US$ 8 bilhões na semana passada. Para 2015, a previsão de superávit comercial ficou estável em US$ 13 bilhões. Para 2013, a projeção de entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil recuou de US$ 58 bilhões para US$ 57,5 bilhões. Para 2015, a estimativa dos analistas para o aporte de investimentos estrangeiros passou de US$ 60 bilhões para US$ 58 bilhões na última semana. Fonte:http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2014/02/mercado-reduz-de-novoestimativa-de-inflacao-para-2014.html

Bovespa opera em baixa e dólar se aproxima do nível de R$ 2,40 A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) iniciou os negócios em baixa nesta segunda-feira. Pouco depois das 10h20, o Ibovespa recuava 0,53%, para 47.819 pontos. Petrobras PN cedia 0,48% e Vale PNA declinava 0,33%. Do lado do câmbio, o dólar comercial tinha alta de 0,75%, para R$ 2,3970. O contrato de março era transacionado a R$ 2,4095, avanço de 0,64%. Entre os eventos da semana, está o comparecimento da nova presidente do banco central americano, Janet Yellen, no Congresso do país. Fonte:http://www.valor.com.br/financas/3424650/bovespa-opera-em-baixa-e-dolar-se-aproximado-nivel-de-r-240


Receita libera segundo lote de restituições retidas na malha fina A Receita Federal liberou, nesta segunda-feira (10), a consulta ao segundo lote de restituições do Imposto de Renda 2013 que ficaram retidas na malha fina. A liberação inclui também dados de outros anos: 2012 (ano-calendário 2011), 2011 (ano-calendário 2010), 2010 (ano-calendário 2009), 2009 (ano-calendário 2008) e 2008 (ano-calendário 2007). O pagamento para 89.237 contribuintes acontecerá no dia 17 de fevereiro, totalizando o valor de R$ 199.999.999,76. Desse total, R$ 55.023.731,05 referem-se a 12.561 contribuintes, sendo 11.306 idosos e 1.255 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave. Como saber Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone 146. A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smarthphones que permite a consulta a declarações de IR e situação cadastral no CPF. Esse aplicativo possui funcionalidades destinadas às pessoas físicas. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições das declarações do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF. A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF. Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco. Fonte:http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2014/02/10/receita-libera-hoje-2-lote-derestituicoes-retidas-na-malha-fina.htm

Estudante russo que matou dois em colégio queria "ver reação das pessoas" Sergei Goréyev deu entrevista a um jornal russo e disse que não queria matar o professor e o policial; segundo ele, a intenção era se matar e ver o que aconteceria depois


O estudante russo que matou duas pessoas e sequestrou 24 colegas em seu próprio colégio no começo de fevereiro conversou com o jornal Izvestia, da Rússia, nesta segunda-feira, e afirmou que queria ver como as pessoas reagiriam às suas ações. "Não queria matar ninguém, queria morrer. Tinha curiosidade de saber o que acontece depois. O que há depois da morte. Também queria ver como as pessoas reagem ao que faço. Vim para me matar", afirmou Sergei Gordéyev, que está preso. O estudante de 15 anos, que protagonizou o primeiro tiroteio em um colégio na história da Rússia, também contou que não tinha intenção de matar o professor de geografia. "Não tinha problemas com Andrei Nikoláevich (Kirílov, o professor assassinado). Pelo contrário, tínhamos boa relação. Quando se dirigiu a mim lhe disparei, nem sei por que, talvez para que ninguém achasse que não era capaz de disparar", afirmou. Gordéyev mostrou arrependimento por ter matado duas pessoas (o professor e um policial), mas se negou a responder perguntas sobre seus pais e sobre a espingarda e a carabina de caça que levou para o colégio. "Arrependo-me de todo o coração, mas não pedirei perdão a Deus, porque não acredito nele. Entendo que vão me julgar e me prender por muito tempo. Não farei nada, mas não deixem uma pistola carregada a meu lado, sei para onde mandar a bala", disse. O colegial deu pelo menos 11 tiros com a espingarda e manteve 24 pessoas sequestradas no dia 3 de fevereiro em uma das salas de aula de sua escola de Moscou, antes de se entregar aos policiais. Fonte:http://noticias.terra.com.br/mundo/asia/estudante-russo-que-matou-dois-em-colegioqueria-ver-reacao-das-pessoas,c0f3b056a3d04410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

Apple pode relançar iPhone 4 por causa do Brasil A Apple estaria prestes a ressuscitar um aparelho, em partes graças ao Brasil. Reportagem do jornal indiano Economic Times repercutida pela Folha de S.Paulo afirma que a companhia pretende relançar o iPhone 4 para vendê-lo aqui, na Índia e na Indonésia. O veículo cita três fontes que dizem ter envolvimento direto com os planos da Apple. A ideia, dizem essas pessoas, seria ter um aparelho capaz de competir com os modelos de baixo custo, que vendem bem nesses três mercados. O iPhone 4 saiu de linha no ano passado, junto com o iPhone 5, quando a Apple apresentou o 5c e o 5s. Fonte:http://olhardigital.uol.com.br/noticia/40212/40212


NOTÍCIAS DIÁRIAS ED. 361  

NOTÍCIAS DIÁRIAS ED. 361

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you