Page 1

www.abrac.com.br

1


2

Revista Em Rede

ed. 109


EDIÇÃO 109 04

05

06

12

16

SUMÁRIO

editorial – João Batista Simão 2012, uma nova história começa a ser desenhada editorial – Grace Lieblein Indústria, Rede e a linha de veículos mais moderna do Brasil transformação Tradição e modernidade, ferramentas da transformação produção A Renovação. A Evolução.

portfólio Transformação e Renovação em 9 lançamentos

44

linha 2013

18

Editorial

lançamento Onix: o novo best-seller da Chevrolet

Renovação

Rede Chevrolet

PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO: Pedro Segundo Seleme PRESIDENTE DA DIRETORIA EXECUTIVA: João Batista Simão VICE-PRESIDENTE ADMINISTRATIVO: Hermes Schincariol EDITORA E JORNALISTA RESPONSÁVEL: Fiorella Fatio - MTB/SP 15.347 – imprensa@abrac.com.br COLABORADOR: Carlos Augusto de Souza – Assessor de Comunicação da General Motors do Brasil CONSELHO EDITORIAL: Pedro Segundo Seleme; João Batista Simão; Hermes Schincariol; Décio Farah; Olga Stow e Pedro Luiz Dias, Diretor de Comunicação da General Motors do Brasil PUBLICIDADE: Ana Tetti – publicidade@abrac.com.br EDITOR DE ARTE: Paulo Pacheco EDIÇÃO: p2i Editora – Tel.: 11 3637-2855 IMPRESSÃO: Duograf PRESS-RELEASES: Enviar para imprensa@abrac.com.br ABRAC – Associação Brasileira das Concessionárias Chevrolet Av. Dr. Arnaldo, 2012 - São Paulo Tel.: 11 3872-1800 – Fax: 11 3872-9202 www.abrac.com.br

www.abrac.com.br

É permitida a reprodução total ou parcial desde que citada a fonte. As matérias assinadas não refletem necessariamente a opinião da ABRAC.

3


EDITORIAL

2012, uma nova história começa a ser desenhada

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONCESSIONÁRIAS CHEVROLET 4

Revista Em Rede ed. 109

Estamos dando início a um novo momento em que, em menos de um ano, tivemos nove lançamentos, completando e renovando uma gama de quase 20 produtos. São veículos voltados às atuais exigências dos clientes, que incluem dirigibilidade, ergonomia e jovialidade. E para atender a este cliente é preciso priorizar aquilo que é realmente importante: qualidade de produtos, de atendimento e de serviços, fatores estes que sempre foram nosso foco como concessionários, para assim obtermos os resultados esperados. A modernização dos nossos veículos Chevrolet deve ser então um processo permanente, o que tornará a marca Chevrolet ainda mais desejada no mercado. Por isso, o desafio prossegue em 2012 e nos próximos anos de forma ainda mais árdua. De um lado os carros certos, na hora certa e de outro uma Rede que faça acontecer, pois a forte concorrência do mercado que hoje conta com mais de 40 marcas no mercado, exige. E fazer acontecer é o forte da Rede Chevrolet. A nossa Rede Chevrolet vem acompanhando toda essa evolução com adoção de novas práticas que estão incrementando a marca que representamos. O resultado é a uma profunda transformação do negócio, com fortes investimentos em suas estruturas e equipes. Assim, estamos escrevendo um novo capítulo na ABRAC e na Rede Chevrolet que inclui uma consolidação ainda maior do relacionamento com a General Motors do Brasil, já que é este relacionamento que dá a sustentação para se ganhar ainda mais competitividade. Os próximos meses e os próximos anos mostrarão uma marca ainda mais competitiva e bastante dinâmica, consagrada pela própria satisfação do cliente nos 600 pontos de vendas da Rede Chevrolet. João Batista Simão Presidente da Diretoria Executiva - ABRAC


Indústria, Rede e a linha de veículos mais moderna do Brasil É com satisfação que transmito esta mensagem de otimismo a todos os integrantes da nossa Rede Chevrolet, hoje formada por 600 pontos de vendas e serviços de assistência técnica em todo o país. Estou há quase um ano e meio na presidência da GM do Brasil e avançamos muito com a profunda transformação que implementamos na empresa. E com muito sucesso, de acordo com a nossa estratégia principal, que é a de aumentar a competitividade da unidade brasileira no contexto mundial da GM. A GM é cada vez mais uma empresa enxuta e a Chevrolet mantém a sua característica de ser a marca no Brasil que tem a linha mais completa e moderna de veículos. E também temos uma rede bastante profissional e capacitada, aspecto no qual estamos investindo bastante nestes últimos meses e anos. A Chevrolet no Brasil está procedendo ao lançamento de nove novos modelos no período de setembro de 2011 até o final de 2012 - um verdadeiro recorde na história da empresa e no setor automotivo brasileiro. Os lançamentos são de veículos modernos e possuem tecnologia bastante atualizada mundialmente. E foram desenvolvidos pelos designers e engenheiros do nosso Centro Tecnológico. Fizemos investimentos expressivos de mais de R$ 5 bilhões no período de 2008 a 2012 e, em breve, anunciaremos o próximo programa quinqüenal para o período de 2013 a 2017. Quero transmitir a vocês que consideramos de importância fundamental o papel da Rede Chevrolet, cada vez mais preparada para enfrentar o exigente e competi-

tivo mercado brasileiro. Por este motivo apostamos muito no nosso potencial de prestarmos o melhor serviço de Pós-Vendas do mercado brasileiro, como um diferencial importante para conquistar os clientes e fidelizá-los. Fechamos o ano de 2012 com “chave de ouro”, ao lançarmos o modelo mais aguardado do mercado brasileiro, o Onix, e também o Trailblazer, que mostramos no Salão do Automóvel. Isto depois de uma sequência fantástica, iniciada com o Cruze sedã e que prosseguiu com o Cobalt, nova picape S10, Cruze Sport6, Sonichatch e sedã e Spin. Conheci com um pouco mais de profundidade, em 2012, a estrutura da nossa Rede Chevrolet por vários cantos do país e estou convicta de que ela tem de fato força e entusiasmo. Estamos caminhando para alcançar 88 anos no próximo dia 26 de janeiro de 2013, de uma história bem sucedida no Brasil. Acredito que depois da expressiva transformação que fizemos em nossas fábricas e na nossa linha de veículos, poderemos juntos, GM e Rede Chevrolet, crescer muito no mercado brasileiro. Tenho certeza de que esta nova era da Chevrolet nos trará muitos frutos positivos. E temos tudo para consolidar este sucesso a partir de agora e, principalmente, no decorrer do próximo ano de 2013. Temos a força de um verdadeiro tripé para vencermos – indústria, rede, e a linha de veículos mais moderna do Brasil.

Grace Lieblein, Presidente da General Motors do Brasil. www.abrac.com.br

5


TRANSFORMAÇÃO

Tradição e modernidade, ferramentas da transformação A GM do Brasil deu início a uma nova fase em sua trajetória. Sempre tendo como mote a tradição da marca, a Chevrolet revolucionou o mercado com a renovação de seu portfólio de produtos em menos de um ano. Porém, mais que revolucionar, a montadora brasileira tem ampliado de maneira inequívoca sua posição de destaque no cenário global da corporação nestes últimos anos. No próximo dia 26 de janeiro de 2013 a empresa completará 88 anos de atuação no Brasil e caminha firme para alcançar seu primeiro centenário no país.

6

Revista Em Rede ed. 109


A subsidiária brasileira já há alguns anos tem sido a terceira maior operação da GM mundial, só ficando atrás das operações dos Estados Unidos e da China. Já no que diz respeito à marca Chevrolet as operações no Brasil permanecem como uma das três mais importantes no mercado global, também praticamente juntas com a China e um pouco mais atrás dos Estados Unidos. Além disso, o time local de desenvolvimento de produtos atingiu seu ápice com o desenvolvimento de produtos não somente para o mercado local, mas também para o mercado mundial, como por exemplo, a nova S10, o Cobalt e o Spin. E outros mais virão. Para Marcos Munhoz, vice-presidente da GMB, a palavra transformação, que hoje faz parte do cotidiano da empresa, tem sido a essência da estratégia. “Num tempo recorde substituímos vários modelos da linha Chevrolet por novos modelos, que fazem sucesso enorme junto ao público e à imprensa. Transformamos as fábricas com novos processos de última geração. Estamos construindo uma fábrica de motores com as mais atualizadas técnicas de sustentabilidade. Com a expansão de Gra-

vataí certificamos o complexo com o conceito de zero aterro. E vamos continuar construindo, com a liderança da Grace Lieblein, uma GMB cada vez mais forte, moderna e consistente”. Mas se alguém acha que o foco da montadora é o aumento de participação de mercado, engana-se totalmente. O objetivo maior é transformar-se na marca preferida e mais querida do consumidor. Tanto que os índices que medem a satisfação do cliente tanto em vendas como em pós-vendas demonstram claramente que falta pouco pra atingir essa meta. “Liderança de mercado e/ou market share só serão alcançados como consequência deste processo de transformação, com a conquista do consumidor, que é o rei. E para tanto, contamos com o profissionalismo e excelência no atendimento, da fantástica Rede de Concessionárias Chevrolet, hoje com aproximadamente 600 pontos de vendas e serviços de assistência técnica. Uma Rede que está plenamente capacitada, fruto de um grande investimento no treinamento de seus profissionais e do comprometimento de seus diretores e titulares”, destaca o vice-presidente.

www.abrac.com.br

7


TRANSFORMAÇÃO Santiago Chamorro, diretor nacional de Vendas, Pós-Vendas e Marketing da GMB, complementa ao falar com entusiasmo sobre o ISC, métrica usada pela GM para avaliar o grau de satisfação do cliente com os produtos e com os serviços. “A operação Brasil já é referência na América do Sul”. Claro que a alta competição vivida pelo mercado, está exigindo uma Rede profissional e para Chamorro os resultados obtidos até o momento devem-se ao trabalho realizado pelos concessionários, que a cada dia vêm se aprimorando, investindo e se preparando para esta nova era de transformação.

Ontem, hoje e amanhã Historicamente nestas últimas décadas a GM do Brasil foi pioneira em diversas ações voltadas à preservação do meio ambiente, a exemplo da primeira

8

Revista Em Rede ed. 109

estação de tratamento de efluentes na unidade de São Caetano do Sul - a primeira do setor automotivo brasileiro. Todas as unidades da empresa no país já adotam ações e medidas práticas no sentido de se preservar ao máximo o meio ambiente. Mais recentemente estas ações foram ampliadas, com a introdução de conceitos ainda mais modernos em suas novas unidades. Um exemplo disso é a nova fábrica de motores de Joinville (SC), que será inaugurada nos próximos meses, que já foi concebida como uma das “mais sustentáveis do mundo”. Essas iniciativas refletem diretamente nos novos modelos, que estão cada vez mais adaptados principalmente com relação à questão de menor emissão de poluentes e, ainda, o fator economia de combustível, graças aos motores mais modernos e compactos, equipados com tecnologia avançada. Além disso, os


veículos são cada vez mais ergonômicos e interativos com os seus usuários, principalmente para enfrentar as dificuldades cada vez maiores nos grandes centros urbanos. A conectividade cada vez maior dos veículos Chevrolet já será uma boa contribuição nesse campo da mobilidade urbana. Para Munhoz, os investimentos que superaram os R$ 5 bilhões, permitiram a expansão e a modernização de nossas fábricas, bem como o desenvolvimento de pelo menos nove novos modelos para lançamentos no período de setembro de 2011 até o final de 2012. “E ainda teremos novos projetos em 2013. Sem dúvida alguma a GM do Brasil caminha para alcançar nos próximos anos a marca de produção de um milhão de unidades por ano. E, com isso, se consolidar como um dos maiores fabricantes da GM mundial.” Tanto que Chamorro já adiantou que os novos modelos estão extremamente bem posicionados no mercado, apresentando inclusive melhores resultados de vendas, quando comparados aos modelos

anteriores. Consequentemente, as fábricas estão trabalhando com suas capacidades máximas, tanto a de são José do Campos, como a de São Caetano e de Gravataí, sendo que esta última está com dois turnos. Tudo isso, explica o diretor é porque “estamos e queremos privilegiar a venda no varejo e assim promover uma venda com mais qualidade tanto para nós como para a Rede”. Mas não é só isso. Pelo que se percebe novos investimentos devem vir por aí. Em 2013 mais dois ou três modelos chegam ao mercado, avisam os executivos da montadora. Além disso, quem pensa que o Celta e o Classic vão sair de linha, engana-se totalmente. Pelo contrário, eles continuam firmes e fortes. Aliás, afirma Chamorro, esses modelos juntos já tiveram mais de 240 mil unidades comercializadas neste ano.Mas, como nada é estático e o consumidor a cada dia está mais exigente, “as duas versões conceito expostas no Salão do Automóvel em São Paulo, vão nos dar uma melhor direção do futuro”.

A operação Brasil já é “ referência na América do Sul. Santiago Chamorro

www.abrac.com.br

9


TRANSFORMAÇÃO Construindo a história: mensagem à Rede Chevrolet Munhoz fala que todos os modelos, cada um na sua época, ajudou a construir a história de sucesso e a tradição e a confiança da marca Chevrolet no Brasil. A Chevrolet e GM do Brasil nasceram juntas no dia 26 de janeiro de 1925 e ambas têm caminhado juntas, de uma forma bem diferente de outras empresas. “Portanto, cito desde os primeiros veículos comerciais da GM, passando pelo primeiro automóvel produzido no Brasil, que foi o Opala, depois o Chevette e seguindo-se outros famosos como Monza, Kadett, S10, Corsa e mais recentemente o Celta. Isso sem falar nos novos modelos que a GM do Brasil tem desenvolvido como veículos globais para vender no Brasil e em outras partes do mundo, como a própria S10, o Cobalt e o Spin. E, agora, como mais recentes novidades os modelos Onix hatchback e Trailblazer. E, como mensagem principal à Rede Chevrolet e aos clientes da nossa marca, destacamos que a GM, com uma oferta de novos modelos jamais vista na indústria automobilística brasileira, tem na própria rede o seu elo mais forte de parceria, para a conquista cada vez maior de consumidores e sua fidelização à marca e às concessionárias”. Chamorro em suas declarações finais afirma que a Chevrolet está no caminho certo e que certamente este momento atual será um marco de tecnologia, design, jovialidade e com veículos atrativos e maior vínculo com o público mais jovem. De outro lado, temos uma Rede que, profissionalizada, está adotando novos padrões de identificação, atendimento e de gestão. Uma combinação que só tem um resultado: o sucesso”.

Já Pedro Seleme, presidente do Conselho da ABRAC, endossa as palavras dos executivos da GM, acrescentando que “somos os únicos representantes que levam a marca Chevrolet / GM para os quatros cantos do país. Este é um currículo invejável. De um lado, a marca Chevrolet, de outra a nossa própria marca como concessionários que somos. O nosso maior diferencial competitivo está na qualidade dos produtos e dos serviços, que andam juntos, de mãos dadas, para o sucesso de nossa empreitada. E como concessionário e presidente do Conselho, posso assegurar que qualidade como um todo tem sido um processo contínuo e persistente em toda nossa Rede”. A Rede Chevrolet aguardou ansiosamente por esse momento de transformação. Preparou-se. Investiu fortemente. Por isso, para Seleme “o valor de uma marca não se compra, se conquista através de atitudes que transmitam aos consumidores confiança, respeito e atenção, reforça o presidente do Conselho. “É assim que o valor da marca tem sido percebido pelos nossos clientes”. Somos os únicos a trazer o sobrenome Chevrolet. Uma marca que na percepção do cliente se traduz em tradição, confiança e agora em modernidade e jovialidade. E isto não tem preço”. Para o presidente do Conselho, “com a renovação do portfólio, este é o momento de, nós concessionários, valorizarmos a nossa marca, o produto que comercializamos e o nosso negócio”. Porque só existe uma marca e uma rede com a assinatura Chevrolet e ela é nossa! É aí que nossa marca vencedora, desejada, diferenciada e inovadora, será fincada com a assinatura Chevrolet. n

a renovação do portfólio, este é “ Com o momento de, nós concessionários,

valorizarmos a nossa marca, o produto que comercializamos e o nosso negócio. Pedro Seleme 10

Revista Em Rede ed. 109


www.abrac.com.br

11


PRODUÇÃO

A Renovação A Evolução

12

Revista Em Rede ed. 109


Todas as empresas em um determinado momento precisam se renovar. E renovar é mais que simplesmente mudar o portfólio: é transformar, é criar uma nova história. É inovar. É evoluir. Essa é a história da Chevrolet quem em menos de um ano terá lançado oito novos modelos.

Inovar, evoluir e transformar são as palavras chaves de um tripé em que a General Motors do Brasil e a Chevrolet mergulharam nestes últimos cinco anos. Quando em 2008 foi anunciado um investimento na ordem de US$ 5 bilhões para renovar o portfólio dos produtos, ninguém tinha ideia do que vinha pela frente. Parece fácil dizer: “agora vamos mudar tudo”. Mas por trás dessa mudança, existem atualizações das fábricas, aumento da capacidade de produção e novos conceitos de manufatura. Os novos produtos exigiram novas linhas de produção e também requalificação dos trabalhadores, com a introdução de conceitos de manufatura enxuta e adoção de processos mais sofisticados para as áreas de engenharia e de powertrain. Só para se ter uma ideia, José Eugênio Pinheiro, vice-presidente de manufatura da GM América do Sul, falou sobre os desafios envolvidos em tamanha mudança, em tão pouco tempo, em sua apresentação durante o Simpósio de Manufatura Automotiva, realizado pela Sociedade de Engenharia Automotiva, SAE Brasil, em São Paulo. O executivo contou que a modernização das plantas foi puxada pelos sete novos produtos já lançados desde setembro de 2011 e pelos outros dois ainda a serem lançados até o fim deste ano, em ritmo nunca visto antes: “Em nenhum momento na GM Brasil tivemos tantos lançamentos ao mesmo tempo. O cronograma foi muito apertado, com um lançamento a cada três meses. Ao mesmo tempo, precisamos fazer todas as intervenções nas linhas sem parar a produção

dos modelos que já eram fabricados”. Em Gravataí, por exemplo, onde uma nova fábrica com o dobro do tamanho surgiu da antiga, o vice-presidente de manufatura conta que a construtora contratada precisou até “importar” mão de obra e cimento de outros Estados para concluir as obras. Pinheiro ressalta ainda que as mudanças trouxeram ganhos de produtividade e competitividade com as novas linhas produzindo com alta eficiência e economia. “Mudamos tudo, com mais automação e maior flexibilidade de produção”, avalia.

Engenharia GM: pronta para a nova legislação O vice-presidente de engenharia de produtos da General Motors América do Sul, Pedro Manuchakian, afirma com todas as letras que a montadora está pronta para atender a nova legislação brasileira automotiva, conhecida como Inovar Auto, que tem por objetivo apoiar o desenvolvimento tecnológico, a inovação, a segurança, a proteção ao meio ambiente, a eficiência energética e a qualidade dos automóveis, caminhões, ônibus e autopeças. Ele funcionará na forma de concessão de créditos sobre o recolhimento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para empresas que já produzam no país ou que tenham o projeto aprovado para a instalação de fábrica. E importante, a nova lei beneficiará quem investir em tecnologia e eficiência energética com direito a descontos tributários, o que poderá levar à redução no preço dos automóveis. www.abrac.com.br

13


PRODUÇÃO “O novo Regime Automotivo impulsionará o desenvolvimento tecnológico e aumentará os investimentos em pesquisa e desenvolvimento. Os incentivos dados pelo Governo para esta área irão motivar as empresas que ainda não tem Centros de Engenharia no Brasil, numa corrida contra o tempo, a montar suas próprias estruturas, pois caso contrario, não serão elegíveis para obterem estes incentivos. Este não é o caso da General Motors que há muito tempo conta com um Centro de Desenvolvimento completo, incluindo o Campo de Provas, o que nos capacita a desenvolver um veiculo completo e totalmente no Brasil”. Como exemplo, Manuchakian cita o Meriva, Vectra, Agile, a Montana e agora o Cobalt, a nova S10, o Spin, e finalmente a Trailblazer e o Onix. Com todo este trabalho, destaca com orgulho o vice-presidente, “o aprendizado foi bastante intenso e a nossa Engenharia atingiu a qualificação necessária para competir globalmente com os mais avançados centros de Desenvolvimento de veículos do mundo”. É bom reforçar que o processo de Desenvolvimento da GM é composto por várias fases que incluem desde a conceituação do veículo e da escolha da arquitetura, até a engenharia avançada dos sistemas e dos compartimentos do veículo. Ao todo são 1.300 engenheiros e 400 técnicos de teste e validação que trabalham em conjunto com o design na execução do estilo e da criação das superfícies das peças do interior e exterior do veículo para, finalmente, chegar aos testes de integração e validação do projeto. “O resultado final é o total atendimento aos requisitos e necessidades de nossos clientes”, destaca Manuchakian.

Veículos com propulsores menores, mas com melhor eficiência “Hoje, o Brasil também é uma referência global para o desenvolvimento de sistemas Flex fuel e para transmissões manuais e automatizadas. O nosso mercado tem particularidades, como os combustíveis, as quais requerem uma gama bastante ampla de soluções, 14

Revista Em Rede ed. 109

no qual o requisito custo benefício é de extrema importância. Isso traz para a engenharia certa limitação do grau de sofisticação das soluções, mas também significa obter resultado, eficiência, desempenho e durabilidade, da simplicidade. Na verdade, nós da GM, entendemos que mais do que um desafio, esta realidade representa a oportunidade de exercitar a maior missão da engenharia”. Quem afirma é Paulo Riedel, diretor de engenharia de produto da GM Powertrain South America. Na parte de motor as soluções para redução de atrito tem se destacado. Até porque o incremento da eficiência dos propulsores tem permitido uma redução da cilindrada na maioria das aplicações de veículos, dando origem ao já conhecido termo downsizing. Só para exemplificar, veículos que tradicionalmente eram equipados com propulsores de 2.0L, hoje são oferecidos com motores de 1.8L ou 1.4L, como é o caso do Cruze e do Cobalt, com respostas mais rápidas e eficientes, proporcionando melhor dirigibilidade. Quando se fala em “downsizing” para o mercado brasileiro, pode soar estranho, pois a grande maioria do veículos produzidos é 1.0L, e o que vem ocorrendo neste segmento é um desafio ainda maior, pois além do ganho de eficiência, há a necessidade de incremento da densidade de potência (CV/L), e neste sentido a engenharia de powertrain da GM tem alcançado resultados extraordinários, chegando a marcas de 80 CV/Lt. “O que significa para o cliente final excelente durabilidade, dirigibilidade, baixo consumo e custo de manutenção, fatores estes de satisfação, além de serem garantia de um bom valor de revenda”, explica Riedel. A exemplo do Celta que tem o melhor valor de revenda do mercado. As motorizações de 1.0 ainda são maioria, explica o diretor, “porém o crescimento da capacidade de compra do consumidor brasileiro tem feito com que aumente a demanda por motorizações de maior desempenho, bem como por itens de conforto como transmissões automáticas, ar condicionado, direção hidráulica etc. Esta demanda traz desafios ainda maiores para a engenharia


o Brasil também é uma referência global “ Hoje, para o desenvolvimento de sistemas Flex fuel, transmissões manuais e automatizadas. ”

que passa a intensificar as soluções para melhoria de eficiência destes opcionais para que o impacto sobre o consumo de combustível seja o menor possível”. Já nas transmissões, tanto as manuais quanto as automáticas, o desenvolvimento de relações de marchas adequadas tem recebido grande atenção da nossa área e a demanda para transmissões automáticas e automatizadas tem crescido. Neste sentido, a GM introduziu no mercado a Geração 1.5 das transmissões F1X manuais de 5 velocidades, bem como a M32 de 6 marchas. Na categoria das automatizadas desenvolvemos um sistema totalmente novo, todo hidráulico, que é a Geração 2 do Easytronic, oferecida agora no Agile.

Paulo Riedel

Na categoria das automáticas, o grande avanço está na adoção da transmissão de seis marchas (GF6), disponível no Cruze, Cobalt e Spin. A transmissão automática de 6 marchas (GF6), é mais um produto 100% brasileiro, carregado de tecnologias focadas principalmente em ganho de eficiência, capaz de oferecer grande conforto e prazer ao dirigir, com excelente eficiência que se traduz em baixo consumo de combustível. “O foco nas necessidades e desejos dos clientes de cada segmento é também fundamental, para que as soluções geradas sejam aplicadas de maneira adequada em cada categoria de veículo”, finaliza Riedel. n

Visando oferecer novos produtos e serviços para os concessionários, a Interbrac-ABRAC remodelou seu processo de credenciamento de empresas fornecedoras. Com o objetivo de melhorar a operação das concessionárias, as empresas fornecedoras agora passam por um diferente processo de avaliação, que prima oferecer ganho em qualidade e redução de custos para a Rede Chevrolet. Este processo reformulado, não onera o valor final dos produtos e serviços oferecidos pela Rede. Buscamos o melhor custo/benefício. Acesse o portal da ABRAC e tenha acesso ao diretório com as informações de todas as empresas credenciadas e as devidas promoções. Conheça, ao lado, as novas empresas credenciadas pela Interbrac:

Para credenciamento junto à Interbrac, contate-nos através do e-mail: parceria@abrac.com.br Se sua concessionária tem alguma necessidade e/ou sugestão para credenciamento de empresas que ofereçam produtos ou serviços, envie sua demanda através do e-mail: parceria@abrac.com.br www.abrac.com.br

15


PORTFÓLIO

16

Revista Em Rede ed. 109


www.abrac.com.br

17


O automóvel de passeio da Chevrolet mais vendido no mundo. Um sucesso em mais de 70 países. O Chevrolet Cruze nasceu para ser um carro global. O carro estabelece novos parâmetros na categoria de sedãs médios em vertentes diversas como o design – mantendo a linguagem de design global da marca – a qualidade e refinamento da construção e o comportamento dinâmico. Uma nova linha de motores e a ótima classificação nos testes de segurança EuroNCAP constituem outros argumentos de peso do novo Chevrolet. O modelo sai de fábrica com garantia de 3 anos, sem limite de quilometragem.

Destaque para motores e câmbios

Para o mercado brasileiro, o Cruze é vendido em duas versões, a LT e a LTZ, ambas equipadas com o novíssimo motor Ecotec6 e transmissões de 6 marchas, tanto na versão manual, como na automática. Em ambas as versões, o Chevrolet Cruze é equipado com rodas de liga leve, aro 17, com pneus 225/50 R17. Em cada um dos modelos, o nível de equipamentos e tecnologia é superior ao que até hoje era oferecido no segmento.

Com toda essa tecnologia, o 1.8 Ecotec 6 do Cruze rende 144 cavalos quando abastecido com etanol e 140 com gasolina, ambas a 6.300 rpm.

O projeto Com visual marcante e esportivo, o Cruze é fruto de um trabalho global. Projetado e construído dentro dos mais modernos padrões tecnológicos, o sedã oferece externamente, além da beleza de suas linhas, um alto índice de segurança, sendo extremamente eficiente no que diz respeito à absorção de impactos, eliminação de vibrações e ruídos. Em seu interior, o carro traz requinte, tecnologia, grande espaço para ocupantes e objetos, além de muito silêncio. A segurança e o conforto são marcantes. 18 18 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109

O ar-condicionado do Chevrolet Cruze tem comandos eletrônicos e inclui função AQS (Air Quality System), que mede a qualidade do ar externo e ativa a recirculação do ar, em caso de poluição.

A família Ecotec reúne o que há de mais sofisticado em termos de engenharia e tecnologia. Seu cabeçote conta com duplo comando de válvulas continuamente variável (Dual CVVT), com variação do tempo de abertura das válvulas de admissão e de escape. Além disso, o Ecotec6 tem coletor de admissão variável, o que torna as respostas do motor mais rápidas em qualquer rotação.

Além da inédita caixa de transmissão manual, de 6 velocidades, o Cruze oferece outra, automática, também com seis velocidades e a opção de mudanças no modo sequencial, oferecendo a escolha entre esportividade ou conforto. Esta caixa conta com um sensor de inclinação que modifica as marchas segundo a necessidade – em descidas, ela reduz marchas para a ajudar a segurar o carro, mesmo sem a intervenção do motorista e, em subidas, evita trocas desnecessárias de marcha.

Entretenimento à bordo Com uma tela de 7 polegadas, o sistema de navegação oferece mapas do Brasil e da Argentina, mais de 4 milhões de pontos de interesse e com uma sofisticação


poucas vezes vista: ele mostra indicações para postos de gasolina, quando o tanque do carro entra na reserva. Além disso, o carro dispõe de rádio com leitor de CD e MP3. A versão LT sai de fábrica com um amplificador de quatro canais e seis alto-falantes. Já o modelo LTZ, oferece um sistema Premium de áudio que inclui uma entrada USB para conexão de dispositivos móveis. n

Vantagens em relação aos principais concorrentes: n Motor com coletor de admissão e válvulas continuamente variável (Dual CVVT) n Transmissão automática de seis marchas, com trocas no modo sequencial e sensores de inclinação n Rodas 17” em alumínio de série n Airbags frontais, laterais e de cortina de série (LTZ) n Tela de sete polegadas com navegador, sistema de entretenimento, e controle de climatização embutida no console central n Programa Eletrônico de Estabilidade (ESP) e Controle de Tração n Freios ABS com EBD de última geração e Assistência de frenagem de pânico n Sistema Isofix para a fixação de cadeirinha infantil n Interior: nova referência de qualidade e acabamento no segmento

www.abrac.com.br

19


Chevrolet Cobalt: mais do que um novo carro, uma nova referência Fruto de uma arquitetura global, o Cobalt foi totalmente desenvolvido pelo Centro Tecnológico da General Motors no Brasil, e será comercializado em mais de 40 países espalhados pela Europa, África, Oriente Médio e América do Sul. Além do Brasil, que é o primeiro país a receber este novo Chevrolet, outras 3 fábricas também produzirão o modelo. A proposta do Chevrolet Cobalt já fica clara em suas proporções bem definidas. Com largura de 1.735 mm e comprimento de 4.479 mm, a impressão é de um sedã médio-grande, com acabamentos refinados em um desenho clean. No porta-malas, o Cobalt traz a maior capacidade do segmento, com 563 litros e uma acessibilidade total, reforçando a versatilidade do carro, realmente familiar, que combina perfeitamente o prestígio durante a semana no trabalho e compromissos sociais, com o conforto e versatilidade aos finais de semana, ao acomodar toda a família. Essas características colocam o sedã em uma faixa de segmentação mais ampla, com preço de carro compacto e oferta de espaço e conforto só encontrados em sedãs de categoria superior.

Dentro do Cobalt: versatilidade, conforto e conectividade Com o maior entreeixos da categoria, o Cobalt tem espaço para cinco adultos, confortavelmente acomodados. Os materiais utilizados no interior do veículo criam um ambiente de refinamento e qualidade. No tocante aos porta-objetos, são 18 no total. 20 20 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109

Como o Chevrolet Cobalt rodará por mais de 40 países espalhados pela Europa, África, Oriente Médio e América do Sul, seu processo de validação teve ainda mais variáveis e, para isso, o modelo rodou 460 mil quilômetros em testes de durabilidade (enfrentando desde neve e gelo a temperaturas escaldantes) e, em seu desenvolvimento, passou por mais de 3.700 simulações em todas as disciplinas de engenharia. Graças ao entreeixos e à calibração da suspensão, o Cobalt apresenta uma dirigibilidade superior dentro da categoria, em uma composição perfeita entre estabilidade e conforto, solidez e maciez.

Duas opções de motor O 1.4 Econo.Flex do Cobalt é um motor semelhante ao que equipa os Chevrolet Agile e Montana, que tem o coletor de admissão em plástico e o sistema System Zero, que tem o gerenciamento controlado por torque, o que melhora especialmente a dirigibilidade, fornecendo respostas mais rápidas e reduzindo a emissão de poluentes. A calibração do Econo.Flex foi aprimorada para partida a frio, que permite a partida do motor em temperatura ambiente de até 8 ºC, sem o auxílio da gasolina. Além disso, o eixo virabrequim com oito contrapesos permite seu funcionamento em regime de elevada rotação, com reduzida vibração. Mas, antes de chegar ao Chevrolet Cobalt, o 1.4 Econo.Flex recebeu uma nova geração do sistema drive by wire, ou acelerador eletrônico, que também colaborou para respostas mais rápidas


ao acelerador, menos tranco nas acelerações e desacelerações e, consequentemente, melhor dirigibilidade. Com esse propulsor e abastecido com etanol, o Cobalt faz de 0 a 100 km/h em 11,5 segundos e chega aos 170 km/h. Com Gasolina, ele vai de 0 a 100 em 11,9 segundos e chega aos 170 km/h de velocidade máxima.

O Cobalt 1.8 Agora a Chevrolet melhora ainda mais a oferta de equipamentos e desempenho no Cobalt. Em adição ao 1.4 Econo.Flex, a marca passa a oferecer também no sedã,

o 1.8 Econo.Flex., que foi desenvolvido para garantir melhor distribuição do torque, melhor dirigibilidade, aceleração mais uniforme, baixo custo de manutenção e menor consumo de combustível – que, combinado com o tanque de combustível de 54 litros, se traduz em excelente autonomia. O motor desenvolve 108 cavalos com etanol e 106 cavalos com gasolina a 5.400 rpm. O torque é de 17,1 kgf.m com etanol e 16,4 kgf.m com gasolina, sempre nas 3.200 rpm. Importante destacar que 90% do torque está disponível entre 2.500 e 4.700 rpm.

www.abrac.com.br

21


Opções de transmissão Para o Cobalt 1.4, está disponível apenas a caixa F17 Geração 1.5, manual de cinco velocidades, que recebeu importantes melhorias como os novos seletores de engate, que conferem menor esforço e maior precisão nas trocas de marcha. Já o modelo 1.8, além do câmbio manual, oferece também a caixa de transmissão GF6, automática de seis velocidades com recurso de trocas no modo sequencial A GF6 conta com o sistema adaptativo de trocas de marcha, módulo de controle integrado e conversor de torque com tecnologia EC3, que traz menor consumo de combustível e trocas de marchas mais suaves.

Referência em itens de série Para o mercado brasileiro, o Cobalt chega em três versões para o modelo 1.4: LS, LT e LTZ. Para o sedã 1.8, são duas as versões: LT e LTZ. Todas surpreendem na oferta de equipamentos. A versão LS já sai de fábrica equipada com ar-condicionado e direção hidráulica, rodas de aço aro 15 e pneus 195/65 R15, mostrador digital, desembaçador traseiro, chave do tipo canivete com abertura a distância, trava elétrica das portas e porta-malas, encosto traseiro rebatível 60/40, encostos de cabeça com regulagem em altura e banco do motorista também com regulagem de altura. Já a versão LT (1.4 e 1.8), oferece tudo o que a LS tem, e ainda vem equipada com airbag duplo frontal, grade

dianteira cromada, coluna de direção com regulagem de altura, freios ABS com EBD, vidros elétricos nas portas dianteiras, alarme anti furto, além de pequenas diferenças como interior em dois tons e revestimento dos bancos. A LTZ, topo de linha, eleva o nível de equipamentos oferecidos no segmento, trazendo, além dos itens encontrados na LS e LT, rodas de liga leve, farol de neblina dianteiro, maçanetas internas e comandos do ar-condicionado cromados, barra cromada na traseira, rádio AM/FM com leitor para CD/MP3, Bluetooth e entrada USB, computador de bordo, espelhos retrovisores com regulagem elétrica e acionamento elétrico para todos os vidros.

O Cobalt 1.8 é ainda mais completo A versão 1.8 do sedã tem alguns detalhes que a diferenciam do modelo equipado com o motor 1.4. Esta versão traz itens exclusivos também no interior. O volante tem acabamento em couro na versão LT automática e em todas a LTZ. E todas as versões equipadas com a transmissão automática contam com piloto automático com botões de acionamento no volante. Além do novo console central, desenhado para receber a alavanca de câmbio automático , o Cobalt 1.8 tem luz interna individual no teto e acabamentos cromados no cluster de instrumentos. Além de todos estes diferenciais, o Chevrolet Cobalt chega ao mercado brasileiro com a garantia de 3 anos, sem limite de quilometragem. n

22 22 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109


www.abrac.com.br

23


Carregada de histórias, movida por desafios: eis a nova Chevrolet S10 A nova S10 é fruto de um desenvolvimento global da Chevrolet com extensa participação das áreas de design, engenharia e powertrain da General Motors do Brasil. Além da fábrica de São José dos Campos, em São Paulo, a nova S10 já é produzida na Tailândia e, brevemente, outras unidades da GM no mundo também fabricarão a picape. Duas picapes. Dois desenvolvimentos A picape tem todas as qualidades para ser forte no trabalho, ao utilizar um conjunto mais rígido, o que permite maior capacidade de carga (até 1.303 kg para a cabine simples e até 1.208 kg para a cabine dupla). Já a S10 equipada com motor 2.4 Flexpower, carrega até 1.078 kg na versão de cabine simples e até 982 kg na cabine dupla. Além do maior poder de carga da categoria, impressionam os números de

24 24 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109

capacidade de reboque. A nova S10 Turbodiesel, em qualquer configuração, pode rebocar até 3.500 kg. Todas as versões trazem de série ABS com EBD e CBC. A versão LTZ ainda conta com controles de tração e estabilidade e ROP (Roll Over Prevention).

Doze diferentes configurações: ninguém tem mais do que a S10 São 12 configurações da picape, que se dividem entre motores diesel e Flex, cabine duplas e simples, tração 4x2 e 4x4 e ainda três níveis de acabamento e equipamentos: LS, LT e LTZ, respeitando a nova nomenclatura aplicada a todos os veículos Chevrolet. As versões equipadas com o motor 2.4 Flexpower são comercializadas em cinco diferentes configurações, todas 4x2. São duas opções de cabine simples, a LS e a LT e três na cabine dupla, LS, LT e LTZ. Já as versões equipadas com motor 2.8 Chevrolet Turbodiesel contam com sete diferentes versões. A versão de cabine simples LS e com tração 4x4. A versão Turbodiesel com cabine dupla terão os pacotes LT e LTZ, com a tração 4x2 e 4x4. O câmbio automático de seis marchas é opcional das versões LT e de série na versão LTZ.


O mais forte e potente motor do mercado Para equipar a nova S10 a GM desenvolveu o motor 2.8 Turbodiesel, com bloco de ferro fundido, para garantir durabilidade, além de cárter e cabeçote feitos em alumínio, que permitem uma redução no peso do conjunto. Entre as tecnologias que o 2.8 Turbodiesel CTDI tem, está o turbo de geometria continuamente variável. Garantia de maior torque em todas as rotações, respostas mais rápidas ao acelerador e melhor dirigibilidade. Além disso, o novíssimo motor da Chevrolet S10 oferece muita tecnologia, a fim de reduzir emissões, melhorar o consumo e ganhar em suavidade, como o

common rail, que traz mais desempenho, velas aquecedoras, que melhoram as emissões e a partida do motor e mais: ajuste hidráulico das válvulas, que diminui sua manutenção. O resultado de tanta tecnologia é o maior torque e potência da categoria. São 47,9 kgfm disponíveis já nas 2.000 rpm. A potência também não fica atrás: são 180 cv a 3.800 rpm.

O 2.4 Flexpower: mais força, menos emissões Além do novíssimo Chevrolet 2.8 Turbodiesel, a Chevrolet promoveu importantes alterações no motor 2.4 FlexPower. Dos anteriores 21,9 kgfm, o novo 2.4 FlexPower passa a oferecer 24,1 kgfm – com 90% deste valor atingido já nas 2.800 rpm. A cavalaria continua a mesma: 147 cv quando abastecido com etanol e 141 com gasolina, ambas em 5.200 rpm.

Novas transmissões, mais robustez e conforto A nova picape apresenta novidades também na transmissão. São novas caixas de câmbio manuais de cinco marchas, FSO2505 e a FSO2105 (para motores Diesel e Flex), desenvolvidas para a nova S10 e uma inédita e exclusiva transmissão automática de seis marchas.

www.abrac.com.br

25


A tração 4x4 da Chevrolet S10 também é nova. Conta com acionamento eletrônico, por meio de um seletor no console central. É mais intuitivo e prático, já que permite o acionamento com o carro em movimento e dispensa o uso de alavancas. Além disso, as versões LT e LTZ contam com a inédita e exclusiva transmissão automática de seis marchas, proporcionando menor consumo de combustível.

Para pegar no pesado e para a família A versão LS, tanto na 2.4 Flexpower quanto na 2.8 Turbodiesel, já sai de fábrica com ar-condicionado, direção hidráulica, freios com ABS, computador de bordo, luz de cortesia e alça de apoio no teto, grade de proteção no vidro traseiro (cabine simples), ganchos externos na caçamba (cabine simples), protetor de cárter e banco do passageiro maior, para acomodar dois ocupantes, além do motorista, limited slip (sistema de deslizamento limitado do diferencial). A versão 2.8 Turbodiesel 4x4 ainda conta com o seletor de tração, já que é equipada com o 4x4. Nas versões cabine dupla e simples, com ambas as motorizações, a versão LT é a intermediária da linha e além dos itens da versão LS traz itens como: alarme

26 26 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109

Motor 2.8 Turbodiesel CTDI

antifurto, alça de apoio dos dois lados, airbag duplo (cabine dupla), cobertura do piso em carpete, chave canivete, coluna de direção regulável, desembaçador do vidro traseiro, farol de neblina, gancho de reboque dianteiro, retrovisores com luzes indicadoras de direção, tampa traseira com chave (cabine dupla), travas elétricas, rodas de liga leve aro 16, pneus 245/70R16, sistema de deslizamento limitado de diferencial, CD player/MP3 com Bluetooth , entrada mini-usb e entrada auxiliar, piloto automático com controles no volante e vidros elétricos nas quatro portas. A LTZ, que existe apenas na versão cabine dupla, em todas as opções de motor, tração e câmbio, oferece os mesmos itens que a LT e mais: ar-condicionado digital, com acabamento cromado, bancos do motorista com ajustes elétricos, controles de tração e de estabilidade (versão LTZ diesel), controles de áudio e piloto automático no volante, luz de neblina traseira, lanternas traseiras em LED, regulagem elétrica dos faróis, bancos revestidos em couro, alavanca de câmbio, maçanetas externas com acabamento cromado, rodas de liga leve aro 17, pneus 255/65R17, e parachoque traseiro com molduras cromadas, estribos laterais e rack de teto. n


ANĂšNCIO

www.abrac.com.br

27


PÓS-VENDAS

Chevrolet Cruze Sport6: elegância e esportividade em um mesmo design Assim como na versão sedã, o visual do Cruze Sport6 é fruto de um trabalho global.O elemento de maior destaque no design do Cruze é a linha do teto arqueada, que se estende desde o pára-brisa até os pilares traseiros. Juntamente com a traseira mais curta – a versão hatch é 9 centímetros menor, se comparada ao sedã –, esta linha se traduz em muita esportividade. Para o forte impacto visual provocado pelo Cruze, contribui também a simplicidade do design exterior, livre de artifícios.

“A traseira tem elegância, um charme único. Tem tanta personalidade que consegue colocar o Sport6 em outro patamar, outra categoria.” Carlos Barba, diretor executivo de Design da GM América do Sul.

Sport6 em duas versões O Chevrolet Cruze Sport6 é vendido em duas diferentes versões, a LT e a LTZ ambas com itens exclusivos. A versão LT pode ser encontrada com câmbio manual e bancos de tecido ou com o câmbio automático e bancos revestidos em couro. Além disso, ela oferece uma boa lista de itens de série, como airbags duplo e laterais, faróis e lanterna de neblina, controles de tração e estabilidade, freios com ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), sistema ISOFIX, rodas de alumínio aro 17, ar28 28 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109

-condicionado eletrônico com AQS, computador de bordo, direção elétrica progressiva, retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores externos elétricos com desembaçador, vidros elétricos, volante com comandos para acessar as funções do sistema de som, piloto automático e viva-voz através de Bluetooth, central multimídia com sistema de som AM/FM stereo, CD Player, MP3, USB, entrada auxiliar e seis alto-falantes. Já a versão LTZ, também pode ser encontrada com câmbio manual ou auto-


mático. Mas só existe com bancos revestidos em couro. Além disso, oferece o teto solar de fábrica. A oferta de itens de série inclui os mesmos itens da LT, acrescidos de retrovisores externos com rebatimento elétrico, airbag de cortina, sensor crepuscular, rodas 17 com design exclusivo, sensor de estacionamento, acionamento do motor através de interruptor Start-Stop no painel, central multimídia com tela LCD de sete polegadas e Navegador GPS integrado com sistema de som AM/ FM stereo, CD player, MP3, USB e entrada auxiliar. O sistema de entretenimento integrado do Sport6 é semelhante ao do Cruze; ele utiliza uma tela de 7

polegadas, localizada no console central. O sistema oferece os mesmos recursos de navegação e avisos, presentes no sedã e, graças ao sinal de velocidade que o sistema recebe, mesmo que você entre em um túnel, onde não há sinal de GPS, seu sistema continuará atualizando sua posição no mapa, fornecendo alguma instrução se necessário. A capacidade do porta-malas é de 402 litros com os bancos em posição normal. Com o rebatimento dos bancos traseiros para frente (60/40), o volume de carga sobe para 872 litros, além de vários espaços de arrumação para uma grande variedade de objetos.

Ecotec6: garantia de bom desempenho O propulsor do Sport6 rende 144 cavalos quando abastecido com etanol e 140 com gasolina, a 6.300 rpm. O torque máximo, com etanol, é de 18,9 kgfm e aparece já nas 3.800 rpm. Com gasolina, o torque é de 17,8 kgfm, na mesma rotação. Além da caixa de transmissão manual, de 6 velocidades, A exemplo do que já acontece no sedã, o Sport6 oferece outra, automática, também com seis velocidades e a opção de mudanças no modo sequencial, oferecendo a escolha entre esportividade ou conforto. n www.abrac.com.br

29


Chevrolet Sonic 2012: ousadia, personalidade e design O novo Chevrolet Sonic foi concebido para fazer da condução cotidiana em um modelo compacto, uma experiência mais dinâmica e que oferece maior prazer ao dirigir, disponibilizando soluções práticas e uma elevada qualidade para consumidores mais novos e também aos jovens de espírito, com gosto pelo design, sofisticação e exclusividade.

presença mais sofisticada e madura. À primeira vista, o modelo de cinco portas parece um hatch de três portas porque os puxadores das portas traseiras estão discretamente localizados na coluna “C”. A traseira do Sonic hatch reforça ainda mais o espírito jovem do modelo, já que incluem lanternas pouco convencionais, inspiradas nas motocicletas.

Foram lançados, simultaneamente, dois modelos: hatch e sedã. Cada um deles está disponível nas versões LT e LTZ, equipados com o moderno – e inédito no mercado brasileiro – motor Ecotec 1.6 16V, combinado com um câmbio manual de cinco marchas ou um automático de seis.

Estilo esportivo no interior

A versão LT já é bem completa de série, oferecendo ar-condicionado, airbags dianteiros, direção hidráulica, computador de bordo, ABS com EBD, trio elétrico, rodas em liga leve aro 15, desembaçador do vidro traseiro. Já a versão LTZ oferece tudo o que a LT traz e ainda o sensor de estacionamento, faróis de neblina dianteiros, apliques cromados nas maçanetas internas, friso lateral cromado, rodas em liga leve aro 16, com pneus 205/55 R16, descansa braço central, controles para o rádio no volante e rede porta-objetos no porta-malas. A versão LTZ tem ainda a opção do câmbio automático de seis marchas, piloto automático e o revestimento dos bancos em couro.

Design que surpreende O sedã e o hatch são modelos bem distintos. O sedã, visto de perfil, tem uma 30 30 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109

O painel de instrumentos também tem inspiração nas “motos”, incluindo um mostrador analógico e um visor digital LCD. A iluminação Ice Blue acrescenta requinte e modernidade. Seus dois porta-luvas, um deles com tomada USB integrada, vários pequenos compartimentos e bolsas nas portas, bem como três porta-copos à frente, asseguram um espaço amplo para arrumação de objetos de diversos tamanhos. Todos os dispositivos eletrônicos instalados no porta-luvas superior podem ser operados através dos comandos no volante ou por meio do sistema de áudio. O porta-malas do sedã oferece 477 litros de capacidade de carga, o que o coloca entre os melhores da categoria. Na traseira do dois volumes, é possível transportar o equivalente a 665 litros, com o banco traseiro rebatido. Em posição normal, são 265 litros de capacidade.

Ecotec: tecnologia a serviço do bom desempenho e da economia Além de todas as novidades em termos de engenharia, design e equipamentos, o novo Chevrolet Sonic chega com o novíssimo motor 1.6 16V Ecotec, que


rende 120 cavalos quando abastecido com etanol e 116 com gasolina, a 6.000 rpm. O torque máximo, com etanol, é de 16,3 kgfm e aparece já nas 4.000 rpm. Com gasolina, o torque é de 15,8 kgfm, na mesma rotação. Vale ressaltar que 90% do torque já estão disponíveis a partir das 2.200 rotações. São duas as opções de câmbio: manual de cinco marchas e automático de seis, com opção de mudanças no modo sequencial, oferecendo a escolha entre esportividade ou conforto – item inédito no segmento.

www.abrac.com.br

31


Acessórios para deixar seu Sonic ainda mais exclusivo Assim como outros modelos da Chevrolet, o Sonic também traz uma ampla gama de acessórios para os seus modelos. Entre eles os faróis de neblina dianteiros (LT), maçanetas cromadas (LT), rede com porta-objetos para o porta-malas (LT), adesivo para soleira de portas (LT e LTZ), adesivo para a tampa do tanque de combustível (LT e LTZ), capa cromada para os retrovisores (LT e LTZ). n

32 Revista 32 RevistaEm EmRede Rede ed.ed.109 109


ANĂšNCIO

www.abrac.com.br

33


Chevrolet Spin: seu carro para curtir com todo mundo Um carro completo. Para tudo e para todos. Trata-se do Chevrolet Spin, um multi-purpose-vehicle, ou MPV, completamente desenvolvido em solo brasileiro, mas que será também comercializado em outros países da América do Sul, assim como na Ásia. No mercado brasileiro ele está disponível com o motor 1.8 Econo.Flex, com opções de transmissão manual e automática – esta última de seis velocidades – e em duas versões de equipamentos e acabamento: LT e LTZ.

Destaque para o interior Construído sobre um entre-eixos de 2.620 metros ele oferece espaço para até sete ocupantes na versão LTZ e para cinco na versão LT. A diretriz ao desenhar o interior foi o uso eficiente do espaço. Tudo fica à mão, desde os comandos do painel até os 32 porta-trecos. A disposição dos bancos, por exemplo, é um claro exemplo de um interior diferenciado, privilegiando o espaço e a visibilidade para qualquer um dos ocupantes. No total, o Spin LTZ tem 23 diferentes combinações de posições de bancos. Além destes diferenciais, o interior do Spin agrada por oferecer – em todas as versões – um acabamento Premium.

O porta-malas do Spin tem grande capacidade de carga, podendo chegar a 1.668 litros, com os bancos da fileira central rebatidos.

A família Econo.Flex Para dar ao SPIN versatilidade com conforto, baixo custo de manutenção e economia de combustível, a engenharia de powertrain da Chevrolet desenvolveu o motor 1.8 Econo.Flex que, além de conferir melhor dirigibilidade, acelerações mais uniformes e menor consumo de combustível, ao ser combinado com o tanque de combustível de 53 litros, resulta em excelente autonomia. O 1.8 Econo.Flex desenvolve 108 cavalos com etanol e 106 cavalos com gasolina, ambos a 6.200 rpm. O torque é de 17,1 kgf.m com etanol e 16,4 kgf.m com gasolina, sempre nas 3.200 rpm. Vale ressaltar que 90% do torque está disponível entre 2.500 e 4.700 rpm, garantindo força e elasticidade e conferindo excelente dirigibilidade.

Duas opções de transmissão O Chevrolet Spin vem equipado com um item inédito no segmento. Além da transmissão manual de cinco velocidades (F17 Geração 1.5) que recebeu importantes melhorias, o MPV utiliza a caixa GF6, de seis marchas, já conhecida por equipar o Cruze e o Sonic que oferece também trocas no modo sequencial.

LT e LTZ: versões e equipamentos para curtir com todo mundo Todas as versões saem bastante equipadas de fábrica. A LT, de entrada, tem ar34 34 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109


-condicionado, direção hidráulica, ABS, EBD, duplo airbags, vidros e travas elétricas, ajuste de altura do banco do motorista e do volante, luz de seta auxiliar e rodas aro 15. O Spin LT ainda pode ser opcionalmente equipado com rodas de alumínio, rádio com CD Player, MP3 e Bluetooth, transmissão automática de seis marchas e piloto automático. A versão LTZ oferece todos os itens que a LT tem e ainda conta com a terceira fileira de bancos integrada, com rack de teto, computador de bordo, sensor de estacionamento e controles no volante. Opcionalmente ela pode ser equipada também com a transmissão automática de seis marchas e piloto automático.

Para os que querem ir mais longe e personalizar seu veículo, a Chevrolet ainda oferece uma gama de acessórios para o Spin, que vão desde ponteira cromada do escapamento até os frisos laterais pintados na cor da carroceria. Tem também o farol de neblina (para a LT apenas), tapetes em carpete para passageiros, protetores de plástico para os para-choques dianteiro e traseiro e também telas de 7’de DVD para os encostos de cabeças traseiros. n www.abrac.com.br

35


Chevrolet apresenta seu novo best-seller: o Onix O modelo foi 100% desenvolvido pela General Motors do Brasil, utiliza tecnologia de ponta, possui um design moderno e oferece bastante conectividade, além de contar em suas especificações com itens exclusivos jamais vistos em carros da categoria, como o inédito sistema MyLynk, a transmissão automática de seis velocidades, a GF6, a mesma utilizada nos modelos Cruze sedã, Cruze Sport6 e Sonic, e os novos motores Chevrolet 1.0 e 1.4 litro.

“Estamos muito satisfeitos com esta boa novidade pois este projeto foi totalmente concebido e desenvolvido pela GM do Brasil. Agora o Onix faz o seu debut para o mundo com atributos suficientes para se transformar em mais um novo best-seller da Chevrolet”, Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil.

36 RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 36 Revista 109109


LA NÇ AM EN TO

Poucas vezes na história do mercado automotivo brasileiro um lançamento de veículo foi tão aguardado como o Onix. A beleza de suas linhas e, também, um conteúdo de muitas inovações tecnológicas estão sendo exibidas ao mundo, pela primeira vez, neste 27º Salão Internacional de São Paulo. E, superando toda essa expectativa, o novo hatchback compacto chega para agradar e surpreender os consumidores. O Chevrolet que estreia no Brasil é um automóvel bonito, moderno, seguro e equipado com um amplo conjunto de itens de conforto e conveniência.

Um carro completo com versões e opções para todos os gostos Para fazer história dentro da marca centenária da Chevrolet, o Onix chega pronto para conquistar vários perfis de consumidores. O modelo será lançado na atual configuração global da marca, com as tradicionais versões LS, LT e LTZ, oferecendo uma ampla gama de escolha que atendam às necessidades gerais e específicas dos clientes. As unidades do Chevrolet Onix exibidas no estande da Chevrolet do Salão Internacional de São

Paulo sinalizam o que em breve estará nas ruas: um carro compacto com design, conforto, segurança e tecnologia diferenciados, nunca antes oferecidos em veículos do seu segmento. Durante o salão, o público também poderá conferir de perto as diferentes roupagens do modelo, exibido nas três diferentes opções em que o veículo pode ser customizado com os kits exclusivos de personalização desenvolvidos pela Chevrolet especialmente para o Onix. Os kits “Joy”, “Race” e “24Hours” oferecem um jogo de adesivos e apliques com diferentes temas a serem dispostos externa e internamente no modelo, expressando, assim, a personalidade de cada consumidor. Os kits produzidos são sugeridos pela Chevrolet e poderão ser adequados conforme interesse de cada cliente, que também poderá optar por artes adquiridas prontas ou desenvolvidas de acordo com suas especificações.

Muito mais conforto e desempenho À parte de seu design de linhas robustas, joviais e esportivas, em termos de conforto e acabamen-

www.abrac.com.br

37


to interno, não faltam detalhes e itens de conveniência que posicionam o Onix não apenas como um carro de qualidade superior em relação a seus concorrentes, mas sim em um patamar semelhante a modelos de segmentos mais sofisticados de mercado. Outra importante novidade apresentada pelo novo integrante da família Chevrolet pode ser conferida abaixo do seu capô: o carro será impulsionado por uma novíssima categoria de motorização especialmente desenvolvida para o produto, com as possibilidades de 1.0 e 1.4 litros, ambos flexfuel, para proporcionar mais desempenho e eficiência aos clientes.

MyLynk: conectividade sem limites Uma das principais inovações apresentadas pelo Onix e que já tem chamado a atenção do público às vésperas de seu lançamento oficial, é o sistema multimídia MyLink. Totalmente inédito no Brasil para carros do seu segmento, ele permite ao usuário trazer suas músicas, fotos, vídeos e aplicativos do celular para dentro do veículo, além de fazer ligações telefônicas via Bluetooth.

38 Revista 38 RevistaEm EmRede Rede ed.ed.109 109

“Buscamos conceber um carro com níveis de design, conforto e tecnologia elevados e harmonicamente distribuídos para um produto que irá atender a um grande público. Este é um modelo compacto, mas que apresenta características de ‘supercarro’, com itens só encontrados em veículos de segmentos superiores. Certamente os consumidores reconhecerão estes valores e, consequentemente, transformarão o Onix em um efetivo sucesso de mercado.” Gustavo Colossi, diretor de Marketing da Chevrolet.

O sistema se destaca por sua interface intuitiva e de fácil navegação, a qual faz uso de uma tela LCD touchscreen de sete polegadas. Por meio do sistema, é possível controlar algumas configurações funcionais do carro, além de funções tradicionais de rádio AM/ FM com leitor de áudio para arquivos MP3/WMA. Seus aplicativos poderão ser atualizados pelos clientes. O Onix já está sendo produzido no Complexo da GM em Gravataí (RS) e começará a ser vendido ao público no início de novembro. n


ANĂšNCIO

www.abrac.com.br

39


Trailblazer: desempenho e requinte O novo Chevrolet Trailblazer, que será apresentado e lançado ao mercado brasileiro durante o Salão Internacional do Automóvel, em São Paulo, foi desenvolvido em conjunto com a nova S10, picape média da Chevrolet que manteve a trajetória de sucesso da marca no segmento, batendo, em 2012, seu recorde histórico mensal de vendas. Além do Brasil, o Trailblazer passou, em outros países, por diversos testes de validação sob as mais severas condições de clima e piso e terrenos de extrema condição off-road, com capacidades de carga diferentes, para garantir que ele se comporte como um verdadeiro utilitário esportivo e seguindo os padrões globais de segurança e desempenho.

Traços marcantes, com personalidade As linhas do novo Trailblazer são tão marcantes quanto as da nova S10. Mas a traseira mais alta e volumosa dá ao utilitário uma elegância única e exclusiva.

40 40 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109

Com a frente alta, o novo Trailblazer não deixa dúvida de que é um utilitário, acima de tudo capaz de superar diversos obstáculos. As linhas agressivas da dianteira acabam se tornando mais suaves na lateral, mas a ideia de força continua pelas caixas de rodas altas. Há outros destaques exteriores, como os para-lamas alargados, as rodas 18’’ e o rack de teto com acabamento aluminizado, combinados com estribos e frisos de plástico antracite na parte inferior das portas. Há uma forte exclusividade nas linhas do Trailblazer. O formato das janelas laterais traseiras e o friso cromado que acompanha as janelas laterais comprovam isso. A aparência premium também é refletida pelo trabalho detalhado de chapa em todo o exterior, que mistura camadas de luz natural para uma aparência limpa e harmoniosa. Com um comprimento total de 4,88 metros e largura de 1,90, o carro tem um


LA NÇ AM EN TO

interior espaçoso. Manuseio e estabilidade são auxiliados por uma distância entre eixos de 2,84 metros e com bitolas (dianteira e traseira) de 1,57 e 1,59 metros, respectivamente. Poucas coisas se colocarão à frente do Trailblazer, graça a sua distância mínima média do solo de 218 milímetros (varia conforme motorização).

Interior: equipado e espaçoso No interior, a Trailblazer oferece excelente espaço, contando com uma terceira fileira de bancos retráteis. A capacidade do porta-malas traseiro vai de 205 litros a 1.830 litros, este último com todos os bancos rebatidos. A terceira fileiras de assentos é elevada, o que melhora a visibilidade para todos os ocupantes. As linhas e a qualidade do acabamento garantem uma aparência de luxo em todas as interfaces de controle e superfícies – painel digital na cor ice blue com computador de bordo, console central integrado. Design funcional e ousado como se espera de um verdadeiro SUV.

vel com uma transmissão automática de seis marchas que, além de toda a comodidade e conforto, conta com o sistema Active Select, que permite o controle total da transmissão, por meio de trocas manuais, e maior esportividade. Além disso, o câmbio conta com o sistema ClutchtoClutch, que proporciona mudanças suaves e extremamente rápidas e com sistema que gerencia o travamento do conversor de torque.

Luxo e sofisticação na versão LTZ Para o mercado brasileiro, o Trailblazer sai de fábrica recheado de itens de conforto, estilo e segurança. Tem ABS com EBD, suspensão 5-link com molas helicoidais proporcionando maior conforto e estabilidade, hillhold, controles de tração e estabilidade, ar-condicionado digital, computador de bordo, piloto automático com comandos no volante, rodas aros 18 com pneus 265/60R18, sistema premium de som, incluindo rádio duplodin com CD Player, MP3, Bluetooth, entrada mini-USB e entrada auxiliar, três tomadas de 12V (uma para cada fileira de bancos), entre outros itens. n

Seu sistema de climatização possui controle digital de temperatura, além de uma unidade de controle adicional para os passageiros dos bancos traseiros, garantindo maior conforto aos ocupantes.

Para qualquer lugar Para o mercado brasileiro o novo Trailblazer virá equipado com duas diferentes opções de motor. Um inédito e moderno V6 de 3.6 litros e 239 cavalos, alimentado por gasolina e o elogiado 2.8 Turbodiesel CTDI. E, com essas duas motorizações, o carro estará disponíwww.abrac.com.br

41


Agile Automatizado - Easytronic

LA NÇ AM EN TO

Durante o Salão Internacional do Automovel de São Paulo, a Chevrolet apresenta ao público o novo Agile Easytronic, que será lançado em versão única, a LTZ, e contará com a adoção de um câmbio automatizado. É a segunda geração do câmbio Easytronic, fruto de um desenvolvimento conjunto entre a Chevrolet e a Magneti Marelli.

O funcionamento da tramsnissão Easytronic é simples. O motorista pode trocar as marchas manualmente, no modo sequencial, ou colocar o câmbio no modo automático, permitindo que o sistema gerencie as trocas de marcha. O Agile Easytronic reafirma o compromisso da Chevrolet em fornecer diversas opções de motorização aliada a inumeras opções de câmbio, sempre com baixo custo de investimento e manutenção. n 42 42 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109


ANĂšNCIO

www.abrac.com.br

43


Best sellers da Chevrolet no Brasil, Celta e Classic ganham conceito “Effect” São poucas as marcas que têm o privilégio de reestilizar modelos campeões de venda e carisma do grande público. E a Chevrolet confirma ser uma delas ao apresentar as edições conceito “Effect”, uma releitura dos Chevrolet Celta e Classic, durante a 27ª edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo. “Tanto Celta quanto Classic são produtos especiais por terem uma história vitoriosa dentro da marca com milhares de consumidores que tem uma identificação especial para com esses modelos. Por isso, tivemos um carinho especial neste trabalho, respeitando a identidade de cada carro, mas propondo algumas inovações.” Carlos Barba, diretor executivo de Design da GM América do Sul.

Celta Effect: pura esportividade O líder de vendas da marca, agora respira mais esportividade e jovialidade em sua edição Effect. No exterior, a pintura nos tons True Red e Nightclub Black deixa isso evidente. Novos sistemas de iluminação, com tecnologia 3M e os faróis reestilizados dão cara nova aos parachoques redesenhados. Com rodas de aro 17’ e pneus Continental Sport Contact 205/40 R17, o Celta Effect apresenta ainda assessórios originais como spoiler traseiro e soleira lateral.

44 44 Revista RevistaEm EmRede Rede ed.ed. 109109

Classic Effect: ar “vintage” para o sedã familiar O Chevrolet Classic, sedã mais acessível e querido dos brasileiros, em sua nova versão conceito Effect, aparece mais esporte e elegante, com um leve toque “vintage” na pintura em dois tons, batizados de Mis Anthracite Metálica e Deepanthracite Metálica, separadas por uma faixa decorativa que vai dos faróis, também equipados com tecnologia 3M, às lanternas traseiras, estas com LEDs.

O interior segue a linha de dois tons também está alinhado com o público jovem e os bancos receberam design esportivo e escritura Celta em “TexTab”.

Parachoques, grade, faróis, lanternas, saia lateral e spoiler traseiro têm novo e expressivo design. No interior, cores mais claras com acabamento em couro reforçam a elegância do modelo.

Destaque para a central multimídia com o mais novo tablet da Google, o Nexus7, interligado ao sistema de áudio da linha “Personalize” Chevrolet, com: caixa acústica para “sub-woffer” Bomber8’, amplificador JBL, kit dianteiro de alto falantes de 5” e tweeters, além do rádio.

Como o Celta Effect, o Classic também está equipado com o Nexus7, rodas de aro 17’, pneus Continental Sport Contact 205/40 R17, e sistema de som com amplificador JBL GTA604, dois pares de alto falantes triaxiais de 5’’, tweeters e o Rádio GM BMP 8910BT. n


www.abrac.com.br

45


46

Revista Em Rede ed. 109


www.abrac.com.br

47


48

Revista Em Rede ed. 109

ABRAC em Rede  

ABRAC em Rede - Revista nº109

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you