Issuu on Google+

GRUPO DOS 20: Uma super sessão de

A REVISTA DA

EXCLUSIVO Entrevista com o estilista Ronaldo Fraga PRODUTO 500 e FREEMONT estão chegando do México Nº 120 - ANO XXIV - 2011

ABRACAF

PALAVRA DO PRESIDENTE

Primogênito forte POR LUIZ ROMERO FARIAS

C

om o lançamento do Freemont, o Brasil sente-se efetivamente incluído pela união FIAT e Chrysler, pois esse produto será especialmente (embora não exclusivo) dirigido ao nosso mercado. Esse novo produto está sendo lançado num momento particularmente importante para a história da indústria automobilística contemporânea, quando a FIAT adquire o controle acionário da Chrysler, definindo um novo player com mais de quatro milhões de automóveis ao desenho das grandes marcas globalizadas. Para a FIAT este é um momento singular. É a consolidação de uma grande virada. Como sabemos, a montadora italiana esteve (como várias outras grandes marcas) em momento muito difícil, revertendo o jogo quando da entrada de Sergio Marchionne no time, isso em meados de 2004. Em 2011, a FIAT não só sobreviveu à intempérie como cresceu enormemente e, o que para muitos parecia impossível, adquiriu uma marca que é um símbolo, um dos maiores ícones da poderosa indústria automobilística americana. Lembro-me que alguns anos após o anúncio da operação de aquisição inicial pela FIAT do primeiro lote de ações da Chrysler, estava no controle de imigração de Atlanta, apresentando o passaporte. Ao ser perguntado sobre o que viria fazer nos Estados Unidos, respondi que participaria de um congresso sobre automóveis. O funcionário me perguntou com qual marca eu trabalhava. Respondi: FIAT. Ele, surpreso, indagou: FIAT? Eu disse “Sim, a dona da Ferrari”. Ele perguntou ao colega de trabalho se ele sabia ser a FIAT a proprietária da Ferrari. Acrescentei: “Não só da Ferrari, mas da Chrysler também!”. O funcionário largou o carimbo e o meu passaporte, virou-se para o colega e exclamou: “Bob, do you believe that Chrysler was acquired by Fiat?”. E completou: “This is the end of the world!”. Ou seja: “Bob, você acredita que a Chrysler foi adquirida pela Fiat?”. “É o fim do mundo!”.

Portanto, não faltaram choros e rangeres de dentes com esta aquisição. Italianos acharam que sua querida Fabrica Italiana de Automóveis de Turim estaria se americanizando; americanos consideraram terem sido expropriados de uma de suas mais brilhantes estrelas. O tempo, rapidamente, está provando a miopia dessas duas visões. E o nosso Brasil, nesse meio-tempo, se afirma perante essa união como um ponto de encontro, uma convergência dos prestígios e expectativas de ambas as marcas. Nesta toada, é natural o surgimento do Freemont como o primeiro produto onde se miscigenam os DNAs dessa dupla icônica do automobilismo internacional. A rede FIAT no Brasil fez parte, com grande importância, através da força de seus ativos, dessa grande negociação. Hoje, com nossas 560 Concessionárias espalhadas por todo Brasil somos, junto com os EUA, os principais campos de provas, devidamente qualificados para fazer rodar essa novidade global. Esta nossa rede, pujante, competente, é produto de investimentos corajosos, numa parceria histórica com a FIAT brasileira. Nesta rede, mais uma vez atestando sua proeminência no cenário latino americano, estão alocados nossos recursos, nosso suor, nossa inteligência. Neste momento de abertura de novos espaços, precisamos rediscutir nosso negócio, nossos resultados, pois precisamos de mais rentabilidade e melhores retornos para nos mantermos de pé, à altura do papel desempenhado por nossa rede frente ao mercado globalizado e, especificamente, diante da exitosa aquisição da Chrysler pela FIAT.

6

ÍNDICE

F&IF&IF&I F&I F&I

30

F&I

F&I F&I F&IF&I

F&I 26

22

F&I

F&I

F&I

ABRACAF

20

36

10

Reunião do Conselho

18

Recofiat, a importante troca de informações

28

Os mexicanos estão chegando

36

Turismo: Boipeba

12

Convenção Internacional

20

Internacional

30

F&I

38

Você sabia?

14

Reformas na sede da ABRACAF

22

Entrevista Ronaldo Fraga

32

Galeria

Grupo dos 20, a vez de três concessionários

26

34

VIP: Exercícios de postura

16

Palio Weekend Elétrico na Globo

EXPEDIENTE Associação Brasileira dos Concessionários de Automóveis Fiat Rua Itápolis, 543 - Cep: 01245-000 - São Paulo - SP Fone: 11 3661-9922 Fax: 11 3661-8666 - DDG: 0800 159922 Presidente: Luiz Romero C. Farias. Vice-presidentes: Guido Benedito Viviani, Arthur Bruno O. Schwambach, Fernando Pontes, Ivan Ribeiro Costa e Celso Antonio Menegaz. Diretora secretária: Milena Mota Ceolin Diretor financeiro: Adriano Ruston Capucci Diretores: Augusto Dias Brandão, Carlos Milton Buffoni Filho, Elton Doeler, Ivo Luiz Roveda, Hélcio Cardoso de Matos Sobrinho, Henrique B. Menezes Jr., José Carlos Dourado A. Jr., João Maurício Martins Normanha, Marcelo Pizzani, Marco Aurélio Leta, Mário Sérgio Moreira Franco, Maurício de Souza Queiroz e Paulo Fernando Q. Figueiredo Jr. Conselho de ex-presidentes: Edmo Mendonça Pinheiro, Rubens da Silva Carvalho, Flávio Antonio Meneghetti, José Maurício Andreta Jr. Diretor executivo: Márcio Cardoso Consultor editorial: Enio Lins REVISTA UNA - Projeto, criação e execução: Fatto Comunicação 360º - www.fattostampa.com.br - 11 5507-5590. Coordenação Geral: Márcio Cardoso. Diretor de Conteúdo: Rogério Nottoli (Jornalista responsável - MTB: 31056) - r.nottoli@fattostampa.com.br. Editor de Arte: Renato Prado. Repórter: Silvia Herrera e Roberto Ferreira. Copydesk: Juliana Nottoli. Fotos: Bruno Nottoli, George Gargiulo, Gustavo Scatena, Marcelo Soubhia, Shutterstock, SXC, Divulgação Fiat Press. Assistentes de Arte: Bruno Nottoli, Caio Prado, Érica Igue, George Gargiulo e Marcel Neri. A Revista UNA não se responsabiliza pelas opiniões emitidas nos artigos assinados. Permitida a reprodução das matérias desde que citada a fonte.

REVISTA UNA

8

REVISTA UNA

ABRACAF

EXPRESS

Com a palavra: os conselheiros Encontro realizado na sede da abracaf reuniu grande parte dos conselheiros. além de importantes decisões, foi apresentado o novo diretor executivo do banco fiat, luiz lobo

C

om grande número de presentes, a Reunião do Conselho da ABRACAF privilegiou os debates e a rica troca de opiniões entre os conselheiros, alinhando os negócios no novo cenário econômico. Também contou com a presença do novo diretor executivo do Banco Fiat, Luiz Lobo, e dos presidentes de cada uma das comissões de trabalho da entidade. “Esta é uma ótima oportunidade para ouvir os conselheiros”, afirmou Luiz Romero Farias, presidente da entidade. O encontro foi realizado em 16 de junho na sede da ABRACAF. Na pauta, o presidente apresentou as contas da ABRACAF e

ABRACOM e o parecer da auditoria independente Ernst & Young Terco do exercício de 2010. O parecer se encontra à disposição dos conselheiros para análise. Também foram conferidos os números da previdência privada dos Dealers. Luiz Romero fez uma detalhada apresentação dos números do setor automotivo. Maio foi o melhor da história da indústria, com o emplacamento de 300.549 veículos, 10% a mais que no mês anterior e 27% maior que o mesmo mês do ano passado. “A Fiat também teve o melhor maio da história no Brasil, com o emplacamento de 66.817 veículos”, disse o presidente da ABRACAF. De janeiro a maio, foram emplacados 1,35 milhão

de veículos no Brasil e o mercado já cresceu 8,25% no comparativo com o mesmo período de 2010. Na Fiat, foram 299.258 veículos vendidos nos cinco primeiros meses do ano. Segundo as previsões, este será o melhor ano da história, com novo recorde, devendo fechar o ano com 3,66 milhões de carros. Luiz Romero explicou que nesse cenário, a Fiat brasileira obteria 24% de share com 864.452 veículos emplacados, porém, com tendência de queda no varejo. O crescimento indica um forte trend de aumento das vendas diretas.

Esse tipo de reunião é sempre uma ótima oportunidade de ouvir os conselheiros Luiz Romero, Presidente da ABRACAF 10

Luiz Romero explicou que uma das recentes conquistas da ABRACAF foi a agilização das trocas de notas fiscais do varejo para vendas diretas e vice-versa em até 48 horas. Também, a partir de 1º de julho, os Dealers voltaram a ser informados dos nomes dos clientes que responderam ao questionário do CSI. A Comissão de Pós-Venda está negociando com uma software house um sistema de gestão de peças que poderá ser atrelado ao FiatNet e otimizar os resultados e a administração deste negócio. Pela comissão de treinamento, Otaciano Pereira informou que serão realizados treinamentos sobre os assuntos: Gestão de Banco de Dados; Encontro de Contadores; e

Gestão, Controle e Planejamento Financeiro. Apresentou também o Projeto da TV Fenabrave. José Carlos Dourado, da Comissão de Tecnologia e Gestão, comentou sobre a migração para o DealerNet Web que é uma evolução do FiatNet. Ações de sustentabilidade também foram tratadas. A Comissão de Pós-Vendas discorreu sobre as alegações da Fiat para o problema de falta de peças. Os conselheiros debateram vários assuntos, como propaganda cooperada, Peças & Serviços, competitividade da gama, F&I e parcerias. Os presidentes das comissões explicaram as ações mais significativas que estão em andamento.

NOVAS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS

Em 30 minutos, o novo Diretor Executivo do Banco Fiat, Luiz Lobo,

garantiu total transparência e empenho de sua equipe para gerar novas oportunidades de negócios e alavancar as vendas nas concessionárias. “O Banco Fiat tem um posicionamento estratégico dentro do Banco Itaú, que vê nesse negócio algo muito sólido e pujante”, explicou o executivo.

Com a reestruturação do Banco Fiat, o objetivo de Lobo é criar

ferramentas para levar mais clientes para o show-room. “Na nossa parceria vamos envolver outras ações, além do financiamento, para estreitar o relacionamento com ABRACAF, Fiat e Dealer”. E completou: “Só ganhamos dinheiro se vocês ganharem”.

Vamos abrir o coração e azeitar nossa parceria para alavancar as vendas” Luiz Lobo, Diretor Executivo do Banco Fiat REVISTA UNA

ABRACAF

CONVENÇÃO INTERNACIONAL

Mykonos, primeira parada O Cruzeiro de sete dias da Convenção Internacional vai parar em cinco ilhas paradisíacas no Mar Egeu entra no fim de tarde. Há muitos

ILHA DE DELOS

restaurantes cheios de turistas, e os garçons ficam na porta oferecendo o cardápio. Fuja deles. Uma boa opção é Avli Tou Thodori, à beira-mar, em Platis Yialos, com direito a cadeiras vips na praia. O polvo grelhado é um dos mais pedidos. Para quem quer ver e ser visto, a opção é Nammo’s. Fica na praia de Psarou. Para mergulhar na cultura local, siga para o monastério Panagia Tourliani ou para o Museu Folclórico (Kastro).

Master

gold

A meia hora de Mykonos está a Ilha de Delos, um dos sítios arqueológicos mais expressivos da Grécia. Foi lá que Leto deu à luz a Apolo e Artemis. Ela aproveitou a neblina que cobria o lugar para não ser descoberta por Hera, mulher de Zeus – o pai das crianças. A deusa descobriu, acabou com toda a névoa e castigou Leto com nove meses de trabalho de parto. Não deixe de ver o Santuário de Apolo e o Oráculo de Delos. silver

Patrocinio:

A

ilha de Mykonos, que ficou muito famosa pelo turismo de luxo e frequentada pela bela Jackie Onassis (exKennedy), é a primeira parada do cruzeiro de sete dias no Seven Seas Mariner da 7ª Convenção Internacional da ABRACAF. O centro da ilha, onde há um pouco de tudo, se chama Little Venice. Para quem não abre mão de badalação, o destino é Paradise, com 24 horas de agitação ao redor. Quem procura sossego deve ir para Elia Beach, onde o mar é maravilhosamente verde. Lembre-se de levar um agasalho: o vento gelado

12

Petronas. Heptacampeã com o Prêmio Qualitas. Mais do que reconhecimento: credibilidade.

De tanto buscar o aperfeiçoamento de novos processos e produtos e oferecer qualidade aos seus clientes, a Petronas ganhou, pela 7a vez, o Prêmio Qualitas. E o melhor: pela segunda vez consecutiva, conquistou o Qualitas 5 Estrelas. Um prêmio entregue pela Fiat aos seus melhores fornecedores. Petronas e Fiat. Uma parceria que gera resultados. PRODUTOS GENUÍNOS FIAT. REVISTA UNA Faça revisões em seu veículo regularmente.

0800 883 32 00

ABRACAF

EXPRESS Sala da diretoria executiva

REFORMA NA

ABRACAF SEDE DA ABRACAF É modernizada

B

eleza, modernidade e conforto. Para atender a demanda das frequentes reuniões, que chegam a ter cerca de 90 associados, a sede da ABRACAF passou por uma reforma assinada pela arquiteta Andrea Ballesteros, do escritório Informov. A sala da vicepresidência foi totalmente modificada, ganhou piso vinílico, TV de 47’’, mobiliário de primeira e também foi trocada toda a parte elétrica. A sala da diretoria executiva também mudou para melhor, com piso, mobiliário, TV de 47’’, parte elétrica e portas novas. A sala de espera foi repaginada, com novas cadeiras e piso.

Sala da vice-presidência

A reforma retrata a evolução da ABRACAF e tudo o que ela se empenha para oferecer à Rede Adriano Capucci, Diretor Financeiro da ABRACAF O piso da Secretaria também foi trocado. A cozinha passou por uma transformação radical e agora é semi-industrial. Ganhou uma coifa e equipamentos de ponta, paredes com revestimento cerâmico e polimento dos pisos de granito. Na parede do refeitório, foi colocado mosaico de pedra portuguesa branca.

Refeitório

Novo piso

Cozinha semi-industrial

Forno industrial

14

ABRACAF

EXPRESS

IDEIAS

G20: Uma super sessão de

T

rês grupos - divididos por porte e região - de Concessionários Fiat, que aderiram ao Grupo dos 20 (iniciativa inovadora da NADA - Associação Norte-Americana de Dealers), tiveram o primeiro encontro com o moderador e coordenador do programa na Fenabrave, Diego Lobariñas Alvarez e com Claudia Froeder, moderadora do projeto na Rede Fiat. O encontro aconteceu na sede da ABRACAF, que está patrocinando a

participação de 60 representantes. Diego apresentou as primeiras informações do programa, detalhou todos os tópicos do regulamento e esclareceu as dúvidas. Apresentou o modelo da Posição Econômica Financeira (PEF) que será utilizada pela Concessionária no preenchimento das informações e pela NADA para elaboração do composite (comparativo). Cópias do regulamento e da PEF foram entregues

“Aprender com a experiência dos outros é mais barato do que com a nossa” Flávio Meneghetti

Diego Lobariñas Alvarez, da Fenabrave, moderador do G20

aos participantes. “A PEF será encaminhada diretamente para a NADA e o nome da Concessionária não aparece no composite. Todas as informações são confidenciais”, destaca Diego. Para Luiz Romero, “é fundamental colocar as informações corretas para espelhar sua realidade.” Estão previstas duas reuniões por ano. Nas reuniões, cada Grupo terá um Presidente e um Vice-Presidente, que irão conduzi-las; e os moderadores, que não são integrantes de nenhum grupo e que abrem o encontro com o estudo dos composites.

16

As melhores

Para Diego, “o segredo está na troca de ideias”. Após análise, o Concessionário que está precisando de ajuda vai para o “hot seat” (cadeira quente) e estará recebendo um plano de ação preparado pelo Grupo. Cada Dealer tem que trazer uma boa ideia e quem não

trouxer paga uma multa. No final da reunião, o valor do pote é repartido entre as duas melhores ideias. “Muitos dos Concessionários não tocam o dia a dia da loja, que é administrada pelos executivos de negócios, mas ele deve estar sempre presente. Assim vai saber quando é hora de avaliar os profissionais da empresa”, disse Luiz Romero, presidente da ABRACAF. “Aprender com a experiência dos outros é mais barato do que com a nossa”, destacou Flavio Meneghetti.

ideias serão premiadas

A iniciativa de trazer o programa ao Brasil partiu da Fenabrave. “Precisamos ter informações para melhor gerir nossos negócios”, destacou Sergio Reze, presidente da entidade. Ele explicou também que a ABRACAF é a primeira Associação Brasileira que aderiu

Muita atenção dos presentes aos assuntos abordados na reunião

Precisamos ter informações para melhor gerir os nossos negócios

Sergio Reze

Num instante sou aluno e, no outro, professor Rui Flávio Guião

REVISTA UNA

ao G20. Nos EUA há atualmente 1.900 participantes. O G20 é auto-sustentável e cada Grupo é responsável pelas despesas. As melhores ideias são publicadas e compartilhadas pelo NADA. O ex-presidente da Assobrav e atual Dealer da Concessionária Fiat Santa Emilia, Rui Flávio Guião, é um entusiasta desse trabalho, que tem um similar na Volkswagen e se chama Sinal Vermelho. Ele lembra que dificilmente uma concessionária é excelente em todos os departamentos. “Num instante sou aluno e, no outro, professor”, conta.

ABRACAF

EXPRESS

RECOFIAT, A UNIÃO

FAZ A FORÇA

A

s 11 Recofiats (Reuniões dos Concessionários Fiat) da ABRACAF são fóruns sensacionais de troca de informações que possibilitam ampliar a rentabilidade dos Dealers, multiplicando experiências de sucesso. Assuntos de muita importância são abordados nas reuniões com temas sobre Peças, Vendas Diretas e Qualidade dos Produtos. Ademir Saorin, presidente da Recofiat Santa Catarina, enfatiza a preciosa participação também dos Regionais e de membros da própria Fiat. Antônio Simão Stefano Jr., presidente da Recofiat Anhanguera, explica que na sua região – norte do estado de São Paulo – um dos temas mais quentes nos últimos encontros tem sido a revisão do business frente ao novo mercado automotivo que se configura no Brasil e no mundo. Saorin acrescenta que na Recofiat, eles têm conseguido uma união maior entre a Rede e a fábrica, que juntos têm o mesmo objetivo: serem líderes e com rentabilidade. “Também sempre destaco a importância de nossa ABRACAF, o trabalho que está sendo muito bem conduzido pelo nosso Presidente

e sua Diretoria, as grandes conquistas e parcerias, também a transparência de sua administração”, completa. No fim de junho, a Recofiat de Belo Horizonte, presidida por Manoel Costa, recebeu o novo diretor executivo do Banco Fiat, Luiz Lobo, que prontamente respondeu a todas as perguntas dos presentes, mostrando grande empenho

inteiraram da importância das mesmas e do efeito que trazem para a Rede, elas se tornaram muito mais representativas. São importantes para os Dealers, que podem resolver problemas comuns. E também para a fábrica, que tem participado ativamente para entender

Recofiat é um momento de muita importância para nós, concessionários” Ademir A. Saorin, Presidente da Recofiat SC

para buscar alternativas rentáveis. O presidente da ABRACAF também participou dessa reunião, nela foram debatidas as propagandas cooperadas e as ações no pós-venda. Foi lembrado o aniversário de 35 anos da Fiat no Brasil, no dia 9 de julho, e comentadas as várias promoções que celebraram a data. Luis Umberto da Silva, presidente da Recofiat Região 7, destaca a importância destas reuniões. “Depois que os membros das Recofiats se

melhor o que está acontecendo nas Concessionárias.” Este fórum também é utilizado para comunicar aos Dealers notícias de grande interesse geral. Recentemente, por exemplo, Márcio Cardoso, Diretor Executivo da ABRACAF, informou que uma cartilha sobre IOF será distribuída, com todos os procedimentos que deverão ser seguidos pelas Concessionárias para minimizar o imposto. Essa cartilha será disponibilizada no site da ABRACAF para download.

18

Mais líder

A Fiat encerrou o primeiro semestre do ano com um total de 366.485 automóveis e veículos comerciais leves emplacados, na liderança do mercado brasileiro, com 22,4% de participação. Em relação ao mesmo período do ano passado, as vendas da marca cresceram 7,3% e registraram novo recorde. Contribuiu para este resultado o desempenho da marca no mês de junho, com 67.225 unidades emplacadas, também à frente de todos os concorrentes. Os números foram divulgados com base nos dados do Renavam.



REVISTA UNA

Reunião do Conselho Fiscal Foi entregue pela Ernst & Young Terco para a análise do Conselho Fiscal os relatórios realizados pelos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras de 2010 da ABRACAF e ABRACOM. Os conselheiros também analisaram os resultados gerenciais até maio de 2011.

Na Alemanha, só sorrisos O Fiat 500 ficou em primeiro no “Estudo de Satisfação de Proprietários de Veículos” da J. D. Power and Associates, conhecida agência que, desde 2002, realiza pesquisas de mercado para determinar o quanto motoristas alemães estão satisfeitos com seus carros e suas marcas. Com uma pontuação total de 81.8% na categoria “minicar”, o Fiat 500 ficou em primeiro lugar em uma classificação tradicionalmente liderada pelos modelos alemães e japoneses.
O “Estudo de Satisfação de Proprietários de Veículos”, realizado na Ale-

manha, se baseou em 17.158 pesquisas on-line focadas em motoristas que possuíam seus veículos há dois ou mais anos e que, durante esse tempo, haviam viajado uma média de 38.700 quilômetros. A pesquisa se focou somente em modelos de nove categorias - de minicar a SUVs - e se baseou em pelo menos 50 perguntas.
O Fiat 500 recebeu pontuações máximas três vezes.

ABRACAF

o

INTERNACIONAL

fiat assume a Chrysler Departamento do Tesouro norte-americano anunciou que chegou a um acordo para a venda da sua participação de 6% no capital da Chrysler à italiana Fiat por US$ 500 milhões (€ 345,2 milhões). A Fiat também concordou em pagar US$ 75 milhões (€ 51,8 milhões) pelo direito de adquirir as ações da Chrysler em posse da VEBA, um fundo de aposentados do setor automotivo. Na prática, esta transferência de direitos permitirá à Fiat ampliar sua participação no capital da empresa norte-americana. Com o acordo, a Fiat assume a maioria do capital da Chrysler com 52% de participação, apenas dois anos depois de concordar em administrar a Chrysler, após sua falência.

A Chrysler teve uma notável retomada. Antes da quebra, a montadora estava quase sem caixa e precisava de US$ 10,5 bilhões em dinheiro do governo dos EUA para sobreviver. A empresa obteve um lucro líquido no primeiro trimestre deste ano de US$ 116 milhões e a previsão é alcançar US$ 500 milhões. Sob a liderança do presidente da Fiat, Sergio Marchionne, a empresa cortou custos e retomou as suas boas vendas ao renovar a maioria de seus produtos. O negócio com a Fiat começou com uma participação de 20 por cento na Chrysler, em troca de experiência em gestão e tecnologia. E a montadora italiana vem progressivamente aumentado sua participação.

Quero destacar a firme ação de Obama” Sergio Marchionne, CEO da Fiat e da Chrysler

O governo dos EUA irá perder cerca de US$ 1,3 bilhão no negócio. Washington autorizou US$ 12,5 bilhões em empréstimos para a Chrysler no final de 2008. O Departamento do Tesouro divulgou que a Chrysler pagou US$ 11,2 bilhões incluindo US$ 2 bilhões em empréstimos não utilizados, mas disse que é improvável que se recupere o resto. Um funcionário do governo disse que Washington não espera recuperar a quantia total que emprestou para a Chrysler e General Motors durante a crise da indústria automobilística, e que a prioridade foi salvar milhares de postos de trabalho. “Nós não fizemos isso (os empréstimos) para maximizar o retorno. Fizemos para salvar os empregos”, garantiu o 20

secretário do Tesouro, Timothy Geithner, durante uma viagem a Detroit. Geithner disse que ambas as empresas estão contratando novamente e vão fazer novos investimentos em fábricas nos EUA, o que “não teria acontecido se eles tivessem ido à falência”. O presidente norte-americano, Barack Obama relatou que tanto a Chrysler quanto a GM estão aumentando turnos de trabalho. Ele argumentou que isso é um sinal de que sua decisão de socorrer financeiramente as montadoras foi acertada, mas admitiu que o país “ainda enfrenta desafios” no campo econômico. Já o presidente da Fiat, John Elkann, reiterou sua confiança na equipe liderada pelo CEO Sergio Marchionne, cujo trabalho tornou possível “retribuir a confiança que o Governo norte-americano depositou em nós há 23 meses”. John Elkann manifestou seu apoio a Marchionne para reforçar a aliança entre as duas empresas, de modo a constituir um grupo automobilístico internacional, capaz de competir com os melhores do mercado. Sergio Marchionne, CEO da Fiat e da Chrysler, afirmou: “O acordo,

REVISTA UNA

que assinala a retirada definitiva do Tesouro norte-americano do quadro de acionistas do Grupo Chrysler, não diminui o sentido de agradecimento que nutrimos pela administração do Presidente Obama, por haver confiado, há dois anos, na parceria com a Fiat. A aquisição dos direitos do Departamento do Tesouro junto ao VEBA é uma demonstração adicional do quanto acreditamos no futuro da Chrysler e em sua capacidade de avançar no caminho de conquistar o lugar que lhe cabe no âmbito da indústria automobilística global. A operação realizada permite à Fiat não apenas reforçar sua própria posição na Chrysler, mas também acelera o nosso projeto de integração, voltado para criar uma empresa global, eficiente e competitiva e para garantir a todas as pessoas envolvidas um futuro mais seguro, em um ambiente aberto e multicultural, fundado sobre valores

compartilhados de integridade e de respeito pelo outro.” Marchionne também disse que sua empresa está interessada na compra de 1,7% das ações ainda em poder do Canadá e da província de Ontário. No total, suas opções de compra dão a ela a possibilidade de chegar a cerca de 70% do capital. O CEO quer que a aliança Fiat-Chrysler seja capaz de concorrer com as maiores empresas do setor, como a americana General Motors, a alemã Volkswagen e a japonesa Toyota.

ABRACAF

ENTREVISTA

Moda é comunicação

o mineiro ronaldo fraga é um expert nas duas artes

R

onaldo Fraga, nascido em Belo Horizonte há quarenta e poucos anos, tornou-se estilista no susto. Nunca desejou sua carreira, não teve mãe costureira ou irmãs provando vestidos em casa e nunca brincou de boneca. Começou pelo simples fato de saber desenhar. Anos depois, continua ilustrando personagens para suas histórias: o que muitos chamam de moda. Nesta entrevista exclusiva à Una, o bem humorado mineiro fala do universo da moda.

Una: Para você que frequentou o primeiro curso de moda no País, o de estilismo na UFMG, em Belo Horizonte, e que ganhou uma bolsa – via concurso – para uma pósgraduação na Parsons, em Nova York, e depois foi para Londres para três anos e meio na Saint Martin, o que é o mais importante para enxergar as oportunidades? Fazer as melhores escolhas na melhor hora?

22

Ronaldo Fraga: O negócio é saber a melhor hora, o que depende de intuição e não é fácil... Mas o fundamental é que você não se perca das suas verdades. Pouco adianta cursos no exterior e boas escolhas se você simplesmente tenta repetir as verdades dos outros.

© Gustavo Scatena/agência Fotosite

Qual é o seu grande desafio como estilista? Pensar e realizar o ofício do vestir para além da roupa e sempre estabelecer diálogo com outras frentes.

Os inventores do Brasil moderno são Guimarães, Drummond, Mário de Andrade Ronaldo Fraga, estilista

REVISTA UNA

Qual a diferença entre moda e roupa? E seus papéis na sociedade? A moda é o instrumento de comunicação mais eficiente dos nossos dias além de documento histórico... A roupa normalmente estabelece relação imediata com as necessidades do mercado. A linha entre as duas é tênue. Você é um dos poucos estilistas que questiona o conceito de tendência, por quê? A forma de se ler tendências mudou com a democratização da informação. O que se lançou ontem, já está na rede agora e estará velho amanhã. O que questiono é a velha leitura das tendências de “vitrine” de Paris. Hoje é preciso um olhar mais difuso sobre o tema. O universo de Guimarães Rosa é uma de suas principais referências. Como a ideia de transmutar para a moda as cores de Minas Gerais surgiu na sua cabeça? Guimarães, Drummond, Mário de Andrade... Estes são alguns dos inventores do Brasil moderno. Suas obras trazem em si valores e elementos muito caros ao nosso tempo. E se a moda, pelo menos a face que mais me seduz, é um registro/leitura de um tempo, nada

ENTREVISTA

@Marcelo Soubhia/agência Fotosite

ABRACAF

mais natural que de quando em quando ela tente estabelecer relações com estas fontes. Outra coisa é que não acredito em autoralidades sem referência cultural de quem criou. E estas são as minhas. Quantas pessoas trabalham com você? Como é o líder criador Ronaldo Fraga? Algo em torno de 100 pessoas no total. Como líder, procuro manter o bom humor sempre e raríssimas vezes me tiram do sério, mas ainda sou muito centralizador. E as exposições? Como foi a produção do Rio São Francisco? Nasceu da pesquisa para a coleção. Três anos depois do desfile, tinha em mãos um material riquíssimo que achei importante usar outro vetor que não fosse mais um desfile para chegar a um número maior de pessoas. Superou todas as expectativas. Bateu recorde de visitação da história do Palácio das Artes, em Belo Horizonte, e no Pavilhão das Culturas Brasileiras, em São Paulo.

Simplicidade e ideias geniais, cocares de canudinhos plásticos, peixes multicoloridos de garrafa pet, Maria Betânia, Wagner Moura, como foram os bastidores desta sensacional expo itinerante? Para quais cidades ela vai ainda este ano? De São Paulo, iremos para o Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Recife, por enquanto. Falar do velho Chico é falar de postura política e, principalmente, da solar cultura ribeirinha. Nos bastidores, procurei não focar em um lado em detrimento ao outro. Quem administra suas lojas em BH e SP? E os pontos de vendas, já passaram dos 120? Tem planos de abrir outras? Temos duas lojas próprias e o restante são multimarcas. Tudo é administrado por Ivana, minha mulher. Em breve estaremos abrindo a Ronaldo Fraga para filhotes, da linha infantil.

Conte mais dela. É o meu playground (risos). Fazer moda infantil falando de apropriação cultural é cultura brasileira nas entrelinhas. Brincadeira com cores e um universo gráfico que amo. Você também é uma referência em design de tecelagem, o que vem de novo por aí? Há um novo mercado aí? A indústria têxtil brasileira está se mexendo e procurando investimentos para que no futuro não desapareça. E nisso, algumas têm aberto as portas para uma relação mais próxima com designers brasileiros. Temos mercado e potencial, mesmo com a invasão chinesa. O mundo fashion faturou US$ 50 bi em 2010 e emprega um milhão de brasileiros. Afinal, moda é arte ou negócio? Moda é interpretação de texto e contexto social, antropológico, histórico e econômico. Com tantas faces, vem daí a dificuldade de entendimento da mesma em todas as 24

O Brasil tem se reinventado no tranco. Sou muito feliz por viver este momento histórico.

©Divulgação

Seu filho Ludovico ainda quer que você seja roqueiro? Acho que já desistiu (risos). Hoje, ele entende um pouco o meu papel na moda.

frentes. No Brasil, ela só perde para a indústria alimentícia em empregos gerados. No ano passado, passou a ser entendida como vetor cultural pelo governo e a ocupar uma cadeira no conselho do Ministério da Cultura. Como funciona o processo de uma coleção, dos desenhos ao desfile? Definição tem de ter pesquisa, seleção de insumos, cores e formas provindos desta pesquisa, modelagem, pilotagem, desfile e venda... Ufa! Drummond, Guimarães Rosa, China, Giramundo, Nara Leão, Pina, Chiclete Adams, Athos Bulcão, o que esta mente pra lá de criativa está pensando para as próximas coleções? São muitos os “objetos de pesquisa” que dariam uma boa coleção, e recebo sugestões em todos os lugares possíveis (risos).

O que é o fator mais relevante dos 15 anos da SPFW? O maior legado? A formação de uma cultura de moda no Brasil. Sem dúvida. Gosta de carros? Dirige? Gosto, dirijo e tenho um Doblò e um Mini. A Gucci já fez um modelo do Fiat 500, será que não rolaria um Novo Uno by Ronaldo Fraga? Espero ansiosamente por este convite! A Fiat faz parte da memória afetiva da minha geração e até esquecemos que ela não é brasileira! Acredita que o Brasil desta vez pegou no tranco?

Temos mercado e potencial, mesmo com a invasão chinesa Ronaldo Fraga, estilista

REVISTA UNA

E, para finalizar, a reciclagem. Você que já apresentou em desfiles crochês feitos de saco de lixo, acredita que o luxo hoje está em criar alternativas inovadoras e sustentáveis? O conceito de luxo tem se ampliado bastante. O luxo também é o poder de transformação de determinadas frentes. É a apropriação e resgate de valores perdidos. É auto-estima de um povo.

ABRACAF

D

ESPECIAL

DE BEM COM O

PLANETA Fiat apoia projeto RespirAr da Rede Globo

urante três meses a reportagem da TV Globo vai rodar com o Palio Weekend 100% elétrico da Fiat no projeto ‘RespirAR’, veiculado nos telejornais de São Paulo - Bom Dia São Paulo, Radar, SPTV 1ª e 2ª edição. Este projeto investiga a qualidade do ar que os moradores da cidade estão respirando e avalia as principais causas e consequências da poluição. “A ação é uma sinergia com esse programa, somos a única montadora no Brasil

que fabrica um carro 100% elétrico”, explica Leonardo Gaudêncio Cavaliere, da Diretoria de Planejamento e Estratégia de Produto, Veículos Especiais, Acessórios e Palio Elétrico da Fiat. No porta-malas do Palio, uma carga muito valiosa: o respirômetro, que faz as medições dos poluentes. De acordo com o Laboratório de Poluição da USP, os veículos - não somente os carros - são os grandes responsáveis pela emissão de 90% dos poluentes que contaminam o ar. Esses são alguns dos dados abordados pela reportagem da TV Globo, que também viajou para a Cidade do México, Bogotá e Curitiba para ver de perto as ações

Com o Palio elétrico, a TV Globo vai a campo”

que cada uma dessas metrópoles estão fazendo para melhorar a qualidade do ar em suas cidades. “Emprestamos o carro para a TV Globo conseguir finalizar seu projeto”, conta Cavaliere. A bordo do Fiat Palio elétrico, com zero

Leonardo Gaudêncio Cavaliere

26

emissão de poluentes, a cada dia o respirômetro estará em uma região de São Paulo para realizar as medições instantâneas e mostradas ao vivo nos telejornais locais - geradas via GPS e transformadas em gráfico desenvolvido pela Engenharia e Arte da TV Globo. Essas medições adotarão o parâmetro internacional e serão comparadas aos parâmetros da CETESB. O objetivo é que o telespectador se familiarize com o tema e comece a entender

porque é tão importante saber como está o ar que respiramos. O Palio Weekend Elétrico foi desenvolvido em parceria pela Fiat Automóveis, a hidrelétrica Itaipu Binacional e a empresa suíça KWO. “Ele tem autonomia de 120 km e demora oito horas para recarregar em qualquer tomada de três pinos de 220V as baterias se estiverem totalmente descarregadas”, explica Cavaliere.

O carro está equipado com um motor que gera potência máxima de 15 kW (20 cv) e torque máximo de 50 Nm (5,1 kgm), que faz de 0 a 60 km/h em 9 segundos e leva o veículo a velocidade máxima de 100 km/h. Esse propulsor é refrigerado a água, o que permite uma redução significativa de suas dimensões e peso (41,5 kg). É alimentado por

DA O G I AM REVISTA UNA

uma bateria de níquel, situada no fundo do porta-malas. Externamente o veículo elétrico é idêntico às versões movidas a combustível. É no interior que ele se diferencia. Ao invés da tradicional alavanca de mudanças de marchas, há um artefato do tipo joystick que pode ser posicionado em três posições: Drive, Neutro e Ré.

A

EZ R U T NA

ABRACAF

PRODUTO

eles estão

O

chegando

Freemont é a primeira aposta da Fiat para conquistar os consumidores brasileiros. Ele vai ser um carro de nicho e ocupará o espaço onde a montadora italiana não tem nenhum produto para “brigar” com a concorrência. Chegará ao Brasil já no segundo semestre via México e terá preço bastante competitivo – os carros importados de lá não pagam imposto de

importação. O utilitário Freemont é o primeiro resultado da parceria entre a italiana Fiat e a norteamericana Chrysler e acaba de ser apresentado ao mercado europeu. É a versão Fiat do Dodge Journey da Chrysler. Um utilitário projetado para atender os consumidores que estão à procura de um veículo espaçoso, confortável e versátil para a dinâmica do dia a dia

e de lazer do fim de semana. Na verdade, ele combina flexibilidade e funcionalidade com um estilo distinto e original. Ou seja: o Fiat Freemont é “todos os carros que você quer” - slogan da campanha que resume bem a alma multifacetada do carro, equipado com tudo o que você quer, para lhe levar onde quiser e com quem quiser sem compromisso. O Freemont garante o máximo conforto, espaço e versatilidade com 7 lugares como padrão, em três fileiras de assentos. Com um simples movimento, a terceira fila de bancos é dobrada e desaparece completamente sob o piso, deixando o carro na configuração cinco lugares e mais espaço para bagagem. Para o Brasil, o Freemont será equipado com motor de 2,4 litros de 4 cilindros que gera 170 cv de potência, acoplado a uma transmissão automática de 4 velocidades e tração dianteira. A direção hidráulica recebeu uma calibragem especial,

28

500 de sombreiro EXPEDIÇÃO mais direta e precisa, e as características dinâmicas e de conforto foram melhoradas por meio da recalibragem da suspensão. A segurança é um ponto forte do Freemont. Ele vem equipado com seis air bags, sistema anti-bloqueio (ABS), Programa Eletrônico de Estabilidade (ESP) e sistema anti-tilt, que utiliza os dados recebidos dos sensores ESP para detectar potenciais riscos de capotamento, enviando comandos diretamente para as rodas e para o motor. O conforto acústico foi ampliado através de um trabalho de redução das vibrações do motor e a aplicação de material de insonorização, que reduziram sensivelmente os níveis de ruído a bordo. Também foi dada especial atenção ao conforto e conveniência a bordo com a instalação de Bluetooth, sensores de luz e estacionamento traseiro, espelhos elétricos rebatíveis e espelho interno eletrocrômico.

REVISTA UNA

Também do México, chegam no início do segundo semestre os Fiat 500. E as promessas são muitas: primeiro o preço – o Fiat 500 produzido no México não pagará imposto de importação - depois, dois tipos de motorização - 1.4 Flex e 1.4 MultiAir - e, finalmente, três tipos de câmbio - automatizado (Dualogic) com cinco marchas e manual e automático com seis. Os primeiros Fiat 500 vieram da Polônia, pagavam 35% de imposto de importação e foram vendidos com preços a partir de R$ 59,5 mil.

ABRACAF

VENDAS

F&I: AUMENTE O LUCRO Manter o show-room sempre lotado e vender serviços diferenciados em F&I com sucesso é uma das metas de qualquer concessionário.

P

or muito tempo, as operações de financiamentos garantiam uma renda extra aos Dealers, mas de algum tempo para cá o cenário vem mudando. Segundo dados da TWG, o fluxo de pessoas dentro das lojas caiu expressivamente. E é exatamente nesta lacuna que a ferramenta do F&I (financiamentos, acessórios, despachante, seguro de autos, seguro de proteção financeira, garantias, manutenção, cristalização, impermeabilização) se bem usada, pode inverter essa queda, e criar uma receita nova para o negócio. O principal, segundo os especialistas, é o DEALER patrocinar uma mudança cultural dentro da sua concessionária, investindo na importância dessa ferramenta.

O modelo norte-americano de venda de F&I aponta para maiores lucros com seguros e agregados, exatamente o que começa a ocorrer no Brasil. Com as medidas macroprudenciais adotadas pelo Banco Central no fim do ano passado, o volume dos financiamentos foram reduzidos drasticamente. Paulo Lima, superintendente comercial da TWG, referência internacional em F&I, lembra que muitos Dealers brasileiros vão à NADA, evento anual nos EUA, e voltam animados com as imensas possibilidades dessa ferramenta, mas sentem muitas dificuldades na hora de implantar um modelo eficiente. “Utilizar o F&I é como educar um filho, precisa de acompanhamento hora a hora”, compara. O executivo da TWG explica que é necessária uma mudança cultural dentro da concessionária para a ferramenta funcionar a contendo. E, para isso, ele ensina seis precisos passos:

6 PASSOS PARA O F&I

1 2 3 4 5 6

O concessionário deve liderar esta mudança

Mude radicalmente o processo de venda do F&I no show-room Invista na formação de um time de profissionais capazes de realizar as vendas Não basta treinar, é preciso remunerar bem o time de vendas

Invista no sistema de informatização do F&I Ofereça produtos modernos e de alta qualidade para seus clientes 30

O primeiro é o Dealer liderar esta mudança. Segundo, é preciso mudar o processo de venda do F&I dentro do show-room. Apenas adaptações comprovadamente não funcionam. Terceiro, investir na formação do time. Quarto, oferecer remuneração atraente para esse time. Quinto, investir em um sistema informatizado para o atendimento ao cliente, de forma que o vendedor consiga aproveitar todo o potencial do seu menu selling (menu de vendas). “Depois de acertar a venda do veículo com o vendedor, o cliente tem de passar pelo vendedor de F&I que, por meio do sistema, já terá todas as informações à mão, e tudo tem de ser bem orquestrado para funcionar”. E sexto, oferecer produtos modernos e de alta qualidade, que atendam as expectativas do cliente. “Se não tiver os seis não funciona; no primeiro conflito começa uma crise. E, de fato, os Dealers que estão patrocinando esta mudança cultural já estão tendo um lucro diferenciado, incrementando a margem da venda de um veículo zero km”, completa Lima. Daniel Brandão, da F&I Brasil – empresa pioneira em programas de desenvolvimento de F&I no País e que possui também forte presença em treinamentos de vendas de veículos – enfatiza que o cliente hoje também mudou. “Ele está muito mais informado e com muito mais opção de compra, são quase 400 modelos de carros zero para se escolher”, destaca. E para não perder nenhuma venda e ainda ter sucesso com os produtos agregados do F&I, há que se investir em treinamento contínuo.

REVISTA UNA

“O vendedor de veículos pode também vender o F&I desde que seja muito bem treinado. Ele deve possuir um roteiro previamente decorado e ensaiado, como um ator, porque se usar uma palavra mal colocada pode por tudo a perder”, explica. Os cursos nesse caso têm de ser presenciais, com monitoramento à distância. “É preciso o envolvimento dos gerentes, treinando diariamente sua equipe, por pelo menos 10 minutos”.

COISA NOSSA Em 1995, antecipando a importância que esse assunto teria, a ABRACAF criou a Abrapar Comercial, Importadora, Exportadora e Serviços Ltda., mais conhecida pelo seu nome fantasia ABRACOM. “Desde então”, como relata Paulo Almeida, da ABRACAF, “a ABRACOM vem se dedicando à criação, implantação

PRODUTO

NOME COMERCIAL

Financiamentos de veículos

e gestão de produtos de F&I, bem como à difusão e popularização desses conceitos junto à Rede Fiat. Toda a atuação da ABRACOM é voltada para alavancar as receitas e/ou reduzir os custos das Concessionárias”. Veja, na tabela abaixo, alguns dos produtos da ABRACOM:

EMPRESA PARCEIRA

FINALIDADE

Banco Fiat

Financiar a aquisição de veículos novos e usados pelos clientes da Rede

Seguro de Automóveis

ABRASEG

Indiana Seguradora

Venda de seguros para veículos novos ou usados exclusivamente na Rede

Seguro Patrimonial das Concessionárias

ABRASEG Empresarial

Mapfre Seguradora

Cobertura do patrimônio e outros riscos, para as concessionárias Fiat

Garantia Estendida para veículos seminovos

ABRAPLUS

TWG/Resource

Garantia estendida para veículos seminovos de todas as marcas

Informações comerciais de clientes

EQUIFAX

Consultas sobre a idoneidade e restrições de clientes PF/PJ

Informações sobre veículos

Checkauto

Consultas sobre as informações cadastrais e restrições de veículos

ABRACAF

GALERIA

HENRIQUE BRANDÃO - SAMAM

a melhor do brasil

L

ocalizada em Aracajú, SE, a Samam Veículos está no mercado há 35 anos realizando o sonho de milhares de sergipanos em parceria com a Fiat. Ela faz parte de um grupo sólido com mais de 80 anos de atuação. Conta com o apoio de uma equipe de 235 funcionários na busca constante pela excelência no atendimento aos clientes e aprimoramento contínuo dos seus processos. O empreendedorismo e competência da diretoria refletem-se no sucessivo crescimento da empresa e a credibilidade alcançada na região. Atualmente, atua em três pontos estratégicos da capital e uma filial está em implantação

no interior do estado. A Samam Veículos ganhou, em 2008 e 2010, o prêmio Qualitas Regional e, em 2011, foi reconhecida como a melhor Concessionária em vendas e pósvendas do Brasil, recebendo o Qualitas Nacional, o que demonstra o compromisso permanente desta empresa na superação das expectativas dos clientes, cada vez mais ávidos por serviços de qualidade com profissionalismo. 32

Ser o melhor do Brasil exige trabalho de uma equipe unida, competente e determinada

Henrique Brandão Menezes Jr. faz parte da 3ª geração de gestores do grupo e é o diretor-presidente da Samam Veículos.

REVISTA UNA

ABRACAF

VIP

a vez

do corpo

cuidar da postura não é apenas endireitar as costas. vai muito mais além Sentar, andar, dirigir, descansar. Movimentos que exigem movimentos do corpo. E quando ele reclama, o que fazer? Fomos consultar alguns especialistas para orientá-lo a ter uma boa postura, e parar de vez de reclamar da idade...

Para alguns fisioterapeutas, a postura nunca é uma coisa só física. “É a forma como você se coloca diante do mundo”, diz a fisioterapeuta Maria Emília Mendonça. Já para o médico e psicólogo Saulo Cardoso, a postura tem a ver com as áreas do cérebro ligadas às emoções que tanto regulam como são reguladas pelas regiões responsáveis pelo controle motor e muscular. Mas existem algumas indicações

que fazem você ter uma má postura e isso é reflexo do seu dia a dia. O personal trainer Mário Sérgio, da assessoria Run&Fun, lembra que “somos os responsáveis pela maioria das lesões musculares, geralmente adquiridas de maus hábitos posturais”. E dá uma importante dica: “fique atento ao seu corpo. Se você ficar demasiado tempo em uma mesma posição, vai ter incômodos perceptíveis que poderão levá-lo a sérias lesões.

34

DICAS:

Então, procure se alinhar, não bloquear importantes áreas do corpo, como cabeça e tronco. Sua vida vai ficar mais confortável”, esclarece. “A gente tem que saber sentar direito, ficar em pé de uma forma boa. Mas o mais interessante é ter um corpo que se modifica conforme a solicitação do momento”, avisa André Trindade, especializado em psicomotricidade. Às vezes, a pessoa tenta mudar seu corpo a partir de um modelo fixo e acaba se engessando em outra postura dita como correta. Na vida real, mesmo quem é especialista no assunto, não consegue ficar certinho o tempo todo.

Somos responsáveis pelas nossas lesões musculares Mário Sérgio, da Run&Fun

Alinhe a cabeça sem levantar o queixo

Fique ereto sem forçar a coluna e jogar os quadris

Contrair os glúteos provoca dores lombares

Ao projetar o peito, as escápulas se comprimem REVISTA UNA

ABRACAF

TURISMO

como Bainema e Ponta dos Castelhanos. A primeira é acessível a partir de Moreré, a segunda, apenas de barco. No extremo sul da ilha está Cova da Onça, que fica em frente à barra do Carvalho, a entrada sul do canal que separa Boipeba de Cairu e do continente. O primeiro europeu a desembarcar no arquipélago foi Martin Afonso

Os encantos de Boipeba

P

róxima de Morro de São Paulo, na Bahia, há uma ilha encantadora, onde o tempo parece parar. Com acesso apenas pelo mar, Boipeba oferece praias tranquilas, extensas e paradisíacas emolduradas por um vasto coqueiral. Carro, só se for de boi. A ilha é pequena e caminhar descalço por suas praias, com areias brancas e fininhas, é uma experiência maravilhosa. Praticamente intocada, sua simplicidade é um luxo. Águas mornas, cordialidade absoluta, culinária de primeira. Suas pousadas aliam simplicidade e alguns mimos, como por exemplo, degustar lagostas apreciando o pôr do sol.

A maioria dos restaurantes fica próxima ao porto, na vila de Velha Boipeba. Em seguida, vem as praias de Outeiro, Edras, Tassimirim e Coeira. E Boipeba também tem famosas piscinas naturais. Em frente à praia de Moreré, muitos turistas de Morro vêm de lancha, ou voadeira, como dizem os locais de Morro, curtir as piscinas. Há também praias desertas,

de Souza, em 1531, comandando uma expedição destinada a explorar toda a costa do novo continente. É desta época que remonta uma lenda, sobre o nome do Rio do Inferno, canal que divide as ilhas de Boipeba e Tinharé: por ser muito raso e de dificílima navegação, as embarcações dos portugueses encalhavam, sendo então atacados pelos índios Aimorés, canibais. Hoje, é um local sossegado e abençoado.

Paraiso

O primeiro turista a chegar em Boipeba foi o navegante português Martin Afonso de Souza, em 1531. Você pode ser o próximo!

36

NÃO DEIXE DE FAZER Coma uma lagosta vendo o pôr do sol nos restaurantes de vila de Velha Boipeba. Ir às famosas piscinas naturais em frente à praia de Moreré. Acesso de lancha ou de voadeira. Conhecer as praias desertas de Bainema e Ponta dos Castelhanos. Esta última só é acessível de barco. Caminhar descalço pelas praias de areias finas e mornas. Afinal, ninguém é de ferro.

REVISTA UNA

ABRACAF

ALMANAQUE

Voce Sabia?

Energia A potência dos motores do foguete Saturno V, que fez a nave Apolo 11 de-

pescoção

colar, equivale à força de

Em dezembro de 1978, ocorreu um incrível engarrafa-

500 mil automóveis. Ela foi

mento no centro de Argel, na Armênia, causado por

a quinta missão tripulada

girafas! É que o caminhão do zoológico, que transpor-

do Programa Americano

tava quatro desses animais, parou por conta da baixa

Apollo e a e primeira

altura de um túnel. Demorou um tempo até que o motorista

a pousar na Lua.

conseguisse ajuda para que as girafas abaixassem a cabeça.

Vou de táxi Foi o alemão Franz von Taxis quem inaugurou a primeira linha de táxi que se tem notícia, em 1504. As carruagens faziam o trajeto entre a Holanda e França. Em 1500, o príncipe Filipe, o Belo, havia comentado com von Taxis a criação deste serviço.

O vestido mais caro do mundo Ícone eterno de sensualidade, Marilyn Monroe entra para história mais uma vez. O célebre vestido que usou em “O Pecado Mora ao Lado” (The Seven Year Itch – 1955) foi arrematado em leilão na Califórnia (EUA) por US$ 4,6 milhões no mês de junho deste ano, e agora é o mais caro do mundo. O sensual vestido branco (ao lado) foi desenhado pelo estilista William Travilla. 38

INFORME PUBLICITÁRIO

Luís Otávio Matias Diretor Presidente do Banco Fiat

Bons ventos no segundo semestre de 2011

O

resultado da 14ª PESQUISA FENABRAVE DE RELACIONAMENTO COM O MERCADO nos conferiu um grande reconhecimento: o Banco Fiat foi eleito pelos concessionários o melhor banco de montadora. Este título nos mostra que estamos no caminho certo. Estamos ao lado da rede, oferecendo os melhores produtos e serviços, trazendo novidades e, principalmente, dando o apoio necessário para trazermos os melhores resultados para os concessionários. Além disso, essa conquista nos traz também uma grande responsabilidade: o compromisso de continuarmos superando as expectativas. Por isso, não vamos medir esforços para oferecer sempre o melhor para nossos parceiros e nossos clientes nos desafios que ainda teremos pela frente. E não serão poucos desafios, visto que nosso mercado tem registrado crescimento constante. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea) acaba de divulgar os resultados do primeiro semestre. A indústria automobilística brasileira registrou recorde em vendas nos últimos seis meses, com um crescimento de 10% em relação a igual período de 2010. Com base no excelente resultado, a expectativa da Anfavea é de que as vendas de veículos zero quilômetro neste ano cheguem a 3,69 milhões, ultrapassando o recorde de 2010. Para tornar essas previsões possíveis, nós, do Banco Fiat, trabalharemos todos os dias com vocês – Rede, Abracaf e Fiat – e retribuiremos o reconhecimento em forma de parceria. Um ótimo segundo semestre a todos! Grande abraço,

Banco Fiat é eleito o melhor Banco de Montadora

O

Banco Fiat acaba de ser eleito o melhor banco de montadora pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos

Automotores (Fenabrave), um dos prêmios mais importantes do mercado de crédito de automóveis e não cansa de comemorar este reconhecimento.

“A conquista é fruto do

trabalho de cada colaborador do Banco Fiat, que tem atuado cada vez mais com agilidade e foco para mostrar os diferenciais competitivos do Banco em termos de prazo, preço e

Luís Otávio Matias Diretor Presidente do Banco Fiat

40

qualidade”, afirma Luís Otávio Matias, Diretor Presidente do Banco Fiat.

Segundo Luís Otávio,

a conquista é mérito não só do Banco Fiat, mas da aliança de sucesso do Banco com seus dealers. “Temos de reconhecer que essa vitória não seria possível se não houvesse uma parceria tão forte com nossos dealers. Uma relação focada em profissionalismo, respeito, ética e um objetivo em comum: oferecer sempre o melhor para nosso cliente”, declara Luís Otávio.

Temos de reconhecer que essa vitória não seria possível se não houvesse uma parceria tão forte com nossos dealers

Diferenciação é o caminho O Banco Fiat hoje se diferencia por sua capacidade de criar mecanismos apropriados para cada situação, cada cliente, proporcionando assim um atendimento mais ágil e personalizado. Além dos pacotes diferenciados, o Banco também conta com a segurança do Banco Itaú. Assim, seja em um cenário de crise financeira ou de economia em expansão, o Banco mantém a sustentabilidade e a eficiência de seus serviços. Por essas e por outras razões, em 2011, o Banco Fiat tornou-se o melhor Banco de Montadora

Luís Otávio Matias, Diretor Presidente do Banco Fiat

REVISTA UNA

do Brasil.

INFORME PUBLICITÁRIO

Equipes patrocinadas pelo Itaú se destacam no Trofeo Línea

O

Trofeo Línea, uma das

diferente! Cacá Bueno venceu

categorias do Racing

a primeira bateria, mantendo

Festival, começou em

a família Bueno no pódio. E

maio e está a todo

na segunda rodada foi a vez

vapor. Dividido em seis etapas, as

do piloto Allam Khodair brilhar.

duas primeiras foram marcadas

Mais uma comemoração para o

pela vitória dos pilotos da equipe

Itaú, pois Allam Khodair e André

Além da emoção de poder

Itaú, os irmãos Cacá e Popó Bueno.

Bragantini pertencem à equipe da

assistir competições com a

Como cada etapa é dividida

concessionária Sinal, que o banco

participação de grandes craques

em dois turnos, a emoção dos

também apoia no torneio.

do automobilismo nacional, os

espectadores é sempre em dose

dealers também contam com

dupla. Na primeira etapa, em São

os pilotos Fernando e Leonardo

um espaço VIP preparado pelo

Paulo, Popó saiu na pole e venceu

Nienkotter, da concessionária

Itaú em conjunto com a Fiat,

a corrida no primeiro turno. Já

Repecon, que têm apresentado

onde têm acesso a um ambiente

na segunda bateria, Cacá brilhou

boas performances na

personalizado para relaxar e

conquistando o degrau mais alto

competição, tanto que

interagir com parceiros da região.

do pódio.

Leonardo subiu ao pódio

Por isso, vale a pena acompanhar

em duas etapas, ocupando o

cada etapa desse torneio

terceiro lugar do ranking.

emocionante. Muita aventura

A segunda etapa

do Trofeo, em Brasília, não foi

O Itaú também apoia

e adrenalina ainda vão rolar no Trofeo Linea, que terá mais uma rodada em São Paulo e ainda passa pelas cidades de Curitiba e Porto Alegre.

O Itaú estará lá para

acompanhar cada detalhe. Que vença o melhor!

42

Luiz Lobo Diretor Executivo do Banco Fiat

Este mês temos um grande motivo para comemorarmos juntos: O Banco Fiat foi eleito o melhor banco de montadora pela Fenabrave.

Q

ueremos dividir este reconhecimento com

em até 1 minuto! E os pagamentos entram na

Aqui precisamos usar o nosso forte apoio

você, com cada revenda Fiat, com cada

sua conta inclusive nos fins de semanas!

financeiro (com o Itaú Empresas e Itaú BBA),

grupo empresarial, com o super trabalho

as soluções especiais com a Itaú Seguros e

Ou seja, podemos aprovar um

da ABRACAF e é claro, com a Fiat, que sempre

financiamento e pagar, com o dinheiro na

Porto Seguro, potencializar nossos cartões

contribuiu com seu apoio irrestrito.

conta da concessionária, antes que o cliente

de crédito Fiat e dividir nossas sofisticadas

Em nome do Banco Fiat, nosso

termine seu cafezinho na mesa do vendedor.

informações geo-econômicas que ajudarão

muito obrigado!

Pesquisamos muito e não há nada tão

na tomada de decisões de seu grupo.

Trata-se de um reconhecimento

avançado em financiamento de veículos no

Nosso compromisso é de longo prazo: criar

de nossa parceria, da eficiência das

mundo todo. Somos os benchmarks mundiais

parcerias sólidas, sustentáveis, responsáveis,

concessionárias, da força, da retidão e do

em financiamento de veículos.

e é claro, competitivas. Nosso negócio não

incansável empenho da Abracaf. Além

busca só ampliar a fatia do bolo, mas fazer

de ser também um reconhecimento da

honestamente, não estamos satisfeitos. Muito

crescer o bolo, ampliar a participação da Fiat

nossa liderança, não só de mercado, mas de

pelo contrário, ainda é pouco.

no mercado, vender mais Fiat.

conhecimento do consumidor, e da ousadia

da Fiat em inovar. Com uma cadeia produtiva

potencial conjunto, precisamos estar mais

importante do grupo Itaú, temos uma visão

tão impressionante, o resultado não poderia

próximos, somar nossas forças, compartilhar e

mais ampla, de longo prazo, de construção de

ser diferente.

enfrentar nossas dificuldades, entender onde

um Brasil melhor, mais competitivo e eficiente.

Nós entramos com a melhor

Isso tudo é bacana, mas

Precisamos explorar todo o nosso

Nós, do Banco Fiat, como parte

podemos conjuntamente evoluir, e tem muita

Ser eleito o melhor banco de montadora só

eficiência operacional do banco líder

oportunidade ainda não endereçada.

reforça que estamos no caminho certo.

- o Banco Fiat aprova mais e melhor: mais

clientes, mais rápido e paga com a melhor

estaremos muito mais próximos, ainda

seus negócios e vender mais Fiat! Afinal,

eficiência do mercado.

mais competitivos, entendendo cada vez

adoramos vender Fiat.

mais onde podemos agregar, não só nas

Recentemente, visitei nossos

Nesta nova fase do Banco Fiat,

Conte conosco para ampliar

Um forte abraço,

números operacionais e eles são

condições comerciais, mas com inúmeros

impressionantes: aprovamos mais de 80% da

recursos do Itaú, o maior banco do

Luiz Lobo

propostas em até 58 segundos, e pagamos 90%

hesmisfério sul e o décimo do mundo.

Diretor Executivo do Banco Fiat

CANAIS DE ATENDIMENTO ATENDIMENTO AO DEALER AO CLIENTE

CENTRAIS TELEFÔNICAS Banco Fiat (Financiamento e leasing)

Consórcio Fiat

Serviços On-line

(11) 3017-3283

(11) 2618-6309

Disponíveis no sistema Credline

4004-4224* (capitais e regiões metropolitanas) 0800 723-4224* (demais localidades)

Das 7h30 às 22h, em dias úteis, e aos sábados, das 7h30 às 15h. Aos domingos, atendimento eletrônico.

REVISTA UNA

INTERNET

www.bancofiat.com.br www.fiatconsorcio.com.br


Revista UNA