Page 1

Autores e Autoras


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Alcidéa Miguel

Alcidéa nasceu em Vitória, ES, em 1962. É casada com Moacir Tavares de Souza, com quem tem três filhos. Tem formação de nível superior em Música e Artes, mora em Santo André, onde atua profissionalmente como regente, cantora, saxofonista, violonista, modelo, corretora de imóveis, palestrante, compositora, assessora musical, professora de canto e instrumentos musicais, política e escritora. Pratica a leitura diária dos assuntos citados e gosta de biografias, contos, poesias, dramas e reflexões. Publicou os livros Ainda Há Tempo para a Esperança, de autoajuda, e o infantil Eu Também Chorei na Escola.

178


Autores e Autoras

Aline Soares Negríndia

É mulher negra, candomblecista, bissexual ativista, MC, poetiza, escreve contos eróticos, e casada com Helder El-Bachá — companheiro de uma década. Licenciada em História, Redutora de Danos e Educadora Social, mora em Aracaju, SE, mas é baiana de Entre Rios. Sua formação foi por meio de raps cantados e publicados em páginas de algumas redes sociais. Acredita que nosso papel é propagar a literatura nua e crua, incentivando a leitura e escrita mundo afora. Seja através dos livros ou da oralidade, é importante que cada criança saiba que literatura independe de academia, mas que esta não deixa de ser importante. Teve publicado o conto “O Novato” na antologia Perifeminas: Nossa História, Vol. I (org.: Luana Rabetti). São Paulo: Editora Livre Expressão, 2013.

179


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Ana Fátima

Ana Fátima dos Santos nasceu em Salvador, BA, onde vive. No caminhar de mulher negra, candomblecista, educadora, vê na literatura um sentido para a vida. Graduou-se em Letras pela Universidade do Estado da Bahia, é Mestra pelo Programa de Pósgraduação em Crítica Cultural (UNEB/Campus II) desenvolvendo pesquisa sobre materiais didáticos e educação escolar quilombola. Realiza trabalhos sobre relações étnico-raciais e sobre contos e poemas de autores afro-brasileiros. Tem trabalhos publicados em Cadernos Negros Volume 37 — Poemas Afro-Brasileiros, de 2014.

180


Autores e Autoras

Benício dos Santos Santos

É funcionário público, historiador de formação, pesquisador, coordenador de projetos educativos na cidade de Salvador e admirador de textos escritos por autores(as) negros(as). A literatura para ele está em todos os lugares e fortalece a memória do povo negro e de sua ancestralidade. Tem poemas publicados em Cadernos Negros Volume 37. É organizador da coletânea Cabelos que Negros.

181


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Cristiane Sobral

Cristiane Sobral é carioca de Coqueiros, zona oeste do Rio de Janeiro, e mora em Brasília desde 1990. Acredita na literatura como um contributo para a reinvenção da História e para a construção e reconstrução da identidade negra. Segundo ela, escrever é interpretar e recriar a realidade, ter compromisso com a estética da linguagem escrita, provocando um universo de imagens e sensações no leitor. É professora de teatro da Secretaria de Educação do DF, Mestre em Artes com pesquisa sobre a dramaturgia no teatro negro, atriz, diretora da Cia de Arte Negra Cabeça Feita, escritora imortal ocupante da cadeira 34 na ALB e diretora de produção e gestão cultural no Sindicato dos Escritores do DF. Casada com Jurandir Luiz, é mãe de Malick Jorge e Ayana Thainá. Escreve no blog www.cristianesobral.blogspot.com.br. Tem várias obras publicadas, dentre elas o livro de poesias Só por Hoje Vou Deixar meu Cabelo em Paz, de 2014.

182


Autores e Autoras

Cuti

Cuti é pseudônimo de Luiz Silva. Nasceu em Ourinhos, SP, a 31/10/51. Formou-se em Letras (Português-Francês) na Universidade de São Paulo, em 1980. É Mestre em Teoria da Literatura e Doutor em Literatura Brasileira pelo Instituto de Estudos da Linguagem — Unicamp (1999/2005). Foi um dos fundadores e membro do Quilombhoje Literatura, de 1983 a 1994, e um dos criadores e mantenedores da série Cadernos Negros, de 1978 a 1993. Cuti tem diversos livros publicados e participa de várias antologias. Seu mais recente livro de poemas, Kizomba de Vento e Nuvem, é de 2013.

183


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Daniel Marques

Daniel nasceu em São Paulo, SP. Filho de mãe e pai nordestinos, Severina e Nilson, traz consigo a ascendência pernambucana. É poeta, ator e dançarino, e tem suas inspirações na cultura popular brasileira e africana. Formou-se em letras na faculdade das ruas. Morador do Itaim Paulista, extremo leste de São Paulo, é um dos organizadores do sarau “O que Dizem os Umbigos?!”, que acontece todo terceiro sábado do mês, há seis anos. Teve suas poesias publicadas na antologia “O que Dizem os Umbigos?!”, no livro “Slam da Guilhermina Dois Ponto Zero” e no jornal “Voz da Leste”. Escreve como forma de cura para a mente, o corpo e o espírito. Vê na escrita um meio eficaz de libertação e empoderamento. Esta é a primeira participação nos Cadernos Negros.

184


Autores e Autoras

Denise Lima

Denise nasceu em Amparo, SP, mas sua matriz é baiana. Atualmente mora em Brasília, DF. Na capital brasileira, é professora da rede pública de ensino. É doutoranda e pesquisa discriminação e preconceito raciais nas escolas e a implementação da Lei Federal 10.639/2003. Tem poemas e contos publicados em Cadernos Negros.

185


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

D’Ilemar Monteiro

D’Ilemar é pseudônimo de Vera Alves. É Bacharel em Ciências Contábeis, Bacharel em Administração e pós-graduada em Docência pela FACHA, de Aracruz, ES. Capoeirista cordão azul do grupo Baraka, a yalorixá D’Ilemar da Oxum é fundadora do Ilê Telhado Branco/SP, criado em 1992. Tem contos publicados em Cadernos Negros 26 e no site Recanto das Letras. Participou do Quilombhoje Literatura no período de 1982 a 1987, colaborando com a organização administrativa. Para ela, a literatura, manifestação da sensibilidade, é base do conhecimento humano, já que a humanidade não se compõe sem ritmo e som.

186


Autores e Autoras

Elaine Marcelina

Elaine Cristina Marcelina Gomes nasceu no Rio de Janeiro, é historiadora e escritora. Lançou seu primeiro livro, Mulheres Incríveis, em 2008. O livro é baseado nas atuações sociais e políticas das mulheres, e a partir daí descobriu o gosto pela escrita. No ano de 2011 lançou o segundo livro, Emoções Reveladas. Este agora traduzindo a vida em prosa e verso. Lançou novo livro Mulheres Incríveis em 2014. Lançou a série Mulheres Incríveis: Mãe Regina de Bamboxê — Uma Vida Dedicada ao Sagrado (ensaio), em 2015. É pesquisadora do Instituto de Pesquisa e Memória dos Pretos Novos — IPN, do Ápice Afro — UFRRJ. No ano de 2013, foi professora convidada da Fundação Educacional de Caxias — FEUDUC. Atualmente é professora de pós-graduação da Fundação Educacional Unificada Campograndense — FEUC.

187


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Fátima Trinchão

Nascida no município de Euclides da Cunha, BA, teve o seu interesse pela literatura despertado e incentivado pela família desde muito cedo. Seus primeiros poemas foram publicados em jornais locais. Em 1986, participou de sua primeira antologia, intitulada Hagorah, da editora Contemp, em Salvador. Participou igualmente de outras antologias editadas pela Ominira e de várias edições dos Cadernos Negros. Publicou o livro Ecos do Passado.

188


Autores e Autoras

Fausto Antônio

Natural de Campinas, SP, Fausto, além de graduado em Letras e Pedagogia, é Mestre em Ciências Sociais Aplicadas à Educação pela UNICAMP. Fausto é, também, desde 2005, doutor em Teoria Literária pela mesma instituição, com a tese “Cadernos Negros: esboço de análise”. Sua primeira publicação em livro, Fala de Pedra e Pedra, data de 1986. Em 1991, vem a público seu segundo livro, Linhagem de Pedra e de Outra Pessoa. É também autor do romance Exumos (1995), além de quatro peças teatrais: “De que valem os portões” (1992); “Arthur Bispo do Rosário, o Rei” (1995); “Rutília e Estamira” (2010) e “Patuá de palavras” (2012). Fausto é professor da UNILAB, na Bahia.

189


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Hildália Fernandes

Hildália, filha de Logun-edé, educadora por desejo, mãe de Cauê, escritora, é Erva Doce na capoeira. Para ela, literatura é a forma de (re)encontro com os seus, com nossas memórias e histórias. É o axé que a fortalece e mantém viva, atuante e bem distante do banzo. Pensa que a escrita negra feminina traz a urgente tarefa de (re)significar para dignificar essa corporalidade historicamente ultrajada por outras mãos que não as nossas. Hildália pesquisa ainda sobre narrativas de professoras negras: histórias de vida e de formação; lei 10.639/03, cabelo como símbolo identitário e sobre Carolina Maria de Jesus. Docente há dez anos da Faculdade D. Pedro II, coordena nessa instituição um grupo de pesquisa sobre relações étnico-raciais.

190


Autores e Autoras

Jairo Pinto

Jairo Pinto nasceu e reside em Salvador, BA. Descobriu a literatura ainda adolescente e hoje se dedica a escrever poemas, contos e crônicas sobre temas que tocam sua sensibilidade. Participou das cinco últimas edições de Cadernos Negros, da antologia poética Focus VII, da antologia poética Mundo, da antologia CAPPAZ – volume 4, da antologia de crônicas Solilóquio, da antologia Pretumel de Chama e Gozo — Antologia da Poesia Erótica Negro-brasileira, e da trilha sonora do curta-metragem “Pausa” (de Beto Góis). Participou também, fruto de premiações, das antologias poéticas do Prêmio Lauro de Freitas de Literatura, realizado pela Academia de Letras de Artes de Lauro de Freitas — ALALF — e pela editora Livro.com, do Concurso Internacional de Poesia Cogito 2013 e do livro O Diferencial da Favela. Poesias Quebradas de Quebrada.

191


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Juliana Costa

Nasceu na cidade de João Monlevade, MG. Desde 2011 reside na cidade de Viçosa, MG, onde cursou a graduação em Letras/ Literaturas. Integrante do grupo NEAB Viçosa, movimento negro e estudantil, também é colaboradora do blog Ecos da Periferia, onde escreve uma sequência de sátiras denominadas “O Castelo Acadêmico”. Publicou inicialmente na revista online Contemporartes em 2013. O texto era intitulado “Dietas do sapo: viver melhor comendo bem!”, uma sátira sobre as relações interpessoais e a subordinação. A literatura para ela consiste em um campo discursivo para onde convergem diversas ideologias, é um campo de batalha de vozes.

192


Autores e Autoras

Kasabuvu

Kasabuvu é pseudônimo de Onildo Aguiar. Natural de Santos, SP, é funcionário público municipal em Sorocaba. Escreve desde os onze anos de idade. Participou do Núcleo de Cultura Afro-Brasileira da Uniso durante seis anos, fazendo pesquisas sobre idiomas e rituais africanos. Fez várias exposições de poemas em Sorocaba, Santos, Jundiaí e Campinas.

193


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Lepê Correia

Nasceu em Recife, PE, e vive em Olinda. Lepê é graduado em Comunicação Social pela UFPE; em Psicologia pela Faculdade de Ciências Humanas de Olinda — FACHO; pós-graduado em História pela UFPE; mestre em Literatura e Interculturalidade pela UEPB. Professor da rede estadual de ensino é, ainda, Abòrisá, radialista, ator. Tem curso de atualização em formação em História e Cultura Afro-Brasileira e Africana em Sala de Aula, pela Faculdade São Miguel/SEEC — PE. É autor do livro de poemas Caxinguelê, dentre outros.

194


Autores e Autoras

Luís Carlos de Oliveira ‘Aseokaynha’

Luís Carlos nasceu em Senhora dos Remédios, MG. Adota a alcunha ‘Aseokaýnha’, que em tupi significa “céu da boca”. Reside em Salvador, Bahia, desde 1984. Leciona mecânicas aerodinâmicas para a aviação civil, atividade derivada do trabalho na Força Aérea, de onde se aposentou. Publicou em várias edições de Cadernos Negros e em outras antologias.

195


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Rosangela Nascimento

É mulher, negra, pernambucana, nordestina, mãe e companheira. No MNU/PE, Rosangela foi sócia fundadora do Núcleo Malcolm X, onde tinha como umas das suas atribuições cuidar do acervo do movimento, sendo este seu primeiro contato com os/as autores/as negras, que lia com o maior prazer. Formou-se em Letras. Criou o blog http://negrospe.blogspot.com.br, um espaço virtual de cultura afro-pernambucana bastante acessado.

196


Autores e Autoras

Samuel Neri

Nascido em Ipecaetá, BA, em 28 de abril de 1970, foi criado em São Paulo desde os dois anos. Estudou sempre em escolas públicas durante o ensino fundamental e médio e durante dois anos fez a Faculdade de Jornalismo da Universidade Braz Cubas, em Mogi das Cruzes, SP. Trabalha na Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô desde 1998. Começou a escrever os primeiros poemas ainda na quinta série do primeiro grau e hoje publica seus textos no blog snericronica.blogspot.com e em sua página em recantodasletras.com. Publicou em Cadernos Negros 35.

197


Cadernos Negros • volume 38 • Contos Afro-Brasileiros

Silvana Martins

Nasceu em Americana, uma pequena cidade no Estado de São Paulo. Graduou-se no curso de Letras (Português-Francês) pela Universidade Estadual de Londrina. Professora de Língua Portuguesa, atua em escola pública e particular, ministrando cursos e oficinas sobre a questão racial. É estudiosa de literatura africana e afro-brasileira e administradora do blog http://desventurasdeumaafrodescendente.blogspot.com.br. Participou do livro Uma Escola, Muitas Histórias (org.: Regina Celi Gonçalves Pinto, Sandreli Gaioti Nery e Silvana Martins dos Santos). Americana: Adonis, 2013 (memórias). Tem poemas e contos nos Cadernos Negros.

198


Cadernos Negros 38 - conheça os autores  

Conheça os autores do livro Cadernos Negros volume 38, livro de contos de 2015. São vinte e um autores e diversos textos que, por meio da fi...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you