Page 1

Ambientes, práticas e recursos educacionais PRODUÇÃO, DISPONIBILIZAÇÃO e USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS (REAS) Abertos (REAs) e as práticas de gestão do conhecimento. de recursos educacionais abertos uma porta de dou-lhe entrada duas, e um convite Pergunte numa sala cheia de professores engajados o que é REA.éDou-lhe uma, dou-lhepara três:essas nem atividades!! todos vão saber responder. O conceito de REA, ou Recursos Educacionais Abertos, que completa dez anos de existência, tem a sua difusão ainda como um grande desafio. “Queremos pensar grande, pensar na possibilidade de um mundo que produza conhecimento de forma intensa, rico pelo próprio ato de produzir, estabelecendo um efetivo diálogo entre o conhecimento produzido historicamente pela humanidade e o conhecimento emanado de cada cidadão na sua relação com o outro e com o próprio conhecimento. Aqui entra de forma decisiva o conceito de recursos educacionais abertos. É aberto porque é livre, como liberdade, é aberto porque permite outros voos e outras produções, é aberto porque permite a remixagem e, em última instância, é aberto porque entende a diferença como um valor a ser enaltecido e não simplesmente aceito ou considerado.” De acordo com Tel Amiel, pesquisador do NIED (Núcleo de Informática Aplicada à Educação) da Unicamp, os REA fazem parte de um movimento mais amplo em favor do acesso à informação. “Temos visto discussões sobre abertura de dados, por exemplo, que fazem parte dessa ideia de facilitar o acesso à informação. Dados abertos podem não estar diretamente ligados à educação, mas a possibilidade de professores pensarem e criarem em cima de dados abertos é muito rica... o conceito mais interessante por trás dos REA é o de garantir maior acesso aos recursos didáticos e às infinitas possibilidades que as novas tecnologias podem viabilizar. Talvez essa necessidade de difundir o termo REA, mesmo depois de dez anos, seja natural. Estamos caminhando, mas é fato que ainda não ultrapassamos um problema básico, que é o de a cesso. Nem todos têm banda larga para internet e é preciso haver melhor formação dos professores… O potencial dos REA não exclui a necessidade de lidar com outros problemas também”. (SANTANA, ROSSINI e DE LUCCA PRETTO em http://www.artigos.livrorea.net.br/wp-content/uploads/2012/05/REA-apresentacao.pdf (FONSECA, em http://porvir.org/porpensar/recursos-educacionais-abertos-comemoram-10-anos/20120525


Os Recursos Educacionais Abertos (REAs) e as práticas de produção e distribuição do conhecimento. de recursos educacionais abertos é uma porta de entrada e um convite para essas atividades!! O acesso aos recursos educacionais é essencial para o desenvolvimento de configurações mais flexíveis de ensino e aprendizado. Recursos educacionais abertos não fazem somente parte dessa expansão, mas são propulsores de novas configurações de ensino e aprendizagem. É diante deste complexo cenário que devemos buscar oportunidade para Segundo a definição da Unesco/Commonwealth práticas abertas, ou seja: "práticas ao redor da criação, uso, e gestão de recursos educacionais of Learning / Comunidade REA-Brasil: abertos com vistas à inovação e melhora da qualidade da educação" REA são materiais de ensino, aprendizado e pesquisa em qualquer suporte ou mídia, que estão sob domínio público, ou estão licenciados de maneira aberta, permitindo que sejam utilizados ou adaptados por terceiros. O uso de formatos técnicos abertos facilita o acesso e o reuso potencial dos recursos publicados digitalmente. Recursos Educacionais Abertos podem incluir cursos completos, partes de cursos, módulos, livros didáticos, artigos de pesquisa, vídeos, testes, software, e qualquer outra ferramenta, material ou técnica que possa apoiar o acesso ao conhecimento. Fonte: http://www.eprofessor.com.br/

A investigação e a reflexão sobre práticas sempre contribuíram para que os casos desafiadores em contextos variados fornecessem riquíssimas oportunidades de aprendizado que muitas vezes são perdidas e ignoradas. Dada a oportunidade de experimentação e uma cultura de compartilhamento, essas experiências podem ser sistematizadas e aproveitadas por todos. A abertura implica em fomentar uma cultura de compartilhamento e transparência, como parte de um ciclo produtivo e não de uma atividade isolada. Os dilemas compartilhados podem ir ao encontro de sugestões e modelos advindos de outros contextos similares. Práticas de sucesso podem servir de inspiração para alunos e professores, além de serem ricos recursos de pesquisa para qualquer interessado na melhoria da educação.

A integração de novas mídias na educação pode trazer grandes oportunidades e o mais importante (e menos evidente) é o potencial que práticas abertas trazem para a experimentação e a criatividade por parte de professores e gestores. Práticas abertas encorajam a experimentação com atividades, técnicas, planos, modelos e configurações. Elas implicam em uma ideologia educacional. Direcionam para uma postura crítica diante do conhecimento, principalmente diante da expansão do conceito de autoria; reconhecem que o recurso didático d eve ser manipulável e adaptável aos diversos contextos de aprendizado. Este "conhecimento aberto" (open knowledge) se apresenta como recurso educacional importante, pois gestores (professores) podem fazer escolhas importantes, que contrastam com muitos modelos vigentes, que relegam ao cidadão (ou ao educador) a tarefa de consumir um produto, onde as grandes decisões sobre ele já foram tomadas antecipadamente, sem reflexões sobre utilidades, causas e efeitos, a curto ou a longo prazo. O ciclo de produção de recursos educacionais abertos é uma porta de entrada e um convite para essas atividades!! Fonte consultada para recorte de conceitos: Tel Amiel. Educação aberta: configurando ambientes, práticas e recursos educacionais. Disponível em: http://www.artigos.livrorea.net.br/2012/05/educacao-aberta-configurando-ambientes-praticas-e-recursos-educacionais/


Analisando uma oferta REA: o caso da FGV OnLine – conexão, informação e conhecimento! (REAs) as práticas gestão do conhecimento. A Fundação Getúlio Vargas é a primeira instituiçãoAbertos brasileira a seremembro do de OpenCourseWare Consortium – OCWC –, um consórcio de instituições de de recursos educacionais abertos é uma porta de entrada e um convite para essas atividades!! ensino de diversos países que oferecem conteúdos e materiais didáticos sem custo, pela internet. Membro desde julho de 2008, o FGV Online venceu, em 2011, a primeira edição do OCW People's Choice Awards – premiação para as melhores iniciativas dentro do consórcio –, na categoria de programas mais inovadores e de vanguarda. O programa FGV Online possibilita que o conhecimento produzido pelas Escolas e Unidades da FGV seja acessível a um grande número de alunos em todo o País, por meio da oferta tanto de cursos criados em uma única mídia quanto daqueles que utilizam, paralelamente, internet, encontros presenciais, TV via satélite e webcast.

O acesso pela Internet é o endereço: http://www5.fgv.br/fgvonline/. O portal está dividido da seguinte maneira, entre cursos pagos e gratuitos:

Como funcionam os cursos:  Para conseguir visualizar o conteúdo dos cursos, é necessário ter o AdobeFlash Player 9.0 ou superior instalado na máquina.  Para acessar os cursos gratuitos, não é necessário efetuar o login no site. Basta acessar a página Cursos Gratuitos.  O curso escolhido inicia assim que o aluno conclui o cadastramento dos dados pessoais.  O curso escolhido para análise foi o de Ciência e Tecnologia.


AS TÉCNICAS DE GESTÃO, AÇÕES E RECURSOS DE UM CURSO FGV EM UMA RÁPIDA ANÁLISE.

Detalhes do curso e recursos analisados

Os recursos gráficos, PRESENTE em TODAS as ETAPAS de um Curso FGV, são a melhor parte e a proposta envolvente, que coloca o conhecimento gota a gota, pode ser absorvido de maneira lenta mas interessante e participativa. A estratégia confirma a “arte de contar histórias para compartilhar o conhecimento em uma maneira mais significativa e interessante”, confirmando de maneira bem convincente o aspecto STORYTELLING (OU CONTAÇÃO DE HISTÓRIA).


Os módulos vão sendo apresentados de maneira intuitiva e com Links para explicações adicionais, com o recurso gráfico sempre presente para valorizar os conceitos, entrelaçados com o objetivo final de fornecer uma visão global e aproveitável sobre o assunto em pauta, dentro da integração pretendida ao contexto geral. Esse “processo sistemático para identificar necessidades de conhecimentos, recursos e fluxos, para agregar maior valor à apresentação” se justifica, pelo constante emprego da técnica da AUDITORIA DO CONHECIMENTO.

Importante para este e para outros cursos que compartilhamos, foi notar que a junção de recursos oferecidos faz com que a reflexão seja continuamente ativada, com formas gráficas e textos complementares que visam dar uma melhor visão do conceito. Dentro do conteúdo ou contexto apresentado, o REA utiliza recursos MULTIMÍDIA “para capturar as melhores práticas de uma parte da organização e partilhá-las para o aproveitamento de todos”, configurando a característica denominada COMPARTILHAMENTO DAS MELHORES PRÁTICAS.


Muito importante no REA analisado é a incorporação de novos termos, consultas a conteúdos de outros autores, com perfeitas citações de fontes, que nos levam a aprofundar o conhecimento, caso necessário, para outros níveis, além daquele oferecido pelo módulo ou tema abordado. Esta preocupação de “captura e disponibilização do conhecimento de especialistas para outras pessoas” é uma constante dentro do planejamento de cada curso REA da instituição, comprovando o árduo trabalho e utilização da técnica da COLETA DE CONHECIMENTO .

Estão presentes, durante a explanação do assunto, permeados por questões propostas e perguntas, explicações COM BASE EM EVIDÊNCIAS OU AFIRMAÇÕES DE OUTROS AUTORES, discordando ou confirmando as respostas apresentadas pelos participantes. Está presente, sempre, O PONTO DE ASSISTÊNCIA, ou “processo pelo qual uma equipe que está trabalhando em um projeto ou atividade busca conhecimento e insights de pessoas de outras equipes”.


Importante, em todos os aspectos, é a forma inteligente de apresentar conclusões ou levar o participante a entender determinado conceito, com o apoio de um resumo sintético mas de grande valor agregado, que faz com que a informação apresentada se transforme em conhecimento, pelo uso de uma boa e instigante “ferramenta utilizada para capturar lições aprendidas durante e após a realização de uma atividade”. O que se identifica como uma excelente RESENHA DE AÇÃO.

CONCLUSÕES EVIDENTES E INDICAÇÕES PARA OUTRAS LEITURAS: As técnicas propostas pela FGV on-line nos fazem concluir que há uma excelente equipe que conjuga esforços para apresentar um produto de grande aceitação nacional e adequada à inserção de boas atividades de ensino coordenadas para EAD. Nas próprias conclusões apresentadas, podemos confirmar as verdades: o conhecimento não é homogêneo, mas a forma com que ele nos é apresentada faz com que nossa participação e possibilidade de CONTRIBUIÇÃO sejam aguçadas, para também disponibilizar exemplos, senão, acessar outros REA significativos como este. 

Os cursos da FGV e outros, com a mesma qualidade, evidenciam COMUNIDADES DE PRÁTICA, através de rede de pessoas que compartilham interesses comuns em uma área específica do conhecimento ou competência e estão dispostas a trabalhar e aprender em conjunto, ou mesmo COMPARTILHAR SEUS CONHECIMENTOS.


TECNOLOGIAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NO CURSO / REA da FGV-ONLINE:

e conhecimento! AÇÕES e as RECURSOS propostos! Abertos (REAs) e práticas de gestão do conhecimento. de recursos educacionais abertos é uma porta de entrada e um convite para essas atividades!! AÇÃO: (o vai – e – vem facilitado para consultas a conteúdos) 

RECURSO -> Repositório: espaço virtual de armazenamento de conteúdos que podem ser pesquisados por meio de mecanismos de busca e acessados para reutilização.

AÇÃO: (a forma dinâmica e bem organizada do conteúdo) 

RECURSO -> Taxonomia: estrutura hierárquica que organiza um corpo de conhecimentos, oferecendo uma visão panorâmica para compreensão e classificação de informações e suas relações.

AÇÃO: (os links para definições e entendimentos complementares) 

RECURSO -> vocabulário usado para descrever um corpo de conhecimento e especificar a relação entre os termos.

AÇÃO: (destaque para a autora, com sensacionais animações e encaminhamentos para reflexões de outros autores). 

RECURSO -> Motor de pesquisa: software que realiza pesquisas de informação através de múltiplas fontes.

AÇÃO: (possibilidade de outras experiências igualmente importantes).  RECURSO -> Portal Web que reúne e integra as informações de várias fontes em um único local, cujo principal ponto de entrada é a Internet.


FERRAMENTAS UTILIZADAS PARA FACILITAR A INTERAÇÃO ENTRE OS COLABORADORES

e conhecimento! Abertos (REAs) e asapráticas dede: gestão do conhecimento. Podemos concluir, NA ANÁLISE DO CURSO CONSIDERADO, que houve utilização de recursos educacionais abertos é uma porta de entrada e um convite para essas atividades!! FERRAMENTAS DE FLUXO: sistemas de apoio à gestão, elaborados a partir dos processos que ocorrem. FERRAMENTAS ESPECÍFICAS PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: recursos virtuais que permitem a apresentação de informações, interações entre participantes e um eficiente gerenciamento da aprendizagem.

SOBRE A AUTORA DO CURSO ANALISADO:

e conhecimento! Abertos (REAs)é ae Coordenadora as práticas dePedagógica gestão do conhecimento. Elisabeth Silveira do FGV Online. Doutora em Linguística e Mestre em Língua Portuguesa. Antes de ingressar nos quadros de recursos educacionais abertos Titular é uma da porta da FGV, aposentou-se como Professora áreade deentrada ensino-aprendizagem da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. e um convite para essas atividades!! Na UERJ, além de Prática de Ensino de Língua Portuguesa, ministrou diferentes disciplinas relacionadas à linguagem e ao ensino nos cursos de Licenciatura em Letras e no Mestrado em Educação. Como pesquisadora do CNPq, desenvolveu pesquisas na área de estruturação de informações no discurso, produzindo e divulgando seus trabalhos em diferentes congressos e seus artigos em revistas científicas.

Para saber mais sobre conhecimento, da mesma autora, disponível no FGV-ONLINE:  CONHECIMENTO, SABER e CIÊNCIA. (o valor do método e da postura como princípios básicos na produção de conhecimento.).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFIAS de APOIO – já citadas e outras. Amiel, Tel. Educação aberta: configurando ambientes, práticas e recursos educacionais. Disponível em: http://www.artigos.livrorea.net.br/2012/05/educacao-aberta-configurando-ambientes-praticas-e-recursos-educacionais/ SANTOS, Albério Ribeiro dos; PINHEIRO, Douglas Lima; TALLYSON, Igor; SANTOS, Erico Silva dos; BRITO, Uendel da Silveira; AMORIM, Felipe Amorim. A GESTÃO DO CONHECIMENTO. Disponível em: http://189.3.47.201/admwork/documento8.pdf


REA - Importância e análise de um Curso.  

Descrição das características de um REA e a análise educacional rápida de um Curso.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you