Issuu on Google+

100 Anos de Jornais “O jornal é a verdadeira forma da república do pensamento. É a locomotiva intelectual em viagem para mundos desconhecidos, é a literatura comum, universal, altamente democrática, reproduzida todos os dias, levando em si a frescura das ideais e o fogo das convicções.” Machado de Assis, em O Jornal e o Livro.

Uma esquadra comandada por Pedro Álvares Cabral chega à parte da América que se converteria no Brasil, como colônia portuguesa. O rei D. João III inaugura a legislação de imprensa em Portugal e suas colônias ao conceder ao cego Baltazar Dias a exclusividade da impressão de suas obras.

Com parte do território brasileiro sob ocupação holandesa, é publicado Brasilsche Gelt-Sack, tendo o Brasil como local de impressão. Esse folheto seria o primeiro texto impresso no país.

Uma Carta Régia enviada ao governador Francisco de Castro Moraes ordena o sequestro das “letras impressas e notificar os donos delas e os oficiais da tipografiaque não imprimissem nem consentissem que se imprimissem livros ou papéis avulsos”.

Hipólito José da Costa Pereira Furtado de Mendonça funda, em Londres, o Correio Braziliense, considerado o primeiro jornal brasileiro. Mensal, circulou até 1822, sempre editado e impresso na Grã-Bretanha. E, em 10 de setembro. Começa a circular a oficialista Gazeta do Rio de Janeiro, primeiro jornal impresso no Brasil, dirigido por Frei Tibúrcio José da Rocha.

Enquanto o jornal impresso continua sendo a base, a matriz de tudo, procurando cada vez mais trazer ao leitor matérias com visual atraente e de fácil leitura, aprofundando-se na análise dos mais diversificados temas da atualidade, o site do jornal complementa, atualizando notícias continuamente durante o dia , proporcionando a interatividade com o internauta-leitor, através de ferramentas como o twitter, blogs, mecanismo de busca e integração com as redes sociais.

Fonte: IBGE e ANJ | Trabalho realizado por Mayara Závoli entre dezembro de 2012 e fevereiro de 2013, sob a orientação da professora Doris Kosminsky, na disciplina Tópicos Especiais.


A imprensa na República Velha O jornal carioca Gazeta de Notícias, fundado em 1875, torna-se o primeiro jornal brasileiro a usar cores .

Entre a Revolução de 1930 e o fim do Estado Novo

O interregno democrático

O presidente da República, Washington Luís, é preso e substituído por uma junta militar. Em diversas cidades do país, jornais identificados com o governo deposto são empastelados.

Pelo Decreto-Lei nº 1.915, é criado o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), cuja finalidade era coordenar e incentivar as relações da imprensa com os Poderes Públicos ao sentido de maior aproximação da mesma com fatos que se liguem aos interesses nacionais. De imediato, isso significa o veto ao registro de 420 jornais e 346 revistas.

O Diário Carioca adota o primeiro manual de redação e estilo do Brasil - um folheto de 16 páginas, com o título Regras de redação do Diário Carioca.

1930

1940

1950

350

Novo ciclo autoritário: Editado o Decreto-Lei 972, o exercício da profissão de jornalista passa a ser exclusividade de formados em “curso superior de jornalismo”.

300

250

200

150

100

50

1910

1960


A redemocratização e a imprensa no século XXI

o Regime Militar O chumbo começa a desaparecer totalmente dos parques gráficos dos jornais brasileiros com a introdução da fotocomposição.

Promulgada a nova Constituição Federal. A liberdade de imprensa é assegurada e vedada toda forma de censura política, ideológica ou artística.

Como ler Regiões

O jornal no século XXI vem passando por transformações profundas para seguir os grandes avanços tecnológicos e trazendo a informação até os leitores de maneira multifacetada, cada vez de forma mais ágil.

Sudeste Sul Nordeste Norte Centro-Oeste

População

até 2

1970

1980

2000

2010

10

(milhões de habitantes)

80

Devido à dificuldade de se encontrar dados de todos os anos que iniciaram às décadas, foram utilizados dados de anos mais próximos a fim de criar uma continuidade no estudo. Porém, nas décadas de 1920 e 1990, não foi encontrada informação de nenum tipo que pudesse ser utilizada.


Periodicidade Jornais publicados de acordo com a periodicidade e comparados com a população brasleira

200

150

100

50

1910 Como ler

1930

1940

Diário

Outro

Semanal

Total

1950

1960

Devido à dificuldade de se encontrar dados de todos os anos que iniciaram às décadas, foram utilizados dados de anos mais próximos a fim de criar uma continuidade no estudo. Porém, nas décadas de 1920 e 1990, não foi encontrada informação de nenum tipo que pudesse ser utilizada.

1970

1980

2000

A inversão de posição dos quadrados coloridos em relação ao quadrado principal indica que o valor reduziu ou aumentou de acordo com o ano anterior.

2010 Número de jornais 200

1000

4000


Há um século

Como ler Natureza das publicações Noticiosos

Jornais, no ano de 1912, de acordo com idioma, natureza e regiões do país

Científicos Históricos

800

Didáticos Filosóficos Religiosos Espiritas

600

Maçonicos Literários

A altura do círculo em relação ao eixo X, indica o número total de jornais na determinada região determinada pela sua sigla.

400

Número de jornais

200

(de acordo com a natureza)

até 15

100

>300


Periódicos Diários

O Leitor no Século XXI

Tiragem média de exemplares diários

Idade e tempo de leitura de jornais impressos

41

8

40 6

39 38

4 37 36

2

35

1950

1960

1970

1980

1990

Número de jornais

Como ler

200

400

600

2000

2010

Devido à dificuldade de se encontrar dados de todos os anos que iniciaram às décadas, foram utilizados dados de anos mais próximos a fim de criar uma continuidade no estudo.

2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Idade dos leitores

10-14

25-34

45-64

15-24

35-44

65 +


Ano de fundação

Somente Impresso

Ambos

Somente Online

Jornais no celular

Assinaturas para celular nos últimos anos 200

150

100

50

2005

2006

2007

2008

2009

2010


Cem anos de Jornais