Issuu on Google+

Impresso Especial DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

Nº3908/06 DR/RS

AGERT CORREIOS

Para uso dos Correios

www.agert.org.br Informativo da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão Rua Riachuelo, 1098 - Conj. 204 - Centro - CEP: 90010-272 - Porto Alegre/RS Novembro/Dezembro de 2009 - Edição nº 569 TX 30: R$ 24,68 - Variação dos últimos 12 meses de -4,98%

Crédito: Lucas Uebel

RIO GRANDE DO SUL TERÁ DELEGACIA DO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES

Ministro Hélio Costa se mostrou favorável a abertura da delegacia, em encontro ocorrido em Brasília. A expectativa é de que em março a estrutura já esteja implantada. Pág. 3

ANATEL E PF FECHAM MAIS TRÊS EMISSORAS DE RÁDIO ILEGAIS Anatel em conjunto com a Delegacia da Polícia Federal de Caxias do Sul, deflagrou quinta-feira, 17 de dezembro, a Operação Interferência, para combater a radiodifusão ilegal de emissoras que não possuem autorização e licença de funcionamento do Ministério das Comunicações. Pág. 03

PESQUISA Estudo aponta rádio como mídia de maior credibilidade entre os brasileiros. A confiabilidade no meio, segundo Alexandre Slaviero, é um reflexo do longo período de proximidade entre população e rádio. Pág. 08

DIRETORIA DA AGERT DEFINE NOVOS RUMOS PARA ENTIDADE

PROJEÇÕES 2010

Cerca de 50 associados da AGERT estiveram reunidos em Santana do Livramento para a última reunião de diretoria deste ano. No encontro, os diretores discutiram, entre outras pautas, a criação de uma frente de trabalho para municiar os associados com campanhas de valorização do rádio.

Diretores de emissoras falam sobre as expectativas para o próximo ano e economista dá opinião sobre os mercados que devem ganhar mais em 2010.

Pág. 04

Pág. 07


2

Novembro/Dezembro de 2009

EDITORIAL Presidente Alexandre Gadret - agadret@agert.org.br

ANO DE EXPECTATIVAS Crédito: Lucas Uebel

Otimismo. Não resta dúvida que esta é a palavra que marca o início de 2010 e que norteia não apenas a AGERT, e sim Brasil inteiro. O fantasma da crise, que assombrava o mundo no segundo semestre de 2008, foi espantado definitivamente. E as perspectivas que temos não poderiam ser melhores. Neste mês, quando realizamos a última reunião de Diretoria da AGERT no ano, em Santana do Livramento, o clima de entusiasmo era evidente e contagiante. Trata-se de um indício de que os investimentos, congelados ao longo do ano, deixando apreensivos empresários do setor de comunicações, sobretudo os de pequeno porte, irão retornar. O ano que chega será diferente, com a retomada em massa de anúncios e a aposta em novos nichos de mercado. E não é apenas à volta da normalidade na economia global a que se deve tamanho otimismo. Deve-se também às ações que a AGERT vem implementando no sentido de fortalecer as emissoras associadas, o que significa beneficiar a comunicação gaúcha como um todo. Uma das grandes novidades está na instalação de uma delegacia do Ministério das Comunicações no Rio Grande do Sul. Essa proximidade dará aos nossos radiodifusores maior liberdade para se concentrarem na qualidade do produto que oferecem aos ouvintes, já que o acesso facilitado ao órgão federal irá agilizar o andamento de assuntos administrativos. A AGERT não medirá esforços para que esse antigo sonho dos radiodifusores gaúchos torne-se realidade. Além disso, 2010 será histórico, porque, pela primeira vez, os pequenos empresários serão ressarcidos pelos espaços cedidos para a veiculação de propagandas políticas obrigatórias. Não nos cansamos de repetir o quanto a luta da gestão que nos antecede foi crucial para que 90% das emissoras gaúchas, que são optantes pelo Simples Nacional, fossem beneficiadas. É deste entusiasmo e das ótimas perspectivas que iremos tirar a força necessária para vencer os desafios que se impõem. Temos uma série de fatores a nosso favor, mas temos também uma longa luta contra a ilegalidade. Seguiremos implacáveis. E é com a renovação desses votos, honrando a história da AGERT, que nos despedimos de 2009, desejando a todos um feliz Natal e um 2010 repleto de realizações que nos surpreendam positivamente.

Alexandre Gadret - Presidente da AGERT

RÁDIOS ANIVERSARIANTES Rádio Emoção FM Rádio Vale Feliz FM TV Pampa Centro Rádio Unisinos Rádio Cidade FM Rádio Iguaçu FM Rádio Oceano FM Rádio Cidade Canção FM Rádio da Universidade AM Rádio RCC FM Rádio Difusão 650 AM Rádio Nativa FM Rádio Viva AM Rádio Miriam AM Rádio Taquara AM Rádio Uirapuru AM Rádio Campinas AM Rádio Tapejara AM Rádio Amizade FM Rádio Simpatia AM Rádio Esperança AM Rádio Integração AM Rádio Pampa AM Rádio Guarita AM Rádio Esmeralda AM Rádio Sorriso FM RBS TV Erechim Rádio Rio Pardo AM Rádio Atlântida Beira Mar FM Rádio Horizonte AM Rádio Tarumã FM Rádio 14 de Julho AM Rádio Terra FM RBS TV Santa Maria Rádio Rosário AM Rádio Universidade FM Rádio Guaramano Rádio Atlântida FM Rádio Camaquense AM Rádio Viva News 92,5 FM RBS TV TV Educativa Rádio Cultura AM

Taquara Feliz Santa Maria São Leopoldo Porto Alegre Santiago Rio Grande Três de Maio Porto Alegre Santana do Livramento Erechim Alegrete Bento Gonçalves Farroupilha Taquara Passo Fundo Campinas do Sul Tapejara David Canabarro Chapada Porto Alegre Restinga Seca Porto Alegre Coronel Bicaco Vacaria Panambi Erechim Rio Pardo Tramandaí Capão da Canoa Tavares Julio de Castinhos Venâncio Aires Santa Maria Serafina Corrêa Rio Grande Guarani das Missões Pelotas Camaquã Bento Gonlçaves Porto Alegre Porto Alegre Tapera

3/11/1988 6/11/2007 8/11/1992 10/11/2007 11/11/1979 11/11/1984 11/11/1996 13/11/1988 14/11/2002 15/11/1983 18/11/1960 18/11/1982 21/11/1947 21/11/1956 25/11/1960 26/11/1981 26/11/2007 27/11/1982 28/11/2007 1/12/1989 1/12/1988 2/12/1978 3/12/1987 3/12/1989 4/12/2007 4/12/2007 5/12/1972 6/12/1952 7/12/1991 8/12/1989 8/12/1990 11/12/1992 12/12/1987 13/12/1969 14/12/1984 16/12/1988 16/12/2007 19/12/1979 24/12/1954 26/12/1980 29/12/1962 29/12/1980 31/12/1982

Vice-Presidentes André Luis Jungblut - andre@gaz.com.br Carlos Piccoli - geral@rscombr.com Cláudio Brito - claudio.brito@rdgaucha.com.br Cláudio Toigo Filho - toigo@rbs.com.br Cláudio Zappe - nativafm@via-rs.net Geraldo Corrêa - geraldo@gruporbs.com.br Jerônimo Fragomeni - jeronimo@rduirapuru.com.br Kamal Badra - kamal@terra.com.br Leonardo Meneghetti - leonardo@bandrs.com.br Luciano Hintz Mallmann - lulo@viabrazil.com.br Luis Cruz - luiscruz@sbt.com.br Myrna Proença - myrnah@terra.com.br Osébio Borghetti - borghetti@alsb.org.br Paulo Tonet Camargo - tonet.camargo@gruporbs.com.br Pedro Edir Farias - radioosorio@terra.com.br Pedro Ricardo Germano - prgermano@radiofandango.com.br Renato Albuquerque - renato@oceanofm.com.br Roberto Cervo Melão - melao@radiosaoroque.com.br Wanderley Ruivo - ruivo@pampa.com.br Diretores Alexandre Kannenberg - comercial.dial@903fm.com.br Antônio Donádio - donadio@gruporbs.com.br Arizoli de Bem - arizolidebem@terra.com.br Ary dos Santos - ary.santos@rbs.com.br Cláudio Albert Zappe - albertzappe@yahoo.com.br Cristiano Casali - cristiano@maisfm.net Eloy Scheibe - eloy@radiosimpatia.com.br Ildomar Joanol - nativa.fm@gmail.com João Vianei - gerencia@radiosobradinho.com.br José Luiz Bonamigo - jlbona@terra.com.br Marcos Dytz Piccoli - marcos.piccoli@gruporscom.com.br Maria Luiza Proença - luizaproenca@hotmail.com Miguel Puretz Neto - mpneto@tupa.am.br Ricardo Brunetto - ricardo@independente.com.br Vanderlei Roberto Uhry - vanderlei@asuaradio.com.br Verdi Ubiratan de Moura - rdlider@terra.com.br Conselho Consultivo Presidente: Gildo Milman Membros do Conselho: Afonso Antunes da Motta, Antônio Abelin, Flávio Alcaraz Gomes, Fernando Ernesto Corrêa, Otavio Gadret, Pedro Raimundo Dias, Paulo Sérgio Pinto, Ricardo Ferro Gentilini, René Onzi, Roberto Cervo - Melão, Valdir Andrés, Valdir Heck Assessores Assessoria Jurídica: Gildo Milman advmilman@hotmail.com Assessoria Contábil: Ronaldo Silva de Oliveira ronaldooliveira@via-rs.net Assessoria Técnica: Fernando Sperb Melecchi fernando.melechi@via-rs.net Assessoria Fiscal: Paulo Ledur afledur.ez@terra.com.br

AGERT - Entidade fundada em 13 de dezembro de 1962 Coordenação Jornalística: Wanderley Ruivo Mtb 8363 Realização: Eliana Camejo Comunicação Empresarial Redação: Cristiane Thomas, Karina Abrahão e Valéria Pereira Diagramação: Jane Vicentini Comercialização: Cláudia Cassol e Diego Alves Impressão: 1000 exemplares O Agert Informa é uma publicação mensal da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão Rua Riachuelo, 1098 CJ. 204 - Centro CEP: 90010-272 - Porto Alegre/RS Telefone: (51) 3228.3959 - www.agert.org.br Contato: comunicacao@agert.org.br


3

Novembro/Dezembro de 2009

HÉLIO COSTA É FAVORÁVEL A ABERTURA DE DELEGACIA DO MINISTÉRIO NO RS Próximo passo é viabilizar estrutura. Uma audiência no último dia 15, em Brasília, entusiasmou o presidente da AGERT, Alexandre Gadret, porque o Rio Grande do Sul pode ter, em breve, uma delegacia regional do Ministério das Comunicações. Acompanhado do vice-presidente da AGERT, Paulo Tonet Camargo, e do líder da bancada gaúcha, Beto Albuquerque, Gadret foi recebido pelo ministro Hélio Costa, que se mostrou favorável à instalação da delegacia no Estado. "Uma operação regional do Ministério das Comunicações beneficiará nossos ouvintes e telespectadores, porque as emissoras de rádio e televisão conseguirão estar concentradas em suas atividades de produzir e entregar informação e entretenimento de alta qualidade e importância para nossas comunidades. E não em resolver assuntos administrativos cujo acompanhamento normalmente demora anos", disse Gadret. Para o vice-presidente da AGERT, Paulo Tonet Camargo, a abertura da delegacia no Estado facilitará o andamento de todos os processos dos radiodifusores. "Após o fechamento da antiga delegacia, há cerca de oito anos, o nível de dificuldade para darmos andamento aos nosso assuntos aumentou consideravelmente. A abertura da nova sede representa o prestígio do Estado na radiodifusão", disse. Segundo o presidente da AGERT, "o ministro entendeu a nossa reivindicação e demonstrou que quer uma unidade do Ministério no Rio Gran-

Encontro em Brasília

de do Sul, o que não significa que os outros estados da região sul sofram qualquer prejuízo, já que suas delegacias também estão em processo de viabilização. Quanto ao principal problema, o de recursos, a própria associação está disposta a contribuir." O Rio Grande do Sul se mobilizou para ter uma delegacia por contar com 785 emissoras de rádio e televisão, contra 702 do Paraná e 431 de Santa Catarina, além de estar mais distante fisicamente de Brasília e ter o maior perímetro de fronteiras internacionais com a Argentina e Uruguai. "As delegacias regionais em muito podem contri-

buir para um trabalho mais eficiente para o próprio Ministério, em que procedimentos simples podem ser resolvidos sem um trâmite desnecessariamente prolongado tanto dos documentos quanto dos interessados", afirmou o presidente. De acordo com o Gadret, o próximo passo agora é encontrar um local onde a delegacia possa operar em Porto Alegre, assunto que a AGERT já está tentando viabilizar por meio da estrutura dos Correios, instituição subordinada ao Ministério das Comunicações, na Capital. A expectativa da entidade é de que em março a delegacia já seja implantada no Estado.

ANATEL E PF FECHAM MAIS TRÊS RÁDIOS ILEGAIS NO RIO GRANDE DO SUL

João Betoni - Gerente Anatel/RS

A Anatel em conjunto com a Delegacia da Polícia Federal de Caxias do Sul, deflagrou quinta-feira, 17 de dezembro, a Operação Interferência, para combater a radiodifusão ilegal de emissoras que não pos-

suem autorização e licença de funcionamento do Ministério das Comunicações. Agentes da Anatel e da Polícia Federal fecharam duas rádios piratas em Caxias do Sul, e uma em Farroupilha. Os responsáveis foram presos em flagrante delito pelo crime de desenvolver clandestinamente atividades de telecomunicação, previsto no artigo 183 da Lei nº. 9.472 de 1997. A pena é de detenção de dois a quatro anos, aumentada da metade se houver dano a terceiro, mais uma multa de dez mil reais. Também foram apreendidos transmissores e mesas de som. As rádios piratas ocupam ilegalmente freqüências aleatórias, sem saber se aquela freqüência já está em uso, e podem interferir na comunicação aeronáutica e na comunicação entre os órgãos de proteção civil, como a polícia, bombeiros e ambulâncias, causando

um grande risco a população, que tem o dever de alertar os órgãos públicos, como a Polícia Federal, sobre o funcionamento dessas rádios. Muitas das rádios piratas se dizem comunitárias para enganar a população. Para ser uma rádio comunitária é necessário, além da licença de funcionamento da Anatel, atender várias exigências legais, entre elas: não podem, em hipótese alguma, inserir propaganda comercial, a não ser sob a forma de apoio cultural de estabelecimentos localizados na sua área de cobertura, e não podem ter fins lucrativos nem vínculos de qualquer tipo, tais como partidos políticos e instituições religiosas. O alcance da freqüência é limitado a, no máximo, um quilômetro a partir de sua antena transmissora.


4

Novembro/Dezembro de 2009

REUNIÃO EM LIVRAMENTO MARCA ÚLTIMO ATO DA ENTIDADE EM 2009 Encontro reuniu dezenas de associados, que traçaram metas para 2010. Sob um clima de otimismo e grandes expectativas para o próximo ano, cerca de 50 associados da AGERT estiveram reunidos, no dia 11 de dezembro, em Santana do Livramento, para a última reunião de diretoria em 2009. Liderado pelo presidente Alexandre Gadret, o encontro discutiu, entre outras pautas, a criação de uma Comissão que irá municiar os associados com estatísticas, informações relevantes e campanhas de valorização do rádio. A ideia é desenvolver ações que fortaleçam ainda mais a atuação do meio, principalmente nos pequenos municípios. Entre as atividades propostas, está a realização de palestras com consultores externos que tenham uma visão empreendedora do assunto. Projetar campanhas e colocá-las em prática, visando principalmente às pequenas e médias emissoras que se esforçam diariamente para manterem-se fortes, é uma das tarefas dessa comissão. "Poderíamos organizar palestras de valorização do rádio, com o objetivo de chegar prioritariamente nas rádios menos favorecidas espalhadas pelo Rio Grande do Sul, procurando, dessa forma, aproximar ainda mais o veículo com os clientes e a comunidade", disse Antônio Donádio. Para o advogado e presidente do Conselho Consultivo da AGERT, Gildo Milman, a parceria entre rádio e anunciantes precisa ser trabalhada de

uma maneira que traga benefícios para ambos os lados. "Quem investe, quer resultado. Precisamos mostrar aos anunciantes o que eles ganham apostando no rádio para que reconheçam o nosso valor", afirmou. Outro assunto debatido foi a atuação dos parlamentares em Brasília. Projetos de lei que tramitam atualmente no Congresso foram citados, o que despertou total atenção dos radiodifusores. A ideia é reunir todo esse material que está em andamento em Brasília em uma cartilha que servirá como fonte de pesquisa aos comunicadores. Com base em cada uma dessas propostas, a AGERT discutirá a melhor forma de se posicionar. Já projetando 2010, ano que todos acreditam que será bastante positivo, os diretores levantaram assuntos que poderão ser discutidos no seminário previsto para ocorrer no dia 22 de janeiro, em Osório. Entre as propostas analisadas, está a de que seja feito o convite a autoridades políticas e técnicos do setor para que exponham seus posicionamentos.

Última reunião do ano

Diretoria reunida


5

Novembro/Dezembro de 2009

CONFRATERNIZAÇÃO MARCA ENCERRAMENTO DAS ATIVIDADES Recepção na residência da Família Badra, em Livramento, reuniu os associados da AGERT e seus familiares na sexta-feira, 11 de dezembro. Entre as atrações da noite, uma banda tocando clássicos da MPB e o melhor do rock mundial, até o tradicional Parabéns a Você em homenagem ao presidente Alexandre Gadret e o ex-presidente Roberto Cervo Melão, que fizeram aniversário neste mês. Confira quem marcou presença no evento:

Ricardo,

Karine e M

iguel

Alexandre, Elisa, Jeanine, Kamal e Rima e Antonio Badra

Aniversariantes

Pedrão, Melão, Miriam e Ivone

que e esposa Renato Albuquer

Banda

Isaudi e Verdi co

m Vanderley Uh

Jeanine,Janete e Elisa Marcos e Ary

Benti xandre e

Lucelena, Elenita e Alice Bonamigo

le Picolli, A

co

Kamal e Jeanine, Rima e Antônio Badra

ry


6

Novembro/Dezembro de 2009

PROJETO DE LEI PRETENDE CRIAR CONTRIBUIÇÃO PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS Um projeto de lei que está tramitando no Congresso Nacional pretende criar a Contribuição para o Desenvolvimento da Radiodifusão Comunitária (CONDETVC), com o objetivo de financiar este segmento. O tributo seria cobrado de qualquer meio ou tecnologia de comunicação. O PL nº 6.087/09, do deputado Edson Duarte (PV-BA), abrange tanto as rádios e televisões comunitárias como os projetos de telecomunicações. A proposta está atualmente na Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI). CONDETVC prevê que as rádios contribuam com 0,5% de suas receitas, as TV's com 1,5% e as teles com 3%. A justificativa do deputado é de que apenas o faturamento anual das empresas de radiodifusão, esti-

mado em R$ 11 bilhões, e das empresas de distribuição de televisão por assinatura, estimado em R$ 6 bilhões, garantiria cerca de R$ 350 milhões anuais para a radiodifusão comunitária. Segundo Gildo Milman, advogado e Presidente do Conselho Consultivo da AGERT, o Projeto de Lei é inconstitucional. "Ao pretender criar nova contribuição, ele ignora a não previsão na legislação de radiodifusão, e nos instrumentos que instituíram as denominadas rádios comunitárias. Da mesma forma, afronta o sistema tributário nacional, estabelecido Na Constituição Federal", revela. De acordo com o projeto que está em tramitação, os recursos arrecadados seriam direcionados para o Fundo Nacional da Cultura, já existente e em funcionamento, e que tem entre suas finalidades o financia-

mento de atividades no setor de produção e de programação audiovisual. Milman afirma que, se o projeto for aprovado, acabará onerando ainda mais a radiodifusão no País com o pretexto de sustentar as rádios comunitárias. "Aportar recursos, subsidiando as comunitárias, deverá ser encargo de quem criou o sistema, tantas vezes contestado", declara. A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) também é contrária ao projeto. Segundo o diretor geral da entidade, Luis Roberto Antonik, o PL vai contra a lei que regulamenta a atividade das rádios comunitárias no país. "Sem contar que algumas destas emissoras de rádio operam fora da potência autorizada e captam publicidade comercial, ou seja, estão irregulares", diz.

EMISSORAS EM FOCO

JUIZ DECRETA PRISÃO DE DONOS DE RÁDIO ILEGAL Manter emissora de rádio sem autorização da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) é crime. Com esse entendimento, a 1ª Vara Criminal de São Paulo determinou a apreensão de bens de uma rádio comunitária e condenou seus dois administradores a pena de dois anos e quatro meses de prisão. A rádio Nova Filadélfia FM operava na estação 102,9 MHz, na Região Sul de São Paulo. Sem autorização de funcionamento da Anatel, a frequência invadia a faixa de outras rádios e, durante a programação, os pedidos de doação em dinheiro eram frequentes. O pastor Ananias Gomes foi condenado a dois anos e quatros meses de prisão em regime semi-aberto. O seu secretário, Robson Silveiro dos Santos, foi apenado com dois anos. As penas restritivas de liberdade foram transformadas em penas restritivas de direito e os dois pastores terão de prestar serviços à comunidae. De acordo com a sentença, eles violaram o artigo 183 da Lei 9.942/97. A rádio foi descoberta a partir de acusações da Rádio Bandeirantes encaminhadas à polícia. Fazendo-se passar por pastores de outra igreja evangélica, os policiais marcaram uma visita no endereço da rádio e confirmaram o pleno funcionamento da estação. A acusação incluiu folhetos da rádio informando que a estação divulgava a palavra de Deus e pedia donativos, com um número de conta bancária. Segundo o juiz Helio Narvaez, ficou clara a intenção dos réus em colocar a rádio em funcionamento. Além disso, a casa onde ela estava instalada pertencia aos dois acusados. "Ora, o acusado não tem qualquer contrato com Valter, não possui contrato a respeito do imóvel, e parece pouco crível, consoante o documento de fls. 53, que alguém iria divulgar uma rádio com a indicação de conta bancária para que outro se beneficiasse", afirmou ele na sentença. Para João Jacob Bettoni, gerente regional da Anatel RS, essa é uma iniciativa bastante positiva. "Uma das atribuições institucionais da Anatel é exatamente a de interromper o funcionamento das estações de telecomunicações não outorgadas e o nosso Escritório Regional vem cumprindo este papel com ótimos resultados", disse.

RÁDIO SIMPATIA AM - CHAPADA A Rádio Simpatia AM, de Chapada, comemorou no dia 1º de dezembro 20 anos fazendo parte do cotidiano das pessoas do norte do Rio Grande do Sul. A emissora brinda o ouvinte com informações locais, regionais, nacionais e mundiais, além de boa música. Desde 1995, a Rádio Simpatia é afiliada à Rede Gaúcha Sat, ampliando, principalmente, suas informações jornalísticas e esportivas. Atualmente, a Rádio Simpatia possui uma área de abrangência que atinge, aproximadamente, 180 mil pessoas das regiões do Alto Uruguai e Planalto Médio. Os municípios com foco comercial são: Chapada, Carazinho, Almirante Tamandaré do Sul, Sarandi, Nova Boa Vista, Barra Funda, Novo Barreiro e Palmeira das Missões. Além dessas cidades, a Rádio Simpatia atinge 20 municípios.

- RÁDIO GUARITA AM - CORONEL BICACO A Rádio Guarita AM, de Coronel Bicaco, foi fundada no dia 3 de dezembro de 1989. Há 20 anos atuando no mercado, o compromisso da emissora com a notícia é o princípio fundamental da rádio. Além disso, a emissora é uma constante prestadora de serviço para a população, envolvendo-a em campanhas em vários setores, como saúde, educação, transporte, entre outros.

- RÁDIO HORIZONTE AM - CAPÃO DA CANOA A Rádio Horizonte entrou no ar no dia 8 de dezembro de 1989 e, desde então, vem participando ativamente do crescimento da cidade. De Capão da Canoa para o mundo, via internet, a rádio Horizonte superou suas expectativas e sua característica principal: ser uma emissora voltada exclusivamente para a comunidade do Litoral Norte do Rio Grande do Sul. A Rádio está preparando uma festa no final de dezembro, em que serão distribuídos presentes a crianças da comunidade, juntando o aniversário da emissora com a campanha de Natal que a rádio faz todos os anos.

-SE PROGRAME

inário de o tradicional Sem iro e n ja de 2 2 ra o dia Está marcado pa a. s estarão na paut e or s Osório. ifu d o di a r os de interesse d Temas políticos e


7

Novembro/Dezembro de 2009

COMUNICAÇÃO PROJETA GRANDES INVESTIMENTOS PARA 2010 Se formos fazer uma pesquisa informal sobre quais as palavras mais citadas em 2009, certamente, “crise” e “dificuldades econômicas” estariam entre elas. O ano que está chegando ao fim foi difícil para os mais diversos segmentos da economia brasileira - e na área da comunicação não foi diferente. Mas 2010 está chegando com boas perspectivas e promete alavancar os negócios no setor. Para Luís Cruz, Diretor Regional SBT RS e vice-presidente da AGERT, 2009 realmente foi um ano complicado, mas isso não impedirá que o bolo publicitário brasileiro feche de maneira positiva, superando os números de 2008. "Falando sobre televisão, o ano foi muito mais disputado. A evidência é de que a crise anunciada e sentida a partir do final de 2008 fez com que o mercado como um todo buscasse novas alternativas para superar os momentos de incerteza que marcaram o momento. Foi um ano em que se investiu de maneira consistente na digitalização, na compra de direitos de transmissões, novos formatos, bem como na elaboração de projetos regionais", avalia. Mas, mesmo com as dificuldades, o SBT deve fechar em 2009, nacional e localmente, com um crescimento em relação a 2008 superior aos índices econômicos e ao próprio índice de crescimento do setor. Com relação a 2010, Cruz se mostra otimista: "Diante de um cenário econômico mais confiante, a ideia é concretizar um crescimento substancial do setor", diz. Já Fabiano Freitas, diretor executivo da Record, considera que o ano de 2009 foi muito bom para a empresa no Rio Grande do Sul. "Entre outras coisas, inauguramos a TV Digital com ampla cobertura e melhor qualidade de sinal do Estado", avalia. Apesar de ter sofrido os impactos da crise do primeiro semestre, a emissora fecha o ano com crescimento de 38% no faturamento, segundo Freitas. Para 2010, os planos são ainda maiores. “Teremos a chegada de nosso helicóptero para cobertura jornalística e novos programas locais. Renato Albuquerque, diretor da Rádio Oceano FM, e Antônio Donádio, da RBS Rádios, também se mostram confiantes com relação ao próximo ano. "Tenho certeza que 2010 vai ser muito bom. E é isso que temos que passar aos anunciantes e colabores", afirma Donádio. Para o economista Raymundo Magliano, 2009 realmente é um ano para

2010

todos esquecerem, mas que grandes esperanças podem ser depositadas em 2010. "Economia é expectativa. Se a expectativa é boa já significa que teremos um ano bom, pois as empresas acabam contratando mais, fazendo novos investimentos e, consequentemente, aquecendo a economia em termos gerais", avalia. Segundo Magliano, setores como varejo, petroquímico, bancário e de comunicações devem ser os que mais apresentarão crescimento no próximo ano. "Na área da comunicação, podemos apontar a volta dos anunciantes aos nichos. Os grandes veículos continuarão com seus clientes, mas eles terão interesse também em divulgar seus produtos em outros segmentos, buscando uma maior visibilidade", estima o economista.

MOMENTO DE DESCONTRAÇÃO

ATUALIZE-SE Acesse o site da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão - www.agert.org.br - e mantenha-se informado sobre as principais novidades do setor da radiodifusão no Estado. Aproveite e cadastre-se para receber a Newsletter da AGERT e tenha acesso às principais informações direto no seu email.


8

Novembro/Dezembro de 2009

RÁDIO É APONTADO COMO A MÍDIA DE MAIOR CREDIBILIDADE ENTRE OS BRASILEIROS Veículo obteve a melhor avaliação, registrando a nota de 8,21. Em seguida aparece a internet, com 8,20. Um estudo realizado pelo Instituto Vox Populi, encomendado pela Máquina da Notícia, aponta que o rádio e a internet são as mídias que despertam mais credibilidade entre os brasileiros. Em uma escala de 1 a 10, o rádio conquistou a maior nota (8,21), quase empatando com a internet (8,20), seguidos pela TV (8,12), jornal (7,99), revista (7,79) e redes sociais (7,74). O advogado e radialista gaúcho Alexandre Aguiar está entre os brasileiros que depositam no rádio uma maior confiança quando se trata de informação. Para ele, tal sentimento se dá pela sensação de intimidade que esse veículo gera nas pessoas, especialmente em relação às emissoras do interior. Aos 34 anos e fora da atividade de radialista há alguns anos, Aguiar começou a gostar de rádio ainda na infância, acompanhando as partidas de futebol. Atualmente, se mantém ligado nas emissoras AM em grande parte do seu dia. "O rádio é um referencial para todo o tipo de informação, especialmente quando quero saber de algum assunto que esteja ocorrendo no momento, como um desastre, temporal e outros". A confiabilidade de Alexandre e dos demais brasileiros no veículo rádio é, segundo do presidente da

ABERT, Daniel Slaviero, um reflexo da longa identificação que a população brasileira construiu com este meio de comunicação. "Por muito tempo, o rádio foi o principal veículo de entretenimento e informação das famílias. As pessoas trabalhavam e estudavam durante o dia e à noite a família se reunia em torno do

CREDIBILIDADE 9,0

8,21

8,20

8,12 7,99

8,0

7,79

7,74

revista

redes sociais

7,0

rádio

internet

TV

jornal

O estudo entrevistou 2.500 pessoas maiores de 16 anos, entre 25/08 e 09/09, no Distrito Federal e nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

rádio para escutar programas de humor, novelas e noticiários. Com o avanço da tecnologia, surgiram novos meios, como a televisão e, mais tarde, a internet. Mas o rádio continuou sendo o meio de comunicação popular por excelência, e comunitário por vocação". Para Daniel, essa proximidade fortaleceu a relação de confiança com as pessoas. Ele lembra que, mesmo em tempos de convergência tecnológica, o rádio está cada vez mais presente no País, com uma taxa de penetração altíssima, além dos novos equipamentos que permitem a sua presença em carros, Ipod's, celulares (mais de 60 milhões de aparelhos celulares possuem rádio no Brasil) e na internet. "É claro que ele hoje é um meio de característica individual, mas o avanço tecnológico o tornará ainda mais acessível às pessoas, mais ágil na informação e mais versátil nos recursos que oferecerá à população". Para o apaixonado por rádio Alexandre Aguiar, com as novas tecnologias, a tendência é cada vez mais as rádios se voltarem às causas locais e à prestação de serviço para a comunidade, deixando para a internet o papel de aliada no conteúdo complementar dos fatos.


AGERT 569