Page 1


APRESENTAÇÃO: Com o show Partimpim, revivemos as lembranças afetivas da nossa infância. As suas canções transitam entre clássicos da nossa música popular, em novas versões, arranjadas para torná-las próximas ao universo infantil. A premissa básica é trazer para as crianças, em uma música lúdica e cheia de “cor”, todo o rico universo musical do nosso país, que tem sofrido muito com a influência da televisão, da cultura importada e dos brinquedos mecânicos. Ao proporcionar ao público um show de tanta identidade com a nossa cultura, a nossa intenção é contribuir de forma criativa com a construção de novos cidadãos. A sua direção musical é minimalista e cuida de cada compasso: os instrumentos serão utilizados para a criação de sons, timbres e efeitos cheios de encantamento e magia. Novamente, a idéia central é fazer com que os petizes consigam enveredar pela fantasia, “imaginando” uma cigarra anunciando o fim do dia ou o som das estrelas “desligando-se” com o nascer do sol. A cantora Adriana Calcanhoto será a responsável por alinhavar esse manto de encantamento, com sua presença musical marcante doce e delicada. Em suma, Partimpim é um show que traz a nossa cultura para o universo infantil, valorizando-a e divulgando-a. E contamos com o potencial lúdico de compreensão – e de imaginação - das crianças para resgatar um encantamento que a modernidade pode ter afastado, mas que nunca conseguirá tirar por completo de dentro de nós.


objetivos: OBJETIVO GERAL:

• Valorizar e divulgar a cultura popular.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

• Resgatar o universo musical dos mais velhos e transmitir de forma lúdica para os mais novos; • Resgatar uma infância lúdica, criando um clima de festas do interior; • Criar nos adultos uma nostalgia dos bons tempos e introduzir as crianças a um universo de poesia; • Estimular a atividade cultural infantil; • Apresentar um show extremamente lúdico, fazendo com que as crianças se interessem e fiquem atentas a todos os detalhes.


JUSTIFICATIVA: Esse é um espetáculo para ser “visto”. Um show onde a música vai servir de base para uma viagem que levará o ouvinte de volta a um tempo onde a imaginação era a porta de entrada de toda a informação recebida. Uma época em que as crianças ficavam de boca aberta olhando simples jogos de luz e sombra. Onde dois pequenos pedaços de madeira faziam cavalos trotar nos campos, onde um pequeno apito era uma enorme locomotiva e um pedaço de papel alumínio era o trovão que prenunciava a tempestade chegando. Esse show contribui no sentido de ter registrado músicas mais antigas valendo-se então como excelente instrumento de valorização e divulgação da nossa cultura. É um resgate que é trazido à tona de forma lúdica, cheia de encantamento e magia. “Partimpim” faz com que as crianças possam ter de volta a chance de que eles próprios abstraiam a informação que lhes é fornecida. Coisas que nós, adultos, precisamos “fechar os olhos” para enxergar, eles conseguem, com seus olhos bem abertos, absorver. Ao proporcionar a esses pequenos “cidadãos” essa chance, nós estamos contribuindo para a construção de um ser humano mais criativo, mais doce, mais aberto ao entendimento, posto que passam a perceber que o país, o estado ou a cidade, em suma, toda a nossa comunidade é formada de pessoas diferentes, com histórias diferentes e com um futuro comum: a formação de um país melhor. Sem contar que, nos dias de hoje, a música é a forma de acesso à cultura mais difundida, pois com os ipods e os “players” embutidos nos celulares, todos podem ter consigo as suas canções preferidas. Assim, a “mídia” música se torna uma maneira ainda mais eficiente de conseguir levar um pouco de cultura ao cidadão.


timcundum r a P e l •M Bai en ina reep ,M en eerrt ó ino órrioo •

Sa iba •

Alfa ce

PARTIMPIM2: A direção musical é da Partimpim, que imaginou tudo e pediu para a banda viabilizar através de seus talentos únicos e da incrível fluência e sintonia musical que a admiração que eles têm uns pelos outros proporciona. Os cinco integrantes da banda são compositores e Partimpim acredita que eles tenham uma visão das canções que difere daquela que os instrumentistas que não compõem podem ter do seu repertório; eles não fazem muita cerimônia em relação às composições, se apropriando delas com muita liberdade. Alguns brinquedos serão tocados, muitas latas também, Partimpim vai tocar o Pistom Cretino, um instrumento inventado por Walter Smetak, que Dé Palmeira já tocava no primeiro show; Ela toca um pouquinho de harmônica em “Alface”, guitarras de brinquedo, faz scratches com um vinil de experimentos de áudio de Cildo Meireles chamado Caraxia, toca algumas de suas muitas guitarras, todas a postos no palco, enfim, tudo em nome da diversão. As idéias todas vieram de Partimpim e Leonardo Netto, que, com todo o jeito do mundo, foi ajudando a mantê-la no palco (senão ela sai voando), a ajustar alguns detalhes, a ver o que fica melhor olhando de fora do palco, espaços, tempos, enquanto ela brincava de cantar e tocar. Mas Partimpim e Leonardo acham que é na estrada que o espetáculo vai evoluindo e se inventando a si mesmo. Arrumando cada dia mais a bagunceira. Hélio Eichbauer trabalhou o cenário com as ideias que Partimpim trouxe de proporção, utilizando objetos e móveis enormes para deixá-la pequena no palco. Assim como nos figurinos, há ecos da proposta do encarte do CD DOIS, do universo do desenho, do rabisco, das tintas e papéis. Dos dedos sujos de tinta, que é como vive a Partimpim. Helio teve foi muito trabalho junto com Leonardo para convencer


da bailarina a d n a • Ca Cir nç ão da fa lsa ta rta rug a•O

Tren


m

b oletas • O r r o o B Ho s m A / e a t e ol b dre • Um leão or n a B x • e es l a r A i tá • ip a s c i a zinho do z im Ga ati nh s •G n a u r a am s s a n o d an lto deu nome a tto o s

• sa ho

PARTIMPIM2:

Partimpim a desistir da ideia de um cavalo todo preto, vivo, em cena. Não foi nada fácil, ela não abria mão de jeito nenhum e o caminhão de carga viva, a ração, o equipamento, as escovas, treinador, esteira para o cavalo galopar no palco, toda a traquitana estava sendo providenciada quando Helio argumentou que se o cavalo fizesse cocô no meio da música as crianças iam cair na gargalhada e assim perder a bela letra da canção “Alexandre”, e ela então nunca mais tocou no assunto. O repertório mescla as canções do primeiro CD, do DOIS e do DVD seguindo um critério muito subjetivo de fluência do show. Foi bem natural, algumas canções pediram pra entrar no roteiro e outras preferiram ficar descansando um pouco. “Um leão está solto nas ruas”, de Roberto Carlos, é uma novidade no repertório, mas não é inédita e entrou para o show por causa de uma coisa que acontece no show, que Partimpim não quer que conte - então não contamos. O espetáculo estreou no Festival de Teatro de Curitiba, um lugar que, or natureza, é muito vivo, muito rico e excitante e Partimpim quis estrear assim, no meio das novas produções teatrais, onde as pessoas estão muito animadas com o que estão fazendo e não numa casa de shows.

e on an gt o Rin Oit

ensa? • p to a •G de ê aião • Na b c am o e v d or o • Fico assim sem undum ã c os iç im L t • r •B a é im P -L g B i om • Lig-Lig-L le i a B • a s mas


oo marketing marketing cultural cultural O Marketing Cultural é uma grande ferramenta de comunicação, que, quando aplicada com responsabilidade, só oferece vantagens para os patrocinadores. A marca ganha com o conceito do evento e fica ligada ao produto, fazendo sua diferenciação entre os concorrentes. Sem contar a tendência, hoje em dia, das empresas investirem e se posicionarem como socialmente responsáveis à comunidade local. Investir em marketing cultural oportuniza as empresas a estarem com seu público alvo de forma arrojada, moderna e criativa.

cotas

Cota Ouro R$ 180.000,00 O patrocinador poderá exibir sua marca nas peças gráficas (outdoor, banner, cartaz e panfletos), nos e-flyers que serão enviados aos mailings e às redes sociais, nas camisas do evento, spot nas rádios, além do trabalho da assessoria de imprensa, que fará a divulgação em jornais, rádios e TVs, mailing e redes sociais. Disponibilização de espaço para ação promocional ou distribuição de material da empresa no evento. Cota Prata: R$ 100.000,00 O patrocinador poderá exibir sua marca nas peças gráficas, nos e-flyers que serão enviados aos mailings e as redes sociais, camisas do evento, além do trabalho da assessoria de imprensa que fará a divulgação em jornais, rádios e TVs, mailing e redes sociais. Disponibilização de espaço para ação promocional ou distribuição de material da empresa no evento. Cota Bronze: R$ 50.000,00 O patrocinador poderá exibir sua marca nas peças gráficas (cartaz e panfletos), nos e-flyers que serão enviados aos mailings e as redes sociais, além do trabalho da assessoria de imprensa que fará a divulgação em jornais, rádios e TVs, revistas especializadas, mailing e redes sociais.


Adriana Partimpim 2  

Projeto para show infantil de Adriana Calcanhotto

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you