Page 1

Edição n. 019 2014 n Fevereiro 40 março/abril 2016 o

Reestruturação da Caixa gera mais insatisfação Já em curso desde o dia 10 de março, a Reestruturação da Caixa apresentada pela presidente do banco Miriam Belchior foi recebida por bancários de todo Brasil com protesto e indignação. O banco tem descumprido pontos acordados na campanha salarial e na mesa de negociação permanente como a contratação de mais empregados, redução da coparticipação do Saúde Caixa e definição sobre o retorno do adiantamento odontológico, entre outros. O clima de insatisfação entre bancários já estava instaurado e a medida autoritária condiz com o cenário atual de retrocesso conservador machista, perda de direitos trabalhistas, ameaça à democracia; sede de sindicato invadida por policiais; sede da UNE invadida, pichada e semi-

destruída; um Judiciário que se autobeneficia livremente instituindo para si o pagamento mensal de auxílio moradia de R$ 4.370... Assim no setor bancário como nos demais ramos de produção do Brasil, a proposta do patronato para a crise é a mesma: os trabalhadores pagarão a conta. Portanto ao invés de contratar mais bancários, conforme acordado, a Caixa pretende extinguir 32 unidades da estrutura matriz, extinguir 437 gratificações e mandar todos estes bancários para as agências. O prazo de conclusão da reestruturação é 15 de abril, mas o projeto de reestruturação ainda não foi revelado completamente. Enquanto falha em transparência e di-

álogo com as bancárias e bancários, a presidência da Caixa informa que sua preocupação é adequar o banco ao atual cenário econômico para torná-lo mais eficiente e competitivo. Concedendo ao menos uma das várias reivindicações dos trabalhadores, Miriam Belchior concordou em realizar encontros semanais com os representantes das entidades do movimento sindical e associativo para avaliar os impactos da reestruturação. No entanto, tendo em vista o constante desrespeito à mesa permanente de reivindicação dos bancários e até o desrespeito contra acordos firmados, não resta muito otimismo para os bancários de todo Brasil sobre a produtividade destes encontros.

Quando a Mulher avança, o machismo retrocede Para não perder a tradição, a presidente da APCEF/SE Adelaide Santos e o vice-presidente Evilásio Freire distribuíram 100 botões de rosas em homenagem às mulheres. “O Dia Internacional da Mulher é data para estimular a reflexão feminina. Nenhum outro presidente do Brasil, por pior que fosse sua gestão,

Igualdade de direitos, liberdade sexual, maternidade e a força feminina foram os motes das poesias recitadas na APCEF/SE durante o Sarau Poético em menção ao Dia Internacional da Mulher. Poetisas sergipanas e poetas de peso participaram da homenagem a exemplo de Isabel Nascimento, Pedro Amaro,

Alda Cruz e Ana Nascimento. No mesmo domingo, 6/3, homens e mulheres participaram da aula de hidroginástica com a professora Simone Nery. O samba suave da cantora Syfysya, programação de qualidade completou a programação.

teve o tratamento hostil, vulgar e machista que tem sido conferido à presidenta Dilma Rousseff. Às vezes homens e mulheres replicam a violência contra a mulher através da desvalorização profissional e outras formas de diminuir a real importância da Mulher na sociedade”, registrou a presidente Adelaide.


Jogos nacionais - atenção ao calendário Para facilitar a compra das passagens para os atletas que vão à edição 2016 dos Jogos Nacionais da FENAE, a Federação, na última reunião de CDN, se responsabilizou pela emissão das passagens. A medida visa reduzir o preço e facilitar a logística para o evento esportivo.

de abertura dos jogos. A FENAE alerta sobre as comparações de preços promocionais pela internet considerando que as contratações feitas foram realizadas por grupo e não individualmente pois a preocupação com o coletivo é uma constante da Federação.

Para a contratação foi tomado o cuidado de verificar o tempo de viagem/conexões possíveis de forma a possibilitrar a participação do atleta na cerimônia

A diretoria da APCEF/SE em breve vai divulgar diretamente aos atletas que estão treinando todos os detalhes referentes à inscrição e compra de passagem.

31/03/2016 – Prazo final para quem não é associado se associar e poder participar dos jogos; 30/04/2016 – Prazo final para o atleta entregar ficha de inscrição devidamente preenchida; 31/05/2016 – Prazo final para que os treinadores definam suas equipes e para que a APCEF realize as seletivas das modalidades que houver necessidade; 01/08/2016 – Prazo final para entrega da declaração de capacidade física (em anexo) e atestado médico

ASSEMBLEIA GERAL - Por unanimidade, os bancários Caixa aprovaram as contas de 2015 da APCEF/SE durante a assembleia geral realizada na noite da terça-feira, 15/03, na sede da associação. Os associados que não compareceram à assembleia geral podem conferir o relatório completo do Conselho Fiscal disponível para consulta na secretaria da APCEF/SE. RESSACA DO CARNAVAL - Aluci-

nados de alegria, associados da APCEF/SE deram a volta no Clube da Caixa seguindo o som do mini trio, sob o comando de Rita Mellody. A Ressaca do Carnaval 2016 da APCEF/SE deixou saudade.

End. Av. Melício Machado n. 800 bairro Aeroporto - Aracaju - Sergipe CEP - 49038-443 Fone: (79) 3243 3279

2.

- DIRETORIA EXECUTIVA Maria Adelaide Santos - Diretora-Presidente

- CONSELHO FISCAL

Evilásio Pereira Felix - Vice-Presidente

Francisco Gomes, Josefa Djamira de Mendonça, Geraldo Santos. Suplentes: Carlos Eduardo Santos, Adriano Filgueiras Costa e Luiz Antônio Silva

Cely Nascimento - Diretora Administrativa e Financeira Diogo Melo - Diretor de Esportes Luciano Encarnação - Diretor de Interior Ana Lavínia Lima - Diretora Sociocultural Hildeci Vilar Sales de Jesus - Diretora de Aposentados

Mauro de Araújo (DRT/SE - 1197)


Todos de OLHO: Sete chapas vão disputar Eleições Funcef 2016 De 16 a 18 de maio acontecerão em todo o Brasil as Eleições Funcef 2016. Neste período, os bancários da Caixa terão o direito de votar e eleger um representante ao Conselho Fiscal e um representante ao Conselho Deliberativo, assim como os respectivos suplentes. O processo de votação começará às 11h do dia 16 de maio e

Chapas inscritas CHAPA 1: AUDITORES DE OLHO NA FUNCEF Conselho Deliberativo Titular: José Robson Almeida de Oliveira Suplente: Normando Kleber Xavier Alves Conselho Fiscal Titular: Paulo Germano da Costa Alves Suplente: José Luiz Machado Freire CHAPA 2: GESTÃO E PARTICIPAÇÃO Conselho Deliberativo Titular: Lúcio Flávio Mourão Santos Suplente: Rogério Antonio Vida Gomes Conselho Fiscal Titular: Heitor Menegale Suplente: José Alves Feitosa Filho

será concluído às 18h do dia 18 de maio. Os vencedores serão conhecidos logo após o término do período de votação. A posse dos eleitos está prevista para o dia 2 de junho.

aumentar quantidade de votos sem representar concretamente qualquer compromisso de ação correspondente à mídia de campanha. A FUNCEF é patrimônio dos bancários Caixa, portanto vale Lobby, nome de chapa, ma- a pena que todos façam a escolha rketing, propaganda eleitoral, na consciente, condizente com a immaioria das vezes só serve para portância desta decisão para o seu futuro. CHAPA 3: REAGE FUNCEF Conselho Deliberativo Titular: Rossini Ewerton Pereira da Silva Suplente: Ademar de Souza Santos Conselho Fiscal Titular: Marlene Almeida Marinho Suplente: Alfredo Alves da Costa Filho CHAPA 4: INDEPENDÊNCIA E CONHECIMENTO NA FUNCEF Conselho Deliberativo Titular: Lizandre de Souza Borges Suplente: Leo Paim de Mesquita Conselho Fiscal Titular: Célia Margit Zingler Suplente: Rita de Cassia de Souza CHAPA 5: FUNCEF PRA GENTE Conselho Deliberativo Titular: Antonio Luiz Fermino Suplente: Emanoel Souza de Jesus

Conselho Fiscal Titular: Valter San Martin Ribeiro Suplente: Silvana Andrea F.P. Anaruma CHAPA 6: SOS FUNCEF QUEM MEXEU NO MEU DINHEIRO? Conselho Deliberativo Titular: Beatriz Kauduinsk Cardoso Suplente: Carlos Antonio Silva Conselho Fiscal Titular: José Mauro de Araújo Borges Suplente: Liane Vinagre Klautau CHAPA 7: CONTROLE E RESULTADO Conselho Deliberativo Titular: Luiz Henrique Muller Suplente: Antônio Schuck Conselho Fiscal Titular: Analia Miguel Anuisiewicz Suplente: Marta Turra

PLS 555 é aprovado pelo Senado na calada da noite Após muita mobilização das centrais sindicais, da FENAE e de alguns parlamentares, o PLS 555 foi aprovado na noite da última terça-feira, 15/03, com alterações importantes. O projeto privatista possibilita a abertura do Capital da Caixa, entre outras empresas estatais de grande porte. O próximo capítulo da luta contra o PLS 555 acontece na Câmara Federal onde será novamente avaliado e votado. Para a coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, Maria Rita Serrano, são pelo menos três os avanços a destacar. O primeiro é a retirada da obrigatoriedade de as empresas se tornarem sociedades anônimas; o segundo, o fim da exigência de as empresas não terem mais ações preferenciais e, finalmente, a aprovação de que o Estatuto das Estatais só será obrigatório para as empresas que

tenham mais de R$ 90 milhões de receita operacional bruta. “Na comparação com o projeto original, conseguimos evoluir e brecar itens muito perigosos para as estatais. Tiramos leite de pedra, mas não acabou, a luta continua agora na Câmara dos Deputados”, afirma Rita. Veja, abaixo, os quatro pontos divergentes que foram debatidos no Senado. Os destaques integram as emendas de números 104 a 107, e tratam dos seguintes itens: 1 – a restrição à participação nos conselhos de administração e diretorias – que atinge trabalhadores e os que ocupam cargos de ministros e secretários de Estado; Resultado: Destaque rejeitado. 2 – a obrigatoriedade de ressarcimento, por parte do governo, de custos com políticas públicas

Resultado: Suprimida a restrição que havia para ações da empresa fora da sua atividade econômica, ou seja, as políticas públicas. 3 – a exigência de que 25% dos membros do conselho de administração sejam independentes Resultado: Destaque rejeitado 4 – a exigência de que as empresas comercializem no mercado 25% de suas ações. Resultado: Destaque rejeitado (*) nesse item houve avanços, porque o original englobava todas as empresas; com a mudança, vale apenas para as listadas na Bolsa de Valores. Com informações da FENAE

.3


EDITORIAL A Máscara Caiu

Chapa dos ‘Auditores’ votou com a Caixa e traiu os 137 mil bancários participantes da FUNCEF Na sexta-feira, dia 11 de março, os membros do Conselho Deliberativo da FUNCEF, Hebert Otto Homolka (Instituto dos Auditores Internos do Brasil, aposentado - titular) e Gilson Costa (Auditoria Regional Recife - titular), vencedores das eleições da FUNCEF 2014, votaram contra os interesses de mais de 137 mil participantes da FUNCEF. Membros da intitulada Chapa Controle e Resultado, que ganhou o apelido de Chapa dos Auditores, os dois mostraram em sua prática de atuação no Conselho Deliberativo que concretamente formavam a Chapa dos Traidores. Ambos viraram a casaca e ajudaram a Caixa a adiar mais uma vez o ajuizamento de ação de regresso visando o ressarcimento de valores passados e futuros do contencioso judicial, criado exclusivamente pela própria Caixa Econômica e que recai sob a FUNCEF. Com o voto de Gilson Costa e Otto, o placar foi de 5 a 1, apenas Luiz Antônio Fermino, membro do Conselho Deliberativo eleito em 2012, autor da proposta de regresso, votou a favor do ajuizamento. Com o voto dos demais conselheiros nomeados pela Caixa junto aos dois traidores, ficou definido que uma empresa será contratada para avaliar o contencioso. O prazo para a apresentação do laudo é de 60 dias, mas com os tramites burocráticos para esta contratação, a estimativa é de que a Caixa vai ganhar pelo menos 90 dias para que a questão volte

a ser discutida. A luta defendida pelo conselheiro Fermino, que esteve recentemente aqui em Aracaju, foi iniciada em outubro de 2015, e por duas vezes os conselheiros indicados pela Caixa conseguiram adiar a apreciação com uso do recurso de vistas. No dia 25 de fevereiro, a postergação ocorreu por 4 votos a 2, com os conselheiros indicados pela patrocinadora contando com o apoio do eleito em 2014 Herbert Otto Homolka. E agora, a decisão que só favorece a Caixa contou com o apoio dos três indicados pela Caixa e de dois eleitos: Gilson Tavares Costa e, novamente, Otto – a Chapa dos Auditores em ação. E qual a importância disso? É simples. Segundo dados de setembro de 2015, o valor provisionado para pagamento de condenações judiciais é de R$ 1,93 bilhão. São as chamadas perdas prováveis. Já se forem consideradas também as perdas possíveis e remotas, o montante chega a R$ 9 bilhões, correspondentes a 16% do ativo da Funcef. Com a notícia das eleições para representantes da FUNCEF que se aproxima, o momento é oportuno para chamarmos a atenção dos colegas bancários. Os 137 mil participantes da FUNCEF devem valorizar o direito conquistado com muita luta de participar do Conselho Deliberativo e do Conselho Fiscal da FUNCEF, a maioria dos demais trabalhadores do

Em maio, o Clube da Caixa vai sediar o show do É o Tchan! Aguardem...

Brasil que formam outras categorias ainda não alcançou esta vitória. Valorizar esta conquista é votar de forma consciente, fazendo uma escolha responsável dos representantes que participarão da gestão da FUNCEF. A maioria dos bancários da Caixa não pode novamente votar contra seus próprios interesses, enganada pelo discurso vazio de ‘combate à corrupção na FUNCEF’ – uma denuncia que nunca foi comprovada. Apostando na ignorância, falta de tempo para a pesquisa ou o esquecimento generalizado sobre os posicionamentos a frente do Conselho Deliberativo, a chapa ‘Controle e Resultado’ que elegeu Otto e Garcia novamente se inscreve para o pleito, desta vez concorre com os candidatos Luiz Henrique Muller e Analia Miguel Anuisiewicz. Repetem o nome por que pretendem seguir a mesma linha de atuação em defesa dos interesses da Caixa e votar contra os bancários participantes? O discurso vazio de combate à corrupção que não se desdobrou em nada de concreto foi tão eficaz para enganar os eleitores que neste ano outra chapa segue a mesma idéia ao escolher o título ‘Auditores de Olho na APCEF/SE’. Feita a crítica, é crucial que o bancário Caixa vá além dos nomes das chapas e busque informações sobre quem são e o que farão os futuros conselheiros da FUNCEF.

Faça seu evento no Clube da Caixa!

Associados têm desconto especial 4.

Apcef março 2016  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you