Estrela Matutina - Edição Dezembro de 2021

Page 1

63 s

ano

Série B | Nº 274 | 12.500 exemplares

Boletim Informativo da Diocese de União da Vitória | Dezembro de 2021

Natal:

A Manjedoura do Senhor é hoje o nosso Coração!

Ainda nesta edição...

CRIANÇA E JUVENTUDE ‘Sementes de Alegria’ evangeliza em Live. (Pág. 06)

ARTIGO PASTORAL Pe. Joviano fala da Animação Bíblica da Pastoral. (Pág. 02)

SERVIÇO NA LITURGIA Par. São José institui novos coroinhas. (Pág. 10)


2

Estrela Matutina - Editorial - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

Louvor e Ação de Graças é o sentimento que expressamos nesta nossa última edição de 2021 do Estrela Matutina. Quantas notícias e formações aqui publicadas, quanta narrativa aqui escrita, quanta história aqui registrada para a memória de nossa Diocese, histórias que constroem esta Igreja Particular de União da Vitória, e mostram sua dinâmica na evangelização em prol da construção do Reino já aqui, mas completo, ainda não. Não vencemos ainda a Pandemia do Coronavírus, mas passamos fortes por ela. Rogamos a Deus por aqueles que se foram sendo vitimados pelo Coronavírus. É verdade que neste momento, preocupados, estamos ouvindo sobre uma outra forte onda de uma nova cepa da Covid-19 em países asiáticos e europeus, por isso mais uma vez nos confiamos ao Senhor. Apesar dessas angústias, entramos no mês de dezembro, mês festivo, alegre, esperançoso, pois a Solenidade do Natal mais uma vez e sempre nos revigora com a mensagem da vida e da presença de Deus em nossa existência. O Emanuel, o “Deus Conosco”; o Menino Deus, o Príncipe da Paz, dissipa nossos medos. “Quem crer em Mim, ainda que morra, viverá! Esta certeza nos revigora. Por estar conosco, Sua Palavra nos animou e motivou nossas ações pastorais. Dentre as ocorridas no último mês, o Estrela Matutina de dezembro destaca, a caminhada da Cáritas Diocesana que vem se fortalecendo na Diocese e realizou ações no Dia Mundial dos Pobres junto com as paróquias; a Reunião do Conselho Diocesano da Ação Evangelizadora, que estudou a Iniciação à Vida Cristã e o Sínodo dos Bispos para 2023, que na Fase Diocesana terá sua abertura oficial na Diocese no dia 10 de dezembro; compartilhamos a alegria da comunidade alemã e polonesa ao poderem retornar com suas missas mensais; o ingresso de um grande número de novos coroinhas e acólitos instituídos na Paróquia São José de Antonio Olinto; e também a formação dada pelo ‘Sementes de Alegria’, em uma live, ao público infantil e juvenil. Outras formações como da Pastoral da Comunicação também foram intensas a nível regional e nacional, crescendo na dimensão Diocesana. Com todas essas notícias e formações que aqui trouxemos neste ano, agradecemos aos nossos (as) leitores (as), por caminharem conosco nessa jornada, e louvamos a Deus pelos colaboradores, paróquias e patrocinadores que ajudaram essa evangelização continuar. Nos programando para 2022, desejamos voltar com o Estrela Matutina impresso, após dois anos apenas no online. Que o Senhor nos fortaleça nesta missão de comunicar, evangelizar e narrar a história da caminhada de nossa Diocese de União da Vitória. Louvado seja Deus!

Marcelo S. de Lara Editor-Chefe

Em Destaque Animação Bíblica da Pastoral: O que é? FUNDAMENTOS Inspirada pelo Espírito Santo, há tempos a Igreja vem investindo forças para despertar em todo o Povo de Deus a necessidade primordial de recolocar a Sagrada Escritura no lugar central da vida dos discípulos de Jesus Cristo e das comunidades e atividades eclesiais. Percebemos isso de modo muito claro na exortação Apostólica Pós-sinodal “Verbum Domini”, do ano de 2010, do Papa Bento 16 na qual ele nos diz: “(...) expresso o vivo desejo de que floresça uma nova estação de maior amor pela sagrada Escritura da parte de todos os membros do Povo de Deus” (DV 72). Isso nos leva a perceber nas entrelinhas, que a Palavra escrita de Deus ainda não ocupa o lugar central que deveria ser seu no agir dos cristãos e na vida das comunidades. Na mesma Exortação Apostólica, o Papa Bento 16 propõe a “Animação Bíblica da Pastoral”, que mais ultimamente vem recebendo atenção e empenho por parte da nossa Igreja do Brasil, sendo, inclusive, lançado em 2021, pela CNBB o Documento de Estudos nº 114 que trata exclusivamente deste assunto e oferece para toda a Igreja do Brasil um belo e eficaz caminho para reanimar e tornar mais fecunda a Evangelização através da Animação Bíblica da Pastoral (ABP). CAMINHADA NA DIOCESE No dia 12 de novembro, o clero da diocese de União da Vitória esteve reunido na Casa de Formação Cristã para mais um encontro geral, onde, na parte da manhã, contou com a presença do arcebispo Metropolitano de Curitiba, Dom José Antonio Peruzzo, que falou ao clero sobre a ABP a partir do Documento 114. Ele nos ajudou a compreender que a proposta da ABP não se trata de acrescentar mais uma “estrutura” ou de “engessar” a pastoral, e sim, proporcionar que todas as atividades pastorais costumeiras das comunidades, paróquias, pastorais, movimentos e lideranças, sejam realizadas a partir do encontro pessoal com Jesus Cristo, a “Pessoa que se comunica a nós através da Palavra”. Ele refletiu ainda, que, a ABP quer contribuir para que toda a ação pastoral da Igreja e todos os seus agentes: bispos, padres, diáconos, religiosos (as), catequistas, MECEs, coordenadores de movimentos, conselhos e pastorais, recebam o “ânimo”, ou seja, a alma, a força interior que vem do encontro com o Senhor através da

EXPEDIENTE

Editorial

Proprietária Mitra da Diocese de União da Vitória Rua Manoel Estevão, 275 União da Vitória, PR Contato: estrela@dioceseunivitoria.org.br (42) 3522 3595 Diretor Dom Walter Jorge Pinto Editor-Chefe Francisco Marcelo S. de Lara

Palavra. Um dos caminhos possíveis e mais eficazes para que tudo isto aconteça, será a “Leitura Orante da Palavra de Deus”, que deverá ser vivamente ensinada e difundida para ser praticada entre todo o Povo de Deus e utilizada em todos os encontros e atividades pastorais e eclesiais. Nossa Diocese está dando os primeiros passos na direção da acolhida e implementação da ABP. Juntamente com todas as demais Dioceses do Regional Sul II da CNBB, ela foi convidada a integrar a Equipe Regional da ABP sendo representada pelo seu Assessor Diocesano, Padre Joviano José Salvatti. Na última reunião do clero, após a explanação de Dom Peruzzo, o clero assumiu o compromisso solicitado pelo assessor diocesano da ABP, de indicar, até ao final do mês de janeiro de 2022, uma pessoa por paróquia para compor a “Equipe Diocesana de Animação Bíblica da Pastoral”. A pessoa indicada deverá ser alguém que tenha familiaridade e amor pela Palavra de Deus. UMA EQUIPE DIOCESANA A função desta equipe diocesana será a de dinamizar a ABP na Diocese através da difusão da Leitura Orante da Palavra, dos grupos bíblicos, e demais instrumentos e meios que o Espírito Santo inspirar para este belo caminho que, a Igreja, conduzida por ele, atualmente nos propõe! Texto: Pe. Joviano José Salvatti Assessor Diocesano da Animação Bíblica da Pastoral Par. Santo Antônio Santo Antônio do Iratim - Bituruna – PR

Redatores Dom Walter Jorge Pinto Pe. Alisson M. de Moura Pe. Joviano José Salvatti Pe. Sidnei José Reitz Gustavo Santana Francisco Marcelo S. de Lara Diagramação e Arte Final Agatha Przybysz

Tiragem 12.500 exemplares Revisão Pe. Abel Zastawny Francisco Marcelo S. de Lara Impressão GGE Gráfi ca e Editora - Porto União, SC (42) 3524 2363 Fundado em 15 de maio de 1958, por Dr. Mário José Mayer e Ulysses Sebben.


Estrela Matutina - Caderno 1 - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

3

Palavra do Bispo 2021 Um ano para ficar na Memória Chegamos ao final de 2021 e acredito que todos considerem comigo que este é mais um ano para ficar na memória, pois veio repleto de acontecimentos que desafiaram nossas vidas. Sem dúvida, a Pandemia da Covid-19 foi ainda o fato mais impactante, pois tivemos picos assustadores desta doença e passamos a contabilizar os saldos negativos que a mesma tem trazido, como o aumento da pobreza, os dramas psicológicos e as sequelas físicas da doença, entre outros. A boa notícia em relação depositphotos.com à mesma, é que percebemos que os efeitos da vacinação em massa são bastante alentadores, pois as vacinas têm se mostrado eficiente no controle da doença ou, pelo menos, na sua incidência de forma mais branda para quem adquire o vírus. Não obstante as lutas contra a Pandemia, será justo que 2021 fique também em nossas memórias pelos muitos fatos positivos que nele aconteceram, especialmente aqueles relacionados à fé cristã católica. Foi neste ano que pudemos vivenciar a maior parte do Ano de São José, o qual nos possibilitou uma gama enorme de iniciativas que trouxeram fortalecimento para todos os que deles usufruíram, tais como momentos de espiritualidade, retiros, lives, etc. De fato, a iniciativa do Papa Francisco em convocá-lo foi extremamente oportuna, pois, diante de tantos desafios impostos pelos inúmeros embates travados em 2021, o Ano de São José foi um verdadeiro bálsamo para as nossas almas e nos tornou mais fortes nos combates destes tempos. Para a nossa Diocese de União da Vitória, foi neste ano que começamos a vivenciar uma grande conquista com o lançamento do nosso Plano Diocesano da Ação Evangelizadora (PDAE), o qual traz a família como centro de sua atenção principal, em profunda sintonia com o Ano Amoris Laetitia, proposto pelo Papa Francisco, bem como com as Diretrizes para a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil para os próximos anos. Fruto da nossa Assembleia Diocesana, realizada ainda antes da Pandemia, o PDAE 20212025 oferece claras linhas de ações pastorais a serem trabalhadas nos próximos anos, dando direcionamento aos esforços evangelizadores dos cristãos católicos em todas as 25 paróquias da Diocese de União da Vitória. Tendo já sido realizadas as formações em todas elas e com o recrudescimento da Covid-19, podemos afirmar que estamos prontos para dar encaminhamentos práticos às muitas ações propostas para cada um dos anos a serem contemplados no PDAE. Que possamos ser gratos a Deus por todo o esforço feito até aqui e que possamos, a partir de agora, unidos e com muita disposição, trabalhar para efetivar tudo aquilo que nos é proposto neste

nosso belo Plano. Acredito que entre os fatos marcantes deste ano, também esteja a maior tomada de consciência mundial a respeito da gravidade da crise em relação ao meio ambiente. Parece-me que diante dos efeitos devastadores da atual Pandemia, bem como os das catástrofes ambientais ocorridas recentemente, a humanidade conseguiu perceber que é preciso levar mais a sério medidas efetivas para proteger o nosso planeta de uma crise sem retorno. Estudos que vêm sendo realizados há muitos anos, conseguiram em 2021, principalmente pela visibilização que lhes deu a Conferência do Clima há pouco ocorrida, atingir de forma mais contundente as mentes da maioria das populações do globo. Assim, 2021 será, a partir de agora, o ano que se tornou o marco para retrocedermos e salvar a nossa Casa Comum, a Terra, ou para prosseguirmos de modo irresponsável na sua exploração desmedida e não termos mais volta no caminho para o seu fim. Encerro minha reflexão afirmando, sem medo de errar, que este ano também ficará em nossa memória como o ano em que percebemos que é preciso dar maior atenção à nossa opção pela fé; que não é possível viver uma vida desconectada dela, mas, sim, que a mesma deve iluminar e conduzir todas as nossas opções. O enfrentamento de tudo o que aqui foi relatado, bem como de inúmeros outros desafios que 2021 nos trouxe, deixou claro que somente ancorados numa fé sólida é que daremos conta de tudo o que está por vir, de tantas mudanças em tempo tão curto, de tantas adaptações necessárias, do quanto deveremos ser fortes e preparados para a vida como se apresenta e se apresentará, e do quanto não nos será permitido vivermos fragilizados no enfrentamento de uma vida que se tornou muito exigente para todos, sobretudo para os mais pobres, em quem teremos que pensar mais. Que Deus, Senhor do tempo e da história, que a tudo e a todos deseja conduzir para um destino feliz, conceda-nos suas bênçãos, a fim de que 2022 nos encontre prontos para a luta e para as vitórias que Ele nos permitirá vivenciar, se Nele confiarmos de todo o coração. Feliz Natal a todos e um abençoado Ano Novo! Dom Walter Jorge Bispo Diocesano


4

Estrela Matutina - Caderno 1 - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

Orando com os Salmos

Cântico dos Degraus Salmo 127 (128)

A paz do Senhor na família

INTRODUÇÃO

De Sião, isto é, da sua Igreja, o Senhor te abençoe (Arnóbio)

Tendo sido vividos e cumpridos os dois tempos anteriores (pré-catecumenato e catecumenato) e tendo passado pelas duas etapas que se seguem aos respectivos tempos (a admissão e a eleição), chega-se ao terceiro tempo do caminho catecumenal chamado de Iluminação e Purificação.

Feliz és tu se temes o Senhor e trilhas seus caminhos! 2 Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem! 1

A tua esposa é uma videira bem fecunda no coração da tua casa; os teus filhos são rebentos de oliveira ao redor de tua mesa. 3

4

Catequese Caminho Catecumenal 3º TEMPO: ILUMINAÇÃO E PURIFICAÇÃO

Será assim abençoado todo homem que teme o Senhor.

5

O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida; para que vejas prosperar Jerusalém 6 e os filhos dos teus filhos.

Ó Senhor, que venha a paz a Israel, que venha a paz ao vosso povo!

Comentário do Salmo Este salmo caro leitor (a), dá continuidade ao Salmo 126 que refletimos na edição anterior, o qual falava do trabalho, que o homem trabalhando, mas sem a presença de Deus, seu resultado é inútil. Aqui no Salmo 127, o autor coloca o sentido positivo do trabalho, não o colocando como um fardo ao homem, mas como uma bênção, uma BemAventurança, acrescentando outras bênçãos que fazem parte do homem e que vem de Deus, os filhos, a esposa, enfim, a família. Ao falar do temor de Deus, no primeiro versículo “se temes o Senhor”, o Salmista não fala de temor na ideia de medo, mas de respeito, de reverência a Deus que é a Sabedoria verdadeira do homem e que o ajuda a saber por onde caminhar. Entrando especificamente nos membros da família, o autor diz que o pai trabalha colhendo os frutos do seu esforço; compara a mãe à uma videira, que cuidando do lar é quem dá a fecundidade dos filhos, os quais são a alegria da casa e sinais da Bênção de Deus. Segundo o Salmista, uma família que vive na intimidade com Deus, cada um de seus membros será feliz no dia a dia,

QUARESMA TEMPO DA ILUMINAÇÃO E PURIFICAÇÃO

Glória ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém!

passando essa experiência aos futuros, aos descendentes. Encerrando o Salmo 127, nos versículos 5 e 6 o autor pede que a Paz de Deus venha não só sobre uma família particular, mas também sobre toda a nação de Israel, e à cidade de Jerusalém. Aprendemos muito com o Salmista. Esse louvor que tece sobre o valor e o resultado na vida de nossa relação com Deus, este temor reverencial, de que Dele viemos, para Ele e por Ele vivemos e para Ele voltaremos, é o que nos ajuda a passar pelas tribulações. Se estamos unidos a Deus, nossa vida caminha em uma lógica de sentido, nossas lutas recebem sentido, porque vemos nelas as mãos de Deus. Mostremos que nossas famílias são uma bênção de Deus, rendamos louvor a Ele com toda a “nossa casa”, também morada de Deus.

Em poucas palavras,se o catecumenato era o tempo mais longo, chegando a compor-se de vários anos, este é um tempo mais breve e que normalmente coincide com a preparação quaresmal para as solenidades pascais e a recepção dos sacramentos na Vigília Pascal. Este tempo localiza-se na última quaresma que antecede a Páscoa, que por sua vez, era o momento em que os catecúmenos eram batizados, crismados e recebiam a Eucaristia. Assim como toda a comunidade cristã nesse período quaresmal é convidada a renovar-se e se dispor a viver intensa e profundamente a festa maior de sua fé, a Páscoa, do mesmo modo, esse mesmo tempo torna-se oportuno para que os catecúmenos intensifiquem sua preparação para receber os sacramentos através de um cuidado ainda maior do espírito e do coração, mais que da razão, como o foi no tempo anterior do catecumenato, onde o conhecimento doutrinal era o foco principal. Poderíamos dizer que, se antes a dedicação era mais intelectual, agora a dedicação é muito mais espiritual, vivencial e celebrativa. ILUMINADO POR QUEM E PURIFICADO DO QUE?

Marcelo S. de Lara PASCOM

Os catecúmenos reuniam-se quase todos os dias, por três horas, menos aos sábados. “Trata-se de

DATA 08 08 10 13 13 20 20 23 26 27 29

uma preparação intensiva para a purificação das intenções e propósitos e arrependimento das falhas, erros, pecados, mas também para uma substancial introdução aos sacramentos do batismo, da unção com óleo santo e da Eucaristia...uma espécie de retiro...visa-se purificar o catecúmeno de todo pecado, arrancálo do poder das forças do mal e colocálo em união salvadora com Cristo, para ser iluminado por Ele” (Ir. Nery, p. 87 e 88). (cf. Ir. Nery. Catequese com Adultos e Catecumenato; história e proposta. Paulus – SP -, 2019). DEFININDO O TERCEIRO TEMPO DO CATECUMENATO O Ritual de Iniciação Cristã de Adultos (RICA), afirma que nesse tempo, a intensa preparação espiritual, mais relacionada à vida interior que à catequese, como já acima se disse, procura purificar os corações e espíritos pelo exame de consciência e pela penitência, e iluminá-los por um conhecimento mais profundo de Cristo, nosso Salvador (cf. RICA, n. 25). Conclui-se, dessa forma, que o tempo da purificação e da iluminação, é um tempo privilegiado para que aqueles que se aproximam dos sacramentos, possam preparar-se de maneira integral para que os sacramentos possam ser administrados com a esperança de que realmente muitos e abundantes frutos de vida cristã sejam vivenciados pelos neófitos (catecúmenos recém-batizados). E para que isso aconteça, de maneira pedagógica, esse tempo é organizado e vivenciado pelos chamados escrutínios, exorcismos e ritos de entrega, que iremos apresentar um a um no próximo artigo. Pe. Sidnei Reitz Assessor Diocesano da Catequese

ANIVERSARIANTES DE DEZEMBRO Pe. José Chipanski, Ordenação; Pe. Ermildo Vicente Krasovski, Ordenação; Pe. José Levi Godoy, Ordenação; Pe. José Chipanski, Nascimento; Pe. Fabiano Bulcovski, Nascimento; Pe. Renildo Vieria, Ordenação; Pe. Ivo Jablonski, Ordenação; Pe. Alfredo Celestrino dos Santos, Nascimento; Pe. Emílio Bortolini Neto, Nascimento; Pe. Emílio Bortolini Neto, Ordenação; Pe. Arul Sathish Kumar Gnanasekaran, Ordenação.


Estrela Matutina - Caderno 2 - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

5

Iniciação à Vida Cristã e o Sínodo 2023 foi tema de formação do CDAE em novembro No dia 13 de novembro, coordenadores e coordenadoras de Pastorais, Movimentos e Organismos da Diocese, que fazem parte do Conselho Diocesano da Ação Evangelizadora (CDAE) se reuniram na Casa de Formação Cristã Santa Rosa de Lima, em União da Vitória, para um processo formativo dos membros, que se deu das 14h às 17h30. Padre João Francisco Sieklicki, coordenador de Pastoral da Diocese iniciou o encontro com um momento de oração, refletindo com os participantes o texto do capítulo 4 do Evangelho de João, que relata a passagem do encontro de Jesus com a mulher samaritana no poço de Jacó. Jesus oferece à mulher e a todos nós água viva, vida nova, vida plena seguindo seus ensinamentos e seu Projeto de Vida. O primeiro tema trabalhado foi sobre o Sínodo dos Bispos, convocado pelo Papa Francisco para 2023, mas que tem início na sua primeira fase neste ano, ouvindo as Igrejas Locais (Dioceses).

raramente são ouvidas”, trazia um dos trechos da síntese. Padre Mário lembrou ainda uma sugestão de Dom Walter Jorge, que solicitou que antes dos grupos se reunirem nas paróquias, com datas estabelecidas, seria importante fazer um momento de Adoração ao Santíssimo Ao fundo, Documento 107, da CNBB, sobre a Iniciação à Vida Cristã (Foto: Marcelo S. de Lara) às vésperas do encontro, pedindo as Graças de Deus para uma frutuosa reunião. “Foi algo interessante sugerido pelo nosso bispo, e digo que é importante que haja uma reflexão madura e respeitosa, tratando com caridade certos assuntos nessa reflexão”, comentou o padre. Complementando as palavras do padre Mário, padre João Francisco disse que o Sínodo irá ajudar a Diocese a olhar para si no contexto atual. “Nossa colaboração com o Sínodo vai além de fazer um relatório da Diocese e mandar para Roma. O intuito do sínodo é despertar em nossa realidade diocesana o que o Espírito Santo quer nos mostrar. Então, mais importante que mandar um relatório para fora, é perceber o que o Sínodo pode colaborar com nossa Diocese”, motivava padre João. Outro assunto estudado pelos participantes foi o Documento 107 da CNBB Iniciação à Vida Cristã como itinerário para formar discípulos missionários, uma iniciativa da Igreja que, refletindo o processo de educação da fé dos fiéis no início do cristianismo, e vendo hoje a crise de fé que existe, pensa em um processo que busque ajudar as pessoas a recuperarem a fé. O estudo do Documento foi transmitido pelo padre Sidnei José Reitz, que passou aos participantes como se deu o início do processo catecumenal com os primeiros cristãos, o qual era composto por quatro Tempos e três Etapas.

Pe. Mário explanando sobre o Sínodo dos Bispos, para os coordenadores e representantes das pastorais e movimentos (Foto: Marcelo S. de Lara)

O conteúdo foi abordado pelo padre Mário Fernando Glaab, Vigário Geral da Diocese, e que está à frente da Comissão do Sínodo na Diocese. Padre Mário trouxe uma síntese aos participantes sobre o que pretende o Sínodo convocado pelo Papa. “O projeto que o Papa Francisco está fazendo é um desafio e é ousado. Ele quer que uma diversidade de pessoas e grupos participem com o interesse de não opinar por meramente criticar a Igreja, mas para ajudar a Igreja a caminhar e dar respostas ao mundo atual”, comunicava o padre. A primeira Fase na Diocese de União da Vitória terá início com uma celebração de abertura dia 10 de dezembro, na missa das 19h, na Catedral de União da Vitória, e posteriormente um questionário chegará às paróquias que repassará a grupos e leigos, para serem refletidas colaborando com o Sínodo. Na síntese trazida pelo padre, lembra-se que o Papa pede que o estudo das questões seja um processo que busque se ouvir as ‘diversas vozes’ contribuindo com a caminhada da Igreja. “O importante é chegar às periferias, e às vozes que

O estudo detalhado deste processo, os membros do CDAE terão em sua próxima formação, marcada para o dia 11 de dezembro, da 8h às 11h, também na Casa de Formação, em União da Vitória. Pe. Sidnei durante fala sobre a Iniciação à Vida Cristã (Foto: Marcelo S. de Lara)


6

Estrela Matutina - Notícias - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

Missas na língua alemã e polonesa retornam em União da Vitória A Diocese de União da Vitória tem em suas 25 paróquias uma rica diversidade de povos, que professando a mesma fé na Igreja Católica, vivem sua religiosidade unida às suas culturas. Além da presença dos Caboclos, descendentes de povos Alemães, Poloneses, Italianos e Ucranianos possuem uma forte expressão na Diocese. Na cidade de União da Vitória, há alguns anos, dois grupos iniciaram celebrações mensais em sua própria língua, com o objetivo de manter a cultura e expressar a fé também em sua língua mãe.

sentes na região, são sempre benvindos a participarem. A próxima missa está marcada para o dia 18 de dezembro, às 16h, na qual serão entoados cantos natalinos. MISSA EM LÍNGUA POLONESA No dia seguinte, 21 de novembro, foi a vez dos fiéis descendentes do povo polonês celebrarem sua fé na língua polonesa. A missa que é feita às 15h, se dá sempre no 3º domingo de cada mês.

As celebrações que estiveram suspensas por alguns meses neste ano devido a Pandemia, retornaram no mês de novembro. MISSA EM LÍNGUA ALEMÃ Celebradas na igreja Catedral, uma delas é com os descendentes de alemães. Presidida pelo padre Mário Fernando Glaab, o retorno da missa em língua alemã se deu no dia 20 de novembro, às 16h. Rezada e cantada totalmente em alemão, a liturgia foi orPadre Mário ao fundo, com membros do Grupo de Cantos Aleganizada pelo Grupo mão (Foto de antes da pandemia) de Canto “Freunde der Zwillinsstädte” (Amigos das Cidades Gêmeas). A celebração é aberta a todas as pessoas. Mesmo não dominando a língua, aqueles que gostam de apreciar as tradições religiosas das diversas etnias pre-

Desta vez, os fiéis contaram com a presença do padre Kazimierz Dlugosz, da cidade de Curitiba, Provincial da Congregação dos Padres da Sociedade de Cristo para os Imigrantes Poloneses no Brasil. Padre Kazimierz atuou na Diocese de União da Vitória nas cidades de Cruz Machado e Mallet. Participantes da Missa Polonesa com Padre Kasemirsz

A liturgia da celebração é organizada pela Associação Cultural Polska - Braziliana Karol Wojtyla de União da Vitória. A próxima missa marcada pelos descendentes da cultura polaca está agendada para o dia 19 de dezembro. *Que o Espírito Santo, que nos une ao Pai de diversos modos, línguas e tradições, fortaleça e fé de cada fiel, que na sua cultura específica expressam e vivem sua fé.

Live do 75º Encontro do ‘Sementes de Alegria’ reúne crianças e adolescentes para formação na fé Anualmente, o Movimento do ‘Sementes de Alegria’ realiza na Casa de Formação Cristã, em União da Vitória dois encontros com crianças e pré-adolescentes, um no mês de abril e outro em setembro, que reúnem em torno de 100 participantes. O encontro tem a duração sempre de um final de semana inteiro, vivenciado com palestras, gincanas, momentos de oração, dinâmicas em grupo, brincadeiras e muita formação nos valores da fé, da família e da vida em conjunto na sociedade. Neste ano, devido a pandemia, os coordenadores do Movimento preferiram ainda adaptar o encontro em uma Live aos participantes. O encontro aconteceu na noite do dia 21 de novembro. Contando com o apoio dos equipamentos de transmissão de Wagner Bohn, da Walderis Noivas E Eventos, e o qual também é da pascom da paróquia Catedral, o ‘Sementes de Alegria’ pôde realizar o 75º Encontro do Movimento. “DeDo lado esquerdo da foto, Jane Sebben, coordenadora do movimento, vido a pandemia, junto com integrantes do grupo que animou o encontro

nessa edição do encontro a equipe de coordenadores teve a preocupação de trazer para essa Live um pouco de cada momento que o encontro presencial proporciona aos participantes. E este foi o maior desafio, pois presencialmente o encontro tem a duração de um final de semana inteiro”, explicou Jane Raquel Sebben, uma das coordenadoras. A Live do encontro, que se deu na Paróquia São Sebastião, do Bairro São Sebastião, de União da Vitória, foi transmitida na página do Facebook do ‘Sementes de Alegria’ e teve como tema a Família. Padre Francisco Ferreira Linhares, Administrador da Paróquia São Sebastião, partilhou um momento da Palavra de Deus com os participantes, além do encontro proporcionar outros espaços de espiritualidade, animação com a equipe de música do Ministério Renascer, Grupo de Jovens JUSP, do Bairro São Pedro, em Porto União, e Grupo de Jovens JEC da Paróquia São Sebastião, uma encenação da passagem bíblica da Anunciação também foi realizada. Informações: ‘Sementes de Alegria’


7

Estrela Matutina - Notícias - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

Cáritas Diocesana promove campanha para o ‘Dia Mundial dos Pobres’ No dia 14 de novembro, 33º Domingo do Tempo Comum, a Igreja celebrou o ‘Dia Mundial dos Pobres’. A celebração foi instituída pelo Papa Francisco em 2016 em sua Carta Apostólica Misericordia et Misera, emitida em 20 de novembro de 2016 para comemorar o fim do Jubileu Extraordinário da Misericórdia. A data que foi celebrada Membros da Cáritas de São Mateus do Sul, pela primeira vez em 19 de distribuindo os alimentos. novembro de 2017, no 33º Domingo do Tempo Comum, teve como tema “Amamos, não com palavras, mas com obras”, e na Mensagem daquele ano Francisco disse que “o Pai Nosso é a oração dos pobres”. Além das orações dedicadas aos que mais necessitam, a Cáritas da Diocese de União da Vitória realizou naquela semana, junto com as paróquias uma campanha, pedindo aos fiéis que doassem 1kg de alimento não perecível, os quais foram distribuídos a famílias carentes pelas Pastorais que exercem serviço social.

Morre um dos grandes benfeitores da Diocese

Na mensagem para o 5º Dia Mundial dos Pobres deste ano, publicada em 13 de junho de 2021, o Santo Padre convidou a Igreja e a sociedade para não apenas esperar que os pobres batam à porta. “É urgente ir ter com eles às suas casas, aos hospitais e casas de assistência, à estrada e aos cantos escuros onde, por vezes, se escondem, aos centros de refúgio e de acolhimento. É importante compreender como se sentem, os que estão a passar por necessidades e quais os desejos que têm no coração”, dizia Francisco. No tema da Mensagem deste ano, “Sempre tereis pobres entre vós” (Mc 14, 7), o Papa enfatizava que o rosto de Deus que Jesus revela é o de um Pai para os pobres e próximo dos pobres, e lembra que os pobres são verdadeiros evangelizadores, porque foram os primeiros a serem evangelizados e chamados a partilhar a bem-aventurança do Senhor e o seu Reino, se referindo à passagem do Evangelho de Mt 5, 3. No Brasil, o Dia Mundial dos Pobres deste ano adotou o tema: “Sentes compaixão? ”, um convite a não ter indiferença frente ao sofrimento das pessoas em situação de vulnerabilidade e à crescente pobreza socioeconômica. O lema bíblico que inspira a celebração desta edição é: “Sempre tereis pobres entre vós”, extraído de Mt. 14, 7. Informações: Cáritas Diocesana

Cáritas Diocesana dá passos para fortalecer suas ações

Aos 90 anos de idade, faleceu na Holanda, na noite do dia 21 de novembro, o Sr. Leonardus Stijns, cunhado de Dom Walter Michael Ebejer, primeiro bispo da Diocese de União da Vitória, falecido no dia 11 de junho deste ano. Léo, como era chamado, e sua família, foram grandes benfeitores da DioSr. Leonardus Stijns, cunhado de Dom Walter Ebejer (Foto: Arquivo) cese de União da Vitória, colaborando financeiramente em especial com o Seminário Diocesano Rainha das Missões, fundado em 1984 por Dom Walter Ebejer. A igreja Nossa Senhora da Boa Morte, capela do Seminário, foi uma das obras das quais a família Stijns ajudou, tendo inclusive na capela vitrais com o nome da família. Segundo informações repassadas à Diocese pela família, a morte de Leonardus Stijns se deu de modo sereno, após ter passado mal por alguns dias. “Ele não estava se sentindo bem recentemente, mas ainda assim foi inesperado. Ele morreu de forma pacífica”, relatou Joseph, filho de Léo. *A Diocese de União da Vitória deixa registrado aqui em seu Jornal Diocesano sua solidariedade para com toda a família, dirigindo preces para que a paz de Deus conforte os corações enlutados. Também expressa imenso agradecimento por toda ajuda prestada. O contato da família com a Diocese, por meio de Dom Walter Michael Ebejer, primeiro bispo desta Igreja Particular, gerou um importante vínculo de amizade e carinho por nós notado. Nas visitas em que o senhor Léo fazia à Diocese sua simpatia agradava a todos que o conheciam, sempre demonstrando especial estima e uma relação de muito carinho para com nossa Diocese. Funcionários da mitra diocesana, padres e até antigos seminaristas lembram de sua presença, quando até futebol jogava com os jovens do Seminário Diocesano. Que Deus, nosso Pai de amor e bondade, dê ao Sr. Leonardus Stijns, o descanso eterno na morada feliz que o Senhor preparou para nós, e o recompense por sua generosidade e amor por nossa Diocese.

Conselho Diretor da Cáritas Diocesana durante a reunião

Reunidos no dia 18 de novembro, o Conselho Diretor da Cáritas da Diocese de União da Vitória promoveu mais um encontro entre os membros, a fim de definir alguns planejamentos para 2022 e também fortalecer ações que o Organismo vem desenvolvendo. Ivone Magnani Pasquali, Diretora da Cáritas comentou ao Site da Diocese alguns assuntos tratados e o objetivo da reunião. “Comentamos que precisamos criar um relatório mensal, documentando todas as atividades da Cáritas, afim de facilitar o acompanhamento das atividades e fornecer uma prestação de contas. Além do grupo do WhatsApp faremos um e-mail, para que os membros do Conselho recebam e acompanhem as atividades desenvolvidas”, comentou ela. Visando cativar mais pessoas para o trabalho realizado pelo Organismo Diocesano, os membros elaboraram um projeto chamado Projeto Associados, que visa divulgar a Cáritas nas paróquias da Diocese, tendo o início da divulgação ainda em dezembro deste ano. “Decidimos que o padre José Carlos, vice-presidente, e eu, visitaremos as paróquias da cidade de União da Vitória, dando início à divulgação da Cáritas, convidando novos associados. Faremos folders divulgando a missão da Cáritas e outras informações. Nossas visitas se darão ainda em dezembro deste ano”, confirmou Ivone. Para o Planejamento de 2022, a Cáritas seguirá a metodologia indicada pela Cáritas Nacional e pela Cáritas Regional, elaborando o seu PMAS - planejamento, monitoramento, avaliação e sistematização. O encontro que se deu às 16h, reuniu também os demais membros do Organismo: Diácono Clarito Barbosa – vice-diretor; Eva Cristina Huck; Célia Martins; Lindamir de Fátima Varela; Vera Alice dos Santos; e Marilucia Flenik.


8

Estrela Matutina - Caderno 2 - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

Santo do Mês

03/12 São Francisco Xavier Nascido em 7 de abril de 1506, de nobre família no castelo de Xavier, em Navarra na Espanha, aos 18 anos de idade Francisco foi estudar em Paris. Vivia uma vida normal da época, até que conheceu Santo Inácio de Loyola. Seu novo amigo o influenciou a deixar as glórias do mundo e buscar só a glória de Deus. Inácio sempre lhe repetia a frase “de que vale ao homem ganhar o mundo inteiro se perder a sua alma?”. Incentivado pela oração e amizade de Inácio, Francisco foi aos poucos cedendo ao amor de Jesus e iniciou um verdadeiro processo de conversão. Fez parte do grupo de amigos que com santo Inácio fundou a Companhia de Jesus, os Jesuítas. Tendo-se colocado à disposição do Papa Paulo III para auxiliar nas missões de expansão da fé nos territórios recém descobertos, Francisco Xavier, depois de ordenado, foi enviado para as Índias, junto com uma comitiva de portugueses. Após sua chegada na Índia, logo deu início a sua missão de evangelizar aquele povo para quem a fé cristã era desconhecida. Cativando primeiro as crianças, logo conseguia, pelo exemplo destas, a atenção dos pais, que se convertiam. Repetiu-se o processo de catequização e evangelização nas diversas tribos por onde passou, acompanhado de muitos milagres extraordinários. Embora cada tribo falasse uma língua ou dialeto diferente, por obra de Deus, Francisco conseguia compreender e ser compreendido pelos povos a quem dirigia sua pregação. Foi um missionário incansável, dormia e comia pouco e se dedicava muito a missão. Relatou em uma carta que ao final de cada dia ficava com o braço cansado de tanto derramar água para batizar as pessoas que se convertiam à fé cristã. Por mais de 10 anos esteve pregando o

Evangelho e administrando os sacramentos nas terras orientais, chegando até ao Japão. Pretendia ir até a China, mas, foi acometido por uma forte febre e faleceu aos 46 anos, segurando nas mãos um crucifixo que tinha ganho do amigo Inácio de Loyola. Seu corpo permanece incorrupto até hoje, testemunhando sua grande santidade de vida. Foi canonizado junto com seu grande amigo em vida, Santo Inácio de Loyola, em 1622 pelo Papa Gregório XV. São Francisco Xavier nos ensina a termos a coragem de anunciar a mensagem de Jesus, principalmente àqueles que ainda não o conhecem bem, testemunhando-o com a vida. ORAÇÃO Ó grandioso São Francisco Xavier, que tivestes a coragem e a força para dedicar-se incansavelmente na propagação da fé, concedei-nos igual zelo na colaboração com o crescimento do Reino dos Céus e na salvação das almas. Ajudai-nos também a preferir as glórias do céu acima das da terra, para que não venhamos a perder a nossa alma. Ajudai-nos com sua intercessão; socorrei-nos com suas preces; animai-nos por seu exemplo; e conduzi-nos convosco até a glória de Cristo no céu. Amém.

Gustavo Santana Seminário Diocesano 1º ano de Teologia

Liturgia

Vinde depressa, Senhor! O ano está para findar-se. Há pouco tempo vivenciamos o Dia de Ação de Graças, quando recordamos as experiências que vivemos: alegrias e tristezas, dor e consolação, entregando nossa vida totalmente às mãos de nosso Pai. E agradecidos, O louvamos pelas maravilhas e bens que faz a nosso favor. O tempo presente é, segundo o Senhor, o tempo do Espírito Santo e do testemunho (At 1,8), mas é também tempo de alegrias e esperanças, marcado pelas tristezas, angústias e tentações de todos os homens e mulheres de hoje, sobretudo dos pobres e de todos os que sofrem; de todos os discípulos de Jesus. Por este motivo, necessitamos de um coração humilde e confiante que nos faz “retornar à condição de crianças” (Mt 18,3), porque é aos “pequeninos” que o Pai se revela (Mt 11,25). Temos ter, neste tempo propício, um olhar sobre Deus, que inflama com um grande fogo de amor, nossa vida, a História e toda a Criação. SINAL DE ESPERANÇA A vida cristã é um caminho progressivo à plena comunhão com Deus. A liturgia possibilita viver a própria vida na Vida Divina que se tona realidade em nossas celebrações. Tudo isso se dá na vida, prolongando na história o grande memorial do Senhor (Lc 22,19). É o Espírito Santo que nos ensina a celebrar a Liturgia na expectativa da vinda de Jesus. Ele nos educa a rezar na esperança. Nos ensina a fixar a nossa esperança em Deus: “Esperei ansiosamente no Senhor” (Sl 40,2). Deus nos guarda na esperança que não decepciona (Rm 5,5). A esperança é a âncora da alma, segura e firme (Hb 6,19). É uma arma que nos protege no combate da salvação (1Ts 5,8) e nos traz alegria mesmo na provação (Rm 12,12). Ela não anula a realidade, mas a deixa clara, nua e crua diante dos olhos. A liturgia acontece enquanto esperança na vida do povo, onde Deus se manifesta. Este é o mistério de Deus que na Missa se realiza na vida de cada cristão. Liturgia é esperança!

Uma esperança que cura e liberta, que não tira a alegria dos olhos mesmo em meios aos sofrimentos. Ela é sinal de esperança na vida. Um sinal que impulsiona a sempre caminha rumo à Trindade, razão da nossa Esperança. Este é o autêntico espírito litúrgico, que manifesta com a vida o mistério divino. REFLETINDO Para viver, crescer e perseverar na fé, devemos alimentá-la pelo encontro com Jesus na oração, na sua Palavra, na sua vida imolada na cruz que nos é dada na Eucaristia, no testemunho dos santos e na escuta atenta à voz do Espírito Santo que fala pela Igreja. Peçamos ao Pai que aumente a nossa fé, que nos faça agir na caridade, que impulsione nossa vida na esperança, para combatermos o bom combate decididos a ter uma vida cristã consciente, ativa e plena. Nesta preparação para o Natal, deixemos que o Menino Jesus se faça presente em nossa vida, que se enraíze em nosso coração. “Que o Deus da esperança vos cumule de toda alegria e paz em vossa fé, a fim de que pela ação do Espírito Santo a vossa esperança transborde” (Rm 15,13). Referências: - Bíblia Ave Maria; - Catecismo da Igreja Católica.

Pe. Alisson M. de Moura Par. São Mateus


9

Estrela Matutina - Caderno 1 - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

Pascom Diocesana participa de formações sobre ‘Produção além das Mídias’ e ‘Planejamento’ FORMAÇÃO PELO NACIONAL Membros da Pastoral da Comunicação da Diocese tiveram duas formações de modo online no mês de novembro, sendo uma delas no dia 16, à nível nacional, e outra no dia 25, pelo Regional Sul 2. No dia 16 a formação foi com o Jornalista e Professor Universitário Renan Colombo, Prof. Renan Colombo durante formação para a PASCOM Nacional da cidade de Curitiba – PR, que trabalhou o tema: Produzir além das mídias: onde queremos chegar com a nossa produção? A quem queremos atingir? A Formação visou ajudar os pasconeiros a pensarem os conteúdos publicados indo além da ferramenta, mas ajudando as pessoas, fazendo a comunicação ser sempre mais humana. Professor Renan iniciou sua colocação falando sobre como a internet está presente no mundo das pessoas e que cada vez mais ela vai tomar conta da vida delas. “Ainda que alguns tenham uma visão pessimista sobre isto, não podemos fugir. Se para ir à praia, antes precisávamos levar dinheiro em espécie, hoje você tendo celular e acesso à internet você paga e compra coisas usando o Pix, que muitos vendedores estão usando”, exemplificou o Professor. Citando o Papa Francisco, professor Renan ainda disse que a internet terá seu papel positivo ou negativo dependendo dos usos que fazemos dela. “O Papa diz que a internet é um dom de Deus, porque pode favorecer e promover encontro entre as pessoas e gerar solidariedade. Vai depender do uso que fazemos dela” motivou ele. Para animar os comunicadores, o professor sugeriu que quando pensamos sobre Redes Sociais, não devemos pensar apenas sobre tecnologia, mas sobre pessoas. E para ajudar a pensar em caminhos de ação para o bom uso da internet pela Igreja, ele citou 5 estratégias do uso das Redes Sociais. 1 – Conectar-se a Dores: criar conteúdo que ajude as pessoas a diminuírem ou amenizarem quaisquer dores que sintam, ou passem. 2- Conectar-se às Paixões de seu público: Alimentar coisas que o seu público segue e gosta de curtir.

3- Conectar-se a valores: Explorar os valores que o público defende. 4- Gerar conhecimento: Criar conteúdo na internet que ajude a promover conhecimento da fé, informações sobre os Documentos da Igreja e sua doutrina. 5 – Criar conteúdos divertidos: Publicações que animem as pessoas; que promovam alegria e descontração de modo sadio e positivo. Ao final das colocações, o professor tirou dúvidas dos participantes, entre elas o tempo dos vídeos para o Instagram, o uso da ferramenta Tik Tok para a Pascom, e como gerar artes visuais que encantem mais as pessoas, buscando no possível usar imagens de pessoas e artes menos poluídas de informação. Ao final da reunião Marcus Tullius, coordenador nacional da Pascom anunciou o lançamento do subsídio para celebrar o Dia Mundial das Comunicações Sociais de 2022, que será lançado em fevereiro, e as datas do Encontro Nacional da Pascom, marcadas para os dias 22,23 e 24 de julho do próximo ano. FORMAÇÃO PELO REGIONAL A formação pelo Regional Sul 2, do dia 25 foi sobre o Planejamento estratégico da Pascom. Quem expôs o conteúdo foi Marcus Tullius, coordenador Nacional. Com o objetivo de melhor evangelizar e servir a Igreja por meio da Pastoral da CoPasconeiros do Paraná durante formação do Regional Sul II municação o coordenador disse que primeiro é se ter um planejamento, que exige alguns passos importantes. “É preciso seguir alguns passos, sendo eles: Uma Análise da Realidade, vendo as Forças e Fraquezas que favorecem ou desafiam os trabalhos; as Oportunidades existentes; ter os objetivos claros, metas que se pretende alcançar; ações realizáveis; e levar em conta os recursos humanos”, partilhou o coordenador. Junto com a equipe do Regional Sul 2, Dom Mário Spaki, bispo referencial para a Pascom no Paraná, também esteve presente e elogiou a explanação do palestrante, sendo alguém que conhece o funcionamento da Pascom, podendo agregar aos Pasconeiros do Paraná.

Após mais de 3 anos em missão na África, missionária Paranaense é acolhida em Curitiba Chegou ao Brasil, na manhã deste domingo, 28 de novembro, a missionária paranaense, Márcia Pereira Vitória, após quase 3 anos e meio em missão no país da Guiné-Bissau, África. Ela e seu esposo Pércio Vitória, desde outubro de 2018, são os reitores da Missão São Paulo VI, que a Igreja do Paraná mantém na África. Sua vinda foi antecipada, devido a uma complicação de saúde, pois o previsto era que o casal permanecesse até setembro de 2022. No entanto, como explicou o secretário executivo da CNBB Sul 2, padre Valdecir Badzinski, “a saúde do missionário deve estar em primeiro lugar”. Diante da realidade, o casal discerniu, junto com os bispos do Paraná e o Conselho Missionário Regional (COMIRE), e tomou a decisão de que o Pércio permanecerá por mais alguns

meses conduzindo os trabalhos da missão, enquanto a Márcia, junto dos filhos, cuidará da saúde. Márcia desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), na manhã do domingo, 28 de novembro, onde foi recepcionada pelo padre Valdecir e pela missionária que conviveu um ano com ela, Elzira Riva. Em seguida, eles viajaram para Curitiba (PR), onde a filhos, nora, neto, representantes da Paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos e da CNBB Sul 2 preparam um momento de calorosa acolhida. “Que bom ver o rosto de vocês aqui. Muito obrigada mesmo, vocês são pessoas muito especiais. É um dia muito especial de poder retornar à pátria. É algo que vocês não têm ideia a diferença que faz na vida da gente

poder voltar. Só estou um pouco triste porque deixei o amor da minha vida mais uns meses lá. Mas eu sei que foi por um motivo muito nobre”. Essas foram as primeiras palavras da Márcia ao entrar em sua casa.

De azul, à frente, a missionária Márcia, junto com familiares, em Curitiba.

Permanece na Missão São Paulo VI, na África, o Pércio Vitória, da arquidiocese de Curitiba (PR), a Helena Wegrzyn, da diocese de Jacarezinho (PR), e a Maiane Martins, da diocese de Palmas-Francisco Beltrão (PR).

Rainha dos Apóstolos, a qual Márcia pertence, acontecerá uma missa de acolhida. O missionário, quando retorna da missão, não deixa de ser missionário, sua missão continua junto à família e comunidade.

Na próxima quinta-feira, 2 de dezembro, na Paróquia Nossa Senhora

Texto e Fotos: Karina de Carvalho Regional Sul II


10

Estrela Matutina - Caderno I - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

Paróquia São José promove ações com jovens, e serviços na liturgia para crianças e adolescentes Após a instituição de 22 coroinhas e acólitos no primeiro semestre deste ano, a Paróquia São José Castíssimo Esposo da Virgem Maria, da cidade de Antonio Olinto viu a necessidade de dar uma formação para este serviço também nas comunidades do interior.

servido Jesus durante a Missa somos chamados a servi-Lo na nossa vida diária”, completou. Para Amanda Veiga Faccin, da comunidade do Butiá, entrar como coroinha é motivo de felicidade e alegria também para sua comunidade, pois neste serviço poderá ajudar mais e melhor. “Gostei muito de se tornar um coroinha. Sinto que serei importante para minha comunidade’’, expressou ela. Quem também expressou satisfação assumindo o serviço de Acólita na Igreja foi Emilly Vitória dos Santos Evangelista, vendo nele oportunidade de também crescer na fé. “Estou dando continuidade à minha caminhada de fé, agradeço a Deus a oportunidade de servir ao Seu altar. Prometo seguir esse caminho com muita responsabilidade e comprometimento’’, disse ela. Feliz pelo serviço assumido pelas crianças e adolescentes, a comunidade da paróquia pede a intercessão de Nossa Senhora, São José e São Tarcísio pela perseverança dos novos coroinhas e acólitos, desejando que tais serviços os fortaleçam em especial na vivência da fé. 2ª PEDALADA JOVEM

Novos acólitos e coroinhas reunidos na frente da Matriz São José

Na manhã do dia 14 de novembro, a Paróquia instituiu, assim, 55 novos coroinhas e acólitos: crianças, adolescentes e jovens que estarão a serviço do altar nas celebrações. A formação aos novos coroinhas e acólitos foi feita pela coordenação da matriz, das comunidades, contando com a assessoria do seminarista estagiário Douglas Ribasz. A formação contemplou assuntos como: a missão do coroinha e acólito; a Liturgia; Santa Missa; a Celebração da Palavra; vasos litúrgicos; e também a parte prática do servir a Igreja. O seminarista destacou a alegria e o entusiasmo de todos, bem como o incentivo dado pelos pais e pelas comunidades. “É motivo de muita alegria para nossa paróquia. A gente percebia o entusiasmo de cada um desde as formações. Só temos a agradecer e louvar a Deus pela vida deles e agradecer a todos que tornaram esse momento especial”, falou o seminarista. Padre Emerson Toledo, pároco, também estendeu agradecimentos a todos que apoiaram os novos acólitos. “É fundamental que cuidemos e incentivemos as crianças e os jovens no caminho do seguimento de Jesus; eles são o presente da Igreja. Na comunidade eles estarão ajudando a deixar as celebrações ainda mais bonitas’’, disse o padre, que ainda recordou as palavras do Papa FrancisTransmissão da Santa Missa de investidura dos novos co: “O Senhor Jesus acólitos e coroinhas chamou vocês para servi-Lo na liturgia da Missa. É uma ocasião única para encontra-Lo, para amá-Lo mais ainda, para se comprometer mais ainda com Ele. Se notaram, a Missa termina com as palavras do sacerdote. “Podem ir!”. Depois de ter

Reunidos na frente da Matriz São José, jovens se preparam para 2º Pedalada

Ainda no domingo, 14 de novembro, a paróquia São José promoveu para a juventude da comunidade um momento de lazer, partilha, amizade, e muita devoção, com a 2ª Pedalada Jovem, organizada pelo Grupo de Jovens Geração Eleita. Levando consigo a imagem de Nossa Senhora e de São José, o Grupo de ciclistas iniciou a pedalada em frente a igreja matriz percorrendo o caminho até comunidades do interior, ouvindo músicas católicas, conversando, e contemplando as paisagens. No final do trajeto, ao chegarem em uma capela, os ciclistas rezaram e receberam a benção sob a intercessão de São João Bosco, padroeiro da juventude. Momento em que os jovens recebem a benção O encontro em uma das comunidades da paróquia se encerrou com um lanche realizado em partilha pelo grupo. Informações e fotos: Pascom da Paróquia São José


11

Estrela Matutina - Vocação - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

Seminaristas Diocesanos se preparam para Estágio Pastoral e Ordenação Nos últimos anos o Seminário Diocesano Rainha das Missões, de União da Vitória, vem formando para a Diocese diversos padres. O trabalho vocacional de acompanhamento de jovens nas paróquias pelos padres e leigos, o trabalho de Movimentos na Diocese, como as Zeladoras das Capelinhas, o Movimento Serra e a Pastoral Vocacional, vem dando seus frutos de um trabalho realizado com muita oração, perseverança e dedicação, confiando que Deus está a todo tempo chamando jovens a se consagrarem à vida religiosa. Neste ano, o Seminário formou dois padres, José Damião dos Santos Souza e Alisson Marlon de Moura, que, após terem concluído os estudos, fizeram o Estágio Pastoral por um ano nas paróquias e hoje estão como vigários paroquiais. Em 2022, dois seminaristas começam o Estágio Pastoral, tendo concluído os estudos neste ano. Diego Kukul de Oliveira, da cidade de General Carneiro e Cristian Majolo Boniatti, da cidade de Antonio Olinto. Ambos apresentaram o trabalho de concluDa esquerda para a direita, Sem. Diego, Pe. João Henrique e são de curso no mês Sem. Cristian de novembro. Diego Kukul de Oliveira trabalhou seu TCC na área da Mariologia, com o tema: ‘Reinar pelo Serviço: A Realeza de Maria à luz do Magistério recente’. Cristian escreveu sobre ‘Elementos para uma Identidade Sacerdotal’, dentro da área dos Sacramentos. O Curso de Filosofia também teve a apresentação de um TCC, escrito pelo seminarista Maurício Krasovski, que em 2022 irá para a Teologia. Maurício teceu seu TCC sobre o tema: ‘A atividade de síntese na formação do conhecimento, segundo o pensamento de Immanuel Kant’. Se alguns seminaristas concluem a formação no Seminário, outros novos ingressam. No dia 05 de dezembro, o Seminário Diocesano promove um Encontro Vocacional com jovens acima de 14 anos vindos de diversas paróquias, para terem um dia de formação, palestras, conversa com os seminaristas e a equipe formativa, no intuito de descobrirem se o chamado que Deus os faz é para o sacerdócio, e sentindo isso ingressarem no Seminário em 2022. Os jovens que decidirem ingressar, ainda passarão por mais um Encontro Vocacional ou Estágio com os padres da Equipe Formativa. Segundo o padre Marcelo A. Rosa, Reitor do Seminário, as atividades no Seminário em 2022 começam no dia 07 de fevereiro.

Os seminaristas que estão na caminhada e os novos que ingressarão terão um elemento ainda mais motivador no início do ano letivo para fortalecerem seus passos rumo ao sacerdócio, pois dia 05 de fevereiro, dois seminaristas que estavam em Estágio Pastoral serão ordeSem. Maurício Krasovski entregando seu TCC para Pe. João nados Diáconos, reHenrique, diretor de estudos do seminário cebendo da Igreja o 1º Grau do Sacramento da Ordem. A participação e a vivência em um momento, uma celebração como esta, pode também ser uma forma de Deus cativar o coração de alguns jovens. Tendo passado pela etapa formativa no Seminário, e também no Estágio nas paróquias, Diego Ronaldo Nakalski e Douglas Ribasz serão ordenados diáconos em uma mesma celebração, na matriz São José, em Antonio Olinto, com missa presidida por Dom Walter Jorge, bispo diocesano, às 10h. Diego Ronaldo Nakalski é natural da Paróquia Nossa Senhora das Graças e São Jose, de General Carneiro. Fez seu Estágio Pastoral primeiro na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em São Mateus do Sul, e atualmente dá continuidade na Catedral, em União da Vitória. Douglas Ribasz é natural da cidade de São Mateus do Sul, da Vila Palmeirinha, comunidade pertencente à Paróquia São Mateus, de São Mateus do Sul. Seu Estágio Pastoral se dá na Paróquia São José, de Antonio Olinto, onde junto com o seminarista Diego receberão a Ordem do Diaconado. Por tanta riqueza e frutos nesse campo vocacional, o Seminário Diocesano, e toda a Diocese, louva a Deus por muitos jovens estarem se abrindo para escutar a ‘Voz do Senhor’ que ainda chama para o serviço ao Seu Reino, na vida consagrada. Criado por Dom Walter Michael Ebejer, (in memorian), em 1984, o Seminário Diocesano Rainha das Missões, formou inúmeros padres para a Diocese e para diversas outras Diocese do Brasil. Ainda hoje, muitos seminaristas de Congregações Religiosas, que servem na Diocese, fazem ali seus estudos acadêmicos, além dos seminaristas da própria Diocese. *Maria, Rainha e Mãe dos Vocacionados – Rogai por todos nós!

Ordenação Diaconal Sem. Diego & Sem. Douglas Ribasz R. Nakalski

05 de fevereiro de 2022, às 10h, na Matriz da Paróquia São José Castíssimo Esposo da Virgem Maria, em Antonio Olinto - PR “Senhor, vós me sondais e conheceis” Sl 138, 1

Transmissão ao vivo pelas Redes Sociais da Diocese de União da Vitória, da Catedral Sagrado Coração de Jesus e da Paróquia São José

“Em tudo, amar e servir” Santo Inácio de Loyola


12

Estrela Matutina - Estrelinha - Dezembro de 2021 www.dioceseunivitoria.org.br

QUAL É O SIGNIFICADO DA ÁRVORE DE NATAL? A árvore de Natal é um dos símbolos mais populares das celebrações natalinas. O pinheiro simboliza a vida, pois é uma das poucas árvores que sempre se mantém verde, mesmo durante o inverno, quando a maioria das árvores perdem as folhas.


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.