Issuu on Google+


| CALENDÁRIO PROGRAMAÇÃO TAGV

D

S

T

Q

Q

S

S

D

Exposição Casa das Caldeiras S

T

Q

(1º capítulo)

Azul 17h00

Azul 10h00 e 15h00

Q

S

D

S

18h00 - 22h00

S

T

Q

Q

S

S

D

S

Chelsea hotel 21h30

Tristeza e alegria na vida das girafas 21h30

A viagem do director 21h30

Como falhar em grande Quem falha sempre alcança

Dos joelhos para baixo 10h00, 11h00 e 15h30

Páginas tantas 18h30

À maneira de Isadora 10h00 e 14h00

Mudar de vida 21h30

T

Q

Q

S

S

D

S

Estrada de palha (cine-concerto) 21h30

Adam Hurst 21h30

Diabo a Sete 21h30

Portugal VS Brasil 21h30

T

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31

JANEIRO


Azul 17h00

TEATRO

DANÇA

Exposição Casa das Caldeiras

Páginas tantas 18h30

Melancolia 21h30

CINEMA

MÚSICA

PROJECTO EDUCATIVO

L’Apollonide 21h30

(2º capítulo)

OFICINAS TAGV

FÓRUM TAGV

OUTROS EVENTOS

Rafa - Gala solidária 16h00

10h00 - 13h00 | 14h00-18h00

Como falhar em grande Quem falha, teu amigo é

O Segundo século 20

The Gift 21h30

Adalberto Silva Silva 21h30

O miúdo da bicicleta 21h30

Histórias magnéticas 10h00 e 15h00 | 11h00 e 16h00

À maneira de Mary 10h00 e 15h00

Inquietos 21h30

Um precipício no mar 21h30

Toda a gente sabe que toda a gente sabe 21h30

Casa e jardim 21h30

Oficina de Jazz para miúdos 11h00 e 15h00

Ogre 21h30

Azul 10h00 e 15h00

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29


O mês de janeiro inaugura um período que o TAGV pretende associar de modo crescente à criação contemporânea, articulando a atividade de programação com práticas de pesquisa, formação e documentação no domínio das artes. Pretendemos construir este trajeto em parceria com a Cidade e a Universidade, dando expressão ao regime colaborativo que o tempo das artes e da política nos pede nos dias que correm. Entre os projetos para 2012, destacamos o Fórum TAGV, um programa regular de debate público no café-teatro, a inauguração de um novo site e a primeira fase do Centro de Dramaturgia Contemporânea, destinado ao estudo e promoção da escrita para a cena, especialmente atento ao território de língua portuguesa. Esta iniciativa integra a figura do Dramaturgo Residente, com quem o teatro desenvolverá um conjunto de oficinas, espetáculos e edições. Tiago Rodrigues será o primeiro dramaturgo residente no TAGV. Neste âmbito, temos o prazer de apresentar, já em janeiro, um espetáculo em coprodução intitulado Tristeza e Alegria na Vida das Girafas, além da oficina Como falhar em grande, ocasião para um diálogo crítico entre o dramaturgo, a cena e os atores. Em janeiro e fevereiro, a programação do TAGV movimenta-se ao ritmo das artes e dos dias da semana. O Cinema à Segunda privilegia a cinematografia contemporânea independente, propondo, entre outros, Gus van Sant (Inquietos, 2011) ou Abel Ferrara (Chelsea Hotel, 2008). À quinta-feira predomina o teatro, em espetáculos como Casa & Jardim, de Jorge Andrade, Um Precipício no Mar, dos Artistas Unidos e Adalberto Silva Silva, de Jacinto Lucas Pires e Alexandre Ivo. Antecipando o fim de semana, Música à Sexta (e a outros dias da semana) acolhe sobretudo concertos de âmbito nacional e internacional, trazendo nomes como Diabo a Sete, Maria João e o projeto musical Ogre, Adam Hurst, The Gift e ainda um cine-concerto com The Legendary TigerMan e Rita RedShoes. Direção TAGV


ALBANO JERÓNIMO

Esta é já a segunda vez que me apanham nesta de ser um funcionário diplomático do mais “alto nível” (a primeira foi com o Teatro Nacional São João), que é como quem diz, um embaixador do teatro português. E muito me apraz tal missão. Faço verdadeira vénia ao esforço notável e à programação eclética deste novo TAGV. Cá estarei para embaixar o que for preciso! Serei mais um funcionário do Teatro.

PAULO FURTADO

Ser Embaixador TAGV é, para mim, para além de uma enorme honra, uma extraordinária oportunidade para voltar a ter uma voz ativa na sociedade e na cultura conimbricense. O TAGV foi, em tempos, o epicentro cultural de Coimbra e, pelo que sei, ambiciona e trabalha para ser de novo um ponto de referência na cultura nacional. Espero poder contribuir, humildemente, mas de uma forma positiva, para a programação do TAGV e no cumprimento dos seus objetivos. Até já!


O Centro de Dramaturgia Contemporânea tem como missão promover a escrita para teatro em Portugal, integrando a divulgação, a formação e a reflexão. Merece especial destaque o trabalho de documentação a que se propõe, mediante a construção de um arquivo digital de textos para teatro em língua portuguesa. Criado no âmbito de uma parceria entre o TAGV e o Curso de Estudos Artísticos (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), o Centro compreende as seguintes linhas de ação:   1 | Construção de um arquivo digital de dramaturgia contemporânea. Este reportório contempla fichas individuais para cada autor e a disponibilização seletiva de textos, creditados por um conselho de leitores especializados; 2 | Publicação criteriosa de textos contemporâneos para teatro; 3 | Promoção da figura do Dramaturgo Residente, que durante uma temporada  desenvolverá no TAGV um conjunto de iniciativas relacionadas com a sua criação, incluindo a apresentação de espetáculos e a organização de oficinas;   4 | Conceção de um seminário anual, capaz de proporcionar a um grupo delimitado de jovens dramaturgos uma formação plural, em contacto com dramaturgos portugueses e estrangeiros, tendo como objetivo final a produção de um texto, disponível para a leitura encenada ou para a encenação; 5 | Constituição de um laboratório de dramaturgia, com vertentes de criação e investigação. O laboratório assume contornos específicos quanto (a) ao apoio à investigação e à pesquisa bibliográfica e ainda quanto (b) à oferta de condições de trabalho e/ou cedência de espaço para residências artísticas e apoio a projetos de cenografia.


O projeto Dramaturgo Residente pretende contribuir para a afirmação da dramaturgia portuguesa contemporânea, através da promoção sustentada de um criador, integrando leituras encenadas, a exibição de espetáculos, a organização de oficinas de escrita, a edição de um volume de textos na Imprensa da Universidade de Coimbra, além de diversas ações ao nível da divulgação e da documentação (escrita, fotográfica e em vídeo). Tiago Rodrigues foi o autor convidado para se associar ao TAGV ao longo da temporada de 2011-12. No âmbito deste projeto, juntamente com a Culturgest, o TAGV coproduziu o espetáculo Tristeza e alegria na vida das girafas, que terá apresentações em Coimbra, de 19 a 21 de Janeiro. No dia 12 de Abril, o público terá ainda ocasião de assistir à reposição da obra Se uma janela se abrisse.

Sendo também ator e encenador, a dramaturgia de Tiago Rodrigues é fortemente marcada pelo seu percurso como criador de teatro, nomeadamente na direção artística do Mundo Perfeito, que fundou em 2003 com Magda Bizarro. É autor de textos representados em português, inglês e francês em cerca de 14 países da Europa, Médio Oriente e América do Sul. Da sua obra mais recente, destacam-se Se uma janela se abrisse, nomeado para o Prémio SPA de Melhor Espetáculo de 2010, ou Tristeza e alegria na vida das girafas, considerado pela Time Out um dos melhores espetáculos de 2011. A sua dramaturgia é também caracterizada pelas diversas peças curtas de que é autor e pela escrita em colaboração com diversos criadores portugueses e internacionais, como são exemplo o coreógrafo Rui Horta ou o encenador libanês Rabih Mroué. Depois de uma primeira colaboração como ator com João Canijo no filme Mal Nascida, que lhe valeu o prémio de Melhor Ator Secundário 2008 da


GDA, colabora com o realizador na escrita do galardoado Sangue do meu sangue. Assina o seu primeiro argumento a solo em Noite sangrenta, mini-série de dois episódios realizada por Tiago Guedes e Frederico Serra, vencedora do Prémio SPA para melhor ficção televisiva de 2010 e nomeada para Melhor mini-série no Festival Internacional de Monte Carlo. Em paralelo, trabalha regularmente com a companhia belga tg STAN e é professor de teatro convidado em várias escolas de artes europeias, destacando-se a escola de dança contemporânea PARTS, dirigida pela coreógrafa Anne Teresa De Keersmaeker.

Textos para teatro, cinema e televisão levados à cena ou filmados: PEÇAS

· Tristeza e alegria na vida das girafas (2011) · Bela adormecida (2010) · Se uma janela se abrisse (2010) · A mulher que parou (2009) · Coro dos maus alunos (2009) · A partir de amanhã (2007) · Coro dos amantes (2007)

PEÇAS CURTAS · Entrelinhas (2010) · Carta de uma empregada do hotel Lutécia à sua filha (2010) · Natalie Wood (2009) · Fim de emissão (2009) · Ida e Volta (2007) · 22 de Agosto (2006)

TELEVISÃO · Noite sangrenta, argumento de minissérie televisiva (2010) ESCRITA EM COLABORAÇÃO (teatro, dança, cinema) · Coautor do texto de Local geographic, dança (2010) · Colaboração na escrita de Sangue do meu sangue, cinema (2010) · Coautor de Long distance hotel, teatro (2010) · Coautor do texto de Lágrimas de saladino, dança (2010) · Coautor do texto de Talk show, dança (2010) · Coautor de Sempre, teatro (2009) · Coautor de Pedro procura Inês, teatro (2009) · Coautor de Bobby Sands vai morrer Thatcher assassina, teatro (2009) · Coautor de O que se leva desta vida, teatro (2009) · Coautor de Festa, teatro (2008) · Coautor de Yesterday's man, teatro (2007) · Entre 2000 e 2006, assinou argumentos para programas e séries de televisão, assim como artigos e crónicas para diversos jornais e revistas.


TRISTEZA E ALEGRIA NA VIDA DAS GIRAFAS DE TIAGO RODRIGUES COPRODUÇÃO MUNDO PERFEITO, ANA PEREIRA.PEDRO GIL, CULTURGEST E TAGV

19, 20 e 21 JANEIRO · 21h30 História de uma menina de 9 anos que atravessa a cidade de Lisboa em busca da única pessoa que a pode ajudar: o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho. Neste espetáculo, Tiago Rodrigues volta a usar o teatro para tentar interferir com a nossa perceção da realidade social e política, mas também para refletir sobre o próprio teatro. E fá-lo através da voz de uma criança que apresenta um trabalho escolar e empreende a tarefa enciclopédica de tentar explicar o mundo. Desse estranho mundo chamado Lisboa fazem parte a crise económica, a aventura heroica de um urso de peluche com tendências suicidas, chamado Judy Garland, o Discovery Channel, uma violinista que já é só uma fotografia, um pantera negra, o dicionário escolar da Editorial Sampaio, o cientista búlgaro ou dramaturgo russo Anton Tchekhov e uma menina alta demais para a sua idade, a quem a mãe chamava girafa. Mergulhado nas trevas esperançosas do imaginário infantil, este espetáculo tem medo do que as crianças pensam e raiva do que os adultos fazem.

Texto e encenação Tiago Rodrigues Interpretação Carla Galvão, Miguel Borges, Pedro Gil e Tónan Quito Música e sonoplastia ALX Participação especial Beatriz Bizarro Rodrigues Cenário e figurinos Magda Bizarro e Tiago Rodrigues Luz e apoio técnico André Calado Produção Mundo Perfeito e AnaPereira.PedroGil Residência artística O Espaço do Tempo Coprodução Mundo Perfeito, Ana Pereira.PedroGil, Culturgest e TAGV Apoio Antena 1 O Mundo Perfeito é uma estrutura apoiada pela Secretaria de Estado da Cultura/DGArtes. Programação no ambito da Rede “Imaginar os Centros”.

M/16 Lotação Limitada Duração aprox. 2h15 7,50€ | Normal 5,00€ | Descontos TAGV 4,00€ | Assinatura para as Artes


CASA & JARDIM M/12 Lotação Limitada Duração aprox. 1h30 Com intervalo 7,50€ | Normal 5,00€ | Descontos TAGV 4,00€ | Assinatura para as Artes

DE ALAN AYCKBOURN COPRODUÇÃO MALA VOADORA E CENTRO CULTURAL DE BELÉM

09 FEVEREIRO · 21h30 Oito mulheres, numa festa, movimentam-se entre o interior e o exterior de uma casa. Entre a casa e o jardim. Casa e jardim são duas peças representadas em simultâneo pelas mesmas atrizes, a desempenharem os mesmos papéis, em dois palcos diferentes. O público vê primeiro uma e depois a outra. Casa e jardim estão apenas à distância de uma parede, tal como os dois lados de uma muralha. Partindo de uma ideia de Alan Ayckbourn, os dois textos foram escritos para a mala voadora por Chris Thorpe.

Direção Jorge Andrade Texto Chris Thorpe Interpretação Anabela Almeida, Carla Bolito, Crista Alfaiate, Joana Bárcia, Mónica Garnel, Paula Diogo, Sílvia Filipe e Tânia Alves Cenografia José Capela Luz João d’Almeida Residência artística O Espaço do Tempo Fotografia José Júpiter Colaboração John Romão e Miguel Fragata Produção Manuel Poças Coprodução mala voadora e Centro Cultural de Belém A mala voadora é uma estrutura apoiada pela Secretaria de Estado da Cultura/DGArtes.


UM PRECIPÍCIO NO MAR DE SIMON STEPHENS PRODUÇÃO ARTISTAS UNIDOS

16 FEVEREIRO · 21h30 “Lá porque não sabemos, não quer dizer que não venhamos a saber. Nós só não sabemos por agora. Mas acho que um dia saberemos. Acho que sim.” Simon Stephens É uma história dura, contada pelo protagonista de uma forma fria e analítica. Sem cenário, sem luzes e com um ator: João Meireles. Um precipício no mar (The Sea Wall) foi a grande surpresa do Festival de Edimburgo de 2009, confirmando o lugar primeiro que ocupa Simon Stephens na atual dramaturgia britânica.

Texto Simon Stephens Tradução Hélia Correia Encenação Jorge Silva Melo Interpretação João Meireles Cenografia e figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Coprodução Artistas Unidos, Culturgest e Festival de Almada Os Artistas Unidos é uma estrutura apoiada pela Secretaria de Estado da Cultura/DGArtes.

M/12 Lotação Limitada Duração aprox. 50m 7,50€ | Normal 5,00€ | Descontos TAGV 4,00€ | Assinatura para as Artes


ADALBERTO SILVA SILVA UM ESPETÁCULO DE REALIDADE M/12 Duração aprox. 1h00 7,50€ | Normal 5,00€ | Descontos TAGV 4,00€ | Assinatura para as Artes

CRIAÇÃO JACINTO LUCAS PIRES E IVO ALEXANDRE

23 FEVEREIRO · 21h30 Comédia para rir a sério, o telejornal da alma de um anti-herói português.

Boa noite, bem-vindos aqui, eu sou o Adalberto Silva Silva. Hoje, no parque de estacionamento do supermercado, a vitória do amor. Ou, se não a vitória, se não a vitória total e absoluta, pelo menos um empate muito bem sacado fora de casa. Sim, senhor. Depois de meia hora de “está para aqui, está para ali, está para acolá, ah onde é que está?, a minha amiga Miriam encontra o carro e eu ajudo-a a enfiar os sacalhões no portabagagens dela”.  Jacinto Lucas Pires

Texto Jacinto Lucas Pires Interpretação Ivo Alexandre


AZUL CRIAÇÃO LEONOR BARATA ENCOMENDA MARIA MATOS TEATRO MUNICIPAL COPRODUÇÃO MARIA MATOS TEATRO MUNICIPAL, PROJETO D E CENTRO CULTURAL VILA FLOR

14 JANEIRO · 17h00 04 FEVEREIRO · 17h00 ESTREIA ABSOLUTA A proposta deste espetáculo: um mergulho. Um longo e hipnótico mergulho em tudo o que o azul esconde, nos mistérios, nas histórias e danças que nele estão encerrados. Uma dança em tons de azul que mostra o que estava escondido, dentro de uma azulada caixa de Pandora ou de um painel de azulejos antigos. Integrado na Programação Projeto Educativo TAGV

Criação Leonor Barata Conceção plástica Maria João Castelo Desenho de luz Alexandre Mestre Uma encomenda Maria Matos Teatro Municipal Coprodução Maria Matos Teatro Municipal, Projecto D e Centro Cultural Vila Flor

M/3 Lotação Limitada Duração aprox. 45m 7,50€ | Normal 5,00€ | Descontos TAGV 4,00€ | Assinatura para as Artes


CINEMA À SEGUNDA

O TAGV renova a sua ligação histórica ao cinema, integrando de modo regular na sua programação o mais significativo cinema contemporâneo independente, nacional e internacional.


MUDAR DE VIDA PORTUGAL | 1966 | 35mm DE PAULO ROCHA COM GERALDO D’EL REY, ISABEL RUTH, MARIA BARROSO E JOÃO GUEDES

M/12 Duração aprox. 1h30 Com intervalo 4,00€ | Normal 3,00€ | Descontos TAGV 2,00€ | Assinatura para as Artes

09 JANEIRO · 21h30 Festival de Veneza 1966

“(…) Não há um único plano do filme em que não se sinta uma espécie de profunda necessidade moral - e política - que leva Paulo Rocha a relatar com grande precisão um estado de coisas que nenhuma indulgência estética saberia glorificar.” Jean-André Fieschi, Cahiers du Cinéma

 

A VIAGEM DO DIRECTOR ISRAEL, ALEMANHA, FRANÇA, ROMÉNIA | 2010 | 35mm DE ERAN RIKLIS COM MARK IVANIR, GURI ALFI, NOAH SILVER E ROSINA KAMBUS

16 JANEIRO · 21h30 Festival de Locarno 2010 - Prémio do Público Academia de Cinema de Israel 2010 - Melhor Filme, Melhor Argumento, Melhor Realizador, Melhor Atriz Secundária e Melhor Som.

O Diretor de Recursos Humanos da maior padaria de Jerusalém está em apuros. É acusado pela população por não ter participado o desaparecimento de uma das suas colegas de trabalho, morta num ataque suicida, e cujo corpo permanece na morgue por identificar. Numa tentativa de restaurar a sua dignidade, o diretor de recursos humanos segue numa viagem de redenção até à Roménia, à procura da família da vítima e da sua própria humanidade.

M/12 Duração aprox. 1h40 Com intervalo 4,00€ | Normal 3,00€ | Descontos TAGV 2,00€ | Assinatura para as Artes


CHELSEA HOTEL M/12 Duração aprox. 1h20 Com intervalo 4,00€ | Normal 3,00€ | Descontos TAGV 2,00€ | Assinatura para as Artes

EUA | 2008 | 35mm DE ABEL FERRARA COM ETHAN HAWKE, MILOS FORMAN, DENNIS HOPPER, ABEL FERRARA, STANLEY BARD, JANIS JOPLIN, WILLIAM S. BURROUGHS E ANDY WARHOL

23 JANEIRO · 21h30 Festival de Cannes 2010 - Seleção Oficial

Através das inúmeras histórias que percorrem os corredores do hotel nova-iorquino, o cineasta do Bronx traça um retrato de um espaço pelo qual, ao longo das décadas, passaram figuras como Mark Twain, Bob Dylan, Andy Warhol, Frida Kahlo, Leonard Cohen ou Madonna.

ESTRADA DE PALHA M/12 Duração aprox. 1h20 15€ | Normal 12,50€ | Descontos TAGV 10,00€ | Assinatura para as Artes

PORTUGAL | 2011 DE RODRIGO AREIAS BANDA SONORA AO VIVO COM THE LEGENDARY TIGER MAN E RITA REDSHOES INTERPRETAÇÃO/FILME VÍTOR CORREIA,INÊS MOITAS E NUNO MELO

30 JANEIRO · 21h30 Festival de Locarno 2011 - Prémio do Público

Esta é a história de um homem que após ter vivido longe do seu país durante mais de uma década, volta à sua aldeia para vingar a morte do irmão. Inspirado nos escritos de Henry David Thoreau, traduz Desobediência civil para Português. Num país onde a corrupção e a extorsão são encaradas com normalidade, aqueles que materializam a representação do Estado prendem e matam impunemente. Alberto tenta combater a tirania do estado e salvar o que resta da sua família. Integrado na programação Música à Sexta ( e a outros dias da semana).


MELANCOLIA SUÉCIA, DINAMARCA, FRANÇA E ALEMANHA | 2011 | 35mm DE LARS VON TRIER COM KIRSTEN DUNST, CHARLOTTE GAINSBOURG, KIEFER SUTHERLAND, CHARLOTTE RAMPLING E JOHN HURT

M/12 Duração aprox. 2h15 Com intervalo 4,00€ | Normal 3,00€ | Descontos TAGV 2,00€ | Assinatura para as Artes

06 FEVEREIRO · 21h30 Festival de Cannes 2011 - Seleção Oficial - Prémio Melhor Atriz (Kirsten Dunst) Festival de Cannes 2011 - Seleção Oficial (Em competição) Festival de Cinema de Toronto 2011 - Special Presentations Lisbon & Estoril Film Festival 2011 - Seleção Oficial

A (difícil) relação entre duas irmãs é posta à prova ao mesmo tempo que um misterioso novo planeta ameaça colidir contra a Terra.  

INQUIETOS EUA | 2011 | 35mm DE GUS VAN SANT COM MIA WASIKOWSKA, HENRY HOPPER, SCHUYLER FISK, JANE ADAMS, LUSIA STRUS E CHIN HAN

13 FEVEREIRO · 21h30 Um rapaz cujos pais morreram num acidente de viação e de quem nunca teve oportunidade de se despedir, cria o hábito de ir assistir a funerais de desconhecidos. Num deles encontra uma rapariga com quem acaba por criar amizade. Mas Annabel tem um cancro e a vida a prazo curto. Incitado pelo fantasma de um piloto kamikaze japonês morto durante a II Guerra Mundial, que o acompanha diariamente, Enoch acaba por se envolver de alma e coração com Annabel e tornar os seus últimos dias de vida num acto único de amor.

M/12 Duração aprox.1h30 Com intervalo 4,00€ | Normal 3,00€ | Descontos TAGV 2,00€ | Assinatura para as Artes


O MIÚDO DA BICICLETA M/12 Duração aprox.1h20 Com intervalo 4,00€ | Normal 3,00€ | Descontos TAGV 2,00€ | Assinatura para as Artes

FRANÇA | 2011 | 35mm DE JEAN-PIERRE E LUC DARDENNE COM CÉCILE DE FRANCE, THOMAS DORET, FABRIZIO RONGIONE, AGON DI MATEO E OLIVIER GOURMET

20 FEVEREIRO · 21h30 Festival de Cannes 2011 - Grande Prémio do Júri Prémios do Cinema Europeu 2011 - Melhor Argumento Flaiano Film Festival 2011 - Prémio Melhor Realização

No centro deste filme está o jovem Cyril (magnificamente interpretado pelo estreante Thomas Doret), um rapaz de apenas 11 anos que demonstra uma determinação imparável e um único plano: encontrar o pai, que o deixou num orfanato.

L’APOLLONIDE

M/12 Duração aprox.2h00 Com intervalo 4,00€ | Normal 3,00€ | Descontos TAGV 2,00€ | Assinatura para as Artes

MEMÓRIAS DE UM BORDEL

FRANÇA | 2011 | 35mm DE BERTRAND BONELLO COM HAFSIA HERZI, CÉLINE SALLETTE, JASMINE TRINCA, ADELE HAENEL, ALICE BARNOLE, ILIANA ZABETH E NOÉMIE LVOVSKY

27 FEVEREIRO · 21h30 Festival de Cannes - Seleção Oficial 2011

No amanhecer do século XX, o bordel parisiense Apollonide vive os seus últimos dias. Neste mundo fechado, onde alguns homens se apaixonam e outros se tornam viciosamente perigosos, as raparigas partilham os seus segredos, os seus receios, as suas alegrias e tristezas.


M Ú S I C A À S E X TA

E A OUTROS DIAS DA SEMANA


DIABO A SETE NOVO ALBÚM TARARA PRIMEIRA APRESENTAÇÃO PRODUÇÃO DIABO A SETE E ATENEU DE COIMBRA

27 JANEIRO · 21h30 Depois de Parainfernália (2007), os Diabo a Sete apresentam agora o seu segundo trabalho discográfico. TarAra acentua o cruzamento dos instrumentos tradicionais com letras e sonoridades que nos falam do presente. Neste álbum caminharam ao lado dos poetas populares da tradição oral, abrindo o caminho à sua mais íntima poesia. Os arranjos explosivos dos Diabo a Sete continuam a refletir a alegria com que trabalham e são o resultado do já longo caminho que percorreram juntos.

Voz, sanfona e concertina Julieta Silva Cavaquinho, bandolim, flautas e concertina Pedro Damasceno Guitarra acústica Luísa Correia Flautas e gaita de foles Celso Bento Baixo elétrico Eduardo Murta Percussão Hugo Natal da Luz Bateria Miguel Cardina Apoio SPRC Sindicato dos Professores da Região Centro e Antena 1

M/3 Duração aprox. 1h20 5,00€ | Preço único


ADAM HURST PRODUÇÃO X-PRODUCTIONS EVENTS AGENCY

28 JANEIRO · 21h30 M/8 Duração aprox. 1h00 15,00€ | Normal 12,50€ | Descontos TAGV 10,00€ | Assinatura para as Artes

O premiado violoncelista e compositor Adam Hurst usa o violoncelo como uma voz a solo, criando poesias musicais que se entranham em quem as ouve. A sua música é considerada assustadora, ao mesmo tempo que etérea, evocativa e romântica; tem sido usada em vários documentários, filmes de arte independentes, como em Anima, de Craig Richardson. Tendo vindo a apresentar o seu trabalho nos EUA e Europa este é o compositor das partituras de Broken sparrow, um ballet coreografado por James Canfield, e autor de peças para dança contemporânea. Midnight waltz é uma peça original para violoncelo e acordeão que compôs para o Vampire Ball de Portland. Adam Hurst participou recentemente no Bram Stoker International Film Festival, em Inglaterra. Vem agora pela primeira vez a Portugal, após um reportório original, exposto já em nove álbuns, para um concerto que segundo os críticos será “absolutamente imperdível”.  


ESTRADA DE PALHA CINE-CONCERTO COM THE LEGENDARY TIGERMAN E RITA REDSHOES PRODUÇÃO VACHIER & ASSOCIADOS FILME DE RODRIGO AREIAS

30 JANEIRO · 21h30 SOBRE A BANDA SONORA Foi com grande alegria que nos perdemos horas, dias, semanas, dentro das imagens e narrativa deste Estrada de Palha. Foi com grande paixão que procurámos instrumentos estranhos e maravilhosos, como o Marxophone, o Violin-Uke e a Violin-Harp e os cruzámos com outros de uso mais tradicional, como a Guitarra Elétrica e a Guitalele. A procura desta sonoridade (in)correta levou-nos, com alguma apreensão, a atos mais insensatos, como o uso de um berbequim para “abrir” o som de uma guitarra Dobro. Os temas foram gravados live, pelos dois, ao ritmo de cada uma das cenas do filme. Pareceu-nos o método mais eficaz para manter a tensão e intensidade necessárias. A combinação dos instrumentos raros e da composição partilhada, garantiu-nos uma sonoridade única, criada em exclusivo para este Estrada de Palha. Esperamos estar à altura das imagens e da narrativa. Esperamos que sintam a urgência e o prazer postos em cada uma das notas desta banda sonora. The Legendary TigerMan e Rita RedShoes. No final do cine-concerto, o público poderá conversar com o realizador e compositores. Cine-concerto integrado na programação Cinema à Segunda.   Dobro, guitarra elétrica, footstomp e violin-uke Legendary TigerMan Guitalele, violin-harp, marxophone, glockenspiel, teclado e voz Rita RedShoes Operação de som de sala Filipe Gonçalves Produção Vachier & Associados

M/12 Duração aprox. 1h20 15,00€ | Normal 12,50€ | Descontos TAGV 10,00€ | Assinatura para as Artes


OGRE

M/12 Duração aprox.1h15 15€ | Normal 12,50€ | Descontos TAGV 10,00€ | Assinatura para as Artes

APRESENTAÇÃO DO ÁLBUM DE ESTREIA ELECTRODOMÉSTICO EDIÇÃO JACC RECORDS CONCERTO INTEGRADO NO PORTUGAL JAZZ FESTIVAL ITINERENTE DE JAZZ

03 FEVEREIRO · 21h30 Projeto musical nascido da criatividade de cinco músicos que juntaram competências distintas e universos sonoros não coincidentes, construindo um todo coerente e... indefinível. O som deste “gigante devorador de várias línguas musicais” constrói-se com a voz da cantora Maria João, dos pianos e teclados de João Farinha e Júlio Resende, da bateria de Joel Silva e da electrónica de André Nascimento. O programa deste “encontro promíscuo entre animais acústicos e máquinas digitais”, desta “mescla entre real e virtual”, inclui composições próprias e temas forasteiros. Nesta ocasião, os Ogre apresentam o seu disco de estreia Electrodoméstico, editado pela JACC Records. Programação no âmbito da Rede “Imaginar os Centros”.

 

Voz Maria João Piano Júlio Resende Fender rhodes João Farinha Bateria Joel Silva Laptop e programações André Nascimento Programação no âmbito da Rede “Imaginar os Centros”.

Oferta de 2 bilhetes, por criança inscrita na Oficina de Jazz para miúdos, para o concerto do novo projeto de Maria João & Ogre.


THE GIFT PRIMAVERA | EXPLODE MIL CORES POSSÍVEIS CONCERTO INTEGRADO NA DIGRESSÃO PORTUGAL / ESPANHA 2012 PRODUÇÃO LA FOLIE GIFT

24 FEVEREIRO · 21h30 Explode é um disco de vida feito para toda a vida. O seu real significado? Uma explosão de cores, de luz, de vida, de nova vida. O disco feito e ouvido representa o disco que sempre sonhámos fazer. O disco onde juntámos tudo o que aprendemos, tudo o que lemos, tudo o que vimos, tudo o que ouvimos e em género de conclusão, começamos tudo outra vez. Do início. Como se hoje, 17 anos depois do primeiro ensaio, sentíssemos a mesma energia, a mesma força, a mesma confiança, a mesma motivação. Gravámos a emoção como se fosse o primeiro disco. Gravámos a emoção como se fosse o último disco”. The Gift Primeira Parte Canções inspiradas na primavera, escritas no verão, gravadas no outono para serem ouvidas em pleno inverno... Segunda Parte Revisita-se o último grande disco dos The Gift. Explosão de cores, dança, festa, intensidade.

THE GIFT Voz Sónia Tavares Voz, teclados, programações Nuno Gonçalves Baixo e teclados John Gonçalves Guitarra e teclados Miguel Ribeiro MÚSICOS CONVIDADOS Bateria Mário Barreiros Guitarra Paulo Praça Guitarra e teclados Israel Costa Pereira Produção La Folie Gift Produção executiva João Tiago e Paulo Bismarck Promoção Inha Castaño e Maria Luís

M/3 Duração aprox. 1h30 Com intervalo 15,00€ | Normal 12,50€ | Descontos TAGV 10,00€ | Assinatura para as Artes


Informações e inscrições

Teresa Santos e Chayanna Ferreira t. 239 855 630 | s.artisticos@tagv.uc.pt


À MANEIRA DE ISADORA CONCEÇÃO E ORIENTAÇÃO LEONOR BARATA

09 JANEIRO · 10h00 e 14h00 Mais do que recriar as danças que Isadora Duncan criou para si e para as suas alunas, o que se propõe nesta oficina é o revisitar desta personagem ímpar na história da dança, ao mesmo tempo que se exploram os seus métodos e as suas influências. Isadora Duncan (1878-1927) é considerada como uma das pioneiras da dança moderna.  

M/6 Min 10 | Máx 20 particip. Duração aprox. 1h30 5,00€ | Oficina para Infância DANÇA


DOS JOELHOS PARA BAIXO CRIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO MÁRCIA LANÇA M/6 Lotação Limitada Duração aprox. 35m 4,00€ | Espetáculo para Infância DANÇA

Espetáculo e Oficina para a Infância | 5,00€

11 JANEIRO · 10h00 e 15h30 Notei num ATL da Escola nº6 de Ourique que apagar sem deixar marcas era impossível. Passei então um ano a desenhar. Selecionava um momento do dia que tivesse tido lugar num espaço específico e desenhava os percursos que eu e outras pessoas tínhamos feito nesse lugar. Assim, para que nos pudéssemos movimentar no papel era necessário apagar-nos e redesenhar-nos noutra zona da folha. Notei que os percursos e os movimentos das pessoas no desenho podiam ser reconstruídos pelo rasto que era deixado ao apagar. Mantive a folha de papel e trabalhei-a no estúdio fazendo-a interagir comigo. Surgiu destas experiências uma série de ações com homens e mulheres de papel. Estas personagens são expostas a sequências de acontecimentos que determinam o seu fim ou continuação na peça. Uma cidade de papel toma forma lentamente. Márcia Lança

11 JANEIRO · 11h00

M/6 Máx. 20 particip. Duração aprox. 1h00 5,00€ | Oficina para Infância DANÇA

Na primeira parte desta oficina, todos os participantes são convidados a fazer uma casa, à maneira de um origami, usando fita-cola, e depois definimos uma personagem para habitar essa casa. Cada casa será uma parte da cidade e juntos tentaremos organizar bairros e ruas. Cada personagem terá uma personalidade e um nome (definido pelos participantes) e será a partir dessa personalidade que as personagens irão interagir umas com as outras dentro da pequena cidade.


AZUL CRIAÇÃO LEONOR BARATA ENCOMENDA MARIA MATOS TEATRO MUNICIPAL COPRODUÇÃO MARIA MATOS TEATRO MUNICIPAL, PROJECTO D E CENTRO CULTURAL VILA FLOR

13 JANEIRO · 10h00 e 15h00 02 FEVEREIRO · 10h00 e 15h00 ESTREIA ABSOLUTA Há o azul do céu e o azul do mar, dizem que um é espelho do outro. Há o azul dos artistas (que sentem através da cor) e dos marinheiros (que navegam por ela). Há o perder-se em tons de azul e há o ficar azul de raiva. Há até quem tenha sangue azul. Há portanto uma correspondência única, perfeita, entre a cor e escala humana. Há uma unidade no olhar que produz a diversidade do sentir. É esta a proposta deste espetáculo: um mergulho. Um longo e hipnótico mergulho em tudo o que o azul esconde, nos mistérios, nas histórias e danças que nele estão encerrados. Uma dança em tons de azul que mostra o que estava escondido, dentro de uma azulada caixa de Pandora ou de um painel de azulejos antigos.

3 aos 6 anos Lotação Limitada Duração aprox. 45m 4,00€ | Espetáculo Pré-escolar/Infância DANÇA


OFICINA DE JAZZ PARA MIÚDOS M/10 Máx. 50 particip. Duração aprox.1h30 5,00€ | Oficina para Infância MÚSICA

PORTUGAL JAZZ - FESTIVAL ITINERENTE DE JAZZ ORIENTAÇÃO MARIA MORBEY E MÚSICO CONVIDADO

02 FEVEREIRO · 11h00 e 15h00 Convidamos os jovens a experimentar o Jazz como algo que pode ser vivido na primeira pessoa, partindo do universo infantojuvenil através do cinema, as histórias que o jazz tem para contar, atravessando os elementos musicais específicos desta linguagem, e terminando numa experiência de improvisação coletiva de Pandora ou de um painel de azulejos antigos.  

Oferta de 2 bilhetes, por criança inscrita na Oficina, para o concerto do novo projeto de Ogre (novo projeto de Maria João), agendado para o dia 03 de Fevereiro, às 21h30, no TAGV.


À MANEIRA DE MARY CONCEÇÃO E ORIENTAÇÃO LEONOR BARATA

13 FEVEREIRO · 10h00 e 15h00 A proposta é a de, mais do que recriar danças e métodos de outros tempos, tentar perceber onde estão as nossas raízes e aquilo que herdámos dessa outra época em que era, apesar de tudo, tudo muito diferente. Mary Wigman (1886-1973), considerada como a precursora da dança expressionista alemã, cresce e forma-se entre duas grandes guerras, a sua dança é inovadora naquilo que anuncia e ultrapassa largamente a época em que viveu. A sua dança caracteriza-se essencialmente pela não ligação à música. Wigman foi uma das primeiras coreógrafas a dançar totalmente em silêncio, numa pesquisa permanente em relação ao espaço físico que a rodeia e na constante bipolaridade entre tensão/relaxe, baseada no ritmo respiratório. Leonor Barata   Oficina para a Infância | 5,00€

M/6 Duração aprox. 1h30 Min.10 | Máx. 20 particip. 5,00€ | Oficina para Infância DANÇA


HISTÓRIAS MAGNÉTICAS CONCEÇÃO SÉRGIO PELÁGIO 6 aos 10 anos Duração aprox.1h00 4,00€ | Espetáculo para Infância MÚSICA

20 FEVEREIRO · 10h00 e 15h00 Histórias Magnéticas é um projeto do guitarrista e compositor Sérgio Pelágio que consiste na composição de bandas-sonoras para histórias infantis O meu primeiro Dom Quixote e Enquanto o meu cabelo crescia. O resultado é uma história-contada-concerto para guitarra elétrica e voz.

O MEU PRIMEIRO DOM QUIXOTE TEXTO ALICE VIEIRA COMPOSIÇÃO E GUITARRA ELÉTRICA SÉRGIO PELÁGIO NARRAÇÃO ISABEL GAIVÃO

Escolhemos o desafio de partir de um grande clássico universal, uma história intemporal publicada no princípio do séc. XVII e que continua a fascinar-nos a todos com a mesma intensidade. Sérgio Pelágio

ENQUANTO O MEU CABELO CRESCIA

PEQUENA NOVELA SOBRE CORTES, MADEIXAS E OUTROS MILAGRES

NARRAÇÃO E INTERPRETAÇÃO ISABEL GAIVÃO TEXTO ORIGINAL ISABEL MINHÓS MARTINS ILUSTRAÇÕES MADALENA MATOSO

História à volta de cabeleireiros, penteados, confidências, aparências, mudanças de visual, sonhos e frustrações relacionados com a imagem. 6 aos 10 anos Min. 10 | Máx. 40 particip. Duração aprox.1h00 5,00€ | Oficina para Infância MÚSICA

Tendo como base a experiência do concerto, as crianças serão estimuladas a criarem uma partitura partindo de uma procura dos sons escondidos num texto ou numa imagem.


Inscrições e Informações

t. 239 855 630 | s.artisticos@tagv.uc.pt


PRÁTICAS CONTEMPORÂNEAS NAS ARTES PERFORMATIVAS

Ciclo de oficinas dedicado às práticas performativas contemporâneas, centrado no trabalho que vários artistas convidados têm vindo a desenvolver nas áreas do teatro, da dança e da performance em Portugal. Assumindo a importância dos cruzamentos disciplinares na contemporaneidade, as oficinas integram os conteúdos propostos por cada artista e têm como objectivo, em primeiro lugar, conhecer o seu trabalho e, em segundo, entrar na sua prática artística praticando.

16 e 17 JANEIRO | 25 FEVEREIRO | 28 ABRIL COMO FALHAR EM GRANDE

Oficina de Tiago Rodrigues Manual de auto-destruição para criadores de teatro (em três capítulos) M/14 | Máx 10 participantes | 30,00€ A propósito da apresentação do espectáculo Tristeza e Alegria na Vida das Girafas, 19, 20 e 21 JANEIRO

16 e 17 JANEIRO · 18h00 - 22h00 QUEM FALHA, SEMPRE ALCANÇA 1.º capítulo

25 FEVEREIRO · 10h00-13h00 / 14h00-18h00 QUEM FALHA, TEU AMIGO É 2.º capítulo

28 ABRIL · 10h00-13h00 / 14h00-18h00 NO FALHAR É QUE ESTÁ O GANHO 3.º capítulo


Coorganização Páginas tantas

Coorganização O segundo século 20


F ÓR U M TAG V DEBATE E ESPAÇO PÚBLICO

Café-Teatro TAGV | Entrada Livre O Fórum TAGV pretende contribuir para um espaço público participado, promovendo debates e apresentações, relacionados com temas de âmbito cultural e social, em parceria com entidades e associações da Cidade, da Região Centro e do País em geral.

PÁGINAS TANTAS · 18h30 Encontro com um autor cuja obra pressuponha uma relação privilegiada com o livro. Além da conversa com o autor, a iniciativa recorre aos espaços do TAGV para propor um conjunto de extensões dos livros e da obra do autor, contribuindo assim para a divulgação do livro como instrumento indispensável à produção de um espaço público emancipado. Organização TAGV e Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra (CLP) Coordenação Osvaldo Silvestre Painel Ana Maria Machado, Ricardo Namora e Rui Bebiano Apoio Relógio d’Água, Dafne Editora, tinta-da-china, Oficina do Livro, Objectiva, Verso da Kapa, Bertrand, Bruáa, Civilização Editora, Edições 70 e Dom Quixote.

09 JANEIRO | Literatura | convidado Dulce Maria Cardoso 06 FEVEREIRO | Fotografia | convidado Duarte Belo 05 MARÇO | Cinema /Artes Gráficas | convidado João Botelho 02 ABRIL | Ciências Sociais /Política | convidado Boaventura Sousa Santos 07 MAIO | Dramaturgia | convidado Jacinto Lucas Pires 04 JUNHO | Geografia / Urbanismo | convidado Álvaro Domingues 02 JULHO | Ilustração | convidado Bernardo Carvalho

O SEGUNDO SÉCULO 20 · 18h30 Ciclo bimensal de debates e apresentações relacionados com episódios, temas e conflitos da história recente de Portugal, distribuídos por uma cronologia que vai dos anos 60 à atualidade. Todos eles confluem com núcleos documentais existentes no acervo do Centro de Documentação 25 de Abril que se encontram disponíveis para consulta pública. Organização TAGV e Centro de Documentação 25 de Abril Coordenação Rui Bebiano Apoio Ideias Concertadas

 

23 FEVEREIRO | Para/arranca. Memória e amnésia no Movimento Estudantil 26 ABRIL | Casas pró povo. O Projecto SAAL ontem e agora 28 JUNHO | Ir à Guerra. Memória e pós-memória da Guerra Colonial


O U T R OS EV ENTOS

PORTUGAL VS BRASIL M/16 Duração aprox. 1h30 7,50€ | Normal 5,00€ | Descontos TAGV STAND-UP COMEDY

COM HUGO SOUSA, JOÃO SEABRA E MIGUEL 7 ESTACAS (PORTUGAL) BRUNO MOTTA E CLÁUDIO GONZAGA (BRAZIL)

26 JANEIRO · 21h30 www.hugosousa.com.pt

TODA A GENTE SABE QUE TODA A GENTE SABE M/12 Duração aprox. 1h40 Com intervalo 15,00€ | 1º Plateia 12,00€ | 2º Plateia 10,00€ | Balcão (desconto 20% nas ações promocionais, Grupos + 10, Rede UC) TEATRO

INTERPRETAÇÃO TERESA GUILHERME, HEITOR LOURENÇO, LURDES NORBERTO, RODRIGO SARAIVA E SOFIA PORTUGAL VERSÃO PORTUGUESA (ADAPTAÇÃO DO TEXTO) TERESA GUILHERME E MIGUEL DIAS PRODUÇÃO STATEMENT

17 e 18 FEVEREIRO · 21h30 www.statement.pt


RAFA GALA SOLIDÁRIA CONCERTO DE APOIO À ASSOCIAÇÃO CAVALO AZUL ORGANIZAÇÃO CAVALO AZUL

25 FEVEREIRO · 16h00

CASA DAS CALDEIRAS OBRAS DA COLEÇÃO BRITISH COUNCIL SELECIONADAS POR PAULA REGO ORGANIZAÇÃO BRITISH COUNCIL E UNIVERSIDADE DE COIMBRA

Até 19 FEVEREIRO Além das 72 obras, cuja disposição foi concebida como um gabinete de curiosidades pela equipa constituída por António Olaio e José Maçãs de Carvalho, estão expostas também águas-fortes da autoria da própria Paula Rego e projetado um vídeo sobre o making of da exposição.

10h00-13h00 14h00-18h00 Entrada Livre EXPOSIÇÃO


D ES TA QUES MARÇO ABRIL SEMANA CULTURAL DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Navegar é preciso, viver não é preciso Organização Reitoria da Universidade de Coimbra Colaboração Fundação Cultural da Universidade de Coimbra/TAGV Em 2012, associando a UC à celebração do ano de Portugal no Brasil e do Brasil em Portugal, propomos que as atividades e eventos da Semana Cultural se inscrevam no tema “Navegar é preciso, viver não é preciso”. A ideia que presidiu à escolha do tema relaciona-se com a própria viagem, explícita e implícita, na expressão. A origem provável da expressão situa-se no séc. I a.C., de acordo com os registos de Plutarco, tendo sido o mote utilizado pelo general romano Pompeu para incentivar marinheiros receosos a lançar-se à aventura. Fernando Pessoa intitula um dos seus poemas Navegar é preciso, defendendo a ideia da obra que transcende o autor. Caetano Veloso canta Os argonautas e revisita a expressão no refrão, onde o termo “preciso” adquire o duplo sentido de "necessidade" e de "precisão". Esta aceção plural projeta-se na viagem que transforma os argonautas clássicos em cibernautas contemporâneos e permanece, hoje ainda, sob a forma de uma interrogação: Navegar é preciso, viver não é preciso? São estes alguns das descodificações possíveis do “navegar” que propomos para a XIV Semana Cultural da UC.

MÚSICA À SEXTA ( E A OUTROS DIAS DA SEMANA ) O TAGV acolhe grandes nomes da música nacional e internacional. EM MARÇO E ABRIL Wraygunn, Shenandoah Davis, Dead Combo, entre outros.


BILHETEIRA SEG A SÁB 17h00 · 22h00 RESERVAS T. 239 855 636 frentecasa@tagv.uc.pt

Os bilhetes devem ser levantados até 3 dias após a sua reserva

ASSINATURA PARA AS ARTES Beneficie de um desconto 40% na compra de bilhetes para a Programação TAGV Escolha os seus eventos com dois meses de antecedência (Janeiro-Fevereiro) 2 Espectáculos Teatro ou Dança 2 Espectáculos Música (Concertos à Sexta) 4 Sessões Cinema

DESCONTOS TAGV Descontos não acumuláveis.

| - 25 | Estudante | + 65 | Grupo + 10 | Rede UC | PREÇOS PROGRAMAÇÃO TAGV

PROJETO EDUCATIVO

TEATRO 7,50€ Normal 5,00€ Descontos TAGV 4,00€ Assinatura para as Artes

OFICINAS PARA A INFÂNCIA · 5,00€

DANÇA 7,50€ Normal 5,00€ Descontos TAGV 4,00€ Assinatura para as Artes

ESPECTÁCULOS PARA A INFÂNCIA · 4,00€

Concertos à Sexta

MÚSICA

OFICINA PARA A INFÂNCIA + ESPECTÁCULO PARA A INFÂNCIA · 5,00€

CINEMA

OFICINAS TAGV · 10,00€

15,00€ Normal 12,50€ Descontos TAGV 4,00€ Assinatura para as Artes €4,00 Normal 3,00€ Descontos TAGV 4,00€ Assinatura para as Artes

Práticas Contemporâneas nas Artes Performativas


P L A N T A DE S A L A J I H G F E D C B A

39 37 35 33 31 29 27 25 23 21 19 17 39 37 35 33 31 29 27 25 23 21 19 17 35 33 31 29 27 25 23 21 19 17 15 31 29 27 25 23 21 19 17 15 13 31 29 27 25 23 21 19 17 15 13 31 29 27 25 23 21 19 17 15 13 29 27 25 23 21 19 17 15 13 29 27 25 23 21 19 17 15 13 29 27 25 23 21 19 17 15 13 35 33 31 29 27 25 23 21 19 17 33 31 29 27 25 23 33 31 29 27 25 23 21 19 17 15 33 31 29 27 25 23 21 19 17 15 31 29 27 25 23 21 19 17 15 31 29 27 25 23 21 19 17 15 31 29 27 25 23 21 19 17 15 31 29 27 25 23 21 19 17 15 31 29 27 25 23 21 19 17 15 31 29 27 25 23 21 19 17 15 31 29 27 25 23 21 19 17 15 27 25 23 21 19 17 15 13 27 25 23 21 19 17 15 13 27 25 23 21 19 17 15 13 27 25 23 21 19 17 15 13 27 25 23 21 19 17 15 13

A B C D E F G H I J K L M N O

B A LC Ã O 15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 15 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14

P L AT E I A 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 14 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 13 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12 11 9 7 5 3 1 2 4 6 8 10 12

J I H G F E D C B A A B C D E F G H I J K L M N O

16 18 20 22 24 26 28 30 32 34 36 38 16 18 20 22 24 26 28 30 32 34 36 38 14 16 18 20 22 24 26 28 30 32 34 12 14 16 18 20 22 24 26 28 30 12 14 16 18 20 22 24 26 28 12 14 16 18 20 22 24 26 28 12 14 16 18 20 22 24 26 28 12 14 16 18 20 22 24 26 28 12 14 16 18 20 22 24 26 28 16 18 20 22 24 26 28 30 32 34 36 24 26 28 30 32 34 16 18 20 22 24 26 28 30 32 34 16 18 20 22 24 26 28 30 32 34 14 16 18 20 22 24 26 28 30 14 16 18 20 22 24 26 28 30 14 16 18 20 22 24 26 28 30 14 16 18 20 22 24 26 28 30 14 16 18 20 22 24 26 28 30 14 16 18 20 22 24 26 28 30 14 16 18 20 22 24 26 28 30 14 16 18 20 22 24 26 28 14 16 18 20 22 24 26 28 14 16 18 20 22 24 26 28 14 16 18 20 22 24 26 28 14 16 18 20 22 24 26 28

PA L C O

ALUGUER DE ESPAÇOS O TAGV assume-se com uma programação regular em artes do espetáculo e cinema. No entanto, disponibiliza os seus espaços para a realização de vários eventos, tais como conferências, lançamento de produtos, reuniões de empresa, entre outros. Lugar privilegiado pela sua geografia central, tanto na cidade de Coimbra como na Região Centro, o TAGV dispõe de: 1| auditório amplo com 772 lugares; 2| equipa técnica de profissionais habituada a conceber projetos multimédia; 3| equipa de acolhimento ao público/assistência de sala;4| espaços de acolhimento (foyers e esplanada) e café-teatro com serviço de catering, para cocktails/cofee-break e refeições ligeiras. Informações e reservas | Teresa Santos (produção TAGV) | t. 239 855 630 | s.artisticos@tagv.uc.pt


TEATRO ACADÉMICO DE GIL VICENTE | TAGV DIRETOR Fernando Matos de Oliveira DIRETOR ADJUNTO Mickael de Oliveira PRODUÇÃO Luísa Lopes (direção), Teresa Santos e Chayanna Ferreira (estagiária) ADMINISTRAÇÃO António Patrício (direção) e Alexandre Victor COMUNICAÇÃO E IMAGEM Marisa Santos (direção), Gonçalo Luciano, Pedro Vicente CONSULTORIA Francisco Pessanha (gestão cultural), Sérgio Dias Branco (cinema) e Pedro Medeiros (fotógrafo residente) RECEÇÃO E FRENTE DE CASA Elisabete Cardoso (coordenação), Adriana Ávila, Ana Cristina Paiva, Ana Filipa Sousa, Anabela Gonçalves e Maria Tsukamoto (bilheteira), David Coelho (frente de casa), EQUIPA TÉCNICA José Maurício Lebreiro (coordenação), António Mingocho (eletricidade), Celestino Gomes (luz), João Pedro Silva (projeção e maquinaria de cena), João Silva (projeção e maquinaria de cena), José Balsinha (audiovisual), Laurindo Fonseca (carpintaria), Mário Henriques (som) e Rui Ventura (auxiliar técnico) MANUTENÇÃO Antónia Mimoso (limpeza) ASSISTÊNCIA DE SALA Adriana Ávila, Ana Cristina Paiva, Ana Filipa Sousa, Ana Godinho, Ana Margarida Barros, Ana Maria Sá, André Gomes, Anelina Yasenova, Cláudia Paiva, Joana Sá, Joyce Lopes, Magda Jordão, Manuela Rocha, Maria do Carmo, Maria Luísa Costa, Maria Margarida, Miguel Coelho, Nuno Pires e Tomás Maurício.

O Teatro Académico de Gil Vicente é uma estrutura da Fundação Cultural da Universidade de Coimbra.

APOIOS INSTITUCIONAIS

APOIO À DIVULGAÇÃO

PARCERIAS

CO-FINANCIAMENTO

UNIÃO EUROPEIA

Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional


RECEÇÃO SEG a SEX 09h30 · 12h30 14h00 · 18h00

NOVO SITE WWW.TAGV.INFO

CAFÉ-TEATRO SEG a SEX 10h00 · 01h00 14h00 · 18h00 SÁB, DOM e FERIADOS 12h00 · 01h00 Acesso restrito em dias de espetáculos

MAIS FUNCIONAL, ACTUALIZADO, NOVO DESIGN

FICHA TÉCNICA Conceção | Design Mau Maria design de comunicação Edição Teatro Académico de Gil Vicente | TAGV Publicação Periódica Edições em janeiro, março, maio, setembro e novembro.



Agenda Cultural TAGV . JANEIRO & FEVEREIRO