Page 1

MANUAL DO ALUNO

FourC Bilingual Academy Av. Affonso José Aiello, nº 12-50 - Vila Aviação - 17018-520 Bauru - SP Tel: 14-3878.9600 www.escolafourc.com.br


MANUAL DO ALUNO FOURC

2


MANUAL DO ALUNO

Carta aos Pais A FourC Bilingual Academy nasceu de um sonho de oferecer uma educação transformadora. Uma educação voltada ao interesse, à curiosidade e ao genuíno desejo de aprender da criança e do adolescente. Uma escola que estimula uma convivência propulsora de colaboração, respeito e cidadania e que promove o desenvolvimento cultural de sua comunidade. Isso deve ser uma verdade permanente para alunos, pais, colaboradores e responsáveis. Uma educação só se faz completa se todos os envolvidos acreditam nos mesmos valores, guardam entre si a confiança no processo educativo e têm as mesmas altas expectativas para os filhos/alunos. Isso significa que os pais e a equipe FourC precisam estar alinhados no entendimento do que seja formar uma criança e trabalhar em função de seu sucesso de vida. Para tanto, é importante compreender e assimilar a nossa proposta. É necessário conhecer a nossa atuação educativa. Este Manual vem em auxílio deste propósito e apresenta alguns procedimentos importantes para a consolidação da Proposta FourC e para o pleno desenvolvimento do trabalho letivo. Contem com nossa capacidade e com o nosso comprometimento para que seus filhos gostem de “aprender para sempre e de ensinar o outro”. Estamos abertos ao diálogo, ao entendimento e ao consenso. Contamos com todos para o sucesso da realização de nosso projeto. Equipe Diretiva FourC

MANUAL DO ALUNO FOURC

3


MANUAL DO ALUNO FOURC

4


ORGANIZAÇÃO DO MANUAL

As informações constantes deste Manual são da maior importância para as famílias FourC. A leitura se faz obrigatória. Sua estrutura foi pensada de acordo com a dinâmica educativa, ou seja, os assuntos foram relacionados conforme o fazer diário do aluno. Por isso, apresentamos os procedimentos neste Manual divididos em APRESENTAÇÃO, ANTES DA ESCOLA, AO CHEGAR À ESCOLA, NA ESCOLA, AO SAIR DA ESCOLA e PARA DEPOIS DA ESCOLA. Pais e alunos devem se ocupar da organização da vida escolar de acordo com esses grandes tópicos. É interessante ter o Manual sempre à mão para consultas. A primeira leitura, na íntegra, é necessária, mas muitas informações são esquecidas. Por este motivo, o manuseio frequente garante o entendimento, o acompanhamento e a participação. O índice pode facilitar a localização de questões específicas referentes a essas seis fases do educando dentro e fora da Instituição.

MANUAL DO ALUNO FOURC

5


MANUAL DO ALUNO FOURC

6


SUMÁRIO PARTE I APRESENTAÇÃO ........................................................................................................................9 1. Identificação .................................................................................................................................9 2. Ciclos e Anos Escolares ............................................................................................................... 10 3. Missão........................................................................................................................................... 11 4. Identidade ...................................................................................................................................12 5. Objetivos ......................................................................................................................................13 6. Como Entrar em Contato com a FourC .................................................................................... 14 6.1 Site.......................................................................................................................................... 14 6.2 Twitter..................................................................................................................................... 15 6.3 Plataforma Elgg - FourC Community ................................................................................... 17 PARTE II ANTES DE CHEGAR À ESCOLA ............................................................................................... 20 1. Uniforme .......................................................................................................................................20 2. Acessórios ....................................................................................................................................21 3. Material Escolar ........................................................................................................................... 22 4. Presentes ......................................................................................................................................23 5. Material Pessoal ........................................................................................................................... 24 6. Avisos e Comunicados................................................................................................................ 25 7. Entrando no Carro ....................................................................................................................... 26 8. Na porta da Escola ..................................................................................................................... 27 1. Hasteamento das Bandeiras Externas e Momento Cívico ....................................................... 30 2. Acolhida - Morning Meeting.......................................................................................................31 PARTE IV NA ESCOLA ........................................................................................................................... 32 1. As Seis Primeiras Semanas ........................................................................................................... 32 1.1 Autonomia............................................................................................................................. 33 1.2 Cidadania ............................................................................................................................. 34 1.3 Colaboração ........................................................................................................................ 35 1.4 Cultura ................................................................................................................................... 36 1.5 Pensamento Crítico .............................................................................................................. 37 1.6 Disciplina................................................................................................................................ 38 1.7 Respeito ................................................................................................................................. 39 1.8 Habilidades Executivas ......................................................................................................... 40 2. Procedimentos FourC.................................................................................................................. 43 2.1 Almoço e Lanches ................................................................................................................ 43 2.2 Biblioteca Three R’s e sua Utilização.................................................................................... 46 2.4 Certificados ........................................................................................................................... 47 2.5 Comemoração de Aniversários ........................................................................................... 48 2.6 Cubbies e Lockers ................................................................................................................. 49 2.7 Loja FourC.............................................................................................................................. 49 2.8 Programa 5S .......................................................................................................................... 50 2.9 Prontuário Médico ................................................................................................................ 51 2.10 Saídas e viagens ................................................................................................................. 52 2.11 Setor Financeiro................................................................................................................... 54 2.12 Student of the Week ........................................................................................................... 54 2.13 Treinamento - Brigada de Incêndio ................................................................................... 55 3. Metodologia FourC ..................................................................................................................... 57 MANUAL DO ALUNO FOURC

7


3.1 Ambientes Educativos .......................................................................................................... 57 3.2 Bilinguismo ............................................................................................................................. 59 3.3 Estudos Pontuais .................................................................................................................... 61 3.4 Interdisciplinaridade ............................................................................................................. 63 3.5 Múltiplas Inteligências........................................................................................................... 64 3.6 Práticas colaborativas Autônomas...................................................................................... 65 3.7 Processo de Escrita ............................................................................................................... 66 3.8 Projetos .................................................................................................................................. 69 3.9 Temas Trimestrais ................................................................................................................... 70 3.10 Taxonomia de Bloom .......................................................................................................... 70 3.11 Visual Learning .................................................................................................................... 73 3.12 Visual Thinking...................................................................................................................... 73 3.13 Whole Language ................................................................................................................ 74 3.14 WOW - Working Our Way.................................................................................................... 74 4. Avaliação ....................................................................................................................................75 4.1 Avaliação na Educação Infantil.......................................................................................... 76 4.2 Avaliação no Ensino Fundamental ...................................................................................... 77 4.3 Avaliação de Competências e de Objetivos..................................................................... 77 4.4 Conceitos Avaliativos ........................................................................................................... 78 4.5 Evidências.............................................................................................................................. 81 4.6 Promoção e Recuperação .................................................................................................. 83 4.7 FourC Rainbow - Atitudes ..................................................................................................... 84 5. Eventos FourC .............................................................................................................................. 86 5.1 Open House .......................................................................................................................... 87 5.2 Reuniões de Pais ................................................................................................................... 88 5.2 Carnaval ................................................................................................................................ 89 5.3 Dormir na Escola - Sleepover ............................................................................................... 90 5.4 Almoço dos Pais.................................................................................................................... 91 5.5 Bazar Limpa a Casa.............................................................................................................. 92 5.6 Festa das Mães/dos Pais ...................................................................................................... 93 5.7 Festa de Junho ...................................................................................................................... 94 5.8 Bazar da Criança .................................................................................................................. 95 5.9 Halloween.............................................................................................................................. 96 5.10 Dia da Gratidão e da Amizade ......................................................................................... 97 5.11 Festa de Encerramento ...................................................................................................... 98 6. Expressões em Inglês mais usadas na FourC ............................................................................. 98 PARTE V AO SAIR DA ESCOLA ........................................................................................................... 103 PARTE VI PARA DEPOIS DA ESCOLA .................................................................................................. 105 1. Leitura......................................................................................................................................... 105 1.1 Algumas Ideias para Ajudar na Leitura da Educação Infantil......................................... 106 1.2 Algumas Ideias para Ajudar na Leitura do Ensino Fundamental..................................... 107 2. Horário Estendido ...................................................................................................................... 108 REFERÊNCIAS ...................................................................................................................................... 112 ANEXOS .............................................................................................................................................. 114

MANUAL DO ALUNO FOURC

8


PARTE I APRESENTAÇÃO I - Apresentação

1. Identificação

FourC Bilingual Academy Escola brasileira, de Educação Básica, com cursos de Educação Infantil e Ensino Fundamental bilíngues, nas línguas Português e Inglês, e de horário integral. Localização e Contatos: Av. Affonso José Aiello, nº 12-50 - Vila Aviação - 17018-520 Bauru - SP Tel: 14-3878.9600 www.escolafourc.com.br Twitter: www.twitter.com/EscolaFourC (para informações sobre viagens e dias especiais)

Horário de Funcionamento Horário Curricular: das 8h às 15h 40min OBSERVAÇÃO Espera-se que o aluno chegue com 10 minutos de antecedência para se preparar para as atividades. Também se espera que os pais cheguem 5 minutos depois, na saída, para pegar seus filhos, dando-lhes tempo de movimentação, de lanche e de troca de roupa específica para algumas atividades.

Horário Estendido (opcional): das 15h 50min às 17h 40min Atendimento Administrativo: das 8h às 17h 30min

MANUAL DO ALUNO FOURC

9


Mantenedora FOUR C EMPREENDIMENTO EDUCACIONAL LTDA. - CNPJ 09.204.552/0001-96 Empresa jurídica de direito privado, coletiva, de caráter cultural e educativo.

Organização Associativa Ligada à Cultura e à Arte ASSOCIAÇÃO 4C COMUNIDADE - CNPJ 11.642.705/0001-29 Instituição jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, de caráter organizacional, assistencial, promocional, recreativo e educacional que visa...

 À colaboração no aprimoramento do processo educacional, na assistência à criança e na integração família-escola-comunidade;

 Ao desenvolvimento do nível de consciência das pessoas, transformando, assim, a percepção de mundo e, consequentemente, fazendo com que os indivíduos tenham uma conduta cada vez mais solidária e humana.

 À promoção de atividades culturais e de lazer que envolvam a participação conjunta de pais, professores e alunos;

I - Apresentação

2. Ciclos e Anos Escolares

Como escola brasileira, de Educação básica bilíngue, a FourC oferece a Educação Infantil e o Ensino Fundamental de nove anos, assim distribuídos: 

CICLO INFANTIL (aniversários a completar até 31 de março do ano letivo corrente)  Ciclo Infantil I - crianças de 1,5 (um ano e meio) a 2,5 (dois anos e meio).  Ciclo Infantil II - crianças de 3 (três) a 5 (cinco) anos. CICLO PRIMÁRIO (aniversários a completar até 31 de março do ano letivo corrente)  Ciclo Primário I - crianças de 6 (seis), 7 (sete) e 8 (oito) anos.  Ciclo Primário II - crianças de 9 (nove) e 10 (dez) anos. CICLO FUNDAMENTAL II  6º ano,  7º ano,

MANUAL DO ALUNO FOURC

10


 

8º ano e 9º ano.

I - Apresentação

3. Missão

“Formar pessoas com motivação e vontade de aprender para sempre e de ensinar o outro”. O processo de aprendizagem acontece de forma ativa e relevante na FourC Bilingual Academy. Querer Aprender. Saber Aprender. Usar para Resolver. O trabalho educativo, segundo este entendimento, na FourC, parte da premissa de que a educação se realiza mediante o desenvolvimento do Pensamento Crítico, da Colaboração, da Cultura e da Cidadania. As nossas atividades estão embasadas nesses quatro fundamentos que são a razão de nosso nome FourC. A preparação do jovem é para o agora e para o futuro, o mundo globalizado e para uma vida de sucesso. O sentido da aprendizagem tem vertentes que vão além de entender a matéria e conhecer o conteúdo. Aprender é adquirir uma motivação para conhecer, para utilizar esse conhecimento e desenvolver a habilidade de enxergar onde e como aplicá-lo. É também, ampliar o conhecimento com novas informações e experiências. Aprender só tem sentido se for para a aplicação e o compartilhamento. É necessário desenvolver o entendimento de que só se aprende em colaboração e em constante troca de experiências. A língua inglesa é mais um dos meios para alcançarmos nossos objetivos e por isso somos uma Escola Bilíngue de Educação Infantil e Fundamental. Ser capaz de se comunicar em outra língua é ser capaz de falar com o mundo. Aprender outra língua sempre abre possibilidades, permitindo acesso a mais informações, mais conhecimento, entendimento cultural, flexibilidade, ampliação de relacionamentos e cidadania planetária. Em síntese, a educação FourC baseia-se no compromisso de uma formação integral, com metas de preparar o educando para o seu mundo, seja como for que ele se apresente, para ser agente, não MANUAL DO ALUNO FOURC

11


somente de participação, como também de criação e transformação.

I - Apresentação

4. Identidade

Educar é despertar no homem a possibilidade de sua atuação plena, mediante a construção de conhecimento e a capacidade de pensar, consubstanciado pela geração anterior e acrescido por sua própria pelas novas descobertas e aplicações feitas. O homem educado transcende sua capacidade de vida e, ao mesmo tempo, eleva a condição do outro, quando coloca a serviço as capacidades que adquiriu. A FourC opta por esse sentido de educação transformadora e sustenta seu trabalho educativo em 4 fundamentos: o pensamento crítico, a colaboração, a cultura e a cidadania. A palavra FourC, única, é inspirada no sentido integrador que os 4 “Cês” representam. A forma morfológica tradicional pediria que se escrevessem dois termos: Four Cs. Entretanto, o sentido pleno da educação proposta pela escola norteia a criação de um só nome. A letra C, maiúscula ao final, apresenta-se destacada em caixa alta, porque representa, simbolicamente, a indivisibilidade dos fundamentos da Instituição. Os 4 Cs em conjunto somam uma força que cada um, isolado, não tem. Acima do nome, para a identificação pictórica da FourC Bilingual Academy, a logomarca se desenha em forma de um círculo, em que os 4 Cs aparecem na cor laranja. O círculo é o símbolo da unidade. Nele não existe o primeiro, tampouco o último. Assim, os termos critical thinking, culture, collaboration e citizenship, complementares que são, apresentam-se integrados e circulares, representados por essas letras. Além disso, a imagem que se cria com esta logomarca possibilita duas visões. Alguns enxergam primeiro as letras Cs na cor laranja; outros identificam inicialmente o fundo bordô e vislumbram um cata-vento. Também pode ser assim. Sinal de que a educação é dinâmica, está em movimento, possibilita mudanças, admite vertentes, é pluralista e transforma os que nela estão envolvidos. Essa é a identidade institucional da FourC Bilingual Academy.

MANUAL DO ALUNO FOURC

12


I - Apresentação

5. Objetivos

A FourC, como Instituição Educacional, tem por objetivos, segundo seu Regimento Interno: I - desenvolver o educando, assegurar-lhe uma formação bilíngue, multicultural, intelectual, social e emocional, de maneira integrada, harmoniosa e progressiva, indispensável para o exercício da cidadania crítica, ética, solidária e participativa. II - promover o estudo, a curiosidade investigativa, o ensino e a difusão das ciências, por meio do desenvolvimento do pensamento crítico, da colaboração, da cultura e da cidadania e, desse modo, desenvolver o entendimento do homem no meio em que se vive; III - favorecer a motivação para aprendizagem mediante a ênfase na relevância dos conhecimentos construídos, nos temas trimestrais propostos, na busca das questões essenciais e nos tópicos geradores; IV - capacitar o educando para interagir e atuar num contexto internacional; V - possibilitar, ao educando, o desenvolvimento de: a) b) c) d) e) f) g) h)

autonomia e independência; autoconhecimento; posicionamento ativo e crítico; atitude empreendedora; comunicação e integração com o mundo; transparência; múltiplas inteligências; busca permanente de conhecimento.

VI - proporcionar, ao educando, condições e meios para uma educação integral, colaborativa e inclusiva; VII - oferecer cursos de formação continuada para habilitar professores na atuação como docentes, atendendo às especificidades e exigências de cada fase de aprendizagem do educando, aos princípios e aos valores da Instituição; VIII - incentivar o trabalho docente de pesquisa e de investigação, visando ao desenvolvimento das ciências, à criação e difusão da cultura, à construção do conhecimento e, desse modo, desenvolver a prática reflexiva da formação docente.

MANUAL DO ALUNO FOURC

13


I - Apresentação

6. Como Entrar em Contato com a FourC

Site www.escolafourc.com.br (Contato - Fale Conosco) Twitter @EscolaFourC Telefone 14-3878.9600

I - Apresentação

6. Como Entrar em Contato com a FourC

6.1 Site O site www.escolafourc.com.br é um dos canais de comunicação da Escola com a sociedade e a comunidade educativa. Está dividido em duas áreas: acesso público e acesso restrito. A área de acesso público traz informações gerais da escola, seu funcionamento, sua filosofia e serviços oferecidos. A área restrita é direcionada aos pais de alunos para informações específicas da vida acadêmica de seu(s) filho(s). Para acessar essa área, cada pai/mãe/responsável tem sua identificação de usuário e sua senha. A identificação de usuário é o e-mail completo informado à Secretaria no ato da matrícula. A senha inicial é o primeiro nome (com a inicial maiúscula) Por exemplo, se a mãe se chama Maria, a senha inicial será Mariafourc. O pai tem um acesso diferente da mãe, de acordo com o e-mail apresentado. A senha é elaborada da mesma forma. Tão logo é feito o primeiro acesso, a senha pode e deve ser alterada por uma de preferência pessoal para maior segurança. Caso algum responsável não tenha informado o e-mail e deseja ter acesso a área restrita, favor entrar em contato com a secretaria da Escola. Na área restrita do site, além do acompanhamento da vida acadêmica do(s) filho(s), existem também as seguintes informações:   

Calendário anual; Agenda de eventos; Grade horária;

 Avaliações;  Alimentação;  Cantina;

 Galeria de fotos;  Documentos (anexos em PDF);  Fale com a escola - mensagens

A nossa preferência para a comunicação é o envio de Mensagens no espaço do site, pois todas ficam registradas e a coordenação e a direção também podem acompanhar o andamento da solicitação.

MANUAL DO ALUNO FOURC

14


I - Apresentação

6. Como Entrar em Contato com a FourC

6.2 Twitter A FourC tem endereço no Twitter - @EscolaFourC. Para o pai/mãe acompanhar as informações, é necessário criar um perfil pessoal no Twitter e pedir para seguir a @EscolaFourC. A Escola vai autorizar e, a partir daí, é só neste endereço. Este procedimento é feito somente no primeiro acesso. O Twitter @EscolaFourC é usado para informações específicas de viagens dos alunos, para acompanhamento dos pais sobre seus filhos. Assim que recebemos as informações sobre o que os alunos estão fazendo e onde estão em suas saídas e viagens, registramos no Twitter. Não divulgamos locais específicos por questão de segurança, mas os pais que acompanham as notícias têm condições de entender o que está sendo postado. Para acessar o Twitter da Escola Seguir passos abaixo:

CONTA NOVA – TWITTER 1ª TELA  

Acessar o site: http://twitter.com/ Novo no Twitter? Inscreva-se - Nome completo - E-mail

- Senha - Inscreva-se no Twitter

2ª TELA Conferir seu nome, e-mail, senha, ver se o nome de usuário escolhido está disponível, caso contrário, trocar. Clicar em Criar minha conta

3ª TELA Clicar: Próximo

MANUAL DO ALUNO FOURC

15


No campo Encontre.... digitar EscolaFourc ** E maiúsculo e F maiúsculo **

ENTER

Clique em: Seguir

Sua solicitação vai aparecer Pendente, pois precisamos aprová-la. Nessa mesma tela, clique em Pular este passo, Pular este passo e Pular este passo. Você será levado para sua página inicial no Twitter.

No topo desta página, haverá um aviso para confirmar seu endereço de e-mail para acessar todas as funções do Twitter.

Saia dessa página clicando na setinha - bonequinho no topo direito da página

E clique em Sair Vá para seu e-mail (e-mail cadastrado para o twitter) e confirme a conta do Twitter, clicando no link dentro da mensagem. Após a confirmação, você receberá outro e-mail com uma mensagem de Bem-Vindo. Lá você encontrará mais informações para mexer no twitter, você poderá alterar seu cadastro, adicionar pessoas etc. Acesse o site do Twitter novamente, http://twitter.com/, e faça seu login, colocando o usuário ou email cadastrado e a senha, clique em Entrar. Após nossa confirmação, você terá acesso aos tweets da Escola e outras atualizações. MANUAL DO ALUNO FOURC

16


Se você já tem uma conta no Twitter:

Faça seu login/senha e clique em # Descobrir, Encontrar amigos, digite EscolaFourc, busque e siga-nos.

I - Apresentação

6. Como Entrar em Contato com a FourC

6.3 Plataforma Elgg - FourC Community

Como entrar no FourC Community? Abra um navegador de internet (que não seja Internet Explorer*) Google Chrome ou Firefox e digite o seguinte endereço: www.fourcschool.com.br As seguintes informações serão solicitadas:

Exemplo: Username: nome.sobrenome separado por ponto (.))

(Primeiro

e

último

nome

Password: A senha padrão é N123456+ Aqui, seguindo o exemplo acima, N representa a primeira letra do seu nome (maiúscula). Observação: A senha padrão foi cadastrada para o primeiro acesso. Para alterar a senha, o usuário deve acessar a opção settings no canto superior direito da tela, colocar a senha padrão e depois digitar a senha pessoal nos campos determinados. Caso exista algum problema na autenticação, o aluno deverá entrar em contado com o Professor de Tecnologia.

O que é o FourC Community? (Elgg) O FourC Community (Elgg) é uma comunidade virtual de estudo e interação entre pais e alunos com os professores, onde é disponibilizado, semanalmente, materiais educativos para complementar o trabalho em sala de aula.

MANUAL DO ALUNO FOURC

17


Barra de ferramentas do FourC Community: 1º

1º) Avatar – Foto – personaliza seu perfil, informações pessoais e permite mudar sua imagem pessoal – o recomendado é que seja utilizada uma foto própria. 2º) Firends – É a página de acesso à sua lista de amigos. Contém a informação e o link para acesso aos profiles dos amigos adicionados. 3º) Mensagens – Ferramenta que é destinada para enviar e receber mensagens instantâneas internamente com os usuários. O objetivo principal é ser um canal direto entre professor e aluno para sanar dúvidas. Por utilização incorreta, a ferramenta pode ficar indisponível temporariamente. 4º) Settings – Local utilizado principalmente para realizar mudanças de senhas.

Quais ferramentas o FourC Community oferece? Registro das últimas atividades realizadas dentro da rede, quem ficou amigo de quem, atividades postadas, novidades;

Os blogs começaram como um diário online e, hoje, são ferramentas indispensáveis como fonte de informação e entretenimento. Dentro de nossa comunidade, ele serve para postar matérias, reportagens, curiosidades de interesse pessoal do aluno, sempre ligadas à área acadêmica e educacional, com a opnião pessoal, as fontes e créditos de onde a matéria foi retirada; Ferramenta presente nos navegadores, mais conhecida como “Favoritos” (Internet Explorer, Mozzila Firefox, Google Chrome), que permite ao usuário armazenar URLs (endereços) de sites para posterior acesso. No FourC Community, ele permite que os professores e alunos troquem informações sobre sites interessantes, deixando-os armazenados para serem consultados e visitados quando houver necessidade.

Existem dois tipos de “Files”: um são os arquivos, textos, apresentações postadas pelos professores, que servem como material de apoio às aulas. O outro são trabalhos e projetos desenvolvidos pelos alunos que são publicados e compartilhados para todos os usuários da comunidade para serem consultados, além dos outros recursos já existentes em nossa escola.

Grupos divididos por séries, onde cada aluno participa apenas da sua classe. Nos grupos são postados os arquivos (files) que servem de material complementar às aulas, comunicados. É o principal lugar de comunicação entre professor e aluno. O acesso é permitido somente à série do participante.

Amigos pessoais do usuário. Cada usuário escolhe os seus. (Todos os alunos da mesma sala já são amigos dentro do sistema). Cabe ao aluno adicionar ou não outros pessoas de outras séries. Aqui encontramos todos os usuários do FourC Community (alunos, professores, direção)

Parecido com o Blog, “pages” tem a finalidade de postar pequenos textos com aparência de sites da internet. MANUAL DO ALUNO FOURC

18


The Wire - Funciona como se fosse o Twitter - onde o usuário pode postar mensagens com até 140 caracteres. Irá aparecer no seu profile.(Ao lado da foto)

Como localizar um conteúdo de maneira rápida e prática no FourC Community? É

simples.

Na

parte

superior

direita

da

tela

existe

um

caixa

de

pesquisa

. Basta digitar a palavra de busca, nome do professor, ou o assunto e você receberá uma lista de todas as incidências da palavra dentro do site.

Incompatibilidade com navegadores – o FourC Community não funciona na minha casa – meu filho(a) não consegue entrar. O que devo fazer? Na maioria das vezes, o problema de não conseguir realizar o login no FourC Community não se refere à senha nem ao nome do usuário, mas sim ao navegador que você está utilizando. Primeiramente, verifique se no seu computador existe os navegadores Google Chrome ou Firefox, ambos não apresentam incompatibilidade com a maioria das plataformas das redes sociais nem com o FourC Community e tente realizar o login através de um deles. Caso não existam esses navegadores em seu computador, você pode realizar o download do mesmo através dos sites: Google Chrome: https://www.google.com/chrome/index.html?hl=pt-BR&brand=CHMB&utm_campaign=pt_br&utm_source=pt-br-ha-latam-br-sk&utm_medium=ha&installdataindex=homepagepromo Mozilla Firefox: http://br.mozdev.org/download/

Importante: Como todas as comunidades virtuais, neste ambiente existem regras e termos de utilização. Favor consultar os termos no site: http://www.fourcschool.com.br/pg/expages/read/Terms/

MANUAL DO ALUNO FOURC

19


PARTE II ANTES DE CHEGAR À ESCOLA

A escolha de uma escola como a nossa, com os 4 Cs estampados em nosso nome, compromete-nos a pensar e a agir de forma diferenciada. Nossas ações devem refletir a nossa crença na importância e na valorização de virtudes como a Colaboração, a Cultura, o Pensamento Crítico e a Cidadania. São as atitudes cotidianas e rotineiras que refletem, de fato, o nosso posicionamento filosófico, pois evidenciam a extensão da importância que damos àquilo que acreditamos. Acreditar em Colaboração e Cidadania é uma coisa; vivenciá-las é outra. Por isso, é importante que pensemos em nossas atitudes, para “estreitar” a coerência entre os nossos posicionamentos e as nossas ações. Todas as informações deste Manual estão voltadas ao exercício prático de nossa filosofia. Assim, ao apresentarmos as rotinas educativas ANTES DE CHEGAR À ESCOLA, e todas as outras, evidenciaremos o que nos dá embasamento e o que nos orienta em nossas determinações, para que busquemos alinhamento e coerência com os mesmos princípios e valores das famílias FourC.

II - Antes de chegar à Escola

1. Uniforme

Antes de vir para a Escola, os alunos devem se preparar e isso inclui a organização de seu uniforme. O uniforme consolida a nossa identidade e simboliza o orgulho que temos em fazer parte da Comunidade FourC. Por isso, ele também representa aquilo em que acreditamos e buscamos demonstrar. Ao usá-lo, representamos a Escola e somos conhecidos e destacados como estudantes FourC. Usar o uniforme corretamente, sem acrescentar peça alguma que não faça parte do conjunto, é o cuidado que todos devemos ter. O agasalho usado em dias de frio é, exclusivamente, o do uniforme da Escola. Temos três modelos para atender diferentes tipos de temperatura. Caso os agasalhos FourC não aqueçam suficientemente no período de inverno mais intenso, os pais podem autorizar o uso de blusas de frio de cores neutras (branco, bege, cinza, preto) por baixo do uniforme, cuidando para que o casaco FourC fique como a última peça do corpo e a mais visível. O uniforme é para ser usado todos os dias na Escola. E, como o nosso horário é integral, outra muda MANUAL DO ALUNO FOURC

20


de uniforme deve estar sempre à disposição do estudante dentro da mochila para eventuais necessidades. Além disso, é aconselhável ter também na mochila um agasalho FourC e um boné para uso durante as atividades externas. Caso o estudante chegue à escola sem o uniforme completo, os pais serão chamados para trazer a peça solicitada. Para facilidade de identificação e de devolução, em caso de esquecimento ou perda, todas as peças do uniforme devem ser identificadas com o nome do aluno, bordadas ou grafadas com caneta própria.

II - Antes de chegar à Escola

2. Acessórios

O sapato que acompanha o uniforme é sempre fechado, com solado de borracha para maior segurança da criança e do adolescente em ambientes externos de recreação e atividades físicas. Tênis é o calçado mais adequado e aconselhável, porém sem a necessidade de marcas da moda. Não serão permitidos tamancos, chinelos, saltos, plataformas, tênis com rodinhas, Crocs. Caso o estudante chegue à escola com o calçado inadequado, os pais serão chamados para fazer a troca. O uso do boné é permitido, desde que se respeitem as regras de utilização, segundo a etiqueta social, que considera inadequado e deselegante o uso de adereços com abas, como chapéus e bonés, em locais fechados. O uso de boné, portanto, fica restrito às áreas externas, para a proteção contra o sol. Para as meninas, os acessórios de cabelo devem ser usados para não deixar os fios incomodar os olhos e o rosto. Tiaras, faixas, presilhas, rabos são importantes para que não haja incômodo e desvio da atenção. Brincos, pulseiras e outros acessórios que possam distrair o aluno ou a aluna, em sua participação educativa, devem ser evitados. O visual do estudante deve estar de acordo com o objetivo da Escola, que é sempre voltado à aprendizagem. Acessórios, roupas e calçados inadequados devem ser reservados para ambientes e momentos apropriados. Os acessórios inapropriados serão recolhidos pelos professores e devolvidos aos pais.

MANUAL DO ALUNO FOURC

21


II - Antes de chegar à Escola

3. Material Escolar

Os materiais usados na Escola são pedidos duas vezes ao ano: dezembro e julho. Os pais podem solicitar os materiais da Lista na própria Loja FourC. Faz parte de nossa filosofia desenvolver as habilidades de cooperação e de trabalho em equipe. Assim, muitos dos materiais usados na FourC são de uso coletivo. As crianças aprendem a se organizar, a compartilhar, a cuidar, a guardar e a auxiliar os colegas. É somente com o exercício diário de colaborar e de compartilhar que nos tornamos pessoas colaborativas e cuidadosas com o que é coletivo. Quase todo o material pedido fica na Escola, com exceção dos cadernos, das atividades realizadas e dos projetos. Os livros pedidos são de uso coletivo e fazem parte do material usado em sala de aula. Não são devolvidos em dezembro, para haver maior diversidade de títulos ao longo dos anos, sem a necessidade de compra repetitiva. Os alunos levarão para casa, quando houver a necessidade de estudo, mas são livros de consulta da classe. Eles serão identificados com o nome da Escola e não individualmente com o nome do aluno. O propósito disso é a colaboração e a partilha. Se um livro volta para a casa, acaba sendo guardado ou lido por apenas uma criança, havendo a necessidade de nova requisição pelos alunos que chegam. Ao ficar na Escola, o livro é lido por todos e não há a necessidade de comprá-lo novamente, reduzindo o gasto e ampliando o acervo da sala. Também faz parte de nossos valores o incentivo ao não consumismo e não modismo. Não incentivamos o estereótipo de cores rosa/lilás para meninas e azul para meninos. Nossos materiais não são personalizados com produtos e marcas de personagens, desenhos etc. A personificação, que entendemos ser proveitosa para os estudantes, é a feita por eles próprios. Portanto, solicitamos aos senhores pais que estimulem o exercício da compra do que é simples, básico e bom. Não há a necessidade de apresentação de materiais diferenciados que incitam a desatenção e o desvio do foco. Queremos desenvolver o “aprender para sempre” e isso envolve concentrar-se no que é essencial e relevante. Para nós, um material discreto, de boa qualidade é o que se encaixa na nossa forma de educar. A nossa sugestão é que o material seja comprado todo na Loja FourC, que já tem este direcionamento no contato e na compra com os fornecedores. Todos os materiais trazidos com outros desenhos são cobertos com uma capa produzida pelo estudante. É um trabalho artístico produzido por ele e tem mais coerência com as competências e habilidades que estão sendo desenvolvidas.

MANUAL DO ALUNO FOURC

22


As mochilas usadas por todos os alunos não podem apresentar rodinhas, por motivo de segurança, de preocupação postural da criança e dificuldade de guardar nos lockers, cubbies e salas. Semestralmente, serão indicados novos livros de literatura para a aquisição. Os livros de literatura indicados na Lista de Material do início do ano são referentes somente ao primeiro semestre. No segundo semestre é enviada aos pais uma Lista Complementar para a aquisição de material que necessita ser reposto. Também durante o ano, novos materiais para incrementar a metodologia podem ser pedidos. É importante e necessário ter em casa a assinatura de um jornal da região ou do Estado e a assinatura de uma revista semanal. Um ambiente familiar rico em estímulo ao conhecimento favorece o interesse e a aprendizagem.

II - Antes de chegar à Escola

4. Presentes

Seguindo a filosofia FourC, os nossos atos são voltados à Colaboração, Cidadania, Cultura e Pensamento Crítico. Isso também se reflete nos momentos de reconhecimento e de valorização do outro. Em épocas específicas para presentear alguém, optamos pela valorização do não consumismo. É comum, em outras escolas, a prática de levar presentes para alunos e professores. Na FourC, esta prática tem outro sentido. Os alunos não levam presentes comprados para outras crianças. Elas confeccionam cartões criativos e transformam, em palavras, todo o afeto e admiração que sentem pelos colegas. Também para os professores, estimulamos a confecção própria de cartões artesanais em datas como Páscoa, aniversário e fim de ano. No Dia dos professores, entendemos que os alunos querem oferecer algo diferente para homenagear seus queridos mestres. É natural e compreensível, porém pedimos seguir a orientação do que é simples e significativo. Quando se trata de viagens, na volta a criança deve compartilhar com os colegas fotos, conhecimentos, informações e curiosidades do local e não lembranças compradas. E para o aluno do Primário I em destaque no evento “Student of the Week” 1 também pedimos para não trazer lembrancinhas aos colegas. A evidência é ele e não o que trouxe para distribuir. 1

Ver em “PARTE IV – NA ESCOLA”/2. Procedimentos Fourc/2.12 - Sudent of the Week.

MANUAL DO ALUNO FOURC

23


II - Antes de chegar à Escola

5. Material Pessoal

Os materiais que devem ser trazidos diariamente são o livro de leitura e o Folder de Comunicados (Com Folder). Com Folder é uma pasta entregue aos alunos no início do ano e contém duas abas, com espaço determinado para itens que devem ser levados para casa e que devem ser devolvidos, como cartas, informativos, livro de leitura, informação sobre o trabalho da semana, notificação sobre os certificados na quarta-feira etc. Os pais devem verificar, diariamente, o Com Folder de seus filhos para ver se há alguma tarefa, notificação, alguma carta com a necessidade de resposta e assinatura. Os alunos só devem levar para a escola os objetos escolares pedidos e que tenham relação direta com a atividade do dia. Não serão permitidos objetos pessoais como celulares, aparelhos eletrônicos, instrumentos perigosos, chicletes, doces e guloseimas, brinquedos sem a prévia combinação, pertences valiosos como joias e outros objetos estranhos à atividade educativa. Esses objetos serão retidos e devolvidos aos pais, caso o aluno apresente algum deles. Além do livro de leitura e do Com Folder, o Ciclo Infantil, traz um lençol de berço e uma toalhinha de mão (identificados). O lençol e a toalhinha são deixados na escola e voltam para a casa na sextafeira para a troca. Protetor solar, repelente e outros cremes necessários (identificados) devem ser aplicados em casa, antes da chegada à escola, e trazidos na mochila com orientações para reaplicação. Com exceção do Infantil I, as próprias crianças, fazem a reaplicação do produto com a supervisão dos professores. Lenços de papel, lenços umedecidos, escova, pasta de dente, remédios e outros objetos consumíveis devem ser repostos sempre que necessário. Para as crianças da Educação Infantil, os professores enviam bilhetes de reposição. Os maiores administram os objetos pessoais de higiene. Em casa, os pais devem demarcar um local especial para guardar a mochila, o Com Folder, a chave do locker, se houver, o livro de leitura e os objetos que sempre voltam para a escola no dia seguinte. A rotina de guardar as coisas no mesmo lugar é a garantia de organização e de não esquecimento. Esta aprendizagem faz parte dos 5S2 que implantamos na Escola e buscamos o seu aperfeiçoamento diário. Antes de sair de casa, o estudante precisa verificar se está de posse de todo o material necessário para o dia escolar. 2

Ver em “PARTE IV – NA ESCOLA”/2. Procedimentos Fourc/2.8 - Programa 5S.

MANUAL DO ALUNO FOURC

24


II - Antes de chegar à Escola

6. Avisos e Comunicados

Os pais, algumas vezes, têm avisos e comunicados importantes a fazer sobre seus filhos para professores, coordenadores, nutricionistas ou a enfermeira. Esses avisos devem ser providenciados antes do início da aula, para que, ao início das atividades escolares, as providências necessárias possam ser tomadas a tempo. São eles: justificativa de ausência, pedido de saída antecipada, administração de medicamentos, pedidos e recomendações, pedido de reunião. A seguir, explicamos cada um. Justificativa de Ausência Esperamos que as faltas sejam notificadas com antecedência, quando programadas, ou no dia, por telefone, quando inesperadas. E, no retorno, uma justificativa por escrito deve ser apresentada ao professor da turma, com as devidas instruções, na necessidade de algum cuidado especial. No caso de ausência superior a uma semana, haverá uma atividade individual com o aluno ou a aluna para a recuperação do conteúdo trabalhado em sala. Pedido de Saída Antecipada Se, por motivo justo, houver a necessidade de o estudante sair mais cedo, os pais devem apresentar, por escrito, o Pedido de Saída Antecipada à recepção, para que a Escola tome conhecimento e os professores possam organizar a saída do estudante em tempo hábil. Existe no site www.escolafourc.com.br, na “área restrita”, em “Documentos”, o modelo de Pedido de Saída Antecipada. No caso de saídas rápidas e justificadas, como consultas médicas, os alunos podem retornar à escola. Autorização de Administração de Medicamento Caso o estudante esteja fazendo uso de algum medicamento, segundo prescrição médica, os pais ou responsáveis precisam enviar a ficha de Autorização de Administração de Medicamentos3, preenchida e assinada, para que a enfermeira possa ministrar a dose correta no horário estabelecido. Somente a enfermeira ministra os medicamentos pedidos pelos pais e só atende aos pedidos escritos. No caso de alergia ou dificuldades crônicas, é importante marcar uma conversa com a enfermeira e com a nutricionista, se for questão alimentar.

3

Também à disposição no site da escola, “área restrita”, “Documentos”.

MANUAL DO ALUNO FOURC

25


Pedidos e Recomendações Os pedidos dos pais e as suas recomendações relevantes aos professores, coordenadores, nutricionistas ou quaisquer funcionários da escola são feitos por escrito para documentar, garantir o cumprimento e evitar desencontros ou esquecimentos naturais. Também deve ser usado o espaço do site para este fim (Mensagens). Todas as mensagens postadas no site ficam registradas e a coordenação e a direção também têm acesso, tanto às mensagens quanto às respostas encaminhadas. Pedido de Reunião Durante o horário de aula, o recinto escolar é destinado exclusivamente aos alunos, a fim de que toda a atenção esteja voltada a eles. Por isso, as entradas dos pais acontecem mediante reuniões agendadas, para que eles também tenham a devida atenção e disponibilidade dos professores ou outros profissionais. O pedido de reunião e o agendamento possibilita tempo hábil para a preparação da estrutura e para a organização de material necessário, compatibilidade de horários entre pais, professores e coordenadores e a atenção especialmente voltada para os pais requisitantes. II - Antes de chegar à Escola

7. Entrando no Carro

O uso de cadeiras, assentos e cinto de segurança (no banco dianteiro e traseiro) é obrigatório para os Pais FourC, que também desenvolvem o pensamento crítico e a cidadania, e que sabem que são modelos para os filhos. É a primeira atitude a ser tomada ao se entrar no carro, por oferecer maior segurança às crianças ao virem para a escola, bem como para irem a qualquer lugar, independentemente da distância e do local. Ao deixar de usar o cinto ou a cadeirinha, os pais ensinam aos seus filhos não somente que a lei do cinto ou da cadeira pode ser desrespeitada, mas também que outras leis podem ser descumpridas de acordo com a conveniência pessoal. Isso terá uma repercussão desfavorável quando forem jovens e se sentirem “autônomos” para desrespeitar outras regras, impostas pelos próprios pais ou pela sociedade. Segundo informações da ONG CRIANÇA SEGURA, todos os anos, 2,4 mil crianças morrem vítimas de acidentes de trânsito em decorrência da falta de cultura de prevenção, informação e de cuidados no dia a dia. Ainda segundo a ONG, para cada morte, outras quatro crianças ficam com sequelas permanentes. A maioria desses acidentes acontece próximo de casa, quando a atenção é diminuída, pela aparente segurança de se estar em um local conhecido. E 90% desses acidentes são evitados com prevenção. MANUAL DO ALUNO FOURC

26


Portanto, usar cadeirinhas, assentos e cintos de segurança é uma atitude responsável e cidadã dos pais que querem o melhor para seus filhos e que sabem que esta decisão tem reflexos nas atitudes que os filhos terão e nas escolhas que farão para as suas vidas. De acordo com normas internacionais de segurança no trânsito, as recomendações são as que se seguem.    

Desde o nascimento até 9 kg - Cadeiras do tipo bebê conforto ou conversível. De 9 a 18 Kg (aproximadamente de 1 a 4 anos) - Cadeira de Segurança. De 18 até 36 Kg e com menos de 1,45 m de altura (aproximadamente de 4 a 10 anos de idade) - Assento de elevação ou “booster”. Acima de 36 Kg e acima de 1,45 m de altura - Cinto de Segurança de três pontos, no banco de trás.

Espere a criança chegar entre 10 a 12 anos, ou seja, ter peso e estatura suficientes para que seja conduzida no banco da frente com segurança. II - Antes de chegar à Escola

8. Na porta da Escola

Chegada Pontual A chegada com antecedência é uma questão de ordem familiar que diz respeito à organização de tempos e horários. Cada família sabe o tempo que necessita para acordar, arrumar-se, tomar café e se dirigir para a FourC. E essa organização é importantíssima, pois a nossa conduta cidadã matinal começa com o respeito aos horários e com o exemplo para os nossos filhos de que valorizamos nossos compromissos e somos responsáveis em observar regras e horários para cumpri-los. As portas centrais da FourC estão abertas para os alunos a partir das 7h 30min e todos eles, nesse horário, se dirigem para o ginásio. Às 7h 45min, os professores buscam os alunos e começam a preparação para o início das aulas. Como as aulas se iniciam às 8h, os alunos devem chegar com, no mínimo, dez minutos de antecedência para haver tempo hábil de organização do material e preparação para o início das atividades. MANUAL DO ALUNO FOURC

27


A entrada do Ensino Infantil é pela porta lateral, de alumínio, a partir das 7h 45min (antes disso, a entrada é pela porta principal). Em dias de chuva e às quartas-feiras (dia do Momento Cívico), todos entram pela entrada principal.

Chegada Emocional Chegar à Escola em clima de confiança, de alegria e de certeza de que este é o lugar de os filhos estarem durante o dia é condição essencial para a tranquilidade deles. Uma criança, que sente que seus pais a entregam com a convicção de que estão fazendo o melhor para ela, não sofre tanto no período de adaptação. O choro nos primeiros dias é normal, principalmente nos primeiros anos do Infantil, porém, se bem conduzido, esse momento não se estenderá por vários dias. Se for a mãe a sofrer mais neste momento, esta tarefa inicial deve ser feita pelo pai, para que seja um momento passageiro e seguro, como deve ser. No primeiro dia de aula, fazemos o Open House4, que tem mesmo o sentido de “casa aberta” para pais e filhos entrarem e conhecerem professores, sala e colegas de turma. A partir do segundo dia, para todos os alunos da Escola, os pais não entram mais. Não há mais a necessidade disso. Os pais deixam as crianças e os adolescentes na porta, nesse horário de aula regular. Todas as atenções dos profissionais FourC se voltam para atender e acolher os alunos e fazer com o que o dia comece bem. Todos os dias, à entrada, coordenadores estão disponíveis para atender e registrar algum pedido importante. Este horário de entrada não é o momento de falar com professores. Às quartas-feiras (depois das seis primeiras semanas) os pais podem acompanhar os filhos para assistirem ao Momento Cívico5 no Ginásio. Se a entrada dos pais é para alguma compra na Loja FourC, a partir das 8h, não há a necessidade de agendamento.

Chegada Cidadã O primeiro modelo de cidadania das crianças é o pai/mãe e este/esta deve ter a plena consciência disso. Já acordamos com regras a serem cumpridas para a boa convivência familiar/social. Para chegar à Escola não é diferente. 1. Cumprimento de Horário. Já explicado anteriormente no tópico “Chegada Pontual”. 2. Acesso correto às vias de entrada da Escola. Existe uma rua de acesso interno para o carro que deve ser usada exclusivamente para deixar o estudante. É uma via de parada rápida, apenas para a descida dos passageiros. O carro deve parar na faixa da direita, deixando a esquerda livre para a saída. Ao deixar seus filhos na escola, os pais ou responsáveis devem fazer uso dessa via de acesso rápido, com a consciência de que a rapidez facilitará a entrada dos próximos carros. Nessa via, somente as crianças e adolescentes descem. SE HOUVER A NECESSIDADE DE DESCIDA TAMBÉM DOS PAIS, ESTES JÁ DEVEM DIRIGIR-SE DIRETAMENTE PARA A ÁREA DE ESTACIONAMENTO EXTERNA, NA AVENIDA, SEM ENTRAR NA VIA DE ACESSO INTERNO E AJUDAR AS CRIANÇAS NO DESEMBARQUE. 3. Respeito ao limite de velocidade Todos os pais devem tomar muito cuidado com a velocidade no perímetro escolar e ter atenção redobrada antes da movimentação do veículo. Trabalhamos com crianças e tomamos as precauções necessárias para evitar acidentes e imprevistos. Por segurança, orientamos os pais que não ultrapassem os 20km/h nas proximidades da Escola.

4

5

Ver PARTE IV NA ESCOLA, 5. Eventos, 5.1 Open House Ver PARTE III AO CHEGAR NA ESCOLA, 2. Hasteamento da Bandeira e Momento Cívico

MANUAL DO ALUNO FOURC

28


4. Acatamento às orientações de profissionais responsáveis Os seguranças que trabalham para a FourC são responsáveis em facilitar e orientar a entrada e saída dos veículos. Nesses momentos, eles têm a função de organizar o trânsito. Pedimos aos familiares que respeitem as suas orientações. 5. Agilidade e atenção durante entradas/saídas Os horários de entrada e saída de alunos requerem uma atenção redobrada por parte de pais e responsáveis. Visando à segurança de todos, pedimos que evitem conversas com os seguranças e com os demais pais na frente da escola, uma vez que este é um momento de vulnerabilidade. Para nós, a segurança é um quesito de extrema importância. 6. Respeito às leis de trânsito Lembramos aos pais que a Escola se situa numa avenida, onde é proibido o estacionamento no canteiro central. Por isso pedimos que estacionem os carros sempre do lado direito, nas duas pistas, nunca no canteiro central. O estacionamento do subsolo é de uso restrito aos funcionários. Nossas atitudes são modelos para os nossos filhos. Elas falam muito mais alto do que nossa voz. Quando agimos corretamente, mesmo quando outros não o fazem, a mensagem que os nossos filhos entendem é “meu pai e minha mãe conhecem as regras e as observam”. Os filhos estão observando os pais. Mesmo que outros pais não ajam de forma correta, eles vão observar que os seus pais estão corretos. Se os filhos conhecem as regras e os pais não as seguem, quando for a vez do filho, que regras servirão para eles? Eles também vão poder escolher quais regras dos pais a serem seguidas?

MANUAL DO ALUNO FOURC

29


PARTE III AO CHEGAR À ESCOLA III - Ao chegar à Escola

1. Hasteamento das Bandeiras Externas e Momento Cívico

As bandeiras externas são hasteadas diariamente. Cada turma fica responsável por esse procedimento, para o desenvolvimento permanente de valorização e de respeito à Pátria. No site, na área restrita, há o agendamento das turmas para o hasteamento externo. Ele acontece às 7h45. É importante os pais saberem dos dias de hasteamento da turma de seu filho para a programação da chegada antecipada. Além do hasteamento diário das bandeiras externas, sempre às quartas-feiras, às 8h, acontece o Momento Cívico, em conjunto no ginásio poliesportivo, no horário de entrada, quando todos entoam o Hino Nacional Brasileiro. Os pais podem assistir, a partir das seis primeiras semanas letivas do ano. Há a apresentação dos alunos e destaque para alguma data comemorativa, para algum acontecimento especial e para os aniversariantes da semana. No caso de recebimento de certificado ou de apresentação dos filhos, os pais são convocados para assistirem e para fotografarem o evento.

MANUAL DO ALUNO FOURC

30


III - Ao chegar à Escola

2. Acolhida - Morning Meeting

A pontualidade da chegada é imprescindível para a Acolhida. Este momento inicial de preparação para as atividades e acontecimentos do dia favorece o estabelecimento da prontidão para o trabalho, desenvolve a capacidade de organização do estudante e propicia o entrosamento favorável e tranquilo entre os colegas para o dia que se inicia. É o momento das boas-vindas, do encontro com colegas e professores, dos combinados iniciais e de conhecimento da programação do dia. Os dez minutos de chegada antecipada favorecem aos alunos a organização de seus materiais nos cubbies e lockers para separar o que é necessário para o dia, para responder à pergunta da chamada e começar as atividades. A primeira atividade do dia, iniciada pontualmente às 8h em toda a Escola é o Morning Meeting. Este encontro matinal tem atividades programadas, realizadas com a intensa participação das crianças. A partir do Primário I, O Morning Meeting começa com a ROTE. Isso significa que os primeiros 15 minutos são dedicados a desenvolver uma rotina de memorização para “esquentar” os “motores” do cérebro e são voltados a preparar os alunos para as próximas atividades que exigirão níveis mais complexos de pensamento e participação mais ativa e dinâmica. Estar pontualmente às 8h significa participar integralmente dessas atividades matinais de acolhida. Cinco minutos de atraso fazem muita diferença para o aluno. Chegar atrasado é dar um destaque de forma negativa. Nós bem sabemos disso, quando nos atrasamos para algum compromisso importante. O atraso nos constrange. A pontualidade é um hábito, um esforço, um exercício. É encontro matinal para acolher os alunos e desenvolver atividades programadas e constantes, relacionadas aos conceitos matemáticos, à escrita, à conversação em Inglês, às apresentações de notícias locais ou nacionais/internacionais. Nos primeiros meses realizado pelos professores para modelagem e depois desenvolvido pelos alunos, o Morning Meeting é uma sequência delineada de atividades que se inicia com uma acolhida das crianças e dos adolescentes e se desdobra na escrita de um diário pessoal, na memorização de determinadas expressões, obras de arte ou personalidades, na conferência dos dias letivos transcorridos, na análise do calendário e do tempo, na criação de “equações incríveis” ou exercícios de raciocínio lógico, no desenvolvimento da habilidade de rapidez em cálculos, no exercício de estimativa e previsão de quantidades, na canção de uma música em Inglês e o seu perfeito domínio. Toda a comunicação oral do Morning Meeting é feita em Inglês.

MANUAL DO ALUNO FOURC

31


PARTE IV NA ESCOLA Ao entrar na Escola, um mundo de possibilidades e de aprendizagens se abre para o aluno e vamos apresentar, nesta parte, nossos processos, metodologia, avaliação e ambientação para que haja maior entendimento e participação dos pais e responsáveis. IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

Existe um trabalho diferenciado nas seis primeiras semanas para todos os alunos na Escola. Esse trabalho tem o objetivo de unificar nossas atitudes para o desenvolvimento harmonioso das rotinas escolares. É nesse período que explicamos nossas expectativas, anunciamos as regras e estabelecemos as estruturas previsíveis e tudo o que nos ajuda a seguir em direção a um ambiente de aprendizado ordenado, cooperativo e estimulante. É o momento de “prepararmos o terreno” para colhermos melhores frutos no futuro. As expectativas, regras, e estruturas estabelecidas durante as primeiras semanas nos preparam – professores e alunos – para lidar com as situações construtivamente. Elas se tornam oportunidade para aprender. Quando acontecer alguma situação não desejada, os alunos já têm garantidos os procedimentos para agir e responder da forma que todos esperam e sabem. Melhorar o ambiente de aprendizagem requer perguntar – e responder – uma questão crítica: “o que os nossos alunos devem saber para serem partes de uma comunidade cooperativa, disciplinada e incentivadora em sala de aula?” Muitas habilidades e muitos conhecimentos são requisitados. Os alunos devem saber como sair da sala sem interromper o professor ou outros alunos, enquanto deixam o professor ciente de onde eles estão em todos os momentos, qual o volume de voz dentro de um lugar fechado, que informações podem tirar de um material educativo, como quatro pessoas podem dividir um material e como lidar com isso, quais as fortalezas e fragilidades de seus colegas de classe, como pedir ajuda uns aos outros, o que fazer para pedir a vez de falar, como chegar à próxima atividade, rapidamente e eficientemente, com os materiais que têm, como colocar os lápis ou as canetas de volta nos lugares corretos para que estejam lá quando o próximo aluno precisar. MANUAL DO ALUNO FOURC

32


Além do desenvolvimento de rotinas harmoniosas, é no momento das as seis primeiras semanas que procuramos trabalhar de forma relevante para o entendimento de nossa filosofia, da compreensão do significado de nossos quatro Cs e de outros valores como autonomia, disciplina, respeito etc. Também é neste período que relembramos os conhecimentos essenciais trabalhados no ano anterior e consolidamos as aprendizagens com importantes revisões e repetições de atividades. Tudo isso é trabalhado de maneira intensa e diferenciada para que o ano transcorra com tranquilidade e harmonia. Como se trata também de um período de adaptação, principalmente para as crianças pequenas, os pais não participam dos momentos cívicos às quartas-feiras durante as seis primeiras semanas. IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

1.1 Autonomia

Os alunos precisam atuar com AUTONOMIA. Atuar independentemente com moderado controle adulto ou supervisão direta. Autonomia em um cenário educativo significa governar a si mesmo com a consciência das necessidades individuais e da comunidade. Essas necessidades variam – cada ano, cada mês, cada semana – de acordo com a composição da aula, a maturidade dos alunos, o espaço da sala e os materiais que temos para trabalhar. Alguns alunos adquirem alto grau de autonomia relativamente rápido; outros se esforçam mais e precisam de suporte durante o ano todo. O Objetivo é o exercício diário para o desenvolvimento individual da Autonomia, para favorecer o ambiente de aprendizagem e despertar no aluno a sua responsabilidade com o seu aprendizado e o aprendizado coletivo. As atividades escolares são desenvolvidas para favorecer esse aprendizado da Autonomia. Isso se reflete na liberdade do aluno em suas escolhas, em suas responsabilidades, resultante da capacidade de governar a si mesmo – alcançar o autocontrole individual que o capacitará a atuar tranquilamente, tanto quando está em atividades coletivas quanto em atividades independentes. Um dos exemplos de exercício da Autonomia na Escola é o momento da WOW (working our way)6. Basicamente, são atividades nas quais os alunos administram a ordem de realização, sob a supervisão dos professores. São atividades capazes de serem feitas sem a interferência do professor, pois antes foram modeladas e os conhecimentos que trazem adjacentes foram construídos por todos. Existem estratégias de organização e de conferência por parte dos alunos, dos professores e dos pais para esta atividade. 6

Ver PARTE IV - NA ESCOLA, 3. Metodologia FourC, 3.13 - WOW

MANUAL DO ALUNO FOURC

33


IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

1.2 Cidadania

A cidadania, na FourC, toma um sentido de formação plena do potencial humano. Isso significa comprometer-se não somente com os direitos e deveres, mas, sobretudo, com o respeito, o sentido de pertença e de responsabilidade consigo e com o outro, com o seu ambiente e com o mundo. A cidadania envolve o desenvolvimento de atitudes que são tomadas, levando-se em consideração os interesses coletivos que se sobrepõem aos individuais. A cidadania envolve a vontade e o desejo de fortalecer a harmonia da convivência e de estabelecer acordos e combinados integradores. Em síntese, desenvolver a Cidadania é propiciar atitudes que geram envolvimento, participação e responsabilidade para garantir a formação de uma consciência de comprometimento com o outro e com o ambiente em situações vividas, sejam escolares, pessoais ou em sociedade. Em síntese, nosso entendimento é de que cidadania vem revestida de um sentimento de pertença, ou seja, o cidadão faz parte de uma sociedade. Para a CIDADANIA, o interesse coletivo sobrepõe ao interesse individual; realiza-se na prática, ou seja, demanda ação, comportamento, atitude e promove o desenvolvimento da participação, ou seja, o cidadão se envolve, se engaja, se compromete na construção de sua sociedade. Assim, para desenvolver o sentido de cidadania na formação de nossos alunos, precisamos promover oportunidades para que eles se sintam comprometidos com a sua turma, para que participem das decisões e dos planejamentos, para que desenvolvam comportamentos cidadãos e para que atuem conscientes da implicação que seus atos têm em seu grupo, em sua Escola, em sua sociedade.

MANUAL DO ALUNO FOURC

34


IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

1.3 Colaboração

A colaboração (co-laborare - trabalhar junto) é uma atitude essencial para a aprendizagem e é um dos fundamentos FourC. Todos são convidados a colaborar e a respeitar. Na colaboração aprendese mais. Já há comprovação científica suficiente para se afirmar que a aprendizagem só acontece na interação com o outro. E a colaboração é o elemento essencial da interação. A colaboração ultrapassa o INDIVIDUAL e estabelece a PARCERIA. Colaborar implica atitudes de abertura para o outro, como o respeito, a responsabilidade, a interação, a divergência, o consenso. A colaboração confirma aquilo que já sabemos - que não somos autossuficientes. Devemos sempre desenvolver a competência colaborativa para vivermos em sociedade. Colaborar também significa comprometer-se com todo o processo de realização de uma atividade, desde o seu planejamento e organização até a limpeza e a finalização da tarefa. As decisões, as atitudes são tomadas como PROCESSO COLABORADOR que devem ser realizadas com um sentido integrador, inclusivo, sistêmico, de início e de fim, para se ter a dimensão do porquê, da abrangência e do potencial gerador resultante dessas mesmas decisões e atitudes. Para desenvolver a colaboração, é necessário possibilitar o exercício diário do respeito e da convivência de grupo, é necessário favorecer um ambiente construído para a partilha, a consciência de pertencimento de grupo e a ação integralmente responsável. Para Vygotsky (1993, p. 89), a colaboração entre pares durante a aprendizagem facilita o processo e contribui para o alcance de etapas mais elevadas do aprendizado do que se o mesmo ocorresse isoladamente. Segundo ele, “com o auxílio de outra pessoa, toda criança pode fazer mais do que faria sozinha [...] O que a criança é capaz de fazer hoje em cooperação, será capaz de fazer sozinha amanhã”. Em outras palavras, a colaboração potencializa e antecipa o processo de aprender do aluno. Em colaboração, cada integrante desenvolve competências individuais que não tinha no início. A colaboração, na aprendizagem, promove o posicionamento ativo do aprendiz, uma vez que ele é responsável por compartilhar o que sabe e para aprender com seus pares aquilo que ainda não sabe. E há uma resposta positiva do aluno para essa forma de aprender, pois confere a ele a coresponsabilidade no processo. Ele torna-se ativo e não passivo.

MANUAL DO ALUNO FOURC

35


IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

1.4 Cultura

Ao invés de mudar, ao longo do tempo, as suas características biológicas para adaptar-se ao ambiente, o homem construiu aparatos para modificar o ambiente e aí poder fazer o seu habitat. Construiu casas, revestiu-se de roupas, inventou máquinas, equipou-se de aparelhos sofisticados e criou a mais importante ferramenta para deixar todo o legado aos seus descendentes: a comunicação. A tudo isso chamamos CULTURA. Porém, cada civilização, cada sociedade se diversificou na construção desses significados. Por exemplo, o que é permitido em determinada sociedade, pode ser proibido em outra. O que é sagrado para uma, pode ser profano para outra. E é este ponto que mais nos interessa na construção de nosso pilar educativo: a DIVERSIDADE CULTURAL, o entendimento, o respeito e a valorização do que foi construído por cada sociedade. Para a FourC, desenvolver o sentido da Cultura significa trabalhar para o entendimento e a valorização da riqueza e da diversidade humana. Cultura é mais que evolução histórica de valores, crenças e costumes, importam, sobretudo, a interação e a aprendizagem advindas da socialização de experiências e de saberes acumulados. Adquirir Cultura é valorizar a amplitude do conhecimento e respeitar posicionamentos, momentos, situações e lugares onde foi criada. Também estão incluídas nessas aprendizagens culturais todas as expressões das artes - música, teatro, dança, pintura etc. - para o enriquecimento das experiências, do conhecimento e das expressões do educando. Ademais, as expressões artísticas também possibilitam o desenvolvimento das múltiplas inteligências7. É pelas artes que também compreendemos o olhar do outro. As artes nos dão as ferramentas para a empatia com as opiniões e as expressões dos artistas e com o seu mundo. Pelas artes conseguimos entender o autor, seu tempo, suas circunstâncias.

7

Ver Parte IV – NA ESCOLA, 3. Metodologia FourC, 3.5 - Múltiplas Inteligências

MANUAL DO ALUNO FOURC

36


E ainda, para o entendimento da Cultura, valorizamos a aquisição e a compreensão de línguas. A aquisição de uma nova língua toma o sentido universal de cultura, ao aproximar o estudante de outros conhecimentos, abrindo portas para o entendimento de mundo e o respeito à diversidade. O fato de apropriar-se de outra língua já predispõe o aluno ao conhecimento dessa cultura e ao respeito pelo que ela representa. Cultura, então, torna-se propulsora de comportamentos, de construções sociais, de identidade, de posicionamento diante do mundo e de sua transformação. IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

1.5 Pensamento Crítico

Por natureza, pensar é um ato complexo. Ao deparar-se com o mundo, inicia-se um diálogo interno e uma tentativa de entendimento e de compreensão. Também inicia-se a contemplação e algumas observações. O pensamento crítico é a próxima etapa desse pensamento, quando, ao iniciar este diálogo, nascem as perguntas, a suspeita para o que está sendo posto, a inquietação e a curiosidade, provocando o desejo de um entendimento mais abrangente e satisfatório, de uma busca de explicações e de uma criação de novas possibilidades e de alternativas. A inquietação é essencial para o pensamento crítico. Para desenvolver o pensamento crítico é preciso construir um conhecimento com a habilidade de síntese, a aplicação e a disposição para usá-lo em novas circunstâncias. Aprender a pensar tem uma ligação direta com o mundo ao seu redor. O desenvolvimento do pensamento crítico, mediante o diálogo, a argumentação, a colocação de pontos de vista, a tomada de decisão, permite ultrapassar a percepção da realidade, resultando numa ação transformadora. O pensamento crítico gera um posicionamento proativo e uma consciência de responsabilidade na forma de lidar com a vida e com os seus problemas. O PENSAMENTO CRÍTICO desenvolve a capacidade de análise, de avaliação, de questionamento, de investigação, de divergência, de argumentação, de experimentação e de busca. O PENSAMENTO CRÍTICO promove a própria capacidade complexa de pensar. Pensamento crítico, para nós, representa a capacidade de reflexão e de questionamento para o favorecimento de uma convivência harmoniosa do grupo. Isso significa questionar, refletir, entrar em desacordo e criar consenso, mediar, ponderar, decidir em favor do coletivo. Para desenvolver o pensamento crítico nos alunos, promovemos o exercício de conscientização de suas escolhas ao agir, ao tomar uma decisão, ao reagir. Pensamento crítico também envolve ter consciência de seus atos e fazer a reflexão de suas atitudes e de suas opções para o constante crescimento pessoal. MANUAL DO ALUNO FOURC

37


IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

1.6 Disciplina

A busca pela atitude disciplinada na FourC tem como objetivo principal o desenvolvimento da Autonomia, o governo de si mesmo. Para ser autônomo é necessário desenvolver uma disciplina interior para tornar-se capacitado a esforçar-se, a tomar as decisões acertadas e a fazer as boas escolhas. O que buscamos é a autodisciplina, a capacidade de se orientar e de agir, de forma a garantir a realização plena das ações programadas. O esforço individual para desenvolver a disciplina deve ser no sentido de se estabelecer a melhor relação entre o que se predispõe a fazer e a busca do pleno potencial de realização desse propósito, numa interação harmoniosa entre si mesmo e os que estão em seu entorno. Isso envolve respeito, participação, cumprimento de tarefas, senso de organização, de liderança etc. A atitude disciplinada (interna e externa) facilita o processo de realização das atividades propostas. Quanto mais disciplina, mais autonomia, mais participação, colaboração e realização. Uma pessoa disciplinada, naturalmente, é responsável. Suas ações geram confiança e credibilidade nos que estão à sua volta. Porque a disciplina interna e externa corrige atitudes, dá força, demonstra esforço, persegue bons resultados, possibilita fazer da melhor forma, traz qualidade ao resultado esperado, gera bons hábitos. A pessoa disciplinada, geralmente, alcança as suas metas, o seu ideal. E isso é uma das tarefas mais importantes da vida. E a disciplina é exercitada nas pequenas atitudes do dia a dia. Saber a vez de falar, saber como falar, empenhar-se na realização de uma atividade, facilitar a dinâmica das rotinas, ouvir o colega e o professor, cumprir prazos, atender aos pedidos, respeitar as regras e as leis, tomar decisões, envolver-se são exemplos de atitudes disciplinadas que promovem a harmonia e favorecem o desenvolvimento das atividades propostas. A melhor forma de nos tornarmos disciplinados é estabelecer metas e prazos para cumpri-las. Por isso, sempre procuramos deixar visível para o aluno o que esperamos deles em suas atividades e os ajudamos na administração do tempo para a sua realização.

MANUAL DO ALUNO FOURC

38


IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

1.7 Respeito

O respeito embasa toda a ação educativa, pois favorece a realização de qualquer atividade. A maioria das atividades na FourC são realizadas em grupo, incentivando a prática da colaboração. E para colaborar é necessário respeitar. É necessário ter respeito  consigo mesmo;  com o outro;  com o espaço de convivência;  com os pertences do outro;  com o patrimônio da Escola;  com as limitações do outro;  com as diferenças. O exercício do respeito precisa ser praticado e buscado conscientemente para o seu fortalecimento. Crianças e adolescentes aprendem a se respeitar no exercício diário e no conhecimento claro dos limites e das regras da boa convivência. Na FourC, a atitude de desrespeito provoca um momento de reflexão, de aprendizagem e de oportunidade para a mudança de comportamento, pois possibilita a abertura para o diálogo e a aproximação entre o aluno e o professor, diante da situação gerada. Respeito é um valor que leva uma vida inteira para ser formado e que sempre nos põe à prova em situações que fogem ao nosso controle. Algumas situações podem ser consideradas mais preocupantes por nós da FourC e, em alguns casos, há a necessidade de chamar os pais para uma conversa, como também aplicar as regras do Regimento Interno com relação às faltas graves de falta de respeito (advertências escritas, suspensões etc.).

MANUAL DO ALUNO FOURC

39


IV - Na Escola

1. As Seis Primeiras Semanas

1.8 Habilidades Executivas

Já é de conhecimento de todos que, para nós da FourC, importa ir além da aprendizagem de conteúdos. Para uma formação completa é necessário preparar o educando para a capacidade de administração da própria vida e do próprio desenvolvimento pessoal. Ter somente o conhecimento não é o bastante para se obter sucesso, equilíbrio e felicidade na vida. É necessário desenvolver habilidades para entender a situação, decidir e agir favoravelmente. É necessário ter, além de outras, as “Habilidades Executivas”. As Habilidades Executivas favorecem a capacidade de gerenciamento autônomo da vida para a realização, o êxito e a concretude positiva das ações. E aqui na Escola, começamos a praticá-las desde as seis primeiras semanas. Peg Dawson e Richard Guare8 apresentam onze Habilidades Executivas importantes a serem desenvolvidas a partir da infância para que a criança torne-se autônoma e capaz. Em síntese, são as seguintes:

1. Inibição de Resposta É a capacidade de pensar antes de agir. Esta habilidade de resistir ao impulso de dizer ou fazer algo permite que a pessoa tenha tempo para avaliar a situação e o que seu comportamento pode causar. EXEMPLO: A criança pode esperar por alguém ou alguma coisa num curto período, sem interromper a pessoa ou sem pedir o esperado. O adolescente pode aceitar uma decisão acertada de uma autoridade sem discutir ou brigar.

8

DAWSON, Peg; GUARE, Richard. Smart but Scattered. New York: The Guilboard Press, 2009, 313 p.

MANUAL DO ALUNO FOURC

40


2. Memória Trabalhando É a habilidade de manter a informação na memória enquanto realiza uma tarefa complexa. Isto incorpora a habilidade de utilizar a aprendizagem adquirida ou experiência para aplicar em uma situação no momento ou no futuro. EXEMPLO: A criança pode manter na mente uma informação e fazer outra coisa, seguindo uma ou duas instruções. O adolescente pode se lembrar das expectativas de vários professores e agir conforme as instruções anteriormente dadas.

3. Controle Emocional É a habilidade de gerenciar emoções para alcançar objetivos, completar tarefas, ou controlar-se e direcionar o seu comportamento. EXEMPLO: A criança com esta habilidade pode se recuperar de um desapontamento em curto tempo. O adolescente pode gerenciar a ansiedade de um jogo ou teste e ter um bom desempenho.

4. Atenção Sustentada É a capacidade de se manter atento a uma situação ou tarefa, apesar de uma distração, cansaço, ou tédio. EXEMPLO: Completar 5 minutos de tarefa de casa com supervisão ocasional é um exemplo de atenção sustentada nas jovens crianças. Um adolescente pode, com pequenas pausas, prestar atenção nas tarefas, durante (até) 2 horas.

5. Iniciação de tarefas É a habilidade de começar projetos sem prorrogar, de maneira eficiente e em tempo hábil. EXEMPLO: A criança é capaz de começar uma tarefa logo depois de instruída. O adolescente não espera até a última hora para começar um projeto e se põe prontamente a realizá-lo.

6. Planejamento/Prioridade É a habilidade de criar um mapa mental das etapas para alcançar o objetivo ou completar uma tarefa. Isso envolve também ser capaz de tomar decisões sobre o que é importante e o que não é para focar-se no essencial. EXEMPLO: A criança, com treino, consegue pensar, resolver, gerenciar e administrar um conflito entre colegas. O adolescente pode formular um plano para conseguir um emprego ou para acampar com amigos.

7. Organização É a habilidade de criar e manter sistemas próprios para monitoramento de informações ou materiais. EXEMPLO: A criança, com um lembrete, coloca os brinquedos num lugar designado. O adolescente pode organizar de forma própria e achar os seus equipamentos esportivos rapidamente.

MANUAL DO ALUNO FOURC

41


8. Gestão do tempo É a capacidade de estimar quanto tempo alguém tem, como distribuir isto e como manter dentro do limite de tempo e data finais. Isto envolve também senso de importância do tempo. EXEMPLO: A criança pode completar um pequeno trabalho com limite de tempo dado por um adulto. O adolescente pode estabelecer um cronograma para alcançar datas limites de suas tarefas.

9. Persistência direcionada ao objetivo É a capacidade de ter um objetivo, seguir até o final, e não se distrair por outros interesses. EXEMPLO: A criança consegue terminar um trabalho para ganhar o parquinho/break. O adolescente pode ganhar e guardar dinheiro durante um tempo para comprar alguma coisa de importância.

10. Flexibilidade É a habilidade de revisar planos à frente de obstáculos, intervenções, novas informações, ou erros. Está relacionada a uma habilidade de se adaptar às mudanças. EXEMPLO: A criança pode mudar o comportamento em resposta ao retorno de um adulto. O adolescente pode monitorar e criticar seu próprio desempenho e melhorá-lo, observando outros que são mais habilitados.

11. Metacognição É a habilidade de se afastar e olhar de fora a situação e a si mesmo, para observar como seu problema se soluciona. Isto também inclui habilidade de automonitoramento e autoavaliação (“Como estou fazendo?” ou “Como eu fiz?”). EXEMPLO: A criança pode ajustar a mudança de planos sem estresse. O adolescente pode aceitar uma alternativa como um diferente emprego, quando a primeira opção não está disponível.

Estas onze habilidades Executivas estão no “rol” de nossas prioridades a serem trabalhadas e desenvolvidas com os alunos. Adquirir a capacidade de agir de forma a demonstrar conhecimento dessas habilidades possibilita a utilização plena do que entendemos por “desenvolver a inteligência”.

MANUAL DO ALUNO FOURC

42


IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

Todos os procedimentos FourC são realizados com o propósito de efetivação de nossa filosofia e metodologia. A realização desses procedimentos é uma tarefa que envolve toda a Comunidade FourC: funcionários, alunos e familiares. Os procedimentos a seguir dizem respeito às propostas educativas que realizamos na Escola.

IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.1 Almoço e Lanches

As refeições lanche da manhã e almoço acontecem na FourC. Elas estão inclusas na mensalidade para todos os alunos. O lanche da tarde está incluso, exclusivamente, para os alunos do Infantil, porque almoçam mais cedo. Para os alunos que permanecem na Escola após o horário regular (das 15h40 às 17h40), existem duas opções de alimentação: o Kit Lanche do Refeitório e os alimentos da Cantina.

MANUAL DO ALUNO FOURC

43


Fazer as refeições na Escola faz parte da nossa proposta de que “todos os ambientes FourC são educativos”. O almoço e os lanches (matinais para todos os alunos e vespertinos para a Educação Infantil) são planejados por nutricionistas focadas em ampliar o conhecimento dos educandos sobre nutrição, criando pratos saudáveis e interessantes para estimular uma refeição balanceada e proporcionar um aprendizado em alimentar-se bem. Sabemos que a saúde na vida adulta depende dos hábitos alimentares adquiridos. A alimentação saudável é um processo. Nem todos os alimentos ingeridos na vida adulta eram apreciados na infância. Educar o paladar, experimentar, insistir na boa alimentação deve ser compromisso de todos os responsáveis por educar uma criança. Assim, os pais e os responsáveis devem ser parceiros neste ato alimentar educativo proposto pela Escola. Inicialmente, alguma resistência, por parte da criança, pode acontecer. Mas não deve haver “compensações” em casa. Não adianta estimular bons hábitos na Escola se, ao chegar em casa, são oferecidos alimentos inadequados.

O cardápio do lanche da manhã é composto por

 frutas,  pães variados, incluindo os integrais ou bolos ou biscoitos salgados,  barra de cereais ou cereais matinais,  geleia, manteiga/margarina ou frios ou requeijão e  iogurtes ou leite fermentado. O cardápio do almoço oferece:

 Buffet de Saladas (alface e tomate são servidos todos os dias).  Buffet Quente (arroz branco e integral, feijão, carnes e, como opção, ovo ou omelete e 02 tipos de guarnições).

 Buffet de Sobremesa (frutas diariamente e doces duas vezes por semana).  Sucos de polpa de frutas. O cardápio mensal está à disposição no site da Escola, podendo algum item sofrer alteração de acordo com mudanças imprevistas, como por exemplo, escassez do produto ou impropriedade do alimento. Para os alunos com dietas especiais, os pais devem entregar a prescrição médica às nutricionistas da Escola, que também estão à disposição para o esclarecimento de dúvidas, atendimento às sugestões ou informação a respeito de nutrição e alimentação familiar. Para os alunos que permanecem na Escola após o horário regular (das 15h40 às 17h40), existem duas opções de alimentação: o Kit Lanche do Refeitório e os alimentos da Cantina.

MANUAL DO ALUNO FOURC

44


Kit Lanche do Refeitório

O Refeitório serve um Kit Lanche padrão (pães variados, bolos, tortas, biscoitos, barra de cereais, frutas e sucos), no horário das 15h 40min às 15h 50min. Este Kit é opcional, pago à parte, adquirido mediante uma ficha especial, não tendo relação com a Cantina. É uma opção mais rápida e mais econômica, por estar disponibilizado já para ser servido no Refeitório com autoatendimento, preço fixo e pago por vales, adquiridos antecipadamente. Os pais podem enviar o dinheiro via Com Folder e os alunos compram os vales do Kit Lanche no Xerox. Na hora do lanche, entregam a ficha para o responsável presente ali, entram no Refeitório e se servem de acordo com as porções indicadas. A nossa preferência é que os alunos se alimentem mais com o Kit Lanche, por ser mais rápido e mais econômico para os pais, deixando, assim, a Cantina para ocasiões esporádicas. Para os alunos que fazem atividades físicas no Horário Estendido, enfatizamos a necessidade da escolha pelo Kit Lanche, por se tratar de uma alimentação nutritiva. Na Cantina, muitas vezes, o aluno escolhe apenas sorvete e sente, erroneamente, que está bem alimentado.

Cantina A Cantina FourC se localiza próxima à entrada principal e foi criada para atender em dois momentos após o horário regular da Escola, das 15h 40min às 15h 50min e das 16h 40min às 16h 50min. Ela disponibiliza opções saudáveis, como água, sucos, água de coco, sorvetes, salgados assados, pizzas e sanduíches, variando a oferta diariamente. Para comprar o lanche na Cantina, os gastos são feitos sem o contato direto com o dinheiro. Pelo site FourC, o pai ou a mãe coloca o valor que quer carregar para o seu filho gastar. O débito vai sendo feito a cada compra. Os pais conseguem ver, também pelo site, o que e quanto o seus filhos consumiram diariamente. E o que foi autorizado pelos pais vira boleto bancário, com fechamento de consumo ao final do mês. A movimentação de pedido de carga e de consumo feito no dia não é online. Isso significa que, se um pai autorizou o gasto de R$ 20,00 às 15h, a autorização só estará disponível para o aluno no dia seguinte. Do mesmo jeito, a informação do que a criança come às 15h só será atualizada e visível para os pais, no site, à noite. Esta informação é importante para haver uma boa programação de carga e recarga do valor autorizado. MANUAL DO ALUNO FOURC

45


Para carregar algum valor para o(s) filho(os), os pais devem seguir o seguinte procedimento: 1. Entrar no site na área restrita e escolher a opção "Cantina", à esquerda da tela. 2. Clicar em "inserir novos créditos”. 3. Aparecerá um termo de compromisso, no qual deve ser marcado o quadrinho "li e concordo" e clicar em "avançar". 4. Registrar o valor da recarga e clicar em "carregar". 5. Colocar a senha de segurança, que é a mesma usada para entrar no site, na área restrita e clicar em “confirmar”. Pedimos aos pais que haja uma conversa em casa, no sentido de orientar os filhos com os gastos na Cantina, tanto com o valor diário a ser gasto, o dia permitido, como a escolha e a diversificação do que se vai pedir.

IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.2 Biblioteca Three R’s e sua Utilização

A Biblioteca FourC, por ser mais do que uma biblioteca, denomina-se Three R’s. O nome advém das iniciais das letras de três ações ali praticadas: ler (read), pesquisar (research) e relaxar (relax). O estímulo à leitura e ao prazer de ler é desenvolvido diariamente na Three R’s. Também a curiosidade e o desejo de pesquisar são provocados para que os alunos desenvolvam a autonomia para buscarem o conhecimento. Desde cedo é apresentada a forma de organização dos livros para que os próprios alunos saibam retirar e voltar com o livro para o lugar correto. Os professores da Three R’s contam histórias, dramatizam cenas, convidam à leitura, propõem atividades lúdicas e incentivam a permanência e o desfrute neste ambiente. Crianças e adolescentes podem fazer o empréstimo dos livros por até uma semana (7 dias). Se há o desejo de se continuar com o mesmo título, a renovação é indispensável. A reincidência de atraso na devolução do livro, a partir do oitavo dia, acarretará na suspensão do empréstimo por uma semana. O novo livro não poderá ser pedido, enquanto o que está emprestado não for devolvido. Os pais dos alunos também podem pegar livros emprestados na Thrre R’s. Neste caso, as retiradas são feitas sempre às quartas-feiras, depois do Momento Cívico no ginásio, das 8h30 às 9h. MANUAL DO ALUNO FOURC

46


Muitos alunos despertam também o desejo de se tornarem autores e ilustradores de livros. Os professores da Three R’s acompanham a produção e se responsabilizam pela edição e distribuição, nas salas de aula, dos livros criados. Para os alunos criadores de histórias e de ilustrações é entregue o Certificado de autores e ilustradores. Os livros e os jogos são peças de delicado manuseio e necessitam de cuidado e conservação. No caso de extravio ou perda de algum volume ou peça, o aluno deve fazer a reposição imediata do mesmo material. Na Three R’s, ao final do na é feita uma Oficina de Restauração, para o reparo dos livros e jogos danificados. Os alunos voluntários consertam os livros ou os jogos e alguns se predispõem à compra de novo exemplar do mesmo título, no caso da impossibilidade de conserto.

IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.4 Certificados

Uma das formas de estimular o educando e de promover a sua aprendizagem é valorizar e elogiar o seu empenho e as suas conquistas. Os certificados FourC são o reconhecimento pelo esforço e pelo crescimento do aluno. Eles são entregues às quartas-feiras, antes da apresentação do Hino Nacional. Os alunos recebem esses certificados pela conquista de rapidez nos cálculos matemáticos, pela colaboração na leitura com os menores, por ter se arriscado a falar Inglês, por ter escrito ou ilustrado um livro ou por outra atitude altruísta e de relevância para a escola. Os pais devem acompanhar as notificações de recebimento de certificados que são enviados no Com Folder e comparecer à apresentação da quarta-feira, munidos de máquina fotográfica para o registro do momento.

MANUAL DO ALUNO FOURC

47


IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.5 Comemoração de Aniversários

O aniversário da criança é comemorado na FourC como um evento interno e exclusivo, não havendo a participação dos familiares. Para esta comemoração, a própria Escola apresenta o “kit Festa” (opcional): bolo, doces, salgados, suco e descartáveis. As opções e preço do “kit Festa” estão disponíveis no site www.escolafourc.com.br, na área restrita, em “Documentos”. Os pais imprimem, preenchem e entregam a ficha para as nutricionistas, com, no mínimo, uma semana de antecedência. Não são permitidos salgadinhos, doces, bolos e decoração vindos de fora. Não são enviados convites para a casa dos colegas, não são oferecidos presentes nem sacolinhassurpresa. Será um dia especial para a criança, porém comemorado de forma diferenciada. Se quiserem, os pais podem enviar a máquina fotográfica para o registro da data. Quem ficará em evidência no dia é a criança, não o que vai receber ou o que dará para os colegas. A data escolhida para o aniversariante comemorar na Escola é individual, ou seja, não se marcam dois aniversários de alunos da mesma turma no mesmo dia, sendo assim, atenderemos a primeira contratação. O pagamento do Kit Festa é efetuado no ato da confirmação, podendo ser através cheque encaminhado no Com Folder ou através de cartão de crédito na Loja FourC. O aniversariante deve vir de uniforme, como todas as crianças. A comemoração será no período da tarde (14h 30min), não interferindo no almoço, porém, durante todo o dia, ela é evidenciada pela data especial, desde a sua chegada à escola. Caso a criança vá comemorar o aniversário em outro local e data e os pais desejarem distribuir os convites entre os colegas, eles serão entregues, desde que sejam para todos os alunos da sala. Caso contrário, os pais se encarregarão da comunicação individual.

MANUAL DO ALUNO FOURC

48


IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.6 Cubbies e Lockers

Os alunos FourC têm armários individuais para guardar seus pertences, como mochilas, cadernos, atividades etc. As crianças do Ciclo Infantil e Ciclo Primário I guardam os seus pertences nos cubbies em suas próprias salas de aula. A partir do Ciclo Primário II, a FourC empresta, para o estudante, o locker com chave. Para usá-lo, o estudante escreve, de próprio punho, um Termo de Compromisso. É de sua responsabilidade o zelo e a conservação deste armário. Ele paga pela primeira chave e, no caso de perda ou extravio, ele mesmo deve procurar a coordenação para providenciar a cópia, com o custo adicional. Periodicamente, haverá inspeção dos lockers com a presença do estudante para verificação da ordem e da limpeza. Não será permitido o uso de figuras adesivas. Para a identificação e personificação somente serão permitidos figuras magnéticas.

IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.7 Loja FourC A Loja FourC foi criada com a intenção de facilitar a vida dos pais, oferecendo uniformes (vendidos somente na FourC), materiais escolares, papelaria, Xerox (p&b e colorido), pijamas, meias e materiais da marca FourC (canetas, lápis, estojos, sacolas...). A Loja vende os materiais e livros das Listas de Materiais FourC a preços compatíveis com o mercado. Tanto o Material quanto os Uniformes são antecedência para assegurar disponibilidade.

pedidos

com

Em época de eventos culturais, a loja também oferece roupas e acessórios específicos, como por exemplo, peças de festas juninas e de Halloween. Os pais podem assinar uma autorização escrita para que seus filhos comprem materiais e uniformes na loja. Depois, fazem o acerto pessoalmente. O horário de funcionamento é das 8h às 17h

MANUAL DO ALUNO FOURC

49


IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.8 Programa 5S

O 5S é um programa surgido no Japão com o objetivo de promover o crescimento humano e profissional, mediante práticas saudáveis na utilização e organização das coisas e nos hábitos rotineiros. A sigla 5S advém de cinco palavras japonesas que começam com a letra S.

Seiri

Seiton

Senso de Utilização

Senso de Ordenação

Seisou

Seiketsu

Senso de Limpeza

Senso de Saúde Shitsuke Senso de Autodisciplina

O 5S começou a ser praticado no Brasil pelas empresas. Logo se percebeu que ele poderia contribuir para melhorar a vida também nas comunidades, nas escolas e nas famílias. Na FourC, os 5S foram implantados em 2009, mas o aperfeiçoamento se estende diariamente em todas as práticas escolares durante todos os ciclos/anos dos alunos. E o que acontece na Escola deve ser reforçado em casa, pelo exemplo e pelo incentivo à manutenção do novo hábito adquirido. Temos no calendário o Dia D. A manhã deste dia é reservada para o exercício da organização do ambiente da sala, dos materiais, da categorização, ordenação e etiquetagem dos lugares escolhidos para guardar as coisas. As próprias crianças participam das decisões de onde guardar, como guardar, o que fazer com os materiais que não são mais usados, favorecendo, assim, o desenvolvimento de habilidades de utilização, organização, limpeza, ordenação, saúde e autodisciplina.

MANUAL DO ALUNO FOURC

50


IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.9 Prontuário Médico

A FourC adota o Prontuário Médico do Aluno, assinado por um médico, como um documento obrigatório, integrante da Ficha Cadastral. Este Prontuário deve constar das seguintes informações: 

exame geral;

aferição da pressão arterial;

peso e altura para IMC (Índice de Massa Corporal);

alterações cardiopulmonares, se houver (para limitações de Educação Física);

alterações ortopédicas, se houver (para limitações de Educação Física);

avaliação dermatológica (constatando possíveis dermopatias transmissíveis);

teste de acuidade visual e de acuidade auditiva;

teste de daltonismo.

Este Prontuário anual serve para registrar os atendimentos contínuos de enfermagem e de médico, os indicadores de desenvolvimento, as vacinas, os medicamentos e os dados de saúde. Ele tem a finalidade de conhecimento e acompanhamento, para minimizar a possibilidade de doenças transmissíveis, conhecimento de possíveis doenças e medicamentos usados pelos alunos e encaminhamento para tratamento médico assistencial, se for o caso. Também acompanha a vida do aluno e, na conclusão de seus estudos, é entregue aos familiares e responsáveis. Fica para os pais a escolha do(s) profissional(is) que se responsabilizará(ão) pela elaboração e assinatura do Prontuário. O encaminhamento do Prontuário Médico deve ser feito à Escola no período de matrícula. Como a Escola tem, em sua rotina diária, muitas atividades físicas relacionadas ao MOVIMENTO, a entrega do Prontuário médico garante um acompanhamento seguro por parte dos professores de sala, dos professores de Educação Física, de Teatro, de Música, de Artes, dos monitores e dos estagiários que também acompanham o dia escolar dos alunos. É de extrema importância para a Escola a comunicação e a clareza de fatos com relação a algum diagnóstico ou a alguma situação relativa à saúde que possa comprometer o desenvolvimento acadêmico do educando.

MANUAL DO ALUNO FOURC

51


IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.10 Saídas e viagens

A FourC estimula a saída dos alunos pela cidade de Bauru e as viagens para outras cidades, estados e países, para a vivência em outros ambientes ricos em novas experiências e aprendizagens, para enriquecimento cultural e para possibilitar a aplicação do que foi aprendido em sala de aula. Consideramos SAÍDAS os passeios na região circunvizinha de Bauru e VIAGENS os passeios mais longos, fora de nossa cidade e de nossas redondezas, seja por um dia ou mais. Quando saímos da Escola, em grupo, para conhecer e estudar outros ambientes, habilidades de autonomia, responsabilidade e cooperação são acionadas. O aluno está longe dos ambientes conhecidos, longe de seus familiares e precisa ter atitudes positivas que garantam o êxito do evento. Ele precisa cumprir os horários, atender às ordens dos profissionais FourC, responsáveis pela saída ou viagem, ter disposição para participar com o grupo de toda a programação, ser flexível e positivo nas situações imprevistas, colaborar com os colegas e os profissionais e ter o interesse em aprender sobre outros lugares e outras culturas. Como há o firme propósito de plena realização e o rigoroso compromisso com o sucesso da saída ou viagem, devido à grande responsabilidade que o evento por si já se impõe, a FourC se reserva o direito de trocar a atividade externa por uma interna ao aluno que venha demonstrar dificuldade no autocontrole comportamental, dificuldade em receber e acatar ordens e dificuldade em realizar atividades de forma coletiva. Todos os ciclos e anos escolares terão SAÍDAS e as VIAGENS são reservadas para os ciclos/anos maiores. Elas serão locais, estaduais, nacionais e internacionais, de acordo com a idade e maturidade dos alunos.

As saídas e viagens estão assim distribuídas: Ciclo Infantil – saídas locais; Ciclo Primário I – saídas locais; Ciclo Primário II – saídas locais e viagens para cidades da região; 6º ano - saídas locais e viagem para São Paulo; 7º ano – saídas locais e viagem para Brasília; 8º ano – saídas locais e viagem para um país vizinho da América Latina; 9º ano - saídas locais e viagem para um país de língua inglesa. MANUAL DO ALUNO FOURC

52


Os custos para as saídas e as viagens não estão inclusos nas mensalidades e devem ser efetuados em datas previstas, antecedentes à realização da atividade. O pagamento pode ser encaminhado no Com Folder do aluno ou entregue na secretaria. Para que as SAÍDAS e VIAGENS sejam enriquecedoras e significativas, e tudo ocorra da melhor forma possível, algumas orientações são necessárias e indispensáveis. 

Para qualquer saída ou viagem é imprescindível a autorização escrita dos pais ou responsáveis. Nenhum aluno pode sair da Instituição sem este instrumento legal de autorização.

Todo aluno ou aluna deve portar o RG original, quando sair de Bauru.

A pontualidade na chegada à Escola, quando se tratar de saídas ou viagens fora do horário escolar, garante o êxito de toda a programação. Os destinos dos alunos são agendados e há pessoas esperando e serviços com programação cronometrada para acontecer. A hora de saída prevê o tempo de deslocamento até o local e o atraso interfere e prejudica todo o evento.

Os alunos saem da Escola uniformizados. Pode ser que, em determinadas viagens, haja a orientação para o uso da calça jeans ou o uso de roupa social para a programação noturna, mas esta informação será dada de acordo com cada viagem.

No caso de viagens com mais de um dia, as malas precisam ser identificadas e devem ser feitas sem exageros, para que cada aluno ou aluna consiga levar e controlar toda a sua bagagem durante a viagem.

Os pertences levados seguem estritamente as orientações da Escola. Não são permitidos celulares e aparelhos eletrônicos. Os profissionais FourC, responsáveis pela atividade, portam celulares profissionais para o contato com a Escola e os pais. Como respondem por todos os alunos durante as saídas e os passeios, cabe a esses profissionais receber e fazer toda a comunicação, para o total conhecimento e controle de todas as situações vividas durante a programação.

O dinheiro levado para as saídas e viagens tem um valor sugerido pela Escola que deve ser seguido pelos pais. Esta aprendizagem de administração do próprio dinheiro é muito importante. Quando o educando leva dinheiro demais, há o descontrole, a compra desnecessária e a perda de uma grande oportunidade para aprender a bem administrá-lo.

Os alunos que necessitam de algum medicamento especial deverão levá-lo identificado, com as orientações de doses e cuidados por escrito, com a assinatura do responsável e entregue à coordenação.

Caso o aluno ou aluna queira levar máquina fotográfica, poderá fazê-lo, sabendo que será de sua exclusiva responsabilidade. Haverá registro fotográfico de todos os momentos das saídas ou viagens, realizado por profissionais da Escola.

No caso de hospedagem, a divisão dos alunos entre os quartos é feita pela coordenação.

Toda a programação é coletiva. Não há a possibilidade de um aluno ou aluna decidir, por conta própria, fazer outra coisa ou não participar de determinada programação.

No caso de viagens para o exterior, por lei federal, todo menor, viajando desacompanhado, tem de portar uma autorização de viagem feita pelos pais para fazer o check in e deixar com a Polícia Federal no momento de embarque. A autorização deve ter firma reconhecida dos pais (presencialmente, ou seja, por autenticidade). Se não tiver a autorização ou se a firma for feita por semelhança, o menor não embarca. Isso significa que os pais têm de providenciar a autorização escrita como condição primeira para a viagem e comparecer, pessoalmente (pai E mãe), ao cartório para o reconhecimento das firmas.

Também para viagens internacionais, é necessária a providência do passaporte e do visto no país de entrada (no caso de sua exigência).

Nas saídas e viagens, caso ocorra algum dano deliberado aos ambientes visitados, ao hotel ou ao veículo de transporte, os pais serão acionados e encarregados de pagar os prejuízos.

As saídas e viagens são noticiadas em nosso endereço no “twitter” www.twitter.com/EscolaFourC (atenção para as letras maiúsculas E - F- C).

MANUAL DO ALUNO FOURC

53


Será uma grande experiência e oportunidade do aluno para a realização de boas escolhas em sua conduta diária. Por todos os lugares onde passar, representando nossa Escola, deve apresentar bom comportamento. As saídas do Brasil para outro país dependerão das relações político-econômicas nacionais e internacionais, dependerão também de consentimento e de acordo entre os pais da turma e a Escola. Esta previsão de saída do estado ou país poderá sofrer alteração, de acordo com decisão interna da Escola.

IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.11 Setor Financeiro

O Setor Financeiro FourC responde pela relação financeira entre os pais e a Instituição, na efetivação dos pagamentos da prestação de serviços educacionais e da compra na Loja FourC. Para as mensalidades da prestação dos serviços FourC, os pais podem pagar 

no banco (eletrônico ou físico) via boleto bancário;

por serviço bancário de DDA.

O vencimento das mensalidades é dia 10 de cada mês. Há um desconto de 10% (dez por cento) para a efetivação do pagamento no dia 02. Os pais, que quiserem usufruir desse desconto, precisam respeitar a data estipulada. Para quem fez a opção de colocar o pagamento em DDA e deseja usufruir do desconto de 10% (dez por cento), precisa escolher o documento, clicar na data de vencimento e alterá-la. A opção de DDA exclui o recebimento de boleto bancário. Mesmo que haja o atraso dos bancos no envio dos boletos, é responsabilidade dos pais cumprirem os prazos. A Escola recebe os pagamentos. Os boletos bancários são gerados para a prestação de serviços educacionais, para as atividades do Horário Estendido, para os gastos na Cantina e, algumas vezes, para o pagamento da Lista de Material e de uniformes, quando encomendados antecipadamente. IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.12 Student of the Week

MANUAL DO ALUNO FOURC

54


A partir do segundo semestre, nas turmas de Primário I, temos um procedimento semanal, por criança, denominado Student of the Week. A cada semana um aluno (ou aluna) fica em evidência. É estabelecido um calendário com a distribuição de datas, de acordo com a ordem alfabética. O aluno escolhido da semana apresenta a sua família, os seus interesses, seu brinquedo favorito, os seus gostos e desejos, as fotos de seus momentos marcantes etc. Todos os alunos participam da apresentação com interesse e curiosidade, procurando valorizar e estreitar o vínculo com esse aluno em destaque. Eles criam perguntas, fazem uma entrevista para conhecer mais este colega e confeccionam um cartão especial para o amigo. Durante a semana, o aluno escolhido torna-se o “mais importante”. Sua autoestima e autoconfiança são fortalecidas e desenvolvidas. Na sexta-feira, acontece o encontro e a entrevista de 20 minutos com os pais/responsáveis pela criança, logo no primeiro horário da manhã, para responderem às mesmas perguntas que foram feitas ao filho. É o coroamento da semana, por isso é imprescindível a presença dos pais (casal) para esta entrevista. O filho e toda a turma esperam e se preparam para esse momento. Como o agendamento é feito com bastante antecedência, os pais podem se programar e comparecer. Ainda assim, se houver a impossibilidade de comparecimento na sexta, extraordinariamente, o encontro pode ser feito na quinta ou na segunda-feira. A comunicação com a Escola para alinhar as datas favorece a concretização desse importante procedimento. Na quarta-feira da semana anterior à semana do aluno é feito um contato com os seus pais para lembrar a data estabelecida e para que acompanhem, valorizem e se entusiasmem com a semana especialmente preparada para o filho. Também para que se programem e compareçam na sextafeira agendada, às 8h da manhã na escola. É importante ressaltar que, nesse encontro de pais e filhos, nada deve ser entregue ou distribuído para a sala. O aluno da semana vai ser valorizado pelo que ele é e não por aquilo que trouxe para distribuir entre os colegas. A proximidade entre alunos e pais e as histórias que serão contadas são o ponto mais alto deste evento. Nenhum outro atrativo deve concorrer com isso. IV - Na Escola

2. Procedimentos FourC

2.13 Treinamento - Brigada de Incêndio

MANUAL DO ALUNO FOURC

55


A FourC tem instituída na Escola a sua Brigada de Incêndio. Mediante a contratação dos serviços de uma empresa de Medicina do Trabalho, um grupo organizado de profissionais FourC é especialmente treinado para atuar na prevenção, abandono e combate a um princípio de incêndio, e para prestar os primeiros socorros a possíveis vítimas. Além do treinamento periódico dos professores e funcionários administrativos, a Brigada de Incêndio realiza treinamento de abandono das instalações a todos os alunos, a fim de desenvolver comportamentos de autocontrole e colaboração em situações de emergência. O objetivo é a prevenção, a educação e a capacidade de lidar com o inesperado de forma segura e controlada. Além disso, todas as medidas para proteção contra incêndios no ambiente educacional são tomadas, para que, no caso de emergências e sinistros, os resultados sejam amenizados pelas ações de prevenção e treinamento. Se os alunos aprendem a lidar com situações adversas na Escola, estarão mais capacitados a lidar com situações semelhantes em outros ambientes.

MANUAL DO ALUNO FOURC

56


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

Na FourC, a aprendizagem é desenvolvida por meio de algumas propostas pedagógicas que contribuem para

 o aprender,  o aprender com o outro de forma relevante e  para o desenvolvimento do interesse e da motivação para a descoberta. Assim, todas as dinâmicas desenvolvidas em sala de aula e em outros ambientes educativos contribuem para a formação plena de nossa missão “aprender para sempre e ensinar o outro”. IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.1 Ambientes Educativos

Todo o ambiente FourC foi projetado para ser “espaço de aprendizagem”. Salas de aula, playground, ginásio, refeitório, laboratórios, salas de Música, Teatro, Artes, Three R’s, de Apoio e pátios cobertos são ambientes educativos que favorecem a aplicação de nossa metodologia, mediante o envolvimento ativo da criança e do adolescente.

MANUAL DO ALUNO FOURC

57


As salas de aula têm o mobiliário disposto de forma a propiciar a aprendizagem, a cooperação e a autonomia. Não existem apenas carteiras e armários. Tampouco carteiras dispostas umas atrás das outras. As carteiras estão dispostas para contribuir com a aprendizagem de forma colaborativa. Os professores não são instados a ficarem à frente da turma, “professando”. São os alunos que atuam e o professor media o trabalho. A disposição dos móveis facilita o trabalho diferenciado do professor e a interação entre os colegas.

Além de mobiliários e espaços adequados ao favorecimento da aprendizagem, as salas de aula dispõem de materiais e instrumentos específicos, projetados especialmente para a Escola, criados para integrar todo o conjunto do espaço educativo e de materiais importados, por não haver similaridade no Brasil. Ao entrar em qualquer ambiente FourC, os alunos são imediatamente motivados à curiosidade, à ação e ao desejo de aprender.

As salas, a partir do 6º ano, são temáticas e são os alunos que se mudam, dependendo das atividades que vão realizar. Assim, temos a Sala de Português, a Sala de Inglês, a Sala de Matemática, a Sala de Ciências Sociais, a Sala de Projetos e os Laboratórios de Ciências e de Informática. Uma turma inicia e termina o dia na mesma sala, para que os alunos possam vivenciar o processo educativo do início ao fim das atividades com um sentido integrador. Porém, durante todo o dia, dependendo das atividades programadas, circulam autonomamente entre os ambientes. O fato de não possuírem uma sala própria favorece o desenvolvimento de atitudes colaborativas e de respeito para com o ambiente e as coisas que são de todos. É a prática diária da cidadania, do aprender a conviver, do respeitar e do compartilhar.

IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

MANUAL DO ALUNO FOURC

58


3.2 Bilinguismo

Aprender uma língua é um processo de vida inteira. Para expressar-se não precisamos apenas saber o significado das palavras. É importante fazer as relações entre elas, enriquecer o vocabulário, escolher a palavra mais adequada à situação que se apresenta, fazer jogo de palavras, utilizar a linguagem metafórica, incorporar a linguagem em sua forma de se expressar, adquirir vocabulário próprio para áreas específicas do conhecimento, desenvolver competências de escrita e leitura, enfim, começar a construir um repertório linguístico ao nascer e continuar aperfeiçoando-o em sua complexidade e riqueza ao longo da vida. Isso é verdade para qualquer língua que se aprenda. Não é diferente quando estamos falando da aquisição de duas ou mais línguas. O estudo, tanto da língua materna como de uma segunda língua ou terceira deve ser contínuo. A diferença está em quando se começa este estudo. A competência de domínio fluente de outra língua será mais desenvolvida quando se começa na Educação Infantil. Quanto mais tempo exposto ao desenvolvimento de aquisição de outra língua mais facilidade de compreensão, de oralidade e de escrita. Os maiores desenvolvem também a competência, porém com mais esforço e dificuldade (não atingindo o mesmo nível de fluência dos pequenos). As crianças menores estão mais abertas à aprendizagem e ao arriscar-se em falar do que os jovens que já conseguem fazer uma barreira natural à nova língua por inibição, medo de expor-se e da censura dos colegas. Nas crianças, as estruturas que dão suporte à capacidade de aprendizagem de uma nova língua estão instaladas numa parte do cérebro diferente da dos adultos. Quanto mais tarde se aprende uma nova língua, mais longo é o processo e mais esforço deve ser empreendido para alcançar êxito. Os teóricos que defendem esse argumento ressaltam que os pequenos adquirem linguagem de maneira ideal, porque o cérebro ainda é capaz de adaptar suas estruturas às línguas específicas. E acrescentam que, mais tarde, o cérebro perde essa flexibilidade e a aquisição de linguagem é muito menos eficiente. Crianças expostas a diferentes culturas e a alternativas de expressão aumentam sua visão de mundo e sua oportunidade para se comunicarem com mais pessoas. Além disso, podem adquirir outros benefícios por ter aprendido uma segunda língua ainda na infância, incluindo a melhora no desempenho acadêmico, criatividade e habilidades superiores na resolução de problemas.

MANUAL DO ALUNO FOURC

59


A Escola Bilíngue A integração do ensino da língua com o ensino de conteúdo é a marca da abordagem de escolas bilíngues. Em uma escola bilíngue, os conceitos curriculares são ensinados por meio de uma língua estrangeira. O ensino da segunda língua está embutido em um contexto rico e comunicativo. O objetivo do aprendizado da língua não é a perfeição gramatical, mas a comunicação significativa entre alunos e professores para maior entendimento de mundo. Os alunos mantêm-se motivados para aprender a segunda língua, quando eles têm uma sensação de sucesso acadêmico e de aumento da competência no uso para propósitos comunicativos. A língua é adquirida mais efetivamente quando ela é aprendida para comunicação em situações significativas e sociais. Na vida, de modo geral, as pessoas usam a língua para comunicar o que elas sabem, o que elas querem saber, seus sentimentos e desejos. Para aprendizes na idade escolar, o conteúdo acadêmico do currículo escolar pode fornecer uma base significativa para o aprendizado da segunda língua. Claro, compreender o conteúdo acadêmico é uma motivação eficaz para o aprendizado da língua apenas na extensão de que o conteúdo seja interessante ou tenha algum valor para os aprendizes. A criança que é educada de forma bilíngue está constantemente fazendo transferências e comparações entre as duas línguas, o que colabora no desenvolvimento de ambas, já que há uma constante reflexão metalinguística. Pesquisas têm mostrado que não há interferência negativa no aprendizado concomitante de duas línguas. As crianças utilizam os instrumentos que têm para se comunicar, podendo escolher usar uma língua ou outra, o que pode ser uma vantagem na comunicação. Na educação bilíngue FourC, todas as práticas educativas são realizadas nas duas línguas, com a distribuição de 20% da língua inglesa na Educação Infantil I, 80% da língua inglesa na Educação Infantil II e 40% no Ensino Fundamental. A língua inglesa é escolhida por sua atual importância e utilização global nos ambientes sociais, profissionais e de pesquisas. Na FourC, é criado um ambiente cheio de motivação e suporte visual, gestual e lúdico para envolver os alunos num mundo contextualizado para o Inglês. Isso se chama IMERSÃO na língua. Assim, a língua inglesa é usada dentro do contexto escolar, de forma significativa e por isso, convidativa, o que colabora para que eles queiram se comunicar e aprender cada vez mais. O bilinguismo, para nós, é mais uma ferramenta de acesso à informação e à cultura que possibilita a exploração e a descoberta. O preparo para o futuro das crianças é fazer com que se sintam confortáveis com as situações novas e com os desafios, deixando-as prontas para o mundo de hoje. As aulas acontecem com a integração do conteúdo trabalhado com o ensino da 2ª língua, objetivando o ensino concomitantemente de assuntos acadêmicos e de desenvolvimento das habilidades linguísticas. Não se espera que o aprendiz comece como um falante nativo, no entanto, gradativamente, ele adquire habilidades linguísticas importantes para se comunicar sobre o assunto acadêmico trabalhado no programa e para entendê-lo. Como a FourC trabalha o conteúdo acadêmico em duas línguas, necessita de profissionais qualificados, no conteúdo, na língua e na metodologia. As aulas são planejadas para que os alunos explorem, utilizem as quatro habilidades da língua (ouvir, falar, ler e escrever) e aprendam o conteúdo acadêmico esperado. Há uma grande exigência e dedicação desses profissionais para planejamento e avaliação do desenvolvimento de cada aluno. Buscamos o aperfeiçoamento das habilidades básicas de comunicação, como também das habilidades de discussões de alto nível acadêmico. A entrada na FourC de um novo aluno com mais de cinco anos tem a exigência de uma avaliação nas 4 competências linguísticas (ouvir, falar, ler e escrever) para o conhecimento do nível de desenvolvimento em cada competência, uma vez que ele entrará e conviverá com crianças que estão em imersão na língua inglesa há mais anos.

MANUAL DO ALUNO FOURC

60


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.3 Estudos Pontuais

A FourC apresenta em seu currículo estudos pontuais, diferenciados, visando à formação integral do aluno.

Aulas de Música, Teatro e Artes Estes três conteúdos curriculares da FourC são trabalhados para desenvolver o entendimento de mundo e do outro, de suas perspectivas e visões. As três disciplinas colaboram para o desenvolvimento do senso estético, do olhar refinado, da expressividade, do apuro auditivo, do entendimento de ritmo, tempo e balanço, da criatividade e do conhecimento histórico mediante o fazer artístico da humanidade. Esses conteúdos desenvolvem as múltiplas inteligências do educando e propiciam a sua plena formação.

Educação Física Para a FourC, a Educação Física é mais do que a prática de esportes. É desenvolver o conhecimento de si mesmo, de seu corpo, como ele reage às manifestações emocionais como a raiva, a alegria, o medo e o de conhecer os bons hábitos para o cuidado, a saúde e o domínio corporal. As práticas e os conceitos com os quais trabalhamos compreendem o corpo em movimento como uma linguagem que possibilita a comunicação com os outros e com o ambiente. Tal concepção é MANUAL DO ALUNO FOURC

61


traduzida pelo conceito de “Se-movimentar”, no qual o “Se”, propositadamente colocado antes do verbo, refere-se ao sujeito que se movimenta, quer dizer, estamos falando do movimento próprio de cada aluno, que não é resultado de referências externas (cópia, imitação), mas da expressão, elaboração e compreensão de suas emoções, desejos e possibilidades, o que permite a cada um descobrir e construir sentidos pessoais quando da participação nas manifestações da cultura corporal de movimento. Ainda, a Educação Física é um ambiente fértil para desenvolver as habilidades de trabalhar em equipe, de respeitar os adversários em um jogo, de estabelecer e cumprir regras e tempos, de desenvolver pensamento estratégico, de criar e de explorar espaços e movimentos e de vivenciar toda a potencialidade de movimentos do corpo.

Filosofia A Filosofia é trabalhada de maneira transversal na Escola. Três grandes temas anuais9 são apresentados e, juntamente a eles, outras questões são abordadas durante as atividades em todas as aulas para desenvolver o pensamento crítico e reflexivo do aluno e o seu autoconhecimento. Nossa forma de trabalhar procura desenvolver o método socrático de levantamento de questões acerca do que está sendo estudado para entender, não apenas o conteúdo, mas o seu sentido, a sua abrangência e sua implicância na vida própria e da sociedade. A técnica do método socrático visa buscar a verdade por meio de perguntas e de questionamento às respostas apresentadas, direcionando a procura do que se quer saber e extraindo o conhecimento da própria mente das pessoas.

Nutrição Os alunos recebem orientações sobre a importância dos alimentos e aprendem sobre a estreita relação entre a saúde e os bons hábitos alimentares. As aulas de Nutrição são programadas pelas nutricionistas e os professores e são desenvolvidas de forma prática e vivencial.

Técnicas de Estudo Os alunos aprendem, a partir do Primário II, a desenvolver sua capacidade de estudo, de concentração e de aquisição de conhecimento. Assim, aprendem a reconhecer suas habilidades de estudo, suas melhores formas de aprender, como aplicar e a usar estratégias de organização, desenvolvendo o pensamento científico necessário à aquisição de conhecimento.

Tecnologia As aulas de Tecnologia fazem parte do contexto trabalhado em todas as disciplinas e se desenvolve para aproximar o conhecimento trabalhado com a tecnologia. Os alunos aprendem a trabalhar com programas para desenvolver seus projetos, suas demandas de estudo e para o uso consciente e criterioso do mundo virtual.

9

Ver PARTE IV NA ESCOLA, 3. Metodologia Fourc, 3.9 - Temas Trimestrais

MANUAL DO ALUNO FOURC

62


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.4 Interdisciplinaridade

Para entendermos a INTERDISCIPLINARIDADE, precisamos visualizar a dimensão histórica da disciplinaridade. Num certo momento houve a necessidade da compartimentalização de saberes. A história das ciências evidenciou a separação do conhecimento para seu melhor entendimento e apropriação. Era necessário que cada pesquisador se enveredasse em um determinado campo e especificidade para conseguir responder aos questionamentos, até então indecifráveis. Hoje, para se entender uma ciência, é necessário recorrer a várias outras. A cibernética, por exemplo, surgiu do desafio de se combinar teorias da comunicação, engenharia, ciência social e medicina para criar máquinas com a capacidade adaptativa dos organismos. O mesmo movimento necessário para entender e dominar diversas questões científicas, hoje retorna de modo inverso. Há a necessidade de diálogo das várias ciências para se entender e dar respostas às perguntas científicas. A Interdisciplinaridade hoje é uma necessidade, não uma vontade. A rapidez com que as novas tecnologias estão invadindo a vida profissional e pessoal da sociedade, as novas condutas exigidas frente aos desafios do mundo contemporâneo exigem habilidades, competências e respostas só encontradas na justaposição das ciências. Não há mais lugar para a exclusão das especificidades e sim inclusão e diálogo. Mesmo porque, a quantidade de informação e saberes, hoje em dia, é de tal ordem, que o domínio de um conhecimento só se dá na troca de saberes entre as ciências. Alguns posicionamentos são condições básicas para se trabalhar com a Interdisciplinaridade na FourC 

integrar os saberes em torno de temas trimestrais;

planejar de forma conjunta, integrando professores de todos os conteúdos;

evidenciar competências gerais integradoras para serem desenvolvidas em conjunto;

conhecer os conteúdos de todos as disciplinas;

elaborar questões geradoras para estimular a curiosidade e a busca de resolução e

desenvolver atividades para os alunos realizarem, de forma que os “muros” disciplinares não sejam reconhecidos.

Estas atitudes iniciais ajudam a dar os primeiros passos rumo ao diálogo, ao encontro com outros saberes à ação. MANUAL DO ALUNO FOURC

63


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.5 Múltiplas Inteligências

O que a ciência já comprovou a respeito da capacidade que temos de desenvolver inteligências, a FourC conhece e aplica em sua metodologia. Além das já valorizadas lógico-matemática e linguística, é importante também desenvolver as inteligências cinestésica, espacial, interpessoal, intrapessoal, musical, naturalista (Howard Gardner). Elas não apenas despertam os verdadeiros talentos dos alunos como fazem com que eles trabalhem as suas dificuldades via as inteligências que lhe são mais fáceis de serem desenvolvidas. Ao trabalharmos as múltiplas inteligências estamos valorizando todas as potencialidades dos alunos e fortalecendo sua autoestima. Sentir-se capaz e ter sucesso em determinada área do conhecimento favorece o desenvolvimento da atitude de persistência em áreas que traduzem mais dificuldades. Cada ser humano aprende com mais facilidade ou mais dificuldade determinado conhecimento, dependendo de suas potencialidades. É preciso desenvolver todas as inteligências para uma formação integral. Sentir-se fracassado o tempo todo ou sair-se sempre bem, no desenvolvimento de apenas algumas inteligências não promove a formação desejada. É importante desenvolver uma atitude de constante busca de superação, reconhecendo suas limitações e suas fortalezas, tanto para o aprimoramento individual como para o respeito e a empatia para com o aprimoramento do outro. Assim, a FourC coloca em seu horário regular atividades de Teatro, Música, Educação Física (diária para o Ciclo Secundário), Tecnologia, Three R’s e Artes e apresenta os conhecimentos por esses “canais” de compreensão, além de desenvolver essas inteligências durante as atividades interdisciplinares em sala de aula. Alunos aprendem a tocar instrumentos musicais; a desenvolver habilidades em diversas modalidades esportivas; a lidar com o corpo de forma criativa; a conhecerse a si mesmo e a conviver melhor com o outro; a perceber os espaços, as formas e a alterá-los; enfim, aprendem a descobrir o mundo mediante todas as suas possibilidades.

MANUAL DO ALUNO FOURC

64


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.6 Práticas colaborativas Autônomas

A forma de trabalhar e de aprender na FourC é colaborativa. O aluno é convidado a ensinar o que sabe ao outro o tempo todo. Seu primeiro recurso para aprender não é o professor. São os recursos disponíveis na sala, seu desejo de descobrir e a capacidade de interagir com o outro para, juntos, buscarem suas respostas. O professor media o trabalho, provocando situações de novas buscas e de novas interações. Muitas vezes, os alunos maiores ensinam os menores e vice-versa. São constantemente chamados à apresentação, à correção partilhada, à visita aos outros ciclos e anos para aprender e ensinar. Isso porque entendemos que a melhor forma de aprender é ensinando o outro e não ouvindo de forma passiva e copiando “matérias” em cadernos ou respondendo apostilas prontas. Todo o material de estudo é construído coletivamente. O estudo é dinâmico e colaborativo. Para o trabalho colaborativo e autônomo também existe a divisão diária de tarefas. Organizadas em comitês ou distribuídas nominalmente, as tarefas diárias de limpeza, de organização do ambiente e de ajuda são de responsabilidade das crianças e dos adolescentes. Existem os líderes (leaders), os organizadores (organizers) e os finalizadores (tails). O objetivo é desenvolver em todos os educandos a responsabilidade e o comprometimento com o desenrolar das atividades e do dia a dia na Escola e de fazer com que desenvolvam a capacidade de vivenciar todas as etapas do processo de aprendizagem, desde sua organização inicial até a limpeza e reorganização do espaço e dos materiais utilizados. Ao iniciar as atividades e ao encerrá-las, os protagonistas são as crianças e os adolescentes. Distribuição de material, estudo autônomo e em grupos, ajuda aos colegas, compartilhamento de ideias, exposição do seu pensamento de forma visual, organização das carteiras e dos materiais, limpeza, ordenação e identificação são ações que cabem a eles desenvolver. Ao terminar o dia, os objetos estão nos lugares, as mesas, os outros móveis e o chão estão organizados e limpos. Os funcionários entram depois para a higienização final, mas a volta à ordem foi realizada pelos alunos. O objetivo é desenvolver a atitude de se sentir responsável pelo ambiente e de realizar qualquer tarefa com um sentido de processo, na qual ela só está finalizada, quando se deixa o ambiente do mesmo jeito ou melhor do que quando se começou a fazê-la. E também desenvolver a consciência colaborativa de se sentir responsável pelo cuidado junto com o outro, pois, se vivemos em comunidade, ajudar a organizar a desordem que ele e o colega fizeram, cria o vínculo de equipe, fortalece os laços relacionais, facilita o trabalho, diminui o tempo e colabora para a pronta realização de outras atividades.

MANUAL DO ALUNO FOURC

65


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.7 Processo de Escrita

O desenvolvimento da competência escrita é um processo que se inicia desde o Ciclo Infantil e se desenvolve em todo o caminhar acadêmico do aluno. A habilidade de escrever se adquire juntamente com a habilidade da leitura. O bom escritor é, sem dúvida, um bom leitor. É preciso ter o entendimento de que escrever é sempre processo de reflexão - ação - reflexão ação. Escrever é ato contínuo e inacabado. É sempre possível voltar ao texto para reescrevê-lo, melhorá-lo, acrescentá-lo com novas ideias. A fluência do escrever deve acompanhar a fluência do pensar e isso exige repetição, retomada, recriação. Para isso, são apresentadas atividades diárias para o exercício do escrever.

Writing Process Na FourC, a capacidade de escrever é realizada em um processo chamado Writing Process. Ao escrever um texto, o aluno vai passando por um processo de aperfeiçoamento de seu trabalho. O início da escrita começa com uma “Tempestade de ideias” e, a partir daí, várias versões são feitas, chamadas de 1º rascunho, 2º rascunho etc., num exercício de refinamento, até chegar à edição e publicação. No início da escrita há a liberdade de escrever e a despreocupação com a formalidade da língua. Os alunos não usam a borracha nos primeiros rascunhos. O objetivo é não tolher a criatividade e sim estimular o exercício escrito, com o foco nas ideias. Na fase da edição é que se começa a “limpar” o texto, deixando-o de acordo com os padrões da língua culta. Para a publicação, os alunos digitam e imprimem o texto final.

MANUAL DO ALUNO FOURC

66


Etapas do processo: 1. Pré-escrita: levantamento de ideias através de listas, redes, mapas, brainstorm etc. 2. Rascunhos: escrita do texto, quantas vezes forem necessárias, até obter coerência das ideias, concordância e clareza. 3. Edição: correção de gramática e ortografia. 4. Publicação: digitação ou escrita a caneta do texto.

Ao escrever dessa forma, o aluno entende que qualquer texto escrito nunca fica pronto na primeira versão. Há sempre a possibilidade de enriquecimento, refinamento e inserção de novas ideias. Cada sala de aula apresenta cartazes explicativos desse processo e cada aluno vai acompanhando o seu desenvolvimento em cada etapa. SÍMBOLOS DE CORREÇÃO DA ESCRITA Símbolo

O que é?

Significado

Verificar

\

Uma barra invertida

Sentença

Iniciei a nova sentença com letra maiúscula ou acrescentei letras maiúsculas no meio da frase quando não devia?

\\

Duas barras invertidas

Parágrafo

Coloquei parágrafos nas frases.

?

Interrogação

Letra

A letra que usei está legível ou preciso melhorar?

!

Exclamação

Informação

Falta alguma palavra ou frase no texto? Todas as ideias que apresentei têm sentido completo?

mau

Círculo sobre palavras

Ortografia

Grafei as palavras de acordo com as regras ortográficas? Acentuei as palavras?

*

Asterisco

Concordância

Os verbos, pronomes, substantivos e adjetivos combinam entre si?

#

Jogo da velha

Pontuação

A pontuação feita está de acordo com o padrão da língua?

+

Sinal de Adição

Desenvolvimento

Posso desenvolver mais, e melhor, as ideias do texto? Tenho condições de apresentar mais riqueza de detalhes?

MANUAL DO ALUNO FOURC

67


Diary Também existe o exercício cotidiano de escrita no Diary. Uma das primeiras tarefas do dia é contar, por escrito, a história de vida diária. Ao fazer isso, os alunos refletem sobre sua vida, passam para o papel seus pensamentos e seus anseios e “esvaziam” a mente para se ocuparem de outros pensamentos voltados para as atividades escolares. Também desenvolvem a capacidade de adquirir fluência na escrita, ao falar de si e de seus pensamentos.

Registros Diários A escrita que acontece durante as aulas é outra atividade importante para o entendimento do que está sendo estudado e para a aquisição da compreensão. Escrever, de forma individual ou coletiva, aquilo que está sendo estudado, criando um texto próprio em forma de resumos, relatórios e outros textos garante a compreensão e a retenção. Para o processo de escrita, até o Primário I, a letra bastão é a escolhida e, a partir do Primário II, usase a letra cursiva. Depois do domínio nas duas formas de escrever, o aluno tem autonomia para escolher a forma que mais lhe agrada, com a orientação de que a letra bastão é mais usada para o outro ler e a letra cursiva é mais usada para si próprio.

MANUAL DO ALUNO FOURC

68


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.8 Projetos

O trabalho voltado para os temas geradores do trimestre, bem como para os conteúdos dos Parâmetros Curriculares são desenvolvidos com os projetos. As questões essenciais são levantadas e apresentadas logo no início do trimestre e a busca por respostas e descobertas começa. A partir do Primário II, um Projeto Individual é desenvolvido pelo aluno ou pela aluna com um professor orientador escolhido. Cada aluno busca, de acordo com o tema e com o conteúdo trabalhado, um assunto de seu interesse e levanta suas próprias questões. Os encontros entre orientador e orientando devem somar, no mínimo, 20 horas. Cada aluno parte em busca de suas respostas e da aquisição de conhecimento durante os três meses. Ao final, apresenta seu projeto escrito e faz uma apresentação oral para os colegas e para uma banca de professores. A apresentação é feita em português (Primário II) e Inglês (Fundamental II), e a culminância do projeto também se dá com a apresentação de um produto criativo, ou seja, uma criação artística que representa seu estudo. Além do acompanhamento docente nesse projeto, há o RAP (Resource Advisory Period), que são encontros semanais de aconselhamento entre os alunos, onde eles mesmos dão suporte e colaboração aos projetos que estão desenvolvendo. É uma troca de ideias, de sugestões e de avaliação. Os professores não interferem, apenas avaliam a participação dos integrantes. Cada um apresenta os estudos levantados até o momento e os colegas colaboram com perguntas, sugestões e comentários. Esses encontros estimulam o compartilhamento das ideias e a ajuda mútua dos alunos. Com o desenvolvimento de seu projeto, o aluno desenvolve a competência da pesquisa, a habilidade de estudar e de buscar respostas, de confrontar teorias e de escolher caminhos a seguir. Também desenvolve a capacidade de aplicação do conhecimento, ou seja, seu estudo transformase em um produto criativo e ele dá sentido ao esforço empreendido nesse processo. Realizar projetos de pesquisa é um recurso importante na aquisição da autonomia e da aprendizagem para sempre.

MANUAL DO ALUNO FOURC

69


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.9 Temas Trimestrais O ano letivo é dividido em três trimestres, cada um com o seu Tema Gerador. Os temas geradores procuram contemplar as grandes abordagens da humanidade. O tema propicia a convergência de trabalho das grandes áreas de conhecimento. Assim, cada componente curricular pode ser apresentado numa perspectiva interdisciplinar. As ciências se fundem para conseguir responder às perguntas levantadas. Matemática, Ciências, Geografia, Artes, História, Música etc. buscam um mesmo “norte” ao trabalharem seus conteúdos específicos, sugeridos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais com um Tema Gerador. São nove temas trimestrais, perfazendo o ciclo de três anos. Ao fim do terceiro ano, os temas recomeçam, para o aprofundamento e um novo estudo, com diferentes perspectivas. 1º ANO - COMUNIDADE - TEMPO - SISTEMAS 2º ANO - COMUNICAÇÃO - CULTURA - PODER 3º ANO - IDENTIDADE - INVENÇÕES E DESCOBERTAS - MUDANÇAS IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.10 Taxonomia de Bloom

Nosso pensamento tem níveis de complexidade. Ao pensarmos, podemos simplesmente constatar algo que sabemos ou criar algo novo com aquilo que sabemos. Bloom, pesquisador norteamericano, no final da década de 1950, apresentou uma hierarquia de níveis de pensamento, conhecida como taxonomia dos objetivos educacionais, cunhada, mais tarde, simplesmente por Taxonomia de Bloom. Em seu estudo, Bloom evidenciou os níveis de pensamento e categorizou as AÇÕES que realizamos em cada nível. Segundo ele, o nível de pensamento mais básico é o de conhecimento e o mais complexo é o de avaliação. Ou seja, conhecer, ser capaz de definir, descrever, identificar alguma coisa é uma estrutura bem mais simples do pensamento do que avaliar, decidir, criticar, julgar. Ao chegar neste último nível, nosso pensamento elabora estruturas mais complexas. Os níveis de pensamento de Bloom são CONHECIMENTO, COMPREENSÃO, APLICAÇÃO, ANÁLISE, SÍNTESE e AVALIAÇÃO.

MANUAL DO ALUNO FOURC

70


Ao elaborar o planejamento do conteúdo e das atividades, os professores deixam evidenciados para os alunos o processo complexo do pensar e do aprender e os produtos que esperam que seus alunos apresentem para cada nível do pensamento. Segue um quadro sintético dos níveis de pensamento e das ações relacionadas a ele que o cérebro realiza, quando está lidando com cada nível de complexidade. CONHECIMENTO

Contar, definir, descrever, desenhar, localizar, identificar, rotular, listar, nomear, citar, recitar, dizer, escrever.

COMPREENSÃO

Concluir, demonstrar, discutir, explicar, generalizar, identificar, ilustrar, interpretar, parafrasear, predizer, relatar, reafirmar, revisar, resumir, dar exemplos.

APLICAÇÃO

Aplicar, mudar, escolher, dramatizar, entrevistar, preparar, produzir, demonstrar, transferir, usar.

ANÁLISE

Analisar, caracterizar, classificar, comparar, contrastar, debater, deduzir, diagramar, diferenciar, discriminar, distinguir, examinar, relatar, pesquisar, separar.

SÍNTESE

Compor, construir, criar, desenhar, desenvolver, integrar, inventar, fazer, organizar, desempenhar, planejar, produzir, propor, reescrever.

AVALIAÇÃO

Apreciar, discutir, avaliar, escolher, celebrar, criticar, decidir, avaliar julgar, justificar, prever, priorizar. FONTE: The Web Portal for Educators (www.teach-nology.com). Acesso em outubro 2009

Como exemplo, segue o Planejamento da Taxonomia de Bloom para o conteúdo de História do Primário II, num determinado trimestre.

Bloom´s Taxonomy

Verb

Content

Product

Definir (1)

República, Diatdura, Democracia

Linha do tempo

Discutir (2)

Mudanças de governo

Mural

Demonstrar (3)

República velha e República democrática

Diagrama de Venn

Examinar (4)

Ditadura (formas de protesto)

Cartaz de protesto

Escrever (5)

Mudanças da história do Brasil

Roteiro

Avaliar (6)

Diadura e Democracia

Musical

MANUAL DO ALUNO FOURC

71


Tomar conhecimento deste estudo e levar em consideração os níveis de pensamento faz com que o trabalho se torne mais profundo, significativo e perene. Permite ao aluno fazer mais ligações neurais quando é convidado a fazer relações, aplicações, análises, sínteses e avaliações. Assim, ele aprende para sempre. A FourC utiliza esta Taxonomia como uma de suas ferramentas de aprendizagem. Alunos e professores “mergulham” no conhecimento, buscando níveis mais complexos compreensão e de aplicação do que aprenderam. E deixam expostas nas paredes das salas as fases em que se encontram deste pensamento e desta aprendizagem.

MANUAL DO ALUNO FOURC

72


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.11 Visual Learning

O educando, ao aprender, precisa visualizar o seu trajeto na caminhada de construção do conhecimento. É importante que ele conheça e visualize os momentos de aprendizagem e de descoberta. Assim, o que ele, hoje, considera um erro, amanhã, conseguirá perceber que era apenas uma etapa de sua jornada. Com isso, suas atividades e suas realizações são expostas para que enxergue o seu crescimento. Da mesma forma, os processos, os combinados, as explicações, os materiais de apoio ficam expostos na sala, muitas vezes colocados pelos próprios educandos. Ao entrar numa sala de aula FourC, é possível enxergar o que os alunos estão fazendo e estudando, como também em que momento se encontram neste processo. IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.12 Visual Thinking

É importante tornar visual o pensamento da criança, para que o professor tenha conhecimento em que fase da aprendizagem a acriança está. Assim, são oferecidas atividades planejadas para que a criança registre o que pensa, o que quer saber, o que aprendeu para ajudar o professor a planejar melhor a continuidade do processo de aprendizagem. São propostas atividades para a elucidação do pensamento complexo do aluno. Essas atividades são chamadas “Rotinas de Pensamento” e têm a finalidade de tornar visível o que a criança pensa. Estamos acostumados a dar ênfase ao início do processo e ao final dele, com o resultado apresentado. O Visual Thinking ajuda a pensar, a visualizar e a planejar o meio do processo.

MANUAL DO ALUNO FOURC

73


IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.13 Whole Language

Whole language é a aquisição da linguagem oral e da leitura pela compreensão global de significado, ou seja, do todo para as partes. A aquisição da capacidade de ler e de falar deve acompanhar o desenvolvimento do pensamento sistêmico que temos. Isso significa que devemos ler como pensamos: fazendo conexões, relações, contexto, interações entre os elementos de um todo. A aquisição da língua é um aprendizado contínuo e constante, que só tem sentido quando se constrói a compreensão do significado do todo da mensagem. Mais importante do que aprender a identificar letras e sons deve-se compreender a palavra, o texto e o seu significado. As habilidades de compreensão, interpretação, inferência, análise do texto lido começam a ser desenvolvidas na infância e continuam a ser construídas vida afora. A criança é apresentada aos livros desde o primeiro dia de aula e desde a Educação Infantil, antes mesmo de se conhecer o significado das letras. O todo importa mais do que as partes. A compreensão da língua se dá com o exercício da leitura, da escrita e da linguagem. O processo de leitura se desenvolve na FourC com a prática diária do ler. Professores leem histórias diariamente para os alunos e os alunos leem diariamente, na Escola e em casa. Todos os alunos, dos menores aos maiores, têm a tarefa diária de leitura e de registro de um algum texto que pode ser livro, capítulo de livro, artigo de revista, revista em quadrinhos etc. Três professores, especialmente treinados, têm a dedicação integral com o desenvolvimento da leitura e da compreensão do que foi lido e todos os livros da Escola são categorizados por níveis de complexidade da leitura, para melhor orientação de escolha. IV - Na Escola

3. Metodologia FourC

3.14 WOW - Working Our Way A cada semana ou quinzena, dependendo das atividades, o aluno recebe uma orientação de trabalho a ser desenvolvida por ele, de forma autônoma, sem a interferência direta e primeira do professor. É o que chamamos de WOW - Working Our Way. Essa orientação é um roteiro escrito com atividades a serem realizadas independentemente pelos alunos, durante a semana para desenvolver autonomia, disciplina, colaboração e aprendizagem. São os alunos que administram a ordem de realização dessas atividades, sob a supervisão dos professores. As atividades marcadas deverão ser cumpridas obrigatoriamente. As não marcadas são opcionais e devem ser feitas, caso o aluno tenha realizado as outras em tempo hábil. São atividades atraentes, capazes de serem feitas sem a interferência do professor, pois antes foram modeladas, e os conhecimentos adjacentes foram MANUAL DO ALUNO FOURC

74


construídos por todos. Existem estratégias de organização e de conferência por parte dos alunos, dos professores e dos pais. Nas turmas de 6.º ao 9.º ano, nos momentos de desenvolvimento da WOW, os alunos circulam entre as salas temáticas. Assim, na sala de Matemática, por exemplo, podem estar juntos, no momento da WOW, alunos de 6.º e 7.º, 8.º e 9.º anos, realizando tarefas diferenciadas. O professor pode estar envolvido com um aluno ou com um grupo, fazendo um acompanhamento específico, enquanto os outros estão independentes, trabalhando. No ciclo Primário, os alunos realizam as atividades de WOW em seus centers ou em outro ambiente, se necessário (Three R’s, Laboratório de Informática etc). IV - Na Escola

4. Avaliação

O primeiro entendimento que devemos ter deste assunto é que AVALIAR é uma atitude “vital”. O ser humano avalia, avalia-se e é avaliado. Não vivemos sem a avaliação. Avaliação é processo ininterrupto, diuturno, acompanha todas as horas da pessoa, em tudo o que ela faz e se envolve. Necessitamos avaliar e receber a avaliação de alguém para nos apropriarmos de um referencial interno e externo. Você aprova? Fiz certo? Isto ficou bem em mim? Será que fiz a melhor escolha? Esta constatação de que a avaliação faz parte do viver é importante para o desenvolvimento humano, para a sua formação e educação. A avaliação orienta o caminho e possibilita um conhecimento de si mesmo e do processo vivido. Para a FourC, a grande questão orientadora para o seu processo avaliativo é Como possibilitar um processo de avaliação que permita ao educando ter informações, não apenas do seu estágio de evolução, mas de como melhorar a si mesmo, ativando funções críticas autônomas de conhecimento daquilo que faz e de como faz? Em outras palavras, o nosso processo avaliativo é feito para  promover uma avaliação que seja significativa para o próprio sujeito que está sendo avaliado;  garantir um feedback de sentido para a construção da autonomia e do pensamento crítico e  tornar a avaliação importante para a pessoa, para que a tome como um instrumento de desenvolvimento pessoal. A avaliação pedagógica está voltada para compreender como se deu o processo de construção do conhecimento. Avaliar as habilidades e competências desenvolvidas e os objetivos alcançados. Avaliar o esforço que se teve para construir o conhecimento e, ainda, avaliar a aplicação, o uso que se faz desse conhecimento. De um modo geral, a tradicional avaliação educativa preocupa-se apenas com o conhecimento construído, e os instrumentos são criados para conferir a quantidade que o educando demonstra ter acumulado. No entanto, a avaliação precisa ter maior abrangência e outro foco. É preciso avaliar todo o processo que favoreceu a aquisição do conhecimento, o próprio conhecimento e a aplicação que se faz dele. Educando e professor precisam refletir sobre o envolvimento, o esforço, o comprometimento para a aquisição de novos conhecimentos e de novas habilidades. A avaliação, na FourC apresenta a situação de aprendizagem do educando para estabelecer os objetivos que nortearão o replanejamento da ação pedagógica;

MANUAL DO ALUNO FOURC

75


verifica os avanços e dificuldades do educando no processo de apropriação, construção e recriação do conhecimento, em função do trabalho desenvolvido; fornece aos educadores elementos para uma reflexão sobre o trabalho realizado, tendo em vista o autoconhecimento e a autoavaliação; possibilita aos educandos tomarem consciência de seus avanços e dificuldades, visando ao seu envolvimento no processo de aprendizagem; embasa a tomada de decisão quanto à promoção dos educandos para os ciclos e anos seguintes. Assim, a avaliação FourC favorece o diálogo entre quem ensina e quem aprende, para sentirem-se responsáveis pela construção do conhecimento, para buscarem possibilidades de desenvolvimento pessoal, para refazerem caminhos, para melhorarem a si mesmos e o entorno. Quando colocamos o nosso conhecimento em prol da comunidade, então faz sentido aprender. E faz sentido avaliar. Na FourC, a avaliação é processual, progressiva, contínua e acompanha o caminhar do educando

   

no domínio das competências; na aquisição e aplicação do conhecimento; nos produtos apresentados; no esforço para se chegar ao conceito, de acordo com o que se é esperado pelo aluno naquela etapa e

 no desenvolvimentos das habilidades atitudinais. IV - Na Escola

4. Avaliação

4.1 Avaliação na Educação Infantil A avaliação na Educação Infantil é feita, predominantemente, por meio da observação constante, tendo em vista os critérios de maturidade e de desenvolvimento, com o objetivo de obter subsídios e informações capazes de favorecer o desenvolvimento das crianças e a ampliação de seus conhecimentos. Na Educação Infantil são avaliados a criança - seu desenvolvimento e seus conhecimentos; o professor - suas dificuldades, facilidades e sugestões, ocorridas durante o processo de ensino; a equipe pedagógica - seus progressos, suas dúvidas, atualização, inovações, criatividade, dinamismo, no acompanhamento do processo ensino-aprendizagem e a Educação Infantil - sua estrutura e funcionamento.

O Planejamento da Avaliação da Educação Infantil prevê as competências básicas a serem adquiridas durante o ciclo e para cada competência são apresentados os objetivos a serem trabalhados em cada trimestre para o alcance completo da competência ao final do processo. A avaliação dos objetivos é sintetizada trimestralmente e expressa em relatórios e fichas descritivas de observação, sendo encaminhada aos pais ou responsáveis para ciência. Ao final do ano/ciclo a avaliação da aquisição das competências é apresentada de acordo com todo o trabalho desenvolvido nos trimestres. IV - Na Escola

4. Avaliação

MANUAL DO ALUNO FOURC

76


4.2 Avaliação no Ensino Fundamental

Para os alunos do Ensino Fundamental, há todo o processo avaliativo do Infantil, acrescido do Boletim formal, apresentado ao final de cada trimestre, com os resultados alcançados dos objetivos propostos e a apresentação final do resultado da aquisição das competências propostas para o ciclo/ano. No Ensino Fundamental, há também a exigência legal de um mínimo a ser alcançado na aquisição das competências para aprovação e continuidade dos ciclos/anos.

IV - Na Escola

4. Avaliação

4.3 Avaliação de Competências e de Objetivos O sistema de avaliação da FourC contempla a verificação do desenvolvimento das competências e dos objetivos em cada área de conhecimento. Competência é a capacidade que temos de realizar algo, dispondo de nosso conhecimento, de nossas habilidades e de nossas atitudes. A competência é a demonstração prática da aquisição de conhecimentos e habilidades em uma determinada situação. Para nós importa saber se o aluno adquiriu, além do conhecimento, a capacidade de usar suas habilidades e atitudes para aplicá-lo. Na Matemática, por exemplo, além de ser importante saber se o aluno consegue realizar as 4 operações, é importante saber se ele apresenta a competência de pensar matematicamente, fazer previsões e se toma a melhor decisão no momento da escolha da operação para se chegar ao resultado esperado. Para este caso, um exemplo de competência seria: “Compreensão e uso de cálculos matemáticos nas 4 operações para resolução de problemas cotidianos e para o desenvolvimento do pensar matemático”.

Esta competência, bem como todas as outras na FourC, são desenvolvidas durante um ciclo ou um ano. Assim, para bem distribuir o trabalho em busca de aquisição das competências, estabelecemos objetivos que devem ser alcançados a cada trimestre para a conclusão exitosa do processo. Os objetivos são os parâmetros de trabalho trimestral que nos orienta na aquisição completa da competência. Como outro exemplo, segue uma competência de História com os seus respectivos objetivos. Competência 3 Desenvolvimento de noções de espaço e de tempo em torno de problemas concretos, distinguindo, numa dada realidade, os aspectos de ordem demográfica, econômica, social, política e cultural e estabelecer conexões e inter-relações entre eles. Objetivos para aquisição desta Competência 3.1 Explorar ideias tácitas dos alunos como base para a construção do conhecimento histórico. 3.2 Pesquisar dados históricos em trabalho individual ou em grupo para Confirmar/refutar hipóteses, recorrendo à informação do meio e dos media (imprensa, rádio, televisão, internet). 3.3 Organizar dossiês personalizados sobre temas estudados, nomeadamente sobre história regional e local. 3.4 Organizar um glossário: apropriação de conceitos e vocabulário de suporte à representação e construção de relações das sociedades estudadas. 3.5 Elaborar pequenas sínteses narrativas, esquemas e mapas conceituais. MANUAL DO ALUNO FOURC

77


3.6 Realizar debates para problematizar e buscar respostas em torno de situações históricas concretas. 3.7 Realizar pequenos trabalhos de pesquisa, que impliquem a utilização de recursos informáticos. 3.8 Preparar pequenas comunicações orais sobre trabalhos realizados. 3.9 Dramatizar/reconstituir situações históricas. 3.10 Organizar exposições, ao nível da escola, sobre temas de História. 3.11Corresponder-se com alunos de outras regiões e países sobre temas de história regional e local. 3.12 Dar importância aos intercâmbios entre as diferentes sociedades e às negociações na mediação de conflitos. 3.14 Conhecer as mudanças na organização dos espaços e os conflitos sociais. 3.15 Identificar transformações técnicas na produção e nas relações de trabalho vindas com a Revolução Industrial. 3.16 Refletir sobre as transformações tecnológicas e as modificações que elas geram no modo de vida das populações e nas relações de trabalho. 3.17 Comparar a organização social e o espaço urbano das primeiras cidades industriais com o município em que se vive, inserindo-o na organização política e territorial brasileira. 3.18 Identificar as lutas políticas e sociais da população do município e os espaços de participação pública atuais. 3.19 Conhecer a organização da república. 3.20 Identificar os poderes econômicos e institucionais atuais no município. 3.21 Reconhecer a importância dos movimentos pela igualdade de direitos.

Os professores, juntamente com a coordenação, determinam como vão trabalhar nos três trimestres para o alcance da competência e assim, organizam os objetivos nos três trimestres. A avaliação de cada trimestre resulta da verificação e do acompanhamento de todo o trabalho desenvolvido para o alcance dos objetivos e a avaliação final é expressa a partir da síntese de todo o trabalho, verificando o alcance da aquisição das Competências. Assim Avaliação trimestral Avaliação final

verifica a aquisição dos objetivos. verifica a aquisição da Competência.

IV - Na Escola

4. Avaliação

4.4 Conceitos Avaliativos A avaliação na FourC é processual e acompanha o progresso no domínio das competências, perante o alcance dos objetivos trimestrais em cada disciplina e é demonstrada pelo conceito de aquisição do conhecimento. Para que seja feita esta avaliação, são considerados(as) as evidências interdisciplinares e projetos integrados que permitem avaliação de várias disciplinas para demonstrar o nível de aquisição do conhecimento. os aspectos comportamentais distintos do educando na aprendizagem e suas características auditivas, cinestésicas e visuais para a aquisição do conhecimento. os aspectos cognitivos do educando na aprendizagem as inteligências naturalista, lógicomatemática, linguística, cinestésica, espacial, musical, intra e interpessoal, para a MANUAL DO ALUNO FOURC

78


apropriação do conhecimento. a complexidade do pensamento (Taxonomia de Bloom) para a elaboração dos objetivos desenvolvidos e das evidências planejadas durante os trimestres. o esforço e o empenho durante o processo como outro critério paralelo para ponderar sobre o conceito adquirido do conhecimento.

As avaliações da aquisição do conhecimento dos objetivos e das competências, consideram os seguintes conceitos: I - Evidências Insuficientes - EI

IV – Domínio - DO;

II – Início - IN;

V – Aplicação - AP.

III – Desenvolvimento - DE;

MANUAL DO ALUNO FOURC

79


CONCEITOS AVALIATIVOS FOURC

O conceito Evidências Insuficientes considera que o educando não apresentou evidências suficientes para que o professor avalie o seu estágio de desenvolvimento.

O conceito Início considera que o educando está na fase inicial, começa a ser apresentado aos conhecimentos dos objetivos, precisa de vários exemplos, apoio direto, orientação do professor ou de um colega e há um esforço maior; precisa persistir para chegar ao resultado com várias correções.

O conceito Desenvolvimento considera que o educando compreende os conhecimentos dos objetivos, está aprendendo e praticando o conteúdo, precisa de orientação para comunicar suas ideias, propor soluções e fazer suas correções.

O conceito Domínio considera que o educando compreende e aplica os conhecimentos dos objetivos; arrisca-se em fazer inferências; análises distintas; consegue propor soluções; comete erros, porém sente-se seguro e faz suas próprias correções; é autônomo; precisa de suporte raramente.

O conceito Aplicação considera que o educando compreende e aplica os conhecimentos dos objetivos; faz inferências; análises distintas; consegue enxergar problemas e propor soluções criativas; consegue ensinar e dar suporte aos outros; cria novas perguntas para o conteúdo aprendido, fazendo relações e associações com outros conteúdos; comete erros, porém sente-se seguro e faz suas próprias correções; é autônomo; precisa de suporte raramente.

A avaliação do aproveitamento trimestral tem sempre em vista os objetivos propostos e é realizada mediante evidências: trabalhos individuais ou em grupos, debates e seminários, participação e cooperação ativa, avaliações dissertativas e/ou objetivas, projetos, portfólios, bem como outros instrumentos pedagogicamente válidos.

MANUAL DO ALUNO FOURC

80


A síntese avaliativa trimestral é documentada e apresentada aos educandos, pais e responsáveis e representa o alcance dos objetivos, mediante o conjunto das evidências, das observações e da mediação do professor na condução do processo. Para as disciplinas Português, Matemática e Inglês, além da apresentação do conceito alcançado no trimestre, são publicados o nível de Esforço para se chegar ao conceito e o nível de Instrução, de acordo com o que se é esperado pelo aluno naquela etapa. Assim, há uma classificação para o Esforço e o Nível de Instrução, nessas três disciplinas, vista a seguir. ESFORÇO A – Excelente – Esforçou-se ao máximo para atingir o conceito apresentado. B – Bom – Esforçou-se dentro que foi pedido para atingir conceito apresentado. C – Insatisfatório – Esforçou-se pouco dentro do que foi pedido para atingir o conceito esperado.

NÍVEL DE INSTRUÇÃO SN – Superior ao Nível do que é esperado pelo(a) aluno(a). NN – No Nível do que é esperado pelo(a) aluno(a). AN – Abaixo do Nível do que é esperado pelo(a) aluno(a).

IV - Na Escola

4. Avaliação

4.5 Evidências É preciso oferecer atividades aos alunos para que haja a comprovação da aquisição do conhecimento. Os saberes adquiridos dos conteúdos considerados relevantes para a FourC são avaliados continuamente por meio das evidências. Evidências são as atividades que os alunos realizam, como, por exemplo, trabalhos individuais ou em grupos, debates e seminários, participação e cooperação ativa, avaliações dissertativas e/ou objetivas, projetos, portfólios, bem como outros instrumentos pedagogicamente válidos.

Todas as evidências são apresentadas de acordo com as performances diagnóstica, contínua e final. PERFORMANCES DIAGNÓSTICAS Evidências realizadas no início do estudo para a verificação do conhecimento prévio.

K - W -L

PERFORMANCES CONTÍNUAS

Relatórios e Registros

Evidências realizadas durante o estudo para a aquisição do conhecimento.

Redação

Pre-quiz

WOW Leitura e Registro

PERFORMANCES FINAIS Evidências realizadas ao final do estudo para a verificação do nível de aprendizagem e para novos planejamentos.

MANUAL DO ALUNO FOURC

Pos-quiz Projetos Individuais Provas

81


PERFORMANCES DIAGNÓSTICAS 1. K - W -L Ao se introduzir um conteúdo, há um brainstorm inicial para levantar o conhecimento prévio e os interesses naturais. Há uma rotina de se apresentar o que se sabe (KNOW) sobre o assunto. A partir daí, verifica-se o que se quer aprender (WANT) e se elabora as perguntas essenciais para a aquisição da nova aprendizagem. Ao final do processo, fecha-se a etapa com o que foi aprendido (LEARNING). A comparação das etapas garante uma avaliação e uma autoavaliação do conhecimento adquirido e do esforço que se fez para alcançá-lo. 2. Pre-quiz Os pre-quizs são atividades avaliativas aplicadas no início para o levantamento dos conhecimentos prévios dos alunos.

PERFORMANCES CONTÍNUAS 1. Relatórios e Registros Todo o registro escrito próprio dos alunos (relatórios, textos, gráficos, planilhas, tabelas, resumos etc.) durante o processo de aprendizagem é avaliado. Esses registros são evidências de como eles compreendem, assimilam e transformam o conhecimento. Escrever, com suas palavras, aquilo que foi lido, visto, ouvido ou compreendido demonstra como está acontecendo a aquisição de saberes, por isso é uma importante evidência para os professores e os próprios alunos. 2. Redação A competência de produção de gêneros textuais diversos, fazendo uso adequado da linguagem escrita é desenvolvida durante todos os ciclos e anos escolares na FourC. E os textos produzidos são evidências de aprendizagem. 3. WOW Working Our Way. Essa orientação é um roteiro escrito com atividades a serem realizadas independentemente pelos alunos durante a semana, para desenvolver autonomia, disciplina, colaboração e aprendizagem. São os alunos que administram a ordem de realização dessas atividades, sob a supervisão dos professores. A avaliação decorre durante o processo de elaboração e na entrega de seu resultado final. 4. Leitura e Registro A leitura é uma atividade diária e obrigatória na FourC. Os alunos têm como tarefa para a casa uma leitura e o seu registro. Pode ser leitura para conhecer, leitura para pesquisar, leitura para entreter. Os registros de leitura são feitos no Caderno de Registro. Os professores acompanham e avaliam o desenvolvimento do aluno nesse processo.

PERFORMANCES FINAIS 1. Pos-quiz São atividades avaliativas aplicadas ao final do estudo para a verificação do desenvolvimento da aprendizagem, da extensão do caminho percorrido e da aquisição de novos saberes. As atividades de pos-quiz são as mesmas do pre-quiz para que os próprios alunos verifiquem o avanço que tiveram na apropriação de determinado conhecimento. 2. Projetos Individuais10 10

Ver PARTE IV NA ESCOLA, 3. Metodologia FourC, 3.8 Projetos em Metodologia FourC.

MANUAL DO ALUNO FOURC

82


São os projetos de pesquisa individual, a partir do Primário II, com orientação à criação de um produto que apresenta a síntese de sua resposta à pergunta feita inicialmente. 3. Provas As provas, na FourC, são aplicadas a partir do Primário II. Elas representam o momento em que o aluno deve, isoladamente, apresentar todo o esforço feito para construir determinado conhecimento. É a hora em que ele é confrontado com questões desafiantes e se dispõe a apresentar o resultado de sua aprendizagem para resolver o que foi pedido. É importante desenvolver competências de resolução de provas, pois durante a sua vida, passará por esses momentos, seja em vestibulares, concursos ou processos seletivos. Para todas as evidências complexas de duração (projetos, produção escrita, trabalhos etc.) e que permitem uma conferência formativa com o educando, enquanto ele está no processo de sua realização, há a apresentação de uma graduação qualitativa para dar transparência e especificidade ao que se espera como resultado do produto. Ao aluno que deixar de realizar alguma das evidências previstas é concedida nova oportunidade, desde que justificada sua ausência.

IV - Na Escola

4. Avaliação

4.6 Promoção e Recuperação Promoção Para a progressão de ciclo ou ano a análise final é feita pela verificação da aquisição das competências. Assim, para a progressão regular de cada um dos Ciclos Primário I e Primário II e dos anos do Ciclo Fundamental II, o educando deve obter o conceito “Domínio” nas competências em Habilidade Linguística - Português e Inglês e, nas demais disciplinas, ao menos o conceito “Desenvolvimento” nas competências. Os anos de continuidade no ciclo são avaliados mediante os objetivos e somente no ano de progressão, no último trimestre a análise é sobre as competências. As disciplinas de parte diversificada da Estrutura Curricular, a saber, Estudo Interdisciplinar, Música, Teatro, Tecnologia e Three R’s são avaliadas exclusivamente pela assiduidade do educando para a sua promoção. Para a promoção nos ciclos Primário I, Primário II e Fundamental II, além da verificação do conhecimento adquirido, exige-se a frequência anual igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento), considerado o total das aulas dadas no período letivo.

Recuperação A recuperação é parte integrante do processo de construção do conhecimento, uma vez que a avaliação processual dá subsídios para o estudo individualizado, enquanto o processo de apropriação dos conteúdos está acontecendo. Ela é entendida como orientação e reorientação contínua de estudos e criação de novas situações de aprendizagem. A recuperação, na FourC, é operacionalizada em duas etapas: I - Contínua, para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, em todos os trimestres, na ação permanente em sala de aula, pela qual o professor, a partir da ação educativa desencadeada, cria novas situações desafiadoras e dá atendimento aos educandos que dele necessitem, mediante atividades diversificadas; MANUAL DO ALUNO FOURC

83


II - Paralela, exclusiva para o Ensino Fundamental, nos dois primeiros trimestres, realizada fora do horário regular de aulas, com presença obrigatória em pelo menos 75% das aulas e demais atividades programadas, no decorrer do ano letivo, priorizando os pré-requisitos necessários à aprendizagem subsequente, independentemente do número de componentes curriculares para os alunos que não alcançarem o conceito INÍCIO e DESENVOLVIMENTO nos objetivos propostos, mediante a avaliação dos professores e a consideração do Conselho de Classe. A Recuperação Paralela, além de garantir um momento alternativo de novo trabalho para a aquisição dos objetivos propostos, também oferece ao aluno a oportunidade de mudar o status de seu conceito no trimestre, pois o resultado alcançado pelo aluno é incorporado ao seu Boletim. São realizadas atividades de recuperação contínua, nos três trimestres, e paralela, nos dois primeiros trimestres, com o objetivo de dar ao aluno mais oportunidade de apropriação do conhecimento e de evitar retenções. No caso de ocorrência de retenção, a decisão será tomada mediante a reunião de professores, coordenadores e pais, levando-se em consideração a avaliação da maturidade do educando, sua socialização e adaptação de conceitos para a evolução no próximo ano.

IV - Na Escola

4. Avaliação

4.7 FourC Rainbow - Atitudes

Para a FourC, além do conhecimento adquirido, é importante acompanhar e avaliar o desenvolvimento atitudinal do aluno. Suas ações durante o seu envolvimento nas atividades precisam se desenvolver para refletir a aquisição da responsabilidade, da autonomia e da disciplina. Isso é feito com o acompanhamento do aluno e do professor, utilizando uma escala de cores, o FourC Rainbow. A atitude tomada vai sendo destacada por uma cor específica. Todos os alunos refletem sobre os padrões e as regras para cada cor e estabelecem os combinados, juntamente com o professor, de condutas apropriadas, com o propósito de melhoria contínua. Todos conhecem as consequências de seus atos positivos ou negativos. Professor e aluno avaliam a conduta e o próprio aluno coloca sua ficha na cor indicada. Existe um momento de reflexão, antes da mudança da cor, denominado “Stop and Think”. Existe um local reservado para o aluno refletir sobre a conduta escolhida, o porquê da atitude, que escolhas MANUAL DO ALUNO FOURC

84


diferenciadas poderiam ter sido feitas, como a sua atitude interferiu no ambiente, na turma e na atividade realizada e qual a atitude a ser tomada da próxima vez. Isso ajuda o aluno a ir conhecendo suas reações e a se colocar no lugar do outro. Ajuda-o a avaliar o seu comportamento e a tomar consciência de outras formas de agir. Nosso objetivo é tornar visual a observação de seu comportamento diário para desenvolver a habilidade de refletir sobre seus atos e de criar uma motivação interna para a mudança e o aprimoramento pessoal. Segue a escala de cores do FourC Rainbow e o significado de cada uma.

Violeta - atitude altruísta - coloca-se no lugar do outro e age para melhorar o sentimento dele; seu ato modifica positivamente a situação. Índigo - atitude cidadã - colabora com os colegas e a professora; dá ideias novas, respeita; percebe a necessidade de alguém do grupo e colabora espontaneamente. Azul - atitude participativa - participa com entusiasmo; colabora quando o professor pede. Verde - atitude positiva - participa e contribui para a sua aprendizagem; ajuda a manter a harmonia do ambiente. Amarelo - atitude de alerta - não obedece às regras; não participa; atrapalha o seu rendimento e o da turma. Laranja - atitude negativa - desrespeita o colega e o professor; reincide na atitude negativa (amarelo); necessita de um momento em separado para refletir sobre sua conduta. Vermelho - atitude transgressora - sua atitude põe em risco a organização e a dinâmica da sala de aula, a sua integridade e a integridade de outra pessoa; danifica o patrimônio da escola; chega a transgredir as regras de respeito e de cidadania; surge a necessidade de acionar a coordenação, a direção e os pais.

Os pais podem conversar em casa sobre qual a cor que a criança terminou o dia. No caso das atitudes positivas, solicitamos que não haja premiação. Apenas elogios e incentivos verbais. A criança deve se sentir bem por fazer o que é correto, sem a intenção de ganhar alguma coisa material por isso. Da mesma forma, a repreensão, no caso de atitudes negativas, deve ter o sentido educativo.

MANUAL DO ALUNO FOURC

85


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

Os eventos FourC são realizados de forma colaborativa e participativa. Todos os alunos são envolvidos num PROCESSO COLABORADOR, que começa com o planejamento da festa e culmina com a desmontagem e avaliação do evento. Há uma constante preocupação em envolver os alunos nas decisões, para favorecer o pensamento cidadão de comprometimento e de responsabilidade. Eles precisam pensar no coletivo, na harmonia do evento, nas regras, na melhor utilização do ambiente, no respeito ao outro, no que oferecer para propiciar um ambiente acolhedor e festivo. E também precisam pensar no depois, na reorganização dos espaços e dos materiais, na volta à rotina. Alguns eventos pais e familiares participam. Segue o quadro de participação. Eventos com a participação de Pais/Responsáveis e Familiares

Eventos Internos sem a participação dos Pais/Responsáveis e familiares

Open House

Carnaval

Reuniões de Turma

Sleepover (os Pais/Responsáveis podem ajudar na arrumação das camas e assistir à apresentação inicial dos professores)

Reuniões Individuais Bazar Limpa a Casa Almoço dos Pais Dia das Mães

Bazar da Criança (os Pais/Responsáveis podem comparecer na última hora do evento)

Oficina dos Pais (somente a figura masculina)

Halloween (Os pais/Responsáveis e Familiares participam da distribuição de balas das 15h50 às 17h30)

Festa de Encerramento

Dia da Gratidão e da Amizade

Festa de Junho

MANUAL DO ALUNO FOURC

86


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.1 Open House

Evento com a participação de Pais/Responsáveis e Familiares

Open House é um evento FourC que tem como objetivo abrir as portas para pais e familiares, num aconchegante momento de conhecimento da dinâmica escolar. São eventos agendados em calendário e que acontece no primeiro dia de aula (Open House Inicial) e nos meses em que não há reunião individual de pais (Open House Mensal). Open House Inicial O Open House Inicial (primeiro dia letivo) é o encontro vespertino de alunos e pais para conhecerem a sala, os professores e os colegas. O horário é especial: das 17h às 20h. Os pais chegam e saem com os filhos à hora que desejarem dentro deste período de tempo. Para o Open House Inicial, não há aula no período da manhã e da tarde, somente este evento. Também no Open House Inicial, temos todos os professores do Horário Estendido para que os pais e os alunos conheçam os profissionais e as atividades que são oferecidas no pós-horário curricular de aula (das 15h 40min às 17h 40min). Como os novos alunos FourC começam as atividades escolares uma semana antes para a adaptação, no primeiro dia, das 8h às 9h acontece o Open House Matinal. Isso significa que os pais entram com os alunos na Escola, conhecem os professores e as salas de seus filhos, tomam um café conosco e voltam para o trabalho ou para a casa. Os alunos da Educação Infantil retornam com os pais e os alunos, a partir do Primário I, permanecem na Escola até às 12h. Open House Mensal O Open House Mensal acontece das 15h40 às 17h15 nos meses em que não há reuniões individuais com os pais, já previsto em calendário. Os pais visitam a escola a fim terem contato com as atividades desenvolvidas por seus filhos e os seus registros. Não há o atendimento individual, apenas a disposição dos professores para esclarecimentos gerais. Os próprios alunos organizam as salas e os seus trabalhos para que sejam facilmente vistos, entendidos e apreciados pelos pais. Os filhos contam e esperam que os pais vejam os seus trabalhos e sintam-se orgulhosos pelos resultados alcançados.

MANUAL DO ALUNO FOURC

87


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.2 Reuniões de Pais

Evento com a participação de Pais/Responsáveis e Familiares As Reuniões de Pais constituem um importante canal de comunicação e de entendimento entre Escola e Familiares. Nas Reuniões de Pais, ficamos em contato direto com os familiares para o compartilhamento de informações relevantes a respeito dos alunos, de seus pontos fortes, de suas conquistas e progressos, de suas dificuldades, de ações, em conjunto, a serem tomadas, da metodologia da Escola, de projetos a serem implantados e outros assuntos significativos que tenham em comum a educação e o desenvolvimento dos alunos. São, de modo geral, objetivos das reuniões: apresentação de informações acerca da filosofia/metodologia da Escola,; conhecimento dos pais sobre os procedimentos da Escola;

conhecimento dos professores sobre as crianças e a sua dinâmica familiar. alinhamento das expectativas dos pais com as da Instituição; apresentação das rotinas das atividades escolares dos alunos;

apresentação dos resultados alcançados ao final de um trimestre; conhecimento e entendimento das práticas educativas FourC; reflexão a respeito do desenvolvimento do aluno e entendimento do Plano de Ação elaborado;

definição das ações sociais e dos projetos a serem implantados na Escola; conhecimento e acertos sobre eventos, programas, viagens etc. As Reuniões de Pais são gerais, por turma/ciclo ou individuais, dependendo do objetivo. O que todas têm em comum é a necessidade da participação do casal. Pai e mãe devem acompanhar e participar das reuniões. Insistimos na participação do casal por entendermos que o envolvimento do casal em todo o processo educacional favorece o equilíbrio e a segurança dos filhos. Quando pai e mãe entendem e conhecem toda a metodologia da Escola, podem refletir e dialogar com mais propriedade as questões educacionais. Isso faz a diferença para a criança e o adolescente. Nossas Reuniões de Pais são assim distribuídas: Reuniões Gerais por Turma/Ciclo - Acontece no início do ano letivo para o entendimento dos pais sobre o trabalho a ser desenvolvido no ciclo/ano de seus filhos. Também acontece quando há algum assunto específico de interesse da(s) turma(s), como por exemplo, esclarecimentos sobre a viagem que será realizada. MANUAL DO ALUNO FOURC

88


Reuniões Individuais - são as reuniões que acontecem para a apresentação dos resultados das avaliações trimestrais (1º e 2º trimestres) e também para algum assunto específico do aluno. Precisam ser agendadas para que tenhamos organização e planejamento antecipado, possibilitando a presença dos profissionais implicados na situação a ser apresentada (professores, psicólogas, coordenação/direção). OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: O Open House Mensal não é considerado Reunião, por ter outro objetivo e foco, que são o contato dos pais com as atividades realizadas pelos filhos e a apreciação do desenvolvimento e da capacidade que tiveram em realizá-las.

IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.2 Carnaval Evento Interno sem a participação dos Pais/Responsáveis e familiares

Como todos os eventos, o Carnaval na FourC tem o foco no estudo histórico e cultural e faz parte do planejamento trimestral. Suas origens, a questão da mobilidade da data, as características regionais e as suas particularidades e curiosidades são estudadas por todos os alunos. Cada ciclo ou ano escolhe um tema norteador para apresentação e compartilhamento de suas ideias criativas com os colegas da Escola. Todo o trabalho de estudo e confecção de fantasias, de adereços e de máscaras é feito na Escola. Crianças e adolescentes não vêm fantasiados de casa. Os alunos apresentam os seus trabalhos para os colegas, num grande desfile no Ginásio. É um evento interno, isto é, não tem a participação dos pais e familiares no momento da apresentação, por ainda estarmos nas seis primeiras semanas de adaptação.

MANUAL DO ALUNO FOURC

89


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.3 Dormir na Escola - Sleepover

Evento Interno sem a participação dos Pais/Responsáveis e familiares (os familiares participam somente do momento da entrada e da apresentação artística dos professores).

O Sleepover é um evento para divertir e encantar as crianças numa gostosa noite na escola. Ele acontece das 18h na sexta-feira às10h da manhã de sábado. Esse evento é agendado, geralmente no primeiro semestre. Os objetivos são:

 gostar de aprender em outros momentos e de outras formas;  estreitar os vínculos de afeto e amizade entre os colegas;  realizar atividades lúdicas de cooperação, de desafios e de superação. Para o Projeto Dormir na Escola, todos os alunos têm aula na sexta-feira, das 8h às 13h. Depois do almoço, vão para casa, para se prepararem. E voltam para a escola às 18h com seus colchões, travesseiros, roupa de cama, pijamas, ursinhos e afins, e muita disposição para brincar e se divertir.

MANUAL DO ALUNO FOURC

90


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.4 Almoço dos Pais

Evento com a participação de Pais/Responsáveis e Familiares

Uma vez a cada semestre, os pais são convidados a almoçarem na Escola, juntamente com os seus filhos. O almoço segue a rotina da turma e é realizado no mesmo horário de almoço. São 40 minutos reservado para esse encontro. Depois de 40 minutos, os pais se retiram e a rotina escolar do aluno é retomada. O almoço dos Pais é compartilhado com duas pessoas adultas da família (pais, avós, tios). São três semanas reservadas para este fim a cada semestre. A FourC envia um comunicado para os pais responderem, escolhendo o dia, dentro dessas semanas. Há um custo à parte pela participação de cada familiar.

MANUAL DO ALUNO FOURC

91


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.5 Bazar Limpa a Casa

Evento com a participação de Pais/Responsáveis e Familiares

O Bazar Limpa a Casa envolve toda a comunidade educativa. Pais, alunos e funcionários são mobilizados a realizar uma grande ação de solidariedade, envolvendo as atitudes de DOAR, ORGANIZAR, VENDER, COMPRAR, DOAR. A doação é o começo e o final de todo o processo e o sentido maior do evento. Tudo tem início com uma campanha de doação de roupas em bom estado de conservação (limpas), ternos, gravatas, bolsas, sapatos, roupas finas, acessórios, objetos de decoração, brinquedos, livros, utensílios, aparelhos eletroeletrônicos etc. A doação pode acontecer durante todo o ano e ser entregue na recepção da Escola. Pais e funcionários separam as peças doadas, colocam preços e organizam o bazar no Ginásio. No dia do Bazar, todos têm escala para trabalhar, voluntariamente, no atendimento, na venda, na recepção e no caixa. O Bazar é aberto ao público das 9h às 12h30. A Associação 4C, representada por pais e funcionários, decide quais instituições serão ajudadas com o dinheiro arrecadado na venda das peças doadas. São comprados os artigos pedidos pelas instituições escolhidas e as crianças vão entregar e interagir com as pessoas que vivem nessas comunidades (geralmente creches, abrigos, asilos), fazendo alguma apresentação artística ou envolvendo a todos com brincadeiras, participações e diálogos. A ajuda é cíclica. O Bazar ajuda a comunidade FourC a fazer uma limpeza e reciclagem em casa, ajuda as pessoas a adquirirem boas peças a um preço baixo e ajuda os necessitados a suprirem, um pouco, a falta de alguma coisa essencial, além de aproximar pais e alunos de uma comunidade carente, exercitando a cidadania, a colaboração e desenvolvendo valores significativos para a vida. O Bazar Limpa a Casa acontece no primeiro semestre, antes da chegada do frio.

MANUAL DO ALUNO FOURC

92


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.6 Festa das Mães/dos Pais

Evento com a participação de Pais/Responsáveis e Familiares

Evento para homenagear as mães em maio e os pais em agosto. São apresentações artísticas, oficinas e atividades para o entretenimento de pais e filhos. Na Festa das Mães acontece a apresentação artística dos filhos, com convite para os familiares. Nas Oficinas dos Pais acontece a realização de alguma atividade escolhida entre pais e filhos. Só é permitida a presença dos pais ou dos responsáveis masculinos (avô, tio, padrinho, amigo, irmão mais velho).

MANUAL DO ALUNO FOURC

93


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.7 Festa de Junho

Evento com a participação de Pais/Responsáveis e Familiares

A Festa de Junho FourC acontece em um sábado de junho, das 16h30 às 20h30. A festa tem o propósito de estimular o aspecto cultural e regional do mês de junho e de evidenciar algum tema ou conteúdo em destaque que foi trabalhado no semestre. Não tem conotação religiosa. O sentido da festa é o fortalecimento da metodologia FourC, pois a festa é toda calcada na colaboração e na cidadania. Mantemos a tradição cultural e propiciamos o envolvimento de todos em todas as etapas da festa. Pais, alunos e funcionários ficam empenhados na preparação, organização e realização do evento. Todos são convidados a dar sua parcela de contribuição. Antes da festa, temos oficinas realizadas por pais e filhos para a preparação de doces e enfeites. As crianças de cada sala escolhem como montar a barraca, como organizar os jogos, como atender os convidados e elas são escaladas para trabalharem em um período na barraca. A montagem e desmontagem são de responsabilidade de todos da sala. Há um horário, no final da festa, especialmente agendado para a desmontagem e os pais são convidados a participar.

MANUAL DO ALUNO FOURC

94


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.8 Bazar da Criança Evento Interno sem a participação dos Pais/Responsáveis e familiares (os familiares entram ao final do evento)

O Bazar da Criança é um evento realizado no mês de outubro, somente para os nossos alunos, com o objetivo de estimular a colaboração e a partilha. A intenção é que as crianças comemorem o seu mês sem a ideia de que vão ganhar brinquedos novos, comprados em lojas. Elas podem ganhar “novos” brinquedos que elas mesmas ajudaram a selecionar e a compartilhar. Os estudantes se envolvem em uma atividade empreendedora de preparar um ambiente para a compra e a venda de brinquedos usados. Eles doam brinquedos e livros em bom estado de conservação e compram, eles mesmos, dos colegas. O dinheiro arrecadado é revertido em ações sociais com crianças carentes, e eles se envolvem também nesta atividade. Ao invés de estimular o consumismo, próprio da época, estimulamos o desprendimento e a troca. O Bazar é todo organizado pelos próprios alunos. Eles são responsáveis pela montagem e desmontagem. Desenvolvem, com isso, habilidades empreendedoras e executivas de decisão, organização, negociação, cálculo e possibilidades de compra e venda. Com isso, aprendem a diferença entre querer e precisar, entre gastar por impulso e gastar com consciência, satisfazendo o desejo de um jeito mais racional. E ajudam outras crianças a terem também o seu “Mês” com mais alegria. Cada aluno tem meia hora de trabalho no dia Bazar, em banca organizada pela sua turma, mas antes disso, entra para comprar o que quiser. Toda a dinâmica do Bazar (compra e venda) é feita na língua inglesa, para estimular a fluência em ambientes informais, com o acompanhamento dos professores no preparo e na execução da dinâmica.

MANUAL DO ALUNO FOURC

95


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.9 Halloween Evento Interno sem a participação dos Pais/Responsáveis e familiares (os pais participam a partir das 15h50, momento do Open House Mensal).

Realizado na última semana de outubro, o Halloween FourC é um evento de envolvimento e diversão para todos: crianças, funcionários e pais. As atividades estão relacionadas com as sensações e sentidos e desenvolvem a capacidade de superação de seus medos. Ciências, Química, Física, Artes, Música, são conhecimentos diversos, mas, no Halloween FourC, viram assuntos para elaborar experimentos de curiosidade com uma dose de superação de medos no dia do Halloween. Os alunos preparam desafios para seus colegas, de acordo com os assuntos que eles estão estudando. Criam salas ambientes, salas temáticas para experimentar diferentes sensações e conhecer mais. Além dos estudos, também têm as fantasias, enfeites, procurar as balas e um pouco de susto com um túnel, especialmente feito pelos professores para os alunos e os pais. Os pais são envolvidos e participam das atividades no dia, após 15h50, apoiando a experiência e voltando no tempo para ser criança. Todos têm uma oportunidade de suspense e diversão, demonstrando que nossos medos podem ser superados, nossos limites podem ser testados e, com isso, ficamos cada vez mais seguros para alcançar novas etapas.

MANUAL DO ALUNO FOURC

96


Todos os alunos e os funcionários se fantasiam. Contrariamente ao que entendemos, as fantasias usadas nesta data são bem variadas e coloridas. As crianças se fantasiam de bichos, personagens de histórias, personagens de filmes clássicos, desenhos animados etc. Segundo a tradição, se as pessoas estiverem fantasiadas, passarão despercebidas pelas bruxas e pelos fantasmas. Portanto, alunos e funcionários usam a criatividade e vêm fantasiados de seus personagens favoritos. Participar do Halloween é o exercício de se deixar ficar engraçado, de vez em quando, e de se sentir desafiado a superar os seus medos.

IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.10 Dia da Gratidão e da Amizade Evento Interno sem a participação dos Pais/Responsáveis e familiares

Este evento celebra duas datas importantes: o aniversário da Escola (20 de novembro de 2008) e o Dia de Ação de Graças (comemorado na 4.ª quinta-feira do mês de novembro). É um evento agendado numa data próxima ao dia 20 de novembro. Procuramos celebrar o aniversário da FourC de forma colaborativa e, por isso, incluímos no calendário o Dia da Gratidão e da Amizade. A comemoração se baseia em troca de cartões de amizade e de agradecimento entre os alunos, os professores, os funcionários e os pais da FourC. Todos fazem cartões para todos. Durante a semana, antes da data, os alunos confeccionam as cartas para colegas e funcionários e fazem a sua “caixa postal”, encapando uma caixa de sapato. No dia, a partir de um determinado horário, as crianças trocam cartões livremente, colocando nas “caixas postais” as mensagens que confeccionaram. Além de estimular a criatividade, o evento proporciona um clima de alegria, de gratidão e de reconhecimento de que todos são importantes e que todos fazem parte da Comunidade FourC.

MANUAL DO ALUNO FOURC

97


IV - Na Escola

5. Eventos FourC

5.11 Festa de Encerramento

Evento com a participação de Pais/Responsáveis e Familiares A festa de encerramento tem o objetivo de celebrar o ano letivo num congraçamento de toda a comunidade. As crianças apresentam o que aprenderam durante o ano, aquilo que foi significativo e relevante. Escolhem o que apresentar e organizam todo o número. As músicas, as danças, os trabalhos, os projetos são apresentados para os pais e familiares. A festa de encerramento acontece às 18h30. Antes disso, a escola é preparada para a exposição dos trabalhos escolares. Todos os professores e alunos são responsáveis pela organização da festa e da exposição. As portas da escola se abrem às 16h30 para a exposição e, às 18h30, a apresentação geral começa. Neste dia não há aula na Escola, no horário regular.

IV - Na Escola

6. Expressões em Inglês mais usadas na FourC Bulletin Board Painel que fica nas paredes externas das salas. Os professores são os responsáveis por sua decoração. Deve ser usado para expor os trabalhos dos alunos, mesmo que não concluído, mas verificados pelo professor. Os trabalhos expostos devem refletir o aprendizado dos alunos e o que o professor está trabalhando em sala.

Centers - ambientes organizados dentro das salas de aula para a realização de atividades dos alunos. São os “centros” de Matemática, Ciências, História e Geografia etc. com atividades programadas para serem realizadas.

Com Folder - Fôlder de Comunicação que o aluno leva e traz todos os dias, de casa para a escola. É uma pasta entregue aos alunos que contém duas abas, com espaço determinado para itens que devem ser levados para casa e itens que devem ser devolvidos, como, por exemplo, o livro de leitura, a informação sobre o trabalho da semana, a notificação sobre os certificados na quarta-feira.

MANUAL DO ALUNO FOURC

98


Closing Circle É o momento de fechamento do dia. São realizadas atividades de reorganização do ambiente e de reflexão e diálogo do que aconteceu durante o dia.

Current Events São notícias de jornal. É uma atividade de apresentar uma notícia de jornal aos colegas e depois categorizá-la como local, estadual, nacional ou internacional. Faz parte das atividades do Morning Meeting.

D - E - A -R (Drop Everything and Read) Momento de leitura. Alunos e professores param de fazer suas atividades e ficam concentrados em suas leituras individuais, durante um momento diário em sala de aula.

Diary Diário do aluno. Em um caderno, o aluno escreve diariamente as coisas de sua vida, o que já aconteceu, acontece ou vai acontecer. Esta atividade tem o objetivo de desenvolver a fluidez da escrita espontânea, tornar a escrita fluente assim como é o pensamento. Algumas salas usam a expressão Journal no lugar de Diary.

FourC Rainbow Sistema de avaliação das atitudes individuais dos alunos. O aluno chega à Escola já na cor verde. Se fizer boas escolhas comportamentais, vai graduando seu posicionamento do azul para o violeta. Se fizer escolhas comportamentais que prejudicam os colegas, a si mesmo e ao ambiente, marca a graduação de cores que varia do amarelo para o vermelho.

Hall Pass - Cartão indicativo de circulação pelas dependências da escola. Ao sair de sua sala, o aluno leva o cartão com a permissão de ir ao ambiente para o qual está se deslocando.

MANUAL DO ALUNO FOURC

99


Incredible Equations - Equações incríveis que os alunos têm de criar diariamente que deem como resultado o dia específico. Por exemplo: se hoje é dia 10, o aluno deve criar algumas equações incríveis que deem como resultado o número 10.

Line up - fila organizada para circular pelos corredores da escola. Toda fila tem um leader que é o primeiro e “puxa” o andamento e um tail que fica por último. Todos devem andar pelo lado direito dos corredores e das escadas, evitando acidentes desnecessários.

Locker - armário individual dos alunos do Primário II ao 9º ano. Cada aluno administra o uso de seu locker e mantém sob sua responsabilidade a guarda da chave.

Math Facts Folha impressa com 100 fatos (adição ou subtração ou multiplicação) ou 90 de divisão para ser feita em conjunto na sala, com um tempo máximo de 3 minutos marcado pelo professor. Os alunos que conseguem realizar todas as operações, corretamente, no tempo estipulado ou menos recebem o Certificado Master, nas quartas-feiras, dia do Hino Nacional.

Morning Meeting É encontro matinal para acolher os alunos e desenvolver atividades programadas e constantes, relacionadas aos conceitos matemáticos, à escrita, à conversação em Inglês, às apresentações de notícias locais ou nacionais/internacionais.

Morning News São as novidades pessoais ou da Escola escritas pelos alunos ou professores no flipchart ou na lousa branca para a leitura, reconhecimento de palavras e correções ortográficas, se necessário.

MANUAL DO ALUNO FOURC

100


Open House Visitas dos pais, periodicamente agendadas, a fim de terem contato com a sala de aula de seus filhos.

Quiet Time Momento de descanso das crianças do Infantil.

Rubric Quadro orientador das expectativas para a realização de um bom trabalho das evidências que exigem processo de construção (redações, projetos, WOWs etc.)

Running Records - instrumento para professores avaliarem a fluência e coesão na leitura dos alunos, individualmente.

Three R’s - A biblioteca da escola, por ser mais que uma biblioteca, recebe o nome das iniciais de três ações importantes ali praticadas: ler (read), pesquisar (research) e relaxar (relax).

MANUAL DO ALUNO FOURC

101


Visual Learning Todo o trabalho educacional da FourC é feito de forma visual, ou seja, as paredes sempre apresentam, visualmente, o que está sendo aprendido: conceitos, temas, combinados, regras, atividades, descobertas etc.

Visual thinking É importante tornar visual o pensamento da criança, para que o professor tenha conhecimento em que fase da aprendizagem a acriança está. Assim, são oferecidas atividades planejadas para que a criança registre o que pensa, o que quer saber, o que aprendeu para ajudar o professor a planejar melhor a continuidade do processo de aprendizagem.

WOW - Working Our Way - Roteiro escrito com atividades a serem realizadas independentemente pelos alunos durante a semana para desenvolver autonomia, disciplina, e as habilidade executivas de autogestão.

Writing Process Processo de escrita do aluno. Ao escrever um texto, o aluno vai passando por um processo de aperfeiçoamento de seu texto, até chegar à edição e publicação.

MANUAL DO ALUNO FOURC

102


PARTE V AO SAIR DA ESCOLA

Para as saídas dos alunos da Escola, precisamos ter preenchida pelos pais ou responsáveis a Ficha de Autorização de Retirada da Criança ou do Adolescente, com indicação de todas as pessoas autorizadas a buscar os seus filhos na Escola, com fotos, especificação do grau de parentesco, do RG, do telefone, do carro, da cor e da placa. São três saídas regulares na FourC: uma às 15h 40min para quem não faz atividades no Horário Estendido e outras duas às 16h 50min e às 17h 40min para quem faz. Para a primeira chamada, os pais do Infantil I chegam às 15h40, estacionam os carros na Avenida e retiram as crianças nas salas. Após 10 minutos da saída, elas são encaminhadas para a recepção. Os pais do Fundamental devem chegar às 17h45, para dar tempo aos seus filhos de saírem da sala, lancharem (se for o caso) e se dirigem para a porta de entrada. Os pais que chegam antes deste horário devem, obrigatoriamente, parar o carro na Avenida e estacionar o carro. O acesso da rua interna é liberado, na primeira chamada, às 15h45. É proibido ficar parado em frente aos cones, esperando a sua abertura, por provocar uma formação de fila que atrapalha a visibilidade dos carros que querem seguir direto e dos carros que querem entrar/sair do Villagio I. Se, ao chegar, o filho não estiver pronto para sair, parar o carro fora da via interna ou dar mais uma volta. Para as saídas do Ensino Fundamental, há uma pessoa fazendo a chamada nominal dos alunos. Os pais, ao entrarem com os carros na via de acesso interno FourC, devem anunciar o nome de seus filhos, se encaminharem para a avenida, estacionarem os carros e esperarem na calçada. Este procedimento visa evitar a fila de carros que se forma e que acaba atrapalhando até mesmo o acesso de entrada e saída do Villagio I. Quando os pais apenas anunciam os filhos na via de acesso interno e saem para esperar na avenida, estão levando em consideração a coletividade. Estão pensando nos pais e familiares que vem atrás e também nos outros moradores do entorno. Este ato de cidadania precisa ser praticado no momento de saída. É um tempo curto de aglomeração e uma distância pequena para caminhar até o carro. Todos podem e devem colaborar. No caso de os pais incumbirem outras pessoas a buscarem seus filhos, devem orientá-los nesses procedimentos a serem seguidos para que eles também hajam em conformidade com o estabelecido pela Escola.

MANUAL DO ALUNO FOURC

103


Para as saídas do Horário Estendido (16h 50min ou 17h 40min) é importante lembrar que as crianças estão em atividade até o final do horário e depois precisam reorganizar o ambiente, guardar os equipamentos, fazer o fechamento e trocar de roupa. Isso significa que as saídas dos alunos do Horário Estendido se darão após 5 minutos do término das aulas. Assim, pedimos a compreensão dos pais e responsáveis por buscar os alunos e a colaboração de anunciarem os filhos e se dirigirem para esperar na avenida. No caso de haver a real necessidade de uma saída anterior ao término da atividade, pedimos uma ligação antecipada, para que possamos providenciar a saída do aluno uns minutinhos antes.

MANUAL DO ALUNO FOURC

104


PARTE VI PARA DEPOIS DA ESCOLA De um modo geral, não há tarefas para a casa, com exceção da obrigatoriedade de leitura diária. Porém, pode acontecer de os alunos precisarem fazer alguma pesquisa, alguma entrevista, algum complemento de atividade que se iniciou na escola e que precisa se estender para o ambiente familiar. Nesses casos, os alunos levam as informações em seu Com Folder. Pode acontecer também de os alunos maiores, diante de sua lista semanal de atividades a serem cumpridas na escola, levarem alguma coisa para terminar em casa, devido ao atraso em alguma delas. Neste caso, os pais devem se interessar pelo motivo que ocasionou o atraso e procurar estimular o desenvolvimento da habilidade de saber administrar bem o tempo.

VI - Para Depois da Escola

1. Leitura

Todos os alunos FourC devem ler diariamente em casa. A leitura é o melhor estímulo da aprendizagem para sempre. Ela deve ser estabelecida como rotina e ser valorizada como a atividade mais importante da tarde/noite. Ler é um hábito que se adquire com persistência e constância. Lemos por prazer, para aprendermos, para obtermos informações, para pesquisa, para sermos entendidos e para entender. A leitura é a “porta principal” de entrada do conhecimento. No momento da leitura, é importante que pais e responsáveis estejam envolvidos, lendo também. “O melhor professor é o exemplo”. Se maiores, as crianças podem e devem ler com alguma independência. Se menores, os pais devem acompanhar e ler juntos. MANUAL DO ALUNO FOURC

105


A partir do Primário II, os registros das leituras feitas em casa compõem as evidências avaliativas e, semanalmente é feito o relatório de aproveitamento com a pontuação específica. VI - Para Depois da Escola

1. Leitura

1.1 Algumas Ideias para Ajudar na Leitura da Educação Infantil

1. Leia todo dia com seu filho. 2. Faça deste um momento divertido. 3. Selecione um lugar agradável, convide o filho para sentar-se ao seu lado, assim todos podem acompanhar a leitura e observar as figuras. 4. Tenha muitos livros em casa, mesmo sabendo que a criança leva um livro da Escola. Assim, ela pode escolher outros livros para leitura, se quiser. 5. Repita a leitura de livros. As crianças gostam de ler muitas vezes o mesmo livro. Os livros enviados pela Escola já foram lidos anteriormente com as crianças, e a familiaridade facilita a leitura em casa.

6. Leia a história sozinho(a), primeiro, para decidir o

onde pode se expressar melhor, quando ler como um gigante ou como uma formiga;

o

quando falar sobre as figuras;

o

onde parar e fazer perguntas tais como: “O que você acha que acontecerá?”; “O que você faria?”

7. Mostre que você está se divertindo. Dê gargalhadas, sorria, olhe assustado(a), olhe triste.

8. Leia a história toda. 9. Acompanhe a leitura com seu dedo embaixo das palavras conforme você lê. 10. Convide o filho para virar as páginas. 11. Converse sobre as figuras e sobre a compreensão da história. 12. Converse sobre experiências similares: “você se lembra quando você também...” 13. Converse, depois, sobre a história: “que parte você gostou?” “Não foi engraçado quando...?” 14. Se o livro foi um sucesso, leia várias vezes. Procure outro da mesma coleção, do mesmo autor ou do mesmo assunto.

Folha de Registro Escreva o nome do livro e do autor, a data e comentários na folha de registro. Por favor, sinta-se a vontade para fazer comentários como: “Nós adoramos o livro”, “A leitura foi muito boa”, “Foi divertido”, “Eu e meu filho gostamos da história”, “Este livro foi muito difícil para meu filho”, “Foi um momento desagradável”, “Nós saímos à noite e não foi possível fazer a leitura.”, ou qualquer outro comentário que desejar.

MANUAL DO ALUNO FOURC

106


VI - Para Depois da Escola

1. Leitura

1.2 Algumas Ideias para Ajudar na Leitura do Ensino Fundamental

Reserve 10 a 20 minutos por noite, ouvindo seu filho contar uma história lida por ele. Pode ser o livro todo, pode ser apenas algumas páginas, ou um capítulo. A leitura deve ser agradável para os pais e para o aluno. A criança está praticando a leitura em busca do significado. Não importa que todas as palavras estejam corretas conforme ela lê; o que importa é que ela entenda o trecho lido. Se seu filho tem dificuldade com as palavras e precisa de ajuda, sugira esses passos para que ele compreenda o texto: 1. Observe todo o livro com as ilustrações e “pegue” algumas dicas pelas figuras apresentadas. 2. Pense sobre o que aconteceu até agora para descobrir que palavra pode ser. 3. Tente adivinhar que palavra deve ser e experimente na frase para ver se faz sentido. 4. Pule a palavra neste momento e continue lendo para ver se o autor dá mais alguma dica. 5. Olhe bem para o começo da palavra para ver se as letras dão mais alguma dica. 6. Volte e releia a frase.

O aluno, depois da leitura, no caderno de registro, coloca o nome do livro e do autor, a data e os comentários. Pais e filhos podem sentir-se à vontade para fazer comentários como: “Nós adoramos o livro”, “Meu filho entende o sentido, mas tem dificuldade em algumas palavras”, “A leitura foi muito boa”, “Foi divertido”, “Este livro foi muito difícil”, “Foi um momento desagradável”, “Nós saímos à noite e não foi possível fazer a leitura”... O livro escolhido poderá variar do nível mais fácil ao mais difícil. Às vezes, seu filho escolherá o livro, em outros momentos, o professor. No caso de alunos de Primário I que ainda não leem, os pais devem ler para eles, de acordo com as orientações anteriores para a leitura na Educação Infantil. A EXIGÊNCIA MAIS IMPORTANTE É QUE VOCÊS SE DIVIRTAM LENDO.

MANUAL DO ALUNO FOURC

107


VI - Para Depois da Escola

2. Horário Estendido A Escola FourC oferece aos seus alunos diversas atividades também no período pós-horário curricular (das 15h50 às 17h40). Esse período é chamado Horário Estendido. Este Horário é opcional e há um custo de acordo com o número de dias frequentado pelo aluno. Nele são oferecidas as Atividades Livres/Direcionadas e as Atividades Extras. A escolha das atividades do Horário Estendido deve ter a participação da criança (ou adolescente), o que lhe propicia conhecer e desenvolver suas habilidades e seus interesses, resultando em melhor aprendizado e aprimoramento. Oferecemos uma semana de experimentação das modalidades para que os estudantes possam conhecê-las e optar. A partir dessa semana, as matrículas das atividades escolhidas do Horário Estendido são ser efetuadas e a programação semestral se inicia. As atividades escolhidas do Horário Estendido são realizadas durante um semestre. Isso significa que o compromisso assumido é semestral e o valor é parcelado mensalmente (5 vezes). No caso de desistência do aluno, os pais devem continuar os pagamentos até o término do semestre.

Somente haverá a oferta de uma atividade no Horário Estendido no caso de preenchimento mínimo de matrícula, determinado pela Escola. A retirada do aluno, ao final do Horário Estendido, deverá se dar às 17h 50min, devendo os pais buscá-lo até às 18h. A partir das 18h15, será cobrado um valor adicional por cada 15 minutos de atraso, conforme estabelecido no Contrato do Horário Estendido.

MANUAL DO ALUNO FOURC

108


No caso da natação, os alunos são trocados e preparados na FourC e levados por monitores para o estabelecimento apropriado. Nesses dias, os pais retiram os alunos lá mesmo onde se deu a atividade. Após o término da natação, os nossos monitores vão embora e as crianças ficam sob a responsabilidade dos profissionais do estabelecimento terceirizado. Portanto, é importante a pontualidade na busca dos filhos, para evitar insegurança e estranhamentos.

Se houver a necessidade de o estudante ficar na escola no Horário Estendido esporadicamente, há uma reserva de vagas para este fim (5 no total). Os pais devem comunicar à secretaria, nestas eventualidades, e fazer o pagamento respectivo do dia extra.

Nas últimas semanas do semestre acontece uma programação especial, de apresentação dos alunos. Eles demonstram para os pais e os familiares o que aprenderam durante o semestre nas atividades do Horário Estendido. Todos devem se programar para assistir e valorizar o esforço de seus filhos em desenvolver habilidades específicas das atividades que escolheram. Da mesma forma, é importante incentivar a participação dos filhos neste evento. O exercício da exposição, da apresentação é importante para a aquisição da segurança, da autoconfiança e da desinibição.

MANUAL DO ALUNO FOURC

109


ATIVIDADES LIVRES/DIRECIONADAS As Atividades Livres são aquelas em que a criança é monitorada por adultos, mas escolhe o que fazer no horário. É o caso da Monitoria. As Atividades Direcionadas seguem um currículo de aprendizagem e os professores têm uma programação estruturada. Para as Atividades Livres/Direcionadas é cobrado um valor por dia de atividade. São consideradas Atividades Livres/Direcionadas: Artesanato Basquete Coral Complemento de Inglês (somente para alunos novatos) Culinária Futebol de Salão Monitoria Tecnologia

Three R’s (atividades na Biblioteca) Street Dance Study Hall (estudo individual) Teatro Vôlei Xadrez (Dentre outras…)

ATIVIDADES EXTRAS Assim como as Atividades Direcionadas, as Atividades Extras têm uma estrutura e um planejamento a serem seguidos para a aprendizagem da modalidade escolhida e para o seu aperfeiçoamento. As diferenças estão na contratação de professores externos e na preparação de serviços e materiais específicos. Por isso, em todas as Atividades Extras é cobrada uma taxa adicional ao valor diário, ou seja, além da taxa diária do Horário Estendido, há um valor a mais pela Atividade Extra desenvolvida. Ateliê Criativo Capoeira Ginástica Artística Guitarra Iniciação à Dança Jardinagem Judô Natação Piano Robótica Teclado Tênis Yoga (Dentre outras...) MANUAL DO ALUNO FOURC

110


INFORMAÇÕES GERAIS DO HORÁRIO ESTENDIDO   

   

As atividades anteriormente descritas são exemplos do que é oferecido, porém com possibilidade de alteração, inclusão ou suspensão, dependendo da procura. Horário: de segunda à sexta-feira, das 15h 50min às 17h 40min. Os alunos podem escolher as atividades de acordo com o interesse e a disponibilidade de vagas. Existem atividades uma vez por semana ou duas. Os pais decidem, juntamente com os filhos, quais atividades e quantos dias querem preencher. Início das atividades: na primeira semana de aula do semestre. Anteriormente, o estudante participa da semana livre de experimentação para escolher e decidir pelas atividades desejadas. Inscrições: todos os interessados em participar do Horário Estendido deverão fazer sua inscrição na Secretaria. Poderão participar somente alunos FourC. As vagas são preenchidas por ordem de inscrição e limitadas de acordo com a modalidade escolhida, para que se garanta a qualidade das atividades. Há a exigência de número mínimo e número máximo de participantes para a formação da turma.

MANUAL DO ALUNO FOURC

111


REFERÊNCIAS A seguir, apresentamos algumas das referências que servem de base para a fundamentação de nossa metodologia. ANDERSON, L.W. ; KRATHWOHL, D. R. A Taxonomy for learning, teaching, and assessing: a revision of bloom´s taxonomy of educational objectives. New York: Longman, 2001. BELLONI, Maria Luiza e GOMES, Nilza Godoy. Infância, mídias e aprendizagem: autodidaxia e colaboração. Educação e . Sociedade. Campinas, vol. 29, n. 104 - Especial, p. 717-746, out. 2008 BLYTHE, T. La enseñanza para la comprensión: guia para el docente. Tradução Gabriela Ventureira. Buenos Aires: Paidós, 2002, 136 p. ________. The Teaching for understanding guide. San Francisco: Jossey-Bass, 1998, 121 p. BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm Acesso em dezembro de 2008 ______. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília : MEC/SEF, 1997. CLAY, M.M. Literacy lessons: designed for individual. Auckland: Heinemann, 2005 CLOUD, N.; GENESSE, F.; HAMAYAN, E. Dual language instruction: A handbook for enriched education. Boston: Heinle& Heinle, 2000. Cummins, J. Immersion education for the millennium: What we have learned from 30 years of research on second language immersion, 2000. Acesso em setembro de 2008. Disponível em http://www.iteachilearn.com/cummins/immersion2000.html. COSTA, A. L. The School as a Home for the Mind: Creating Mindful Curriculum, Instruction, and Dialogue. Thousand Oaks: Corwin, 2008.272p. DAWSON, P.; GUARE, R. Executive skills in children and adolescents: a practical guide to assessment and intervention. New York: The Guilford Press, 2004, 129 p. ________. Smart but scattered. New York: The Guilford Press, 2009, 313 p. DENTON, Paula; KRIETE, Roxann. The first six weeks of school. Turners Falls: Northeast Foudation for Children, 2000, 224 p. DOUGLAS, Katherine M.; JAQUITH Diane B. Engagind learners through artmaking. New York: Teachers College Press.2009,111p. EDITORA MODERNA (Org.) Projeto Araribá: matemática: ensino fundamental. 3. Ed. 6. 7. 8. 9 ano. São Paulo: Moderna, 2010. FRANÇA, Júnia L.; VASCONCELLOS, Ana C. Manual para normalização de publicações técnicocientíficas. 7. ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2004, 242 p. Gardner, Howard. Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artes Médicas,1994, 340 p. _________. Inteligências múltiplas: A teoria na prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995, 257 p. ________. Inteligência: Um conceito reformulado. Rio de Janeiro: Objetiva, 2000, 347 p. _________. Five minds for the future. Cambridge: Harvard Business School Press, 2009. 196p. _________. Mentes que Mudam. Tradutora Maria Adriana Verissimo Veronese. Porto Alegre: Artmed/Bookman, 2005.229p. HARVARD. Project Zero. GROTZER et al. Casual patterns in ecosystems. Cambridge:Harvard Graduate School of Education, 2002, 195 p. MANUAL DO ALUNO FOURC

112


HEAD, Debby; POLLET, Libby e ARCIDIACONO, Michael J. Opening eyes to mathematics. Salem, Oregon: Math Learning Center, 1991, 235 p. ________. Casual patterns in Density. Cambridge:Harvard Graduate School of Education, 2005, 179 p. HETLAND, Lois.; WINNER, Ellen.; VEENEMA, Shirley.;SHERIDAN, Kimberly M. Studio thinking:The real benefits of visual arts education. New York: Teachers College Press, 2007.119p. HETLAND, L.; VEENEMA,S. (Org.) The Project zero classroom: views on understanding. Cambridge: Harvard Graduate School of Education, 1999, 196 p. LIGHTBOWN, P.M.; SPADA, N. How languages are learned. Oxford: England OUP, 2006, 212 p. MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999, 129 p. PERKINS, David. Making learning whole. San Francisco: Jossey-Bass, 2009, 252 p. RITCHHART, Ron. Intellectual character: what it is, why it matters, and how to get it. New york: John Wiley and Sons Ltd, 2004.336p. ROBB, Laura. Differentiating reading instruction: how to teach reading to meet the needs of each student. New York: Scholastic, 2008.304p. ___________. Teaching Middle School Writers: what every English teacher needs to know. Portsmouth: Heinemann, 2008. 272p. ROCCA, Paulina D. A. O desempenho de falantes bilíngues: evidências advindas da investigação do VOT de oclusivas surdas do inglês e do português. DELTA, São Paulo, v. 19, n. 2, 2003. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502003000200004&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 05/08/2011 SZEKELY, George E. Encouraging creativity in art lessons. New York: Teachers College Press, 1988.158p. TANGUY, Lucie. Saberes e competências. 5. ed. Campinas: Papirus, 1997, 207 p. The Math Learning Center (org.) Bridges in Mathematics. Salem, Oregon, 2009. ___________. Box it or Bag it. The Math Learning Center. Salem, Oregon, 2009. University of Minnesota - CARLA - Center for Advanced Research on Language Acquisition. Language Immersion Education Project VICTOR, Edward; KELLOUGH, Richard. Science for the elementar and middle school. 9 ed. New York: Learning Triangle Press, 234 p. VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. Tradução Jeferson Luiz Camargo, Revisão Tecnica José Cipolla Neto. São Paulo: Martins Fontes, 1993, 132 p. ZARAFIAN, Philipe. Objetivo competência: Por uma nova lógica. São Paulo: Atlas, 2001, 200 p.

MANUAL DO ALUNO FOURC

113


ANEXOS AUTORIZAÇÃO DE SAÍDA ANTECIPADA Aluno(a)

Turma

Autorização dada por MOTIVO consulta médica/exame médico contusões dor ___________________________ febre mal-estar viagem outro: ___________________________

Quem vem buscar?

Observações:

Assinatura Pai/responsável: _______________________ Direção/coord FourC________________________________

AUTORIZAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTO Aluno(a) Medicamento: Horários

Apresentação

Dose

Via

___h___

comprimido

gotas ______

inalatório

___h___

gotas

mg ________

nasal

ml _________

oftálmico

___h___

injetável pomada/creme/gel

solução/xarope supositório

oral (VO)

unidade _____

retal (VR)

_____________

subcutâneo

tópico

________ Em uso há ______ dias. Já utilizou o medicamento outras vezes?

SIM

NÃO

Observações: Assinatura: ___________________________________________________

MANUAL DO ALUNO FOURC

114


AUTORIZAÇÃO DE SAÍDA ANTECIPADA Aluno(a)

Turma

Autorização dada por MOTIVO consulta médica/exame médico contusões dor ___________________________ febre mal-estar viagem outro: ___________________________

Quem vem buscar?

Observações:

Assinatura Pai/responsável: _______________________ Direção/coord FourC________________________________

AUTORIZAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTO Aluno(a) Medicamento: Horários

Apresentação

Dose

Via

___h___

comprimido

gotas ______

inalatório

___h___

gotas

mg ________

nasal

ml _________

oftálmico

___h___

injetável pomada/creme/gel

solução/xarope supositório

oral (VO)

unidade _____

retal (VR)

_____________

subcutâneo

tópico

________ Em uso há ______ dias. Já utilizou o medicamento outras vezes?

SIM

NÃO

Observações: Assinatura: ___________________________________________________

MANUAL DO ALUNO FOURC

115


AUTORIZAÇÃO DE SAÍDA ANTECIPADA Aluno(a)

Turma

Autorização dada por MOTIVO consulta médica/exame médico contusões dor ___________________________ febre mal-estar viagem outro: ___________________________

Quem vem buscar?

Observações:

Assinatura Pai/responsável: _______________________ Direção/coord FourC________________________________

AUTORIZAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTO Aluno(a) Medicamento: Horários

Apresentação

Dose

Via

___h___

comprimido

gotas ______

inalatório

___h___

gotas

mg ________

nasal

ml _________

oftálmico

___h___

injetável pomada/creme/gel

solução/xarope supositório

oral (VO)

unidade _____

retal (VR)

_____________

subcutâneo

tópico

________ Em uso há ______ dias. Já utilizou o medicamento outras vezes?

SIM

NÃO

Observações: Assinatura: ___________________________________________________

MANUAL DO ALUNO FOURC

116


AUTORIZAÇÃO DE SAÍDA ANTECIPADA Aluno(a)

Turma

Autorização dada por MOTIVO consulta médica/exame médico contusões dor ___________________________ febre mal-estar viagem outro: ___________________________

Quem vem buscar?

Observações:

Assinatura Pai/responsável: _______________________ Direção/coord FourC________________________________

AUTORIZAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTO Aluno(a) Medicamento: Horários

Apresentação

Dose

Via

___h___

comprimido

gotas ______

inalatório

___h___

gotas

mg ________

nasal

ml _________

oftálmico

___h___

injetável pomada/creme/gel

solução/xarope supositório

oral (VO)

unidade _____

retal (VR)

_____________

subcutâneo

tópico

________ Em uso há ______ dias. Já utilizou o medicamento outras vezes?

SIM

NÃO

Observações: Assinatura: ___________________________________________________

MANUAL DO ALUNO FOURC

117


AUTORIZAÇÃO DE SAÍDA ANTECIPADA Aluno(a)

Turma

Autorização dada por MOTIVO consulta médica/exame médico contusões dor ___________________________ febre mal-estar viagem outro: ___________________________

Quem vem buscar?

Observações:

Assinatura Pai/responsável: _______________________ Direção/coord FourC________________________________

AUTORIZAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTO Aluno(a) Medicamento: Horários

Apresentação

Dose

Via

___h___

comprimido

gotas ______

inalatório

___h___

gotas

mg ________

nasal

ml _________

oftálmico

___h___

injetável pomada/creme/gel

solução/xarope supositório

oral (VO)

unidade _____

retal (VR)

_____________

subcutâneo

tópico

________ Em uso há ______ dias. Já utilizou o medicamento outras vezes?

SIM

NÃO

Observações: Assinatura: ___________________________________________________

MANUAL DO ALUNO FOURC

118


AUTORIZAÇÃO DE SAÍDA ANTECIPADA Aluno(a)

Turma

Autorização dada por MOTIVO consulta médica/exame médico contusões dor ___________________________ febre mal-estar viagem outro: ___________________________

Quem vem buscar?

Observações:

Assinatura Pai/responsável: _______________________ Direção/coord FourC________________________________

AUTORIZAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTO Aluno(a) Medicamento: Horários

Apresentação

Dose

Via

___h___

comprimido

gotas ______

inalatório

___h___

gotas

mg ________

nasal

ml _________

oftálmico

___h___

injetável pomada/creme/gel

solução/xarope supositório

oral (VO)

unidade _____

retal (VR)

_____________

subcutâneo

tópico

________ Em uso há ______ dias. Já utilizou o medicamento outras vezes?

SIM

NÃO

Observações: Assinatura: ___________________________________________________

MANUAL DO ALUNO FOURC

119


Guarde este Manual para voltar às informações sempre que necessário. Um feliz 2012, repleto de realizações. FourC Bilingual Academy

MANUAL DO ALUNO FOURC

120

Manual do aluno  

Manual do aluno versão 2012