Page 1

EBOOK

27 HÁBITOS DE PESSOAS

BEM-SUCEDIDAS www.waysup.com.br

Descubra quais são os principais hábitos das pessoas de sucesso.


27 HÁBITOS DE PESSOAS BEM-SUCEDIDAS A Ways Up Coaching preparou este e-book para você com todo carinho. Nele você encontrará os 27 Hábitos das Pessoas Bem-Sucedidas. Ou seja: se você sonha em se tornar uma pessoa de sucesso, se liga nestes hábitos. Se você conseguir abandonar os maus hábitos e iniciar novos hábitos que sejam produtivos, saudáveis e que ajudem você a desenvolver seu raciocínio, tornando-o mais eficaz, estará a um passo de se tornar uma pessoa bem-sucedida e altamente competente. Primeiramente, entendamos uma coisa: Ser bem-sucedido não é ser rico nem se tornar um grande empresário ou ser doutor em alguma área. Pode até ser para alguns, mas trata-se de algo que difere de pessoa para pessoa; algumas acreditam que ter quatro filhos é ser bem-sucedidas, outras focam em viajar o mundo, há aquelas que buscam o sucesso profissional, acadêmico, enfim... Mas isso não significa que esse é o sucesso que você deve buscar. Devemos, antes de tudo, pensar, analisar e responder à seguinte pergunta: O que para mim é ser bem-sucedido? Após essa avaliação pessoal, você estará preparado para observar seus hábitos e verificar se eles estão condizentes com aquilo que você busca. Porque, por exemplo, se você busca estudar no exterior, não vai ser passando o dia todo navegando nas redes sociais que vai conseguir isso, muito menos se ficar só na academia. Com seus hábitos avaliados, você deve chegar à mesma conclusão de muita gente: “Putz! Preciso correr atrás do prejuízo!” Então, não perca tempo e comece já! E para facilitar o entendimento e dar um empurrãozinho a mais nessa grande mudança, dividimos os 27 hábitos das pessoas bem-sucedidas em: Hábitos Produtivos; Hábitos Saudáveis e Hábitos de Aprendizado. Os hábitos produtivos, como o próprio nome diz, são aqueles que ajudarão você a produzir mais! Eles são extremamente importantes, porque, se você não for uma pessoa produtiva, não conseguirá fazer muita coisa. Pensa o seguinte: você está todo empolgado para iniciar um projeto novo, seja ele qual for, como estudar para vestibular, concurso, mestrado ou doutorado; comprar uma casa; casar-se; criar um blog; abrir uma empresa; ou qualquer outro projeto. Existem um bilhão de possibilidades! Imagine que você resolva começar esse projeto, então você passa o dia todo pensando nele, desenvolvendo


va começar esse projeto, então você passa o dia todo pensando nele, desenvolvendo ideias mirabolantes na cabeça e empolgando-se ao máximo sobre o seu projeto novo. Daí você senta na frente do computador e o WhatsApp toca. O que você faz? Olha! Você responde a todas as mensagens e mais algumas, conversa com Deus e o mundo, aí depois pensa: “Meu projeto!! Vou focar!” Então, você abre o Google pra começar a pesquisar e sente fome. O que você faz? Vai comer. Você prepara a comida, come, lava a louça para não deixar bagunça pra depois e lembra do seu projeto. Ao voltar, você nem lembra mais das suas ideias, já está cansado e com sono, olha o relógio e vê que ficou tarde e pensa: “Nossa, não fiz nada para o meu projeto.” Essa sensação é terrível, parece que você perdeu todo o seu tempo com coisas menos importantes do que... o seu projeto! Resumindo, o que a gente acaba fazendo quando não desenvolve hábitos produtivos é procrastinar, e isso nos frustra mesmo, porque o que nos dá uma sensação de dever cumprido é o foco naquilo que realmente nos tornará mais felizes a longo prazo. Ou seja, foco no resultado! A princípio, você pode pensar que os hábitos saudáveis são menos importantes que os hábitos produtivos, mas isso não é verdade, ambos são essenciais. Enquanto os hábitos produtivos trabalham a nossa habilidade de focar nas tarefas que realmente queremos realizar, definindo o horário certo para aquelas que nos dão prazer momentâneo, os hábitos saudáveis são responsáveis por nos fornecer o gás necessário para realizá-las. Sem fôlego, ânimo e resistência, nos sentiremos cansados muito antes de começar. Ou seja, se não tivermos hábitos saudáveis, será muito mais difícil realizar qualquer projeto. Já os hábitos de aprendizado são aqueles que vão ajudar você a ter um conhecimento maior sobre o seu projeto, desenvolvendo-o didaticamente. E você pode até pensar: “Ah, mas estudar eu já sei.” Ou até achar que para o seu projeto não é preciso adquirir conhecimento algum, porque você já sabe o que fazer. Bom, primeiro é preciso saber que a falha é inevitável, mas, para diminuir os riscos, é preciso avaliar todas as possibilidades, por todos os ângulos. E por isso, é preciso desenvolver hábitos de aprendizado para que possamos aprender com os erros e acertos alheios e realizar grandes descobertas. É como dizia o filósofo Sócrates: “Só sei que nada sei.” E se Sócrates, que sabia mais do universo do que um monte de gente por aí dizia isso, imagine nós, meros mortais. Agora que você já sabe a importância de cada categoria, vamos parar de procrastinar e mãos à obra!


HÁBITOS PRODUTIVOS 1. Foque na tarefa a ser realizada Existem várias maneiras de dizer a mesma coisa, mas o fato é que, se você quer ser produtivo, deve se concentrar naquilo que está fazendo. Defina um tempo ideal para trabalhar e foque durante esse tempo, sem parar. Se preci so for, coloque um despertador. Brendon Burchard, o fundador da High Performance Academy (Academia de Alta Performance) e autor de vários best sellers sobre produtividade, desen volveu a Fórmula da Produtividade, sobre a qual você pode saber mais no nosso blog http://www.waysup.com.br/formula-da-produtividade/. Mas, basicamente, ele diz que devemos fazer as nossas atividades em blocos de 50 minutos, não mais do que isso, pois acabamos nos desconcentrando e perdendo as boas ideias. É preciso parar um pouco para renovar os pensa mentos.

2. Elimine as distrações Para focar, é preciso eliminar tudo aquilo que pode atrapalhar sua concentração. Coloque o celular no mute, bloqueie as notificações de e-mails, avise os colegas, deixe uma garrafa d’água próxima do local de trabalho e, se preferir, ouça música no fone de ouvido. Enfim, bloqueie tudo aquilo que pode atrapalhar a sua mente e procure deixar o ambiente preparado para conseguir trabalhar de maneira produtiva.

3. Seja organizado Essa habilidade pode até parecer um grande desafio para a maioria das pes soas, principalmente pelo fato de que é preciso abandonar alguns compor tamentos negativos, como a preguiça e a procrastinação. Mas a organiza ção pode trazer super vantagens: maior produtividade, maior aproveitamen to do tempo e mais facilidade. Ser uma pessoa organizada é ser capaz de planejar bem o seu dia, dedicar tempo suficiente para cada tarefa a ser exe cutada, além de evitar o desperdício de tempo à procura de objetos, e-mails ou documentos que podem ficar perdidos no meio da desorganização.

-


4. Faça uma coisa de cada vez Ser multitarefa é um equívoco! É muito comum no dia a dia você se pegar verificando um e-mail enquanto conversa ao telefone, ou mesmo mandando uma mensagem durante uma reunião de trabalho. Quando você faz isso, na verdade, está alternando rapidamente sua atenção de uma coisa para outra. Essa rápida transição esgota o seu suprimento de glicose para o cérebro e esse é o principal combustível para a comunicação dos neurônios. Fazer esse tipo de coisa constantemente leva o seu cérebro a atingir um nível de fadiga muito mais cedo do que se você tivesse se concentrado em uma coisa de cada vez. Sem contar que esse tipo de atitude pode reduzir o seu nível de inteligência (QI) em até 10 pontos, segundo pesquisas de Daniel Levitin, autor do livro “A mente organizada”.

5. Divida as grandes tarefas Muitas vezes sentimos preguiça até de começar a fazer algo. Isso acontece porque queremos fazer tudo de uma vez, e como nosso cérebro sabe que isso é impossível, ele acaba mandando uma mensagem negativista do tipo: “Depois eu faço isso.” Para facilitar esse início, divida as grandes tarefas em pequenas atividades. Por exemplo, se você quer passar em um concurso, liste o que você deve fazer, por exemplo: 1. Pesquisar concursos na sua área; 2. Listar o conteúdo a ser estudado; 3. Encontrar provas anteriores... e por aí vai, até passar pelo momento de estudos, prática de exercícios, etc. Se você ficar só pensando no concurso, sua mente vai pensar que é muito difícil, que tem muita concorrência, que não dá tempo e você nunca vai começar.

6. Planeje o hoje e o amanhã Planejar é ordenar as ações, é estabelecer o passo a passo de maneira a se ter uma sequência lógica na realização de qualquer trabalho. Um bom planejamento consegue minimizar todos os tipos de perdas de tempo, de espaço, de dinheiro. O tempo que se “perde” planejando é reconquistado com juros e correção monetária no momento de se dar a partida para a construção da ideia. O planejamento deve ser feito em todos os momentos, antes de começar um novo ano, uma nova semana, no começo de cada dia, ao se preparar para o final de semana, feriado ou férias. Aliás, já tentou viajar de férias sem planejar? Se as férias, que são motivo de relaxamento e tranquilidade, devem ser devidamente planejadas, imagina o seu sucesso?


7. Estabeleça prioridades Aprenda a definir prioridades. Ao classificar as suas atividades, você conseguirá separar as tarefas importantes das urgentes e circunstanciais e saberá qual deve priorizar. As tarefas podem ser classificadas da seguinte maneira: - Importantes: atividades com tempo para serem realizadas, que trazem resultados e prazer na execução; - Urgentes: atividades sem tempo ou com prazo estourado, geralmente carregam estresse e tensão na execução e - Circunstanciais: atividades que você faz contra a vontade ou de forma desnecessária e que não trazem retorno para sua vida (desperdício de tempo). O ideal é buscar meios de dedicar-se mais à esfera da importância e diminuir o tempo das demais. Aprendendo a separá-las corretamente, você conseguirá estabelecer suas prioridades. Mas lembre-se, às vezes é importante aprender a dizer “não” às urgentes e circunstanciais, principalmente se as importantes forem aquelas que te levarão adiante e as demais estejam mais atrapalhando do que ajudando, o que é geralmente o caso.

8. Evite a procrastinação Outro grande problema relacionado à produtividade é a procrastinação, isto é, o ato de deixar para depois a realização de determinadas tarefas, ocupando seu tempo com distrações. Não há nada de errado em adiar uma atividade vez ou outra, o problema é quando isso começa a ficar crônico e passamos a adiar frequentemente coisas que não poderiam ser adiadas. Isso resulta na perda de resultados e da qualidade do trabalho realizado.

9. Limite o uso das redes sociais O uso excessivo das redes sociais pode roubar o tempo que você usaria para realizar atividades mais importantes. É preciso ter foco ao utilizar essas ferramentas. Definir limites é vital. Para aqueles que estão viciados, a sugestão é aprender a definir horários ou dias para atualizar e olhar as redes sociais. Se for acessar as redes no trabalho, tente ver no máximo três vezes ao dia, por exemplo.


10. Concentre-se nos resultados Foco, foco, foco! Bom, você já percebeu que, quando falamos em produtividade, a palavra-chave é FOCO! Não só na tarefa, não só no projeto e não só naquilo que você está fazendo agora. É preciso, também, concentrar-se no resultado que você quer alcançar. Lembre-se sempre do seu sonho, da sua vontade, do seu desejo, é ele que vai alimentar a sua força de vontade para continuar, pois o desânimo virá, mas é preciso buscar a motivação concentrando suas forças e seu pensamento no resultado final.

11. Recompense-se Ninguém é de ferro, né? Depois de tantos hábitos produtivos que exigem foco, atenção, planejamento e organização, é preciso relaxar e reconhecer as mudanças, valorizando cada tentativa, cada barreira vencida, cada conquista. Procure reconhecer em que você já melhorou e recompense-se por isso, mesmo que pareça pequeno. As grandes mudanças acontecem lenta e gradativamente. Não pense que ao ler este e-book hoje, amanhã você já se tornará automaticamente uma pessoa produtiva, saudável e com o cérebro afiado. É preciso ter bastante calma e reconhecer cada passo dado. Aliás, recompense-se ao terminar esta leitura, pois com certeza será uma grande conquista!

HÁBITOS SAUDÁVEIS 12. Exercite-se Recentemente pesquisadores publicaram um estudo na British Medical Journal (Revista Britânica de Medicina), mostrando os efeitos benéficos do exercício no cérebro. De acordo com a pesquisa, 10 a 40 minutos de atividade física aumenta significativamente a concentração e o foco mental, devido ao aumento do fluxo sanguíneo no cérebro. Além disso, o jornal Aviation, Space, and Environmental Medicine (Aviação, Espaço e Medicina Ambiental) mostrou que exercícios aeróbicos aumentam a velocidade do pensamento e da tomada de decisões. Ou seja, a prática de atividades físicas, além de melhorar o seu físico, melhora também a mente.


Algumas pessoas têm dificuldades em começar algum exercício físico, talvez por não gostar de academia, ou não ter costume. Mas para melhorar a resistência física, até mesmo para as tarefas do dia a dia, a atividade física é praticamente obrigatória, sem falar na prevenção de doenças. Para começar, experimente tudo o que puder, com certeza você encontrará alguma que o agrade. Existem tantas outras opções além da academia.

13. Alimente-se bem e hidrate-se regularmente Nutrição e qualidade de vida caminham juntas. A boa saúde é fundamental para o bem-estar e o desenvolvimento econômico e social sustentável. Não é possível deixar de considerar a alimentação como fator fundamental da saúde das pessoas. “Que a comida seja o teu alimento e o alimento o teu remédio” pregava Hipócrates – o Pai da Medicina – 400 anos antes de Cristo. A alimentação correta, saudável, equilibrada e com suficiente aporte de calorias e nutrientes é essencial para o bem-estar e qualidade de vida. Boa alimentação conjugada com hábitos saudáveis, como a prática de atividade física, são fatores essenciais na promoção da saúde e prevenção de doenças.

14. Medite Meditar, além de relaxar, também ajuda a manter seu corpo e mente saudáveis. Utilize alguns minutos do seu dia para a meditação. A prática da meditação nos ajuda a limpar a mente, amplia a capacidade mnemônica e, acima de tudo, proporciona prodigiosos insights que podem ajudar você a resolver os problemas. É como se alguém fizesse a ideia aparecer dentro de você, e tudo começa sentando confortavelmente, fechando os olhos, relaxando os músculos, tranquilizando a respiração e oxigenando o cérebro. Tão simples e tão poderoso!


15. Aprecie as artes Além de todo o ensinamento que as diversas áreas artísticas, como o cinema, o teatro, a escultura e a pintura podem nos oferecer, há ainda diversas vantagens à nossa saúde psíquica. Quem já foi a um museu, por exemplo, consegue muito bem se lembrar de tudo o que aprendeu sobre história, filosofia, sociologia e das sensações que teve ao ver os quadros e esculturas; uns belos, outros estranhos ou, por vezes, excêntricos. Essas emoções, sentimentos e conhecimentos somente podem ser adquiridas com o contato direto e constante com as artes, seja ele passivo, como assistir a uma peça teatral ou apreciar uma bela pintura, ou ativo, como aprender a pintar, escrever um poema ou fazer crochê. A arte solicita da pessoa introspecção, reflexão, concentração, organização de ideias, pensamentos, além de formar hábitos de trabalho. A atividade artística, seja qual for, abrange a habilidade em usar o cérebro para alterar, renovar, recombinar o aspecto da vida, da experiência acumulada; implica sentir o mundo com vitalidade e fazer um novo uso do que se percebeu. Do ponto de vista psicológico, descobriu-se que ao se dedicar a uma atividade criadora, a pessoa melhora sua autoestima, baixa seu nível de angústia, de estresse e de ansiedade, possibilitando lidar de forma mais saudável e equilibrada com as dificuldades do dia a dia. A ciência da psicologia recomenda: “a arte faz bem para a saúde física e mental”.

16. Durma bem Dormir bem ajuda a melhorar sua memória, seu humor e as funções do seu cérebro. Cochilar durante o dia – após o almoço, por exemplo - pode renovar e melhorar sua performance em atividades cotidianas. De acordo com o neurologista Renato Lima Ferraz, a quantidade ideal de horas de sono varia de pessoa para pessoa, “mas o mínimo recomendado é seis horas ao dia, sendo importante não ultrapassar nove para adultos, porque quem dorme mais que isso acaba ficando, na verdade, menos descansado”, alerta o especialista. A importância do sono também se estende ao aprendizado, explica o neurologista: “Na fase REM, quando acontecem os sonhos, tudo o que aprendemos durante o dia é processado e armazenado. Quando dormimos menos que o necessário, a memória de curto prazo não é processada e não conseguimos transformar em conhecimento aquilo que foi aprendido.”


17. Acorde cedo Pessoas de sucesso aproveitam a manhã para fazer coisas que geralmente são impossíveis de fazer mais tarde. Enquanto estamos dormindo ou desligando o soneca, essas pessoas estão anos-luz à nossa frente, melhorando a saúde, a carreira e a vida. O ex-CEO da PepsiCo Steve Reinemund, por exemplo, chegava cedo no trabalho pronto pra liderar uma multinacional, depois de correr seis quilômetros, orar e tomar café da manhã com a família. Ele fazia tudo isso ANTES de ir para o trabalho. Ele acordava às 5 da manhã e dedicava tempo para cuidar da saúde, entrar em contato com seu lado espiritual e passar tempo com a família. Pessoas de sucesso sabem a importância das manhãs, pois elas aproveitam esse tempo para estabelecer fortes hábitos e incorporar uma rotina diária que as permitam seguir os passos certos para atingirem o próximo nível. Há uma razão para os grandes empreendedores usarem tão bem sua manhã: eles sabem que interrupções irão surgir e que a pressão do trabalho tornará difícil a busca por crescimento próprio, tanto na saúde, quanto espiritual e profissionalmente. A melhor hora para fazer as coisas é pela manhã, enquanto o mundo ainda dorme.

18. Coloque você na agenda e procure se divertir Crie compromissos e tarefas relacionados a papéis e situações importantes da sua vida. Planeje ações que possam satisfazer o seu eu, coisas que você goste e que vão fazer você se sentir bem e mais energizado. O equilíbrio entre pessoal e profissional está relacionado ao ato de viver seu tempo com sabedoria. Se ficar tempo demais em uma determinada área da vida, outras áreas ficarão deficientes.


HÁBITOS DE APRENDIZADO 19. Faça do aprendizado um hábito Segundo a Franklin Covey, empresa especializada em melhorar a performance e desempenho humanos e ajudar as pessoas a conquistarem resultados, para continuar crescendo, o próprio ato de aprender deve ser um hábito, e para desenvolver esse hábito, devemos ser específicos sobre o que queremos. Nossos objetivos devem ser concretos e mensuráveis, por exemplo: “Passar duas horas toda quinta-feira à tarde lendo os artigos que salvei durante a semana”. É preciso marcar o horário na nossa agenda e resistir à tentação de fazer outra coisa durante esse tempo e monitorar atentamente nosso comportamento. Se você sabe que algum colega seu anda trabalhando em aprender mais todos os dias, tente passar mais tempo com ele para conversar sobre isso – estudos mostram que tendemos a pegar hábitos das pessoas que nos rodeiam. Porém, devemos adaptar nossos hábitos ao que seja melhor para cada um de nós, ao nosso jeito de ser, aos nossos interesses e às nossas qualidades. Quando nos conhecemos, podemos aplicar estratégias de construção de hábito com mais chances de sucesso.

20. Descubra como você aprende Você já deve ter percebido que enquanto seu irmão ou amigo aprende lendo, você precisa escrever para realmente aprender, ou você já conheceu alguém que só de observar já consegue memorizar aquele conteúdo. Bem, é isso mesmo, as pessoas aprendem de maneiras diferentes. Por isso, passe a se autoanalisar e descubra como você aprende. Veja os principais tipos de aprendizagem e tente descobrir em qual ou quais você se encaixa melhor; pode ser mais de um, mesmo porque podemos aprender de várias formas:

- Alunos visuais São conhecidos por terem memória fotográfica. Esse tipo de aluno prefere aprender lendo textos e vendo gráficos, diagramas, fórmulas, pois se lembra facilmente de situações ou informações a partir das imagens. Ele costuma recordar melhor as informações quando as lê silenciosamente.


Características: - Aprendem melhor ao ver imagens e diagramas; - Precisam de silêncio quando estudam; - Imaginam conceitos a partir de imagens; - Lidam bem com números e memorizam-nos com facilidade; - Fazem anotações detalhadas.

- Alunos auditivos e/ou musicais Têm facilidade para processar informações faladas e ouvem com atenção o que os outros dizem. Caso sejam auditivos e musicais, também apresentam bastante afinidade com música e a utilizam como método de aprendizado. Características: - Falam mais lentamente e explicam bem conceitos e teorias; - Possuem a tendência de serem ouvintes naturais; - Repetem as coisas em voz alta; - Pensam de forma linear; - Leem lentamente; - Preferem ouvir em vez de ler informações.

- Alunos cinestésicos O cinestésico prefere atividades práticas na hora de aprender, gosta de se mover, de tocar. Enquanto escuta uma explicação, é comum olhar para baixo, como se estivesse distraído. Gosta de esportes, dança, construção ou destruição. Características: - Aprendem quando fazem ou resolvem problemas na prática; - Gostam de abordagens práticas de ensino; - Não conseguem ficar parados por muito tempo; - Fazem intervalos quando estão estudando; - Sofrem de períodos curtos de desatenção.


- Alunos de escrita e leitura Há ainda outro tipo de aprendizagem, ainda não confirmado cientificamente como os três primeiros, mas defendido por muitos pedagogos, e que é observado na técnica da leitura e escrita. Como o nome já diz, a melhor forma de aprender para esse tipo de aluno é escrevendo o que lê, fazendo resumos, fichas de anotações e revisões daquilo que precisa aprender. Após descobrir como você aprende melhor, fica muito mais fácil desenvolver o hábito da aprendizagem, não é mesmo? Além do mais, você saberá compreender que se você não conseguiu aprender algo é porque não estudou ou foi ensinado da maneira que mais se adéqua a você. Saiba diferenciar bem os tipos de aprendizagens para facilitar o processo de aquisição de conteúdo.

21. Aprenda coisas novas Na Alemanha, um estudo fez vinte jovens aprenderem uma habilidade nova (no caso, malabarismo), e em apenas sete dias, os efeitos já foram notados: aumento de matéria cinzenta no cérebro. A massa cinzenta é uma camada externa ao cérebro, responsável pelo processamento das informações que recebemos e raciocinamos. Fazendo uma breve comparação com um computador, essa massa é como se fosse o processador, que trabalha as informações que chegam até ele obtendo as respostas para algum problema. Por isso, se quiser aumentar sua matéria cinzenta, tente aprender algo novo. Você pode começar aos poucos, praticando uma nova atividade diária, como artesanato, pintura, instrumento musical, esporte ou até mesmo ler um livro com um tema completamente novo para você.

22. Leia mais Faça da leitura um hábito. Não é novidade pra ninguém a ideia de que quanto mais se lê mais se aprende. E se você é daquelas pessoas que diz “detestar ler”, procure ler coisas de seu interesse, sobre qualquer assunto, como videogame, novela, filmes, celebridades, carros, histórias, livros religiosos, literalmente qualquer coisa. O hábito da leitura ajuda a desenvolver sua concentração, você aprende sobre assuntos diversos, além de aprofundar seu


de aprofundar seu conhecimento sobre a gramática, ortografia e vocabulário da língua em que você lê, especialmente se estiver aprendendo algum outro idioma. Muita gente afirma que não tem tempo para ler, mas, com o advento dos audiobooks, isso não é mais desculpa. Você pode facilmente baixar o áudio de algum livro que você ache interessante, colocar em um CD ou pendrive e ouvir no carro, até porque, segundo pesquisa, o brasileiro gasta, em média, um mês por ano no trânsito – dá pra ouvir muito livro em um mês!

23. Conheça pessoas e ouça-as com atenção As pessoas têm muito a nos ensinar com suas experiências, conhecimentos e diferentes modos de pensar. Quanto mais amigos temos, mais aprendemos a conviver com a diversidade e descobrimos coisas novas. O melhor aprendizado é aquele que acontece naturalmente e de maneira entretida. Mas, para aprender com as pessoas, é preciso ouvir com atenção o que elas têm a dizer. Dale Carnegie imortalizou em seu livro “Como fazer amigos e influenciar pessoas” os seguintes princípios: Seis maneiras de fazer com que as pessoas gostem de você: - Princípio 1: Interesse-se sinceramente pelas outras pessoas; - Princípio 2: Sorria; - Princípio 3: Lembre-se de que o nome de um homem é, para ele, o som mais doce e mais importante que existe em qualquer idioma; - Princípio 4: Seja um bom ouvinte. Incentive os outros a falar sobre eles mesmos; - Princípio 5: Fale sobre assuntos que interessem a outra pessoa; - Princípio 6: Faça a outra pessoa sentir-se importante, mas faça-o sinceramente. Siga esses princípios e você verá o seu círculo de amizades aumentar drasticamente, pois o segredo para fazer amigos está em fazer com que a outra pessoa se sinta importante. Além disso, amigos são essenciais à nossa vida pessoal... diga-me quantos amigos tens, que te direi o quão feliz és.


24. Viaje mais Viajar ajudará você a refletir sobre a sua vida e relaxar e, mais do que isso, você poderá conhecer novas pessoas, lugares e hábitos, contribuindo para formação de novas opiniões. Seja para longe ou perto, sair do lugar de origem abre novos horizontes, e quem sabe, você possa fazer novas amizades também. Além disso, as pessoas da região podem ser ótimas companhias para você conhecer novos hábitos, culinária e a cultura em si. Como disse o famoso velejador Amyr Klink “Um homem precisa viajar, por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros e tevês, precisa viajar por si, com os olhos e pés, para entender o que é seu.”

25. Ensine outras pessoas Quem ensina aprende mais! Muitas pessoas ainda sentem vergonha ou, mesmo por egoísmo, recusam-se a ensinar os outros. Essas pessoas não sabem o que estão perdendo. É preciso colocar em prática tudo o que aprendemos, para assim, conseguirmos memorizar melhor um conteúdo. Ao ensinar, suas ideias começam a clarear, organizando a informação e melhorando a compreensão. Isso porque, verbalizar e raciocinar antes de falar ou ensinar, ajuda na memorização.

26. Pratique o que aprende De que adianta você passar horas e horas na teoria, se você não praticar o que aprende? Para que uma informação não seja descartada é importante que ela seja útil, e a melhor maneira de fazer isso é respondendo questões e provas antigas. Faça uma pergunta a alguém e automaticamente o cérebro dessa pessoa irá parar todas as atividades para se concentrar em responder à pergunta. Essa concentração é a grande sacada para que o aprendizado se torne ainda mais poderoso. Além disso, exercícios são ótimos para avaliar seu conhecimento e saber se você está realmente aprendendo o que está estudando. Caso você perceba que não está acertando, pode ser um momento de reforçar os estudos naquele conteúdo.


27. Seja otimista Pensar positivo não apenas melhora sua vida como também beneficia sua mente. Por isso, mantenha-se longe de toda negatividade e traga grandes benefícios para sua alma, corpo e mente. O psicólogo americano Roy Baumeister e sua equipe perceberam que o sentimento negativo ao realizar uma tarefa (“não vou conseguir”, “isso é muito difícil para mim”) acaba afetando a capacidade de pensar racionalmente e também aumenta a agressividade. Dessa forma, não imponha limites no seu aprendizado, seja positivo e utilize no seu dia frases como “eu consigo”, “eu posso”.

Conclusão Desenvolva esses 27 hábitos e seu sucesso estará garantido! Não é preciso pressa, defina as prioridades de acordo com os seus objetivos atuais e, posteriormente, escolha outros e siga assim até completar a lista. O mais importante é ter persistência. A mudança é gradativa, mas aos poucos você já perceberá grandes melhorias. Boa sorte! Agora que você já sabe os hábitos que já tem e circulou aqueles que precisa melhorar, nós podemos dar um empurrãozinho a mais... Para ajudar você a desenvolver novos hábitos produtivos, saudáveis e de aprendizado, a Ways Up Coaching desenvolveu, com muito carinho, um curso especialmente para você: Hábitos de Pessoas Bem-Sucedidas. Não perca tempo e faça já sua inscrição!

Fontes:

http://www.waysup.com.br/blog/ http://www.cezarmagalhaes.com.br/2009/10/a-importancia-do-planejamento-2/ http://assertbrasil.com.br/alimentacao-saudavel/ http://creimuseu.blogspot.com.br/2011/10/importancia-da-arte-na-vida-das-pessoas_30.html http://www.beachhoteisblog.com.br/lazer/grande-importancia-de-viajar/ http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/c.asp?id=10412 http://fael.edu.br/noticias/4-habitos-para-aumentar-seu-aprendizado/ http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/07/27/1128935/9-habitos-potencializar-aprendizado.html http://www.sinprorp.org.br http://mdemulher.abril.com.br/familia/maxima/auditivo-visual-ou-cinestesico-identifique-qual-e-o-modo-de-aprendizagem-do-seu-filho http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2012/08/03/955913/descubra-tipo-aluno-voce-e-e-aumente-suas-notas.html https://transportehumano.wordpress.com/2008/06/29/por-ano-brasileiro-passa-um-mes-inteiro-no-carro/

27 Hábitos de Pessoas Bem-sucedidas  
27 Hábitos de Pessoas Bem-sucedidas  
Advertisement