Page 1

   festival materiais diversos

27.09 — 05.10.2019

Minde — Alcanena — Cartaxo


Este é o ano em que o Festival Materiais Diversos comemora 10 edições. Celebramos este marco com um programa muito participado que afirma o festival, sobretudo, como lugar de encontro e como tempo de partilha de diferentes visões e inquietações. Celebramos o festival, no presente, como o culminar de um programa bienal, em que dedicamos mais tempo a cada parceiro, a cada artista e colectivo, a cada pergunta, processo, pessoa. Muitas vias se abriram desde 2009, muitos percursos se cruzaram e desencontraram, vários projectos se iniciaram, se concluíram ou abandonaram. A alegria de chegar ao número 10 é grande, sobretudo quando se desenvolve um festival no contexto português, onde as políticas culturais são intermitentes e nem sempre as mais ambiciosas ou corajosas — razões que nos levaram a persistir ainda mais e a chegar até aqui. É com labor e delicadeza que criamos condições para o encontro entre as localidades onde trabalhamos — Minde, Alcanena, Cartaxo —, as suas pessoas e artistas vindos de diferentes lugares, com as suas preocupações, sensibilidades e conhecimentos. Durante estes nove dias (dez menos um, para votar) propomos a cada participante perscrutar além da superfície, percorrer as distâncias entre as diferenças que afinal tanto nos separam como nos aproximam, passarmos de espectadores a actores da vida pública e da vida (em) comum. Trabalhamos para revelar gestos, corpos e histórias, pensamentos e emoções. Trabalhamos para multiplicar as línguas na conversa e as possibilidades na escolha que todos e todas devem poder fazer, e também para estarmos juntos, nos rirmos juntos e dançarmos juntos. Juntem-se a nós! Elisabete Paiva Direcção artística Materiais Diversos


This year, the Festival Materiais Diversos celebrates its 10th edition. We celebrate this milestone with a well-participated programme which afirms the festival, above all, as a meeting place and a time to share different visions and concerns. We celebrate the festival as the culmination of a biannual programme, during which we dedicate more time to each partner, each artist and collective, each question, process, person. Many possibilities have opened since 2009, many paths have crossed each other and diverged, several projects were started, were finished or abandoned. The joy of reaching number 10 is great, especially in developing a festival within the Portuguese context, where cultural politics are intermittent and not always the most ambitious or courageous — which led us to persist even more, in order to arrive at this moment. It is through effort and sensitivity that we have created the conditions for the meeting between the localities in which we work — Minde, Alcanena, Cartaxo —, their people, and the artists coming from different places, with their preoccupations, sensibilities and knowledge. During these nine days (ten minus one for voting) we propose that each participant scrutinize below the surface, and travel the distance between those differences which, after all, can bring us together as much as they can separate us, to go from being spectators, to being actors of public life and of (in) common life. We work to reveal gestures, bodies and stories, thoughts and emotions. We work to multiply languages in conversation, and the possibilities of choice that everyone should be able to make and, also, in order to be together, to laugh together, and to dance together. Come and join us! Elisabete Paiva Materiais Diversos Artistic Director


27 — 29 set. / sep.  11h — 13h  15h — 17h Museu de Aguarela Roque Gameiro, Minde

As Far as My Fingertips Take Me Tania El Khoury Performance ESTREIA NACIONAL / NATIONAL PREMIERE As nossas impressões digitais identificam-nos e são, na Europa de hoje, utilizadas pelas autoridades para rastrear muitos de nós. A jornada de um refugiado pode ser definida pelas pontas dos seus dedos, uma vez que o regulamento de Dublin determinou uma base de dados de impressões digitais em toda a Europa para os refugiados e migrantes. Em As Far as My Fingertips Take Me há um encontro entre o público e um performer, que ocorre através de uma parede. Não se vêem, mas os seus braços tocam-se. O performer desenha no braço de cada pessoa, ao mesmo tempo que se ouvem aqueles que recentemente desafiaram a discriminação na fronteira. Our fingerprints identify us and are used, in Europe today, by the authorities to track many of us. The day of a refugee can be defined by the tips of his or her fingers, given that the Dublin Regulation created a database of fingerprints for all of Europe for refugees and migrants. In As Far as My Fingertips Take Me, there is a meeting between the public and a performer which takes place through a wall. They don´t see each other, but their arms touch each other. The performer draws on each person´s arm, while at the same time, we can hear the voices of those who have recently defied discrimination at the border. 15 min.  ·  M/12  ·  6€  ·  Sujeito a reserva / Subject to reservation Mais informações em: / More information at: materialsdiversos.com Performance para uma pessoa de cada vez / Performance for one person at a time


27 set. / sep.  18h30 Fábrica de Cultura, Minde

Mistério da Cultura David Marques Dança / Dance ANTE-ESTREIA / PREVIEW Mistério da Cultura é, em princípio, sobre cultura, arte e os seus modelos de produção, representação e apoio, mas nunca se sabe. É um puzzle de motivações dos artistas e do público, um thriller burocrático dançado, um enigma por desvendar. Em palco diversas questões se levantam: o que fica do desejo inicial de fazer um espectáculo? O que não se vê quando se assiste a uma peça? Vale mesmo a pena dançar, será melhor falar ou ficar à escuta? Mistério da Cultura is, mostly, about culture, art, and its models of production, representation and support, but one can never be sure. It is a puzzle of motivations by the artists and the audience, a bureaucratic danced thriller, an enigma to be deciphered. On stage, several questions are raised: What remains of the initial desire to put on a performance? What is unseen when watching a piece? Is it really worth it, to dance, is it better to speak or to listen? aprox. / approx. 90 min  ·  A classificar pela CCE / To be determined by the CCE  ·  6€


27 * — 28 set. / sep.  21h30 Cine-Teatro São Pedro, Alcanena

A Menor Língua do Mundo Alex Cassal e / and Paula Diogo Teatro / Theatre ESTREIA / PREMIERE Em 2100 é provável que se tenha perdido metade dos 7000 idiomas falados em todo o mundo. Inspirados neste e noutros desaparecimentos iminentes, Alex Cassal e Paula Diogo debruçam-se sobre as línguas minoritárias portuguesas que ao caminharem para a extinção, levam consigo histórias, identidades, diferenças. A partir de uma pesquisa junto de grupos falantes de minderico, mirandês e barranquenho, A Menor Língua do Mundo imagina uma trupe que viaja por uma terra extinta apresentando um espectáculo de variedades com o que foram recolhendo na jornada. By 2100 it is probable that we will have lost half of the 7000 languages spoken around the world. Inspired by this and other imminent disappearances, Alex Cassal and Paula Diogo focus on the minority Portuguese languages which, as they head towards extinction, take with them stories, identities and differences. As a result of research done with groups of speakers of minderico, mirandês and barranquenho, A Menor Língua do Mundo envisions a troupe which travels through an extinct land performing a variety show using what they picked up along the way. aprox. / approx. 90 min  ·  A classificar pela CCE / To be determined by the CCE  ·  6€ * Conversa após o espectáculo / Talk after the performance


28 — 29 set. / sep.  19h Auditório do Sindicato dos Curtumes, Alcanena

Viagem a Portugal Teatro do Vestido Teatro / Theatre ESTREIA / PREMIERE Viagem a Portugal é um espectáculo-percurso-viagem pelo território fragmentado de um país — olhar que também Alexandre O’Neill teve quando expressou “Portugal: questão que tenho comigo mesmo... meu remorso, meu remorso de todos nós...”. Neste espectáculo-percurso-viagem, o Teatro do Vestido procura descobrir como chegámos até aqui. De onde vimos afinal? Qual o mapa das estradas? O que é, enfim, um país, e o que nos torna parte dele? Viagem a Portugal is a performance-journey-travel through the fragmented territory of a country — a gaze Alexandre O’Neill also had when he said “Portugal: a question I carry with myself... my remorse, my remorse for us all...”. In this performance-journey-travel, the Teatro do Vestido seeks to discover how we got here? Where do we come from, actually? What is the street map? What is a country after all, and what makes us a part of it? 4h*  ·  A classificar pela CCE / To be determined by the CCE  ·  6 € * Espectáculo em percurso com jantar incluído / Performance as journey with dinner included


28 set. / sep.  13h30 — 15h Ponto de Encontro / Meeting Point, Minde

À Volta da Mesa Almoço comunitário / Community Lunch Estar juntos à volta da mesa é uma forma de encontro e de manifestarmos o cuidado uns pelos outros. Em tom de celebração dos seus 10 anos, convidamos toda a comunidade a juntar-se ao Festival Materiais Diversos nesta refeição partilhada. O festival traz para o centro da mesa uma grande panela para compartir; sugerimos que prepare e traga comida e bebida para si e para quem vem consigo também. A pensar na sustentabilidade, pedimos ainda que traga o seu prato, talheres e copo de casa. To have everyone around the table is a way of meeting, and of showing care for one another. As a way to celebrate its 10 years, we invite the entire community to join the Festival Materiais Diversos at this shared meal. The festival brings to the centre of the table a large pot to be shared; we suggest you also prepare and bring food and drink for yourself and for those you bring with you. Keeping sustainability in mind, we also ask that you bring your own plate, silverware and drinking glass from home.


28 — 29 set. / sep.  15h e/and 16h Casa da Memória, Minde

Jogo de Lençóis Lígia Soares Performance ESTREIA / PREMIERE Porque se tornou tão marcante dispor aos outros o tempo, a rotina, a casa em geral e a casa-de-banho, a cama, o pão e o café? Porque se tornam experiências, cada vez mais extraordinárias, os momentos em que oferecemos aquilo que é nosso? E porque nos fazem sentir extraordinários?... Porque é raro, anti-natura, uma loucura irracional ou porque é exactamente o contrário? Fazê-lo torna-nos mais reais ou ficcionais? A partir da experiência única de acolhimento de equipas e artistas nas várias edições do Festival Materiais Diversos, Jogo de Lençóis pretende chegar mais perto destas questões e deixar a roupa dobrada. Why has it become so significant for us to give to others of our time, routine, home in general, the bathroom, the bed, bread and coffee? Why have these moments, in which we offer that which is ours, become increasingly extraordinary experiences? And why do they make us feel extraordinary?... Because it is rare, counter-natural, an irrational madness or the exact opposite? Does it make us more real or more fictional? Based on the unique experience of hosting the teams of artists during the various editions of the Festival Materiais Diversos, Jogo de Lençóis intends to approach these questions and somehow tidy them up. 30 min.  ·  A classificar pela CCE / To be determined by the CCE  ·  6€


27 set. / sep.  17h  |  28 set. / sep.  18h30 * Cine-teatro Rogério Venâncio, Minde

Partilhas / Exchanges Filipa Francisco Dança / Dance ESTREIA / PREMIERE Um caderno com várias vozes, no caminho dos contadores de histórias, numa espiral, juntando memórias de danças tradicionais palestinianas, portuguesas, estórias de família, de uma aldeia em peso... Partilhas/ Exchanges faz-se leitura de um caderno, faz-se dança, faz-se acção, num espaço onde o público é público, é testemunha, é personagem, participante das várias vozes num só corpo, de uma viagem. Num mundo onde cada vez mais se suprime diferentes vozes, multiplicidade e diversidade, esta é uma peça política e poética. A notebook with several voices, on the path of the storytellers, in a spiral, joining memories of traditional Palestinian and Portuguese dances, family stories, of an entire village... Partilhas/Exchanges reads a notebook, dances, acts, in a space where the audience is audience, is a witness, is a character, a participant in the various voices of a single body, of a journey. In a world where different voices, multiplicity and diversity are increasingly supressed, this is a political and poetical piece. 60 min.  ·  A classificar pela CCE / To be determined by the CCE  ·  6€ * Conversa após o espectáculo / Talk after the performance


29 set. / sep.  11h *  |  30 set. / sep.  10h ** * Mata de Minde  ** Moitas Venda

Juana Azurduy Cláudia Gaiolas Teatro / Theatre Juana Azurduy foi uma mulher-mãe-guerreira de origem indígena que lutou por um país melhor e pela independência da Bolívia. A cavalo, de espada e pistola em punho, esta mulher valente e gentil enfrentava todas as batalhas desafiando a própria vida. Este espectáculo integra uma série de quatro espectáculos criados por Cláudia Gaiolas a partir da colecção de livros Antiprincesas, editada pela Tinta da China e pela EGEAC, sobre mulheres que marcaram a história. Juana Azurduy was an indigenous woman-mother-warrior who fought for a better country and for Bolivia´s independence. On horseback, sword and pistol in hand, this brave and gentle woman confronted each battle challenging life itself. This performance includes a series of four performances created by Cláudia Gaiolas based on the collection of books Antiprincesas, published by Tinta da China and by EGEAC, about women who made an impact on history. 35 min.  ·  M/3 * Sessão para crianças & famílias / Session for children & families  ·  3€ ** Sessão para escolas / Session for schools  ·  Gratuito / Free


29 set. / sep.  17h30 Cine-teatro Rogério Venâncio, Minde

Classe do Jaime Susana Domingos Gaspar Dança / Dance Classe do Jaime recebeu a Bolsa de Criação Filhos do Meio, da Materiais Diversos, em 2018, atribuída a criadores do distrito de Santarém interessados em criar propostas artísticas sedimentadas numa relação com a comunidade. Em Classe do Jaime uma bailarina e um músico vão ao encontro da dança folclórica da região das Serras d’Aire e Candeeiros. O espectáculo desenha‑se numa coreografia em que se restauram os conceitos de género, peso e erotismo, lançando perguntas de um lado para o outro. O que pergunta a dança tradicional à dança contemporânea? Classe do Jaime was awarded with the Filhos do Meio creation grant from Materiais Diversos in 2018, given to artists from the district of Santarém who are interested in making artistic proposals anchored in a relationship with the community. In Classe do Jaime two dancers seek out the folklore dance of the regions of Serras d’Aire and Candeeiros. The show is designed as a choreography in which the concepts of gender, weight and eroticism are restored, tossing questions from one side to the other. What does traditional dance ask to contemporary dance? 45 min  ·  M/12  ·  6€  ·  Conversa após o espectáculo / Talk after the performance


01 out. / oct.  10h e/and 14h Cine-teatro São Pedro, Alcanena

Mesa Catarina Requeijo Teatro / Theatre A partir do livro “Uma mesa é uma mesa. Será?”, da editora Planeta Tangerina, o espectáculo pretende explorar, em várias dimensões, um objecto que é muito próximo das crianças e atrás do qual passam a maior parte do seu dia. A mesa é muito mais do que o seu significado no dicionário. É o lugar de uma infinidade de acções, individuais ou colectivas. À mesa escreve-se, come‑se, conversa-se, desenha-se, opera-se, constrói-se, celebra-se, vota-se e ensaia-se. Há mesas de vários materiais, tamanhos e formas, mas o que mais faz variar este objecto é o modo como cada um se relaciona com ele. Based on the book “Uma mesa é uma mesa. Será?”, published by Planeta Tangerina, the performance explores, on various levels, an object which is very close to children and behind which they spend most of their day. The table is much more than its definition in the dictionary. It is a place for an infinitude of actions, both individual and collective. At the table, we write, we eat, we have conversations, we draw, we perform operations, we build, we celebrate, we vote and we rehearse. There are tables made of various materials, in different sizes and shapes, but what makes this a variable object is the way in which we relate to it. 60 min  ·  M/3  ·  Gratuito / Free  ·  Sessões para escolas / Sessions for schools Conversa após o espectáculo / Talk after the performance


02 — 05 out. / oct.  15h — 20h30  Inauguração / Inauguration 01 out. / oct. 19h Galeria Municipal José Tagarro, Cartaxo

Selva Coragem Teatro do Frio Instalação / Installation Selva Coragem é um projecto de criação interdisciplinar, com forte componente BIOinstalativa, construída a partir de plantas emprestadas pelos habitantes locais. Articula arte sonora, escrita dramatúrgica e performance com perspectivas sobre o que é sustentabilidade, biodiversidade e qualidade de vida no tecido urbano. A sua intenção é aprofundar inquietações ambientais e artísticas, propondo misturar e equilibrar pessoas e territórios: Europa com América Latina, animal com humano, sabedoria popular e discurso artístico, cultura com natura; inspirar e desafiar o diálogo, o frente a frente e o lado a lado, a escuta e a criação como forma alternativa de construção. Para que talvez a coragem volte a emergir. Selva Coragem is an interdisciplinary creation project, with a strong BIOinstallation component, built using plants borrowed from the local inhabitants. It encompasses sound art, dramaturgical writing and performance, with perspectives on what is sustainability, biodiversity and quality of life within the urban fabric. The intention is to delve deeper into environmental and artistic concerns, proposing a mixing and balancing of people and territories: Europe with Latin America, animal with human, popular knowledge and artistic discourse, culture with nature; inspire and challenge the dialogue, the face to face and side by side, listening and creating as an alternative way of building. So that perhaps courage may once again emerge. Entrada livre / Free entry


03 out. / oct.  21h30 Centro Cultural do Cartaxo

Margem Victor Hugo Pontes Dança / Dance Margem, galardoado com o prémio Autores 2019 para melhor coreografia, pela Sociedade Portuguesa de Autores, tem como inspiração o romance de 1937 de Jorge Amado, Capitães da Areia, que retrata um grupo de crianças e adolescentes abandonados que vivem nas ruas de São Salvador da Baía, roubando para comer e dormindo num trapiche — um armazém onde, como uma espécie de família, se protegem uns aos outros e sobrevivem a um dia de cada vez. 80 anos depois da publicação do livro, questiona-se quem são os novos capitães da areia, inspirando-nos na realidade social destas crianças, e conscientes de que nem sempre há finais felizes. Margem, winner of the award Autores 2019 for best choreography, by the Sociedade Portuguesa de Autores, is inspired by the 1937 novel by Jorge Amado, Capitães da Areia, which describes a group of abandoned children and adolescents who live on the streets of São Salvador da Baía, stealing to eat, sleeping on a pier — a warehouse where, like a makeshift of family, they protect each other and survive one day at a time. 80 years after the book´s publication, one asks who are the new capitães da areia, looking to the social reality of these children, and conscious of the fact that there aren´t always happy endings.  1h20 min.  ·  M/12  ·  6€  ·  Conversa após o espectáculo / Talk after the performance


04 out.  /  oct. 10h30 14h * | 05 out.  /  oct. 11h ** Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense

Sublinhar Marta Cerqueira Dança / Dance Para se escrever a palavra SubLinhar é preciso um ponto e traçar linhas com a mão. Para se falar a palavra SubLinhar é preciso que um conjunto de sons saia da nossa boca. Mas há quem seja de poucas palavras... E o que é que acontece quando ficamos sem palavras? Se retirarmos Linha à palavra Sub(Linha)r podemos usá-la para desenhar no espaço, insinuar formas, acentuar movimentos, definir direcções ou percursos que nos levam a mudar de lugar, fazer perguntas ao mundo e crescer. In order to write the word SubLinhar one needs a point and to trace lines with one´s hand. In order to speak the word SubLinhar it is necessary for a series of sounds to leave one´s mouth. But there are those of few words... And what happens when we are left speechless? If we remove Linha (Line) from the word Sub(Linha)r we can use it to draw in space, insinuating forms, accentuating movements, defining directions or pathways which takes us to a new place, ask the world questions and grow. 60 min.  ·  M/3  ·  Conversa após o espectáculo / Talk after the performance * Sessões para escolas / Sessions for schools  ·  Gratuito / Free ** Sessão para crianças & famílias / Session for children & families  ·  3€


04 — 20 out. / oct. *  Inauguração / Inauguration 03 out. / oct. 19h Centro Cultural do Cartaxo

Para uma Timeline a Haver

Genealogias da dança enquanto prática artística em Portugal João dos Santos Martins, Ana Bigotte Vieira, Carlos Manuel Oliveira Exposição / Exhibition Para uma Timeline a Haver é um exercício colectivo de investigação da dança como prática artística em Portugal nos séculos XX e XXI. O projecto propõe a construção singular de uma série de cronologias, relacionando eventos de matriz social, política, cultural e artística — sugeridos como significativos por bailarinos, coreógrafos, especialistas e espectadores. Após uma residência de três meses na Escola Superior de Dança, o projecto chega ao Cartaxo para dar a conhecer esta parcela pouco documentada do nosso património cultural. Para uma Timeline a Haver is a collective research of dance as an artistic practice in Portugal in the 20th and 21st centuries. The project proposes a singular construction of a series of chronologies, relating major social, political, cultural and artistic events — suggested as significant by dancers, choreographers, specialists and spectators. After a residence of three months at Escola Superior de Dança, the project reaches Cartaxo to share this little documented piece of our cultural heritage. M/12  ·  Entrada Livre / Free entry * 4.ª e 5.ª feira / wed. and thur. 15h — 20h  ·  6.ª e sáb. / frid. and sat. 15h — 22h dom./sund. (se houver eventos no CCC/ if there are other events at CCC) 15h — 19h


04 out. / oct.  21h30 Centro Cultural do Cartaxo

Pleasant Island Silke Huysmans e / and Hannes Dereere Teatro / Theatre ESTREIA NACIONAL / NATIONAL PREMIERE A história de Nauru, uma pequena ilha no Pacífico, pode ser lida como uma parábola da era moderna. Após a descoberta de uma vasta reserva de fosfato no seu solo, a ilha tornou-se um dos países mais ricos do mundo. Cada pedaço de terra, cada canto da ilha foi escavado e extraído fosfato — até que nada permanecesse e todos os seus recursos naturais tivessem sido esgotados. A ilha é hoje um dos países mais pobres do mundo e, para sobreviver, recebe refugiados da Austrália em troca de uma compensação monetária. Que futuro tem este lugar depois de tamanha ruína ecológica e económica? The history of Nauru, a small island in the Pacific, which can be read as a parable of the modern era. After the discovery of a vast reserve of phosphate in its soil, the island became one of the richest countries on earth. Each piece of earth, each corner of the island was excavated and the phosphate extracted — until nothing remained and all of its natural resources were depleted. Today the island is one of the poorest countries on earth and, to survive, takes in refugees from Australia in exchange for monetary compensation. What future remains for this place after such an ecological and economic devastation? 70 min. · M/12 · 6€ · Conversa após o espectáculo / Talk after the performance Em inglês legendado em português / In English with Portuguese Subtitles


05 out. / oct.  9h30 Centro Cultural do Cartaxo (Ponto de Encontro / Meeting Point)

Caminhar Para Unir Territórios Teatro do Silêncio Performance O Teatro do Silêncio, em co-produção com a Materiais Diversos, criou uma caminhada a partir de uma pesquisa na área urbana do Cartaxo. Esta caminhada performativa tem como objectivo aproximar os territórios por onde passamos todos os dias e inclui exercícios inspirados em práticas artísticas. O Teatro do Silêncio, in co-production with Materiais Diversos, created a walk based on research done in the urban area of Cartaxo. This performative walk aims to bring the territories we pass through every day closer together and includes exercises inspired in artistic practices. 3h30 min. · M/12 · 6€ · Sujeito a inscrição / Subject to registration Mais informações em: / More information at: materiaisdiversos.com


05 out. / oct.  18h30 Praça de Touros do Cartaxo

Don’t be Frightened of Turning the Page Alessandro Sciarroni Dança / Dance ESTREIA NACIONAL / NATIONAL PREMIERE Entre 2014 e 2015, Alessandro Sciarroni desenvolveu uma nova prática performativa sobre o conceito de “girar” a partir da observação dos fluxos migratórios de alguns animais que, no final da sua vida, retornam para desovar e morrem no seu território natal. O termo “girar” é traduzido e representado num sentido literal, através da acção do corpo girando em torno do seu eixo, desenvolvendo uma jornada psicofísica emocional, uma dança de duração, ao mesmo tempo que “girar” também representa as ideias de evoluir, mudar. Alessandro Sciarroni regressa ao Festival Materiais Diversos, onde apresentou Folk-S em 2017, para apresentar esta performance e co-dirigir a escola de verão anual Na Prática. Between 2014 and 2015, Alessandro Sciarroni developed a new performative practice around the concept of turning from observing the migratory fluxes of some animals which, at the end of their lives, return to spawn and die in their place of birth. The term “to turn” is translated and represented in a literal sense, the action of the body, rotating around its axis, developing a psychophysical emotional journey, a dance of endurance, while at the same time, “to turn” also represents the ideas of evolving, changing. Alessandro Sciarroni comes back to Festival Materiais Diversos, where he presented Folk-S in 2017, to show this performance and co-direct the annual summer school Na Prática. 35 min. · M/6 · 6€


01 — 04 out. / oct. Acções pela cidade do Cartaxo / Actions around the city of Cartaxo 05 out. / oct.   Ponto de Encontro / Meeting Point Sessão de encerramento a partir das 15h / Closing session beginning at 15h

Projecto Pergunta Mil M2 Acção Participativa / Participatory Action ESTREIA NACIONAL / NATIONAL PREMIERE Projecto Pergunta é um dispositivo de participação cívica. Tem como objectivo gerar, tornar viral e potenciar debates colectivos no espaço público, activando o conhecimento colectivo em territórios e comunidades. Um pouco por toda a cidade do Cartaxo, o público é convidado a participar num conjunto de actividades para promover ferramentas de questionamento sobre diversos temas sociais. Através de uma intervenção pensada para cada lugar onde acontece, o Projecto Pergunta fomenta novos tipos de discussão e consciência cívica. Projecto Pergunta is a device for civic action. Its objective is to generate and enable collective debates in the public space and make them go viral, activating collective knowledge in territories and communities. Here and there throughout the city of Cartaxo, the public is invited to participate in a set of activities promoting tools for questioning several social topics. Through an intervention specifically conceived for each location where it takes place, Projecto Pergunta encourages new types of discussion and civic conscience.


05 out. / oct.  21h30 Centro Cultural do Cartaxo

FoFo Ana Rita Teodoro Dança / Dance ESTREIA NACIONAL / NATIONAL PREMIERE O espectáculo explora a estética do fofo (cute em Inglês, kawaï em Japonês, mi-mi em Francês) nas suas implicações sociais e políticas. Trata-se de uma peça coreográfica que expõe o fofo enquanto ferramenta de apaziguamento do pensamento crítico, ao mesmo tempo que o revela como uma possível estética emancipatória no panorama da dança contemporânea, onde o minimalismo, a força lenta, a não agressividade, o prazer, se colocam face à velocidade, à agressividade e à dureza dos tempos de hoje. The performance explores the aesthetic of fofo (cute in English, kawaï in Japanese, mi-mi in French) in its social and political implications. It is a choreographed piece which exposes the fofo aesthetics as a tool to appease critical thinking, at the same time revealing it as a possible emancipatory aesthetic within the panorama of contemporary dance, where minimalism, slow strength, non-aggression and pleasure, are placed in opposition to the speed, aggression and hardness of our times. 1h20 min. · M/12 · 6€ · Conversa após o espectáculo / Talk after the performance


Noites Longas com Bons Sons O Festival Materiais Diversos volta a associar-se ao Bons Sons na programação dos concertos e festas do festival. The Festival Materiais Diversos once again joins Bons Sons in programming the festival concerts and parties.


27 set. / sep.  23h — 03h Espaço Jazz, Minde

SoulFlow Djs Festa de Abertura / Opening Party Soulflow é uma dupla de DJ’s que nasce do colectivo feminino ButterflieSoulFlow, formado em 2006. Relacionada, sobretudo, com a dança e as culturas Hip Hop e Clubbing, a dupla mistura Hip Hop, Breakbeats, Funk, Disco, Soul, House sem barreiras. Entre a pista e os pratos tocaram com Macacos do Chinês, Mundo Complexo, Quarteto DJ Ride e os DJ’s Nuno Forte (Pressure Force), Nel’Assassin e DJ Nery (Breakfast). A convite da Dj Yen Sung participaram na noite “Chocolate City”, no Lux, e sagraram-se campeãs nas duas edições do “Red Bull Ipod battle”. Soulflow is a DJ duo born of the female ButterflieSoulFlow, formed in 2006. Related, above all, to Hip Hop and Clubbing dance and cultures, the duo mixes Hip Hop, Breakbeats, Funk, Disco, Soul, House without limits. Between the dance floor and the turntables, they have played with Macacos do Chinês, Mundo Complexo, Quarteto DJ Ride and DJ’s Nuno Forte (Pressure Force), Nel’Assassin and DJ Nery (Breakfast). At the invitation of Dj Yen Sung they participated in the “Chocolate City” night at Lux and were consecrated champions at both editions of “Red Bull Ipod battle”. Entrada Livre / Free Entry


28 set. / sep.  23h30 Fábrica de Cultura, Minde

Manel Cruz Música / Music Foram várias as paragens de Manel Cruz, nome incontornável da música portuguesa. Conhecemo-lo dos Ornatos Violeta, em Pluto, no lugar errático dos SuperNada e, finalmente, no projecto enigmático Foge Foge Bandido, mostrando recortes, vozes e memórias da viagem — desta vez a solo — que havia feito nos últimos 10 anos. Manel Cruz, lançou recentemente o álbum Vida Nova e vem partilhá-lo na 10ª edição do Festival Materiais Diversos, num ambiente único e intimista. Many were the stops for Manel Cruz, inexorable name in Portuguese music. We know him from Ornatos Violeta, in Pluto, the erratic place of the SuperNada and, finally, the enigmatic project Foge Foge Bandido, showing clips, voices and travel memories — this time on his own — that he had been collecting for the last 10 years. Manel Cruz, recently released the album Vida Nova and will share it at the 10th edition of the Festival Materiais Diversos, in a unique and intimate atmosphere. 60 min. · 6€


04 out. / oct.  23h30 Mercado Municipal do Cartaxo

They Must be Crazy Música / Music They Must be Crazy é uma banda de Afrobeat, actualmente residente no B.Leza, com o seu primeiro disco editado. Baseado em Lisboa, o projecto é formado por músicos essencialmente portugueses, conta com uma poderosa secção de sopros e uma secção rítmica que soa a um só, criando um groove com personalidade. As influências são claras — a música vai desde o Afrobeat ao Afro-Funk, viajando também pelo Oeste-Africano. They Must be Crazy is an Afrobeat band, resident at B.Leza bar, which has released its first album. Based in Lisbon, the project is composed, essentially, of Portuguese musicians, and has a powerful wind section, and a rhythm section that sounds like single instrument, creating a groove with personality. The influences are evident — the music goes from Afrobeat to Afro-Funk, also travelling through west Africa. 90 min. · 6€


05 out. / oct.  23h — 03h Mercado Municipal do Cartaxo

Dj Maboku Festa de Encerramento / Closing Party Maboku nasceu em Angola e viveu desde criança no Bairro do Pendão, em Queluz, onde desenvolveu o seu estilo a partir da cultura juvenil. É um DJ cujo estilo de mistura ao vivo promove uma dança inovadora e vibrante. Fez parte dos Piquenos DJs do Gueto (com Lilocox, Liofox, Dadifox, Firmeza), com quem editou o split EP em vinil de estreia ‘B.N.M. / P.D.D.G.’ no final de 2013. Seguiu-se em 2015 o EP ‘Malucos de Raiz’ pela C.D.M. (Casa da Mãe Produções) na editora Príncipe, um marco importante no percurso da editora e da cultura musical. Maboku was born in Angola and lived since he was a child in Bairro do Pendão, in Queluz, where he developed his style based on youth culture. He is a DJ whose live mixing style promotes an innovative and vibrant dance. He was part of the Piquenos DJs of the Ghetto (with Lilocox, Liofox, Dadifox, Firmeza), with whom he edited the vinyl split EP in debut ‘B.N.M. / P.D.D.G. ‘ at the end of 2013. It was followed in 2015 by the EP ‘Malucos de Raiz’ by C.D.M. (Casa da Mãe Produções) in the music house Príncipe, an important milestone in the course of this music house and the musical culture. Entrada Livre / Free Entry


Ponto de Encontro The Meeting Point MINDE 23 — 26set. / sep. 15h — 20h 27 — 29 set. / sep. 11h — 20h CARTAXO 01 out. / oct. 18h — 20h 02 — 03 out. / oct. 15h — 20h 04 — 05 out. / oct. 11h — 20h


O Ponto de Encontro é um lugar central de convívio entre todos os que fazem o festival — público, equipas, artistas e outros profissionais, comunidade local e visitantes, concebido como um espaço para estar e relaxar, com um pequeno bar e livraria. Aqui propomos também um conjunto diversificado de propostas — conversas, sessões de cinema e pequenas performances, disponibilizamos informações sobre o programa e abrimos a bilheteira. Convidámos o In Situ – Laboratório de Intervenção em Arquitectura, da Universidade Autónoma de Lisboa, para projectar e construir o Ponto de Encontro da 10ª edição do festival. O In Situ tem desenvolvido projectos em diferentes locais com o objectivo de estabelecer laços entre a universidade e as comunidades. Num olhar sobre o espaço urbano de Minde, Alcanena e Cartaxo, estudantes de arquitectura com a orientação de João Quintela, Tim Simon e Mathias Ballestrem desenvolveram um espaço multifuncional para o festival que estará em Minde (23 a 29 Set) e no Cartaxo (1 a 5 Out). Em Alcanena encontra-se ainda um infopoint, que faz parte deste equipamento. The Meeting Point is a central get-together place for those that make up the festival — the public, the teams, artists and other professionals, the local community and visitors, conceived as a space to be and relax, as a small bar and bookstore. We also have a diversified set of proposals — talks, film sessions and small performances, we provide information about the program and open the ticket office. We invited In Situ – Laboratório de Intervenção em Arquitectura, from Universidade Autónoma of Lisbon, to design and build the Meeting Point for the 10th edition of the festival. In Situ has developed projects at different locations with the objective of establishing links between the university and communities. When looking to the urban space in Minde, Alcanena and Cartaxo, the architecture students under the direction of João Quintela, Tim Simon and Mathias Ballestrem developed a multifunctional space for the festival which will be in Minde (23 to 29 Sept.) and in Cartaxo (1 to 5 Oct). In Alcanena there will also be an infopoint, which will be part of this equipment.


28 set. / sep.  11h — 13h30 Ponto de Encontro / Meeting Point, Minde

Entre a Urbe e a Serra: a experiência do Festival Materiais Diversos Elisabete Paiva e/and Tiago Guedes Moderação / Moderated by António Pinto Ribeiro Debate Tendo como mote as dez edições do Festival Materiais Diversos, e o intuito de reflectir sobre temas relacionados com o desenvolvimento de programação nos territórios fora das grandes urbes, a Materiais Diversos prepara um livro com a colaboração de um conjunto de ensaístas, investigadores e artistas. O debate Entre a urbe e a serra, com moderação do investigador e programador cultural António Pinto Ribeiro, insere-se no projecto livro, dando voz aos dois directores artísticos do Festival Materiais Diversos, e potenciando olhares sobre a história da dança, das artes performativas e dos novos centros de criação, programação e divulgação. Having in mind the ten editions of the Festival Materiais Diversos, and in order to reflect on themes connected to the development of programming in territories outside the big cities, Materiais Diversos prepares a book with the collaboration of a group of essayists, researchers and artists. The debate Between the Urban Context and the Countryside moderated by the researcher and cultural programmer António Pinto Ribeiro is part of the book project, giving voice to the two artistic directors of the Festival Materiais Diversos, and looking at the history of dance, performing arts and the new creation, programming and dissemination centres.


27 set. / sep. — 05 out. / oct. Minde e Cartaxo

Resolvemos isto lá fora: do espectador ao cúmplice Taking it outside: from spectator to partaker Alessandro Sciarroni, Gustavo Vicente, Rui Pina Coelho Escola de Verão — Na Prática 2019 NA PRÁTICA é uma escola de verão no campo das artes performativas, destinada a artistas e investigadores, co-organizada pela Materiais Diversos e pelo Centro de Estudos de Teatro (FLUL). Durante a 10ª edição do Festival Materiais Diversos, Na Prática propõe formar uma comunidade temporária, que habita o festival e os seus lugares ao longo de nove dias, em torno da dimensão política de ser espectador e do trabalho de Alessandro Sciarroni, criador italiano que aqui apresentará uma das suas mais recentes criações, Don’t be Frightened of Turning the Page. NA PRÁTICA is a summer school in the field of the performing arts, aimed at artists and researchers, co-organized by Materiais Diversos and by the Centro de Estudos de Teatro (FLUL). During the 10th edition of the Festival Materiais Diversos, Na Prática intends to form a temporary community which will inhabit the festival and its spaces throughout the nine days, around the political dimension of being a spectator and the work of Alessandro Sciarroni, Italian creator who will present one of his most recent works, Don’t be Frightened of Turning the Page.


Bilheteira / Ticket Office P O NTO D E E N CO NTRO / M E ETI N G P O I NT

Minde A partir de 23 de Setembro / Starting on the 23rd of September Cartaxo A partir de 1 de Outubro / Starting on the 1st of October Bilhetes /Tickets 6 € Descontos / Reduced price 3 € * Passe / Pass 38 € Reservas / Reservations festival.tickets@materiaisdiversos.com * Desconto para menores de 18 anos, maiores de 65 anos, estudantes, grupos escolares e pessoas com mobilidade reduzida. Descontos não acumuláveis. / Discount for those younger than 18 years old, older than 65 years old, students, school groups and people with reduced mobility. Discounts cannot be combined. Poderá ainda adquirir os seus bilhetes 1h antes do início dos espetáculos nos respetivos locais de apresentação, mediante disponibilidade de lugares. / Tickets are also available at each venue 1hr before show times, subject to availability.


Locais / Venues MINDE Fábrica de Cultura Avenida São Sebastião, 223 Cine-Teatro Rogério Venâncio Avenida José António de Carvalho Espaço Jazz Edifício António Alves Raposo Rua Emídio da Silva Raposo, nº178 Museu de Aguarela Roque Gameiro Largo Justino Guedes, 25–27 Casa da Memória Rua Dr. António Silva Totta, nº 14 ALCANENA Cine-Teatro São Pedro Rua 25 de Abril, 504 Sindicato Nacional dos Operários da Indústria de Curtumes R. António Rodrigues Teixeira 19 CARTAXO Centro Cultural do Cartaxo Rua 5 de Outubro Galeria José Tagarro — Galeria Municipal do Cartaxo Praça 15 de Dezembro Praça de Touros do Cartaxo Mercado Municipal do Cartaxo R. Dr. Manuel Gomes da Silva 4 PONTÉVEL Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense Casal Viso Pontével


Como Chegar? How To Get Here? CARRO / BY CAR Alcanena / Minde A1 > saída / exit no. 7 A23 Abrantes / Castelo Branco / Torres Novas. Após a portagem 1ª saída e seguir placas para Alcanena (N243/N361)ou Minde (N243). After the toll booth take the 1st exit at the roundabout and follow directions to Alcanena (N243 / N361) or Minde (N243) Cartaxo A1 > saída / exit no. 5 Aveiras / Alcoentre. Após a portagem 1a saída na rotunda e seguir placas para Cartaxo (N365–2) After the toll booth take the 1st exit at the roundabout and follow directions to Cartaxo (N365–2) AUTOCARRO / BY BUS Alcanena / Minde / Cartaxo Rede Nacional de Expressos www.rede-expressos.pt (+351) 707 22 33 44 COMBOIO / BY TRAIN CP–Comboios de Portugal www.cp.pt (+351) 707 210 220 Comboios diários com frequência regular, paragem na estação de Entroncamento (23km de Minde, 20km de Alcanena) e na estação de Santana–Cartaxo (4km do Cartaxo). CP trains run frequently to Entroncamento station (23km from Minde, 20km from Alcanena) and to Santana—Cartaxo station (4km from Cartaxo). TÁXIS / TAXIS Minde (+351) 918 766 861 Alcanena (+351) 249 043 205 // 249 881 717 Cartaxo (+351) 243 702 592


2 7. 0 9 S E X . F R I D .

2 8 . 0 9 S Á B . S AT.

2 9.0 9 D O M . S U N .

11h—13h / 15h—17h As Far as My Fingertips Take Me Tania El Khoury Museu de Aguarela Roque Gameiro, Minde

11h—13h30 Entre a Urbe e a Serra Elisabete Paiva, Tiago Guedes moderação de / moderated by António Pinto Ribeiro Ponto de Encontro / Meeting Point, Minde

11h Juana Azurduy Cláudia Gaiolas Mata de Minde

17h Partilhas / Exchanges Filipa Francisco Cine-Teatro Rogério Venâncio, Minde 18h30 Mistério da Cultura David Marques Fábrica da Cultura, Minde 21h30 A Menor Língua do Mundo Alex Cassal, Paula Diogo Cine-Teatro São Pedro, Alcanena 23h—03h SoulFlow Djs Espaço Jazz, Minde

11h—13h / 15h—17h As Far as My Fingertips Take Me Tania El Khoury Museu de Aguarela Roque Gameiro, Minde 13h30—15h À Volta da Mesa Ponto de Encontro / Meeting Point, Minde 15h / 16h Jogo de Lençóis Lígia Soares Casa da Memória, Minde 18h30 Partilhas / Exchanges Filipa Francisco Cine-Teatro Rogério Venâncio, Minde

11h—13h / 15h—17h As Far as My Fingertips Take Me Tania El Khoury Museu de Aguarela Roque Gameiro, Minde 15h / 16h Jogo de Lençóis Lígia Soares Casa da Memória, Minde 17h30 Classe do Jaime Susana Domingos Gaspar Cine-Teatro Rogério Venâncio, Minde 19h Viagem a Portugal Teatro do Vestido Auditório do Sindicato dos Curtumes, Alcanena

3 0.0 9 S EG . M O N . 19h Viagem a Portugal Teatro do Vestido Auditório do Sindicato dos Curtumes, Alcanena 21h30 A Menor Língua do Mundo Alex Cassal, Paula Diogo Cine-Teatro São Pedro, Alcanena 23h30 Manel Cruz Fábrica da Cultura, Minde

10h * Juana Azurduy Cláudia Gaiolas Moitas Venda


0 1 .1 0 T E R . T U E .

0 4 .1 0 S E X . F R I D .

0 5 .1 0 S Á B . S AT.

10h / 14h * Mesa Catarina Requeijo Cine-Teatro São Pedro, Alcanena

10h30 / 14h Sublinhar Marta Cerqueira Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense

9h30 Caminhar Para Unir Territórios Teatro do Silêncio Centro Cultural do Cartaxo

19h (inauguração) Selva Coragem Teatro do Frio Galeria Municipal José Tagarro, Cartaxo

15h—20h30 Selva Coragem Teatro do Frio Galeria Municipal José Tagarro, Cartaxo

11h—20h30 Selva Coragem Teatro do Frio Galeria Municipal José Tagarro, Cartaxo

0 2 .1 0 Q U A . W E D .

15h Projecto Pergunta Mil M2 Ponto de Encontro / Meeting Point, Cartaxo

11h Sublinhar Marta Cerqueira Sociedade Filarmónica Incrível Pontevelense

15h—22h Para uma timeline a haver João dos Santos Martins, Ana Bigotte Vieira, Carlos Manuel Oliveira Centro Cultural do Cartaxo

15h—22h Para uma timeline a haver João dos Santos Martins, Ana Bigotte Vieira, Carlos Manuel Oliveira Centro Cultural do Cartaxo

21h30 Pleasant Island Silke Huysmans, Hannes Dereere Centro Cultural do Cartaxo

18h30 Don’t be frightened of turning the page Alessandro Sciarroni Praça de Touros do Cartaxo

23h30 They Must be Crazy Mercado Municipal do Cartaxo

21h30 FoFo Ana Rita Teodoro Centro Cultural do Cartaxo

15h—20h30 Selva Coragem Teatro do Frio Galeria Municipal José Tagarro, Cartaxo

0 3 .1 0 Q U I . T H U .  15h—20h30 Selva Coragem Teatro do Frio Galeria Municipal José Tagarro, Cartaxo 19h (inauguração) Para uma timeline a haver João dos Santos Martins, Ana Bigotte Vieira, Carlos Manuel Oliveira Centro Cultural do Cartaxo

23h—03h Dj Maboku Mercado Municipal do Cartaxo

21h30 Margem Victor Hugo Pontes Centro Cultural do Cartaxo

* Sessão para escolas / Session for schools


A Materiais Diversos é uma estrutura profissional independente que tem como missão incentivar a investigação e experimentação artísticas, bem como sensibilizar múltiplos públicos para as artes performativas, com enfoque na dança contemporânea. Apoia a criação e a difusão de projectos associados. Trabalha em parceria com os municípios de Alcanena e do Cartaxo um programa de (des)envolvimento de públicos. Organiza o Festival Materiais Diversos, um projecto que, desde 2009, promove a fruição e a participação cultural fora dos grandes centros urbanos, através de uma selecção cuidada de projectos artísticos assinados por criadores jovens e consagrados, portugueses e estrangeiros. Materiais Diversos is an independent professional structure whose mission is to encourage artistic research and experimentation, as well as sensitize multiple audiences to the performing arts, with a focus on contemporary dance. It supports the creation and dissemination of associated projects. It works in partnership with the municipalities of Alcanena and Cartaxo a program of development of audiences. Organizes the Festival Materiais Diversos, a project that, since 2009, promotes cultural access and participation outside the major urban centres, through a careful selection of artistic projects led by young and established creators, Portuguese and foreign. materiaisdiversos.com · facebook.com/materiaisdiversos.associacaocultural youtube.com/materiaisdiversos@materiaisdiversos  ·  t . (+351) 213 951 716 @materiaisdiversos · #festivalmateriaisdiversos ·  #materiaisdiversos2019 Informações / Informations festival@materiaisdiversos.com Comunicação / Communication comunicacao@materiaisdiversos.com

Estrutura financiada por Public Funders

Projecto Financiado Festival Funders

Parceiros estratégicos Partners


A imagem da décima edição do Festival Materiais Diversos parte de um conjunto de colagens feitas a partir de imagens dos espectáculos apresentados ao longo dos últimos 10 anos de festival. Estas colagens de carácter antropomórfico são junções de corpos e performances de diferentes momentos, reunidos numa silhueta compósita transformada em carimbo e multiplicada em diferentes graus de abstração. The image of the tenth edition of the Festival Materiais Diversos starts with a set of collages made from images of the performances presented during the last 10 years of the festival. These collages of anthropomorphic character are joints of bodies of different moments, gathered in a composite silhouette that is later transformed into a stamp and multiplied in different degrees of abstraction.


http://2019.materiaisdiversos.com/

10 anos / years

Profile for Materiais Diversos

Festival Materiais Diversos 2019  

This brochure contains the all programme of Festival Materiais Diversos 2019 held between 27 of September and 5 of October in Minde, Alcanen...

Festival Materiais Diversos 2019  

This brochure contains the all programme of Festival Materiais Diversos 2019 held between 27 of September and 5 of October in Minde, Alcanen...

Advertisement