Issuu on Google+

www.revistatotalsaude.com.br

Ano 5 - Edição 46 Julho/2011

ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DOMICILIAR SURDEZ APARELHOS AUDITIVOS ÁGUA E EMAGRECIMENTO

Especial do Mês

Doenças Respiratórias


Índice 10

Você Sabia?

Medicina 12 16 18

Odontologia 23

Surdez

Aparelhos Auditivos

Mulheres com enxaqueca

Atendimento Odontológico Domiciliar

44

Água e Emagrecimento

52

Nutrição para a Pele

Oftalmologia

Dismorfofobia ou Complexo de Quasímodo

22

Teste de urina para diagnosticar o câncer

38

Bloqueio da Menstruação Crescimento com Risco

50

Nutrição

24

Psicologia

A Importância da Saúde Ocular

40

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

Estética 21

Redução de rugas e flacidez

Esporte

Amamentação

58

TDAH

Receita 60

Creme de Palmito

62 Endereços Úteis

Automodelismo

Especial do Mês Doenças Respiratórias 28

Doenças Respiratórias

32

Xô, Gripe!

30

Doenças Respiratórias Relacionadas ao Trabalho

34

Queda de temperatura contribui para o surgimento de Doenças Respiratórias


Editorial | Ao leitor

“E no meio de um inverno eu finalmente aprendi que havia dentro de mim um verão invencível.” Albert Camus

A

tchim! Se tivéssemos que escolher um “som” oficial para o inverno, infelizmente poderia ser o barulho de espirros ou as sinfonias dos narizes alérgicos. O inverno é, sem dúvida, a estação das gripes, resfriados e alergias respiratórias. E são várias as razões para o aparecimento de todas essas doenças: o ar mais seco, roupas guardadas e com ácaros, a proliferação de vírus e bactérias em lugares fechados e até descuidos básicos de higiene e hábitos saudáveis. Neste Especial do Mês a Total Saúde explica como evitar essas doenças e dá dicas de como livrar sua família desses incômodos. É mais fácil do que parece! Por falar em inverno, você faz parte do time que, quando a estação acaba, se assusta com os números na balança? Se a sua resposta for “sim”, saiba que muita gente passa pelo mesmo problema, afinal, são tantas tentações... Dê uma olhada na matéria “Graus a menos, quilinhos a mais”, e aprenda truques de como aproveitar as delícias sem levar um susto quando o inverno acabar. A Total Saúde traz neste mês um assunto que está gerando polêmica: o bloqueio da menstruação, feito em meninas que querem crescer mais. Conversamos com o Dr. Rogério Bonassi Machado, Presidente da Comissão de Anticoncepção da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, e em entrevista exclusiva nos explicou o que é e como funciona esse bloqueio. Além de quais são as indicações e contraindicações desse tratamento. E mais: um artigo explica tudo sobre os reais malefícios da solidão e como esse mal ataca a sociedade contemporânea. Vale a pena um olhar mais profundo sobre o tema! Na edição de julho você saberá quais os benefícios dos chás, da tangerina e vai aprender uma receita deliciosa de creme de palmito. Uma delícia, não é? Um inverno bem quentinho para todo mundo... E até mês que vem! Equipe

Revista Total Saúde

8|TotalSaúde

julho,2011 2011 julho,


| Você Sabia? Vacinação contra a poliomelite é até 13 de agosto O Brasil já tem o certificado de eliminação da poliomielite, emitido pela OMS (Organização Mundial de Saúde) desde 1994. O último caso registrado foi em 1989, mas, enquanto houver a circulação do vírus em algum lugar do mundo, a vacinação continuará a acontecer no Brasil. A poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave transmitida pelo vírus poliovírus, e causa sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando, principalmente, a paralisia dos membros inferiores. A campanha nacional de vacinação pretende imunizar 95% dos 13,44 milhões de crianças entre 0 e 5 anos. Essa campanha também cuidará das crianças que não tomaram a segunda dose da vacina contra a gripe influenza, e em alguns Estados também haverá imunização contra o sarampo. Serão 115 mil postos de saúde atendendo nos dias de mobilização, das 8h às 17h, e a campanha irá até 13 de agosto. É importante ressaltar que quem perder essas datas ainda terá a vacina disponível nos postos de saúde ao longo do ano. Não deixe de levar seu pequeno!

10|TotalSaúde

Vício em xeque: Cientistas desenvolvem vacina contra a nicotina, a cocaína e a metanfetamina Uma nova geração de vacinas está sendo desenvolvida pelos cientistas da The Scripps Rese arch Institute, nos Estados Unidos, um dos institutos mais respeitados do mundo nesta área. Eles anunciaram avanços significativos em um tipo de vacina contra o vício em anfetaminas, ou o chrystal meth, como é conhecida a droga. A experiência foi desenvolvida em cobaias, e os pesquisadores comprovaram a eficiência de três partículas que, após serem injetadas nos animais, foram capazes de impulsionar a fabricação de anticorpos contra a substância. Essas vacinas seguem o mesmo princípio das vacinas tradicionais, ou seja, têm como objetivo incentivar o sistema de defesa do corpo na fabricação de anticorpos contra agentes estranhos, que são, em potencial, prejudiciais ao seu funcionamento. Espera-se que os anticorpos criados destruam as substâncias químicas que invadirem seu território, impedindo-as de chegarem ao cérebro, o que cancelaria seus efeitos maléficos e a dependência. Estudos semelhantes estão sendo desenvolvidos para a cocaína e nicotina.

julho, 2011


Você Sabia? | Novas regras para rótulos de protetor solar nos EUA e MERCOSUL Uma série de mudanças nos rótulos de protetores solares está prestes a entrar em vigor. Nos EUA, o FDA (Agência Reguladora de Medicamentos e Alimentos) definiu quais as novas informações e como elas devem esclarecer o consumidor sobre proteção solar. Protetores solares que anunciam diminuir o risco de câncer de pele terão que ter proteção contra os raios UVA e UVB, e FPS (Fator de Proteção Solar) igual ou maior que 15. O dizer “bloqueador solar” não poderá mais ser usado, e “à prova d’água” deverá ser substituído por “resistente à água”. Além disso, os frascos terão que indicar de quanto tempo é a durabilidade do produto. O MERCOSUL ainda não tem data marcada para as mudanças, mas, segundo a ANVISA, elas virão, e também vetarão a indicação de “bloqueador solar” nas embalagens, que induz o consumidor a achar que 100% da radiação solar estão sendo bloqueadas. E mais: bronzeadores terão, obrigatoriamente, FPS acima de 6, ficando proibidos fatores de proteção 2 ou 4.

julho, 2011

TotalSaúde |11


Surdez

O que fazer? É grande, feio, aparece, sinal da idade?

12|TotalSaĂşde

julho, 2011


Nutrição | Benefícios da Tangerina

Natalia Razuk

Benefícios da Tangerina Cada vez mais se confirmam as propriedades sobre o valor medicinal das frutas cítricas, especialmente da tangerina. Além do excepcional poder refrescante e alto teor nutricional, as tangerinas, mexericas e poncãs conferem uma série de benefícios para quem as consome e se refresca! Mas demorou para o homem ocidental aproveitar os sabores e valores da fruta; ela era guardada como um tesouro nos templos chineses, e só chegaram à nossa mesa por volta de 1800. A própria laranja é um híbrido derivado da cruza da tangerina com o pomelo.

Pesquisas desenvolvidas no Japão indicam que a tangerina pode reduzir o risco de câncer no fígado, doenças cardíacas e diabetes. O fator-chave seria a presença dos carotenoides, componentes da vitamina A que dão a cor alaranjada às tangerinas. Outra pesquisa descobriu que a fruta pode evitar que pessoas com hepatite viral desenvolvam câncer de fígado.

Super poderes

Produção e classificação

A tangerina é rica em vitaminas, principalmente a C, fibras e pectina, que auxilia no funcionamento intestinal. Também diminui o nível de colesterol, dando mais resistência ao organismo contra as gripes. Fonte de fibras naturais, é perfeita para quem está de dieta, por seu alto poder de saciedade. É também considerada um bom antioxidante, pois possui grande quantidade de carotenoide, além de grande teor de potássio e sódio, reguladores da pressão e de problemas cardíacos. Diurético natural, a tangerina é fonte de magnésio, auxiliando na síntese das proteínas, na contratilidade muscular e na excitabilidade dos nervos. Para as gestantes, é indicada pela abundância de folato (ácido fólico),

A comercialização de frutas cítricas exige que se adotem normas de classificação e apresentação. Isso já ocorre nos países mais avançados na cultura de cítricos, e está sendo implantado no Brasil, o que beneficiará tanto produtores quanto consumidores, que terão o produto em embalagens que conservem suas características, bem como informações detalhadas sobre cada tipo de fruta. Além de saborear a fruta in natura, o suco é uma opção deliciosa. Mas que tal experimentar algo um pouco diferente? Coloque gomos da fruta misturados à salada verde, ou tente um molho com gengibre, que fica incrível para acompanhar carnes. Isso sem falar no cheirinho apetitoso da fruta... Aproveite!

14|TotalSaúde

fundamental nos primeiros processos celulares do feto.

Contra o câncer no fígado

Além do excepcional poder refrescante e alto teor nutricional, as tangerinas, mexericas e poncãs conferem uma série de benefícios para quem as consome e se refresca!

julho, 2011


Informe Publicitário| SINAMM

Programa de qualificação amplia confiança na farmácia magistral A farmácia de manipulação no Brasil desenvolveu-se mais do que em qualquer outro país e muitos médicos têm aderido à manipulação pelas muitas vantagens que a personalização do tratamento proporciona: • quantidade do medicamento na dose exata e adequada ao paciente; • quantidade suficiente para o tempo de tratamento, evitando “quebra” de comprimidos, para posterior automedicação e/ou descarte inadequado ao meio ambiente; • associar vários princípios ativos em um só medicamento, facilitando o uso, a adesão e diminuindo custos; • atender a necessidades específicas, sempre respeitando as características do fármaco: - pacientes que não conseguem ingerir comprimidos ou cápsulas têm a alternativa de tomá-los sob a forma xarope, suspensões ou sachês efervescentes; - medicamentos líquidos com sabor desagradável poderão ser manipulados em cápsulas; - pacientes diabéticos poderão tomar medicamentos em suspensões ou xaropes dietéticos com sabor agradável, porém, sem açúcar; - manipulação de medicamentos órfãos (os que não são mais produzidos pela indústria farmacêutica). É importante ressaltar que o processo de aprimoramento da farmácia magistral brasileira atingiu um novo patamar de excelência quando, em 2006, a Anfarmag - Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais - implantou um sistema de monitoramento visando a autorregulação do setor, o programa SINAMM - Sistema Nacional de Aperfeiçoamento e Monitoramento Magistral. O programa SINAMM contempla treinamento e atualização de toda a equipe da farmácia através de ensino à distância e presencial, auditoria externa, rígido controle de qualidade de matérias-primas e formulações acabadas, garantindo o cumprimento das normas de Boas Práticas de Manipulação em Farmácia. A Anfarmag certificou em 2010 com a chancela de monitoramento um total de 9 farmácias em Mato Grosso do Sul, sendo 6 farmácias em Campo Grande e 3 no interior do Estado.

Procure sempre a chancela SINAMM, e confira as farmácias certificadas:

Av. Weimar Gonçalves Torres, 1.666 Sala 1 - Centro - Dourados - MS Fone: (67) 3423 4076

Rua Antônio Maria Coelho, 2.016 Centro - Campo Grande - MS Fone: (67) 3322 1700

Rua 7 de Setembro, 1.176 Campo Grande - MS Fone: (67) 3027 6449

Rua Tiradentes, 541 Centro - Ponta Porã - MS Fone: (67) 3431 0285

Av. Mato Grosso, 2..647 Fone: (67) 3327 0909 Rua Cândido Mariano, 2.197 Fone: (67) 3321 1242

Farmácia de Manipulação

Rua João Rosa Góes, 696 Centro - Dourados - MS Fone: (67) 3423 4020

Av. Bandeirantes, 3.845 Campo Grande - MS Fone: (67) 3380 4924

Rua Maracajú, 1.087 Centro - Campo Grande – MS Fone: (67) 3384 5033

Rua Barão do Rio Branco, 1.755 Campo Grande – MS Fone: (67) 3383 0000

Para saber mais sobre as farmácias magistrais e o SINAMM: www.anfarmag.org.br


Medicina | Enxaqueca

Camila Cruz

Mulheres com enxaqueca Pontadas fortes, enjoo, luz e barulhos que são simplesmente insuportáveis! Quem tem ou já teve crise de enxaqueca certamente sabe o que é sentir todas essas sensações terríveis, que só de imaginar já bate aquela angústia, não é verdade? Por isso, atenção mulheres: algumas pesquisas científicas apontam que as pessoas do sexo feminino são as mais propensas a sofrerem com esse mal. Pesquisadores da Harvard Medical School descobriram três genes ligados às dores de cabeça incapacitantes, e um desses trechos de DNA parece ser mais suscetível em mulheres. Cientistas examinaram 23 mil pacientes e relacionaram três trechos de DNA à enxaqueca, mas nenhum ainda parecia determinar se as dores eram acompanhadas por sintomas visuais, como luzes piscantes ou visão embaçada, que muitas vezes dificultam o tratamento. O estudo americano foi desenvolvido por causa de uma descoberta de pesquisadores britânicos, que apontou o primeiro gene comum por trás da enxaqueca. Alguns dados revelam que quem sofre de enxaqueca é mais propenso a ter outras doenças. Por outro lado, enquanto as mulheres têm maior chance de desenvolver a enxaqueca, os homens têm 25% mais propensão de sofrerem por doenças cardíacas. Outra pesquisa, dessa vez no Brasil, realizada pela Liga da Cefaleia da Escola de Medicina do ABC, revelou que a enxaqueca afeta três vezes mais as mulheres do que os homens, e que isso aconte16|TotalSaúde

ce por causa dos distúrbios hormonais, frequentes no sexo feminino. O uso de pílulas anticoncepcionais e mais uma série de substâncias como corantes de cabelos e cosméticos favorecem a “epidemia” de enxaqueca entre as mulheres. E junto com todos esses fatores há também um período específico em que mais ocorrem as crises no sexo feminino, que é na fase reprodutiva, entre 20 e 50 anos.

Entenda a doença Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse tipo de dor de cabeça é muito comum e afeta uma em cada oito pessoas, sendo uma das condições relacionadas à saúde mais incapacitante para o ser humano. A enxaqueca é um tipo de cefaleia (dor de cabeça) que pode ser latejante (pulsátil), em peso, ou uma sensação como se a cabeça fosse explodir. Os demais sintomas são náuseas (enjoo), vômitos, aversão à claridade, ao barulho, aos cheiros, hipersensibilidade do couro cabeludo, visão embaçada, irritabilidade e depressão. As crises podem durar de 3 a 72 horas, e alguns sintomas podem aparecer com bastante antecedência. Para o tratamento correto a pessoa precisa tentar estabelecer quais os fatores desencadeantes para as crises de dor de cabeça e, assim, evitá-los na medida do possível. Geralmente as crises agudas não aliviam com uso de analgésicos. Portanto, a orientação de um especialista é fundamental.

Pesquisas científicas apontam que as pessoas do sexo feminino são as mais propensas a sofrer com esse mal.

julho, 2011


julho, 2011

TotalSaĂşde |17


Medicina | Dismorfofobia

Dr. Sandro Startari

Dismorfofobia ou Complexo de Quasímodo Mais comum do que se imagina, o complexo de quasímodo ou dismorfofobia se caracteriza por uma preocupação excessiva com um defeito imaginário no próprio corpo. Quem nunca se deparou na frente do espelho e pensou o que poderia ser melhorado em sua aparência? O dismorfismo corporal é uma doença de difícil diagnóstico, descrita pela primeira vez em 1886, mas que passou a ser mais reconhecida nas últimas décadas. Os principais sintomas de uma pessoa com transtorno dismórfico corporal, além da preocupação excessiva com sua aparência, são os sofrimentos significativos causados pela insatisfação com sua imagem e os prejuízos com baixas produtividades nas atividades cotidianas e no trabalho. Muitas pessoas têm o distúrbio e não sabem. Até que ponto a cirurgia plástica é benéfica ao paciente? “A vaidade pode ser uma aliada da autoestima, mas, ao mesmo tempo, pode ser um veneno para ela. Tudo em excesso pode ser prejudicial, e com a vaidade não seria diferente. E pior ainda: pode até ser patológica, quando a dita vaidade excessiva passa a dominar a vida e o pensamento da pessoa.” O que nos chama a atenção é que pessoas com dismorfismo corporal muitas vezes não procuram maus profissionais, pelo contrário, e exemplos clássicos são 18|TotalSaúde

os casos de Michael Jackson e a socialite Jocelyn Wildenstein. O fato é que perdem a noção de beleza e têm uma visão errônea sobre sua autoimagem, procurando incessantemente por procedimentos e cirurgias, e nunca ficando satisfeitos com os resultados obtidos. Geralmente o tratamento é feito com antidepressivos e terapias. Se não tratado, o paciente pode chegar ao suicídio. A Cirurgia Plástica, como todo procedimento cirúrgico, não é isenta de riscos, e deve ser avaliada pesando-se os riscos e benefícios. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica vem prestando um excelente serviço à comunidade, oferecendo orientações à população, tanto na mídia quanto em seu site www.cirurgiaplastica.org.br, e sempre alertando sobre a escolha de um profissional Especialista na área. Bem feitas e bem indicadas, as cirurgias e procedimentos estéticos representam um ganho para a autoestima e a vaidade. Mas a falta de bom senso está à vista de todo mundo. *Quasímodo: indivíduo extremamente feio, monstruoso, personagem monstruosa da obra de Notre-Dame de Paris, de Victor Hugo.

Dr. Sandro Startari CRM/SP106.149 CRM/MS 4.313 Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

julho, 2011


Época ideal para cirurgia plástica

A Clínica de Cirurgia Plástica Sandro Startari oferece todos os tipos de cirurgia plástica facial e corporal para você cuidar de sua beleza com saúde e segurança

julho, 2011

Prepare-se para ficar de bem com seu corpo

TotalSaúde |19


Nutrição | Sucos Poderosos

20|TotalSaúde

julho, 2011


Rugas e Flacidez | Estética Dra. Tamara Maia

REDUÇÃO DE RUGAS E FLACIDEZ Flacidez * Colágeno * Rugas * Fibras elásticas A pele sofre a ação do tempo com apresentação de flacidez, e em algumas regiões, mais que em outras, inclusive após gestações. Pode-se agir em vários momentos para o tratamento de rugas e flacidez da pele, através do estímulo das células do organismo para a produção de colágeno e fibras elásticas. Mesmo quando a flacidez e rugas já estão instaladas ainda há muito o que melhorar com procedimentos dermatológicos específicos. Quando estão no início, evita-se a progressão, podendo até mesmo eliminar as rugas mais evidentes. Quando ainda não apareceram, pode-se estimular o colágeno para evitar e retardar seu aparecimento. A região das pálpebras inferiores merece atenção especial, pois apresenta pele mais fina e predisposta a maior flacidez e marcas de expressão. O colágeno nesta região deve ser sempre estimulado para evitar o acúmulo dessas marcas, configurando aparência desagradável e cansada. Há vários procedimentos para melhorar a pele das pálpebras, além de atenuar as olheiras. Entre eles estão: julho, 2011

Radiofrequência com ponteira e frequência específicos para esta área; Dióxido de carbono intradérmico; Luz intensa pulsada controlada; Laser; As regiões do pescoço e colo também não devem ser esquecidas, pois são alvos de grande flacidez e rugas ao longo do tempo, devido à redução do colágeno e fibras elásticas. Podem ser propostos para estas regiões procedimentos com: Radiofrequência com frequência e ponteiras específicas para estas áreas; Dióxido de carbono; Luz intensa pulsada; Laser; Há também protocolos específicos para tratamento de outras regiões corporais com resultados animadores e satisfatórios. Esses tratamentos podem ser complementados com a melhora da textura da pele e das celulites, utilizando: Ultrassom de cabeçote triplo; Subcision (para as celulites de grau avançado);

Todos os tratamentos devem ser instituídos em protocolos médicos específicos para cada caso, com excelentes resultados.

Dra. Tamara Maia CRM/MS 4322.

Pós-graduada em Dermatologia pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais; Título de Especialista em Clínica Médica pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica.

TotalSaúde |21


Medicina | Câncer

Camila Cruz

Teste de urina

para diagnosticar o câncer Cânceres de intestino, estômago e pâncreas podem ser detectados muito mais cedo com um simples teste de urina. As evoluções da medicina continuam impressionando, principalmente nos tratamentos contra o câncer, não é verdade? Porém, dessa vez a importante descoberta foi sobre a prevenção desta doença que é uma das que possuem maior taxa de mortalidade no nosso país. Um estudo da Universidade de Edimburgo, na Escócia, apontou que os cânceres de intestino, estômago e pâncreas podem ser detectados muito mais cedo através de um simples e rotineiro teste de urina. Pesquisadores identificaram importantes proteínas na urina de pacientes com estágios avançados da doença que podem ajudar a detectar esse tipo de câncer em pessoas que ainda não começaram a manifestar os sintomas. A boa notícia é que, por causa disso, poderemos felizmente aumentar o número de sobreviventes e curados. Hoje o maior problema relacionado ao câncer é o fato de ser descoberto, muitas vezes, quando já se está em estado avançado, o que dificulta o tratamento e impede a realização das cirurgias necessárias. O objetivo dessa pesquisa é justamente permitir que esses tipos de câncer sejam diagnosticados mais cedo, em estágio inicial. A pesquisa ainda não está concluída, porém, as perspectivas são excelentes e, se comprovada, o simples teste de urina poderá ajudar a tratar 22|TotalSaúde

a doença antes mesmo de começar a se espalhar pelo organismo!

Pesquisa A pesquisa foi publicada na revista Proteomics-Clinical Applications, onde foram comparadas amostras de urina de pacientes com câncer gastrointestinal com amostras de urina de pessoas sem tumores. Milhares de proteínas foram identificadas no primeiro grupo, porém, existiam seis proteínas particulares que estavam presentes em 98% dos casos de câncer e não apareceram em quase nenhuma amostra de voluntários sem câncer. A conclusão foi que duas moléculas de proteínas, chamadas S100A6 e S1009, são mais propensas a aparecer em amostras de pacientes com câncer e são ausentes nas outras amostras. A partir de agora, os pesquisadores querem descobrir se as pessoas em estágio inicial de câncer, que ainda não foram diagnosticadas, têm os mesmos níveis dessas proteínas presentes no organismo. Isso deve envolver a análise de amostras de pelo menos mil voluntários e o monitoramento dos participantes ao longo de alguns anos. Fonte: Jornal O Globo julho, 2011


Atendimento Odontológico Domiciliar | Odontologia Fernanda Nascimento

Atendimento Odontológico Domiciliar Dentista de Campo Grande facilita a vida dos que mais necessitam de conforto e tratamento bucal de qualidade, com atendimento em casa. Você já ouviu falar em Atendimento Odontológico Domiciliar? Já pensou poder oferecer um tratamento de alto padrão odontológico ao seu ente querido, que apresenta dificuldades ou limitações em se locomover, na tranquilidade de sua casa? O AOD é direcionado às famílias que possuem crianças ou adultos com algum tipo de deficiência física, mental ou sistêmica, seja ela temporária ou permanente. Quem tem alguém em casa nesses cuidados, sabe bem todo o empenho necessário para ir até um dentista. É espaço pra cadeira de rodas, muletas, trânsito, poucas vagas para portadores de necessidades especiais e muito mais. Mas agora, com o AOD, tudo isso vai ficar mais fácil, porque você nem precisa deixar seu lar, é a dentista que vai até você! No Atendimento Odontológico Domiciliar são atendidos pacientes de todas as idades e com qualquer tipo de deficiência. O responsável pelo deficiente pode ficar tranquilo, sabendo que está garantindo o melhor tratamento para seu ente mais que especial. Quem presta esse tipo de atendimento, pioneiro em Mato Grosso do Sul, é a odontóloga Patrícia Motta, uma profissional altamente capacitada, com mestrado e especialização em Odontopediatria e Aperfeiçoamento em Atendimento Odontológico a Pacientes Especiais e Bebês com Necessidades Especiais pela Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto (USP/RP). Ela utiliza técnicas especiais para atender aos pacientes, dando-lhes conforto e, acima de tudo, saúde bucal. O consultório é montado em um pequeno espaço e em poucos minutos, garantindo, primordialmente, alta qualidade e comodidade ao paciente. julho, 2011

“Com o atendimento odontológico diferenciado, também é possível estabelecer um vínculo de confiabilidade ainda maior com o paciente, afinal de contas, estou na casa dele”, diz a dentista. Apesar de ser um sistema portátil, tudo é tratado com toda ética profissional, biossegurança e seriedade. Todo o material é esterilizado, obedecendo às normas estabelecidas pela Vigilância Sanitária, oferecendo perfeitas condições para a realização de praticamente todos os procedimentos de um consultório convencional, exceto procedimentos cirúrgicos, por serem considerados mais complexos. Creches, casas de repouso, centros de reabilitação e escolas também podem entrar em contato e solicitar a visita da dentista. Após a avaliação de cada caso é elaborado o plano de tratamento junto com o orçamento, que, autorizados pelo responsável, resultará na consulta de retorno para a realização dos devidos procedimentos. Rápido, prático e seguro, este processo é uma maneira moderna e inovadora de manter a saúde bucal e um sorriso perfeito voltado para o paciente “especial”. “É possível garantir qualidade, comodidade e segurança para quem enfrenta dificuldades para levar o paciente até um consultório, como uma pessoa acamada, por exemplo”, garante Patrícia. Para agendar uma consulta é simples, basta ligar para o telefone (67) 9222-1373. Através dos endereços eletrônicos www.odontoemdomicilio.com.br ou contato@odontoemdomicilio.com.br também é possível tirar suas dúvidas sobre o atendimento.

ONDE ENCONTRAR

Rua São Paulo, 68 Campo Grande – MS (67) 9222 1373

pmodontologiadomiciliar@ hotmail.com

Dr. Dra Patrícia Motta Fernandes CRO/MS 3523.

Graduada em Odontologia pela Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal. Mestre em Odontopediatria FORP/ USP. Especialização em Odontopediatria AORP/RP. Aperfeiçoamento em Atendimento Odontológico a Pacientes Especiais e Atendimento Odontológico para Bebês Normais e Portadores de Necessidades Especiais USP/RP. Docente e preceptora da Anhanguera-UNIDERP. Docente do Curso de Especialização em Odontopediatria da Associação Brasileira de Odontologia do Mato Grosso do Sul. Odontóloga da Base Aérea de Campo Grande.

TotalSaúde |23


Oftalmologia | Saúde Ocular

A Importância d Essa baixa definitiva de visão na idade adulta poderia ter sido evitada caso o paciente tivesse consultado precocemente um oftalmologista.

24|TotalSaúde

Assim que iniciei a minha carreira como Oftalmologista, em Campo Grande, um colega Cirurgião Pediatra, preocupado em como orientar os seus pacientes, perguntou-me em que época da vida deveria ser realizada a primeira consulta com um oftalmologista. Respondi a ele de forma bem sucinta: “assim que o bebê nascer. Nasceu, tem que examinar”. É evidente que do ponto de vista prático poucos tomam essa conduta, já que na grande maioria dos bebês os olhos são aparentemente normais. Todos estamos cientes de que a prevenção é o melhor remédio para todos os males. Estatísticas revelam números alarmantes: cerca de 400 mil crianças cegas em todo o mundo, sendo que 94% estão em países que ainda se encontram em processo de desenvolvimento, e 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados ou tratados, caso a população tivesse acesso a exames oculares simples e eficientes. Não estamos aqui a discutir planos governamentais, e sim procurar disseminar a você, leitor, o que na prática mais comumente observo na clínica diária. Vamos começar pela gravidez. O pré-natal é importante, pois pode revelar, ainda no período da gestação, a possibilidade de algumas doenças que podem afetar a visão da criança após o seu nascimento, como a rubéola, toxoplasmose, diabetes e glaucoma congênito. A hipertensão arterial ou outras doenças podem levar ao parto prematuro e induzir à Retinopatia de Prematuridade (excesso de oxigênio que pode afetar a retina do bebê). Após o nascimento é obrigatório, atualmente, a realização do Teste do Olhinho, exame simples e eficaz que pode afastar, por meio do exame do reflexo vermelho, anormalidades como catarata congênita, tumores intraoculares, retinopatia da prematuridade e distrofias cor-

neanas congênitas. Posteriormente, podemos orientar aos familiares a realizar o exame anualmente. Percebemos, na clínica, que as mães nos procuram quando algum problema é observado, como, por exemplo, a presença de estrabismo (olho torto). Ao se aproximar muito da televisão, a criança pode revelar a presença de grau de miopia, hipermetropia ou astigmatismo. Essas alterações podem ser facilmente detectadas através do exame de óculos (refração). Já houve caso de filho de médico me procurar aos 18 anos de idade, pois percebeu que, ao coçar um dos olhos, não estava enxergando direito com o outro olho. Neste paciente havia uma diferença significativa de grau entre um olho e o outro, e um dos olhos não desenvolveu a visão normal (ambliopia). Essa baixa definitiva de visão na idade adulta poderia ter sido evitada caso o paciente tivesse consultado precocemente um oftalmologista. Já na fase da adolescência, em média por volta dos 16 anos (já vi casos em crianças com 7 anos de idade), pode aparecer uma doença denominada Ceratocone, que geralmente leva a uma deficiência na visão por afinamento progressivo da córnea, e que pode evoluir até haver a necessidade do Transplante de Córnea. Há alguns anos, quando o paciente nos procurava nós indicávamos óculos, lentes de contato ou o Transplante de Córnea. Hoje podemos atuar através de um procedimento denominado Cross-linking, do colágeno corneano, que poderá evitar a evolução dessa doença em muitos casos, ou mesmo o implante de anel intraestromal para regularizar a superfície da córnea e fazer com que o paciente tenha melhor acuidade visual. Sabemos que essa doença afeta muitos jovens, e com isso pode afetar o seu desenvolvimento educacional e intelectual, além de causar transtornos familiares. julho, 2011


Saúde Ocular | Oftalmologia

a Saúde Ocular O Glaucoma pode ocorrer desde o nascimento até a velhice. Uma simples avaliação do nervo óptico e da medida da pressão intraocular pode detectar uma suspeita desta doença. Se você tem história familiar de glaucoma, você tem um risco 4 a 9 vezes maior de apresentar glaucoma; pessoas acima de 60 anos são seis vezes mais propensas a desenvolver doença do que as demais. Quando falamos na possibilidade de se desenvolver o Glaucoma, percebo que as pessoas se apavoram, logo pensam em cegueira. O tratamento para essa doença tem evoluído muito. Possuímos um arsenal de colírios que podem reduzir a pressão do olho, sendo que, dependendo da gravidade, pode ser necessário um ou mais colírios. Mas, se os colírios não forem eficazes, podemos optar por tratamento a laser, que pode reduzir a pressão ocular de maneira minimamente invasiva (fototrabeculoplastia seletiva). Caso a pressão ocular não seja reduzida a contento, podemos ainda indicar a cirurgia filtrante (trabeculectomia, esclerotomia profunda) ou procedimentos para os casos mais graves, como o implante de válvulas e a ciclofotocoagulação endoscópica. O mais importante continua sendo o diagnóstico precoce. Se você é míope, deve tomar conhecimento de que você é um paciente com maior risco de desenvolver descolamento de retina. Peça ao seu oftalmologista que realize um exame de fundo de olho mais apurado, que consiste no mapeamento da retina. Se houver dúvida, ele irá encaminhá-lo para um retinólogo, pois este poderá prevenir o descolamento aplicando um laser de argônio, procedimento realizado no próprio consultório. Com o aumento da expectativa de vida, é claro que ocorre um aumento no número de deficientes visuais. Estima-se que no julho, 2011

Brasil haja uma prevalência de 45 milhões de casos e um aumento de incidência de 570 mil por ano de catarata. No Brasil, as causas mais importantes de deficiência visual são: catarata, glaucoma, sequelas de traumatismo, retinopatia diabética e degeneração macular. É de conhecimento geral que a cirurgia de catarata é realizada com bastante segurança, embora sempre existam riscos no procedimento que deverão ser orientados ao paciente. Podemos, ao realizar a cirurgia, reduzir a dependência do uso dos óculos através do implante de lentes multifocais. A cirurgia geralmente é ambulatorial, realizada com anestesia tópica e sedação e sem pontos na maioria dos casos, o que leva mais rapidamente à recuperação visual. Em função da hereditariedade, obesidade e sedentarismo, tem aumentado a incidência de diabetes na população. O diabético tem que saber que o seu fundo de olho pode ser afetado pela doença e que esta pode levar a sequelas graves (retinopatia diabética). Não adianta apenas tratar o comprometimento da retina com o oftalmologista, é necessário controle com o seu endocrinologista. A degeneração macular afeta principalmente a visão central, e hoje existem novas opções de tratamento com o uso de vitaminas e aplicações de injeções intraoculares que podem retardar o processo de evolução da doença. Todos sabemos que a baixa da visão se traduz na baixa da autoestima, deprimindo o paciente em muitas situações, causando transtornos emocionais e financeiros para os familiares, além do não desenvolvimento educacional e intelectual do paciente. Estamos escrevendo para uma revista que atinge uma parcela seleta da população, mas se cada um divulgar informações simples como as citadas, podemos colaborar para a redução dessas doenças.

O Glaucoma pode ocorrer desde o nascimento até a velhice. Uma simples avaliação do nervo óptico e da medida da pressão intraocular pode detectar uma suspeita desta doença.

Dr. Jânio Carneiro Gonçalves CRM/MS 1813. Certificado pelo Conselho Regional de Medicina/MS na especialidade de Oftalmologia; Especialista em Oftalmologia expedido pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia em convênio com a Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina; Membro da Academia Americana de Oftalmologia; Membro da American Society of Cataract and Refreative Surgery; Especialista em Córnea e Doenças Externas Oculares Hospital do Servidor Público Estadual Francisco Morato de Oliveira/SP.

TotalSaúde |25


Bem-Estar | Leitura Natalia Razuk

O livro nosso de cada dia Iniciado há milênios pelo desenvolvimento da escrita, o livro foi um grande passo rumo ao conhecimento e à civilização em que vivemos; é impossível imaginar como seria o mundo sem todo o material escrito que construiu o homem como ele é hoje. Séculos e séculos se passaram sem que os impressos fossem questionados. Mas até essa unanimidade está em uma encruzilhada nesse momento em que surge a leitura virtual. Além das telas do também já antigo computador, agora desponta uma segunda geração de e-books e tablets, cada dia mais fáceis de manusear, acessíveis e desejados.

O tátil e o digital O leitor clássico, aquele que tem sempre dois ou três livros na cabeceira, frequenta bibliotecas assiduamente, provavelmente não abrirá mão do seu contato íntimo com o livro, o prazer de folhear as páginas e da sua relação companheira e carinhosa com o objeto. Em contrapartida, existe uma geração intermediária que sempre leu e agora está experimentando as novas mídias, foi a geração que ousou tentar novas formas de entretenimento, preservando a qualidade da boa leitura. Já o jovem leitor provavelmente lerá seu primeiro clássico em um tablet ou e-book, pois nasceu on-line, conectado às redes e ferramentas de comunicação via internet. A web oferece uma quantidade enorme de informações sobre qualquer assunto, existe muito conteúdo disponível, inclusive livros e coleções completas. É possível ser um grande leitor só com material on-line. Mas nem sempre é o que acontece: em grande parte, a leitura desse público é fragmentada, feita de resumos e tópicos, ou ainda somente por histórias contadas por amigos nas redes sociais, tudo isso feito com a pressa clássica dessa geração e sem nunca se apro26|TotalSaúde

fundar no assunto que se está lendo. Este é o grande paradigma: o que são as palavras sem ninguém para lê-las? Há quem diga que esse comportamento tende a mudar, ou melhor, já está mudando, e que as pessoas leem sim grandes obras on-line, defendem que a boa leitura pode ser realizada em qualquer tipo de suporte, não alterando a intensidade da obra e sua mensagem. E não vamos nos ater apenas aos livros; as grandes publicações impressas, como revistas e jornais, já disponibilizam todo seu material on-line, possuem perfis nas redes sociais e são lidos diariamente por milhares de pessoas que não tocam em suas folhas, apenas clicam em suas páginas. Os mais apaixonados por tecnologia digital ousam dizer que o impresso sumirá com o tempo, que é coisa do passado, assim como existe o leitor inabalado por toda essa parafernália, ele vai a livrarias, compra seus livros e mantém com eles uma relação íntima, afirmando que essa intimidade não será abalada pela leitura digital. O futuro provavelmente será muito mais ameno do que prevê os dois lados radicais. Livros continuarão a existir, assim como é impossível frear o avanço da leitura digital.

O que realmente importa é que as novas tecnologias ajudem a socializar a informação e despertem o hábito da leitura nessa meninada que está começando a conhecer o mundo.

Estamos lendo mais O que realmente importa é que as novas tecnologias ajudem a socializar a informação e despertem o hábito da leitura nessa meninada que está começando a conhecer o mundo. E existe uma boa notícia nisso tudo: o brasileiro está lendo mais! Ler é a grande fonte do conhecimento, além de ser fundamental para a boa escrita. Em um país que, infelizmente, ainda sofre com o analfabetismo e falta de cultura, o fundamental é que as novas gerações possam se deleitar com o magnífico mundo dos livros e seus autores maravilhosos, seja ele em um livro gasto ou na tela futurista de um tablet. julho, 2011


julho, 2011

TotalSaĂşde |27


Especial do Mês | Doenças Respiratórias Natalia Razuk

Doenças Re Além do ar ficar mais seco e o ambiente mais frio, isso dificulta a respiração e, de quebra, facilita o aparecimento de doenças. Então devemos lançar mão de procedimentos que umidifiquem o ar do ambiente, seja com vaporizadores ou com a velha bacia de água.

28|TotalSaúde

Foi aberta a temporada: mal começou o inverno e já podemos ver, quase que diariamente nos jornais e noticiários, as reportagens sobre gripes, crianças em pronto-socorros para fazer inalação e pessoas de todas as idades sofrendo com doenças respiratórias. Neste período do ano as alergias respiratórias também ficam à espreita, prontas para atacar quem já tem predisposição. Quase ninguém passa impune pelo inverno, sem ficar ao menos com o nariz entupido e vermelho, mas saiba que com alguns cuidados você pode amenizar os riscos e prevenir sua saúde e a da sua família de todos esses incômodos. As enfermidades respiratórias podem ser divididas em doenças alérgicas, doenças crônicas do pulmão e infecciosas, e as mais comuns são: amigdalite, gripe, otite, pneumonia, resfriado, rinite, sinusite e asma. Com a chegada do frio o ar fica mais seco, e, ao contrário do que muitos acham, o inverno faz com que a concentração da poluição aumente, pois a temperatura mais baixa dificulta a dispersão dos poluentes no ar. Some a isso a aglomeração de pessoas em ambientes fechados, o que facilita a contaminação por vírus e bactérias. Além do ar ficar mais seco e o ambiente mais frio, isso dificulta a respiração e, de quebra, facilita o aparecimento de doenças. Então devemos lançar mão de procedimentos que umidifiquem o ar do ambiente, seja com vaporizadores ou com

a velha bacia de água. Outros fatores que comprometem a nossa saúde são os casacos e cobertores que ficaram guardados boa parte do ano, onde se acumularam ácaros, fungos e outros agentes causadores da alergia. Portanto, eles devem ser bem lavados antes de serem usados.

Mãos sempre limpas As mãos são grandes veículos de contaminação, já que através delas entramos em contato com inúmeras secreções. Por exemplo: quando tossimos ou espirramos, levamos, quase que instintivamente, as mãos ao rosto, ou quando nos encostamos no corrimão de escadas rolantes de qualquer shopping... As situações são infinitas, pessoas que cumprimentamos, lugares que tocamos em metrôs, ônibus, teclas de máquinas de cartão de crédito, computadores... E aí não tem muito se gredo, bons hábitos de higiene vão sempre te proteger dessas “armadilhas”, como lavar as mãos com água e sabão ou limpá-las com álcool toda vez que você tocar numa superfície onde outras pessoas colocaram as mãos, por exemplo. Parece exagero, mas é a recomendação dos médicos. O álcool em gel substitui a lavagem das mãos, mas você precisa passá-lo em toda a mão, e secá-la em seguida com toalhas descartáveis. Outra dica julho, 2011


Doenças Respiratórias | Especial do Mês

spiratórias certeira é não cheirar as mãos, pois aí você já estará infectando-as novamente.

Água, exercícios e bons hábitos! O consumo de água não deve ser menosprezado no inverno, pois existe a necessidade de se manter hidratado devido à baixa umidade. Um banho bem quente no frio parece irresistí vel, mas ele deve ser evitado, pois retira a camada de gordura que protege a pele. Outro erro clássico é diminuir as atividades físicas, elas são importantíssimas para que sua capacidade respiratória se mantenha em dia. Então a ordem é não parar de se mexer: afaste a preguiça, e a sua saúde irá agradecer! Também é uma boa época para eliminar os maus hábitos, como cigarros, por exemplo. Além de prejudicar seu sistema respiratório e imunológico, você prejudica todos à sua volta. Evite também lugares fechados, mantenha suas roupas de cama e vestes sempre limpas e bem passadas; como já dissemos, a higiene vai ser uma grande aliada contra as infecções respiratórias.

Idosos e crianças Os idosos hoje em dia têm um novo julho, 2011

aliado, pois a vacina contra a gripe realmente funciona e deve ser tomada todos os anos. Idosos e crianças são os que mais sofrem nesta estação e suas doenças... Então cabe a nós providenciarmos para que todas as medidas profiláticas sejam tomadas, pois carinho nunca é demais, não é? E atenção: quem já possui quadro clínico de alguma doença alérgica ou crônica deve procurar o seu médico no inverno antes que seja tarde. É o velho ditado, “melhor prevenir do que remediar”!

A diferença entre gripe e resfriado

Evite também lugares fechados, mantenha suas roupas de cama e vestes sempre limpas e bem passadas; como já dissemos, a higiene vai ser uma grande aliada contra as infecções respiratórias.

Resfriados: geralmente são causados por um vírus que ataca a laringe, faringe e a nasofaringe. Os sintomas, apesar de incômodos, costumam ser mais leves e a pessoa consegue manter sua rotina sem maiores problemas. Em geral dura dois ou três dias. Gripe: também tem como causador um vírus (influenza) que tem inúmeras variantes e sofre constantes mutações. Além de atacar as mesmas regiões do resfriado, compromete também a traqueia e os brônquios. ostuma causar febre, prostração, forte malestar, tosse, dor no peito e, por vezes, falta de ar. O doente pode ficar em repouso sem conseguir exercer qualquer atividade. O estado gripal pode durar mais de vinte dias. TotalSaúde |29


Especial do Mês | Doenças Respiratórias

Dayane Sanches

Doenças Respiratórias Relacionadas ao Trabalho Algumas pessoas, devido à profissão que exercem, estão em contato frequente com agentes específicos que podem causar, dentre outros danos à saúde, doenças respiratórias. Ainda não há números que correspondam seguramente à realidade do país. Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, embora o Ministério da Saúde tenha iniciado um processo de notificação dessas doenças, a invisibilidade é grande quando o assunto é doenças respiratórias relacionadas ao trabalho. Enumerando algumas profissões, destacam-se mineradores, operários de fundição, pintores, carvoeiros, trabalhadores de indústrias farmacêuticas e de plásticos, e todas as funções que, de uma forma ou de outra, expõem o trabalhador a elementos químicos com potencial de causar reações no sistema respiratório, como: amianto, carvão mineral, níquel, névoas de vapores de ácidos, sílica (quartzo), entre outros. Dr. Renato Barbosa de Rezende, pneumologista do Hospital do Coração de MS, 30|TotalSaúde

esclarece que, entre muitas doenças ocupacionais respiratórias agravadas ou causadas devido à exposição a gases ou partículas nocivas, as mais preocupantes são o Câncer de Pulmão, Asma Ocupacional, Tuberculose Pulmonar, DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) e a Silicose, causada por inalação de poeira sílica, elemento comum em cerâmicas, marmorarias e fundições. A exposição ocupacional é preocupante, mas passível de controle, e os cuidados são basicamente preventivos. Apesar dos mecanismos naturais de defesa do organismo, o pulmão é um órgão altamente permeável e cheio de vasos sanguíneos, o que favorece a absorção de substâncias. “Os casos podem ser evitados com medidas rigorosas de higiene e segurança, uso de equipamentos de proteção individual adequados às situações e até mesmo substituição de tecnologias de produção por outras de menor risco à saúde,” conclui Dr. Renato Rezende.

Embora tenha sido iniciado um processo de notificação dessas doenças, a invisibilidade ainda é grande.

Dr. Renato Barbosa de Rezende CRM/MS 424.

Pneumologista, Especialista em Cirurgia Torácica e Terapia Intensiva.

julho, 2011


II CONGRESSO DE

ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR DE MATO GROSSO DO SUL Realidades e Perspectivas na Gestão Organizacional dos Serviços de Saúde

Local: Hotel Jandaia

R. Barão do Rio Branco, 1271 Centro - Campo Grande/MS.

Programação

Inscrições Limitadas!

Realidades e Perspectivas na Gestão Organizacional dos Serviços de Saúde.

A Hotelaria Hospitalar – Estratégias para Encantar o Cliente.

A Gestão de Custos como Diferencial nos Resultados Financeiros das Organizações Prestadoras de Serviços de Saúde.

Auditoria Médica.

Gestão de Risco e Segurança Hospitalar.

A Humanização no Atendimento dos Serviços de Saúde.

Faturamento em Saúde: Capacitação, profissionalização e o papel da auditoria em saúde.

Realização:

Para mais informações, acesse:

www.hospitaldocoracaodems.com.br/congresso @admhospitalarms

UNIDADE DO GRUPO PROCARDIO

Congresso Hospitalar

Rua Marechal Rondon, n° 1730 | Campo Grande, MS - CEP 79.002-205 | Fones: (67) 3323-9015 | (67) 3323-9000


Especial do Mês | Doenças Respiratórias Fernanda Nascimento

Xô, Gripe!

Nos meses de frio a doença é mais comum, e é preciso intensificar os cuidados com a saúde.

32|TotalSaúde

Temperaturas baixas, aglomeração em locais fechados, espirros e tosse... Pronto! Está formado o ambiente perfeito para a “instalação” da gripe. Basta o vírus encontrar alguém com a imunidade baixa para ele se aninhar no corpo da vítima. Pode parecer dramático, mas é assim que acontece: como o cenário de uma guerra mesmo. Um pelotão de vírus encontra soldadinhos fracos e então está armado o bote. Resultado: uns dias de cama, mal-estar, espirros e tosse que não param mais. É a gripe que chegou! Mas não se desespere, não é necessário se entupir de remédios, algumas mudanças simples podem deixar você bem longe dessa doença. Anote aí: em primeiro lugar, dormir bem é fundamental, já que o sono regula os níveis de cortisol, hormônio responsável pelo estresse e pela prevenção de doenças. Segundo: mexase! Exercícios físicos aumentam as defesas do corpo. 90 minutos de atividade moderada por semana, pelo menos. Terceiro: consuma alimentos ricos em vitamina D, como leite e peixe, por exemplo. Quarto: alterne banhos quentes e frios, em intervalos de alguns segundos, isso fortalece o sistema imunológico. E por último, evite lugares fechados, abra as janelas e deixe o ar circular por todos os cômodos da casa, assim as bactérias não se proliferam e diminui a chance de transmissão da gripe. Diferentemente do resfriado, que na maioria das vezes se dissemina pelo contato direto entre as pessoas, na gripe o contágio é feito principalmente pelo ar. Basta um espirro, tosse ou fala, que gotículas com o vírus ficam dispersas no ar por um tempo suficiente para serem inaladas. A gripe prejudica o estado geral da pessoa, enquanto o resfriado geralmente só compromete o nariz e a garganta. O período de incubação (tempo

entre o contágio e o início dos sintomas da doença) é de 1 a 4 dias. A gripe é uma infecção respiratória causada pelo vírus Influenza. É altamente contagiosa e ocorre mais ao final do outono, inverno e início da primavera (de abril a setembro). Pode levar à pneumonia, hospitalização e morte. Existem três tipos deste vírus: A, B e C. O tipo A pode infectar humanos e outros animais, enquanto os tipos B e C infectam apenas humanos, e o C provoca uma gripe muito leve e não causa epidemias. A gripe costuma ceder completamente em até duas semanas, e a febre pode durar de três a oito dias. Atenção especial para os idosos, portadores de doenças crônicas e crianças muito pequenas, em que a fraqueza pode se estender por várias semanas e o quadro pode evoluir para uma pneumonia, sinusite, otite ou bronquite.

Fique atento aos sintomas: Febre Calafrios Suor excessivo Fadiga Mal-estar Dor de cabeça Nariz entupido Irritação na garganta Tosse seca (pode durar mais de duas semanas) Dores musculares e articulares (podem durar de 3 a 5 dias)

julho, 2011


julho, 2011

TotalSaĂşde |33


Especial do Mês | Doenças Respiratórias

Ana Rita Chagas Carlos Kuntzel

Queda de temperatura contribui para o surgimento de Doenças Respiratórias Baixas temperaturas e clima seco são ótimos ingredientes para o surgimento de doenças respiratórias, principalmente em crianças e idosos. Elas acometem órgãos como pulmões, boca, faringe, fossas nasais, laringe, brônquios, traqueia, diafragma, bronquíolos e alvéolos pulmonares, e podem ocasionar consequências sérias à saúde do indivíduo. As causas para doenças como bronquite, sinusite, asma, gripe, resfriado, faringite, rinite, enfisema pulmonar,  tuberculose, pneumonia e outras estão, em muitos casos, associadas a fatores que fazem parte do nosso dia a dia. O fumo e a poluição do ar, por exemplo,  são grandes vilões que contribuem para o aparecimento de doenças respiratórias. Ora, se os pulmões formam o principal órgão do nosso sistema respiratório, é fato que ao ingerirmos fumaça de cigarro estaremos prejudicando, de maneira bruta, um dos nossos grandes bens vitais, já que sua   finalidade é abastecer o sangue de oxigênio, que é levado para as células do nosso corpo. E tem mais: os pulmões ainda executam o papel de limpar o sangue, retirando o dióxido de carbono (gás carbono). Para quem não sabe, a pneumonia ocorre quando há a inflamação dos pulmões. E esta, se não for bem tratada, pode levar à morte. Como estamos no período de inverno, é bom lembrar que as doenças respiratórias, em especial a pneumo34|TotalSaúde

nia e a gripe, batem recorde de internação e óbito entre os idosos. É por isso que nesses casos é importante a aplicação da vacina contra a gripe. A doença é causada pelo vírus influenza, e é de fácil contágio. Ela reduz a resistência do organismo a outras infecções, colaborando para a infestação de bactérias que causam pneumonias, otites, sinusites e demais enfermidades. Portanto, a vacina  contra a gripe torna-se uma aliada importante, e deve ser aplicada em indivíduos que estão expostos a contatos frequentes com outras pessoas, crianças e idosos que já têm histórico de problemas respiratórios, pessoas debilitadas e com idade acima dos 60 anos. Como a gripe, o resfriado também é ocasionado por vírus, mas com sintomas mais leves. Em casos de indivíduos que apresentam doença respiratória crônica, é imprescindível estar em acompanhamento regular com o seu médico, usando corretamente as medicações (quando indicadas) e evitando aglomeração em ambientes fechados. Se você leva uma vida sedentária, cheia de estresse e não se alimenta corretamente, atenção! Essa rotina favorece a baixa imunidade corpórea e pode provocar o surgimento de  doenças respiratórias sazonais, que aparecem nos meses em que há baixas temperaturas. Cuide-se!

O fumo e a poluição do ar, por exemplo,  são grandes vilões que contribuem para o aparecimento de doenças respiratórias.

Dr. Paulo Siufi CRM/MS 2187.

Formado em Medicina na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, especializou-se em Pediatria. Trabalha como médico ambulatorial da Secretaria de Saúde de Campo Grande/MS.

julho, 2011


Bem-Estar | Inverno Natalia Razuk

Graus a menos, quilinhos a mais O inverno chegou, e junto com ele aquela vontade de correr pra debaixo das cobertas e tomar um chocolate quente, ou reunir os amigos para uma deliciosa fondue. No almoço, a lasanha que sai fumegando do forno te convida a comer um pedaço a mais; mais tarde, uma sopa acompanhada de pãezinhos torrados é a melhor pedida para esquentar uma noite fria, e antes de dormir... Aquele pedaço de chocolate! Depois de algumas semanas nesse pique, as roupas começam a apertar e a balança não deixa dúvidas: você engordou uns bons quilos!

Como aproveitar sem engordar Vamos começar pelo básico: os líquidos. A redução de líquido no inverno é um perigo, muita gente reduz quase pela metade o consumo de água nesta época. Necessitamos da mesma quantidade de água nesse período, ou até mais, já que o inverno costuma ser também a época das secas, e a baixa umidade do ar faz com que o corpo precise ser muito bem hidratado. O que acontece é que não sentimos tanta sede. Por isso, a dica é ter sempre por perto uma garrafinha de água e ir bebendo ao longo do dia. Outro segredo é consumir chás, o chá hidrata e também vai mantê-lo aquecido, cuidado apenas com os que possuem altas doses de cafeína e, claro, com o açúcar! Segundo passo: emagreça suas receitas de massas. Como? Usando queijos com baixo teor de gordura e mesmo assim não abusando na quantidade, ou substituindo a massa branca pela integral, a quantidade calórica não é tão menor, mas ela tem maior poder de saciedade, o que fará você comer menos. Outra boa troca é utilizar o leite desnatado no preparo dos molhos brancos. Para o macarrão, substitua a carne por espinafre ou abobrinha. Mas atenção: cortar calorias não é aval para o consumo desenfreado! Nada de dispensar as saladas, as verduras podem 36|TotalSaúde

ser servidas com legumes cozidos, ou mesmo refogados. As fibras são sempre bem-vindas, pois dão a sensação de saciedade, além das massas (entram nesse grupo o pão e arroz integral, aveias, farelo de trigo e granola).

Sopa boa é sopa saudável As sopas são um clássico da estação, encontramos receitas das mais variadas, inclusive as muito calóricas. Preste atenção aos ingredientes, use o bom senso e não “polua” a sua sopa com itens que vão transformá-la em um montante de calorias. Vai aqui a dica: use verduras e legumes em bastante quantidade e variedade. Prefira os temperos naturais, e não abuse nunca dos carboidratos; usando-os com parcimônia, o macarrão, a mandioca, e a batata devem ser apenas coadjuvantes. Muita moderação também em receitas que levam creme de leite e queijos, e maneire no pãozinho!

Preste atenção aos ingredientes, use o bom senso e não “polua” a sua sopa com itens que vão transformá-la em um montante de calorias.

Festas em clima de frio No frio surgem as famosas reuniões regadas a queijos, vinhos, fondues... É muito difícil cortar as calorias dessas delícias, portanto, a dica é muito simples: maneire na quantidade! Uma noite com fondues de queijo, chocolate e vinho é uma bomba calórica, então não pode virar rotina, e deve ser seguida por um dia de refeições bem leves, a lei da compensação aqui é a chave do sucesso! Outro perigo são as bebidas alcoólicas: no frio é natural bebermos mais, afinal, o álcool esquenta. Mas, além do risco de passar da conta, essas bebidas são inimigas da balança, um grama de álcool contém 7 calorias; só para termos uma ideia, um grama de carboidratos possui 4. E se for beber, dê preferência ao vinho tinto, que é um bom antioxidante. Por fim, não deixe que a preguiça tome conta de você neste inverno, faça exercícios físicos normalmente, caprichando no alongamento. julho, 2011


Medicina| Menstruação Natalia Razuk

Bloqueio da Menstruação Crescimento com Risco O que as mães precisam saber é que não é um tratamento estético, e sim um tratamento de uma patologia.

Já é alarmante o número de mães que se preocupam com a pouca idade com que as filhas entram na puberdade, e, assim que percebem, procuram tratamento para bloquear a primeira menstruação, com medo que suas filhas parem de crescer, ou mesmo que não atinjam uma altura média. Essa discussão está movimentando o cenário médico e gerando muita polêmica. A questão é que essas meninas, ou suas famílias, estão querendo adiar a primeira menstruação por uma questão estética, pois, após a menarca, provavelmente não crescerão muito mais que dois a três centímetros em média. A Total Saúde conversou com o Dr. Rogério Bonassi, em entrevista exclusiva, para sanar as principais dúvidas dessa questão tão preocupante e pertinente a pais e filhos.

Hormônios e Adolescentes Mas, afinal, como é possível realizar o bloqueio da menstruação na pré-adolescente? Segundo o Dr. Rogério Bonassi, “Não é tão simples provocar o bloqueio da menstruação para aumentar a estatura da menina. Costumam ser empregados hormônios ou fármacos que não deixam os hormônios agirem (são os anti-hormônios). Embora seja bastante conhecido que o uso de hormônios como a progesterona pode agir propiciando maior crescimento, por retardar a menstruação, os implantes de progesterona não possuem aprovação por agências regulatórias, inclusive no Brasil. Dessa forma, quando se deseja bloque38|TotalSaúde

ar a menstruação é usada uma medicação chamada Agonista, do GnRH, um anti-hormônio que serve para bloquear os hormônios femininos que iriam determinar os eventos da puberdade, o que inclui a limitação do crescimento ósseo. Pode-se ver que não se trata somente de bloquear a menstruação, mas todos os hormônios que levariam à diminuição do crescimento que ocorre com a menstruação.” O que as mães precisam saber é que não é um tratamento estético, e sim um tratamento de uma patologia; segundo o ponto de vista médico, quem é baixinho simplesmente não deve e nem precisa realizar esse tratamento, ele deve ser utilizado somente se detectada uma precocidade da puberdade que trará uma queda nos padrões de altura da pré-adolescente. Se a puberdade não for precoce, adiar a menarca dificilmente influirá na estatura final. O famoso “estirão” das meninas ocorre antes da primeira menstruação, mas adiá-la não é segurança de um “novo estirão”. O Dr. Rogério prossegue: “A maior parte dos estudos que abordaram esse assunto foi feita em crianças com puberdade precoce, que antes dos 8 anos já apresentavam sinais como, por exemplo, o aumento da mama. E conclui: “O tratamento não é tão simples, e os resultados também não são tão animadores, ninguém vai crescer 10 cm só fazendo o bloqueio da menstruação, isso precisa ficar bem claro. Os estudos com meninas que tiveram puberdade precoce demonstraram aumento da estatura, em média, julho, 2011


Menstruação | Medicina

de 6 cm pelo bloqueio com GnRH. Outra forma de aumentar a estatura inclui o uso do Hormônio do Crescimento (GH), porém, somente com indicação precisa (nos casos em que há comprovado déficit de crescimento ou na puberdade precoce). Não se conhece os efeitos desses agentes em meninas saudáveis”.

Amadurecimento Precoce As melhores condições nutricionais e o acesso à informação via internet e televisão faz com que a pré-adolescente corra com seu crescimento emocional, e tudo isso leva, segundo estudos recentes, a uma menarca precoce. Nas gerações anteriores, a menarca acontecia entre os 14 e 16 anos; hoje as meninas menstruam entre 9 e 13 anos. Mas os médicos garantem que essa diminuição da idade é natural, e não há motivo de preocupação. Se elas se desenvolvem mais rápido, consequentemente amadurecem e menstruam mais rápido também. Os pais devem estar muito atentos a “sinais” que apareçam antes dos oito anos, nesses casos é diagnosticada uma questão patológica e passa a ser chamada de puberdade precoce. Somente depois de detectada é que se deve recorrer ao tratamento para o bloqueio da menarca com o objetivo de não prejudicar o crescimento. Se antes dos oito anos a menina começar a desenvolver caracteres secundários, como mama e pelos pubianos, então é hora de procurar um médico, fazer exames e uma avaliação óssea para ver julho, 2011

se ela sofre de puberdade precoce. Nesse caso, inicia-se um tratamento com medicação específica. Dr. Rogério aconselha: “O pediatra acaba encaminhando os casos para endocrinologistas pediátricos ou para ginecologistas que atuam na área hormonal. Existem profissionais que têm facilidade para fazer o tratamento, outros não se sentem tão à vontade.”

Efeitos Colaterais Quando o tratamento é bem indicado os efeitos colaterais são mínimos, ou pelo menos controlados. Nos casos de tratamentos de uso alargado, eles podem ser bem desagradáveis, o especialista vaticina: “Um efeito típico nesse tratamento são as ondas de calor; o uso dessa medicação em mulheres que já têm vida menstrual instalada, já experimentado o hormônio feminino, é como se fosse uma menopausa artificial, com ondas de calor, secura na vagina e perda de massa óssea”. Perguntando sobre o resultado do tratamento em crianças com puberdade precoce, o Dr. Bonassi pondera: “Existem trabalhos que mostram um ganho médio em torno de 5 a 6 cm na estatura final, então realmente existe um acréscimo, pode ser mais, como pode também não haver resultados, mas se você pensar que a média é positiva, vale a indicação quando existir a doença. Não acho certo indicar isso rotineiramente, só para crescer, porque na patologia nós temos resultados, agora, só a título de estética, não temos trabalhos conclusivos a respeito”, finaliza Dr. Rogério.

Não se trata somente de bloquear a menstruação, mas todos os hormônios que levariam à diminuição do crescimento que ocorre com a menstruação.

Dr. Rogério Bonassi Machado. CRM/SP 63798.

Presidente da Comissão de Anticoncecpção da Federeção Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

TotalSaúde |39


Psicologia | TDAH Natalia Razuk

Transtorno de Déficit de Atenção

e Hiperatividade Uma das principais apresentações do transtorno

é a dificuldade no contexto escolar, muitas vezes acompanhada de prejuízo acadêmico significativo.

40|TotalSaúde

As primeiras referências ao Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) na literatura médica surgiram em meados do século XIX. O estudo dessa condição foi se aprofundando e a nomenclatura foi sofrendo modificações. Na década de 40 surgiu o termo “lesão cerebral mínima”, que foi modificado, na década de 60, para “disfunção cerebral mínima”, uma vez que se percebeu que os sintomas decorriam de disfunções em vias nervosas, e não de lesões. Trata-se de uma das afecções mais comuns na saúde mental de crianças e adolescentes, chegando a atingir de 3 a 6 em cada 100. As taxas em adultos são semelhantes, e estima-se que mais da metade das pessoas que tiveram TDAH na infância mantêm o transtorno durante a vida adulta. Sua etiologia é multifatorial, ou seja, não há um único agente causador, e sim a interação de fatores genéticos, ambientais e biológicos. Caracteriza-se por um padrão de sintomas de hiperatividade, desatenção e impulsividade, porém, diferente daquele observado em outra criança ou adolescente na mesma faixa de desenvolvimento. Tais sintomas atrapalham de maneira significativa a rotina de quem apresenta o quadro, resultando, muitas vezes, em prejuízo nos contextos acadêmico, familiar e social. O acometimento em pelo menos dois desses ambientes é critério necessário para se obter o diagnóstico do transtorno. Na vida adulta, o transtorno também apresenta características prejudiciais ao indivíduo. Classifica-se o TDAH em três subtipos: o subtipo hiperativo/impulsivo, o desatento e o combinado. No primeiro

subtipo a apresentação mais evidente é de inquietação, agitação excessiva de mãos e pés, dificuldade em permanecer sentado em lugares em que se deveria fazê-lo (como, por exemplo, na sala de aula), dificuldade em brincar em silêncio, falar em demasia, correr ou escalar objetos excessivamente. Alguns sintomas de impulsividade são observados em comportamentos como dificuldade em aguardar a sua vez, respostas dadas antes mesmo do término da formulação de uma pergunta, interromper constantemente terceiros em diálogos ou atividade. Quanto à desatenção, caracteriza-se por intensa desorganização, esquecimento de pertences, de compromissos, erros por falta de atenção, dificuldade em sustentar atenção, evitar ou relutar em realizar atividades que requeiram atenção, distrair-se facilmente, parecer não escutar. No subtipo combinado podemos observar os dois perfis descritos, entretanto, muitos desses sintomas também são comumente encontrados na população como um todo, podendo ser resultado de dificuldade da criança quanto à adaptação escolar, problemas em relacionamentos ou ainda serem decorrentes de outros transtornos psicológicos ou psiquiátricos, e não necessariamente do TDAH. Para que o diagnóstico seja preciso, é importante analisar os sintomas como um conjunto, avaliar a frequência, além do prejuízo causado ao paciente. Também deve ser levada em conta a fase do desenvolvimento, com atividade mais intensa no período pré-escolar. Os sintomas da hiperatividade diminuem na adolescência, restando, de forma mais evidente, a desatenção e a impulsividajulho, 2011


TDAH | Psicologia

de. Uma das principais apresentações do transtorno é a dificuldade no contexto escolar, muitas vezes acompanhada de prejuízo acadêmico significativo. Além disso, muitas vezes as crianças do subtipo hiperativo/impulsivo são vistas como problemáticas, por ser frequente o seu envolvimento em desentendimentos devido ao fato de serem muito agitadas e apresentarem baixo limiar a regras. Essas dificuldades podem ser bastante minimizadas com o tratamento adequado. A terapêutica do TDAH é multimodal, envolvendo intervenções psicossociais e psicofarmacológicas. É importante, da parte do profissional que está prestando assistência ao paciente e aos familiares, fornecer informações adequadas a respeito do transtorno, manejo e estratégias para o planejamento e organização das atividades da criança e do adolescente.

Além disso, intervenções junto ao ambiente escolar são de extrema relevância para o êxito no tratamento, incluindo rotina escolar adequada à necessidade do aluno que possui o transtorno. A abordagem psicoterápica também tem indicação bem estabelecida, como a psicoterapia comportamental. Em relação ao manejo medicamentoso, este deve ser individualizado, e seus resultados dentro da terapêutica do TDAH têm sido muito significativos. Dentre as medicações utilizadas, destacam-se os psicoestimulantes. Deste modo, por ser o TDAH uma condição de início precoce que causa prejuízos em diversas esferas da vida do paciente, o reconhecimento dos seus sintomas e a intervenção adequada são essenciais para estabelecimento de qualidade de vida, tanto para o paciente quanto aos seus familiares.

Dra. Lidia Nakamura CRM/SP 120305.

Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP); Residência médica em Psiquiatria pelo Instituto de Psiquiatria (IPQ) da FMUSP; Residência médica em Psiquiatria da Infância e Adolescência pelo IPQ FMUSP; Médica pesquisadora do Programa de Transtornos do Humor na Infância e Adolescência do IPQ FMUSP.


Comportamento | Trânsito e Saúde

Fernanda Nascimento

Trânsito:

Uma questão de saúde pública Brasil gasta mais de R$ 30 bilhões por ano no atendimento às vítimas

O fato é que os acidentes ocorrem, em sua grande maioria, por imprudência ou desobediência às leis de trânsito.

42|TotalSaúde

Imagine a cena: você está dirigindo, o trânsito começa a ficar lento. Lá na esquina, um ciclista machucado está estendido no chão. Ao lado dele, uma equipe do Corpo de Bombeiros e um carro com a frente amassada. Pronto, mais um que é imediatamente encaminhado para o hospital. Lá, já com o setor de ortopedia entupido de gente, ele engrossa as estatísticas e faz crescer a conta pela imprudência ou descuido, seja lá qual for a causa do acidente. Aí surgem as perguntas: será que essa colisão não poderia ter sido evitada? A culpa foi da pressa? Alguém falava ao celular? Furou o sinal vermelho? Estava alcoolizado ou em alta velocidade? Do socorro até a volta para casa, são e salvo, o acidentado custa caro. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam que o Brasil gasta mais de R$ 30 bilhões por ano no atendimento às vítimas do trânsito. Um perverso impacto no Sistema Único de Saúde e, consequentemente, no seu bolso. Mesmo pra quem não gosta de números a conta é bem fácil de fazer, e escancara um problema de consciência. O último boletim do Detran de Mato Grosso do Sul mostra: dos 746 acidentes ocorridos nas ruas de Campo Grande, 476 tiveram vítimas não fatais, ou seja, que se machucaram. Agora calcule, por baixo, que 10% se machucaram feio. Estimando que um tratamento de politraumatismo pode custar aos cofres públicos algo

em torno de 120 mil reais, a cifra desse pacote ultrapassaria os 5 milhões de reais. Nesse caminho, a lista de despesas só vai aumentando: ambulâncias, médicos, remédios, próteses, cirurgias... E ocupando os leitos, a maioria, adivinha: motociclistas! Eles que me desculpem, mas andar “costurando” no trânsito tem sim suas consequências. É claro que não estou tirando a culpa, em igual proporção, dos motoristas de carros, de ônibus, ciclistas, pedestres e de todo mundo que está inserido no contexto “trânsito”, mas é óbvio que para quem não tem uma proteção de aço em volta de si o “tombo” é bem maior, e as sequelas também. É uma bola de neve, e a questão é que o trânsito é feito de máquinas sim, mas quem as opera são homens e mulheres. Você com certeza já ouviu falar em medicina preventiva, não é? Pois que tal, agora, trânsito preventivo? Saiba que você pode ajudar a mudar essa realidade. O fato é que os acidentes ocorrem, em sua grande maioria, por imprudência ou desobediência às leis de trânsito. É preciso mudar o comportamento dos cidadãos através de campanhas e ações educativas, e nessa história o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS) aposta na conscientização! Por três anos o órgão ganhou o Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito, considerado o “Oscar” do setor. E sabe pelo quê? Justamente pelas ações desenvolvidas para a melhoria do trânsito no julho, 2011


Trânsito e Saúde | Comportamento

Estado, baseadas no tripé: Engenharia, Educação e Fiscalização. Não tem jeito, sem esses três elementos, as vidas, tanto do motorista quanto do pedestre não estarão seguras.

Gentileza nunca é demais Trânsito é um organismo coletivo que funciona a partir da ação e reação de seres humanos. Por isso, não pense que você está sozinho ao dirigir pelas ruas, tudo o que você faz interfere diretamente no conjunto. Exercer a cidadania, colocar em prática o que é ensinado nas autoescolas e obedecer às leis é primordial, nem se discute, mas faça mais. Vá além de seguir o que você aprendeu para ter direito à carteira de habilitação. Seja gentil, não xingue, não buzine sem precisão, não pare para conversar com o amigo que viu na calçada, ceda a passagem para o motorista que está há “horas” esperando para entrar na via, não dirija a um milímetro do carro à frente... Não se esqueça que a pressa pode, ao invés de fazer você chegar na hora, fazer você nem chegar, porque no meio do trajeto haverá vidas, situações que vão se misturar à sua, e são imprevisíveis. Você não vai perder nada com isso, aliás, só irá ganhar.

julho, 2011

Álcool x Direção A campanha está permanentemente nas ruas, os policiais de trânsito insistem, a mídia colabora, mas vamos combinar que tem muita gente que parece ter vendado os olhos e tapado os ouvidos quando o assunto é álcool e direção. Na alta conta trânsito-saúde os maiores “clientes” são, com certeza, aqueles que fazem essa mistura letal. Em um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre álcool, divulgado no início deste ano, o Brasil figura entre os países com aumento do uso excessivo de bebida alcoólica, que pode levar a consequências graves, como lesões e risco de acidentes. O documento cita a Lei Seca, que tornou mais rigorosa a punição para quem dirige embriagado, como exemplo de política pública para reduzir o uso abusivo de álcool combinado com a direção. Para o motorista que consumir uma lata de cerveja ou uma taça de vinho antes de dirigir um veículo a lei prevê multa, perda da carteira de habilitação e apreensão do carro. Se a pessoa ingerir quantidade superior, como duas ou três doses, responde a crime de trânsito, com pena de prisão de seis meses a três anos.

Seja gentil, não xingue, não buzine sem precisão, não pare para conversar com o amigo que viu na calçada, ceda a passagem para o motorista que está há “horas” esperando para entrar na via, não dirija a um milímetro do carro à frente...

TotalSaúde |43


Nutrição | Água

Dra. Tatiane Savarese Attilio

A importância da água para o emagrecimento Agosto é sinônimo de ventania, tempo seco e sol. A umidade relativa do ar, na nossa capital, fica quase sempre abaixo do índice recomendado como saudável, que é em torno de 60%, e com isso a nossa necessidade de ingerir água aumenta muito. Até aqui tudo bem, nada de novidade, não é mesmo? Mas você sabe o que significa tudo isso em relação ao seu processo de emagrecimento? Vou explicar. A água é fundamental para que o organismo possa realizar todas as suas funções adequadamente, ou seja, a água melhora e ativa o metabolismo, além de jogar para fora as toxinas que prejudicam seu emagrecimento. Sendo assim, podemos concluir que tomar água não serve somente para hidratar o corpo, mas também para manter a saúde e emagrecer. Agora você deve estar se perguntando: “Quanto de água eu devo tomar por dia?”, não é mesmo? A informação mais divulgada nesse sentido é que se deve ingerir de 6 a 8 copos de água por dia. Sabe como individualizar essa medida? É assim: a quantidade de água deve estar diretamente relacionada à coloração da urina. Ficou complicado? Calma, que eu explico! É assim: quanto mais escura a sua urina, mais água seu organismo precisa. Por outro lado, quando a urina está clarinha, quase transparente, significa que a quantidade de água que você está tomando está adequada. Outro fato que muita gente tem dúvida em rela44|TotalSaúde

ção à ingestão de água é: gelada, fria, em temperatura ambiente ou morna? A água em temperatura ambiente é mais indicada quando queremos melhorar sua absorção. A água fria ou gelada exige mais “trabalho” do corpo, já que para ser absorvida ela deve estar em temperatura mais próxima à nossa temperatura fisiológica (cerca de 36 graus Celsius), ajudando, assim, no metabolismo. Ou seja, tanto a água fria quanto a em temperatura ambiente favorecem o metabolismo! E tomar água morna em jejum para emagrecer... Funciona? O que acontece é que, ao acordar, nosso corpo está também acordando, o que quer dizer que os processos metabólicos estavam em atividade mais lenta e aos poucos vai acelerando. Tomar água em jejum faz com que o metabolismo “acorde” e auxilie no processo de eliminação de toxinas pela urina e também pelas fezes, favorecendo o emagrecimento. Quando tomamos água morna, ela consegue atuar melhor no organismo, já que a temperatura da água é mais próxima da nossa temperatura interna, o que facilita sua absorção. Ah! Já ia me esquecendo de lhe dar uma última informação para que você fique “craque” quando o assunto for água. É a seguinte: estamos falando em água pura, filtrada e/ou fervida, mineral e sem gás, ok? Não vale a água do tereré ou de outras bebidas! Ficou com sede? Um brinde com um copo de água fresquinha: Saúde!

ONDE ENCONTRAR

Rua Elvira Coelho Machado, 532 Chácara Cachoeira (67) 3349 1569 www.atitudesaude.com.br

Dra. Tatiane Savarese Attilio CRN 3/12175. Nutricionista; Especialista em Nutrição Clínica, Obesidade e Emagrecimento; Docente em cursos de extensão para área da saúde.

julho, 2011


Nutrição | Ração Humana

Camila Cruz

Ração Humana Conheça os benefícios e cuidados com o uso do suplemento

A ração humana não tem o objetivo de substituir refeições, e sim de complementar os nutrientes.

46|TotalSaúde

Ração humana... Você deve estar se perguntando: O que é isso? Será que é algum alimento parecido com o dos animais? Realmente, o nome não é muito animador, mas na verdade as rações humanas viraram hoje verdadeira “febre” entre as pessoas que querem emagrecer. O suplemento parece mesmo interessante para quem precisa equilibrar os nutrientes do organismo e, de quebra, perder aqueles quilinhos que incomodam, mas é preciso tomar certos cuidados quando o assunto é alimentação, mesmo que seja natural! A ração humana possui a função de estabilizar o sistema digestivo e diminuir a absorção de gordura, o que ajuda no emagrecimento. Esses compostos contêm, na maioria das vezes, misturas de diferentes cereais, farinhas, farelos, fibras e outros produtos como o guaraná, gelatina, cacau, levedo de cerveja, extrato de soja, linhaça e gergelim. São no mínimo dez ingredientes, todos em pó e naturais. Especialistas explicam que se a pessoa come corretamente todos os tipos de alimentos, não precisa ingerir nenhum outro produto. Quanto ao fato de emagrecer, é fundamental lembrar que apenas o uso do composto não adianta, pois deve haver, paralelamente, mudanças importantes nos hábitos de vida, como a prática regular de exercícios físicos. Mas, além de tudo isso, muitas pessoas acabam consumindo de forma errada a ração humana e substituindo, por exemplo, o café da manhã, que é a refeição mais importante do dia. E a confusão

está aí, pois o suplemento não tem objetivo de substituir refeições, e sim de complementar os nutrientes que estão faltando na alimentação do dia a dia e ajudar na desintoxicação do organismo. A substituição das refeições sem a orientação de um profissional especializado pode gerar danos à saúde, como a anemia, devido à carência de nutrientes. E atenção: quem consome a ração humana deve beber muita água durante todo o dia, pois é o líquido que faz com que o suplemento regule o intestino, caso contrário, a ração causa prisão de ventre pelo fato de conter muita fibra na sua composição. E isso não é nada bom, porque se a pessoa não for regularmente ao banheiro acaba não liberando as toxinas ruins do organismo, podendo desenvolver doenças graves, como o câncer de intestino. A preocupação deve existir também quanto ao armazenamento do composto, porque quando os grãos ou vegetais são moídos ficam mais expostos ao ambiente externo, e se não forem bem conservados os ingredientes podem oxidar e se transformar em radicais livres, que atuam para o envelhecimento precoce e ainda contribuem para o início e progressão de doenças degenerativas, como o câncer, e doenças como Mal de Alzheimer e Parkinson. Nutricionistas alertam que a dose diária não deve ultrapassar duas colheres de sopa! Uma sugestão é que, pela manhã, o suplemento seja consumido junto com leite, iogurte ou suco; já no almoço e no jantar pode ser usado apenas como tempero para saladas. A ingestão junto julho, 2011


Ração Humana | Nutrição

Quem consome a ração humana deve beber muita água durante todo o dia, pois é o líquido que faz com que o suplemento regule o intestino.

com frutas é uma ótima alternativa, já que o consumo deve ser prazeroso, e não um sacrifício, não é mesmo? Portanto, a ração humana não é prejudicial se for consumida de forma consciente e correta. A prescrição do suplemento deve ser individualizada, pois cada pessoa tem as suas particularidades, e a orientação de um profissional da área é sempre recomendada.

Proibição do termo “Ração Humana” A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou em junho nota sobre a proibição do termo “Ração Hu-

mana” no Brasil, considerando que a expressão pode gerar dúvidas nas pessoas por não indicar a verdadeira natureza e característica desses alimentos. A Anvisa alertou sobre os riscos de substituir as refeições pela ração, por elas induzirem o consumidor a pensar que o produto tem tudo o que alguém precisa ingerir. Além disso, também estão proibidas as informações nos rótulos sobre propriedades terapêuticas, medicamentosas e relacionadas ao emagrecimento. Foram liberadas somente frases que informem que o composto faz bem para a saúde, como, por exemplo, a melhora no funcionamento do intestino.


Bem-Estar | Desejos

Natalia Razuk

Desejos na gravidez De qualquer maneira, é preciso deixar claro que nenhum estudo conseguiu explicar por que, independente dos níveis de hormônios que circulam na mulher, algumas apresentam muito mais claramente essas alterações, enquanto outras, não.

As histórias são incríveis, para não dizer quase inacreditáveis: “só tive um desejo, mas foi horrível, pão com salada de chuchu e goiabada” diz Thaís Sum. Yara Ferro conta: “senti uma vontade incontrolável de comer sopa de feijão e carpaccio, coisa que eu nunca gostei. Fiquei com horror a todas as carnes, de frango, bovina e suína. Mas tinha uma vontade louca de comer carpaccio, carne crua”. Daniella Maluf enumerou os seus desejos: “coxinha de frango, melancia, chantilly, frango assado de padaria, açaí... Cada mês era uma coisa diferente”. Existem os desejos mais comuns, litros de sucos de laranja, frituras, chupar limão e, claro, muito chocolate. E acontece até de mulheres que descobriram que estavam grávidas de tanto desejo, como no caso de Adriana Regina: “descobri minha gravidez porque andei a cidade inteira de madrugada para achar picolé de limão”. Apesar de não existir nenhuma comprovação científica, os especialistas não só aceitam esses desejos como reais, mas dizem que são muito comuns.

busca por alimentos ácidos, como frutas cítricas, por exemplo. Essas alterações são muito mais marcantes no início da gravidez, várias pesquisas indicam que essas transformações relacionadas aos desejos são muito maiores até o terceiro mês de gestação, período em que ocorre uma súbita elevação desses hormônios. De qualquer maneira, é preciso deixar claro que nenhum estudo conseguiu explicar por que, independente dos níveis de hormônios que circulam na mulher, algumas apresentam muito mais claramente essas alterações, enquanto outras, não. Existem ainda as grávidas que relatam sentir um gosto metálico na boca, o que leva à procura de alimentos gelados, como picolés e sorvetes (ou chupar gelo), principalmente os azedos, esses também têm a fama de curar enjoos e as azias comuns no primeiro trimestre. Existe ainda outro fator, e esse pode ter ligação com o humor, já que é sabido que alguns alimentos são capazes de liberar substâncias que proporcionam prazer.

Explicando o inexplicável

Uma síndrome chamada picamalácia

Não é tão difícil assim entender o que acontece. A mulher quando engravida sofre uma série de alterações, físicas e psicológicas, e esses desejos são explicados principalmente com base nessas alterações hormonais, emocionais e até nutricionais. Quando liberados, os hormônios HCG e a progesterona alteram o apetite e o paladar, e isso explica o fato de gestantes sentirem vontade de comer alimentos dos quais nunca gostaram, experimentaram e até coisas que antes detestavam. Outra modificação é no nível de acidez da boca, o que causa uma 48|TotalSaúde

Uma possibilidade que deve ser levada em conta é de que a mãe tenha alguma carência nutricional, o que faz com que o cérebro da gestante procure exatamente os alimentos com os tais nutrientes em falta no organismo da mãe. Essa carência pode ser a explicação para uma síndrome perigosa, a picamalácia. Existem casos relatados, e não são poucos, de mulheres grávidas que tiveram vontades absurdas, como comer ferrugem ou lamber um tijolo, e o mais assustador: as realizaram. É preciso ter muito cuidado, não é por julho, 2011


Desejos | Bem-Estar

delírio ou lucidez? que você quer comer algo assim que você pode fazê-lo, essas atitudes podem levar a uma infecção, problemas no estômago e até mesmo ao envenenamento. Provavelmente seu organismo está sinalizando a falta de algum elemento como o ferro, zinco, cálcio e selênio, entre outros. Os especialistas alertam que tais vontades devem ser comunicadas imediatamente ao médico que acompanha a gestação, para que se resolva essa carência do modo

mais saudável possível.

Desejar... Desejos existirão enquanto houver mulheres grávidas no mundo, mas se algum dia você não conseguir satisfazer o seu, não se desespere, pois se existe algo que é realmente MITO é que o neném nascerá com algum sinal, mancha e/ou parecido com o objeto de desejo. É só esperar passar ou esperar o próximo!


Medicina | Gravidez Camila Cruz

A Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde recomendam a amamentação exclusiva por seis meses.

Amame Amamentar é um dos mais belos momentos na vida de uma mulher, e exige toda dedicação e cuidado com o bebê. Mas, além de ser um ato de amor, o leite materno é importante por conter anticorpos que defendem a criança de diversas infecções e doenças que podem acontecer no futuro. Por isso, a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde recomendam a amamentação exclusiva por seis meses, e complementada até os dois anos ou mais, embora nem todas as mamães tenham facilidade com todo esse processo, não é mesmo? Se elas não tiverem apoio e informações, podem ficar com muitas dúvidas e dificuldades na hora de amamentar. Iniciar a amamentação precoce já nos primeiros momentos de vida, ou seja, ainda na sala de parto, é muito importante. No início é comum a mulher sentir dor discreta ou até mesmo moderada nos mamilos, por causa da forte sucção do bebê, e é preciso que a mãe esteja atenta, porque quando a dor acontece, geralmente é pelo posicionamento incorreto no momento de amamentar, tanto da mãe quanto do bebê. A falta de orientação pode ser a causa desses problemas, e por isso preparamos algumas informações que poderão nos ajudar a entender melhor sobre esse ato tão bonito e importante.

Leite empedrado Quando as mamas não são esvaziadas corretamente, ficam muito cheias e ver50|TotalSaúde

melhas, fazendo com que a aréola (parte escura ao redor do mamilo) fique endurecida, o que é conhecido popularmente como “leite empedrado”. Nesses casos, o recomendado é fazer massagem nos seios e retirar manualmente um pouco de leite, antes da mamada. As práticas adequadas deixam a mãe mais relaxada, interferindo positivamente na liberação dos principais hormônios, prolactina e a ocitocina, que são importantes para a produção e liberação do leite. O importante é que as mamães busquem o máximo de informações com os profissionais de saúde desde o pré-natal, e que assim possam manter a calma para que a amamentação seja uma ação natural e sem sofrimento.

Rachaduras As rachaduras do mamilo são uma das maiores causas de desmame e, por isso, a prevenção é muito importante. O indicado para que as mamães evitem esses machucados é que os bebês sejam colocados no peito o mais cedo possível, para que elas aprendam técnicas corretas de posicionamento e pega do bebê. Além dessas orientações, o importante é manter os mamilos sempre secos, podendo expô-los ao ar livre ou à luz solar, para fortalecimento dos mesmos, além das trocas, com frequência, de forros usados quando há vazamento de leite. Outro cuidado importante é não usar produtos que retirem a proteção natural do mamilo, como, por exemplo, sabões, álcool ou qualquer outro produto secante. E ainda o não uso de protetores de mamilos, pois além de não serem eficazes, podem levar ao desenvolvimento julho, 2011


Gravidez | Medicina

ntação de infecções.

Uso do Sutiã Uma das principais recomendações para evitar problemas na hora da amamentação é dar suporte para as mamas através do uso ininterrupto do sutiã com alças largas e firmes, para aliviar a dor e manter a mama na posição anatômica adequada para amamentar. Portanto, o uso do sutiã é recomendado sim!

Leite Fraco A maioria das mulheres tem condições naturais e biológicas para produzir a quantidade suficiente de leite para alimentar seus pequenos, porém, uma queixa comum é sobre o “pouco leite”, ou o “leite fraco”. Muitas vezes esse problema não passa de uma insegurança delas quanto à capacidade de produção desse leite. É interessante que as mamães saibam que o leite dos primeiros dias do pós-parto, chamado de colostro, é produzido em pequena quantidade, mas é o volume ideal para a criança, inclusive para os prematuros. Assim, a oferta de sucos, chás e água é desnecessária, e pode levar o bebê ao desmame precoce pelo uso de bicos artificiais, principalmente da mamadeira. Outra questão que deixa as mães inseguras é a cor do leite, que por muitas vezes pode ser bem clara. Por isso, é fundamental saber que a cor do leite varia ao longo de uma mamada, e pode ser alterada por diversos fatores, dentre eles a dieta materna e o uso de medicações, o que não significa que o leite é fraco, nem que julho, 2011

não será capaz de sustentar a criança. De acordo com a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, o leite passa por três etapas durante a amamentação: no início da mamada, o leite é chamado de anterior, pelo seu alto teor de água e por ter aspecto semelhante ao da água de coco, porém, ele é muito rico em anticorpos. Já o leite do meio da mamada tem uma coloração branca opaca, e o leite do final, o chamado leite posterior, é mais amarelado devido à presença de betacaroteno, pigmento que é resultado da dieta da mãe. Em média, uma mulher que amamenta produz cerca de 800 ml de leite por dia, e caso haja a presença de sangue as mães devem procurar um especialista.

Fonte: Ministério da Saúde

TotalSaúde |51


Nutrição | Nutrição para a Pele

Natalia Razuk

Nutrição para os alimentos aliados e nessa batalha!

O que precisamos compreender é que a nossa pele é um órgão, e precisa ser cuidada e tratada como qualquer outro.

52|TotalSaúde

Dando continuidade à nossa série de alimentos aliados, desta vez vamos conhecer quem são nossos amigos na luta contra o envelhecimento precoce e na batalha por uma pele mais saudável, e também aprender a como nos proteger de alimentos e atitudes que só nos fazem mal. Vamos? Sempre que pensamos na nossa saúde, pensamos no nosso organismo em equilíbrio, nos níveis de colesterol, problemas de estômago, rins e pulmões, coração, pressão e, claro, de cuidar da pele. O que não podemos esquecer é que a nossa pele é muito mais do que “um rostinho bonito”: ela é o cartão que mostra quando uma pessoa está vendendo saúde ou quando precisa se cuidar um pouquinho mais. A Total Saúde conversou com a nutricionista Marcela Sansone, que nos explicou sobre a saúde da nossa pele e como a alimentação pode ajudar ou atrapalhar no caminho por uma pele mais saudável. “Com o aumento da expectativa de vida, as pessoas buscam cada vez mais métodos alternativos para minimizar o envelhecimento, tentando não utilizar métodos invasivos, motivando, assim, os profissionais da área da saúde a buscarem alternativas para este problema”. O que precisamos compreender é que a nossa pele é um órgão, e precisa ser cuidada e tratada como qualquer outro.

Cada polegada é formada por milhões de células e terminações nervosas que são responsáveis por nos informar os estímulos externos como o frio, calor ou dor. Nela também se encontram glândulas responsáveis por resfriar ou esquentar o nosso corpo e uma rede de vasos sanguíneos que nos alimenta, ou seja, é um órgão complexo e que precisa de atenção.

Alimentação da Pele A alimentação pode determinar a condição da cútis, combatendo os sinais do tempo ou impulsionando o envelhecimento precoce. Marcela continua: “O envelhecimento ocorre em decorrência da morte e degeneração celular; ele é impulsionado pela ação dos radicais livres. Para manter uma pele jovem e sadia é importante combater esses radicais livres, com o auxílio dos alimentos antioxidantes”. Para reeducar a alimentação, também teremos que mudar a nossa rotina e, principalmente, nossas escolhas. A opção por alimentos orgânicos é importante, frutas e vegetais em abundância, já que essas são reconhecidas fontes de vitaminas, minerais e fibras. A nutricionista dá as dicas: “As fontes de antioxidantes compreendem as vitaminas A, C e E, além dos flavonoides e carotenoides, que têm grande importância no impedimento da ação tóxica dos radicais livres.

julho, 2011


Nutrição para a Pele | Nutrição

a Pele:

os “inimigos” A vitamina A é encontrada no fígado, na gema do ovo, brócolis, cenoura, espinafre, melão, abóbora, manga, dentre outros. A vitamina E encontra-se, por exemplo, em sementes em geral, em oleaginosas, como amendoim e castanhas, folhas verde-escuras, grãos e no azeite. A vitamina C pode ser encontrada em frutas cítricas em geral, além da goiaba, acerola e outras. Os flavonoides podem ser encontrados na maçã, no morango, na uva, no suco de uva, vinho tinto e nas nozes. Outros compostos interessantes são o chá verde e Ginko Biloba”.

Peles diferentes, alimentos diferentes Porém, nem toda pele é igual, portanto, elas podem “ter fome” de alimentos diferentes. Peles oleosas precisam (mais ainda) de alimentos que contenham fibras, como os cereais integrais e os ricos em vitamina A, que ajudam a controlar a acne; abuse da cenoura, escarola e do espinafre. Outra dica é manter uma dieta pobre em açúcar. Já para a pele seca, devemos lançar mão das boas gorduras, como o ômega 3, encontradas em peixes de água fria, linhaça e ovos. O excesso de ômega 6 pode ser prejudicial, então, se esse é o seu caso, evite o óleo de milho, canola e girassol, e maneire no leite integral e na

julho, 2011

manteiga. A dieta mediterrânea, rica em peixes, vegetais, frutas e óleo de oliva é perfeita para a nutrição da pele seca.

Os vilões O pecado mora ao lado, e os vilões estão bem mais perto do que se imagina. “Alimentos ricos em gordura trans, como margarina, bolachas recheadas, sorvete de massa, bolacha de água e sal e salgadinhos devem ser mantidos longe. Alimentos industrializados ricos em corantes, conservantes e compostos artificiais, como refrigerantes, sucos em pó, congelados, frituras, bebidas alcoólicas (retire o vinho desta lista) e embutidos, como salame e mortadela, também devem ser evitados sempre que possível”, diz a nutricionista. Mas não são só os alimentos os “bandidos” dessa luta, alguns hábitos são definitivos. Marcela lista as atitudes derradeiras: “Dormir pouco, fumar, abusar de medicamentos, estresse e excesso de exposição ao sol sem proteção são as atitudes que mais contribuem para esse envelhecimento”. Agora você já está preparado para entrar na luta por uma pele jovem e principalmente saudável. Mude seus hábitos e, claro, não se esqueça do filtro solar, ele é seu melhor amigo!

O pecado mora ao lado, e os vilões estão bem mais perto do que se imagina. “Alimentos ricos em gordura trans, como margarina, bolachas recheadas, sorvete de massa, bolacha de água e sal e salgadinhos devem ser mantidos longe.

TotalSaúde |53


Nutrição | Chá Natalia Razuk

Chá

para todos

O chá branco é o menos processado,

portanto, com mais antioxidantes até que o tão falado chá verde.

O inverno está batendo à nossa porta, está na hora de começar a tirar todas aquelas roupas e cobertores do armário. As primeiras frentes frias já se formam, anunciando dias (e noites) de frio intenso. Então, é hora também de prepararmos aquele chá bem quentinho e aconchegante para esquentar as noites de temperatura baixa. Saborosos, com baixíssimas calorias, alto poder antioxidante e sabores deliciosos e diversificados, eles têm tudo para virarem a mania da estação! Mas qual seria o mais indicado para cada ocasião? Hoje é possível encontrar chás para praticamente tudo (desde os que prometem emagrecimento até cura para doenças como úlceras e câncer!). A realidade, no entanto, não é bem essa: temos que nos precaver para não acabarmos intoxicados pelas beberagens sugeridas por aí. Nos últimos anos, as pesquisas sobre seus reais efeitos têm crescido, e com isso diversos benefícios foram comprovados. Em contrapartida, algumas contraindicações foram descobertas. É hora de prestar atenção!

Breve história do Chá Dizem as lendas que o chá como o conhecemos foi primeiramente utilizado no dia a dia da China Imperial, mais exatamente da dinastia Tang, por volta do ano 600; só muito tempo depois os ocidentais teriam contato com essa especiaria; os portugueses a levaram para a Europa por volta de 1560, quando se sobressaíram nas navegações, inaugurando novas rotas e trazendo novidades 54|TotalSaúde

para o ocidente. O chá logo fez sucesso nas cortes da Europa, e começou a ser importado sistematicamente, mais especificamente pela França, países baixos e Inglaterra, onde é símbolo nacional até hoje.

Benefícios do Chá O chá dito “clássico”, aquele que conhecemos de todo dia, é feito a partir da infusão, na água, do arbusto processado da Camellia sinensis, e dá origem ao chá verde, branco e preto. Todos esses chás derivam dessa mesma planta, mas se diferenciam no processo de oxidação a que são submetidos e que causa a mudança de cor das suas folhas, do cheiro, sabor e quantidade de polifenóis presentes. O chá preto é o mais processado, e mesmo mantendo dezenas de benefícios, entre os três ele é o de menor poder antioxidante. O chá branco é o menos processado, portanto, com mais antioxidantes até que o tão falado chá verde. Esses chás são os mais estudados, algumas pesquisas divulgadas pelo Journal of the American College of Cardiology recomendam o consumo diário de duas xícaras para redução de risco de doenças cardiovasculares e relacionam a ação da bebida à facilidade da manutenção do peso corporal, além de melhorias nas funções neurofisiológicas e cognitivas. O consumo de chá, concluíram, é inversamente proporcional à incidência de demência senil, doenças de Parkinson e Alzheimer, pois os polifenóis presentes e o epigalocatequina-3-galato são biodisponíveis no cérebro, onde exercem efeitos neurojulho, 2011


Chá | Nutrição

protetores. Existem ainda centenas de outros tipos de chás, os mais populares são os de alecrim, alfazema, arnica, camomila, catuaba, erva cidreira e doce, hortelã, jasmim, carqueja, menta, malva, e maracujá.

Sabores Saudáveis Camomila: famoso por seus efeitos tranquilizantes e pelo poder calmante que tem sobre problemas do estômago. Cidreira: combate cólicas e gases, além de ser um calmante natural usado no tratamento de insônia. Dente-de-leão: estimula o funcionamento do fígado, o que pode ajudar na desintoxicação do órgão. Gengibre: acalma o sistema digestivo, melhora a circulação sanguínea, previne coágulos e é anti-inflamatório. Hortelã/Menta: acalma as funções intestinais e também é indicado para perturbações no estômago. Maçã: auxilia a boa digestão, tem propriedades calmantes e ação antidiarreica. Alecrim: famoso por sua ação diurética e por ajudar no bom funcionamento dos rins. Hibisco: estimula o metabolismo, tem ação digestiva, diurética e ajuda a reduzir o colesterol ruim. Melissa: tem ação calmante e ajuda no combate à dor de cabeça e enxaquecas. Maracujá: combate a ansiedade, a insônia e o estresse. Leve ação desativa.

Contraindicações e cuidados Por serem naturais e feitos à base de ervas, as pessoas tendem a achar que julho, 2011

nunca um chá pode fazer mal, mas a verdade não é bem assim. Os médicos são categóricos ao afirmar que essa tendência das pessoas em acreditar que o que é natural pode ser consumido à vontade é errado. E dizem mais: dependendo da dosagem, mesmo o que é natural pode virar veneno. Ou seja, não se deve tomar chás ou cápsulas naturais sem orientação. Os fitoterápicos são classificados pela Anvisa como medicamentos, e devem ser tratados e respeitados como tal. Algumas ervas reforçam o efeito de medicamentos sintéticos, outras reduzem, e isso pode atrapalhar tratamentos de doenças crônicas, por exemplo. Os chás que prometem rápida perda de peso também devem ser utilizados com muita cautela e somente com orientação médica. Como garantem acelerar o metabolismo, reduzir o apetite e promover a queima de gorduras, esses chás, muitas vezes, têm entre seus componentes altas doses de estimulantes, como a cafeína, que podem causar efeitos colaterais graves, como excesso de estímulos ao sistema nervoso central e aumento da pressão. Verificar os rótulos de produtos à base de plantas medicinais vendidos em supermercados e farmácias é sempre necessário, eles devem conter nas bulas informações técnico-científicas exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Tomando esses cuidados e não exagerando na dose, os chás exercerão o papel de bons companheiros para o inverno!

Os fitoterápicos são classificados pela Anvisa como medicamentos,

e devem ser tratados e respeitados como tal.

TotalSaúde |55


Comportamento | Solidão

Natalia Razuk

A solidão bate à porta Nunca existiram tantas pessoas morando sozinhas e confiando cada vez menos umas nas outras, restringindo suas relações a cliques na internet e aos seus milhões de amigos virtuais.

A história da evolução do homem passa pelo desenvolvimento das relações entre os indivíduos, e a solidão vai em direção oposta à evolução; tudo o que somos e pensamos foi conquistado pela interação entre as pessoas, sejam elas comerciais, religiosas, afetivas ou mesmo bélicas. Primeiro temos que entender que solidão não é simplesmente estar sozinho. No dicionário da língua portuguesa a palavra “solidão” significa “estado de quem se sente ou está só”. A solidão é a sensação de que algo está faltando, de desconexão com o mundo ou com algo que não sabemos o que é. Portanto, você pode estar sozinho e se sentir bem, ou o contrário... Solidão é o fato de estarmos entre amigos, trabalhando, ou até em família, e mesmo assim nos sentirmos sozinhos.

Nascemos sós,vivemos sós? Se atentarmos para o fato de que tudo na vida é passageiro, conseguiremos entender melhor que a solidão estará presente em vários momentos, como se espreitasse situações e fases da nossa jornada, que são flexíveis e móveis, ou seja, mudam e se transformam, principalmente quando sofremos perdas ou adquirimos novas experiências. A ideia da separação e do “estar só” pode não ser real e, em alguns casos, ilusória. Alguns estudos afirmam que para crescer é preciso viver a solidão e toda reflexão que ela traz; assim nos fortalecemos e seguimos muito mais confiantes, fortes e preparados 56|TotalSaúde

para lidar com frustrações e desilusões. Mas não é isso que o mundo nos mostra: a solidão apavora o homem moderno, assim como a tristeza, ao mesmo tempo. Nunca existiram tantas pessoas morando sozinhas e confiando cada vez menos umas nas outras, restringindo suas relações a cliques na internet e aos seus milhões de amigos virtuais. Na rede o indivíduo tem amigos ao redor do mundo, e na vida real ele nunca disse “oi” ao vizinho. Vivemos em constante contato com milhares de pessoas por e-mail, redes sociais, mas isso não muda o quadro de solidão vivido pelas pessoas. Muito pelo contrário: muitas vezes, quem tem centenas de amigos virtuais não tem ninguém para sair e tomar uma cerveja, por exemplo. A sensação de solidão nos indica que temos que fortalecer nossos vínculos sociais, assim como a fome indica que precisamos de alimento, ou pode indicar algum transtorno psíquico, mas é sempre um alerta. Se não houver uma interação real, o excesso do uso dessas redes pode resultar em um efeito negativo; as pessoas se isolam e tornam-se dependentes de um mundo virtual, protegidas pela impessoalidade da internet. Um estudo publicado no Journal of Personality and Social Psychology sugere que a solidão pode se espalhar pelas redes sociais como um vírus; o mesmo aconteceria com a obesidade e o tabagismo. Isso gerou um alerta na área da saúde pública, pois se a informação flui com uma rapidez inexplicável, trazendo inúmeros benefícios, as novas mídias também poderão difundir esses males muito rapidamente. julho, 2011


Solidão | Comportamento

Uma questão de afeto Estudos conduzidos pela Universidade de Ohio (EUA), incluindo estudantes e um grupo de adultos, indicam que pessoas solitárias têm uma qualidade de sono pior, levando a uma propensão de doenças cardiovasculares e infecciosas, pois, segundo a pesquisa, a solidão crônica coloca a pessoa em estado de alerta constante, pela necessidade de se defender sozinha, e esse estresse eleva as concentrações de cortisol e todos os males que o acompanham. O psicoterapeuta Roberto Golgkorn é taxativo: “Uma sociedade sem troca de afetos não consegue evoluir. Deve haver um fio que cos-

ture a identidade de todos, como em um formigueiro, que mais parece um organismo, enquanto as formigas são as células”. Mas atenção: a solidão não é um mal moderno, e nem está diretamente ligada às novas mídias e máquinas criadas recentemente. Segundo especialistas, a grande arma contra a solidão está em cada um, em saber escutar, se respeitar, se amar e acolher pensamentos que nos façam bem. Escolher você como seu melhor amigo, eu como meu melhor amigo. Quem consegue isso, provavelmente nunca sofrerá desse mal, e estará sempre bem acompanhado. É como diz aquele velho ditado, “quem não fica bem ímpar, não ficará bem par”.


Esporte | Automodelismo Fernanda Nascimento

Velociade em miniatura Se você gosta de carros e quer se divertir com responsabilidade, que tal descobrir o mundo do automodelismo, aqui mesmo em Campo Grande? Réplicas em miniatura de modelos famosos como Camaro, Porsche, BMW, Nissan, Silverado, além daquelas baseadas em carros nacionais, tipo Saveiro e Fusca, que podem ser personalizadas ou pintadas de acordo com o gosto do proprietário. A velocidade média dos automodelos é de 80 a 100 quilômetros por hora, mas uma réplica preparada alcança até 180 quilômetros por hora. Isso mesmo! Um desses automodelos atingiu essa marca no Autódromo de Campo Grande durante campeonato de arrancadas ocorrido ano passado. Essa modalidade de esporte vem conquistando a cada dia mais adeptos, inclusive do interior do Estado. Não pense que se usa trilho, como nos antigos autoramas não: o automodelo vai onde o “motorista” quiser. Os veículos, em escala menor do que os automóveis de verdade, são controlados por ondas de rádio e podem vir em duas versões: à combustão, alimentados por um combustível especial à base de metanol, que é um tipo de álcool, óleo de rícino ou sintético e nitrometano, que ajuda na queima da mistura. O motor é dois tempos, cujo funcionamento é muito parecido com um motor de moto miniaturizado, faz um pouco de sujeira e de barulho, mas é muito emocionante; ou elétrico, que trabalha com motores alimentados à energia de baterias especiais e recarregáveis. Esse tipo de carro é bem silencioso, não faz muita sujeira, não exige grandes espaços e sua manutenção é mais simples, porém, são necessárias algumas baterias sobressalentes e um bom carregador. Os ajustes e acertos dos automodelos são comparáveis aos dos carros de verdade, como: convergência, cambagem, caster, pressão de óleo e molas no amortecedor, além de vários tipos de rodas, pneus e bolhas (que simulam a carenagem). A maioria dos automodelos possui também um sistema 58|TotalSaúde

de embreagem que permite a troca automática de marchas, o que garante a alta velocidade. Como no automobilismo real, nesse esporte há diferentes categorias, de acordo com o tipo de veículo, podendo ser divididas em on-road (os que andam somente em pistas e asfalto) ou off-road (aqueles que enfrentam a terra e os trajetos mais difíceis). E, por menores que sejam, a reprodução dos movimentos e da sensação de velocidade são equivalentes, em escala, aos veículos usados no Stock Car, Fórmulas Pick-Up Racing e Truck e em campeonatos de Rally. Pra quem gosta de adrenalina essa é uma ótima pedida, e a segurança é total; no caso de uma capotagem, por exemplo, não existe risco nenhum para quem dirige, afinal de contas, o piloto não está a bordo. Ah, e tem mais: o automodelismo também é educativo! Pra fazer os carrinhos funcionarem bem, é preciso ter noções de eletrônica, mecânica, química, física, mecatrônica e robótica. Com tantas peculiaridades, é bom que se saiba que não se trata de brinquedo, por isso não pode ser deixado nas mãos de crianças sem a supervisão de um adulto. Os automodelos hoje em dia, em sua maioria, são adquiridos prontos, já montados, mas existem aqueles utilizados em competições, que demandam paciência e muita disposição, pois, como quebra-cabeças, contêm uma infinidade de ajustes e regulagens. E é claro que não dá pra sair andando com esses carrinhos em qualquer lugar, não é mesmo? É preciso um espaço específico para isso. Em Campo Grande já existe uma pista off-road, com uma torre de pilotagem adequada para a prática do automodelismo. A idealização é da Associação Sul-Mato-Grossense de Automodelismo Rádio Controlado (Asmarc). Se você quer ser um automodelista, não perca tempo, a diversão é garantida! Acesse e saiba mais.

Com tantas peculiaridades, é bom que se saiba que não se trata de brinquedo, por isso não pode ser deixado nas mãos de crianças sem a supervisão de um adulto.

julho, 2011


Receita | Creme de Palmito

Claudio Attilio

Creme de Palmito Ingredientes:

Modo de preparo:

1 cebola picada 1 dente de alho picado ½ xícara de manteiga ou margarina 4 colheres (sopa) de amido de milho ½ litro de leite frio 4 gemas 1 lata grande de palmito cortado em rodelas 1 litro de água fervendo 2 tabletes de caldo de galinha 2 colheres (sopa) de creme de leite fresco ou manteiga

Numa panela, refogue na manteiga (ou margarina) a cebola e o dente de alho. Adicione os tabletes de caldo de galinha, o palmito e a água fervendo. À parte, dilua a maizena no leite com as gemas e junte a mistura ao refogado. Cozinhe em fogo brando até engrossar. Salgue, apimente, acrescente o creme de leite (ou a manteiga), misture e sirva imediatamente.

60|TotalSaúde

julho, 2011



teste