Issuu on Google+

Mem贸ria 2010


Desenho e edição:

Maignon 50, 5º 3ª 08024 Barcelona www.mapadvisers.com


Índice Introdução ����������������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 4 Apresentação ����������������������������������������������������������������������������������������������������������������� 5 Perfil da organização ��������������������������������������������������������������������������������������������������� 6 Parâmetros da memória ������������������������������������������������������������������������������������������� 13 Governo, compromissos e linhas estratégicas������������������������������������������������� 14 Projectos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16 Notícias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34 Indicadores de desempenho económico, ambiental e social������������������� 48 Os nossos clientes ������������������������������������������������������������������������������������������������������� 50 Índice de indicadores GRI ��������������������������������������������������������������������������������������� 51


Introdução

No bom caminho

4 | Memoria Gesaworld 2010


Apresentação

Pensar e actuar sustentavelmente

5 | Memoria Gesaworld 2010


Washington D.C.

Lisboa

Barcelona Madrid

México D.F. Manágua Panamá

São Paulo Santiago de Chile Legenda

Escritórios

Mercados servidos


Perfil da organização

Gesaworld, S.A. C/ Comte d’Urgell, 204 5èB 08036 Barcelona (Espanha) Tel. +34 93 363 03 27 info@gesaworld.com www.gesaworld.com

Gesaworld NICARAGUA Gesaworld, S.A. Escritório em Manágua Edificio Málaga, planta baja Módulo A-14 Manágua (Nicaragua) Tel. +505 266 4314

Gesaworld CHILE, Ltda. C/ Padre Mariano 181, Escritório 404 Providencia Santiago de Chile (Chile) Tel . +56 2 3621504

Gesaworld MÉXICO, S.A. de C.V. Gob. Francisco Fagoaga nº 80 Col. San Miguel Chapultepec 11850 México D.F. (México) Tel. +52 55 5276 5050

Gesaworld PANAMÁ, S.A. Edificio Vallarino, piso 5, Escritório A Cls 52 y Elvira Mendez (Área Bancaria) Cidade de Panamá (República de Panamá) Tel. +507 209 5241

Gesaworld USA L.L.C 1625 I Street NW, Suite 620 Washington, D.C. 20006 (EUA) Tel. +1 202 429 20 45

Gesaworld do BRASIL, Ltda. Avenida Paulista, 1499 Cjs. 1106/07/08/09 01311-928 São Paulo (Brasil) Tel. +55 11 3371-3111

Gesaworld PORTUGAL, Lda. Rua de S. Nicolau, Nº 121, 4º andar 1100-548 Lisboa (Portugal) Tel. +351 21 88 79 220

Gesaworld MADRID C/ Génova 15, 3º Ext. Derecha Madrid 28004 (Espanha) Tel. + 34 91 308 22 25

7 | Memória Gesaworld 2010


Perfil da organização

2.1

2.2

Nome da organização

Principais marcas, produtos e serviços

Gesaworld Group

Aula GSW Formação “in company” (presencial e e-learning). Programas de formação nas áreas de prestação de cuidados e de gestão. Acompanhamento de equipas de direcção. Modelos de carreira profissional e incentivos. Saúde e sustentabilidade Dimensionamento, desenho e planos funcionais de equipamentos e infra-estruturas com critérios de sustentabilidade. Modelos tecnológicos (telemedicina, hospital digital e sistemas de informação clínica). Direcção de obras e project management. Redes de cuidados sustentáveis (Carbon Finance, modelos energéticos e regulamentos meio ambientais). Planos de sustentabilidade e certificação em sustentabilidade. Cultura e comunicação da sustentabilidade. Estudos para a captação de fontes de financiamento de projectos sustentáveis.

8 | Memória Gesaworld 2010

Programas e políticas públicas Planeamento, desenvolvimento e avaliação de políticas públicas. Observatório da Saúde e do sector Social. Modelos de cuidados: cuidados de saúde primários, hospitalares, saúde pública e comunitária. Cuidados na dependência e serviços sociais. Financiamento: análise dos modelos de seguros e esquemas de Public - Private -Partnership (PPP). Entidades prestadoras de cuidados de saúde Planeamento estratégico e funcional Protocolos de cuidados e re-organização de processos. Auditorias, avaliação e análise de complexidades (económicas, organizacionais e de prestação de cuidados). Interim Management em contratos de gestão. Gestão da qualidade (avaliações, modelos, certificações) Modelos de suporte à decisão (balanced scorecard e indicadores chave). Sistemas de Informação (desenhos funcionais e gestão da mudança).


Perfil da organização

2.3

2.4

2.5

Estrutura operacional da organização, incluindo os principais departamentos, entidades operacionais, filiais e negócios conjuntos

Local da sede principal da organização

Países em que a organização opera e nome dos países onde desenvolve actividades significativas ou que sejam relevantes em relação aos aspectos de sustentabilidade abordados nesta Memória

Estrutura corporativa Presidente: Joan Castillejo Conselheiro delegado: Josep Lázaro Directora geral: Roser Vicente Director geral adjunto: Javier Esteras Director económico-financeiro e de projectos corporativos: Josep Maria Martínez Directora técnica: Montserrat Dolz Director de estratégia e desenvolvimento: Marc Satorras

O escritório central da Gesaworld Group situa-se na c/ Comte d’Urgell, núm. 204, 5º B, na cidade de Barcelona, Espanha.

O grupo tem escritórios em Espanha (dois), Portugal, Estados Unidos, México, Nicarágua, Panamá, Brasil e Chile e desenvolve actividades significativas na Costa Rica, Belize, Honduras, Salvador, Guatemala e Colômbia.

Divisão territorial · Brasil · América Central, Caraíbas e Região Andina · México · Chile · Espanha · Portugal · Estados Unidos

9 | Memória Gesaworld 2010


Perfil da organização 2.6

2.7

Natureza da propriedade e forma jurídica

Mercados servidos

A Gesaworld S.A. é a empresa matriz da companhia, fundada em Barcelona em 1999, onde se lidera o conjunto das acções que se desenvolvem a nível mundial. Para poder oferecer um melhor serviço aos seus clientes, a companhia apostou desde o seu início pela criação de empresas próprias nos países em que desenvolve uma maior actividade. Assim, em redor da Gesaworld S.A. foram-se constituindo Gesaworld do Brasil Ltda., Gesaworld México, S.A. de C.V., Gesaworld Panamá S.A., Gesaworld Chile Ltda., Gesaworld Portugal Lda. e a Gesaworld USA L.L.C.

Ao longo dos seus onze anos de existência, a Gesaworld Group trabalhou para mais de 90 clientes em 19 países diferentes: Espanha, Portugal, Estados Unidos, Nicarágua, Canadá, Belize, Honduras, França, Costa Rica, Salvador, Panamá, Colômbia, Brasil, Paraguai, Chile, Marrocos, Guatemala, República Dominicana e México (ver mapa página 6). Os principais clientes da empresa são: administrações públicas, organismos internacionais, instituições prestadoras de cuidados de saúde, empresas privadas, universidades e centros de formação.

10 | Memória Gesaworld 2010


Perfil da organização 2.8

Dimensão da organização Número de empregados: 76 Quantidade de produtos ou serviços prestados: 35 projectos realizados.

Facturação 12,5

Evolução do património líquido

Em relação ao valor total de (património activo + passivo)

Em milhões de euros

70 %

60 %

Lasnúmeros Cifras Os

10

7,5

5

2,5

2010

€ 11.087.643,57

2009

€ 7.696.075,43

2008

€ 5.843.299,05

2007

€ 3.508.183,55

2006

€ 3.031.524,21

2005

€ 2.378.533,21

2004

€ 2.230.871,26

2003

€ 2.732.886,18

2002

€ 2.403.699,22

2001

€ 3.022.914,10

2000

€ 1.242.194,83

1999

€ 37.866,02

60,44 %

50 %

55,9 %

56,23 %

2007

2008

63,17 %

50 %

40 %

30 % 29,17 % 20 %

10 %

0%

1999

2010

2005

2006

2009

2010

11 | Memória Gesaworld 2010


Perfil da organização 2.9

Mudanças significativas durante o período coberto pela Memória

Evolução do património líquido

5

En millones de euros

Os Lasnúmeros Cifras

4

3

2

1

1999

12 | Memória Gesaworld 2010

A companhia abriu em 2010 uma nova sede em Madrid. Por outro lado, no final do ano constituiu a Gesaworld USA L.L.C, a delegação da empresa nos Estados Unidos, com sede em Washington DC.

2010

2010

€ 4.145.240,29

2009

€ 3.062.188,92

2008

€ 2.267.415,66

2007

€ 1.573.518,83

2006

€ 954.695,45

2005

€ 247.091,82

2004

€ 337.952,39

2003

€ 603.531,29

2002

€ 338.327,36

2001

€ 516.788,83

2000

€ 158.539,82

1999

€ 40.511,64


Parâmetros da Memória 3.1

Período coberto pela informação contida na Memória De 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2010

3.2

Período coberto pela Memória anterior mais recente De 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2009

3.3

Ciclo de apresentação das Memórias Anual

3.4

Ponto de contacto para questões relativas à Memória ou ao seu conteúdo Marta Garriga: mgarriga@gesaworld.com info@gesaworld.com

13 | Memória Gesaworld 2010


Governo, compromissos e linhas estratégicas 4.1

Estrutura de governo da organização

1.

Conselho de administração Joan Castillejo (presidente) Josep Lázaro (conselheiro delegado) Roser Vicente (conselheira delegada) Josep Maria Martínez (secretário) Albert Tarrats (vogal) Montserrat Dolz (vogal)

‣ Consolidação na região da América Central: novos sectores ‣ Brasil: manter a situação de liderança no sector da saúde ‣ Europa: contexto de reformas, consolidação da carteira de clientes ‣ Estados Unidos da América (EUA): consolidação no mercado

2.

Linhas Estratégicas

Comissão de direcção Joan Castillejo (presidente) Josep Lázaro (conselheiro delegado) Roser Vicente (directora geral) Javier Esteras (director geral adjunto) Josep Maria Martínez (director económico-financeiro) Albert Tarrats (conselheiro) Pedro Nueno (assessor externo)

14 | Memória Gesaworld 2010

Fortalecimento das linhas de actuação e criação de novos produtos ‣ Saúde e sustentabilidade: desenvolvimento de novos produtos ‣ Tecnologias da comunicação e da informação ‣ Políticas e Gestão Públicas ‣ Nova plataforma de conhecimento e inovação ‣ Responsabilidade Social Corporativa (RSC): baseada na rede Gesaworld, a Inovação, a Organização e Capital Humano

3.

Linhas estratégicas As linhas estratégicas da Gesaworld S.A. para o período 2011-2012 são: alcançar o desenvolvimento sustentável, fortalecer novas linhas de actuação e gerar novos produtos, consolidar a organização e, afiançar o prestígio técnico e a projecção da empresa. Estas linhas configuram o debate estratégico da companhia e complementam-se com um conjunto de orientações e perspectivas fruto da reflexão da equipa de direcção. Seguidamente apresentam-se de forma resumida as principais estratégias a desenvolver nos próximos anos:

Desenvolvimento Sustentável

Organização consolidada ‣ Fortalecimento da organização territorial ‣ Carreira profissional ‣ Estruturas de direcção regionais e locais

4.

Prestígio técnico e projecção ‣ O plano de marca: a essência de simplificar ‣ Plano de comunicação interna ‣ Colecção de Publicações “Temas para o conhecimento e a análise” ‣ Gesaworld 2.0


Governo, compromissos e linhas estratégicas 4.13

Principais associações a que a empresa pertence

European Public Health Association

Universidad de las Regiones Autónomas de la Costa Caribe Nicaraguense

http://www.eupha.org

http://www.uraccan.edu.ni

Cámara Oficial Española de Comercio de Panamá

College of American Pathologists (CAP) division SNOMED

http://www.caespan.com.pa

http://www.cap.org

Asociación Española de Economía de la Salud

Associação Portuguesa de Engenharia e Gestão da Saúde

https://www.aes.es

http://www.apegsaude.org

Unió Catalana d’Hospitals http://www.uch.cat

Health Technology Assessment International http://www.htai.org

Fundación Bamberg

http://www.fundacionbamberg.org

Membro fundador:

Green Building Council Panama http://www.panamagbc.org

Círculo de Economía

http://www.circuloeconomia.com

15 | Memória Gesaworld 2010


Projectos 2010 Análise do Impacto do Espaço Europeu de Educação Superior no Hospital Universitário de Bellvitge

Avaliação do impacto: Cuidados comunitários integrais à infância (AIN-C)

Avaliação da situação de sustentabilidade da União Catalã de Hospitais

Auditoria técnica externa da estratégia de alargamento da cobertura de acordo com a prestação de PAISS+N e PSPV

Plano funcional do novo Hospital Geral de Granollers

Hospital de Dia - Hospital Santo Tomás

Projecto de segurança do utente na Catalunha

Plano Director de Informática da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo

Diagnóstico organizacional e proposta de modelo de gestão dos processos relacionados com a docência e a permanências de profissionais no Consórcio Parc de Salut Mar Plano Estratégico do Sistema de Emergências Médicas

Assessoria no Projecto de Associação Público-privada para modernizar os hospitais da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo

Revisão do Plano Funcional do Hospital de Cáceres (Fase II)

Contrato Programa: um modelo de gestão de hospitais com base num novo conceito de contratualização baseado em indicadores de desempenho

Estudo e análise das iniciativas de “utente perito”

Sistema de Gestão de Informação Hospitalar (SGIH)

Estudo de mercado sobre o fluxo de utentes de turismo internacional de saúde em Espanha

Metodologia e apoio à implementação do modelo AME no sistema de saúde e integração de níveis assistenciais

Implementação do modelo EFQM no Hospital de Faro, E.P.E.

Contrato Espelho: Estudo para a implementação de uma nova metodologia de financiamento dos hospitais administrados por Organizações Sociais de Saúde (OSS) com base em indicadores de produtividade

Apoio técnico à UMCCI e formação a profissionais para o desenvolvimento dos Cuidados Paliativos em Portugal Estudo de impacto económico da aplicação da Directiva Comunitária de Cuidados de Saúde Transfronteiriços no Serviço Nacional de Saúde de Portugal Fortalecimento dos cuidados de saúde materno-infantis em Marrocos Consultoria para a obtenção de consenso sobre o diagnóstico e a estratégia da Reforma da Legislação Mercantil na Nicarágua Consultoria para a análise social do “Projecto de Recuperação do Furacão Félix”

Projecto de coordenação assistencial e integração de serviços de saúde Metodologia de contratualização por objectivos e acompanhamento dos resultados dos hospitais do município de São Paulo Apoio técnico e operacional para a implementação de novos modelos de contratualização de serviços de saúde


Projectos Análise do Impacto do Espaço Europeu de Educação Superior no Hospital Universitário de Bellvitge

Avaliação da situação de sustentabilidade da União Catalã de Hospitais

Local: Barcelona, Catalunha (Espanha) Cliente: Instituto Catalão da Saúde (ICS) Objectivo: Elaborar um estudo de Análise do impacto do Espaço Europeu de Educação Superior (EEES) no Hospital Universitário de Bellvitge e um diagnóstico de situação. Desenvolvimento: A Gesaworld desenvolve este projecto de melhoria da docência em Ciências da Saúde juntamente com o departamento de Gestão, Direcção e Administração em Saúde da Universidade Autónoma de Barcelona O projecto inclui um diagnóstico da situação actual quanto a recursos humanos, metodologia docente utilizada, espaços destinados à docência, apoio tecnológico e organização interna. Teve como finalidade introduzir propostas de melhoria para preparar o Hospital de Bellvitge, no âmbito dos cuidados primários de saúde, a Faculdade de Medicina (Universidade de Barcelona) e a Escola de Enfermagem (Universidade de Barcelona) para o desafio colocado por Bolonha. Para tal, procedeu-se ao desenho de um modelo misto que inclui técnicas qualitativas e quantitativas de compilação de dados a partir de uma amostra de disciplinas e respectivos conteúdos. A introdução do EEES reforça o papel das instituições prestadoras de cuidados que participam em processos de docência, pelo que representa uma aproximação quantitativa e qualitativa aos desafios do novo cenário europeu na docência de Ciências da Saúde.

Local: Catalunha (Espanha) Cliente: União Catalã de Hospitais (UCH) Objectivo: Conhecer o estado de situação do desenvolvimento sustentável num conjunto de hospitais catalães. Desenvolvimento: A Gesaworld iniciou este estudo com intenção de outorgar-lhe uma periodicidade anual e com o objectivo de obter um diagnóstico de situação do desenvolvimento sustentável nos centros hospitalares adscritos à União Catalã de Hospitais. A metodologia utilizada consiste na criação de um questionário online dirigido a distintas áreas do hospital (política sustentável e organização, prestação de cuidados e serviços gerais e de apoio). Pediu-se a quatro hospitais representativos dos distintos tipos que formam parte da UCH que participassem na experiência piloto e, posteriormente, procedeu-se à aplicação do questionário nos 36 hospitais que foram objecto de estudo. Os resultados foram apresentados num acto celebrado na escola de negócios IESE em Janeiro de 2011. Este projecto pretende ser o primeiro passo na constituição de um observatório internacional de sustentabilidade nos sectores da saúde e social, permitindo recolher as melhores práticas, tendências e inovações neste âmbito.

18 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Plano funcional do novo Hospital Geral de Granollers

Local: Granollers, Catalunha (Espanha) Cliente: Fundação Hospital Asilo de Granollers (FHAG) Objectivo: Elaborar o plano funcional do novo Hospital General de Granollers. Desenvolvimento: A Gesaworld elaborou o Plano funcional do novo Hospital, tendo incorporado os novos conceitos e tendências de desenho e de funcionamento dos hospitais modernos. Entre estes, destacam-se os conceitos de hospital digital, de telemedicina, de consultas de alta resolução, de serviços integrados e de cooperação entre centros. Este projecto também deu especial ênfase ao conceito de “hospital sustentável”. Os trabalhos incluíram o cálculo das necessidades de prestação de cuidados, a revisão da dimensão funcional, a proposta de organização e funcionamento das unidades, a proposta de circuitos e relações entre áreas, as propostas de disposição organizacional e tecnológica detalhando a sua implementação, a proposta de disposição e dotação de cada área e dos espaços que determinam o dimensionamento funcional, a definição da tipologia do centro, o modelo de prestação de cuidados, o nível de resolução e as relações com a rede de prestação de cuidados da qual é referência. Finalmente, realizou-se uma proposta de medidas a desenvolver na nova infra-estrutura, seguindo as directrizes do “Green Hospital” ou hospital sustentável.

Projecto de segurança do utente na Catalunha Local: Barcelona, Catalunha (Espanha) Cliente: Sub-direcção Geral de Serviços de Saúde (SGSS). Departamento de Saúde. Governo da Catalunha Objectivo: Prestar serviços de apoio metodológico para promover um espaço de reflexão sobre as linhas de trabalho no âmbito da segurança do utente no conjunto do sistema hospitalar. Desenvolvimento: Realizou-se uma análise do “registo de projectos sobre segurança do utente” e prestou-se assessoria técnica para o desenvolvimento de um workshop e acompanhamento da equipa da SGSS para a formulação de linhas estratégicas de trabalho em segurança do utente na Catalunha, com base nos inputs obtidos no workshop. Assistiram a esta sessão de trabalho mais de 100 profissionais das distintas linhas de serviço (Cuidados de Saúde Primários, Cuidados Continuados Integrados, Cuidados Especializados, Saúde Mental e Toxicodependência) que trabalham no âmbito da Segurança do Utente. O workshop serviu como espaço de reflexão sobre as linhas de trabalho no conjunto do sistema de saúde sobre a segurança do utente com o objectivo de elaborar um plano estratégico que oriente e dê continuidade a curto e médio prazo às acções realizadas neste âmbito.

19 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Diagnóstico organizacional e proposta de modelo de gestão dos processos relacionados com a docência e a permanências de profissionais no Consórcio Parc de Salut Mar

Local: Barcelona, Catalunha (Espanha) Cliente: Consórcio Parc Salut Mar Objectivo: Realizar o diagnóstico organizacional e uma proposta de modelo de gestão dos processos relacionados com a docência e permanências de profissionais no Consórcio Parc de Salut Mar. Desenvolvimento: O projecto tinha vários objectivos: apoiar a direcção de Docência do Parc de Salut del Mar para cumprir os objectivos estabelecidos para esse ano; assessorar na preparação do processo de avaliação dos serviços acreditados para a formação de Médicos Internos Residentes (MIR), realizado pela Agência de Qualidade do Ministério da Saúde e Consumo de Espanha; assessorar na realização de um diagnóstico organizacional e propor um modelo de gestão dos processos relacionados com a docência e estâncias de profissionais no Consórcio. Um centro hospitalar como é o Parc de Salut del Mar acolhe anualmente um grande número de estudantes e profissionais para receber formação. O desenho dos circuitos, processos e instrumentos que a Gesaworld realizou permitiu a esta instituição potenciar a sua oferta de serviços num âmbito tão importante da actividade hospitalar como é a docência.

20 | Memória Gesaworld 2010

Plano Estratégico do Sistema de Emergências Médicas Local: Catalunha (Espanha) Cliente: Sistema de Emergências Médicas (SEM) Objectivo: realizar um diagnóstico de situação e um plano estratégico para o Sistema de Emergências Médicas. Desenvolvimento: O SEM, que nasceu do programa piloto Serviço Coordenador de Emergências Médicas (SCEM) no ano 1985 como uma empresa pública para a prestação de emergências médicas, complexificou-se ao longo do tempo e ampliou a sua carteira de serviços. Como tal, era necessário realizar uma revisão e uma análise estratégica da entidade. A Gesaworld contribuiu com a sua experiência e conhecimento do Sistema de Saúde Catalão e dirigiu o projecto para a tradução da sua missão e visão para o modelo de organização, com o fim de optimizar os recursos e, sobretudo, facilitar a gestão e a evolução da organização perante os desafios actuais e futuros. Um dos principais desafios consistiu em identificar e avaliar os prós e contras de diversos cenários de futuro, para que a entidade pudesse estabelecer as linhas a seguir para alcançar o cenário desejado.


Projectos Revisão do Plano Funcional para o Hospital de Cáceres (Fase II)

Estudo e análise das iniciativas de “utente perito”

Local: Mérida e Cáceres, Estremadura (Espanha) Cliente: Serviço Estremenho de Saúde Objectivo: Elaborar uma análise das necessidades do Hospital de Cáceres e rever as necessidades de ampliação da Fase II do Novo Hospital de Cáceres, assim como assessorar na selecção de indicadores para ajudar a planear a oferta e procura real do serviço, com repercussões no dimensionamento da ampliação do Hospital. Desenvolvimento: Os trabalhos consistiram na revisão do Plano Funcional, fase I, e na análise das necessidades identificadas para a Fase II do Plano Funcional do Hospital de Cáceres, ainda em construção. Realizaram-se entrevistas com os responsáveis de saúde e gestores do Hospital de Cáceres, assim como uma análise e projecção da procura e da oferta esperada. O processo inclui a revisão, análise e validação da carteira de serviços. Em seguida, foi realizada uma análise e validação do dimensionamento e dos espaços do hospital para realizar um plano de ajustamentos da Fase II e um relatório de recomendações específico para o hospital. Para além das actividades supra mencionadas a Gesaworld realizou um relatório de tendências, onde se incluiu informação sobre os novos modelos de gestão e novas tecnologias para o hospital. A análise do Plano Funcional, as conclusões e as recomendações derivadas deste relatório foram validadas tanto pelo Serviço Estremenho de Saúde como pelos responsáveis do Hospital de Cáceres.

Local: Vizacaya, País Basco (Espanha) Cliente: BIO Eusko Fundazioa – Fundação Vasca de Inovação e Investigação em Saúde Objectivo: Analisar as iniciativas de “utente perito”, orientadas a fomentar o auto-cuidado dos utentes em Espanha e resto da Europa. Desenvolvimento: O projecto consistiu na investigação e análise das iniciativas desenvolvidas no âmbito da temática “utente perito”, realizadas tanto em Espanha como no resto da Europa, com o objectivo de assessorar sobre a orientação dos programas desenvolvidos pelos utentes. Uma vez identificadas as iniciativas, analisou-se cada uma delas através do desenho de questionários para os responsáveis de cada uma das iniciativas e seguimento telefónico para obter mais informação e documentação a respeito. Posteriormente, elaboraram-se fichas descritivas detalhadas de cada uma das iniciativas, as quais incluíam aspectos como a metodologia utilizada, os materiais dos cursos, a publicidade/ suportes de comunicação utilizados, a avaliação da qualidade e resultados dos cursos oferecidos, os mecanismos para a continuidade do contacto entre utentes, entre outros. Finalmente, foi elaborado um quadro resumo com as iniciativas mais relevantes, destacando os principais aspectos de cada uma.

21 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Estudo de mercado sobre o fluxo de utentes de turismo internacional de saúde em Espanha

Local: Pamplona, Navarra (Espanha) Cliente: Clínica Universitária de Navarra e Câmara Navarra de Comércio e Indústria. MODERNA (Plano estratégico para definir o novo Modelo de Desenvolvimento Económico para Navarra a médio e longo prazo) Objectivo: Proporcionar informação sobre os movimentos de utentes e turismo de saúde, fundamentalmente ao nível da procura, tanto a nível nacional como internacional. Desenvolvimento: A análise realizou-se em duas fases, com objecto de estudo claramente diferenciado. Na Fase 0, “Análise de movimentos de utentes no âmbito nacional”, analisaram-se os potenciais utentes e carteira de serviços (procura) a nível nacional para Navarra. Esta fase incluiu a análise do perfil epidemiológico a nível nacional por comunidades autónomas e a análise do fluxo de utentes, também a nível nacional, por comunidades autónomas e, em concreto, para o caso de Navarra. Também se desenvolveu um estudo das listas de espera, nomeadamente no que concerne à sua evolução nos últimos anos e dos serviços e especialidades mais procuradas em 2010, tanto a nível nacional como por comunidade autónoma. Com a informação obtida, a Gesaworld elaborou uma ferramenta dinâmica para a análise e cálculo da procura e actividade potencial, obtendo um ranking dos serviços mais procurados por utentes e actividade por comunidade 22 | Memória Gesaworld 2010

autónoma e a nível nacional. O estudo conta ainda com um ranking de posicionamento e qualidade percebida pelos utentes. Na Fase 1, “Estudo de mercado e análise de tendências. Nível internacional”, desenvolveu-se uma investigação que permitiu responder às questões existentes: magnitude, tendências, canais e especialidades médicas mais procuradas a nível internacional. Neste sentido, o estudo envolveu diferentes aspectos tais como a análise da magnitude de influência do turismo de saúde a nível internacional, as tendências de mercado, a análise da procura e oferta a nível internacional, a análise das especialidades médicas e destinos mais procurados bem como intervalos de preços, para além dos principais canais e operadores de turismo de saúde ou de viagens vinculados, acreditações, entre outros.


Projectos Apoio técnico à UMCCI e formação a profissionais para o Implementação do modelo EFQM no Hospital de Faro desenvolvimento dos Cuidados Paliativos em Portugal

Local: Faro (Portugal) Cliente: Hospital de Faro, E.P.E. Objectivo: Implementar o modelo de qualidade do Hospital, com base no modelo global EFQM. Desenvolvimento: O projecto permite introduzir as bases para o desenvolvimento de um modelo de gestão da qualidade, através da criação de uma equipa de qualidade no Hospital, realização de workshops de formação e actividades de coaching para a implementação do modelo. Como parte do projecto, realizou-se a primeira auto-avaliação, baseada na análise da organização, dos seus processos e resultados, permitindo identificar pontos de melhoria e elaborar os respectivos Planos de Melhoria. A aplicação do modelo EFQM supõe a incorporação de uma perspectiva de gestão na prestação de cuidados, com uma abordagem holística e mais ampla que a de outros modelos de qualidade já implementados no hospitais, tais como as normas ISO. O projecto inclui sessões de formação e visitas a hospitais da Catalunha com anos de experiência na aplicação do modelo, tendo favorecido o intercâmbio de experiências e o conhecimento de realidades onde a aplicação de modelos de qualidade constitui um instrumento transversal dos processos de trabalho.

Local: Lisboa (Portugal) Cliente: Unidade de Missão para os Cuidados Continuados Integrados (UMCCI) Objectivo: Reforçar a implementação dos Cuidados Paliativos em Portugal através da elaboração de linhas estratégicas nacionais para o seu desenvolvimento nos próximos três anos, definir um sistema de indicadores e metas de resultados a alcançar e realizar actividades de formação e benchmarking para o reforço das competências dos profissionais. Desenvolvimento: A Gesaworld prestou apoio à UMCCI na elaboração do Plano Estratégico para o desenvolvimento dos Cuidados Paliativos nos próximos três anos. A implementação do Plano supõe a obtenção das metas de resultados definidas, através de uma monitorização contínua mediante a análise dos indicadores, definidos pela Gesaworld neste documento. Em paralelo, a Gesaworld realizou formação a mais de sessenta profissionais no âmbito da organização da prestação de cuidados paliativos e nas competências de liderança de equipas prestadoras de cuidados paliativos. Realizaram-se ainda sessões de benchmarking nacional com equipas prestadoras de cuidados paliativos, tendo como objectivo obter uma visão comum da organização, funcionamento e actividades desenvolvidas por cada equipa. Os resultados das actividades de benchmarking foram apresentados a nível nacional, num auditório que reuniu mais de 200 pessoas. Este projecto contou com a participação e assessoria do Centro Colaborador da Organização Mundial de Saúde para Cuidados Paliativos.

23 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Estudo de impacto económico da aplicação da Directiva Comunitária de Cuidados de Saúde Transfronteiriços no Serviço Nacional de Saúde de Portugal

Fortalecimento dos cuidados de saúde maternoinfantis em Marrocos

Local: Lisboa (Portugal) Cliente: Administração do Sistema Central de Saúde (ACSS) Objectivo: Estudar o impacto económico da aplicação da Directiva Comunitária sobre os cuidados de saúde transfronteiriços no Serviço Nacional de Saúde português. Desenvolvimento: Com a Directiva Comunitária, aprovada no Parlamento Europeu em Janeiro de 2011, relativa aos cuidados de saúde transfronteiriços, cria-se um novo mercado comunitário de acesso a serviços e bens de saúde com novas regras de concorrência entre os diferentes sistemas de saúde europeus. No projecto desenvolvido pela Gesaworld estudou-se o impacto da abertura do mercado interno de prestadores e a procura de serviços de saúde, tanto no sector público como no privado. Foram elaboradas projecções de procura potencial com base nos pressupostos de acesso determinados pela Directiva, incluindo sistemas de gatekeeping e autorização prévia e calculando-se o seu impacto económico. Foram identificadas as estratégias necessárias para garantir a adequação do planeamento da oferta de serviços, a sua modernização mediante a implementação de e-health, a segurança dos utentes e a sustentabilidade económico-financeira do Serviço Nacional de Saúde português.

Local: Rabat e Tetuan (Marrocos) Cliente: Fundação Clínic para a Investigação Biomédica (FCRB) Objectivo: Realizar uma avaliação técnica externa intermédia do Convénio para o fortalecimento do Sistema Nacional de Saúde de Marrocos, assinado pela FCRB e financiado pela Agência de Cooperação Internacional e Desenvolvimento (AECID). O objectivo principal era reduzir a carga de morbi-mortalidade em Marrocos causada pelas doenças transmissíveis, maternais e perinatais. Desenvolvimento: A execução do trabalho baseou-se num estudo preliminar de análise da documentação gerada pelo projecto. Posteriormente, desenvolveu-se um trabalho de campo através de um painel de controlo da evolução da execução dos instrumentos de avaliação, o qual foi organizado por objectivos, resultados, actividades e indicadores de acordo com as três grandes componentes básicas dos sistemas de saúde: investigação, prestação de cuidados e formação. Finalmente, realizou-se uma análise SWOT que facilitou a identificação dos principais aspectos internos e externos que poderiam facilitar ou dificultar o desenvolvimento do Convénio, permitindo escolher as estratégias de maior impacto e viabilidade para a obtenção dos objectivos estratégicos definidos.

24 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Consultoria para a obtenção de consenso sobre o diagnóstico e a estratégia da Reforma da Legislação Mercantil na Nicarágua

Consultoria para a análise social do “Projecto de Recuperação do Furacão Félix

Local: Manágua (Nicarágua). Com extensão das actividades de consulta nos Departamentos de Estelí, Granda, Matagalpa, Carazo, Chontales, Região Autónoma do Atlântico Norte (RAAN) e Região Autónoma do Atlântico Sul (RAAS) Cliente: Ministério do Fomento, Indústria e Comércio (MIFIC) da Nicarágua e Comissão de Direcção do projecto de Harmonização e Modernização da Legislação Mercantil formado por: MIFIC, Conselho Superior da Empresa Privada (COSEP), Ministério das Finanças e Crédito Público (MHCP) e Câmara do Comércio da Nicarágua Objectivos: Desenhar, facilitar e assessorar a Comissão de Direcção do Projecto (MIFIC, COSEP, CACONIC e MHCP) na execução de um processo de formação de consenso sobre o diagnóstico e estratégia da Reforma da Legislação Mercantil da Nicarágua. Desenvolvimento: Este projecto consta de: desenho de um plano de acção e calendário de consultas para o consenso do diagnóstico e da proposta de estratégia para a reforma da legislação mercantil; facilitar o processo de consenso de diagnóstico e da proposta de estratégia entre os actores chave para a reforma mercantil na Nicarágua; sistematização dos contributos ao diagnóstico e à estratégia para a reforma; desenho de acordos de colaboração inter-institucional para serem subscritos pelos actores chave da reforma e pela Comissão de Direcção do projecto no apoio à estratégia da reforma mercantil; facilitar jornadas técnicas com actores chave da reforma e elaboração de um relatório final de consultadoria.

Local: Região Autónoma do Atlântico Norte (RAAN), cobrindo os municípios de Waspan, Puerto cabezas, Siuna, Bonanza e Rosita. Costa Caribe da Nicarágua Cliente: Secretaria Executiva do Sistema Nacional de Prevenção, Mitigação e Resposta a Desastres Naturais (SE SINAPRED) e Governo regional da Região Autónoma do Atlântico Norte (RAAN) Objectivos: Avaliar os aspectos sociais pertinentes à execução do projecto de “Recuperação do Furação Félix”. Desenvolvimento: Dentro desta iniciativa, procede-se à identificação e caracterização das comunidades onde se desenvolve o projecto; à análise de viabilidade social; à avaliação do cumprimento das políticas dos povos indígenas estabelecidas pelo Banco Mundial com base na equidade e igualdade de género; à identificação dos riscos sociais; à recomendação de um plano de acção de atenuação de riscos e de mecanismos de execução e melhoria da participação comunitária de modo a agilizar a execução e o alcance dos objectivos; à compilação e levantamento de informação no seio das comunidades afectas ao projecto (recorrendo a uma amostra representativa e a instrumentos socioculturais de recolha de informação); entrevistas abertas e estruturadas a actores chave, e à elaboração do relatório de Avaliação Social.

25 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Avaliação de impacto: Cuidados Integrais à Infância Comunitária (AIN-C) Local: República das Honduras Cliente: Secretaria de Saúde da República das Honduras/ Banco Mundial Objectivo: Desenvolver um inquérito à população sobre as evidências de impacto do Programa AIN-C, o qual tem como finalidade melhorar a saúde materno-infantil das comunidades mais pobres do país através de actividades de prevenção e transferência de conhecimentos. Desenvolvimento: A avaliação externa mede o impacto da AIN-C na população beneficiária, nas seguintes dimensões: desnutrição, insuficiência renal aguda, diarreia, anemia e mortalidade; práticas de amamentação e alimentação complementar, conhecimentos e práticas de saúde em crianças e mães e utilização de serviços indirectos de saúde. O projecto iniciou-se em Setembro de 2010, com uma duração de 18 meses, durante os quais se realizarão 3 inquéritos. O primeiro realizou-se entre Novembro e Dezembro de 2010, com 13.285 inquiridos, entre mães, monitores de saúde e líderes comunitários. Inclui a medição do peso, da altura e do nível de hemoglobulina no sangue para poder identificar os impactos biológicos do programa em crianças com menos de 2 anos. A primeira recolha de informação implicou a mobilização de 80 pessoas, entre supervisores antropometristas, digitadores, entrevistadores, grupos itinerantes, motoristas, assessores técnicos e apoio logístico. Em simultâneo, foi necessária a contratação de pessoal para a análise da informação, realização da amostra, direcção do projecto, definição e implementação de sistemas de informação, assessores e administrativos.

26 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Auditoria técnica externa da estratégia de alargamento da cobertura de acordo com a prestação de PAISS+N e PSPV

Local: Panamá Cliente: Ministério da Saúde do Panamá MINSA consoante as convenções N°7587-0 PA e 7479-0 PA com o BIRF Objectivo: Analisar e emitir parecer profissional independente sobre o cumprimento da gestão técnica e administrativa da estratégia de alargamento da cobertura (PAISS+N e PSPV). Desenvolvimento: Este projecto foi concebido como um processo integral de auditoria técnica e administrativa-financeira de prestação de serviços de saúde no âmbito de uma estratégia de alargamento de coberturas com diferentes modalidades de prestação. Não se trata de um modelo clássico de auditoria de contabilidade ou financeira mas sim de um modelo inovador de aplicação, combinando ferramentas de supervisão de serviços de saúde com ferramentas de auditoria administrativa e financeira. A unidade mínima de observação é o “grupo populacional”. A Estratégia de Alargamento de Cobertura contempla a entrega de serviços de saúde para um total de 79 grupos populacionais atribuídos a dois tipos de prestadores: Organizações Extra-institucionais (OE) de carácter privado e prestadores públicos através de Giras Institucionales (GI).

As acções da consultoria contemplam assim uma multiplicidade de actores, modalidades de serviço e alcance territorial em três níveis básicos de verificação: • Um primeiro nível circunscrito à verificação das fontes secundárias (relatórios, reportings de base de dados, etc.); • Um segundo nível composto pelos registos de fonte primária (expedientes clínicos, fichas de inscrição, registos de contabilidade etc.); • Um terceiro nível de verificação composto pelos próprios beneficiários dos serviços (integrantes das equipas básicas de saúde, equipas de gestão, ente outros). Estes três níveis de verificação implicam a convergência de técnicas e instrumentos de recolha, validação e análise de informação que permitem conhecer os processos necessários para garantir a execução da EEC por parte dos prestadores. Isto assegura que a gestão técnica e administrativa se realize conforme o estabelecido nos documentos oficiais da estratégia e em estrita observância das normativas e parâmetros internacionalmente aceites em matéria de auditorias, com uma visão de carácter formativo que permite a melhoria contínua da operação. 27 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Plano Director de Informática da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo

Local: Cidade do Panamá (República do Panamá) Cliente: Hospital Santo Tomás Objectivos: Desenhar e implementar uma nova modalidade de prestação de serviços especializados em regime diurno para a criação de um hospital de dia no Hospital Santo Tomás como alternativa ao internamento e com impacto na melhoria da gestão de utentes. Desenvolvimento: O projecto desenvolve-se de acordo com o planeamento operacional, para que os produtos e resultados obtidos sejam em si mesmo inputs para a implementação da nova valência. O Hospital de Dia caracteriza-se por ser, de acordo com a sua própria natureza, flexível, adaptável e evolutivo no tempo. Este projecto tem como objectivo elaborar uma opção de arranque o mais adequada e factível possível de acordo com as características e necessidades do Hospital Santo Tomás, com vista a permitir o desenvolvimento de um processo de implementação a curto prazo deste novo dispositivo.

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: PRODAM – Empresa de Processamento de Dados do Município de São Paulo. Objectivo: Avaliar o grau de informatização da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. Desenvolvimento: O projecto baseia-se no estudo de três elementos: os sistemas de informação utilizados actualmente, as necessidades das áreas estudadas relativas aos sistemas de informação e as suas interacções com sistemas internos e externos. Procedeu-se à realização de um estudo conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo que serviu para elencar as necessidades da Secretaria, conhecer a situação dos sistemas de informação existentes e desenvolver uma proposta de modelo funcional de Sistemas de Informação e Integração. Finalmente, elaborou-se um plano de acção para a implementação do modelo proposto.

©SUS 2009

Hospital de Dia - Hospital Santo Tomás

28 | Memória Gesaworld 2010


Projectos

©SUS 2009

Assessoria no Projecto de Associação PúblicoPrivada para modernizar os hospitais da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo Objectivo: Assessoria para a definição técnica do projecto de Associação PúblicoPrivada (Parceria Público-Privada ou PPP) para a modernização dos hospitais da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. Este projecto é a maior PPP de saúde realizada no âmbito internacional. Desenvolvimento: A Gesaworld desenhou e definiu um projecto de participação público-privada que permitirá instaurar um nível de excelência nos serviços de saúde da Secretaria Municipal de São Paulo, inalcançado até ao momento. O projecto é a primeira PPP que incorpora critérios de sustentabilidade não só no desenho, execução de obras e manutenção das mesmas, mas também na definição dos critérios para os equipamentos e gestão de serviços não assistenciais. Desta forma, todo o projecto está orientado para a posterior certificação na área da sustentabilidade, tanto ao nível do planeamento como ao nível da sua gestão.

Os novos hospitais serão desenhados incorporando as novas tecnologias, avanços médicos e serviços necessários para facilitar a eficiência clínica. Por outro lado, a ampliação na capacidade produtiva, a melhoria na funcionalidade do desenho dos hospitais e na eficiência dos novos modelos de serviços médicos facilitará o atendimento da população de uma forma mais ampla, efectiva e acessível. Também cabe destacar que a avaliação da qualidade é uma constante em toda a prestação e remuneração de serviços e que os estudos realizados por uma equipa económica da Gesaworld fundamentaram com solvência as bases para o posterior desenvolvimento e modelo financeiro da PPP. Os eixos da qualidade foram também claramente incorporados nas etapas de planeamento do projecto, de concurso, de contratação e modelo de pagamento até ao final do período de vigência da PPP. O alcance do projecto, com um modelo jurídico de concessão administrativa, inclui o concurso relativo ao equipamento completo e à construção de três novos hospitais, quatro centros de referência de diagnóstico por imagem, a reforma completa de três hospitais, a substituição completa de seis hospitais já existentes e a prestação dos serviços não clínicos, os quais favorecem o correcto funcionamento de cada uma destas instituições. Entre estes serviços incluem-se a esterilização, a lavandaria, a limpeza hospitalar, a manutenção de equipas médicas, a manutenção de sistemas informáticos, a manutenção de edifícios, a alimentação, a admissão e recepção, o telefone e a segurança e vigilância. A Gesaworld elaborou a definição do projecto em estreita colaboração com todas as instituições envolvidas na PPP, cuja coordenação efectiva recai sobre a Sociedade de Parcerias Públicas (SPP) do Governo de São Paulo.

29 | Memória Gesaworld 2010


Projectos Sistema de Gestão de Informação Hospitalar (SGIH)

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo Objectivo: Proporcionar serviços de consultoria e assessoria contínua para a implementação, alargamento e consolidação do Contrato Programa nos hospitais de gestão directa que dependem da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo (SES). Desenvolvimento: Este projecto centra-se em melhorar e modernizar a gestão e os resultados das unidades hospitalares e desenvolver uma nova modalidade de relação entre o nível central da SES e os directores e as equipas administrativas dos hospitais. O Contrato Programa incorpora a introdução de objectivos de rendimento, assim como um sistema de indicadores e uma metodologia de acompanhamento e avaliação que permite a revisão dos resultados. O projecto compreende várias linhas de trabalho entre as que se destacam: o desenho de modelos e conteúdos dos contratos programa; o desenvolvimento de ferramentas de apoio ao controlo e a avaliação de resultados; as directrizes e a definição de objectivos para cada hospital; o modelo de incentivos para os resultados; a elaboração de um diagnóstico de situação de cada hospital a formação e capacitação das equipas hospitalares; o apoio para o ajuste dos processos hospitalares; a avaliação dos indicadores obtidos e acções baseadas nestes indicadores; o acompanhamento directo dos hospitais nos seis primeiros meses de implementação do contrato programa e a avaliação de resultados e propostas de melhorias e ajustes para 2011. 30 | Memória Gesaworld 2010

©SUS 2009

©SUS 2009

Contrato Programa: um modelo de gestão de hospitais com base num novo conceito de contratualização baseado em indicadores de desempenho

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: PRODAM – Empresa de Processamento de Dados do Município de São Paulo Objectivo: Realizar um estudo sobre a situação actual dos sistemas de Informação de dez hospitais e uma Unidade de Atendimento (ambulatório de urgências) do município de São Paulo. Desenvolvimento: A realização do estudo permitiu definir um modelo ideal de sistema de informação que possa cobrir todas as necessidades de informação e integração com os sistemas externos de todas as áreas estudadas. Este projecto inclui um relatório sobre os dados recolhidos, a definição de um modelo ideal com os requisitos para o Sistema de Gestão de InformaçãoHospitalar (SGIH), a proposta de estratégia de implementação e o modelo de contratação para o SGIH, o estudo dos perfis das empresas prestadoras do SGIH, assim como a avaliação sobre o tipo de modelo mais adequado: centralizado ou descentralizado.


Projectos Contrato Espelho: Estudo para a implementação de uma nova metodologia de financiamento dos hospitais administrados por Organizações Sociais de Saúde (OSS) com base em indicadores de produtividade ©SUS 2009

Metodologia e apoio à implementação do modelo AME no sistema de saúde e integração de níveis assistenciais

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo Objectivo: Melhorar o processo de contratualização de serviços ambulatórios por parte da Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo. Desenvolvimento: O projecto, que inclui 40 AME (Ambulatórios Médicos de Especialidades), baseia-se na caracterização de uma unidade de ambulatório realizada em 2009 pela Gesaworld. A partir desta caracterização, apresentouse uma carteira de serviços e propostas de melhorias no sistema de pagamento vigente, bem como os objectivos e os indicadores para o ambulatório. A ferramenta proposta pela Gesaworld para integrar os AME na rede é a Linha de Assistência de Alta Resolução (LCAR). Com este método de trabalho, todo o percurso assistencial do utente, no caso de dez patologias prioritárias, é articulado e acordado desde a sua saída da unidade de cuidados primários até à conclusão do seu diagnóstico e tratamento no serviço de referência. Ao longo de 2009 e 2010 foram implementadas 45 LCAR em 30 AME.

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo Objectivo: Proporcionar à Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo algumas linhas de reflexão para possíveis melhorias e o desenvolvimento de um instrumento central de relação entre as Organizações Sociais de Saúde (OSS) e os hospitais universitários contratualizados. Desenvolvimento: Em primeiro lugar, realizou-se uma análise comparativa entre os diferentes contratos das OSS, envolvendo um total de 23 hospitais, para conhecer as condições do sistema de pagamento naquele momento, tendo permitido a identificação de aspectos de melhoria a curto prazo com a finalidade de equilibrar as condições contratuais entre os diferentes centros e desenhar estratégias de apoio à avaliação dos objectivos dos contratos de gestão. Através de adaptações de conteúdo dos contratos e dos sistemas de pagamento vigentes foram melhorados os resultados obtidos. Dentro deste projecto desenvolveram-se dois sub-projectos. O primeiro centra-se na análise da situação de cada hospital e na comparação dos preços, custos e actividades produzidas no âmbito do internamento. O segundo subprojecto realiza-se com base nos resultados obtidos dos níveis produtivos dos hospitais analisados e consiste em construir possíveis cenários para a melhoria da produtividade em cada hospital através de exercícios de simulação. As alterações controladas cobriam as modificações na parte variável do actual sistema de pagamento.

31 | Memória Gesaworld 2010


Projectos

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e Organizações Sociais de Saúde Objectivo: Alcançar a melhoria da qualidade dos sistemas de saúde em determinadas regiões do município de São Paulo. Desenvolvimento: Realizou-se um diagnóstico situacional, em que se identificaram as fortalezas e as debilidades na qualidade da prestação de cuidaos, e se estabeleceu um projecto de coordenação assistencial enquanto estratégia de solução para os aspectos críticos identificados. Este projecto envolveu unidades de sáude primárias (Cuidados Primários), Ambulatórios médicos (Cuidados Secundários) e hospitais (Cuidados Especializados) e consolidou a classificação e o apoio para a estruturação de redes integradas de saúde a nível territorial. Através de actividades de assessoria técnica, formação e produção de conhecimento desenvolveram-se alguns dos eixos fundamentais para a construção das redes de saúde, entre as quais se destacam a coordenação entre níveis de cuidados, a garantia do continuum e da qualidade assistenciais. Mediante uma metodologia que contempla o diálogo e a avaliação da situação real do modelo territorial de cuidados com os actores envolvidos na prestação directa de cuidados ao utente, elaboraram-se directrizes clínicas. Estas directrizes incluem protocolos clínicos, procedimentos operacionais padronizados e dispositivos de regulação de acesso entre níveis assistenciais,bem como um conjunto integrado de acções de prevenção, promoção, assistência e reabilitação para responder ao problema de saúde prioritário. O projecto inclui a avaliação de indicadores de processo e resultado com o objetivo de dimensionar o impacto dos cuidados prestados aos utentes após a implementação das directrizes clínicas.

32 | Memória Gesaworld 2010

Metodologia de contratualização por objectivos e acompanhamento dos resultados dos hospitais do município de São Paulo

©SUS 2009

Projecto de coordenação assistencial e integração de serviços de saúde

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: Autarquia Hospitalar Municipal (AHM) Objectivo: Promover a melhoria da gestão hospitalar, os recursos, os resultados, o fluxo de informações e a normalização dos indicadores hospitalares. Desenvolvimento: Este projecto promoveu o desenvolvimento de uma nova estratégia para as relações entre a administração pública e os directores de hospitais através de um novo modelo de gestão. Este novo modelo procura as melhores práticas através da melhoria do desempenho hospitalar obtido pelo aumento da produtividade e da qualidade na prestação de cuidados. Inicialmente realizou-se uma análise de toda a estrutura da Autarquia Hospitalar Municipal (AHM), identificando as suas características e funções principais, observando as oportunidades de reorganização funcional para melhorar a gestão com o apoio de níveis estratégicos de planeamento e gestão hospitalar. No projecto participaram quatro unidades hospitalares, que foram monitorizadas durante um ano, com avaliações trimestrais dos resultados a partir de indicadores estruturais de monitorização e avaliação. Os principais resultados alcançados foram melhorias de qualidade da informação, da organização estrutural do fluxo de trabalho, da responsabilidade da equipa em relação aos resultados, um maior controlo dos indicadores de qualidade e a criação de protocolos para a normalização e melhoria de processos.


Projectos

Local: São Paulo (Brasil) Cliente: Secretaria Municipal de Saúde São Paulo e Organizações Sociais de Saúde Objectivo: Colaborar no projecto de modernização da gestão a partir do desenvolvimento de um novo modelo de contratualização de serviços de saúde que separa as funções entre as entidades públicas e as entidades sem fins lucrativos, chamadas Organizações Sociais de Saúde (OSS). Desenvolvimento: A Gesaworld participou desde o início no processo de elaboração e desenvolvimento do sistema de contratualização dos serviços sociais e de saúde no âmbito dos Cuidados Primários, nos cuidados especializados, nas urgências Municipais (hospitais de urgências municipais), no diagnóstico pela imagem, nas compras e nos fornecimentos. Dentro deste projecto realizou-se uma revisão técnica dos indicadores de acompanhamento para cada modalidade de serviço de saúde contratualizada. Também desenhou e desenvolveu um sistema de informação para gerir os contratos de gestão via Web, controlando e analisando a produção e os gastos por tipo de contrato e prestador de serviços. Graças à implementação deste sistema, todas as informações de gestão dos contratos estão centralizadas, são acessíveis desde qualquer parte através da internet e oferecem ao governo municipal muitas facilidades na avaliação

©SUS 2009

©SUS 2009

Apoio técnico e operacional para a implementação de novos modelos de contratualização de serviços de saúde

qualitativa das instituições que prestam serviços de saúde nos âmbitos de cuidados primários, especializados e de prestação de serviços de diagnóstico pela imagem. Finalmente, no desenvolvimento deste projecto reveu-se e adequou-se o manual de procedimentos e processos de trabalho das equipas técnicas, económico-financiera e jurídica, que estão directamente envolvidas no acompanhamento dos contratos.

33 | Memória Gesaworld 2010


NotĂ­cias


Notícias

A nova sede no Brasil incorpora critérios de sustentabilidade No final do ano de 2010 a Gesaworld do Brasil estreou um novo escritório na cidade de São Paulo. O crescimento da empresa na América Latina criou a necessidade de transferência para uma sede maior. As novas instalações, situadas na Avenida Paulista, foram submetidas a uma série de reformas para adaptar o espaço às necessidades de trabalho da organização, que se realizaram com critérios de sustentabilidade. Utilizaram-se materiais respeitando o meio ambiente, com conteúdo reciclado, e melhorou-se a eficiência do edifício. Uma das medidas realizadas, por exemplo, foi a instalação de luzes de baixo consumo, que economizam até 80% de energia e geram menos carga térmica no local, permitindo uma poupança energética na climatização. Nos espaços fechados instalaram-se sensores de presença que permitem uma maior poupança ao apagar as luzes quando o escritório está desocupado. Também se instalaram sistemas economizadores de água e revestiu-se o solo com um tapete mais fácil de limpar e que reduz o consumo de água para a sua manutenção. Nas paredes usou-se um revesti-

36 | Memória Gesaworld 2010

mento fabricado com fibra mineral e 40% de material reciclado, de baixa emissão e baixo conteúdo em formaldeído e COV (Compostos Orgânicos Voláteis). Este revestimento permite uma maior transmissão da luz no interior e segue os critérios estabelecidos pela certificação LEED (Leadership in Energy & Environmental Design) para edifícios sustentáveis. Por outro lado, a estrutura das divisões fixas do escritório é totalmente de alumínio, material que pode ser reciclado infinitas vezes. O isolante acústico fabricou-se a partir de garrafas PET recicladas ou de basáltico (mineral abundante em todo o mundo) e as divisões móveis produziram-se em chapas de madeira com certificado FSC (Forest Stewardship Council), que assegura a correcta gestão das florestas. A estrutura das divisões móveis também de alumínio, com 15% proveniente de materiais reciclados.


Notícias

O Grupo consolida-se na Península Ibérica A Gesaworld inaugurou uma nova sede em Madrid a meados de 2010, fortalecendo assim o seu processo de expansão no âmbito internacional.

A abertura deste novo escritório, a oitava filial da organização, tem como objectivo articular o negócio que a Gesaworld desenvolve em Espanha e Portugal, como apoio à sede corporativa em Barcelona, que se inaugurou há mais de onze anos. Desde o novo escritório da capital espanhola lidera-se a aposta pelo território ibérico, o que constitui uma peça chave no desenvolvimento do plano estratégico do grupo.

Novas tendências em gestão de saúde: programa de formação executiva Este programa dá resposta às necessidades de reciclagem ou formação dos profissionais com cargos de responsabilidade no sector da saúde. A Gesaworld organizou e desenhou o programa de formação executiva “Novas tendências da saúde” em colaboração com Departamento de Formação de Executivos da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa.

O curso, realizado entre Março e Abril, dirigiu-se aos profissionais do âmbito da saúde e social, público ou privado, com responsabilidades de direcção, planeamento e gestão na sua organização, interessados em actualizar os seus conhecimentos no sector. Foram também desenvolvidas competências ao nível de liderança, estratégia e gestão necessárias para optimizar e liderar processos de mudança na sua organização e no sector da saúde. 37 | Memória Gesaworld 2010


Notícias

I Seminário Internacional de Cuidados Primários de Saúde em São Paulo A sua larga experiência no âmbito da gestão de saúde e os numerosos projectos que desenvolveu no Brasil levaram a Gesaworld a organizar o Seminário Internacional de Cuidados Primários de Saúde em São Paulo. O Seminário Internacional de Cuidados Primários de Saúde na cidade de São Paulo teve lugar nos dias 8 e 9 de Abril. Com o título “Consolidando a eficiência do sistema e a qualidade dos cuidados”, o principal objectivo deste encontro foi o intercâmbio de experiências nacionais e internacionais de modelos de cuidados que se desenvolveram com êxito e facilitar a análise das iniciativas dos profissionais da cidade de São Paulo e do Brasil que contribuem com novas ideias e processos de trabalho. O Seminário teve especial relevância porque, actualmente, a coordenação assistencial e a integração dos serviços constituem uma estratégia fundamental para promover a melhoria dos processos de cuidados integrais de saúde tal como a qualidade

38 | Memória Gesaworld 2010

de cuidados, a ordenação dos serviços oferecidos e a gestão de recursos. Neste sentido, a Gesaworld reuniu pela primeira vez com todos os actores envolvidos na resposta às necessidades de saúde da população da cidade de São Paulo (políticos, científicos, técnicos, trabalhadores sociais, gestores, etc.), que tentaram encontrar soluções e a melhor forma de implementá-las.O Seminário Internacional de Cuidados Primários de Saúde em São Paulo contou com a colaboração de um amplo número de especialistas e com a participação de Presidente da Câmara da Cidade, Gilberto Kassab, o Secretário Municipal de Saúde de São Paulo, Januário Montone, de representantes do Ministério de Saúde do Brasil e do Presidente de Grupo da Gesaworld, Joan Castillejo, que participou na mesa redonda sobre ‘Tendências e desafíos de cuidados primários de saúde’. Destaca-se também a intervenção da norteamericana Barbara Starfield, professora e directora do Centro de Políticas de Cuidados Primários da Universidade John Hopkins dos EUA e considerada autoridade internacional em cuidados primários de saúde.

Barbara Starfield, recentemente falecida, durante a sua Intervenção no Seminário


Notícias

Entrega da recriação virtual do futuro Hospital Militar Dr. Dávila Bolaños O projecto de substituição do Hospital Militar Dr. Alejandro Dávila Bolaños de Manágua é já uma realidade virtual. No dia 8 de Fevereiro realizou-se a entrega do vídeo onde se recria uma jornada através das instalações do que será o futuro hospital. A Gesaworld, em parceria com o escritório de arquitectura Pinearq de Barcelona, foi responsável pela planificação funcional e arquitectónica do projecto de substituição do antigo centro, através de uma análise exaustiva das necessidades da população, assim como da oferta e do volume da actividade do actual hospital. O novo centro, que introduz melhorias substanciais que servirão para garantir uma assistência eficiente de acordo com os requisitos de saúde da localidade, contará com um total de 315 camas de internamento, convertendo-se, deste modo, na principal infra-estrutura de saúde do país. O hospital também irá dispor da tecnologia mais avançada e de uma grande variedade de especialidades médicas. O acto de entrega teve lugar na sala de reuniões da Direcção Geral do Hospital e contou com a colaboração de Rene Darce, General de Brigada, Chefe do Corpo Médico Militar e Director Geral do Hospital; do Subdirector docente, Joaquín Solís Piura; do Capitão Gustavo Garcia; do arquitecto Andrés Gutiérrez; do engenheiro Manuel Machado, da Unidade Técnica do Projecto; e de Deyanira Arguello, do Banco da América Central de Investimento Económico (BCIE), entidade responsável pelo financiamento do projecto. Por parte da Gesaworld, estiveram presentes Roser Vicente, Josep Lázaro, Edmundo Quintanilla e Azucena Saballos.

O vídeo pode ser visualizado através do seguinte link

39 | Memória Gesaworld 2010


Notícias

Gesaworld, membro fundador do Panamá Green Building Council O Panamá GBC é uma representação do World Green Building Council (WGBC), uma organização internacional dedicada a promover a sustentabilidade do Meio Ambiente, com sede nos Estados Unidos. O WGBC encontra-se representado em mais de 66 países e tem como missão transformar as práticas tradicionais de desenvolvimento urbano adoptando a sustentabilidade como condição para proteger o ambiente, prosperar as economias e para o crescimento das sociedades, assegurando, assim, a futura saúde do planeta. Panamá GBC tem a missão de liderar a evolução do desenvolvimento sustentável na América Central e nas Caraíbas, com acções orientadas a todos os campos de desenvolvimento social e económico dos países. Na actualidade, mais de 16 empresas e organizações formam parte do Panamá GBC, entre

40 | Memória Gesaworld 2010

as quais se pode citar a LG, 3M, Johnson Controls, Construction Management Group, CB RICHARD ELLIS, RIPARD ou Cidade do Saber. O Grupo Gesaworld juntou-se enquanto membro fundador do Conselho no Panamá e Na Região da América Central e das Caraíbas, com o objectivo de liderar e impulsionar o desenvolvimento sustentável desde a óptica do sector da saúde e do sector social, sectores que representam âmbitos de amplo trabalho e experiência acumulada na região por parte do Grupo e que podem supor um impulso ao desenvolvimento de outros sectores sociais e económicos.


Notícias

Desenho de um curso on-line sobre melhorias na gestão da qualidade na Colômbia O curso nasceu a partir dos resultados obtidos com o projecto “Gestão do Conhecimento”. O principal objectivo do projecto “Gestão de Conhecimento” foi o desenvolvimento de um processo de análise e revisão sistemática das melhores práticas internacionais em matéria de estratégias e metodologias de apoio na melhoria da qualidade dos serviços de saúde, principalmente hospitalares. Este processo levou à selecção, desenho e adequação das metodologias e instrumentos mais inovadoras e de maior nível de conveniência e adaptação à realidade do sistema de saúde colombiano. O projecto faz parte do Programa de Reorganização, Redesenho e Modernização das Redes de Prestação de Serviços de Saúde, financiado pelo BID e executado pelo Ministério de Protecção Social da Colômbia. Como resultado deste projecto, a Gesaworld desenvolveu um inventário actualizado com as melhores práticas em matéria de qualidade em saúde, o que representa a pesquisa e a revisão de mais de 1.500 materiais, estudos e artigos científicos relativos a um total de 15 linhas temáticas de investigação vinculadas a aspectos de melhoria

da qualidade em serviços hospitalares. Posteriormente, seleccionaram-se os 20 instrumentos e metodologias que representavam as melhores práticas internacionais que se adaptavam às necessidades das Instituições Prestadoras de Serviços de Saúde (IPS) da Colômbia. Os instrumentos e metodologias transformaram-se em 20 tutorias para a auto-aprendizagem dos profissionais de saúde das IPS da Colômbia, orientados à melhoria da qualidade em 15 temáticas diferentes, relacionadas, entre outras, com a promoção e cultura de segurança do utente, sistemas de informação para a saúde e a qualidade, mudança organizacional, benchmarking e avaliação de tecnologias de saúde. Para o desenvolvimento das tutorias foi realizado um intenso processo de revisão e validação em que participaram mais de 200 profissionais provenientes de mais de 15 estabelecimentos de saúde do país (IPS). As tutorias e materiais de aprendizagem foram adaptados numa plataforma web, vinculada com a página do Observatório da Qualidade do Ministério da Protecção Social da Colômbia, ficando acessíveis para o benefício de toda a Rede de Instituições Prestadoras de Serviços de Saúde na Colômbia, formada por mais de 900 centros hospitalares.

41 | Memória Gesaworld 2010


Notícias

A Gesaworld participa no VI Congresso Nacional de Cuidados Continuados Integrados O VI Congresso Nacional de Cuidados Continuados Integrados celebrou-se a finais de Maio no Campus Viriato da Universidade de Zamora. O congresso, simpósios e mesas redondas, que duraram três dias, serviram como plataforma de encontro para cerca de 500 convidados, principalmente políticos e profissionais de saúde. Durante o encontro debateu-se acerca do modelo de saúde e social que seria o mais conveniente para a realidade espanhola e, neste sentido, indicou-se que para alcançar uma vida mais digna para as pessoas idosas e dependentes os cuidados continuados integrados seriam os serviços mais adequados.

42 | Memória Gesaworld 2010

A Gesaworld participou em várias actividades organizadas, como o Simpósio “Gestão de Cuidados Continuados Integrados”, moderado por Maria Luisa Lara, directora da Gesaworld de Espanha e Portugal, e em que participaram como oradores Inês Guerreiro, coordenadora da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados de Portugal; Cristina Iniesta Blasco, adjunta à gestão do Parc de Salut del Mar de Barcelona, e Anton Mª Cervera Alemany, director do Instituto de Geriatria (IGER) do Parc de Salut del Mar de Barcelona. No simpósio, os oradores explicaram e debateram sobre as características dos modelos de cuidados continuados desenvolvidos na Catalunha e em Portugal, já que ambos constituem experiências de êxito dentro do âmbito da gestão de cuidados continuados.


Notícias

II Seminário internacional sobre a regulação da legislação e o controlo de qualidade dos medicamentos na América Central A Gesaworld organizou este seminário, que teve lugar no Panamá nos dias 22 e 23 de Junho de 2010. O II Seminário Regional sobre a Harmonização da Normativa de Controlo da Qualidade de Medicamentos e Procedimentos de Negociação Conjunta de Preços foi a continuação do I Seminário Regional celebrado em São Salvador em Novembro do ano passado e integra-se no projecto Protocolo da América Central do Controlo de Qualidade e Aquisição de Medicamentos que se encontra a ser desenvolvido pelo Banco Interamericano de De-

senvolvimento (BID), a Secretaria de Integração Social da América Central (SISCA) e o Conselho de Ministros de Saúde da América Central (COMISCA). O seminário apoia a Agenda de Saúde da América Central 2009-2018, acordada por COMISCA. O Seminário contou com mais de 30 representantes de alto nível de todos os países da regão, incluídos representantes dos Sistemas de Saúde pública de El Salvador, Honduras, Panamá, Nicarágua e Costa Rica. Participaram também outros organismos internacionais e de cooperação que trabalham temas similares na região como a OPS ou a AECID e peritos da Gesaworld.

43 | Memória Gesaworld 2010


Notícias

Publicação do primeiro livro da colecção Temas para el conocimiento y el análisis A Gesaworld editou o primeiro número da colecção em castelhano, titulado Evaluaciones de Políticas y Programas de Salud. A colecção Temas para o Conhecimento e Análise, escrita, editada e publicada pela Gesaworld, nasce com dois objectivos fundamentais: dar a conhecer as metodologias e instrumentos que a empresa utiliza no seu trabalho e explicar com detalhe projectos e experiências. Os livros foram entregues como uma gratificação a clientes e colaboradores, a Gesaworld tem previsto completar a colecção com mais títulos. Temas para o Conhecimento e Análise expõe conceitos, abordagens e instrumentos que a Gesaworld

44 | Memória Gesaworld 2010

utilizou nas suas actividades de consultoria. As publicações fazem referência a projectos concretos que desenvolveram ao longo da trajectória da empresa e que são exemplos de como transformar contextos e instrumentos teóricos em elementos de análise e melhoria da realidade. Os livros pretendem ser uma contribuição ao debate e uma consensualização acerca de quais as grandes linhas conceptuais de avaliação em políticas e programas de saúde e sobre como estes são desenvolvidos em contextos reais. O primeiro título da colecção, Avaliações de Políticas e Programas de Saúde, será de grande utilidade para ajudar a formular as questões mais importantes em relação às políticas e programas de saúde, e também para pesquisar e encontrar respostas rigorosas.


Notícias

Workshop no âmbito da implementação do modelo EFQM no Hospital de Faro O Hospital de Faro e a Gesaworld organizaram o Workshop “Um Caminho para a Qualidade”, que se realizou no dia 16 de Julho no âmbito do projecto de implementação do modelo de excelência da European Foundation for Quality Management (EFQM). O modelo EFQM é um modelo holístico de certificação, adaptável a qualquer tipo de organização. A Gesaworld tem a missão de prestar assessoria sobre como personalizar este modelo à realidade da gestão do Hospital de Faro, de acordo com as linhas traçadas no seu plano estratégico de qualidade. Os objectivos do workshop foram

apresentar aos profissionais do hospital a situação actual do projecto de certificação objectivos fundamentais, metodologia, pontos críticos, próximos passos – e partilhar experiências adquiridas na implementação do modelo EFQM no âmbito hospitalar, a nível internacional e a nível do Hospital de Faro. A sessão contou com a participação de destacados peritos na matéria, como Francisco Serra, membro do Conselho Executivo da Administração do Hospital de Faro; Ernest Sarrias, da Gesaworld; Francesc Cots, responsável pela qualidade do Hospital do Mar de Barcelona; Mónica Ballester, responsável pela qualidade do Hospital Universitário Germans Trias i Pujol; e José Campuzano, responsável pela qualidade do Hospital de Viladecans.

Assinatura de um convénio de colaboração com a Universidade da Costa Caribe Nicaraguense A Gesaworld assina um acordo com a URACCAN para o intercâmbio de experiências, conhecimentos e projectos formativos no sector da saúde e social. Mediante este convénio de colaboração, a Gesaworld contribuirá com toda a sua experiência e conhecimento em matéria

de desenvolvimento de projectos de consultoria, assessoria e assistência técnica na modernização e melhoria do sector da saúde e da protecção social no âmbito internacional. O principal objectivo do acordo é o desenvolvimento de iniciativas conjuntas para o desenho e implementação de projectos académicos e de desenvolvimento social que contribuam com valor acrescentado e melhorias na sociedade nicaraguense. 45 | Memória Gesaworld 2010


Notícias

Participação nas III Jornadas Internacionais de Enfermagem da Primavera As III Jornadas Internacionais de Enfermagem da Primavera, centradas no tema geral “Transversalidade dos Cuidados”, desenvolveram-se em Coimbra, Portugal, no Centro de Congressos dos Hospitais da Universidade de Coimbra nos dias 20 e 21 de Maio. Montserrat Dolz, representante da Gesaworld, foi convidada como perita para intervir na mesa redonda sobre o tema “Articulação interinstitucional para a qualidade dos cuidados. Evidência da acção dos enfermeiros”, onde também participou Pedro Pardal, representante da Missão para os Cuidados de Saúde Primários; Inês Guerreiro, coordenadora

46 | Memória Gesaworld 2010

da Missão para os Cuidados Continuados Integrados; e Fátima Lima, directora dos Centros de Saúde de Gouveia. A intervenção de Montserrat Dolz centrou-se nos conceitos básicos e nas estratégias principais desenvolvidas sobre a articulação no sistema público catalão e espanhol, e na descrição das experiências operativas mais relevantes.


Notícias

Colaboração com SNOMED CT para a implementação da terminologia clínica normalizada a nível mundial A Gesaworld realizou um acordo de colaboração com o College of American Pathologists (CAP) para trabalhar conjuntamente em Espanha e nos Estados Unidos por um período inicial de cinco anos. A colaboração será desenvolvida em relação a SNOMED CT (Systematized Nomenclature of Medicine), a terminologia clínica normalizada que ajuda os profissionais de saúde no registo, armazenamento, análise e intercâmbio de informação de forma homogénea. O acordo permiti-

rá à Gesaworld prestar serviços de consultoria, formação e implementação associados à SNOMED CT no território espanhol e norte-americano. Este acordo consolida a Gesaworld no âmbito internacional e coloca a manifesto o seu carácter global, posicionando-a como líder e enquanto referência a nível internacional na normalização e interoperabilidade na saúde. SNOMED CT é um sistema que é utilizado actualmente em mais de 50 países de todo o mundo e é também utilizado por diversas organizações envolvidas na normalização para promover o uso homogéneo da terminologia clínica.

47 | Memória Gesaworld 2010


Indicadores de desempenho económico, ambiental e social EC.1 Valor economico directo generado y distribuido Indicadores de desempenho económico EC1 Valor económico directo gerado e distribuído, Incluindo rendas, custos de exploração, retribuição a empregados, doações e outros investimentos na comunidade, benefícios não distribuídos e pagos a prestadores da capital e governos

5.2

Indicadores de desempenho ambiental EN1 Materiais utilizados

187 unidades de tóner 305.000 Folhas de papel 1.504,05 kg de papel

48 | Memória Gesaworld 2010

(margem bruta mais ganhos de activos líquidos)

3.812.047,49 €

Margem bruta Resultado líquido de operações interrompidas

3.812.047,49 € 0,00 €

Ganhos em activos líquidos não classificados como não correntes em venda Ganhos em activos líquidos não classificados como operações interrompidas Valor Econômico Distribuído Dividendos Outros gastos de administração Gastos com o pessoal Imposto sobre benefícios e tributos (1) Número investimento (RSC)

2.666.631,50 € 0,00 € 449.575,18 € 806.227,47 € 1.168.478,44 € 242.350,41 €

Valor Económico Reteido (Valor econômico gerado menos o distribuído)

1.145.415,99 €

EN3 Consumo directo de energia

106.002 kWh

0,00 € 0,00 €

EN29 Impactos ambientais de transporte

45,31% das viagens dentro de Espanha foram realizadas em comboio

Em 2010 realizaram-se um total de 2.016.790 km em avião

(1) Incluí exclusivamente o gasto por imposto sobre Benefícios e os tributos contabilizados no exercício

Valor Econômico Gerado

5.1

O carácter internacional da Gesaworld implica que os profissionais devem deslocar-se às diferentes filiais da empresa e aos países onde desenvolvem os projectos. Estas viagens são inevitáveis, no entanto a organização tem feito um grande esforço para reduzir as viagens e aposta por uma melhor organização através do uso de videoconferências e pela contratação de executivos locais altamente qualificados.


Indicadores de desempenho económico, ambiental e social 5.3

Indicadores de desempenho social Caracterização do grupo de trabalhadores Idades

Género 55 %

30 % 24 %

Âmbito de estudos

27,63 %

27,63 %

25 %

41 %

19,74 %

18 %

45 %

47,37 %

52,63 %

39,47 %

38,16 %

27 % 28 %

12 %

18 % 14 %

6% 0%

36 %

21 - 30

31 - 40

41 - 50

+ 50

0%

9%

Masculino Hombre

Feminino Mujer

0%

Ciênciasde da la Saúde CiênciasSociales Sociais Ciencias salud Ciencias

10,53 %

11,84 %

Outros Otros

Estudos não universitários Estudios no universitarios

Composição dos órgãos de governo Idades

Género

40 % 32 %

55 %

35,71 %

35,71 % 28,57 %

24 %

Âmbito de estudos 45 %

64,29 %

57,14 %

36 %

41 %

35,71 %

28 %

16 %

35,71 %

27 % 18 %

14 %

8%

9%

7,14 % 0%

31 - 40

41 - 50

+ 50

0%

Masculino Hombre

Feminino Mujer

0%

Ciênciasde da la Saúde Ciencias salud

Ciências Sociales Sociais Ciencias

Outros Otros

49 | Memória Gesaworld 2010


Os nossos clientes

A

·· Administraçao Regional de Saúde do Algarve ·· Agence des services de santé et de services sociaux de Montréal ·· Agència de Protecció de la Salut ·· AGFA ·· Asociación Internacional de Fomento (AIF) ·· Associação Congregação de Santa Catarina ·· Autarquia Hospitalar Municipal de São Paulo(AHM)

B

·· Banco Centroamericano de Integración Económica (BCIE) ·· Banco Interamericano de Desarrollo (BID) ·· Banco Internacional de Reconstrucción y Fomento (BIRF) ·· Banco Mundial (BM) ·· BIO Eusko Fundazioa – Fundación Vasca de Innovación e Investigación Sanitarias

C

·· Cámara Navarra de Comercio e Industria. ·· Casa de Saude Santa Marcelina ·· Cámara de Comercio de Nicaragua (CACONIC) ·· Centro de Estudios Augusto Leopoldo Ayrosa Galvao ·· Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. Joã Amorim“ (CEJAM) ·· Centro Hospitalario do Barlavento Algarvio (EPE) ·· CETIR, Grup Mèdic ·· Clínica Londres ·· Clínica Universitaria de Navarra ·· Confederação das Misericórdias do Brasil (CMB) ·· Consejo Superior de la Empresa Privada (COSEP) ·· Consorci Parc de Salut Mar ·· Consorci Sanitari Terrassa

50 | Memória Gesaworld 2010

·· Coordinación General de Planeación Estratégica (Subsecretaría de Innovación y Calidad) ·· Corporació Sanitària Parc Taulí

D/E

·· Departament d’Acció Social i Ciutadania (Generalitat de Catalunya) ·· Departament d’Innovació, Universitats i Empresa (Generalitat de Catalunya) ·· Departament de Salut (Generalitat de Catalunya) ·· Direcção Geral das Instalaçoes e Equipamentos da Saúde ·· Dirección de Organización y Calidad ·· Direction générale de la santé ·· ESADE

F/G

·· Fondo Financiero de Proyectos de Desarrollo de Colombia (Fonade) ·· Fundaçao Belho Horizonte ·· Fundação Hilda Arantes ·· Fundaçao Mario Penna ·· Fundación Hospital Asilo de Granollers (FHAG) ·· Fundació Clínic per a la Recerca Biomèdica (FCRB) ·· Fundació Hospital Santa Creu i Sant Pau ·· Fundació Privada Hospital de Mollet ·· General de Pirajussara ·· Gobierno Regional de la Región Autónoma del Atlántico Norte GRAAN. ·· Gouverment du Québec

·· ·· ·· ·· ·· ··

H

Hospital Albert Einstein Hospital das Clinicas Luzia de Pinho Melo Hospital de Nossa Senhora das Graças Hospital de Santa Caterina Hospital Santo Tomas (Ciudad de Panamá) Hospital Distrital de Faro

·· ·· ·· ·· ··

Hospital Estadual Américo Brasiliense Hospital Estadual de Bauru Hospital Estadual de Diadema Hospital Estadual do Grajaú Hospital Estadual João Paulo II (São José Rio Preto) ·· Hospital Estadual Manoel de Abreu ·· Hospital Estadual de Santo André (Mario Covas - FABC) ·· Hospital Estadual de Sapopemba ·· Hospital Estadual de Vila Alpina ·· Hospital Estadual Mario Covas (Fabc) ·· Hospital Geral Carapicuiba ·· Hospital General de Catalunya (Capio) ·· Hospital Geral de Guarulhos ·· Hospital Geral de Itaquaquecetuba ·· Hospital General de Itapecerica da Serra ·· Hospital General de Itapevi ·· Hospital Geral de Pedreira ·· Hospital Geral de Pirajussara ·· Hospital Geral de Vila Alpina ·· Hospital General do Grajaú ·· Hospital Geral Santa de Itaim Paulista ·· Hospital General Santa Marcelina do Itaim Paulista ·· Hospital Geral de Itapecerica da Serra ·· Hospital Integrado San Miguel Arcángel ·· Hospital Militar Dr. Dávila Bolaños ·· Hospital Prof. Carlos da Silva Lacaz (Francisco Morato) ·· Hospital Regional de Cotia ·· Hospital Regional de Pedreira ·· Hospital Regional de Porto Primavera ·· Hospital Regional Vale do Paraíba ·· Hospital Residencia Sant Camil ·· Hospital Santa Casa Misericórdia de Sobral ·· Hospital Santa Marcelina Itaquera ·· Hospital Universitario 12 de Octubre

·· ·· ·· ··

I

INDRA Innovamed Insitituto de Segurança Social Institut Català de la Salut

·· Institut Municipal d’Assistència Sanitària de Barcelona (IMAS) ·· Institut Universitari Dexeus ·· Instituto Frenopático de Barcelona ·· Instituto Hondureño de Seguridad Social ·· Instituto Interamericano para el Desarrollo Social (INDES) ·· Instituto Mexicano de Seguridad Social ·· Instituto Nicaragüense de Seguridad Social

M/N

·· Ministère de la Santé et des Solidarités ·· Ministério da Saúde de Portugal ·· Ministerio de Fomento, Industria y Comercio (MIFIC) de Nicaragua ·· Ministerio de Hacienda y Crédito Público (MHCP) ·· Ministerio de Salud de Chile ·· Ministerio de Salud de Nicaragua ·· Ministerio de Salud de Panamá ·· Ministerio de Salud Pública y Asistencia Social de El Salvador ·· Ministerio de Salud y Bienestar Social de Paraguay ·· Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome ·· MODERNA ·· Naciones Unidas (ONU)

P

·· Parcerias (Saúde) ·· Prefeitura de Londrina ·· Programa de Naciones Unidas para el Desarrollo (PNUD) ·· PRODAM – Empresa de Processamento de Dados do Municipio de São Paulo ·· Prontocárdio-pronto atendimiento cardiológico s/c ltd.

Q/R

·· Quinta de Salut L’Aliança (MPS) ·· REFORSUS

·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ·· ··

S

Secretaria da Saúde do Estado da Bahía Secretaria da Saúde do Estado do Ceará Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo Secretaría de Estado de Salud de Chihuahua Secretaría Ejecutiva del Sistema Nacional de Prevención, Mitigación y Respuesta a Desastres Naturales SE SINAPRED Servicio de Salud de Veracruz Secretaría de Estado de Salud de Guanajuato Secretaría de Salud de la República de Honduras Secretaría de Salud de México Secretaría del Estado de Salud de Chiapas Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo Servei Català de la Salut Servicio de Salud de Zacatecas Servicio Extremeño de Salud SIEMENS S.A. Sistema de la Integración Centroamericana (SICA) Sistema d’Emergències Mèdiques (SEM) Subdirección General de Servicios Sanitarios.Departamento de Salud, Generalitat de Catalunya

U

·· UDIAT, Centre Diagnòstic, S.A. ·· União das Misecordias Portuguesas ·· Unidad Coordinadora del Programa de Modernización del Ministerio de Salud ·· Unidade de Missão para os Cuidados Continuados Integrados (UMCCI) ·· Unió Catalana d’Hospitals (UCH) ·· Unión Europea (UE) ·· Universidad Estadual de Río de Janeiro ·· Universidad Federal de São Paulo


Índice de indicadores GRI

p.6 p.8 p.9

2. Perfil da organização 2.1 Nome da organização 2.2 Principais marcas, produtos e serviços 2.3 Estrutura operativa da organização, incluindo as principais

divisões, entidades operativas, filiais e negócios conjuntos

2.4 Local da sede principal da organização 2.5 Países em que a organização opera a sua actividade e nome dos países em que

p.10 p.11 p.12 p.13

2.6 2.7 2.8 2.9

desenvolve actividades significativas ou que sejam relevantes especificamente no que se refere aos aspectos de sustentabilidade referidos na memória Natureza de propriedade e forma jurídica Mercados servidos Dimensão da organização Alterações significativas durante o período contemplado pela memória

3 3.1 3.2 3.3 3.4

Parâmetros da memória Período contemplado para a informação presente na memória Data da memória mais recente Periodicidade de apresentação de memórias Contacto para questões relativas à memória ou ao seu conteúdo

4 Governo, compromissos e linhas estratégicas 4.1 Estrutura de governo da organização p.15 4.13 Principais associações a que pertence p.14

5.1 Indicadores de desempenho económico 5.2 Indicadores de desempenho ambiental p.49 5.3 Indicadores de desempenho social p.48

51 | Memória Gesaworld 2010


Gesaworld, S.A. C/ Comte d’Urgell 204, 5º B 08036 – Barcelona – Espanha T. +34 93 363 03 27 Gesaworld DO BRASIL LTDA. Avenida Paulista, 1499 Cjs 1106/07/08/09 01311-928 São Paulo. Brasil. T. +55 11 3371-3111 Gesaworld CHILE, LTDA. Escritório 404 C/ Padre Mariano 181 Providencia Santiago de Chile. Chile T . +56 2 3621504 Gesaworld MADRID C/ Génova 15, 3º Ext. Derecha 28004 Madrid. España T. + 34 91 308 22 25 Gesaworld MÉXICO, S.A. de CV Gob. Francisco Fagoaga No 80 Col. San Miguel Chapultepec 11850 México D.F. México T. +52 55 5276 5050 Gesaworld NICARAGUA Gesaworld S.A. Escritório em Manágua Edificio Málaga, planta baja, Módulo A-14. Manágua (Nicarágua) T. +505 266 4314 Gesaworld PANAMÁ, S.A. Calle 52 y Elvira Mendez Edif. Vallarino, Piso 5 Escritório A Zona Bancaria Cidade de Panamá República de Panamá T. +507 209 5241 Gesaworld PORTUGAL LDA. Rua de S. Nicolau, No 121, 4º andar 1100-548 Lisboa. Portugal T. +351 21 88 79 220 Gesaworld USA L.L.C 1625 I Street NW, Suite 620 Washington, D.C. 20006 (EUA) T. +1 202 429 20 45

info@gesaworld.com www.gesaworld.com


Memoria corporativa en portugues PORTUGAL