Issuu on Google+

2

IMOBILIÁRIO

SALVADOR SÁBADO 8/2/2014

Village em Praia do Flamengo reúne cinco casas

Fotos: Mila Cordeiro/ Ag. A TARDE

CONVIVÊNCIA Unidades remetem a vilas europeias e aparecem em bairros como Praia do Flamengo e Stella Maris

Villages podem ser utilizados como a segunda residência e como moradia fixa ESTELA MARQUES

Moradias que aliam a tranquilidade de uma casa à segurança de um apartamento e proporcionam maior integração entre os moradores por oferecer ampla área de convivência. Assim são os villages, construções cuja origem remete às vilas europeias e que têm tomado conta de bairros praieiros de Salvador, como Piatã, Praia do Flamengo e Stella Maris. Marcos Vieira Lima, da MVL Incorporadora, diz que os villages chegaram na Bahia há cerca de 20 anos. Em sua análise, o empreendimento possui dois públicos: um primeiro, que busca a segunda residência próxima à praia, e um segundo, que utiliza o village como residência fixa. O militar Roberto Lima integra o primeiro grupo. Aos 44 anos, ele possui um village em Praia do Flamengo e utiliza o espaço aos finais de semana, quando pratica esportes aquáticos. “Pra uma pessoa de minha idade, é qualidade de vida melhor, pela proximidade com a natureza e pela tranquilidade. Não há engarrafamento, nem barulho, apenas o mar”, afirma Lima. Para o militar, a escolha do village em vez de uma casa de praia se dá pelo custo-benefício

do negócio. Segundo ele, uma casa de 100 m² sai mais cara do que seu village, que tem cerca de 120 m². A segurança também motiva a troca da casa de praia pelo village, segundo o empresário do mercado imobiliário Sérgio Sampaio. De acordo com ele, uma casa requer estruturas de segurança, como caseiro e cão de guarda. Nos villages, a praticidade na proteção conta mais

pontos para o morador. “Os villages situados no litoral norte são opções para veraneio, porque você pode sair, fechar a porta e ir embora, porque faz parte do condomínio”, argumenta. Apesar da garantia dada pelo corretor Sampaio, Roberto Lima conta que seu village já foi invadido. O militar, entretanto, acredita que situações como essa podem acontecer em qual-

quer lugar. A maior desvantagem, em sua opinião, acaba sendo a distância. “Não vejo desvantagem nos villages. O problema pra mim é a distância do meu trabalho, que antes era no Iguatemi e agora é em Madre de Deus”, afirma.

Infraestrutura Os villages costumam ter, de acordo com o corretor João Sra-

guas, entre 60 m² e 110 m²; com um ou dois quartos. Os moradores podem usufruir de ampla área externa comum aos condôminos, de piscina, churrasqueira e área de lazer para crianças. As construções podem ser geminadas – o caso de uma mesma parede dividir duas casas. Sraguas acredita que essa característica dificulta as vendas do village.

Arquivo pessoal

Corretores dão dicas de preços para quem quer comprar e vender unidades O valor de aluguel do village é estabelecido de acordo com o valor do imóvel no mercado, afirma Wilson Santos, corretor e membro do Conselho Regional de Corretores de Imóveis – 9ª Região (Creci-BA). Santos exemplifica: se o imóvel vale entre R$ 100 mil e R$ 150 mil, o preço do aluguel pode ser calculado de 1% deste valor. No caso de o imóvel valer R$ 200 mil, é recomendável reduzir o percentual a 0,50%, para o preço não ficar acima da média. O conselheiro diz ainda que na venda do village o processo é semelhante a qualquer outro imóvel. O mercado tem trabalhado com a modalidade de sinal de interesse, representado por valor em torno de 10% do preço estabelecido pelo vendedor. O restante pode ser financiado, mediante avaliação da renda do comprador.

Bons investimentos

SÉRGIO SAMPAIO, corretor

Villages podem ser bons investimentos para residência, mas também são fáceis de alugar, segundo o corretor Glauco Andrade. Andrade afirma que o valor de mercado depende da infraestrutura oferecida, do metro quadrado e da localização do village. O corretor ainda alerta para os fatores que sugerem desvalorização do imóvel. “A proximidade a locais de baixa renda e a violência urbana, que atinge alguns bairros e outros não, ajudam que os preços não subam”, afirma.

TendTudo reinaugura loja na Pituba

Um Via Célere com condições especiais

Eleita nova diretoria da Ademi-BA

A rede TendTudo, considerada uma das maiores varejistas de materiais para construção do Nordeste, reinaugurou, esta semana, sua loja da Pituba. A unidade foi a primeira da rede na Bahia e, atualmente, é considerada a de maior faturamento de todas as 13 lojas TendTudo do país, com um portfólio de mais de 20 mil produtos para reforma, construção e decoração. O estabelecimento possui cerca de 4 mil m² e teve o layout interno renovado. Com a modificação, a área de vendas foi reorganizada e o departamento de iluminação, por exemplo, ampliado. A unidade foi aberta em 1988 e inovou com o conceito de autosserviço, onde é possível comprar sem a necessidade de um funcionário.

O Meu Apê Salvador Norte – da incorporadora Via Célere – está com condições especiais para quem visitar o novo estande do empreendimento, localizado no Salvador Norte Shopping. Com três torres, o residencial está com obras em fase final e a previsão de entrega é abril de 2014. Com infraestrutura completa de lazer, o Meu Apê Salvador Norte – que conta com subsídios do Programa Minha Casa Minha Vida – possui unidades de um ou dois quartos com suíte, com metragens que variam de 50,8 m² a 64,7 m². Tem dois elevadores por torre e vaga de garagem por unidade. Ao todo são 12 pavimentos, sendo oito apartamentos por andar. Mais informações pelo fone (71) 3252-4503.

Luciano Muricy Fontes é o novo presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi). Muricy ocupava o cargo de vice-presidente da entidade e tomará posse em 28 de março. A nova diretoria é composta ainda por Marcos Vieira Lima (1º-vice-presidente); Cristiano Freitas (2º-vice-presidente); Cláudio D’Ávila (administrativo financeiro); Ricardo Nascimento Barros (habitação); José Azevedo Filho (marketing); Ivan Leão (expansão de mercados); Rafael Valente (gestão sustentável); Eduardo Pedreira (região metropolitana e litoral norte); Adriano Segura (diretor técnico); Antônio Medrado (comercial) e André Luiz Teixeira (assuntos ambientais).

“Os villages do litoral norte são opções para veraneio. Você pode sair, fechar a porta e ir embora” Roberto Lima é dono de village e usa o espaço no fim de semana para prática de esportes aquáticos

CURTAS Aquarius tem quatro lançamentos da Fator Quem está procurando imóvel para comprar na região do Aquarius, Pituba, dispõe de pelo menos três opções (lançamentos) da Fator Realty para conferir: são os residenciais Duo, Capri e Seasons. Segundo a incorporadora, todos os empreendimentos são de alto padrão e possuem infraestrutura de lazer completa. Com apartamentos de 272 m², o Duo tem quatro suítes e quatro vagas de garagem. O Capri tem unidades com quatro suítes (222 m²) e quatro vagas de garagem. O Seasons Residence, apartamentos de 126 m², com três suítes e 222 m². Na mesma região, a Fator está prestes a inaugurar o multiuso Metropolitan Office & Hotel, primeiro da bandeira One By Caesar Business.

Imobiliário IMOBILIARIO@GRUPOATARDE.COM.BR

Divulgação

A Fator Realty entrega o Da Vinci Residenziali, no Aquarius, Pituba

APOIO:


Jornal A Tarde 08-02-2014