Issuu on Google+

especial

O crescimento sustentável da construção no mercado imobiliário Por Mario Giangrande*

Quando se fala em crescimento do mercado da construção de um país, o fato está direta e necessariamente relacionado ao setor imobiliário. No Brasil não poderia ser diferente. Mesmo com o PAC o setor imobiliário é importante para manter o crescimento da indústria da construção como um todo. Números divulgados pelo IBGE, na primeira semana de março, mostram um crescimento da indústria da construção de 8% em 2008 em relação a 2007, comparado com um crescimento do PIB de 5,1%. As obras do setor imobiliário analisadas separadamente do mercado como um todo, representam algo em torno de 25% de crescimento, número atrelado ao aumento de lançamentos no mercado nos 24 meses anteriores ao período da execução das obras. Para 2009 ainda se espera um crescimento considerável para o setor, fruto da execução das obras de empreendimentos lançados em 2007 e 2008, porém, menor que em 2008 com expectativa de redução do crescimento dos 25% apresentados. Considerando um crescimento sustentável do setor, certamente o ano de 2009 será mais saudável que 2008 para a construção. O ritmo de crescimento do mercado em 2007 e 2008 não permitiu que a oferta e a demanda se equilibrassem, gerando excessivos aumentos dos preços dos insumos de nossa indústria. Em 2009, não apenas pelo crescimento menor, mas principalmente pela expectativa por um futuro mais difícil, estarão naturalmente reprimidos os abusos de preços gerados por expectativas irreais.

Informativo da BKO Edição 05 | Jan/Fev/Mar 2009

A BKO, inserida neste contexto, visualiza um cenário positivo em curto prazo para a construção no setor, identificando menores riscos de descolamentos de preços no ano de 2009, permitindo que suas obras sejam executadas dentro dos prazos, custos e qualidade programados e desejados. Fica a dúvida para a medição do crescimento para os anos de 2010 e 2011. A estagnação do mercado ocorrida desde outubro de 2008, provocada pela crise financeira mundial, gerará uma diminuição na quantidade de obras para esses próximos anos, revertendo a tendência de crescimento do setor. Novamente a empresa enxerga oportunidades nesse aspecto, preparando-se para encontrar soluções alternativas que mudem o modelo praticado pelo mercado, atendendo aos anseios de um consumidor que ficará mais desconfiado, seletivo e exigente. A antecipação dos prazos de início de obras e a mudança do modelo de lançamentos, atualmente com grandes investimentos em marketing, são algumas das alternativas para minimizar os efeitos da crise e criar inovações que no mínimo promovam alterações em paradigmas consagrados pelo mercado e que atualmente não logram benefícios. Estamos confiantes que o setor continuará crescendo, principalmente a médio e longo prazos, descobrindo na crise maneiras de fazer diferente e saindo dela fortalecidos. *Mario Giangrande é diretor de Incorporação da BKO


editorial

projeto

Edição 05 Jan/Fev/Mar 2009

Reciclagem e reutilização de móveis Harmonia entre antigo e contemporâneo confere maior identidade ao ambiente

A BKO já passou por turbulências da economia antes e aprendeu a sobreviver com as crises para crescer depois, sempre evoluindo sem perder a ética, o profissionalismo e o compromisso com a qualidade. Essa é a nossa filosofia para encarar o ano de 2009. Especialistas econômicos são unânimes nos seus diagnósticos. A crise é séria, mas não deve demorar para o Brasil voltar a crescer. A reação virá em 2010. Nós também acreditamos nisso e nos preparamos estrategicamente revendo nossas metas, reestruturando a equipe, enxugando custos, postergando lançamentos e investindo em setores fundamentais para os negócios da empresa. Com os ajustes e as adequações necessárias implementadas, iniciamos o ano trabalhando muito. O resultado já apareceu. Fechamos um importante contrato

Mesclar mobiliário e objetos antigos num ambiente clean, moderno ou contemporâneo podem fazer a diferença em um projeto de arquitetura de interiores. A reciclagem de móveis, além de ser ecologicamente correta, tornouse uma tendência da decoração mundial porque imprime maior personalidade ao ambiente e traz um resultado esteticamente agradável. “Trabalhar o conceito de reciclagem e reutilização de peças e móveis antigos num ambiente novo pode produzir um efeito mais alegre e divertido ou até sofisticado na casa. Garimpar peças exclusivas e assinadas para o espaço dá maior individualidade ao ambiente”, diz Elisa Rosenthal, gerente de Incorporação e responsável pelo departamento de Arquitetura da BKO, e ressalta: “um projeto de interiores, antes de tudo, deve atender a personalidade do cliente e ao seu estilo de vida”. Segundo a arquiteta, em decoração a tendência é muito relativa. “Não se pode trocar de mobiliário como se troca de roupa. Uma cadeira pode durar por muito tempo e um móvel de família, às vezes deteriorado, pode ser reciclado e ganhar evidência em relação aos demais móveis”. Elisa dá a dica: “os objetos de época devem funcionar como ‘coringas’, sendo utilizados como referência da decoração. Por exemplo, uma escrivaninha antiga de madeira pode compor com linhas retas de uma estante feita sob medida. Com imaginação uma peça pode ser reutilizada em outra função”. Na reciclagem o objetivo é realmente alterar o visual. Para os designers significa dar um ciclo diferente ao produto, isto é, que ele seja reprocessado ou transformado de alguma maneira que possa servir ou virar outro objeto. Reutilizar significa utilizar novamente o móvel, mas de outra forma. “Com os efeitos de técnicas como pintura, pátinas, envelhecimento, marmorização ou polimento, por exemplo, é possível criar um móvel totalmente personalizado para o ambiente”, comenta Elisa.

neste primeiro trimestre com o grupo português, Riviera Group. A BKO foi contratada para fazer as fundações profundas do complexo hoteleiro e residencial que será construído na Baixada Santista. Com todo esse esforço estratégico e táti-

Na prática Criado pelo SuperLimão Studio, o projeto para o lavabo utiliza peças que fogem do trivial como a pia de embutir sobreposta e pintada, hidráulica aparente de cobre, volante de ferro velho, luminária feita em conduíte de elétrica com técnicas de cestaria.

co, conseguimos traçar a nossa perspectiva de crescimento, que é bastante significativa para este ano. Tudo isso você irá conferir nesta edição. E ainda uma matéria sobre o que você pode fazer utilizando o conceito de reutilização e reciclagem de móveis para personalizar a decoração da sua casa. Boa leitura, Joe Yaqub Khzouz

Foto 1

Foto 2

As peças desenvolvidas pelo SuperLimão Studio utilizam o conceito de reciclagem. A cadeira Laranja (foto 1) foi feita em papelão prensado com acabamento em pvc expandido e a luminária Copoleos (foto 2) foi criada com copos plásticos descartáveis.


estratégia

contrato

Novas metas projetam um crescimento expressivo em 2009

BKO fecha contrato com o Riviera Group

A crise financeira americana logo atingiu o mundo inteiro, colocando fim a um período de franco e exuberante crescimento na construção civil brasileira. A BKO, assim como muitas empresas brasileiras do setor, também não foi poupada e teve que fazer mudanças para enfrentar a retração da economia. Para manter-se produtiva, a BKO criou algumas estratégias sem deixar de lado seus objetivos, conceitos éticos e prioridades. Segundo Marcelo La Motta, diretor Financeiro da BKO, essas estratégias estão centradas nos pilares: positivismo, diferencial e muito trabalho. “Primeiramente a empresa fez um ajuste nos custos para conter excessos, adequou os critérios de controle orçamentário e impôs novas metas, buscando mais austeridade e economia de recursos”, diz o diretor sobre a primeira atitude tomada mediante a crise financeira. O setor da construção civil está ciente de que o impulso obtido em 2008 deve criar inércia em 2009. A economia, em ritmo mais lento, faz com que algumas empresas esperem um crescimento e desenvolvimento abaixo da média, fazendo com que a meta de desempenho de 2009 seja igual à do ano anterior. La Motta já tem traçadas as previsões e metas de progresso da BKO. “Devemos crescer 10% em aquisições de novos terrenos, 40% em novos lançamentos imobiliários, 70% em vendas e 25% em novas obras contratadas, com relação aos dados de crescimento de 2008”, expõe. Preocupada em cumprir os prazos dos projetos iniciados em 2008, a empresa utilizou toda a experiência que adquiriu nesses 22 anos para se moldar à nova realidade sem ferir a qualidade e a rentabilidade dos trabalhos. “Atravessamos diversos períodos críticos e, com isso, conquistamos a habilidade de sermos sensíveis e flexíveis”, ressalta La Motta.

Edição 05 Jan/Fev/Mar 2009

Empresa foi contratada para fazer as fundações profundas do empreendimento Riviera Residence Service e substitui tradicional lama bentonítica por material alternativo e ecologicamente sustentável no preenchimento das fundações A BKO encara a turbulência da economia, revê seu planejamento estratégico e como resposta inicia o ano com o fechamento de um importante contrato com o Riviera Group, um grupo de capital português com origem em Santos, no litoral do Estado de São Paulo, para ser, nesta primeira fase, a construtora responsável pelas fundações profundas do terreno de 2.235m², no qual será erguido o complexo hoteleiro e residencial Riviera Residence Service. As fundações profundas ou estacas escavadas do tipo barrete, como são tecnicamente conhecidas pela maior profundidade, já se iniciaram e são de aproximadamente 52m abaixo da superfície, o equivalente a um prédio de 19 andares. Na escavação, a BKO substituiu a tradicional lama bentonítica, que é utilizada simultaneamente à retirada do solo escavado, por um polímero ecologicamente sustentável e com as mesmas propriedades da lama para preenchimento dos ’furos’ escavados. O material é considerado ainda uma novidade na construção civil. Segundo o diretor de Engenharia da BKO, Luís Eduardo Mangini, foi realizado um estudo minucioso das características do solo, da área e dos dados da estrutura. Os terrenos de região de praia são bastante instáveis. A função da lama bentonítica ou do polímero é de aumentar a resistência das paredes escavadas para que não haja desmoronamento até a concretagem da obra.

Para este ano, a BKO prossegue com seus ideais consolidados em 2008. “Ano passado já buscávamos uma participação significativa no mercado de obra de terceiros, sempre focado em edificações residenciais e comerciais e no mercado imobiliário. O novo cenário, criado pela crise financeira, somente reforçou essa estratégia, uma vez que a perspectiva para 2009 é de menor liquidez nos novos lançamentos e, portanto, de menos obras novas”, avalia La Motta.

“O que viabilizou o uso do polímero neste projeto foi o fato de ser ecologicamente correto, uma vez que para misturá-lo é utilizada a água do lençol freático e no processo de preenchimento o resíduo liberado é apenas água e terra. Já a lama bentonítica, além de utilizar uma água tratada, libera a lama como resíduo, não sendo um processo positivo para o meio-ambiente”, explica Mangini, afirmando que esse tipo de fundação realizada é altamente técnica e a metodologia executiva da BKO buscou priorizar a melhor performance da obra conciliando produtividade e custo.

Inovações técnicas e comerciais e lançamentos que marcam o mercado com diferenciais atraentes sempre fizeram parte da estratégia da BKO, que manterá seu foco de atuação na grande São Paulo e nos empreendimentos em andamento nas principais cidades do interior paulista. “Temos, como exemplo, o Combinatto, o primeiro Home Office inteligente do Brasil, entregue no início deste ano e que foi bastante significativo. O cumprimento do prazo de entrega aliado à qualidade sempre foram fatores determinantes para o sucesso dos projetos da BKO, um importante diferencial já que o atual cenário é de bastante concorrência”, comenta La Motta.

A etapa das fundações está prevista para finalizar em julho. O empreendimento Riviera Residence Service será erguido no bairro nobre do Gonzaga onde funcionou o Hotel Indaiá, na avenida Ana Costa com a rua Luís de Faria. A obra tem previsão de entrega para dezembro de 2010 e terá 36.162m² de área construída. O complexo contará com uma torre residencial com 36 pavimentos e 124 unidades de 105m² e um hotel de alto padrão com 22 pavimentos e 180 suítes.


gestão

Automatização dos processos como vantagem competitiva Impulsionada pela competitividade do mercado, uma das soluções encontradas pela BKO foi a de reduzir os custos na aquisição de produtos e serviços. Para isso, finalizou recentemente a implementação de um software para gestão contábil e financeira. A tecnologia simplificou os processos, que passaram a ser administrados internamente e em tempo real. Agora o próximo passo da empresa será o de integrar à esse software o seu sistema de compras, agregando a ele rotinas da área de suprimentos como pedidos, solicitações e cotações.

curtas

Edição 05 Jan/Fev/Mar 2009

Corrida e Caminhada pelo Bem-Estar Como parte do Programa de Sustentabilidade BKO de 2009, a empresa promoveu, em fevereiro, uma corrida e caminhada pelo Parque do Ibirapuera, na capital paulista. O objetivo da Corrida e Caminhada pelo Bem-Estar foi incentivar e motivar os participantes a manter uma vida saudável com a prática de exercícios físicos, além de promover maior integração entre os colaboradores. Foram 60 minutos de atividade.

“A integração entre os sistemas economizará tempo e promoverá maior transparência dos processos de compras, assegurando a qualidade do produto adquirido”, afirma Marcelo Fioravante, gerente de Suprimentos da BKO, e avalia: “com isso, a empresa terá melhores condições de negociar os valores e reduzir custos, adequando-se às necessidades de seu cliente e tornando-se ainda mais competitiva”. Para a BKO, a área de suprimentos exerce um papel fundamental nos negócios da empresa e na concretização das metas planejadas pela companhia para este ano.

Projeto Eureka Outra ação do Programa de Sustentabilidade da BKO, o projeto Eureka foi iniciado em março. Divididos em dez equipes, os colaboradores da empresa se empenharam em criar propostas que auxiliassem na redução do consumo de recursos internos da empresa. As equipes foram desafiadas a apresentar projetos interessantes que pudessem ser aplicados ao dia-a-dia do escritório. Surgiram diversas propostas com soluções para evitar o desperdício e para contribuir com a preservação do planeta, dentre elas, a redução do consumo de energia, de água e de impressões gráficas e a substituição de copos plásticos por canecas reutilizáveis. Ao longo do ano, a BKO por meio do Programa de Sustentabilidade promoverá diversas ações para promover a cultura, o bem-estar, a preservação ambiental e a solidariedade.

2ª fase da Personalização do Combinatto

Expediente A Viver BKO é uma publicação da empresa BKO, direcionada a clientes e parceiros. Coordenação: Ana Carolina Toledo - Marketing Institucional Projeto Gráfico, diagramação e produção: MarkeThings Comunicação & Eventos (Tel.: 11 5090 6133) Fotos: Departamento de Marketing Redação: Marcela Marques Revisão: Generoso Visconte Jornalista Responsável: Andrea Fagundes (Mtb. 40.376)

Devido ao grande sucesso do programa de personalização do Combinatto, a BKO lançou a segunda fase para os proprietários, que ocorreu de 20 de dezembro a 20 de janeiro. Os interessados tinham como opções a colocação de piso em todo o apartamento, instalação de armários embutidos nos banheiros, cozinha e suíte, instalação de box e espelhos, fornecimento de eletrodomésticos Brastemp (fogão, microondas, geladeira e lavadoura de roupa), entre outros itens de personalização. A maior vantagem da personalização que atraiu grande número de interessados é que, além dos preços bem mais acessíveis, proporciona que o imóvel seja entregue ainda mais completo, pronto para ser habitado. As personalizações já estão em fase final de acabamento.


Viver BKO - Edição 5