Issuu on Google+

LUZ DA SERRA

FEVEREIRO

11

2009

AGRUPAMENTO ENTRE OS MELHORES DO PAÍS Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra, uma Escola pública de qualidade MUITO BOM, é este o resultado atribuído ao Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra num relatório de avaliação externa em quatro dos cinco itens avaliados. A equipa de Avaliação Externa da Inspecção-Geral da Educação cons4tuída por 3 elementos, dois inspectores do Ministério da Educação e um representante do Ensino Superior, visitou as escolas do Agrupamento nos dias 20, 21 e 24 de Novembro de 2008. Ouviram o Conselho Execu4vo, o Conselho Pedagógico, os membros do Conselho Geral Transitório, os representantes dos professores, do pessoal não docente, dos alunos, dos pais e das autarquias.

Visitaram os parques escolares, analisaram os métodos de ensino e os planos para melhorar os resultados escolares permi4ndo assim iden4ficar os pontos fortes e fracos. Até ao final de 2008 4nham sido avaliados 397 escolas não agrupadas e agrupamentos de escolas (públicas), o que corresponde a cerca de 33% das unidades existentes no Con4nente. Numa escada de avaliação de Insuficiente, Suficiente, Bom e Muito Bom apresentamos a classificação ob4da pelo Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra.

A que se devem aos resultados ob-dos pela avaliação externa? António Oliveira Presidente do Conselho Pedagógico “Para se obterem resultados deste nível a escola implementou há vários anos a esta parte toda uma poli4ca educa4va orientada para cinco princípios: os resultados escolares, a educação para a cidadania, relação com a comunidade, a inclusão de todos os alunos e uma polí4ca dirigida para o referencial zero de abandono escolar. Para cada um destes princípios foi delineada uma panóplia de estratégias e acções envolvendo toda a comunidade educa4va, tais como professores, pais, alunos, pessoal docente e não docente, autarquias e outros parceiros. Todas estas acções foram devidamente enquadradas nas diversas funções dos órgãos de topo (Conselho Execu4vo, Pedagógico e Assembleia de Escola) de estruturas a intervenientes ( conselhos, docentes e departamentos) onde par4cipam ac4vamente todos os representantes da comunidade. Estes resultados ob4dos evidenciam uma vez mais todo o esforço desenvolvido para tornar esta escola/agrupamento um pólo de referência e de qualidade. Penso, e para terminar, que toda a comunidade educa4va em especial a população das freguesias de Santa Catarina e Chaínça deverão orgulharse”. Célia Gordo Presidente da Associação de Pais “O facto de serem acessíveis é um factor bastante bom para o desenvolvimento” As reuniões do Conselho Pedagógico são bastante importantes para a resolução de problemas. A par4cipação dos pais nas reuniões, além destas já serem bastante par4cipadas, poderiam ser mais ainda. É pena não haver mais pais que par4cipem (…) e isto é uma prova do nosso esforço”. Eduardo Silva Aluno e organizador de Clube de Cinema “Boas condições da escola, quadros interac4vos, boa biblioteca, livros para leitura na escola e em casa. No clube de cinema, por exemplo, reunimos após cada filme para fazer a avaliação da semana com o professor responsável. São reuniões como esta que contribuem para estes resultados”.

Luís Godinho Presidente do Conselho Execu-vo “É todo o trabalho de equipa do órgão de gestão como líder e como coordenador e o envolvimento de toda a comunidade educa4va. Houve uma planificação e todos estes resultados são fruto do trabalho de alguns anos anteriores. A freguesia e toda a comunidade devem estar orgulhosos pelos resultados ob4dos”. Celina Oliveira Prof. Matemá-ca “Um bom ambiente na escola, material educa4vo suficiente e a sala matcool são meios para se a4ngirem estes resultados. A ar4culação entre professores de vários anos (…) a par4lha de saberes, troca de experiências e materiais são fundamentais”. Emília Bento Educadora do Jardim de Infância da Magueigia “Pela experiência que tenho, uma boa ar4culação que existe entre ciclos (…) e uma equipa coesa e integrada. Existe um Conselho Execu4vo bastante acessível, o que ajuda bastante. Sen4mo-nos mo4vados e interessados pelo trabalho que se faz. O projecto educa4vo está a ser implementado e muito bem implementado”. Margarida Oliveira Funcionária da Biblioteca “Foi o esforço e cooperação de toda a comunidade escolar, professores, funcionários e os pais. Orgulhamo-nos mais por ter uma escola melhor no presente e para o futuro; por isso, estamos todos de parabéns”. Célia Faria Professora do 1.º Ciclo da Loureira “Desde há alguns anos que há orientações para melhorar, cada vez mais, os resultados ob4dos pelos alunos . Estas orientações passam pela inovação, fazendo o melhor possível, com o envolvimento dos pais, alunos e professores. A dimensão do agrupamento leva a que haja mais e melhor coordenação entre os órgãos gestores. A formação com as escolas também é importante”.

Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra «Nos úl-mos anos os resultados académicos globais melhoraram de forma apreciável.»

Gráfico representa4vo dos resultados das inspecções nos anos lec4vos de 2005/06, 2006/07 e 2007/08. O Agrupamento ficou entre as 25 com resultados Muito Bom.

RESULTADOS DA AVALIAÇÃO Ao Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra, foram atribuídas as seguintes classificações: Resultados – Muito Bom; Prestação do serviço educa4vo – Muito Bom; Organização e gestão escolar – Muito Bom; Liderança – Muito Bom; Capacidade de auto-regulação e melhoria da escola – Bom.

«A boa organização do serviço educa-vo, sobretudo no que se refere às dimensões de ar-culação, diferenciação, apoio e monitorização, tem -do um impacto muito posi-vo nos resultados escolares dos úl-mos três anos».

«O parque escolar encontra-se em bom estado de conservação e está dotado de espaços e de equipamentos suficientes e adequados, reunindo nalguns casos, excelentes condições».

60 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos No dia 10 de Dezembro de 2008 comemorou-se o 60.º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos do Homem. O Departamento de Ciências Humanas e Sociais da Escola Básica Integrada de Santa Catarina celebrou o evento com uma sessão pedagógica dinamizada pela Prof.ª Fernanda Ruivo, Presidente do Grupo de Leiria da Amnis4a Internacional. Esta docente expôs aos alunos a importância deste documento na história da Humanidade, aprovado pela Organização das Nações Unidas em

10 de Dezembro de 1948, explicou o que é a Amnis4a Internacional e apresentou os principais casos de violação dos Direitos Humanos no Mundo. O Auditório esteve quase repleto e foi com grande emoção e interesse que todos os presentes seguiram esta inicia4va que culminou com uma pequena festa evoca4va desta data histórica. Durante a semana esteve patente ao público uma exposição sobre esta temá4ca.


Luz da Serra