Issuu on Google+


Sim, eu já estive na ilha de Bali...e como é lá? Bem, em 1998, não existia Tsunami e eu não tinha computador e muito menos internet e poucos já tinham uma máquina digital BOA! O que se sabia de um lugar era através das revistas de viagens ou livros, que obviamente te dão uma visão unilateral do lugar.

rto? u c inho d i t s te ve s e se m o m l p o C tem a) ... ! ! ! m O u NÃ ntre n c an g ! ( g e n Não de saro vc de lá r esta xpulsam e Eles

Como em todas as viagens, a gente vê muito mais do que imagina, com a vantagem de hoje em dia, poder pesquisar na INTERNET! Isso é o Máximo! Saber o que se está vendo e conhecer a história. Parte importante: escrever o que se viu.... O nosso chip de memória é ruizinho e com o só tempo piora. Mas isso em 1998 eu não sabia.


Com certeza a religiosidade está na nossa frente de 5m em 5m... São imagens pequenas, grandes... ou templos... ou casinhas com oferendas.

Segundo a tradição deles, se algo ruim te acontece ou você fez algo ruim, a culpa não é sua - é do seu deus que não te protegeu o suficiente... Então comece a orar, dedicar oferendas a sua divindade para reverter este quadro. Porque é através dele que as coisas acontecem....


A casca de milho verde trançada serve para colocar as oferendas de frutas. São trocadas de hora em hora. No final do dia aquilo tudo é queimado. A fumaça na cidade é algo incrível!


Pura Taman Kemude Saraswati


Bem: como em todos os dias do ano.. Esse era mais um dia com festejos. O templo (PURA) Taman Kemude Saraswati. Saraswati é a deusa hindu da sabedoria, das artes e da música. Ela é a protetora dos artistas em geral. Ela também protege aqueles que buscam conhecimento, os estudantes, os professores, e tudo relacionado à eloqüência.


E como não ficar chocada? É UMA MULHER! Carregando os tijolos na cabeça! Construindo um hotel.... de havaianas nos pés!


Tá legal! Isso é lindo sim! Não tem como não olhar e se maravilhar e repetir que é lindo!


Monte Gunung Agung


Super grรกvida.. O peso na cabeรงa nรฃo parece fazer diferenรงa!


DĂĄ para imaginar nossos filhos morando numa ilha, indo para escola de gravata?


Ainda existem mercadinhos ao ar livre... Acho isso muito charmoso.


Galos de Briga... fazem sucesso lรก.


Serrando blocos de mรกrmore


Plantações de arroz. É claro que as casinhas de oferendas não podiam ficar de fora.


Ruas de Kuta


Pode escolher a lagosta que estรก num aquรกrio e ele faz na hora e na sua frente.


A pobreza lá dói de ver, o trânsito é enlouquecido e o desespero para que você compre alguma coisa irrita a cada passo que você dá...além de alguns fatos que vi, como no bar em que só entravam turistas e balineses eram espantados a cassetete... Essas coisas normalmente fazem você pensar se quer ou não voltar um dia. Mas o que me faz pensar todos os dias antes de tomar uma decisão é que 2 anos depois veio a Tsunami. Muitas pessoas deixaram de fazer o que queriam porque não tinham dinheiro, deviam, só trabalhavam ou tinham tudo que queriam e de uma hora pra outra: m o r r e r a m... Por isso Bali passou a ser importante , porque você pode nunca mais voltar a ver o que viu ou simplemente deixar de existir.

Marion


47 – 9982 6512 www.marionrupp.com.br www.marionrupp.wordpress.com www.marionrupp.blogspot.com


Bali