Page 1

Grupo GPS

New

s

Mais trabalho, mais qualidade, mais resultado São Paulo, 1º de Fevereiro de 2014 - Número Zero

Agora, estamos mais perto de Você Servir com orgulho e dedicação foi sempre o lema do Grupo GPS. Agora, subimos mais um degrau que nos colocará ainda mais perto de Você, nosso cliente, nosso colaborador, nosso amigo. Periodicamente, Você estará recebendo este GPS News com as novidades do nosso Grupo e do mercado de um modo geral. Levaremos até Você novas técnicas de trabalho, técnicas com as quais estaremos sempre procurando atingir a meta proposta pelo nosso lema de trabalho. GPS News será um veículo de troca de informações, pois

nossos colaboradores também terão espaço para expressar suas idéias. Como a defesa do verde, do meio ambiente, da vida do homem e do planeta fazem parte do noss ideário, a questão da preservação ambiental terá espaço assegurado. O lazer e suas opções também merecerão, como sempre, nossas atenções. Mas tudo isso terá pouco resultado prático sem a colaoração, a interatividade de nossos amigos e parceiros. Entre em contato com os responsáveis por essa publicação e participe. Dê sua opinião, sua sugestão. GP News quer ouvi-lo.

Mande sua opinião para o GPS News: mfzcomunicações@uol.com.br

Não se torne um escravo da TI Leia na Página 2

Presidente do Banco Central não está satisfeito com o PIB Lei na Página 3

Você tem certeza de que sabe o que é Intralogística Lei a Página 3

Os impactos causados pela necessária transposição do rio São Francisco Leia na Página 4


GPS News

1 a 15 de Fevereiro

Página 2

A TI não deve se tornar um vício POR JOSÉ DELETE ESC HOME

Há 20 anos, quando fiz meu primeiro curso de informática, ter um computador em casa era privilégio de poucos que desejavam, além de desenvolver suas habilidades em informática, tirar melhor proveito de uma tecnologia que possibilitava fazer currículos mais elaborados do que a máquina de escrever eletrônica, criar bancos de dados pessoais, fazer contas em tabelas para orçamentos, e se divertir com jogos eletrônicos que ainda estavam muito aquém das máquinas de fliperama, entre outros recursos. As empresas já deparavam com a implementação do algoritmo desenvolvido pela APICS para planejamento das necessidades de materiais, o MRP, que viria culminar, no final da década de 1980, nos conhecidos sistemas corporativos integrados (ERP, “enterprise resouces planning”). O retorno do investimento em tecnologia, que na época se pregava como uma tendência

EXPEDIENTE Grupo GPS Diretor Presidente XXXXX Diretoria Executiva Xxxxxxxx Departamento de Marketing Xxxxxxx Xxxxxxxx GPS News é uma realização da MFZ Comunicações sob a supervisão do Departamento de Marketing. Jornalista Responsável: Mário Marinho – MTB 9.325 mfzcomunicações@uol.com.br

envolvimento que o “viciado” tem com ela. Um vendedor “viciado” não mede esforços para demonstrar as características e vantagens da solução de tecnologia e deixa, muitas vezes, de explorar os reais benefícios que aquele software ou hardware traria para a empresa. Um comprador irreversível, era viabilizado principalmente pelo fato do profissional não ficar fora do mercado competitivo. Esse argumento também foi e continua a ser utilizado até hoje para viabilizar, em casa ou nas empresas, investimentos em tecnologia da informação (TI). Porém, em 20 anos, o que acontece nesta área é uma verdadeira “avalanche” de softwares, hardwares, conceitos e sistemas que invadiram o mercado, a partir da identificação de necessidades não bem atendidas pelos processos tradicionais. Todo esse processo de evolução contribuiu para a criação de uma cultura voltada à tecnologia, fazendo com que muitas pessoas perdessem a razão pela qual se deveria investir em TI. A sensação de modernidade, num espírito de contemporaneidade, encantava algumas pessoas. Porém o efeito desse encantamento assemelhava-se ao que uma droga provoca: dependência, desejo, vício! O vício pela tecnologia tem diferentes implicações, dependendo do

“viciado” faz de tudo para convencer os profissionais da empresa onde trabalha que a tecnologia veio para ficar, aumentando os níveis de qualidade e produtividade. Neste cenário, após vários anos, como mediador/facilitador destes investimentos em TI, posso dizer que está cada vez mais difícil encontrar profissionais e empresas lúcidas no que diz respeito aos benefícios que a TI pode trazer no curto, médio e longo prazos. SUPORTE Eu – Alô. Cliente – Alô, Thiago, estou com um probleminha no Meu computador. Eu – Qual problema, Fulano? Cliente – Não estou conseguindo acessar o meu Pendrive. Eu – Abra a janela do Meu Computador. Cliente – Perae…. (Menos de 1 min) Eu – Abriu a janela!? Cliente – Sim, mas atá ventando muito aqui no quarto!


1 a 15 de Fevereiro

GPS News

Página 3

Para Tombini, expansão do PIB no 3º tri não é suficiente ESPECIAL DE DAVOS, SUÍÇA O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta sexta-feira que o patamar de crescimento anual de 2 por cento do Brasil registrado no terceiro trimestre de 2013 não é suficiente. “Não é bom o suficiente e precisamos fazer mais”, disse Tombini no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil teve uma expansão de 2,2 por cento no terceiro trimestre de 2013 na comparação com igual período de 2012. Entretanto, quando comparado com o segundo trimestre, a atividade registrou contração de 0,5 % entre julho e setembro.

Para Tombini, o início da redução do estímulo pelo banco central norte-americano tem tido um saldo positivo para o Brasil. O Federal Reserve, anunciou em dezembro redução de seu agressivo programa de compra de títulos mensais em 10 bilhões de dólares, para 75 bilhões de dólares.

Você sabe o que é Intralogística? Começou nesta terça-feira, 2, em São Paulo, a 26ª edição da MOVIMAT, feira de Intralogística (Movimentação, Armazenagem, Embalagem de Materiais, Tecnologia da Informação e Serviços de Logística). O evento conta com 200 expositores e tem a perspectiva de receber até 30 mil visitantes neste ano. Apesar da relevância da exposição, muitos desconhecem o termo intralogística, para ser mais exato 59% do mercado sabe do que se trata este conceito. Uma pesquisa realizada em parceria entre o IMAN Feiras e Comércio, que está promovendo o evento, e o IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) traçou o perfil brasileiro das empresas no setor de logística interna. O estudo contou com 70 companhias, de 14 segmentos distintos nas cinco regiões do País. De acordo com Eduardo Banzato, o conhecimento deste processo dentro de companhias dos diversos ramos é importante para

otimizar o custo operacional, uma vez que, “a intralogística está inserida em todos os pontos da cadeia de produção”, explicou. O levantamento observou que 56% das empresas são responsáveis pelo seu próprio controle logístico interno, o restante utiliza de prestação de serviço de terceiros, sendo que desses, 58% terceirizam menos de 20% das operações desta área. Outro aspecto abordado foi a porcentagem correspondente à intralogística frente ao custo operacional dos entrevistados, segundo o estudo, este índice foi de 16%, contudo o número é calculado de forma aleatória e não leva em conta muitos fatores ligado a este setor. “A causa desta não observância passa pela formação profissional e, principalmente, o grau de exigência dos profissionais em relação às oportunidades de otimização. O efeito disso se traduz na dificuldade para justificar maiores investimentos em soluções

Sobre um movimento global de saída dessas medidas de política monetária, o presidente do BC brasileiro disse que ela “não é sincronizada” neste momento. “Isso é bom de algumas maneiras já que não há um efeito de aspirador de pó... mas você pode ter mais volatilidade nas taxas de câmbio”, argumentou.

CURSOS Ciclo do Saneamento: Tratamento de Efluentes Especial para nossos parceiros Objetivo Capacitar profissionais para gerenciarem e monitorarem processos de tratamento de resíduos líquidos, identificando seu potencial poluidor e as possibilidades de reuso, e propondo tecnologias que viabilizem destinação adequada conforme orientações da legislação vigente. O curso se diferencia por abordar tanto a questão da água como de efluentes, de forma integrada. Além disso, oferece aulas dinâmicas e práticas, realizadas em laboratórios bem equipados, em que o aluno participará de situações que o aproximem da realidade do mercado de trabalho, e que promove visitas técnicas à ETA (Estação de Tratamento de Água) e ETE (Estação de Tratamento de Efluentes). (Carga horária: 50 horas)


Intralogística, a novidade do mercado.

A transposição do São Francisco e os impactos ambientais O rio são Francisco, muito famoso desde o tempo do descobrimento do Brasil, está neste artigo como foco geral de análise, sendo que através desta análise muitas outras se desdobram e auxiliam a contextualização do tema que esta sendo exposto. Neste sentido cabe informar que a temática a ser abordada adentra na transposição e no Rio São Francisco. Este artigo aborda um contexto polêmico uma vez que mostra os impactos ambientais que o Rio São Francisco suporta frente a ações humanas que pretendem alterar seu curso, mudar seu volume de água em benefícios de comunidades que supostamente se beneficiariam com estas medidas. O objetivo deste artigo é analisar o Rio São Francisco e os impactos

ambientais que podem acontecer em seu contexto frente ao projeto de transposição de suas águas, analisando pros e contras desta ação humana de intervenção em um recurso natural tão antigo quanto o próprio Brasil. Através de uma metodologia que utiliza a pesquisa bibliográfica em livros e artigos que versam de forma ampla sobre o tema, este artigo busca bases para elucidar o objetivo geral acima proposto, onde leva a concluir que muitas são as divergências no contexto da transposição e do Rio São Francisco, mas gera também uma certeza de que o cuidado com o meio ambiente e com as ações que se focam nele deve ser redobrada para que as medidas de remediação não sejam

LIVROS A finalidade deste Manual é proporcionar aos profissionais interessados em conhecer as nuances que envolvem o tratamento de efluentes industriais um rol de informações acerca das potencialidades e limitações dos vários processos e operações unitárias utilizados na depuração de diferentes tipos de águas residuais industriais, ao mesmo tempo orientar na elaboração de estudos e projetos visando a aquisição, implantação, reabilitação e operação de sistemas de tratamento.O Manual , prioritariamente dirigido à industria , é constituído por 18 capítulos abordando temas especialmente selecionados.

Abemac, a nova entidade A partir deste mês, a Abemac (Associação Brasileira de Engenharia de Movimentação e Amarração de Cargas) passa a ser a nova entidade para fabricantes, representantes comerciais e prestadores de serviços de empresas ligadas a este setor.Atualmente, não existe uma entidade que represente especificamente este perfil de empresas, não gerando referência ao mercado em relação à idoneidade e qualidade de produtos e serviços das

empresas do setor. O presidente da associação, Gustavo Cassiolato*, reforça que o mercado é carente de uma entidade que defina alguns padrões. “Hoje temos uma briga por preço o que pode levar a uma baixa de qualidade e comprometimento com a segurança, algo fundamental neste nicho. Não se pode correr o risco de termos empresas que vendem produtos sem garantias mínimas ou com algum selo de segurança”, explica.. Entre os principais

Ao falarmos em logística automaticamente remetemos ao transporte externo (rodoviário, marítimo, aéreo e fluvial) e esquecemos de contemplar a movimentação dentro das instalações - a chamada Intralogística refere-se a movimentação de materiais dentro de armazéns, unidades fabris e centros de distribuição. Intralogística é um termo tão novo, que nem sequer consta dos modernos dicionários. Existe uma definição na Wikipédia bem sucinta: Intralogística - Substantivo In.tra.lo.gís.ti.ca feminino (neologismo) em uma empresa, a logística interna de movimentação e armazenagem. O recebimento de materiais e seu armazenamento, a alimentação das linhas de produção, o transporte de produtos, insumos e peças entre as linhas, a armazenagem e estocagem dos chamados produtos acabados e até o carregamento dos caminhões ou demais modais deste produto acabado - todas essas atividades representam a intralogística de uma empresa. O termo é também conhecido como inhouse logistic, ou logística in-house.

Josimar, de volta Nosso Companheiro de São Paulo, Josimar Mello, acaba de voltar de Barcelona, Espanha, onde ficou por 30 dias, frequentando Curso de Logística Empresarial, graças à bolsa concedida pelo Gurpo GPS, como reconhecimento às metas alcançada pelo valente Josimar.

monitoramento dos serviços, das mercadorias e dos materiais da emresa com a intenção de integrar e aprimorar as funções da companhia garantindo seu abastecimento e competitividade.Terminado o curso, Josimar ainda foi premiado com passeio turístico de três dias por Madrid.

Na bela cidade catalã, Josimar frequentou o curso que ensina a planejar, operar e cntrolar atividades de logística pelo

“Quero recomeçar já e aplicar os novos conhecimentos.E um aviso: já estou pronto para alcançar novas metas”,

Número 01  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you