Page 1

AMPARE Ano XIII | nº 42 | outubro – novembro – dezembro de 2013

MENSAGEM AMPARE

Vida

Vida

Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis.

4

Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas que eu nunca pensei que iriam me decepcionar, mas também já decepcionei alguém.

Ampare: Quem somos e o que fazemos...

Já abracei pra proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, e amigos que eu nunca mais vi. Amei e fui amado, mas também já fui rejeitado, fui amado e não amei.

5

Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de amor e fiz juras eternas, e quebrei a cara muitas vezes!

Sala de leitura: Revelações do meu espelho.

Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só para escutar uma voz, me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Socorro Capiberibe

Mas vivi! E ainda vivo! Não passo pela vida. E você também não deveria passar!

6

Viva!! Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante.

Artigo: Terapia Cognitiva Comportamental: Teoria e prática.

(Augusto Branco)

Jane Lemos

1


MÉDICOS SÃO ANJOS Por: Socorro Capiberibe Quem são esses “anjos de bata branca Que escondem suas asas... E, não mostram suas dores... E esquecem que são gente... E, como gente, também sonha... Também ama, também sente... Também chora e padece... E adoece como a gente? Quem são esses “anjos de bata branca Que escondem seus temores... E, sacrificam seus amores... E esquecem que são homens... E, como homens, necessitam... De abraços para os acolher... De afetos e cuidados... De quem siga ao seu lado... Lembrando-lhes de viver? Esses anjos são humanos São adultos, são crianças... Eles tratam dos enfermos... E, semeiam esperanças. Aliviam sofrimentos... Cicatrizam as feridas... Reconstroem sentimentos... Dão a vida pela vida. São tão frágeis, são tão fortes... Sentem a dor que a gente sente... Diante da vida são heróis... Diante da morte, impotentes. E embora a vida os faça crentes ou ateus... Todos esses anjos são instrumentos de Deus... São meninos, são gigantes... São humanos simplesmente... (Inspirado no Médico e amigo Wilson de Oliveira Jr.)

Ampare recomenda

HOMENAGEM DA AMPARE PELO DIA DOS MÉDICOS

DVDs REDESCOBRIR – MARIA RITA – DVD – Brasil MPB - 2012 – 28 músicas. Show em que Maria Rita canta as músicas que foram sucesso na voz de sua mãe Elis Regina.

VANESSA DA MATA CANTA TOM JOBIM – VANESSA DA MATA – BRASIL – MPB - CD – 2013 – 16 músicas do show em que Vanessa homenageia Tom Jobim.

LIVE IN BRAZIL – ANDRÉ RIEU – DVD – 2013Gravado ao vivo em um dos shows de André Rieu e sua The Johann Strauss Orchestra no Ginásio do Ibirapuera - São Paulo em 2012. Duração de 90min.

Filmes PARA ROMA COM AMOR (TO ROME WITH LOVE) – comédia romântica – EUA 2012– 111 min – colorido - direção: Woody Allen – com: Woody Allen – Alec Baldwin – Judy Davis e Penélope Cruz. Mais uma deliciosa comedia romântica escrita e dirigida por Woody Allen, desta vez homenageando a capital italiana. O filme é dividido em quatro histórias. AMOR (AMOUR) – Drama – França/Alemanha/ Austria – 2012 – 127 min – colorido – direção: Michael Heneke - com: Jean Louis Trintgnant – Emmanuelle Riva e Isabelle Huppert. O filme conta a história de Georges e Anne, um casal de músicos idosos que passam por graves obstáculos, após ela sofrer um derrame, que colocam o seu amor em teste. MINHA ESPOSA FAVORITA – Comédia – EUA – 1948 – 88min – P&B – direção: Garson Kanin– com: Gary Grant – Irene Dunne – Randolfh Scott e Gail Patrick. Uma deliciosa comédia em que Ellen retorna a sua cidade 7 anos depois de ser dada como morta em um naufrágio e encontra seu marido, Nick, recém casado com Bianca.

18 de Outubro – Dia do Médico // PARABÉNS, DOUTOR!!! Visite o site da autora: www.socorrocapiberibe.pro.br

Livros O Fantasma do Pânico ou o Fundo do Poço: como esquecer? – Socorro Capiberibe – relato pessoal – estudo de caso – AGN Gráfica – 4ª edição revista e atualizada – 2007 – Locais de venda: Ampare, Idéia Fixa, Livrarias Imperatriz (Shoppings Recife, Plaza, Tacaruna e Guararapes), Livraria Cultura.

EXPEDIENTE AMPARE – Associação dos Amigos dos Pacientes de Pânico em Recife Fundada em 23 de abril de 2001. CNPJ: 10.429.193 /001-54. Rua Oswaldo Cruz, 393, Boa Vista, Recife/PE – CEP: 50555-220. Fones: (81) 3222.-6252 – (81) 8517-1057 www.ampare-pe.com.br / ampare_pe@hotmail.com DIRETORIA Presidente: Wagner Saldanha Maia Vice-presidente: Jacilene Cansanção Bittencourt Dir. Administrativo: Ana Paula Hawatt Dir. Cultural: Socorro Capiberibe Dir. Financeira: Francisca Modesto Dir. Técnico: Jane Lemos CONSELHO FISCAL Titulares: Amanda Britto Lyra, Maria Helena Baltar e Marcos Antonio Bittencourt Suplentes: Edson Rodrigues, Jaidete Almeida e Maria do Carmo Nigro Jornalista responsável: Maria Cândida Capiberibe Maia Cavalcanti – DRT/PE 3036 Revisão e assessoria de comunicação: Mariana Capiberibe Maia Fotografias: Maria Capiberibe Jung, Mariana Capiberibe Maia e Wagner Maia Impressão: NGE Gráfica e Editora Tiragem: 5.000 exemplares

A Última Música – Nicholas Sparks – Editora Novo Conceito– 2010 – Romance Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão.

O lado Bom da Vida – Quick Matthew – Editora Intrinseca - 2013 – Romance – 256 páginas. A história de Pat Peoples, bipolar, que após sair de uma instituição psiquiátrica tenta reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita no lado bom da vida.

2


O ADEUS À DONA CLARICE

Editorial Mais um ano termina... Um novo tempo começa... É hora de agradecermos a Deus pelo trabalho realizado, pelas metas cumpridas, pela mudança que promovemos na saúde e na qualidade de vida de tantos que nos procuraram e buscaram os nossos serviços nesse ano de 2013. É tempo também de fazermos aquela “faxina” em nossa vida, varrendo tudo que já perdeu o seu sentido e abrindo espaço para tudo de bom que o “Novo Ano” possa nos trazer.

”No último andar é mais bonito: do último andar se vê o mar. É lá que eu quero morar.

É hora de praticarmos o DESAPEGO...

O último andar é muito longe: custa-se muito a chegar. Mas é lá que eu quero morar. Todo o céu fica a noite inteira sobre o último andar É lá que eu quero morar. Quando faz lua no terraço fica todo o luar. É lá que eu quero morar. Os passarinhos lá se escondem para ninguém os maltratar: no último andar. De lá se avista o mundo inteiro: tudo parece perto, no ar. É lá que eu quero morar: no último andar. (Cecília Meireles)

(Texto & Imagem retirados do facebook)

Homenagem da AMPARE à Dona Clarice Cordeiro de Lemos – (mãe da estimada Jane Maria Cordeiro de Lemos // médica psiquiatra e diretora da AMPARE), que aos 97 anos foi chamada por Deus para habitar com Ele “no último andar,” de onde certamente poderá contemplar em paz, os frutos das sementes por ela plantadas, ao longo dos anos que aqui viveu. Saudades eternas de todos que tiveram o privilégio do seu convívio.

(1915 – 2013)

3


Quem somos e o que fazemos... “Faze com alma o que na vida te for dado fazer, mas não te esqueças de integrar-te nos grandes planos de Deus”.

A AMPARE também dispõe de um “SPPA” (Serviço de Psicologia e Psiquiatria AMPARE) na própria Sede, todos os dias, das 8:00 às 20:00h, com valores compatíveis ao nível sócio-econômico de cada um. O valor da consulta com os Psiquiatras para este ano de 2013 é de R$80,00 (Nos consultórios da AMPARE). O valor das sessões de psicoterapia com os Psicólogos é negociado diretamente entre o profissional e o paciente, mediante avaliação sobre reais condições financeiras do paciente - não ultrapassando o valor máximo de R$80,00 e o valor mínimo de R$40,00 (Nos consultórios da AMPARE). Com uma taxa simbólica de apenas R$15,00 por mês, você se torna associado da AMPARE e pode usufruir dos serviços prestados por esta associação. Associe-se já! Promovemos palestras em empresas, faculdades, colégios, igrejas etc., para divulgar os transtornos emocionais e o nosso trabalho. Para solicitar uma palestra fale conosco. Nossos contatos: (81)3222-6252 / 8517.1057 / 8873.7400 Nosso E-mail: ampare_pe@hotmail.com Nosso endereço: Rua Oswaldo Cruz, 393, sala 01, Boa Vista, CEP 50050-220, Recife - PE (Térreo e 1º Andar do Prédio Anexo da Associação Médica de PE). Nosso horário de atendimento: de 2ª à 6ª feira, das 7:30h às 19:30h e aos Sábados das 8:00 as 14:00h.

(D. Hélder Câmara)

Fundada em 23 de Abril de 2001, por um grupo de portadores do transtorno do pânico e idealizada pelo médico pernambucano Wilson Alves de Oliveira Jr., a Ampare existe para “amparar” pessoas como você, que estão precisando de ajuda. E, apesar de criada inicialmente para os pacientes com pânico, hoje a Ampare acolhe também os pacientes com Depressão, TOC, Transtorno Bipolar, Hiperatividade, Déficit de Atenção e outros transtornos de ansiedade e do humor. Trabalhamos por uma Medicina mais humana e eficaz, que se traduza em tratamento digno e adequado, e uma melhor qualidade de vida para quem sofre de transtornos psicossomáticos. Temos um site informativo sobre o nosso trabalho, com artigos de médicos e psicólogos abordando sobre o Pânico, outros transtornos de ansiedade, depressão e seus tratamentos; além de entrevistas e depoimentos de pacientes, dicas de livros, agenda de palestras, cursos para estudantes e profissionais da área... Visite, fique por dentro e indique aos amigos: www.ampare-pe.com.br Temos também um JORNAL de periodicidade trimestral com uma tiragem de 5.000 exemplares, que circula com êxito pelos meios médicos e demais meios sociais, levando a todos uma visão ampla de nossas atividades. Contamos com excelentes Profissionais: Médicos e/ou Psicólogos - que abraçando a causa humanista da AMPARE, prestam atendimento aos sócios dessa Associação, em seus próprios consultórios e com hora marcada, seguindo a nossa proposta eficiente e digna, que respeita os diferentes níveis sócio-econômicos dos pacientes.

“Não, não pares. É graça Divina começar bem. Graça maior é persistir na caminhada certa, manter o ritmo... Mas a graça das graças é não desistir. Prosseguir firme... podendo ou não podendo... Caindo embora aos pedaços... Chegar até o fim.” (D. Hélder Câmara)

Quer anunciar? Entre em contato: (81)3222-6252 8517.1057 8873.7400

4


SALA DE LEITURA // HORA DO CONTO - SOCORRO CAPIBERIBE

Revelações do meu espelho

Um dia olhei-me no espelho e não vi mais a menina que eu via todos os dias... E, em vez da menina, eu vi uma jovem bonita, de olhos brilhantes, de corpo gracioso e sedutor com suaves curvas, cabelos longos e sedosos de um castanho claro sem igual. - Quando foi que eu cresci? Em que momento se deu essa transformação, se ainda ontem eu não era mais do que uma menina? Terá sido no dia em que troquei as bonecas pelas fotonovelas e os sapatos baixos pelos saltos altos? E, nesse dia, o espelho me revelou que a infância se fora... Que a juventude chegara... Era o tempo dos sonhos e da ternura. O tempo da descoberta do amor e do despertar das paixões. - Que idade tinha eu nesse momento? Talvez 15... A tenra idade desejada por toda moça. E não faltaram festas. E não faltaram amigos. E não faltaram flertes. E não faltaram fãs. Vieram o namoro, os desejos, as promessas, os presentes, os planos, a formatura, o casamento e os filhos. E, eis, que um belo dia, o meu espelho me fez nova revelação... Olhei-me novamente e de repente não vi mais a jovem que eu vira todos os dias até então... E em seu lugar, eu vi refletida a imagem de uma mulher madura, com cabelos levemente prateados, corpo com formas arredondadas, olhar confiante de quem sabe das coisas, sorriso tranqüilo de quem aprendeu com o tempo. - Quando foi que amadureci? Em que momento se deu essa transformação, se ainda ontem eu não era mais que uma jovem sonhadora ansiando por viver?

Terá sido no dia que coloquei o anel de formatura na minha primeira filha ou quando vi minha filha mais nova vestida de noiva? E, nesse dia, o meu espelho me revelou que também a juventude se fora... Que a maturidade chegara... Agora era o tempo das realizações. Da colheita das sementes plantadas. Da mudança de valores, da seleção dos prazeres, da qualidade em vez da quantidade. Era o tempo do equilíbrio dos sentimentos, da estabilidade das relações, do amor duradouro e em paz em vez das paixões desmedidas e transitórias, da razão se sobrepondo ‘a emoção. - Que idade tinha eu nesse momento? Talvez, Quarenta – que é quando se começa a viver, segundo uns... E como a “Mulher de 40” que Roberto Carlos homenageou em sua música... Ou quem sabe, não foi aos 50, outra idade que todos comemoram e em que toda mulher se declara madura? Essa revelação do espelho é como uma descoberta ou tomada de consciência e pode ter duas conotações: O início de uma nova etapa tão desejável quanto as que se foram ou o começo do fim... Sim, porque as transformações não se dão apenas no campo físico do corpo, mas também no emocional. Nesse instante, não é rara a pessoa a desencantar-se com a vida, perder a auto-estima, sentir-se velha, gorda e feia, tornar-se amarga, achar que a vida não tem sentido, descuidar de tudo e entregar-se a uma profunda depressão. Há quem relute em aceitar os fios grisalhos e o aumento nas medidas da cintura e quadris ou na perda de firmeza dos seios e entre num processo de completo desespero. Aí começa uma corrida desenfreada contra o

5

tempo, em busca de todos os recursos oferecidos pela modernidade, como: maquiagens, tinturas de cabelo, dietas e exercícios para a modelagem do corpo, cremes de todos os tipos que tiram manchas e retardam o envelhecimento da pele e vendem a falsa ilusão da eterna juventude. Isso poderia até ser saudável quando feito na medida certa, em todas as fases da vida, como uma vaidade benéfica e preventiva, e não como uma obsessão. Mas, pode também se dar o inverso – sim, porque afinal, o espírito cresce, amadurece, mas não envelhece... E, é aí nesse momento, exatamente nesse momento, que a vida pode ganhar um novo sentido. A gente pode se sentir mais bonita, mais madura, mais experiente, mais desejável e mais interessante. É quando a gente se dá conta de que o físico é apenas a embalagem e o espírito é o verdadeiro presente. A embalagem é bonita, mas é provisória e descartável, enquanto o presente é o que fica. A gente descobre que a verdadeira beleza é aquela que o tempo ao invés de destruir, só faz renovar, refinar, lapidar e aprimorar. É essa beleza que tem o poder de reforçar os laços afetivos que sustentam os relacionamentos. É essa beleza que está além do corpo, que se sobrepõe ao tempo e se eterniza na memória de quem fica, depois que a gente parte. Aí é o tempo dos netos... Os filhos dos nossos filhos... É a vida que se renova mais uma vez... A nossa própria continuação. E a gente também recomeça... A gente ensina a cuidá-los e eles, tal qual os nossos filhos, também ensinam pra gente... Porque na escola da vida nós somos eternos aprendizes. Na verdade cada idade tem o seu encanto, a sua graça, o seu brilho, o


seu valor. Todas elas são importantes e necessárias... Afinal, uma a uma, elas representam os capítulos da nossa história e todas juntas, compõem o livro da nossa vida. Se eu viver mais essa etapa da minha vida, estou certa de que o meu espelho ainda me reserva mais uma revelação... Nesse dia, certamente, eu não verei mais a imagem da mulher madura... Mas serei contemplada com a mais bela imagem da minha vida: Eu verei, refletida no espelho, a imagem de uma simpática senhora que viveu intensamente todas as etapas de sua vida e traz consigo um pouco de cada idade: a alegria da infância, a graça

da adolescência, os encantos da juventude, a confiança da maturidade e a sabedoria da velhice. Meus cabelos brancos e as rugas do meu rosto não farão menos feliz o meu sorriso, que nesse instante há de brilhar como o diamante mais puro e bem lapidado. Cada fio de cabelo branco e cada ruga do meu corpo revelarão uma lição aprendida no decorrer da vida, e quem sabe, também, algumas lições ensinadas. Nesse dia, quando o meu espelho me disser que também a minha maturidade se fora... É hora de mais uma vez agradecer a Deus, porque eu terei conquistado o meu melhor tempo... O tempo da SABEDORIA, que é o meu passaporte para a imortalidade.

- Que idade eu terei nesse instante da última revelação do meu espelho? - Talvez, Oitenta... Que é a idade que mais comumente se comemora... Mas, como amante da vida que sou, eu ouso desejar ir mais além... Como o meu avô que um dia escreveu assim: “ A vida me deu prazer... E não me deu desenganos. Ah! Eu queria viver... Morrer de velho aos Cem anos.” (Meu avô: Severino Cândido Marinho – quase realizou seu desejo: viveu até os 96 anos) (Visite o site da autora: www. socorrocapiberibe.pro.br )

ARTIGO // JANE LEMOS (PSIQUIATRA – DIR. TÉCNICA DA AMPARE)

Terapia Cognitiva Comportamental: teoria e prática.

A Terapia Cognitiva Comportamental (TCC), desenvolvida por Aaron Beck nas décadas de 60 e 70 inicialmente aplicada à Depressão, nas últimas décadas teve expressiva expansão com indicação para uma diversidade de transtornos mentais, entre os quais transtornos fóbicos, ansiosos, obsessivo-compulsivos, alimentares, de estresse pós-traumático, transtornos de Personalidade e Dependência Química, com literatura significativa. Na teoria da Terapia Cognitiva Comportamental, Beck fundamentou-se na noção de que o que conta não é a vivência em si, mas, o significado que o indivíduo dá a essa vivência, ou seja, como interpreta o que acontece. Baseou-se na ideia de que os sentimentos e comportamentos são determinados pelo modo como se estrutura o mundo, ou seja, as cognições. O objetivo é produzir mudanças cognitivas - no pensamento e nas crenças visando a mudança emocional e comportamental. É ressaltado três níveis de crenças ou estruturas cognitivas: Crenças centrais; intermediárias ou subjacentes e pensamentos automáticos. Crenças Centrais: ideias globais, supergeneralizadas e absolutas da pessoa a respeito de si mesma, dos outros e do mundo, enquanto “esquemas” seriam as estruturas cognitivas que contem as crenças; Crenças intermediárias

ou subjacentes: baseadas nas crenças centrais que existem em forma de regras ou suposições interferindo no comportamento, resultando de processos de aprendizagens; Pensamentos automáticos: existem simultaneamente com o fluxo normal do pensamento, são comuns, rápidas e involuntárias, ativadas a partir de situações do cotidiano. Em geral são aceitos como legítimos, muitas vezes são despercebidos, não sendo alvo de análise pelo individuo nem relacionado com sentimentos desconfortáveis. A percepção dos acontecimentos pode ser erroneamente interpretada, surgindo distorções cognitivas. A terapia Cognitiva comportamental fundamenta-se no pressuposto de que cognições, pensamentos e emoções são fatores precipitadores ou mantenedores de comportamentos. A TCC é uma abordagem estruturada ou semiestruturada, diretiva e com prazo previamente delimitado diferentemente de outras técnicas, embora o prazo possa ser ampliado. É essencial o estabelecimento de aliança terapêutica empática, autêntica e segura, com ativa participação do terapeuta e paciente que trabalham cooperativamente para a conceituação cognitiva. Há aspectos marcantes como a utilização de técnicas e recursos para questionar os pensamentos e identificar respostas mais adaptativas. As sessões são estruturadas com elaboração de agenda para

6


cada sessão. Na consulta inicial é essencial a colheita de dados: queixa atual, história do problema, antecedentes, exame mental e formulação diagnóstica; identificação do foco; trabalho educativo sobre o método; elaboração da conceituação cognitiva, contrato terapêutico e a tarefa de casa. Em outras palavras é uma entrevista de avaliação, com informes sobre o funcionamento da técnica e definição do foco. A cada sessão deve-se construir uma agenda, fazer interligação com a anterior, rever a tarefa de casa e estabelecer nova tarefa, fazendo sempre um feedback em cada sessão. O objetivo da TCC é reestruturar as cognições disfuncionais, utilizando uma diversidade de técnicas que permitem a correção da disfunção e consequente fenômeno psicopatológico na medida em que possibilitar ao individuo a flexibilização para avaliar as situações específicas do cotidiano. Hoje, já existe evidencias de eficácia da TCC em diversos transtornos mentais e muitas pesquisas estão em andamento. Destacamos sua eficácia na depressão e nos diversos transtornos de ansiedade: Fobia, Pânico, Ob-

sessivo Compulsivo etc. citando apenas os mais comuns. Como foi dito anteriormente esta técnica tem ampliado suas indicações com estudos publicados demonstrando sua eficácia, havendo portanto expansão de técnicos com formação e capacitados em aplicá-la. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS. 1 - Knapp, P. e cols. Terapia Cognitiva Comportamental na Prática Psiquiátrica. Porto Alegre: Artmed, 2004. 2 - Silva, C. J; Serra, A. M.: Terapias Cognitivas e CognitivoComportamentais em dependência química. Revista Brasileira de Psiquiatria. Vol. 26 supl. 1 São Paulo Maio, 2004. 3 - Rangé, B. P; Falcone, M. O; Sardinha, A. História e panorama atual das terapias cognitivas no Brasil. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas. Vol. 3 nº 2. Rio de Janeiro dez 2007 4 - Knapp, P. Beck, A.: Fundamentos, modelos conceituais, aplicações e pesquisa da terapia cognitiva. Revista Brasileira de Psiquiatria., vol. 30 supl. 2. São Paulo Oct. 2008. 5 - Organização Mundial de Saúde. - Classificação de Transtornos Mentais e do Comportamento da CID10: Descrição Clinica e Diretrizes Diagnósticas –. Tradução: Caetano, D. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993. 6 - Dobson, D; Dobson, K.S. A terapia Cognitiva-comportamental baseada em evidências. Tradução: Duarte, V. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MEDALHA DE MÉRITO ULYSSES PERNAMBUCANO A Sociedade Pernambucana de Psiquiatria, na abertura da XXX Jornada de Psiquiatria de Pernambuco, em 16 de agosto do corrente, outorgou à Psiquiatra Jane Maria Cordeiro Lemos, Diretora da AMPARE, a Medalha de Honra ao Mérito Ulysses Pernambucano pelos relevantes serviços prestados à Psiquiatria pernambucana. A saudação foi feita pela Psiquiatra Celeste Aída Chaves.

Dr. Marco Antonio Souza Leão-Presidente da Sociedade Pernambucana de Psiquiatria.

7


VI Fórum AMPARE sobre Saúde Mental (10 e 11/05/2013)

Arquivo fotográfico

Cristina Jatobá, Wilson Oliveira Jr. e Wagner Maia.

Jane Lemos e José Vieira Filho.

Edson Rodrigues, Ana Paula Hawatt, Clenes Calafate e Daniel Pires.

Diretores, psicólogos e psiquiatras da AMPARE.

Diretoria AMPARE e Wilson Oliveira Jr.

Mariana Maia, Gabriela Capiberibe e Alessandra Bacelar.

8

Jornal da AMPARE outubro 2013  

Jornal da AMPARE outubro 2013

Advertisement