Issuu on Google+

PANORAMA Edição Nº 05 - setembro/2004

Assessoria e Consultoria Técnica de Documentos

entre nós O mês de setembro marca a passagem da Semana do Trânsito que, como bem lembra o Dr. Cyro Vidal - ex-diretor do Detran de São Paulo e nosso entrevistado especial nesta edição, foi instituída há quarenta anos no país. Além da gentileza de compartilhar conosco seus conhecimentos de especialista em legislação sobre o assunto, o Dr. Cyro também nos honrou com um exemplar de seu livro, “Estórias de um Delegado”. Expressamos, aqui, nossos agradecimentos à autoridade pela deferência. Trânsito, segurança e ações preventivas são temas que guardam estreita relação entre si. É o que revela o nosso entrevistado. Destaca ele que o Brasil, ao contrário do que diz o senso comum, não é o recordista mundial em número de acidentes. Somos superados por Portugal e ocupamos, se tanto, a terceira ou quarta posição no ranking. Essa situação está longe de ser confortável, muito menos deve gerar comodismos. É preciso investir na conscientização, estimular a cidadania e dividir responsabilidades. A problemática do trânsito no país assumiu dimensão crônica, extrapolou

Foto Divulgação

Por um trânsito mais seguro e cidadão

limites. Temos uma legislação que serve de referência, mas ainda dependemos do engajamento de todos: condutores, autoridades e agentes públicos. Educar é a palavra-chave nesse processo, e até por conta disso, muito nos envaideceu saber que o Dr. Cyro Vidal, na entrevista que concedeu a este jornal, reconhece nossa participação e lhe atribui importância. Temos, de fato, dentro de nossa filosofia de trabalho, desempenhado esse papel. Cabe-nos a responsabilidade, já que atuamos diretamente no segmento e contamos com o apoio de colabora-

dores que nos transmitem sua vivência pessoal e domínio técnico da questão. Relata, por outro lado, que o país tem uma frota estimada em 24 milhões de veículos e que quase 20 mil pessoas morrem por ano no local em que o acidente de trânsito ocorre. São números inegavelmente preocupantes. Que esta e outras Semanas do Trânsito sirvam à reflexão de que é preciso mudar posturas. Só assim as estatísticas poderão ser interpretadas de uma forma menos drástica. Nós, da Marinho Despachantes, continuaremos a insistir na conscientização e, dentro do que nos couber, a promover ações voltadas ao atendimento desse propósito. Já discutimos o assunto em outras oportunidades aqui mesmo no “entre nós” e vamos continuar a lhe reservar o espaço de destaque que merece. Acreditamos que, dessa forma, exercemos dentro da parcela que nos cabe, a cidadania a partir da educação.

Mário Abicalam - Presidente

Um desrespeito à vida A desobediência às leis do trânsito e a irresponsabilidade ao dirigir representam um desrespeito à vida. Você pode ajudar a reverter os tristes índices estatísticos de trajédias brasileiras no trânsito. Respeite as leis, respeite a vida.

Nós valorizamos muito o contato com você. Mantenha sempre seu cadastro atualizado. panorama@marinhodespachantes.com


por dentro

Combate às fraudes: mais um diferencial do Programa Sinistro vestigação e até o uso de versão de programas desenvolvidos por ninguém menos que o FBI, no mercado americano. Dados à parte, existem outras ferramentas disponíveis às seguradoras que podem contribuir para sensível redução dos problemas e, conseqüentemente, dos prejuízos. Já abordamos, neste espaço, o Programa Sinistro desenvolvido pela Marinho Despachantes desde 2001. Entre os diferenciais que ele agrega, está a rigorosa análise técnica de documentos juntados aos processos dos clientes. Ou seja: o trâmite prevê, também, criterioso acompanhamento a partir do instante em que a empresa é contatada. A Marinho Despachantes está apta a detectar quaisquer irregularidades, orientar e, com isso, evitar que os clientes efetuem pagamentos de forma indevida ou com base em possíveis simulações. Isso ocorre, vale destacar, da forma mais ágil possível, sem contratempos

Números divulgados pela Federação Nacional das Seguradoras (Fenaseg) revelam que 25% do volume de indenizações pagas por empresas do setor, no ano de 2003, cobriram ações fraudulentas. Em dinheiro isso representa, conforme o levantamento da Fenaseg, quase R$ 5 bilhões. A maior incidência de fraudes está, ainda de acordo com a entidade, no segmento automobilístico. Exemplos dessa prática podem ser encontrados na simulação de roubo ou furto do próprio veículo, na supervalorização dos danos ou num simples “acordo” pelo qual o culpado por um acidente de trânsito assume (mesmo não dispondo de cobertura), a responsabilidade pelo pagamento da franquia. As estatísticas demonstram ainda que dos 24 milhões de automóveis que compõem a frota em circulação no país, apenas 8,2 milhões estão segurados. O combate às fraudes no Brasil também movimenta cifras expressivas e envolve, inclusive, escritórios de in-

ou atrasos, dentro do objetivo de reduzir custos e otimizar serviços para os clientes. Assim, podemos incorporar a prevenção como mais um diferencial que a Marinho Despachantes dispõe aos seus clientes. Concluímos nos referindo aos números da própria Marinho Despachantes: a empresa recebe e atende, mensalmente, cerca de mil novos processos de sinistros. Opera com aproximadamente 5 mil corretoras em todo o país. A primeira edição da campanha de incentivo “Feras do Seguro”, de alcance nacional, recebeu 935 inscrições, credenciando corretores de todo o território nacional. Essa estrutura, seguramente, a credencia como a empresa mais capacitada a atender às expectativas dos clientes no que se refere ao combate às fraudes para redução dos prejuízos por conta da liberação de indenizações que possam ocorrer sem maiores critérios.

parcerias e negócios

M A R I N H O D E S PA C H A N T E S C U M P R E S

Foto Divulgação

Essa é a avaliação que o presidente executivo do Centro de Integração Escola Empresa (CIEE), Luiz Gonzaga Bertelli, faz da parceria mantida com a empresa que já deu oportunidade a cerca de 20 jovens.

Há quarenta anos um grupo de educadores e empresários decidiu executar um projeto dirigido à capacitação e à inclusão de jovens no mercado de trabalho por meio de estágios. Desde então, o Centro de Integração Escola Empresa (CIEE) já encaminhou cerca de 5 milhões de estudantes a 150 mil empresas que, na condição de parceiras, disponibilizaram bolsas-auxílio. Uma das maiores organizações nãogovernamentais brasileiras, o CIEE, com 250 unidades em todo o país, é mantido pelo empresariado. A entidade atua com a Marinho Despachantes deste 2003. A empresa admitiu 20 estagiários, aos quais oferece treinamento dentro da filosofia de valorizar o potencial humano. Segundo o presidente executivo do CIEE, Luiz Gonzaga Bertelli, essa

postura reforça o compromisso da Marinho de preparar o jovem e lhe garantir oportunidades de ascensão. Nesta entrevista concedida ao Panorama, Bertelli destaca a importância e alcance social do convênio firmado com a empresa. PANORAMA - Num momento em que todos os jovens reclamam da falta de qualificação para ingressar no mercado de trabalho, qual a importância da atuação do CIEE? BERTELLI - Uma recente pesquisa mostrou que 70% dos estagiários aplicam sua bolsa-auxílio (remuneração recebida pelo estágio) no pagamento das mensalidades escolares. Este índice, por si, já revela a importância social do estágio, sem contar os jovens (cerca de 40%), cujas bolsas-


circuito

Férias educativas

Dentro dessa mesma filosofia de trabalho, no dia 28 de julho, cerca de 30 funcionários assistiram, no Teatro “Bibi Ferreira”, à peça “Apertem os Cintos, o Cliente Sumiu!”. A montagem tem como cenário um tribunal onde o réu é um profissional de atendimento acusado de atender mal ao cliente. As testemunhas de acusa-

ção e defesa, são os clientes satisfeitos e insatisfeitos com o atendimento e, o corpo de jurados é composto por pessoas convidadas da platéia. Luciane Ferreira Lacerda, coordenadora operacional de sinistros da Marinho Despachantes, foi uma das juradas escolhidas.

Evento KLA

Fotos Divulgação

No mês de julho, aproveitando o período de férias, a Marinho promoveu várias atividades para motivar ainda mais a equipe. Um grupo de funcionários e estagiários fez o curso de “Desenvolvimento Humano: Uma Perspectiva da Gestão de RH”. É o caso das atendentes Dauane Ap. Rodrigues de Souza, Débora Cristina de Paula Inácio, Gleise de Oliveira, Camila Bertola e Gisele Gonçalves Viana que aprovaram a experiência e almejam o crescimento profissional. Outro grupo fez o curso “Como Conquistar e Manter Clientes”, da KLA Eventos Empresariais.

Evento Teatro “Bibi Ferreira”

Aproveitando a metáfora do tribunal, o espetáculo “Apertem os cintos, o Cliente Sumiu”, dá uma aula sobre atendimento ao cliente, constituindo-se numa divertida forma de treinamento. A peça trabalha competências como: comunicação, flexibilidade, atitude e responsa-

bilidade profissional. A iniciativa partiu da diretoria da empresa, mas os funcionários e estagiários contribuíram na escolha dos cursos e da peça teatral.

SUA RESPONSABILIDADE SOCIAL auxílio reforçam a renda familiar. Ou seja, o estágio possibilita que milhares de jovens concluam seus estudos, o que melhora substancialmente suas possibilidades de ingresso no mercado de trabalho, cada vez mais competitivo. Além de atuar como agente de integração que administra hoje o estágio de 250 mil estudantes, o CIEE promove uma série de programas voltados à educação e capacitação profissional, exatamente com o objetivo de melhorar as condições de empregabilidade dos jovens. PANORAMA - Qual a importância da parceria mantida com a Marinho Despachantes? BERTELLI - Primeiro, a Marinho está contribuindo para melhorar as condições de acesso e progresso do atual

estagiário no mercado de trabalho. Segundo, ao dar ao jovem possibilidade de aprimorar sua prática profissional, certamente valoriza a qualidade e a correta preparação da mão-de-obra no setor de serviços, hoje, responsável por cerca de 60% dos empregos. Desta forma, a Marinho exerce seu balanço social, cada vez mais requerido das empresas. PANORAMA - Qual o diferencial a ser destacado no perfil da Marinho, que já recrutou e treina mais de 20 jovens? BERTELLI - Nessa postura, destacamse a visão de futuro da empresa, preocupada em qualificar hoje o profissional de amanhã e, repito, seu alto espírito social ao dar ao jovem uma melhor perspectiva de futuro.

PANORAMA - Como avalia a disposição da Marinho de investir no potencial humano e aprimorar ainda mais os conhecimentos dos estagiários? BERTELLI - A Marinho alinha-se ao crescente número de empresas que assumem sua responsabilidade social nessa área tão crítica e estratégica para o futuro do país, quanto é a preparação e a inserção dos jovens no mercado de trabalho. Se mais empresas tivessem esse grau de consciência e de responsabilidade, certamente nossos jovens não estariam numa situação tão difícil, sem perspectivas e, o país não estaria desperdiçando sua maior riqueza que é exatamente a sua juventude.


opinião

Educar é fundamental Um dos maiores especialistas do país em legislação sobre trânsito, Dr. Cyro Vidal, ex-diretor do Detran, destaca que a educação é a saída para minimizar a violência entre condutores de veículos e reconhece como pioneira a atuação da Marinho Despachantes nesse processo.

Para o ex-delegado que fez parte do grupo de trabalho que elaborou o projeto do Código de Trânsito Brasileiro, as causas do quadro ainda hoje observado estão diretamente relacionadas, entre outras, à falta de preparo do motorista e de estrutura viária. Vidal destaca ainda o crescimento da frota de veículos como outro fator determinante dessa situação. “O sistema de vias públicas não acompanhou o aumento do número de carros e isso acabou gerando um verdadeiro caos que ainda hoje precisa ser melhor administrado”, afirma. A entrevista com o Dr. Cyro Vidal é publicada, também, a propósito das comemorações da Semana do Trânsito, neste mês. Ele próprio conta que a data foi instituída há 40 anos, como forma de despertar a opinião pública para a importância de se priorizar ações que inibam o nível de violência no trânsito. PANORAMA or que o trânsito ANORAMA:: P Por mata tanto no Brasil? Cyro Vidal: Eu destacaria alguns fatores: primeiro, a falta de preparo dos novos motoristas. Hoje, o nível de exigência para se obter a carteira de habilitação é muito menor. Os alunos

PANORAMA ANORAMA:: Qual a solução para reverter esse quadro?

Foto Divulgação

Conscientizar por meio da educação: essa é a alternativa apontada pelo Dr. Vidal para minimizar os problemas decorrentes do trânsito no país. Nesta entrevista especial ele nos revela que o Brasil não é o recordista mundial em números de acidentes, e destaca a importância e o pioneirismo da atuação da Marinho Despachantes em divulgar informações sobre o tema neste informativo.

de carros por habitante é outra. Outro ponto a ser considerado: as rodovias naquele país são infinitamente melhores.

saem sem ter noções elementares. Quer um exemplo? Você saberia me dizer quais são as quatro regras existentes para direção defensiva? Não. Sem o preparo que deveria receber, o condutor não corresponde às expectativas e acaba dirigindo mal. Segundo: a estrutura viária do país não acompanhou a evolução da frota automobilística. Temos algo em torno de 24 milhões de veículos em circulação. Resumindo: o número de carros é muito grande para um sistema já saturado. Aqui, nos deparamos com uma falácia. Dizem que o Brasil é o recordista mundial de acidentes. Não é verdade. Portugal, lidera o ranking. Estamos, se muito, em terceiro ou quarto lugar. Isso, claro, não serve de consolo, até porque sabemos que quase 20 mil pessoas morrem por ano no local do acidente. Veja bem: no local. As estatísticas não incluem as mortes ocorridas depois que a vítima é encaminhada aos hospitais para atendimento. Comparativamente aos Estados Unidos, nossa realidade é também muito distinta. É preciso levar em consideração que lá existem 200 milhões de automóveis para uma população estimada de 300 milhões de habitantes. Proporcionalmente, a distribuição

Cyro Vidal: Fundamentalmente, investir em educação. Só assim poderemos mudar essa realidade. As campanhas de conscientização, o trabalho junto às escolas pelos formadores de opinião são muito importantes. A questão tem de ser discutida pelo enfoque cultural. É preciso mudar a postura, tocar na ferida e preparar melhor. Eu tenho aqui como exemplo este jornal. O espaço que a empresa destina para promover a conscientização é valioso. Eu diria que é uma forma de estimular a participação e promover a cidadania. O trânsito é um tema que permite muitas abordagens e a empresa que dispõe de um canal de comunicação e fomenta essa discussão, apontando o problema e as alternativas, cumpre papel de fundamental importância. PANORAAMA ANORAAMA:: Iniciativas como esta da Marinho fazem diferença nesse processo? Cyro Vidal: Sem dúvida. Considerando que o jornal tem uma tiragem de 12 mil exemplares, seu alcance e cobertura são expressivos. É uma ini- ciativa que merece todos os elogios e que muito ajuda. PANORAMA ANORAMA:: O que determina o bom desempenho no segmento de assessoria em documentação de veículos? Cyro Vidal: É preciso diversificar e se profissionalizar. Criar novos nichos, buscar oportunidades. O mercado exige dinamismo, arrojo. Precisa de empresas preparadas para atender às expectativas dos clientes.

O informativo PANORAMA é uma publicação bimestral da Marinho Despachantes. Edição: Press Office Comunicação Integrada • Fotos: Fernanda Pontes/Márcio Prestes/Roberto Setton/Divulgação • Produção e Diagramação: Meghaplan Planejamento Propaganda Marketing •Tiragem: 12.000 exemplares. Sugestões e opiniões sobre este informativo, podem ser enviadas para: panorama@marinhodespachantes.com


panorama 05 - 01/09/2004