Page 97

Capítulo 14 "Ivy, pare! Pare! Você não vê, Ivy? Ivy, pare!" Mas ela não tinha parado. Ivy seguiu contando a Gregory o sonho, e agora ele sabia que ela estava me lembrando mais. Talvez da próxima vez que ela se lembre de tudo... o que seja que Gregory não quer que ninguém saiba. Se houvesse uma próxima vez. Tristan se recostou quieto no quarto de Ivy. Ele ficou louco, gritando e gritando com ela. Ele tinha usado uma enormes quantidades de energia. Para quê? Ela sentou inquieta, com medo e esperando pelo retorno de Gregory. Tristan se ergueu. Ele correu para fora do quarto e descer a escada principal da casa escura, voltando instintivamente foi em direção à cozinha, onde Gregory estava. Só a pequena luz em cima do fogão estava ligada.A água sibilou no bule. Gregory sentou num banco no balcão, observando-o, sua pele pálida e brilhante. Ele continuou brincando com um pacote de papel celofane que ele tinha tirado do seu bolso. Tristan podia adivinhar o que continha e que Gregory planeja fazer a seguir. E ele sabia que, mesmo se ele tivesse toda a sua força agora, ele não podia vencê-lo. Ele não poderia usar a mente de Gregory da maneira que ele poderia usar a de Will. Gregory lutaria com Tristan todo o tempo, e seu corpo humano tinha uma força física cem vezes maior que a dos dedos materializados Tristan. Mas os dedos humanos ainda podem deslizar, Tristan pensou. Se uma pequena cápsula vermelha... algo que Tristan poderia manipular moviria inesperadamente, Gregory podia se confundir. Gregory tinha escolhido o chá de framboesa, talvez porque o seu sabor acentuado cobriria o gosto de uma droga, Tristan pensou. Moveu -se cada vez mais perto de Gregory. Ele teria de materializar os seus dedos no momento certo. Gregory desfez cuidadosamente o pacote de celofane e pegou duas das três cápsulas. Tristan estendeu a mão brilhando e começou a concentrar-se nos dedos. A mão Gregory pairou sobre o chá quente. No momento em que deixou cair, Tristan golpeou as cápsulas a distância. Elas deslizaram através da bancada. Gregory xingou e lançou a sua mão para as pegar, mas Tristan era mais rápido e atirouas na pia. As cápsulas prenderam na superfície úmida e Tristan teve que trabalhar novamente para levá-los para o ralo. Enquanto o fazia Gregory deixou cair a terceira cápsula no chá. Agora Tristan pegou a caneca, mas Gregory colocou seus dedos firmemente ao redor dela. Ele mexeu o líquido com uma colher e, quando a cápsula havia dissolvido, levou apara cima. Ivy estava tão aliviado ao vê-lo. "Isto deve ajudar", disse Gregory. "Não beba. Ivy!" Tristan advertiu, embora soubesse que ela não podia ouvi-lo.

Beijada por um anjo vol 2 a força do amor  
Advertisement