Page 69

Enquanto ela abria armários, olhava para trás dos quadros, e bisbilhotava as coisas que estavam em vias de ser empacoatadas, ele estudou os detalhes da casa, fora e dentro. Essas seriam as chaves, os objetos que ele podia meditar sobre uma vez dentro da cabeça de alguém, dando a ele a chance de desencadear a sequências de memórias. "Se vai continuar com esse plano idiota seu", disse Lacey cavando entre as almofadas do sofá ", vá preparado. Descanse um pouco primeiro." "Estou pronto agora", ele argumentou, com seu olhar varrendo a sala onde Caroline tinha morrido. "Escute, meu anjo atleta", Lacey respondeu: "você está começando a sentir a sua força agora. Isso é bom, mas não se deixe levar. Você não está pronto para as Olimpíadas celeste, ainda não. Se você insistir em tentar deslizar para dentro Eric, então fique algumas horas na escuridão esta noite. Você vai precisar. " Tristan não tinha respondido de imediato. Em pé ao lado da janela, ele notou que havia uma clara visão da rua e de qualquer um subindo a pé. "Talvez você esteja certa", ele disse finalmente. "Não há duvida disso. Além disso, Eric será mais vulnerável a você ao amanhecer ou logo depois, quando ele estiver dormindo levemente," ela lhe disse. "Tentar fazer com ele suficientemente consciente para seguir sua sugestão, mas não tão acordado que ele perceba que está fazendo." Tinha soado como um bom conselho. Agora, com o céu começando a brilhar no leste, Tristan encontrou Eric dormindo no chão do seu quarto. A cama ainda estava feita, e Eric ainda estava vestido com sua roupa do dia anterior, deitado de lado, amontoado em um canto ao lado de seu estéreo. Revistas estavam espalhadas nas proximidades. Tristan se ajoelhou ao lado dele. Materializando seus dedos, ele folheou uma revista de moto, até que encontrei uma foto de uma máquina semelhante à de Eric. Ele se concentrou nela e cutucou ligeiramente Eric para o acordar. Tristan estava admirando com as linhas curvas, imaginando o seu poder, e de repente ele sabia que estava vendo através dos olhos de Eric. Tinha sido tão fácil como deslizar para dentro Will. Talvez Lacey estavesse errada, ele pensou. Talvez ela não percebeu o quão bem ele tinha desenvolvido seus poderes. Em seguida, a imagem suavizada nas bordas. Eric fechou os olhos. Por um momento não havia nada mais que escuridão em torno Tristan. Agora era a hora de ele pensar em rua de Caroline, levar Eric para um passeio lento até a casa dela, para trazer uma memória. Mas, subitamente, a escuridão se abriu, como se uma parede escura tivesse descido, e Tristan foi arremessado para a frente. O caminho veio até ele do nada e seguia indo como um caminho de corridas de vídeo game. Ele estava se movendo muito rapidamente para responder, rápido demais para adivinhar onde estava indo. Ele estava em uma motocicleta, correndo por uma estrada através de flashes de luz brilhante e escura. Ele levantou os olhos da estrada e vi as árvores e muros de pedras e casas. As árvores eram tão intensamente verdes que que quemavam os olhos de Tristan. O céu azul era como luz neon. O vermelho era como sentir calor. Eles estavam correndo por uma estrada, subindo mais e mais. Tristan tentou diminur a velocidade, para orientar o caminho para um lado, depois outro, para exercer algum controle, mas ele era incapaz de fazer.

Beijada por um anjo vol 2 a força do amor