Page 60

parecia preocupado e distante das duas. "Nós estávamos falando sobre pinturas de Will," Beth voltou a falar. "São ótimas", disse Suzanne. Ela tinha seus ombros e cabeça virada em um ângulo que mantinha Ivy fora de sua vista. Ivy esperou para algumas crianças com balões para passassem, em seguida, mudou sua posição e fez outra tentativa de conversar com Suzanne. Desta vez, ela ficou de frente para Suzanne. Beth estava entre as duas meninas e começou a falar, como se palavras pudessem encher o silêncio e a distância entre elas. Logo que Beth fez uma pausa para respirar. Ivy disse que ela tinha de ir, de modo que ela pudesse levar Philip à casa de seu amigo na hora certa. Talvez Philip viu e compreendeu mais de Ivy tinha percebido. Ele esperou até que eles estivessem a um quarteirão de distância dos outros antes que ele dissesse, "Sammy acabou de voltar do acampamento e disse para não ir, até depois das sete horas." Ivy colocou a mão em seu ombro. "Eu sei. Obrigado por não mencionar." Em seu caminho para o carro. Ivy parou em uma barraquinha e comprou dois ramalhetes de papoulas. Philip não perguntou por que ela comprou, ou ainda aonde eles estavam indo. Talvez ele tivesse descoberto isso, também. Quando Ivy saiu do festival sentiu surpreendentemente leve. Ela se esforçou para tranquilizar Suzanne, para agradar seus amigos, mantendo sua distância Gregory. Ela estendeu a mão para Suzanne várias vezes, mas cada vez sua mão havia sido empurrada de volta. Não havia nenhuma razão para continuar tentando, agora, para manter nas ponta dos pés cerca de Suzanne e Gregory. Sua raiva se transformou em alívio, sentiu de repente livre de um fardo que ela não queria levar. "Porque nós temos dois ramos?" Philip perguntou enquanto Ivy dirigía cantarolando. "Será que um deles vai ser de mim?" Ele tinha adivinhado. "Na verdade os dois são para nós. Pensei que seria bom deixar algumas flores sobre o túmulo de Caroline." "Porquê?" Ivy encolheu os ombros. "Porque ela era a mãe de Gregory, e Gregory tem sido bom para nós dois." "Mas ela era uma mulher horrível." Ivy olhou para ele. Horrível não era uma das palavras no vocabulário de Philip. "O quê?" "A mãe do Sammy disse que ela era horrível." "Bem, mãe de Sammy não sabe tudo", respondeu Ivy, passando através dos portões de ferro. "Ela sabia de Caroline, disse Philip teimosamente. Ivy estava consciente de que muita gente não gostava de Caroline. Gregory mesmo nunca havia

Beijada por um anjo vol 2 a força do amor  
Beijada por um anjo vol 2 a força do amor  
Advertisement