Page 1

REABILITAÇÃO

DA RUA JOSÉ BONIFÁCIO RIBEIRÃO PRETO 2016

MARILIA SQUARISI GUERRERO MERINO


APRESENTAÇÃO A proposta do trabalho consiste em fazer uma análise das construções da rua, de como ela foi inserida na cidade e suas transformações ao longo dos anos, e através dessa análise mostrar os seus problemas e potencialidades. A rua apresenta edificações com estilos diferentes (Art Deco, Eclético e Modernista), com uma relação direta com os períodos históricos que Ribeirão Preto passou. Apesar de ser um local que apresenta elementos negativos, como a prostituição, a marginalização, o tráfico de drogas, ele é a rua que conserva o maior conjunto arquitetônico histórico de Ribeirão Preto, por isso a escolha dessa rua. O trabalho vai buscar não somente a análise das construções, mas elaborar um plano de reabilitação e intervenção da mesma melhorando , pois há muito o que ser preservado e construído para que ela volte a ser considerada uma das ruas mais importantes da cidade, além de ser novamente inserida em Ribeirão mas de uma forma diferente, onde ela funcione não só no horário comercial mas sim ao longo de todo o dia oferecendo ao público uma integração não somente com a rua mas também com os espaços vazios e miolos de quadra que serão transformados em pocket park, que se integram entre si. Apesar das construções em sua grande maioria estarem em péssimo estado de conservação, decorrentes da utilização e de reformas feitas sem estudo algum ao longo do tempo, a beleza dela ainda permanece. Além de conservar essas edificações, o objetivo é também a melhoria da acessibilidade, da paisagem urbana, trazendo duas propostas diferentes para que a rua volte a ser referencia.


OBJETIVO A proposta do trabalho consiste em fazer uma análise das construções da rua, de como ela foi inserida na cidade e suas transformações ao longo dos anos, e através dessa análise mostrar os seus problemas e potencialidades. A rua apresenta edificações com estilos diferentes (Art Deco, Eclético e Modernista), com uma relação direta com os períodos históricos que Ribeirão Preto passou. Apesar de ser um local que apresenta elementos negativos, como a prostituição, a marginalização, o tráfico de drogas, ele é a rua que conserva o maior conjunto arquitetônico histórico de Ribeirão Preto, por isso a escolha dessa rua. O trabalho vai buscar não somente a análise das construções, mas elaborar um plano de reabilitação e intervenção da mesma melhorando , pois há muito o que ser preservado e construído para que ela volte a ser considerada uma das ruas mais importantes da cidade, além de ser novamente inserida em Ribeirão mas de uma forma diferente, onde ela funcione não só no horário comercial mas sim ao longo de todo o dia oferecendo ao público uma integração não somente com a rua mas também com os espaços vazios e miolos de quadra que serão transformados em pocket park, que se integram entre si. Apesar das construções em sua grande maioria estarem em péssimo estado de conservação, decorrentes da utilização e de reformas feitas sem estudo algum ao longo do tempo, a beleza dela ainda permanece. Além de conservar essas edificações, o objetivo é também a melhoria da acessibilidade, da paisagem urbana, trazendo duas propostas diferentes para que a rua volte a ser referencia.


SUMÁRIO


Foto da Rua José Bonifácio 2016

Fonte: Acervo Pessoal


A escolha da área A proposta do trabalho consiste em fazer uma análise das construções da rua, de como ela foi inserida na cidade e suas transformações ao longo dos anos, e através dessa análise mostrar os seus problemas e potencialidades. A rua apresenta edificações com estilos diferentes (Art Deco, Eclético e Modernista), com uma relação direta com os períodos históricos que Ribeirão Preto passou. Apesar de ser um local que apresenta elementos negativos, como a prostituição, a marginalização, o tráfico de drogas, ele é a rua que conserva o maior conjunto arquitetônico histórico de Ribeirão Preto, por isso a escolha dessa rua. O trabalho vai buscar não somente a análise das construções, mas elaborar um plano de reabilitação e intervenção da mesma melhorando , pois há muito o que ser preservado e construído para que ela volte a ser considerada uma das ruas mais importantes da cidade, além de ser novamente inserida em Ribeirão mas de uma forma diferente, onde ela funcione não só no horário comercial mas sim ao longo de todo o dia oferecendo ao público uma integração não somente com a rua mas também com os espaços vazios e miolos de quadra que serão transformados em pocket park, que se integram entre si.

A proposta do trabalho consiste em fazer uma análise das construções da rua, de como ela foi inserida na cidade e suas transformações ao longo dos anos, e através dessa análise mostrar os seus problemas e potencialidades. A rua apresenta edificações com estilos diferentes (Art Deco, Eclético e Modernista), com uma relação direta com os períodos históricos que Ribeirão Preto passou. Apesar de ser um local que apresenta elementos negativos, como a prostituição, a marginalização, o tráfico de drogas, ele é a rua que conserva o maior conjunto arquitetônico histórico de Ribeirão Preto, por isso a escolha dessa rua. O trabalho vai buscar não somente a análise das construções, mas elaborar um plano de reabilitação e intervenção da mesma melhorando , pois há muito o que ser preservado e construído para que ela volte a ser considerada uma das ruas mais importantes da cidade, além de ser novamente inserida em Ribeirão mas de uma forma diferente, onde ela funcione não só no horário comercial mas sim ao longo de todo o dia oferecendo ao público uma integração não somente com a rua mas também com os espaços vazios e miolos de quadra que serão transformados em pocket park, que se integram entre si.


LOCALIZAÇÃO

Rua José Bonifácio

LOCALIZA ÇÃO


CAPÍTULO 1


CONTEXTO HISTÓRICO A FORMAÇÃO DE RIBEIRÃO PRETO


CONTEXTO HISTÓRICO A FORMAÇÃO DE RIBEIRÃO PRETO


CONTEXTO HISTÓRICO O QUADRILÁTERO CENTRAL


CONTEXTO HISTÓRICO ÁREAS CENTRAIS DEGRADADAS As cidades estão sempre em constantes mudanças, devido a fatores sociais e econômicos. Essas mudanças fazem com que sempre haja um crescimento e um adensamento, intensificando o uso de algumas áreas da cidade. O surgimento de novas economias e novas possibilidades faz com quem a cidade comece a abranger novos locais, isso acaba interferindo na dinâmica dos antigos centros das cidades, fazendo com que as pessoas busquem novas oportunidades nesses novos lugares e abandonem o centro. O centro acaba sofrendo um esvaziamento demográfico, consequentemente isso interfere não somente na sua economia mas também na sua paisagem que fica comprometida afinal não há mais investimentos nessas áreas devido a novas centralidades, o que é o caso da Rua José Bonifácio, que acabou sendo „‟abandonada‟‟.


A RUA JOSÉ BONIFÁCIO A rua José Bonifácio é uma das mais antigas da cidade de Ribeirão Preto. Suas origens remontam a uma vila situada perto do córrego do Retiro onde era praticado o comércio de bens de consumo, como vendas de bebidas, tecidos, armas, munições, confecção de roupas, produtos agrícolas, alimentos e ferragens. Além do comércio, acredita-se na influência da retificação do Córrego Ribeirão Preto para implantação da estação ferroviária Mogiana como determinante para seu desenho atual. De qualquer forma sua origem se confunde com a criação da cidade. Suas edificações se dividem entre as mais primitivas de estilos marcadamente regionais (influência mineira e paulista) e outras com carga ornamental eclética mais acentuada. Nas construções de antes de 1883 as fachadas tinham grandes portas que eram destinadas ao comércio; no interior do edifício, salas de comércio na frente, quartos em área central, cozinha aos fundos e um corredor lateral que fazia a ligação da rua ao fundo da casa sem que fosse preciso entrar na loja; não aparecem banheiros na planta, ficavam distantes, nos quintais, grandes áreas livres, onde as crianças podiam brincar.

Nas residências após 1870, novas influencias começaram a compor a arquitetura da rua, com soluções higiênicas referentes a ventilação e iluminação, colocando janelas maiores em todos os cômodos. A inauguração da estação de trem Mogiana teve influência decisiva na arquitetura, sendo que sua estrutura comercial passou então a servir economicamente a estação. Seu comércio teve as vendas fortalecidas, pois o trem tornava mais fácil, rápido e seguro o transporte de grandes cargas, fazendo as mercadorias ficarem mais fáceis de serem conseguidas. Nesse contexto as edificações passam por reformas que tinham por objetivo ampliar as áreas úteis voltadas ao comércio e sofisticar esteticamente as fachadas. Construções que serviam como armazém e moradia começaram a ser compradas por comerciantes de maior poder aquisitivo e transformadas unicamente em comércio, pois a parte do prédio anteriormente destinada a família, não satisfazia à necessidade de espaço do novo dono.


Surgiram também novas construções exclusivamente residenciais, feitas pelos novos proprietários dos armazéns e empórios, ou pela Estação de Trens para abrigar seus funcionários mais graduados; com o crescimento da produção cafeeira, alguns armazéns foram transformados em depósitos exclusivos para a estocagem do café e produtos agrícolas. Nesse momento edificações voltadas a abrigar pensões, hospedarias e hotéis se tornaram necessárias para abrigar os viajantes e as pessoas que vinham para a vila tentar a sorte no novo “Eldorado”.

Com o deslocamento do foco de desenvolvimento urbano para a Praça XV de Novembro já no início do século XX e sua arquitetura de opulência e refinamento evidenciada pelos palacetes ecléticos, teatros e edifícios públicos, a rua José Bonifácio passa por uma processo de decadência que tem seu ápice na década de 1980, período em que a violência, a prostituição, o tráfico de drogas e o comércio ilegal marcaram a área com o depreciativo título de “baixada‟‟.

Em 5 de agosto de 2008 o CONPPAC (Conselho de Preservação do Patrimônio Cultural do Município de Ribeirão Preto) aprova o tombamento provisório da rua José Bonifácio. Esse tombamento, deve recair somente sobre as fachadas de imóveis com verdadeiro valor histórico e cultural, com base em estudo técnico preliminar desenvolvido pelo Corpo Técnico de Apoio do referido órgão.


Atualmente, a rua pode ser entendida pelas formas e relações contraditórias contidas no seu conteúdo. Ela se reestruturou e hoje é resultado da imposição da lógica do mercado que estrutura as cidades. Tendo em vista a localização, ela faz parte do corredor histórico e cultural da cidade. Foi e é uma das principais vias de acesso à área central. Tem grande valor cultural e histórico, agregado nas construções, nas pessoas mais idosas que trabalham no comércio local e nos produtos que ela oferece. Apesar de ser lugar onde se instalou o comércio de alguns produtos contrabandeados e plagiados das grandes empresas mundiais, é lugar de venda de produtos tradicionais que reforçam os hábitos regionais resistentes à cultura unificante e padronizada. A cidade, assim como a rua, são lugares das relações humanas. No ensino de Geografia, a leitura da paisagem tem como objetivo contribuir com a mudança de postura, realçar o olhar do cidadão para a cidade

Processo de Bonifácio:

Tombamento

da

rua

José

Relatório de Tombamento e ser entregue dia 24/05/2011 Processo nº 02 2008 035020 4 lotado no Conpacc - Conselho de Preservação do Patrimônio Cultural do Município de Ribeirão Preto. Relatores: Cláudia Morroni - CÂMARA MUNICIPAL Vanessa Pires Corrêa - ASSOCIAÇÃO PAU BRASIL Ruth Salles Machado - FUNDAÇÃO PEDRO II


CAPÍTULO 1


O PROCESSO DE FORMAÇÃO DA RUA JOSÉ BONIFÁCIO


A HISTÓRIA DA RUA JOSÉ BONIFÁCIO A rua no período da Vila de São Sebastião do Ribeirão Preto (1856-1889) O aparecimento de um local com pessoas aglomeradas que acabam formando cidades são definidos por inúmeros acontecimentos, porém a formação de Ribeirão Preto está ligada diretamente a migração e a cultura do café. Como visto no capitulo 2, “No final do século XIX, o comercio estava voltado para a venda de mantimentos aos colonos que se estabeleciam nas fazendas e, também, como entreposto de abastecimento para tropeiros que vinham da cidade de Santos e da capital paulista, em direção as Minas Gerais ou ao atual estado de Goiás.” (SILVA, 2011:12) A Vila era composta por algumas ruas e travessas, o traçado foi feito no formato de um tabuleiro de xadrez, ou seja impulsionando um conjunto urbano planejado. Esses traçados não seguiram um planejamento rígido, apenas o centro tinha um desenho padrão, retangular, e assim a medida que a Vila crescia esse traçado era formado de acordo com as necessidades e os limites das terras.

Como na Vila não havia meios de produzir muitos recursos necessários a sobrevivência da população, o comércio virou principal elemento para manter a Vila, afinal ela oferecia a população, que iria trocar mercadoria, e o comerciante oferecia o recurso que não estava ao alcance dessa população. Por muitos anos a principal atividade na Vila era o comércio, como a venda de tecidos, alimentos, ferramentas agrícolas. Esse tipo de comércio era conhecido como empório. A prestação de serviços também era bastante presente na Vila, como a profissão de sapateiro. No início ela teve influência dos costumes dos habitantes de Minas Gerais, o que refletiu na cozinha, na música, na dança e nos modos. Porém, com a expansão cafeeira esses costumes passaram a ficar mais diversificados devido a diversificação cultural que o café trouxe, trazendo pessoas de diversas regiões do Brasil e de outros países. Com a formação e o desenvolvimento da Vila, a Rua José Bonifácio foi edificada legalmente em 1883.

As construções anteriores a instalação da estrada de ferro não foram encontrados nenhuma documentação, pois além do progresso a estação de trem modificou a malha urbana da vila (vias, lotes e edificações), com sua chegada houve novas construções, dando início a muitas transformações.

A companhia Mogiana “O grande impulso para a prosperidade da Vila de São Sebastião do Ribeirão Preto ocorreu no momento em que se inaugurou a Estação de Trem. Este fato levou a transformação do espaço urbano e consequentemente a alteração no uso das construções. Novos tipos de prédios foram executados e os antigos remodelados. A partir de 1883 até a transformação da vila em cidade (1889), o espaço urbano passou por uma transformação muito rápida.” (SILVA, 2011:22)


A HISTÓRIA DA RUA JOSÉ BONIFÁCIO A Estação Mogiana deu um grande impulso na economia da vila, ela serviu não somente para o transporte do café, mas também para o transporte de pessoas que estavam chegando de diversos lugares do Brasil. Os trens também abasteciam a vila com produtos para a população, como alimentos e tecidos. A chegada da estação fez com que a vila passasse a servi-la economicamente, toas as atividades voltaram-se para a estação. Os edifícios passaram a ter novas funções para atender as novas atividades. Serviam alguns como armazém das mercadorias trazidas pelos trens, moradias para os funcionários da estação com maior cargo, armazéns para estocagem do café e hospedarias e hotéis para atender os viajantes. A influência da estrada de ferro não foi vista somente na economia, ela interferiu de maneira expressiva na arquitetura da rua José Bonifácio, as fachadas passaram por modificações, elas aderiram um estilo eclético. Esse tipo de construção mostra a expansão social e cultural que a estrada de ferro trouxe.

Essa cultura mudou também os hábitos dos moradores, houve um maior cuidado com o conforto e a higiene nas residências, melhorou a ventilação, a iluminação, eles passaram a se preocupar com o conforto da família.

O auge Como visto no tópico anterior, o progresso econômico e as mudanças sociais tiveram um papel importante nas transformações do conjunto arquitetônico da rua.

Esse período foi o AUGE da rua, não somente pela construção dos edifícios mais „‟ importantes‟‟, os quais se mantem até hoje, apesar das transformações sofridas com os anos, mas também pelo conjunto comercial que se formou na rua e o acúmulo de riqueza fruto das novas atividades. Tornando assim, o comércio a principal atividade e característica na rua. Essa época foi importante para a história da José Bonifácio, pois mesmo com as transformações econômicas e culturais a maioria das edificações se mantem até hoje, o que tornou um marco na história de Ribeirão Preto e tornou referência na cidade.

O tão conhecido Mercadão foi essencial para a vida da Rua José Bonifácio. Ali se concentrava todos os moradores da cidade, cada um com um propósito. As donas de casa iam em busca dos alimentos, ele servia também para abastecer os hotéis e pensões, além de ser um ponto de „‟encontro‟‟ onde todas as fofocas eram contadas.


A crise Ribeirão Preto vivia até então em função do café, com a crise que houve em todo o país houve um abalo na economia, porém com os recursos acumulados de outros segmentos da economia e também de alguns cafeicultores mais ricos que sobreviveram a crise passaram a investir em outros produtos como o algodão, o milho e também na pecuária, esses investimentos em outras atividades fizeram com que a cidade resistisse a crise. Na Rua José Bonifácio não foi diferente, como o comércio era a principal atividade da rua, as atividades ali exercidas tiveram que se adaptarem a nova economia. Muitos armazéns que dependiam só do café fecharam, outros mudaram e diversificaram os produtos. Os comerciantes tinham que sobreviver a crise e procuraram novos caminhos Os imigrantes tiveram papel fundamental nesse período de crise, pois trouxeram além de outros produtos, técnicas que eles aprenderam no seu país de origem. Com a crise o comércio desses imigrantes substituíram os antigos comércios que não deixaram de existir mas diminuíram significativamente.

Com essa nova faze na economia e com a dominação dos imigrantes, houve transformações no aspecto urbano e construtivo da rua. Essas transformações mostravam esse novo período do comércio, os imigrantes passaram a reformar os edifícios. 2.5 As mudanças Como já explicado anteriormente, esse período houve grande mudanças no uso dos edifícios na rua, houve algumas demolições e muitas transformações nas fachadas e no interior. Essas transformações foram feitas para adequar as atividades para superar a crise. A ideia era que essas transformações dessem inicio a arquitetura modernista, porém na Rua José Bonifácio não foi o que aconteceu. Com a crise, a dificuldade econômica e a tradição que ainda existia na rua não permitiu esse modernismo. Mesmo não sendo aplicada essas arquitetura moderna, houve muitas alterações externas e no interior para abrigar a nova economia, o que por um lado foi bom pois conservou a tradição construtiva da rua, porém por outro lado a falta de recursos para realizar de forma correta essa reforma modernista fez com que aparecesse

Na rua atividades inadequadas, como a prostituição, o tráfico de drogas e o comércio ilegal. Com o aparecimento dessas atividades ilegais começa a ocorrer uma certa aversão a essa rua e aos centros urbanos, sendo implantados novos comércios e moradias em outros bairros da cidade, o que acabou acelerando o abandono da Rua José Bonifácio, e por consequência esse abandono resultou na falta de investimento de recursos para a manutenção e conservação da rua, que é considera atualmente um lugar perigoso depois do horário comercial. Outro fator que contribuiu de forma significativa para o abandono da rua foi o automóvel que chegou em grande escala, o que foi preciso implantar novas ruas e avenidas que davam acesso a toda a cidade, fazendo com que a população tivesse mais opções sem ser o centro. O trem também foi substituído pelo rodoviário. Esses fatores fizeram com que mais uma vez as atividades da rua fossem mudadas. „‟As famílias antigas começaram a ser „‟expulsas‟‟ do local e os hotéis, pensões e hospedarias transformaram-se em cortiços, devido


A falta de estrutura e ao uso explorador sem manutenção, que tinha o aluguel para grande número de pessoas sua maior característica, fato que culminou com a péssima reputação adquirida pela rua‟‟ (SILVA, 2011:101) Adaptações Ribeirão Preto a partir dos anos 60 sofreu uma expansão urbana devido ao crescimento industrial e também a um novo produto que feio para alavancar a economia derrubada pelo café, a cana-de-açúcar. Com essa nova economia da cana, a cidade passou a ter novos locais de desenvolvimento e não mais o centro. Devido a essa nova grande expansão a José Bonifácio deixa de representar uma rua de prestígio, ela passa a ficar na história da cidade, passa a ser lembrada no passado, e assim ela passa a perder seu prestígio comercial, tendo que se adequar as novas formas e a um novo tipo de comércio e também a um novo público que começou a frequentá-la. Ela conseguiu se manter como a rua do comércio, porém o publico alvo mudou, passou a vender mercadorias em geral para um público de classe mais baixa; antes eram vendidos

produtos importados que os imigrantes trouxeram para o comércio, agora com essa nova fase, para sobreviver a rua passa a se adaptar a novas mercadorias para que sobreviva aos novos centros comerciais. Outra mudança sofrida pela rua já visto anteriormente foi a divisão que ela sofreu, de dia passou a abrigar um comércio popular e a noite era palco de atividades como a prostituição e a marginalidade. Com o passar dos anos os edifícios sofreriam ainda mais transformações e reformas que descaracterizaram a história da rua e aumentada a degradação desses edifícios. 2.7 Atualmente Hoje, a Rua José Bonifácio enfrenta os mesmos problemas da década de 60. Seus edifícios abandonados e sem manutenção abrigam ainda o comércio, que se manteve popular. Suas fachadas enfrentaram grande poluição visual com faixas e outdoors sem padrão e sem estudos, porém com a lei CIDADE LIMPA instituída em 2012 que dispõe sobre a ordenação dos elementos que compõem a paisagem urbana, visíveis a partir de logradouro público no território do Município de Ribeirão Preto, ou seja

tem por objetivo diminuir essa poluição visual, melhorou essas fachadas porém a rua continua sem padrão e sem planejamento. Ela também ainda abriga esse „‟comércio‟‟ de prostituição e drogas, o que continua causando um certo preconceito e medo da população em frequentar a rua, principalmente depois do horário comercial. Uma rua que teve um papel tão importante na cidade não pode ser esquecida e deixada de lado, perdendo essa memória. É preciso uma reestruturação urbana, uma revitalização adequada para que ela possa voltar a ser vista como uma rua importante não somente no comércio, mas que continue a ser vista como uma rua histórica que teve papel crucial na formação de Ribeirão Preto.


Levantamento do Escritório Modelo Estácio Uniseb sobre os níveis temporais-estilísticos das edificações na Rua José Bonifácio:

Primeiro quarteirão (Rua Américo Brasiliense - Rua Florêncio de Abreu): 3 Art Déco; 16 sem interesses históricos.

Segundo quarteirão (Rua São Sebastião - Rua Américo Brasiliense): 4 Art Déco; 3 Modernistas; 7 sem interesses históricos.

Terceiro quarteirão (Rua General Osório - Rua São Sebastião): 11 Ecléticos; 10 sem interesses históricos.

Quarto quarteirão (Rua Duque de Caxias - Rua General Osório): 1 Art Déco; 1 Eclético; 1 Modernista; 22 sem interesses históricos.

Quinto quarteirão (Rua Mariana Junqueira - Rua Duque de Caxias): 1 Art Déco; 15 Ecléticos; 11 sem interesses históricos.

Sexto quarteirão (Rua Visconde do Rio Branco - Rua Mariana Junqueira): 4 Art Déco; 8 Ecléticos; 3 sem interesses históricos. Sétimo quarteirão (Av. Dr. Francisco Junqueira - Rua Visconde do Rio Branco): 3 Art Déco; 2 Ecléticos; 15 sem interesses históricos. Observando as edificações foi possível notar um problema presente em quase todas as edificações da Rua Jose Bonifácio: a presença de outdoors, toldos, placas entre outros, que prejudicam as fachadas e contribui para a poluição visual. A partir dessa observação, as fachadas foram classificadas em: Fachadas não encobertas por comunicação visual; aquelas que não têm sua volumetria encoberta por tais elementos; Fachadas parcialmente encobertas por comunicação visual; aquelas que possui algum tipo de comunicação tampando pequenas partes da fachada; Fachadas totalmente encobertas por comunicação visual; aquelas que em sua totalidade são encobertas por um ou mais tipos de comunicação prejudicando totalmente a apreensão de sua volumetria.


PLANO DE MASSAS DA RUA JOSÉ BONIFÁCIO

LEGENDA Principal área de intervenção à tornar-se uma rua compartilhada

Lojas que serão remanejadas para outros edifícios

Imóveis que serão demolidos para a construção de equipamentos de suporte a rua

Edifícios sem uso para onde serão relocadas as lojas remanejadas

Novo CPC

Estacionamentos que darão lugar a espaços de convívio

Edifícios transformados em bares

Locais de convívio


ESTRATÉGIAS PARA A RUA JOSÉ BONIFÁCIO

Reconhecimento de uma nova área através da mudança de pavimentação

Acesso ao local com controle de fluxo de veículos em determinados pontos

Novos jardins e espaços de convívio através da requalificação dessas áreas.

Recuperação do eixo visual da rua através da sua reabilitação


LEITURA DOS EDIFÍCIOS DA RUA JOSÉ BONIFÁCIO

LEGENDA Edifícios de aluguel de interesse social

Edifícios sem uso

Estacionamentos


Quadra 1

Quadra 2

José Bonifácio

Na quadra 1 notamos que há um estacionamento grande, que irá ser transformado em pocket park e dois edifícios que terão seu segundo pavimento usados como alugueis de interesse social.

Edifícios de aluguel de interesse social

Edifícios sem uso

José Bonifácio

Na quadra 2 há um estacionamento que também será pocket park para interagir com a rua, um edifício de esquina que hoje é dividido e usado por várias lojas, e que também terá seu segundo pavimento como aluguel de interesse social, e também dois edifícios que estão sem uso.

Estacionamentos


Quadra 3

Quadra 4

José Bonifácio

Na quadra 3 notamos que há 3 grandes estacionamentos que também servirão como mais um lugar de parada na rua, para que as pessoas possam ter um local de descanso e entretenimento. Há também um grande edifício de esquina que será projeto de aluguel de interesse social.

Edifícios de aluguel de interesse social

Edifícios sem uso

José Bonifácio

Na quadra 3 notamos que há um estacionamento grande, que irá ser transformado em pocket park e dois edifícios que terão seu segundo pavimento usados como alugueis de interesse social.

Estacionamentos


Quadra 5

Quadra 6

José Bonifácio

Na quadra 5 e 6 existem dois edifícios de interesse histórico que também serão voltados para o aluguel social, juntamente com os outros 4, além do estacionamento entre os edifícios.

Edifícios de aluguel de interesse social

Edifícios sem uso

José Bonifácio

Na quadra de numero 6 há quadro edifícios de interesse social, três estacionamentos e um edifício sem uso que será ocupado por uma loja remanejada de outro quarteirão .

Estacionamentos


Quadra 7

Quadra 8

É uma quadra com muitas lojas e sem nenhum uso residencial, há apenas um edifício sem uso.

O mesmo ocorre no 8, onde só há lojas e dois edifícios sem uso.

José Bonifácio

José Bonifácio

Edifícios de aluguel de interesse social

Edifícios sem uso

Estacionamentos


Quadra 9

José Bonifácio

No quarteirão 9 há um grande número de edifícios que são ocupados por lojas que serão relocadas e assim esses imóveis serão transformados em bares e/ou restaurantes, onde as lojas ali existentes serão relocadas para os edifícios sem uso.

Edifícios de aluguel de interesse social

Edifícios sem uso

Estacionamentos


Quadra 10

José Bonifácio

É a quadra que concentra três edifícios históricos que serão voltados também para o aluguel social, além de dois estacionamentos e um edifício sem uso.

Edifícios de aluguel de interesse social

Edifícios sem uso

Estacionamentos


Quadra 11

Quadra 12

Há dois imóveis que serão usados como imóveis de interesse social e um estacionamento entre eles, que será utilizado como área de convívio.

Na quadra 12 em frente ao CPC há dois imóveis que serão ocupados como aluguel de interesse social e também m edifício sem uso.

José Bonifácio

José Bonifácio

Edifícios de aluguel de interesse social

Edifícios sem uso

Estacionamentos


DETALHES Referencias Mobiliário Urbano JOSÉ BONIFÁCIO

Tipologias O novo mobiliário foi pensado para acompanhar o desenho da rua, no formato retangular e mais estreito, o que remete o formato de uma rua. Além do desenho, não há somente uma tipologia, os assentos foram pensados para diversos usos. Eles podem ser usados para sentar, trabalhar, comer, e até mesmo as crianças podem brincar. Fazendo assim com que a rua tenha uma diversidade, onde ao mesmo tempo pode estar acontecendo varias situações de descontração e descanso ao mesmo tempo. Eles são feitos de madeira de reflorestamento e concreto ecológico

Referência: Mobiliário do High Line

Mobiliário para trabalhar e estudar

Mobiliário para descansar

Mobiliário para sentar com grupo de pessoas, para comer, conversar

Mobiliário para as crianças brincarem

Mobiliário para as crianças brincarem


DETALHES Referências Mobiliário Urbano JOSÉ BONIFÁCIO

Iluminação e sinalização O mobiliário de iluminação e sinalização também segue o padrão dos assentos, com desenhos mais estreitos, finos e cumpridos fazendo lembrar o desenho da rua José Bonifácio. Ele é feito de concreto ecológico e aço. Além dos postes de iluminação de LED, as barreiras para veículo também são parte da iluminação, que são voltadas para iluminar o chão, facilitando assim a caminhada do pedestre. Além da iluminação, há também os totens de sinalização que indica onde estão localizados os pontos comerciais, bares e outros estabelecimentos na rua.

Referência : Escritório Mader

Diferentes tipologias de postes de iluminação de LED

Barreira de veículos e iluminação de LED

Barreira de veículos e iluminação de LED

Totens de sinalização


DETALHES Referencias Mobiliário Urbano JOSÉ BONIFÁCIO

Diversos Bebedouro acessível

Há também outros elementos do mobiliário como bicicletários , cabine telefônicas, lixeiras seletivas e bebedouros acessíveis .

Bicicletário

Lixeiras seletivas

Referencia: Escritório Mader

Cabine telefônica


DETALHES Referências Mobiliário Urbano JOSÉ BONIFÁCIO

Diferentes tipos de comércio

Por estar localizada no quadrilátero central, a Rua José Bonifácio é palco de um grande público, por ser também uma rua de fluxo intenso e intenso comércio.Por isso, é necessário que o público que circula por ela tenha áreas de descanso e descontração, como pocket parks que contenham lojas e „‟food trucks‟‟, um comércio itinerante, com os mais variados tipos de produtos para atrair o público que ali passa.

Referencia: Escritório Mader

Comércio itinerante


DETALHES Referências Mobiliário Urbano JOSÉ BONIFÁCIO

Paisagismo e pavimentação

A pavimentação e o paisagismo são elementos essenciais na reabilitação da rua para que ela fique atrativa esteticamente e atenda ao programa proposto pela rua. No paisagismo, o porte, altura e sombra devem estar alinhados para tornar o paisagismo bonito e adequado. A escolha da espécie tem que combinar com a construção do espaço. Quanto a pavimentação, ela deve estar adequada para sustentar o intenso tráfego de pessoas e veículos e também é responsável pelo escoamento da água

Piso de concreto Inter travado

Quaresmeira Porte grande , típico de regiões tropicais

Buchinha Porte pequeno, nativa do Brasil

Piso ecológico

Cambuci Porte grande, típico de regiões troícais


Circulação pessoas Circulação pessoas

Comércio

DETALHES DO MOBILIÁRIO E PONTOS IMPORTANTES NA RUA Mobiliário Urbano

Arborização

JOSÉ BONIFÁCIO Iluminaçã o em toda a rua

Comércio Arborização Mobiliário Iluminaçã o Circulação pessoas

Comércio

Arborização

CPC

Mercadão Municipal

Circulação de veículos

Comércio Arborização

Circulação pessoas

Circulação pessoas

Mobiliário

Arborização

Iluminaçã o Circulação pessoas

Mobiliário

Mobiliário em toda a Iluminaçã o rua

Comércio

Mobiliário

Mobiliário Iluminação

Arborização em toda a rua

Iluminaçã o

Ciclofaix a em toda a rua

UGT


RELAÇAO DOS ESPAÇOS DE CONVÍVIO JOSÉ BONIFÁCIO

Trajeto de integração entre os espaços novos de convívio .


Diagrama

Intervenções

Paisagismo/Pavimentação  3 tipologias de piso diferentes  3 tipologias de vegetação

Mobiliário e circulação  Diferentes tipos de mobiliário  Circulação do pedestre em toda a rua  Circulação de veículo na área determinada  Bicicleta na ciclofaixa

Iluminação e sinalização  2 tipos de iluminação  Barreira de veículos  Sinalização da rua através de totens


Diagrama

Intervenções


Diagrama

Intervenções

Stúdio Kaiser

As novas áreas de convívio têm como objetivo integrar as áreas da rua que não estão cumprindo de forma adequada o seu papel com a sociedade, porém nesse caso a nova área de convívio liga se ao Studio Kaiser, lugar de grande referência, onde acontecem sempre muitos eventos sociais, sendo essa ligação e integração com a Rua José Bonifácio muito importante.


Detalhes da planta perspectiva da ĂĄrea convĂ­vio

e de

Reabilitação da rua josé bonifácio marilia squarisi  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you