Page 1

IESP – Instituto de Educação Superior da Paraíba João Pessoa, 12 de fevereiro de 2010 Direção e Produção em TV e Cinema II Prof. Graça Amaro Aluna: Mariana Rosal Turma: P7 noite Crítica sobre a produção cinematográfica – Comparando o curta Cine Paixão e o making of de Bezerra de Menezes A produção cinematográfica não é nada fácil. Para a conclusão de um filme é preciso um bom investimento, além de uma gama de profissionais que estejam comprometidos com a sua função. Comparando o curta Cine Paixão com o making of de Bezerra de Menezes no quesito organização, eu pude notar uma grande disparidade, isso levando em consideração de que são vídeos com finalidades diferentes, mas que acabam abordando o mesmo assunto: a organização (ou a falta dela) no set de filmagens. O curta Cine Paixão é, na verdade, uma espécie de paródia da produção cinematográfica no Brasil, realizada com poucos recursos e superada através da paixão que há naqueles que realizam filme. Neste curta podemos notar diversos problemas em relação à falta de sincronia no set de filmagens, começando pelo diretor que não se impõe como sua função pede. Cada função que deveria ser exercida falha. O iluminador se perde; o assistente que carrega o boom não estabelece um lugar determinado para captar o áudio, atrapalhando a gravação em diversos momentos; o eletricista, que devia esconder os cabos, acaba deixando-os à mostra; o operador de câmera não tem um plano definido inicialmente, descordando com o diretor na hora da gravação; o contra-regra não coordena os objetos em cena; não há um continuísta; o maquiador não aplica a sua função etc. O making of de Bezerra de Menezes traz uma proposta contrária, identificando cada profissional e sua função na realização do filme. Neste caso, eles trabalham em simultaneidade e colaboram para o sucesso final do mesmo. O diretor comanda as cenas, em comum acordo com o operador de câmera, estabelecendo assim um enquadramento que julgue ser o melhor. Há a presença de figurinista, maquiador, cabeleireiro, continuísta, contra-regra, técnicos de som e iluminação, etc. Cada profissional atua com êxito a sua função, até que cada cena obtenha um nível de perfeição, nem que pra isso ela tenha que ser repetida diversas vezes. Há um verdadeiro compromisso de toda a produção para que o produto final seja de qualidade e supere a idéia inicial. Com esses vídeos eu pude ver a dimensão de uma filmagem audiovisual, que necessita de grandes investimentos, não só financeiros, mas no comprometimento dos profissionais que, para concluírem sua função, doam muito trabalho e tempo até a finalização de um filme. Abaixo estão mais alguns profissionais e suas respectivas funções: · Cenógrafo – aquele que cria, projeta e coordena o cenário; · Decorador – aquele que decora o ambiente e estabelece a localização dos objetos de cena; · Produtor do elenco – responsável pela descoberta, seleção e contratação de todos os artistas envolvidos na produção do filme; · Diretor de arte - aquele que gerencia a atividade de design e concepção artística do filme; · Eletricista – instala e faz a manutenção de todo aparato elétrico; · Diretor de produção – aquele que planeja e gerencia os processos produtivos de uma obra audiovisual; · Diretor executivo – conduz a parte de contratação e despesas; · Guarda-roupeira – profissional que dá manutenção aos figurinos; Há ainda o diretor de fotografia, roteirista, stady cam, clap loader, figurinista, assistente de produção, maquinista, carpinteiro, pintor, montador, assistente de montagem, artistas, modelos e figurantes.

Crítica sobre a produção cinematográfica  

Comparação entre o curta Cine Paixão e o making of de Bezerra de Menezes.