Issuu on Google+

Comunicação Organizacional. Maria Luísa Pires.

TITULO:” Imagem e Reputação, gestão de uma Comunicação Intercultural num mercado globalizado”.

RESUMO: (400 a 500 Palavras) A imagem de uma organização representa todos os seus elementos identificativos, valores, cultura e identidade, assim como, a forma como é percepcionada pelos seus públicos. A boa gestão de uma imagem corporativa passa pela criação de uma imagem positiva intencional na mente de todos os intervenientes no seu ecossistema, e posteriormente construir uma reputação globalizada. Neste contexto de globalização e de interculturalidade, será necessário adoptar uma gestão comunicacional que evite conflitos percepcionais e incongruências e aumente o envolvimento e sentimento de pertença, sabendo que para vincular individuo à sua organização e ao seu colectivo é necessário reduzir o sentimento de heterogeneidade para uma homogeneidade culturalmente convergente. Num mundo cada vez mais pequeno, em que as ideias, produtos e pessoas, circulam de uma forma rápida e eficaz, perde-se a noção vinculativa do espaço e do tempo, características essenciais na construção de uma imagem. Assim, a comunicação apresenta-se como a melhor ferramenta para estabelecer a relação entre os diversos segmentos de públicos e moldar as suas percepções. Proponho apresentar estratégias de comunicação, seguindo algumas das dimensões próprias da linguagem: o símbolo, a metáfora e o mito. Estratégias essas, que permitam uma boa gestão da Imagem, reputação corporativa e da sua dinâmica identitária, procurando considerar duas grandes dicotomias: “O confronto entre o local e o global” e “A homogeneidade e a diversidade Cultural”. Focalizarei a minha abordagem procurando enquadrar a bibliografia referência dos temas chave: Imagem, reputação e Comunicação intercultural. Assim como, um estudo


de caso que traduza a importância pratica desta problemática e os benefícios em termos financeiros para uma organização. Mesmo uma organização que se posicione globalmente, tem na sua origem um local mesmo que fictício onde a sua identidade foi construída, neste sentido surgem algumas questões que proponho levar para discussão: Mesmo num mercado globalizado será seguro afirmar que a distância física entre a organização e o indivíduo não altera a Imagem que este tem dela, e posteriormente a sua reputação, devido às múltiplas plataformas de comunicação que transcendem o espaço físico. Como é que a organização gere aquilo que quer transmitir, o modo como quer ser vista e como quer ser recordado em diferentes espaços com diferentes realidades, culturas, valores, modelos de gestão, que por sua vez dão origem a interpretações distintas da mesma mensagem. A organização deve posicionar a sua imagem, considerando a pluralidade de culturas ou reposicionar-se em cada uma delas com estímulos de comunicação diferenciados, mesmo que corra o risco de perder uma identidade Global.

PALAVRAS-CHAVE: Imagem; Reputação; Comunicação Intercultural.


imgrep-130216152352-phpapp01