Page 1

MARIA EDUARDA COSTA PELLIZZARO PORTIFOLIO ACADÊMICO | 2016


SUMÁRIO CURRÍCULO

3

Quatro Elementos

4

ESPAÇO ECUMÊNICO

Ao Ensino

ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

Território Umbará

HABITAÇÃO SOCIAL

Cultura Central

Biblioteca Parque

Corporativo Barigui

COMPLEXO ARQUITETÔNICO MULTIFUNCIONAL

HI Preservar

HOSPITAL INFANTIL

8

12 17

23

30


Quatro Elementos ESPAÇO ECUMÊNICO

Ano: 2013 / 2° Semestre - Projeto em parceria com Heloisa Bee Orientadores: Marilice Casagrande Botelho, Adriano Dorigo, Marcos Bertoldi, Tais Saboia Martins Série: 2° série de Arquitetura e Urbanismo Localização: Parque General Iberê de Mattos, Boa Vista, Curitiba PR


Localizado no parque Genaral Iberê Mattos, o Espaço Ecumênico tem a intenção de proporcionar um ambiente calmo e relaxante aos usuários, a proposta é que os espaços renovem as forças interiores dos usuários mexendo com os sentidos com os 4 elementos que são a essência da proposta arquitetônica. Sua forma foi pensada de modo que o edifício se torne um marco para o parque mas da mesma forma não interfira na beleza natural que a área possui. Seus triângulos inclinados e cravados na terra criam um ponto focal interessante as pessoas , além de gerar visuais internas intencionais em determinados momentos do percurso. A implantação da Capela está deslocada um pouco do percurso do parque para que esta fique mais proxima do pequeno bosque que existe na extremidade. O acesso ao edificio é guiado por um caminho de pedras brancas com a intenção de já iniciar a purificação. Para propor total renovação dos usuários os quatro elementos foram utilizados sendo eles, Fogo, Terra, Água e Ar, pois são comuns a todas as culturas e crenças e sensibilizam de formas diferentes os usuários, fazendo pessoas buscarem e transformares seu ‘’EU’’ interior.

Grande Visual

Parque General Iberê de Mattos

e od

ig

r Rod Rua

itas

a

águ

Fre

a

Ru

ar Nic

O percurso é seguido através de uma rampa com caminho com Terra, o qual remete o organismo humano e a introspecção do interior, lembrando suas virtudes e valores.

TERRA

FOGO

O próximo espaço é a Água, este elemento está ligado com as emoções do inconciente, purifica o espirito e faz renascer a crença. AR

ÁGUA

Primeiro espaço destinado ao Fogo, qual representa a ativação da fé e queima as energias negativas.

O Ar representa o meio onde todas as ações, realizações e modificações humanas tem seu início, é o mundo das ideias, base das tranformaçoes.

Com a união dos elementos o usuário sai do espaço completo, renovado e transformado


Planta Térrea Planta Subsolo DEPÓSITO

I.S

FOGO AR

TERRA

PLANTA TÉRREO


Corte AA

Corte BB


Ao Ensino ESCOLA ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

Ano: 2014 / 1° Semestre Orientadores: Alexandre Ruiz e Moara Zuccherelli Série: 3° série de Arquitetura e Urbanismo Localização: Alto da Gloria, Av. Campos Sales


AC ES

AC

ES

SO

SO

O terreno de intervenção fica localizado no Alto da Glória em uma região residencial, uma das ruas de sua divisa (Campos Sales) tem grande fluxo contrastando as demais, potêncializando assim o terreno de intervenção devido ao tema. Analisando a setorização do programa e o principal acesso, foi definido o plano de massas tendo como elemento articulador os pátios, sendo ele o elo de ligação de todos os blocos. Assim os demais foram locados pensando no real uso, sequência de importância contraposta com os fluxos - primeiramente os alunos, funcionários e visitantes. BLOCO ESPORTIVO

BLOCO DE VIVÊNCIA

BLOCO DIDÁTICO

BLOCO ADM.

BLOCO SERVIÇO


CORTE CC

CORTE BB

PLANTA TÉRREO

PERSPECTIVA INTERNA


ELEVAÇÕES

SETORES ARTICULADORES

EDUCACIONAL

ESPORTIVO

ADMINISTRATIVO

SERVIÇO PLANTA TÉRREO

PLANTA SUBSOLO


Território Umbará HABITAÇÃO SOCIAL

Ano: 2014 / 2° Semestre - Projeto em parceria com Flavia Salvadori Sandy Orientadores: Alexandre Ruiz e Moara Zuccherelli Série: 3° série de Arquitetura e Urbanismo Localização: Rua Nicola Pelanda, Umbará, Curitiba PR


IMPLANTAÇÃO N

BR

-37

6

ACESSO PÚBLICO SO ES I CO AC BL PÚ

SO ES O S AC ÍCUL VE SO ES I CO AC BL PÚ

Localizado ao sul de Curitiba, o projeto da habitação social busca reverter a situação atual de nosso país, retirar as pessoas dos locais impróprios e inseguros, além de melhorar o padrão da residência e seu entorno. O bairro Umbará onde se localiza nossa área de intervenção possui uma grande conectividade com os demais bairros devido as BRs 116 e 376 que cortam a área. Com as diretrizes a nossa proposta se torna um plano de massa e assim um maior detalhamento, o projeto final conta com 11 blocos propostos abrigam 400 famílias, fazendo com que a ocupação irregular do outro lado do rio ponta grossa vizinho do terreno de intervenção possa ser transferida a nossa proposta. Além dos apartamentos buscamos uma melhor qualidade de vida proporcionando espaços diferenciados entre os blocos, os usuários terão locais voltados ao lazer, a atividade física e contemplação, o objetivo do projeto é criar residências complementadas de áreas amplas, com atividades distintas e agradáveis. Os moradores terão um grande bosque com churrasqueiras, áreas de playgrounds e estar, criando um contato com a natureza mesmo as moradias serem apartamentos. O terreno com 45.000m² gera um grande impacto no entorno, a intervenção proposta irá movimentar mais de 1600 pessoas e por isso faz necessário uma área pública que envolva estes moradores com o demais entorno. A proposta integra um posto policial que irá ajudar no bairro e na área de intervenção, uma área de comércio, próximo à rua Nicola Pelanda, por esta já ter uma característica comercial além de uma área destinada aos esportes, criamos uma edificação voltada a uma ONG que leva crianças e adolescentes a conhecerem e se especializarem em esportes, para eles e para o público geral o projeto traz quadras poliesportivas, coberta e descoberta, além de quadras de areia que irão incentivar as pessoas a uma pratica esportiva. Os usuários do conjunto terão um imenso espaço ao ar livre que irá complementar suas unidades habitacionais, estas têm duas tipologias, uma de dois quartos e outra de três. O acesso as moradias se dá por um centro de circulação vertical, com uma escada e um espaço destinado a um futuro elevador caso seja necessário. A partir daí existem passarelas que dividem os apartamentos do corredor, fazendo apenas uma ligação ao acesso da habitação, deixando mais privada cada unidade e auxiliando a possibilidade das aberturas feitas para a circulação de ar. Cada bloco ainda conta com um terraço multiuso, a proposta é que seja um espaço voltado aos 40 apartamentos para secagem de roupas, horta comunitária entre outras propostas que podem fazer parte da área. Todo o conjunto traz um novo ideal de habitações sociais que visa o bem estar e a comodidade não só dos moradores mas sim de toda a população do entorno, o projeto se divide em público e privado guardando as proporções para que seja agradável o uso dos dois tipos de usuários. Os novos moradores irão contar com habitações dignas, com qualidade espacial além de espaços de convívio que irão auxiliar na interação entre as pessoas que ali residem. Contarão também com um espaço público novo que dará maior movimento a área além de também criar a interação com as pessoas do bairro. OCUPAÇÃO IRREGULAR 400 FAMÍLIAS

O ES S ES AC EST R PED

PARQUE LINEAR

PRIVADO

PÚBLICO

BOSQUE NÃO CADASTRADO

SO ES O S AC ÍCUL VE

DIRETRIZES PROJETUAIS


CORTE LONGITUDINAL

PLANTA PRIMEIRO PAVIMENTO

CORTE TRANSVERSAL


ELEVAÇÃO LATERAL - LESTE

PLANTA SEGUNDO/TERCEIRO/QUARTO PAVIMENTO

ELEVAÇÃO FRONTAL - OESTE


PLANTA / SETORIZAÇÃO BLOCO TIPO

U.H 2 QUARTOS U.H 3 QUARTOS CIRCULAÇÃO VERTICAL CIRCULAÇÃO HORIZONTAL

I.S. 4,5m²

COZINHA / SALA ESTAR 23m²

QUARTO SOLTEIRO 6,8m² CIRCULAÇÃO 4m²

I.S. 4,5m²

CIRCULAÇÃO 4m²

QUARTO CASAL 9,2m²

QUARTO SOLTEIRO 7,5m²

U. H 3 QUATROS

QUARTO CASAL 12,3m²

U. H 2 QUATROS

QUARTO SOLTEIRO 7,5m²

COZINHA / SALA ESTAR 19m²

EVOLUÇÃO FORMAL


Cultura Central BIBLIOTECA PARQUE

Ano: 2014 / 2° Semestre Orientadores: Alexandre Ruiz e Moara Zuccherelli Série: 3° série de Arquitetura e Urbanismo Localização: Rua Souza Naves, Alto da Glória, Curitiba PR


O terreno de intervenção fica localizado em uma região muito movimentada da cidade, seu entorno é rodeado por equipamentos públicos, áreas comerciais e de serviço que atraem muito a população a estes espaços, entretanto não existem equipamentos culturais próximo, fazendo os residentes e trabalhadores da região ter que se deslocar para encontrar um local que visa a cultura. Com este intuito de agregar pessoas e levar um maior conhecimento a população que tem alguma atividade ali que a biblioteca praça foi projetada. A proposta inicia analisando as condicionantes e entendendo que a ferrovia é uma das principais, devido a isso a mudança da mobilidade existente para um VLT que ajudará muito mais a população a se locomover de bairro a bairro se faz muito importante, assim a deslocamos para criar uma grande praça central em que haja permeabilidade entre as esquinas e que os usuários pudessem se apropriar do espaço de uma forma eclética. A partir dai o programa foi disposto agregando todo o espaço e pensado em um direcionamento de fluxo, além das vias que causam maior ruído das mais calmas. Com as diretrizes projetuais traçadas o segundo passo foi a setorização interna, essa condicionada pelas vias de maiores fluxos além da preocupação estética da fachada. o programa foi proposto facilitando o fluxo dos usuários assim uma grande área coberta como um hall em frente aos espaços fechados. Todo o projeto se unifica com a grande cobertura que liga os preditos deixando barras de fluxo e atividades da praça.

REINALDINO DE QUADROS

ACESSO

ACESSO

0%

i:20

i:2

%

CONDICIONANTES DO TERRENO

ACESSO

3.00

2.00

i:5

%

9.00

6.00

2.00

3.00

GERMANO MAYER

SCHILLER 4.00

9.00

10.0

i:5%

6.00

4.00

3.00

DIRETRIZES PROJETUAIS

ACESSO

SOUZA NAVES

ACESSO

Apoio

Bibliot

Praça

Evento

Área de

IMPLANTAÇÃO


ANÁLISES PROJETUAIS REINALDINO DE

SERTORIZAÇÃO INTERNA i:20

%

EVENTOS / ADMINISTRAÇÃO

0%

i:2

AUDITÓRIO

FOYER

BIBLIOTECA

SALAS MULTI USO

CAFÉ / ESPOSIÇÕES

2.00

i:5

%

SETORIZAÇÃO ESTERNAS

GUARDA VOLUMES RECEPÇÃO

EMPRÉSTIMO / DEVOLUÇÃO

SHILLER

GERMA

2.00

AUDITÓRIO

ÁREA DE CONVÍVIO /

ÁREA LEITURA

FOYER 2.00

APRESENTAÇÕES

i:5%

ACERVO

3.00

EXPOSIÇÕES / ESCULTURAS

4.00

XEROX

DEP.

PERMEABILIDADE

CATALOGAÇÃO

CAFÉ

SOUZA NAVES PLANTA TÉRREO


REINALDINO DE

DEP.

REUNIÃO

REUNIÃO

DIRETORIA

ALM.

COPA / ESTAR

SALAS DE CURSOS

6.00

SHILLER

SALA DE ESTUDOS

RECEPÇÃO

ADMINISTRAÇÃO /SECRETARIA

GERMA

6.00

2.00

3.00

ACERVO

4.00

SOUZA NAVES PLANTA 1° PAVIMENTO


10.00 9.00

6.00

4.00 3.00 2.00

-1.00

CORTE TRANSVERSAL

9.00

6.00

2.00

-1.00

CORTE LONGITUDINAL


ELEVAÇÃO SUL

ELEVAÇÃO LESTE

ELEVAÇÃO NORTE

ELEVAÇÃO OESTE


Corporativo Barigui COMPLEXO ARQUITETÔNICO MULTIFUNCIONAL

Ano: 2014 / 1° Semestre - Projeto em parceria com Flavia Sandy e Mônica Reichert Orientadores: Adriano Dorigo, Ernesto Bueno e Rodolfo Sastre Série: 4° série de Arquitetura e Urbanismo Localização: Rua General Mário Tourinho, Bigorrilho, Curitiba PR


DITETRIZES PROJETUAIS

RU

CONDICIONANTES

RUA COSM

E LOCWOO

D GOM

1

RUA GENERAL MARIO TOURINHO

VISUAL

O terreno está situado entre duas áreas bem diferentes entre si. De um lado o Parque Barigui com muita vegetação, poucas construções de um pavimento, com caráter mais residencial. E de outro uma área de alta densidade, comércio, grande fluxo de veículos e edifícios com mais de 10 pavimentos. Dessa forma, o terreno caracterizasepor ser uma área de transição entre natureza e meio urbano. O parque é um atrativo e possui muitos usos. Sua paisagem proporciona bem estar e traz qualidade de vida para a cidade. É um parque bem frequantado pelos moradores da cidade. Com todas essas qualidades que o parque possui, a intenção é traze-lo para dentro do terreno, como se um fizesse parte do outro. Para diminuir esses limites, a vegetação marcante do parque foi espelhada para dentro do terreno.

2

PONTO DE ÔNIBUS RUÍDO

R. A

LUIZ IO

FRA

A

SETORIZAÇÃO RU AD

Além disso, para enfatizar a proposta de ser uma área de transição, a vegetação surge no terreno como se estivesse entrando naturalmente e gradativamente na cidade.

COMERCIO DOCAS

EIX O

EDIFÍCIO EXE

CO

NE CT OR

EVENTOS FOIER

PRAÇA DE

E LOCWO

OD GOM

3 EVENTOS

RUA COSM

C

PRAÇA DE À DOCAS

RUA GENERAL MARIO TOURINHO

PARQUE BARIGUI

4

PARQUE BARIGUI

5 N

LOCALIZAÇÃO

PARQUE BARIGUI

6

O Pavilhão de eventos e o edifício comercial foram dispostos de maneira que respeitem o entorno seguindo a altura dos edifícios ao redor e respeitando a paisagem local.

Para não se tornar uma barreira e, ao invés disso, se tornarem atrativos os edifícios foram rotacionados de acordo com a inclinação do parque, se aproximando deste e criando áreas nas quais o pedestre é atraído para dentro do terreno. Essa inclinação também proporciona faces maiores para norte e sul otimizando a iluminação natural.

O edifício executivo foi perfurado ao meio de forma que fique mais convidativo e atrativo para os pedestres. Dessa forma deslizam naturalmente para dentro do edifício. Alem disso essa abertura proporciona uma moldura da paisagem que está ao lado criando um ponto focal e sugerindo um percurso.


IMPLANTAÇÃO

PONTE

1 1 1.00m

ACESSO

1

1

12.90m

OD GOM

2,5 m

8.60m

ME LOCW O

42.80m

12.90m 8.60m 38.60m

RUA COS

2.50m

2.50m

2.00m

2 2

3

3 O

ACESSO

S ES AC

RUA GENERAL MARIO TOURINHO


PONTE

GRAMA

1 1 1,0 m GRAMA

ACESSO

1

1 CAMARIM

DEPÓSITO

DEPÓSITO

2,5 m

DOCA

ALMOXARIFADO CAFÉ IS

M

LIVRARIA

ME LOCW OOD GO

DOCA

HALL DEPÓSITO

2,5 m

SALA COMERCIAL

CAMARIM

GRAMA

SALA COMERCIAL

FOYER

2,5 m

RUA COS

SALA COMERCIAL

2,0 m

2 2

3 ACESSO

RUA GENERAL MARIO TOURINHO

PLANTA TÉRREO

ELEVAÇÃO FRONTAL


PLANTA MEZANINO

PLANTA TIPO ESCRITÓRIO 1

PLANTA TIPO ESCRITÓRIO 2

ELEVAÇÃO POSTERIOR


TERRAÇO

38.70

34.40

-7.00

30.10

25.80

21.50

17.20 -3.50

12,90 -3.50

-2.00

8.60

4.30

HALL

0.00

-3.50

-7.00

CORTE AA PLANTA SUBSOLO / ESTACIONAMENTO

38.70

TERRAÇO

34.40

30.10

25.80

21.50

17.20

12,90

12.90

8.60

CAMARIM

0.00

CAFÉ

0.00

-3.50

-7.00

CORTE BB

12.90

6.50

I.S.

0.00

-3.50

-7.00

CORTE CC


HI Preservar HOSPITAL INFANTIL

Ano: 2015 / 2° Semestre - Projeto em parceria com Flavia Sandy e Heloisa Beê Orientadores: Adriano Dorigo, Ernesto Bueno e Rodolfo Sastre Série: 4° série de Arquitetura e Urbanismo Localização: Rua Erasto Gaetner, Bacacheri, Curitiba PR


LOCALIZAÇÃO | ESCALAS DE IMPACTOS

Doutor Ulysses

Adrianópolis

SANTA CÂNDIDA

133 km

Cerro Azul

BOA VISTA Tunas do Paraná

TINGUI

BACACHERI CABRAL BAIRRO ALTO JARD. H. L. SOCIAL

Rio Branco do Sul Itaperuçu

Bocaiúva do Sul

PARQUE BACACHERI Campo Largo

Campo Magro

Almirante Tamandaré Colombo

ORDEM ROSA CRUZ

Campina Grande do Sul

Quatro Barras Pinhais

TERMINAL BOA VISTA

Piraquara

Curi ba

Balsa Nova

CASA DO BURRO BRABO

CLUBE DUQUE DE CAXIAS

Araucária

Fazenda Rio Grande

São José dos Pinhais

Contenda

120

km

Lapa

AEROPORTO BACACHERI

Mandirituba

A GU RÁ R NE ET GA

Tijucas do Sul

Quitandinha

CA

I .N

R

Campo do Tenente

O ST

Agudos do Sul

Rio Negro

RA

E F. RE

Piên

REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA NÚCLEO URBANO CENTRAL

.P AV

CURITIBA BAIRROS LIMÍTROFES AO BACACHERI COM GRANDE INFLUÊNCIA NA ÁREA DE INTERVENÇÃO

EAS INFANTIL HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE

ENTORNO DE INFLUÊNCIA DIRETA COM O EMPREENDIMENTO.

DIRETRIZES PROJETUAIS

1

5

3

SÍNTESE TERRENO

IMPLANTAÇÃO

ÁREAS DE CONVÍVIO

-Bosque -Declive do Terreno -Insolação

-Edificação -Conexões

-Lazer privado -Valorização do acesso principal -Áreas de lazer público

6

4

2 PARQUE BACACHERI

CONEXÕES -Público -Corpo Clínico -Parque

AJUSTES DA FORMA E CONEXÕES -Eixos

ACESSO ESTACION. ACESSO PÚBLICO ACESSO SERVIÇO

Localizado no bairro Bacacheri o Hospital Infantil abrange um atendimento regional, transformando assim a realidade da RMC que hoje conta apenas com um hospital voltado a essa público - Hosp. Pequeno príncipe, localizado no mapa a cima. As diferentes escalas apresentadas nesta prancha mostram onde os impactos do hospital irão ocorrer, desde do macro até o entorno imediato com alterações locais, sociais, econômicas, urbanísticas e assistenciais. O terreno se localiza próximo a o parque bacacherri um forte potêncial para o projeto, já que o lote possui um bosque nativo que se interrelaciona com o parque, entre duas ruas de alto fluxo o lote tem um declive de 4m além de uma edificação tombada pelo Iphan - casa do burro brabo - que deve ser mantida pelo projeto. Com estas condicionantes iniciam as estratégias projetuais divididas em 6 etapas, nesta fase foram analisadas diversas tentativas que levassem em conta o terreno, o programa, os fluxos e acessos para que o projeto evoluísse. A busca por uma interatividade entre o Parque, o hospital e o bairro foram a linha mestra para a proposta e assim dividiu o terreno em dois espaços, levando um a ser o de serviço e o outro de atendimento criando um bosque linear que integra o projeto juntamente com o bem tombado. O bosque gera uma grande passarela que conecta todos os setores do hospital. O projeto foca nos fluxos e interação dos diversos setores hospitalares, tentando da melhor maneira deixar os espaços mais humanizados deixando os ambientes maus confortáveis e leves para os pacientes e funcionários.


ACESSO PEDESTRES PRONTO SOCORRO

ACESSO VEÍCULOS PRONTO SOCORRO

ACESSO AMBULANCIA PRONTO SOCORRO

SAÍDA ESTACIONAMENTO

ACESSO PEDESTRES SERVIÇO

FLUXOS

ACESSO VEÍCULOS SERVIÇO

-0.50

ACESSO VEÍCULOS ACESSO PEDESTRES AMBULATÓRIO AMBULATÓRIO

4.00

4.00

ACESSO PEDESTRES RECEP. HOSPITAL

ACESSO PEDESTRES RECEP. HOSPITAL

ACESSO VEÍCULOS ESTACIONAMENTO SUB.

EMERGÊNCIA

ACESSO VEÍCULOS ESTACIONAMENTO SUB.

SERVIÇO

CARGA/DESCARGA

CORPO MÉDICO PÚBLICO

IMPLANTAÇÃO

VEGETAÇÃO / LAZER

ILUMINAÇÃO

GRAU DE RESTRIÇÃO DE ACESSO

4.00 4.00 4.00

ACESSO PEDESTRES RECEP. HOSPITAL

ACESSO VEÍCULOS ESTACIONAMENTO SUB.

ACESSO PEDESTRES RECEP. HOSPITAL

ACESSO VEÍCULOS ESTACIONAMENTO SUB.

ACESSO PEDESTRES RECEP. HOSPITAL

ACESSO VEÍCULOS ESTACIONAMENTO SUB.


N

GRÁFICO DE ÁREAS A

TÉRREO ABS ADMINISTRAÇÃO ADT AMBULATÓRIO C.H C.V C. M. E . DESC. MÉDICO FARMÁCIA LAZER MANUTENÇÃO PRONTO ATENDIMENTO RECEPÇÃO REFEITÓRIO ÁREA TOTAL

-0.50

RECEP. ROUPAS\ LIMP

OFICINA

3/$172

COMANDO

P.S.D

C

C

POSTO ENF.

DEP.

% DO SETOR POR PAV. % DO SETOR NA ÁREA TOTAL

I.S BOXES

I.S

DML LAUDOS

DISPENSA DIARIA

ULTRA SONOGRAFIA SECRETARIA

CLASSIF.

COMP. 7e&

COMANDO

VEST. MASC. 4.00

4.00

VEST. FEM.

DIRETOR

PERSPECTIVA PRAÇA DE ACESSO

POSTO ENF. LANCHONETE 4.15 4.15

I.S I.S

I.S

COPA

ESTAR

SALA\ DE\ DEMON

DML

DEP. '2$d2(6

A

PERSPECTIVA CONSULTÓRIO MÉDICO - AMBLATÓRIO

6% 9% 18% 6% 10% 7% 7% 2% 7% 1% 3% 7% 6% 11% 100%

2% 3% 6% 2% 3% 2% 2% 1% 2% 0% 1% 2% 2% 4% 33%


N

B

GRÁFICO DE ÁREAS Ĩ Ī HÌ ĜHĪ Î Ĩ Ė IJ ENSINO E PESQUISA LAZER DESC. MEDÉDICO U.T.I. CENTRO CIRURGICO C.V. C.H. ÁREA TOTAL

SALA APOIO

% DO SETOR POR PAV. 12% 5% 3% 30% 24% 10% 17% 100%

% DO SETOR NA ÁREA TOTAL 2% 1% 1% 6% 5% 2% 3% 19%

ESTAR 0e',&2

3° PAV.

CIRCULAÇÃO PACIENTES EMERGÊNCIA CIRCULAÇÃO PÚBLICA

2° PAV.

CIRCULAÇÃO PÚBLICA

CIRCULAÇ 1° PAV.

TÉRREO

SUBSOLO

PERSPECTIVA TERRAÇO - LAZER

PLANTA PRIMEIRO PAVIMENTO ESCALA: 1:250

3° PAV.

2° PAV.

1° PAV.

TÉRREO

CORTE AA

SUBSOLO

ESCALA: 1:250

PERSPECTIVA ESPAÇO ECUMÊNICO

CIRCULAÇÃO SERVIÇO


N

A

GRÁFICO DE ÁREAS Ĭ ĜĠĮ Í GÎ Ĩ Ė IJHÌ ĜÍ İ Î

% DO SETOR POR PAV.

INTERNAÇÃO- ENFERMA. LAZER CV ÁREA TOTAL

% DO SETOR NA ÁREA TOTAL

78% 7% 15% 100%

ESQUEMA VENTILAÇÃO

C

C I.S. I.S. EXP.

I.S\ MASC

DIFERENÇA NAS ALTURAS DOS AMBIENTES:

PERSPECTIVA RECEPÇÃO INTERNAÇÃO

5

A

3° PAV.

2° PAV.

1° PAV.

TÉRREO

CORTE BB

SUBSOLO

ESCALA: 1:250

PERSPECTIVA ACESSO AO BOSQUE - RUA NICARÁGUA

6% 1% 1% 7%


N

A

GRÁFICO DE ÁREAS Ĭ ĜĠĮ Í GÎ Ĩ Ė IJHÌ ĜÍ İ Î

% DO SETOR POR PAV.

INTERNAÇÃO- ENFERMA. LAZER CV ÁREA TOTAL

78% 7% 15% 100%

% DO SETOR NA ÁREA TOTAL 6% 1% 1% 7%

ESQUEMA VISUAIS / RUÍDOS

C

C 17.65

17.65

I.S. I.S. EXP.

I.S\ MASC

QUARTOS DE INTERNAÇÃO CONCENTRADOS NO MEIO

A

5

3° PAV.

2° PAV.

1° PAV.

TÉRREO

CORTE CC ESCALA: 1:250

SUBSOLO

PERSPECTIVA BOSQUE


N

N

GRÁFICO DE ÁREAS Ĭ Į ĘĬ Î I Î

à GÎ Ĭ Ĝİ Î Ī Ĩ Î Ī Ĩ Ė IJB

ARMAZENAMENTO CIRCULACÃO VERTICAL ESTACIONAMENTO LAVANDERIA NECROTERIO RECEPÇÃO RESERVATÓRIOS VESTIÁRIOS ÁREA TOTAL

A

% DO SETOR NA ÁREA TOTAL

2% 5% 73% 7% 1% 4% 7% 2% 100%

1% 2% 24% 2% 0% 1% 2% 1% 33%

BIOPSIA CARGA\ DESCARGA

ELEV. COZ.

LAVANDERIA

5(&(3d2

VEST. MASC.

C

C

VEST. FEM.

SALA DE MACAS\/CADEIRA

ESQUEMA CÁLCULO DOS RESERVATÓRIOS DE ÁGUA

ARMAZENAGEM E DISTRIBUICAO

PROCESSAMENTO ROUP.

29.500 litros 29.500 litros Total: 59.000 litros

CISTERNA A

RESERVATÓRIO SUPERIOR

USO BOMBEIRO

29.500 litros

CENTRO CIRÚRGICO RECEPÇÃO AMBULATÓRIO PRONTO ATENDIM.

3.690 litros

3.690 litros

INTERNAÇÃO

7.300 litros

SERVIÇO

14.700 litros


DETALHAMENTO LAJE JARDIM ESCALA 1:20

EAS INFANTIL SUBSTRATO LIVRE 2cm CAMADA DE PROTEÇÃO PLÁSTICA MEMBRANA ALVEOLAR 2cm CAMADA DE PROTEÇÃO MECÂNICA CAMADA DE REGULARIZAÇÃO LAJE NERVURADA

ELEVAÇÃO AV. PREF. ERASTO GAERTNER ESCALA: 1:250

DETALHAMENTO JARDIM VERTICAL ESCALA 1:20

ELEVAÇÃO RUA AVIADOR CÍCERO MARQUES

BLOCOS WALL GREEN

ESCALA: 1:250

PLACA DE CONCRETO ESTRUTURA METÁLICA MÃO FRANCESA LAJE NERVURADA

ELEVAÇÃO RUA RODRIGO DE FREITAS ESCALA: 1:250

Profile for Maria Eduarda Costa Pellizzaro

Portifolio Maria Eduarda Costa Pellizzaro 2016  

Portifolio de Arquitetura e Urbanismo. Projetos desenvolvidos no Curso de Arquitetura da Universidade Positivo

Portifolio Maria Eduarda Costa Pellizzaro 2016  

Portifolio de Arquitetura e Urbanismo. Projetos desenvolvidos no Curso de Arquitetura da Universidade Positivo

Advertisement