Page 37

De Pietro di Bernardoni a Francesco

I Assis ouviu seu choro e sorriu com minha alegria cheia. Cantaram os jograis sua estrela, e as ruas se encheram de manhã, quando seu nome virou Francisco. Ah, meu filho pequeno, pássaro para meus anos envelhecidos. Ah, meu pequeno menino, broto para meus passos virarem um sempre de meu nome e de minha fortuna. Assis ouviu seu riso e chorou com minha dor enraivecida, quando ao sol sua nudez esvaziou-se de mim e deixou-me numa espessa noite sem filho.

II Ouço a revoada de luzes, filho, em seus olhos, e lamentos me vêm: neles não tilintam a seda, os florins, o prestígio. Não sei se pranteio as moedas em silêncio, se minha família sem sua voz, se meu rosto jovem em você sem mim. Vejo-o em vão; em vão espero que meus netos cirandem em minha velhice, continuando minha fecundidade.

Poemas desconcertantes

| 35

Profile for Maria Clara Medeiros

SODRÉ, Paulo Roberto. Poemas desconcertantes. Vitória: Estação Capixaba / Cândida, 2017.  

Série ESTAÇÃO CAPIXABA, Volume 5. Edição digital - ISBN 978-85-64258-11-2.

SODRÉ, Paulo Roberto. Poemas desconcertantes. Vitória: Estação Capixaba / Cândida, 2017.  

Série ESTAÇÃO CAPIXABA, Volume 5. Edição digital - ISBN 978-85-64258-11-2.

Advertisement