Issuu on Google+

10

DIÁRIO DE S. PAULO - DOMINGO / 8 DE ABRIL DE 2012

11

DIÁRIO DE S. PAULO - DOMINGO / 8 DE ABRIL DE 2012

POLÊMICA

Você acredita em

Forma de consciência mais evoluída. Atua isolada, sem a presença de corpo energético ou físico

ressurreição?

Experiência de Quase-Morte acontece com sobreviventes de morte clínica, que dizem já ter estado em “outro mundo”. No dia da celebração à ressurreição de Cristo, especialistas sobre o assunto tentam explicar o que é esse fenômeno Maria Clara Lima Agência BOM DIA

V

ocê acreditaria em alguém que dissesse que saiu de seu corpo, quase morreu, viu uma porção de coisas de um “outro mundo” e agora está vivo e saudável? Pois é. A EQM (Experiência de Quase-Morte) divide as opiniões dos especialistas. Trata-se de uma experiência de quem esteve muito perto da morte, teve contato com “uma vida pósmorte”, mas voltou a seu corpo. Para a medicina convencional, o conceito de morte é claro. A vida termina quando não há mais atividade cerebral. Reginaldo Boni, coordenador dos serviços de captação de Órgãos e Tecidos da Santa Casa de São Paulo, explica que, em caso de parada cardíaca ou acidentes graves, a dificuldade em respirar e a ansiedade extrema podem ocasionar falta de oxigênio no cérebro, levando o paciente a ter alucinações. “Esses relatos (de EQM) podem ser um sintoma de baixo fluxo sanguíneo cerebral ou baixa glicose”, diz o médico. Para essa ala da medicina, o indivíduo pode ter passado apenas por um estado de con-

fusão mental. A EQM reúne características comuns nos relatos de quem já viveu. Uma luz branca, um túnel, sensação de paz, retrospectiva da vida. Para o especialista em Conscienciologia e Projeciologia Marco Antonio do Nascimento, o que acontece nesses casos é que a consciência é projetada para fora do corpo e a pessoa é capaz de vivenciar o mundo intra e extrafísico. “As pessoas que passam por isso não são loucas ou estão mentindo”, diz. Ele explica que a EQM é como um acidente e muitas pessoas não estão preparadas para ver o mundo com essa perspectiva drástica. Marco Antonio estuda a possibilidade de a consciência interagir fora do corpo, como nos casos da EQM. De acordo com o psicólogo clínico Julio Peres, a morte ainda é um tabu na sociedade. Ninguém fala de morte até estar de frente com ela. No seu entender, pessoas que afirmam ter tido alguma espécie de EQM precisam ser ouvidas e não criticadas. “A possibilidade da morte é uma experiência intensa e quase sempre confusa.” Para Julio Peres, quem passou por esse tipo de experiência deve ser encorajado a conversar com outras pessoas sobre o assunto.

Os relatos de quem viveu isso

Mentalsoma

Cordão de Ouro Substância energética que liga psicossoma ao mentalsoma

Entenda mais sobre EQM

“Fui para uma sala onde pessoas cuidavam de mim. Eu estava muito aflito. Não sabia o que estava acontecendo, apenas que estava passando por um momento difícil. Vi meu tio e minha tia, que já haviam morrido. Eles estavam ao meu lado. Passei por um corredor e cheguei até um lugar que parecia uma recepção. Lá, cumprimentei uma mulher, que me passou um sentimento de paz. Nunca vou esquecer disso. Vou contar para os meus netos. Quando acordei, senti vontade de cantar” Sebastião Fausto, 38 anos

Em uma experiência de quase-morte, o psicossoma torna-se consciente do corpo físico

PAIRANDO NO AR

Cordão de Prata Substância energética que liga o soma ao psicossoma

Soma Primeiro nível de consciência. Menos evoluído, está ligado ao corpo físico

Energossoma Corpo energético. Emite luz e vibrações

POLÊMICA

_ Marco Antonio Coordenador do Instituto de Projeciologia e Conscienciologia

n A EQM (Experiência de QuaseMorte) é apenas um dos assuntos pesquisados no campo da conscienciologia, ciência proposta em 1994 pelo médico e médium Waldo Vieira. O médico é co-fundador do IIPC (Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia), onde concentram-se estudos sobre a manifestação da consciência além do cérebro físico e do corpo humano. As pesquisas concentram-se no modelo mostrado na arte

A educadora Lucy Lutfi, de 76 anos, transformou os eventos de suas EQMs em um livro chamado “Voltei Para Contar” (Ed. Editares), lançado em 2006. Ela o define como parte de sua missão em explicar os fenômenos da projeção e os mistérios da consciência. Lucy relata que desde os 9 anos já passava por situações de projeção espontânea e era repreendida pelos familiares. A reportagem do DIÁRIO falou com os dois. Veja os principais trechos dos relatos.

SENTIMENTO DE PAZ

Instituto estuda manifestações da consciência “As pessoas que passam por isso não são loucas e nem estão mentindo”

n O agente operacional Sebastião Fausto Angelim, de 38 anos, quase morreu em um acidente de moto na Paraíba. Do tempo que ele passou no hospital e das nove horas que ficou no Centro Cirúrgico, Tião, como é conhecido, lembra apenas da experiência que mudou a sua vida. A brutalidade do choque do seu corpo contra o asfalto lhe tirou a capacidade de sentir cheiro, gosto e escutar com clareza. Mas, para ele, a vida ganhou outro sentido depois de encarar a morte de perto.

abaixo. “A consciência pode se manifestar em três níveis: o soma, o psicossoma e o mentalsoma. Elas acontecem dentro e fora do corpo. Nosso desafio é estudar o que acontece nos níveis mais avançados de consciência”, explica o pesquisador e coordenador do IIPC em São Paulo, Marco Antonio do Nascimento, voluntário do Instituto há 19 anos. Ele chama a atenção para o caráter laico das pesquisas. “Muita gente confunde com religião. Até estudamos fenômenos seme-

lhantes ao espiritismo, mas os caminhos são diferentes.” Marco Antonio lembra que o que prevalece é o método de hipótese e experimento. Segundo os pesquisadores da área, há três tipos de projeção: a espontâneo, a voluntária e a forçada - caso da EQM. Para eles, a projeção voluntária é possível após treino. Entre os assuntos pesquisados estão a sensação de estar fora do corpo, premonição, intuição, telepatia, interação extrafísica e retrocognição (memória de vidas passadas).

Psicossoma Segundo nível de consciência. Está ligado à projeção do corpo físico e consegue se conectar com outros psicossomas

“Desde criança eu tinha experiência de projeção, mas na época eu não entendia bem. Tive duas Experiência de QuaseMorte. Uma em 1972 e a outra em 1980. A primeira foi um choque, mas não senti medo. Cai no mar e vi meu corpo batendo contra as pedras, depois vi a minha vida inteira passar como um filme até sentir que eu tinha que voltar por causa da minha mãe. Ela precisava de mim. Na segunda vez, durante uma cirurgia, eu ouvi o médico dizer ‘ela morreu’. Fiquei pairando no alto do centro cirúrgico, mas sabia que a minha hora não havia chegado. ” Lucy Lutfi, 76 anos Divulgação

dia a dia


Você acredita em ressurreição?