Issuu on Google+

6.ยบ D

Escola Bรกsica de Custรณias


Seres Imaginários

Índice Borbolétê ......................................................................................... 4 Tigerchimuufante .............................................................................. 6 A Ave Borbofante .............................................................................. 8 Colorido......................................................................................... 10 Bagabum ....................................................................................... 12 Borbelha ........................................................................................ 14 Fondi ............................................................................................ 16 O Ciclelha ...................................................................................... 18 Rapaz Limpinho .............................................................................. 20 Saltitão e Saltitona .......................................................................... 22 Salvanatura ................................................................................... 24 Sereia do Céu ................................................................................. 26 O Batflor ........................................................................................ 28 Tirano-Peixe ................................................................................... 30 Divaca ........................................................................................... 32 Green Fire...................................................................................... 34 Vortex ........................................................................................... 36 Futívi ............................................................................................ 38 O Grande-Mão ................................................................................ 40 O Camelo Aquático .......................................................................... 42 Togolse ......................................................................................... 44 A grande invenção........................................................................... 46 Spring Bot ..................................................................................... 48

6º D – ano letivo de 2010-2011

2


Seres Imaginários

Este trabalho, realizado pelos alunos do 6ºD, nas disciplinas de Língua Portuguesa, Área de Projecto e Ed. Visual e Tecnológica, foi inspirado no texto “Estranhões e Bizarrocos” de José Eduardo Agualusa.

6º D – ano letivo de 2010-2011

3


Seres Imaginários

Borbolétê Estávamos no ano de 3030, o nosso planeta Terra estava uma sujeira e desabitado. Ainda há uns 1020 anos se falava da falta de água e de que os recursos não eram infinitos. Na galáxia Nuvens, no planeta Borboletóide, um menino borboletóideniano chamado Borbolétê, com os poderes espaciais de polonizar e limpar o seu planeta, decidiu dar o primeiro passo: -Vou ao planeta dos Humanos tentar limpá-lo! Mas todos lhe diziam: -Não vás! Dizem que a sujeira do planeta é tão má que nos pode desintegrar! Mas ele não ligou! Despediu-se da sua família e foi a voar! Passados dez minutos chegou à Terra pois ele era Super-Veloz. Quando chegou, caiu em Hiroshima, que estava intoxicada pelas bombas nucleares largadas pelos Estados Unidos. Limpou tudo com o seu pólen. Foi até uma altitude que lhe agradou, bateu as asas com toda a força e espalhou pólen por todo o Japão. Foi até a América e repetiu o processo. Fez isso em todos os Continentes do Mundo. Quando ficou tudo limpo voltou à sua terra e espalhou por todo o seu país a notícia. Depois de agrupar vários milhões de borboletóidenianos foi com eles para a Terra. Povoaram o planeta e construíram um novo Mundo: Borboletópia, a terra dos borboletopenianos.

6º D – ano letivo de 2010-2011

4


Seres Imaginários

João Pedro

6º D – ano letivo de 2010-2011

5


Seres Imaginários

Tigerchimuufante Era uma vez um ovo que não era de ninguém. Desse ovo nasceu um tigre de nome Tiger. Ele era muito estranho porque um dia viu uma chita e ficou sem a sua cauda de tigre! Alguns dias depois apareceu-lhe uma cauda de chita e assim deram-lhe o nome de Tigerchit. Aquele monstrinho adorava a Natureza e se alguém a tentasse destruir ele atacava. Um dia viajou até uma quinta e foi então que lhe apareceram patas e cascos de vaca. Ele já estava com medo de si próprio e então veio uma poeira e espirrou. Ao espirrar caiu-lhe o focinho e nasceu-lhe

uma

tromba

de

elefante.

Passou

a

chamar-se

Tigerchimuufante. Descobriu, então, que com a tromba aspirava a poeira e sujidade da natureza e com a cauda de chita corria muito mais depressa. Num dia cheio de sol e calor, o Tigerchimuufante sentia todo o corpo a arder e só conseguia pensar em fogo, fogo, fogo…De repente, nas suas costas, começaram a crescer-lhe asas de fogo que o protegiam do calor. Com a chegada da Primavera, que era a sua estação do ano preferida, descobriu outro poder. As asas de fogo deitaram um pó mágico e assim veio a Primavera. Assim o Tigerchimuufante foi o herói da Primavera. No dia seguinte teve um melhor amigo que também era estranho, porque era constituído por uma avestruz, asas de borboleta e tromba de elefante: a Ave Borbofante.

6º D – ano letivo de 2010-2011

6


Seres Imaginários

Bruno Carvalho

6º D – ano letivo de 2010-2011

7


Seres Imaginários

A Ave Borbofante Era uma vez um ser extraordinário que nasceu com o nome de ave Borbofante. Esta ave tinha a função de recolher o lixo para os contentores. Em pequeno só conseguia pôr coisas pequenas, mas quando cresceu passou a recolher mais lixo do chão e a aspirar a poluição do ar. A mãe dele nunca o deixava aspirar a poluição do ar porque achava que ele ainda não tinha forças para isso. Então, a Borbofante fugiu da sua casa, deixou a sua família e partiu em busca de grandes aventuras no deserto. Passados alguns dias, sozinho no deserto, pensou assim: - Porque é que eu fugi da minha família?! Agora estou triste... Enquanto caminhava pelo deserto encontrou um outro ser chamado Tigerchimuufante, que lhe disse: - Porque é que estás a chorar? - Porque estou longe da minha família. - Não chores eu faço-te companhia. - Disse o Tigerchimuufante. -Também estás sozinho? Estás perdido? – Perguntou a ave Borbofante. - Não, eu vivo aqui sozinho e sou carnívoro. - Eu não, eu sou herbívoro. Disse a ave Borbofante. Depois deste diálogo, os dois seres encontraram os pais da ave Borbofante, que andavam muito aflitos à procura do filho. O Tigerchimuufante perguntou-lhes: -Posso ficar aqui com vocês? -Sim, claro que podes! E então acabou uma das aventuras da ave Borbofante. 6º D – ano letivo de 2010-2011

8


Seres Imaginários

Bruno Braga

6º D – ano letivo de 2010-2011

9


Seres Imaginários

Colorido Nasceu há muito tempo atrás, na galáxia …. Só que era diferente dos outros. Tinha o corpo coberto de várias cores daí chamar-se Colorido. Ele adorava voar! Era um aventureiro…. Vivia no espaço. Quando completou 18 anos saiu pela porta de casa e lá foi ele em busca de aventuras coloridas! Certo dia encontrou um mundo muito triste…. Pensou, pensou e disse: - Como eu sou colorido podia colorir este mundo tão triste! Mas como? A voar à volta do mundo? Não! Assim não vou conseguir… Haaaaa …já sei! Com o meu amor e carinho pelas pessoas que estão lá! Então deu todo o seu amor e ficou com vida infinita. Foi uma grande alegria, mas o mundo ficou com muitos incêndios, com pragas de insectos, com imenso lixo… Tudo isto melhorou quando ele conheceu aquele que se tornou no seu melhor amigo, o Bagabum. Ele apanhava insectos, apagava incêndios e recolhia o lixo. O mundo com estes dois amigos tornou-se perfeito. No fim sentaram-se na lua a admirar o seu trabalho e sentiram-se muito orgulhosos por salvar o mundo.

6º D – ano letivo de 2010-2011

10


Seres Imaginários

Fábio Gomes

6º D – ano letivo de 2010-2011

11


Seres Imaginários

Bagabum O meu animal chama-se Bagabum. Quando nasceu tinha o desejo de salvar o mundo, mas os pais achavam uma parvoíce porque a função deles era destruir o mundo. Mas o que os pais não sabiam era que ele tinha poderes … Bagabum tinha o poder de reconstruir o que estava destruído, de apagar todos os fogos com o seu magnífico corpo. Os pais destruíam tudo, ele renovava … Destruíam tudo e ele renovava … Destruíam e ele renovava … Destruíam e ele renovava … E sempre assim… mas claro que os pais nem reparavam. Uns anos depois, já não conseguiu manter o mundo livre de destruição. Os pais do Bagabum puseram o mundo cinzento e ele não podia fazer nada. Até que … o seu melhor amigo, chamado Colorido, apareceu! Então conversaram e tiveram uma ideia. O Colorido foi abrindo as asas e dando amor e carinho, até que o mundo foi ficando colorido. E o Bagabum? O que fez? Apagou todos os incêndios, recolheu o lixo com os seus sapatos poderosos e, com a sua cauda, apanhou os insectos e comeu-os todinhos. Sabem o que fizeram os dois? Sentaram-se na lua a admirar o seu trabalho e sentiram-se muito orgulhosos por salvar o mundo.

6º D – ano letivo de 2010-2011

12


Seres Imaginários

Mariana Santos

6º D – ano letivo de 2010-2011

13


Seres Imaginários

Borbelha Era uma vez uma borboleta e uma abelha amigas. Um dia estavam a voar e viram uma fábrica grande que deitava muito fumo. Quando lá entraram encontraram uma aranha gigante, que faminta foi atrás delas. Assustadíssimas correram e entraram numa sala que era, na verdade, um contentor radioactivo. A fábrica explodiu e as duas amigas fundiram-se! Nasceu assim a Borbelha. A violenta explosão provocou um incêndio enorme e infectou o rio com resíduos nucleares. A Borbelha angustiada começou a bater as asas e apagou o fogo, depois colocou o ferrão no rio e acabou com os resíduos nucleares. Este ser continuou assim a salvar o mundo.

6º D – ano letivo de 2010-2011

14


Seres Imaginários

Gonçalo Amorim

6º D – ano letivo de 2010-2011

15


Seres Imaginários

Fondi O meu animal chama-se Fondi e veio à Terra há cerca de 1000 anos. Ele é muito divertido e está sempre na brincadeira. O que ele mais adora é brincar com as crianças. O Fondi também gosta muito da Primavera. E com toda a sua alegria consegue chamar por ela! A sua espécie é brilhante e contagia todas as crianças com alegria e boa disposição. Este ser consegue transformar crianças mal educadas em crianças bem educadas e isso é fantástico. Assim todas as crianças são felizes e têm bastante alegria. O Fondi adora a Primavera e as crianças de todo o mundo.

6º D – ano letivo de 2010-2011

16


Seres Imaginários

Marta Costa

6º D – ano letivo de 2010-2011

17


Seres Imaginários

O Ciclelha Estava eu perdido no Grand Canyon quando apareceu o Ciclelha à minha frente. Era invulgar ver uma abelha do tamanho de um gigante com um só olho, mas não era má. O Ciclelha perguntou-me: - Estás perdido? - Estou… quero ir para Nova Iorque mas não sei como. - respondi - Então lamento mas não te posso ajudar, porque só sei indicar o caminho para cidades que estão em primavera. - Ai sim? - perguntei bastante curioso - Sim, porque eu tenho um GPS em cima de mim que encontra qualquer sítio que esteja em primavera. - Então diz-me lá um destino que esteja em primavera aqui perto… - Tem calma… estou a procurar… Plim! Aqui está: Los Angeles. - Então vamos para lá. – decidi eu. Viajamos até Los Angeles e ficamos lá os dois a passar férias até deixar de ser primavera.

6º D – ano letivo de 2010-2011

18


Seres Imaginários

Ricardo Grilo

6º D – ano letivo de 2010-2011

19


Seres Imaginários

Rapaz Limpinho No ano de 2500 no planeta Terra, dois rapazes muito zangados lutavam. Entre tantos empurrões, um deles caiu numa lixeira tóxica com radioactividade. Nem imaginam o que lhe aconteceu, transformou-se no Rapaz Limpinho! Nesse ano o planeta estava quase destruído pela poluição dos carros, das fábricas, pela sujidade das águas e das florestas. Esta era uma excelente oportunidade para o Rapaz Limpinho mostrar os seus poderes. Meteu mãos à obra e, com o seu hálito, queimou o lixo que não era reciclado. Com as suas duas caudas fez de turbina para limpar o ar. Dois anos depois o planeta estava limpinho e ele foi à lixeira tóxica onde tinha sido empurrado, esta era a última lixeira que faltava tratar. Então queimou-a e o mundo ficou limpo! Sempre que houver lixo o Rapaz Limpinho entra em acção!

6º D – ano letivo de 2010-2011

20


Seres Imaginários

Miguel Quelhas

6º D – ano letivo de 2010-2011

21


Seres Imaginários

Saltitão e Saltitona Uma vez nasceu um gafanhotozinho que saltava, saltava e saltava. Ele tinha um poder que mais nenhum outro ser vivo tinha, saltar tão alto, tão alto e tão alto! A sua carapaça tinha imensas cores e quando se encolhia para dentro da carapaça parecia uma pedra de diamantes! Era mais linda que o pôr-do-sol. Ele era vermelho, azul e amarelo. A cor amarela tinha o poder de hipnotizar os outros seres vivos, o vermelho deitava um cheiro que os fazia desmaiar, e o azul tinha o poder da natureza. O tempo foi passando, passando… até que o pequeno gafanhotozinho começou a crescer, as suas antenas passaram a prender os insectos com que se alimentava. Aquele ser era único no planeta Terra, não havia mais nenhum que conseguisse ter todos aqueles poderes. Quando o tempo passou ele estava enorme e verificou que tinha um novo poder e uma nova cor. A cor verde trouxe-lhe o poder da destruição da floresta e dos habitats de todos os outros animais. Começou a saltitar e foi parar a França. Pensou em destruir aquele país mas quando passou por uma rua ficou logo apaixonado por uma saltitona e ela tinha um colar de pérolas tão bonito! Eles apaixonaram-se e concretizaram um dos seus desejos que era ter um filhinho. Viveram felizes para sempre e nunca mais o Saltitão pensou em destruição.

6º D – ano letivo de 2010-2011

22


Seres Imaginários

Gonçalo Franco

6º D – ano letivo de 2010-2011

23


Seres Imaginários

Salvanatura Esta história começa quando um rapper conhecido (Fifty Cent), uma cegonha e um castor caíram no lixo tóxico e então criou-se um ser desconhecido…Salvanatura. Ele andava perdido pela cidade e todas as pessoas que passavam por ele fugiam com medo! Para mostrar às pessoas que não deviam ter medo dele resolveu cantar. Numa floresta, não muito longe dali, as plantas que estavam mortas começaram a crescer e à medida que isso acontecia, mais gente o seguia a cantar também. Foi então que as pessoas perceberam que ele era um bom ser extraordinário e que salvava a natureza. A partir daí eles começaram a chamá-lo “Salvador da Natureza” e cada vez que uma planta morria lá estava ele pronto para cantar um “RAP” e salvá-la.

6º D – ano letivo de 2010-2011

24


Seres Imaginários

José Pedro

6º D – ano letivo de 2010-2011

25


Seres Imaginários

Sereia do Céu Era uma vez um ser estranho que tinha uma única função: limpar o ambiente! A Sereia do Céu não tinha amigos porque andava sempre em missão para salvar as árvores e as plantas. Andava sempre tão ocupada com o ambiente que já não via a família há muito tempo. Certo dia encontrou um amigo que se chamava Mauzau. Ele destruía o mundo mas a Sereia do Céu não sabia e acabou por se apaixonar por ele. - Junta-te a mim e assim ficamos juntos para sempre. – disse-lhe Mauzau. - Ajudar-te a destruir o mundo? - perguntou a Sereia do Céu - Sim, como eu! - disse Mauzau - Nem penses! Eu ajudo o mundo. Não sou como tu. - disse ela A família decidiu visitar a Sereia do Céu e ela não conseguiu esconder a sua tristeza e contou aos pais toda a história com o Mauzau. - Minha filha, fizeste o mais acertado. – afirmou o pai. A Sereia do Céu conformou-se e continuou a salvar o ambiente.

6º D – ano letivo de 2010-2011

26


Seres Imaginários

Sara Ferreira

6º D – ano letivo de 2010-2011

27


Seres Imaginários

O Batflor Esta história fala-nos de um monstrinho chamado Batflor que vivia na floresta e a sua função era comer as ervas daninhas. É por isso que é gordinho e redondo como uma batata. As pessoas não percebiam que ele estava ali para praticar o bem e não para o mal, pois de outra maneira não teriam a floresta tão bonita. Resolveram expulsá-lo e de dia para dia a floresta tornou-se mais feia e as plantas mais raras acabaram por se extinguir. As pessoas ficaram muito tristes e perceberam que precisavam do Batflor. E foram em busca dele. Pelo mar, pela terra, pela noite e pelo dia até que o encontraram num jardim zoológico. Batflor voltou e a floresta ficou linda! E o monstrinho ganhou muitos amigos.

6º D – ano letivo de 2010-2011

28


Seres Imaginários

Ana Luísa Manarte

6º D – ano letivo de 2010-2011

29


Seres Imaginários

Tirano-Peixe O tirano-peixe é um ser extraordinário que veio da Oceânia-o Peixe. Este planeta é invulgar porque acredita no poder da natureza. Cada ser nasce com uma função específica e especial. O tirano-peixe nasceu com a função de eliminar, com as suas escamas, as impurezas. A sua cauda serve para se defender dos peixes que lhe tentam fazer mal. Os seus picos servem como reservatório para as impurezas e o seu olho serve para ver as impurezas ao longe. O seu corpo tem várias cores, quando quiser esconder-se nas algas utiliza a cor verde e se quiser esconder-se na água tem a cor azul!

6º D – ano letivo de 2010-2011

30


Seres Imaginários

Gabriel Mota

6º D – ano letivo de 2010-2011

31


Seres Imaginários

Divaca Certo dia nasceu uma vaca que tinha o nome de Divaca. Em pequena era uma vaquinha igual às outras, mas enquanto crescia os seus pais começaram a encontrar aspectos que não eram de uma vaca. Divaca tinha um raio enorme a meio do corpo, na cabeça não tinha nariz mas sim dois olhos centrados, um redondo e outro oval, e de um lado uma boca triste e do outro lado um boca alegre. O cabelo era de um lado constituído por pétalas bonitíssimas e do outro lado tinha picos. A única semelhança com uma vaca eram as manchas que tinha apenas de um lado do corpo. A outra parte era colorida e luminosa. Mas não foi só isso que os pais da Divaca notaram. As suas pétalas e os seus picos deitavam água para as plantas crescerem e as pessoas perguntavam: - Onde é que tu vais buscar a água? As cores que tinha num lado do seu corpo iluminavam as estradas e desta forma nunca mais existiram acidentes. Por onde passasse qualquer planta ou flor murchas ganhavam outra oportunidade de viver e por último com a sua esponja invisível limpava as ruas da cidade.

6º D – ano letivo de 2010-2011

32


Seres Imaginários

Alexandra Alves

6º D – ano letivo de 2010-2011

33


Seres Imaginários

Green Fire Num planeta muito distante da Terra, no planeta “Fire” existia um ser diferente de todos. Ele chamava se “Green Fire”. Este alien era pequeno, tinha cabelo cor de fogo. A sua cara era oval, tinha um olho no meio da testa e um raio a dividir o corpo. De um lado era verde e do outro lado era rosa como os trovões…. O corpo era pequeno e dele saíam braços de diferentes tamanhos: pequeninos e grandes. Ele ajudava toda a gente que precisasse de ajuda e cortava as ervas daninhas! Era um fantástico jardineiro… Então todos os anos ia a vários planetas para arrancar ervas daninhas!

6º D – ano letivo de 2010-2011

34


Seres Imaginários

Alison Soares

6º D – ano letivo de 2010-2011

35


Seres Imaginários

Vortex O Vortex nasceu no meio da poluição e logo descobriu o seu poder extraordinário. Podem nem acreditar… O seu poder é transformar-se num buraco que suga todo o lixo das florestas! Este ser torna o mundo mais limpo e sem poluição. Por cada floresta que limpa, o seu poder aumenta e oferece alegria a todos os humanos. O seu poder é reconhecido por todas as pessoas que o conhecem e que o adoram. Ele passa dias e dias a limpar as florestas que estão a ser poluídas pelo homem. Quando uma floresta está a ser poluída, vemos o Vortex em acção imediata! Assim, a floresta não começa a morrer lentamente e a alegria que lá existe não desaparece.

6º D – ano letivo de 2010-2011

36


Seres Imaginários

Tiago Pinho

6º D – ano letivo de 2010-2011

37


Seres Imaginários

Futívi O meu estranhão chama-se Futívi e todas as pessoas têm um em casa, apesar de nunca ninguém o ter visto. Se já os viram, sabem como eles são, mas se ainda não os viram, quando os encontrarem não os assustem, pois eles são muito tímidos. Eles são muito amigáveis, especialmente com as flores. No dia 21 de Março, os Futívis aparecem e escondem-se nos nossos jardins e fazem com que as flores comecem a florir. Aos jardins que não têm flores, eles plantam uma flor de cada cor nesses jardins e assim tornam o mundo mais colorido.

6º D – ano letivo de 2010-2011

38


Seres Imaginários

Ana Luísa Gonçalves

6º D – ano letivo de 2010-2011

39


Seres Imaginários

O Grande-Mão O meu ser extraordinário chama-se “O Grande-Mão”. Ele é uma fusão do Michael Jackson com uma trela de cão raivoso, uma boca de pombo, pernas de dinossauro, uma cauda de tigre e um cartaz da primavera. O seu poder extraordinário é dar uma bofetada a quem atira lixo para o chão e assim nunca mais o volta a fazer. Ele tem um cartaz a substituir um dos dedos para sensibilizar as pessoas, para nunca mais voltarem a poluir.

6º D – ano letivo de 2010-2011

40


Seres Imaginários

André Almeida

6º D – ano letivo de 2010-2011

41


Seres Imaginários

O Camelo Aquático No ano de 2101, o planeta terra foi atingido por um meteorito e de lá saiu um ET muito estranho que disse: - Eu chamo-me Camelo Aquático e venho de Neptuno. As pessoas ficaram espantadas por ver um ser de Neptuno e perguntaram-lhe: - O que vens fazer à terra? - Eu quero ver o vosso mundo. – respondeu o Camelo Aquático. - Tens algum poder especial? – perguntaram os humanos. - Sim. Posso limpar toda a água! – esclareceu. Então as pessoas tiveram uma ideia e perguntaram-lhe: - Podes limpar os nossos mares? - Nada mais fácil… Chegou à beira do mar, a sua cauda começou a girar e num minuto toda a água do planeta ficou limpa. - Fantástico! Viva o Camelo Aquático! – gritavam as pessoas. E desde aí, onde houver água suja, o Camelo Aquático está lá para limpar tudo.

6º D – ano letivo de 2010-2011

42


Seres Imaginários

António Pontes

6º D – ano letivo de 2010-2011

43


Seres Imaginários

Togolse Era uma vez um Togolse, um ser esquisito mas muito divertido, que certo dia estava a brincar no mar. O mar era a sua casa, o seu lar de que tanto gostava… Porém, o Togolse, que também adorava flores, tinha o desejo de ir para terra e senti-las…. Como era bom poder tocar-lhes, colhê-las e cheirá-las! Um dia veio para a costa ver se encontrava flores mas não conseguiu. Uns meninos tinham-no visto e perguntaram-lhe se ele queria flores e ele disse que sim. O Ricardo teve a ideia de atirar flores para o mar para ele as poder sentir. Pela primeira vez Togolse sentiu-se totalmente feliz.

6º D – ano letivo de 2010-2011

44


Seres Imaginários

Ana Catarina Cruz

6º D – ano letivo de 2010-2011

45


Seres Imaginários

A grande invenção Era uma vez uma cidade, que parecia uma completa lixeira. Nessa cidade vivia muita gente, não em suas casas, mas sim no hospital, devido à poluição. Apenas um menino de oito anos é que vivia na sua casa. Esse menino não tinha pais nem família. Só vivia com as suas invenções e ferramentas pois ele adorava inventar. Um dia o menino olhou pela janela, e quase desmaiou, pois a poluição era tal que estava um limpa neve a abrir caminho na estrada. Então o menino, com uma máscara, foi comprar um robôt. Chegou a casa e montou-o. Depois usou uma vassoura para lhe fazer o cabelo e uma mola saltitona para se movimentar. Pôs-lhe uma vassoura agarrada a cada um dos seus braços robóticos e implantou-lhe um chip para ele limpar toda a poluição de todo o mundo. O menino recebeu a chave da cidade e passou a ser um herói pois todos os que estavam no hospital voltaram para casa.

6º D – ano letivo de 2010-2011

46


Seres Imaginários

João Santos

6º D – ano letivo de 2010-2011

47


Seres Imaginários

Spring Bot O meu ser extraordinário chama-se Spring Bot ele é um robot. Ele é um ser feliz que ajuda as pessoas e anda a anunciar a Primavera por todo o Mundo. O Spring Bot nasceu num planeta chamado Bot e quando era uma criança já adorava a Primavera. Mas o que ele mais gostava era de brincar com as outras pessoas. Um dia, quando já era adulto, precisou de fazer uma missão no planeta Terra: anunciar a Primavera e plantar flores nos jardins. O Spring Bot gostou dessa missão e a partir desse dia ficou para sempre na Terra a fez essa missão todos os anos.

6º D – ano letivo de 2010-2011

48


Seres Imaginários

Ricardo Dias

6º D – ano letivo de 2010-2011

49


Seres Imaginários

6º D – ano letivo de 2010-2011

50


Seres Imaginários

Esperamos que tenham gostado. Esforçamo-nos muito para realizar este trabalho, mas compensou.

Muito obrigado às professoras Ana Jorge, Andreia Gomes, Mariana Lourenço, pela dinamização do projeto e à professora Otília Cancela, que nos ensinou a construir este livro digital.

6º D – ano letivo de 2010-2011

51


Seres Imaginários

6º D – ano letivo de 2010-2011

52


seres imaginários