Page 1

margarida.m.m@hotmail.com


ÍNDICE:

Habitação Emergência Lisboa, 2006

4

Blocos Multi - Habitacionais Lisboa, 2007

8

Museu Nacional História Buenos Aires, 2007

12

Transformação Porto Buenos Aires 2008

16

Centro Cultura Lisboa, 2009

20

Diário gráfico

28

Currículo

35


HABITAÇÃO EMERGÊNCIA

O exercício propunha numa primeira fase o desenvolvimento de um protótipo de habitação com trinta metros quadrados onde poderiam viver até quatro pessoas. A casa pátio e a existência de um vazio enquanto elemento simultaneamente separador e agregador foram o ponto de partida do trabalho. Desta forma, o espaço de estar e o espaço de dormir estão separapos/agregados pelo pátio, enquanto os espaços servidores se apresentam organizados linearmente ao longo do protótipo. Numa segunda fase era objectivo agregar 3 protótipos numa rua que apresenta uma clara distinção entre a frente - consolidada por um contínuo de edifícios de habitação, por uma escola e uma igreja, e as traseiras, que irregulares e encerradas por um muro apresentam um carácter mais íntimo e privado. Foi criada uma passagem pública articulando frente e traseiras e à imagem do filme “mon uncle” de Jack Tati, a circulação desenha o alçado da rua e transforma-se no filtro entre público e privado. Era ainda objectivo a criação de depósitos, arrumos com funcionamento independente das casas. Estes surgem num nível -1 e a seu pretexto é desenhado um espaço comum do edifício.

4


0

2.5

Planta n铆vel prot贸tipo 7


0

2.5

Corte acessos verticais

6


BLOCOS MULTI-HABITACIONAIS

O projecto procura articular diferentes realidades que confinam um vazio resultante da existência de um antigo campo de futebol - uma rua a poente, jardim a norte, escola a sul e um conjunto de edifícios dispersos a nascente. São desenhados dois largos, bolsas, um à cota mais alta do terreno, à cota do jardim, recebendo-o, e outro à cota da Rua, sendo um alargamento desta e o anunciar de novos percursos urbanos. É consolidada a rua existente entre a escola e o antigo campo, conferindo-lhe uma frente edificada e ligando-a viariamente a nascente. O projecto desenvolvese assim a duas cotas, havendo dois níveis de comércio com pontuais passagens públicas em escada que articulam estes dois níveis. O edifício em barra foi desenvolvido com maior detalhe, sendo o acesso desenvolvido em galeria e apresentando duas tipologias (T1 e T3). A agregação dos fogos promove a existência de duplex, permitindo uma ligação muito fluída entre os espaços públicos e privados da casa e permitindo que as galerias apresentem a altura de dois pisos, conferindolhes um sentido de rua elevada.

8


3 1 3 1

Axonometria plano urbano

T3 T1 T3 T1

T3 T1 T3 T1

T1 T1 T1 T1

T1 T1 T1 T1

T3 T1 T3 T1

T3 T1 T3 T1

T3 T1 T3 T1

T3 T3

T3 T1 T3 T1

T1 T1 T1 T1

T1 T1 T1 T1

T3T1 T1T1 T3T1 T1T1

T3 T1 T3 T1

T3T3 T1T1 T3T3 T1T1

T3T3 T1T1 T3T3 T1T1

T3 T1 T3 T1

T3 T3

T3 T1 T3 T1

T1T3 T1T1 T1T3 T1T1

T1 T1 T1 T1

T1 T1 T1 T1

T3 T1 T3 T1

T3

T3

T3

T3

Esquema agregação edifício em barra

9

T1 T1 T1 T1


planta piso 1 e 3

planta piso 2 e 4

0

2.5

0

2.5

perspectivas tipologias grandes

10


MUSEU NACIONAL HISTÓRIA

Estabeleceu-se para enunciado do exercício uma malha de quarteirões destinados a habitação e um vazio, uma praça, onde estaria implantado o novo Museu de História da cidade de Buenos Aires. O edifício implanta-se definindo uma rua na continuação da ponte que estabelece a ligação com a cidade consolidada e circunscrevendo os limites da praça. Perante a dimensão da praça o edifício eleva-se para adquirir escala, apoiando-se no auditório, cafetaria e corpo central de entrada e acessos. O programa organiza-se a partir de um vazio central, estando de um lado os espaços expositivos - permanentes e temporários, e do outro o centro documentação e workshops.

12


planta implantação

0

13

5

0

5

0

5

0

5


Exposições permanentes

Exposições temporárias

Auditório

Workshops Biblioteca

Átrio, circulação

Cafetar

14


TRANSFORMAÇÃO PORTO

O trabalho desenvolve-se no antigo porto de Buenos Aires, actualmente desactivado, e em processo de (re)urbanização. Parte do antigo porto encontra-se já alterado, correspondendo à mais recente zona da cidade - Puerto Madero. Na área de intervenção, restam do antigo porto um conjunto de edifícios soltos e desarticulados em processo de degradação. O trabalho concentrou-se na escolha do edificado a manter e na procura de o articular e de lhe conferir sentido no então novo tecido urbano. Um dos objectivos passou pela preservação da memória do porto, nomeadamente mantendo a diversidade de escalas, de tipologias e procurando sempre uma forte ligação com o rio. Procurou-se desenhar um tecido denso, partindo à descoberta de novas tipologias de “manzanas” - quarteirões - preservando o sentido de rua e os seus limites e explorando os processos de transição e de ingresso a partir de pátios, de vazios no miolo, como é comum na cidade.

16


Planta. Marcação a vermelho das pré-existências mantidas

Fotografias de pré-existências 17


Esquemas tipologias de “manzanas” - quarteirões 18


CENTRO CULTURA

Entre um conjunto de quarteirões de carácter sem-público o Centro de Cultura, edifício singular na cidade, apresenta-se como o quarteirão de excepção, o elemento de charneira, a Porta da Cidade. Ponto de confluência de fluxos viários e com visibilidade desde o Eixo Norte-Sul (via rápida de escala metropolitana), o centro de cultura é um elemento gerador e articulador de espaços públicos e de percursos e constituí o ponto de abertura da cidade para o vale, para o Aqueduto. O edifício apresenta uma estrutura de pilar viga, que encaixados numa lógica de assemblagem, são os elementos que qualificam e desenham os vários espaços, permitindo diferentes formas de apropriação. 20


duto

Universidade Nova

Parque Eduardo VII Planta implantacao Esc. 1.4000

relação com a cidade Um conjunto de quarteiroes de caracter semi-pulico estabelecem a ligacao de Lisboa a Monsanto. O Centro de Cultura Contemporanea (CCC), edificio singular na cidade, apresenta.se como o quarteirao de excepcao, o elemento de charneira, a Porta da Cidade . Ponto de confluencia de fluxos viarios e pedonais e com visibilidade desde o eixo norte.sul, o CCC e tambem o ponto de abertura da cidade para o parque urbano, para o vale, para o Aqueduto.

21


planta piso térreo

• ••• • • • • • • • • • •

• ••• • • • • • • • •• ••• • • • • ••• • • • •Faculdade • • • • • • • de Arquitectura - UTL

2008/2009

Professor Rui Barreiros Duarte

Prof. Diogo Burnay

22


piso 2 espaço expositivo átrio

espaço expositivo átrio

espaço expositivo

biblioteca

piso 1 auditório

átrio

workshops serviço educativo

adiministração biblioteca

piso térreo cafetaria

átrio

23

átrio secundário, acesso adiministração

planta piso1


planta piso 2

24


รกtrio

detalhes constructivos 25


fotomontagem รกtrio

fotomontagem รกtrio

fotomontagem espaรงo expositivo 26


“Desenhar continua a ser o exercício imperativo quotidiano de qualquer destes ofícios, um modo de pensar e de apropriar o visivel em momentos fogazes que alimentam o saber.” Daciano Costa 28


Conv. Capuchos. Sintra, Portugal 29


Cabo Espichel. SetĂşbal, Portugal 30


Petir Maison, Le Corbusier Suíça 31


Petit Maison, Le Corbusier. Suíça 32


Conv. La Torette, Le Corbusier Franรงa 33


Conv. La Torette, Le Corbusier Franรงa 34


Informação pessoal

Formação académica e profissional

Marques, Margarida Moura de Oliveira Morada: Av. Eng. Arantes e Oliveira nº21 11ºB 1900-221 Lisboa Portugal Telefone: 00351 963 487 590 E-mail: margarida.m.m@hotmail.com Nacionalidade: Portuguesa Data Nascimento: 1986. 07. 04 2004 - 2009 Licenciatura em Arquitectura na Faculdade Arquitectura - Universidade Técnica Lisboa Classificação de 15 valores (0-20) 2007, 2008 Realização através de um programa de intercâmbio do quarto ano da Licenciatura em Arquitetura na Faculdade de Arquitectura Design e Urbanismo na Universidade de Buenos Aires (FADU-UBA)

Aptidões e competências

Português - Língua mãe Inglês Espanhol

Compreensão B2 C1

Expressão Oral B2 C1

Expressão Escrita B2 B1

Aptidões informáticas: Office, Autocad, Photoshop

Workshops, Seminários

35

Viagem Estudo obra do arquitecto “Le Corbusier”; Faculdade Arquitectura - UTL, Abirl 2009 SIUS - Seminario Interdisciplinar de Urgência Social, FADU-UBA; Buenos Aires, Março - Agosto 2008 Seminário Internacional de Projecto “Para-Arquitecturas” na Faculade Arquitectura - UTL; Lisboa, Julho 2005


Margarida Moura Oliveira Marques margarida.m.m@hotmail.com

margaridamportfolio  

conjunto dos trabalhos realizados ao longo dos 5 anos da Licenciatura de Arquitectura na Faculdade de Arquitectura de Lisboa.